Você está na página 1de 5

UNIVERSIDADE FEDERAL DA PARAÍBA

CENTRO DE CIÊNCIAS EXATAS E DA NATUREZA


DEPARTAMENTO DE FÍSICA
DISCIPLINA: FÍSICA EXPERIMENTAL II
PROFESSOR:

CIRCUITO RC

JOÃO PESSOA
30/05/2018
1.INTRODUÇÃO TEÓRICA
1.1 Circuito RC
Um Circuito RC é um circuito com um resistor e um capacitor (figura 1). A
corrente neste circuito circula num só sentido, mas valores variam com o tempo. Um
exemplo prático de circuito RC é o de uma lâmpada de flash de máquina fotográfica.
Neste circuito uma bateria carrega um capacitor através de um resistor em série. Depois
de carregado, o capacitor descarrega através da lâmpada, produzindo o clarão que ilumina
a cena. Logo depois, o capacitor é recarregado e o procedimento se repete. Com as regras
de Kirchhoff é possível ter as equações de carga Q e da corrente I em função do tempo,
na carga e na descarga de um capacitor através de um resistor.

Figura 1: Circuito RC em série.

O circuito RC mais simples é aquele constituído por um capacitor inicialmente


carregado com uma determinada tensão e ,posteriormente, descarregando sobre um
resistor. A corrente no Resistor é devido a carga que sai do capacitor. No Sistema
Internacional de Unidades (S.I.), a unidade de capacitância é o Farad. Ao ser aplicada a
diferença de potencial de 1 Volt em um capacitor de 1 Farad, a carga elétrica acumulada
entre as armaduras é de um Coulomb:

1.2 Capacitor
Um capacitor é um dispositivo que armazena energia em um campo eletrostático.
Uma lâmpada de flash, por exemplo, necessita de um pico de energia elétrica que,
geralmente, excede a capacidade de fornecimento de uma bateria. Um capacitor pode
drenar energia de forma relativamente lenta (por mais de alguns segundos) da bateria, e
em seguida, liberá-la rapidamente (em milissegundos) através da lâmpada. Capacitores
muito maiores são usados para produzir pequenos pulsos de laser, visando induzir fusão
termonuclear em pequenos aglomerados de hidrogênio. Neste caso o nível de potência
durante o pulso é em torno de 10^14 W, aproximadamente 200 vezes toda a capacidade
de geração de energia elétrica dos Estados Unidos da América, porém, a duração típica
de um pulso como este é de 10^-9 s. Capacitores também são usados para produzir
campos elétricos, como os dispositivos de placas paralelas, que geram um campo elétrico
quase perfeitamente uniforme e que desviam os feixes de elétrons nas televisões e nos
tubos de osciloscópio. Nos circuitos, capacitores são frequentemente usados para suavizar
as variações bruscas na tensão que podem danificar as memórias de um computador. Em
outras aplicações, a sintonia de um rádio ou de uma televisão é normalmente obtida,
variando-se a capacitância do circuito.. A constante de proporcionalidade entre a carga
adquirida (q) e a diferença de potencial (Vc) aplicada é chamada de capacitância do
capacitor (C), ou seja, podemos escrever a equação característica do capacitor como:
𝒒 = 𝑪. 𝑽𝒆

1.2.1 Carregando um capacitor

Considerando um capacitor inicialmente descarregado, ligado a uma fonte


fornecendo uma fem num circuito RC, virando-se a chave para a posição A (figura 1),
verifica-se que o capacitor inicia o processo de carga, aplicando-se a lei da malha ao
circuito, temos:
𝒅𝒒 𝒒
𝑹 + = 𝜺
𝒅𝒕 𝒄

Esta é a equação diferencial que descreve a variação com o tempo da carga q do


capacitor. Considerando condições iniciais q=0 em t=0, pode-se demonstrar que a solução
da equação é:
𝒕
𝒒 = 𝑪𝜺(𝟏 − 𝒆−𝑹𝑮 )

O produto RC que aparece na equação (3) tem dimensão de tempo, RC é


chamado de constante de tempo capacitiva do circuito e é representado pelo símbolo τ.
Ela é igual ao tempo necessário para que a carga do capacitor atinja uma fração ou
aproximadamente 63% de seu valor final. Outra característica relevante de um circuito
RC é o tempo de meia vida, definido como o tempo gasto para a corrente decrescer até a
metade do seu valor inicial ou para o capacitor adquirir a metade de sua carga final.

1.2.1 Descarga do capacitor


Supondo o capacitor totalmente carregado, girando a chave para a posição B
(figura 1), nessa situação a fem =0, o capacitor será descarregado através do resistor R,
fazendo =0 na equação (2), encontramos:

𝒅𝒒 𝒒
𝑹 + =𝟎
𝒅𝒕 𝒄
Cuja solução é:

𝒕
𝒒 = 𝒒𝟎 𝒆−𝑹𝑮

Onde 𝑞0 = 𝐶𝜀 é a carga inicial do capacitor.

No instante de tempo t=RC a carga do capacitor está reduzida a 𝐶𝜀𝑒 −1 ,


equivalente a 37% de sua carga inicial.

2. OBJETIVOS

O objetivo desta aula é estudar o comportamento de capacitores e o circuito em


série de resistor e capacitor, assim como a corrente RC.

3. MATERIAIS UTILIZADOS

1-Osciloscópio
2-Gerador de funções
3-Multímetro
4- Kit circuito RC
4-Cabos de conexão
5-Pontas de prova.

4.PROCEDIMENTO EXPERIMENTAL

Inicialmente, montou-se o equipamento indicado no roteiro, utilizando-se do Kit


circuito RC e acoplando, este, ao gerador de funções. Em seguida, foram conectados,
respectivamente, o canal 1 (CH1) e o canal 2 (CH2) do osciloscópio ao gerador de funções
e ao resistor como mostra a figura:
Figura 2: Montagem do circuito RC

Logo, o osciloscópio foi ligado e suas escalas configuradas para CH1 = 2V, CH2 = 2V e
5ms. Após verificar o funcionamento de seus dois canais, ligamos, também, o gerador de
funções, e ajustamos sua frequência para 20Hz, bem como sua tensão de pico a pico, ou
amplitude, para 10V.
Em seguida demos início ao ajuste da resistência que seria necessária para se atingir, no
osciloscópio, um gráfico semelhante à figura 3:

Figura3: Gráfico V versus t


Com todo o aparato montado e dados iniciais obtidos, partimos para a medição dos
valores de t1/2 (tempo de meia vida) e T (constante de tempo), baseando-nos, para isso, no
roteiro de Medição com Cursor.