Você está na página 1de 6

milho e soja:

safra recorde texto  Marília Loschi e Marcelo Benedicto


fotos  Eduardo Peret e Licia Rubinstein  design  Simone Mello
colaboraram  Larissa de Pieri Grizoli e Leandro Rodrigues Santos

e
20 retratos a revista do ibge dez 2017
Com estimativa de produção de 240 milhões
de toneladas e crescimento de mais de 30%
em relação à safra do ano anterior,
o ano de 2017 termina com resultados
recordes na agricultura.

O
clima ajudou e a terra responde: só de soja,
milho e arroz, as três principais culturas do
país, as safras ultrapassam 225 milhões de
toneladas em 2017 (para se ter uma base
de comparação, a produção total de grãos
em 2016 foi de 186 milhões de toneladas).
Os efeitos são sentidos em cadeia: a boa
colheita aumentou a oferta de produtos no
mercado e possibilitou preços mais baratos
para o consumidor, gerando deflação;
a exportação de soja atingiu patamares
recordes em comparação ao ano passado;
além disto, a ótima produtividade ajudou
a impulsionar a participação da agricultura
no PIB do país e a diminuir o impacto das
quedas de outros setores.

Licia Rubinstein

dez 2017 retratos a revista do ibge 21


“As condições climáticas desse ano foram muito boas
para o desenvolvimento da safra. Mas também não
foi só o clima: teve aumento de quatro milhões de
hectares de área plantada, é um aumento de 7,3%”
Alfredo Guedes

Os maiorais De acordo com Carlos cresceu. Então, se houve cresci- todas as etapas da produção
Soja, milho e arroz Alfredo Guedes, gerente do mento geral do PIB, podemos agro, desde os insumos como
correspondem, juntos, Levantamento Sistemático da dizer que foi por causa da agri- defensivos e fertilizantes e a
a cerca de 94% dos
grãos colhidos no Produção Agrícola (o LSPA, cultura”, comenta Alfredo. compra de máquinas agríco-
Brasil. pesquisa do IBGE que atualiza Ainda que responsável por las, até o momento pós-co-
as estimativas da produção uma pequena fração do PIB lheita, como o processamento
Entre os dez maiores
produtores de arroz
agrícola mês a mês), a safra de brasileiro, a participação da industrial e os serviços de
no mundo, o Brasil 2017 apresentou o maior cres- agropecuária na economia transporte e comércio.
é o único país não cimento desde o início da pes- do país é bem maior do que Os dados do Cepea mos-
asiático (ver mapa).
quisa, em 1975. “As condições parece: além dos números do tram que praticamente todos
climáticas desse ano foram setor primário, a agropecuá- os segmentos do agronegócio
muito boas para o desenvolvi- ria movimenta outros setores, tiveram desempenho positivo,
mento da safra. Mas também como indústria, transpor- gerando crescimento de 5,81%
não foi só o clima: teve au- tes, exportação, produção e no PIB-volume do agronegó-
mento de quatro milhões de vendas de máquinas e equi- cio na avaliação de janeiro a
hectares de área plantada, é um pamentos. Esta visão mais julho de 2017. “A safra recorde
aumento de 7,3%. Mas quando abrangente da participação da foi um ponto forte dentro do
você compara com a produção, agropecuária no país é conso- agronegócio”, avalia Nicole.
vê que foi um aumento muito lidada no que se chama o PIB “E, pela ótica do consumidor,
maior na produtividade, o ren- do agronegócio, calculado o setor teve um desempenho
dimento das lavouras foi muito pelo Centro de Estudos Avan- bastante favorável este ano,
maior do que o anterior”, expli- çados em Economia Aplicada entregando um volume maior
ca Alfredo. (Cepea), da Universidade de a preços menores”.
São Paulo (USP). A boa surpresa na mesa
Movimentando a economia Nicole Rennó, pesquisado- dos brasileiros apareceu nos
No segundo trimestre de 2017, ra do Cepea, explica o concei- números do Índice de Preços
o PIB fechou com pequena alta to: “Enquanto o IBGE divulga ao Consumidor Amplo, o
de 0,3% em relação ao mesmo o PIB dos três grandes setores IPCA, calculado pelo IBGE
período do ano anterior. Se (agropecuária, indústria e para dimensionar a inflação.
observarmos apenas o setor serviços), a gente olha para Em agosto, por exemplo, com
agropecuário, o crescimento dentro desses setores e vê, no boa parte da safra de milho
foi de 14,9%, o maior de todos PIB da indústria, o que é a e soja já colhida, aumentou a
os setores pesquisados, ameni- agroindústria; dentro do PIB oferta desses grãos no merca-
zando o efeito das retrações da dos serviços, o que foi relacio- do e os preços caíram conside-
indústria e dos serviços: “Em nado à agropecuária. Então, a ravelmente: o setor de cereais,
2017, o agro foi praticamente gente traz essas parcelas para leguminosas e oleaginosas
o único setor da economia que o agronegócio”. Isto inclui teve queda de 17,59% nos

22 retratos a revista do ibge dez 2017


Maiores produtores mundiais de grãos
em milhões de toneladas - 2014

soja
Estados Unidos 106,9

Argentina 53,4
Brasil
86,8 Mt
China 12,2
Índia 10,5
milho
Paraguai 10 Estados Unidos 361,1
Canadá 6,1 China 215,6
Ucrânia
Uruguai
3,9
3,2 Argentina
Brasil
33,1 79,9 Mt
Bolívia 2,9 Ucrânia 28,5
Índia 23,7
México 23,3
Indonésia 19
França 18,3
África do Sul 14,3

Maiores produtores mundiais de arroz


em milhões de toneladas - 2014

1º China
206 Mt

10º Japão
10 Mt

5º Vietnã
44 Mt

8º Filipinas
2º Índia 18 Mt
157 Mt
4º Bangladesh
52 Mt 3º Indonésia
70 Mt
7º Myanmar
Licia Rubinstein

26 Mt
9º Brasil
12 Mt 6º Tailândia
32 Mt

Fonte: Organização das Nações Unidas para a Alimentação e a Agricultura (FAO) dez 2017 retratos a revista do ibge 23
Eduardo Peret
Eduardo Peret

24 retratos a revista do ibge dez 2017


“Em 2017, o agro foi praticamente o único setor
da economia que cresceu. Então, se houve
crescimento geral do PIB, podemos dizer
que foi por causa da agricultura”
Alfredo Guedes

preços, seguido por frutas, polis, por causa da geada – o ram ao município em busca Fotos
com queda de 16,36%, en- que não impede os ótimos re- de negócios rentáveis. Não é Milho e farelo de soja
quanto o índice geral nacional sultados, desde que no restante à toa que no local existe um em Maringá (PR).

apresentou aumento de 1,62% do ano o clima ajude, conforme Centro de Tradições Gaúchas.
nos preços. atesta Marcelo: “É um conjunto Jorge Vieira Salib, 68 anos,
de fatores que faz com que você é um dos produtores de grãos
Para equilibrar as contas tenha uma boa produtivida- de Balsas. Atualmente, sua
O estado do Paraná é o segun- de. De 60 a 70% é o clima que fazenda dispõe de uma área
do maior produtor de cereais, interfere na produção. Agora, de 5.500 hectares, sendo 3.500
leguminosas e oleaginosas no dentro dos fatores que o ho- hectares reservados para a
país, responsável por cerca de mem pode interferir, influencia produção de milho e soja. No
17% da produção, e é o maior na alta produtividade toda a primeiro semestre de 2017, o
produtor de feijão do país. preparação e correção do solo, agricultor avalia que a produ-
Marcelo Lis, 32 anos, é produ- a adubação, o manejo”, explica. ção não foi ruim, mas ficou
tor rural juntamente com seu E comemora: “A safra de 2017 abaixo das expectativas: os
pai em Prudentópolis, cidade foi muito boa”. produtores da região estima-
que mais produz feijão no vam uma colheita de mais de
Paraná desde 2013, de acordo Apostas na próxima safra 50 sacas de soja por hectare,
com a Pesquisa Agrícola Mu- O Matopiba é um conjunto de mas obtiveram em torno de
nicipal (PAM), do IBGE. Ele 337 municípios, num total de 47 sacas por hectare.
e o pai trabalham cerca de 250 aproximadamente 73 milhões Os trabalhos para a pró-
hectares de terras próprias e de hectares, na confluência dos xima safra começaram com
arrendadas, plantando prin- estados do Maranhão, Tocan- o plantio dos grãos entre o
cipalmente feijão preto, mas tins, Piauí e Bahia, em que se fim do mês de outubro e o
também soja, trigo e milho. destaca a produção de soja, mi- início de novembro, forma
O feijão preto é a variedade lho e algodão. A região utiliza de aproveitar a chegada das
mais comum na região, devi- tecnologia moderna e garante primeiras chuvas na região.
do à sua alta procura: “Mesmo mais de 10% da safra de grãos A expectativa é que a colhei-
que aconteça algum impre- do Brasil. ta dos grãos aconteça nos
visto de pegar muita chuva na Distante aproximadamente meses de fevereiro e março de
hora da colheita, ainda vai ter 800 km de São Luís, capital 2018. Uma boa notícia é que
alguém para comprar. É um do Maranhão, o município de além dos resultados dessa e
produto forte de comércio”, Balsas é o principal produtor das próximas safras, 2018 vai
conta Marcelo. de soja do estado. A história trazer mais informações sobre
A cultura do feijão, reali- do cultivo do produto na re- a agropecuária brasileira
zada em três safras em muitas gião teve início há cerca de 40 “colhidas” pelo Censo Agro-
regiões do Brasil, só tem duas anos, período em que pessoas pecuário, que está em campo
safras na região de Prudentó- da Região Sul do país chega- até março.  

dez 2017 retratos a revista do ibge 25