Você está na página 1de 24

UNIVERSIDADE FEDERAL DO PIAUÍ

DEPARTAMENTO MATERNO INFATIL


DISCIPLINA DE GINECOLOGIA

DOENÇAS SEXUALMENTE
TRANSMISSÍVEIS
Profª Anaíde Rosa
DOENÇAS SEXUALMENTE
TRANSMISSÍVEIS - DST
 Grupos de infecções ou doenças endêmicas de múltiplas causas
que tem como traço comum a transmissão durante atividade
sexual.
 Importante problema de saúde pública
 10 milhões de pessoas portadoras de DST
 Baixas condições socio-econômicas e culturais
 Péssima atuação serviços de saúde
 Despreparo profissionais de saúde
 Falta de educação sexual
 Automedicação
 Resistencia aos antibioticos
 Dificuldade de investigação parceiros sexuais
 Uso inadequado de metodos contraceptivos

Ministério da Saúde, 2014


Sogimig, 2012
DOENÇAS SEXUALMENTE
TRANSMISSÍVEIS - DST
 PREVENÇÃO
 Relações sexuais monogâmicas com parceiros não infectados
 Vacinação profilática
 Hepatite B, HPV
 Preservativo masculino e feminino
 Tratamento DST
 Alta eficácia
 Baixo custo
 Toxicidade e tolerância aceitáveis
 Comodidade posológica

Ministério da Saúde, 2014


Sogimig, 2012
DOENÇAS SEXUALMENTE
TRANSMISSÍVEIS - DST
Vaginite e Vaginoses Tricomoníase

Cervicites e Uretrites Gonocócicas


Não gonocócica
Úlceras genitais Sífilis
Cancro mole
Herpes Genital
Linfogranuloma Venéreo
Donovanose
Doenças Virais HPV
Herpes
HIV
Hepatites (A,B,C e D)
Molusco contagioso
Citomegalovirus
SÍFILIS
 LUES, mal venéreo, mal gálico, sifilose, lues venérea.

 Agente etiológico: Treponema pallidum

 Classificação:
 Adquirida
 Recente -> primária, secundária e latente
 Tardia -> latente tardia e terciária
 Congênita
SÍFILIS
 PRIMÁRIA
 Cancro duro ou protossifiloma
 1-3semanas após contágio
 Presença de úlcera única, indolor,
endurecida, circular, 1-2cm, fundo liso e limpos,
bordos infiltrados e cor de carne
 Enfartamento ganglionar regional (bubão sifilítico)
 Indolor, sem sinais flogísticos, 1-2sem após cancro
 Persistem 6-7sem e desaparecem espontaneamente
SÍFILIS
 SECUNDÁRIA
 Roséolas (pápulas ou lesões planas eritematosas)
 Sifílides (lesões papuloerosivas, pustulosas e hipertróficas)
 Confluência das lesões -> condiloma plano
 Mialgia, artralgia, mal-estar, febrícula
SÍFILIS
 LATENTE
 Sem sinais e sintomas
 Sorologia positiva
 Inicia quando desaparecem as lesões citâneas
 TERCIÁRIA
 1/3 dos pacientes que não recebem tratamento
 Lesões gomosas-> pele, subcutâneo, osso, vísceras
 Lesoes cardiovasculares-> aneurisma aórtico, insuficiência
aórtica, estenose coronariana
 Lesões SNC->tabes dorsalis, mielite transversa, demência
SÍFILIS
 DIAGNÓSTICO
 Identificação do antígeno (campo escuro)
 Sorologias
 Teste não treponêmico: VDRL (30-50dias após inoculação)
 Teste treponêmico: FTA-abs
SÍFILIS
 TRATAMENTO
 Sífilis primária, sífilis secundária e latente recente (até um ano de
duração)
 Penicilina G benzatina, 2,4 milhões UI, IM, dose única (1,2 milhão UI
em cada glúteo).
 Sífilis latente tardia (mais de um ano de duração) ou latente com duração
ignorada e sífilis terciária
 Penicilina G benzatina, 2,4 milhões UI, IM, (1,2 milhão UI em cada
glúteo), semanal, por três semanas. Dose total de 7,2 milhões UI.
 Neurossífilis
 Penicilina cristalina, 18-24 milhões UI/dia, IV, administrada em doses
de 3-4 milhões UI, a cada 4 horas ou por infusão contínua, por 14 dias.

Ministério da Saúde, 2015


LINFOGRANULOMA VENÉREO
 Doença de Nicolas-Frave, bubão climático, linfogranuloma
inguinal
 Agente etiológico: Chlamydia trachomatis
 Período de incubação: 3 a 21dias
 Quadro clínico:
 Úlcera indolor, pequena
 Acometimento inguinal unilateral
formando abcessos que fistulizam
em vários orifícios.
LINFOGRANULOMA VENÉREO
 TRATAMENTO:
 Período de 14dias:
 Doxiciclina 100mg VO 12/12h
 Eritromicina 500mg VO 4xdia
CANCRO MOLE
 Cancroide, úlcera de Ducrey, cancrela, cancro venéreo

 Agente etiológico: Haemophilus ducreyi


 Cocobacilo gram-negativo
 Periodo de incubação de 2-5dias

 Período de incubação: 3-7dias


 Risco de infecção ato sexual: 80%
CANCRO MOLE
 Exame físico:
 Úlcera dolorosa, não
endurecida, secretante,
com bordos avermelhadas
e fundo sujo.
 Adenopatia inguinal
dolorosa, unilateral em
75% dos casos, que pode
supurar e fistulizar por um
orifício único.
CANCRO MOLE
 Diagnóstico:
 Citologia coloração Gram
 Cocobacilos curtos, gram-negativos, com disposição em “cardume de
peixe”

 Cultura material da lesão


 Mais de um meio

 Sorologia: inqueritos epidemiologicos

 Excluir infecção conjunta por T. pallidum


CANCRO MOLE
 TRATAMENTO:

 Azitromicina 1,0g via oral, dose única


 Ceftriaxone 250mg IM dose única
 Ciprofloxacina 500mg via oral 12/12h por 03 dias

 Tratar todos os parceiros dos últimos 30 dias.


DONOVANOSE
 Granuloma inguinal, granuloma venéreo, granuloma
inguinal, granuloma tropical, granuloma esclerosante

 Frequente nas regiões tropicais e no sexo masculino

 Agente etiológico: Calymmatobacterium granulomatis

 Período de incubação: 03 dias a 06semanas


DONOVANOSE
 QUADRO CLÍNICO:
 Ulceração de borda plana
ou hipertrófica, bem
delimitada, com fundo
granulomatoso, vermelho-
vivo e friável
 Pode evoluir para lesão
vegetante ou
ulcerovegetante
 Pode alcançar grandes
áreas (autoinoculação)
DONOVANOSE
 DIAGNÓSTICO:
 Identificação de Córpusculos de Donovan

 TRATAMENTO
 Doxiciclina 100mg 12/12h VO por no mínimo 21dias ou até a cura
clínica
 Azitromicina 1g via oral 01xsemana por 03 sem ou ate cura clinica.
HERPES SIMPLES
 Agente etiológico: Herpes simplex virus
 Vírus permanece no tecido neural por toda vida, alojando-se
nos gânglios sensoriais

 Transmissão sexual, inclusive genito-oral.


 Não deve ter relação se houver lesões ativas

 Período de incubação: 04 dias


HERPES SIMPLES
 QUADRO CLÍNICO:
 Edema, ardor, prurido e
dor
 Vesículas agrupadas, após
romperem viram úlceras.
 Úlceras múltiplas,
dolorosas, bordas lisas, de
profundidade minima e não
sangram a manipulação
HERPES SIMPLES
 TRATAMENTO:
 Medidas gerais:
 Drenagem das vesículas
 Limpeza com antissépticos tópicos
 Primoinfecção:
 Aciclovir 400mg 03x dia por 07 dias
 Aciclovir 200mg 05xdia por 07-10dias
 Fanciclovir 250mg 03xdia por 07-10dias
 Infecção recorrente:
 Aciclovir 400mg 03x dia por 05 dias
 Aciclovir 800mg 02xdia por 05dias
 Fanciclovir 250mg 03xdia por 07-10dias
TRATAMENTO SINDRÔMICO

Ministério da Saúde, 2014


OBRIGADA!

Anaíde Rosa C. N. Pinheiro


Ginecologia Endócrina, Climatério e Sexualidade
anaiderosacn@gmail.com