Você está na página 1de 86

CINCUffOS

IIITEGRADÍl
Ns5 R e g i stroD P F3 79 P 2O9/73 .CrS10,U0

,:ì i'
irt l
ï{
Semteoria
nemmatemática
ïH.tvrsÃ0Â c0Rt5
A. X'anerea

En rodrr r benclr
Podidoe pere Rue Goitc, 1.164 - Quintim

CURSODE TELEVFÃO
Para os leitores que deseiarem um chcuito em tamanho
grande completo, do TV Telefunkendo curso de televisão
publicado,enviem Cr$ 3,00 paÌa
.recentemente
Rio de faneiro -
Ed. Signo,rua Goiás,1164, 2O.OOO,

i
;. EDITORA SIGNOLTDA.
RuaGoiás,1164- Quintino Tel.22r8o7o
,!
Riode Janeiro

; Diretor/Responsávei:WALEE|t/ilRO
BARBOSA
DASILVA
OrientacãoTécnica: AFoLLoflFANZERcS

Distribuição:
.FERNANDO CHINAGLIA D!STRIBUIDORA
S/A.
Rua Teodoíoda Silva,9O7
Riodê Janeiro
H;tn;"l

Vamos iniciandoo terceiro número de M.E.; procuramòsdar a nossos


leitores o márimo dentro do espaçodisponíveJem páginas.O custo do papel e-da
impressão gráfica está su-bindòcada riez mSis' porém esperamosque as 40 e
poücaspági-nas,repletâsóe texto, sem desPerdkaíem anúncios,seianicomPensa'
doresoelobreco que pagamos Amigos-Leitores.
' áe EnergiaElétrica" do ne 2 ficou omitldo o
No'artigo "Eco-nomizador
circuito da Íigu-ra2. Ïratava-se simplesmentede um diodo retificador ligado em
série com o íoldador, quando o móanismo de economiaestava€m açio' Deste
modo a energiaaplicad;ficava reduzida.São pequenos. gatinhosque vão sehdo
exterminados devagaí. Paciència.
Como eÍa de esperargrande númêro de técnicos- com boaexperiênciaem
rádio e TV, tem procúradoo Instituto Nacionalde Educaçãodos Surdos (R.
Laranieiras232) paía solicitar ao diretor Dr' Marino Gomes FerÍeira,que estude os
meios de proporcionarum curso rápido de formaçãode técnicosem protese
auditiva.(üer ne2 de Mundq Eletrônico). Se o diretorconseguirresolveÍtodos os
aspectosào problema,talvêz em março iá'seia possÍveldar início a este cursinho
ráòidoporém importante.Os leitoresdevemcompreenderporémque sendouma
iníciativanova,o diretordo lnstitutoterá que consultaÍváriosórgãose apesarda
extremaboa vontadee.interessetalveznão possaresolvertudo como.sèespeÍa.
Mas uma soluçãovirá,temosceÌteza,poiso Brasilprecisade técnicos.
A. Fanzeres
Cx. Postal2483-ZC-00
20.000,GB

DiretorResponsável:
WALDEMIRO BAHBOSADA STLVA
Drrf,Rrtltlçlo OrientaçãoTécnica:
t!Í!.ndo cblrr3lt t/Â' APOLONFANZERES
Rur tcoítot! ôr 3üva. Ít
OIrarbl. EditoraSIGNOLtda.
RuaGoiás,1.164- GB
trl
^c

2Oolr
+r8v

AMPLIFICADORDE B U/.
O ampliÍicado!'^rque
apresentamos é destina-
do a conjunlo-sdg fornece uma resposta .g resls!9Ì. R rf (5ONTC)é de coeficiente
9
-H!:F! Hz. com negaflvo.Lstatigadoem paralelocom Rl2 de 15
linear entre 20 e 20.00O uma distorcão compensâÌv,alaçòesde temperatura.
máximade 0,57o.I :lms ?aÍa
J€u vator pod€ra_seÌ
' de 130 ohms,serviido neste
A sensibilidadede entrada é de 2 mV e casoo termistorlBRApq88.320.0f30E.
milivolt) para uma saída ngminalda.8 w. ria Nâ .figura 2. tem-oso circuito impresso.A
freqüènciade 1.000 llz., sendo o oesempenho -,.
enrradâ e no terminâllNGR.l e a entradalNGR.2
bastantesatisÍatório. e para_cotocaçao do controlede tonalidade.
A função do Tl é ajustar a tensáo de
operação.Para isto coloca-seum voltímetrode - O transistoÌ TR3 deve ter um dissipador
como.se vè na Íigura 3. Os transistoresiR4 à
20.000/volt entre os pontos (A) e (B) indicados
na Íigura 1. Aiusta.seo potenciômètroTl, que ]I?-dey91 ter dassipadores
posstvet,
maioresque TR3,se
trpobtoco,fig 4.
deve ser do tipo. "pÍé-set" de modo que o
voltímetroindique9 volts, ou seja a metadeda
voltagemde alimentação, que são 18 volts.
. .Ocircuitooriginaldesteamplíficador
a conesra
se dève
da Íirma AMTRON.da Inglaterra.

CADASTRO
Envie seu nome e endereço completos para registro gútir
-
no cadastro, I fim de se habilitai úuli-"frto de infor-
"o
mações e folhetos técnicos.
C. postal 2489 _ ZCü
20.000,
cB
LISïADEMATERIAIS
R1 220 K
R2 r0K
R3 -. 39.K
R4 680K .
R5 I Meg.
R6 56K
R7.R8 lK cadauma
R9 2.7@
R10 '4 7 0
R l1 vertexto
R12 15
R13 560
Rl4 - Rl5 I (um)ohmcadaum
Rl6 220
'pot. pré-set100.K
TI
cl 22OnF
c2 1 ,5n F
c3 68 pF
c4 47nF
c5 200 mfd x 12v. eletrolítico
c6 lnF
c7 1.0ü) mÍd x 15 v. eletrolítico
TRl BC108B
T R2, AC t27
TR3 AC128
TR4 AC187 K
TR5 AC188K
AP Alto-falante bobina móvel de 8
ohms
"TRIMMERS'
MIIIIAÏURA
r)ferecem eleìradaconÍiabiiidadee ótima estabilidade

A lbrape acabade ampliar sua linha de, capacitoresde ajuste


. {"trimmers")com duasséries,destinadas esoecificamenteàsmonta"
g€nsultra-compactas em placasde circuitoimoresso.Ambasutilizam
dielétrico+lástico, o que garantealta estabilidade
e tamanhoredu-
zido.

A primeiradestina-se
principalmente às aplicações
em aparelhosreceptores.alémde certostipos
de equipamentoindustrialminiaturizado.Seudielétrico,assimcomo a base,sãode olásticoresistente
aossolventeshabitualmenteusadosna limpezade placasimpressas.

CaÌactêrísticasprincipais

cr& CmÍn T€nrão Faixa de Co€Íicienb de


Tipc (pFl (pFl nom. (Vl ramPerõüra temperatura ppmPc

22228080fno,5 >10 <2 100 -/tO a +70oC -200 t 300


2222WA OOOú >22, <2 r00 -40 a +7OoC -350 1 300

A segundasériesatisÍazàs exígênciasmaisseveras normalmenteimpostaspelosequipamentos de


usoprofissional,
taiscomo,sistemasde telecomunicações, instÍumentalde mediçãom iniaiürizado,etc.,
proporcionando um desempenho exôelente,com baixocoeficientede temperatura mesmoem támoe.
raturaselevadas.Seudielétricoplásticoé de P. T. F. E. e superíícies
de contatodo rotor rpvesiiáos
em metal nobre,
Caracterí!tieasprincipaii

cmáx cmín Tenrâo Faixa do Coefici€nto de


Tipo (pFl (p F) nom. (Vl t€mp€ratura tempcratora ppm/oc

2222809 05003 >tB <2 ?00 - 40 a +I2SoC -350 1 75


2222 N9 0AOO2 >40 <4 300 - 40 a +12SoC - 250I 150
2222 809 0ú03 .<5 300 -40 a 1125oC -250 r 150

CADASTNO
Envie seu nome e endereço completos pam r€gi'strc gÉtir
ro cadastro, a fim de se habüitar ao r.ecebimeãto de Ìnfor-
, mações e folhetos técnicos.
C. Postal 2483 - ZCü
20.000,
cB
ATENçÃO PROJETISTAS à vendaem:
acha-se
Agora V. já pode contar com
informaÇõestécnicasdetalhadas LITEC - LivrariaEditôraTécnica
sobre toda á linha de Produtos Ltda.
lbrape.A coleçãocomPletados' Rua Sta. lÍigênia,180 - SãoPau-
famososPhilips Data Handbooks lo-SP

ruúclEosDEFERBoxcUB
Reduzem as perdas em altas frequências

A pÍincipal característicado uma gama êompleta dos tipos que se estendemdesde a faixa
material FERROXCUBEé sua '?"e toroidais.OsprimeirosPos' de áudìo até alguns megahertz.
elevadaresistiYidade,o que Per' sibilitam o uso de entreÍêrros tais como conversoresCC/CA,
mite a fabricaçãode transforma- perfeitamentêdefinidose contro' etc. Os toroidais são largamente
dores com núcleos de material hdos, sem introdução de disPer' utiliiadol em transformadoresde
compacto,sem com isso levaras ões apreciáveis.Os núcleosto- banda larga, traníormadores de
'
perdas provocadasPelascorren- roidais,porsuavez, não possuem bulsose Íeatúresl"chokes"l '
tes de Foucaulta níveisProibiti- entreferro, e apresentambaixa
vos. mesmo operando em fre' dispersãomagnética e alta per- A lbrapeforneceestesnúcleos
ouênciasda ordem de vários meabilidade. em dirÌerrostamanhosbem como
megahertz, Os núcleosE encontramgran' as fôrmas paraenrolamento(car-
A linha de núcleosde Íerrox' de aplicação nos transformado- retéis) e elementos de Íixa'
cribe da lbrape é composta de res em geral, para Írequ6ncias cão.

A. l'.drrlr"* '
4.a erliqão nevisada e amPliada
Ern rodas ae bancae - Cr$ 7'OO
Pedidoe para Rua Goiís, 1.164 - Quinr'ino' GB
UI\IDADE AUXILIAR DE ANTENA
O dispositivo que apresentamospermite com a chãve 52. Com 53 escolhe-seuma dêriva-
comutar vários tipos de antena, para vários ção e com 54 o receptor que se deseiaaplicarà
receptores.Além disto possuium circuitosintoni- antena. Regula-seentão a sintoniaÍnovendoos
zável para melhor casamento de impedânciase condensadoÍesvariávêis. A deÍivação pode ser
lâmpadas que indicam quais as antenas que variada movendo-se 53. Para veriÍicar se há
estão ligadasa determinadoÍeceptoÍ. melhoria,basta removero conjunto'desintonia
do circuito, acionandoa chave 52 para a posição
As fâmpadasPLl, Pl2, PL3 podemser de cor em que a antenavai direta âo rêceptoÍ.
verde; PL4 de èor amarela e PL5, PL6 e PL7 dê Emtodas estasoperaçõesaslâmpadasacen-
cor vermelha. A função do transformadoí T1 é dem ou apagamconÍorme a posiçãodas chaves.
Íornecer 6,3 volts para as lámpadas. Por exemplo,quandoo circuitode sintoniaestá
inserido,a lâmpadaPL4,amarela,acelde. Quan-
A bobinâLl é enroladasobreum tubo de 2,5 do a antenatipo "L" êstá ligada,a lámpadaPLI
centímetros de diâmetro e 15 centímetros de . acende, quando o Íeceptor RX2 está ligado, a
extensão. O tio ê 24 esmaltado e devem ser lâmpadaPL6acendee assimpor diante.
enroladas l14 espiras seParadas,uma esPessura
do fio com derivaçáonas 0e, 2e, 5i, 10., 20Ê,30ê, Na Íigura 2, temos a sugestãopara disposi-
40Ê,55ê,65e,80?,9Oee 114! espiras. çâo dos componentesem um pequènochassi,
Os condensadoresCl e C2 se constituem, LISTADEMATERIAIS
cada um de dois vaÍiáveisde 410 pF cada um, Cl cond. variávelduplo, cadaseção410 pF
lígadosparalelo. C2 idem, idem
Ll veÍ têxto
O terminal SKTI é para antenatiPo"L" Tl primário 110 ou 220, secuny'ário6,3 volts
invertido de 18 metros de comprimento iotal; I amD.
SKT2 ê SKT3 para dipolo. Os teÍminais SKT4, Sr 3 úlos 3 Posições
SKT5 e SKT6são para rêceptores. 52 3pólos 2 posições
53 I pólo3 posições
. Depois dê selecionada a antena quê se 54 2 prílos3 posições
ileseja aplicar ao receptor atrayés da chave Sl, PL lâmpadaspara.l2 volts (deste modo dão
intÍoduz-seo sistema de sinlonia de Ll e CL, C2, menosbÌilho)150 mA
SKT4 SKTl
sKT5 sKT2
SKT.5 SKT3

PÍeÉdos Amigüs Leltorcs -


ilâis uma opoÌtutrldtde pârÀ rc3cber grntuiia' co!| letÍa de forrEL Gomo lraldrD rs híÍuçõês.
TivsDos o cutdido de colitcrr no Yerôo dc6tr
ll** l:l*1,-*.:'8H#i"Ë'JiËT#; ï"ll# lfplha iíformâçôês que não úetrrí9 e Éry|st se fc
Ëiü. it.aia Ítcebcndo regulaÍmenteum boletlm de ÌÊm lceort4das.
i"ì"i.ìiõ." tócnicâs.gráti6. EscÌevacom culdado' Escrevam logo-

Se você aindanão está lbrape,'preenchae rgrnete


recebendoregulaÌment€€sta ímediatamente o cupomanexo,
publicaçãopelamaladiretada enviando-o para:
lbrape- PPV C. Postal7383 01000 - São PauloSP
COMLÊTRADE FORMA(UMA NÃO UÏILIZÀR
PREENCI{A
EM CADAOUADRAOOL SE NE-
AAÊEVIE'
cEssÁBto,sEPAiE As PALAVRAS coM
UM ESPAçO EM BRANCO.

OCUPAçÃO: EsruoaNrE . .. . . ... ,... . .' . .. ..)


n rÉcNrconourro.f-ll(Esp€crFr.ouË:1...........
1T4

PURIFICADORBIOTOGICO
Hoie que tanto se Íala em poluiçãodê aÍ, é superfícieda terra, uma gradiente de 100 a 200
interessântèpublicarestecircuitode um puriÍica' volts por metÍo. Bêm êntêndidoque este valoÍ se
dor que operà no princípio de ionizaçãonegativa reÍere a espaçoslivres. Em centÍos com muitas
do mêio ambiente. construçõesde cimento armado, rêdes elétricas
ou torres metálicas, estas voltâgens são bem
Antes de entraÍmos na partê conitÍutiva menores.
propriamêntedita, veiamosalguns pontos, /elati'
vol à ionização. Ao nível da teÍra a ionizaçâodo ar é bastantè
intensapara asseguraÍuma intênsidadede cor-
O nosso-globotêÍrestre está envolvido por renteda oÍdemde 3 xl0-16 amperes/cmquadÍa-
uma camada que se denomina ionogÍera. Esta do, entrê ionosfera-terra.Os ions que tÍanspor-
camadaé devidaao efêito dos raios solarossobÍê tam esta correntè atraem por eÍeito da carga'
moléculasde gás. Comporta-sea ionosferacomo elétrica, microparticulasde poeita, vírus, micró-
um condutor elétrico, sendo capaz de reÍlêtiÍ bios, êtc., quê se precipitam no ar livre da
cèrtas ondas de rádio e deixar passar outra9. TERRA,DEMANEIRAMUIÏO RAPIDA'
Pode-sedizer que a ionosferae o globo terrestre
se comportam como um imenso condensâdor, Para diminuiÍ a insuficiênciado campoelé.
com ar iervindo de dielétrico.A proPrisito,é bom trico nas residênciasexibtemdois métodos.
saber,que a capacidadedeste condensadoré dê I
FaÍâd. Estê condensador está constantemente O primeiro, muito usado pelos biofísicos
carregadocom uma voltagem da ordem de meio alemães consiste em uma espéciede antènã de
mithãõ de volts, que dã como Íesultado, na vareta, colocadadentro da casa,pÍóxima do tèto,

CADASTRO
Enúc geu none e endereçp conpletõs psra rcgistno gritia
Do cadastr'ìo,c fim de ge habilitâr ao Fecebimentode infor-
msções e folheto! tecnicos.
C. Postal 2483-7Í,ü
; 20.000,GB
e ptssuindouma voltagemde algunsmilharesde assim Dermânecenda sempfe'.O Positivoda fonte
vdlts oositivos em relação à Terra. A açao dê deve s'er ligado à têÍra'. Sê a pessoa reside em
orrÌiicãçao Oo em umâ instalaçãodestaespécie apartamentõ, podeusar o canoda águá(nuncao
ãá um grande "t bem-estaràs pessoas.Para um do sásì ou então, na sala ou quarto em que esta
oúatto -que teriha 20 metros quadÍados instãlaáo o aDaÌelho, colocar sob o tapete uma
-de metal, se possível' ocupandoa
rLcomendâ-se
-S-Oô 2.000 volts. PaÍa um esPaçode srande olaca
a voltagem devê ser de ãxtensãóquase p€ça,onde seria ligado q
metros quadrados -Em total da
10.000 volts. nêsativo. se tratando do leito de pessoai
e nfõrma.oode ser usadauma folhd de âlumínio'
O sesundo método, mais aPlicado nos testas qüe. sêrvem para embrulhar alimentos,
EE.UU.con-siste de um aparelhoprodutorde ions <aolocada'sob o leito, recobertacom um taPeteou
nesativos.Consistede um ventilador'na Írente ê laca de duratex.
Jã"ãuatse colocauma tela de malhasÍinas' na
ãuai'se aplica uma voltagem de 5'000 volts' Para comprovar se o equiPamento está
úaturalme'nte que esta tela deve estaÍ bem funcionandopode-seconstruirum Pequenoindi-
íiããàã oa estrütura metálica do ventilador' A cador. utilizando uma válvula das que eram
deve ser negativa em relação à.teÍra' aplicadasem rádiosde pilhas.O esquemaestá na
"ãtàeeln
òi io-nsnegativos,neutralizamos ions positivos' ÍiguraqueacomPanha o texto.
oue são prõduzidospela poluição,que se notam
àuito mãis em agloóerações.o efeitoda antena Colocando-seuma Pequenaantena dè varê-
anles descritoiem o mesmo resultado.No segun' ta, com uns I0 centímetrosde comPÍimento.
ãó método,se possívelié convenienteque a tela
selade níquel,ou bêm niquelada. Depois de pronto, liga'se o aparelho e
aperta-se o botão (T) momentaneamente,para
descarregar qualquer resíduo eletrostático, que
O ambiente assim Purificado,traz notáveis tenha se acumuladona antena. Depois desta
melhorasa todos e principalmenteaos aléÌgicos' manobra o medidor deve dar uma deflexãoque
à iqueles que soÍraú das vias respiratórias' situará o ponteiro ao mêio da escala. Se
aproximar-mosa antena de um corpo câÍregadoo
Para se obter uma voltagem de alguns ponteiro dará menor indicaçãose a carga é
milharesde volts,existemsoluções.Um transfor' hegativa,chegandomesmoa zero. Depois,lenta-
mador.seguidode uma válvularetificâdora como me-nteo ponÍeiro retorna à Posiçãode partida.
js úsáoas-noscircuitosde Tv, é talvez o mais Esta última ação se deve à ação da corrente de
simolea de efetuar. Por exemplo: a 183' pode escapêou Íuga dos isolantes.Quandoo ponteiro
retiiicar até 26.000 volts, fornecendouma corren- atiflge â posiçãoinicial, pode-senovamenteapro-
iã mãxlmadê 5OOmA. A voltagemdê Íilamêntoé ximar de um corpo caÍregadonegativamênte,que
de 1,25 volts, consumindo 2O0 miliãmpêÌes. retornaráa zero e rePetiÍáo ciclo.
Assim um pequenotransÍormadoÍGom-PrlmaÍlo'
oara 110 óu'220 volts, e um secundáriopara Quandose aprorimao aparelhode um cgÍpo
ïornecer 5,0O0 volts, e outro para l'25 volts' carresìdo Dositivamenteo pontêiÍo não se move.
oermite obter a alta tensão necessária.E conve' Poréri, quãndose afasta,o ',onteirodeÍlexiona
'nÈntecolocarem sériecom o terminalpositivo, para o lâdo de zero. Como do modo anterior é
alEuns resistores de 2,2 Meg' em série, para bossívelfazer vários aiustes a zero, aPertandoo
di;rinuir a possibilidade de um choque Íatal se botão (T) momentaneamentê.
alguémtocao mesmo.
O matêrial utilizadopara este teste deve ser
Uma vez pÍonto o apaÍelho, seia ele do tipo de superqualidade, Pois, caso contrário,a Íuga
de antênaou com a tela de malhaÍina; deveser entre âs conerõesanularáo bom funcionamento
colocadolonge do alcance das pessoase ligado' do aparelho.
&VOX,,PARA GRAVADOR

2te t0t0

oJpr
áoo,nT l,
T3 BSW22
2N2926
5 r aT 1I T2
2N2
2N2 9 2 6
50PF
I

A disposição "VOX" é aquelague permite'


medianteüm óinalsonoÍo,ligàr.oaparelho. No
casopresentea disposição "vóx" seráusadapara
ligarum gravador.
- Porõmo vox não é apenasum relésonoro;.
isto é um dispositivoque liga quandoé c-aptado',
um som no úicrofone.-Posiui úm dispositivode
tempoque permite que o aparelho fique funcioi
nanàoduranteum espaçoque é regglado,no
casodo circuitoque apresentamos, pelaposição
do potenciômetro
' de 200.0OO ohms'
No caso presenteo vox é colocadode tal
modo que o relé (R) comand os contatosque
fazemó gravadoriuncionar.Se o gravadoresti-
ver na poliçãode reprodução, por exemplo,com
uma fitã pr-eparada,este dispositivopodeservir
como pro-cesso de prevenirroubo. Expliquemo'
nos. Sâocorreum certo ruído,o vox energizao
relé e este liga o gravador.Se na fita estão
gravadoseÍeitossonoplásticos que possamcau'
iar a impressão quea casaestáhabitada,que há
cães,que a pessoa,invisível,em outro apos.entc
- está'díscandb o telefoneparachamara polícia,
que engatilhaurna atrna,enfim todosos efeitos
necessáÍiospara causar ao assaltantea impres'
sãode que a'casatem gente,que ele não percebe^,
mas gúe está tomando providências- para a
reação.Podeo leitor não aôreditar,porém é um
métbdo muito efetivo de "guardar" uma casa
vazia.Deoende da sonoplastia e paraisto existem
bons lab'oratóriosde àravação. Um deles é o
Sonovisodo Brasilà Rua BeneditoHipólitone I,
GB,dirigidopeloPadreAngel.
O úox também pode ser usadopara coman-
dar o gravador que por sua uez dará uma
mensagõmno telef-one. As aplicações são inúme
ras.
Todoo materialestádescritona figura 1. Na
figura 2 temos uma sugestão chapeâdàj {ïb,
figura 3 indica-secomo pode ser acrescentado
uú controlede volumeao alto-falanteque serve
de microfone,caso o aparelhotenha excessiva
sensibilidade ou o local seja ruidosodemais.O
relé deve ser do tipo para 9 volts com bobinade
300 ohmsbem sensível.

o,lIF

FI o ? Í-------------ì
tl
2oovF.F
U l0lal rolol
LJI --l I

'n:,ã-T.l
'+l
Â
eç lo .
B? Eç
t '?^
I Mol cq;ro,Aa/e
a-
aa
---- -'Ìssvaz
-ï ej Ui \.-/ cò ?-
5orF 5olF I
"2"1"
1 ó n-0,2\)/

o,1PF

51Q

3
SCRg TItIACS
' Os diodoscomunsnadamais são que cha- se tona condutor. Ë como se a chave estivesse
ligada. Voltagensde polaridadeopostaÍazemcom
'es controladaspor uma voltagem.Quiudo a
'oltagemdo anodoé maispositivaque a "volta- . que o diodo não conduza,transformando-sepÍatl-
Íemdê barreira",em Íelaçãoao catodo,o diodo camentêem ciÍcuito abêrto.

. Osrêtificadores (SCR)e
de silíciocontrolado
TRIACS..(Íigura l) p.ossuem
.rpN" utiÌiãda noi aioaos. mais uma'iunção
'
umã'ãeitas lecóes
. adicionaisé denominad'aoe portaou iÈãte'; irõìi
p€rmiteque a conduçãosejã uloqueaõa atrávés
do componente.

'()s SCRe. TRIACSexistemnuma grande forem tomadaspÍecauções,pode sucederum


livercidadede tioos, As lisacõesmais cómuns enganodê conseqüências muito custosas.por
los teiminaismdem ser obleivadasna Íisura 2. estarazão,indicaÍemosmaisadiante.comoÍazer
bmo se oodè observar,as lisacõ€smúto se um testequepermiteidentificarse o componênte
rarecemcóma dostransistores-co-nrunse se não é um transistorcomum,SCRouTRIAC.

Um SCRpodeser imaginado comoum diodo 3-o)Voltagem de anodo positiva e a porta suti-


,m séÍiecom umachave,comose Yêna ÍiguÌa 3 cientemente positiva - condução total, A
\. A conduçãoé contÌoladapelaaçãoda porta(G) Ínüdança dê não.condução para condução
r pêla polaÍidadeg amplitudeda Yoltagemdê total é um efeito regenerativo que ocoÍre
rnòdo.0 que podêsucedçÍem um SCR,quando . instantaneamentequando a voltagem porta.
iubmetidoa voltagensé o seguinte: catodo é aumentada.ligeiÍamenteacima do
ponto dê disparo(tÌiggeÍ).
relaçãoao 4e) Após iniciar.se a cbhdução, um efêito de
' Vottagemde'anodonegativaemnão
le)
. cdtraca ocorÌe e a porta perde a condiçãode
catodõ- não haverácondução, importa
quevoltagêmsoiaaPlicada à porta(G). controlee não pode bloqueara condução,que
le) úottasemde anodo positivae da portazêro continua até a voltagêm de anodo ê/ou a
- ou negativaem rêlaçâoao catodo- não há ' correntê seiam reduzidasabaixo do ponto de
condução,devidoa açãoda porta. sustentação.
I
+ 5CR

J'
A Íesistênciaentre a porta e catodo de um
SCRé de cercade algumascentenasde ohms.A
indicação de resistênciadeve ser semelhante à
produzida por dois semicondutores convencio-
nais, ligados em paÍalelo e oposição. A mesma
leituÍa deve ser obtida quando é invertida a
polaridadedas pontas de prova do Ohmmetro. A
resistênciaentre o anodo e o catodo ou a porta
deveser próximoa infinito.
Um TRIACfunciona efêtivamentecomo dois
diodosem paralêloe oposição,com uma chave
(figura 3B).

Um TRIACem boascondições,quandooPe- gem de anodo ê/ou a corrente sejam reduzi.


rando com voltagens diÍerentes,deve apresentar das abaixodo.pontode sustêntação.
os seguintesdesempenhos: A resistênciade iunÇãodos TRIACSé prati.
camènte idênticaà dosSCR.A leitura da resistên.
lp)' Voltasemde anodo nêgativae porta zeÍo com cja entre pona-catododeve sei idènticâà produzi-
retacãioao catodo-Não-tondução.Açãoidênti- da pela medtdade dotsdiodosligadosem iraralelo
ca a diodo. oposto. Deveexistir uma Ìesistêìcia inÍinita entre
2e) Voltasem de anodo positivae porta zero com o anodoe o catodoou a porta.
- relacáìo ao catodo-Não'conduçâo.Açào da
portâ. O primeiro teste que se devê eÍetuar em um
3s) Voltasemde anodo negativae voltagemda SCRou TRIAGdeve ser com um ohmmetro.Um
porta-suficientementenegativa- Condução circúito aberto entre porta e catodo, ou um cuÍto
total. ou baixa Íesistência entre anodo para porta ou
4e) Vottagem de anodo positiva e voltagem de anodo paÍa catodo demonstr;.que o componente
porta suÍiciêntementepositiva - Condução está defeituosoe deve ser colocadoÍoÍa de uso.
total.
5e) A mudançade não.condução paraconduçãoé Na figura 4, temos um teste que pêrmite
que ocoÍrequandoa
um efeito regeneÍativo, examinarSCR,TRIACSe transistorêsde potèn-
' cia, pela aplicaçãode uma voltagem.de6 volts,
voltagem porta-catodoé aumentadaligeira'
mente acima do ponto de dispáro,como no com um limite máximode 150 mA. Permiteestê
casodo SCR. teste uma. prova visual das ações de disparo e
6e) Depoisque a conduçãose inicia,ocorre um sirstentamentode SCR,TRIACSe DIACS.Tam-
eÍeito de catraca, onde a porta perde o bém determinase o componenteé um transistor,
. contÍolee a conduçãocontinua,não importa SCRou TRIAC.
que mudanças de voltagem, ocorram na.
porta. A conduçãocontinuaaté que a volta-
-trìM-rÚ--

CADASTRO
Envir_cu none--e eldereço completos pars Í€girtro tríti.
Do crd!ÍtFo, a fim de s€ trsbüt8r ao recebitn€nto de ìnfor-
na,Ées e Íolhetos tecnicos.
C. Postet 2483 - %)a
.20.000,GB
SCR& TRIACS

ffin
{-*l'ii'fr:

nflmtr
+ó v0tÏ5

0-5v /l
t.
tlclt
Comreferênciaao circúitoda figura4, Para
êxaminar um SCR,TRIACou transistoÌ de Potên-
cia,proced€-se
da seguintemaneira:
o mínimo, indica que o componente é um
polaÍidade (Sl) para a
- ' Aiusta-sê a chave de
leì SCRou TRIAC. Um teste subseqüentedeter-
úsicão.SCR-NPN,a chave52 paraa posição minará qual dos dois é certo. A lâmpadadeve
besli'gadaê o-controle de voltagem.da port' permanecer acesa depois que o conlÍple é
(Rl) PaÍao mlnlmo. girado paÍa o mínimo, até que uma abertura
teste, utilizando
- ' òolóéa-seo comPonenteno
2e) momentáriade 53 apague-a,
tirminais coloridósou numeradospara evitar 7e) Colocandoa chave Sl na posiçãoTRIAC-PNP
eouívocos. e começandono mínimo de Rl, gira-se este
a chave 52 para ligado. Se a
3e)' Gòioca-se controlede voltagemda porta, lentamentê.
lâmDada 47 acende,o componentesob
ne 8e) Se aumenta o brilho quandose aumentae
iãst'e está em curto, ou os terminais do teste diminui quando se decresce.a voltagem
estão fazendocontato entre si. âtÍavés da ação do Rl, isto indica que o
' ' Làntamenteaiusta-sêo conbolede voltageF
4sì componente é um transistor de potência
ü oorta Rl. Num Ponto críüco (medidopelo PNP.
voliímetro, para mais exato controle) a lam- 9e) Sê a lâmpada não acende.quandoo controle
Dadanq 47'deve acender,indicandoPassa- de voltagem é ?umentado,o componenteé
do
iãã ou conauçao de corrente atÍavés um SCR.
comPonente. loe)Sê a lâmpadã subitamente tem brilho total,
5r)' Se Éá um brilho gradual a proporção que o uma posiçãode Rl e este bÌilho não
controle é girado Para o máximo, e um ' em
diminui quandoo controleé reduzidopara o
decréscimo gradualà Proporçãoque o con- mínimo,o componenteé um TRIAC.
tole é girado para o mínimo, isto quer dizeÍ lle)O teste deve ser desligadodepois do exame
oue o cõmponenteé um transistor NPN' páraeconomizarbateria,pelachave 52.
6e) Ü; brilho ;úbito da lâmpadaem um ponto do ' 129)Achave de retorno por mola é paÍa ligaÍ o
' iontrole de voltagem da porla e a não redu'
coletoÍ do anodo, momentaneamenteP/'
girado Para
Éo do brilho quando o controle é efeito de testê.

tudosobre
Saiba Semteorianemmôtemálica.
Ac0RE5
Tfltvl$Ã0
- À. tr'anzeres

Em todas s6 bane:!€
Pelidoe lara Rua Goiís., 1.164
- Quinüno,. GB
O transmissor de pouca potência ou microfone sem
fio que descrevemos pode operar na faixa 'te radiodifu'
são, com uma bobina ferrite com cerca de 100 espiras
de fio 22. Ot.;lns bobinas, no mesmo circuito poderão
ser experimentadas para outras freqüências. Cuidado
porém com as experiências para não ter problemas c-om
ã OfXffL O transistor é do tipo 2N 32L ou similar:
AF 126,0C 45 *c. O microfone é.de cristal.

LI
-'€

c3
.lt OOSpf
19
ro


6
m

UM DISPARADOR LISTADOSMATERIAIS
RI 39K
R2 68K
ELETROTïICO R3
R4
R5
3,3K
2.2K
470
R6 IsK
Quandose aplicaum sinalde I.OOOhz,com R7 3,3K
um nívelde 120milivolts(mV)a entrada(conden_
sadorCl de 8 MFD),na'saída(S) se oOìém-um Potenciômetro de 500 ohms
srnarretangütarcom uma cadêncíainferior a 5 Todosresistoresde I /4 w,
microsegundos.- O ajuste do potenciômetroé Cl 8 m f d x 1 2 v .
.iJ;:ï.oo para obter-se
uma formade ondasimé_ Transistores BC 108

CADASTRO
Envie seu noEre e endereço_clmpletos para registro gÉtis
no cadastro, a fim de se habilitaì ao recebimeàto de ïnfor-
mações e folhetos técnicos.
C Postal.2483- ZC{O
SEM
Írll0R0t0llE tlÍl
O transmissor de pouca potência ou microfone sem
fio que descrevemospode operar na faixa ,te radiodifu'
são, com uma bobina ferrite com cerca de 100 espiras
de fio 22. Outras bobinas, no mesmo circuito poderao
ser experimentadas para outras freqüências. Cuidado
porém com as experiênciaspara não ter problemas com
o DEÌ{IEL. O transistor é do tipo 2N 321-ou similar:
AF 126,0C45 etc. O microfone é de cristal.

LI
--.-.---+

c3
Ut OO5pf
tl
t9
r0


6
m

LISTADOSMATERIAIS
RI 39K
R2 68K
ETETROl\[ICO R3
R4
3,3K
2,2K
R5 470
R6 lsK
!u31do-se apli.ca
um sinalde 1.0O0hz, com R7 3,3K
um.nívetde 120mitivotts(mV)a entrada(c"hãil:
sadorC.tde 8 MFD),na saú tbi sã-õo'iini-iiiì
stnat Íetangularc_omuma cadência Potenciômetro de 500 ohms
inÍerior a 5 Todosresistoresde l/4 w.
mtcrosegundos.O ajuste do potenciômetro
.eÍetuado paraobter-séuma rorrf,ããeã"ãïïii,el é Cl 8 m f d x 1 2 v .
- trica. Transistores BC 108

CADASTRO
Envie geu nome e endereço para registro gnitis
-co.mpletos
no cadastno, a fim de se habilitar ao róceUimef;to de ïnfor-
mações e folhetos técnicos.
postal.2483a_ ZC{X}
cunso r nÁo
ürrurnomcn
PRÁTrco
trPolton fauerer contliÍìuação'

usar uma válvula, em um as abreviações e certas pala-


. circuito novo, ou para verifi- vras, rapidarrente poderá
car se a m€sma.está correta- der> estes manuais, já que
mente ligada, deve-se recor- os números e os desenhossão
rer ao manual ou então <<ex- na linguagem universal. Ve.
perimentar>>.Ao recorrer ao jamos por exemplo um ma-
manual localiza-se o tipo de
válvula ou ,transistor e ob-
tem-se as voltagens, corren-
tes, valores de condensado-
res e resistores e as vezes os
circuitos típicos aconselha-
dos. O leitor tomando o hábi-
to de consultar os manuais
breve verificaní que é muito nual de válvulas RCA, que é
fácil <projetan> circuitos que o mais popular de todos. Te-
as inforrrações contidas nas mos as figuras L,2 e 3. Em
referidas publicações são cada una destas Íiguras há
muito uteis.
Vejamos pòr eremplo na
questão de válvulas. Propo-
sitadamente vamos dar oe
detalhes de um manual es-
crito em inglês. Expliquemos
poryue. A maioria das publi-
cações técnicas, principal-
urente os manuais, guias e um circuito, com letras e.nú-
notas de aplicação são em moros. As letras e núrneros
tenì o soguinte significado:
C - Condensadorde blo-
queio (valor em microÍarad
.- mfd)
CK - Condensador de passo
de catodo (valor em mfd) '
Cg2 - Condensador de pas-
so da grade auxiliar ou de
ingtês que é u-a eslÉcie de blindagem (valor em mfd)
língua 6rr-ilia1.da técnica. Se Ebb - Voltagem <ie ali-
o leitor se Íamiliarizar com mentação do circuito de pla-.
Ebb Rp R6 Rsr Rt< e.gr Cr c Eo v.G.
o.l 0.07 r800 0.1I 9.0 0.021 25 52
0.1 o.22 0.09 2100 0.1 8.2 0.0r2 32 72
o.47 0.096 2r00 0.1 E.0 0.0065 37 8E
o.22 o.25 3100 0.08 6.2 o.009 25 72
90 o.22 0.47 o.26 j20o 0.078 5.E o.0055 32 99
1.0 0.35 3700 0.085 5.1 0.003 34 t25
3AUó o.47 0.75 6300 0.042 3.4 0.0035 27 t02
4AUó o.47 t.0 0.75
2.2 0.8
6500 0.042
6700 0.04
3.3
3,2
0.0027
o.00r8
32
36
t26
152
óAUó 0,1 0.12 800 0.15 I +.1 0,021 57 71
6SH7 0.1 o.22 o.l5 900 o.126 14.0 o.012 .a2 t r6
6l t{t
r2AUó 0.47 0.19 t000 0.1 r2.5 0.006
r500 0.09 t30
t2sH7 tE0 o.22
o.22 0.38
o.47 0.43 1700 0.0E
9.6 0.009
E,7 0.005
59
67 l7 r
1.0 0.6 r900 0.066 E,l 0.003 7r 200
0.47 o.9 3r00 0.06 5.? 0.0045 54 r72
tt cu rt o 3 0.4? t.o r.0 3400 0.05 5.4 0.0028 65 232
2.2 t.l 3600 0.04 3.6 o.0019 ?4 272
o.l o.2 500 0.r3 t8.0 0.0r9 76 t09
0.1 o.22 o.24 ó00 0.1I 16.,1 0,0rI 103 r45
0.47 0.26 700 0.rr r5.3 o.o06 r29 t68
o,22 0,42 r000 0.1 12,1 o.009 92 l6{
300 o.22 o.47 o.5 1000 0.098 t2.o 0.007 t08 230
1.0 0.55 I t00 0.09 I t.0 0.003 122 262
o.47 1.0 r800 0.075 8.0 0.0045 9+ 244
o.4? t.o l.t 1900 0.0ó5 7.6 o.0028 t05 3 r8
2.2 t.2 2100 0.06 7.3 0.0018 t22 37r

:a (em volt). A voltagem na V. G. - Ganho de volta-


tlaca é igual a Ebb menos a gem para produzir 5 volts
(RMS) na saída, salvo indi'
lueda que ocorre em. RP e
Rk. cação em contrário.
Rk - Resistor de catodo Eo - Pico de voltagem
(em ohms) de saída (volts) obtidos nos
P;g2 - Resistor de grade extremos de Rg.
luxiliar (em megohms) Vamos agora supor que
Rp - Resistor de placa desejamos Pxecutar um cir'
Rg - Resistor de grade cuito amplificador para uma
lo próximo estágio válvula 6AU6. No citado ma-
TRAXSISTOR DE
SILíCIO PLÂ]IAR NPN

^?LrcAçõE3
ïr.nal.tor d. üiô tttrl, ptot tadc D|.a .'|Dltadat aa iF a Fl a|tr
r.cagtaraaÀn a FH.
E||crDrúl.rn nto úlldo .lí E oty co|n dliianrl'onr|trdrtc TO'l]
MÁXlil^S
ESPECTFTcAçõE5
Dl..lD.çlo|29Cüblant 210rnÌï
Dlr.tp.ílo I a9 C .líbrl.l.ú 3t6 tnw
Dl..lprçIo. 25' C.mb.h&í t25 r|ilN
TampaÌatu[ da oparaçlodr tunçaoda colatoÌ iEc
Í.dp.ratr.r da tttnaraírtam - lS"C. + ü S C
TEDIDAS ET fTLí[EtI

caRAcrÊRísrtcasÊLÉrRlcAS(2!'C) PD IMI PD IM2

Símbolos Mlnino Má:imo Condiçõ


DESCRTÇÀO

T€nsão de .uPtd.a .oÌetoÈbás. com BVcuo .t5v 15\Ì

TeúÀo de colcloÍenÌLer coh BVcrs 45Y 45V t" = lo


'upauB .n cu.to
diodo btse-enis.

Te$âo col€b. eoisq on h** Lvcto 45V 45V l c-to


âbe.ta e alaê cor.nt. (puleà

Tensão de ruptu.a eó;ssoi'bàse Nú Bvego tE-tu

CoB.nt€ de Íusâ do .oÌctor 500nÁ 500nA VCS - ã


'cao

GÀsho de @...n1. cstático .m L 10 160 {0o VCe- (


IC -l {

cÂnho d. .orcntè ã tü) MHz cn hr. 2,O 2,0 vce - K


000 MH,) Ii-X

Capacidadc dc gída cn Ìqsc omun Cob 3,6pF VCB - Ì(

Gânho de pôtênciâ tíPico 32 dB â 10,7 MHr


Gãnho dê potêncÌa tÍPico 5s dB a 455 KHz
Gaího dc contersào tÍPico 20 dB d. loE MH, pôre tO,7 ìtlHz
.Id Ba l,0 MH zcR s=
Fisura d. rúAo tiPi(o
Resisrén.;ã ré.micâ iunçâo-.nbãlas.h Ì60.C/W 5
Resisrência tõrmica iu!çào"ôúbi.nt. 4m"c^v
f'alor dr d.gr.d.çÀo téfmie junção-.mhalag.F 6,2s hWfC
ldtÕr de d.grád.ção t;,mica ãmbieít. 2,5 nW€
'unçào
nual encontrarnos várias ta- tados. Se o leitor faz um crc-
belas, entne elas uma que quis ou peqüeno plano do
contém a 6AU6 (figura 4). que pensa fazer, altera os
Se a fonte de alimentação valores dos comPonentes e
que possuímos tem 180 volts mede os resultados, de modo
ÍEbb) e quenemos um ganho paciente, sistemático e ano-
(V- G.) de 2ü) tèremôs que tando tudo, pode ter alegrias
usar os componentes do cir- e mesmo descobrir novos mé-
muito 3, com os valores da todos ou processos. É uma
tabela, no quadro 180, com emoção positiva. Porém se
Rp de 0.22 ou seja 220.000 faz tudo desordenado, sem
ohms, Rg de 1 megohm, Rg2 pés nem cabeça,.tumultuado,
.negativas,
600.000ohms, Rk 1,.900ohms, terá emoções, ao
Cg2 com 0.066 mfd, Ck com ver o componente destruído
8,1 mfd e C com 0.003 mfd. ou não chegar a resultado
Viram como é fáôil. Façam algum.
uma série de provas, de posse
de um manual 'de válvuìas 'Em se tratando de transis-
RCA ou similar. Existem edi- sistores - que pouco a pou-
qões em espanhol. Breve v'ao co tomam o lugar das válvu-
ficar treinados em projetar las o recomendável é ter uma
circuitos amplificadores. De- base para ligar o componen-
pois passarão para outros cir- te. Nunca usar o processo de
cuitos, observando sempre as soldar os terminais do tran-
recomendações dos manuais. sito r , p o is isto se m p r e o
Nos transistores verifica- submete a calor e ao fim de
se a mesma coisa. Os princí- uma tantas experiências pode
pios símbolos e letra podem liquidar o componente. Os
ser,apreciadosa figura 5 e 6, resistores podem ser ponteu-
em uma nota de plicação da ciômetros de fio, pois assim
Philco. fsto permite também poderão variar suavementê e
.verificar as condições de fun- de modo úpido os valores
/cionamento e tentar rÌovas das tensões e correntes apli-
experiências cadas à base, coletor e emis-
E aí chegamos ao segundo son Os coudensadorespodem
método, que dissemos causar ser aplicados por meio de gar-
mais emoção. Experimentar ras tipo <jacaré>>.Deste modo
metodicamente pode dar os componeDtes não sofrem
muita alegria e bons resul- o calor da soldagem e dessol-
GAiAGÌER|STICAS ELÉÍRICAS TíPICAS

clmcïtssTtcls
Dtcolnot 0rc0tEal
ctnrcltdsT|cls
C

b
g

6
Yo- ttlSIOOtllol-t&$or - lolrs Va- Tll3l0 C0uÌ01.t{lSl0l- Y0ITS

DtconnIt Íuxç10
emflo ot c|Prc|Ilicnotsflorfuxçioot
c0nnÌt Dlcotfl0n Pot
mtagro lxvtnsr
coul0n.r$F

' Comün ü mÌtÌfi ' '!l Yo. IÊÌlSl0


mtErol-ltsE
- YolTs

PARIüETROS HíBRIDOS(Í - I k l|z) - üplcoi

P A RÂMETRO SIMBOLO PD ÌMÌ PD IM2 UNIDÂDE C ON D IçÕE S

R.stutêDcia de €nt.èd. h;" 9m Ì 150 16 - 5,0mA,VCE- l0 v

Candutância dc std Ic :5,0 t, vcE : Ì0 v

R..liúcobçeo iDtcrn. d. LúÀo t,2 t,25 lg - 5,0 mA, VCE - l0 V

hr. Ì 10 t45 lc
-
5'o nA ,V cE - lo V

00sPmlÍ noscotr
Yrnlt0l0 vrnuçIo
Dos
PtnlìrTnos
c0[r vrr çioDos
Prrlmrn0s
ctttI
T PtmÌum 8HlÌE c0mlilItDtc0tlTot Ï SioC0!Er0r.[Íssor

I
.9

rr . ltrtÍUlüü Ilt![ITE - '( t . OrrHII Dl CoLETot


' va- TIISI0(otrTor- $0r - v0tr
"rl
dagem que pode prejudiai- depors façam uma tabela en
los. que anotarão o valor do com-
Anotem sempne os resul- ponente e o rezultado. Meto-
tados. Façam um pequenoes- dizando asim aprenderão o
guema. Coloquem letras ou ABC do pequisador e breve
números nos componentes e terão bons resultados.

CAPÍTIJLO XI

Bobinas e Transúorznadores

Outro componente imPor- lés, criar campos eletro-mag-


tante, além dos transistores, néticos como no caso dos ele-
válvulas, condensadorês e r€' tro-jmãs. mas também para ser
sistores é a bobina, que se usado no processo de <trans-
pode apresentar na forma de formação>>ou melhor dito ele-
um solenóide simples ou então vação ou rebaixamento de vol-
fazer parte de urn conjunto de tagens alternativas ou pulsan-
enrolamentos como é o.easo de tes, pelo uso do componente
bransformadores eomumente denominado de
' Toda a vez que um fio, seja transformador. Os transforma-
ele disposto em forma reta ou dores podem ser para Íreqüên-
enrolado na forma de bobina, cia industriais (25, 40, 50,60
é percorrido por uma corren- até 800 hz), freqüências de áu-
te elétrica, origina-se no mes- dio ou radiofreqüência.
mo um campo magnético (fig: Pa ra freqüências indus-.
1). Este campo será tento mais triais e áudio os transformado-
res usam núcleos de metal
apropriado (ferro silício e ligas
:r_

\\}
com cromo etc.). Para rádio-
t.t freqüêtrcia usam núcleos de ar
ou ligas de metal não magnéti-
co (ferrite etc.).
intenso guanto seja a corrente Na figura 2 vemos o exem-
circulando no fio. Este efeito é plo básico de um transfoi'rna-
usado não só para acionar re- dor para freqüências in,lus-
triais. A letra (A) indrca o nu- denominação de Primáúo e se-
cleo gue é constituído de lâmi- cund.ário Poderia ser alterada,
.ro dã se utíIizar o enrola- '
".ro (C) Para receber uma
mento
(B) Pro-
corrente alternada e
duzir uma outra corrente'
Na prática os transofrma-
dores não têm Ò asPecto da fi-
grra2. Sáo m,ais Próximos aos
ão" uor"r"ttamos na figura 3'
ô au.ãttÌlo simbóÌico seria o da
figura 4.
nas de ferro silício; (B) é o en-
rolamento que vai receber uma
corrente alternada: (C) é o en-

Quando circula uma cor-


rente no primário, origina-se
u m ca m p o m a g n é ticoq u e
abraça as espiras do enrola-
mento secundário. Ao fazer
isto, induz no rolamento se-
cundário uma força eletro mo-
iriz (F.E.M.) que será função
do número de esPiras do Pri-
mário e número de esPiras do
secun{ário. Se o Primário ti-
ver por exemPlo 100 esPiras e
o secundário o mesmo núme'
ro, a FEM induzida será idên-
tica a aplicada no Primário. Se
porém o secundário tiver 200
rolamento que produzirá uma espiras e o primário 1tD esPi-
corrente alternada. O enrola- ras a voltagem será o dobro-
mento (B) é designado por pri- Vice-versa se o secundáúo ti-
mário neste.caso e o enrola- ver apenas 50 esPiras P volta-
mento (C) por secundário. No- gem será a metade do Prirná-
tem porém os leitores que esta rio.
VOTTIMETROELETRONICO
PARA C.C.
- O,5m A

D : 0A 91

?50v 250v

R r2 i } n rl
r 8x 4 Í 5,8Ko

O circuito originalfoi publicadona revista


MULLARD, da lnglaterra.Utilizaum transistorde
eÍeitode carnpoBFW61e um microamperímetro
de O-50; Possui 8 faixas que vão desde 0-250
milivoltsaté0-500volts.
Todosos valoresse achamno esquema.A
calibraçãodeveser eÍetuadacom a ajudade um
voltímetrode precisão,poisdependerádo mesmo
a exatidãodo instrumentoque se vai padroalzar.
Para calibraro instrumentoutiliza-seuma
disposiçãocomoda tigura 2. ,
0 - lr5V

O voltímetroV é o instrumentode precisão


que nos referimos,Ajusta-seo potenciôÍnetrode
1.000 ohms de modo que o medidor indique
exatamenteO.25volts.Estavoltagemde 0.25 ou
250 milivolts é que servirá para calibrara le
escalado instrumento.
Goloca-seo voltímetroa ser calibrado,na
posição0-250 mV., coloca-seR24 na posiçãode
mínimaresitência.Colocam-se os pontosde en-
trada(l è 2) em curto temporário.
Ajusta-seR26 paraque o microamperímetro
indiquezero.
Remove-seo curto e aplica-sea entra{a,
observandoa polaridade,a voltagem padrãode
O.25v. obtidacom o circuitoda figura2. Retocar
o pbtenciômetrode 1.000ohmsse for necessário.
Ajustar R24 para obter deflexãototal no microa-
amperímetro.
Ajustaro potenciômetro
de 1.000paraqueo
voltímetropadrãoindiquezero.Ajustarnovamen-
te R26 paraindicaçãozero.Regularnovamenteô
potenciômetrode l.OOOohms paraÍornecer0:25
volts.AjustarnovarnenteR24 paradeflexãototal.
Repetir esta operaçãomais vezes até que
fiqueperÍeitamente balanceado.Naçoutrasesca-
las, o aiusteé efetuadoutilizando-se
uma Íonte,
um voltímetroe ajustando-seos potenciômetros
R8,'R11,Rl3, R16, R18, R20 e R22, em cada
caso,para a deflexãototal, quandose apliquea
voltagemmáximada escalarespectiva.
TRANSMISSOR
DEAM
Estecircuitoé indicadooâratransmissãode A bobina Ll tem 70 espiras,juntas, com
sinaisMoíseporémpodetambémtransmitirsom, deÍivaçãocentral,fio de 0,1 mm, esmaltadosobre
desdede que sejaequipadocom um modulador. uma barÍachatade ÍeÍrite de 50 mm de extensão
Utiliza 2 transistores,o unijunçãoTl 2N e 18 mm de larguÍa.Tambémuma bãrraredonda
2646 e o 2N708 (T2). O Íuncionamentodo de 10 mm de diàmetroservirá.
tÍansmissoré o seguinte.Para produzira nota A variaçãode freqüênciade emissãoocorÍe
audívelque vai modulara portadorausa-seTl. o pela modificaçãodo ceÍiciente de auto-indução,
condensador C1 (de 47 nanofaÍads)carregaatra' 'sendoC4 Íixo. A bobina deslizasobre a barra de
vés de Rl e R2.Quandoa voltagemdo emissorde Íerrite até se encontrâr o melhoÍ ponto. As
Tl atinge a "tensão de pico" a junção emissor. oscilações são mantidas por C2 e R4 situados
base começa a conduzir. Nestas condiçõeso entre'a basede T1 e o "ponto ÍÍio" do coniunto
condensadorC1 descarregaatfavésdo primário Ll/C4. O valor de Rl (10K) podeser modiíicado
do transformadorTR1, que tem uma impedància ligeiramentepara obter rendimentode acordo
dâ oídem de 2 a 5 Kohmse no secundáriouma com o tipo de transistorusado.
baixa impedância.O transÍormadoré do tipo A modulaçãode amplitudeé eÍetuada no
usadocomumentepara o circuitode saídapara emissor,atravésdo transÍormadorTRl. O con-
transistores.Quândo a voltagem do emissor densadorC3 (50 pF) é ligado a uma antena
diÍhinui,o transistorT1 fica bloqueadoe o ciclo externa que não deve excêder de 1 metro de
recomeça.O resistor ajustávelde 100K serve comDrimento.
para determinaí â frequènciada nota audível O manipulador (K) é inseridoèntreo positivo
produzidâ. e a linhade alimentação.
O transistorT2 está em disposição"Har-
tlqr" modificada.O-circuito L1/C4 determinaa
Íreouènciada Dortadora Na figura temos o esquemaelétrico.
LISTADOSMATERIAIS
Rl IOK
R2 "100K
R3 220K
R4 27K
CI 47trF
C2 IOOPF
C3 50PF
C4 22OPF
Ll ver texto
Tl 2N2646ou sirhilar
T2 2N 708
TRI ver texto

HUTEL
lut nrnÃo DEPtf,aclcAlÀ rrs- TeL 220'401!l
onde se lcr;aliza o . gaior-
---ili.rode estar junginho à Rua S. EÍigênia,
Além
à Estação
de-c"sas especializ:daseà eletrônica,fica fronteiro
TABETA
DEsuBsrmurçÃo
DIODOS
CortesraMOTOROLA

tl?O MST6ROLÀ Ì,'P0 M0Ì0R0tA Ì rP 0 , M0Ì0R0ta


1N248 1N248Â 1N4Ì28
1N248A rM48B MRl2llsB IN6IO rN4003
lN4t3B MRr2l3SB rN610A
lM48B lN248B 1N4003
1N4!O 1N4002 1N611
1M48C 1N248C 1N,Oo4
TN4,OB rN|o02 1N611À
rN249 1N249Â 1N441 1N4004
1Nt49Â 1M49B
1.N,O03 1N612 1N,()04
IN44IB 1N,Oo3 1N612Â
rM49B 1N2498 rN{,til 1N4004
lM49C 1N249C
rN400{ 1N6ü, 1N,O05
. 1N44i2B rN,rco4
lM50 1N250A lN613A rN4005
. 1N443 rNrOo4 \ 1N614
1Nl504 lN250B rNà43B 1Nrr005
IN2SOB IN2sOB
1N,t004 rN6',t4À rN{005
1N444 tN4005 rNô45
1N250C 1N2ã0C 1N,1004
lN444B rNri005 1N6{5A
tN253 1N4002 rN445 1N4004
1M54 1N4005 1Nô46 1N4004
1N,()03 rN445B
1N255 1N4005 rN64? 1N4004
1N4004 rN530
1M56 1N,O05
1N4002 1Nô48 1N4005
rN53t 1N4003 rN649
1N316 lN.l001 rN532 1N4005
. 1N4004 1N6?6
1N316A lN,t001 1Ns33 rN4002
rNSt? lNrOo4 rN6?? 1N4002
1N4002 rN534
rN31?Á. 1N,r005 1Nô?8 1N4003
1N,to02 rN535
1N318
rN4005 _rN6?9 rN4003
rNrl{)o3 1N536
lN318A 1N4003
1N4001 1N681 rN4004
rN53? rN!Í002
1N319 1NrOo4 tN682 rN4004
1N538 1N,í003
1N319A tN4004 1N683 rN4004
1N539 1Nrm04
1N320 1N,Ooã rN684 1N4004
1N540 1N,O04
1N320A tN4005 1N685 ìN4006
lN54? rN{005
IN321A 1NlOo? 1Nô86 1N,1005
rN550 rN4002
rN322A rN400? 1N68? 1NrOo5
rN551 1N4003
1N323A' 1N4)01 1N689 1N!()05
rN552 1N4004
1N3244 1N4002 rN846 1N4001
1N553 rN,$04 1N84?
1N325Â 1NrO03 tN554 1N4002
tN32 6Â lN,m04
1N4005 1N848 1N4003
1N555 rNt()o5 1N849
lN32?A 1N$05 rN560 1N,Oo4
1N3284 rN4006 1N850 1N4004
1N400? 1N561 ' lN!(}o?
1N32SÂ lNrtoo? 1N851 rN4005
1N562 1Nloo6 1N852
1N332 lN,t004 1N563 1N4005
rN333 rN4007 tN853 1N4006
1N404 1N596
1N334 1N400ã 1N854 1N4006
1N{00{', 1N597 1N4ob6
1N335 1NrlO04 1N855 1N,Oo?
1N598 1N400? 1N856
1N336 tN4003 1N599 1N400?
1N33?
rN4001 rN85? 1Nrl001
1N,1003 lN599A 1N4001
rN338 1N4002 1N858 1N4002
1Nm0 rN4002 rN859
1N339 1N,O02 rN600A rN.$03
rNs,() 1N4002
LN.t002 1N860 rN4004
1N801 lN4o03 1N861
1N341 1N,O04 1N601À 1N4004
1N3,12 rN.oo3 1N862 1N4005
1N4004 1N602
1N343
tN,t003 1N863 1N.{005
rN,O04 lN602A
rN344
rN4003 1N864 rN4006
1N!l(}04 rN603
rN345
1N,Oo4 1N865 . 1N,O06
1N!O03 1Nô03Â lN4004
1N346 lNrr003 rN866 1N400?
rN604 1N,t004 1N86?
1N34? 1N4ú2 1N6o4A 1N,100?
rN40o4 rN868 1N4001
1N348 lN4{X}2 lN605 lN'O05 1N869 1N4002
1N349 1N$02 1N605A rN4005 rN8 ?0 1N4003
1N3594 tN{002 rN606
1N3604
tN{00ã rN8?1 1N.tOo4
1N,r002 lN606A rN!()05 1N8?2 1N{00{
1N061Â 1N4003 1N60?
lN362A
1N4001 1N873 1N4005
rN4oo,t IN60?A rN400l lN8?4 rN4005
lN363A rN!o06 1N608 1N,OO2 1N8?5 1N.Oo6
1N3644 1N,()0? 1N608Â rN4002 1N8?6 1N4006
tN365A . 1N400? 1N609 rN!r003 rN8?? 1N400?
1N4118 MR1210SB lN609Á. 1N4003 1N8?8 1N4007
TÌFB
1N8?9 1N4001 1N1191R 1Ntl91R 1N1254 1N4004
, 1N880 1N.t002 1N1192 1N1192 1N1265 1N4004
1N881 1N,()03 lNtlgZR .1N1192R lNr341 MR1120
1N88i' 1Nr()o4 lNl193 1N1193 1N134lA MR1120
1N883 1N,Oo4 tNtlg3R lN1193R 1N13,{il MR1121
1N884 1NrOo5 1N1194 1N1194 lN13424 MRl121
1N885 1N,Ooã lN1194R 1N1194R lN1343 MRl122
rN886 1N406 1N1195 1N1195 1Nl343A MRl122
1N887 tN4)06 rN1195Â 1N11954 tNt344 MRl122
1N888 lNrmo? lN1195R 1N1195R 1NI344Â MRl122
1N889 lNrOo? 1N1195ÀR 1N1195ÀR tNl345 MR1123
1Nl081 1N4002 1N1196 1N119ô 1N13454 MRl123
1Nl082 1N,$03 1N11964 1N119ôA 1N1346 MRt 124
1N1083 1N,t004 1N1196R 1N1196R tNr3{6A. MR1124
1N1084 1N,O04 1N11964R lNll96AR 1N134? MRU25
1N1095 1N,O05 1N119? 1N119? lN134?A MÈi125
lNl096 lNrt()ot 1N1197Â 1N119?A 1N1348 MRlt26
lN1l00 lN4ooz 1N1l97R 1N119?R 1N13484 MRl12 6
.1N1101 rN4003 1N119?ÂR 1N119?AR 1NI396 MR1210SB
1N1102 lN{04 1N1198 1N1198 tNt39? MR1211SB
1N1r03 1N{004 1Nlt98Â tN1198A 1N1398 MRl? 12SB
lN11o4 1N,O05 1N1l98D 1Nl198R 1N1399 MR1213SB
1Nll05 1N,t005 lNlrg8AR lNllg8AR 1N1,r00 . MRl2lãSB
1N1115 . 1N4720 lNl199 MRll2o lNlr0l MRI2I?SB
lNl116 1N4?:11 lNllggA MR1120 1NI443 1NrOo?
1N111? MR!033A lNl200 MR1l21 lN1444 lN4?25
1N1118 1N4n2 - lNl200A MRl121 1N1466 MR1221FB
1Nt1l9 MRl035^ lNl201 MR1122 1N146? MRI223FB
1N1120 1N4?23 1N1201Â MR1122 1N1468 MRl2zSrt_
tN1l22A. lN,O04 lNl202 . MR1122 lN1469 MRI22?FB
lNlt24 lN4?21 lNl202Â MR1122 1NI478 MR1241SB
1N112ltA lN4?2l 1N1203 MR1123 1Nl4?9 MR1243SB
lNl125 MR1033Â 1N1203À MR1t23 1N1,r80 MR1245SB
lNl125A .MR10334 1N1204 MRl12{ 1N1481 MRI24?SB
1Nl126 1N4?22 lN12o,ta MRl124 1N1486 1NrO05
lN1126Â 1N4?22 1N1205 MRt125 !N148? 1N{i02
1Nl127 MR1035Â 1N12054 MRll2ã 1N1488 rN{}03
1Nl12?À MR1O35A 1N1206 MRl126 lN1489 rN4004
1N1128 1N4?23 1Nl2064 MRl126 lNI490 lN{oo4
lN1120A 1N4?23 1Nl2l7 rN,ool rN1491 1N4t0ã
lN1169 1Nlo04 lNl2lÌA tN,oo1 1N1492 1N,O05
IN1183 .lNll83 lNl2l8 lN,o02 rNt538 1N,O02
1N1183R lNll8:ìR lNl2tSa lN,oo2 1N1530 tNto03
1N1183A MRl2OOFL lNl2lg 1N,OO3 1N15rO 1N,O03
IN1183RA MRIz(X)FLR 1N1219Â lN!m03 . 1N154r 1NrO04
1Nll84 lNl184 1N1220 1NO03 lNl5rÍl lN,l004
tNl184R 1Nl18.lR tN1220A 1NO03 1N1543 1N,O05
1Nl18,tA MR1201FL 1N1221 1NrO04 1N15tl{ lN{005
1N118,1Râ MR1201FLR 1N1221Â rN,O04 lN1581 MRll20'
1N1185 lNll85 1N1222 lN,O04 lN15S3 MRl12t
lNl185R 1Nl185R 1Ntt23 lN,t005 1N1583 MRI122
lNlt85A MRlz02AL 1N1224 lNrOOS lNI58{ M r23
1NI185RÂ MNl2O2I'LR 1N12244 1N4005 lN1585 MRr124
.
1N1186 1N1186 1N1225 1N{006 lNl586 MRtt25
1Ntr180R lN1186R 1N1225Â 1Nd006 lNI58? MRl tzô
1N1186À MR1203FL Nr226 1N{006 1Nl612 MRlt20
1N1186R4 MRl'O3TLR lNt226Â lNO06 1N1813 MRl12l
lNl18? 1N118? lNl22? lN4?19 tN16l,t Mn1I2z
1N118?n 1N118?R 1N1228 1N4?20 lNl615 MruI24
1N11874 MR12O5FL 1N1229 1N41t1 lN1616 MR1126
1N118?RA üR120'FLR 1N1230 1N{?21 lNl6t? 1N!l(}02
1N1188 lNll8ó 1N1231 MR1033A . 1Nt6l8 lNt003
1Nlt88R ,1Nlt88R 1N1232 tN4722 lNl6l9 lN400{
IN1I88A MRI2O?FL 1N1233 MR1085A lNl620 r.N400l
INI188RA MNIzO?FLR 1Ì{1234 lN4?23 lNl660 MR1210SB
rN1189 1N1189 1N1235 1N4?2{ lNlG6l MR1211SB
' 1N1189R 1Nl189R 1N1236 1N4?2{ lNl6dt MR1212SB
1N1190 lNt190 lNt25l lNrO02 IN1663 MRl2l3SB
1N1190R ÍNllgoR 1NI252 lNlo0? 1N1664 MRl2lSSB
ü{1191 lNllgl rÌ{1e53 1N4003 lN106ã MRl2I?SB
ÍrP0. Ír0Ì0Rota I tP 0
r N 1692 1N4002 1N2134 MR12O6FL 1N2882 1N400?
1N1ô93 rN40o3 tN2l3,tA MRI2O6FL 1N2883 1N400?
1N1694 1N4004 1N213ã MRI2O?FL 1N2884 MRg91
1N1695 1N4004 1N2135.À MR12O?FL 1N2885 MRg91
1N1696 rN4005 1N| 154 1N1183 1N2886 MRg91
1N169? 1N4005 1Mr55 1N1184 1N288? MR991
1N1?01 1N4001 1N215ô 1N1186 1N2889 MRg92
lN1?02 1Nrl002 1N215? 1N118? 1N2890 MR992
1N1?03 1N,()03 1N2158 1N1188 1N2891 MRO92
1N1704 1N,Oo4 1N2159 1N1189 1N2892 MRg93
1_N1?05 1N,1004 1N21@ 1NUS0 1N2893 MRg93
1N1?06 1N4005 1N2373 1N4005 1N2894 MRg94
rN1?0? 1N4001 1Ìü23?4 1N4007 1N2895 MRg94
tNl?08 1N4002 lN23?5 MRgS1 1N2896 MRg94
1N1?09 1N{003 lN23?6 MRg92 1N289? MRg94
lNl?10 1N4004 ' 1N23?? MRg93 1N2898 MRg95
1N1?11 1N4004 1N23?8 MRg94 1N2899 MRg95
1N1712 1Nlt()o5 1N23?9 1N2382 1N2900 MRg95
1N1?30 1N4007 rN2380 1N2383 1N2901 MR995
1N1?63 1N4004 1N2381 1N2385 1N3085 MRl22lSB
1N1?64 1N,O05 1N2,126 MR121OSB 1N3086 MRl223SB
lN190? 1N{001 1N242? MR1211SB 1N308? MR1225SB
1N1908 1N4002 1N2.l28 MRl212SB 1N3088. MR122?SB
1N1909 tN,oo3 1N2429 MR1213SB 1N3111 MR1220SB
lN1911 1N,O04 lN2430 MRl2145B 1N3161 MRl230SB
1N1912 1N4005 1N2431 MR1215SB 1N3i61R MR123OSBR
1NI913 1N4(}06 tN2432 MRl2l65B 1N3162 MRl231SB
1N1914 rN4006 1N2433 MRlzt?SB 1N3l62R MRI231SBR
1N1915 1N4006 1N2482 1N4003 1N3t6l . MR1232SB
1N1916 1N,Oo? 1N2483 1N4004 1N3163R MRl232SBR
1N2054 MR1230SB 1N2,184 rN{005 1N3164 MRl233SB
1N2055 MRl23lSB rN2485 1N4003 1N31ô4R MR1233SBR
1N2056 MR1232SB rN2486 1N400{ lN3l65 MR12345B
1N205? MR1233SB 1Nt48? 1N,1004 1N3165R MR12345BR
1N2058 MR123,lSB 1N2{88 1N{O05. 1N3166 MR1235SB
1N2059 MR1235SB lN2489 1N4005 1N3r66R MR12355BR
1N2060 MRl2365B rNr609 rN4001 1N316? MR1236SB
1N2061 MRI23?SB 1N2610 1N4002 1N316?R MRT236SBR
1N2069 1N,()03 1N2611 lN,t003 1N3t68 MRI23?SB
1N20694 1N4003 IN2612 1NrOo4 1N3l08R MRl23?SBR
lN20?0 lN,t004 1N2613 1N,l{)o4 lN3189 1N,t003
lN20?04 lN4oo4 tN26t4 1N{005 1N3190 1N4004
lN2O?l ' tN4005 1N2615 1N4005 lN3l91 1N4005
lNlO?14 1N4005 1N2ô16 rN4006 1N3193 1N4003
1N:N0út 1Nrl001 lN261? rN{00? 1N3t94 1N4004
lN20?3 1N,O02 1N2t:t5 1N4?20 1N3r9õ 1N4005
lN20?4 1N,Oo3 1N2?it8. 1N4?21 1N3196 rN4006
rN20?5 1N{O03 1N2?31 MRlO33A 1N3208 1N3208
lNl0?6 1N4004 1N2734 1N4?22 1N3208R 1N3208R
1M0?7 - IN4OQ4 rN2?3? 1N4?23 1N3209 1N3209
1N20?8 lNrOo4 1N2?38 lN4?24 1N3209R 1N3209R
tN20?9 1N{005 1N2?93 tN1l83 tN3210 rN3210
1N2103 1N,$01 lN|?9{ 1N1184 lN3210R lN3210R
lNll04 1N{OO2 1N2?95 lN1185 1N3211 1N321t
1N2105 1N{(x}3 tN2?96 1N11E6 1N3211R tN3211R
!N2106 1N4004 1N2?9? 1N118? 1N3212 1N3212
1N210? 1Nrlo04 1N2?98 LNllS? 1N3212R 1N3212R
1N2108 1N4005 lN2?99 1N1188 1N3213 1N3213
1N2128 MRI2OOFL 1N2800 1N1188 1N3214 1N3214
1N2128Â MRl2(X}FL 1N2858 1N4001 1N3253 1N4003
lNl129 MRl2OIFL 1N2859 lNrl(}02 1N3254 1N,O04
lN2129À MR12OIFL lN2860 1Nrl003 1N3255 1N4005
1N2130 MR1202FL 1N2861 1N4004 1N3256 lN,O06
1N213bA MR12O2FL 1N286il 1N,t00{ 1N3260 MR1220SB
1Nl131 MR1203FL IN2863 rN{005 1N3260R MR122OSBR
1N21314 MR1203FL 1N28ô4 1N,tOo5 1N3261 ì,lRl221SB
tM}132 MRl204FL lN28?8 1Nrl006 lN3261R MRI2215BR
t
1N2132Â MRl204rL 1N28?9 1N4006 1N3262 MRl222SB
I MRl222SBR
lNll33 MRt205rL 1N2880 1N4007 1N3262R
1Nll33A MRI2OSFL 1N2881 1N!m0? 1N3263 MR12235B
YIP O
' 0Í0n0LA Ítm M0r0R0t I! P O ü0Í0R01Â

MR1223SBR 1N3881 1N3881 5Â6 .1N400õ


1N3263R 1N4006
lrR122'lÍ!B 1N3882 rN38A2 5A8
1N3264 5À10 1N400?
1N3264R MR122{SBR 1N3883 1N3883'
MR1225SB 1N3889 1N3889 5E4 1N4@4
1N3265 1N4005
1N3265R MRI225SBR 1N3890 1N3890
rN3891 '5 E ô 1N!()06
1N3266 MR122688 1N3691
MRI226SBR 1N3892 1N3892 5MA2 1N,t003
lN3266R 5MÀ4 1N4004
1N326? ìtlR122?SB 1N3893 1N3893
MR1t28 5MÂ5 1N,{005
IN328?R MRIz2?SBB' 1N3988
5MÂ6 1N4005
1N3288 MR1211SB 1N3989 MR1130
MR1l30 5MA8 1N,$06
1N3288R MRI211SBR 1N3090
MR1230SB 5MÀ10 1N400?
1N3289 MR1213SB 1N4044
MR123OSBR 5MS5 rN4001
1N989R MR1213SBR 1N.o44R
MRl23lSB 5MS10 1N'1002
1N3290 MR1215SB 1N{}45
MR1231SBR 5Ms20 1N4003
1N3290R Mnl2l6SBR 1N,O45R
MRI232SB 5Ms30 1NtlO04
1N3e9l MR121?SB tN,o46
MR1232SBR tMs4o 1N4004
1t{3291R MR121?SBR 1N!O46R . 1N4005
1N4002 1N,O4? MR!233SB 5MS50
1N3ã44 6F8OA MRl128
1N3545 1N'r003 1N4O{?R MR1233SBR
MRr234lB 6F100Á MR1130
1N3546 lN',$O{ 1N,O48
MR123,{IBR loBl 1N4002
lN3í4? lN',oo'l lN4048R
MR1235SB 1082 1N,1003
1N3548 1N'1005 1N,O{9
1N4049R MR1235SBR loBiì 1N,O04
1N3ó,19 lN,l(}05 1N4004
1N4?20 1N,(}60 MR123?SB l0B4
1N3569 1085 1N,O05
1N35?0 1N4?21 rN,o5oR MR123?SAR
MR1213SL 1086 1N,(D5
1N35?l MR1033A 1N413ô
tN4?t2 MR121?SL 1088 1N4006
rN3t?2 lN,ll3?
MR1035A MRl2lgSL l0Bt0 rN4g0?
1N35?3 1N{138
lN{?23 lN4?19 10m 1N'O03
lN35?a lN4139
MR120SB 1N4?:10 10D3 1N,()04
1N358â tN414'
MRl24lSB lN4?:ll 10D4 1N4m4
1N3586 1N4141 .
ì'R1243SB 1N4142 1N4?22 10D5 1NO05
1N358? 1N,O0t
'1N3588 MR1245SB 1N4143 1N{?:13 10D6
MR124?SB 1N41il4 10D? 1N,{006
1N3589 1N414{
. lN'()03 1N4?25 10D8 1N4006
1N36ll 1N4145
lN',Oo{ 1N(X}3 10D10 1N,O07
1N3612 1N{245
1N4OO5 1N,t246 1N4004 12F80Â MR1128
1N3613 MR1130
1N4006 1N,t24? lN{005 .12F100Â
1N3614 MR1120
MRl180 1N4248 1N4006 1615
1N3615 MRll2l
MRlt2l 1N4249 lN4oO? 16F10
1N361ô MR1122
1N4006 16F15
1N361? . MRl122 1N4250
MR1122
MRll22 lN{251 1N,O0? r6l:t0
1N3618 MRl123
MRl123 lN43ôl 1N,r00? 16F30
1N361S MR1l24
MRt124 1N{36{ lN{0@ t6F,t0
1N3620 MR1l25
1N3621 MRll25 1N4365 1N{003 16Fâ0
MRl12ô 1N4366 1N,t004 16F60 MR1l26
1N3@2
MR1128 1N,O04 16F80 MR1128
1N3ô23 lN436?
MRll3o lN436E 1N4005 r6F100 MR1130
1N364{
lNroo3 1N4169 1N,1005 2oc1 1N4?20
1N3639 1N4?21
1Na{n4 lN4383 tN4003 20c2
lN364O MR!033A
1N4005 1N4384 lNrO0!r 20c3
1N3641 1N4?22
lN40o6 1N4385 1N,$05 20c4
1N3642 MR1035A
MR1l28 284 1N400{ 20c5
1N3649 1N4?23
MRl130 3F10 lN4?20 20c6
1N3650
1N36?O MRl128 3F?0 1N4721 20c8 1N4?24
1N36?0Â ríR1128 3F30 MR1033Â 20cr0 1N4725
MRrlilS 3F{0 1N4?22 MRl2OOFL
1N38?1 MRl2OTFL
MRlr28 3F50 MRIO3'A 25H10
lN36?1À MR1202rL
MRl130 3F60 1N4?23 25ltl5
1N36?:l MRl2O3FL
MR1130 3F80 lN4?24 25Í00
1N367:lÀ MRl2O4FL
- MR1l30 31100 1N4125 25195
1N36?3 MR12O5FL
MR1130 3MS5 1N4001 25H30
1N36?34 MRT2O6FL
MR1233SB 3MS10 lNrtOo2 25H35
1N3?36
MRI233SBR 3MS20 1N.1003 25H,$ MR12O?FL
1N3?36R MRlZOOFL
MR1235SB 3MÍt30 1N4004 25H85
1N3?3? MRI2OlFL
MR1235SBR 3MS,t0 rNtoo4 25H810
!N3?3?R 25H815 MR1202FL
1N3?38 MRI23?SB 3MS50 lN,rO05
MR123?SDR 5ìA 1N4003 25H820 MRl203FL
, 1N3?38R 25H825 MR12O4FL
lN38?9 1N38?g 5A,l 1N,Oo4
-1N3880 545 1N,Oo5 25HB30 MR12O5FL
tN3880
t!t.q TIPO MOÌOROLA M0Í0R0ta
25i,33; MR12 C6FL, 305S 1N4?24 366C
' MR1122
25Í1t,1{r Míi-i'c?FL 3052 1N4?25 366D MR1122
.15L5 MRl220SB 320À 1N4001 366F MR1123
45L10 MR1221SB 3208 1N4002 .366H MR1124
45L15 MR1222SB 320C 1N4003 366K MR1125.
45t 20 MR1223SB 320D 1N4003 366M MR1126
45L25 MRl2245B 320F 1N4004 36?A MR1120
45L30 MR1225SB 32olt 1N4004 367B MRl121
45L35 MR12265B 320M 1N4005 36?C MR1122
45L40 MRI22?SB 320K 1N{005 36?D MRl722
45M5 MR1220SB 320P 1N4006 367F
45M10 MR1123
MRl22lSB 320S 1N4006 36?H MR1124
45M15 MR1222SB 3202 1N400? 367K MRl125
45ÌvÍ10 MR1223SB 335Â 1N1183R 367M MR1126
45M25 MR12243B 3358 lN1t84R 3684 MR1120
45M30 MR1225SB', 335C . 1N1l85R 3688 MRl121
45M35 MR1226SB 335D tN1186R 368C MR1122
45M40 MR122?SB 335F 1N118?R 368D
?0u5 MRl122
MR1230SB 335c 1N1188R 368F . MR1123
?0u10 MR1 23 1SB. 335H 1N1188R 368H MR1124
?0u15 MRl232SB 335K rN1189R 368K MRl125
?0u20 MR12335B 335M 1N1190R 3ô8M MRl126
?0u2 5 MRl234SB 336A 1N l 1 9 1 R 3?14 rNl183
?0u30 MR1235SB 33ôB 1N1192R
' 37lB tN1184
?0u35 MR12365B 336C 1N1193R 3?1C 1N1185
?0Urto MRT23?SB 336D lN1194R 3?1D 1N1186
3004 MR1210SB 336F lNl195R 3?1F 1Nl18?
300B MRI,211SB 336c rNt196R 3?1It 1N1188
300c MR1212SB 336Ìt 1N1196R 3?lK 1N1.189
300D MRl213SB 336K 1N119?R
.300E 3?lM 1Nl190
MR1214SB 336M 1Nr198R 3741|
300F MR1210SL
MR1215SB 33?A MRl12OR 3?48
300c MR1211SL
MRl2l6S8 33?B MR112IR 374C - MR1212SL
300H MR12I ?SB MRl122R 3?{D MRl2l3SL
3024 1Nl183 33?D MR1122R
3028 314r, MRl2l6SL
tNl184 33?r MR1123R
302C 3?4H MR12I?SL
tN1l85 337H . MR1124R
302D 3?6Á MR1220SL
1N1186 33?K MR1126R 3?68 MRt22tSL
302F 1N118? 33?M MR1I26R 3?6C MR1222SL
302A 1N1188 3414 MR1l20 3?6D MR1223SL
302H lNll88 341D , , MR112t 3?6F MRl225SL
302K 1Nr189 341C MRlt22
. 302M 3?6ü MR122?SL
1N1190 341D MRlt22 3774 MR1230SL
303Â 1Nl191 34lF MR1123 37'.t8 MRlz3lSL
3038 rN1192 341H MRl124 371C MR1232SL
ìo3c 1NI193 341K MRl125 377D MR1233SL
303D 1N!194 34lM MR1126 3??F MR1235SL
303F rN1195 341P MRll28 3?7H MR123?SL
303H lNll9ô 341S MRl128
303K 4004 MRl2l0SB
lNI19? 3464 MR112OR 4008 MR1211SB
303M 1N1198 3468 MRT121R 400c MR1212SB
30rlA MRlt20 346C MRl122R 400D MRl213SB
3048 MRl12t 346D MRl122R 400F MRl2r5SB
304C MRl122 346F MR1123R 400|l MRl2I?SB
304D Mnl122 3{6ll MRl124R 400v85 MRl2,!0SB
304F MRl123 346K MRI125R .100v810
304H MR1124 MR1241SB
346M MR1126R 400v815 MRr242SB
30{K MRit2ã 346P MRI128R 400v820 MR1243SB
304M MR1t26 346S MRl128R 400vBit5 MRr244SB
304P MRlr28 3598 1N4002
304S MRt128 r()ov830 MRrz45SB
359D 1N,1003 400v840 MR124?SB
3054 1N4?19 359F lN400,l !()0VBR5
3058 1N4?20 MRI2{OSBR
359ll rN4004. 400VBR10 MRTz4lSBR
30tc lN4?21 359K 1NrOo5
305D 1N{?21 400v8R15 MRr2€SB4
359M 1N4005 400vBR20 MRT2€SBR
305F MR1O33A 359P 1N4006 ,t00vBR25
30tH lN4122 MR12 44SBR
359S 1NIOO6 400v8R30 MR1245SBR
305K MR1O35A . 3592 1N400? 400v8R40 MR124?SBR
30ãM tN4?23 366A MRl120 ,t0lA MR12lOSBR
305P 1N{?2,r 3668 MRt12l 40tB MRI2lISBR
lrt0 OROIA
{0tc MR12I2SBR 4.{68 . MR112tR A90C MR1235SB
{0lD MR1213SBR 446C MR1122R À90D MR1237SB
401F MR1215SBR {46D MR1122R À918 MR1233SBR
401H MR121?SBR 446F MR1123R A91C MR1235SBR
404À MR1l20 446H MR112{R A9ID MR123?SBR
4048 MRl121 446K MR1125R A295PB MR1243SBR
404C MR1122 446M MR1r26R 429ãPC MR1245SBR
404D MR1122 446P MR1128R A295PD MR1247SBR
404F MR1123 4465 MR1I28R 4q805 1N4006
404H MR1124 446V MR1130R AH81O 1N,r006
404K MR1126 4462 MRI130R ÂH815 1N4006
404P MR1128 478C 1N3881 ÀH1005 rN400?
40{s MRl128 4188 1N3882 4H1010 1N400?
404V MR1128 479C 1N3891 4H1015 1N400?
4D4Z MR1130 4?9E 1N3892 AM3 1N{001
4054 1N3208 ?03Â 1N3401 ÀM13 1N4002
4058 1N3209 703nA lN3492R Aì/ü13 1N4003
405C 1N3210 7038 1N3492 AM33 1N4004
405D 1N32r0 703R8 1N34S2R AM43 1N4004
405E 1N32rI ?03c 1N3493 AM53 1N4005
405F 1N3211 ?03RC 1N3493R AM63 1N4005
{05H 1N3212 ?03D 1N3493 GlOOK 1N{006
{05ÁR 1N3208R ?03RD 1N3493R GlOOM 1N400?
{O5BR 1N3209R ?03F 1N3494 PÂ3 1N4004
405CR 1N3210R ?03RF 1N3{9{n PAO69 1N4003
405DR 1N3210R ?03H rN3495 PAOTO 1N4004
4O5ER 1N3211R ?03RH 1N3495R PAO?I 1N4005
4O5FR 1N3211R A10A 1N,!002 PÂ305 1N4001
405HR 1N3212R A10B 1NO03 PAslO 1N4002
4294 MRl22OSB A10C 1N4004 P.{315 1N4003
a9B MRl22lSB A10D t. 1N4004 PÂ320 1N4003
a9c MRl222SB À108 IN,íOO5 P^325 1N400{
4:gD MRlz23SB A10M 1N4005 PA330 1N{004
42gE MR1224SB AloN rN4006 PÂ340 rN4004
429F MR1225SB ÀloP 1N,()0? pÀ350 1N4005
a9G MR12265B À13A2 1N,O02 PÂ360 1N4005
429H MR122?SB À1382 1N4003 PÂ380 1N4006
43?A MRIl2OR A13C2 1N4004 PT3 1N{00,r
437B MRI121R At3D2 rN4004 PT5 1N400,1
431C MRI122R A13E2 rN.Ooã PTSB 1N,1005
43?D MRI I22R A13F2 lN400t PT505 1N4001
43?F MR1T23R A13M2 1N4005 PTSTO 1N4002
43?I{ MRI124R A40Â lN1r92 PT5T5 1N4003
43?K MR1125R A40B 1N1194 PT52O 1N4003
431M MRl126R A40C 1N1195 PT625 1N4004
43?P MR1128R Â40D 1N1196 PT53O rN,o04
43?S MR1128R A4oE 1N119? PT540 rN4004
437V MR1I28R A40F 1N1191 PT55O 1N4005
4372 MR1130R A40M rNt198 PT560 1N4005
439À MR123OSB A{1Â 1N1192R s9l 1N4002
4398 MR1231SB Â418 lN1194R s9rH 1N4002
439C MRl,232SB A41C 1Nl195R s92 1N4003
439D MRt233SB À41D 1N1196R s92H 1N4003
439E MRl2345B Â41E 1N119?R s93 1N4004
{39F MR1235SB Â41F lN1191R s93H 1N4004
439G MR1236SB Â41M 1N119?R s94 1N4004
439H MR123?SB Â45A 1N3{92R
441A MRl120 Â458 1N3493R
4{1B MR1121 A45C lNs494R
441C MF.l122 Â45D 1N349ãR
441D .MR1 l22 À458 MR327R
441F MRl123 À45F 1N3491R
44lH MRl1 24 À45M MR328R
441K MR1125 A?OB MR1213SB
44lM MRl12ô À?0c MR1215SB
{41P MRl128 À70D MR121?SB
44lS MRl128 A?18 . MR1213SBR
44tV MR1130 A?1C MR1215SBR
44LZ MR1130 A?1D MRIz1?SBR
4,16À MR112OR A9OB MR1233SB
CAPACITORES
CERÂMICOS
"PLATEN'

câp. Tolsrân- COEF.DE IEMPEMTURÂE OIMEI{SOES


(PF)
NPO Nl50 N330 N470 N7rc NI5O O

0,56 p56
0,6€ p6A
0,82 p82
'1 l po tl
ll
1, 2 1pz
1, 5 ll
I,a
2,2

3B
t0,25pF
1p8
2P 2
2P 7
3p3
3pg

I
1,7
5,6
1p7
5pô
II

il
6,4 6p8
I aN 2
to tl 1o p
l 2p
rl I 15 p
18 18p
l
22p
27 tl 27p
33 tl 33p
39
47 t
tl 39P
47p
56p
ll
tl
68 !?" l
l lt 6ap il
82 l a2p
100 ,ì l0

ï1"
120 Íl tl n12
150 n15
180 nl a
220 l n22
270
3ixt
íi 27
n33 Il
390
470
560
n39
n47
n56 ii
CAPACITORES
CERÂMICOS
"PLATE"
ESPECIFICAçôES E!ÉÍilcAs
dê 20 15oC, .idoaléltéa de
Satvo úeÈçeo em cod!ário, todas és csãcte.ísticâs sê têierèh È tebpè.Àtua P!6s.áo
930 . tO6Oúbâ! e Midâd€ re!èiiva do ar 45 a ?57'.

100v TêDsão de t.sbelbo 100v


Tê@ão de lrebalhô
dê t!êbalho -5ã . +85ôC Têmperâtua de t!àballro '55 a +85oC
Têmperatura
Tênéão dê tesle (1 min, CC) 300v Teí6ão dê testê {1 Dtn, CC) 300v
TeDsão de teste da cob€!.ra TeDsão dè têste dÀ cobertuâ .
CC) 300v exte!@ (Ì ôi!, cc) 300v
èsté!ü {1 Di!., (e @ê t€!-
ResistÊdcia de tuoÌèçÁo (a úã ten- ReêiBlência dê isob9ao
>r004 ãto 4C dê 10v, .P6â r Etn')
Pêrttâ5 (t8!) ã tkHz, (v 1,5vCA) <350.10-4
r r 5 ( 1 5/C + O,? ) r 1 O_ 4
! l5 - 1 0 - ' Vúi.çÀo ila csPac itânciar
5 6 /0 8 õ /2 1 cú ã tensão, entle 0 € {0v (úd) _596
+ 1 0 01 - 0 - 6 /o c 5õ/oô5/21
o .1 0 - 6 /o c
- ? s.to - 6 /r c
6
- r to. 1o- /oc
- 2 2 o .$ - 6 lo c
- 3 3 0 .1 0 _ 6 /r c ?
- 4 ? 0 .1 0 - 6 /o C
- ? 5 0 ,1 0 - 6 /o c
- 1 5 0 0 .t0 - 6 /o c

Fãixa veÌEelha/violete

Cap.citôrcia a tempêtatu..
Faixe earêla

FaÊa Ìdaljê/lalatjà

Ve!6õeB mecâõicê8:
EEI \Eo pleferénciÀia
êé.ie 632 (prcí.) lig, A (6ob ercúêida)
série 638 Fig. B
CapecitÂn.ia x Èêquê@ia

IDENTIFICAçÃO: coÌpo oô!êi Faixè ahalela

VerBões hecânicas:
Tenseo de t.èbalho 63 v Bé.ie 630,02 (PreI.) mg. A
Temperãtúâ de trèbàlho -10 â +55oc
s é! J 630.03 F i g, E
T e n É á o d e te 6 1 e (Ì.m in, CC) l20v
TenEão de teíe dâ cobertu.a
e xte l m (l h i n , CC ) l20v
Rêsistêrcla dè isoleçÁo (è @a ten_
sà o C C a l e l OV , â P& r m in,) > ÌGO I
içra"g ftgf) o i tiiz, ff r,lvca) . <35o.to-^4, DIMENSóES
Temperatüâ dê âlmazenúeDto -40 â +55"c
Grupo climático l0lo55l2r I 3t4 6!5
tr 4x 5 6r 6
tII
tv
6 r l1

ceDAcittaciÀ r tempelatúa

IDENTITICAçAO: CorPo @!e; Fâira verdê ]T


I
vér6õêB Eecenicas:
Eérre 629,02 (prel. ) F8, Â
série 629,03 Fig. B SOLDAGEM: 25OoC úáxi 5 E náx
COMPONENTES
ELETRONICOS

. A DALEELECTRONICS lNC. (P. O. Box 6ó,


Columbus,Nebraska686Of, USÂ) produz uma
sefle d-e componentes de alta precisão, paÍa
aplicaçãono campoda eletrônicae ãÍins. .
Na Íoto (A) têmos resistoresde Íio de baixo
vafor ôhmico,com tolerânciasde O.lo/oa 5o/o,para
operarem.emtemperaturasdesde25eaté 250eC,
com uma estabilidade de 0.1%de variaçôesR por
1.000 hoÌas de Íuncionamento,a umá potência
contínua de 5 w. A indutânciadestes resistoresé
de 15 nanohênriesmáximos, desde 0.5 até
5!O0.000Hz.
' Foto (B) resistor em película,com base de
14, 16 ou 18 pinosem valoresdesdelO ohmsaté
I,megohm e tolerânciasdesde l% até ZO%,
máximode I w.
Foto (C) Choquesde precisão,encapsulados
em resanaepoxi, para 0.10 microH até l.OO0
,microH.
DELINGUAGENS
LABORATÓRIO
Um dos muitosusosdo audiovisual é no ensinode idiornas'E
oara o técnico eletrônico a instalação ou manutenção destes
ãàíipamentos é mais um ótimo campó de Na Íoto ve'nos
trabalho.
em que os alunos,em cabinasseparadas
urira'aula, ouvemegravam'
as vozes,seiado proÍessorseiados colegas.
FotoBF 7Ll / 1) Inter-Nationen
CTI
Os Centros'deTratamentoIntensivo(CTl)
que hoje existem em todos os hospitaisde
primeiraclasseacabamde receberuma grande
ajudapor parteda eletrônica.
O pacientesobcuidadosmédicosestáligado
a um sistefiade transdutores quemedemtempe-
ratura,pulso,batidascardíacas,estadosmetabóli-
cose outrasinformações, quevãoa um computa-
dor ,que armazenaas ipformaçõespara futuras
referènciase ao mesmotempo mostraem um
painet(cinescópio)nasala daenfermeira-chefeou
dos médicos,todasas inÍormações obtidas,bas-
tando selecionaro casopelosistemadigitalque
se vê na mesa à esquerda,na foto. Até 32
pacientespodemser colocados nestesistemae a
informação arquivadaaté 16 dias.
Nesta Íoto vemos os detalhesdo sistema de
CTI Eletrônico'O paciente(l) é ligadoa central
de controle (2), dai as informaçõesvão para.o
computador(3) que as armazenae tambemenvla
in-õimaioes'párà o médico (4), que pod.eenviar
instruQõêsde volta através do computa-dorpar-aa
enÍerúeirachefe.Do computadoras inÍormaçoes
vão tambémparaa salade cirur,gia. (5) qq9 tgm.l:
mesmas facilidades de .(4); O laboratorio (5)
também é tigado ao'computador e. atraves oo
mesmo todos os setores são interligados' para
. 'registroè indicaçãoremota. . (FotoSiemens)

Intensivptlêg€statron

it ArztzammeÍ

$ KlinischesLabor
Livros
Apollon Fanzeres ËfêÊ1,íÊo.r*"*"urrDEsrcNFoR rHE
_ rara âquetequê está interessadoem conhe.
cer um poucode teoriâ associadaà praticaeis Jm
NOTA- Os livros comentadosnesta seçãopodêm rivro indicado. p_orexempto o ctÍfuto
ser enromendadosdiretamente aos eâitoies ou iõ'ir;i;
das transÍormaçõesde üplace é;nuito o'biefiv;;
adquiridos nas livrarias especializadas.Nãt"; nao contem nada daquelascomplêxasapaiancÈs
oemosos tivros aqui comentâdos. tlos tratamentosteóriòos.
_^---Livro recomendadoinclusivepara os proÍes_
sores.
Editora--TAB BOOKS?Blue.RidgeSummit,
^Pennsylvania
17214,USA,4,95 ooares
COMPUTERDICTIONARY- Charles J. Dippt e
CharlesP. Sippl ONDASCURTAS..pARA
Dicionários, como guias de substituhão, AFtCtONADOS.J. Schaao
_-,_ Tt" o raÍtio.amadorque deseia ser allo
nrnca são demais.Em matéria de computadoies, marsque o "usuário" do mÍcÍofoneor.ido manio_-u.
agora que estamos entrando na Era Computarial raqor,que quer construir è experimentarcorn
os dicionáriossão importantes Íerramentàs para ieu
equrpamentoeste livro, da Biblioteca philim é
quem programa, opera ou Íaz manutençãodèstâ afiamente-recomendado.Abrange desde a ürtÀ
importante "Íerramenta". O dicionário ôue esta. reo-flcaate ê construcionalincluindo transniisso
mos comentandotem mais de 12.0O0verbetesou . res e recêptoÍesde válvulae
èntradas sêndo tealmentê muito atualizado e semicondutorès.
td. paraninÍo, Magallanes21, MaJrid-I5.
correto. - o_uLivraÌia Interciência,Av. presidentá
Ed. HowardW. Sams& Co, Inc. 8.9S dólares :spanha-
Vargas435 s. í)1. cB
SOLID.STATE lcNlTlON SYSTEMS.R. F..craÍe c. HANDBOOK OF SEMI-CON-DUCTOR
J. Whalen CIRCUITS
r. | Ìata-se da versãopúblicado Manual Miiitar
Os sistemas de ignição utilizando semicon- qe rioronzaçao
^ de circuitos que selecionaos de
dutoÍes está rapidameÍÌtesuplantandoo clássico
pÌocesso de platinado. A partir de 1973 muitos
Íabricantesabandonaram. os métodos clássicose
3Ëï'.""'ï'
í'4ïÏ:.f 1ffi
,ff'T;'ilfl 'j' gï È*,'J;
tn-Ítuenctas
de anunciantesou determinadosfabri-
partiram paÍa o "estado.srilido".Os autores anali- canrg:9 um excelentelivro para o engenheiro.
sam os pontos técnicos e oÍêrecem vários exem. proietistg ou RrofessoÌ. Também recoirendável
plos práticoscom esquêmascompletos. para o técnicoestudioso.
Ed. HowardW. Sams& C0. Inc. 4.5Odólares
*. Ed.TAB BOOKS,8.95 dótares.
ELETRONIC Fl-ASHEQUIPMENT-Verl Mott
Fotografiacom flash, sistemasestroboscóoi- l P"ï^J&TôïYF ÌEPATR'ELEcrRo-
h!t^l+9'S"t"&
cos, etc. são parte da modernatécnica assocíaira
aos aparelhos fotográficos. O livro além de dar .__, JaDer consêrtar os testes é hoje tão imDof_
detaÍhêsteóricosofeÍece esquemaspráticoscom Illl,e_
_comg saberaptìcá-tos.o nutói aiscüi5ã'i
reoflas e.depois.aaplicaçãopráücana Ìeparação
todas as indicaçõesde componentes.Muito obie oe-?earethos,além de procóssose metóOos'ãã
ttvo. medrdas-
Ed. HowardW. Sams& Co. Inc. 4.50 dólares Ed. TAB BOOKS, 6,95 dótares

Saiba
tudosobre Semteoria
nemmafemóficô
ïEtltsÃo Âc0RE5
Â. Fanzeres

Ern lodes es bancae


Pedidoe pare Rua Goils, l..164 -
euinüno, GB
Temos hoie várias novidadesem ME. PrimeiÍo a seçãode Cadas, onde respondemosaos leitoíes.
Notem poÌém que respondemosàs cadas por ordem de chegadaa nossaCÌ. Postâ|.não importando
cue seiám dirididasa este ou àquele título de publlcaçaooÍlõntadaPor nós. A veJdadeé que ìossos
Àmisos.leitoresadauiíeÍh toda a séfie de publicaç,õ€sque oriê'ìtamos,seiâm as mensâisseiam os
supÈmentose livros. Assim, nas publicaçõesmensais(RÌV,EPTe ME) iremosdando vâsàoas cartas
dos leitores.
A oütra íovidad€íé a aberturada FEIRAELETRÓNICA iambém eÍn M. E FEIRAEIETRoNICAé uína
seçãoondd'se publicaÍhGRÁTls qualquerp€dido ou anuncioque o leitor enYie,seiâ pâra trocâ de
mãterial, locâlizacâode esquema,empréstimo de mateÍiâl êtc A direçào dã revista não assume
ÍesDonsâbilidade ielos materiaisou coisâsoÍerccidas.A ins€rçã9é gÉtis. Basta que enviem Parao
endereçoabaixoúma cada, escritaclaramente,dizendoo que quetem,com nomee enderêçocoÍnpleto.
Nãoesquecero CóaigoPostâ|.
OutÍa boa notíciaé sobÌeos "kits" da lDlM. Leiâme vejamcomo sêráÍácil ao leitoÍ do inteÍior adquíÍir
por re€Ínbolsoo coniuntode maleriâisque lhê permitiráínontarvariosâpaÌelhos.

Nas bâncasiá estão os tivros OSCaLOSCÓP|O e um excelenteCURSODE


E SUAS APLTCAçÔES
TRANSISTORES da TeleÍunken,amboseditadospoÍ nossogrupo.
Como podemapÍeciáras novidadessâo boas.O cutso, não está hoiê nas Páginasde ME,pot absoluta
faltâ dê espaeo.virá no prórimo n!ímeÍo.
Pedimosaos leilorêsv.leranos da primeiraÍa-sç-d! ME, quano aindaeÉ na íorma de iornal, que nos
comuniquemquandocomeçarena rcceb€ra êdiçáodâ revistaSONIDO-IMAGEM. Emcadaediçâodesta
revista vem umâ ficha para obtei uma inscriçãode outÉ pessoa.Se os leitoÌes ao Íecebêtêrnêsla
rcvista,nos enviarcína reÍeridâÍicha, nos pÍeenchêÍeÍìoscom oa nomesdê oulros leitotese assimem
brève toda a vasta rêde de AMIGOS-LEITORES dê nossaspublicaçõesestarãorecebendomais uma
publicâçãogíátis.

Todos os leitorcs que enviam seus nomes, são automalicamentecadâstôdos. PedimosPorémque


escrcvamclarâmente,nome, endereço,código postâl etc. Muitâs vezesna cârtà não constao noÍne,
somentea assinatura(às vezesilegivel)e o envelopena operaçãodê aberturaé extrâviâdoe perde'sea
oportunidadede cadasiraro leitor.
E paratodosaquelesque ainda_não o fizeÉm recomendamos que enviemo nome€ endeÌeçocomPlêto,
a Íim de recebeÍeminforÍnaçõestécnicas,grâtlitamente.
parc Íicaremcadastrudos,

Codialmentê Cx. Postal2483-ZC0O


Â. Fanzeres 20.000, Rio,GB

DiretorRasponsáveli
WALDEM]ROBAKSOSADA.SILVA
Düf,nlB!!çlo OrientaçâoTécnica:
ftÌlr!ôo CülDraltr !/À APOLONFANZERES
Itu. ttoaor! rL itr." t?
Oüüabra EditoÍa SIGNO Ltda.
RuaGoiás,f.164 , GB

.l
PRE AMPLIFICADOR
DE
HI-FI
LISTADE MATERIAISPARAA FIGURA1
RI l.8,megohm
p. l80K
R3 56K
R4 220K
R5 220K
R6 220K
R7 680K
R8 220K
R9 220K
R10 10K
Rll 18K
Rl2 420
R13 l50K
R14 4.700
Rr 5 1.200
R16 8.200
R17 2.200
Rl8 560
R19 l0K pot.linear
R20 220K
p.t 4.700
R22 220K
R23 2.200
p4 8.200
R25 l80K
R26 47K
í12.7 3.900
R28 1.500
R29 4.700
R30 420
R3r 4.700
R32 22K
cl 5mÍdx25v.
c2 5mÍdx25v.
c3 1OmÍd x 25 v.
c4 47OpF
c5 6.80OpF
c6 lO0 mfd x 25 v.
c7 22.OOO pF
c8 100 mfd x 25 v.
c9 5mfdx25v.
c10 I mfd
c11 47.OOO pF
c12 6.80OpF
c13 47.AAO pF
ct4 1 mÍd
cl5 47A.OO0pF
c16 50 mÍd x 25 v.
c77 I mÍd
c18 100mÍd x 25 \
TRl. TR2.ïR3 BC 109
DZI Zenerde 20 ou 22v.
SIA-S1B chave2 pólos3 posições
a'+ ?+ 52 chaveI póloI posicão
As entradasdo pré, em númerode quatrosãoas
Para os leitores que tenham alguma ptática.e-is seguintes:
um circuitontuitó interessante,para disposição
monoou estêreofônica'
poienciômetroR32 1) SintonizâdoÍde AM
iio casode disposiçãomono o 2) Unidademagnética
iiãtimìÀaao.Nô circuito esteÍeofôlticoo.ponto em 3) Unidadecerâmica
seta que vem do PotenclometroK5z e llgaoo' no 4) Tomadaauxiliar
òutrobré(quenãoestáindicadoparasimpliÍicaÍo
desenho)nã iunçãode R29e R3l. A saídaé no ponto 5. SeÍor desejadomaiorganho
para a unidade magnética, pode-se utilizai o
Notem que neste desenho a aparente Íalha do ciÍcuito indicado na Íigura 2, que sêrá ligado
traço indicaapenasque não há ligaçãoentÍe as entÍe a unidadee o Dontode entÍadans2.
linlìasouese cruzam.

LISTA DE MATERIAISDA FIGURA2


R1 470K
R2 2.200
R3 180
c1 10 mÍd x 25 v.
c2 22QpF
c3 l0 mÍd x 25 v.
TR1 BC 109ou BC 108

DISSIPADOR
DECALOR

._-_ tqçu dissipadorade calor pÍoduzidapela


XCELITE,permite soldar os semicondutoreslem
riscode deterioração
TRAl\SMISSOR
PARA
27
MHZ
Apesar de constar quê somente serão aceitos,
para eÍeito de licenciamenteo,os transmissores
para a Faixa do Cidadão,de tabricaçãocomer-
cial, o que aliás_nos par€cê uma medida parado-
xal, que contrariao espíritodo amadorisúô real,
enquanto não obtemos uma informacão oÍicial
sobÍe o assunto,iremos publicandolsguemas
paÌa esta Íaixatão interêssantepara o expèrimen-
tador. Afinal é construindoque se aprendee em LISTADE,MATERTAIS
matéria de Íádio-amadorismono Brasil - nestè Rl 12(X)ohms
aspectoestamosainda muito atrasadospoÍque a R2 500 trimer
grandemaioria apenassabe manipulare Íalar ao R3 22
microfone, comprandotransmissorose receptc R4 27
res comerciais. Poucos,mas poucosmesmo,são
aquelescapazesde construire aiustarseu equipa. C1 100.000DF
mento. C2 22.000 oF
ç9 1O-40pF (compensador
ou tÍimer)
O transmissoré simplês,fornecendoumâ potên. C4 150oF
cia de saídada ordem de 2 w. Notem os leitorês C5 47 pF
que só foÍnecemosa partê de RF. A modulação C6 39OoF
não é porém pÍoblema para aqueles que são c7 q.7cic
oF
realmenteexpeÍimentadores.Basta atentar parà Cg 150 oF
o fatoque a modulação deve"modular"a alimen. C9 4.70õ pF
taçãodo êstágiodê saÍda(TR2). 919 __ - LOqOpF (compensadorou trimer)
TRI-TR2 BSY34 ou siniitar
A bobinaLl constade 7 espirasde íio de 0.8 mm XTAL cristalde quar|a.o,27MHZ
de diâmetro (aprox. ne 20) esmaltado, sobre JA-l I Primário de um tÍansformadoÍ
forma de smm com núcleo.L2 tem 3 espirasdo saída,simplesparatransistor
mesmoÍio, sobre 11, do lado frio desta. Ul tem 9 Ll,t2, Ul VêÍ texto
esoirasdo mêsmoÍio sobreÍorma de 5 mm com
núcleo.
O cristaf deve ser gara 27 MHz, dentro da Faixa
do Cidâdão.O ponto de funcionamentodo oscila-
_deré detqrminadopelo4-ustede TR2.A impedân-
cia de saída(pontol) é da ordemde 50-75ohms,
própria paÍa cabo coaxiálou linha paralela.A
sintoniade C3 é aiustadapara maior saída o
mesmo sucedendocom C 10. No ponto X podê
ser intercaladoo manipulador.
ro00

800

60 0

400

200

600

CALCULODE RESISTORES
E CONDENSADORE
Com o gráfico que aprêsentamosé possívelcalculaf com bastanteprecisãoo valor
resultanteou Íinal de resistoresem paraleloou condensadoÍesem série.

Suponhamosquê se tem dois resistores de 250 e 600 ohms e se deseja saber o


valor Íinal, quando ligados em paralelo. Toma'se uma régua e liga'se o ponto
600 da escala vertical, com o ponto 250 da escala horizontal. Na inteÍseção da
régua com a linha inclinadaque paÍte do zero à esquerdaembaixo, para a extíema
direita em cima, coloca-se a régua na vertical e lè-se na escala horizontal o
resultadoÍinal.

No exemplo que demos, íácil é observar no gráfico, pelas linhas pontilhadas,como


procederpara calcularresistoresem paíálelo.

Para condensadoresem série o Drocedimentoé o mesmo, bastando atribuir os


valoÍes das capacidadesàs escalasvertical e horizontal,

Como as escalas são de 0 a 1.000 é Dossívelaumentá-lasou diminuí-lasaDenas


oelo acréscimoou rètirada de zeros.
DtRÁDr05
RtpARÂç0tt ïMilstsÍ()RtzÂDos
de
A. Fenzcree
4.! ediqão rvvieada e empliada
'
ftp ledeq as bancas _ Cr$ ?,OO
Peílidos par. Rua Goiís, 1.164 - Quintino, GB
LUZ
PSICODELICA
ROTATIVA
O circuito que apresentamos é uma adaptação
livre de um excelenteartigopublicadona revista
iialiana" NUOVAELEÌTRONICA".

A novidadeé quê estaslâmpadas, em númerode


4, piscamem alternância,sequecionada, tendo
sua velocidadede piscamentovariadaem Íunção
de um sinal sonoroaplicado.A velocidade
inicial
podeser alteradapor R20.

Para se inrciar o funcionamento há que pressio-


nar o botão. Pl. Liberando o botão, a lâmpada
LP4 acende, depois acehde LP3 e LP4 apaga,
segue-sea vu de L/2 que acendee LP3 apaga e
Íinalmente LPI acende e LP2 apaga; o ciclo
continua, numa cadència determinada pÒr R2O.
Este potenciômetro deve ser regulado paia a mais
lenta cadência, pois ao api;car-se um som no
microfone a cadênciase acelera. A sensibílidade
dô microÍone é regulada por .R13. O microfone
deve ser do tipo de cristal. As lâmpadas devèm
ser parà 22Q volts, de 100.ou 150 w. e pintadas
de cor diferente, para melhor efeito psicodélico.
Quandose fala no microfone ou mesmo capta um
som, a velocidadede sequênciado açendimentoe
apagamento das lânrpadas aumenla de modo
variável, dependendo do som.
ROTATIVA
LUZPSICODÉLICA
-
Os SCR do tipo TUA
BTX18/300 sr
IBRAPE
LISTADEMATERIAIS

R1 33 ohrtrs5 ÌY. C5 loo.0oo pF x 400 v.


R2 47Kl/2w. C6 100.000pF x 400 v.
R3 47K I /2 w. C7 100.O0OpF x 40Ov.
.R4 47 7/2w. C8 100.000pF x 400v.
R5 47K I /2 w. C9 10O.00O pF x 400v.
R6 I Megohm1/2 w. clo 1o.0o0pf x 250 v.
È.7 560 I /2 w. Cl1 1O0míd, eletrolítico,35 a 5Ov.
R8 3.9 Megohmsl,/2 w. C12 100 mfd, eletrolítico,36 a 50 v.
R9. 68.00,0I /2 w. Cl3 10 mfd, eletrolítico,25 v.
Rl0 560l/2w. Cl4 l0 mÍd. eletÌolítico.25 v.
Rl1 3.3 Megohms C15 3 mÍd, oleo, 600 v. (podem ser 3
Rt2 l0.0ool/2w. tt"râ,''Ítr'l'B%''iò?:Bc 113,Bc 207etc
R13 1.0O0potenciômetrotipo tÍi,ì'-r ïlf;
R14 47 l/2x erc.
Rl5 150.00Ol/2w. UJT 2Nl67l etc.
R16 82.0001/2w. scR ver texto
Rl7 1.0O0I /2w. RSI ponteretiÍicadora50 volts I amp.
Rl8 10.0001/2w. DZl, DS2, DS3, DS4, DS8, DS10,DS12- diodo
Rl9 3.30O1,'2w. silício1.000v. I amp.
R2O 47O.ON l/2w. DS5,DS7,DS9,DSlr, DSl3 - diodo LN 914 ou
potenciômetrotipo trimeÍ similar
R2.7 150.0O01/2w. Micro microfonede cristal.
p.2 7.5OO| /2w. Tl transformador de alimentação,primario
R23 7@ l/2w. para 110 ou 22Ovolts, secundáÌio27 volts I amp.
cl 32 mfd, eletrolítico,350 v. b l5O v. 50OmA.
c2 l0O.00OpF x 40Ov. LPl, LP2,LP3,LPI -4lâmpadas de l0O a 150ì.v.
c3 I0O.O0OpF x 400 v. paÍa 220 volts
c4 100.0OOpF x 40Ov. Sllpololposição

Í| SEU
ESGÍ|THA
scn
r' Tipo lT(RMs) vRRm
USO GERAL
BTX18 1.6A 12Oa 6dbv
BT1O0A 4,5A 3O0a 5OOV
COMUTAçÃO RÁPIDA
BTW30 24 A 300a 1200V
BTW31 31 A 30Oa 1200V
BTW32 55 A 6O0a 1200V

b
AVALANCHE CONTBOLADA
BTY79 10 A 400 a 10OOV
BTY87 25 A zl00 a 8O0V
BTY91 25 A 400 a 800 V
BTY47 25 A 6O0a 1600 V
31 A 600 a 1600V

er
BTY92
BTW24 55 A 600 a 1600 V
BTW23 '140A 600 a 160OV
BTX41 400 A 800 a 1600 V
INDICADORVISUAI DE SINTONIA
FM
Os estágiosdemoduladores de FM são constituí-
dos por detetoresou discriminadores. O valor da
componentecorrentecontínuaé nulo quandoo
equilíbrioé exato, isto é, quandoa sintoniaestá
perÍeita.A componentede correntecontínuaé
positivaou negativase o equilÍbrioestá à direita
ou esquerdada freqüênciacentral.

Lqz l o3

T4
8 C r7 8 E
7f t Z R7 od.6CY78ll

12
ô cr0 7 I
odBCY58I I8
BCr07D
Í3
BC107B í7
od8CY58tr
8C1078

Os. indicailoresvisuais permitem efetuar uma


srntontae.xa!a, nem sempreé possível,em
_9_gu.e
se tratandode FM,de eÍetuarpâa auàição.

Fit, 2

0 05cil.05c01t0
r suAAPUCAçÃ0
Cr$ t0,00
Já nas bancas impoÌtante livro que ensina
._este. ao
técnico como usar o osciloscópio. Escrito ae mdú cfaro,êii
complicações,mostra como aplic_ar_o osciloscópiopara medi-
das em rádios, transmissores TV, TVC. alta tiletiàaaã,-ãíJ_
reo, quadrafonia, cirreuitoseletrônicosetc. primeira obra em
poltyg:uQs. E-scr.itapelo veteraníssimo que todos leitores de
pubticaçõestécnicas já conhecemA. FANZERES.
Cx. Postal 2483 - ZÇ@ 20 000. F
Ln3 L.è

F,& 3

O presentecircuito é baseadoem um circuito


oÍiginal da Schaub-Lorenz. Se o receptor está
corretamentesintonizadoa voltagem é nula à
saídado discriminador(pontoA da íigura 2) e a
lâmpadacentral La2 acende.Se o desajusteou
dissintoniaé a direitaou à esquerda,as lâmpadas
respectivas(Lal ou La3)acendem.
O esquemade princípiopode ser apreciadonà
.Íigura 1..A entradado sinal é na posiçãol. R3 é
um termistorde 2.000ohms.
Na Íigura3 temosa disposição doi componentes
e na figura4 o detalhedo circuitoimpresso,

Flt.4

s0León[cA
MATER|aL ótrco Ltol.
. "a óTlcADos GRANDESsERVtÇos-

UnCO Oe SÃO FRANCTSCO


DE PAULA. 26 stupo 223
ED.PATRIARCA
- RIo:GB. TEL.224.3760
MICRO
PARA-RAIO
A DALE ELECTRONICInc. íP. O 8ox 609. Columbus. Umâ placade vidro peÍmileinspeçáoconstanteda unidade
Nebraska68601, USA)lançou recentefienteno mêÍcadoum para eventuat dano devido a centelhas, O comDonentê ri
pára-raiominiãtura,destinadoa protegeros circuitos dê Rf Íornecidoparâ vottagensde 350,5oO,8OO t.fúó-"ãìt..
pulsos de alta tensão causadospor lransientes e raios. 0 operandoem temperaturasde menos 40o até " 80" C. Sr.raj
páÍã-raioutiliza o tipo de conslruçãodesignadopoÍ "cermet". ormensoêspodemser aval,adaspela moedacolocadapróximo

IR[1t$t$I0R]$ ltfiRilltEl0ll
Simplificamcircuitosde potência
Os üansistoresde Dotência OstransistoresDartingtonmo-
comunsexigemuma potênciade nolíticosoferecemuma sériede

m
excitaçãorelativamenteelevada, , :vantagensnão igualadaspelos
geralmente fornecida po: um pircuitos discretos:
estágioexcitadoradicional,o'ììre
sereÍlete em termosde maior es- -' maior ganhototál dè corrente
- melhor linearidadedo ganho

Jrr
paço, número de componentese
tempo de montagem. tolal de corrente
- menorespalhamento do ganho

@p
TransistoresDarlington pos-
suemganhode correnteconside- - possibilidadede integraçãode
maioroue os transis- todos os componenteslresìs-
ravelmente
tores) associados,inclusive
tores convencionaise, na grande
diodo de proteçãoifiguÍa l.
maioria de suasaplicacõesdis-
pensam osexcitadoresadicionais. Os 8D262 e BDX62 IPNPI
assimcomo os 8D263 e BDX63 8DX82
O seu empÍego torna-seportan- BOXd|
to, muito interessanteem gran- (NPN), são tipos representativos
de númerode casos,entre eles, da completalinhade Darlingtons
os circuitos estabilizadores em oÍerecidapela lbrape.
fontes de alimentaçãoe estágios
de saídadè potênciade áudio,
BDX62(PNP) 80262 8D263
8DX63(NPN) (PNP) (NPN)
VCBO máx. 80v 60v 80v
a
lCwt máx. 8V
.Ptot máx. 90w 36W
hrE típ. 1000(l C = 3A ) 1000 = 0.5A)
(l^
CONTROLEUAU-UAU

Para a execuçãode certas músicasmodernas


rápi-
permiteuma variaçâo..muito
àsiã aispositivó
quee
da do níveldo volumedandoumaqualldade.
ãorãximadamente descritacomo"uau-uau"'

Utilizandoa chave 51 o efeito é automáticoao


puitã qu" a chave 52 permitea açâo"manual"
do contrôle"uau-uau".

O contrôle"uau'uau"é ligaCoentreo instrumen-


to musical(quitarrapor exemplo)e a entÍadado
amDliticador.A entradaé em Jl e saidaem Jz' A
ii"ïúen.ia ou tempode ondulaçào é determinada
DelocontrôleP1.
Parafazerfuncionar,toca-seumacordada guitar-
ra e aperta-seo tontato 52 (podeser usadoum
pedal)'e regula-sepl para o tempo dêseiado'
bãoòíse inlc'íaros hãrpejosna guitarrae aplicaro
contrôle"uau-uau"quandose deseiar.
LISTADEMATERIAIS
RI 220K
R2 10K
R3 10K
R4 . roK
R5 10K
R5 39K'
R7 2,2K
R8 1K
R9 3,3K
R10 10K .
RIl lK
Rr2 220K
cl 30 mÍd x 6v.
c2 0.1
c3 4.7OOpF
c4 100 mfd x 25v.
c5 33 nF
c6 25 mÍd x l2v'
c7 50 mÍd x 12v.
c8 o,22
c9 l0 mfd
cl1 50 Íníd x 12v.
Cf2 10 mfd x l2v.
Cl3 100mfd x 12v.
Tl, T2, T3, T4, T5 e T6 BC I08 ou similar
lndutor bobinacom núcleode 160 a 175 mH.
(podemser experimentadosprimáriosde trans-
Íormadoresde saída)
DEFLEXAOYERTICAT
SEM
TRANSFORMADOR
A parte mais interessantedeste circuito, que se completo,alêm do chapeadoe circuito imprcsso.
destinaa um cinescópiocom deflexãode 110i é NoaeÍnque os dízêÍesêstão em espanhol,poísa
que dispensao transÍormadorde saída vertical. FAPESÁsitua-sena Argentina.
Possui contÍolês de linearidade, frêqüência ê A alimentaçãoé de 12 volts ê o consumototal é
altura de ampliação,sendoum circuitosimples. da ordemde 265 miliamperes.
Para o leitor, experimentado,que não está inte.
iessado na discussáo teóúca, damos o circuito Aos engenhêiros_proietistas,interessadosna par-
te teóricâe detalhadado circuito indicamoscómo

ECrt+84
BC548A 8C 337-2s

t(
a\
o
o
N

Cont. de I
F re c . ï
+12V
9incronigmo
I
8 C lSgA
+trr3v
Dorrado

8C Ssg A
l(
s.Ë
Ea õ .

Ê *Sa 'õ \90

sq
N-
.g
t\
stn Qa9
5 ;:; õËË
| õ o\ t' È
6 FA
I
, lru| tÍì
o
.a

ËËË
.. \t

rrE
a(
-0H
i
ri6 -..ì..ü
,!',frtJt q(0
uss3a
ss Ë:ãi
gHH la

LZL AE
s
O presente artigo é uma
síntesedo original,publica-
do no "Boletim de ElectÍo-
tzo
q
\ ol
rol
q
o
(\l
i'J so q
d
nica" da Fapesa(Ano XX-
lV-1974)de autoriado Ense
m
,ül ô; F
I't
\
sF J
J. A. Freigeiro + G e P5 q

ëc Èë
O \N
q
q l{
È3 !õ (,,c
N
.o
tt| 0-
N (0 o\ì
ríì h l- Lr
L'q l{
õ a crs
at +Í

U.)lto99

SS
ps
(r.
5
F
a/o9 UO99:lld

o/cS
l'08Lt5ta
:9Ld ic rôs o.
E
s
6 aÍ
r E sGSvt
es
Ss
rat
colô(J
ro o
Ttozz toN
Nq l
er c0 iiË
1
.,E
üË s{,}
a
. vix
r|rÈ
q
\
Co
i.\
g
,l {
Ël q
ô !uozztLJ
a
ü x
cër5\ qs rg oL:z,

obterem a publicaçao completa: escrevam a FA-


PESAsolicitando o boletim.
t FAPESÁ
- Fábtica Atgentira de Productos
Electronicos S.A.
Departamento dë Divulgación Têcnica, Casilla de
Coffeos 7698, Buênos Aires, Argentina.
SEMICONDUTORES
GENERAL ELETRIC
Pubficaremos em várias .ediçóes as ' 'junto 1o1, telsj 35-2452 e 3s-o747,
-S. paulo,
caracteristicas dos semicondutores Sp. havendo revendedores
GENERALELECTRIC,Estes produtos . em todo ô Brasil.
são distribuidos n_oBrasil pela APLI-
cAçoEs ELETRoNTCASARTTMAR
LTDA., Largo de São Bento 64 con-

TRANSISTOR
TO-:tgsitício-sinat.

h\t0
xPll
104 to 5nl

ËP ftPx
GEÌ706 GET3OIs
5|nl to 2tDl

Plt? x?x
GET7O6 G€Ì2369
2!m^ lo ttltl

PÌI? IPtl

cEÍ2369
t5ml lo lootnl
pt{t

to GEl708 GtÌ3563 GÊT708 GEt3013


G€T914 G€Ì3646 sET9l4 cET3646
GEÍ2369
t 1v ãtel0 2Ì0{m GEÍ3838 2Í{58t3 cET3or4 2Ìi6002 GET3638 2N6001 .cET30r4 2Í{6002 eff3638 2t{6001 2N5810 2N6002 2fts811 2r{600r
trll2 $16002 GET3638A2Í{6001 2N6000 D32Kr GET3638Â2N6003 '2t{54s1 D32Kr G€T3638A2t{6003 2N58r2 D32Kl 2N58r3 2Íi6003
;3 2t{sttl 2Í{6003 2Nô000 2N5447 2t{6000
rn 21(l$l B2Pr 2ìtítl2 2N5374 C€Ì222r 2Ì{536S 2N5372 2N5374 cÊi222t 2ìt5370 2Nt372 2N5375 2ti5368 2r{s370 2N5372 2N5374
;; 1ÍtÍt89 032P'l 2tf5373 2Ur375 GET2222 2N5370 2N5373 2N5375 GEt2222 2N537r 2N53t3 2N5448 2N5369 2 537t 2N5373 2Ns375
àã ül5rr0 rrii:rP3 2N5368 2N537t 2n536t 2l{5,r49 2Í{5374
-- d|attl 0d2Pl 2iÍ169 2Íi54Í'
znpra 2 582 ccl2904 2t{58t9 GÉT2221A2N6006 GET2904 2ri6005 GEt222lA 2N60lO G€Ì2904 2t{6005 2ti58r4 2Íi6006 GET2904 2Í{5819
2i5ar8 2fl5r28 GCÌ291'5 2t{6005 cET2222Â2r{6010 GET2905 2N6007 ctÌ2222Â 2t{6012 GEÍ2905 2t{6007 2N58r6 2N6010 GET2905 2N6005
{0 liliur 2n562tr GEÍ2906 2 6007 2t{4994 2Í{6012 GrT2906 2N60ll 2N6004 032K2 GÊT2906 2 60lt 2N58r8 2Í{6012 GtT2906 2N6007
rg li58il4 2Ìt$04 GET2907 2Ìi60tr 2Í{4995 D32K2 G€T2907 2r{6013
49 llltt2s 2Ì{6006 2l{5815 2N60t3 2 6m6 GET2907 2Í{6013 2Ìi6004 D32X2 GET2907 2Íi60r1
2N6004 2Ì{5815 2t{6013
?'|58?ô 2t{6{r!0 2Ì{58rt
liliútt 21{60!2 2Ì15817

13 .mrc.,, GEr929
ss :t[lt60 GEÍ930
2N582t 2|l6mr cEt2484 2N6222 2N6015 2N6223 2t{6014 2l{6015 2Ìi5820 2ti60r4 2N60r5
2Í{5823 2t{6223 2N6014 2N6224 2t{6017 2N6225 2160rô 2Ì{6017 2Í{5821 2r{6016
2t{6015 2Í{6225 2Í{6016 2N6017
2N5822
2N5823
qo Ít82l8 2n6221 2N62r8 2n6221
,b%s8âtt 2Í{6219
2n6220
l||rt to ãmf 25tú to t$nt tSnA ta t00nl
\,*ir 5o4t to 3!|l

,ffrdl: TPÌI ?ftP Ì{nl PÌ{' ìPll


'N P
L?Ìa .?ÌaP

2i2926 2t{3662 2Ì{2926 2t13662


to 2Ì{39m 2Í{368 2t{3S00 2t{3663
19 2Í{39004 016G6 2 3900Â D16G6
2i3SOt 2N390t
213390 2m396 2Ì{Ít54 2Ìí6076 2Í{3390 2N5420 2Í{s3s4 2r{6076 i 6418 2 5ito5 2N5354 2Ì160r)9 1t33021 029E1
2t{3í|: 2[3397 2t{5355 2Ì{5999 2Ì{3391 2 5172 2ns355 21{59992Ì{54t9 2l{Í106 2N5355 029t1 üt3lúàa m9E2
2 339t 2 3398 2Í{5356 2 6009 2N$9te 2N5998 2t{5356 2N6009 ,fl5{m 2Ì{530642t{5it56 029E2
218392 24t5172 2Ì{3392 2N6008 m3402 2Ì{5998 2t{5999
20 2Í{3393 2X5098 2N3393 2N3402 21{3403 2Ì{ôO8
to tl{3i194 2Í16{x)8 2t{3394 2Ì{3403 2 3414 D$D2r
29 2Í{it:t!15 2N3395 2Í{3414 2ll34l5 03:1022
2Í{3396 2 3415
2Í{3397 2t{5305
2tt3398 2 Ít06
2Ì{5418 2Ì{53064
2 í19
2Ì{38,|i} 2113854 2Í€84:1 2r{38tt4
30 2r{3843Â 2N3854Á 2[3t43Â 2türE54Â
lo 2t{3844 2N3855 2f{38'14 2l{3855
39 2Ì{38444 2N38554 2ll3t4,lÀ 2Í{il85sÂ
2t{3845 2Ì{3856 2irttrs 2t{385ô
2 38454 2Í{38564 2fl38i(tA 2fi3856Â
'2Í13858 D29n 2flÍt65 2ti3858 2N4425 D29Fr 2Ì{536s'2[4424 0i13024 2 5365 029€5 033024 029t4
/O 2Í{3E59 o29F2 2Í{5366 2N3859 2r{5307 D29F2 2t{536ô ,2X{425 033025 2t{5366 D29E6 D33D25 029E5
to 2 3t60 D29F:t 2Ì{s367 213860 2Ì{5308 029F3 2t{5367 2t{Ít07 03110262 3367 V29Í7 033026 D2986
49 tt29F4 2N4{24 2r{5308A o29F4 21153@ lB3mt 029E4 033027 D29Ë7
2 titota
2|5232 2Ì{5it09 2N5232 2t{5311
!^ 214523242 5310 2N52324 2r{3404
;: 2flt249 2Ì{53u 2t{5249 2N3405
ìó 2Í{52494 2N5249A 2N3416
2Ì{5309 2t{3417
2Ì{5310
60 2 3t58A 029F5 2N38584 029F5 003029 029E9 033D29 D29E9
to 2Í{3t59^ 029F6 2Í{38594 029F6 033010 t 29E10 D33030 029E10
69 2t{3t604 D29Íf 2t{3860Â o29F7
t0 2 3t77 2fl51t5 2N3877 2 5175
to ?lt387t 2ü5lto 2Í{387t4 2N5r76
r(n 216Ú1 2r{5174 :

f RANSISTORTO-98 silício-sinal.
MEGAFONE

Mtcn0

Paraos torcedoresesportivos,paraos capatazes


de grandes obras, para comícios e avisos a
grandesmultidões,eis um excelentemegaÍone
que perm,iteaumentarde muitasvezeso vblume
da voz. Além disto possuifacilidadede emitir um
sinal, quandose'acionao botão S1, o que é
conveniente parachamara atenção.
A construçãodo megaÍonedeúeser de modoque
o som saindo pelo alto falante não atinja o
microfone,casocontráriopoderáhaverrealimen-
lação e a produçãodaqueleapito desagradável.
Bastacolocaro equipamentoem uma eipéciede
buzinaou carcaçade megafonee tudo irá bem.
LISTADEMATERIAIS
R1 150.000
R2 15.000
R3 220
R4 90
R5 100.000
R6 10.0O0potenciômetro
linear
c1 50.000pF
c2 22O.O@pF
c3 50.000pF
TRT oc76
TR2 AC L27
TR3 AC 128
TR4 ADT36
S1-52Interruptoresde 1 póloI posição
Altofalantede l6 ohms
MicroÍonemagnétieode qualquertipo
GARTAS
JOSË PENHA-SP'PeÍguntase para assumira tê. Vamos colocar sua oÍerta de troca de corres'
pãndènciana FEIRAELETRÕNlCA. Muito obriga
iesoãnsabilidade em uma estação(torre de íe'
tààsmissão)pÍecisaum curso'- Provavelmente do por suasboasPalavras.
ã cOlfgl ('C'onselho Nacionalde Telecomunica- DR. JOÃo JoRGE DABUS - Escreve-nosuma
cões) ao dar as permissÓes paÍa operaçao.oa ãáiia- ãue nos emocionamuito Pois relembra
àpeíidota vai dizer das êxigências(se o tecnlco velhos'temposquando ainda nos veÍdores do
p-ódl s". diplomadoou apenas prático e nêste eniusiasmo'eraniosinocenúese acreditávamo
taso haverá'necessidade dê um técnicoou enge' nãs ãtituaet demagógicas
";o-';lcãmo de certos "homêns de
nheiro responsável.Consulte o rePresentante nós -mútos outros; que foram até
iò"àtao CONrel ou DENTEL'O Deptede correios oãiistinào de escrevere quem perdeu ÍoÌam os
deveíásabero endereço' teitores).- Estamosenviandopelo Correio o que
;eì;. É. matéria de bobina para' rece-ptores .é
JANUÂRIOU. A. dA FONTOURA-SP- GOSTAÍ|A dE um desertoatualmente. Não se tem mais aguele
ãrtiEossobrequadrifoniae Bônusda Unesco'- material que cita. Por que não tenta' atÍaves oo
Souïã quadrot'onlavai sair breve. Quanto ao Bônus da Unescoas bobinasDENCO(Clacton
Éãnrs àa Unescoestamossempre Publicandó Itì., SgS-Z-gOld Road, Clacton-On-Sea,Essex
umJ nota como devdm ser adquiridos' Para as lnglaierra?
Íirmas estÍangeirasé convenienteescrêverpelo FERNANDES'SP' Deseiauma sér't
Ín"nor a máquina'Obrigado
ingl-ês, pelas boas' APARECIDO
"t junto aos joÍnaleiros para que de artigos sobre régua de cálculo; outro que
palavras.Insista um afu
distiibuidoresas revistas que publica' Ànsine ìomo construir um osciloscópio;
ãeça sentador de mosquitos; ê um sintonizadorpara
mos. "os
ão.foo m|.|z.- Sobre a régua de calculardeseia
ADÀLBERTO CORREIA DE OLIVEIRA-SP . EXEC-U. mos comunicarque veio ao nossoencontÍo,Poi
tou a fonte publicadaem nossolivro REPARAçAO breve vamos iniàiar uma série ensinandocomo
(P. 21) e só usara réguade cálculo.Sobrêosciloscópio adqu
DE RÁDlOs TRANSISTORIZADOS E SUAS APLICA
obtém 20 miliamtÈres.- O gato devê estar nos i" nossolivro OSCILOSCÓP|O
diodobÍetiÍicadorês.Devem ser para 4 ampèÍês. ÇÕES.Os outros pedidosvão seÍ considerados.
O secundáÍiodo transÍormador deve Podêr Íorne'
cer 25 volts a 2 ampères. EDSoN JoSÉ DE SOUZA':E;iviounome para c
cadastroe pergunta se o Íato de ainda não ter 6
JOSÉ AFONSOALVES-MT'Fez modificações na inscricãocdmeicialpreiudicaráno registro grátis
câmarade eco para gravador,paÍa PoderusaÍ o - Nadã'disto, Amigb'Leitor' Para nós' todos ol
materialque póssuiae teve excelentês resulta- leitores de nossaspublicaçõessão iguais ê bast
que se intetessempeloassuntoe enviemo nom
dos. Perguntaporque não colocamosdata em
nossas rèvistas. - Não colocamos data porque iara serem registrados.Pode suceder que um:
não temos compÍomissos com anunciantes (Pu- bu outra firina, para quem enviemosos nome
blicaí em dia certo PaÍa Íaturâr a publicidade)' faca seleÇãopor iegião, proÍissãoetc. Porém i9t(
Muit"a nossasievistas saemcom intervalo iá não dependede nós. Mas pode êstar certo qul
"et"t28 dias,mas às vezesdemoram32 a
dJ uoenat vai recebermuita coisaboa, pois êstamossempr
35 dias.Há poÍéma numeração e estaé suÍicien' fornecendoos nomes de nossosAmigos'LeitoÍe
paraas Íirmas Íabricantese distribuidoÍas.

SEilICOIII'UTORES de A. Fanzeres
Para enlender como Íuncionam os diodos e lransistores'.
eompre este livÍ,õ escrito em linguagem ecessíYel

Em as bancas - t0r$ fO.OO


Pedidos paÌa Rua Goiós' il..l(ú - Quintino' íJB
TElE TUII KEI I
be l S O n Ím D e s.4 ì.Ì5 o 2 ,o o o -Eo
o o .BR

Lr!Ì

i --'{!--
j ---e--*
i ----o-- r,r
j :^
!x PoPr r l {ÌE

FE.6oorl
MODTFTCAgõES

Eorrur-srÌE hi l F(arçlo

POgÇÃO DA coRoNHA

Edrv Lfl{Ìls P.n^ FctclD


^
CAR
ÍAS
HARRYHOFFMANN- MG - Deseiasaber se ME ANTONIODELFINO-SP-Para mim que sou
pode ser adquiÍidopor assinatura.Tambémgos- reparador de TV monocromática é de suma
taria de ver um artigo de como procêder a importânciaa edição de TELEVISÃOA CORES,
manutenção,conserto, tipo de colas etc, para pois há muito que deseiavasaber algo sobre a
Íitãs K7.- MEaindanãoãceitaassinatura.lnsista matéria,porém não tinha nenhumapossibilidade
nas bancasdos iornaleiros para que peçam aos visto que as escolasproÍissionaiscobram preços
distribuidores. Falhando tudo escreva para o muito elevadosem sêus cürsos.O aparecimento
êditor (RuaGoiás1164, GB). VamospênsarsobÍe da pubticaçãoTEIEVISÃO A CORÊS vêio ao
o artigo referentea fitas K7. encontroa minha necessidadê e agorajá entendo
razoavelmenteo funcionamentoda TVC. Ao pro-
WARNERLOPESDA SILVA- Pl - Deseiareceber curar adquirirum outro exemplarÍui informado
os números atrasadosde ME e também um bom que não €stava mais em circulação.- Prezado
dicionário de termos técnicos em português.- AmigeLeitor muito agradecemos'suaspalavtâs
Vamos enviar os números atrasados.Bom dicio. sobre o livro de nossa autoria TELEVISÃOA
nário de termos técnicosÍoi editadopela Liyraria CORES,pu_blicado pela mesma editoÌa dê MUN-
Globo, em dois volumes. e custando quase
Cr$ 200,00. E muito bom. Não operamoscom
DO ELEïRONICO. Quantoa informaçãodo joÌna.
leiro trata-sedo complicadomecanismoda distri-
enviode livros peloreembolso. buição.A publicaçãocontinuaexistindoe bÍeve a
sêgundaediçãoestará nas bancas.Não se trata
CARLOSROBERTODE LIMA- AL - Solicitain- porémde uma revista,mas sim de rjm livreto: em
formações sobre assinatuÍas. - Não estamos forma dê revista,paracustarbarato.
fazendoassinatuÍâs.A vendaé direta,nas bancas
dos jornais. Insista com seu ioÍnaleiÍo quê peça
ao distribuidor os númeÍos das nossas publica-
çõês.
LUIZ E. M. de CARRASCO -SP - Pedeque envie.
EURIP€DESIGLESIAS-GO- Deseia recêber mos o nossolivro Osciloscopioê SuasAplicações,
nossas Íevistas pelo Íeêmbolso. .Ì Nada Íeito e váriosoutrostítulos. Porémnãoênvia.oendeÍe-
Amigo-Lêitor.Só operamoscom bancas de jor- ço para resposta.Volte poÍ Íavor com endeÌeço
nais.Insistaiuntoaosiornaleiros. completo.

u 3Ão ?tl,Lo...

lo^ ullo D3 ?llrclc^lÀ r- Íjd.gwr2


Alân d. cü.Í jurthho à Rue S. EÍigênh. ondc t br:liz o. D.ior
oúeo & ces e.E dilizd.r .D clrtrôúic.. fice Írclairo à Erteeão
Rodovi&h
GERADOR
DE
AUDIOFREQTIENCIA
Os geradores de áudio Írequência, do tipo que
podem interessar nossos leitoÍês- pêla simplifica-
ção e custo, são sem dúvida os que se baseiam
nos circuitos R-C( resistores-condensadores).
R25
t5K

lr2 1000r,F
BCí77 25V

1000!F
12V

RóO ,
33^
lrl0Ol'

FiA.2

No circuito que apresentamos,na figura 1 temos C25,C30 quesão inseridosou removidospor'meio


uma disposiçãoconhecidacomo Ponte de Wien, d.a-chave comutadoÌade dois pólostrês posições
derivadaa Ponte de Wheatstone. (M ê'N) A primeiraposição( C5 è C'20)
determinaa faixa de 15 a 2O0 Hz, a segunda
Na figura 2 temos o esquemaelétricodo gerador. posição( C10 ê C25) tem o ãlcancede ãOOa
A ponte tem quatro "braços". Dois destes braços 2.OOO Hz e finalmentea terceiraposição( C15 e
contèm os condensadorêsC5, Cl0, C15 e C20, C30 ) tem o alcancede 2 a 22 KHz.
Os outrosdoisbraçossãocompostospeloresistor
-R5
Pl e resistorRl0 e potenciô-
e irotenciômetro
metro P 10. Os potenciômetrossão dotadosde
um eixo único.A faixade alcancede geradorde
áudioé selecionadapelachaveduplaM-N oorém
a determinaçãoda ïreqüènciaexãta está' afeta
aospotenciômetros Pl eP2.
A frequênciauma vez determinada é amplificada
pelo TRl. O potenciômetroP3 de 220 ohms
permiteajustara polarizaçãoparao valorindicado
no retângulo( -7,1v.). A lâmpadade 6 volts,50
mA asseguraumasaídalinear,do sinal,porefeito
houverdificuldadeem conse-
de contra-reação.Se
guir umalâmpadadestaspodeserexperimentado
um termistorde baixovalorôhmico.

A alimentação DYLSON
utilizaum transformador
e 4 diodos10 Dl ou BY 126.
O potenciômetro P4 permiteaiustaro nível de
saídado sinalqueocorrenosterminaisI e G.
Na figura'3 temoso circuitoimpressoe na figura
4 o painelde frentedestesinstrumento. Comoo
originalé da AMTRON, os dizeres
, firmainglesa,
estãoem inglês,poréma escalaé válidaparaos
potenciômetros Pl e P2.

CHAVES}IEXAGONAIS
A XCELITEInc. produzÍerramentasãdequadas
oaÍa os técnicoseletrônicos.Notem os leitores
que apenasdivulgamosa noticiade um produto
riovoque foi lançadonos EE.UU.da Américado
Norte. Não podemosindicaÍ se alguma casa
comercialno Brasiljá tem estesproduiosnem o
orecode vendados mesmos.As Íirmase indús'
iriaè interessadaspodem escreverpara Harodl
WarnerAdvertisingInc., 344 DelawareAve, BuÍ'
Íalo. NY 14202, USA, em papeltimbrado,para
obteremmaioresdetalhescomerciais.
FILTROELETRONICO

O Íiltro que descrevemospode ser colocado à


saída de qualquer Íonte de alimentação,desde
que nãoexcedados60 voltse 10 amp.,melhoran-
do muito ã qualidadêda voltagem retiÍicada
Íornecida.
R1 L8@l/2w.
R2 l.8OO7/2w.
A construçãoé simplese não apresentaproble-
mas.A saídada fonteé ligadanosterminaisI e 2, R3 7.O@L/2w.
e o aparelhoa ser alimentadopelafonte é ligado c1 47OmÍd x 25 v. eletrolÍtico
nos terminais3 e 4 A quedade voltagemque o c2 47Omtd x 25 v. eletÍolítico
filtro ocasionaé da ordem de 0.7 a 0.8 de volt. c3 100.000pF
Assimse desejamos obter uma voltagemÍiltrada c4 1O0.0O0 pF
de 12 volts ha queapÍicarna entrada(terminaisI c5 1.00Omfd x 25 v. eletrolitico
e 2) umavoltagemdê 13 volts. TRl 2Nl7l I ou similar
TR2 2N3772

1Hf"$-tfinplnn$
il ffiIA[0
$úUm
Oferecembaixo consumo e longa vida
O diodo emissorde luz (LED)
é um elementoindicadorlumi-
nosode grandeversatilidade, con
Íiabilidadee durabilidade,aliadas
a um reduzidoconsumode cor-
rente.Seuíuncionamento baseia-
-senaspropriedades do arsenieto-
Íosfeto de gálio (GaAsP),que
emite fótons quando seusele-
trons passamda banflade condu-
çÁoparc a bandade valência,
E um excepcionalsubstituto
para as tÍadicionais lâmpadas
incandescentes, sem os incove-
naentesnormalmente apresenta-
dos por estas,como inérciatér-
mica,variaçãoda resistênciacom
a temperatura, Íragilidademecâ-
nica, geraçãode calor, elevado
consumo.
Os LED'Strabalhamcom bai-
xa tensão(típica 2Vl e corrente
reduzida(de 4 a 50 mA) o que
Íacilita sua ligaçãodiÍeta a cir.
cuitìs transiíorizados. Suacons.
trucão robusta em corpo molda-
do e terminaissoldáveis, permì- Tipo C or C ol rente
tem aplicá-lo diretamenÍeem
placasimpressas junto aosdemais coY24 vermelha 20 mA
componentes do circuito.
Vários tamanhose coresofe- 276COY/A verde 10 mA
recemampla gamade opçõespa- 276CAYlC '10mA
aniarela
ra asmaisdiversas aplicações.
REGULADORDE LUZ
ELETRONICO

[ffi
m

Para nossos leitores, principalmentedo interioÍ, uma boa


nolícia.A Indústíiae Comérciode Eletrônica "lDlM" Ltda..
Âv. SantoAmaro,5186, tel:61-6876,CEP04702,Capitat,
SP, Iançou uma série de coniuntos(kits) para execuçãode
váÍios apaÍelhos.Os conjunlos sào acompanhadosde Íolhe.
tos descritivos
incluindolistade mâterial,
êsquemas, êtc.
Por especialâcordocom o propÍietárioda lDlM, vamos
publicaÍestesÍolhetosvisandoa diíundirmaisuma novidade

No casopresente.â que nãoconstaé do DIAC


únicaindicação
e do TRAIC que poderáser qualquerdos disponíveis no
Sucedeque o preçodo coniuntoé muiiâs vezesmâis em
contado quea aqursiçào daspeçàsem separado nosbalcóes,
alèmda o€rteza de serlodo o materialem Deíeitaordem,
Mais uma vez Írizâmosa quem possa inteÍessarque a
publicaçãodestês Íolhetos é permitidâpelo proprietá;ioda
fDflM,e assim,os habiluaislocupleladotespor chicanicenâo
vão poderremendarsuasíinançascom assaltosmarginais,..
(a bom entendedor,meiapâlavrabasta...)
APRESENTAçÃO
Há, ent odas a s p ro fi s s õ e s , p e s s g as i nteressadas na rÌronta-
geD de apa rg l h o s e l e tró n i c o s . M ê di cos, engenhei ros, agri -
c uJ . t or es , Ee c n ).c o s , e s l u o ' a n te s , el c. r veem a tod.o rÌl omento
a enor r Ì e a p l i c a ç ã o p rá ti c a d e s Á e s apárel hos, quer sej a eo
suas ativialadeg rìorlÌlais, quer seja cono derivati.vo delas
ou para sua proprr,a lecreaçao,
,
Os interessados encontran, porerÌr, engrne difiguldade na
s elgç ão e. b u s c a .d o s c o n p o n e n te s necessári o^s, aÌén d.o i ne-
v Ì t av eJ " dÌ s p e n d ro (l e E e ÍÌp o c o E tar-s provl dencras,
os ki-tÀ "IDM" perEiten anular tais dissaborès, para gáu-
dio do m on ta d .o r,
CaaÌa "IDII{-KIT" ó untocto peffeitanente harnonioso: contán
todos os co[rponentes necgssários, instruções detalhadas,
esque!Ìas de nontagen, a1ên do circuito inpresso correspon-
dent e.
T odos os c o n j u n to s s ã o e l a b o ra d o s pel os tócni cog
que os gstud.an exaustivanente en seus Ìaboratórios antes
de lança-Ìos no mercad.o; o que pernite assêgurar uua real-i-
z aç ão f eÌ iz s e n d i fi c u l q a d .e i C ô ncÌui da.a nõntagen, o apa-
rellro resultante estara pronto para funcionar.
TaI é a reconpensa quê oskits ÍIDfM't pretenden proporcio-
nar a todos qúe, tìotatìos d.e espírito cientifico oìnaq v9-
nhan por este neio percor?er saninhos no canpo rta eletrô-

A seguir são datlos aÌguns esclarecinent os_ quer para os poa-


surdores de poucos conàeclDêntos sobre eletrontcar gôtao
de grantle interesse. Não são, totÌavia, inprgsc!.ndíveis
para a [ontagen do kit. Para.tanto, querendo, é su-ficien-
te aconpanbar o texto a partir -
tìa6 instruçoea para Donta-
gen.

T.-@
-{E

L\
@Êï-
CF n
LEMBRETES
RESISTOBES stM BoLos
 unittadê ile resigtência elétrica
é o oHM ( o ), São utilizados os . . .P_A--.
cA ] -FS ,
C rÌ08E

núltiplos KIToHM( K ), igual a


Ì.OOO 0h e o MEGOIIM(M) igual a {I- ï
t.ooo.000 0b. ' í 'r o Y.nóv d
'C
CA?ACIIORES R €S l S ÌOR E S ,

A unidade de capacitânciq á o FÀ- -E-


RAD. UtiÌizaE-se oe subnúItiPlos:
MICROÍ'ÁRAD(ul, FI" nI') o NANO-
FARAD(nF) e .o'PICÓFÀRAD ' (pF). -#
Assin: I,O u? é igual a I.0OO.000 ú
pF ou a J' OOOntr.. t tol..ciô|n.lrol

Tanto os resistores cono os caPa-


citofes, podentèr o valor narcatÌo coD nirEerog e lêtras orì
en codrBo úe cores '

CÓDIGODE CORTSTARÀ RISISSORTSE CÂPACIEORES

coR
10 ?e QUÂNTIDADETOIER, + a
A].GAR. ÁI,GAR. DE ZBOS
Preto aênbÌr,u
Marro! 1 I 0
verúelho 2 Òo
LaranJa 7 , 000
Â!a!eIo 4 + ' o.oo0
Verôe oo.ooo
Âzul 6 6 oo0.ooo
Vloleta o 7 xlot
Cinza tt 8 xlol
Sranco x10t
Ouro :arJi r
Pratâ :(o,OÌ IO
gen cor N

VA LO R

lo. olqorismo
2o.olõorismo
mulliõlicador
ÍoÍ.râncio
lonslo tr
(ta
,,crn9

R ES IST OR c^PACrÌOR
ôPOL|€SÌ€R

Ì RAN S ISTORES
POÍ,ARTDÂDE
os capacitores eletrolíticos tôn potãgidatte, que terá que

'€)'(0
ser rigorosanente respeitada. Podera esta! rgpreaentada
pelos signos: positivo (+) e-negativo. (-), o9 circuÌo pre-
to que colresponde ao negatÍvo our alnala, nao terao Barca.
De {ualquer mòao a identificacãg ó ffci.l i o teroinal Ii-
gad.o con a capa externa de aluninio e senpre o neBativo ;
P NP NPN o oue saÍ isolado e o positivo.
TRÂNSISTORES
Junto con a rêpresentação esquel áti ca do ci rcui to

""''"Tnt
[osrra-
set a poslçao de seus teÌrainaj-s, vista do Lado rìa
-se[pre,
saroa dos nesnos.
'oIã
\
cmassor
Ê/ TERMINAIS PÀRÀ Í,IGAÇÕES EXTERNAS
Es tê s te rD i n a i s te râo que ser encai xados nos furos col -
re s p o n d e n te s . fa z e n d . o-se . pressão . A pl aea d.o.ci rcui to i n-
plesso devera estar apor-ad.a sobre una superficie sóIiaa,
p a ra q u e n ã o g e d a ni fi que. A segui r,. pãra_ obtenção dá
p e rfe rto c o n ta to e l etri co. os terB i nai s serao sol dados.

o ins c r ç õo d o l e r m i n o l d G l o r m o

? l"Y1:i"ï":'f::âÍi."

MONTAGEM
A nontageD d.os conponentes eD seDtitlo horizontaÌ ouverti-
caÌ d.epended.o circuito, A naneira colreta de nontar está
intÌicad.a nas iÌustraçõea.

SO],DÂGElI
) principal Eotivo d.a ocorrêacia d.o nau tuJrcloDarotto d.e
una são as aolaÌagstur, poôeião cott6titul,r-so
-[ontagoE
en ront6 (le rurdog ê r-tlterrupgoeg
-qus
É aecesgário tÌi8por, tl6 u[ bon soldador, de uas ,O U, cor
ponra rr!a, gue rera gle 99r naDtÍala ben forDaôa o àgta_
o[aca. rsEo e conaggu:'co rtna,ndo-ae a polta para torú_la
:orlreta e ao EeaÂo tsDpo tÌeinr o cobre linpõ. UDa vêz
-.stantlo o ferro tle gold.ar coa aue tô[peÌatúa de trabaÌbo.
rasqa-ae er sua poata u! pouco de estãnbq que iidrÃ-Ãããl
reDte, (lôrxando a ponta ban egtatrhatla e brj,Ìhaate.
ìualato for necessá15,o aoBente linpar a #
)oDra, poce-ae Íaze-lo con ura escova de ìlllÌllìlìlì
ìff"ï:,til; Í*ï:"3";"ii:ãfL"a;il1'u""
)ara faz6! as soltìagens úo uge Èr
nen.bur tipo _tÌè pasta ou
rcrcto. u eatanÀo Ja coDten a rêsiDa aeceegária. ponba o
rorcacor e[ contãto co! o ponto a soÌdar, aproxi8ando a
reta. união o esüaDho. Â rãsina ruaae aaões'ãó--ã!taúo,
:r91P+9', o lugar a eoldar e preparautÌo._o: parà -ieceUer
| êsEaDÀo.
. g trf4lEg DEVFsERAPrJÌcÂno Ào poNro solDAR
t-ll}91_19 sotDÂDgR, o-qub queinqria ã rããiãi
ocaaaonaDdo u.na Ea goLdate[.
O Drocôali[ento correto Para obtóDção alo ula boa solôa6el
é iostraôo. en eeqüãnciÀ, ao laalo .

.\
/-ì -'-,l'.\\tr'\
\-/ Ìt r--
=
I .r\!i-. À rlJhl.lÍÌDAD-u l,iÍNIMA DB XSïANHO; colocar eItr excesso
.rôderà oc:ìsionar curto-c ircuitos .
ò ,"""o de soldar d.everá estar cotÌr sua tenperatura máxina
aÌltes de s o fd .a r e o ponto a sofdar l i gpo de ti ntar oxi do
e tc , UIV]
IV]SOLDADOR QUENTE SOTDANÀ MELHOR E COM MENO3
SC)IDADORBEM OUENTE MENO
fERIGO DE DANO AO3 COMPONENTES.

PROCURE
EI'I]IUAR AS SOJ,DAGENS
O MÁIS R.APIDA}IENTD
POSSÍVS],.

Para soldagen de transistores e diodos nÃo


d.enore aléõ de , ou 4 segundos , retirand.o
inediatamente o soldador e tonand.o a pre-
caução adicional d e proteger o conponãnte
c o ! u n a l i c a te o u pi nça - cong se denona-
tra no desenho - que absorvera o calÕr, e-
v i ta n a l o q u e e s te c hegue ao conponente, o
q u e u o d e rl a d a n i fi c a -l o.

M o s tra -s e , a o Ìa d o , al guns exeupl os de sol dagens:


- E n (1 ) a s o l d .a g e n e d.efi ci ente pol que, devi do a estar
s u j o o te rB i n a l o g pel o seu. aqueci D ento i nsufi ci ente pro-
d u z i u -s e n a u c o n ta to , apesar da boa aderencl a ao fi Ìete.
- E m -(2 ) d e v i .d o a o aqueci nento i nsufi ci ente obteve-se úau
c o n tg to .c o n o fi l e te , enbora o ternína1 apresente boa
a c e re n c ra .
- E n (l ) a p re s e n ta -se correta a sol dagel s: boa aderênci a ao
fi l e te e a o te rn i n a l .
IRI AC
O non e TRI A C é de pr o s e d .ê n c i a . i n g l ê s a
(T R IOde + A C ,.
::It"ry: o rRrÂC.aõsrupo d.e tirisg õreÀ-Ëõãì"sãnrconaoto_
les cuJas propriedades dç conuração u""ãiãì_ãã-"ãÀ-i"riõ_
:91:" do..3:Srancha,que rèm Ìugar'nos aiãpããiãivos
trutura PNPN oe es_
-
0 func ionanento _do ?Rf4C equivale a d.ois SCR nontados ÍRIAC
parale l o -o pos iç âo, po ré m c o n u n s o è l -e n ê nto em
fer nr te d.e control e,
co nduz ir e bl o o u e a r a c o n e n te n o;;;Ë
s aõi
-;ã .-;;" " s senti dos
e c at odo, á p Ìi c a n d .o o"
:: : : : _ i ""d ".
( grade,) . po" r"

t_9?rre n l g nec es s ár ia p g ra .d i s p a g o a l o T R IAC vaj - d.e I n ,


!1li_": lioos nais
nalor potencÌa,
sensíveis, até uns to nÂ. para os d.e
Esta corrente pod.eser- conti""ã-Ì q"ãiq"ãi
lol-aÌiaade) ou alternada o,.,, .i.ra^, -f ã"-ü;;ï;". una vez
o rRrAc pernanece,ass:"ni _ãinaa i,rã-Ãã a":-*"
9::illld:t corrente
aprÌcar a grade, atá que ião exisda tãnsãã-ã;t;a"
anodo e carodo. Eã corienre árt"rnãaã--iãi;, ";ã;ã.-A;ã;
v e z es e rÌÌ c ada c ic lo.

RSFRIGERÂqÃO DO TRÌÂC
O T R IAC n ã o
pode es qu e n ta r-s e e x c e s s rv a n e n te. razão D eIa
, uaI d e ve -s e
E ont a- I o e n c o s ta d o a u m ra d i a d oi netáIi cã
ger9rnente-
d.e alunrnLo) que, por sua [aior superficie en otAc
c onE a ro co o
o ar , f acl .fi ta o re s fri a n e n to .
IA
DtÂc
O--DÌACá uo senicond.utor d.e d.ois terDi.nais,
PNP.
con estrutura
ó /7
e da. porarÍdacre, soneate couatuz quanalo a
I:3:i:"1:l!:r9nt
rensao entre seus extreDos aLcança ,,Í!_detêminado valor
PONTODE RUPTURÀ,pocten<Ìó , ï/
9!.n"qg
capacitor- E6tè pulso de córente 9atâo, ôee-ãriãsar ur
ó apróveiiããã- para <tis_
Í,arar o TRIÂC.

RE I , Aç ÃO NE H A TE R IÁ I

IDIM-KI? 01 REGU],ADOR
DE I,UZ EI,ETRÔNICO

RESISTORES
R2 2K2' verne tho-vernelho-verne Iho
R4 Ì5K narroE-velede -Iaran j a

IJOTENCIÔMETROS
RT 47O K sen interleuDt or
R] 17A K (p o tri n n e r)-

CAPÀCITORXS

0 , O47 utr' x 6ro V - poli éster


'11
c2 3,1 u!'x 40ú
c 1 0,r uf' x 2ro
DIVERSOS

Sobina de filtro ( choque )


TRIAC
DIAC
P lac a c i rc u i to i E p re s s o
?1aca l u z 4 x 2 (e s P e l h o )
Knob
Radiador
2 s e p a ra d o re s
2 pa i a fu s o s I x 8 ' rn n , c o rn 2 porcas cada un e arl uefas
2 pa ra fu s o s c a b e ç a o v a l t,i x 16 ntl ì com porca
2 pa ra fu s o s c a b e ç a o v a l tr, x 19 D B '
1 iarafusos ã x 6 rnn, corÌì porca e arrueÌa
S old .a e s p e c i a l

C H OOU E

iE oÊ
t lo t r, 2 2 0 v

IDII.I-XIT OÌ - REGUIÁDORDD.I]UZ ETETRÔNICO

O REGULADORDË LUZ FI,ETRÔNICOó un aparelho quepernite a-


tenuar de forna contínua a lnt ensidaãe - luninõsq- de lânpa-
d. as in c a n d e s c e n te s , d e s d .e s eu bri Ìho náxi no.agé o apagãcl o
t ot al. A e n e rg i a c ó n s u n i d a pel as l âmpad.as está en rètãção
direta coE a luz eoitid.a Quando . apagad.as as Ìánpadas o
consuno do regulador ó de poucos rrìr.Ìr"anperes ,
E s t e r egula d o r, q g e s u b s ti tu i o i nterruptor convenci onal ,
f az - s e r op re s c rn d L v e l n a s a l a -d .e - estar i nos quartos d,e
c r ianç as , n o s Io c a i g e q r q u e p e rrrÌaneçan pessoas i dosas oü
en: er ! Ì as r n o s e s c rL to rl o s , n a s saÌas de estudo, nas cana-
r : r s - es c ur as d o s fo to s ra fo s . e tc .
r eguÌ ador e l e trô n .i J o p o a e i á s e r uti Ìi zado para regul ar
-o c ar or de re s r-s te n c ra s ,
fe rl o s de sol dar ou, ai .ndara ve-
Ì oc idade d e n o to re s e l -é tri c o s d o ti po unj ,veréal con esco-
v as ( não d .e i n d u ç ã o ).
F . ) r an c it ad a s a p e n a s a p l i c a ç õ e s i l e uso nai s conun . O es-
i, r r it o c r ia ti v o d o n o n ta d o r e v i d enteoente poderá cheB ar a
: i' ! r as f or n a s d e u ti Ìi -z a ç á o d o a parel ho,

CI RCUI T O

O elelr ent o b á s i .c o d o re g u l a d o r ó un tri ac cofocad.o en âé-


r ie c om o c i rc u i to g e ra Ì re d e -Ìâ npada.
A . polar iz aç ã o d a " g ra d e ' i s e fa z atravós d.e R I, R 2, R J,C 2,
R4, C, e o d i a c . E s ta re d e d e re s i s t ênc i a-capaci tancÍa eo
par aleÌ o c o m o _ tri a c , c a rre g a o capacì-tor dà d,i sparo C t.
' ì uando a te n s a o e n C t a ti n g e â voÌtagen de ruptura do
diac - es t e conduz , descanegando o cãpaci tor sobre a
" gr ade" do tri a c , d i s p a ra n d o -õ .
O at r as o na c a rg a d e C ) ê c o n a n dado_por R Ì, quê d.eterD i na
eD que ponto d o s e m i c i c l o a c o n te cerá o di sparo,
O Choque r j u n to c o n Ì C It fo rn a un fi Ìtro ant i -paras i tári o
Ì npedÌ ndo q u c a s o n d a s d e a l ta frequênci a B eradas pol o
t r Ì ac en- s u a s ra p i d a s c o n d u ç ó e a _e cortea r posgaB causar
int er f er c nc ia s e o a p a re Ìh o s d e rádi o ou tel evi são,ao pro-
pagar - s e pe l a re d e e Ìá tri c a o u d iretanente.
R' ó un, r es i s to r, a j u s ü á v e ] e -s e rve^para deteroi nar o pon-
to de D:'nÌuo ,rrlno CeSeJaveI da Ianpatla.

MONTAGEM

Aconpanhando-se o desenho na parte superior do cilcuito


inpr es s o e a fo to g ra fi a n a c a p a d esl 8 fol heto, a nontageB
do apar elho n a o o fe re c e ra d i fi c u l d a d.es.

Coloque e s o l d e os c o n p o n e n te s , ae preterênci a peÌa se-


guint e or de n :

Potenciônetlos RI e Rr,

Parafusos de Ìigação con duas porcas e alruela (lx I nrn).

Cboque,deixaado 2 mD entre este e a placa (tone a precau-


ção de raspar os fios de Ìigação, para elininar o èsnalte
is olant e) .

Coloque e solde os resi,stores e capacitores nos lugareg


intticatlos e, en contj.nuaqão, faça o mesno coà o d.iac (não
teD poÌaridade ) .

Con parafuso , porca e ar_rueÌa (] x 6 nn) | prenda o triac


ag radiador (a parte netáÌica posterior do triac en con-
t át o c on a p a rte i n te rn a d o ra d i a d or).

CoÌoque o triac con o radiaalor eà seu lugar e soldê-o,


deixand.o uoa separação de 25ns entre a parte alta do ra-
aliatÌor e o circuito inpresso.
Prelda a placa do círcuito iEpresso ao "espelbo"t colocan-
à;";-";oã;;ãã";;'-;ã;-ã;i" pãráiúsos tte câbeça ôvar (l'5
x 16 nn). conforEe é nostratlo no desenbo ao rado'

Terüine colocando o knob.

REGUIAGEI4

E s t ando c o B o a p a re Ìh o ti g a d o ' tone nui to cui dado para nã9


Ìevar un choque eÌótrico; Ìetrbrand'o quê o radiador est€r
ligad.o d.iretanente a rede.
Ì,igue o aparelho en séri-e con una tânpada . incandescent e '
coõo indicado no esqueÍra e na figura ãe ligação e regule
R;;-."t nf totaltente virado pqra-a esquerda (niniao bri-
t úó) Rt l e n ta n e n te ai ó o ponto en que apague to-
iãiÁ"itã"ï ^ i ,l " t" iató.a. Nunca rais Èerá necessario re6ular
ãis e c o n tro l e .a -n ã o s e r q u e o aparel -ho se conecte a outra
r ede de te n s ã o d i fe re n te .

rNsrAÍ,ÀÇÃo
Agora já se pod.erásubstituir o interruptor de Luz deseia-
aõ,peló regul-ador que acaba de nontar. Àssegure-se de que
o áissipadõr ou oútra parte d.o aparelho náo encosteü na
caixa dé luz ou em qualquer fio existente dentro da DesÍÌa'
I-iAue os fios que ian áo interruptor retirado' prendendo-
os'entre porc"s Fj-nal-nente , prend'a o pelo
"9 tuz coro os -aparelho
dols parafusos
"espelho" às-abas da caixa de ,
de õabeça oval reüanescentes.

NOTA

Aind.a que o tTiac seja d.e naior potância' devj-do à inpos-


sj-bilidade de ser utj-lizad.o un rad'iador de tananho ad'equa-
do iunt o c o n a c o Ìo c a ç ã o d .o a parel ho en receptacul o fecha-
' :.nped.e a pl ena uti l i zação. de
ã; : - ' ; ã -;;" ;i -i a ç ã o , o que
sua capacj.dade t Seconendanos o uso con un consultÌo naxlúo
de ,oO- !{ en redós de ÌIO V e 600 l^l en retles de 22O v '

[milffi@*
Ë gËì
ãË'=
DrvuLcAçÃo
i"'Ë8 À - TR,ÀNSISIoNES PARÀ TV
ieã
n'3õ códlgo
õ ãl"
Tipo :h assl ModeÌos Posicão Àpllcacão
846 . 2 Ì9 9 . 0 0 1 . 0 0 0 NPN tv367-s 8254/255 Tl 0l
+E: Àmpllflcador de RF en SC
;õt w374 BL29/30/3L
8È0g rv370 8253
1.3
rv379 8259
É: e rv376 B257/258
ã ãs
se i ;eletores sc105-scI09
iF ã 84 6 . 2 r9 9 . 0 0 2 , 0 0 0 NPN rv374 Br29/30/3L Tl03 Mlsturador de SC
e-€C Seletor scÌ09
eã à 84 6 . 2 t 9 9 . 0 0 3 . 0 0 0 NPN rv367 82s4/255 Tt03 Oscllaalor SC - VHF
Ë59 rv373-s BL23/4/5/6 /7
ieletor scÌ 05
846 . 2 1 9 9 . 0 0 4 . 0 0 0 NPN tv373-s BL24/5/6 /'t /8/r97 r tr 2ô1
19 FI de vÍatêo
rv370 8253
q ìa
rv374 B L29/30/3L
!oiú rv378 BL37/8/9 8262/3
ô 3o rv380 8803 /12 TIIO2
:êr 846. 2 1 9 9 .0 0 5 ,0 0 0 NPN rv3 6?-s 8254 /255 a302 29 Fr de vídeo
rv374 B L29/30 /3L |I202
3pÊ
5üõ fv37 0 8253 4202
oãl rv376 8257 /258 a202
rs g
rv379 8259 I202
X ão rv378 Br37 /8/9 8262/3
P V38O 8803/12 T1Ì 03
Éx
846 . 2 19 9 . 0 0 6 . 0 0 0 NPN fv367-s B ?54/255
Íì g. "r203 Estãglo finat tte Fr de víiteo
fv37 3-s Br24/r25/L26
'gi
rv373-s BL27 /I28 /r9'ÌcR
33 rv378 B L37/8/9 R 262/3
I o z!
DIVUL GACAOt
ã.eiiF
isi:
ãEs o À - IRÀNSISTOItrS PÀRÀ TV
iÊ Ë#
dËô o-- códlso :1po :hassl l{odeloa PoElção ÀFLlcação
B { 6. 2199 . 0 0 7 .0 0 0 {PN w367-S 82111255 130s/6 /7 tunpltf . CÀG/Cancelador RD
rv373-S 8124/L25 /L26
ãg E rv380 BAO3/L2 111101
-d
:e="
.á- ; s
846.2Ì99. 008.000 IPN w367-S 8254/255 \204 Ànpllficador de CÂC
g E:.õ rv373-S Br24/5/6/7 /8/Le7
o. d: ï ,
Ë9: o w370 8253
- oô ã Frr374 Bt29/3O/3L
qE.;i rv37I sL37/a/9 8262/3

3:3ã 846. 2199 . 0 0 9 .0 0 0 {PN


B 46 . 2199 .0 1 0 . 0 0 0 !PN
1v370
w370
8253
B253
r206
T401 saÍda de vídeo
I\,37 4 B L29/30/3L

{ggg Í\r376 8257 /258


i git s B 46 . 2199 .0 1 1 .0 0 0 {PN saída de vldeo
F-Ëe" 84 6 . 2199 .0 1 2 .0 0 0 rv36 7-S È2s4L2s5 T201 FI de som
z1:9
g=gl rv370 8253 T301
rv37 3-S BL24/5/6/7 /8/L:t:l T201
Êã':;
rv374 B]22/]o/4 r30L/5
e99F
1i ="' rv378 BL37/8/9 8262/3
!;Íi 846.2199.0r3.000 TPN rv370 a253 T302 Pré-Àmpllficador de Íucllo
s+ 3 ã 846 . 2199 . 0 t{ .0 0 0 {PN fv370 8253 T3 02 de saída de áudlo
33Ë "
ô -'o!
:'r i
846. 2199 . 0 1 .5 .0 0 0 {PN rv370 8253 304 áudto Dar c/8029
Ë:;Ë B 46 . 2199 . 0 1 6 .0 0 0 ÍPN M 6 7 -S B2s4/255 304 Exoltador de CÀG
;! ï3 rv373-s BL24/5 /6 /7 /8 /L97

ü* Ëa 846. 2199 . 0 1 7 . 0 0 0 TPN rv370 8253 T6 01 Separador de ElncronisÍno


É =õ. w380 B803/L2 T302 T706
À*iE 846. 2199.018.000 CPN w370 8251 T701 Oscilador vertlcal
g! ! 9 r
! :.1
DrvuLGAçAO
ãï õ Ë
i€, erã.
ãsai A - TRÀÌ{STSTORES PÀTÀ TV

Ë3;ã
*ËsÊ
i F lg
cõdi TlDo
846 . 219 9 . 0 1 9 . 0 0 0 NPN
:hasBl
rv370
Moalelob
825 3
Po81ção Àpllcação
ií- Ëõ: Í't 02 Excltador saÍda vertlcal
846, 2199,020 . 000 NPN Ìv370 8253 TS OI CÀF horlzontal
Ëï* *
rv376 825't /258
isïl 846. 2199 .0 2 1 ,0 0 0 NPN
rv37I
rv37 0
Br37/B/9 8262/3
B253 TBO2 osqlla(lor horizontal
,H #l s rv 378 Br37 /8/9
Ê. Fõ
846.2L99.n22.000 NPN tv37 0 B253 'r803 Excltador saída horl zontal
:ã:â
3: ÊE 846 . 219 9 . 0 2 3 . 0 0 0 NPN 0V379 8259 T502 nxcitador em regul-, fonte
EESS rv3?6 8257 /258
846 , 2L99 . 0 2 5 . 0 0 0 NPt.t Ív370 D253 T5 0l Regulador de fonde
rv3B0 .!!.911.LL__ T80l Fi l tro atl vo
..ì-
F r# Ë 846. 219 9 , 0 2 6 . 0 0 0 NPN fv370 n253 1'804 Saírla lrorlzontal
846 " 219 9 .O2 7 .O 0 0 PNP [v370 8253 T703 Saída verttcal
ieËE
ó rv374 BL29/30/3L
ËÊã
84 6. 2199 . 0 2 8 . 0 0 0 NPN rv3 ?3-Íi Ri24/2s/6/7 /B
=; ã 3 TIO2 trtl Íituriìclor SC - VnF
q
$ae rv370 8253

ããt+
;elctor scl05
846 ,2199. 029.000 PNP rv370 8253 T305 Saída íudlo par c/n015
B 46 . 21. 9 9.0 3 0 . 0 0 0 NPN Polar. e coÍnDar. târnlca
Ë;ïÊ B46. 219r. 031. 000 NPN fv 3 7 6 8257/258 T302/3 Âmp.erro fonte,/Est. p. a. áuitto
w378 BBq3/r2
:çgË
6
r|46 . 2L99.032. 000 NPTJ lv3?.t BL29/30/3L "r302/3 / 4 Pré-anpllfÍcador de íudlo
s {,i 1v378 Br17/8/9 n262/3
Ë l 3' :
ËãsE 84 6 . 2199 . 0 3 3 . 0 0 0 NPN rv37d !L!?e1?0/3L T303 Excltador salda de dudto
õ ã 8"
€ * ;e
:v376 8257l25B
846 , 219 9 . 0 3 4 , 0 0 0 NIPN :v374 BL29/30/31 T304 saiaa de atdlo
I
ã9 ' O-Ës ì
DrvuLGAçÃo

õi, 9. - TRÀI{SI STORES PÀRA TV

Cõd19o TlPo Chassl l,lodelos Poslçao Àpllcaçao


ãà
846.2199.035.000 NPN rv374 B'-29/30/3L T206 Pré-ampllflcatlor ile vÍdeo

q ;- TV37E 2tL37/8/9 P262/3
,r!/2/3 ÀnD11f lcador recep.ultra-sônlco
3i' 846.2199.036.000 NPN ÀIDha
846. 2199.037.000 NPN rv374 BL29/30/3L :16ot/702 separaalor dle sincronlsmo ,
8803/L2
go Í602/7OL cancelaalor de ruído
B/t6. 2199.038.000 NPN rv374 BL29/30/3L
Br37 /8/9 8262/3
o+
846.2199.039. 000 NPN Àlpha x5/6n /8 collìut. ale relé cR
ó .8 rv374 BL29/30/3r ,r2o5/702 Chave CÀG
846 . 2 1 9 9 .0 4 0 .0 0 0 PNP
õô.
!v378 BL37 /8/9 8262/3 Excitador vertlcal

846 .2 1 9 9 . 0 4 1 .0 0 0 PNP Iv374 BL29/30/3L T70l oscllatlor vertical


@ 9e. ! s 846 .2 1 9 9 . 0 42 .0 0 0 IPN BL29/30/31 ,r702 E xcl t. saí da ver t . oscllad. v.
õ =F Ë3
3E E6:4. rv376 8257 /254
846. 2Ì99. 043.000 PNP fv374 BL29/3013L T9OI separador ale sl-ncronlsÍno
! ; +3 84 6 . 2 1 .9 9 .0 4 4 .0 0 0 NPN rv37{ Br29/30/3L r902/l separatlor de slncronÍsmo
ã " Ëi .
rv380 Bao3/L2
áëE l 84 6 .2 1 9 9 . 0 45 . 0 0 0 NPN upha T9 TransÍnÍssor ultra sônlco
f :.o "
^ -.5 84 6 .2 1 9 9 .0 4 6 .0 0 0 NPN llpha T4 Excttador rec,ultra-sônlco
ioEri

a$ar
ã õ- ï B
84 6 . 2 1 9 9 . 0 4 7 , 0 0 0 )IPN rv376
rv379
F257/258
8259
T80{ salda horlzontal

84 6 . 2 1 9 9 . 0 4 8 .0 0 0 I{PN [v 3 7 6-l 8257 /25A 13 0ì saÍda áudlo par q/!Q49-


-q ã: E áudlo Éar c/8048
84 6 .2 1 9 9 .0 4 9 .0 0 0 PNP w376 P257 /25à T305 saÍda
õ ã 9:.
dãÈ .
946 .2199. 050.000 rIPN rv376-1 8257 /254 T803 Excttaalor saÍila horlzontal
íì : ô
-- 84 6 .2 1 9 9 . 0 5 1 .0 0 0 IPN rv377-l 8800/800-2 T405 Í1105 Est.flnal Fr de vlaleo
ã ãCTF rv380 8803/r2
saída vertlcal
F s S8ï 84 6 . 2 1 9 9 . 0 5 2 . 0 0 0 INP rv374 Bt29/30/3! T7 03
Livros
ApollonFanzeres

NOTA- Os livros comentadosnestaseçãopodêm


ser enromendadosdiretamenteaos eãitoies õu
adqutndos-naslivrarias êspecializadas.Não ven-
qemosos tivÍos aqui comentados.
ÌHE RADIOAMATEURSHANDBOOK- edição
CB RADIOSERVICING GUTDE-Leo t975
G. Sands
Com o.sempre crescentenúmero oe pessoas
utilizandoa denominadaFaixado Cidatião.um É sempreuma satisfaçãorenovadareceberesta
livro destes tem sua utilidade.Sem ser um publicação dã AmericanRádioRelayLeague,ou
manual de "montagens" contém no entanto seia a entidadeque congrega os rádioamadores
muitainformação boa. norte-americanos. Há 52 anos, que sem Íalhar,
Ed.HowardW. Sams& Co_In.,4,95 dólares. este excelentemanualé publicado,trazendoem
suaspáginaso que há de maisatualna teoriada
EASYSPEAKER PROJECTS-Len Buckwatter transmissão, recepção,circuitos práticos de
Um livro essencialmente
práticoparaaquelesque transmissores,receptores,testês,antenas,enfim
deseiamconstruircaixasacústicassem se Dreo. um tesouro inestimávelde conhecimentos que
cuparmuito com a parteteóricada Íisicado som. TODOSdevempossuirsejamapenasrádioamaâo"
ttem ilustrâdoe um ótimo livro para todos que res ou técnicose experimentadores.Aliásaquino
constroemaparelhosde Hl Fl. Brasila maior poÍcentagemde radioamadores é
Ed.HowardW. Sams& Co.Inc.3,95dótaÌes.. situada naquilo que poderiamosdesignar de
"usuários"de equipamentos, havendomúitopou-
EFECTIVETROUBLESHOOTING WITH EVM & cos que sejam experimentadores, construtores.
SCOPE.Ben Gaddis criadoresde circuitosnovos ou aplicadoresde
Como todos os livros desta editora trata-se de idéiasalheiascom modiÍicações e tdaptaçõesao
obraessencialmentê práticacom exemplosobjeti- meio ambientelocal. lsto é lamentável,pois o
vos da aplicaçáodo osciloscópio
e dosúottímeÍros radioamadorismofoi criado justamente para o
ggt4nlcgs, na reparação de rádios,TV,Ht Fl etc. pÍogressodâs "ciênciasradiotécnicas".Fazemos
Ed.TABBOOKS.5.95 dótares. o-registroporquèquandoÍecebemosuma publica-
ção desta olhamosdesoladosao nossoÍedor. em
THEHOMEAPtIANCECLtNIC-Jack Darr buscade algo que se aproximee nadaencontra-
Nem só de rádio,TV E Hl Fl se constituihoie a mos.. .
atividadedo técnicoeletricistaou eletrônicó.A
reparação de máquinasde lavar(parteelétricado !d. Aryr.e-rlcql
Rádio Relay League, Newington,
prog_ramadoÌ), refrigeradores,ionizadoresde ar, Conn,USAO6ll1, 5,5Odólares.
calefação, sistêmasde proteçàoetc.,tudo isto se
inclui na especialidadede ,,eletrodomésticos
". O PHOTOFACT TELEVISION COURSE
livroé muitopráticoe bemilustraoo.
_Eisum livro que deveria ser traduzido, não por
Ed.TABBOOKS, 4,95 dótares. firma particularque só queÍ Íaturar em 'um
autêntico"venha a nós" mas pelo INL (lnstituto
I4!PBqSK oF ELEcTRoNtC TABLES & Nacionaldo Livro),orgâodo Ministérioda Educa-
FORMULAS-4a edhão çâo e-€ultura,numatiragemelevada,parapoder
De dicionário!,tabLlasde substituição
e ÍoÍmulá- permitirque os milharesde brasileiros que dese-
rios.o que se pode dizer é que quanto mais jam ou necessitam aprender TV püdessem
melhor. Este manualcontém fóimuias,tabelas. comprá-loa baixo preço. lsto dizemosporque o
conversões,numa proÍusãoe qualidade. que o livÌo é realmenteexcelente,didaticamenieoigani-
tornamaltamentevalioso. zado e resiste há 25 anos, por 4 ediçôei, a
Ed.HowardW. Sams& Co. Inc. 6,95 dólares. qualqueÍ cÍítica negativa.Esta sua últimi edição
foi amplamenterêvistapara atualizar-se com os
últimos avançose recomendamos a todos oue
lêem inglêsque o adquiramdiretamente.Aos ciue
não conhecemo idioma, vamos torcêr para que
nossaspalavrasnão caiam no vácuoe um órgão
oficial.possachamaÍ a si a tÌadução e publica[ão
'populãres,
deste livro a preçosrealmente côm
uma tiragemde 15 a 20 mil exemplares, como
sucedecom as obras que nossaeditora publicaa
pÍeçosque até agora não êxcedeÍamde Crg 1O!€.

Ed.HowardW, Sams&Co. Inc., 6,95 dólares.


sEfhrcolrDuroREsde A. Fanzeres
Para enterrder como funeionam os diodos € trânsistorec,
compre este livno escrito em lingragenr acesgível
Em todae as bancas - CÌ$ IO,OO
Pedidoe para Rua Goiís, l.lír4 - Quinrirro

DtRÁDr05
RrpÂRÂçott ïRÂilslstoRtuÂDos
de
À Frnzcree
4.! edição rçvieada e ampliada
Ern todar ae bancae - CrS fO,OO
Pedidos pare Rua Goiís, 1.164 - Quinl.ino,

0 05ctr0sc0Pt0r $JAAPUCAçÃo
Crt lo,0o
Já nas bancas estc inpoÉante tivro que ensin& ao
técnico como usar o osciloscópio. n"""ú ãe ,"ãí. cfaro, Lm
complicaçôes; mostta como aplicar o osciloscópio para medi
das em rádios, transmissores TV, TVC, alta fiCeüãade, ãsé_
r'eo, quadrìafonia; cirrcu.itoseletrónidos etc.- primeira obra em
português. Escrits pelo vetoraníasimo que todos leitores de
pubtica!ões técnicas já conhecem Á. FANZERES.
FDITôRA SIONO LTDA., Rua Goiás. 'l 164 - Rio