Você está na página 1de 7

Utilizando a Lógica Fuzzy para definir a viabilidade comercial

de uma cidade a ser adicionada na malha de destinos de uma


companhia aérea
Gabriel Lucas Sobral de Araújo – 201306840043

Sergio de Nazaré Rodrigues Lima Júnior – 201307040033

Instituto de Tecnologia – Universidade Federal do Pará (UFPA)


Caixa Postal 479 – 66.075-110 – Belém – PA – Brasil
gabriellucas71@me.com
serginholimaaudio@gmail.com

Resumo. Este artigo descreve a utilização da Lógica Fuzzy para quantificar o


grau de viabilidade comercial de uma cidade para fazer parte da malha de
destinos de uma companhia aérea, através da análises de entradas estatísticas
do PIB per capita da cidade, tráfego de pessoas em uma determinada
rodoviária e a quantidade de cidades no entorno.

Abstract. This article describes the use of Fuzzy Logic to evaluate a


commercial viability factor of a referred candidate city before being added to
the route list of a airline company, though analysis of statistic inputs of per
capita GDP, bus station travellers traffic and how many cities are established
in the surroundings.

1. Introdução
Suponha que um investidor paraense está iniciando sua empresa de transportes
aéreos. Após determinar seus hubs em capitais, o investidor deseja definir as cidades da
região que sejam economicamente viáveis como destino, para a sua estratégia comercial.
O empreendedor percorre algumas localidades colhendo dados estatísticos do PIB per
capita da cidade, tráfego de passageiros em uma rodoviária local e quão povoada é a
região no entorno da localidade onde ele se encontra, de acordo com a quantidade de
cidades em um raio de 50km.

A Lógica Fuzzy é uma estratégia adequada para este tipo de sistema, pois é
necessário trabalhar com diferentes tipos de viabilidades (Qualitativas) e depois
quantificá-las em um valor exato (Quantitativas), que será denominado de fator de
viabilidade e assim, o empreendedor poderá minimizar o risco de ociosidade em sua
recém-criada malha aérea.

2. Descrição da estrutura do sistema Fuzzy


2.1 Descrição das variáveis
Foram necessárias três variáveis de entrada, PIB per capita (PIB), Tráfego na
Rodoviária (TR), Quantidade de Cidades (QC) e uma variável de saída, Grau de
Viabilidade (FV). Todas as variáveis possuem três tipos de conjuntos, sendo descritas a
seguir:
A variável PIB per capita (PIB) possui o domínio de R$1000 até R$10.000,
possuindo três conjuntos, baixo PIB, médio PIB, alto PIB, formados com função
triangular, trapezoidal e gaussiana.

Fig. 1 – Variável de entrada PIB per capita (PIB).

A variável Tráfego na Rodoviária (TR) possui o domínio de 10.000 passageiros


até 100.000, possuindo três conjuntos, baixo movimento, médio movimento, alto
movimento, formados com função triangular, trapezoidal e gaussiana.

Fig. 2 – Variável de entrada Tráfego na Rodoviária (TR).


A variável Quantidade de Cidades (QC) possui o domínio de 2 cidades até 20,
possuindo três conjuntos, baixa, média, alta, formados com função triangular,
trapezoidal e gaussiana.

Fig. 3 – Variável de entrada Quantidade de Cidades (QC).

A variável de saída, Fator de Viabilidade (FV) possui o domínio em porcentagem sobre


quão viável é a cidades, de 0% viável até 100%, possuindo três conjuntos, baixo, médio,
alto.

Fig. 4 – Variável de saída Fator de Viabilidade (FV).


2.2 Descrição das regras

Fig. 5 – Conjunto de regras.


3. Resultados
A primeira cidade possui um PIB per capita de R$1000, movimenta 30.031
passageiros por ano na sua rodoviária e possui 9 cidades no seu entorno:

Fig. 6 – Estudo de caso da cidade 01.

O sistema considera essa cidade 42,3% viável, viabilidade média com fator de
pertinência em torno de 0,75 e baixa com fator de pertinência próximo à 0,05.
A segunda cidade possui um PIB per capita de R$4000, movimenta 70.000
passageiros em sua rodoviária e possui 4 cidades no seu entorno:

Fig. 7 – Estudo de caso da cidade 02.

O sistema considera essa cidade 64,2% viável, viabilidade média com fator de
pertinência em torno de 0,6 e alta com fator de pertinência em torno de 0,2.
A terceira cidade possui um PIB per capita de R$1800, movimenta 90.000
passageiros em sua rodoviária e possui 10 cidades no seu entorno:

Fig. 8 – Estudo de caso da cidade 03.

O sistema considera essa cidade 72,5% viável, viabilidade alta com fator de pertinência
de 0,3 e média com fator de pertinência 0,24.

Interesses relacionados