Você está na página 1de 1

QUESTIONÁRIO RELATIVO A “OS MAIAS-EÇA DE QUEIRÓS”

PARTE I

1. Em que contexto histórico-literário surgiu a geração de 70?


2. Quem é o representante do ultrarromantismo?
2.1. Quais são as características desta corrente literária?
3. Jovens intelectuais de Coimbra contestam este movimento.
3.1. Quem são e que nome é atribuído a esta geração?
3.2. O que preconiza (defende) esta geração, isto é, quais são os seus ideais?
3.3. Quem é o seu representante?
3.4. Como fica conhecida esta polémica de contestação ao ultrarromantismo?
3.4.1. O que representa a Questão Coimbrã?
4. O Realismo é visto como o prolongamento do Naturalismo. Caracteriza as duas
correntes.
5. Os Maias retratam a vida de uma família e, concomitantemente (simultaneamente),
critica aspetos sociais, políticos, financeiros e culturais da sociedade lisboeta dos finais
do século XIX.
5.1. Identifica as três gerações da família e respetivas mulheres com quem viveram
e/ou se apaixonaram.
6. Quem são as personagens que integram a intriga principal e a secundária?
6.1. Quem é o elemento responsável por desencadear o drama em cada uma das
intrigas e de que forma se concretiza a tragédia?
7. Qual é o objetivo da analepse que nos remete para a intriga secundária?
8. Caracteriza ideologicamente Carlos, e psicologicamente.
8.1. Tendo em conta o que escreveste, e atendendo à frase “Falhamos a vida,
menino!”, por que razão é visto como um “anti-herói”.
8.2. Relaciona este descontentamento de Carlos e Ega com o de toda uma geração, a
de 70.
9. Tendo em conta que Carlos teve uma educação britânica, que prometia, em tudo, que
a personagem fosse bem-sucedida na vida, porque falhou Carlos, tendo-se tornado um
“vencido da vida”? Isto é, falhou por causa da educação ou apesar da Educação? Justifica
de forma completa!