Você está na página 1de 3

Deduz + a resulta dedu-la, já que o verbo termina em Z.

03- “Ninguém atinge a perfeição alicerçado na busca de


valores materiais, nem mesmo os que consideram tal atitude
Nome:______________________________________________ um privilégio dado pela existência.”

QUESTÕES SOBRE PRONOMES II – GABARITO Os pronomes destacados no período acima classificam-se,


DETALHADO respectivamente, como:

01- Em qual opção não há erro? a) indefinido, demonstrativo, relativo, demonstrativo


b) indefinido, pessoal oblíquo, relativo, indefinido
a) Quando recebo-o em minha casa, fico feliz. c) de tratamento, demonstrativo, indefinido, demonstrativo
b) Tudo fez-se como você mandou. d) de tratamento, pessoal oblíquo, indefinido, demonstrativo
c) Por este processo, teriam-se obtido melhores resultados. e) demonstrativo, demonstrativo, relativo, demonstrativo
d) Em se tratando disto, podemos contar com ele.
e) Me levantei assim que você saiu. Ninguém: é pronome indefinido, uma vez que representa uma
pessoa de modo vago, impreciso.
A próclise (colocação do pronome oblíquo átono antes do verbo) Os: é pronome demonstrativo, visto que pode ser substituído por
será obrigatória quanto houver uma palavra atrativa. As palavras outro pronome demonstrativo: ...nem mesmo aqueles que
atrativas são as seguintes: consideram...
- Advérbios; Que: é pronome relativo, já que sempre que o termo que estiver
após um pronome demonstrativo, será pronome relativo.
- Pronomes: relativos, indefinidos, interrogativos e
demonstrativos neutros (isto, isso, aquilo). Tudo é pronome Tal: é pronome demonstrativo, visto que pode ser substituído por
indefinido; próclise obrigatória: Tudo se fez como você mandou. outro pronome demonstrativo: ...consideram essa atitude um
privilégio...
- Conjunções subordinativas: inicia uma oração indicativa de
circunstância de causa, concessão, condição, conformidade, tempo
ou finalidade. Quando é conjunção subordinativa indicativa de 04- Em: “Toda pessoa deve responder pelos compromissos
tempo; próclise obrigatória: Quando o recebo em casa, fico feliz. assumidos.”
- A palavra que, a menos que seja conjunção coordenativa aditiva
A palavra destacada é:
(Ex.: Fala que fala e ninguém o entende) ou conjunção coordenativa
explicativa (Ex.: Cuidado, que o piso está escorregadio.) a) pronome adjetivo indefinido
b) pronome substantivo indefinido
Outros casos de atração: c) pronome adjetivo demonstrativo
d) pronome substantivo demonstrativo
- Em frases exclamativas.
e) nenhum das alternativas acima é correta.
- Em frases com a preposição em + gerúndio:
Em se tratando disto, podemos contar com ele. Pronome substantivo é aquele que substitui um substantivo.
Pronome adjetivo é aquele que acompanha um substantivo.
- Em frases com preposição + infinitivo flexionado.
Obs. 1: Jamais pode ocorrer próclise em início de frase: Na frase: “ Toda pessoa...”, o pronome acompanha o substantivo
Levantei-me assim que você saiu. pessoa; é, portanto, pronome adjetivo. Toda é pronome indefinido,
Obs. 2: Quando o verbo estiver no futuro do presente ou no futuro uma vez que representa uma pessoa de modo vago, impreciso.
do pretérito e não houver palavra atrativa alguma, ocorre
mesóclise (colocação do pronome no meio do verbo: Por este 05- Quando V. Senhoria ..................... que ..................
processo, ter-se-iam obtido melhores resultados. auxilie, basta chamar-me pelo interfone que está sobre
a ................... mesa.
02- O resultado das combinações: põe + o, reténs + as e
deduz + a é: a) desejardes – vos, vossa
b) desejar – o – vossa
a) pões-lo, reténs-las, dedu-la c) desejardes – vos – sua
b) põe-no, retém-nas, dedu-la d) desejar – vos – vossa
c) pões-lo, retém-las, deduz-la e) desejar – o – sua
d) põe-no, retém-las, dedu-la
e) põe-lo, retém-las, dedu-la Pronome de tratamento é pronome de terceira pessoa. Todos os
elementos devem concordar com a terceira pessoa, portanto:
Verbo transitivo direto (VTD) é aquele que exige complemento sem Quando V. Senhoria desejar que o auxilie, basta chamar pelo
preposição. Como exemplo, o verbo amar: quem ama, ama interfone que está sobre a sua mesa.
algo/alguém.
Os complementos dos VTDs podem ser representados pelos 06- Em que opção o emprego do pronome não obedece à
pronomes oblíquos átonos o, a, os, as e suas variantes: lo, la, los, las,
que se ligam a estruturas verbais terminadas em R, S ou Z (essas
norma culta brasileira?
terminações desaparecem)
e no, na, nos, nas, que se ligam a estruturas verbais terminadas em a) Fizeram tudo para eu ir lá.
M, ÃO ou ÕE. b) Ninguém lhe ouvia as queixas.
c) O vento trouxe consigo a tempestade.
Põe + o, então, resulta põe-no, já que o verbo termina em ÕE. d) Trouxemos um presente para si.
Reténs + as resulta retém-las, já que o verbo termina em S. e) Não vá sem mim.
e no, na, nos, nas, que se ligam a estruturas verbais terminadas em
- Eu ir: usa-se eu quando este pronome exercer a função de M, ÃO ou ÕE.
sujeito. Para isso, há a necessidade de um verbo que exija sujeito.
É o que ocorre na frase: eu é sujeito de ir. - defenderam-no, porque defenderam termina em M.
- Lhe ouvia as queixas: os pronomes oblíquos átonos podem ter
- recebeu-os, porque recebeu termina em vogal.
função possessiva: Ninguém ouvia as queixas dele = Ninguém
ouvia as suas queixas = Ninguém lhe ouvia as queixas. - di-las, porque o verbo termina em Z.
- Trouxe consigo: os pronomes si e consigo têm uso - dá-las, porque o verbo termina em R.
exclusivamente reflexivo, ou seja, um sujeito de terceira pessoa
pratica a ação sobre si mesmo: O vento trouxe consigo.
- Presente para si: os pronomes si e consigo têm uso 09- Em qual opção há erro?
exclusivamente reflexivo, ou seja, um sujeito de terceira pessoa
pratica a ação sobre si mesmo. Na frase apresentada não ocorre
isso, uma vez que o sujeito é nós: Trouxemos um presente para ele a) Nunca lhe diria mentira.
(ou ela ou você) b) Ter-lhe-iam falado a meu respeito?
- Sem mim: como não há verbo exigindo sujeito, não se usa c) Louvemos-lhe, porque ele o merece.
pronome reto “eu”, e sim pronome obliquo “mim”. d) De Fernando só lhe conhecia a fama.
e) Sei que não lhe agrada essa conversa.
07- Em que opção há erro?
Verbo transitivo indireto é aquele que exige complemento com
a) O ministro não teve muitos escrúpulos naquela hora = O preposição (a, de, para, por, em...). Como exemplo, o verbo
ministro não teve-os naquela hora. obedecer: quem obedece, obedece a algo/alguém. Os complementos
b) Ele estava pronto para salvar a Itália = Ele estava pronto dos VTIs que exigem a preposição a podem ser representados pelos
para salvá-la. pronomes oblíquos átonos lhe, lhes.
c) Eles terminaram as provas hoje = Eles terminaram-nas - Dizer: quem diz, diz algo a alguém: Nunca diria mentira a alguém
hoje. = Nunca diria mentira a ele = Nunca lhe diria mentira.
d) Todos queriam que o professor entregasse o livro ao - Falar: quem fala, fala algo a alguém: Teriam falado algo a meu
melhor aluno = Todos queriam que o professor lhe entregasse respeito a alguém? = Teriam falado algo a meu respeito a ele? = Ter-
o livro. lhe-iam falado a meu respeito?
e) Ele nunca perdoaria ao irmão aquela omissão = Ele nunca - Agradar: aquilo que agrada, agrada a alguém: Sei que essa
lhe perdoaria aquela omissão. conversa não agrada a alguém = Sei que essa conversa não agrada a
ele = Se que essa conversa não lhe agrada.
Os termos não, que e nunca são palavras atrativas, pois são, - Louvar: quem louva, louva algo/alguém. Louvemos alguém. Não
respectivamente, advérbio, conjunção subordinativa integrante e é VTI; o pronome lhe, portanto, não pode ser usado. Em seu lugar,
advérbio: deve-se usar o, a, os, as, que funcionam como OD: Louvemo-lo,
porque ele o merece. Como o verbo termina em S, esta terminação
- O ministro não os teve naquela hora. desaparece, e o pronome o se transforma em lo.
- Todos queriam que o professor lhe entregasse o livro. O pronome lhe(s) pode ainda ter função possessiva: só conhecia a
fama dele = só conhecia a sua fama = só lhe conhecia a fama.
Obs.: O sujeito não anula a atração de elemento anterior a si.
- Ele nunca lhe perdoaria aquela omissão.
10- Em que opção há erro?
Quando houver preposição + infinitivo não flexionado, é
facultativo o uso de próclise ou de ênclise: Ele estava pronto para a) Uma auto-avaliação bem feita sempre lhe trará algum
salvá-la ou Ele estava pronto para a salvar. benefício.
b) O auto-retrato parece que lhe significou críticas severas.
O termo eles não é palavra atrativa, portanto o uso de próclise não é c) Ao motorista que se torna um selvagem, ninguém lhe
obrigatório; é facultativo o uso de próclise ou de ênclise: quer bem.
Eles terminaram-nas hoje ou Eles as terminaram hoje. d) Numa análise rápida, acharam-lhe inteligente e alegre.
e) Ao brasileiro, não lhe agrada a falta injustificada ao
08- Em que opção há erro? trabalho.

a) O governo deu ênfase às questões econômicas = O Verbo transitivo indireto é aquele que exige complemento com
governo deu ênfase a elas. preposição (a, de, para, por, em...). Como exemplo, o verbo
b) Os ministros defenderam o plano de estabilização = Os obedecer: quem obedece, obedece a algo/alguém. Os complementos
ministros defenderam-no. dos VTIs que exigem a preposição a podem ser representados pelos
c) A companhia recebeu os avisos = A companhia recebeu- pronomes oblíquos átonos lhe, lhes.
os. - Trazer: aquilo que traz, traz algo a alguém: sempre trará algum
d) Ele diz as frases em tom bem baixo = Ele diz-las em tom benefício a alguém = sempre trará algum benefício a ele = sempre
baixo. lhe trará algum benefício.
e) Ele recusou a dar maiores explicações = Ele recusou a dá- - Significar: aquilo que significa, significa algo a alguém: parece
las. que significou críticas severas a alguém = parece que significou
críticas severas a ele = parece que lhe significou críticas severas.
Verbo transitivo direto (VTD) é aquele que exige complemento sem - Querer: quem quer, quer algo a alguém: ninguém quer bem a
preposição. Como exemplo, o verbo amar: quem ama, ama alguém = ninguém quer bem a ele = ninguém lhe quer bem.
algo/alguém. Os complementos dos VTDs podem ser representados - Agradar: quem agrada, agrada a alguém, no sentido de ser
pelos pronomes oblíquos átonos o, a, os, as e suas variantes: lo, la, agradável: a falta ao trabalho não agrada a alguém = a falta ao
los, las, que se ligam a estruturas verbais terminadas em R, S ou Z trabalho não agrada a ele = a falta ao trabalho não lhe agrada.
(essas terminações desaparecem)
- Achar: quem acha, acha algo: acharam alguém inteligente e 14- A maxila e os dentes denotavam a decrepitude do
alegre. Não é VTI; o pronome lhe, portanto, não pode ser usado. Em burrinho; ................., porém, estavam mais gastos
seu lugar, deve-se usar o, a, os, as, que funcionam como que .................... .
OD: ...acharam-no inteligente e alegre. Como o verbo termina em
M, o pronome o se transforma em no. a) esses aquela
b) estes, aquela
11- Em "O casal de índios levou-os à sua aldeia, que estava c) estes, esses
deserta, onde ofereceu frutas aos convidados", há o seguinte: d) aqueles, esta
e) estes, esses
a) Dois pronomes possessivos e dois pronomes pessoais
b) Um pronome pessoal, um pronome possessivo e dois Em uma enumeração de dois elementos, substitui-se o primeiro por
pronomes relativos. aquele(a) e o último por este(a): os dentes estavam mais gastos que
c) Dois pronomes pessoais e dois pronomes relativos. a maxila, portanto, A maxila e os dentes denotavam a decrepitude
d) Um pronome pessoal, um pronome possessivo, um do burrinho; estes, porém, estavam mais gastos que aquela.
pronome relativo e um pronome interrogativo.
e) Dois pronomes possessivos e dois pronomes relativos. 15- Foram divididos ....................... próprios os trabalhos
que ...................... em equipe.
Os: pronome pessoal do caso oblíquo átono que
complementa verbo transitivo direto (quem leva, leva a) conosco – se devem realizar
alguém). b) com nós – devem-se realizar
c) conosco – devem realizar-se
Sua: pronome possessivo.
d) com nós – se devem realizar
Que: pronome relativo: há o substantivo aldeia antes dele e o e) conosco – devem-se realizar
verbo estar depois dele. Entre eles há relação sintática: a
aldeia estava deserta. Usa-se com nós e com vós no lugar de conosco e convosco quando
Onde: pronome relativo: há o substantivo aldeia antes dele e à frente desses pronomes surgir alguma palavra (mesmos, próprios,
o verbo oferecer depois dele. Entre eles há relação sintática: alguns, todos, um numeral, um substantivo...) ou expressão
ofereceu frutas aos convidados na aldeia. O pronome relativo (oração subordinada adjetiva...) que indique quem somos nós ou
quem sois vós. É o que ocorre na frase apresentada: Foram
onde sempre exerce a função sintática de adjunto adverbial
divididos com nós próprios.
de lugar.
Em locução verbal, o pronome oblíquo átono pode ligar-se ao
12- Ao comparar diversos rios do mundo com o Amazonas, verbo auxiliar ou ao verbo principal. Se antes do verbo auxiliar
defendia com azedume e paixão a houver palavra atrativa, o uso da próclise a ele é possível: os
proeminência ...................... sobre cada um ...................... trabalhos que se devem realizar. Se o verbo principal estiver no
infinitivo ou no gerúndio, poderá ocorrer ênclise a ele: os trabalhos
que devem realizar-se.
a) desse, daqueles
b) daquele, destes
c) deste, daqueles 16- Na voz passiva, escreve-se “Deu-me as lições sem uma
d) deste, desse só das intragáveis ternuras” , da seguinte forma:
e) deste, desses
a) As lições me são dadas.
Em uma enumeração de dois elementos, substitui-se o primeiro por b) As lições me eram dadas.
aquele (a) e o último por este(a): Ele defendia a proeminência do c) As lições me foram dadas.
Amazonas sobre os diversos rios do mundo, portanto , ao comparar
diversos rios do mundo com o Amazonas, defendia com azedume e
d) A mim deu-me ele as lições.
paixão a proeminência deste sobre cada um daqueles. e) A mim as lições deu-as ele.

13- Em qual opção a palavra onde é pronome relativo? Para passar da voz ativa para a voz passiva, faz-se o seguinte:
- O sujeito da voz ativa se transforma em agente da passiva, que é
a) Não sei onde eles estão. encabeçado pela preposição por ou de:
- O objeto direto da voz ativa se transforma em sujeito.
b) Onde estás que não respondes? - A verbo transitivo direto é acrescido o verbo ser, no mesmo tempo
c) A instituição onde estudarei é a UFMT. e modo do VTD da ativa, formando locução verbal passiva. O verbo
d) Ele me deixou onde está a catedral. ser passa a concordar com o sujeito da passiva.
e) Pergunto onde ele conheceu esta teoria. - Se houver objeto indireto, ele se mantém o mesmo.

Ele deu-me as lições = as lições me foram dadas por ele.


Onde será pronome relativo quando houver relação de lugar Deu-me as lições = as lições me foram dadas.
entre o verbo posterior a ele e o substantivo anterior a ele.
Para ser pronome relativo, portanto, há de haver um
substantivo antecedendo onde: A instituição onde estudarei é
a UFMT: estudarei na instituição.
Nas outras frases, onde é advérbio em “Não sei onde eles
estão” e em “Ele me deixou onde está a catedral” e advérbio
interrogativo em “Onde estás que não respondes?” E
“Pergunto onde ele conheceu esta teoria”.