Você está na página 1de 15

Sumário

1.0 - CARACTERÍSTICAS TÉCNICAS. ....................................................................................................................................... 2


2.0 - INFORMAÇÕES IMPORTANTES. ................................................................................................................................... 3
3.0 - INSTALAÇÃO. ................................................................................................................................................................ 3
3.1 - Local. ........................................................................................................................................................................ 4
3.2 - Tomadas de rede...................................................................................................................................................... 4
3.3 - Conectores. .............................................................................................................................................................. 4
4.0 - FUNCIONAMENTO........................................................................................................................................................ 4
4.1 - Característica de carga. ............................................................................................................................................ 5
4.2 - Funções do painel. ................................................................................................................................................... 6
5 - CARREGANDO BATERIAS. ................................................................................................................................................ 6
5.1 - Ligando o carregador. .............................................................................................................................................. 6
5.2 - Visualizando os parâmetros. .................................................................................................................................... 7
5.3 - Estágios de carga. ..................................................................................................................................................... 7
5.3.1 - Tempo de resfriamento. ................................................................................................................................... 7
5.3.2 - Primeiro estágio. ............................................................................................................................................... 8
5.3.3 - Estágio de transição. ......................................................................................................................................... 8
5.3.4 – Segundo estágio. .............................................................................................................................................. 8
5.3.5 - Fim de carga. ..................................................................................................................................................... 8
6 - BATERIAS. ........................................................................................................................................................................ 9
7 - FUNÇÕES ESPECIAIS. ....................................................................................................................................................... 9
7.1 - Inicialização forçada (Baterias com descarga profunda) ......................................................................................... 9
7.2 - Tempo extra de equalização. ................................................................................................................................... 9
7.3 - Função de dessulfatação. ......................................................................................................................................... 9
7.4 - Armazenamento de dados. ...................................................................................................................................... 9
8 - OPCIONAIS. ................................................................................................................................................................... 10
8.1 - Sensor de temperatura. ......................................................................................................................................... 10
8.2 - Logger extrator de dados. ...................................................................................................................................... 10
8.3 - Painel indicador de Carga Completa .......................................................................................................................... 10
9 – CÓDIGO DE FALHAS. ..................................................................................................................................................... 10
10 - ESQUEMA ELÉTRICO DO CARREGADOR. ..................................................................................................................... 12
11 - ESTRUTURA EXPLODIDA DOS EQUIPAMENTOS KMV. ................................................................................................ 13
12 – ESTRUTURA EXPLODIDA DOS EQUIPAMENTOS KMT. ................................................................................................ 14
13 – SOLUÇÕES DE PEQUENOS PROBLEMAS. .................................................................................................................... 15

1
1.0 - CARACTERÍSTICAS TÉCNICAS.
CARACTERÍSTICAS DOS EQUIPAMENTOS DA LINHA KMV
Tensão da Corrente de Tensão de Entrada Dimensões
Modelo Potência (kW)
Bateria (V) Carga (A) (60Hz) Monofásico (LxAxP) mm
KMT12V/20A 12 20 0,264 127V/220V 250x210x325
KMT12V/25A 12 25 0,33 127V/220V 250x210x325
KMT12V/30A 12 30 0,396 127V/220V 250x210x325
KMT24V/10A 24 10 0,264 127V/220V 250x210x325
KMT24V/15A 24 15 0,396 127V/220V 250x210x325
KMT24V/20A 24 20 0,528 127V/220V 250x210x325
KMT24V/25A 24 25 0,66 127V/220V 250x210x325
KMT24V/30A 24 30 0,792 127V/220V 250x210x325
KMT24V/40A 36 40 1,584 127V/220V 250x210x325
KMT36V/15A 36 15 0,594 127V/220V 250x210x325
KMT36V/20A 36 20 0,792 127V/220V 250x210x325

CARACTERÍSTICAS DOS EQUIPAMENTOS DA LINHA KMT


Tensão da Corrente de Tensão de Entrada Dimensões
Modelo Potência (kW)
Bateria (V) Carga (A) (60Hz) Monofásico (LxAxP) mm
KMT24V/40A 24 40 1,056 220V 430x440x320
KMT24V/45A 24 45 1,188 220V 430x440x320
KMT24V/50A 24 50 1,32 220V 430x440x320
KMT24V/60A 24 60 1,584 220V 430x440x320
KMT36V/40A 36 40 1,584 220V 430x440x320
KMT36V/45A 36 45 1,782 220V 430x440x320
KMT36V/50A 36 50 1,98 220V 430x440x320
KMT36V/60A 36 60 2,376 220V 430x440x320
KMT48V/30A 48 30 1,584 220V 430x440x320
KMT48V/40A 48 40 2,112 220V 430x440x320
KMT48V/50A 48 50 2,64 220V 430x440x320
KMT48V/60A 48 60 3,168 220V 430x440x320

2
2.0 - INFORMAÇÕES IMPORTANTES.
Antes de instalar e ligar o equipamento, leia atentamente este manual.
Certifique-se que todos os operadores também leiam, pois este contém informações
importantes que contribuem diretamente para o desempenho do carregador e a vida
útil de suas baterias.
Este equipamento foi programado para atender um modelo de bateria em
específico, não o ligue em baterias que sejam de características diferentes das quais o
mesmo se destina.
A parte traseira e as laterais possuem aberturas que servem para refrigeração
interna, não deixe que fiquem obstruídas. Também não deixe o carregador envolto em
plástico ou papel.

3.0 - INSTALAÇÃO.
Para a devida instalação, siga rigorosamente as instruções deste manual, pois
existem alguns detalhes técnicos que devem ser observados.

3
3.1 - Local.
Procure instalar o equipamento em local seco e arejado, pois durante o processo
de carga, a bateria irá gerar gases e o carregador terá aquecimento interno, por isso é
imprescindível que haja uma boa circulação de ar no local.
Instale o carregador pelo menos a 15 cm de distância da parede, a fim de
permitir a boa circulação de ar.
Certifique-se de não haver umidade ou vazamentos de água que possam
penetrar no gabinete do carregador.

3.2 - Tomadas de rede.


É extremamente importante que haja uma boa conexão entre o carregador e a
tomada, livre de mau contato.
O carregador KM opera na tensão de 220V bifásico(60 Hz) e foi projetado para
trabalhar suportando variações de tensão na rede de alimentação de até + ou - 10%
do valor nominal sem que ocorra qualquer variação na performance de carga.
Este equipamento necessita de uma rede elétrica de alimentação compatível com
a potência por ele solicitada. O valor sugerido é que a tomada suporte no mínimo 20%
acima do valor nominal de potência do carregador, potência esta que é mencionada na
plaqueta de identificação fixada no equipamento e no item 1 deste manual. Em caso de
dúvidas, consulte o nosso Departamento Técnico tendo em mãos o número de série do
equipamento. Antes de efetuar a instalação, verifique se a tensão elétrica da tomada é
compatível com a rede do carregador.
Obs.: Caso o equipamento seja da linha KMV, o mesmo possui uma chave seletora
para mudança de tensão (127V/220V). Demais modelos que possuírem mudança de
tensão, contêm um adesivo interno, próximo ao seletor, com instruções de como
proceder para tal alteração.

3.3 - Conectores.
Caso não haja, instale nos cabos de saída do carregador um conector compatível
com o instalado na bateria.
Lembre-se que, cabo vermelho ou sinalizado com fita vermelha, deve ser
ligado ao positivo da bateria. Jamais deve ser ligado ao contrário, pois mesmo o
carregador possuindo proteção, a inversão de polaridade pode causar danos.

4.0 - FUNCIONAMENTO.
Após ligar na tomada, acione o disjuntor ou chave-liga do equipamento. Para a
proteção da saída contra sobre corrente, existem fusíveis internos ao equipamento.
Este equipamento foi feito para trabalhar em modo Stand-By, ou seja, o acionador do
equipamento deve permanecer sempre ligado, sendo que para carregar as baterias
basta apenas conectá-las ao cabo de saída.
No início da carga pode haver ou não, tempo de resfriamento da bateria.
Maiores informações sobre essa função serão dadas mais a frente no item 5.3 onde
serão explicados cada estágio de carga.

4
4.1 - Característica de carga.
O carregador KM foi construído com um controle eletrônico, que torna todo o
processo de carga automatizado e simples.
Durante o processo de carga são monitorados os valores de tensão elétrica da
bateria, a corrente que está sendo enviada à mesma e o tempo decorrido no processo,
sendo possível monitorar o tempo antes, durante e depois de finalizado o ciclo.
Estes valores serão mostrados ao usuário através do display, porém são apenas
recursos auxiliares, o que quer dizer que para carregar uma bateria não há
necessidade de monitorá-los. Todo o processo de carga se reduz a conectar a bateria
ao carregador, que seguirá o padrão da curva de carga abaixo:

5
4.2 - Funções do painel.

5 - CARREGANDO BATERIAS.
Como já foi comentado o processo de carga é muito simples e automático, a
seguir um exemplo prático de como carregar as baterias.

5.1 - Ligando o carregador.


Para ligá-lo, basta conectar a bateria com os disjuntores acionados.
Se o carregador saiu de fábrica com tempo de resfriamento programado, ao
conectar a bateria o LED 01 ascenderá e o display exibirá a contagem de tempo.
Permanecerá assim até seja completado 2 horas, só então irá começar a enviar carga
para a bateria.
Caso o carregador não possua tempo de resfriamento programado, ao conectar a
bateria, será iniciado o envio de carga para a bateria. Este valor de corrente será
apresentado no display e também será sinalizado o início de carga com o LED 02
aceso.
No item 5.3 onde será explicado cada estágio de carga, serão dados maiores
detalhes sobre o funcionamento do tempo de resfriamento.
Ao conectar a bateria o carregador faz uma leitura da mesma, portanto caso seja
ligado uma bateria não compatível com o carregador, será apresentada algum código
de falha, que serão explicados mais adiante.
Note que, o início de envio de carga é gradativo, irá subir lentamente até atingir
o valor máximo de corrente a ser enviado.

6
5.2 - Visualizando os parâmetros.
Ao conectar uma bateria sem o tempo de resfriamento, ou uma vez que já foi
finalizada a contagem do tempo, será possível visualizar os parâmetros envolvidos no
processo de carga, bastando para isto acionar a tecla verde.

Ao iniciar a carga, automaticamente serão exibidos os


valores de corrente que estão sendo enviados para a bateria. Note
que valores de corrente não são exibidos pontos no display.

Acionando a tecla verde uma vez, será exibido o valor de


tensão elétrica da bateria, neste caso estará aceso o ponto do
dígito decimal.

Ao ser pressionada a tecla verde mais uma vez, será exibido


os valores de tempo. Para estes valores o ponto do primeiro
display ficará piscando com o decorrer dos segundos.

Por último é apresentado o valor de temperatura. Este


campo será exibido apenas se o equipamento for dotado do
acessório sensor temperatura.

Desta forma, qualquer uma das grandezas selecionadas pela tecla verde estará
sendo constantemente mostrada pelo display. Para retornar à condição inicial, basta
repetir o processo anterior.

5.3 - Estágios de carga.


O carregador de baterias KM possui tempo de resfriamento e mais três etapas de
carga. Estas etapas serão explicadas a seguir.

5.3.1 - Tempo de resfriamento.


Como explicado anteriormente, o carregador pode trabalhar com ou sem tempo
de resfriamento.
Os fabricantes de baterias recomendam que a bateria passe por um tempo de
resfriamento antes de se iniciar o processo de carga.
No carregador KM o tempo de resfriamento é uma forma de garantir que a
bateria resfrie ao sair da máquina em que estava sendo utilizada, sem que o operador
tenha a preocupação de deixar a bateria resfriando e depois voltar a sala de baterias
para colocá-la em carga.
Carregadores COM ou SEM o tempo de resfriamento programado de fábrica
podem ter este parâmetro alterado a qualquer momento, bastando apenas acionar a
tecla VERDE (FUNÇÕES) do painel antes de conectar a bateria ao carregador.
Para saber se o carregador está ou não com tempo de resfriamento programado
basta observar o display SEM conectar a bateria, ou seja:
Carregador SEM o tempo de resfriamento no display será apresentado o caráter
C passando de um lado para o outro.

7
Carregador COM tempo de resfriamento no display será apresentados caracteres
em forma de traços contornando os displays.

Ambas as situações podem ser revertidas. Para trocar de “com” resfriamento


para “sem” ou vice versa, proceda da seguinte maneira; com o carregador ligado e
sem bateria, pressione a tecla verde (funções), note que o caráter do display mudará.
Obs. - Em casos onde o carregador está ajustado para trabalhar com tempo de
resfriamento, não é aconselhável que as baterias sejam carregadas por processos
diferentes do padrão de fábrica, pois o carregador é projetado seguindo as
especificações dos fabricantes de máquinas e baterias.
Estas informações servem apenas para conhecimento das características do
carregador.

5.3.2 - Primeiro estágio.


O carregador possui três etapas de carga, sendo que o primeiro tem início ao se
conectar a bateria ou no término do tempo de resfriamento.
Neste estágio será enviando para a bateria o valor de corrente máxima das
especificações do equipamento.
O tempo aproximado que o carregador permanece neste estágio é de 4 horas, e
o mesmo é sinalizado no painel com o LED aceso na (posição 2).

5.3.3 - Estágio de transição.


Quando a bateria atinge determinado valor de tensão, o carregador supõe que
esta esteja com aproximadamente 80% de sua capacidade de carga. Neste momento
se inicia o estagio de transição que será indicado com o LED (posição 3) piscando
(este estagio dura aproximadamente 1 hora) . Durante este período a corrente de
carga decresce de 17% para 5% da capacidade da bateria, mantendo a tensão da
bateria a 2,4Vpe.
Observação – Caso haja algum problema com a bateria e a mesma não
consiga reduzir a corrente em 5%, existe um limite de tempo de 3 horas para
este processo.

5.3.4 – Segundo estágio.


Assim que o carregador atingir a corrente de 5%da capacidade da bateria o LED
(posição 3) irá parar de piscar e será acionado um contador de tempo (programável)
que desligará o equipamento acendendo o LED (posição 4).
A programação de fábrica para este estágio é de 3 horas.
5.3.5 - Fim de carga.
Ao acender o LED (posição 4), irá indicar no display ha quanto tempo isto
ocorreu (serve como controle para o resfriamento pós-carga da bateria). Caso a
bateria não seja desconectada dentro de 8 horas, o equipamento se religará por 15
minutos, enviado a bateria uma corrente de 5% de sua capacidade.
Este processo se repetirá indefinidamente enquanto a bateria estiver conectada

8
ao carregador.

6 - BATERIAS.
Carregadores são especificados pela tensão da bateria e a corrente que a mesma
necessita para recarga, portanto não ligue um carregador dimensionado para
determinada bateria em outra com especificações diferentes. Isto causará danos à
bateria e o carregador não funcionará adequadamente.

7 - FUNÇÕES ESPECIAIS.
7.1 - Inicialização forçada (Baterias com descarga profunda)
Esta função permite a carga de baterias com descarga profunda ou que estejam
*zeradas*.
Conecte a bateria e ligue o carregador, depois de exibido no display o ERRO
03, acione as três teclas simultaneamente (verde, amarela e vermelha).
Antes de iniciar este processo tenha certeza que a bateria não está com a
polaridade invertida e que a mesma seja compatível ao carregador utilizado.

7.2 - Tempo extra de equalização.


Pode-se adicionar tempo extra de carga, para equalização de baterias que estão
com carga insuficiente. Este tempo é de 4 horas e basta acionar a tecla de equalização
durante alguns segundos, até o LED da mesma começar a piscar, a qualquer momento
que a bateria estiver conectada no carregador (tempo de resfriamento ou carga). Para
desabilitar, basta acionar novamente a tecla equalização por alguns segundos.
Este artifício é muito útil em baterias que estão ficando com densidade um pouco
abaixo do normal mesmo após terem sido carregadas, porém deve ser utilizado com
moderação.

7.3 - Função de dessulfatação.


Para utilização deste modo de carga ligue o carregador (disjuntor ou chave liga)
com tecla de equalização acionada.
Será enviada à bateria corrente constante no valor de aproximadamente 3% da
capacidade da bateria (18% da corrente programada para o primeiro estágio), durante
18 horas. Será sinalizado com os LEDs do painel frontal piscando em sequência.
Este efeito de “sulfatação” acontece se a bateria for descarregada totalmente,
deixada num estado descarregado por muito tempo ou frequentemente subcarregada.
As baterias maltratadas de qualquer destas formas tendem a ter uma vida útil mais
curta. Usa-se então o processo de dessulfatação para “ressuscitar” a bateria, ou seja,
retomar suas características naturais.

7.4 - Armazenamento de dados.


Todas as normalidades e anormalidades dos últimos 20 processos de carga ficam
armazenadas no controlador (para acessá-los e necessária à aquisição do opcional

9
LOGGER).

8 - OPCIONAIS.
8.1 - Sensor de temperatura.
Caso seu carregador não possua o sensor (opcional) de temperatura, ignore este
tópico.
Durante o processo de carga, se a bateria por algum motivo atingir o limite de
temperatura programado, o controlador exibirá a temperatura no display, manterá
todas os LEDs piscando e a corrente de carga se reduzirá para evitar sobre
aquecimento.

Observação - A temperatura limite programada em fábrica é de 45 graus.

8.2 - Logger extrator de dados.


Este opcional permite extrair gráficos de dados dos últimos 20 processos de
carga. (para utilização do mesmo consulte o manual que o acompanha).

8.3 - Painel indicador de Carga Completa


Esse opcional permite a identificação sequencial das baterias carregadas,
garantindo a utilização correta das baterias quanto ao tempo de resfriamento pós-
carga. Possui transmissão sem fio e garante o aumento da vida útil das baterias. Para
maiores informações, entre em contato com a empresa.

9 – CÓDIGO DE FALHAS.
Toda vez que algo anormal ocorre, o carregador desliga ou nem inicia o ciclo de
carga. O problema detectado é apresentado ao usuário através do código de erro
exibido no display.
 Erro 01 (Tensão alta) – Bateria com tensão maior que a programada.
 Erro 02 (Tempo limite excedido) – Se o tempo de carga atingir 10 horas e a
bateria ainda não estiver com 80% de carga, o controlador desligará o
carregador.

10
 Erro 03 (Subtensão) – Bateria menor que a programada.
 Erro 04 (Bateria desconectada pelo operador) – Sinaliza que a bateria foi
desconectada antes do final de carga.
 Erro 05 (Bateria não atinge a corrente programada) – A corrente de carga da
bateria é constantemente comparada e controlada pelo processador interno do
carregador, isso garante uma corrente de carga constante e igual a programada.
Se, por alguma razão (falta de fase na rede, retificador queimado, etc.) o
processador não conseguir atingir a corrente programada, o controlador desligará
o carregador.
 Erro 06 (Equipamento desligado pelo operador)- Carregador desligado pelo
operador antes de completar o ciclo.
 Erro 07 (Fusível eletrônico acionado) – Corrente do carregador ultrapassa o
valor limite da estrutura dos mesmos.

11
10 - ESQUEMA ELÉTRICO DO CARREGADOR.

12
11 - ESTRUTURA EXPLODIDA DOS EQUIPAMENTOS KMV.

13
12 – ESTRUTURA EXPLODIDA DOS EQUIPAMENTOS KMT.

14
13 – SOLUÇÕES DE PEQUENOS PROBLEMAS.
 Ao ligar o carregador não acende nada. O display permanece apagado.
Verifique os disjuntores e a tomada de energia elétrica, o carregador pode não estar
recebendo alimentação. A tensão da tomada deve ser compatível com o carregador e
não pode haver mau contato.

 Cabos do carregador aquecendo muito.


Se o aquecimento for apenas próximo aos conectores do carregador e bateria, é devido
a mau contato. Retire um terminal de cada vez de dentro da capa do conector e limpe-
o com lixa fina. Pode ocorrer também de não estar havendo uma boa conexão entre o
terminal do cabo da bateria e o terminal do cabo do carregador, neste caso deverá
haver a substituição do conector deteriorado.

 Carregador não inicia a carga.


Verifique se há polaridade invertida nos cabos de saída do carregador ou da bateria e
se a conexão está sendo feita no conector da bateria corretamente.

Verifique a lista de falhas. Se os problemas persistirem ou forem diferentes dos


citados, procure um serviço de assistência técnica.

15