Você está na página 1de 14
A Psicologia Aplicada Enquanto ciência a Psicologia é exercida em duas vertentes: uma vertente de
A Psicologia Aplicada
Enquanto ciência a Psicologia é exercida em
duas vertentes: uma vertente de
investigação teórica e uma vertente de
aplicação prática. É esta ultima vertente que
vai merecer agora a nossa atenção.
 Estuda o processo de ensino/aprendizagem em diversas vertentes:  psicologia do desenvolvimento: a
 Estuda
o
processo
de
ensino/aprendizagem
em
diversas vertentes:
 psicologia
do
desenvolvimento:
a
eficiência
e
eficácia das tácticas e estratégias educacionais;
 funcionamento
da
própria
instituição
escolar
enquanto
organização
(onde
se
cruza
com
a
psicologia social).
 Os
psicólogos
educacionais desenvolvem o seu
trabalho em conjunto com os educadores de forma
a tornar o processo de aprendizagem mais efectivo e
significativo para o educando.
l
Psicologia Educacional
 Entre os teóricos mais referidos nesta área encontram-se:  Jean Piaget 1896-1980  Lev
 Entre os teóricos mais referidos nesta área encontram-se:
 Jean Piaget 1896-1980
 Lev Semenovich Vygotsky 1896-1934
 Carl Rogers 1902-1987
 Burrhus Frederic Skinner 1904-1990
 Abraham Maslow 1908-1970
 Jerome Bruner 1915
 Albert Bandura 1925
Psicologia Educacional
 No que respeita concretamente à Psicologia Educacional esta procura: Objectivos Instituições de intervenção
 No que respeita concretamente à Psicologia Educacional esta procura:
Objectivos
Instituições de intervenção
• Promover
o
maturação psicológica.
desenvolvimento
e
a
•Jardins de infância.
•Escolas e ouras instituições educacionais.
• Intervir nas dificuldades de natureza
mental e emocional.
•Internatos.
• Contribuir para a superação
de
•Instituições de educação especial.
dificuldades de aprendizagem e de
adaptação ao contexto escolar.
•Autarquias.
• Apoiar os agentes educativos nas
questões psico-pedagógicas: processo de
ensino-aprendizagem, currículos, relação
professor- aluno; escola/família.
•Parcerias institucionais: territórios
educativos, equipas de educação especial,
etc.
Psicologia Educacional
Objectivos Instituições de intervenção • Apoiar nas várias fases do processo de tomada de decisão.
Objectivos
Instituições de
intervenção
• Apoiar nas várias fases do processo de
tomada de decisão.
• Desenvolver competências de tomada de
decisão.
• Gabinetes de Psicologia
• Serviços de Psicologia e
Orientação
• Contribuir para o amadurecimento de
ideias sobre percursos escolares e
profissionais.
• Fornecer informação específica
relacionada com as várias alternativas
após o 9º ano e após o ensino secundário.
Orientação Escolar e Vocacional
 Psicologia do trabalho ou das organizações é uma ramificação da Psicologia que abrange as
 Psicologia do trabalho ou das organizações é uma
ramificação da Psicologia que abrange as áreas de
Psicologia Organizacional, Psicologia das Empresas e
Gestão de Recursos Humanos.
• A Psicologia do trabalho destaca-se por ser uma área
que trata da prevenção e promoção da saúde do
trabalhador no ambiente em que este está inserido.
Psicologia do Trabalho
 No que respeita concretamente à Psicologia Organizacional esta procura: Objectivos Instituições de intervenção
 No que respeita concretamente à Psicologia Organizacional esta procura:
Objectivos
Instituições de
intervenção
• Analisar a estrutura e funcionamento
das organizações.
• Empresas.
• Explicar e prever o comportamento dos
indivíduos e dos grupos no interior das
organizações.
•Organizações
governamentais e não
governamentais
•Estudar o clima, motivação e nível de
satisfação dos trabalhadores.
Psicologia do Trabalho
 No que respeita concretamente à Psicologia Organizacional esta procura: Objectivos Instituições de
No que respeita concretamente à Psicologia Organizacional esta procura:
Objectivos
Instituições de
intervenção
•Promover a optimização do trabalho.
• Empresas.
•Orientar o processo de recrutamento e
formação dos trabalhadores.
• Participar o processo de avaliação institucional.
•Organizações
governamentais e não
governamentais
Psicologia do Trabalho
 A Psicologia Clínica e a Psicopatologia têm um campo comum (estudo do indivíduo, das
 A Psicologia Clínica e a Psicopatologia têm um campo comum (estudo do
indivíduo, das uas perturbações, dificuldades e problemas) embora
possam ser diferenciadas.
 A Psicologia Clínica está mais relacionada com o sofrimento, com os
problemas comportamentais e com a saúde mental, enquanto que a
Psicopatologia está mais ligada às doenças mentais e à análise psicológica
dos comportamentos patológicos.
 Nem na Psicologia Clínica, nem na Psicopatologia existe a prescrição de
medicamentos. Essa competência é reservada à Psiquiatria. Outras
tecnicas são utilizadas tais como a Psicanálise e a Psicoterapia.
Psicologia Clínica
 No que respeita à Psicologia Clínica, esta procura: Objectivos Instituições de intervenção • Diagnosticar
 No que respeita à Psicologia Clínica, esta procura:
Objectivos
Instituições de intervenção
Diagnosticar
perturbações,
Hospitais gerais e Psiquiátricos.
dificuldades
e
problemas
de
natureza psicológica.
• Clínicas privadas e consultórios.
Realizar
análise
psicológica
dos
• Centros de saúde mental.
fenómenos psicológicos.
• Parcerias
institucionais:
saúde
Desenvolver psicoterapias de grupo
pública, educaçãoespecial, etc.
e individuais.
Centros
de
apoio
à
toxicodependência.
Organismos prisionais.
Psicologia Clínica
 Psicologia Criminal também conhecida por Psicologia Forense ou Psicologia Judiciaria, consiste na aplicação dos
 Psicologia Criminal também conhecida por Psicologia Forense ou
Psicologia Judiciaria, consiste na aplicação dos conhecimentos
psicológicos ao serviço do direito. Dedica-se à protecção da
sociedade e à defesa dos direitos do cidadão, através da
perspectiva psicológica.
 Este ramo da psicologia restringe-se às situações que se
apresentam nos tribunais.
 Dedica-se ao estudo do comportamento criminoso. Clinicamente,
tenta construir o percurso de vida do indivíduo criminoso e todos
os processos psicológicos que o possam ter conduzido à
criminalidade, tentando descobrir a raiz do problema, uma vez que
só assim se pode partir à descoberta da solução.
Psicologia Forense
 A Psicologia Criminal procura: Objectivos Instituições de intervenção • Estudar, analisar o comportamento
 A Psicologia Criminal procura:
Objectivos
Instituições de intervenção
• Estudar, analisar o comportamento
criminoso.
• Apurar a verdade dos factos junto de
testemunhas e réus.
• Avaliar a credibilidade dos relatos
apresentados.
• Ao psicólogo compete apurar o grau
de responsabilidade, atendendo a
• Tribunais.
• Estabelecimentos prisionais.
• Centros Regionais de Segurança
atenuantes e agravantes, como por
Social.
exemplo: premeditação; intenção;
condições psicológicas especiais;
efeito de drogas; etc.
• Centros de Custódia de Menores.
Psicologia Criminal
 O área da investigação, destinada a contribuir para o avanço e desenvolvimento da teoria
 O área da investigação, destinada a contribuir para o avanço e
desenvolvimento da teoria e do conhecimento,
 área da formação e ensino - interação entre o professores e
estudantes de ciências do desporto assim como para os mais
diversos agentes desportivos,
 área da consultoria em Psicologia do Desporto e da Actividade
Física mais dirigida para o apoio a desportistas, equipas,
treinadores, árbitros e organizações desportivas.
Psicologia do Desporto
• No que respeita à Psicologia Desportiva, esta procura: Objectivos Instituições de intervenção • Estudar
• No que respeita à Psicologia Desportiva, esta procura:
Objectivos
Instituições de intervenção
• Estudar o comportamento dos indivíduos
na situação de prática desportiva e os
fenómenos psicológicos ligados a essa
actividade específica.
• Universidades e Institutos de
Desporto
• Ginásios
• Promover a aquisição de competências no
âmbito da gestão de situações de stress e
ansiedade.
• Clubes e organizações
desportivas
• Hospitais e clínicas
• Optimizar o rendimento desportivo dos
atletas.
• Promover hábitos de vida saudável
decorrentes da prática da actividade física.
Psicologia do Desporto