Você está na página 1de 7

INSTALAÇÕES A VAPOR

1. Determine a eficiência de uma usina de geração de vapor operando segundo um


ciclo de Carnot se os estados do fluido no início e no fim da expansão isotérmica
forem liquido saturado e vapor saturado seco, respectivamente, a pressão de 200 psia.
A pressão durante a rejeição de calor é 10 psia.

2. Num ciclo Rankine o vapor entra na turbina a 35 kgf/cm2 e sai a 0,15 kgf/cm2.
Calcular o rendimento térmico do ciclo e o teor de umidade na saída da turbina para
as seguintes temperaturas de entrada (na turbina):
a) 3700 C;
b) 5500 C;
c) 7500 C.
Plote o rendimento térmico em função da temperatura de entrada da turbina para as
pressões de entrada e saída da turbina dadas.

3. Num ciclo Rankine o vapor d'água sai do gerador de vapor a 175 kgf/cm2 e 5500C.
A pressão no condensador é 0,07 kgf/cm2. Calcular o rendimento térmico para cada
ciclo definido abaixo:
a) Ciclo simples, sem aquecedor de água de alimentação;
b) Ciclo com um aquecedor aberto operando a 10 kgf/cm2;
c) Ciclo com dois aquecedores abertos, um operando a 30 kgf/cm2 e o outro a 2,5
kgf/cm2.

4. Considere um ciclo Rankine que opera a 1000 psia e 8000F na entrada da turbina e
com pressão no condensador de 1 psia. Se a menor temperatura de água de
refrigeração disponível é de 700F, determine:
a) O rendimento térmico;
b) A razão de trabalho;
c) A fração do calor adicionado que é energia disponível.

5. Vapor entra numa turbina a 5000psia e 11000F e expande-se até 1 psia. Na seção da
turbina onde o título é de 90%, 90% do líquido presente é separado mecanicamente do
fluxo de vapor e removido da turbina. Calcule a variação do trabalho da turbina
(ideal) provocada por esta separação.

6. Num ciclo a vapor regenerativo ideal tem-se 400 psia e 7000F na entrada da
turbina, um aquecedor de água de alimentação aberto a 35 psia e uma pressão de 0,5
psia no condensador. Determine sua eficiência.

G.J. Van Wylen e R.E. Sonntag, Fundamentos da Termodinâmica Clássica, 2a edição:


exercícios: 9.2 a 9.6, 9.99, 9.11 e 9.12.
COMPRESSORES

1. Num compressor alternativo monocilíndrico (D=8 in, L=8 in) a taxa de espaço
morto vale 5%. As condições de operação são 14,5 psia e 860 F na sucção e 105 psia
na descarga e o expoente politrópico vale 1,35. Pede-se:
a) Construir o diagrama p x V (com todos os valores de V);
b) A massa de gás comprimida (considere o gás com comportamento de gás perfeito);
c) A massa de gás no final do curso de descarga;
d) A capacidade do compressor (em cfm) a 300 rpm.

2. Um compressor alternativo com taxa de espaço morto 6% admite 4,25 m3/min de ar


medido nas condições de sucção a 100 kPa (abs) e 57,20C. Para uma pressão de
descarga de 300 kPa (abs) e um rendimento isoentrópico de 68% determine a potência
(em kW) necessária para acionar o compressor.

3. Um gás é comprimido politropicamente segundo pVn=C com n=1,27, de 98 kPa e


270C até 613 kPa. Determine a taxa de espaço morto se sua eficiência volumétrica
vale:
a) 90%;
b) 86%;
c) 82%.

4. Resolva o problema anterior considerando a compressão:


a) isotérmica;
b) isoentrópica (k=1,4).

5. Um compressor de ar de duplo efeito, de 35 x 38 cm, com espaço nocivo de 4%,


opera a 150 rpm. No estado 1 o ar está a 0,95 atm e 270C e a descarga ocorre a 3,8
atm. A compressão e a reexpansão são isoentrópicas. O estado da atmosfera nas
vizinhanças é pa=1,0 atm e Ta = 210C.
a) Estimar a quantidade de ar livre (em m3/min) operada, usando o rendimento
volumétrico convencional;
b) Calcular a potência, sendo 75% o rendimento do compressor, com base no trabalho
injetado no eixo

6. Um compressor opera com entrada de ar a 14 psia e 700F e razão de pressões (razão


entre pressões de descarga e de admissão) de 3. Determine a irreversibilidade por lb
de ar, considerando uma eficiência de 70% para o compressor.
MOTORES A COMBUSTÃO INTERNA

1. Num ciclo Otto padrão-ar a razão de compressão é rv=7 e a compressão se inicia a


1100F e 14 psia. Se a temperatura máxima do ciclo é de 20000F, calcule:
a) O trabalho realizado por lbm de ar;
b) A eficiência do ciclo;
c) A temperatura no final da expansão isoentrópica;
d) A pressão máxima do ciclo.

2. Num ciclo Diesel padrão-ar a compressão inicia-se a 1400F e 15 psia sendo a taxa
de compressão rv= 13. Se a temperatura máxima do ciclo é de 25400 F, determine:
a) O trabalho específico por unidade de massa;
b) O rendimento térmico do ciclo.

3. Num ciclo Diesel padrão-ar a compressão inicia-se a 14,5 psia e 1200F. Ao final da
compressão a pressão é de 550 psia. Se a massa de ar no sistema é 0,15 lb e o calor
adicionado por ciclo é 42 BTU, determine:
a) A taxa de compressão;
b) O trabalho;
c) A quantidade de calor rejeitado que pode ser considerada energia disponível.

4. A taxa de compressão de um motor que trabalha segundo um ciclo dual é rv=7. O


diâmetro do cilindro é 10 in e o curso vale 12 in. No início da compressão o ar se
encontra a 700F e 14,7 psia. No final do processo a volume constante a pressão é de
800 psia. Se o calor for adicionado ao ciclo no processo de pressão constante durante
3% do curso, determine:
a) O trabalho líquido do ciclo;
b) A eficiência do ciclo;
c) A quantidade de calor adicionada ao ciclo;
d) A quantidade de calor rejeitada pelo ciclo.

5. Sejam três ciclos padrão-ar:


a) Ciclo Otto com temperatura de 330K e pressão de 1 bar no início da compressão,
taxa de compressão rv= 8 e energia adicionada 1250 kJ/kg;
b) Ciclo Diesel com temperatura de 330K e pressão de 1 bar no início da compressão,
taxa de compressão rv = 16 e energia adicionada 1250 kJ/kg;
c) Ciclo de Carnot com temperatura de 330K e pressão de 1 bar no início da
compressão, energia adicionada 1250 kJ/kg e temperatura máxima de 2500 K.
Determine:
i) Máxima pressão e temperatura de cada ciclo;
ii) Rendimento térmico de cada ciclo;
iii) Pressão média efetiva de cada ciclo.
Estabeleça uma comparação entre os ciclos com base nos valores dos itens
anteriores. O que se pode concluir a respeito do ciclo de Carnot?

G.J. Van Wylen e R.E. Sonntag, Fundamentos da Termodinâmica Clássica, 2a edição:


exercícios: 9.26 a 9.28, 9.31 e 9.32.
NOÇÕES DE COMBUSTÃO

1. Butano é queimado com ar e, em uma análise volumétrica dos produtos de


combustão em base seca, verifica-se a seguinte composição:

Constituinte % em volume
N2 82,9
CO2 7,8
O2 8,2
CO 1,1

Determine a percentagem de ar teórico usado nesse processo de combustão.

2. Um combustível (hidrocarboneto) é queimado com ar e a seguinte composição é


obtida por uma análise volumétrica dos produtos de combustão em base seca:

Constituinte % em volume
N2 84,2
CO2 10,5
O2 5,3

Determine a composição do combustível em relação à massa e a percentagem de ar


teórico utilizado nesse processo de combustão.

3. A análise em base volumétrica do gás de exaustão de um motor de combustão


externa forneceu a seguinte composição:

Constituinte % em volume
N2 72
CO2 10
O2 3
CO 2
H2 O 13

Este gás vai alimentar um reator de gás de descarga, sendo misturado a uma certa
quantidade de ar, como mostra a figura, para eliminar o CO. Sabe-se que uma fração
molar de O2 de 10% na mistura no ponto 3 eliminará completamente o CO. Qual deve
ser a razão de vazões que entram no reator?
TURBINAS A GÁS

1. Uma turbina a gás padrão-ar opera segundo um ciclo Brayton entre os limites de
pressão de 14,7 psia e 70 psia. A temperatura do ar na entrada do compressor é 600F e
na entrada da turbina 15000F. O ar entra no compressor a uma taxa de 50000 cfm (pés
cúbicos por minuto). Calcule a potência de saída e a eficiência térmica do ciclo.

2. Se a temperatura de entada da turbina for mudada para:


a) 12500F
b) 10000F
Recalcule a potência de saída e a eficiência térmica do ciclo. Qual o efeito da
temperatura do ar na entrada da turbina sobre ambas?

3. Uma turbina a gás padrão-ar opera segundo um ciclo Brayton com ar entrando no
compressor a 14 psia e 800F, razão de pressões de 5 e temperatura na entrada da
turbina de 18000F. Variações na energia cinética são desprezíveis. Determine o
trabalho do compressor, o trabalho da turbina e a eficiência do ciclo baseado em:
a) Análise padrão-ar usando tabelas de ar;
b) Análise padrão-ar considerando "ciclo frio".

4. Suponha agora que no problema 1 o limite superior de pressão seja alterado para
100 psia. Qual o seu efeito sobre a potência de saída e a eficiência térmica do ciclo?

5. Uma turbina a gás deve fornecer 2238 kW de potência líquida para bombear
petróleo. O ar entra no compressor a 99,975 kPa e 278 K. A razão de pressões é 10. A
turbina recebe os gases quentes a 1111 K. Calcule a vazão de ar e o rendimento
térmico supondo um ciclo Bayton fechado.

6. Seja um ciclo de turbina a gás com 2 estágios de compressão e 2 de expansão e


com relação de presões 2, através de cada turbina e cada compressor. A temperatura
na entrada de cada compressor é de 150C e de cada turbina 8000C. Se a pressão na
entada do primeiro compressor for de 103 kgf/cm2 e um regenerador ideal for
incorporado ao ciclo, determine o trabalho no compressor, o trabalho na turbina e o
rendimento térmico.

G.J. Van Wylen e R.E. Sonntag, Fundamentos da Termodinâmica Clássica, 2a edição:


exercícios: 9.33 a 9.37; 9.39; 9.40; 9.43 e 9.46.
REFRIGERAÇÃO

1. A turbina de uma aeronave é usada para produzir potência e resfriar um ambiente.


Ar entra na turbina a 200 psia e 1490F e é expandido isoentropicamente até 20 psia.
Se o espaço refrigerado for mantido a -100F e a potência de entrada for 100 HP,
determine o efeito de refigeração (em TR), supondo cp=0,24 BTU/lbm0F e k=1,4.

2. Um ciclo de Carnot retira calor de água a 330F e rejeita calor para o meio ambiente
a 720F. Supondo que o efeito de refigeração seja 8TR, determine:
a) a quantidade de calor em BTU/min rejeitada para o ambiente;
b) a potência em BTU/min requerida;
c) a quantidade de calor em BTU/min removida da água.

3. Determine o volume de vapor a ser removido de um evaporador por minuto, por


tonelada de refrigeração, para um sistema que utiliza Freon-12 e opera em condições
tais que a temperatura de vaporização é 200F e a de condensação é 1000F. Não há
subresfriamento do líquido, nem superaquecimento na saída do compressor, ou seja, a
temperatura nas entradas do condensador e da válvula é de 1000F.
OBS: 1 TR=200 BTU/min

4. Num sistema de refrigeração, Freon-12, a uma taxa de 50 lbm/min é admitido pelo


compressor a 15 psia e -100F e depois comprimido adiabaticamente até 300 psia e
2300F. O refrigerante líquido sai do condensador e entra na válvula de expansão
saturado a 300 psia. Esquematizar os diagramas p x h e T x s para o ciclo e calcular:
a) a tonelagem de refrigeração do sistema;
b) o coeficiente de performance;
c) a potência em HP requerida.

5. Um ciclo ideal de refrigeração por compressão de vapor opera entre 400F e 1000F.
Vapor saturado seco deixa o compressor e líquido saturado entra na válvula de
expansão. Para uma capacidade de 5 toneladas de refrigeração, calcule a potência
requerida se o refrigerante for:
a) amônia;
b) água;
c) Freon-12.

G.J. Van Wylen e R.E. Sonntag, Fundamentos da Termodinâmica Clássica, 2a edição:


exercícios: 9.47; 9.48; 9.18 a 9.20 e 9.23.
PSICROMETRIA

1. Uma mistura ar-vapor d'água entra em uma unidade de ar condicionado com presão
de 1,4 kgf/cm2, temperatura de 300 C e umidade relativa 80%. A massa de ar seco que
entra é de 45 kg por minuto e a mistura deixa a instalação a 130C, 1,3 kgf/cm2 e 100%
de umidade relativa. A água condensada deixa o aparelho a 130C. Determine o calor
transferido por minuto.

2. Uma certa quantidade de ar tem temperatura de bulbo seco de 950F e temperatura


de bulbo úmido de 770F. A partir da carta psicrométrica determine:
a) temperatura de ponto de orvalho;
b) umidade absoluta;
c) pressão de vapor;
d) volume específico;
e) calor total;
f) umidade relativa.

3. Para o ar do problema anterior, determine


a) o calor sensível por libra de ar;
b) o calor latente por libra de ar.

4. Se o ar definido no problema 2 for resfriado a 750F, determine:


a) a temperatura de ponto de orvalho final;
b) a temperatura de bulbo úmido final;
c) a umidade relativa final;
d) o calor total (por lbm de ar).

5. Considere agora que o ar definido no problema 2 foi resfriado até 400F, neste caso,
determine:
a) o calor total removido por libra de ar;
b) o calor sensível removido por libra de ar;
c) o calor latente removido por libra de ar.

6. Quantas toneladas de refrigeração são requeridas para resfriar 1000 cfm de ar


inicialmente a temperatura de bulbo seco de 840F e temperatura de bulbo úmido de
700F até um estado com temperatura de bulbo seco de 600F e temperatura de bulbo
úmido de 580F? Qual a quantidade de água (em lb/min) removida?

7. Qual a quantidade de calor (em BTU/h) e de água (em lb/min) a ser adicionada para
que 1000 cfm de ar inicialmente a temperatura de bulbo seco de 700F e umidade
relativa de 30% atinja um estado com temperatura de bulbo seco de 1000F e umidade
relativa de 30%?

Você também pode gostar