Você está na página 1de 47

Classificação dos tipos de corrosão

Introdução à Corrosão

1
 Processo de corrosão
 reações química heterogêneas ou reações eletroquímicas que
ocorrem na interface entre o metal (redutor, cedendo
elétrons) e o meio corrosivo (oxidante, recebem os elétrons).

 As formas ou tipos de corrosão levam em consideração a


aparência do ataque e as diferentes causas da
corrosão e seus mecanismos.

 Critérios para a classificação dos processos gerais de


corrosão:
 Segundo meio onde ocorre
 Segundo a forma
2
Classificação segundo o meio corrosivo
 Corrosão química
 Meio não iônico, incluindo gases, a baixa e alta temperatura
 Líquidos anidros
 Metais fundidos
 Similar a Corrosão seca

 Corrosão eletroquímica
 Meio iônico
 Chamada de corrosão úmida
 Caso mais comum.

3
Classificação segundo a forma de corrosão
 Útil para avaliar os danos causados pela corrosão;

 Se baseia na aparência do metal corroído, constatada


por inspeção visual.

 Caracterização segundo a morfologia


 Auxilia no esclarecimento do mecanismo
 Aplicação de medidas adequadas de proteção.

4
Corrosão
Formas de
Corrosão Uniforme
 Se processa em toda extensão da superfície.
 Ocorre perda uniforme de espessura da amostra.
 Corrosão generalizada

Corrosão uniforme em chapa de aço-carbono.


5
Corrosão galvânica
 Resulta do acoplamento de materiais metálicos
dissimilares imersos em um eletrólito, causando
uma transferência de cargas elétricas de um para
o outro, por terem potenciais elétricos diferentes.

Corrosão galvânica em
trocador de calor: tubos de
aço inoxidável, catodo, e
separadores de aço-
carbono, anodo.
6
Corrosão galvânica
 Forma de corrosão localizada

Corrosão galvânica da fixação de partes de aço inoxidável AISI 304 com fixadores
de aço-carbono (anodo).
7
Corrosão galvânica
 Ocasiona profundas perfurações no material
metálico que funciona como anodo.

Componente
de aço
inoxidável e
chapa de
aço-carbono
(anodo) com
corrosão.
8
Corrosão galvânica

Áreas anódica e catódica na corrosão galvânica de ferro ligado a cobre.


9
Corrosão galvânica
 A corrosão galvânica ocorre quando se tem um metal
colocado em uma solução contendo íons de um metal
catódico em relação ao primeiro.

 Tubulações de alumínio em presença de sais de cobre e


mercúrio.

 Corrosão localizada com formação de pites


 2Al + 3Cu+2  2Al+3 + 3Cu
 2Al + 3Hg+2  2Al+3 + 3Hg
Placa de alumínio, Al, em contato com
solução azul de sulfato de cobre, CuSO4.
10
Corrosão galvânica
 O metal formado nessa reação se deposita sobre a
superfície de alumínio e cria uma série de micropilhas
galvânicas.

Início da reação Reação predominante em


entre Al e CuSO4. pontos da placa de alumínio.
11
Corrosão galvânica
 Alumínio: Anodo – sofre corrosão galvânica acentuada.

Cobre: resultante da reação 2Al Cobre depositado sobre a placa


+ 3CuSO4 → Al2(SO4)3 + 3Cu. de alumínio.
12
Corrosão galvânica
 Mecanismo de corrosão observados em:
 Trocadores de calor com feixe de tubos de alumínio.
Presença de Cu+2 na água de refrigeração ocasiona
perfurações no tubo.
 Tubos de caldeiras com depósito de cobre ou óxido de
cobre

Corrosão na placa de alumínio Detalhe da foto anterior.


13
Corrosão galvânica

Aterramento com cordoalha de cobre e contato com aço-carbono


corroído devido à corrosão galvânica.
14
Corrosão galvânica

Malha de aterramento de cobre ligada na tubulação, sujeitando-a à


corrosão galvânica.
15
Corrosão galvânica
 Em tanques de aço carbono ou aço galvanizado

 Devido presença de cobre gerados pela ação corrosiva e


erosiva da água sobre a tubulação de cobre que alimenta
o tanque.

 Evitar que um fluido circule por um metal catódico antes


de circular por um metal anódico.

Fe+Cu+2Fe+2+Cu

16
Corrosão galvânica
(a) Corrosão galvânica do tubo de aço devido a possível
deposição de partículas de cobre. Com arraste de íons
Cu+2, tem-se a corrosão do aço devido a reação:
Fe+Cu+2Fe+2+Cu

 (b) Fluido por ação mecânica arrasta íons Fe+2 para tubo
de cobre formando par galvânico aço-cobre

Corrosão nas partículas de aço.

17
Corrosão galvânica
 Tubo de aço flangeado  pode ser substituído

 Diâmetro do tubo de aço maior para reduzir a velocidade


do fluido e favorecer a deposição de partículas de cobre
arrastada pelo fluido.

18
Corrosão galvânica
 Relação entre área catódica e anódica
 Área catódica pequena  corrosão não prejudicial
 Área catódica grande  corrosão intensa

 Indicado uso de parafusos e rebites de material catódico


em contato com estrutura anódica.

Corrosão galvânica: corrosão em


componente de liga de alumínio, anodo,
fixado com parafuso de latão, catodo.
19
Galvânica
Corrosão
Corrosão galvânica - Proteção
 Uso de inibidores de corrosão no meio.
 Isolamento dos materiais utilizando polímeros
 Aplicação de revestimentos protetores
 Relação área anódica/área catódica maior que 1
 Proteção catódica
 Uso de materiais de nobrezas próximas

20
Corrosão erosão
 Processo corrosivo associado a ação erosiva de um fluido em
movimento numa superfície metálica.

 A ação erosiva sobre um material metálico é mais frequente


nos seguintes casos:
 quando se desloca um material sólido;
 quando se desloca um líquido contendo partículas sólidas;
 quando se desloca um gás contendo partículas líquidas ou
sólidas.

21
Corrosão erosão
 A aparência da superfície atacada é caracterizada pela
presença de riscos, furos arredondados, ondulações e
outras marcas que normalmente se orientam na
direção do escoamento do fluido.

 Nesse tipo de corrosão, a velocidade do fluido tem


uma importância notável e o efeito de desgaste se
acentua com a velocidade.

 Desgaste maior do que se apenas o processo


corrosivo ou erosivo agisse isoladamente.

22
Corrosão erosão

Riscos e ondulações da corrosão-


erosão

erosão-corrosão num cotovelo de


aço numa linha de vapor de água
23
Corrosão Alveolar
 Ataque localizado
 Compromete a resistência da peça
 Sua propagação provoca perfurações danosas

Corrosão alveolar.

24
Corrosão Alveolar
 Se processa na superfície metálica produzindo sulcos ou
escavações semelhantes a alvéolos.
 Apresenta fundo arredondado
 Profundidade geralmente menor que o seu diâmetro

Trecho de tubo de aço-carbono


com alvéolos.

25
Corrosão sob tensão
 Ocorre quando um material, submetido a tensões de tração
(aplicadas ou residuais), é colocado em contato com um meio
corrosivo específico.

 As condições metalúrgicas do material, como dureza,


encruamento, fases presentes, são fatores frequentemente
decisivos.

 Neste tipo de corrosão formam-se trincas no material, sendo


a perda de espessura muitas vezes desprezível.

 A propagação de trinca por corrosão sob tensão é geralmente


lenta, até atingir o tamanho crítico para uma ruptura brusca.

26
Corrosão sob tensão
intergranular

transgranular

Parte de peça de aço inoxidável


fraturada por corrosão sob tensão.

27
Corrosão Intergranular
 Ocorre entre os grão da rede cristalina do material
metálico.
 Promove a perda das propriedades mecânicas do material
 fratura.
 Corrosão sob tensão fraturante (CTF)

Trecho de tubo de aço inoxidável


Corrosão intergranular ou AISI 304 com corrosão sob tensão
intercristalina. fraturante em meio de cloreto.
28
Corrosão Transgranular
 Se processa nos grãos da rede cristalino do material
metálico.
 Esforços mecânicos  Fratura  Corrosão sob tensão
fraturante

Trecho de tubo de aço inoxidável


Corrosão transgranular ou AISI 304 com corrosão sob tensão
transcristalina. fraturante em meio de cloreto.
29
Corrosão seletiva
 Deterioração preferencial em um dos
componentes de uma liga.
 Ferro fundido, latões (liga cobre-níquel)

 Corrosão grafítica
 Dezincificação

30
Corrosão seletiva - Corrosão grafítica
 Se processa no ferro fundido cinzento (teores de C 2,5 e
4,0%p) em temperatura ambiente.

 Ferro metálico é convertido em produtos de corrosão,


restando a grafita intacta.

Corrosão grafítica em
componente de bomba centrífuga
de ferro fundido: parte escura,
área corroída, devido à grafite.
31
Corrosão seletiva - Corrosão grafítica
 Área corroída fica com coloração escura, grafite,
facilmente retirada com espátula.

Corrosão grafítica
em tubo de ferro
fundido cinzento:
parte escura da
foto.

32
Dezincificação
 Ocorre em ligas de cobre-zinco (latões)
 Aparecimento de regiões com coloração avermelhada
 Corrosão preferencial no zinco, restando o cobre 
coloração

Dezincificação em parte
interna de componente de
latão: coloração avermelhada
contrastando com a
amarelada do latão.
33
Corrosão seletiva - Dezincificação
 Ocorre principalmente em latões (liga cobre-zinco), em
soluções salinas e meio ácido.
 Oxidação preferencial do zinco deixando resíduos de
cobre e produtos de corrosão.
 Aparecimento de resíduo branco  oxidação do zinco

Dezincificação em válvula de latão:


área dezincificada com coloração
avermelhada

34
Corrosão seletiva - Dezincificação
 Área anódica: ZnZn+2+ 2e
 Área catódica: H2O + 1/2O2 + 2e  2OH-

Latões com 70% Cu e 30% Zn

35
Corrosão seletiva - Dezincificação – Proteção
 Latões ou ligas de cobre com teores não elevados de Zn.

 Uso de inibidores de dezincificação como P, Sn, As

 Tratamento térmico adequado para evitar formação de


áreas ricas em zinco: aquecimento entre 700-850oC para
difusão do zinco e cobre eliminando as inclusões na fase
Beta.

36
Corrosão
Formas de
Corrosão por placas
 Se localiza em regiões da superfície metálica
 Formação de placas com escamações

Corrosão em placas Corrosão em placas.


em tubo de aço-
carbono.

Trecho de tubo com corrosão por placas, chegando a perfurar.


37
Corrosão Filiforme
 Ocorre sob a forma de finos filamentos, não profundos
 Filamentos  se propagam em diferentes direções
 Ocorre em superfícies metálicas revestidas com tintas ou
com metais, deslocando o revestimento.

Filamentos em torno do risco da Corrosão filiforme em chapa de


chapa de aço-carbono pintada. alumínio anodizado.
38
Corrosão por Pite
 Se processa em pontos ou pequenas áreas da superfície
metálica, produzindo cavidades ou pites.
 Os pites se apresentam com fundo em forma angulosa e
profundidade geralmente maior que o seu diâmetro

Corrosão por pite em tubo de aço Corrosão por pite em tubo de aço
inoxidável AISI 304. inoxidável.
39
Corrosão por pite
 Norma ASTM G46-76 apresenta procedimento padrão
para exame e avaliação da corrosão localizada.
 Para a definição de corrosão por pite deve-se considerar:
 O número de pites por unidade de área
 O diâmetro
 A profundidade

Corrosão por pite em aço


inoxidável. Pites em tubo de aço-carbono.
40
Corrosão por pite
 A profundidade do pite pode ser medida após
 Seccionar o pite selecionado, polir e medir a profundidade
com:
 Micrômetro
 Auxílio de microscópio.

Profundidade de pite
41
Corrosão por Esfoliação
 Ocorre de forma paralela à superfície do material
 Em chapas ou componente extrudados que tiveram seus
grãos alongados e achatados  criando condições para
inclusões e segregações se transformarem em plaquetas
alongadas devido ao trabalho mecânico.

Esfoliação em tubo de
aço-carbono.

42
Corrosão por esfoliação
 Nas superfícies das ligas de alumínio o ataque atinge as
inclusões ou segregações alongadas e a corrosão ocorre
através dos planos paralelos à superfície metálica em
frestas.
 O produto de corrosão, volumoso, separa as camadas
contidas entre as regiões que sofrem ação corrosiva,
desintegrando o material em forma de placas paralelas à
superfície.

Esfoliação em componente de
liga de alumínio.

43
Empolamento por hidrogênio
 Hidrogênio atômico penetra no material metálico
 Pequeno volume se difunde rapidamente em regiões com
descontinuidades como inclusões ou vazios.
 Transformação em hidrogênio molecular  formação de
bolhas, empolamento

Tubo com empolamento por


hidrogênio resultante da reação
Chapa de aço-carbono com entre ácido sulfídrico e aço-
empolamento por hidrogênio. carbono.
44
Em torno do cordão de solda
 Ocorre em aços inoxidáveis com teores de carbono >
0,03%
 Corrosão intergranular

Corrosão em torno de cordão de Corrosão em tubulação de aço


solda em tanque de aço inoxidável inoxidável em torno de cordão de
AISI 304. solda.
45
 Formas localizadas de corrosão
 são mais prejudiciais aos equipamentos,
 pequena perda de massa,
 Perfurações ou fraturas podem ocorrer em pequenos períodos
de utilização do equipamento.

 Fatores envolvidos em ataques de corrosão localizada:


 Relação entre áreas catódicas e anódicas
 Aeração diferencial
 Variação de pH
 Produtos de corrosão presentes na superfície metálica

46
 Heterogeneidades que originam ataque localizado:
 Material metálico: composição, impurezas, tratamentos
térmicos ou mecânicos, etc.
 Meio corrosivo: composição química, aeração, temperatura,
velocidade, pH, etc.

47

Você também pode gostar