Você está na página 1de 3

Pitágoras – MA

Dreysse Adrielle Melo da Silva


Enfermagem 7º período noturno
Professora: Ivonice S.
Trabalho parcial 2
Saúde Mental
Transtorno de déficit de atenção e hiperatividade (TDAH)
O TDAH - Transtorno de Déficit de Atenção
e Hiperatividade é uma síndrome (conjunto de
sintomas) caracterizada por distração,
agitação / hiperatividade, impulsividade,
esquecimento, desorganização, adiamento
crônico, entre outras.

Todas as pessoas, tanto crianças quanto


adultos, apresentam estas características em
pelo menos algumas situações - o que é
completamente normal. Porém, quando as
queixas e os problemas causados por elas são
muito intensos, pode ser alguma outra coisa -
dentre as alternativas, que a causa dos problemas seja o TDAH - Transtorno de Déficit de
Atenção.
O Transtorno de Déficit de Atenção pode acontecer com ou sem a hiperatividade e, de
acordo com a classificação atual do Manual Diagnóstico e Estatístico de
Transtornos Mentais, existem três tipos principais de TDAH, São eles:
TDAH Tipo Desatento: é caracterizado pela desatenção, resistência à distração,
dificuldade para sustentar a concentração em atividades mais exigentes e falta de
percepção da passagem do tempo;
TDAH Tipo Hiperativo-Impulsivo: é caracterizado pela agitação, hiperatividade e
impulsividade. A hiperatividade pode ser um problema, uma vez que a busca por
estimulação, quando aliada à dificuldade de pensar antes de agir, pode trazer
consequências graves;
TDAH Tipo Misto: apresenta simultaneamente as características dos tipos de TDAH
desatento e hiperativo-impulsivo.
Quais são as causas do TDAH?
Há estudos que demonstram que a principal causa do TDHA está na genética. Não está
em um gene em si, mas sim ligado a uma questão de hereditariedade e uma tendência a
possuir o distúrbio. Comprovada em pesquisas, familiares de pessoas com TDHA
possuem cerca de 2 a 10 vezes mais chances de terem a doença do que uma pessoa que
não tenha a influência da genética.
Outra causa apontada e comprovada é a de que no TDAH os neurotransmissores
(principalmente a dopamina e a noradrenalina) sofrem alterações na hora de passar as
informações para os neurônios, prejudicando a concentração e o autocontrole. Isso
acontece na região frontal do cérebro responsável, entre outras coisas, pelo estudo da
personalidade, pela inteligência e pelos movimentos voluntários.

Substâncias não recomendadas consumidas pela mãe na gravidez, como álcool e o abuso
da nicotina, podem afetar a região frontal do cérebro do bebê, ocasionando eventualmente
o transtorno.

Sintomas
Alguns dos sintomas mais encontrados em pessoas com TDAH são a desatenção e a
hiperatividade. O relacionamento da criança ou do adolescente com os amigos, com a
família e principalmente na escola se torna, nesses casos, mais difícil já que ele é sempre
desatento, não possui muita concentração ou é sempre “ligado no 220” (agitação fora do
normal). A imposição de limites e regras não é bem aceita por pacientes com esse quadro,
que possuem também tendências a apresentarem quadros de ansiedade e de depressão.

Alguns sintomas das crianças que possuem a chamada desatenção:

 São facilmente distraídos e esquecidos


 Têm dificuldade de concentração
 Tornam-se entediados com alguma tarefa em pouco tempo
 Parece não escutar quando se fala
 Parecem sonhar acordados, constantemente
 Têm dificuldade em processar informações

Já as pessoas com hiperatividade costumam apresentar os seguintes sinais:


 Falam muito sem parar
 Tocam em qualquer coisa a vista
 Têm dificuldade ainda sentado durante o jantar, na escola e tempo de história
 Estão em constante movimento
 Têm dificuldade em fazer atividades tranquilas.
As crianças impulsivas apresentam:
 Muita impaciência
 Agem sem pensar nas consequências
 Deixam escapar comentários inadequados, mostrando suas emoções sem restrição
 Têm dificuldade em esperar
 Muitas vezes interrompem conversas e atividades alheias
Tratamento para Déficit de Atenção
O tratamento precoce do TDAH é fundamental para que a vida daqueles que têm o
transtorno seja mais saudável, produtiva e tenha qualidade. Por isso, é imprescindível que
os sintomas sejam logo identificados e o problema seja tratado corretamente.
O tratamento do Déficit de Atenção abrange psicoterapia estrutural e organizadora,
envolvendo toda dinâmica familiar, medicação quando necessário e muita informação e
conscientização sobre o problema. Comprovadamente, a terapia cognitiva
comportamental é que dá melhores resultados.
Apoio dos pais e reforço positivo
Os comportamentos negativos relacionados ao Déficit de Atenção jamais devem ser
colocados em foco, e é importante que os pais e cuidadores elogiem e reforcem os
comportamentos positivos. O reforço positivo estimula a criança a repetir aquele
comportamento.
Os pais devem aprender a controlar as situações por meio da obediência e
autocontrole. Desenvolva sua Inteligência Emocional e saiba como lidar melhor com o
transtorno e, na medida do possível, fale com a criança sobre as emoções e como aprender
a controlá-las.
Prática de atividade física
O exercício físico é um remédio natural e eficaz para TDAH. Isso porque ele desenvolve
as funções do cérebro que controlam a impulsividade e a hiperatividade, além de liberar
endorfinas que acalmam o cérebro. Estes compostos de “boas sensações” regulam o
humor e o prazer.
A prática de atividades físicas também eleva os níveis de dopamina, noradrenalina e
serotonina do sangue. Esses neurotransmissores regulam a capacidade de foco, atenção e
os centros de recompensa do cérebro.
Tenha uma rotina com hora para dormir, acordar, comer e para outras atividades diárias.
Livre-se da bagunça, uma vez que a desordem pode contribuir para a sensação de
sobrecarga e favorecer a distração. Reduza as coisas jogadas nas mesas e a bagunça
espalhada nas prateleiras e pela casa. Designe locais específicos para itens importantes.