Você está na página 1de 11

3.

1 Proposições simples e compostas

http://www.okconcursos.com.br/apostilas/apostila-gratis/136-raciocinio-
logico/2155-diagramas-logicos#.WlFuXdKnFdg

Princípios do Raciocínio Lógico


Princípio da Identidade
Esse princípio determina que tudo é igual a si próprio.
Ex: (B=B) / um cachorro é um cachorro

Princípio da não Contradição


Nenhuma proposição pode ser verdadeira e falsa ao mesmo tempo.
Ex: "o sol é amarelo; o sol não é amarelo"
- "o sol amarelo não é amarelo" (Essa frase não está correta segundo os princípios da não
contradição).

Princípio do Terceiro Excluído


Segundo esse princípio uma proposição só pode ser verdadeira ou falsa, sem a possibilidade
de terceira opção ou meio termo.
Ex: Estudar é fácil. (o contrário seria: “Estudar é difícil”. Não existe meio termo, ou estudar é
fácil ou estudar é difícil).

Conectivos Lógicos
Esses conectivos são símbolos que comprovam a veracidade das informações e unem as
proposições uma a outra ou as transformam numa terceira proposição. Veja abaixo:

CONJUNÇÃO (símbolo Λ)
Usado para unir duas proposições formando uma terceira. O resultado dessa união somente
será verdadeiro se as duas proposições (P e Q) forem verdadeiras, ou seja, sendo pelo menos
uma falsa, o resultado será FALSO. Λ = “e”
Ex: P Λ Q (O Bolo é barato e o Café não é bom.)
Ex2: P Λ Q (Carlos é arquitero e Marcelo é médico)

Regrinha para o conectivo de conjunção (Λ):

P Q PΛQ
V V V
V F F
F V F
F F F

DISJUNÇÃO (símbolo V)
A disjunção é o conectivo representado pelo "ou" e serve para unir duas proposições. O
resultado será verdadeiro se pelo menos uma das proposições for verdadeira. Ele pode ser
dividido em disjunção inclusiva e exclusiva.
Disjunção Inclusiva: Relaciona duas ou mais proposições simples com o conectivo "ou".
Ex: P V Q. (Comprarei um Vestido ou uma Calça) V = “ou”

Regrinha para o conectivo de disjunção inclusiva (V):

P Q PVQ
V V V
V F V
F V V
F F F

Disjunção Exclusiva: Relaciona dois ou mais valores lógicos. Nesse caso a proposição só é
verdadeira quando uma das frases for falsa e a outra verdadeira. As duas não podem ser
consideradas verdadeiras porque isso torna a operação falsa.
Ex: P V Q. (Ou Hoje é segunda-feira ou Hoje é domingo) V = “ou”

Regrinha para o conectivo de disjunção exclusiva (V):

P Q PVQ
V V F
V F V
F V V
F F F

CONDICIONAL (símbolo →)
Este conectivo dá a ideia de condição para que a outra proposição exista. “P” será condição
suficiente para “Q” e “Q” é condição necessária para “P”. Nesse caso a proposição será falsa
se o termo da esquerda for verdadeira e o termo consequente for falso. Os termos podem ser
substiuídos pelas palavras suficiente e necessário para compreender melhor o exemplo abaixo:
Ex: P → Q. (Se nasci no Rio de Janeiro, então sou carioca) → = “se...então”
-Se nasci no Rio de Janeiro suficientemente sou carioca;
-Agora, se sou carioca necessariamentente nasci no Rio de Janeiro.

Regrinha para o conectivo condicional (→):

P Q P→Q
V V V
V F F
F V V
F F V

BICONDICIONAL (símbolo ↔)
O resultado dessas proposições será verdadeiro somente se as duas forem iguais, ou seja as
duas verdadeiras ou as duas falsas. “P” será condição suficiente e necessária para “Q”
Ex5.: P ↔ Q. (Se 6 é maior que 5, então 5 é menor que 6) ↔ = “se e somente se”
Regrinha para o conectivo bicondicional (↔):

P Q P↔Q
V V V
V F F
F V F
F F V

NEGAÇÃO (símbolo ~ e ¬):


Esse é considerado um dos conectivos mais simples e pode ser representado por dois
símbolos. Quando usamos a negação de uma proposição invertemos a afirmação que está
sendo dada.
Ex:
~P (não P): O Pão não é barato. (É a negação lógica de P)
~Q (não Q): O Queijo não é bom. (É a negação lógica de Q)
- Se uma proposição é verdadeira, quando usamos a negação vira falsa.
- Se uma proposição é falsa, quando usamos a negação vira verdadeira.

Regrinha para o conectivo de negação (~):

P ~P
V F
F V
_____

Questões de concursos:

2016 – DPU (Analista): Um estudante de direito, com o objetivo de sistematizar


o seu estudo, criou sua própria legenda, na qual identificava, por letras,
algumas afirmações relevantes quanto à disciplina estudada e as vinculava por
meio de sentenças (proposições). No seu vocabulário particular constava, por
exemplo:

P: Cometeu o crime A.

Q: Cometeu o crime B.

R: Será punido, obrigatoriamente, com a pena de reclusão no regime fechado.

S: Poderá optar pelo pagamento de fiança.

Ao revisar seus escritos, o estudante, apesar de não recordar qual era o


crime B, lembrou que ele era inafiançável.
Tendo como referência essa situação hipotética, julgue o item que se segue.

A sentença Q→R é falsa.

"Uma condicional (P-->Q) NÃO afirma que o CONSEQUENTE "Q" se


deduz ou é consequência OBRIGATÓRIA do antecedente P, quando esse
acontece".

Ou seja, afirmar o P não deduz o Q. Mas, ao afirmar o Q, deduz-se o P,


pois sabemos que a condicional só é falsa quando o Q é falso.

É exatamente o que diz na questão.

(pág:54) Raciocínio Lógico Passo a Passo - Mauro César e Luiz Cláudio.

2015 – MPOG (Analista): Considerando a proposição P: “Se João se esforçar o


bastante, então João conseguirá o que desejar”, julgue o item a seguir.

Se a proposição “João desejava ir à Lua, mas não conseguiu” for verdadeira,


então a proposição P será necessariamente falsa.

https://youtu.be/O6pcSoVjvlw

P: “Se João se esforçar o bastante (a), então João conseguirá o que


desejar (b)”.

A proposição P pode ser simbolizada da forma: a → b. E esta proposição


se trata de uma CONDICIONAL formada por 4 linhas em que apenas uma
delas tem valor Falso. Veja:

a (V) → b (F) :. Se João se esforçar o bastante, então João não


conseguirá o que desejar. (F)

E as outras três possibilidades serão Verdadeiras. Aí então a assertiva


diz:

Se a proposição “João desejava ir à Lua, mas não conseguiu” for


verdadeira, então a proposição P será necessariamente falsa.

Bem, desta proposição "João desejava ir a Lua, mas não conseguiu"


podemos concluir apenas que João NÃO conseguiu o que desejava!
Portanto, da proposição P sabemos que b será FALSO. Por que? Pois
sabemos que João desejava ir Lua, só não podemos saber se ele se
esforçou o bastante. Por isso, a única coisa que podemos afirmar é que
ele não conseguiu o que desejava, ou seja, b é FALSO.

P: a (V ou F) → b (F) Não podemos afirmar que a proposição P será


necessariamente FALSA, por justamente não sabermos se ele se
esforçou bastante ou não para consegui-lo. Por isso, o a pode ser FALSO
ou VERDADEIRO. Se for verdadeiro (a (V) → b (F)) a assertiva será
FALSA. Mas se for falso (a (F) → b(F)), a assertiva será verdadeira. Por
isso o item está ERRADO.

2013 - BACEN (Analista): Se o governo quer que a ferrovia seja construída e


se os empresários não tiverem interesse em investir seus recursos próprios na
construção e operação, o governo deverá construí-la com recursos da União e
conceder a operação à iniciativa privada.

Se a afirmativa for verdadeira, então o governo deverá conceder a operação da


ferrovia à iniciativa privada.

A proposição P4 pode ser simplificada da seguinte forma: P4: A → B

A questão afirma que P4 é verdadeira.

Quais são as possibilidades de uma proposição do tipo A → B ser


verdadeira?

V→V

F→V

F→F

Note que existe a possibilidade do consequente ser falso (B é falso) e


ainda assim a proposição é verdadeira. Logo, é ERRADO a questão
afirmar que o consequente da proposição P4 (o governo deverá conceder
a operação da ferrovia à iniciativa privada) vai ser feito. Pois ele pode ou
não ser feito e a proposição continuará sendo verdadeira.

Obs.: a única possibilidade de a afirmação ser falsa é A (V) → B (F)

2013 – MTE (Auditor Fiscal): Julgue os itens subsequentes, relacionados a


lógica proposicional.

A sentença “O crescimento do mercado informal, com empregados sem


carteira assinada, é uma consequência do número excessivo de impostos
incidentes sobre a folha de pagamentos” pode ser corretamente
representada, como uma proposição composta, na forma P->Q, em que P
e Q sejam proposições simples convenientemente escolhidas.

ERRADO - Vou aproveitar o exemplo de um amigo abaixo para explicar a


diferença
1º CASO - “A escola não prepara com eficácia o jovem para a vida, pois
o ensino profissionalizante não faz parte do currículo da grande maioria
dos centros de ensino” estaria corretamente representada por P -> Q, em
que P e Q fossem proposições lógicas convenientemente escolhidas."
(CERTO)
Percebe-se que nesse primeiro caso há 2 proposições, pois elas estão
representadas por 2 orações (que podem ser valoradas como V ou F):
P1: A escola (sujeito) não prepara (verbo) com eficácia o jovem para a
vida (complemento)
P2: o ensino profissionalizante (sujeito) não faz (verbo) parte do currículo
da grande maioria dos centros de ensino (complemento)
E essas duas orações são ligadas pelo conectivo lógico "pois", que
estabelece uma relação de consequência/causa (Também poderia ser
utilizado "consequência", "causa", "se... então", "quando")

2º CASO (Essa questão) - A sentença “O crescimento do mercado


informal, com empregados sem carteira assinada, é uma consequência
do número excessivo de impostos incidentes sobre a folha de
pagamentos” pode ser corretamente representada, como uma proposição
composta, na forma P->Q, em que P e Q sejam proposições simples
convenientemente escolhidas. (ERRADO)
Nesse caso há somente 1 proposição (simples), pois temos apenas 1
oração (que pode ser valorada em V ou F)
P: O crescimento do mercado informal (sujeito), com empregados sem
carteira assinada (aposto explicativo), é (verbo) uma consequência do
número excessivo de impostos incidentes sobre a folha de pagamentos
(complemento)

Que também poderia ser reescrita:


P': O número excessivo de impostos incidentes sobre a folha de
pagamentos (sujeito) é (verbo) a causa do crescimento do mercado
informal, com empregados sem carteira assinada (complemento)

As orações P e P' dão a ideia de causa e consequência, porém para


caracterizar proposições compostas elas deveriam ser representadas por
2 orações, o que não é o caso.

Vou postar aqui mais alguns vários exemplos para que possam fixar
melhor, use sempre o conceito do nº de orações que possam ser
valoradas como V ou F (lembre-se que frases no imperativo,
exclamativo, interrogativo ou optativas ou abertas não podem ser
valoradas, portanto não são proposições lógicas):

Q368660 (CESPE - 2014 - CADE - Nível Médio - Conhecimentos


Básicos)
A sentença “Os candidatos aprovados e nomeados
(sujeito) estarão subordinados (Locução verbal) ao Regime Jurídico
Único dos Servidores Civis da União, das Autarquias e das Fundações
Públicas Federais (complemento)” é uma proposição lógica composta.
(ERRADA)

Q355836 (CESPE - 2013 - STF - Técnico Judiciário - Área Administrativa)


A sentença “A indicação de juízes para o STF deve ser (imperativo)
consequência de um currículo que demonstre excelência e grande
experiência na magistratura” pode ser corretamente representada na
forma P→Q, em que P e Q sejam proposições simples convenientemente
escolhidas. (ERRADA - Está errada por ser imperativo "deve ser")

Q344285 (CESPE - 2013 - MTE - Auditor Fiscal do Trabalho - Prova 1)


A sentença “Quem é o maior defensor de um Estado não intervencionista,
que permite que as leis de mercado sejam as únicas leis reguladoras da
economia na sociedade: o presidente do Banco Central ou o ministro da
Fazenda? (Frase Interrogativa)" é uma proposição composta que pode
ser corretamente representada na forma (P∨Q)∧R, em que P, Q e R são
proposições simples convenientemente escolhidas. (ERRADA - Frase
interrogativa)

Q321711 (CESPE - 2013 - ANS - Analista Administrativo)


A expressão “Como não se indignar, assistindo todos os dias a atos de
violência fortuitos estampados em todos os meios de comunicação do
Brasil e do mundo?” é uma proposição lógica que pode ser representada
por P -> Q , em que P e Q são proposições lógicas convenientemente
escolhidas. (ERRADA - Frase interrogativa)

Q313207 (CESPE - 2013 - IBAMA - Analista Ambiental - Tema 2)


A proposição “Fiscalizar os poderes constituídos (Sujeito) é (verbo) um
dos pilares da democracia (complemento) e garantir a liberdade de
expressão (sujeito), [é] (Verbo) outro pilar da democracia (complemento)”
pode ser corretamente representada por P∧Q. (CERTA)
2013 – TCE-RO: Considere que um argumento seja formado pelas seguintes
proposições:

• P1 A sociedade é um coletivo de pessoas cujo discernimento entre o bem e o


mal depende de suas crenças, convicções e tradições.

• P2 As pessoas têm o direito ao livre pensar e à liberdade de expressão.

• P3 A sociedade tem paz quando a tolerância é a regra precípua do convívio


entre os diversos grupos que a compõem.

• P4 Novas leis, com penas mais rígidas, devem ser incluídas no Código Penal,
e deve ser estimulada uma atuação repressora e preventiva dos sistemas
judicial e policial contra todo ato de intolerância.

Com base nessas proposições, julgue o item subsecutivo.

A proposição “Deve ser estimulada uma atuação repressora e preventiva dos


sistemas judicial e policial contra todo ato de intolerância” é uma proposição
composta.

Frases no imperativo, exclamativo, interrogativo ou optativas ou abertas


não podem ser valoradas, portanto não são proposições lógicas.

2013 – TCE-RO: Considere que um argumento seja formado pelas seguintes


proposições:

• P1 A sociedade é um coletivo de pessoas cujo discernimento entre o bem e o


mal depende de suas crenças, convicções e tradições.

• P2 As pessoas têm o direito ao livre pensar e à liberdade de expressão.

• P3 A sociedade tem paz quando a tolerância é a regra precípua do convívio


entre os diversos grupos que a compõem.

• P4 Novas leis, com penas mais rígidas, devem ser incluídas no Código Penal,
e deve ser estimulada uma atuação repressora e preventiva dos sistemas
judicial e policial contra todo ato de intolerância.

Com base nessas proposições, julgue o item subsecutivo.

O argumento em que as proposições de P1 a P3 são as premissas e P4 é a


conclusão é um argumento lógico válido.

P4 não é uma proposição lógica, pois sentenças interrogativas,


exclamativas e imperativas não são consideradas proposições lógicas.
2013 – ANS (Analista): Com relação às proposições lógicas, julgue os próximos
itens.

A proposição “A escola não prepara com eficácia o jovem para a vida, pois o
ensino profissionalizante não faz parte do currículo da grande maioria dos
centros de ensino” estaria corretamente representada por P -> Q, em que P e
Q fossem proposições lógicas convenientemente escolhidas.

pois = se + então

SE a escola não prepara com eficácia o jovem para a vida, ENTÃO o


ensino profissionalizante não faz parte do currículo da grande maioria dos
centros de ensino.

P=a escola não prepara com eficácia o jovem para a vida

Q= o ensino profissionalizante não faz parte do currículo da grande


maioria dos centros de ensino.

logo, P->Q

2013 – ANS (Analista): Com relação às proposições lógicas, julgue os próximos


itens.

A expressão “Como não se indignar, assistindo todos os dias a atos de


violência fortuitos estampados em todos os meios de comunicação do Brasil e
do mundo?” é uma proposição lógica que pode ser representada por P -> Q,
em que P e Q são proposições lógicas convenientemente escolhidas.

Frases no imperativo, exclamativo, interrogativo ou optativas ou abertas


não podem ser valoradas, portanto não são proposições lógicas.

2013 – SERPRO: — Mário, você não vai tirar férias este ano de novo? Você
trabalha demais!

— Ah, João, aquele que trabalha com o que gosta está sempre de férias.

Considerando o diálogo acima, julgue o item seguinte, tendo como referência a


declaração de Mário.

Se as proposições “João trabalha com o que gosta” e “João não está sempre
de férias” forem verdadeiras, então a declaração de Mário, quando aplicada a
João, será falsa.

Mário: — Ah, João, aquele que trabalha com o que gosta está sempre de férias.
Se (V) então (V)
Se as proposições “João trabalha com o que gosta” e “João não está sempre de
férias” forem verdadeiras, ficaria assim:
aquele que trabalha com o que gosta não está sempre de férias.
Se (V) então (F)
Assim a declaração de Mário, quando aplicada a João, será falsa, pois na condição
V->F será falso.

2013 – UNIPAMPA: Julgue o item que se segue, a respeito de estruturas


lógicas.

A frase “O gaúcho, o mato-grossense e o mineiro têm em comum o amor pelo


seu estado natal” pode ser representada logicamente na forma P∧Q∧R, em que
P, Q e R sejam proposições simples convenientemente escolhidas.

- Proposição simples.

2013 – IBAMA (Analista): Considere que as proposições sejam representadas


por letras maiúsculas e que se utilizem os seguintes símbolos para os
conectivos lógicos: ∧ – conjunção; ∨ – disjunção; ⇒ – condicional; ⇔ –
bicondicional.

Nesse sentido, julgue os itens seguintes.

A proposição “Fiscalizar os poderes constituídos é um dos pilares da


democracia e garantir a liberdade de expressão, outro pilar da democracia”
pode ser corretamente representada por P∧Q.

Certo. Duas ideias ligadas ao conectivo ''e''.

2012 – TC-DF (Auditor): Com a finalidade de reduzir as despesas mensais com


energia elétrica na sua repartição, o gestor mandou instalar, nas áreas de
circulação, sensores de presença e de claridade natural que atendem à
seguinte especificação:

P: A luz permanece acesa se, e somente se, há movimento e não há claridade


natural suficiente no recinto.

Acerca dessa situação, julgue os itens seguintes.


A especificação P pode ser corretamente representada por p ↔ (q Λ r ), em
que p, q e r correspondem a proposições adequadas e os símbolos ↔ e Λ
representam, respectivamente, a bicondicional e a conjunção