Você está na página 1de 39

UNIVERSIDADE TUIUTI DO PARANÁ

Amanda Peloia

RELAÇÃO DO PERSONAL TRAINER E SUA


CLIENTELA E A ESCOLHA DAS ATIVIDADES
ALTERNATIVAS

. Curitiba
2005

18
Amanda Peloia

RELAÇAO DO PERSONAL TRAINER E SUA


CLIENTELA E A ESCOLHA DAS ATIVIDADES
ALTERNATIVAS

Trabalho de Conclusão do Curso de


Educação Fisica da Faculdade de
Ciências Biológicas e da Saúde da
Universidade Tuiuti do Paraná, sob a
Orientação do Prof'. Ms Edson
Marcos de Godoy Palomares.

Curitiba
2005
UNIVERSIDADE TUIUTI DO PARANÃ
FACULDADE DE CIÊNCIAS BIOL6GICAS E DA SAÚDE
CURSO DE EDUCAÇÃO FíSICA

A COMISSÃO EXAMINADORA ABAIXO ASSINADA, APROVA O TRABALHO DE


CONCLUSÃO DE CURSO:

RELAÇÃO DO PERSONAL TRAINER E SUA CLIENTELA E A ESCOLHA DAS


ATIVIDADES ALTERNATIVAS

ELABORADO POR:
Amanda Pelo ia

COMO REQUISITO PARCIAL PARA OBTENÇÃO DO GRAU DE LICENCIADO EM


EDUCAÇÃO FlsICA, APROFUNDAMENTO EM LAZER E RECREAÇÃO.

COMISSÃO EXAMINADORA:

Praf. Mestre Edson Marcos de Godoy Palomares - Orientador

~P-rol:-Aurélio Allieri Neto

Curitiba, PR
2005
RELAÇÃO DO PERSONAL TRAINER E SUA CLIENTELA E A ESCOLHA

DAS ATIVIDADES ALTERNATIVAS


Autora: Amanda Pelo ia
Orientador: Prot. Mestre Edson Marcos de Godoy Palamares
Curso de Educação Física
Universidade Tuiuti do Paraná

Este estudo caracterizou-se como uma investigação descritiva que procurou

identificar o nível de percepção do Personal Trainer na preparação de um

programa de treinamento em relação às escolhas das atividades alternativas, os


dados coletados por meio de um questionário para o personal trainer e outro para

o respectivo cliente contendo questões mistas, na região de Curitiba. A população

e amostra foi constituída de 10 professores de Educação Física, sendo 5 homens


e 5 mulheres, e também 10 clientes, sendo 5 homens e 5 mulheres. Os resultados
mostraram que é preciso reconhecer que os indivíduos ao iniciarem um programa
de condicionamento físico, necessitam de cuidados para que a prática sistemática

das atividades possa trazer benefícios à saúde. As pessoas podem variar muitas
suas condições de saúde, condicionamento físico, estrutura física, idade, aspectos
motivacionais e claro, suas necessidades. Para isso, recomenda-se uma
abordagem individual na elaboração dos programas de treinamento que tenham

como objetivo principal, o indivíduo como um todo, em todos os aspectos da vida,


promovendo o equilíbrio corpo e mente. Deve-se reconhecer que os resultados

desejáveis podem ser atingidos com atividades variadas quanto ao tipo,


freqüência semanal, duração, intensidade e ritmo de progressão. Uma prescrição

adequada de atividade física deve ser embasada cientificamente.

Palavras-chave: Personal Trainer, Visão Holística, Atividades Alternativas.

Rua: Waldomiro Antônio Dallarmi - 115


CEP: 82015-700
e-maU: apeloia@gmail.com
INTRODUÇÃO

RELAÇÃO DO PERSONAL TRAINER E SUA CLIENTELA E A ESCOLHA

DAS ATIVIDADES ALTERNATIVAS

1.1 JUSTIFICATIVA

o presente estudo visa diagnosticar a realidade atual de determinadas

dimensões de treinamento individualizado com a orientação de um professor de

Educação Física, ou seja, um personal trainer.

Ser um personal trainer requer habilidade tátil, inteligência, treinamento

acadêmico, experiência, julgamento correto e excelentes habilidades de


comunicação (O'BRIEN, 1999). Além disso, requer compromisso e entendimento do

trabalho, também podendo utilizar diferentes métodos de treinamento individualizado

estando de acordo com a necessidade de cada indivíduo. Nos dias de hoje, as


pessoas estão buscando além de um corpo bonito, um equilíbrio interior, ou melhor,

um entendimento corpo/mente/emoções. O professor que utiliza terapia holística

juntamente com o treinamento individualizado pode transformar padrões de

condicionamento físico em uma diferente maneira de se conquistar uma boa

aparência e sentir-se melhor.

As terapias holisticas, ou medicina alternativa vêm cada corpo humano

como uma entidade única, composta não apenas de órgãos, tecidos e músculos,

mas de espíríto, intelecto e emoção (ROTHFELD; LEVERT, 1996). De acordo com

esses princípios, a saúde - só pode existir quando todos esses componentes atuam

em equilíbrio entre si e de forma coordenada com os ritmos e ciclos naturais do

corpo. Quando este cai num estado de desequilibrio, a terapia holística, sugere que

a harmonia lhe seja devolvida, através de uma alimentação correta, pela estimulação

dos órgãos por meio de exercícios físicos regulares e proporcionando-lhe o repouso

e o relaxamento de que necessita para regenerar-se (NAMIKOSHI, 1969).

Atualmente o mercado de trabalho, está cada vez mais competitivo e

restrito, com vários profissionais da área de Educação Física obtendo um baixo nível
salarial, tornando este tipo de trabalho um diferencial aos profissionais da área.

Também não podemos deixar de citar a grande responsabilidade dos professores,

por se tratar de uma situação personalizada de melhora da saúde, bem-estar e

qualidade de vida, sendo muito importante a necessidades de atualização dos

profissionais da área, reciclagem e parceria com outras áreas de saúde.

O número de pessoas que procuram uma atividade física que atenda

individualmente suas necessidades, ao seu esquema de horário, que não tenha um

espaço limitado e Que sejam assistidas por profissionais com formação adequada,

cresce a cada dia, mostrando números consideráveis na busca de um professor de

Educação Física, atuando como Personal Trainer.

a Personal Trainer caracteriza-se pela sua forma de trabalho prático

desenvolvida através de atividades individualizadas nos aspectos sociais,

emocionais, fisiológicos, pedagógicos, etc. Trata-se de um programa onde o

orientador deve integrar as várias áreas, proporcionando uma atividade segura e

prazerosa.

1.2 OBJETIVOS

1.2.1 OBJETIVO GERAL

o presente estudo tem por objetivo investigar o nível holistico da visão do

personal trainer, na cidade de Curitiba.

1.2.2 OBJETIVOS ESPECiFICaS

- Identificar o nível de conhecimento das atividades alternativas por partes

dos personal trainers em Curitiba;

- Relacionar Quais são as atividades alternativas utilizadas pelos personal

lrainers em Curitiba;

- Identificar o nível de expectativa dos clientes de personal trainer em


relação às atividades alternativas.
2 REVISÃO DE LITERATURA

2.1 ORIGEM DO PERSONAL TRAINER

Com o surgimento das competições, se fez por necessário um estudo maior

sobre treinamentos. Foi a partir daí, que se passou a observar os princípios

cientificos de um treinamento, levando em conta a individualidade do atleta, sua

biotipologia, o esporte ao qual se dedica e suas características, a maneira com o

atleta atua, sua função técnica e tática e o calendário das competições, que o atleta

participará. Através de testes, foi descoberto que se trabalhar individualmente com o

atleta, ele poderá apresentar melhores resultados em menor tempo (NOVAES,1998).

A partir deste pensamento, iniciam-se os treinamentos individualizados, que respeita

os limites do individuo e busca 0$ seus objetivos.

O nome personal tra;ner vem do inglês e tem o significado de treinamento

personalizado. Segundo Domingues (1998, p.19) a definição de Personal Trainer é:

"a atividade física desenvolvida com base em programa particular, que respeita as
individualidades biológicas, preparadas e acompanhadas por um profissional de

educação física". Tais atividades deverão ser realizadas em horários

preestabelecidos para que com segurança, proporcione um condicionamento

adequado, com finalidade de estética, de reabilitação, de treinamento ou de

manutenção da saúde (MONTEIRO,1999).

De acordo com Gomes (1992) o Personal Trainer é um tema ja conhecido, e


há algum tempo atras, esta atividade já era realizada, onde os atletas do mundo

todo, se utilizavam deste trabalho para alcançar com maior eficácia resistência física

e velocidade (Fórmula 1, Fórmula Indy, Tênis, Golf, entre outras modalidades

individuais).

O personal trainer é o profissional licenciado em Educação Física, qualificado


a desenvolver e prescrever programas de treinamento físico individualizado,

preferencialmente com o conhecimento nas áreas de treinamento desportivo,

fisiologia do exercício, anatomia e biomecânica do movimento. (OLIVEIRA, 1999,

p.1).
10

Quando o indivíduo procura um personal trainer, ele fica em sua totalidade e

a frente deste e quer ser trabalhado nessa totalidade, não em partes, portanto, é
importante que o personal trainer tenha noção geral do ser humano para saber e

compreender cada fase da vida do indivíduo e do treinamento, sendo indispensável

o conhecimento interdisciplinar e do desenvolvimento humano (MONTEIRO, 1999).

Atualmente a profissão de personal trainer vem sendo bastante disputada

no mercado, porém, o que não se esperava era uma aceitação tão rápida deste

trabalho, o que fez com que o profissional procure um diferencial no mercado de


trabalho, sendo atualizado, trazendo assim mais benefício~ para seu cliente.

2,2 ATIVIDADES ALTERNATIVAS

A medicina alternativa oferece diferentes tipos de agentes terapêuticos,

podendo contribuir no treinamento individualizado do personal trainer. Hoje mais e

mais pessoas estão-se voltando para um ou mais métodos naturais que as orientem

no processo de recuperação da saúde - exercícios, meditação e relaxamento, dieta

e nutrição, manipulação do corpo e massagem, e alguns métodos citados nesse

estudo como: Shiatsu, Técnica de Alexander, Isostretching, Voga.

2.2.1 SHIATSU

o Shiatsu tem raizes há mais de 5000 anos nas formas antigas de medicina

chinesa, tais como acupuntura e acupressao. Entretanto, é uma terapia japonesa


moderna, que funde práticas orientais tradicionais com técnicas ocidentais de

osteopatia. O nome significa pressão com os dedos - Shi (dedos) e Atsu (pressão),

apesar de que cotovelos e pés também são usados para fazer pressão na rede de

meridianos e de pontos cutâneos do corpo (Figuras:1 ,2,3 e 4) liberando canais de

energia bloqueados. É um método holístico para aliviar dores e promover a saúde no

corpo todo (LI, 1997).


1i

FIGURAS 1 e 2: Pressão do polegar nos meridianos


FIGURA 3: Movimento de espalmar, utilizados sobre os meridianos com

FIGURA 4: Pressão com o polegar nos meridianos

FONTE: McGILVERY; REED; MEHTA, 1996.

Para Namikoshi (1969), além das formas ocidentais de massagem

terapêuticas, das quais existe um grande número de variações, temos as técnicas

orientais, basicamente o shiatsu, desenvolvida a partir da teoria médica chinesa, que

segundo a mesma, possuímos canais de energia, denominadas meridianos, que

correm através do corpo e ao longo dos quais flui a energia Qi, quando essa se

torna bloqueada ocorre o desequilíbrio da energia vital, portanto esse método de

massagem, concentra-se na liberação da energia bloqueada dentro do corpo,

empregando, ao mesmo tempo, uma massagem terapêutica e calmante.

Na medicina tradicional chinesa, os 14 canais no corpo, através dos quais a

energia conhecida como "Qi" flui são chamados de meridianos (Figuras 5 e 6),

embora não possam ser vistos a olho nu, os meridianos jã foram comprovados pela

Teoria 8ioeletrônica e detectados por um localizador de pontos eletrônicos em

função da diferença de voltagem que ocorre nessas regiões, a força vital ou energia

do corpo e do universo, que circula através dos meridianos do corpo (McGILVERY;

REED; MEHTA, 1996).


12

FIGURAS 5 e 6: Os Meridianos de Shiatsu.

FONTE: McGILVERY; REED, MEHTA, 1996.

2.2.2 TÉCNICA DE ALEXANDER

Frederick Matthias Alexander, um ator shakespeariano da Australia, que

viveu no final do século XIX e início do século XX, atormentado pela perda crônica

da voz, Alexander estudou a maneira como falava, declamando seus versos diante

de um espelho. O que observou o surpreendeu: sempre que começava a falar, ou

mesmo pensava em falar, tendia a contrair o pescoço, mover a cabeça para frente e
para trás, curvando ligeiramente as costas. Quando alternava esses movimentos

musculares habituais, entretanto percebia que sua voz voltava com força integral.

Baseado em sua própria experiência, Alexander enunciou a teoria de que a causa

fundamental de muitas desordens - em particular aquelas diretamente relacionadas


com o sistema músculo-esquelético - é a tensão muscular, que resulta do fato de

mantermos nosso corpo numa posição incorreta durante muitos anos (ROTHFELD;

LEVERT, 1996).

O fundamento da Técnica de Alexander consiste em você permitir que sua

coluna vertebral alongue-se lentamente para cima, até uma extensão ótima, por

meio do relaxamento da tensão em seu pescoço, enquanto ergue sua cabeça, de

forma enquanto essa repouse exatamente sobre a espinha. Todas as vezes que se

mover, sua cabeça deverá liderar o movimento, sendo seguido pela coluna vertebral;
13

deixe que todo o seu corpo se alongue até o comprimento máximo e

equilibrado.(MASTERTON, 1998).
E uma prática que resulta em um melhor funcionamento dos reflexos naturais do

organismo Isso traz diversos beneficios para a saúde como a prevenção de

problemas posturais e dores musculares, maior liberdade de movimento através do

aperfeiçoamento da coordenação e equilíbrio do corpo, respiração mais livre, além

de bem-estar fisico e mental (BARKER, 1991).


Ainda de acordo com Barker (1991, p. 39), o Movimento Básico: Enquanto

gira a cabeça lentamente de um lado para o outro, obs€lVando a sala, acrescente o

Movimento Básico: deixe que toda a cabeça se movimente para frente e para cima e

deixe todo o coro a acompanhe (Figura 7.8.9). lembre-se de manter os olhos


abertos, olhando. Continue: deixe que toda a cabeça se movimente para cima

distanciando-se do corpo, enquanto realiza o movimento giratório, para que o

pescoço alongue acima dos ombros em vez de se esticar para frente ou ser

contraído para trás. Note se eleva e alinha o corpo. Deixe que todo o corpo
acompanhe a direção para cima da cabeça. Isso não significa que o corpo gira com

a cabeça, mas que lhe é permitido alongar-se delicadamente, sem que ocorra um

estreitamento durante o movimento da cabeça. A seguir, continue levantando

suavemente sua cabeça, incline-a para trás, olhando para o teto, e depois para

baixo, olhamdo o chão (Figuras,10,11,12). A direção ascendente evitara que

contraia o pescoço durante os movimentos (Figuras 13,14).

FIGURA 7: Começando de uma posição habitual.


FIGURA 8: Movimentando a cabeça suavemente para cima, girando-a e
distanciando-a do corpo.
14

FIGURA

FIGURA
9:De um lado para o outro

10: Movimentando suavemente


J
para cima

FIGURA

FIGURA
I
11: Enquanto

12: Inclina-a
inclina a cabeça

para baixo.
para tras.

14

13'.:

FIGURAS
JJ
13 e 14: Contraindo o pescoço desnecessariamente.

FONTE: BARKER, 1991.

2.2.3 MÉTODO ISOSTRETCHING

A ginástica da coluna - vem sendo divulgado no Brasil desde 1994 através

de seu precursor Bernard Redondo. O Isostretching é uma ginâstica postural, porque


a maioria dos exercícios são executados dentro de uma posição vertebral correta,

por alguns segundos, o tempo de uma longa respiração, o corpo todos trabalha a

cada exercicio, pois musculação e relaxamento são incluídos em cada postura,

dando prioridade da coluna vertebral, região muitas vezes oblíqua na pratica das

diversas atividades físicas e que é no entanto a causa da maioria de nossos males.


15

Ereto, porque contrariamente às ginásticas em cifose ou em extensão ele solicita à


coluna vertebral em autoengrandecimento, a fim de trabalhar mais especificamente a

musculatura paravertebral profunda.(REDDNDD, 2001).

A falta de exercícios físicos adequados, hábitos de vida pouco saudáveis,

trabalho e estresse são alguns dos problemas enfrentados pelo homem e que

contribuem para o surgimento das alterações da postura e do movimento. Embora

tenhamos ações musculares isoladas, na sua grande maioria as ações ocorrem por

grupos musculares às chamadas - cadeias musculares - é justamente sobre as

ações das cadeias musculares que precisamos encontrar o equilíbrio e a perfeita

coexistência entre a estabilidade e a mobilidade. O Isostretching tem como objetivo a

reeducação da postura e do movimento através da consciência corporal, integrando

corpo e mente, a partir de exercícios específicos e planejados para desenvolver uma

postura saudável em um corpo forte (NEUMANN, 2002).

Aplicações Práticas do Isostretching:

Afim de não sobrecarregar a descrição das posturas e de não recordar

continuamente as constantes, os planos dos exercícios se apresentam como sendo:

Cada um se repete 3, 6 ou 9 vezes nos simétricos e 2, 4 ou 8 vezes nos

assimétricos. O tempo de manutenção da postura é regido pela expiração profunda

e prolongada cerca de 6 segundos. Após cada expiração, relaxa-se simplesmente a

tensão, quero dize a ereção raquidiana, a contração isométrica sem modificar a

posição da base. Sabe-se que no final da série das repetições que haverá o

relaxamento total. A bacia é o soberano da postura dentro de qualquer caso. Uma

vez sendo o ponto de referência, esta colocação é condicional na correção da

postura, pois a coluna deverá se alinhar sobre o prolongamento se enrijecendo em


vigília para não se inverter ou acentuar as curvaturas. Na posição ou deitada a bacia

se colocará em retroversão e em anteversão na posição sentada e inclinada, a fim

de manter em tensão as cadeias Antero e pôstero-inferiores. É necessário repetir ao

menos 3 vezes, a primeira vez para compreender, a segunda para corrigir e a

terceira para executar da melhor maneira. As séries são compostas de exercícios:

- Simétricos dentro do eixo, a fim de evitar as rotações que lhes são

resultantes de todo o movimento, de fato, os eixos articulares e as implantações

musculares, fornecem tensão aumentando as dificuldades.

- Assimétricos que vão aumentar as restrições e as limitações articulares.


16

o trabalho respiratório de expiração e de inspiração profunda vai

desenvolver a capacidade vital, evitando 0$ bloqueios respiratórios, as pressões

particularmente sobre o diafragma inferior, determinando o tempo de sustentação da

postura. O abaixamento dos ombros é sempre demandado dentro de uma abertura

do corpo, pois em geral todo esforço se traduz pela sua ascensão, ora pela
contração dos músculos fixadores que aproximam as omoplatas, pela sua base

inferior, sem todavia, deixando que entrem em contato.(REDONDO, 2001).


As posturas atuam sobre o corpo como um todo, aumentando a força, o

equilíbrio muscular a consciência corporal e a capacidade de concentração. As

posturas são realizadas respeitando a individualidade de cada um, dessa forma o

Iso Stretching pode ser realizado por qualquer pessoa; crianças, adultos e idosos
(NEUMANN, 2002)
Praticada duas ou três vezes por semana e acompanhada pelo profissional

capacitado para ministrá-Ia produz em pouco tempo uma melhora na flexibilidade da

musculatura (MOREIRA, 2002).


~5 16r---.r.~

FIGURAS 15,16,17 e 18: Alguns movimentos do isostreching com bastão.


FONTE: REDONDO, 2001.

2.2.4 YOGA

De acordo com Duarte (1998), Voga é uma das dadivas da índia á


humanidade, uma das suas qualidades valiosas é desenvolver uma reserva de

saúde física através da prática de um sistema de exercícios chamado ásanas que

mantém o corpo purificado e bem preparado, visto que no Voga o exercícios é

essencial para a remoção de toxinas e para manter a circulação sanguínea e todos

os processos internos funcionando bem.


17

o Voga é um método de relaxamento que visa desenvolver o controle

mental através do exercicio físico. Oriundo das filosofias indus, significa reunião, no

sentido de conexão entre o corpo e a mente (McGILVERY; REED; MEHTA,1996).

Hatha yoga, uma das principais modalidades do yoga, baseia-se na

respiração profunda e na contração/manutenção/relaxamento dos maiores músculos


do corpo. A respiração abdominal é uma parte importante do yoga. Este aprendizado

é extremamente benéfico, porque freqüentemente as pessoas tendem a segurar a

respiração quando estão tensas ou quando se exercitam. Além de tornar o sistema

respiratório mais eficiente, a combinação da respiração profunda com os exercícios

de alongamento permite a disseminação de oxigênio a todas as partes do corpo

(DUARTE, 1998).

O objetivo primordial dos exercícios é fazer circular sangue arterial em todas


as partes do corpo. Nesse processo, a tensão é liberada, permitindo que o corpo se
torne mais relaxado e energético. As varias posições exercitam diferentes órgãos e

músculos (estômago, intestinos, cólon, articulações, etc). a pratica desenvolve

autocontrole, possibilitando mais resistência aos males originados pelo estresse,

melhora a circulação, limpa e fortalece os pulmões, remove fadiga crônica, além

disso, a pessoa desenvolve uma atitude mental mais positiva, tendo mais recursos

para lidar com o estresse do dia-a-dia. Objetivos do Voga são: Tornar o sistema

respiratório mais eficiente; Aumentar a flexibilidade, o controle e fortificar os

músculos, especialmente os do abdômen e das costas, reduzindo as dores

musculares e evitando lesões; reduzir os sintomas do estresse (ROSSI, 2000).

FIGURAS 19,20,21,22,23: Posturas de Voga

FONTE: VOGA. Disponivel em: www.conselhoholisticopLcom.br

Acesso em 20/09/2005.
18

2.3 VISÃO HoLisTICA

2.3.1 Definição

O adjetivo holíslico é o neologismo que vem do grego holos: o que concerne


a tudo. Não há nenhuma conotação esotérica implícita, mas oferece meios seguros

para o tratamento objetivo de dores, disfunções posturais e respiratórias,

proporcionando um bem-estar que engloba a pessoa como um todo (MENDONÇA,


2000). De acordo com Ferreira (1993), é o que dá preferência ao todo ou a um
sistema completo, e não à análise, à separação das respectivas partes

componentes.

Cada uma das metadolagias ciladas obedece a critérios distintos de leitura


corporal e cada uma tem uma linha prática de atuação diferente das outras, mas

todas com um ponto em comum: o aspecto global do corpo humano. Algumas

enfatizam a globalidade em seu aspecto biomecânico, outras a relação corpo e

mente (ou corpo e psique).

Os efeitos da prática são cumulativos. Assim como o estresse diário vai se

acumulando a ponto de gerar doenças, os benefícios das atividades alternativas

também vão se acumulando - de forma a contrabalançar os efeitos negativos do

estresse (HUDSON, 2000.).


Wilhelm Reich, (1995) parecia compartilhar deste pensamento holistico, pois
buscando a relação entre o corpo e seus processos psíquicos, percebeu ser possível

identificar no corpo alterações decorrentes de processos emocionais vivenciadas até

aquele momento. Descobriu então, que todas as experiências traumáticas, dolorosas

ou ameaçadoras geram uma defesa em forma de tensão muscular denominando-a

de couraça muscular.

As emoções estão diretamente relacionadas com fenômenos corporais,

podendo influenciar de forma positiva ou negativa. As emoções estão relacionadas

com o sistema nervoso autônomo, dividido em simpático e parassimpático, o

primeiro tem a função de excitar o organismo ativado por manifestações emocionais

ou situações de emergência liberando adrenalina no sangue preparando o corpo

para um esforço físico enquanto o segundo tem a função antagônica ao simpático,

relaxando o organismo (MACHADO, 1991).


19

Reich define a saúde com base na capacidade do indivíduo em oscilar

ritmicamente entre esses dois sistemas. É a pulsação que leva o indivíduo estar

sempre confrontando o mundo que o cerca e a caminhar em direção à vida. Se este


estágio biológico estiver alterado em uma outra direção, isto é, se a função de
expansão ou contração predominar, uma perturbação do equilíbrio biológico do
organismo será inevitável. O continuo estado de expansão é sinônimo de

parassimpaticomia e o continuo estado de contração é sinônimo de uma

simpaticotomia. O equilíbrio entre 0$ dois sistemas é chamado por Reich de

homeostase e a ausência de pulsação representa a couraça.(VOLPI & VOLPI 2003,

p.18).

A localização anatômica dos segmentos de couraças foi disposta em forma de

sete anéis, perpendicularmente ao eixo longitudinal do corpo humano

comprometendo tecidos, órgãos e músculos ligados a cada anel de couraça. Sendo

eles: ocular, oral, cervical, torácico, diafragmático, abdominal e pélvico. Com O

estabelecimento da couraça em um destes segmentos, é impedido o livre fluxo

energético, levando o corpo a adquirir novas posturas, tais como: tenção muscular

na mandíbula, no pescoço, nos ombros, desvios posturais, rigidez, flacidez, etc.

(REICH, 1995).

Por serem formadas a partir de experiências traumáticas, dolorosas ou

ameaçadoras as couraças tem o objetivo de proteção do indivíduo, segundo

Alexander Lowen estas couraças devem ser respeitadas, pois tem seu valor de

sobrevivência, propondo dissolvê-las couraças onde se tornou desnecessária.

(VOLPI & VOLPI, 2003) Algumas tensões musculares são necessárias durante o dia,

conservando sua postura e identidade, para Smith et ai, (1997) toda a tensão

muscular modifica o comportamento e a consciência social, não se limitando ao

corpo.

Temos que permanecer com um tônus adequado, presente e relaxado em

todas as situações da vida. Quando não conseguimos o relaxamento adequado do

tônus começamos a obter encurtamentos no comprimento natural dos músculos

limitando assim, os movimentos das articulações, dificultando o estabelecimento

tônico postural inconsciente e natural, afetando o sistema circulatório, modificando o

melabolismo gerando assim, tensões ou contrações musculares. (SILVEIRO, 2002).


20

2.3.2 Objetivos

• estar em harmonia;

• cultivar emoções saudáveis;

• permitir o fluxo equilibrado da energia do corpo.

De acordo com Senson (1995) os beneficios das atividades alternativas se

estendem a todos os aspectos da vida, não se restringindo ao físico. Cada qual de

sua forma, todas as modalidades acabam tendo reflexos positivos nas seguintes

áreas:

>- Comportamento

O treinamento constante faz com que o praticante, naturalmente, estenda

essa etiqueta para o dia-a-dia, ao que se expressa em virtudes como:

• disciplina;

• concentração;

• paciência;

• determinação

>- Saúde Física

A prática persistente das posturas e respirações ensinadas em cada

modalidade das atividades alternativas traz muitos benefícios físicos, entre os quais:

• enrijece a musculatura;

• aumenta a flexibilidade das articulações;

• melhora a elasticidade muscular;

• ativa a circulação sanguínea;

• desenvolve a capacidade respiratória;

• melhora a coordenação motora;

• aumenta o condicionamento físico;

• desenvolve a consciência corporal;

• combate o estresse físico;

• aumenta a longetividade.
21

>- Saúde Mental

A meditação faz parte de todas as modalidades de terapias do movimento.

A técnica é praticada não apenas da forma clássica, com a pessoa sentada imõvel,

mas durante todo o treinamento, pois as atividades alternativas poderiam ser


descritas também como formas de meditação em movimento. Os benefícios para a

mente são muitos:

• Combate o estresse emocional;

• Libera as tensões;

• Reduz a ansiedade

• Amplia a capacidade de aprendizado

• Melhora o raciocínio;

• Aumenta a memória;

• Aumenta a capacidade de concentração;

• Fortalece a auto-estima;
• Treina a disciplina;

• Aumenta a confiança.
22

3 METODOLOGIA

3.1 TIPO DE PESQUISA

o estudo que se desenvolveu constitui-se numa pesquisa de campo

descritiva, com o objetivo de analisar a percepção que um personal treiner tem na

preparação de um treinamento individualizado e o cliente. (THOMAS & NELSON,

1996).

3.2 POPULAçÃO E AMOSTRA

3.2.1 População

A pesquisa de campo foi realizada com professores de Educação Física

atuando como personal treiner.

3.2.2 Amostra

A amostra foi investigados 10 professores de Educação Fisica atuando

como personal trainer, sendo 5 homens e 5 mulheres com tempo de atuação de no

mínimo 2 anos. e seus respectivos clientes, sendo 10 clientes, 5 homens e 5

mulheres.

3.3 LOCAL

Academias, parques e clubes de Curitiba - PR, onde se encontram

professores de Educação Física atuando como personal !rainer.


23

3.4 INSTRUMENTO

Mediante a explicação dos objetivos e procedimentos envolvidos no estudo

ao participante e recebendo seu consentimento verbal, os procedimentos de

preparação para a aplicação do questionário foram coletados de forma espontânea

por partes do Personal Trainer e de seu respectivo cliente. Utilizou-se dois

questionários do tipo misto, que consistem em uma bateria de perguntas em função

dos objetivos gerais, sendo um direcionado aos professores contendo 13 questões e

outro a sua clientela composta de 10 questões, avaliado por três especialistas da

área (anexo).

3.5 TABULAÇÃO DE DADOS

Os dados foram analizados e apresentados em quadros. Estatisticamente

utilizou-se a média e percentis.

3.6 VARIÁVEIS

3.6.1 Controladas

a região escolhida para a pesquisa é central


todos entrevistados são profissionais de Educação Física há pelo menos 2

anos.

5 do sexo feminino e 5 do sexo masculino

5 clientes do sexo feminino e 5 clientes do sexo masculino

3.6.2 Não Controladas

nível social da clientela

nível de especialização dos profissionais

nivel cultural da "clientela"

idade da clientela

idade dos profissionais

tempo de formação dos profissionais


24

4 APRESENTAÇÃO DOS RESULTADOS E DISCUSSÕES

4.1 Resultado: Questionário Personal Trainer

Quadro 1 - Motivos pelo qual o levou a trabalhar como Persa na I Trainer

MOTIVOS % N"

Questão Financeira 60% 6


Predisposição Profissional 40% 4

Devido à remuneração ser bastante atrativa, muitos profissionais sentem-se atraídos

em executar tal profissão, e nem tanto pelo prazer, mas sim pelo retorno financeiro.

Quadro 2 - Formação

FORMAÇAO %
Universitária 100% 10

Observamos que todos os entrevistados tem subsidios para trabalhar como Personal
Trainer.

Quadro 3 - Área de dificuldade

AREA % N"

Fisiologia 30% 3
Musculação 20% 2
Trabalho com obesos, 50% 5
diabéticos e cardíacos

Percebe-se que 50 % dos entrevistados encontraram maior dificuldade no trabalho

com obesos, diabéticos e cardíacos, nesse campo buscam atualizações.


25

Quadro 4 - Público Alvo

PUBLICO % N°

31 A40ANOS 40% 4

41 A 50 ANOS 60% 6

Os profissionais desta área, obtém a preferência com O idoso devido serem pessoas

mais fáceis de se trabalhar e também a maioria deles procura tais serviços por

motivo de saúde e por recomendação médica, e também podemos dizer que os

idosos dispõem de maior tempo e são dóceis de se trabalhar.

Quadro 5 - Busca na Anamenese

INFORMAÇOES % N"

Informações psicológicas 10% 1

Informações relacionadas 80% 8


à saúde
Informações 10% 1

familiares/sociais

A maioria dos profissionais apenas buscam informações relacionadas à saúde,


porém atestam que buscam informações adicionais sobre o cliente.

Quadro 6 - Tipo de relação

RELAÇAO % N"

Amigável 70% 7

Apenas profissional 30% 3

Constatou-se que o tipo de relação é amigável, assim os profissionais buscam

informações ligadas ao estilo de vida, sendo mais interessante e produtivo.


26

Quadro 7 - Preferência no local de trabalho

PREFERENCIA % N"

Academia 30% 3
Parques 50% 5
Domicílio 10% 1

Sala de Personal Training 10% 1

A maioria acha mais interessante trabalhar nos parques, porém quando existem

reações adversas, tais como a temperatura ambiente prefere a academia.

Quadro 8 - Utilização de outros locais para o treinamento

LOCAL % N°

Parques 100% 10

Constatou-se que é mais motivante o contanto com o ambiente externo, promovendo


mudanças na motivação do cliente.

Quadro 9 - Utilização de atividades alternativas para adaptar ou variar o

treinamento.

Utilização de atividades % N"

alternativas

Sim 60% 6

Não 10% 1

Parcialmente 30% 3

A maioria utiliza atividades alternativas para variar o treinamento e promover mais

resultados em relação â satisfação do cliente.


27

Quadro 10 - Acha válido utilizar atividades não convencionais para se alcançar os

objetivos

Sim 60%

Não 10%

Parcialmente 30%

A maioria acha válida a utilização de atividades alternativas, pois já encontraram

resultados positivos em relação à utilização de algumas atividades.

Quadro 11 - Cursos de atualizações ou especialização

CAMPO % W
Educação Física 60% 6

Terapia Holística 30% 3

Fisioterapia 10% 1

A maioria busca atualizações no campo da educação física devido as diversas

novidades em treinamento, porém 30% buscam atualizações/informações no campo

da terapia holística para complementar o treinamento do seu cliente, promovendo

maior satisfação.

Quadro 12 - Você sente quando o seu cliente não está muito à vontade em relação a
algo que o está incomodando (humor, estresse, tristeza ..), em determinada data,

situação ..

Sim 60%

Não 10%

Parcialmente 30%

A maioria tem a percepção de quando seu cliente não está muito á vontade, assim

utilizando alguma atividade alternativa para tentar amenizar a situação emocional de

seu cliente.
28

Quadro 13 - Domina alguma atividade alternativa

Sim 60%

Não 10%

Parcialmente 20%

Constatou-se que a maioria dos entrevistados domina alguma atividade alternativa

como um diferencial na sua prestação de serviços.

Quadro 14 - Atividade alternativa dominante

Voga 30%

Massagens 60%

Técnicas de Relaxamento 10%

Sendo que a maioria dos profissionais domina massagens estéticas e relaxantes.

Quadro 15 - Definição de holistico

Sabem definir holístico 80%


Não sabem definir 20%

Constatou-se que a maioria sabe o que significa o termo Holístico e que sabem

empregar e adaptar no treinamento, para o seu cliente.


29

4.2 Resultado: Questionário Cliente

Quadro 16 - O que o levou a escolher um treinamento individualizado

MOTIVO % N"

Indicação de um amigo 10% 1

Recomendação médica 60% 6

Insatisfação na academia 20% 2

Status/modismo/tendência 10% 1

As maiorias dos clientes estão utilizando um treinamento individualizado por

recomendação médica, não se preocupando em buscar estética, mas sim a saúde.

Quadro 17 - O que procura alcançar com um treinamento personalizado

OBJETtVO % N"

Estética 10% 1

Condicionamento físico 40% 4

Saúde 50% 5

Devido à maioria dos clientes entrevistados serem da terceira idade, buscam saúde

e condicionamento físico no treinamento individualizado.

Quadro 18 - O que é importante em um Personal Trainer

IMPORTANCIA % N°

Características físicas 10% 1

exemplares

Formação Acadêmica 40% 4

Experiência Prática na 50% 5

atividade

A maioria busca além da formação acadêmica, a experiência na prática, optando em

ter mais confiança no trabalho do Personal Trainer.


30

Quadro 19 - Onde se sentiria melhor para realizar o treinamento com um Personal

Trainer

LOCAL % N"

Academia 20% 2
Residência 20% 2
Parques 20% 2
Sala personalizada 40% 4

Constatou-se que a maioria prefere a sala personalizada, devido a atenção

constante de ambas as partes no treinamento.

Quadro 20 - Que tipo de atividade fisica você procuraria realizar com um Personal

Trainer

ATIVIDADE % N"

Musculação 20% 2
Natação 20% 2
Caminhada/corrida 40% 4
Artes marciais 10% 1
Outros 10% 1

A maioria optou por corrida/caminhada, por ser uma atividade geralmente externa

em parques, sendo mais interessante e mais estimulante.

Quadro 21 - Gostaria que seu Personal trainer utilizasse atividades alternativas?

Sim 60%

Não 10%

Parcialmente 30%

A maioria gostaria ou já utiliza com seu Personal Trainer atividades alternativas,

alegando ser muito atrativa, principalmente massagens relaxantes.


31

Quadro 22 - O que você espera do Personal Trainer

Atualizações profissionais 30%

Inovações do treinamento 70%

Constatou-se que a maioria espera inovações no treinamento, por questão de

motivação, não apenas atualizações profissionais por parte do Personal Trainer.

Quadro 23 - Busca outras atividades

OUTRAS ATIVIDADES % N"

Massagens 50% 5
Relaxamentos 20% 2

Voga 30% 3

Constatou-se que a grande maioria já utiliza outras atividades fora do treinamento,

como forma de relaxar e buscar uma harmonia corpo e mente. Porém as massagens

relaxantes e estéticas prevalecem nas escolhas.

Quadro 24 - Acha válido utilizar outras atividades para se alcançar os objetivos

Sim 60%

Não 10%

Parcialmente 30%

A grande maiOria dos entrevistados J8 utilizava ou utilizam algumas ativIdades

alternativas e acham válido para se alcançar os objetivos, porque a maioria já


conhece os benefícios das atividades alternativas.

Quadro 25 - Que tipo de relação você tem com o seu Personal Trainer

TtPO DE RELAÇAO % N'


Apenas profissional 30% 3

Amigável 70% 7

Constatou-se que a maioria tem uma relação amigável e acham importante manter

essa relação para melhorar ainda mais o treinamento, alegando que é importante a
amizade entre professor e aluno para se obter sucesso nos objetivos.
32

5. CONCLUSÃO

Diante dos dados e levando~se em consideração as limitações da pesquisa

pode-se concluir que o Personal Trainer busca para sua clientela dentro do

treinamento individualizado, atividades alternativas como meio de adaptação ou

diferenciação no seu trabalho proporcionando algo a mais para seu cliente.

E também se percebe uma aceitação por partes dos clientes em relação as

atividades alternativas para enriquecer o treinamento.

Vemos através das evidências que uma atividade fisica regular, se realizadas

de maneira adequada, pode proteger os praticantes contra o desenvolvimento e a

progressão de diversas doenças crônicas, e a utilização de atividades alternativas é

um benefício a mais para o praticante.

É preciso reconhecer que os indivíduos ao iniciarem um programa de

condicionamento físico, necessitam de cuidados para que a prática sistemática das

atividades possa trazer beneficios à saúde.


As pessoas podem variar muitas suas condições de saúde, condicionamento

físico, estrutura física, idade, aspectos motivacionais e claro, suas necessidades.

Para isso, recomenda-se uma abordagem individual na elaboração dos

programas de treinamento que tenham como objetivo principal, o indivíduo como um

todo, em todos os aspectos da vida, promovendo o equilíbrio corpo e mente.

O profissional envolvido neste treinamento deve estar preparado para

modificar as suas prescrições, de acordo com as adaptações observadas.

Deve-se reconhecer que os resultados desejáveis podem ser atingidos com

atividades variadas quanto ao tipo, freqüência semanal, duração, intensidade e ritmo

de progressão.
33

REFERÊNCIAS

BARKER, Sarah. A técnica de Alexander: aprendendo a usar o seu corpo para


obter a energia total. 2 ed São Paulo: Summus, 1991, 127 p.

BENSON, DR H. A resposta do relaxamento para se livrar do estresse e da


hipertensão. Rio de Janeiro: Record, 1995, 140 p.

DING, Li O Qi Gong Meridiano Transporte de Energia pelo Meridiano. São Paulo:


ícone, 2004, 168 p.

DOMINGUES F., LA Manual do personal trainer brasileiro. São Paulo: ícone,


1988,206 p.

DUARTE C., Manual de Voga Clássico. São Paulo: Independente, 1998,256 p.

FERREIRA, A. Minidicionário da lingua portuguesa. Rio de Janeiro: Nova


Fronteira, 1993,288 p.

GOMES, A.C. Abordagem metodológica. Londrina: APEF, 1992, p. 15-19.

HUDSON, M.C. Aromaterapia & Massagem. 2 ed São Paulo: Vitória Régia, 2000,
109 p.

LOWEN, A., LOWEN, L. Exercicios de Bioenergética - O caminho para uma


saúde vibrante. 7 ed Agora, 1985, 196 p.

MACHADO, A. Neuroanatomia Funcional. São Paulo: Livraria Atheneu,1991.

MASTERDON, A. A Técnica de Alexander. São Paulo: Callis, 1998, 102 p.

REICH, W. Análise do caráter. São Paulo: Marlins Fontes, 1995.

SIVIERO, E-K. A Influência de exercícios físícos suaves sobre a relação


estados emocionais e tensão muscular Bebedouro, n. 6, p. 59-66, 2002.

MENDONÇA, M. E. Ginástica Holístíca: história e desenvolvimento de um


método de cuidados corporais. São Paulo: Summus, 2000, 268 p.

McGILVERY, C.; REED, J.; MEHTA,M. Enciclopédia de Aromaterapia, massagem


e ioga. Rio de Janeiro: Edelbra, 1996,255 p.

NAMIKOSHI, T. Shiatsu a Terapia do Do-In. 4· ed .. Rio de Janeiro: Record,1969,


81 p.

NOVAES, J. S. Personal training & condicionamento físico. Rio de Janeiro:


Shape, 1998, 196 p.

OLIVEIRA, R.C. PersonaJ Training, Uma abordagem metodológica. Atheneu, 1999.


34

O'BRIEN, T.S. O. Manual do Personal Trainer. São Paulo: Manole, 1999, 181 p.

POWERS, S.K. , HOWLEY, E. T. Fisiologia do Exercicio. 3 ed São Paulo: Manole,


2000,527 p.

REDONDO, Bernard. Isostretching - a ginástica da coluna. São Paulo: Summus,


2001,155 p.

ROSSI, Ana Maria. VOGA Qualidade de Vida. Porto Alegre: AGE, 2000, 93 p.

ROTHFELD,G.S.; LEVERT, S. Medicina Natural para Dor nas Costas. São Paulo:
Cultrix, 1996,210 p.

RUFFIER, DR.J.E. Guia pratico de massagem. 3 ed Rio de Janeiro: Record, 1979,


150 p.

THOMAS, J. R.; NELSON, K. N. Research Methods in Physical Activity. 3 ed

Champaing, IL: Human Kinetics, 1996.

VOLPI, J. H.; VOLPI, S. M. Da vegetoterapia à descoberta da energia orgone.


Curitiba: Centro Reichiano, 2003.
35

APtNDICE
36

Universidade Tuiuti do Paraná

Faculdade de Ciências Biológicas e da Saúde

Curso de Educação Fisica

Avaliacão de Instrumento

Eu, Amanda Peloia, solicito a colaboração em preencher o meu instrumento de


pesquisa que é parte integrante de minha monografia intitulada "Nivel de Percepção
do Personal Trainer na preparação de um treinamento individualizado em relação à
escolha das atividades alternativas", sob a orientação do Proo Ms Edson Marcos de
Godoy Palomares. Responsabilizo-me em manter sigilosas todas as informações
coletadas.

Antecipadamente Agradeço

Curitiba, ,2005.

Assinatura Acadêmico(a) Assinatura Personal Trainer

QUESTIONÁRIO PERSONAL TRAINER

Sexo: ( ) M ( )F Idade: tempo de atuaçao: _

01. Quais os motivos que o levaram a trabalhar como Personal Trainer?


) Questão financeira

) predisposição vocacional

) acaso
) Outro: _

02. Sua formação lhe deu subsídios para trabalhar como Personal Trainer?
)Sim

) Não

) Parcialmente
37

03. Em que área sentiu maior dificuldade?

) Fisiologia

) Musculação

)Trabalho com obesos, diabéticos e cardiacos


) Outro: _

04. Com relação à faixa etaria, qual seu público alvo?


) 15 a 20 anos

) 21 a 30 anos

)31a40anos

) 41 a 50 anos

) + de 50 anos

05. O que você busca na anamenese quando aplicada ao cliente?

) Informações financeiras

) Informações psicolâgicas

) Informações relacionadas à saúde

) Informações familiares/sociais
) Outro: _

06. Que tipo de relação você tem com o seu cliente?

) Amigável

) apenas profissional

07. Onde prefere trabalhar?

) Academia

) Parques

) domicilio

) Sala de Personal Training


) Outros: _

08. Utiliza outros locais para o treinamento?

) Parques

) Praia

) Campo
) Outros: _
38

09. Você utiliza atividades alternativas para adaptar ou variar o

treinamento?
) Sim, qual? _

) Não

) Parcialmente

10. Você acha válido utilizar atividades não convencionais para se alcançar

os objetivos?

) sim

) Não

) Parcialmente

11. Faz cursos de atualizações ou especializações?

) No campo da Educação Fisica

) No campo da terapia holistica

) No campo da fisioterapia
) Outros: _

12. Você sente quando o seu cliente não está muito à vontade em relação
a algo que o está incomodando (humor, estresse, tristeza .. ), em determinada data,

situação ... ?

)Sim

) Não

) Parcialmente

13. Você domina alguma atividade alternativa?

)Sim

) Não

) Parcialmente

14. Quais?

) Voga

) massagens

) técnicas de relaxamento
) outros:

15. Defina Holística:


39

Universidade Tuiuti do Paraná

Faculdade de Ciências Biológicas e da Saúde

Curso de Educação Fisica

Avaliacão de Instrumento

Eu, Amanda Peloia, solicito a colaboração em preencher o meu instrumento de


pesquisa que é parte integrante de minha monografia intitulada "Nivel de Percepção
do Personal Trainer na preparação de um treinamento individualizado em relação à
escolha das atividades alternativas", sob a orientação do Pro" Ms Edson Marcos de
Godoy Palomares. Responsabilizo-me em manter sigilosas todas as informações
coletadas.

Antecipadamente Agradeço

Curitiba, ,2005.

Assinatura Acadêmico(a) Assinatura Cliente

QUESTIONARIO CLIENTE

o perfil dos prováveis clientes de personal trainer:

Sexo: ( ) M ( ) F ( ) Idade

Opte somente por uma resposta:

01. o que o levou a escolher um treinamento personalizado?

) Indicação de um amigo

)recomendação médica

) insatisfação na academia

)status/modismo/tendência

02. O que você procura alcançar com um treinamento personalizado?

) estética

) auto estima

) saúde

) condicionamento físico
40

03. O que é importante em um Personal trainer?

) características físicas exemplares

) formação acadêmica

) empatia

) experiência prática na atividade


) Outros: _

04. Onde se sentiria melhor para realizar o treinamento com um Personal

Trainer?
) academia

) residência

) parques

) sala personalizada

05. Qual tipo de atividade física você procuraria realizar com um Personal
-tra;ner?

) musculação

) natação

)caminhada/corrida

)artes marciais

) Outros

06. Você gostaria que seu Personal Trainer utilizasse atividades alternativas?
) Sim

) Não

) Parcialmente

07. O que você espera do personal trainer?

) atualizações profissionais

) inovações no treinamento

) que utilize atividades alternativas


) Outros: _

08. Você busca outras atividades:

) Massagens

) Relaxamentos

)Yoga
) Outros: _
41

09. Você acha válido utilizar outras atividades para se alcançar os objetivos?
) sim

) Não

) Parcialmente

10.Que tipo de relação você tem com o seu Personal Trainer?


) Amigável

) apenas profissional