Você está na página 1de 2

Introdução

O presente trabalho integra a cadeira de Metodologias de Investigação Cientifica, no qual visa


abordar acerca dos 4 tipos de conhecimento. O trabalho visa de certa forma através deste tema
contribuir no que concerne à elaboração de citações direitas assim como indiretas. Portanto o
trabalho esta estruturado em três partes distintas, começando pela introdução e de seguida
tem-se o desenvolvimento e por fim constam os aspectos conclusivos.

Tipos de conhecimento
Existem basicamente 4 tipos de conhecimento que são: O conhecimento popular, filosófico,
religioso e científico

De acordo com Markoni & Lakatos (1991):

“O conhecimento popular é valorativo por excelência, pois se fundamenta


numa seleção operada com base em estados de ânimo e emoções: como o
conhecimento implica uma dualidade de realidades, isto é, de um lado o
sujeito cognoscente e, de outro, o objeto conhecido, e este é possuído, de certa
forma, pelo cognoscente, os valores do sujeito impregnam o objeto conhecido.
O conhecimento filosófico é valorativo, pois seu ponto de partida consiste em
hipóteses, que não poderão ser submetidas à observação: "as hipóteses
filosóficas baseiam-se na experiência, portanto, este conhecimento emerge da
experiência e não da experimentação". O conhecimento religioso, isto é,
teológico, apóia-se em doutrinas que contêm proposições sagradas
(valorativas). Finalmente, o conhecimento científico é real (factual) porque
lida com ocorrências ou fatos, isto é, com toda "forma de existência que se
manifesta de algum modo" (PP. 16-17)”.

Em geral, de acordo com Marconi e Lakatos (1991) os quatro tipos de conhecimento se


diferenciam entre si na medida em que cada tipo de conhecimento tem suas próprias
características, do modo com ele é adquirido. O Conhecimento popular é aquele tipo de
conhecimento que não é necessariamente amparado pelo conhecimento acadêmico, em outras
palavras é aquele compartilhado pela população ao passo que o conhecimento filosófico nasce
a partir das reflexões que o ser humano faz sobre questões subjetivas. O conhecimento
teológico, ou religioso, é o baseado na fé religiosa e por fim o conhecimento científico
compreende as informações e fatos que são comprovados por meio da ciência.
Conclusão

Conclui-se, portanto que o conhecimento está diretamente ligado ao homem, à sua realidade.
O indivíduo procura entender o meio partindo dos pressupostos de interação do homem com
os objetivos. A forma de explicar e entender o conhecimento passa por várias vertentes como:
conhecimento popular, conhecimento filosófico, conhecimento religioso e conhecimento
científico. Portanto através deste tema feito de forma corrida e objectiva fica mais fácil
perceber de como empregar as citações direitas e indireitas em diferentes vertentes dos nossos
trabalhos acadêmicos.

Referencias bibliográficas

Marconi, M. A. & Lakatos, E. M. (1991). Metodologia cientifica. (2ª ed.). São Paulo: Atlas.