Você está na página 1de 49

Design

&
Negócios
Por Adriana Melo, designer e administradora, diretora da Arteccom.
“Ana Paula era uma vendedora de produtos de limpeza que
deixou seu emprego para fundar seu próprio negócio. Ela
passava o dia atendendo clientes e FAZIA QUESTÃO DE
PERGUNTAR O QUE MAIS GOSTAVAM E O QUE NÃO
GOSTAVAM NOS PRODUTOS QUE COMERCIALIZAVA. Ela
tirou proveito dessa convivência diária para desenhar o
serviço perfeito, que atenderia aos reais desejos de seus
clientes. Um ótimo exemplo de IMERSÃO, um dos pilares
da Metodologia Design Thinking...”
Algumas áreas
de atuação do
designer
Design Gráfico
surgiu para resolver
problemas de comunicação
Com os primeiros cartazes, descobriu-se que a forma,
o tamanho, a cor e a disposição dos elementos gráficos
tinham um forte apelo sensorial. Não se tratava mais de
arte, havia uma preocupação com a função.
Era o início do design.
Design de Produto
surgiu para resolver os
problemas gerados pela
Revolução Industrial
Produção em série
Transporte
Embalagem
Custo, entre outros.
Design de Interfaces
ganhou forças para
solucionar os
problemas gerados
pelo surgimento
dos computadores
pessoais
Usabilidade
Arquitetura de Informação
E-commerce
Experiência de uso satisfatória
Impacto visual etc.
E o Design Thinking...
surgiu para
solucionar (entre
outros desafios), os
gerados pela
internet ou Era da
Informação:
concorrentes a um
clique no mouse,
necessidade de
inovação, produto
como serviço...
Produto como Serviço?
O produto hoje é apenas parte de um serviço.

O setor de Serviços já representa 70% do PIB.

A fronteira entre produtos e serviços está se turvando.


Ao invés de comprar um produto, muitos consumidores
buscam hoje uma excelência na EXPERIÊNCIA com a marca.
Então vamos
conversar sobre
Design Thinking?
Que empresa transformou
a dose de cafeína em uma
experiência social
de tomar café?
Que empresa se destaca
pelo design fantástico de seus
produtos?
Cases

Que empresa recriou o circo?


Que empresa faz o
Consumidor se sentir privilegiado
por testar antecipadamente
seus produtos?
Que empresa surpreende os
clientes pela sua “excelência”
no atendimento?
O que essas
marcas têm em
comum?
Inovação
Nos dias de hoje... “mais arriscado que mudar é
continuar fazendo a mesma coisa”
Peter Drucker
Que metodologia está
sendo utilizada em todo
o mundo para gerar
INOVAÇÃO?
Design Thinking
(ou design estratégico, ou design de serviços)
O que é Design
Thinking?
O fundamento
É a junção do pensamento analítico com o
pensamento intuitivo
Pensamento Pensamento
analítico intuitivo
• usa a razão • usa a intuição
• recolhe dados do passado • reflete sobre o futuro
• descobre regras gerais • resolve problemas
• reduz custos • experimenta, arrisca
• tem provas da eficácia • não conta com provas
• resultado consistente, seguro • resultado inovador

ROGER MARTIN
A metodologia
Pilares e algumas ferramentas
Metodologia Design Thinking

O Design Thinking tem como base três pilares:

Imersão – conjunto de técnicas para conhecer em PROFUNDIDADE as


necessidades e expectativas do cliente;

Cocriação – nessa fase, designers, clientes e demais interessados criam


e desenvolvem JUNTOS as possíveis soluções;

Prototipação – protótipos de baixo custo são feitos para que as soluções


sejam EXPERIMENTADAS antes de implementadas.
Imersão
Algumas ferramentas de Imersão

Pesquisa Pesquisas etnográfica digital, quantitativa e de cenários relacionados.

Observação Anotações, imagens e vídeos.

Ecossistema Mapear a jornada do usuário c/ pontos de contato cliente-serviço.


Desenho de infográfico que reproduza o passo a passo da utilização do serviço
para perfeita compreensão do relacionamento entre o cliente e a empresa.

Entrevistas Recrutar usuários comuns, raros e extremos. Envolvê-los de forma


que digam realmente o que pensam sobre o serviço.

Síntese Definição e identificação dos perfis de cliente.


Co-criação
Algumas ferramentas de Co-criação

Brainstorming Tempestade de ideias, envolvendo clientes e consumidores.

Desenhos Tornar as ideias mais palpáveis, mais claras para o grupo.

Storyboard Compreensão da jornada do usuário. Infográfico dos pontos de


contato cliente-empresa.

Storytelling Compreensão da jornada do usuário. Personagens reais, cenário,


trama, movimento. Um miniteatro para simular o serviço.

Síntese Identificação das ideias mais pertinentes, com mais chances de sucesso.
Prototipação
Algumas ferramentas de Prototipação

Prototipagem rápida De forma barata, testar a viabilidade de uma ideia por


meio de papel, layout, cartaz, painel etc.

Piloto Após a ideia ser bem aceita, aprofundar o teste com um protótipo mais
próximo ao produto real.

Simulação Visualizar o serviço sendo utilizado, encenar o processo, testá-lo.

Viabilidade Estudar a viabilidade com planilhas de tempo, risco, impacto e custo.

Síntese Relatório com as ideias mais pertinentes que apresentaram mais


impacto, inovação ou melhor relação custo x benefício. A ideia eleita entra em
produção (implementação).
Case
Doug Dietz,
Principal Designer, GE Healthcare.
Doug Dietz ficou decepcionado
ao saber que 80% das crianças
eram sedadas para utilizar o
aparelho de ressonância
magnética projetado por ele.
Com a ajuda de crianças,
médicos e funcionários
encontrou a solução...
Transformou o equipamento de
ressonância magnética em um
navio pirata!
E enfermeiros foram treinados para
lidar com as crianças dessa forma:

“Vocês entrarão no navio do


pirata, mas não se mexam porque
não queremos que os piratas
encontrem vocês”
Resultado
A aplicação de anestesia em crianças baixou de

80% > 10%


“Mamãe, podemos
voltar amanhã?”
“Quinze anos atrás,
as empresas competiam em preço.
Hoje em qualidade.
Amanhã será no design”
(frase dita há mais de 15 anos)

Robert Hayes,
Harvard Business School
Essa palestra é uma introdução ao Design Thinking.
Quer aprender e colocar em prática a metodologia? Inscreva-se
para a próxima turma do Curso Online de Design Thinking,
ministrado pela Arteccom:
www.wobschool.com

Adriana Melo
adriana.melo@arteccom.com.br