Você está na página 1de 7

Universidade do Estado do Rio de Janeiro

Instituto de Geografia
Programa de Pós-Graduação em Geografia
Disciplina: Cultura e Natureza
Professora: Zeny Rosendhal

Aluno: Thiago Silvestre da Silva

O dinheiro como forma simbólica nacionalista e a fotografia como forma discursiva


geográfica: alguns apontamentos teóricos

Rio de Janeiro
Junho/2018
O dinheiro como forma simbólica nacionalista e a fotografia como forma discursiva
geográfica: alguns apontamentos teóricos
Thiago Silvestre da Silva

Resumo

Palavras-chave:

Introdução
1. Introdução

O presente artigo tem como objetivo geral apresentar, discutir e relacionar duas
abordagens existentes nas ciências sociais acerca das noções de dinheiro e fotografia, a
saber, a perspectiva que aborda a moeda e a cédula como símbolos nacionais e aquela
defendida pelo geógrafo James Ryan (1997) de que a fotografia precisa ser entendida
como uma forma discursiva geográfica. Ambas perspectivas podem ser aproximadas
quando o interesse principal é a iconografia monetária, isto é, o conjunto de fotografias e
gravuras que servem como estampas para cédulas e como modelos para a gravação de
moedas metálicas.
Na história ocidental, o estudo da iconografia monetária é uma atividade que
remonta a Idade Média e que se consolidou como área de interesse da numismática, a
qual funcionou como espécie de ciência auxiliar da história até o século XVIII.
2. O dinheiro como forma simbólica nacionalista

Paisagem, memória e identidade


3. A fotografia como forma discursiva geográfica

4. Dinheiro, fotografia e geografia: Uma abordagem do nacionalismo através da


iconografia monetária segundo Jan Penrose
Bibliografia

CAUQUELIN, Anne. A invenção da paisagem. São Paulo: Martins, 2007 [2000].


DIDI-HUBERMAN, Georges. A imagem sobrevivente: história da arte e tempo dos
fantasmas segundo Aby Warburg. Rio de Janeiro: Contraponto, 2013 [2002].
FABRIS, A.; KERN, M.L. Imagem e conhecimento. São Paulo: Editora da Universidade de
São Paulo, 2006.
PENROSE, Jan. Designing the nation. Banknotes, banal nationalism and alternative
conceptions of the state. In: Political Geography. 30 (2011). 429-440 p.
______. Nations, states and homelands: territory and territoriality in nationalist thought. In:
Nations and Nationalism. 8 (3). 2002. 277-297 p.
______. Essential constructions? The 'cultural bases' of nationalist movements. In:
Nations and Nationalism. 1 (3). 1995. 391-417 p.
PENROSE, J.; CUMMING, C. Money talks: banknote iconography and symbolic
constructions of Scotland. In: Nations and Nationalism. 17 (4), 2011, 821–842 p.
RYAN, James R. Picturing Empire: photography and the visualization of the British
Empire. Chicago/Londres: The University of Chicago Press, 1997.
STEINKE, V.; JUNIOR, D.; COSTA, E. Geografia e fotografia: apontamentos teóricos e
metodológicos. Brasília: LAGIM/UnB, 2014.

Interesses relacionados