Você está na página 1de 26

Prof.

Rafael Sanaiotte Pinheiro

07/10/2013
 Aplicação do método científico:
• Como responder à questão da pesquisa
• Como operacionalizar o objetivo da pesquisa
• Como aceitar ou rejeitar as hipóteses da pesquisa

 Método científico:
• Ferramental necessário à obtenção do
conhecimento cientifico
• Deve ser definido a partir da compreensão e
formulação clara do problema e objetivo(s) da
pesquisa
1. Briefing com
Definição do método
agentes envolvidos
de pesquisa
na pesquisa
2. Definição do
Problema de
Pesquisa Inicial
3. Pesquisa e
6. Redação da Levantamento
revisão bibliográfica Bibliográfico
do capítulo de
introdução

5. Leitura e 4. Triagem do
fichamento do material
material
1. (Re) Formalize o Problema de
Pesquisa e o(s) objetivo(s) da
pesquisa

9. Hipóteses confirmadas? Questão


respondida? 2. Estabeleça hipóteses de
pesquisa (se for o caso)

8. Apresente e discuta os 3. Estude os métodos de


resultados pesquisa e verifique a aderência

4. Valide o método a ser


usado com seu orientador
7. Realize o tratamento dos
dados

5. Definir e validar os
procedimentos
6. Colete os dados
metodológicos
 Sistema
de produção x Sistema de
produção de conhecimento científico
• Custo
• Qualidade
• Flexibilidade
• Desempenho em entregas
 Prazos
 Programação com folga  imprevistos acontecem!
 Gráfico de Gantt  elaborar e utilizar
 “canhão para matar uma formiguinha” ou “
limitado à compreensão do fenômeno a que
se propõe a sua pesquisa”  achar um
equilíbrio
• Nem sempre existe o método “ótimo” que responda à
sua questão de pesquisa  avaliar prós e contras de
se utilizar cada método
• A escolha do método deve ser detalhadamente
estudada e decidida juntamente com o seu orientador
• O problemas (muitas vezes) é tão complexo que você
necessita utilizar inúmeros métodos ao mesmo tempo
ou de forma subsequente para responder à questão
da pesquisa
 O que deve constar nesse capítulo?
• Classificação da pesquisa
• Atores da pesquisa
• Universo ou população
• Plano amostral (se necessário)
• Instrumento de coleta de dados
• Variáveis de estudo
• Proposição de constructos
• Técnicas de Tratamento dos dados (teste de
hipóteses por exemplo)
• Procedimentos da pesquisa (fluxograma explicativo)
 Formas clássicas de classificação:
• Quanto a natureza:
 Básica ou aplicada
• Quanto a forma de abordagem da pesquisa:
 Quantitativa e/ou qualitativa
• Quanto aos seus objetivos:
 Exploratória e/ou descritiva e/ou explicativa
• Quanto aos procedimentos técnicos (métodos):
 Desenvolvimento teórico-conceitual; Pesquisa
bibliográfica; Modelagem e Simulação; Experimental;
Estudo de caso; Survey; Pesquisa-Ação
 Pesquisa básica:
• Gerar conhecimento novos úteis para o avanço
da ciência sem aplicação prática prevista
• Envolve verdades e interesses universais

 Pesquisa aplicada:
• Gerar conhecimento para aplicação prática
dirigidos à solução de problemas específicos
• Envolve verdade e interesses locais
 Pesquisa Quantitativa:
• Considera que tudo pode ser quantificável  traduzir em
nº opiniões e informações para classifica-las e analisá-las
• Quantificar e confirmar estatisticamente as relações de
causa e efeito entre as variáveis de pesquisa
• Requer o uso de recursos e de técnicas estatísticas
• Os métodos mais apropriados:
 Survey
 Modelagem & Simulação
 Experimental
• Instrumentos de coletas:
 Questionários (Survey); Geração de dados aleatórios (Modelagem
e Simulação); Dados empíricos (experimentos, modelos
matemáticos e as simulações)
 Pesquisa Qualitativa:
• Considera que há uma relação dinâmica entre o
mundo real e o sujeito  subjetividade não pode
ser traduzido em números
• Interpretação dos fenômenos e a atribuição de
significados básicos
• Não requer uso de métodos e técnicas
estatísticas
• O ambiente natural é a fonte direta para coleta de
dados e o pesquisador é o instrumento-chave
Características Qualitativa Quantitativa
Fatos e dados têm uma
Realidade Socialmente construída
realidade objetiva
Complexas e de difícil Podem ser medidas e
Variáveis
mensuração mensuradas
Interpretação; Exploração;
Predição; Mensurabilidade;
Contextualização;
Propósito Generealização; Explicação
compreensão das perspectiva
causal; Replicação
de outras pessoas
Coleta de dados utiliza
Teste e medição; Dedutivo e
observação ou entrevistas
Método experimental; Análises
semiestruturadas; Descritiva;
estatísticas; Relato imparcial
Indutiva; Relato Parcial
Pesquisador como um Pesquisador aplica
Papel do pesquisador instrumento; Envolvimento instrumentos formais; Objetivo;
pessoal; Compreensão enfática Imparcial
Características Qualitativa Quantitativa
Ênfase na interpretação do
entrevistado em relação à Maior Menor
pesquisa
Importância do contexto da
Maior Menor
organização pesquisada
Proximidade do
pesquisador em relação aos Maior Menor
fenômenos estudados
Alcance do estudo no
Intervalo maior Instantâneo
tempo
Número de fontes de dados Múltiplas Poucas
Ponto de vista do
Interno à organização Externo à organização
pesquisador
Quadro teórico e hipóteses Menos estruturadas Definidos rigorosamente
 Pesquisa Exploratória
• Proporcionar maior familiaridade com o problema
 torná-lo explícito ou construir hipóteses
• Envolve:
 Levantamento bibliográfico
 Entrevistas com pessoas que tiveram experiências
práticas com o problema
 Análise de exemplos que estimulam a compreensão
• Assume:
 Pesquisa bibliográficas
 Estudo de caso
 Pesquisa Descritiva:
• Descrever as características de determinada
população ou fenômeno ou o estabelecimento de
relações entre variáveis
• Técnicas padronizadas de coleta de dados:
 Questionário e observação sistemática
• Forma de levantamento
 Pesquisa Explicativa:
• Identificar os fatores que determinam ou
contribuem para a ocorrência dos fenômenos
• Explica a razão, o “porquê” das coisas
• Assume a forma de: Pesquisa experimental
 Métodos adotados na EP:
• Estudo de Caso
• Levantamento tipo Survey
• Pesquisa-Ação
• Desenvolvimento teórico-conceitual
• Pesquisa bibliográfica ou revisão de literatura
• Pesquisas Experimentais
• Modelagem ou Simulação
 Estudo de natureza empírica que investiga um determinado
fenômeno:
• Contemporâneo
• Dentro de um contexto real
• Fronteiras entre o fenômeno e o contexto não são claramente definidas
 Análise aprofundada de um ou mais objetos (casos)  amplo e
detalhado conhecimento
• Aprofundar o conhecimento acerca de um problema não suficientemente definido,
visando estimular a compreensão, sugerir hipóteses e questões ou desenvolver a
teoria
 Podem ser classificados como:
• Seu objetivo final (exploratórios, explanatórios ou descritivos)
• Quantidade de casos:
 Único
 Múltiplos
 Enfoque incorporado (mais de uma unidade de análise)
 Enfoque holístico (apenas a natureza global)
 Levantamento de dados em uma amostra significativa
acerca de um problema a ser estudado
• Sobre indivíduos ou sobre os ambientes desses indivíduos
 Analise quantitativa  conclusões dos dados coletados
 Apropriada: quando deseja-se responder a questões de
pesquisa do tipo “o quê?”, “por quê?”, “como?” e
“quando?”
 Quantos aos propósitos:
• Exploratória ou investigativa; explicativa ou confirmatória; descritiva
 Nº de momentos:
• Longitudinal ou corte transversal
 Pesquisa com base empírica que é concebida e realizada em estreita
associação com uma ação ou com a resolução de um problema coletivo
e na qual os pesquisadores e participantes da situação ou do problema
estão envolvidos de modo cooperativo ou participativo
 As 10 características:
• O pesquisador toma ação (não é mero observador)
• Envolve dois objetivos: solucionar um problema e contribuir para a ciência
• É interativa (cooperação e interatividade entre os envolvidos)
• Objetiva desenvolver um entendimento holístico
• É fundamentalmente relacionada à mudança
• Requer um entendimento da estrutura étnica (valores e normas)
• Pode incluir todos os tipos de métodos de coleta de dados (técnicas quantitativas e
qualitativas)
• Requer um vasto pré-entendimento (do ambiente organizacional, condições, estrutura e
dinâmica das operações)
• Deve ser conduzida em tempo real (um estudo de caso “vivo”)
• Requer critérios próprios de qualidade para sua avaliação
 Advir de discussões conceituais da
literatura ou de revisões bibliográficas
 Seu escopo envolve modelagens
conceituais que resultam em novas teorias
• Elementos essenciais para uma contribuição
efetiva à teoria em dada área do conhecimento
 Conhecer e acompanhar o desenvolvimento da
pesquisa em determinada área do conhecimento
 Cobertura de uma gama de fenômenos
geralmente mais ampla do que aquela que poderia
ser pesquisada diretamente
 Identificação de perspectivas para pesquisas
futuras
 Classificadas:
• Seu propósito (analítica ou de base)
• Abrangência (temporal ou temática)
• Função (histórica ou de atualização)
• Tipo de análise desenvolvida (bibliográficas ou críticas)
 Estudo da relação causal entre duas ou
mais variáveis de um sistema sob
condições controladas pelo pesquisador
 Pesquisador manipula e controla as
variáveis e observa as variações que tal
manipulação e controle produzem sobre o
fenômeno em estudo
 Modelagem:
• Uso de técnicas matemáticas para descrever o
funcionamento de um sistema produtivo ou parte dele

 Simulação:
• Uso de técnicas computacionais para simular a
operação de sistemas produtivos

Apartir de um sistema real  produzir um


modelo
Propósito Exemplos de instrumentos de
Abordagens Métodos de pesquisa
do estudo coleta de dados
Pesquisa bibliográfica
Entrevistas(+)
Desenvolvimento teórico conceitual
Qualitativa(+) Questionário semiestruturado
Exploratório Estudo de caso
Observação(+)
Quantitativa Pesquisa-Ação
Documentos e artefatos físico
Survey
Estudo de caso Questionários estruturados(+)
Quantitativa(+)
Descritivo Survey(+) Entrevistas
Qualitativa Modelagem e simulação Dados empíricos
Estudo de caso
Dados empíricos(+)
Experimental(+)
Explicativo Quantitativa(+) Survey
Questionários
Geração de nº aleatórios
Modelagem e simulação(+)
Experimental Dados empíricos
Preditivo Quantitativa(+) Modelagem e Simulação Geração de nº aleatórios
Entrevistas (+)
Qualitativa(+)
Ação Pesquisa-Ação Observação (+)
Quantitativa Documentos e artefatos físicos
Questionários (roteiros de entrevistas)
Qualitativa e Pesquisa-Ação Entrevistas (+)
Avaliação Estudo de caso Observação (+)
Quantitativa
Documentos e artefatos físicos
Requisitos/ Estudo de Pesquisa-
Survey
Características Caso Ação
Presença do pesquisador na coleta de Não usual ou
Usual Usual
dados difícil
Tamanho pequeno da amostra Não usual Usual Usual
Variável difíceis de quantificar Possível Possível Possível
Mensuração perceptivas Possível Possível Possível
Os constructos não são predefinidos Difícil Adequado Possível
A causalidade é central na análise Possível Adequado Possível
Necessita construir teoria; responder a
Difícil Adequado Possível
questões do tipo “como”
Necessita de entendimento profundo do
Difícil Adequado Possível
processo de decisão
Participação não ativa do pesquisador Possível Possível Impossível
Falta de controle sobre as variáveis Possível Possível Possível
Qual ação
Quem? O quê? aplicar? Como?
Como? Por
Forma da questão da pesquisa Onde? Por quê? Quais
quê?
Quantos? os resultados
da ação?