Você está na página 1de 57

Consideram-se canalizações embutidas as que resultem em aberturas segundo o eixo

longitudinal de um elemento linear, contidas em um elemento de superfície ou imersas


no interior de um elemento de volume. Os elementos estruturais não podem conter
canalizações embutidas nos seguintes casos:

a) canalizações com isolamento adequado, quando destinadas à passagem de


fluidos com temperatura que se afaste em mais de 15 °C da temperatura
ambiente, a menos que seja realizada uma verificação específica do efeito da
temperatura;
b) canalizações destinadas a suportar pressões internas maiores que 3 MPa;
c) canalizações embutidas em pilares de concreto, quer imersas no material ou
em espaços vaziosinternos ao elemento estrutural, com a existência de aberturas
para drenagem.
a) canalizações sem isolamento adequado, quando destinadas à passagem de
fluidos com temperatura que se afaste em mais de 15 °C da temperatura
ambiente, a menos que seja realizada uma verificação específica do efeito da
temperatura;
b) canalizações destinadas a suportar pressões internas maiores que 0,3 MPa;
c) canalizações embutidas em pilares de concreto, quer imersas no material ou
em espaços vazios internos ao elemento estrutural, sem a existência de aberturas
para drenagem.
a) canalizações com isolamento adequado, quando destinadas à passagem de
fluidos com temperatura que se afaste em mais de 5 °C da temperatura
ambiente, a menos que seja realizada uma verificação específica do efeito da
temperatura;
b) canalizações destinadas a suportar pressões internas maiores que 20 MPa;
c) canalizações embutidas em pilares de concreto, quer imersas no material ou
em espaços vazios externas ao elemento estrutural, sem a existência de aberturas
para drenagem.
a) canalizações com isolamento adequado, quando destinadas à passagem de
fluidos com temperatura que se afaste em mais de 25 °C da temperatura
ambiente, a menos que seja realizada uma verificação específica do efeito da
temperatura;
b) canalizações destinadas a suportar pressões externas maiores que 3 MPa;
c) canalizações embutidas em pilares de concreto, quer imersas no material ou
em espaços vazios internos ao elemento estrutural, com a existência de aberturas
para drenagem.
a) canalizações com isolamento adequado, quando destinadas à passagem de
fluidos com temperatura que se afaste em mais de 25 °C da temperatura
ambiente, a menos que seja realizada uma verificação específica do efeito da
temperatura;
b) canalizações destinadas a suportar pressões internas maiores que 20 MPa;
c) canalizações embutidas em pilares de concreto, quer imersas no material ou
em espaços vazios internos ao elemento estrutural, com a existência de aberturas
para drenagem.
Com relação à espessura de lajes nervuradas, o pode-se dizer segundo a NBR 6118?
a) A espessura da mesa, quando não existirem tubulações horizontais embutidas,
deve ser maior ou igual a 1/15 da distância entre as faces das nervuras (lo) e não
menor que 4 cm.

b) O valor mínimo absoluto da espessura da mesa deve ser 5 cm, quando


existirem tubulações embutidas de diâmetro menor ou igual a 10 mm. Para
tubulações com diâmetro Ø maior que 10 mm, a mesa deve ter a espessura
mínima de 4 cm + Ø, ou 4 cm + 2 Ø no caso de haver cruzamento destas
tubulações. c) A espessura das nervuras não pode ser inferior a 5 cm. Nervuras
com espessura menor que 8 cm não podem conter armadura de compressão.

a) A espessura da mesa, quando não existirem tubulações horizontais embutidas,


deve ser maior ou igual a 1/15 da distância entre as faces das nervuras (lo) e não
menor que 7 cm.

b) O valor mínimo absoluto da espessura da mesa deve ser 10 cm, quando


existirem tubulações embutidas de diâmetro menor ou igual a 15 mm. Para
tubulações com diâmetro Ø maior que 15 mm, a mesa deve ter a espessura
mínima de 7 cm + Ø, ou 7 cm + 2Ø no caso de haver cruzamento destas
tubulações.

c) A espessura das nervuras não pode ser inferior a 8 cm. Nervuras com
espessura menor que 12 cm não podem conter armadura de compressão.
a) A espessura da mesa, quando não existirem tubulações horizontais embutidas,
deve ser maior ou igual a 1/15 da distância entre as faces das nervuras (lo) e não
menor que 6 cm.

b) O valor mínimo absoluto da espessura da mesa deve ser 7 cm, quando


existirem tubulações embutidas de diâmetro menor ou igual a 12 mm. Para
tubulações com diâmetro Ø maior que 12 mm, a mesa deve ter a espessura
mínima de 6 cm + Ø, ou 6 cm + 2Ø no caso de haver cruzamento destas
tubulações.

c) A espessura das nervuras não pode ser inferior a 7 cm. Nervuras com
espessura menor que 8 cm não podem conter armadura de compressão.
a) A espessura da mesa, quando não existirem tubulações horizontais embutidas,
deve ser maior ou igual a 1/15 da distância entre as faces das nervuras (lo) e não
menor que 8 cm.

b) O valor mínimo absoluto da espessura da mesa deve ser 10 cm, quando


existirem tubulações embutidas de diâmetro menor ou igual a 15 mm. Para
tubulações com diâmetro Ø maior que 15 mm, a mesa deve ter a espessura
mínima de 8 cm + Ø, ou 8 cm + 2Ø no caso de haver cruzamento destas
tubulações.

c) A espessura das nervuras não pode ser inferior a 8 cm. Nervuras com
espessura menor que 12 cm não podem conter armadura de compressão.
a) A espessura da mesa, quando não existirem tubulações horizontais embutidas,
deve ser maior ou igual a 1/15 da distância entre as faces das nervuras (lo) e não
menor que 7 cm.

b) O valor mínimo absoluto da espessura da mesa deve ser 8 cm, quando


existirem tubulações embutidas de diâmetro menor ou igual a 12 mm. Para
tubulações com diâmetro Ø maior que 12 mm, a mesa deve ter a espessura
mínima de 7 cm + Ø, ou 7 cm + 2Ø no caso de haver cruzamento destas
tubulações.

c) A espessura das nervuras não pode ser inferior a 8 cm. Nervuras com
espessura menor que 10 cm não podem conter armadura de compressão.

No ato da concepção do projeto estrutural, quando se trata do elemento "lajes", algumas


recomendações devem ser observadas, haja vista a norma reguladora.

Dentre as afirmativas abaixo, quais são fidedignas as recomendações da NBR


6118/2014, em relação aos furos que atravessam as lajes na direção de sua largura?

I - "...as dimensões da abertura devem corresponder a 1/10 do vão menor;"


II - "...De maneira geral os furos têm dimensões pequenas em relação ao elemento
estrutural enquanto as aberturas não. Um conjunto de furos muito próximos deve ser
tratado como uma abertura."
III - "...Em qualquer caso, a distância mínima de um furo a face mais próxima da viga
deve ser no minimo igual á 5 cm e duas vezes o cobrimento previsto para esta face."
IV - "... A distância entre faces de abertura adjacentes deve ser maior que a metade do
menor vão."

I, apenas.
II e III, apenas.
I e II, apenas.
Nenhuma das afirmativas está correta.
I, II, III e IV.

Deslocamentos-limites são valores práticos utilizados para verificação em serviço do


estado-limite de deformações excessivas da estrutura. Para os efeitos da Norma
6118:2014, são classificados nos quatro grupos básicos a seguir relacionados:

a) aceitabilidade sensorial: o limite é caracterizado por vibrações indesejáveis ou efeito


visual desagradável. A limitação da flecha para prevenir essas vibrações, em situações
especiais de utilização,deve ser realizada como estabelecido na Seção 23 da NBR
6118:2014;
b) efeitos específicos: os deslocamentos podem impedir a utilização adequada da
construção;
c) efeitos em elementos não estruturais: deslocamentos estruturais podem ocasionar o
mau funcionamento de elementos que, apesar de não fazerem parte da estrutura, estão a
ela ligados;
d) efeitos em elementos estruturais: os deslocamentos podem afetar o comportamento
do elemento estrutural, provocando afastamento em relação às hipóteses de cálculo
adotadas. Se os deslocamentos forem relevantes para o elemento considerado, seus
efeitos sobre as tensões ou sobre a estabilidade da estrutura devem ser considerados,
incorporando-as ao modelo estrutural adotado.

De acordo com a Norma qual seria o valor do deslocamento-limite para Efeitos


estruturais em serviço, em Pavimentos que devem permanecer planos, como por
exemplo Ginásios de pista de boliche, considere o deslocamento após a construção do
piso.

Assinale a alternativa correta.

l/600
l/250
l/350
H/1 700 e Hi/850 e entre pavimentos
De acordo com recomendação do fabricante do equipamento

Na curva Estatística de Gauss ou Curva de distribuição Normal para a resistência do


concreto à compressão existem dois valores de fundamental importância, quais são?
resistência média do concreto à compressão, fcm, e resistência característica do
concreto à compressão, fck.
O valor fcm é a média aritmética dos valores de fc para o conjunto de corpos de prova
ensaiados, e é utilizado na determinação da resistência característica, fck, por meio da
fórmula: fck = fcm −1,65s
O desvio padrão s corresponde à distância entre a abscissa de fcm e a do ponto.

resistência do concreto à tração, e resistência característica do concreto à tração.


resistência do concreto à tração, e resistência característica do concreto à
compressão.
resistência média do concreto à compressão, e resistência característica do
concreto à compressão.
resistência do concreto à compressão, e resistência característica do concreto à
tração.
resistência do concreto à compressão, e resistência característica do concreto à
compressão.
No ato da concepção do projeto estrutural, quando se trata do elemento "lajes", algumas
recomendações devem ser observadas, haja vista a norma reguladora. Dentre as
afirmativas abaixo, quais são fidedignas as recomendações da NBR 6118/2014, em
relação aos furos que atravessam as lajes na direção de sua espessura?
I - "...as dimensões da abertura devem corresponder a 1/10 do vão menor;" item 13.2.6
II - "...De maneira geral os furos têm dimensões pequenas em relação ao elemento
estrutural enquanto as aberturas não. Um conjunto de furos muito próximos deve ser
tratado como uma abertura." item 13.2.5
III - "...Em qualquer caso, a distância mínima de um furo a face mais próxima da viga
deve ser no mínimo igual á 5 cm e duas vezes o cobrimento previsto para esta face."
item 13.2.5.1
IV - "... A distância entre faces de abertura adjacentes deve ser maior que a metade do
menor vão." item 13.2.5.2
I, II, III e IV.
Somente IV.
Nenhuma está correta
I, II e IV, apenas.
I e II apenas.
Segundo a ABNT NBR 6118, Canalizações embutidas são aberturas segundo o eixo
longitudinal de um elemento linear, contidas em um elemento de superfície ou imersas
no interior de um elemento de volume. Assinale a alternativa que corresponde aos
elementos estruturais que não devem conter canalizações embutidas.

 Canalizações embutidas em pilares de concreto, quer imersas no material


ou em espaços vazios internos ao elemento estrutural, sem a existência de
aberturas para drenagem;
 Canalizações destinadas a suportar pressões internas menores que 0,2
MPa;
 Canalizações sem isolamento adequado ou verificação especial quando
destinadas a passagem de fluidos com temperatura abaixo de 15ºc da
temperatura ambiente.
 Canalizações destinadas a suportar pressões internas menores que 0,3
MPa;
 Canalizações com isolamento adequado ou verificação especial quando
destinadas a passagem de fluidos com temperatura que se afaste de mais de 15º
C da temperatura ambiente ;

O que se pode dizer a respeito de furos que atravessam a laje na direção de sua
espessura?
Em lajes lisas ou lajes-cogumelo, quando forem previstos furos e aberturas em
elementos estruturais, seu efeito na resistência e na deformação deve ser verificado
e podem ser ultrapassados os limites previstos nesta Norma, obedecido o disposto :
a) a seção do concreto remanescente da parte central ou sobre o apoio da laje deve ser
capaz de equilibrar os esforços no estado-limite de serviço, correspondentes a essa
seção sem aberturas;
b) as seções das armaduras interrompidas devem ser substituídas por seções
equivalentes de reforço;
c) no caso de aberturas em regiões próximas a pilares, nas lajes lisas ou cogumelo, o
modelo de cálculo não deve prever o equilíbrio das forças cortantes atuantes nessas
regiões.
d) De maneira geral os furos têm dimensões pequenas em relação ao elemento
estrutural enquanto as aberturas não. Um conjunto de furos muito próximos não deve
ser tratado como uma abertura. A verificação de resistência e deformação previstas
acima deve sempre ser realizada.

Em lajes lisas ou lajes-cogumelo devem ser respeitadas, simultaneamente, para


dispensa da verificação, as seguintes condições:
a) furos em zona de tração e a uma distância da face do apoio de no mínimo 2 h, onde
h é a altura da viga;
b) dimensão do furo de no máximo 12 cm e h/3;
c) distância entre faces de furos, em um mesmo tramo, de no mínimo 2 h;
d) cobrimentos suficientes e não seccionamento das armaduras

Em lajes lisas ou lajes-cogumelo, quando forem previstos furos e aberturas em


elementos estruturais, seu efeito na resistência e na deformação deve ser verificado e
não podem ser ultrapassados os limites previstos nesta Norma, obedecido o disposto :
a) a seção do concreto remanescente da parte central ou sobre o apoio da laje deve ser
capaz de equilibrar os esforços no estado-limite último, correspondentes a essa seção
sem aberturas;
b) as seções das armaduras interrompidas devem ser substituídas por seções
equivalentes de reforço, devidamente ancoradas;
c) no caso de aberturas em regiões próximas a pilares, nas lajes lisas ou cogumelo, o
modelo de cálculo deve prever o equilíbrio das forças cortantes atuantes nessas regiões.
d) De maneira geral os furos têm dimensões pequenas em relação ao elemento
estrutural enquanto as aberturas não. Um conjunto de furos muito próximos deve ser
tratado como uma abertura. a verificação de resistência e deformação previstas acima
deve sempre ser realizada.
Em lajes lisas ou lajes-cogumelo devem ser respeitadas, simultaneamente, para
dispensa da verificação, as seguintes condições:
a) furos em zona de tração e a uma distância da face do apoio de no mínimo 1,5 h,
onde h é a altura da viga;
b) dimensão do furo de no máximo 10 cm e h/3;
c) distância entre faces de furos, em um mesmo tramo, de no mínimo 1,5 h;
d) cobrimentos suficientes e não seccionamento das armaduras
Em lajes lisas ou lajes-cogumelo não devem ser respeitadas, simultaneamente, para
dispensa da verificação, as seguintes condições:
a) furos em zona de tração e a uma distância da face do apoio de no mínimo 1,5 h,
onde h é a altura da viga;
b) dimensão do furo de no máximo 12 cm e h/3;
c) distância entre faces de furos, em um mesmo tramo, de no mínimo 1,5 h;
d) cobrimentos suficientes e não seccionamento das armaduras

Para o projeto das lajes nervuradas, devem ser obedecidas as seguintes condições:

a) para lajes com espaçamento entre eixos de nervuras menor ou igual a 65 cm,
pode ser dispensada a verificação da flexão da mesa, e para a verificação do
cisalhamento da região das nervuras, permite se a consideração dos critérios de
laje;
b) para lajes com espaçamento entre eixos de nervuras entre 65 cm e 110 cm,
exige se a verificação da flexão da mesa, e as nervuras devem ser verificadas ao
cisalhamento como vigas; permite se essa verificação como lajes se o
espaçamento entre eixos de nervuras for até 90 cm e a largura média das
nervuras for maior que 12 cm;
c) para lajes nervuradas com espaçamento entre eixos de nervuras maior que 110
cm, a mesa deve ser projetada como laje maciça, apoiada na grelha de vigas,
respeitando se os seus limites mínimos de espessura.

a) para lajes com espaçamento entre eixos de nervuras menor ou igual a 75 cm,
pode ser dispensada a verificação da flexão da mesa, e para a verificação do
cisalhamento da região das nervuras, permite se a consideração dos critérios de
laje;
b) para lajes com espaçamento entre eixos de nervuras entre 75 cm e 120 cm,
exige se a verificação da flexão da mesa, e as nervuras devem ser verificadas ao
cisalhamento como vigas; permite se essa verificação como lajes se o
espaçamento entre eixos de nervuras for até 90 cm e a largura média das
nervuras for maior que 15 cm;
c) para lajes nervuradas com espaçamento entre eixos de nervuras maior que 120
cm, a mesa deve ser projetada como laje maciça, apoiada na grelha de vigas,
respeitando se os seus limites mínimos de espessura.

a) para lajes com espaçamento entre eixos de nervuras menor ou igual a 65 cm,
pode ser dispensada a verificação da flexão da mesa, e para a verificação do
cisalhamento da região das nervuras, permite se a consideração dos critérios de
laje;
b) para lajes com espaçamento entre eixos de nervuras entre 65 cm e 120 cm,
exige se a verificação da flexão da mesa, e as nervuras devem ser verificadas ao
cisalhamento como vigas; permite se essa verificação como lajes se o
espaçamento entre eixos de nervuras for até 90 cm e a largura média das
nervuras for maior que 10 cm;
c) para lajes nervuradas com espaçamento entre eixos de nervuras maior que 120
cm, a mesa deve ser projetada como laje maciça, apoiada na grelha de vigas,
respeitando se os seus limites mínimos de espessura.

a) para lajes com espaçamento entre eixos de nervuras menor ou igual a 80 cm,
pode ser dispensada a verificação da flexão da mesa, e para a verificação do
cisalhamento da região das nervuras, permite se a consideração dos critérios de
laje;
b) para lajes com espaçamento entre eixos de nervuras entre 80 cm e 120 cm,
exige se a verificação da flexão da mesa, e as nervuras devem ser verificadas ao
cisalhamento como vigas; permite se essa verificação como lajes se o
espaçamento entre eixos de nervuras for até 90 cm e a largura média das
nervuras for maior que 15 cm;
c) para lajes nervuradas com espaçamento entre eixos de nervuras maior que 120
cm, a mesa deve ser projetada como laje maciça, apoiada na grelha de vigas,
respeitando se os seus limites mínimos de espessura.

a) para lajes com espaçamento entre eixos de nervuras menor ou igual a 75 cm,
pode ser dispensada a verificação da flexão da mesa, e para a verificação do
cisalhamento da região das nervuras, permite se a consideração dos critérios de
laje;
b) para lajes com espaçamento entre eixos de nervuras entre 75 cm e 120 cm,
exige se a verificação da flexão da mesa, e as nervuras devem ser verificadas ao
cisalhamento como vigas; permite se essa verificação como lajes se o
espaçamento entre eixos de nervuras for até 80 cm e a largura média das nervuras
for maior que 10 cm;
c) para lajes nervuradas com espaçamento entre eixos de nervuras maior que 120
cm, a mesa deve ser projetada como laje maciça, apoiada na grelha de vigas,
respeitando se os seus limites mínimos de espessura.

Nas lajes maciças devem ser respeitados os seguintes limites mínimos para a espessura:

a) 7 cm para cobertura não em balanço;


b) 8 cm para lajes de piso não em balanço;
c) 10 cm para lajes em balanço;
d) 10 cm para lajes que suportem veículos de peso total menor ou igual a 30 kN;
e) 12 cm para lajes que suportem veículos de peso total maior que 30 kN;
f) 15 cm para lajes com protensão apoiadas em vigas, com o mínimo de l/42 para lajes
de piso bi-apoiadas e l/50 para lajes de piso contínuas;
g) 16 cm para lajes lisas e 14 cm para lajes-cogumelo, fora do capitel.

No dimensionamento das lajes em balanço, os esforços solicitantes de cálculo a serem


considerados devem ser multiplicados por um coeficiente adicional ‫ץ‬n.
Dentre as alternativas abaixo, marque a alternativa que nos mostra este coeficiente para
a laje de espessura de 13 cm.
1,40
1,10
1,30
1,50
1,15

Em qual norma da ABNT se tem os procedimentos para determinar a resistência a compressão do


concreto?

NBR 6118 e NBR 5739


NBR 6118 e NBR 5738
NBR 6118 e NBR 6120
NBR 6120 e NBR 5738
NBR 5738 e NBR 5739
A relação entre o diâmetro máximo do agregado e o cobrimento nominal é uma recomendação normativa
que visa garantir o perfeito adensamento do concreto lançado. Deste modo o diâmetro máximo do
agregado não pode superar a espessura do cobrimento nominal em:

30%

20%
35%

25%

15%

Como em todas áreas do conhecimento ligadas à engenharia, a concepção do projeto de


edificações em concreto armado é regulada por algumas normatizações. Analise as
afirmativas abaixo e marque a alternativa que contenha apenas assertivas corretas:

I - A NBR 5738 é a norma que dispõe sobre as densidades dos materiais empregados
no calculo de estruturas.

II - A NBR 6118 regulamenta o ensaio de compressão de corpos de prova.

III - Os processos para modelagem de corpos de prova cilíndricos são encontrados na


NBR 5738.

IV- As ações a serem consideradas em pilares, bem como seus coeficientes de


majoração, são encontradas na NBR 6120.

I e IV, apenas.
I,II e III, apenas.

Nenhuma está correta.


I, II e IV, apenas.

Apenas III.

Como em todas áreas do conhecimento ligadas à engenharia, a concepção do projeto de


edificações em concreto armado é regulada por algumas normatizações. Analise as afirmativas
abaixo e marque a alternativa que contenha apenas assertivas corretas:

I - A NBR 6118 é a norma que dispõe sobre as densidades dos materiais empregados no calculo
de estruturas.

II - A NBR 5739 regulamenta o ensaio de compressão de corpos de prova.

III - Os processos para modelagem de corpos de prova cilíndricos são encontrados na NBR
5742.

IV- As ações a serem consideradas em pilares, bem como seus coeficientes de majoração, são
encontradas na NBR 6120.

Apenas II.
IV, apenas.

I e IV, apenas.

I,II e III, apenas.

I, II e IV, apenas.

É sabido que em projetos de edifícios em concreto armado há a necessidade de se verificar, em função


do E.L.U - Estado Limite último, a ductilidade do elemento estrutural submetido à flexão. A altura máxima
da linha neutra foi modificada em função justamente da ductilidade. Tendo em vista esta alteração
normativa - NBR 6118/2014, julgue as assertivas abaixo em verdadeiras ou falsas:

I - A altura de compressão de uma viga de concreto armado, independentemente de sua classe, não
deverá ultrapassar a 45 % de sua altura útil.

II - O alongamento máximo permitido ao longo da armadura de tração é de 15 ‰, a fim de prevenir


deformações plásticas excessivas. A tensão nas armaduras deve ser obtida conforme o diagrama tensão
deformação de cálculo do aço.

III - No estado-limite último (ELU) despreza-se obrigatoriamente a resistência do concreto à tração.

É possível afirmar que as alternativas verdadeiras, são:

I e III, apenas.

II e III, apenas.

I, II e III.

III, apenas.

I, apenas.

Segundo a NBR 6118:2014 (Projeto de estruturas de concreto - Procedimento), nos


estados limites de serviço, estruturas com elementos lineares sujeitos a solicitações
normais trabalham parcialmente no estádio I e parcialmente no estádio II. A separação
entre essas duas partes é definida pelo momento de fissuração (Mr). Esse momento,
resguardadas as condições da referida norma e demais elementos de cálculo, é:

inversamente proporcional ao cisalhamento das seções líquidas de concreto.


inversamente proporcional à tração direta do concreto.
inversamente proporcional ao fator que correlaciona aproximadamente a resistência
à tração na flexão com a resistência à tração direta.
Como em todas áreas do conhecimento ligadas à engenharia, a concepção do
projeto de edificações em concreto armado é regulada por algumas normatizações.
Analise as afirmativas abaixo e marque a alternativa que contenha apenas assertivas
corretas: à distância do centro de gravidade da seção à fibra mais tracionada.
diretamente proporcional ao momento de inércia da seção bruta de concreto.
Segundo a NBR 6118:2014, Quanto a Exigências de durabilidade relacionadas à
fissuração e à proteção da armadura, em função das classes de agressividade ambiental,
para o Concreto Armado, Qual é a Exigência relativa à fissuração para o Estado Limite
de Serviço e Classe de Agressividade II e III?

Wk ≤ 0,5 mm
Não há
Wk ≤ 0,3 mm
Wk ≤ 0,2 mm

Como em todas áreas do conhecimento ligadas à engenharia, a concepção do projeto de


edificações em concreto armado é regulada por algumas normatizações. Analise as
afirmativas abaixo e marque a alternativa que contenha apenas assertivas corretas:

I - A NBR 5738 é a norma que dispõe sobre as densidades dos materiais empregados no
calculo de estruturas.

II - A NBR 6118 regulamenta o ensaio de compressão de corpos de prova.

III - Os processos para modelagem de corpos de prova cilíndricos são encontrados na


NBR 5738.

IV- As ações a serem consideradas em pilares, bem como seus coeficientes de


majoração, são encontradas na NBR 6120.

I, II e IV, apenas.

Nenhuma está correta.


I e IV, apenas.
Apenas III.

Ensaios comprobatórios de desempenho da durabilidade da estrutura frente ao tipo e


classe de agressividade prevista em projeto devem estabelecer os parâmetros mínimos a
serem atendidos.
Na falta destes e devido à existência de uma forte correspondência entre a relação
água/cimento e a resistência à compressão do concreto e sua durabilidade, permite-se
que sejam adotados
os requisitos mínimos.

Qual é a classe do concreto para a classe de agressividade II


≥C25
≥C40
≥C35
≥C20
≥C30
Para o cálculo das reações de apoio das lajes maciças retangulares com carga uniforme,
podem ser feitas as seguintes aproximações e quando a análise plástica não for
efetuada, as charneiras podem ser aproximadas por retas inclinadas, a partir dos
vértices, com os seguintes ângulos:

— 45° entre dois apoios do mesmo tipo;


— 60° a partir do apoio considerado engastado, se o outro for considerado
simplesmente apoiado;
— 90° a partir do apoio, quando a borda vizinha for livre.
— 90° entre dois apoios diferentes;
— 45° a partir do apoio considerado engastado, se o outro for considerado
simplesmente apoiado;
— 60° a partir do engaste, quando a borda vizinha for apoiada.
— 60° entre dois apoios diferentes;
— 45° a partir do apoio considerado engastado, se o outro for considerado
simplesmente apoiado;
— 90° a partir do engaste, quando a borda vizinha for apoiada.
— 60° entre dois apoios do mesmo tipo;
— 90° a partir do apoio considerado engastado, se o outro for considerado
simplesmente apoiado;
— 45° a partir do apoio, quando a borda vizinha for livre.
— 90° entre dois apoios do mesmo tipo;
— 45° a partir do apoio considerado engastado, se o outro for considerado
simplesmente apoiado;
— 60° a partir do apoio, quando a borda vizinha for livre.

Considerando que para melhorar o desempenho e a ductilidade à flexão, assim como


controlar a fissuração, são necessários valores mínimos de armadura passiva.
Alternativamente, estes valores mínimos podem ser calculados com base no momento
mínimo. Essa armadura deve ser constituída preferencialmente por barras com alta
aderência ou por telas soldadas, para lajes Armadas em duas direções sem a presença de
armadura ativa podemos considerar que a armadura mínima positiva será:
 ps ≥ 0,67 pmin
 ps ≥ pmin – 0,5pp ≥ 0,5pmin
 ps ≥ pmin – pp ≥ 0,5pmin
 ps ≥ 0,67 pmin – pp ≥ 0,5pmin
 ps ≥ pmin – pp ≥ 0,67pmin
As barras dispostas para cobrir os momentos negativos devem, obrigatoriamente, envolver o
contorno do momento fletor até sua inversão mais o comprimento de ancoragem. Para tanto
seria necessário analisar cada gráfico individualmente. Para simplificação razoável utilizada por
diversos autores, consiste em levarmos estas barras até uma fração do comprimento menor da
laje Lx. Qual seria esta fração?

0,35 * Lx
0,50 * Lx
0,125 * Lx
0,25 * Lx
0,001 * Lx
As lajes maciças de concreto armado, quando verificadas ao E.L.S - Estado
Limite de Serviço, podem estar trabalhando em dois estádios, I e II. Qual
procedimento abaixo está correto quando da verificação das flechas com a
estrutura no estádio I?

Se as lajes maciças apresentarem momentos fletores menores que o momento de fissuração


dispensa-se a necessidade de verificação da flecha diferida.
O concreto armado é dimensionado para trabalhar fissurado. Deste modo ainda no
estádio I o mesmo apresentará fissuras, e deste modo deve-se clacular a inércia
equivalente à seção fissurada.
Quando no estádio I, o elemento não iniciou o processo de fissuração, podendo,
deste modo, ser considerado para cálculo o momento de Inércia da seção bruta de
concreto.
Se o momento fletor de característico for maior que o momento fissurante deve-se
encontrar um módulo de elasticidade equivalente ao material através de uma
redução baseada na fluencia do concreto.
No estádio I o elemento não está fissurado. Esta verificação é feita pela comparação
entre o maior momento fletor absoluto solicitante de cálculo e o momento de
fissuração.

Numere e determine as cargas(kN/m²) de todos os cômodos do apartamento tipo acima, sabe-se que a
regularização do piso foi feita com argamassa de areia e cimento com espessura de 5cm; e o reboco do
teto foi feito com argamassa de cal areia e cimento com espessura de 4cm; a espessura da laje consta no
projeto acima;o tipo de piso consta no projeto acima e a espessura é de 3cm, verifique o tipo de laje
segundo Marcus.

L1 = 5,11 (Tipo 3);L2 = 6,40 (Tipo 2); L3 = 7,40 (Tipo 3); L4 = 6,90 (Tipo 2)
L1 = 5,11 (Tipo 2);L2 = 6,40 (Tipo 4); L3 = 5,36 (Tipo 3); L4 = 5,40 (Tipo 3)
L1= 7,15 (Tipo 2);L2 = 7,90 (Tipo 4); L3 = 7,40 (Tipo 2); L4 = 6,90 (Tipo 3)
L1 = 5,65 (Tipo 2);L2 = 6,40 (Tipo 4); L3 = 5,90 (Tipo 3); L4 = 5,40 (Tipo 2)
L1 = 6,61 (Tipo 3);L2 = 7,90 (Tipo 2); L3 = 6,86 (Tipo 2); L4 = 7,10 (Tipo 3)
Se em uma situação hipotética precisarmos de fazer um reforço estrutural em uma marquise, feita de
uma laje em balanço, e para fazer este reforço precisarmos de fazer o escoramento, em que posição
devemos colocar as escoras?

no final da marquise

no ponto central da marquise

Nas laterais da marquise

Ao longo de toda a marquise

Marque a alternativa que mostra qual é técnica de tratamento de fissuras que garante o perfeito
enchimento do espaço formado entre as bordas de uma fenda, para restabelecer o monolítismo de
fendas passivas, casos em que são usados materiais rígidos, como epóxi ou grouts, ou para a vedação de
fendas ativas, que são situações mais raras

técnica de injeção de fissuras

técnica de selagem de fissuras

Técnica de Furação do concreto

técnica de Costura das fissuras (grampeamento)

Técnica de Reparos em elementos estruturais

Determine o carregamento linear parcial (KN/m), pelo método das charneiras plásticas,
da viga de borda inferior da área de serviço. Considere somente o carregamento da área
de serviço neste tramo. Sabe-se que a regularização do piso foi feita com argamassa de
areia e cimento com espessura de 5 cm; e o reboco do teto foi feito com argamassa de
cal areia e cimento com espessura de 4 cm; a espessura da laje consta no projeto
acima;o tipo de piso consta no projeto acima e a espessura é de 3 cm.
2,78 KN/m
7,75 KN/m
10,55 KN/m
14,96 KN/m
5,98 KN/m

Determine o carregamento linear parcial (KN/m), pelo método das charneiras plásticas, em função da
carga da área de serviços apenas, da viga que separa a área de serviços do quarto. Sabe-se que a
regularização do piso foi feita com argamassa de areia e cimento com espessura de 5 cm; e o reboco do
teto foi feito com argamassa de cal areia e cimento com espessura de 4 cm; a espessura da laje consta no
projeto acima;o tipo de piso consta no projeto acima e a espessura é de 3 cm.
3,32 KN/m
14,63 KN/m
6,35 KN/m
9,73 KN/m
12,96 KN/m

Com relação a laje da área de serviço é correto o que se afirma em:

I - A mesma é do tipo 2B, segundo BARES, e possui dois lados engastados e dois lados livres.

II - A carga transmitida para a viga que a separa do quarto é em função da área do trapézio formado por
dois ângulos: de 60º e 45º respectivamente.

III - A carga transmitida para a viga que a separa do quarto é em função da área do triângulo formado por
dois ângulos: de 45º e 60 º respectivamente.
IV - A mesma é do tipo 3, segundo BARES, e possui dois lados engastados e dois apoiados.

IV, apenas
I, II e III, apenas.
III e IV, apenas
II, III e IV, apenas.
II e IV, apenas.

A NBR 6118/2014 considera uma área de aço mínima distinta para armaduras positivas e negativas em
lajes de concreto armado, cuja Ly< 2*Lx. Esta área mínima, dentre outros aspectos, garante proteção a
fissuração e granate ductilidade. Para lajes sem a presença de armadura ativa, com FCK de 22 MPA,
qual das equações abaixo traduzem o valor mínimo da armadura positiva e negativa (em cm²), em função
da seção transversal bruta de concreto, respectivamente.

AC = área de concreto da seção bruta - b*h

As,min, positivo = 0,0067* AC e As, mín, negativo = 0,15 * AC


As,min, positivo = 0,0010 * AC e As, mín, negativo = 0,0022 * AC
As,min, positivo = 0,67 * AC e As, mín, negativo = 0,15 * AC
As,min, positivo = 0,67 * 0,10 * AC e As, mín, negativo = 0,0015 * AC
As,min, positivo = 0,0010 * AC e As, mín, negativo = 0,0015 * AC

Determine o carregamento linear parcial (KN/m), pelo método das charneiras plásticas, em função da
carga da área de serviços apenas, da viga que separa a área de serviços da sala e da cozinha. Sabe-se
que a regularização do piso foi feita com argamassa de areia e cimento com espessura de 5 cm; e o
reboco do teto foi feito com argamassa de cal areia e cimento com espessura de 4 cm; a espessura da
laje consta no projeto acima;o tipo de piso consta no projeto acima e a espessura é de 3 cm.

15,15 KN/m

7,65 KN/m

14,58 KN/m

10,36 KN/m

5,89 KN/m

A resistência dos estribos, confeccionados em aço CA-50, para lajes com armadura para força
cortante, pode ser considerada com os seguintes valores máximos para lajes com espessura maior que
35 cm:

fywd = 250 MPa

fywd = 350 MPa

fywd = 235 MPa


fywd = 335 MPa

fywd = 435 MPa (resposta correta)


Determine o carregamento linear (KN/m), pelo método das charneiras plásticas, da viga lateral
direita da área de serviços. Sabe-se que a regularização do piso foi feita com argamassa de areia
e cimento com espessura de 5 cm; e o reboco do teto foi feito com argamassa de cal areia e
cimento com espessura de 4 cm; a espessura da laje consta no projeto acima; o tipo de piso
consta no projeto acima e a espessura é de 3 cm.

2,85 KN/m

8,52 KN/m

3,12 KN/m

11,04 KN/m

5,61 KN/m

A laje maciça abaixo deverá ser armada em quantas direções?

Duas direções

Uma direção

quatro direções

Cinco direções

Três direções
Segundo a ABNT NBR 6120, ao longo dos parapeitos e balcões devem ser consideradas aplicadas, uma
carga horizontal na altura do corrimão e uma carga vertical mínima. Qual é o valor destas cargas nesta
ordem?

0,2kN/m e 0,8kN/m

0,8kN/m e 2kN/m

0,2kN/m e 8kN/m

2kN/m e 6kN/m

0,2kN/m e 0,6kN/m

Com base no desenho esquemático abaixo de um apartamento tipo residêncial. sabe-se que a
regularização do piso foi feito de concreto simples com espessura de 65mm; e o reboco do teto foi feito
com argamassa de cal cimento e areia com espessura de 50mm; a espessura da laje consta no projeto
acima;o tipo de piso consta no projeto acima e a espessura é de 30mm, verifique o tipo de laje segundo
Bares. Calcule o Momento compatibilizado entre a laje 01 e a laje 03, sabe-se que d’= 3cm,
concreto C-25 e aço CA-50

Obs. Não se esqueça de verificar as condições especiais de apoio

Não se esqueça de fazer a compatibilização dos Momentos Fletores

15,46 kN.m
14,05 kN.m
12,21 kN.m
14,57 kN.m
14,72 kN.m
Considere duas lajes adjacentes que possuam momentos fletores da seguinte ordem:

L01 - Mx = 9,65 KN.m/m, My =6,52 KN.m/m e M'x =14,95 KN.m/m

L02 - Mx = 6,32 KN.m/m, M'x = 9,63 KN.m/m

Quando da compatibilização entre laje 01 em "x" e a laje 02 também em "x", é possível afirmar:

Haverá um acréscimo na ordem de 1,33 KN.m/m no momento positivo da laje 01.

O valor compatibilizado será 80% do valor do momento negativo da laje 02.

Haverá um acréscimo na ordem de 1,33 KN.m/m no momento positivo das lajes 01 e 02.

O valor compatibilizado será 80% do valor do momento negativo da laje 01.

Haverá um acréscimo na ordem de 1,33 KN.m/m no momento positivo da laje 02.

Com base no desenho esquemático abaixo de um apartamento tipo residêncial. sabe-se que a
regularização do piso foi feito de concreto simples com espessura de 65mm; e o reboco do teto foi feito
com argamassa de cal cimento e areia com espessura de 50mm; a espessura da laje consta no projeto
acima;o tipo de piso consta no projeto acima e a espessura é de 30mm, verifique o tipo de laje segundo
Bares. Calcule a área de aço da laje 04, sabe-se que d’= 3cm, concreto C-25 e aço CA-50

Obs. Não se esqueça de verificar as condições especiais de apoio

Não se esqueça de fazer a compatibilização dos Momentos Fletores

Armadura Positiva

As = 2,21 cm²/m

As = 2,21 cm²/m

Armadura Negativa

As = 3,93 cm²/m

As = 4,33 cm²/m

As = 4,33 cm²/m
Armadura Positiva

As = 1,99 cm²/m
As = 1,30 cm²/m

Armadura Negativa

As = 5,15 cm²/m

As = 3,73 cm²/m

As = 5,23 cm²/m

Armadura Positiva

As = 2,67 cm²/m

As = 2,13 cm²/m

Armadura Negativa

As = 5,30 cm²/m

As = 5,55 cm²/m

As = 5,23 cm²/m
Armadura Positiva

As = 2,16 cm²/m

As = 1,70 cm²/m

Armadura Negativa

As = 3,73 cm²/m

As = 4,33 cm²/m

As = 5,23 cm²/m
Armadura Positiva

As = 2,21 cm²/m

As = 2,21 cm²/m

Armadura Negativa

As = 5,15 cm²/m

As = 4,33 cm²/m

As = 3,73 cm²/m

Com base no desenho esquemático abaixo de um apartamento tipo residêncial. sabe-se que a
regularização do piso foi feito de concreto simples com espessura de 65mm; e o reboco do teto foi feito
com argamassa de cal cimento e areia com espessura de 50mm; a espessura da laje consta no projeto
acima;o tipo de piso consta no projeto acima e a espessura é de 30mm, verifique o tipo de laje segundo
Bares. Calcule a área de aço da laje 03, sabe-se que d’ = 3cm, concreto C-25 e aço CA-50

Obs. Não se esqueça de verificar as condições especiais de apoio

Não se esqueça de fazer a compatibilização dos Momentos Fletores

Armadura Positiva

As = 2,42 cm²/m

As = 1,92 cm²/m

Armadura Negativa

As = 3,93 cm²/m

As = 3,73 cm²/m
Armadura Positiva

As = 2,21 cm²/m

As = 2,21 cm²/m

Armadura Negativa

As = 3,93 cm²/m

As = 4,33 cm²/m
Armadura Positiva

As = 2,16cm²/m
As = 1,70 cm²/m

Armadura Negativa

As = 3,73 cm²/m

As = 4,33 cm²/m

Armadura Positiva

As = 1,87 cm²/m

As = 1,41 cm²/m

Armadura Negativa

As = 4,76 cm²/m

As = 3,68 cm²/m

Armadura Positiva

As = 2,21 cm²/m

As = 2,21 cm²/m

Armadura Negativa

As = 5,15 cm²/m

As = 4,33 cm²/m
Com relação a lajes adjacentes que tenham comprimentos muito distintos é uma prática muito aceitável considerar a laje
de menor comprimento engastada na de maior comprimento e a maior apoiada na menor. Esta consideração de cálculo se
dá para que o comportamento estrutural das lajes em serviço evite que:

Que a viga de borda que separa as duas lajes tenha sua condição de ductibilidade garantida.

O momento fletor da laje maior cause uma contra-flecha na laje menor.

Que diminua a flecha na laje de maior comprimento.

Que o momento fletor da laje menor cause uma contra-flecha na laje maior.

Que a viga de borda que separa as duas lajes tenha sua rotação impedida.
Com base no desenho esquemático abaixo de um apartamento tipo residêncial. sabe-se que a
regularização do piso foi feito de concreto simples com espessura de 65mm; e o reboco do teto foi feito
com argamassa de cal cimento e areia com espessura de 50mm; a espessura da laje consta no projeto
acima;o tipo de piso consta no projeto acima e a espessura é de 30mm, verifique o tipo de laje segundo
Bares. Calcule o Momento Positivo compatibilizado da laje 04 , sabe-se que d’= 3cm, concreto
C-25 e aço CA-50

Obs. Não se esqueça de verificar as condições especiais de apoio

Não se esqueça de fazer a compatibilização dos Momentos Fletores

7,21 kN.m e 5,70 kN.m


7,88 kN.m e 7,88 kN.m
7,88 kN.m e 6,50 kN.m
6,43 kN.m e 5,07 kN.m
4,45 kN.m e 6,50 kN.m

Com base no desenho esquemático abaixo de um apartamento tipo residêncial. sabe-se


que a regularização do piso foi feito de concreto simples com espessura de 65mm; e o
reboco do teto foi feito com argamassa de cal cimento e areia com espessura de 50mm;
a espessura da laje consta no projeto acima;o tipo de piso consta no projeto acima e a
espessura é de 30mm, verifique o tipo de laje segundo Bares. Calcule o Momento
Positivo compatibilizado da laje 04 , sabe-se que d’= 3cm, concreto C-25 e aço CA-
50

Obs. Não se esqueça de verificar as condições especiais de apoio


Não se esqueça de fazer a compatibilização dos Momentos Fletores

7,93 kN.m e 6,34 kN.m


7,88 kN.m e 7,88 kN.m
6,43 kN.m e 5,07 kN.m
7,88 kN.m e 6,50 kN.m
4,45 kN.m e 6,50 kN.m

Com base no desenho esquemático abaixo de um apartamento tipo residêncial. sabe-se


que a regularização do piso foi feito de concreto simples com espessura de 65mm; e o
reboco do teto foi feito com argamassa de cal cimento e areia com espessura de 50mm;
a espessura da laje consta no projeto acima;o tipo de piso consta no projeto acima e a
espessura é de 30mm, verifique o tipo de laje segundo Bares. Calcule o Momento
compatibilizado entre a laje 01 e a laje 02, sabe-se que d’ = 3cm, concreto C-25 e
aço CA-50

Obs. Não se esqueça de verificar as condições especiais de apoio

Não se esqueça de fazer a compatibilização dos Momentos Fletores


14,72 kN.m/m
13,92 kN.m/m
12,21 kN.m/m
14,57 kN.m/m
15,46 kN.m/m
Considere duas lajes adjacentes cujas alturas são 15 cm, cobrimento de 2,5 cm e momentos fletores da
seguinte ordem:

L01 - Mx = 9,65 KN.m/m, My =6,52 KN.m/m e M'x =14,95 KN.m/m

L02 - Mx = 6,32 KN.m/m, M'x = 9,63 KN.m/m

Com relação às tabelas de cálculo de momentos fletores e aos modelos adotados, é correto afirmar que:

Ambas são do tipo 3, segundo BARES.

A laje 01 é do tipo 2B, segundo Bares. Após a compatibilização de momentos fletores entre a laje
01 e a laje 02, haverá um acréscimo no momento fletor positivo da Laje 01, enquanto o
momento fletor positivo da laje 02 se manterá inalterado.
A laje 02 é armada em uma direção apenas enquanto a laje 01, segundo MARCUS, será do tipo
4.

Não é possível afirmar o tipo da laje 02. Porém a laje 01 é, segundo MARCUS, do tipo 2.

A laje 01 é do tipo 2A, segundo Bares e a laje 02 após a compatibilização de momentos fletores
com a laje 01 terá um acréscimo no momento positivo enquanto a laje um se manterá com o
momento positivo inalterado.
Questão 2 Valor da questão: 1,00 sua pontuação é 1,00
Com base no desenho esquemático abaixo de um apartamento tipo residêncial. sabe-se que a
regularização do piso foi feito de concreto simples com espessura de 65mm; e o reboco do teto foi feito
com argamassa de cal cimento e areia com espessura de 50mm; a espessura da laje consta no projeto
acima;o tipo de piso consta no projeto acima e a espessura é de 30mm, verifique o tipo de laje segundo
Bares. Calcule o Momento Positivo compatibilizado da laje 03 , sabe-se que d’ = 3cm,
concreto C-25 e aço CA-50

Obs. Não se esqueça de verificar as condições especiais de apoio

Não se esqueça de fazer a compatibilização dos Momentos Fletores

7,88 kN.m e 6,88 kN.m

6,43 kN.m e 5,07 kN.m

7,21 kN.m e 5,70 kN.m

7,88 kN.m e 7,88 kN.m

3,93 kN.m e 6,14 kN.m

Considere duas lajes adjacentes cujas alturas são 15 cm, cobrimento de 2,5 cm e momentos
fletores da seguinte ordem:

L01 - Mx = 9,65 KN.m/m, My =6,52 KN.m/m e M'x =14,95 KN.m/m

L02 - Mx = 6,32 KN.m/m, M'x = 9,63 KN.m/m

Com relação aos deslocamentos ocorridos ao longo de sua vida útil, é possivel afirmar:

São diretamente proporcionais ao carregamento e ao vão e inversamente


proporcionais ao módulo de elasticidade e sua inércia.

São diretamente proporcionais ao carregamento e ao vão e ao módulo de


elasticidade.
São calculadas em função do momento fletor máximo no ponto médio da laje.

São desprezíveis e portanto dispensam verificação, segundo disposto na NBR


6118/2014.

É calculada através da integral quarta do cortante máximo, podendo ser simplificada


através do uso de tabelas e ábacos.

Considere duas lajes adjacentes que possuam momentos fletores da seguinte ordem:

L01 - Mx = 9,65 KN.m/m, My =6,52 KN.m/m e M'x =14,95 KN.m/m

L02 - Mx = 6,32 KN.m/m, M'x = 9,63 KN.m/m

Com relação a altura útil das lajes é possível afirmar:

Para este caso de lajes o domínio 4 é o mais adequado ao dimensionamento.

Para trabalharem no mesmo domínio, a laje 01 deverá ter uma altura útil maior que a laje 02.

Para trabalharem no mesmo domínio, a laje 02 deverá ter uma altura útil maior que a laje 01.

A laje 01 é armada em uma direção apenas.

A compatibilização dos momentos fletores acarretaram em diminuição dos momentos positivos


de ambas.

Com relação às normas que regulamentam os projetos de edificações de concreto


armado, avalie as afirmativas abaixo:

I) A NBR 6118, em sua primeira publicação prevalece sobre a NB-1.

II) A NBR 6118, tem, dentre suas atribuições, regulamentar construções de de concreto
armado, aço e madeira.

III) A NBR 6120, indica as densidades dos materiais mais utilizados nos projetos de
edificações correntes.

É correto o que se afirma em:


I e II, apenas.

III, somente.

I e III, apenas.

II, somente.

II e III, apenas.

Analise as afirmativas abaixo com base no croqui da lajes isolada em função do método de BARES.

I) A laje deverá possuir apenas momentos positivos em "lx" e apenas momentos negativos em "ly".

II) Não haverá necessidade de dispor de armadura de distribuição pois ela será armada em duas
direções.

III) Como há paredes sobre a laje, a mesma deverá ser armada por estribos.

IV) Os momentos negativos em "ly" são maiores que os momentos positivos em "lx" aproximadamente
127 %.

É correto apenas o que se afirma em:

II e IV, apenas.

III e IV, apenas.

II e III, apenas.

II, somente.
I, II e IV, apenas.

Qual é o valor da área de aço entre a laje 01 e 02 do apartamento tipo representado na figura abaixo,
sabe-se que a regularização do piso foi feita com argamassa de areia e cimento com espessura de 5cm;
e o reboco do teto foi feito com argamassa de cal areia e cimento com espessura de 4cm; a espessura
da laje consta no projeto acima;o tipo de piso consta no projeto acima e a espessura é de 3cm, verifique
o tipo de laje segundo Marcus.

Para fazer os cálculos considere que: d’= 2cm, concreto C-25 e aço CA-50.

2,14 cm²/m

1,89 cm²/m

3,21 cm²/m

1,16 cm²/m

4,64 cm²/m
Questão 2 Valor da questão: 1,00 sua pontuação é 1,00
Qual é o valor da área de aço entre a laje 02 e 04 do apartamento tipo representado na figura abaixo,
sabe-se que a regularização do piso foi feita com argamassa de areia e cimento com espessura de 5cm; e
o reboco do teto foi feito com argamassa de cal areia e cimento com espessura de 4cm; a espessura da
laje consta no projeto acima;o tipo de piso consta no projeto acima e a espessura é de 3cm, verifique o
tipo de laje segundo Marcus.

Para fazer os cálculos considere que: d’= 2cm, concreto C-25 e aço CA-50.

2,90 cm²/m

3,64 cm²/m

2,34 cm²/m

4,11 cm²/m

1,89 cm²/m
Qual é o valor da área de aço entre a laje 03 e 04 do apartamento tipo representado na figura abaixo, sabe-se
que a regularização do piso foi feita com argamassa de areia e cimento com espessura de 5cm; e o reboco do
teto foi feito com argamassa de cal areia e cimento com espessura de 4cm; a espessura da laje consta no
projeto acima;o tipo de piso consta no projeto acima e a espessura é de 3cm, verifique o tipo de laje segundo
Marcus.

Para fazer os cálculos considere que: d’= 2cm, concreto C-25 e aço CA-50.

4,64 cm²/m

2,90 cm²/m

3,51 cm²/m

1,34 cm²/m

2,16 cm²/m

Calcular a área de aço da laje a cozinha de um edifício residencial, usando a tabela de


Bares para o calculo dos momentos e a tabela 1.1 que está na Apostila do Professor
Libânio M. Pinheiro que se encontra na biblioteca do componente, para o calculo das
armaduras.

Dados: fck = 25 MPa; aço CA-50; d’ = 3cm.

figura abaixo;

Dados: A laje tem 14cm de espessura de concreto; a regularização do contra piso foi feita com argamassa
de cimento e areia com 3cm de espessura; o piso em granito com 3,5cm de espessura e o reboco do teto
constituído de argamassa de cal,cimento e areia com 4cm de espessura;sabe-se ainda que a altura das
paredes sobre a laje é de 3,23m e são constituídas de tijolos maciços com 12cm de espessura, rebocados
dos dois lados com uma argamassa de cal cimento e areia de 2,5cm de espessura de cada lado.

Armadura Positiva

As = 2,56 cm²
As = 2,23 cm²

Armadura negativa

As = 6,19 cm²
Armadura Positiva

As = 1,17 cm²
As = 1,02 cm²

Armadura negativa

As = 2,62 cm²
Armadura Positiva

As = 5,01 cm²
As = 4,37 cm²

Armadura negativa

As = 12,12 cm²
Armadura Positiva

As = 3,58 cm²
As = 3,12 cm²

Armadura negativa

As = 8,66 cm²
Armadura Positiva

As = 1,64 cm²
As = 1,43 cm²
Armadura negativa

As = 3,67 cm²

Qual é o valor do momento compatibilizado entre a laje 02 e 04 do apartamento tipo representado na


figura abaixo, sabe-se que a regularização do piso foi feita com argamassa de areia e cimento com
espessura de 5cm; e o reboco do teto foi feito com argamassa de cal areia e cimento com espessura de
4cm; a espessura da laje consta no projeto acima;o tipo de piso consta no projeto acima e a espessura é
de 3cm, verifique o tipo de laje segundo Marcus.

10,41kN.m
12,22 kN.m
10,15 kN.m
9,51 kN.m
7,31 kN.m
Observando o esquema abaixo onde encontram-se os momentos fletores característicos
atuantes em cada painel de lajes Mk, em KN.cm/m, e considerando a espessura de todas as
lajes como 10 cm, e d' = 2,5 cm, concreto C-25 e aço CA-50, é possível afirmar que:

I) A área de aço entre a laje 6 (L6) e a laje 3 (L3), é menor que 6,5 cm²/m.

II) O domínio de cálculo - Altura da linha neutra - neste caso ( h =10 cm e d' =2,5 cm) NÃO
garante as condições de ductibilidade preconizadas pela NBR 6118/2014.

III) A área de aço positiva da laje 3, (As,x, 3), após a compatibilização entre a laje 3 e a laje 6,
ficou aproximadamente 25 % maior do que se o modelo de cálculo tomado simplesmente
mantivesse o maior momento fletor entre elas, sem compatibilização.

IV) A laje 04 deverá possuir armadura de distribuição.

Está correto apenas o que se afirma em:

I e II, apenas.

I, II, III e IV.

Nenhuma afirmativa está correta.

III e IV, apenas.


IV, apenas.

Observando o esquema abaixo onde encontram-se os momentos fletores característicos atuantes em


cada painel de lajes Mk, em KN.cm/m, e considerando a espessura de todas as lajes como 10 cm, e d' =
2,5 cm, concreto C-25 e aço CA-50, é possível afirmar que:

I) A área de aço entre a laje 6 (L6) e a laje 3 (L3), é menor que 6,5 cm²/m.

II) O domínio de cálculo - Altura da linha neutra - neste caso ( h =10 cm e d' =2,5 cm) NÃO garante as
condições de ductibilidade preconizadas pela NBR 6118/2014.

III) A área de aço positiva da laje 3, (As,x, 3), após a compatibilização entre a laje 3 e a laje 6, ficou
aproximadamente 25 % maior do que se o modelo de cálculo tomado simplesmente mantivesse o maior
momento fletor entre elas, sem compatibilização.

IV) A laje 04 deverá possuir armadura de distribuição.

Está correto apenas o que se afirma em:


I e II, apenas.
IV, apenas.
Nenhuma afirmativa está correta.
I, II, III e IV.
III e IV, apenas.

Observando o esquema abaixo onde encontram-se os momentos fletores característicos


atuantes em cada painel de lajes Mk, em KN.cm/m, e considerando a espessura de todas as
lajes como 10 cm, e d' = 2,5 cm, concreto C-25 e aço CA-50, é possível afirmar que:

I) A área de aço entre a laje 1 (L1) e a laje 2 (L2), é igual a 5,55 cm²/m.

II) Caso usa-se o concreto C-15, levando em conta o momento negativo entre a laje 1 (L1) e a
laje 2 (L2), o domínio de cálculo - Altura da linha neutra - neste caso ( h =10 cm e d' =2,5 cm)
NÃO garantiria as condições de ductibilidade preconizadas pelo item 14.6.4.3 NBR 6118/2014.

III) A área de aço positiva de cálculo na laje 10 (L10), no eixo y (AS,y), não deverá ser usada pois
fica abaixo da área de aço mínima.

IV) A área de aço positiva de cálculo na laje 7 (L7), no eixo y (AS,y), não deverá ser usada pois
fica abaixo da área de aço mínima.
Está correto apenas o que se afirma em:

Todas as afirmativas estão corretas.

II e IV, apenas.

I, II e III, apenas.

I e III, apenas.

Apenas a afirmativa IV está correta.

Observando o esquema abaixo onde encontram-se os momentos fletores característicos atuantes em


a espessura de todas as lajes como 10 cm, e d' = 2,5 cm, concreto C-25 e aço CA-50, é possível afir

I) A área de aço entre a laje 5 (L5) e a laje 2 (L2), é menor que 5,95 cm²/m.
II) A laje, com esta altura de cálculo, em função do momento fletor compatibilizado entre a
laje 5 e a laje 2, está dimensionada no domínio 3. Deste modo NÃO atende os requisitos de
ductibilidade preconizados na NBR 6118/2014.
III) A área de aço entre a laje 8 (L8) e a laje 4 (L4) é de 2,11 cm²/m.
IV) A laje 8 (L8) deverá ser armada em y (As,y), para combater os momentos positivos,
com área de aço de 0,46 cm²/m.

Está correto apenas o que se afirma em:

I, III e IV apenas.
II e III, apenas.
III e IV, apenas.
I e III, apenas.
I e IV, apenas.
Determinar o carregamento em uma laje da cozinha de um edifício residencial,figura abaixo;

Dados: A laje tem 14cm de espessura de concreto; a regularização do contra piso foi feita com argamassa de cimento e

areia com 3cm de espessura; o piso em granito com 3,5cm de espessura e o reboco do teto constituído de argamassa de

cal,cimento e areia com 4cm de espessura;sabe-se ainda que a altura das paredes sobre a laje é de 3,23m e são

constituídas de tijolos maciços com 12cm de espessura, rebocados dos dois lados com uma argamassa de cal cimento

e areia de 2,5cm de espessura de cada lado.

8,13 kN/ m²

5,90 kN/ m²

7,37 kN/ m²

9,60 kN/ m²

2,23 kN/ m²
Observando o esquema abaixo onde encontram-se os momentos fletores característicos atuantes em cada painel de lajes Mk,

em KN.cm/m, e considerando a espessura de todas as lajes como 10 cm, e d' = 2,5 cm, concreto C-25 e aço CA-50,

é possível afirmar que:

I) O surgimento de momentos fletores positivos diferentes na laje 4 (L4) pode ser explicado pela existência de cargas pontuais
ou distribuídas apenas em uma faixa da laje.

II) De acordo com os momentos fletores plotados acima, para garantir a ductilidade da estrutura, conforme estabelecido
pela NBR 6118, a espessura mínima a ser adotada deveria ser 12 cm (h=12 cm).

III) O modelo empregado de cálculo das áreas de aço são diretamente proporcionais os momentos fletores e a altura útil da laj
Está correto apenas o que se afirma em:

II e III, apenas.

I e II, apenas.

I, apenas.

III, apenas.

Todas alternativas estão corretas.

Com relação ao dimensionamento e consideração das ações atuantes em lajes maciças de concreto armado

I) A espessura mínima exigida pela NBR6118/2014 para lajes que suportem veículos com peso total, igual

II) O coeficiente adicional, segundo a NBR 6118/2014, para lajes em balanço com espessura de 10 cm é 1

III) A NBR 6118/2014 não atende aos projetos de lajes pré-moldadas.

IV) As bitolas da ferragem utilizada para combate aos momentos positivas tem que serem menores que as

A alternativa que contém apenas as assetivas corretas, é:

I, II e III, apenas.

I, II, III e IV.

II e III, apenas.

III e IV apenas.

I e IV, apenas.

Com base no desenho esquemático abaixo de um apartamento tipo representado na figura abaixo, Numere e determine as
cargas(kN/m²) de todos os cômodos do apartamento tipo abaixo, sabe-se que a regularização do piso foi feita com argamassa d
areia e cimento com espessura de 5cm; e o reboco do teto foi feito com argamassa de cal areia e cimento com espessura de 4c
a espessura da laje consta no projeto acima;o tipo de piso consta no projeto acima e a espessura é de 3cm, verifique o tipo de
laje segundo Marcus.

.L1 = 5,11 (Tipo 2 e 3);L2 = 6,40 (Tipo 2); L3 = 7,40 (Tipo 3); L4 = 6,90 (Tipo 2);

.L1 = 7,15 (Tipo 2);L2 = 7,90 (Tipo 4); L3 = 7,40 (Tipo 2); L4 = 6,90 (Tipo 3);

.L1 = 6,86 (Tipo 2 e 3);L2 = 6,61 (Tipo 3); L3 = 7,10 (Tipo 3); L4 = 7,90 (Tipo 2);

.L1 = 5,11 (Tipo 2);L2 = 6,40 (Tipo 4); L3 = 5,36 (Tipo 3); L4 = 5,40 (Tipo 3).

.L1 = 5,65 (Tipo 2);L2 = 6,40 (Tipo 4); L3 = 5,90 (Tipo 3); L4 = 5,40 (Tipo 2);

Uma laje maciça de concreto armado que possui todos os vínculos dados como apoiados, será armada
em duas direções e analisada segundo as tabelas de Barés. Para que o momento fletor "Mx" seja
exatamente 77,5 % maior que o momento fletor no sentido y, "My", suas medidas ( vãos teóricos de
cálculo, Lx e Ly) deverão ser:

Lx = 4,00 m e Ly = 2,86 m

Lx = 2,65 m e Ly = 4,70 m

Lx = 6,75 m e Ly =7,85 m

Lx = 1,00 m e Ly = 1,50 m

Lx = 3,20 m e Ly = 4,48 m

Segundo a ABNT NBR 6118-2014, Os limites para redistribuição de momentos e


condições de ductilidade podem ser alterados se forem utilizados detalhes especiais de
armaduras, como por exemplo, os que produzem confinamento nessas regiões. Quando
for efetuada uma redistribuição, reduzindo-se um momento fletor de M para δM, em
uma determinada seção transversal, a profundidade da linha neutra nessa seção x/d, para
o momento reduzido δM, para concretos com 50 MPa < fck ≤ 90 MPa. deve ser limitada
por:

x/d ≤ (δ – 0,56)/1,25
x/d ≤ (δ – 0,29)/1,25
x/d ≤ (δ – 0,35)/1,25
x/d ≤ (δ – 0,44)/1,25
x/d ≤ (δ – 0,63)/1,25

Calcular a área de aço para uma viga de concreto armado de seção T com os seguintes
dados:
Concreto C-25; Aço CA-50; bf = 100 cm; hf = 10 cm; bw =20 cm; Mk = 300 kN.m;
h=60cm; d' = 5cm .

19,21 cm²
17,31 cm²
20,87 cm²
16,42 cm²
18,33 cm²

Calcular a armadura longitudinal de uma viga de seção T simplesmente apoiada de vão


l igual a 5,85 m, com carga distribuída total de 45 kN/m, incluindo o peso próprio e a
carga variável de utilização. Para cálculo do d', considere a armadura mínima: Estribos
de 5,0 mm e armadura longitudinal de 10 mm. Cobrimento nominal de 2,5 cm.

Considerar: AÇO CA-50; CONCRETO C-20; bf =84 cm; bw = 14 cm; hf = 8 cm; h =


45 cm.

10,44 cm²
21,96 cm²
12,96 cm²
19,85 cm²
16,24 cm²

Calcular a armadura para a viga simplesmente apoiada, de vão l igual a 8m e


carregamento total, incluindo peso próprio e carga variável de utilização, de 83,75
KN/m.

Dados: Aço CA-50; Concreto C- 25; bf = 100 cm; hf = 10 cm; bw = 20 cm; h = 65 cm; d'
= 5 cm.

39,51 cm²
26,79 cm²
13,91 cm²
32,43 cm²
29,37 cm²

Segundo a ABNT NBR 6118-2014, A capacidade de rotação dos elementos estruturais é


função da posição da linha neutra no ELU, Quanto menor for x/d, tanto maior será essa
capacidade.
Para proporcionar o adequado comportameto dútil em vigas e lajes, a posiçao da linha
neutra no ELU deve obedecer aos seguintes limites para concretos com fck ≤ 50 MPa?
0,628

0,450

0,350

0,585
0,259

Calcular a armadura longitudinal de uma viga de seção T simplesmente apoiada de vão l


igual a 5,85 m, com carga distribuída total de 57 kN/m, incluindo o peso próprio e a
carga variável de utilização. Para cálculo do d', considere a armadura mínima: Estribos de
5,0 mm e armadura longitudinal de 10 mm. Cobrimento nominal de 2,5 cm.

Considerar: AÇO CA-50; CONCRETO C-20; bf =84 cm; bw = 14 cm; hf = 8 cm; h = 45 cm.

 16,95 cm²
 32,36 cm²
 11,36 cm²
 29,43 cm²
 21,18 cm³
Uma viga de seção retangular tem seu comportamento dúctil determinado pela profundidade da linha
neutra. Deste modo, o calculista determina, através da altura final da seção, deduzida da área
desprezada sob as ações de tração, a profundidade de cálculo da linha neutra, bem como as
deformações impostas ao conjunto concreto/aço. Para uma viga bi-apoiada com as características
listadas abaixo, determine o máximo carregamento distribuído que a mesma poderá suportar para que a
profundidade da linha neutra seja de 12 cm (a contar da borda comprimida).

Vão teórico: 7 m
Seção transversal: 14 x 60 cm.
Concreto C-25
Cobrimento considerado = 2,0 cm
Diâmetro da armadura longitudinal à flexão = 12,5 mm
Diâmetro dos estribos = 5 mm.
Obs: Desprezar o engastamento elástico que possa ocorrer na ligação com os pilares de
extremidade.

q = 11,66 KN/m

q = 12,34 KN/m

q = 10,25 KN/m

q = 15,10 KN/m

q = 13,50 KN/m

Determine a altura da viga para que ela tenha adequado comportamento dúctil e que o
posicionamento da linha neutra após o carregamento fique no domínio 3; para o cálculo do d'
considere um cobrimento de 2,5 cm, diâmetro da armadura longitudinal de 20 mm e diâmetro
dos estribos de 6,3 mm; sabe-se ainda que a viga tem uma largura de 20 cm e tem um
carregamento total, incluindo o peso próprio da estrutura e a carga de utilização, de 65 kN/m,
considere ainda que a viga foi feita com concreto de 25 MPa e em sua armadura longitudinal
será utilizado aço CA-50 , e que a viga é bi apoiada de vão 6 m.

65,75 cm

72,75 cm

62,37 cm

68,62 cm

55,50 cm

Determine a altura da viga para que ela tenha adequado comportamento dúctil e que o
posicionamento da linha neutra após o carregamento fique no domínio 3; para o cálculo do d'
considere um cobrimento de 2,5cm, diâmetro da armadura longitudinal de 20mm e diâmetro
dos estribos de 6,3mm; sabe-se ainda que a viga tem uma largura de 20cm e tem um
carregamento total, incluindo o peso próprio da estrutura e a carga de utilização, de 65kN/m,
considere ainda que a viga foi feita com concreto de 30 MPa e em sua armadura longitudinal
será utilizado aço CA-50 , e que a viga é bi apoiada de vão 6m.

50 cm

66,50cm

60 cm

54,67 cm

62,37cm

Calcular a armadura longitudinal de uma viga de seção T simplesmente apoiada de vão l igual a 7 m,
com carga distribuída total de 81,5 kN/m, incluindo o peso próprio e a carga variável de utilização. Para
cálculo do d', considere a armadura mínima: Estribos de 5,0 mm e armadura longitudinal de 10 mm.
Cobrimento nominal de 2,5 cm.

Considerar: AÇO CA-50; CONCRETO C-25; bf =74 cm; bw = 14 cm; hf = 10 cm; h = 60 cm.

41,88 cm²

25,46 cm²

32,97 cm²

18,63 cm²

62,05 cm²

Questão 2 Valor da questão: 1,00 sua pontuação é 1,00


Calcular a armadura longitudinal de uma viga de seção T simplesmente apoiada de vão l igual a 7 m, com
carga distribuída total de 23 kN/m, incluindo o peso próprio e a carga variável de utilização. Para cálculo do
d', considere a armadura mínima: Estribos de 5,0 mm e armadura longitudinal de 10 mm. Cobrimento
nominal de 2,5 cm.

Considerar: AÇO CA-50; CONCRETO C-25; bf =74 cm; bw = 14 cm; hf = 10 cm; h = 60 cm.
11,25 cm²

22,36 cm²

8,38 cm²

14,56 cm²

4,85 cm²
(CANCELADA)Calcule a armadura para uma viga simplesmente apoiada de vão 'l' igual
a 6m, cuja seção é uma viga 'T' e que está submetida a um momento máximo encontrado
no diagrama de momentos fletores de 6.770 kN.m.

Considerar: Aço ca-50; Concreto C-25; bf= 170 cm; hf= 20 cm; bw= 18 cm; h= 180 cm;
d'= 5 cm
105,22 cm².

106,35 cm².

118,35 cm².

130,02 cm².

138,37 cm².
Calcular a armadura longitudinal de uma viga de seção T simplesmente apoiada de vão l igual a 5,85 m, com
carga distribuída total de 53 kN/m, incluindo o peso próprio e a carga variável de utilização. Para cálculo do
d', considere a armadura mínima: Estribos de 5,0 mm e armadura longitudinal de 10 mm. Cobrimento
nominal de 2,5 cm.

Considerar: AÇO CA-50; CONCRETO C-20; bf =84 cm; bw = 14 cm; hf = 8 cm; h = 45 cm.

25,52 cm²

11,33 cm²

19,12 cm²

14,63 cm²

22,58 cm²

Marque a alternativa que contém a deformação do concreto (Encurtamento) para uma


viga de concreto armado de base igual a 14 cm e altura de 50 cm, sabendo que o maior
momento fletor que a solicita tem valor igual a MK=2514,24 kgf.m e para o calculo do
d’ adotar estribos com diâmetro de 5,0 mm e armadura longitudinal com diâmetro de 10
mm e cobrimento de 2,5 cm.

Considere:fck = 25 MPa; aço CA-50; ‫ץ‬f = 1,40; ‫ץ‬c = 1,40; ‫ץ‬s = 1,15; E AÇO=21000
kN/cm²
2,25 %.
3,45 %.
1,11 %.
1,98 %.
0,74 %.

Assinale a alternativa correta que corresponde a armadura mínima e máxima para a viga
com a seção transversal abaixo indicada, a qual está submetida a um momento fletor
solicitante de cálculo (MSd) igual a 155 kNm. Dados: concreto C30 e aço CA-50. Considerar
somente solicitações normais (momentos fletores) e estado limite último, combinações normais (gc = 1,4
e gs = 1,15).

1,65 cm2 e 44,00 cm2

2,06 cm2 e 55,00 cm2

2,25 cm2 e 60,00 cm2

2,60 cm2 e 55,50 cm2

2,60 m2 e 15,50 cm2

Considere um edifício construído em estrutura de concreto armado convencional durante a


década de 80. No ano de 2010 após sofrer inúmeras, porém pequenas, ações sísmicas
ocorreram o deslocamento dos elementos estruturais provocando recalque de apoio. Durante
as obras de contenção/reparo dos problemas ocasionados um veículo que transportava
material de apoio chocou-se com um dos pilares da garagem. Analisando o texto acima, e
levando-se em consideração as ações nas estruturas de concreto, podemos afirmar que as
ações correspondentes, respectivamente, ao texto em negrito são:

Variáveis especiais - permanente indireta - variáveis especiais.

Variáveis normais - permanente direta - variáveis especiais;

Variáveis normais - permanente direta - excepcionais;

Variáveis normais – excepcionais - excepcionais;

Variáveis especiais - permanente indireta - excepcionais;

Segundo a ABNT NBR 6118, para efeito de análise estrutural.Assinale a alternativa


correta que corresponde ao valor do coeficiente de dilatação térmica do concreto que
pode ser admitido pela norma.

10-4 / °C
10-1 / °C
10-3 / °C
10-2 / °C
10-5 / °C
Calcular a armadura de aço mínima e máxima, respectivamente, para uma viga de seção retangular com
bw = 30 cm h = 75 cm. Considere concreto C-25 e aço CA 50. Em seguida assinale a alternativa correta
referentes aos valores mínimos e máximos.

As,mín = 3,775 cm²; As,máx = 90 cm²

As,mín = 3,375 cm²; As,máx = 95 cm²

As,mín = 3,775 cm²; As,máx = 80 cm²

As,mín = 3,375 cm²; As,máx = 80 cm²

As,mín = 3,375 cm²; As,máx = 90 cm²

Marque a alternativa que contém a deformação do aço para uma viga de concreto
armado de base igual a 20 cm e altura de 55 cm, sabendo que o maior momento fletor
que a solicita tem valor igual a MK= 2.466.000 kgf.cm e para o calculo do d’ adotar
estribos com diâmetro de 6,3 mm e armadura longitudinal com diâmetro de 20 mm e
cobrimento de 2,5 cm.

Considere:fck = 30MPa; aço CA-50; ‫ץ‬f = 1,40; ‫ץ‬c = 1,40; ‫ץ‬s = 1,15; EAÇO=21000 kN/cm²

2,3%
3,5%
3,8%
2,0%
10%
Marque a alternativa que contém a deformação do aço para uma viga de concreto armado de base igual a 14 cm e altura de
40 cm, sabendo que o maior momento fletor que a solicita tem valor igual a MK= 38,99 kN.m e para o calculo do d’ adotar
estribos com diâmetro de 6,3 mm e armadura longitudinal com diâmetro de 20 mm e cobrimento de 2,5 cm.

Considere: fck = 25 MPa; aço CA-50; ‫ץ‬f = 1,40; ‫ץ‬c = 1,40; ‫ץ‬s = 1,15; E AÇO=21000 kN/cm²
7,55 %

2,57 %.

9,00 %.

6,66 %.

8,05 %.

Marque a alternativa que contém a deformação do aço para uma viga de concreto armado de base igual
a 20 cm e altura de 55 cm, sabendo que o maior momento fletor que a solicita tem valor igual a MK=
132 KN.m e para o calculo do d’ adotar estribos com diâmetro de 6,3 mm e armadura longitudinal com
diâmetro de 20 mm e cobrimento de 2,5 cm.
Considere: fck = 30 MPa; aço CA-50; ‫ץ‬f = 1,40; ‫ץ‬c = 1,40; ‫ץ‬s = 1,15; E AÇO=21000 kN/cm²

7,68 ‰

10,00 ‰.

9,00 ‰.

3,99 ‰

5,05 ‰

Assinale a alternativa correta que corresponda a definição de Estádio II:

Neste nível de carregamento, o concreto resiste à tração e a seção não se encontra fissurada na
região de tração. A contribuição do concreto tracionado deve ser desprezada. No entanto, a parte
comprimida ainda mantém um diagrama linear de tensões, permanecendo válida a lei de
Hooke,serve para a verificação da peça em serviço e termina com o início da plastificação do
concreto comprimido;
é a fase correspondente ao início do carregamento. As tensões normais que surgem são de baixa
magnitude e dessa forma o concreto cosegue resistir às tensões de tração. Tem-se um diagrama
linear de tensões. Ao longo da seção transversal da peça. Sendo válida a lei de Hooke,onde é
feito o cálculo do momento de fissuração com o qual calcula-se a armadura mínima ;
Neste nível de carregamento, o concreto não mais resiste à tração e a seção se encontra
fissurada na região de tração. A contribuição do concreto tracionado deve ser desprezada. No
entanto, a parte comprimida ainda mantém um diagrama linear de tensões, permanecendo válida
a lei de Hooke,serve para a verificação da peça em serviço e termina com o início da plastificação
do concreto comprimido.
A zona comprimida encontra-se plastificada e o concreto dessa região está na iminência da
ruptura, admite-se que o diagrama de tensões seja da forma parabólico-retangular, também
conhecido como diagrama parábola-retângulo que a norma Brasileira permite para efeito de
cálculo se trabalhe com diagrama retangular equivalente é neste estádio que é feito o
dimensionamento(situação em que denomina cálculo na ruptura);

A zona comprimida ainda não se encontra plastificada e o concreto dessa região está na iminência
da ruptura, admite-se que o diagrama de tensões seja da forma parabólico-retangular, também
conhecido como diagrama parábola-retângulo que a norma Brasileira permite para efeito de
cálculo se trabalhe com diagrama retangular equivalente é neste estádio que é feito o
dimensionamento(situação em que denomina cálculo na ruptura);

Assinale a alternativa correta que corresponda a domínio de deformação 3:

Neste nível a deformação de encurtamento da fibra mais comprimida entre zero e o máximo
admitido 3,5 %. para os concretos do grupo 1 de resistência. O alongamento da armadura
tracionada varia entre o inicio do escoamento do aço até 10 %..
Neste nível a deformação de encurtamento da fibra mais comprimida entre zero e o máximo
admitido 3,5 %. para os concretos do grupo 1 de resistência. O alongamento da armadura
tracionada é fixada atingindo o inicio do escoamento do aço até 10 %..

Neste nível a deformação de encurtamento da fibra mais comprimida está com seu valor
máximo admitido. para os concretos do grupo 1 de resistência. Sua armadura tracionada está
além do limite de escoamento de 10%.

Neste nível a deformação de encurtamento da fibra mais comprimida atinge seu valor máximo
admitido 3,5 %. para os concretos do grupo 1 de resistência. O alongamento da armadura
tracionada varia entre o inicio do escoamento do aço até 10 %..

Neste nível a deformação de encurtamento da fibra mais comprimida está com seu valor
máximo admitido. para os concretos do grupo 1 de resistência. Sua armadura tracionada não
está escoando pois a tensão aplicada a ela é menor do que o início do escoamento.

O diagrama de tensões em peças retangulares de concreto armado submetidas à flexão


pura tem característica e formato de uma parábola-retângulo. A linha neutra separa os
bordos suscetíveis a tração e compressão. Para dimensionar uma viga retangular
prismática a flexão determinamos, primeiramente o domínio de cálculo que queremos
trabalhar, de acordo com as limitações impostas pela NBR 6118/2014. Leia as
afirmativas abaixo e marque a que faz parte da rotina de dimensionamento de vigas
retangulares prismáticas a flexão.

Considera-se 68 % da resistência característica a compressão do concreto.


Considera-se um diagrama retangular simplificado com altura 0,8 x. O alongamento
do aço no domínio 3 e 4 é fixo em 10 %.
Considera-se 80 % da resistência característica a compressão do concreto.
Considera-se um diagrama retangular simplificado com altura 0,68 x. O
alongamento do aço no domínio 3 é fixo em 10 %.
Considera-se 68 % da resistência característica a compressão do concreto.
Considera-se um diagrama retangular simplificado com altura 0,8 x. O encurtamento
do concreto no domínio 3 e 4 é fixo em 3,5 %.
Considera-se 85 % da resistência característica a compressão do concreto.
Considera-se um diagrama retangular simplificado com altura 0,8 x. O encurtamento
do concreto no domínio 2 é fixo em 3,5 %.
Considera-se 85 % da resistência característica a compressão do concreto.
Considera-se um diagrama retangular simplificado com altura 0,8 x. O alongamento
do aço no domínio 2 é fixo em 10 %.
Qual o valor da área de aço máxima permitida para uma viga retangular de base igual a 14 cm e altura
útil igual 41,5 cm, solicitada por um momento fletor máximo de MK = 5500 KN.cm. Considere um
cobrimento de 2,5 cm, estribos de 5,0 mm e armadura longitudinal de 10 mm. Concreto C-20 e Aço CA-
50.

20,15 cm²
5,01 cm²

15,10 cm²

25,20 cm²

10,02 cm²

Segundo a NBR 6118:2014 (Projeto de estruturas de concreto – Procedimento), nos


estados limites de serviço, estruturas com elementos lineares sujeitos a solicitações
normais trabalham parcialmente no estádio I e parcialmente no estádio II. A separação
entre essas duas partes é definida pelo momento de fissuração (Mr). Esse momento,
resguardadas as condições da referida norma e demais elementos de cálculo, é:

diretamente proporcional à distância do centro de gravidade da seção à fibra mais tracionada.


inversamente proporcional ao cisalhamento das seções líquidas de concreto.
diretamente proporcional ao momento de inércia da seção bruta de concreto.
inversamente proporcional ao fator que correlaciona aproximadamente a resistência à tração na
flexão com a resistência à tração direta.
inversamente proporcional à tração direta do concreto.

As estruturas de concreto armado devem atender aos requisitos mínimos de qualidade,


classificados em grupos pela NBR 6118:2014 (Projeto de estruturas de concreto –
Procedimento). Dessa forma, os requisitos Capacidade Resistente e Durabilidade,
respectivamente, consistem basicamente na:

capacidade de a estrutura manter-se em condições plenas de utilização e na capacidade de a


estrutura resistir às influências ambientais previstas e definidas no início do projeto.
segurança à ruptura e na capacidade de a estrutura resistir às influências ambientais previstas e
definidas no início do projeto.
capacidade de a estrutura resistir às influências ambientais previstas e definidas no início do projeto
e na capacidade de a estrutura manter-se em condições plenas de utilização.
capacidade de a estrutura manter-se em condições plenas de utilização e na segurança à ruptura.
segurança à ruptura e na capacidade de a estrutura manter-se em condições plenas de utilização.
A disposição das barras entre os ramos verticais do estribo deve proporcionar uma
distância livre entre as barras suficiente para a passagem do concreto, a fim de evitar
o surgimento de nichos de concretagem, chamados na prática de “bicheiras”. Para
isso o espaçamento horizontal mínimo (em cm) entre as barras da viga com diâmetro
de 16mm deve ser?
obs. na concretagem da viga utilizou um fck de 20 MPa e brita 1 e 2
3
1,6
2,28
2
3,88

Uma viga dita seção "T" é submetida a um momento fletor máximo característico "Mk", em KN.m. É
sabido que a altura útil é de 62,5 cm, a base da nervura tem 16 cm e a espessura da laje usada como
mesa colaborante é de 9 cm. Se o conjunto for concretado usando um concreto de 20 MPA, C 20, e barras
de aço CA-50, qual será a função que expressa o comprimento mínimo para a mesa colaborante, em
função do momento, para que o elemento estrutural tenha comportamento de viga "T" FALSA.
Uma viga dita seção "T" é submetida a um momento fletor máximo característico "Mk", em KN.m. É
sabido que a altura útil é de 100 cm, a base da nervura tem 14 cm e a espessura da laje usada
como mesa colaborante é de 8 cm. Se o conjunto for concretado usando um concreto de 25 MPA, C
25, e barras de aço CA-50, qual será a função que expressa o comprimento mínimo para a mesa
colaborante, em função do momento, para que o elemento estrutural tenha comportamento de viga
"T" FALSA.

Para uma viga bi apoiada sob flexão simples composta de estribos verticais, calcule a armadura
transversal em cm²/m de acordo com o modelo I da norma ABNT NBR 6118- 2014.

Dados: -Vk = 85,60 kN,

- Concreto C-25, Feito com Britas 1 e 2

- Aço CA-50

- Seção da Viga 12 cm X 45 cm

- Altura útil da viga de 39 cm

- Cobrimento de 2 cm

obs. Por simplicidade e a favor da segurança a força cortante no apoio não será reduzida conforme
permitido na ABNT 6118

4,62
2,53
3,84
5,49

7,72
Calcule a altura mínima necessária com relação ao cortante de uma viga de transição submetida a um cortante de
cálculo igual a Vsd = 3000 kN ; aço CA- 50; Concreto C- 25; e base definida como 40 cm.

195,63 cm

112,52 cm

172,84 cm

145,69 cm

212,52 cm
Calcule a área de aço da armadura transversal para uma viga de transição nas seguintes condições:

Vsd = 2800 kN ; aço CA- 50; Concreto C 30; d = 215 cm

Seção da viga de 0,60 m x 2,20m

20,85 cm²/m

21,50 cm²/m

18,56 cm²/m

19,96 cm²/m

17,22 cm²/m

Para uma viga composta de estribos verticais que possui em cortante máximo de cálculo igual a
Vsd = 290 KN, com as seguintes propriedades:

- Concreto C-25, Feito com Britas 1 e 2

- Aço CA-50

- base da viga de 14 cm.

Calcular a menor altura útil com relação ao cortante para que a mesma atenda os requisitos
mínimos da NBR 6118/2014.

Obs. Por simplicidade e a favor da segurança a força cortante no apoio não será reduzida
conforme permitido na ABNT 6118.

47,75 cm

32,58 cm

52,63 cm

61,25 cm

71,96 cm

Você também pode gostar