Você está na página 1de 5

AULA 2

Conjunto finito e conjunto infinito

Quantos elementos tem o conjunto das vogais do alfabeto da língua portuguesa?

Para contar as vogais, observamos a correspondência biunívoca entre os conjuntos


{a, e, i, o, u } e { 1, 2, 3, 4, 5 }:

a e i o u
    
1 2 3 4 5

O maior número atingido na contagem foi 5; logo, o conjunto das vogais tem 5 elementos.
Como existe o maior número que se pode atingir na contagem das vogais, dizemos que o
conjunto das vogais é finito.

Podemos generalizar esta ideia do seguinte modo:

Um conjunto A é finito se, e somente se, for vazio ou existir uma correspondência
biunívoca entre A e um subconjunto de N na forma I = {1, 2, 3, ..., n}.

Note que as reticências na representação do conjunto I indicam que todos os números


naturais entre 3 e n também pertencem a I.

Se um conjunto não é finito dizemos que ele é infinito.

Exemplos:

 O conjunto L das letras do alfabeto é finito, pois existe uma correspondência


biunívoca entre L e um subconjunto de N da forma I = {1, 2, 3, ..., n}. Neste
caso, n = 26.
 O conjunto P dos números naturais pares é infinito, pois não é possível
estabelecer uma correspondência biunívoca entre P e um subconjunto de N
na forma I = { 1, 2, 3,... , n}. Representamos o conjunto P por:
P = {0, 2, 4, 6, ...}
As reticências no final do conjunto P indicam a infinidade de elementos.

Operações com conjuntos

As principais operações entre conjuntos são a união e a interseção e temos também a


diferença:

 A união de A e B é definida por A  B  { x : x  A ou x  B } , portanto é o

conjunto formado pelos elementos que pertencem pelo menos a um dos conjuntos
(não excluindo os que pertencem simultaneamente aos dois conjuntos).
Como exemplo, veja que se A = {-1, 0, 2} e B = {0, 3, 4} então
A B = { -1, 0, 2, 3, 4}.

Obs: Em Matemática, quando escrevemos x  A  B , significa que x é elemento de


um dos conjuntos dados, podendo pertencer aos dois conjuntos simultaneamente ou
só a um deles. Observe que na Língua Portuguesa o uso do “ou” exclui a possibilidade
de simultaneidade (por exemplo: “Quer açúcar ou adoçante?”).
 A interseção de A e B é definida por A  B = { x ; x  A e x  B } , portanto é

o subconjunto de A e de B formado pelos elementos que estão simultaneamente


nos dois conjuntos A e B.

Note que a interseção pode ser o conjunto vazio. Assim, a interseção entre o conjunto dos
números naturais pares e o conjunto dos números naturais ímpares é o conjunto vazio.

Considerando A e B do exemplo anterior, temos que A ∩ B = {0}, é um conjunto unitário,


pois é formado somente por um elemento, neste caso o zero.

 A diferença A \ B ou (A – B) dos conjuntos A e B é o conjunto formado pelos


elementos de A que não pertencem a B, isto é, A – B = { x ; x  A e x  B }.

Por exemplo, sejam A = {0,1, 2, 3, 4} e B = {−1, 2, 4}. Então A - B = {0, 1, 3}.


Também, Z \ N = {−1, −2, −3, −4, −5, ...} = Z - (conjunto dos inteiros negativos).

Quando B  A, dizemos que A \ B é o complementar de B em relação A e também pode


ser denotado por C A B ou simplesmente por C(B) (ou BC) se A for o conjunto universo.
Assim, Z \ N = {-1, -2, ..., -5, ...} = Z - é o complementar de N em relação a Z.
Outro Exemplo:

Sejam A = {1, 2, 3, 4} e B = {0, 1, 3, 5} então temos:

Daí: A  B = {0, 1, 2, 3, 4, 5}

A B = {1, 3}

A – B = {2, 4}

B – A = {0, 5}

OBS: O símbolo n( ) representa o número de elementos do conjunto indicado entre


parênteses. Sendo A e B conjuntos finitos e conhecidos n(A) = número de elementos do
conjunto A, n(B) = número de elementos do conjunto B e n( A  B ) = número de
elementos de A  B , podemos determinar n(A  B ) = número de elementos de A  B .

Observe que A  B é formado pelos elementos que:

 pertencem só a A: n(A) – n( A  B ) elementos.

 pertencem só a B: n(B) – n( A  B ) elementos.

 pertencem a A e a B: n( A  B ) elementos.
Então: n ( A  B )  ( n ( A )  n ( A  B ))  ( n ( B )  n ( A  B ))  n ( A  B )

   
 
   

n( A B ) n(B _ A)

Ou seja: n(A  B) = n(A - B) + n(B – A) + n(A  B)

Em diagrama de Venn temos:

Ou ainda: n(A  B) = n(A) + n(B) - n(A  B)

Exemplo: Se A, B e A  B são conjuntos com 90, 50 e 30 elementos, respectivamente


então o número de elementos do conjunto A  B será:

n(A  B ) = n(A) + n(B) - n( A  B ) = 90 +50 -30 = 110 elementos.

Você também pode gostar