Você está na página 1de 108

MINI CURSO DE AUTOCAD

UNIVERSIDADE DO ESTADO DE SANTA CATARINA


EMPRESA JÚNIOR JOINVILLE

Departamento de Engenharia Civil – DEC

ESTUDANTE: ................................................................................................................................
INSTRUTORA: CRISTIANE JEREMIAS DA SILVA GIESE

JOINVILLE
MINI CURSO DE AUTOCAD

SUMÁRIO

1. INTRODUÇÃO AO AUTOCAD ....................................................................................................... 3


2. INTERFACE E CONFIGURAÇÕES INICIAIS ..................................................................................... 4
3. TEMPLATES E UNIDADES DE MEDIDAS ..................................................................................... 10
4. COMANDOS DE SELEÇÃO DE OBJETOS...................................................................................... 12
5. COMANDOS DE VISUALIZAÇÃO ................................................................................................. 14
6. COMANDOS DE PRECISÃO......................................................................................................... 15
7. SISTEMAS DE COORDENADAS ................................................................................................... 19
8. COMANDOS DE CONSTRUÇÃO .................................................................................................. 22
9. COMANDOS DE MODIFICAÇÃO ................................................................................................. 26
10. FERRAMENTAS DE GERENCIAMENTO DAS PROPRIEDADES ...................................................... 36
11. GRUPOS ..................................................................................................................................... 37
12. BLOCOS ...................................................................................................................................... 38
13. LAYERS ....................................................................................................................................... 43
14. TEXTOS ...................................................................................................................................... 53
15. COTAS ........................................................................................................................................ 59
16. TABELAS..................................................................................................................................... 66
17. HACHURAS................................................................................................................................. 67
18. REFERÊNCIAS EXTERNAS ........................................................................................................... 69
19. CONFIGURAÇÕES PARA IMPRESSÃO/PLOTAGEM ..................................................................... 74
20. VIEWPORTS ............................................................................................................................... 83
21. PLOTAGEM ................................................................................................................................ 87
22. ESTILO DE IMPRESSÃO (CTB) ..................................................................................................... 88
23. DESIGN CENTER ......................................................................................................................... 92
24. EXERCÍCIOS PARA APLICAÇÃO PRÁTICA .................................................................................... 94

PÁGINA 2
MINI CURSO DE AUTOCAD

1. INTRODUÇÃO AO AUTOCAD

O AutoCAD é um software de CAD (Computer Aided Design ou Desenho Auxiliado por Computador)
produzido pela AutoDesk Ink, desde 1982. É uma ferramenta que permite a execução de desenhos
de forma mais rápida e precisa do que à maneira manual, e é amplamente utilizado nas áreas de
arquitetura, design de interiores, geografia, engenharia (civil, mecânica, elétrica, etc) e em vários
outros ramos da indústria. É utilizado tanto para projetos 2D quanto para modelação em 3D.

Figura 1 – Interface do AutoCAD versão 1.0, em 1982.

1.1. ABRINDO O AUTOCAD


Para abrir o AutoCAD é necessário localizá-lo no computador. O modo mais rápido
geralmente é encontrar o ícone do programa (figura 2), que provavelmente estará na
sua área de trabalho e então clicar duas vezes com o mouse sobre ele.
Já a segunda opção é localizá-lo no menu Iniciar/Programas/Autodesk/AutoCAD2016,
sendo necessário clicar apenas uma vez. Figura 2 – Ícone.

Ao abrir, o programa se apresentará como na figura 3. Clique em Start Drawing para que abra um
novo desenho.

Figura 3 – Interface inicial do AutoCAD.

PÁGINA 3
MINI CURSO DE AUTOCAD

2. INTERFACE E CONFIGURAÇÕES INICIAIS

Para melhor entendimento do AutoCAD é importante conhecermos a sua interface, seu ambiente de
trabalho e as funções que ele exerce.

2.1. ÁREA GRÁFICA


É o local onde desenvolvemos nossos desenhos, e visualizamos e utilizamos todos os comandos do
programa. Esta área possui dimensões infinitas.
A área gráfica divide-se ainda em dois espaços: a área de modelação (MODEL), onde trabalhamos
com a escala real, e a área de configuração das páginas (LAYOUT).
Na figura 4, a área gráfica está apresentada com cor de fundo preta e esquema de cor escuro, por ser
a definição padrão, mas podemos alterá-los para a cor que quisermos a qualquer momento.

Figura 4 – Área gráfica com plano de fundo preto e esquema de cores escuro.

Para alterar o esquema de cor do AutoCAD:

 Digite Options (OP) na linha


de comando e dê Enter;

 Em seguida abrirá a janela de


opções que apresenta várias
guias. Clique na guia Display
e escolha na lista Color
Scheme (figura 5) uma das
opções: Dark (escuro) ou
Light (claro);

 Clique em Apply, no canto


inferior direito da janela e
depois em OK.

Figura 5 – Alteração do esquema de cores.

PÁGINA 4
MINI CURSO DE AUTOCAD

Para alterar a cor do fundo da área


gráfica abra a mesma janela:

 Digite Options (OP) na linha


de comando e dê Enter;

 Na guia Display e busque o


botão Colors... (figura 6);

 Clique em Colors... e abrirá


uma nova janela chamada
Drawing Window Colors
(figura 7);

Figura 6 – Janela Options, guia Display, botão Colors.

 Nesta janela podem ser mudadas as cores de


todos os elementos visuais do AutoCAD,
porém o mais comum é mudar apenas a cor
do plano de fundo;

 Para isto, busque uma cor na terceira coluna


da janela. Após selecioná-la, visualize como
ficará e clique em Apply & Close;

 Na janela Options clique em OK para


finalizar.

Figura 7 – Janela para seleção da cor do plano de fundo.

Já na figura 8, a área gráfica está com fundo branco e esquema de cor claro.

Figura 8 – Área gráfica com plano de fundo branco e esquema de cores claro.

PÁGINA 5
MINI CURSO DE AUTOCAD

Na figura 9 é apresentada a área gráfica no espaço Layout, utilizada para configuração de páginas.

Figura 9 – Área gráfica no espaço Layout com representação da folha de papel.

2.2. BARRA DE ACESSO RÁPIDO


É o conjunto de ferramentas de manipulação de documentos que ficam situadas na parte superior
esquerda da interface do programa. É formada por ferramentas como abrir um novo arquivo, salvar,
imprimir, voltar, entre outras (figura 10). Algumas ferramentas já estão configuradas como padrão,
mas é possível removê-las e/ou adicionar novas ferramentas.

Figura 10 – Barra de acesso rápido.

2.3. RIBBONS
As Ribbons são faixas dentro das guias que facilitam o acesso às ferramentas para efetuar os
desenhos. Elas podem ser utilizadas também como janelas e sua posição pode ser alterada.

Figura 11 – Faixas de comandos da guia Home.

PÁGINA 6
MINI CURSO DE AUTOCAD

2.4. MENU BROWSER


O menu browser (figura 11) possibilita acesso fácil às ferramentas de manipulação de documentos e
a vários conteúdos como documentos recentes e opções de configuração do AutoCAD, e possui ainda
uma lacuna para pesquisas de comandos. Para acessá-lo basta clicar no ícone do AutoCAD no canto
superior esquerdo da tela.

Figura 12 – Menu Browser: ferramentas e lista de documentos recentes (esq.) e busca de comandos relacionados (dir.).

2.5. LINHA DE COMANDO


A linha de comando é a área onde é mostrado o comando que está sendo utilizado. Quando seu
status é Command:, sem nada escrito na frente, significa que o AutoCAD está esperando por um
comando, ou seja, ele está sem nenhum comando. Esta área também indica, além do comando ativo,
o que o comando nos pede.

Figura 13 – Linha de comando no modo acoplado, com o comando Line ativo.

LEMBRE-SE: é muito importante acostumar a olhar sempre para esta região, pois ela mostra o
comando que está sendo executado e os parâmetros necessários para concluí-los.

Para desabilitar ou reabilitar a linha de comando, digite CTRL+9.


É possível também reposicioná-la, utilizando-a como barra flutuante.

Figura 14 – Linha de comando no modo flutuante.

2.6. ÍCONE UCS


O ícone UCS (Universal Coordinate System – Sistema Universal de Coordenadas),
é utilizado para mostrar as coordenadas de trabalho.
Figura 15 - Ícone UCS
PÁGINA 7
MINI CURSO DE AUTOCAD

2.7. DYNAMIC INPUT (F12)


O AutoCAD nos fornece uma interface de comando similar à
LINHA DE COMANDO, próxima do cursor. Isto mantém o
foco do desenhista na área de trabalho e pode ser usada
para substituir a LINHA DE COMANDO quando esta estiver
Figura 16 – Entrada dinâmica.
desabilitada.

2.8. CONTADOR DE COORDENADAS


É o valor numérico da posição do cursor de tela. Esta unidade é adimensional. Podem ser mm, cm,
km, polegadas, etc..., ou qualquer outra unidade imaginada, pois o AutoCAD não trabalha com
unidades no desenho, e todos os desenhos serão feitos em escala real. Os números indicam as
coordenadas cartesianas (X,Y).

Figura 17 – Contador de coordenadas (X,Y,Z).

2.9. BARRA DE CONTROLE E CUSTOMIZAÇÃO


É a barra localizada na parte inferior direita da área gráfica do AutoCAD. Nela encontramos os
controles de ferramentas, como por exemplo, as ferramentas de precisão que podem ser habilitadas
e desabilitadas.
Esta barra pode ser customizada de acordo com as ferramentas mais utilizadas. Para deixar uma
ferramenta visível na barra é só selecionar a função na lista que se abre quando clicamos no botão
mais à direita da barra, conforme exibido na figura 18.

Figura 18 – Barra de controle e customização.

2.10. TECLAS IMPORTANTES

Figura 19 – Tecla Enter Figura 20 – Tecla Esc

Confirma a maioria dos comandos e ativa Cancela o comando ativo.


novamente o último comando realizado.

PÁGINA 8
MINI CURSO DE AUTOCAD

2.11. TECLAS DE F1 A F11

Figura 21 – Teclas de função que ativam comandos importantes

COMANDO AÇÃO
F1 HELP Abre a página de ajuda do AutoCAD
F2 SCRIPT Abre uma janela flutuante de texto igual à linha de comando
F3 OSNAP 2D Ativa ou desativa os comandos de ancoragem e precisão 2D
F4 OSNAP 3D Ativa ou desativa os comandos de ancoragem e precisão 3D
F5 ISOPLANE Altera os planos isométricos (Top/Right/Left)
F6 DUCS Permite dimensionamento de faces de blocos 3D
F7 GRID Ativa ou desativa a malha de pontos imaginários na tela gráfica
F8 ORTHO Ativa ou desativa a construção de linhas apenas no eixo ortogonal
F9 SNAP Ativa ou desativa o deslocamento do cursor conforme o GRID
F10 POLAR Ativa ou desativa a projeção de alinhamento à ângulos predefinidos
F11 OSNAP TRACKING Ativa ou desativa as linhas de projeção
F12 DYNAMIC INPUT Ativa ou desativa a entrada dinâmica ao lado do cursor
* Às vezes achamos que o computador está com problemas, pois o cursor fica travando, mas na maioria das vezes é
somente o SNAP que está ligado. Aperte F9 e resolva o problema.

2.12. BOTÕES DO MOUSE

Figura 22 – Funções dos botões do mouse

PÁGINA 9
MINI CURSO DE AUTOCAD

3. TEMPLATES E UNIDADES DE MEDIDAS

3.1. TEMPLATES
Quando iniciamos um novo desenho no AutoCAD, o programa solicita a
seleção de um arquivo de extensão dwt, chamado template.
Este arquivo nada mais é do que um arquivo protótipo que traz
configurações pré-definidas de layers, textos e até mesmo desenhos.
Eles podem ser criados ou modificados pelo próprio usuário, guardando
as configurações que o mesmo julgar necessário.
O AutoCAD já traz vários templates tanto para 2D como para 3D, sendo
que os principais são acad.dwt e acadiso.dwt.

CURIOSIDADE: Por ser de origem norte-americana, suas unidades de


medida estão configuradas no sistema norte-americano (polegadas, pés
e jardas). Porém os templates que possuem a terminação ISO têm suas
unidades de medida configuradas no sistema métrico (metros,
centímetros e milímetros).
Figura 23 – Lista de templates
Então dê preferência ao template acadiso.dwt. padrão do AutoCAD.

NOVIDADE: A partir da versão 2015, logo que se abre o AutoCAD é apresentado o Start Drawing
para abrir um novo projeto (figura 23) e logo abaixo a lista de templates. Praticidade pura!

3.2. CRIANDO UM NOVO PROJETO


Partindo do princípio que estamos com o programa aberto, para
criar um novo projeto devemos seguir os seguintes passos:

 Clique no Menu Browser, e em seguida, em New;


 Escolha a opção Drawing;
 Em seguida, abrirá uma janela chamada Select Template.
 Selecione o arquivo acadiso.dwt e abra-o. Figura 24 – Menu Browser: New.

Figura 25 – Janela para seleção do arquivo template (acadiso.dwt).

PÁGINA 10
MINI CURSO DE AUTOCAD

3.3. SALVANDO UM NOVO PROJETO


Agora que já criamos um novo projeto, é necessário salvá-
lo para que depois possamos abri-lo e editá-lo.
Para salvar o arquivo, siga os seguintes passos:

 Clique no Menu Browser, e em seguida, em Save As.


Não há necessidade de escolher o tipo de desenho
agora. Clique apenas em Save As (figura26);
 Se o projeto não foi salvo nenhuma vez, abrirá uma
Figura 26 – Menu Browser: Save As.
janela semelhante à janela da figura 27.
 Localize o diretório em que você
deseja salvar o seu arquivo;
 Coloque na lacuna File Name o
nome do arquivo;
 Na lacuna File of type escolha em
qual versão do AutoCAD você
deseja salvar o seu arquivo.
 Clique em Save para finalizar.

LEMBRE-SE: Quando um arquivo é salvo


em versão mais recente, não é possível
abrir em versões anteriores. A extensão
dos arquivos de AutoCAD é dwg.

Figura 27 – Janela Save Drawing As.


3.4. ABRINDO UM PROJETO
Veja como é simples abrir os arquivos em AutoCAD:
 Clique no Menu Browser, e em seguida, em Open;
 Em seguida aparecerá uma janela chamada Select File;
 Escolha o arquivo desejado, e clique em Open.

Figura 28 - Menu
Browser: Open.

Figura 29 - Janela Select File.

PÁGINA 11
MINI CURSO DE AUTOCAD

4. COMANDOS DE SELEÇÃO DE OBJETOS

Sempre que executamos um comando precisamos selecionar os objetos nos quais queremos realizar
a operação. Abaixo temos algumas formas de realizar essa seleção:

 CADA OBJETO – Quando clicamos em alguma entidade na tela


gráfica o AutoCAD entende que queremos selecionar este objeto,
então ele nos permite selecionar vários objetos, mas temos que
clicar em cada objeto desejado.
Figura 30 – Seleção por objeto.

 JANELA ou WINDOWS – Captura as entidades que estão contidas


inteiramente dentro de uma janela de seleção. Para isso é
necessário clicar em algum ponto à esquerda do objeto desejado e
depois à direita do mesmo, enquadrando-o dentro desta janela.
Figura 31 – Seleção por janela.

 JANELA INVERTIDA ou WINDOWS CROSSING – Captura todas as


entidades que tiverem contato com janela de seleção. Para isso é
necessário clicar em algum ponto à direita do objeto desejado e
depois à esquerda do mesmo. Observe que todos os objetos que
tem alguma parte dentro da janela são selecionados. Figura 32 – Seleção por janela
invertida.

 CANCELAMENTO DE SELEÇÃO DE UM OBJETO – Algumas vezes selecionamos alguns objetos


além dos desejados. Ao invés de cancelar a seleção e repetir a operação, que em alguns casos
engloba muitos objetos, é possível cancelar a seleção somente dos objetos indesejados. Para
isso pressione a tecla Shift e clique sobre essas entidades ou execute a seleção de janela ou
janela invertida, sempre com o Shift pressionado.

 SELECIONAR TUDO – Seleciona todos os objetos desenhados de uma única vez através da tecla
atalho Ctrl+A. As entidades cujos layers estiverem desligados ou congelados não são
selecionado, porém os objetos que foram apenas ocultados são considerados na seleção.

4.1. SELEÇÃO DE SIMILARES


Com a ferramenta Select Similar é possível selecionar todos os
objetos similares aos já selecionados. A ferramenta leva em
consideração inicialmente o tipo da entidade (círculo, linha, polilinha,
texto, etc...) e o seu layer.

Para utilizar este comando de maneira mais prática:


 Selecione um dos objetos desejados;
 Clique na tela gráfica com o botão direito;
 Na janela flutuante clique na opção Select Similar (figura 33);
 Em seguida todos os objetos de mesmo tipo e layer serão
selecionados.
Figura 33 – Select Similar.
PÁGINA 12
MINI CURSO DE AUTOCAD

É possível redefinir quais parâmetros serão considerados para realizar a seleção dos similares. Para
isso, siga os seguintes passos:

 Digite Selectsimilar (sem espaço) na linha de


comando (figura 34) e dê Enter;
Figura 34 – Ferramenta Select Similar.

 Selecione a opção Settings digitando SE


(figura 35);
Figura 35 - Seleção da opção Settings.
 Em seguida abrirá uma janela chamada Select
Similar Settings (figura 36). Defina os parâmetros
para seleção de objetos similares e clique em OK;

 A ferramenta fica ativa para dar início a uma


seleção. Selecione os objetos iguais aos que você
deseja selecionar os similares.

IMPORTANTE: Uma vez que os parâmetros de filtragem


foram alterados, os mesmos serão considerados nas
próximas seleções realizadas com a ferramenta.
Figura 36 – Janela Select Similar Settings.

4.2. QUICK SELECT


Semelhante à seleção de similares, o Quick Select permite usar filtros para seleção de objetos a
partir de suas propriedades, como por exemplo, a cor do objeto independente do seu layer.

Para utilizá-lo:
 Digite Qselect na linha
de comando e dê Enter;
Figura 37 – Qselect;

 Abrirá uma janela chamada Quick Select


(figura 36), onde deverão ser definidas as
opções para a realização do filtro.

 São eles:
 Aplicar para;
 Tipo do objeto (todos, linhas, texto, etc);
 Propriedade (cor, layer, tipo de linha, etc);
 Operador (equação do filtro: igual, maior
que, menor que, etc);
 Valor (de acordo com a propriedade);
 Como aplicar (incluir os objetos filtrados
na seleção ou não);
 Acrescentar ao conjunto de seleção atual.

 Clique em OK para finalizar a seleção. Figura 38 – Janela Quick Select.

PÁGINA 13
MINI CURSO DE AUTOCAD

5. COMANDOS DE VISUALIZAÇÃO

Existem alguns comandos no AutoCAD que nos permitem uma melhor visualização dos desenhos e
que, além de mostrarem detalhes dos nossos projetos, tornam-no mais acessível e fácil de trabalhar.

5.1. LIMPEZA DE TELA E REGENERAÇÃO DO DESENHO


 Regen – Acessível somente pelo teclado, este comando regenera graficamente todo o desenho
para mostrar tudo o que tem que ser mostrado na área gráfica. Em casos que as linhas estão
distorcidas ou alguma entidade não está como você a desenhou digite Regen na linha de
comando e confirme com Enter. Prontinho, agora tudo voltou ao normal.
 Redraw – Com funções parecidas com o comando Regen, Redraw somente redesenha a tela,
fazendo com que sujeiras como os blips, linhas que estão mal desenhadas na área gráfica, ente
outros, sumam. Para utilizá-lo digite Redraw e confirme teclando Enter.

5.2. DANDO UM ZOOM NO DESENHO


Agora veremos os comandos de aproximação e distanciamento de visão, o
chamado Zoom. Existem vários tipos de zoom e eles podem ser encontrados
na guia View. Os principais são:
 Zoom IN – Aproxima mais o desenho da tela, ampliando a visão a cada
clique. Pode ser ativado girando o botão rolante do mouse para frente.
 Zoom OUT – Distancia mais o desenho da tela, diminuindo a visão a
cada clique. Pode ser ativado também girando o botão rolante do
mouse para trás.
 Zoom Extents – Exibe a extensão máxima do desenho, mostrando todas
as entidades desenhadas na tela e pode ser ativado com dois cliques
rápido no botão rolante do mouse. Atalho: Z <enter> E <enter>.
 Zoom Window – Amplia tudo o que está dentro da janela de seleção.
Atalho: Z <enter> W<enter>.

Figura 40 – Ícone das principais ferramentas de Zoom.

Figura 39 – Zoom.
5.3. MOVENDO A FOLHA DE DESENHO
Nada mais é do que a movimentação da área gráfica. Neste caso nenhuma entidade é movida das
suas coordenadas originais, sendo que apenas a área gráfica se movimenta. Veja-o:

 Pan – Move a área gráfica para qualquer lado. Para utilizá-lo


selecione a ferramenta (figura 41), clique e segure no botão de
seleção do mouse e arraste a área gráfica. Para desativá-lo dê
um Esc. Podemos ativar o Pan também através do botão
rolante do mouse, bastando clicar e segurar no botão e arrastar Figura 41 - Ferramenta Pan.
o mouse.

PÁGINA 14
MINI CURSO DE AUTOCAD

6. COMANDOS DE PRECISÃO

As ferramentas de precisão nos auxiliam na construção do desenho de uma forma em geral. O menu
está localizado no rodapé do AutoCAD, próximo ao contador de coordenadas. A seguir serão
abordadas brevemente todas as ferramentas, porém as três principais são: ORTHO, POLAR e OSNAP.

Figura 42 - Ferramentas de precisão encontradas no menu de controle do AutoCAD.

6.1. GRID (F7)


É uma ferramenta de precisão utilizada para orientar a criação de desenhos. Pode ser habilitada ou
desabilitada pela tecla atalho F7 ou clicando no ícone no rodapé da interface do AutoCAD (figura 42).
Quando habilitada, faz aparecer uma grade (figura 43) que serve de referência para verificar, por
exemplo, o alinhamento das linhas que estão sendo construídas.

Figura 44 - Área gráfica com a ferramenta GRID ativada.

Por padrão os espaçamentos da grade são


de 10 unidades no eixo X e 10 unidades no
eixo Y, porém podem ser alteradas de
acordo com as preferências do usuário.

Para modificá-las:
 Digite DS na linha de comando e dê
Enter;
 Na janela Drafting Settings (figura 44),
vá na aba Snap and Grid e faça as
alterações dos parâmetros referentes
ao GRID;
 Clique em OK para finalizar.

Figura 43 - Janela Drafting Settings - Grid.


PÁGINA 15
MINI CURSO DE AUTOCAD

6.2. SNAP (F9)


É uma ferramenta de precisão que, quando habilitada, cria uma malha magnética que guia o cursor
por intervalos pré-definidos. Pode ser habilitada ou desabilitada pela tecla atalho F9 ou clicando no
ícone no rodapé da interface do AutoCAD.

Por utilizar inicialmente o mesmo


espaçamento da ferramenta GRID, 10
unidades no eixo X e 10 unidades no eixo Y,
aparenta que as duas ferramentas
trabalham juntas, porém também é possível
modificar os parâmetros do SNAP.

Para modificá-las:
 Digite DS na linha de comando e dê
Enter;
 Na janela Drafting Settings (figura 44),
vá na guia Snap and Grid e faça as
alterações dos parâmetros referentes
ao SNAP;
 Clique em OK para finalizar. Figura 45 - Janela Drafting Settings - Snap.

IMPORTANTE: Às vezes, temos a impressão de que AutoCAD está travando, pois o mouse não atende
mais totalmente os nossos comandos. Na maioria das vezes esse comportamento é motivado pela
ferramenta SNAP. Antes de tentar qualquer outra solução, verifique se o SNAP está ligado ou
desligado.

6.3. ORTHO (F8)


O comando ORTHO permite construir linhas ortogonais alinhadas aos
eixos X e Y, ou seja, linhas horizontais e verticais. Para ativá-lo ou
desativá-lo clique sobre o ícone ou então acione a tecla F8.
Perceba na figura 46 que, apesar do cursor estar em diagonal em
relação ao ponto inicial, a linha construída obedece ao ângulo de 90°. Figura 46 – Ferramenta Ortho.

6.4. POLAR (F10)


O comando POLAR nos permite construir linhas alinhadas a
ângulos pré-definidos, inclusive ortogonais alinhadas aos eixos
X e Y. Para ativá-lo ou desativá-lo basta clicar sobre o ícone ou
então acionar a tecla F10.
Quando for construir a linha, após definir o primeiro ponto
certifique-se que a projeção da linha em verde apareceu, para Figura 47 – Ferramenta Polar.

só depois especificar o próximo ponto.

IMPORTANTE: Os comandos ORTHO e POLAR não podem ser usados ao mesmo tempo. Você pode
trabalhar com ambos desativados ou com somente um deles ativado por vez.

PÁGINA 16
MINI CURSO DE AUTOCAD

Para definir os ângulos de trabalho:


 Clique na seta que fica ao lado do comando POLAR (figura 48);
 Subirá uma lista de opções de ângulos e seus múltiplos;
 Escolha o ângulo de sua preferência ou necessidade;
 Agora é só desenhar!

DICA: Quanto menor o ângulo escolhido mais complicado fica para


trabalhar, pois se tem a impressão de que o desenho fica mais travado.
O ideal é utilizar ângulos como 45° ou 90°, e selecionar ângulos menores
somente quando for necessário.
Figura 48 – Definição do
ângulo para o Polar.
6.5. OTRACK (F11)
É uma ferramenta de precisão que trabalha aliada ao POLAR e ao OSNAP. Ela é a responsável pelas
projeções (linhas verdes pontilhadas) exibidas pelo AutoCAD quando temos um comando de
desenho ativado, como por exemplo, a ferramenta linha, e pegamos referência em outro objeto
existente para desenhá-la, ou seja, é a ferramenta que nos fornece a referência de alinhamento para
construção de novos objetos (figura 49).
Para ativar o OTRACK clique sobre seu ícone na barra de comandos no rodapé do software ou use a
tecla F11.

Figura 49 – Exemplos de uso da ferramenta Object Snap Tracking (OTRACK).

6.6. OSNAP
Menu OSNAP é o nome dado ao menu de comando de precisão do
AutoCAD, que reconhecem pontos importantes de entidades, para
que sejam utilizados como referência para criação de novas entidades.
Esses pontos podem ser chamados também de pontos de ancoragem.
Para desenhos que exigem precisão é muito importante a utilização
desses comandos, pois somente a partir deles você conseguirá um
projeto confiável. São eles:

 EndPoint – Seleciona o ponto final de uma linha.

 MidPoint – Seleciona o ponto médio de uma linha.

 Center – Seleciona o centro de uma circunferência ou arco.

Figura 50 - Ferramentas Osnap.

PÁGINA 17
MINI CURSO DE AUTOCAD

 Node – Seleciona como referência um ponto construído com o comando POINT.

 Quadrant – Seleciona o ponto de quadrante de uma circunferência ou de um arco.

 Intersection – Seleciona o ponto de intersecção entre duas entidades.

 Extension – Seleciona um ponto a partir de uma extensão de um Endpoint, podendo até digitar
um valor.

 Insertion – Seleciona o ponto de inserção de textos, blocos e atributos, que depende do método
em que estes são colocados na área gráfica.

 Perpendicular – Seleciona o ponto perpendicular de uma entidade em relação à outra.


Normalmente usa-se para esticar ou construir linhas perpendiculares a linhas existentes.

 Tangent – Utilizado para construir entidades tangentes à outra já existente, podendo ser feito
entre linhas e círculos, linhas e arcos, círculos e círculos e arcos e arcos.

 Nearest – Seleciona um ponto qualquer em qualquer entidade, dependendo da posição do


clique de seleção sobre ela.

 Apparent Intersection – Seleciona uma intersecção aparente: não existente entre duas
entidades.

 Parallel – Constrói entidades paralelas a outras já existentes.

SUGESTÃO: Deixe ativado apenas os principais comandos de OSNAP e ative os demais somente
quando necessário para que os mesmos não dificultem o seu trabalho. Considero os principais:
ENDPOINT, MIDPOINT, CENTER, INTERSECTION e EXTENSION. NODE e QUADRANT também são
importantes, mas dependem muito do que se está desenhando no momento.

PÁGINA 18
MINI CURSO DE AUTOCAD

7. SISTEMAS DE COORDENADAS

O AutoCAD utiliza pontos coordenados como referência para construção das entidades.
Relembrando um pouco a nossa matemática trigonométrica do segundo grau, vamos ver quais são
os sistemas de coordenadas utilizados pelo AutoCAD e como empregá-los.

7.1. COORDENADAS CARTESIANAS


O sistema de coordenadas cartesiano possui três eixos, X,
Y e Z, porém quando se trabalha com desenhos em 2D,
considera-se apenas os pontos no plano XY.

O valor X de uma coordenada cartesiana especifica a


distância horizontal e o valor Y especifica a distância
vertical, sendo (0,0) o ponto de origem que indica a
localização de intersecção dos dois eixos.

Quando utilizamos as coordenadas cartesianas temos que


nos atentar principalmente ao uso dos sinais de acordo Figura 51 – Sinais das coordenadas de acordo
com os quadrantes do plano cartesiano.
com o quadrante em que se encontra o ponto (figura 30).

Podemos considerar o emprego das coordenadas de duas formas diferentes: absolutas e relativas.

 Coordenadas Cartesianas Absolutas trabalham como se fossem introduzir pontos (X,Y) em um


gráfico e considera a origem do AutoCAD como origem do plano cartesiano. É a forma
empregada, por exemplo, na construção de levantamentos topográficos.
Para inserção deste tipo de coordenadas deve-se digitar o símbolo # antes dos pontos
coordenados (X,Y).

Para executar o desenho ao lado selecione a


ferramenta de linha e digite:
 0,0 <Enter>
 0,10 <Enter>
 10,10 <Enter>
 10,30 <Enter>
 20,50 <Enter>
 30,30 <Enter>
 30,10 <Enter>
 40,10 <Enter>
 40,0 <Enter>
 0,0 <Enter>
 <Enter>
Figura 52 – Exemplo de uso de coordenadas cartesianas absolutas.

OBSERVAÇÃO: Para criar desenhos por meio do sistema de coordenadas cartesianas absolutas não
há necessidade de utilizar o mouse. Porém, lembre-se sempre de usar o símbolo #.

PÁGINA 19
MINI CURSO DE AUTOCAD

 Coordenadas Cartesianas Relativas se baseiam no último ponto definido.


Para inserção de uma coordenada relativa deve-se digitar o símbolo @ antes das coordenadas
(X,Y). O símbolo @ transforma o último ponto no novo ponto de partida para a linha a ser
criada. É como se fosse criado um novo ponto (0,0) temporário.
Para ditar o sentido a ser seguido pela linha utilizam-se os sinais de mais e menos, conforme
figura 32.

Figura 53 - Símbolo e sinais a serem utilizados no sistema de coordenadas cartesianas relativas.

Para executar o desenho ao lado selecione a


ferramenta de linha, clique em qualquer ponto
e digite:
 @ 0,10 <Enter>
 @ 10,0 <Enter>
 @ 0,20 <Enter>
 @ 10,20 <Enter>
 @ 10,-20 <Enter>
 @ 0,-20 <Enter>
 @ 10,0 <Enter>
 @ 0,-10 <Enter>
 @ -40,0 <Enter>
 <Enter>
Figura 54 – Exemplo de uso de coordenadas cartesianas relativas.

Considerando P1 o ponto inicial, descreva a sequência dos


pontos (X,Y) que devem ser digitados para a execução do
desenho da figura 34:

Sentido horário: Sentido anti-horário:


@ @
@ @
@ @
@ @
@ @
@ @
Figura 55 – Exercício prático coordenadas
cartesianas relativas. @ @

PÁGINA 20
MINI CURSO DE AUTOCAD

7.2. COORDENADAS POLARES


As coordenadas polares utilizam uma distância e um ângulo para localizar um ponto, sendo que a
referência sempre será o ângulo 0°, conforme figura 56.

Figura 56 – Definição de coordenadas polares.

Para criar uma linha a partir do sistema de coordenadas polares siga os passos:
 Selecione a ferramenta Line;
 Clique em um ponto qualquer e afaste o mouse até que você veja a projeção da linha;
 Digite a distância que a linha deve ter e aperte a tecla Tab no teclado para ir para a caixa de
edição do ângulo (figura 36);
 Digite o ângulo pretendido e dê Enter;

Figura 57 – Tecla Tab utilizada para mudar de caixa de entrada de parâmetro.

OBSERVAÇÃO: A tecla Tab serve para navegar entre as caixas de entrada de parâmetros. Quando
apertamos Tab para dar entrada em outro parâmetro, aparece um cadeado ao lado daquele que já
foi estabelecido (figura 57), ou seja, o parâmetro já está fixado. Caso perceba que deu entrada em
um dado errado, antes de finalizar o comando aperte Tab para voltar para a janela anterior.

Outra forma de executar linhas por meio do sistema de coordenadas polares é utilizando o mouse e
as ferramentas de precisão Ortho ou Polar para definir seu ângulo:
 Selecione a ferramenta Line;
 Clique em um ponto qualquer para iniciar a linha e alinhe o mouse ao ângulo desejado,
afastando-o do ponto inicial;
 Certifique-se de que o alinhamento está correto (projeção em verde);
 Digite a distância que a linha deve ter e aperte Enter;

Figura 58 – Criação de linhas utilizando a ferramenta de precisão Polar.

PÁGINA 21
MINI CURSO DE AUTOCAD

8. COMANDOS DE CONSTRUÇÃO

Depois de acertados todos os parâmetros iniciais, vamos começar a desenhar. Os comandos de


construção, no AutoCAD 2012, estão situados na guia Home, na faixa Draw.

Figura 59 – Ferramentas de construção na guia Home - Draw.

8.1. DESENHANDO LINHAS


Começaremos pelos vários estilos de linhas. Existem no AutoCAD vários comandos para desenhar
linhas, que são utilizados em diferentes ocasiões. São eles:

 LINE (L) – Constrói linhas, propriamente ditas, clicando na área de trabalho ou dando uma
dimensão via teclado. Este comando pede um ponto inicial e um ponto final da linha. O
comando pode ser ativado também pela tecla atalho L. Pode-se também voltar (apagar) a
última linha sem sair do comando através do comando UNDO utilizado dentro do comando LINE
(basta digitar U) ou então Ctrl+Z.

 POLYLINE (PL) – Constrói várias linhas em série formando uma só entidade. Este estilo de linha
pode fazer arcos, splines (linhas com cantos arredondados), criar espessuras, etc. O comando
POLYLINE também pode ser explodido e transformado em várias entidades.

 SPLINE – Constrói POLYLINES com cantos arredondados. Vamos concluir os comandos para
desenho de linhas acrescentado o importante significado de entidade: Uma entidade é todo e
qualquer objeto do AutoCAD que forma uma unidade de identificação por este. Sendo assim,
eles possuem propriedades únicas, que podem alterar todo o objeto.

 RAY – Comando para construção de semi-linhas (possuem uma das extremidades tendendo ao
infinito). Este tipo de linha é uma linha auxiliar, que não faz parte do desenho em si. É
imprimível, mas somente dentro do DRAWING LIMITS especificado.

 CONSTRUCTION LINE – Assim como o RAY, as CONSTRUCTION LINE constroem linhas auxiliares,
só que estas são infinitas nas duas extremidades.

PÁGINA 22
MINI CURSO DE AUTOCAD

8.2. DESENHANDO RETÂNGULOS


O comando Rectangle é o responsável pela criação dos retângulos usando uma polilinha fechada.
O retângulo é formado pela definição de dois cantos opostos, ou seja, dá-se entrada no ponto inicial
e depois no ponto referente ao canto oposto.

Figura 60 – Ferramenta retângulo.

Para utilizar a ferramenta retângulo:


 Selecione a ferramenta no faixa Draw (ou use o atalho RE e dê Enter);
 Clique no ponto inicial desejado e afaste o mouse deste ponto;
 Defina o canto oposto dando entrada nos valores (X,Y) do ponto e dê Enter para finalizar;
 O canto oposto pode ser definido também através de um clique na tela com o mouse.

IMPORTANTE: o segundo ponto da ferramenta retângulo deve levar em consideração os quadrantes


do plano cartesiano, ou seja, deve-se considerar as coordenadas positivas e negativas em relação ao
ponto inicial.

Figura 61 – Sinais do segundo ponto em relação ao ponto inicial no plano cartesiano.

8.3. DESENHANDO CÍRCULOS


Podemos criar círculos através de várias maneiras ao clicar na área gráfica e/ou utilizando
coordenadas. São elas:
 Center, Radius – Clicamos um primeiro ponto na área gráfica (centro do círculo) e
posteriormente ajustamos um valor para o raio.
 Center, Diamenter – Clicamos um primeiro ponto na área gráfica (centro do círculo) e
posteriormente ajustamos um valor para o diâmetro.
 2 Point – Clicamos um primeiro ponto na área gráfica que representa um extremo do círculo e
posteriormente um segundo ponto que será o outro extremo do círculo. Este último ponto pode
ser definido por coordenadas.

PÁGINA 23
MINI CURSO DE AUTOCAD

 3 Point – Parecido com o 2 Point, o 3 Point requer três ponto na área gráfica que representam
três ponto de construção do círculo.
 Tan, Tan, Radius – Requer como primeiro ponto uma tangente a uma entidade já existente,
posteriormente outra tangente a outra entidade e, por último, o raio do círculo.
 Tan,Tan,Tan – Parecido com o anterior, só que requer 3 pontos de tangência à entidades já
existentes.

8.4. DESENHANDO ARCOS


Assim como círculos, podemos criar arcos de diversas maneiras, as quais veremos agora:

 3 Point – Pede três pontos: um inicial, um ponto no meio do arco e um ponto final.
 Start, Center, End – Pede um ponto inicial que é um extremo do arco, um segundo
representando o centro do raio e um terceiro ponto que representa o outro extremo do arco.
 Start, Center, Angle – Pede um ponto inicial que é um extremo do arco, um segundo
representando o centro do raio e um terceiro ponto que é o ângulo que define o comprimento
do arco.
 Start, Center, Lenght – Pede um ponto inicial que é um extremo do arco, um segundo
representando o centro do raio e um terceiro ponto que representa o comprimento do arco.
 Start, End, Angle – Pede um ponto inicial que é um extremo do arco, um segundo
representando o ponto final do arco e um terceiro ponto que é ângulo que define o
comprimento do arco.
 Start, End, Direction – Pede um ponto inicial que é um extremo do arco, um segundo
representando o ponto final do arco e um terceiro ponto que é a inclinação (acréscimo ou
decréscimo do valor do raio) do arco
 Start, End, Radius – Pede um ponto inicial que é um extremo do arco, um segundo
representando o ponto final do arco e por último o valor do raio do arco.
 Center, Start, End – Pede inicialmente o centro do arco, posteriormente o centro do arco e o
outro é o extremo do arco.
 Center, Start, Angle – Pede inicialmente o centro do arco, posteriormente o centro do arco e o
outro é o ângulo que define o comprimento do arco.
 Center, Start, Length – Pede inicialmente o centro do arco, posteriormente o centro do arco e o
outro é o comprimento do arco.
 Continue – Cria um arco a partir do último ponto clicado na área gráfica.

8.5. DESENHANDO ELIPSES


Constrói elipses fechadas ou abertas (em forma de arco) de duas maneiras:

 Axis, Radius – Clica-se um ponto inicial e um ponto final que formarão o primeiro diâmetro
(Axis). Posteriormente dá-se o valor do raio que forma o diâmetro 2.
 Center, Radius – Clica-se o centro da elipse e se fornece os valores dos dois raios de formação
da elipse.

PÁGINA 24
MINI CURSO DE AUTOCAD

8.6. DESENHANDO POLÍGONOS


O comando Polygon cria polígonos regulares (faces iguais) de 3 a 1024 lados. Seus métodos de
criação são polígonos inscritos (arestas tangentes) ou polígonos circunscritos (face tangente). A
ferramenta fica escondida atrás da ferramenta retângulo, então para selecioná-la é necessário clicar
na seta negra ao lado do comando retângulo e então selecionar o comando desejado (figura 62).

Figura 62 – Ferramenta Polygon.

Para utilizá-la siga os seguintes passos:


 Selecione a ferramenta;
 Digite o número de lados do polígono (entre 3 e 1024) e confirme com Enter;
 Especifique o centro do polígono indicando uma coordenada (X,Y) ou clicando na tela;
 Defina se o polígono será inscrito ou circunscrito (figura 63);
 Especifique o raio e dê Enter.

Figura 63 – Polígono inscrito e circunscrito.

8.7. DESENHANDO PONTOS


O comando Point cria pontos que podem ser utilizados como auxiliares em
alguns casos. Existem vários estilos de pontos que podemos selecionar para
facilitar sua visualização.

O estilo de ponto a ser utilizado pode ser


selecionado na janela Point Style (figura
65), que pode ser encontrada na guia
Home, faixa Utilities (figura 64), ou pelo
atalho DDPTYPE.
Figura 64 – Point Style.

O tamanho da representação do ponto (Point Size) pode


alterado para facilitar a sua visualização.

O tamanho pode ser especificado de duas formas:


 Relativo à visualização da tela (Set Size Relative To Screen);
 Dimensão absoluta em relação à origem (0,0) do Autocad
(Set Size in Absolute Units).
Figura 65 – Janela Point Style.
PÁGINA 25
MINI CURSO DE AUTOCAD

9. COMANDOS DE MODIFICAÇÃO

Agora que já sabemos como criar linhas, círculos e polígonos, vamos aprender como modifica-las.
Todas as entidades criadas pelo AutoCAD podem ser alteradas de alguma forma, acessando o Menu
Modify.

Figura 66 – Ferramentas de modificação na guia Home - Modify.

9.1. APAGANDO AS ENTIDADES (COMANDO ERASE)


A maneira mais fácil de apagar uma entidade é pelo comando Delete do teclado, mas existe uma
ferramenta específica para isso dentro do AutoCAD, que é a ferramenta Erase. Para ativar o
comando:
 Selecione o comando (ou digite o atalho E e dê Enter);
 Selecione os objetos que você deseja apagar;
 Clique Enter para confirmar sua intenção e o objeto será apagado.

9.2. MOVENDO ENTIDADES (COMANDO MOVE)


Este comando move uma ou mais entidades de uma posição para outra, podendo o deslocamento
ser determinado por entrada de uma distância, por coordenada ou por referência contando com os
comandos de precisão Osnap.
Para utilizá-lo:
 Selecione o comando (ou digite o atalho M e dê Enter);
 Selecione os objetos e clique Enter;
 Especifique o ponto de origem clicando no ponto desejado;
 Especifique o ponto de destino clicando na tela ou especificando uma distância ou definindo
uma coordenada relativa (@);

Figura 67 – Comando Move;

IMPORTANTE: Independente do ponto de origem escolhido (P1), o ponto final (P2) estará afastado
conforme a distância determinada por você (figura 67).

PÁGINA 26
MINI CURSO DE AUTOCAD

9.3. COPIANDO AS ENTIDADES (COMANDO COPY)


Quando precisamos fazer uma cópia de alguma entidade do desenho, podemos proceder de duas
formas. Uma delas é o comando Copy que é utilizado somente para copiar entidades dentro de um
mesmo arquivo.
O uso do comando Copy é similar ao comando Move:
 Selecione o comando (ou digite o atalho CO e dê Enter);
 Selecione as entidades a serem copiadas e confirme clicando Enter;
 Especifique o ponto de origem clicando no ponto desejado;
 Especifique o ponto de destino clicando na tela (ou especifique uma distância ou coordenada
relativa (@) e dê Enter);

Figura 68 – Relação do deslocamento - Comando Copy.

 Após a execução da primeira cópia a ferramenta continua ativa, então caso queira fazer mais
cópias apenas indique o próximo ponto de destino.
 Para finalizar o comando dê Esc ou Enter.

9.4. COPIANDO AS ENTIDADES (CTRL+C E CTRL+V)


A outra maneira é a utilização dos famosos atalhos CTRL+C e CTRL+V. Diferente do comando Copy,
estes comandos permitem que as entidades sejam copiadas também para outros arquivos.

 Para copiar selecione os objetos e em seguida pressione


simultaneamente as teclas CTRL e C no teclado.
 Para colar pressione as teclas CTRL e V e clique no
ponto desejado para fazer a cópia.

IMPORTANTE: Na cópia efetuada com os atalhos CTRL+C


(copiar) e CTRL+V (colar), o programa considera como ponto
base a origem do objeto, ou seja, seus pontos extremos à
Figura 69 – Ponto base do objeto
esquerda e abaixo. CTRL+C e CTRL+V

Há possibilidade de fazer cópias com teclas atalho definindo um ponto base conhecido para a cópia.
 Selecione os objetos desejados;
 Pressione simultaneamente as teclas CTRL, SHIFT e C no teclado;
 Clique no ponto base escolhido para a cópia.
 Agora é só colar os objetos utilizando as teclas atalho CTRL+V.

PÁGINA 27
MINI CURSO DE AUTOCAD

9.5. ROTACIONANDO ENTIDADES (COMANDO ROTATE)


Este comando rotaciona uma ou mais entidades em torno do eixo pré-especificado.
 Selecione o comando (ou digite o atalho RO e dê Enter);
 Selecione os objetos e dê Enter;
 Especifique o ponto que será seu eixo de rotação;
 Digite o ângulo desejado (em relação à posição inicial do objeto) ou rotacione o objeto
visualmente com o mouse e clique no ponto final desejado;

Figura 70 – Ponto central da rotação -


Comando Rotate.

Podemos também criar uma cópia rotacionada de uma entidade, ou seja, o objeto original se
mantem no local e outro é criado após a rotação:
 Selecione o comando (ou digite o atalho RO e dê Enter);
 Selecione os objetos e clique Enter;
 Especifique o ponto base que será seu eixo de rotação;
 Aperte a seta direcional para baixo no teclado e escolha a opção Copy (ou apenas digite C e dê
Enter);
 Digite o ângulo desejado (em relação à posição inicial do objeto) ou rotacione o objeto com o
mouse e clique no ponto final desejado;

Podemos também rotacionar as entidades utilizando uma referência (figura 71):


 Antes de tudo certifique-se que os dois objetos tenham um ponto em comum;
 Selecione o comando (ou digite o atalho RO e dê Enter);
 Selecione os objetos e clique Enter;
 Especifique o ponto base que será seu centro de rotação (ponto comum dos objetos);
 Aperte a seta direcional para baixo no teclado e escolha a opção Reference (ou apenas digite
R e dê Enter);
 Clique novamente no ponto base da rotação (P1);
 Depois, clique no ponto final da linha que você deseja alinhar (P2);
 Mova o mouse para visualizar a projeção do objeto e clique no ponto final desejado (P3);

Figura 71 – Rotação por referência.

PÁGINA 28
MINI CURSO DE AUTOCAD

9.6. AMPLIANDO E REDUZINDO ENTIDADES (COMANDO SCALE)


O comando Scale é utilizado para aumentar ou diminuir a escala de um ou mais objetos. Podemos
escalar qualquer entidade, com exceção de linhas de construção e pontos.
 Selecione o comando (ou digite o atalho SC e dê Enter);
 Selecione os objetos e confirme com Enter;
 Clique no ponto base (ponto a partir de onde o objeto tende a aumentar ou diminuir);
 Clique com o mouse no ponto até onde você quer que o objeto aumente (ou digite um fator
de escala e confirme com Enter);

Figura 72 – Comando Scale.

IMPORTANTE: Essa escala é um número que pode aumentar ou diminuir o objeto tantas vezes. Por
exemplo: 2 (dobra o tamanho do objeto), 0.5 (divide o valor do objeto por 2).

Podemos também criar uma cópia ampliada ou reduzida de uma entidade, ou seja, o objeto original
se mantem no local e outro é criado após a o comando de escala:
 Selecione o comando (ou digite o atalho SC e dê Enter);
 Selecione os objetos e clique Enter;
 Especifique o ponto base para a ampliação ou redução;
 Aperte a seta direcional para baixo e escolha a opção Copy (ou digite C e dê Enter);
 Digite o fator de escala e dê Enter (ou clique no ponto final desejado);

Podemos também aumentar ou reduzir as entidades utilizando uma referência (figura 73):
 Antes de tudo certifique-se que os dois objetos tenham um ponto em comum;
 Selecione o comando (ou digite o atalho SC e dê Enter);
 Selecione os objetos e clique Enter;
 Especifique o ponto base para a ampliação ou redução (ponto comum dos objetos);
 Aperte a seta direcional para baixo no teclado e escolha a opção Reference (ou apenas digite R
e dê Enter);
 Clique novamente no ponto base (P1);
 Depois, clique no ponto final da linha que você deseja escalar (P2);
 Mova o mouse para visualizar a projeção do objeto e clique no ponto final desejado (P3);

Figura 73 – Escala por referência.

PÁGINA 29
MINI CURSO DE AUTOCAD

9.7. EXPLODINDO AS ENTIDADES (COMANDO EXPLODE)


Várias das entidades que já conhecemos nada mais são do que a união de linhas ou arcos como as
polilinhas, os retângulos e os polígonos, e estes podem voltar a serem linhas ou arcos através do
comando Explode.
 Selecione o comando (ou digite Explode e dê Enter);
 Selecione os objetos que você deseja explodir;
 Dê Enter para confirmar.

9.8. JUNTANDO LINHAS (COMANDO JOIN)


Com o comando Join podemos juntar duas ou mais entidades, mas é importante que estas entidades
tenham pontos de início ou fim coincidentes e que pertençam a um mesmo tipo de entidade, ou
seja, linha se junta somente com linha, as polilinhas só se unem às polilinhas, e assim por diante.
 Selecione o comando (ou digite Join e dê Enter);
 Selecione as entidades que você pretende unir;
 Confirme a seleção com um Enter e pronto.

É possível ainda fechar um arco, transformando-o em um círculo através da opção Close.


 Selecione o comando (ou digite Join e dê Enter);
 Selecione o arco e confirme com Enter;
 Aperte a seta direcional para baixo no teclado, escolha a opção Close e dê Enter.

9.9. ESPELHANDO AS ENTIDADES (COMANDO MIRROR)


O comando Mirror auxilia muito na construção de objetos simétricos, pois serve para espelhar os
objetos desenhados (figura 74).
 Selecione o comando (ou digite o atalho MI e dê Enter);
 Selecione as entidades a serem espelhadas e confirme com Enter;
 Crie uma linha de espelho;
 Neste ponto o programa perguntará se você deseja apagar a entidade de origem. Caso você
queira apagá-la digite Y (Yes), caso contrário digite N (No).
 Confirme com um Enter e pronto.

Figura 74 – Comando Mirror.

IMPORTANTE: Os textos podem ser espelhados ou não. Tudo depende da variável MIRRTEXT.
0 – Textos não são espelhados; 1 – Textos são espelhados.

PÁGINA 30
MINI CURSO DE AUTOCAD

9.10. TRIMANDO UMA ENTIDADE (COMANDO TRIM)


O comando Trim tem por objetivo aparar arestas indesejadas dos objetos. Para utilizar o comando:
 Selecione o comando (ou digite TR e dê Enter);
 Selecione a entidade que será utilizada como limite para o corte;
 Clique Enter para confirmar a seleção;
 Clique sobre as arestas que você quer cortar e elas sumirão.

Perceba nas figuras a seguir que é possível dar noção de profundidade ao desenho. Na figura 75,
cortando algumas aparas do círculo temos a impressão de que o retângulo está à frente.

Figura 75 – Comando Trim.

Já na figura 76, aparando linhas do retângulo deixamos o círculo à frente.

Figura 76 – Comando Trim.

Outra maneira de cortar as arestas é utilizar todas as entidades do como limite. Para isso:
 Selecione o comando (ou digite TR e dê Enter);
 Aperte Enter ou Espaço e clique sobre as arestas que você quer cortar.

9.11. ESTENDENDO UMA ENTIDADE ATÉ OUTRA (COMANDO EXTEND)


Podemos também estender as arestas até outra entidade limite.
 Selecione o comando (ou digite EX e dê Enter);
 Selecione a entidade que será utilizada como limite para a extensão da linha;
 Clique Enter para confirmar a seleção;
 Clique sobre a aresta que você deseja estender e ela chegará até o limite demarcado.

Figura 77 - Comando Extend.

Outra maneira de estender as arestas é utilizar todas as entidades do como limite. Para isso:
 Selecione o comando (ou digite EX e dê Enter);
 Aperte Enter ou Espaço e clique sobre as arestas que você quer estender.

DICA: Como os comandos Trim e Extend são opostos, utilizando a tecla Shift durante o uso de
ambas, elas funcionam de forma contrária, ou seja, se utilizar Trim + Shift as linhas serão alongadas,
e se utilizar Extend + Shift as linhas serão aparadas.

PÁGINA 31
MINI CURSO DE AUTOCAD

9.12. CRIANDO CONTORNOS (COMANDO OFFSET)


O comando Offset serve para criar linhas paralelas ou contornos internos ou externos em uma figura.
Podemos assim criar entidades paralelas às existentes, determinado a distância a qual o contorno
ficará para dentro ou para fora da figura original.
 Selecione o comando Offset (ou digite O e dê Enter);
 Digite a distância que o contorno deve ficar do objeto original;
 Clique em alguma das linhas da figura;
 Posicione o mouse na direção que você deseja colocar o contorno, e clique na tela.
 O comando continua ativo caso você queira continuar fazendo contornos com a mesma
distância já definida.

Figura 78 – Comando Offset.

9.13. CRIANDO CANTOS ARREDONDADOS (COMANDO FILLET)


O comando Fillet serve para criar cantos arredondados nos objetos.
Para criá-los:
 Selecione o comando Fillet (ou digite F e dê Enter);
 Na barra de comando aparecerá a distância do raio predefinido;
 Para alterá-lo digite R e confirme com Enter;
 Digite o valor do raio desejado e confirme com Enter;

Figura 79 – Definição do raio no comando Fillet;

 O programa pedirá para selecionar as linhas que formam o canto;


 Clique sobre as linhas e o canto arredondado aparecerá.

Figura 80 – O comando Fillet utiliza as tangentes do arco para fazer a concordância.

IMPORTANTE: Em casos em que for utilizado raio igual a zero, as linhas se unirão no seu ponto de
intersecção, ou seja, não haverá arredondamento. Se já existe um arredondamento e for executado
raio zero, a figura terá novamente um canto sem arredondamentos.

PÁGINA 32
MINI CURSO DE AUTOCAD

9.14. CRIANDO CANTOS CHANFRADOS (COMANDO CHAMFER)


O comando Chamfer serve para criar cantos diagonais, ou seja, cantos chanfrados.

Figura 81 - O comando Chamfer utiliza duas distâncias para o recuo.

 Selecione o comando Chamfer (ou digite CHA e dê Enter);


 Observe que na barra de comando aparecerão duas dimensões: Dist1 e Dist2, com os seus
valores correspondentes (figura 80);

Figura 82 – Distâncias para o Chamfer na linha de comando.

 Se os valores que aparecerem forem diferentes dos desejados, digite D e dê Enter;


 Será solicitado o valor da primeira distância, ou seja, Dist1. Digite-o e confirme com Enter;
 Em seguida insira o valor da segunda distância Dist2 e confirme com Enter;

Figura 83 – Definição das distâncias de recuo no comando Chamfer.

 Após definidas as distâncias o programa pedirá para clicar na primeira linha. Esta terá o
primeiro recuo definido (Dist1);
 Em seguida, será solicitada a segunda linha (Dist2);
 Agora o seu chanfro já está criado.

9.15. QUEBRANDO LINHAS EM UM PONTO (COMANDO BREAK AT POINT)


Este comando serve para dividir uma linha ou polilinha em duas. Para utilizá-la:
 Selecione o comando;
 Selecione a linha que será dividida;
 Clique no ponto da divisão.

Figura 84 – Comando Break at Point.

OBSERVAÇÃO: Este comando não pode ser acionado novamente apenas com Enter, pois ele é um
derivado do comando BREAK.

PÁGINA 33
MINI CURSO DE AUTOCAD

9.16. CRIANDO CÓPIAS EM MATRIZ CIRCULAR (COMANDO POLAR ARRAY)


O comando Polar Array é usado para criar repetidas cópias de alguma entidade em formato de
matriz circular.
Siga os seguintes passos:
 Selecione o comando Polar Array;
 Selecione os objetos que serão copiados e confirme com Enter;
 Especifique o centro da cópia;
 Neste momento aparecerá uma nova guia Array Creation (figura 85).

Figura 85 - Aba Array Polar para matriz polar.

 Na faixa Itens deve ser especificado o número de itens e a distância entre eles ou o ângulo
preenchimento da matriz (figura 86).
 Clique em Close Array no final da guia ou confirme com Enter.

Figura 86 – Comando Polar Array.

IMPORTANTE: Se for necessário modificar qualquer um dos parâmetros da matriz basta selecionar
ela que a guia Array aparece novamente. Depois disso é só alterar os parâmetros necessários e
conferir o resultado.

9.17. CRIANDO CÓPIAS EM MATRIZ RETANGULAR (COMANDO RECTANGULAR ARRAY)


O comando Rectangular Array é usado para criar cópias de uma entidade em formato de matriz
retangular, ou seja, em linhas e colunas.
Para fazer as cópias em forma de matriz, siga os passos:
 Selecione o comando Rectangular Array;
 Selecione o objeto que será copiado e confirme com Enter;
 Aparecerá então a guia Array Creation (figura 87);

Figura 87 – Aba Array Creation para matriz retangular.

PÁGINA 34
MINI CURSO DE AUTOCAD

 Especifique o número de colunas e a distância entre os itens ou a distância total de


preenchimento;
 Especifique o número de linhas e a distância entre os itens ou a distância total de
preenchimento;
 Clique em Close Array no final da guia ou dê Enter para finalizar.
 Pronto, a cópia está criada e pode ser editada quando necessário.

Figura 88 – Comando Rectangular Array.

9.18. CRIANDO CÓPIAS EM MATRIZ CAMINHO (COMANDO PATH ARRAY)


O comando Path Array é usado para criar cópias de uma entidade de acordo com um caminho pré-
estabelecido.
Siga os passos:
 Selecione o comando Path Array;
 Selecione o objeto que será copiado e confirme com Enter;
 Selecione o caminho de referência e aparecerá então a guia Array Creation (figura 89);

MÉTODO
Figura 89 – Aba Array Creation para matriz por caminho.

 Especifique o método de divisão a ser utilizado para dispor as entidades no caminho indicado:
 Divide: deve-se definir a quantidade de itens e o programa calcula a distância entre eles;
 Measure: deve-se definir a distância entre os itens e o programa calcula a quantidade.

Figura 90 - Comando Path Array definindo distância ou quantidade de itens.

 Especifique a distância ou a quantidade de itens, de acordo com a sua seleção anterior;


 Se você quiser, pode habilitar ou não a opção de alinhamento do objeto ao caminho.
 Após definidas todas as suas preferências clique em Close Array no final da guia ou dê Enter
para finalizar.
 Pronto, a cópia está criada e pode ser editada quando necessário.

PÁGINA 35
MINI CURSO DE AUTOCAD

10. FERRAMENTAS DE GERENCIAMENTO DAS PROPRIEDADES

No AutoCAD todas as entidades criadas possuem uma série de propriedades. Por exemplo: uma
linha, além da sua dimensão, possui também, cor de camada, espessura, estilo de linha, dentre
outras tantas características, e essas propriedades podem ser gerenciadas.

10.1. MATCH PROPERTIES


Trata-se do famoso pincel de propriedades, que serve para copiar as propriedades de
uma entidade para outra. Por exemplo, temos uma linha vermelha, tracejada, grossa e
queremos copiar esta mesma propriedade para uma linha contínua, preta e fina.

 Selecione a ferramenta Match Properties;


 Clique na entidade da que você deseja copiar as propriedades;
 Clique sobre as entidades que receberão as propriedades e
pronto!

Figura 91 - Comando Match


LEMBRE: Quando esta ferramenta for utilizada todas as Properties.
propriedades da entidade serão copiadas.

10.2. PROPERTIES
O comando Properties abre uma janela de diálogo onde
podemos gerenciar as propriedades particulares de
qualquer entidade do AutoCAD.

Quando mais de um objeto é selecionado, somente as


propriedades comuns a todos os objetos selecionados são
exibidas. Quando nenhum objeto é selecionado, somente
as configurações atuais das propriedades gerais são
exibidas.

Esta janela pode ser aberta por meio do atalho CH


seguido de Enter, pelas teclas atalho Ctrl+1 ou então
clicando na seta diagonal no canto inferior direito da faixa
Properties, na guia Home.

Figura 93 – Faixa Properties. Figura 92 - Janela Properties.

IMPORTANTE: Se as propriedades gerais de um objeto forem alteradas, independentemente do layer


utilizado, o objeto assume as novas propriedades.

PÁGINA 36
MINI CURSO DE AUTOCAD

11. GRUPOS

O comando Group faz parte dos comandos de seleção no qual o Autocad nos
permite agrupar entidades para facilitar sua seleção e manipulação no desenho.
Figura 94 – Faixa
Group.

Figura 95 – Seleção de objetos não agrupados (à esq.); Seleção de objetos agrupados (à dir.).

11.1. ATIVAR OU DESATIVAR A SELEÇÃO DE GRUPOS


Para selecionar os grupos existentes é necessário que a função seleção de grupos
esteja ativa.
 Para ativá-la basta clicar no ícone Group Selection On/Off;
 Sempre que o botão estiver azul significa que a seleção está ativa, porém Figura 96 – Seleção
quando o botão não tiver nenhuma marcação significa que a seleção está de grupo ativada.
inativa.

11.2. CRIAÇÃO DE GRUPOS


Para criar um grupo siga os passos abaixo:
 Selecione os objetos que farão parte do grupo e clique no ícone Group;
 Em seguida o grupo será criado, porém é necessário que a função grupos esteja ativa para
realizar a seleção em grupo.

11.3. EDIÇÃO DE UM GRUPO


Para inserir ou excluir objetos de um grupo siga os passos abaixo:
 Clique no ícone Group Edit e selecione o grupo a ser editado;
 Em seguida, ao lado do mouse aparecerão as opções Add objects, Remove objects e REName;
 Para incluir objetos:
 Clique em Add objects, selecione o objeto a ser incluído ao grupo e
dê Enter. Em seguida o objeto já fará parte do grupo.
 Para excluir objetos:
 Clique em Remove objects, selecione o objeto a ser removido e dê
Figura 97 – Opções
Enter. Em seguida o objeto não fará mais parte do grupo. para edição de grupo.

11.4. DESFAZER DE UM GRUPO


Para desfazer um grupo siga os passos abaixo:
 Clique no ícone Ungroup e clique sobre o grupo a ser desfeito;
 Pronto! Agora já não existe mais aquele grupo.

PÁGINA 37
MINI CURSO DE AUTOCAD

12. BLOCOS

O Autocad nos permite agrupar objetos em blocos que podem ser


inseridos repetidas vezes dentro do próprio desenho ou em outros
arquivos. A vantagem é que os blocos funcionam como clones, sendo
que, quando um determinado bloco é alterado todos os outros de
mesmo nome dentro do arquivo são alterados simultaneamente.
Figura 98 – Faixa Block.

12.1. CRIAÇÃO DE BLOCOS


Para criar um bloco siga os passos abaixo:
 Acione o comando Create Block encontrado na faixa Block na guia Home;
 Logo abrirá uma janela chamada Block Definition (figura 99);

Figura 99 – Janela Block Definition.

 Insira o nome do bloco na lacuna Name;


 Na coluna Base Point clique no botão Pick Point e defina o ponto base no desenho;

Figura 100 – Bloco cujo ponto base não foi definido (à esq.);
Bloco cujo ponto base foi definido no desenho (à dir.).

IMPORTANTE: Se os objetos do bloco que está sendo gerado estiverem posicionados em


coordenadas georreferenciadas, marque a opção Specify On-screen. Desta forma o programa
entenderá que o ponto de origem será 0,0 e não serão perdidas as referências coordenadas.

 Na coluna Objects clique no botão Select Objects, selecione os objetos que você deseja
transformar em bloco e confirme a seleção com Enter;
 Em Settings confira a unidade de medida utilizada no bloco.
 Se necessário, no campo Description insira uma descrição do bloco e finalize clicando em Ok.

PÁGINA 38
MINI CURSO DE AUTOCAD

12.2. INSERÇÃO DE BLOCOS


Os blocos podem ser copiados dentro do desenho com o comando Copy, por meio dos
atalhos Ctrl+C e Ctrl+V ou inseridos a partir de uma biblioteca de blocos.

Nas versões mais novas do AutoCAD, se o bloco já tiver sido carregado no arquivo, ao clicar no botão
Insert abrirá abaixo um quadro mostrando as miniaturas dos blocos disponíveis (figura 101).

Figura 101 – Comando Insert apresenta as opções de blocos já carregados no desenho.

Para inserir um bloco que não esteja carregado siga os passos abaixo:

 Digite Insert e dê Enter (ou clique no ícone Insert e depois em More Options... na parte
inferior da janela);

Figura 102 – More Options...

 Em seguida a janela chamada Insert se abrirá. Clique em Browse...;

Figura 103 – Janela Insert.

 Na janela Select Drawing File busque o diretório onde o bloco está arquivado;

PÁGINA 39
MINI CURSO DE AUTOCAD

Figura 104 – Janela Select Drawing File.

 Clique duas vezes sobre o arquivo desejado (ou selecione-o e clique em Open);
 Após a seleção, o programa retornará para a janela Insert;

Figura 105 – Opção Insertion point – Specify On-screen.

 Na coluna Insertion point selecione a opção Specify On-screen para definir com o mouse onde
o bloco será inserido (figura 105);
 Certifique-se que a unidade de medida do bloco no campo Block Unit é compatível com o do
seu desenho e confira o fator de escala que, de preferência, deve ser igual a 1;
 No campo Explode deixe-o desmarcado se você deseja que os objetos sejam inseridos em
formato de bloco. Se quiser que sejam inseridos como objetos independentes deixe a opção
marcada;
 Após seleção de todas as configurações clique em Ok;
 A janela se fechará e ficará visível a área gráfica do AutoCAD. Clique no ponto onde você
deseja inserir o bloco e pronto.
 Se desejar inserir mais blocos com a mesma configuração basta dar um Enter para abrir a
janela e outro para confirmar as configurações, que ficarão gravadas na janela Insert.

PÁGINA 40
MINI CURSO DE AUTOCAD

12.3. EDIÇÃO DE BLOCOS


Para editar um bloco:
 Clique no botão Edit;
 Na janela Edit Block Definition, que se abrirá, selecione o nome do bloco, visualize o bloco
selecionado (figura 106) e clique em Ok;

Figura 106 – Janela Edit Block Definition.

 A tela gráfica se modificará e ficará com o fundo cinza (área de edição de blocos);
 Faça as alterações desejadas.
 Outra maneira de fazer a edição é selecionar o bloco na tela e depois clicar no botão Edit.

IMPORTANTE: Todas as ferramentas utilizadas para desenho e modificação continuam ativas no


espaço de edição de bloco, bastando clicar na guia Home para que elas apareçam.

 Após a edição clique em Close Block Editor, à direita na guia de comandos.


 Se houveram alterações no bloco uma nova janela chamada Block – Changes Not
Saved se abrirá (figura 107).

Figura 107 – Janela Block - Changes Not Saved.

 Nela será questionado se as mudanças podem ser salvas (primeira opção) ou se devem ser
descartadas (segunda opção). Se quiser confirmar as alterações clique sobre o texto da
primeira opção;
 Feito isso todos os blocos de mesmo nome inseridos no seu desenho sofrerão a mesma
alteração.

PÁGINA 41
MINI CURSO DE AUTOCAD

12.4. CRIAÇÃO DE BIBLIOTECA DE BLOCOS


Para otimizar o desenvolvimento dos desenhos, todos os símbolos
que são padrões podem ficar salvos em uma biblioteca externa,
ou seja, um diretório que contém todos os blocos prontos que
podem ser inseridos nos desenhos a qualquer momento.
Os blocos podem ser criados a partir de outros blocos ou de
desenhos independentes. Para isso:

 Busque na guia Insert, na faixa Block Definition, o comando Figura 108 – Comando Write Block.
Write Block (ou digite WBlock e dê Enter);

Figura 109 - Janela Write Block.

 Na janela Write Block defina o tipo de entidade que será salvo como bloco:
 Block: Especifica um bloco existente para salvar como um arquivo. Selecione um nome na
lista.
 Entire drawing: Seleciona o desenho atual para ser salvo como outro arquivo.
 Objects: Seleciona os objetos a serem salvos como um arquivo. Especifique um ponto base
e selecione os objetos (como é feito para a criação de blocos).
 Na lacuna File name and path defina a pasta onde o bloco deverá ser salvo e o seu nome. Caso
necessário utilize o botão [...] que fica depois da lacuna para localizar a pasta;
 Defina a unidade de medida para inserção e clique em OK.

Figura 110 – Definição do caminho e nome do bloco.

PÁGINA 42
MINI CURSO DE AUTOCAD

13. LAYERS

As layers são um dos recursos mais importantes do AutoCAD e permitem que os nossos desenhos
sejam organizados por camadas, sendo que podemos criar uma camada para cada detalhe específico.
As layers podem ser diferenciadas pelas suas propriedades: cor, estilo de linha, espessura, etc.
Todas as ferramentas referentes às camadas estão localizadas na faixa Layers da guia Home.

Figura 111 – Aba Home, Faixa Layers.

13.1. GERENCIADOR DE LAYERS


Todas as layers de um projeto podem ser controladas por meio do gerenciador de propriedades de
camadas, ou seja, a janela Layer Properties Manager.

Figura 112 – Layer Properties Manager.

Esta janela nada mais é do que um gerenciador de propriedades onde podemos criar novas layers,
excluir as existentes, renomeá-las e modificar todas as suas propriedades.

Para abri-la é necessário clicar no ícone Layer Properties, encontrado na faixa Layers, na guia Home.

Figura 113 – Comando Layer Properties para gerenciamento das camadas.

No lado esquerdo do gerenciador é possível localizar as ferramentas


referentes à organização por filtros (que veremos mais à frente), bem
como o gerenciador dos estados das camadas (figura 114).

Já o lado direito da janela é dedicado à lista de camadas e suas


propriedades.
Figura 114 – Gerenciador de layers.

PÁGINA 43
MINI CURSO DE AUTOCAD

O gerenciador permite que a lista de características das layers seja customizada conforme
necessidade do usuário, possibilitando modificar a ordem das colunas e sua largura, bem como
mantê-las visíveis ou não.
Caso queira ocultar alguma coluna que você julgue de baixa importância, clique com o botão direito
sobre o título de alguma coluna e desmarque-a na lista.
Na figura 115 são exibidas algumas colunas que podem ficar visíveis.

Figura 115 - Customização das colunas do gerenciador de camadas.

No gerenciador os layers ficam organizados de acordo com suas características e é possível ordená-la
clicando sobre o nome da coluna (figura 115). Desta maneira é possível visualizar todos os layers que
possuem uma mesma característica.

Figura 116 – Layers ordenados por cor.

 Status: Indica se a camada está em uso, se está vazia (sem uso) e qual é a camada atual.
 Nome: Exibe o nome da camada.
 On: Ativa ou desativa as camadas selecionadas. As camadas ativas são visíveis e imprimíveis. Já
as camadas inativas ficam invisíveis e não podem ser impressas.
 Freeze: Congela as camadas nas viewports. Você pode ter em uma mesma folha duas
viewports com um mesmo layers visível em uma e congelada (invisível) em outra. Quanto esta
função é aplicada no model, a camada também fica invisível em todas as viewports.
 Lock: Bloqueia e desbloqueia as camadas selecionadas, sendo que os objetos de uma camada
bloqueada não podem ser modificados.
 Color: Exibe a cor associada a cada camada.
 Linetype: Exibe o tipo de linha associado a cada camada.
 Lineweight: Exibe a espessura de linha associada a cada camada.
 Plot: Controla as camadas que devem ou não ser plotadas.
 Transparency: Controla a visibilidade de todos os objetos na camada.
 Plot Style: Exibe o estilo de plotagem associado à camada. Geralmente não é alterável.
 New VP Freeze: Congela as camadas em novas viewports.
 Description: Descreve a camada (opcional).

PÁGINA 44
MINI CURSO DE AUTOCAD

13.2. CRIANDO AS LAYERS


Sempre que abrirmos um novo desenho utilizando template acad.dwt ou acadiso.dwt
encontraremos apenas a camada padrão do AutoCAD (figura 117), denominada layer 0. Apesar de
permitir alterações em suas propriedades, não pode ser renomeada e nem excluída.

Figura 117 – Layer 0.

Para criar novos layers siga os passos abaixo:


 Clique no ícone Layer Properties (ou digite Layer e dê Enter);
 Em seguida, o gerenciador (Layer Properties Manager) se abrirá;
 Selecione uma layer existente;

DICA: Selecione uma layer que possui características semelhantes às que você deseja para a nova
layer, pois a layer existente será clonada ao se solicitar a criação de uma nova.
 Na parte superior da janela localize os ícones mencionados na figura 118 e clique no primeiro
deles, chamado New Layer (ou apenas aperte Ctrl+N para criar uma nova layer);

Figura 118 – Comandos New Layers, New Layer VP, Delete Layer e Set Current.

 Logo abaixo da layer existente, será criada a nova layer;

Figura 119 – Nova layer.

 Digite um nome para ela e confirme com Enter;


 Sempre que quiser renomear uma layer clique sobre o nome atual e será permitida a edição;
 Para alterar a cor atual da layer, clique sobre a cor atual na coluna Color e a janela Select Color
será aberta para escolha da nova cor (figura 120);

Figura 120 – Janela para seleção de cores.

 Na paleta de cores clique sobre a cor desejada e finalize clicando em OK.

PÁGINA 45
MINI CURSO DE AUTOCAD

 Para alterar o tipo de linha, clique sobre o tipo atual na coluna Linetype;
 Uma janela chamada Select Linetype será aberta, como na figura 121;

Figura 121 – Janela para seleção do tipo de linha.

 Num primeiro momento só temos um tipo de linha nessa janela.


 Para adicionar novos tipos clique em Load... (figura 121);
 Em seguida abrirá uma nova janela chamada Load or Reload Linetypes;

Figura 122 – Janela para escolha dos tipos de linha.

 Selecione o tipo de linha desejado e clique em OK;


 O programa voltará para a janela anterior e o tipo de linha selecionado estará incluso.

Figura 123 – Janela para seleção do tipo de linha.

 Selecione-o novamente nesta janela e clique em OK;

PÁGINA 46
MINI CURSO DE AUTOCAD

 Observe que o novo tipo de linha estará atualizado na janela principal (figura 124).

Figura 124 – Novo layer.

 Para modificar a espessura da linha, clique sobre a atual na coluna Lineweight;


 Escolha a nova espessura na janela Linewight e clique em OK.

Figura 125 – Janela Lineweigth.

Pode-se ainda configurar um layer como imprimível ou não. Para isso deve-se marcar a layer na
coluna Plot. Ao clicar sobre o desenho da impressora o programa acrescrenta o símbolo de proibido
em vermelho à impressora, indicando que esta layer está desabilitada para impressão (figura 126).

Figura 126 - Configuração de linha não imprimível.

IMPORTANTE: Ao criar novas layers certifique-se de que elas estejam habilitadas para impressão.

Após a criação basta fechar a janela do gerenciador e todas as layers ficarão salvas. Se for necessário
alterar qualquer característica da layer, basta abrir novamente a janela e editar as layers desejadas.

É possível ainda selecionar mais de um layer ao mesmo tempo para alterar suas características.
 Mantenha a tecla CTRL pressionada enquanto clica sobre os layers que farão parte da seleção;
 Assim que todos layers estiverem selecionados clique sobre a característica que deverá ser
alterada, como a cor;
 Defina a cor no painel e finalize com Enter;
 Em seguida todos os layers selecionados assumirão a nova cor.

PÁGINA 47
MINI CURSO DE AUTOCAD

13.3. APLICANDO OS LAYERS


As layers podem ser criadas a qualquer momento durante a execução do desenho, porém o ideal é
que sejam organizadas antes de iniciar o desenho e os objetos nos quais serão utilizados.

Figura 127 - Lista de layers do desenho.

Para utilizá-las basta selecionar a layer desejada na lista e começar a desenhar. Para trocar de layer,
abra novamente a lista, selecione uma nova layer e continue desenhando.

A figura 128 é um exemplo que foi confeccionado utilizando as layers da figura 127, aplicando uma
camada específica para cada tipo de elemento.

Figura 128 - Exemplo de uso das layers.

É possível ainda controlar algumas operações das layers diretamente pela lista de
visualização, que apresenta junto ao nome da camada três símbolos: a lâmpada,
o sol e o cadeado.

 A lâmpada: permite ocultar todos os objetos associados ao layer,


facilitando o desenvolvimento do nosso projeto. Neste caso,
clique na lâmpada referente ao layer desejado e desligue-a.

 O sol: permite ocultar os objetos nas viewports. Exemplo: posso


ter o layer Hachuras oculto em uma viewport e visível em outra
na mesma folha de layout. Assim que a função for ativada a
Figura 129 – Lista de layers.
figura do sol é alterada para uma nuvem.

 O cadeado: permite que os objetos sejam travados, impedindo que possam ser editados. Essa
função pode ser utilizada para evitar acidentes, como a seleção ou a inclusão indesejada de
entidades com uma determinada layer. Quando o cadeado estiver aberto, significa que
podemos alterar as entidades referentes àquela layer, porém se o cadeado estiver travado não
podemos alterar os objetos atrelados a ela.

PÁGINA 48
MINI CURSO DE AUTOCAD

13.4. CARREGANDO ARQUIVO DE LINHAS


Em algumas situações, que já se tem um template estabelecido, porém alguns layers não fazem parte
do mesmo, é possível carregar o arquivo do tipo .las, chamado de arquivo de linhas. Para isso:

 Clique em Layer Properties para


abrir o gerenciador de layers (ou
digite Layer e dê Enter);

 Na janela do gerenciador, clique em


Layer States Manager; Figura 130 – Ícone Layer State Manager.

 Na janela de mesmo nome clique em Import...;

Figura 131 – Janela Layer States Manager.

 Busque o arquivo de linhas na sua respectiva pasta.


 Se necessário, mude o tipo de arquivo no campo Files of type na parte inferior da janela para
Layers state (*.las);

Figura 132 – Janela Import Layers State.

PÁGINA 49
MINI CURSO DE AUTOCAD

 Selecione o arquivo e clique em Open;


 Abrirá uma pequena janela chamada Layer State – Sucessful Import. Clique em Restore states;

Figura 133 – Janela Layer State – Sucessful Import.

 Confira se os layers foram todos carregados e, se necessário, repita a operação para carregar
mais arquivos de linhas.

IMPORTANTE: Em alguns casos, antes desta última mensagem pode aparecer um aviso dizendo que
não foi possível restaurar todos os tipos de linhas. Isso acontece nos casos em que alguns layers
possuem tipos de linhas não carregados previamente no desenho. Nesses casos, finalize o
procedimento e depois altere manualmente os tipos de linhas dos layers, ou então carregue um
template que possui os tipos de linhas antes de iniciar a importação do arquivo de linhas.

Figura 134 – Aviso do Autocad.

13.5. CRIANDO FILTRO POR PROPRIEDADE DE CAMADA


É possível criar filtros de layers por meio de suas propriedades. Esses filtros nada mais são do que
grupos de layers criados automaticamente pelo software a partir de características solicitadas.
Esses filtros facilitam a visualização dos layers de acordo com as necessidades do projeto.

Para criar um filtro por propriedade:


 Abra o gerenciador de camadas Layer Properties (ou digite Layer e dê Enter);
 No canto superior esquerdo, clique no primeiro ícone, chamado New Property Filter;

Figura 135 – Ferramenta New Property Filter.

PÁGINA 50
MINI CURSO DE AUTOCAD

 Na janela Layer Filter Properties, defina o nome do filtro e em seguida quais parâmetros
deverão ser considerados para a filtragem;

Figura 136 – Janela Layer Filter Properties.

O AutoCAD possui alguns caracteres curingas que facilitam a busca e filtragem do layers. São eles:

CARACTERES DEFINIÇÃO

# (cerquilha) Corresponde a qualquer dígito numérico

@ (arroba) Corresponde a qualquer caractere alfabético

. (ponto) Corresponde a qualquer caractere não alfanumérico

Corresponde a qualquer sequência de caracteres e pode ser utilizado


* (asterisco)
em qualquer lugar da sequência de caracteres de procura

(ponto de Corresponde a qualquer caractere único. Por exemplo:


? interrogação) ?AB corresponde a ABC, 3AB, etc.
Corresponde a qualquer coisa exceto o padrão.
~ (til) Por exemplo: ~*AB* corresponde a todas as sequências de caracteres
que não contém AB
Indica que o próximo caractere deve ser lido literalmente.
` (acento grave) Por exemplo: ´~AB corresponde exatamente a ~AB, e não ao comando
acima.
Corresponde a qualquer um dos caracteres entre colchetes.
[ ] (colchetes)
Por exemplo: [AB]C corresponde tanto a AC quanto a BC

(til entre Corresponde a qualquer caractere exceto os que estão entre colchetes.
[~] colchetes) Por exemplo: [~AB]C corresponde a DC, EC, FC, mas não a AC nem BC.
Especifica um intervalo para um único caractere.
(menos entre
[-] colchetes)
Por exemplo: [A-G]C corresponde a AC, BC, e assim por diante até
chegar a GC.

PÁGINA 51
MINI CURSO DE AUTOCAD

O filtro por propriedades tem seu nome exibido na coluna Filters e quando selecionado apresenta
somente os layers que possuem as características definidas durante sua criação.

Figura 137 - Filtro por propriedade.

Para alterá-lo clique duas vezes sobre seu nome e a janela de seleção se abrirá novamente.

13.6. CRIANDO UM FILTRO DE GRUPO DE CAMADA


Outra forma de agrupar os layers é por meio de grupos de filtros. Para criá-los:
 Abra o gerenciador de camadas Layer Properties (ou digite Layer e dê Enter);
 No canto superior esquerdo, clique no segundo ícone, chamado New Group Filter;

Figura 138 – Ferramenta New Group Filter.


 Depois de criado, ao ser selecionado, o filtro não apresentará nenhuma camada listada ao
lado, pois ainda estará vazio;

Figura 139 - Novo filtro de grupo criado.

 Para adicionar as camadas, clique no filtro ALL (que apresenta todas as layers criadas no
projeto), selecione as camadas que farão parte do novo filtro e arraste-as para cima do seu
nome.

Figura 140 - Seleção das layers que farão parte do grupo.

 Ao clicar novamente sobre o nome do filtro, você poderá perceber que somente as camadas
selecionadas serão listadas.

Figura 141 - Filtro de grupo ARQ.

PÁGINA 52
MINI CURSO DE AUTOCAD

14. TEXTOS

Os textos são bastante utilizados nos projetos, pois são as principais


formas de agregar informações ao desenho. O AutoCAD nos permite
utilizar textos de linha única e textos de múltiplas linhas, que permitem
formatação mais avançada.
Figura 142 – Tipos de textos.

As ferramentas de texto podem ser encontradas de forma bem rápida na guia Home, na faixa
Annotation, ao lado dos comandos de modificação, porém nesta localização é possível apenas
escolher se serão executados textos multilinhas ou textos de linha única.

Figura 143 – Ferramenta de texto na guia Home.

As ferramentas podem ser encontradas também na guia Annotate, na faixa Text. A principal
diferença é que nesta segunda encontram-se também comandos para controle dos estilos de textos.

Figura 144 – Ferramentas de texto na guia Annotate.

14.1. ESCREVENDO TEXTOS CURTOS


O comando Single Line Text cria textos simples (sem parágrafos e tubulações) em que cada linha
representa uma entidade.
 Para escrever textos curtos selecione o comando Single Line Text (ou digite Text e dê Enter);
 Clique no local onde será o ponto inicial do texto;
 Indique a altura do texto e logo após a sua posição de rotação;
 Digite o texto desejado;
 Se quiser continuar digitando em outra linha apenas dê Enter e o cursor se posicionará na
linha seguinte. Então continue escrevendo;
 Para finalizar a edição, clique fora da caixa de texto e só então dê Enter ou Esc.

OBSERVAÇÃO: Ao dar Enter, teoricamente o comando continua na


mesma caixa de texto, mas depois de finalizar a edição, pode-se perceber
que cada linha torna-se um objeto de texto independente.
Figura 145 – Textos curtos.

IMPORTANTE: As vezes, ao finalizar a edição o texto, aparentemente o texto some da tela. Na


verdade tudo depende do tamanho de fonte escolhido. Nesses casos, antes de repetir a operação,
busque o objeto de texto executado com o auxílio do Zoom.

PÁGINA 53
MINI CURSO DE AUTOCAD

14.2. EDITANDO TEXTOS CURTOS


Para alterar o que está escrito em um texto basta clicar duas vezes sobre ele e realizar a edição.

Para modificar propriedades do texto é necessário abrir o


gerenciador de propriedades (figura 134). Para abrí-lo use as
teclas atalho Ctrl+1 ou CH seguido de Enter.

Podem ser modificados os seguintes campos:


 Contents: apresenta o conteúdo do texto;
 Style: apresenta o estilo de texto utilizado. Quando não
existe estilos definidos é adotado o padrão Standard;
 Annotative: ativa a função de texto anotativo;
 Justify: define o tipo de justificação do texto;
 Height: define a altura do texto;
 Rotation: define o ângulo de rotação do texto;
 Width factor: define o fator de largura do texto;
 Obliquing: define o ângulo de inclinação do texto;
 Position (X,Y,Z): determina as coordenadas X, Y e Z
para o ponto base do texto.
 Upside down: vira o texto de cabeça para baixo;
 Backward: vira o texto de trás para frente. Figura 146 – Propriedades dos textos.

Pelo gerenciador é possível alterar propriedades de um ou vários objetos de texto ao mesmo tempo.
Por exemplo, ao selecionar vários textos de tamanhos diferentes,
aparecerá no campo Height a descrição *Varies*, indicando que
existem valores diferenciados para a altura do texto (figura 147).
Para padronizá-las basta dar entrada em um valor e confirmar Figura 147 – Indicação de valores
com Enter. Assim todos os textos ficarão do mesmo tamanho. diferentes para a mesma
propriedade.

Existem alguns códigos especiais que são inseridos junto aos textos no campo do conteúdo. São eles:
 Sublinhado: %%U [ Exemplo: %%U AutoCAD AutoCAD ]
 Sobrelinhado: %%O [ Exemplo: %%O AutoCAD AutoCAD ]
 Símbolo Ø: %%C [ Exemplo: %%C AutoCAD ØAutoCAD ]
 Símbolo ±: %%P [ Exemplo: %%P AutoCAD ±AutoCAD ]
 Símbolo °: %%D [ Exemplo: AutoCAD %%D AutoCAD° ]

Os principais tipos de justificação de texto de linha única são os exemplificados na figura 136,
porém existem ainda outros dois específicos, que são:
 Aligned: alinha o texto em relação a
uma linha imaginária criada entre seus
pontos inicial e final e ajusta a altura
do texto proporcionalmente à essa
distância;
 Fit: ajusta (estica ou aperta) o texto
entre dois pontos, qualquer que seja o
seu tamanho, sem modificar sua altura. Figura 148 - Tipos de justificação para textos de linha única.

PÁGINA 54
MINI CURSO DE AUTOCAD

14.3. ESCREVENDO TEXTOS LONGOS


O comando Multiline Text cria textos mais elaborados que possibilitam utilização de parágrafos e
formatação semelhante a softwares de edição de texto.
 Para escrever textos longos selecione o comando Multiline Text (ou digite MT e dê Enter);
 Clique no ponto onde deseja posicionar o texto e depois em um ponto oposto para abrir uma
caixa de texto;
 Digite o texto. Para criar parágrafos utilize a tecla Enter no teclado;
 Para sair do comando clique fora da caixa de texto.

Figura 149 – Caixa de texto multilinhas.

14.4. CONFIGURANDO OS TEXTOS LONGOS


Sempre que um texto multilinhas é criado ou selecionado para edição, uma nova guia aparece na
parte superior do AutoCAD chamada Text Editor.

Figura 150 – Aba Text Editor.

Através dela o texto pode ser configurado de forma bem semelhante a vários programas de edição
de texto. É possível modificar o tipo de letra, a cor, inclinação, justificação, incluir colunas, símbolos e
assim por diante.

Caso necessite ajustar a caixa de texto para melhorar a formatação do mesmo, uma das formas é
clicar no canto superior direito da caixa, segurar e arrastar o mouse (figura 151).

Figura 151 – Ajuste da largura da caixa de texto.

Outra forma de ajuste é por meio dos pontos de edição (grips), que nos permitem ajustar também a
altura da caixa de texto (figura 152). Para modificar a caixa de texto, clique sobre o ponto de edição,
segure e arraste até a medida desejada.

Figura 152 – Ajuste das dimensões da caixa de texto.

PÁGINA 55
MINI CURSO DE AUTOCAD

14.5. CRIANDO ESTILOS DE TEXTO


Todas as ferramentas para manipulação de texto e criação de
estilos estão localizadas na guia Annotate, na faixa Text.

 Para criar novos estilos de texto, clique no canto


inferior direito da faixa (figura 153);
Figura 153 – Faixa Text, guia Annotate.

 Na janela Text Style, no campo Styles é possível visualizar todos os estilos existentes no
desenho. Por padrão o programa apresenta dois estilos iniciais: Annotative e Standard.

 Assim como na criação de novas layers, o AutoCAD usa um estilo existente como base para a
criação de novos estilos.

Figura 154 – Janela Text Style.

 Para criação do primeiro estilo selecione o estilo Standard e clique em New...;

 Assim que houver outros estilos listados, utilize para seleção o que for mais parecido com o
novo a ser criado e clique em New...;

 Na janela New Text Style, digite um nome para


o novo estilo e clique em Ok;

 De volta à janela Text Style altere os


parâmetros do estilo de texto: Figura 155 – Janela New Text Style.

 Font Name: escolha a fonte que será utilizada;


 Font Style: defina o texto será normal, negrito, itálico ou negrito e itálico;
 Height: defina a altura do texto. Quando a altura é mantida igual a zero, a altura pode ser
alterada a qualquer momento pelo quadro de propriedades. Quando a altura é definida no
estilo, o AutoCAD não permite que ela seja alterada individualmente;
 Upside down: selecione o efeito de cabeça para baixo;
 Backwards: selecione o efeito de trás para frente;
 Width Fator: especifique o fator de largura do texto (sem alterar sua altura);
 Oblique Angle: defina a inclinação do texto.

PÁGINA 56
MINI CURSO DE AUTOCAD

 Após finalizar as definições clique em Apply;

Figura 156 – Edição dos parâmetros.

 Pronto, seu novo estilo de texto está criado!


 Para continuar criando estilos, apenas repita a rotina.
 Para sair da janela clique em Close.

Para alterar os parâmetros de algum estilo:


 Abra novamente a janela Text Style;
 Clique sobre o estilo, faça as alterações e clique em Apply.

Para renomear algum estilo:


 Na janela Text Style, selecione o estilo;
 Clique novamente sobre o nome que deve ser alterado (ou aperte a tecla F2);
 Digite o novo nome e dê Enter.

Para excluir um estilo:


 Selecione o estilo e clique no botão Delete;

IMPORTANTE: Quando o estilo selecionado é corrente (figura 157) o botão Delete fica inabilitado.
Neste caso é necessário primeiro mudar o estilo corrente para somente depois conseguir excluí-lo.

Figura 157 – Estilo corrente.

PÁGINA 57
MINI CURSO DE AUTOCAD

14.6. APLICANDO OS ESTILOS DE TEXTO


Existem duas formas de se trabalhar com os estilos de texto. O primeiro deles é selecionar o estilo
antes de começar a escrever. A segunda forma é alterar pelas propriedades depois que o objeto de
texto já estiver criado.
A vantagem de selecionar o estilo antes é a agilidade, já que não será necessário alterar nada depois.

IMPORTANTE: Como o estilo de texto vai definir o tamanho da letra e isto vai influenciar
diretamente no tamanho da letra no layout, é importante saber em que escala o desenho será
impresso, para só depois incluir os textos e cotas.

Para definir o estilo de texto que será utilizado:


 Na guia Annotate, na faixa Text, clique
no nome do estilo (figura 158);

 Em seguida todos os estilos existentes no


desenho são exibidos. Selecione o estilo
desejado.

Agora é só começar a escrever! Figura 158 – Seleção do estilo de texto.

Tanto os textos de linhas únicas quanto os multilinhas adotam o estilo definido como corrente.

Nos casos em que os textos já estão criados, altere o seu


estilo por meio da janela de propriedades:

 Para abri-la utilize as teclas atalho Ctrl+1 ou CH


seguido de Enter;

 Selecione os objetos de texto para serem alterados;

 No campo Style, selecione o novo estilo. Dê Esc para


finalizar a seleção. Figura 159 - Seleção do estilo de texto pelo
gerenciador de propriedades.

Para transformar um texto muitilinhas em texto de linha única, basta selecioná-lo e usar o comando
explode. Já para transformar um texto multilinhas em texto simples deve-se utilizar o comando
Convert to Mtext, encontrado na guia Express Tools.

 Selecione o texto ou os textos e


clique no comando;

 Se houverem vários textos


selecionados, todos farão parte da
mesma caixa de texto. Figura 160 – Ferramenta Convert to Mtext.

PÁGINA 58
MINI CURSO DE AUTOCAD

15. COTAS

As cotas são utilizadas para informar as dimensões dos objetos do desenho.


Com elas podemos indicar distâncias, ângulos, raios, etc...

A figura abaixo mostra um desenho com tipos diferentes de cotas:

Figura 162 – Exemplos de cotas.


Figura 161 – Tipos de
cotas.

As ferramentas de dimensão (cotas), assim como os textos, podem ser encontradas na guia Home,
na faixa Annotation, ao lado dos comandos de modificação.

Figura 163 – Ferramenta de cota na guia Home.

As cotas podem ser encontradas também na guia Annotate, na faixa Dimensions. A principal
diferença é que nesta segunda encontram-se também comandos para controle dos estilos de cotas,
assim como outras ferramentas que facilitam o uso das cotas.

Figura 164 – Ferramentas de texto na guia Annotate.

Uma novidade no AutoCAD 2016 é a ferramenta de Dimension, que nada mais


é do que uma ferramenta de cota dinâmica. Com o mesmo comando é
possível inserir cotas lineares, alinhadas, raios, ângulos, etc.

Figura 165 – Ferramenta


Dimension.

PÁGINA 59
MINI CURSO DE AUTOCAD

15.1. CRIANDO COTAS LINEARES


As cotas lineares são utilizadas para medir a altura ou largura entre dois pontos,
pois ficam sempre alinhadas aos eixos ortogonais X e Y.

DICA: Mantenha sempre os comandos de Osnap ligados para garantir a precisão das medidas.

Para criarmos uma cota:


 Selecione a ferramenta de cota Linear;
 Clique no ponto inicial e depois no ponto final da linha que se deseja cotar;
 Por fim, clique no ponto onde deseja fixar a cota.

Figura 166 – Dim Linear.

15.2. CRIANDO COTAS ALINHADAS


As cotas alinhadas, assim como as cotas lineares, são utilizadas para medir a distância entre dois
pontos, porém apresenta a distância real entre eles.
Para inserir uma cota alinhada:
 Selecione a ferramenta de cota Aligned;
 Clique no ponto inicial e depois no ponto final da linha que se deseja cotar;
 Por fim, clique no ponto onde deseja fixar a cota.

Figura 167 – Dim Aligned.

15.3. CRIANDO COTAS DE RAIO E DIÂMETROS


As cotas de raio e diâmetro servem para medir raios e diâmetros de arcos e circunferências. O
procedimento é bem simples e igual para ambos os casos.
 Selecione a ferramenta Radius ou Diameter;
 Clique sobre o contorno da circunferência;
 Posicione a cota e clique no ponto onde deseja fixá-la.

Figura 168– Dim Diameter (à esq.) e Dim Radius (ao centro e à dir.).

PÁGINA 60
MINI CURSO DE AUTOCAD

15.4. CRIANDO COTAS DE RAIO E DIÂMETROS


As cotas angulares servem para medir o ângulo existente entre duas linhas.
Para utilizá-la:
 Selecione a ferramenta Angular;
 Clique nas duas linhas que formam o ângulo;
 Posicione a cota e clique no ponto onde deseja fixa-la. Figura 169 – Dim Angular.

15.5. CRIANDO E MODIFICANDO ESTILOS DE COTAS


Podemos criar previamente vários estilos de cotas com tamanho do texto, das setas, cores e
distanciamento padrão, que nos proporcionam agilidade para configurar os desenhos.

Todas as ferramentas para manipulação de texto e criação de estilos estão localizadas na guia
Annotate, na faixa Dimensions.

 Para criar novos estilos de cota, clique no canto inferior direito da faixa (figura 170) ou digite D
e dê Enter;

Figura 170 – Faixa Dimension, guia Annotate.

 Na janela Dimension Style Manager, no campo Styles é possível visualizar todos os estilos
existentes no desenho. Por padrão o programa apresenta três estilos de cotas iniciais:
Annotative, ISO-25 e Standard.

Figura 171 – Janela Dimension Style Manager.

 Para criação do primeiro estilo selecione o estilo Standard ou ISO-25 e clique em New...;

 Assim que houver outros estilos listados, utilize para seleção o que for mais parecido com o
novo a ser criado e clique em New...;

PÁGINA 61
MINI CURSO DE AUTOCAD

 Na janela Create New Dimension Style, digite o nome do novo estilo e clique em Continue;

Figura 172 – Janela Create New Dimension Style.

 Na janela New Dimension Style deverão ser especificadas todas as características de


configuração do nosso novo estilo de cota;

 Na guia Lines pode-se configurar as características das linhas de chamada e de cotas como:
layers, tipos, dimensões, cores e distanciamentos.

Figura 173 – Janela New Create Dimension Style - Lines.

OBSERVAÇÃO: Em alguns casos o campo Extend beyond ticks fica inabilitado devido ao tipo de seta
utilizado na cota. Isso acontece porque alguns tipos de cota não permite estender a linha de cota
além das linhas de chamada.

Figura 174 – Exemplos de tipos de seta sem linha de extensão e com linha de extensão.

PÁGINA 62
MINI CURSO DE AUTOCAD

 Na guia Symbols and Arrows pode-se configurar as características das setas como: layer, tipo,
tamanho e cor.

Figura 175 – Janela New Create Dimension Style - Symbols and Arrows.

 Na guia Text pode-se configurar as características do texto como: layer, estilo, tamanho, cor e
posição em relação à cota.

Figura 176 – Janela New Create Dimension Style - Text.

PÁGINA 63
MINI CURSO DE AUTOCAD

 Para alterar o estilo de texto procure os estilos existentes ou clique


nos três pontinhos para mudar a fonte de algum já existente.

 Na guia Primary Units pode-se alterar o formato da unidade, a precisão, tipo de separador,
etc.

Figura 177 – Janela New Create Dimension Style - Primary Units.

 Depois de realizar todas as alterações necessárias no estilo de cota criado, confirme clicando
em OK.
 Caso necessite alterar alguma dessas configurações, selecione o estilo que você quer alterar e
clique em Modify...;

Figura 178 – Janela Dimension Style Manager - Modify.

 Execute as alterações e clique em OK para fechar a janela.


 Para fechar a janela Dimension Style Manager, clique em Close.

PÁGINA 64
MINI CURSO DE AUTOCAD

15.6. APLICANDO OS ESTILOS DE COTAS


Assim como nos textos, existem duas formas de se trabalhar com os estilos de cota. O primeiro deles
é selecionar o estilo antes de cotar os objetos. A segunda forma é alterar pelas propriedades depois
que as cotas já estiverem criadas.

IMPORTANTE: Assim como nos estilos de texto é muito importante saber em que escala o desenho
será impresso para só depois incluir as cotas.

Para definir o estilo de cota que será utilizado:

 Na guia Annotate, na faixa Dimensions,


clique no nome do estilo (figura 179);

 Em seguida todos os estilos existentes no


desenho são exibidos. Selecione o estilo
desejado e pronto. Agora é só cotar!
Figura 179 – Seleção do estico de cotas.

Nos casos em que os desenhos já estão cotados, altere o seu


estilo de cota por meio da janela de propriedades:

 Para abri-la utilize as teclas atalho Ctrl+1 ou CH


seguido de Enter;

 Selecione as cotas para serem alteradas;

 No campo Style, selecione o novo estilo. Dê Esc para


finalizar a seleção.

Figura 180 - Seleção do estilo de cota pelo


gerenciador de propriedades.
15.7. CRIANDO COTAS CONTÍNUAS
O comando Continue cria automaticamente cotas adicionais a uma cota existente. As novas cotas
são automaticamente alinhadas, agilizando ainda mais o trabalho.

Para utilizá-la:
 Selecione a ferramenta Continue, e
clique sobre a cota criada;
 Vá fixando o segundo ponto de cada
nova cota até o ponto final desejado; Figura 181 – Ferramenta Continue.
 Dê Enter para finalizar.

Figura 182 – Uso da ferramenta Continue.

PÁGINA 65
MINI CURSO DE AUTOCAD

16. TABELAS

As tabelas são matrizes retangulares de células que contém


anotações, textos primários ou blocos.

Para criar tabelas utilize a ferramenta Table, guia Annotate, na faixa


Tables:
Figura 183 – Ferramenta Table.
 Clique no ícone Table (figura 184);

Figura 184 – Janela Insert Table.

 Na janela Insert Table pode-se configurar o estilo, ponto de inserção, quantidade de linhas e
colunas e o tamanho de cada uma.
 Após configurá-la, clique em Ok;
 Posicione a tabela no local desejado;
 A partir daí, é só preencher com os dados necessários.
 Depois de desenhada, podemos ainda modificar o seu tamanho, as alturas das linhas e largura
das colunas através dos pontos de edição ou pelo gerenciador de propriedades.

Figura 185– Alteração nas dimensões da tabela por meio dos pontos de edição.

PÁGINA 66
MINI CURSO DE AUTOCAD

17. HACHURAS

As hachuras ou Hatchs são preenchimentos utilizados para completar um espaço vazio em uma
figura, representar um corte ou texturas de materiais, por exemplo. O AutoCAD possui diversas
texturas pré-definidas denominadas de acordo com os padrões de identificação dos materiais.

17.1. CRIANDO AS HACHURAS


Para preencher uma figura com textura devem seguir os seguintes passos:

 Selecione o comando Hatch, na guia Home, faixa Draw (ou digite Hatch e dê Enter);

Figura 186 – Ferramenta Hatch.

 Em seguida aparecerá uma nova guia na parte superior chamada Hatch Creation;

Figura 187 – Guia Hatch Creation.

 Na faixa Pattern escolha o estilo de hachura;


 Na faixa Boundaries escolha o tipo de seleção Pick Points;
 Clique nas regiões que você quer aplicar a hachura;
 Dê Enter par finalizar.

Podemos ainda definir a hachura escolhendo um objeto para ser preenchido. Para isso:
 Selecione o comando Hatch, na guia Home, faixa Draw (ou digite Hatch e dê Enter);
 Na faixa Pattern escolha o estilo de hachura;
 Na faixa Boundaries escolha o tipo de seleção Select;
 Clique no objeto que você quer colocar a textura e ela aparecerá;
 Dê Enter par finalizar.

Em alguns casos precisamos excluir parte de uma hachura que não nos interessa mais. Neste caso:
 Clique sobre a hachura;
 Na guia Hatch Editor, na faixa Boundaries, clique no comando Remove;
 Clique sobre a parte da hachura que deve ser eliminada e dê Enter.

Figura 188 – Excluir parte da hachura

PÁGINA 67
MINI CURSO DE AUTOCAD

17.2. EDITANDO AS HACHURAS


Depois de criada, a hachura pode ter a maioria das suas propriedades alteradas. Dentre elas o estilo.
Para isso clique sobre a hachura e escolha na faixa Pattern um novo estilo.

Figura 189 – Seleção do tipo de hachura.

Em alguns casos existe a necessidade de alterar-se a origem da textura para


melhorar visualmente sua apresentação.
Os comandos ficam situados na faixa Origin.

Figura 190 – Alteração do


Figura 191 – Exemplos de ponto base das hachuras.
ponto base da hachura.

Outras características que podem ser alteradas na faixa Properties são: o tipo de preenchimento, a
cor da textura, a cor de fundo, a transparência, o ângulo e a escala da hachura.

Figura 192 – Propriedades das hachuras.

A partir da versão 2012 o Autocad nos permite editar as hachuras de forma mais dinâmica utilizando
os pontos de edição.

Figura 193 – Adequação da hachura por meio dos pontos de edição.

PÁGINA 68
MINI CURSO DE AUTOCAD

18. REFERÊNCIAS EXTERNAS

É possível inserir qualquer arquivo de desenho como uma referência externa dentro de um projeto
em desenvolvimento. Com isso pode-se construir desenhos com grande quantidade de informações
agregadas sem aumentar significativamente o tamanho do arquivo, pois os arquivos base (referência
externa) não são inseridos realmente dentro do desenho e sim apenas vinculados ao projeto.
Quando um arquivo possui um ou mais arquivos referenciados externamente, qualquer alteração
feita em um dos arquivos base reflete diretamente no seu arquivo, sempre que o mesmo for aberto
ou atualizado.
É possível alterar o arquivo base, também conhecido como Xref, tanto no seu arquivo de origem
quanto de dentro do arquivo ao qual ele está vinculado. Veremos mais a frente como isso é possível.

18.1. INSERINDO UMA REFERÊNCIA EXTERNA


Para inserir uma referência externa, primeiramente deve-se abrir a janela External References. Para
abri-la:
 Busque na guia Insert, a seta inclinada que fica no canto inferior direito da faixa Reference.
 Clique nela (ou então digite XREF e dê Enter);

Figura 194 – Guia Insert, faixa Reference, comando External References.

 Na janela External References o primeiro item listado é o arquivo no qual se está trabalhando.
Caso ele ainda não possua nenhuma referência externa, será o único a aparecer na lista.

Figura 195 – Janela External References.

PÁGINA 69
MINI CURSO DE AUTOCAD

 Clique no primeiro ícone, no canto superior esquerdo da janela (figura 196).

Figura 196 – Lista de arquivos que podem ser vinculados.

 Será apresentada uma lista com todos os tipos de arquivos que podem ser anexados ao
desenho. Selecione a opção Attach DWG...;
 Na janela Select Reference File selecione o arquivo que se deseja anexar e clique em Open;

Figura 197 – Janela Select Reference Files.

 Na janela Attach External Reference defina os dados para inserção do arquivo;

Figura 198 – Janela Attach External Reference.

PÁGINA 70
MINI CURSO DE AUTOCAD

 Reference Type: mantenha a opção Attachment;


 Scale: caso haja necessidade de correção da escala, altere o fator de escala;
 Insert Point: defina qual será o ponto de inserção.
 Em casos onde não há necessidade de georeferenciamento, pode-se utilizar a opção;
 Quando for utilizado um arquivo georreferenciado, o ideal é que se mantenham os
pontos (X, Y e Z) igual a (0,0,0), mantendo assim a posição original do desenho.
 Path Type: especifique o tipo de caminho. O mais indicado é manter a opção Full Path, que
garante o reconhecimento do caminho onde está salvo o arquivo base.
 Rotation: especifique o ângulo de rotação do arquivo, caso haja necessidade.
 Block Unit: confira a unidade de medida para inserção do arquivo base.

 Para finalizar clique em OK;

O arquivo será inserido dentro do desenho como um bloco


único, porém não poderá ser explodido, afinal é apresentado
somente um espelho do que está desenhado em outro arquivo.

Para diferenciar visualmente os blocos em XREF, as cores


aparecem desbotadas, porém esta configuração pode ser
alterada a qualquer momento. Para isto altere o percentual de
Figura 199 – Exemplo de bloco de
esmaecimento na guia Insert, faixa Reference, opção Xref referência externa.
Fading.

Figura 200 – Opção Xref Fading.

18.2. EDITANDO UMA REFERÊNCIA EXTERNA


Cada vez que um Xref é selecionado, uma nova guia chamada External Reference aparece.

Figura 201 - Guia External Reference.

Nesta guia existem duas opções para edição de uma referência externa: Edit Reference In-Place e
Open Reference.
 Edit Reference In-Place: os arquivos se invertem e o arquivo Xref fica disponível para edição.
 Open Reference: o arquivo Xref é aberto e pode ser editado.

Cada vez que o arquivo original é editado, a atualização acontece também nos arquivos nos quais ele
está vinculado.

PÁGINA 71
MINI CURSO DE AUTOCAD

18.3. EXCLUINDO UMA REFERÊNCIA EXTERNA


Quando um Xref é deletado do desenho, ele continua vinculado ao arquivo. Para desvinculá-lo
totalmente:
 Abra novamente a janela External References (digite XREF e dê Enter);
 Clique com o botão direito sobre o arquivo que deve ser excluído e selecione a opção Detach;
 Feche a janela e o arquivo terá sido desvinculado.

Figura 202 – Opção Detach para desvincular o Xref do arquivo.

18.4. ATUALIZANDO OS VÍNCULOS UMA REFERÊNCIA EXTERNA


Quando se utiliza uma referência externa o ideal é que os arquivos base não mudem de local. O
indicado ainda é que fiquem salvos em uma biblioteca ou então junto ao arquivo no qual será
vinculado.

IMPORTANTE: Quando houver necessidade de enviar o arquivo final para outro usuário, lembre-se
se enviar também os Xref vinculados.

Caso os desenhos base forem movidos de local e os vínculos forem perdidos, ao abrir o arquivo de
trabalho aparecerá uma mensagem de aviso que diz: “Um ou mais arquivos referenciados não pôde
ser localizado ou lido. O que você quer fazer?”.
Abaixo o sofware apresenta duas opções.
 Update the location of the referenced files: abre uma janela para a atualização do caminho;
 Ignore unresolved references and continue: ignora a situação.

Selecione a primeira opção.

Figura 203 – Aviso sobre a perda de vínculos de alguma referência externa.

PÁGINA 72
MINI CURSO DE AUTOCAD

 Na janela External Reference o status da referência desvinculada aparecerá como não


encontrada (Not Found);

Figura 204 – Xref desvinculado.

 Selecione o arquivo e clique no campo Saved Path;


 Aparecerá no final do campo um botão com [...]. Clique nele;

Figura 205 – Janela External References, campo Saved Path.

 Busque o arquivo no seu novo diretório, selecione-o e clique em Open;


 Em seguida o Xref estará novamente vinculado ao seu arquivo.

Figura 206 – Xref novamente vinculado ao arquivo.

Esta operação pode ser repetida quantas vezes forem necessárias para atualizar todos os vínculos
perdidos, inclusive para outras extensões como figuras.

PÁGINA 73
MINI CURSO DE AUTOCAD

19. CONFIGURAÇÕES PARA IMPRESSÃO/PLOTAGEM

19.1. LAYOUT
Quando conhecemos a interface do AutoCAD, conhecemos a área de trabalho onde modelamos
nossos projetos até agora. Mas na fase de impressão vamos conhecer outra área de trabalho
chamada Layout.

Figura 207 – Área de configuração de layouts.

Quando trabalhamos no Model desenhamos as entidades com escala 1:1 unidade, ou seja, em
tamanho real, mas agora no layout começamos a usar as escalas para impressão em papel. Sendo
assim temos o desenho em escala real no Model e em escala para impressão no Layout. Podemos
criar tantas páginas de layout quantas forem necessárias, com limite máximo de 100 páginas em um
mesmo arquivo.

19.2. DEFINIÇÃO DO PAPEL


O primeiro passo, e talvez um dos mais importantes, é a definição da folha que utilizaremos. Há três
maneiras rápidas de abrir o gerenciador de configuração de página como descritas a seguir:

A primeira maneira é pelo ícone Page Setup encontrado na faixa Layout, da guia Layout. Esta guia só
aparece quando estamos no espaço de layout. No model esta guia fica inacessível.

Figura 208 - Guia Layout, faixa Layout, comando Page Setup.

A segunda maneira é pelo comando atalho:


 Digite PAGESETUP na linha de comando e aperte Enter.

PÁGINA 74
MINI CURSO DE AUTOCAD

A terceira maneira é através do botão esquerdo na aba:

 Clique com o botão direito do mouse sobre a guia Layout;

 Em seguida abrirá uma barra com várias ações que podem ser tomada quanto ao layout.
Escolha a opção Page Setup Manager...;

Figura 209 - Abrindo as configurações de página.

 Logo abrirá uma janela com o mesmo nome, contendo uma lista das páginas configuradas, os
detalhes da configuração e as opções New, Modify e Import;

Figura 210Figura 183 – Janela Page Setup Manager.

 Clique em Modify... e uma nova janela se abrirá;

PÁGINA 75
MINI CURSO DE AUTOCAD

Figura 211 – Janela Page Setup.


Esta janela é bem parecida com a janela que abrirá durante a plotagem do arquivo, porém seu único
objetivo é a definição das configurações da folha do layout.

Para iniciar as configurações siga o passo-a-passo...

Primeiro passo: Printer/plotter (impressora)

 Selecione a impressora padrão para o seu


desenho;

 A lista exibida depende das impressoras


instaladas no computador no qual o arquivo
está sendo configurado, porém algumas são
instaladas junto com o Autocad e estas
sempre existirão.

 Opte pela impressora DWG to PDF.pc3


(a extensão pc3 indica quais são as
impressoras padrão do Autocad);
Figura 212 – Escolha da impressora.

 O próximo passo é a escolha do papel.

PÁGINA 76
MINI CURSO DE AUTOCAD

Segundo passo: Paper size (tamanho do papel)

 A impressora DWG to PDF.pc3 tem uma infinidade de


tamanhos de papel. Escolha o mais adequado para o seu
projeto;

 Tome cuidado com a escolha do tamanho, pois apesar


dos nomes serem parecidos, cada opção tem uma
configuração diferente.
Figura 213 – Tamanhos de folha.

Muitas vezes as dimensões da folha são as mesmas, o que as diferencia são os recuos das áreas de
impressão. Uma dica é utilizar as folhas de tipo Full Bleed, que possuem os menores recuos.

Figura 214 – Comparativo dos recuos da área de impressão.

Outro ponto que deve ser observado é quanto ao sentido de rotação da folha. Nas descrições é
indicada por primeiro a largura da folha e somente depois a altura.

Figura 215 – Sentido das folhas de acordo com as dimensões citadas no nome.

 Perceba que, após escolhido o papel, o programa mostra as dimensões e o sentido do papel.

Figura 216 – Impressora DWG To PDF.pc3.

PÁGINA 77
MINI CURSO DE AUTOCAD

Terceiro passo: Plot Area (área de impressão)

 Na área de impressão pode-se definir o que plotar;

 Display: imprime todo o conteúdo visível do


zoom do AutoCAD no momento de ativação do
comando PLOT;
 Extents: imprime toda a área compreendida pelo
desenho;
 Layout: imprime o Layout de desenho criado no
paper space;
 Window: imprime o que for selecionado a partir
Figura 217 – Definição do tipo de seleção para
de uma janela de impressão retangular. plotagem.

IMPORTANTE: As opções Display e Extents aplicam-se a impressões feitas diretamente no MODEL.


Já a opção Layout é dedicada a impressões no PAPERSPACE. A opção Window é a mais utilizada,
aplicada em ambos os espaços.

 Quando a opção Window é selecionada é importante já ter-se noção do layout de folha que
será usado;
 Para criação ou alteração da janela deve-se clicar no botão Window que aparecerá ao lado. Ele
nos mostrará a área que pode ser selecionada para criação da janela;

Figura 218 – Seleção do tipo Window.

 Depois de criada a janela de impressão, o AutoCAD voltará para a janela de opções;

Quarto passo: Plot Offset (posição da janela de impressão a partir da origem da folha)

Figura 219 – Coordenadas da impressão.

 Tome cuidado com as distâncias X e Y.


 Sempre que utilizar a opção Layout, deixe as coordenada (0,0);
 Quando for usar a opção Window é interessante selecionar a opção Center the plot, que
alinha o centro da janela de impressão com o centro da página.

Figura 220 - Opção Center the Plot

 Verifique na visualização da folha, ao lado da impressora selecionada como ficará a impressão


em relação à folha;

PÁGINA 78
MINI CURSO DE AUTOCAD

Quinto passo: Plot Scale (escala de impressão)

 Quando imprimimos um desenho a partir do PAPERSPACE


devemos ter cuidado com a escala de impressão;

 Quando configuramos corretamente o tamanho de papel a


escala utilizada pode ser de 1:1, onde 1 mm na folha de papel é
igual a 1 unidade impressa, ou seja, escala real da folha;

 A opção Fit to paper NÃO DEVE SER UTILIZADA neste caso. Figura 221 – Escala de plotagem.

 Ela pode ser utilizada para impressões no MODEL ou quando a escala do desenho não tiver
importância.

Sexto passo: Preview (visualização)

 Depois destes itens configurados a impressão já pode ser visualizada clicando-se no botão
Preview..., no canto inferior esquerdo da janela;

Figura 222 – Botão Preview.

 Para sair da área de visualização, clique na tecla ESC do teclado.

IMPORTANTE: Se a visualização estiver incorreta, quando voltar à janela Page Setup verifique na
visualização da página se é mostrada alguma linha vermelha em volta da borda ou se a área
hachurada é muito pequena em relação à folha;

Figura 223 – Indicação de problema na área de impressão.

 Se for constatada alguma dessas situações verifique novamente as configurações selecionadas.

PÁGINA 79
MINI CURSO DE AUTOCAD

19.3. CRIAÇÃO DE NOVO TAMANHO DE FOLHA


Se o tamanho de papel desejado não estiver contemplado nesta lista, ele pode ser criado:
 Para isso clique no botão Properties, que fica ao lado da impressora;
 Abrirá então uma janela chamada Plotter Configuration Editor;
 Nesta janela selecione a opção Custom Paper Sizes e mais abaixo clique em Add...;

Figura 224 – Janela Plotter Configuration Editor.

 Na nova janela Custom Paper Sizes - Begin inicia-se a criação na nova folha;
 No item Begin será questionado se a nova folha será criada totalmente nova, ou se será criada
a partir de uma existente;
 Se for a partir de um tamanho existente, procure na lista de rolagem o tamanho de referência;

Figura 225 – Janela Custom Paper Size - Begin.

PÁGINA 80
MINI CURSO DE AUTOCAD

 Selecione a opção desejada e clique em avançar;


 Na janela seguinte Custom Paper Sizes – Media Bounds, deve ser inserido o novo tamanho da
folha. Primeiro dê entrada na largura e depois na altura. Cuide com a unidade de medida;
 Clique em avançar;

Figura 226 – Janela Custom Paper Size – Media Bounds.

 A próxima definição é a da área de impressão, na janela Custom Paper Sizes – Printable Area;
 Perceba na figura abaixo, que será mostrada com um pontilhado azul na visualização com será
a margem definida;
 O ideal é que todas as margens sejam zeradas;
 Clique em avançar;

Figura 227 – Janela Custom Paper Size – Printable Area.

PÁGINA 81
MINI CURSO DE AUTOCAD

 Em Custom Paper Sizes – Paper Size Name defina o nome do seu novo papel;
 O Autocad sugere um formato de nome. A expressão User 1 pode ser substituída pelo seu
nome;
 Defina o nome do papel e clique mais uma vez em avançar;

Figura 228 – Janela Custom Paper Size – Paper Size Name.

 Na última janela Custom Paper Sizes – Finish clique em finalizar para concluir a criação do
formato de folha;
 O programa retornará então para a janela Plotter Configuration Editor;
 Clique em OK;
 Se o Autocad pedir para salvar a nova configuração na janela Changes to a Printer
Configuration File, clique em OK sem modificar o local sugerido, pois geralmente consta ali
uma pasta padrão do programa.

Figura 229 – Janela Changes to a Printer Configuration File.

 Após criação da nova folha, esta pode ser selecionada logo no início da lista de tamanhos de
papel.

Figura 230 – Novo tamanho de folha.

PÁGINA 82
MINI CURSO DE AUTOCAD

20. VIEWPORTS

As viewports são janelas que nos permitem organizar o projeto na folha dos layouts, e é através
delas que colocamos os desenhos em escala. Em uma mesma folha de layout podem ser inseridas
tantas viewports quantas forem necessárias para o melhor entendimento do projeto.

20.1. LOCALIZANDO AS FERRAMENTAS DE VIEWPORT


A localização das ferramentas de viewport muda de acordo com a versão do Autocad.

Na versão 2012, procure na guia View, na faixa Viewport.

Figura 231 – Guia View, faixa Viewports.

Nas versões 2013 e 2014, foi adicionada uma nova guia Layout, e nela pode ser encontrada a faixa
Layout Viewports, que contem as ferramentas de Viewport. A guia View foi mantida, porém as
ferramentas de Viewport encontradas ali se referem ao Model.

Figura 232 – Guia Layout, faixa Layout Viewports.

Nas versões 2015 e 2016, as ferramentas de Viewport continuam na guia Layout, porém ela só
aparece quando se está trabalhando com algum layout. Quando se está trabalhando no Model a guia
fica oculta.

Figura 233 – Guia Layout, faixa Layout Viewports.

20.2. TIPOS DE VIEWPORT


Agora que já é possível localizar a ferramenta em seus diversos locais, siga o
passo-a-passo:

 Para iniciar, selecione o tipo de viewport que desejada:


 Rectangular: cria viewports de janela retangular;
 Polygonal: permite desenhar qualquer formato polígono como
viewport;
 Object: permite assumir qualquer objeto desenhado como viewport.
Figura 234 – Tipos de
Viewport.
PÁGINA 83
MINI CURSO DE AUTOCAD

 Para utilizar a viewport retangular selecione a ferramenta Rectangular;


 Na folha do layout abra uma janela como se estivesse criando um retângulo;
 A partir de então será possível ver todas as entidades que foram desenhadas no Model Space;

Figura 235 – Viewport retangular.

 Para utilizar a viewport poligonal selecione a ferramenta Polygonal;


 Na folha do layout desenhe o formato desejado para o polígono;
 Finalize com Enter;

Figura 236 – Viewport poligonal.

 Para utilizar a viewport poligonal desenhe na folha de layout o objeto com o formato desejado
utilizando as ferramentas de criação;
 Assim que o desenho estiver concluído, selecione a ferramenta Object;
 Clique sobre o objeto desenhado e este assumirá o papel da viewport.

Figura 237 – Viewport por objeto.

PÁGINA 84
MINI CURSO DE AUTOCAD

20.3. DEFININDO A ESCALA DA VIEWPORT


Como todos os desenhos são feitos em escala real no Model, agora no layout chegou o momento de
definir sua escala de plotagem, assegurando a perfeita visualização das informações, bem como o
entendimento do projeto como um todo.

A forma mais comum e mais fácil de definir a escala de uma viewport é pelo zoom:
 Ative o Model Space dando dois cliques dentro da viewport;
 Imediatamente o contorno da viewport ficará mais espesso;

Figura 238 - Viewport Inativa (à esq.); Ativa (à dir.).

 Digite Z e aperte Enter;


 Digite o fator de escala, seguido das letras XP e dê Enter;

Figura 239 – Zoom XP.

 Clique duas vezes fora da viewport (ou clique na palavra MODEL escrita próximo aos
comandos de precisão no rodapé do programa);

Prontinho! O seu desenho já está na escala desejada, mas tome cuidado, pois qualquer movimento
do zoom pelo mouse pode modificar novamente a escala.

CÁLCULO DO ZOOM XP

O cálculo do fator de escala Zoom XP se baseia no seguinte princípio:


Independentemente da unidade de medida definida para o desenho, o AutoCAD
considera que cada unidade desenhada equivale à 1mm (se estiver adotando o sistema
métrico universal).

PÁGINA 85
MINI CURSO DE AUTOCAD

Para facilitar, segue lista dos fatores de escala mais utilizados. Observe que existe uma relação direta
entre o fator de escala e a conversão de unidades de medida, onde:

 1 cm equivale a 10 mm, portanto o fator da coluna milímetros é multiplicado por 10 para a


coluna dos centímetros; e
 1 m equivale a 1000mm, então o fator da coluna milímetros é multiplicado por 1000 para a
coluna dos metros.
Zoom XP
Escala
Milímetros Centímetros Metros
1:1 1 xp 10 xp 1000 xp
1:2 0.5 xp 5 xp 500 xp
1:2,5 0.4 xp 1 xp 400 xp
1:5 0.2 xp 2 xp 200 xp
1:10 0.1 xp 1 xp 100 xp
1:20 0.05 xp 0.5 xp 50 xp
1:25 0.04 xp 0.4 xp 40 xp
1:50 0.02 xp 0.2 xp 20 xp
1:75 0.0133333 xp 0.1333333 xp 13.333333 xp
1:100 0.01 xp 0.1 xp 10 xp
1:200 0.005 xp 0.05 xp 5 xp
1:250 0.004 xp 0.04 xp 4 xp
1:500 0.002 xp 0.02 xp 2 xp
1:750 0.0013333 xp 0.0133333 xp 1.3333333 xp
1:1000 0.001 xp 0.01 xp 1 xp
1:2000 0.0005 xp 0.005 xp 0.5 xp
1:2500 0.0004 xp 0.004 xp 0.4 xp
1:5000 0.0002 xp 0.002 xp 0.2 xp
1:10000 0.0001 xp 0.001 xp 0.1 xp

É possível ainda verificar qual a escala utilizada em um projeto já finalizado.


Para isso:
 Ative a viewport clicando duas vezes dentro dela;
 Trace uma linha de 10 unidades no model;
 Saia da viewport clicando duas vezes fora dela (ou clique na palavra MODEL escrita próximo
aos comandos de precisão no rodapé do programa);
 Trace outra linha exatamente sobre aquela feita dentro da viewport;
 Verifique o tamanho desta nova linha
e aplique a seguinte regra:

Veja o exemplo abaixo... O importante é sempre equiparar as unidades de medida.

Figura 240 - Exemplo de calculo para verificação do fator de escala.

PÁGINA 86
MINI CURSO DE AUTOCAD

21. PLOTAGEM

Após termos o layout e as viewports configuradas é simples imprimir um arquivo.


A janela de plotagem pode ser ativada das seguintes formas:
 No Menu Browser, clique no comando Print;

Figura 241 – Comando Print, no menu browser.

 Ou, no menu de acesso rápido, clique no comando Plot;

Figura 242 – Menu de acesso rápido, comando Plot.

 Ou use as teclas atalho Ctrl+P;


 Ou digite Plot na linha de comando e dê Enter.

 Após ativar o comando, aparecerá uma janela de configurações para impressão.

Figura 243 – Janela Plot.

Caso as páginas não tiverem sido configuradas durante sua criação, configure os seguintes itens:
 Printer/plotter – Selecione a impressora;
 Paper size – Selecione o tamanho do papel;
 Plot area – Selecione o tipo de seleção;
 Plot offset – Indique as coordenadas do ponto inicial da impressão;
 Plot scale – Indique a escala de plotagem do layout (padrão 1:1);
 PLot style table – Indique o arquivo CTB;
 Drawing orientation – Defina a orientação da página;
 Preview – Visualize como ficará a impressão;
 Clique em OK e finalize a impressão.

PÁGINA 87
MINI CURSO DE AUTOCAD

22. ESTILO DE IMPRESSÃO (CTB)

É comum o projetista aproveitar-se do Autocad e deixar o desenho mais colorido e artístico que o
técnico. Porém o ideal para aprovações em órgãos que seguem os padrões definidos pelas normas da
ABNT (NBR 6492 e NBR 10067) é que o desenho seja impresso com o máximo possível de linhas
pretas ou tons de cinza.

Há duas formas de configurar os layers para impressão:


 Na primeira definem-se as espessuras já no gerenciamento das camadas.
 Na segunda define-se um estilo de impressão (arquivo CTB) onde cada cor será convertida em
uma espessura de linha.

22.1. CRIANDO UM ARQUIVO CTB


Nos casos em que for necessário criar um arquivo CTB, siga os seguintes passos:

 Na janela de configurações de página ou de plotagem, abra a lista de estilos Plot style table no
canto superior direito da janela e selecione a última opção New...;

Figura 244 – Janela Plot, campo Plot style table, opção New...;

 Na janela Add Color – Dependent Plot Style Table – Begin selecione a primeira opção Start
from scratch e clique em avançar;

Figura 245 – Janela Add Color – Dependent Plot Style Table – Begin.

PÁGINA 88
MINI CURSO DE AUTOCAD

 Na janela Add Color – Dependent Plot Style Table – File Name especifique o nome do arquivo
CTB e clique novamente em avançar;

Figura 246 – Janela Add Color – Dependent Plot Style Table – File Name.

 Na janela Add Color – Dependent Plot Style Table – Finish clique no botão Plot Style Table
Editor para editar sua tabela de propriedades do CTB;

Figura 247 - Janela Add Color – Dependent Plot Style Table – Finish.

 Na janela Plot Style Table Editor, altere as configurações necessárias para o seu estilo.

Existem ali duas formas de visualizar a tabela: Table View e Form View. A única diferença entre elas
é o modo de disposição das informações (figura 248).
 Table View: dispõe as informações em modo de tabela, sendo cada coluna referente a uma cor
e cada linha referente a uma propriedade;
 Form View: dispõe as informações em lista, sendo que para cada cor selecionada são
apresentadas ao lado suas propriedades.

Utilize aquela que você julgar mais fácil de trabalhar!

PÁGINA 89
MINI CURSO DE AUTOCAD

Figura 248 – Janelas Plot Style Table Editor.

 Após realização das alterações salve e feche a janela clicando no botão Save & Close.
 De volta à janela anterior, clique em Concluir para encerrar a operação.

A partir deste momento o CTB criado já estará disponível para ser utilizado nas suas impressões.

Figura 249 – Lista de arquivos CTBs disponíveis na janela Plot.

IMPORTANTE: Lembre-se que o arquivo fica salvo no computador, então caso seja necessário enviar
o desenho para outra pessoa, o arquivo CTB também deve ser enviado.

DICA: Crie uma planilha com as configurações utilizadas em cada CTB. Assim você sempre saberá
quais serão as conversões utilizadas.

Figura 250 – Exemplo de tabela de conversões.

PÁGINA 90
MINI CURSO DE AUTOCAD

22.2. ACESSANDO O ARQUIVO CTB


O arquivo CTB pode ser acessado na pasta de origem da seguinte forma:

 No Menu Browser, clique em Print e


busque a opção Manage Plot Styles;

 Clique em Manage Plot Styles e a pasta


origem dos CTBs se abrirá;

Figura 252 - Arquivos CTB padrões


do AutoCAD.
Figura 251 – Menu Browser, Print, Manager Plot Styles.

 Se o objetivo for enviar o arquivo para alguém basta copiá-lo e enviar;


 Se o objetivo for alterá-lo, clique duas vezes sobre o arquivo, faça as alterações, salve-o e
feche. Todas as alterações realizadas a partir desta pasta refletirão no seu arquivo no Autocad.
 Se você receber algum arquivo ctb salve também nesta pasta, pois o programa buscará aqui
os arquivos a serem mostrados na lista que vimos anteriormente.

22.3. CONFIGURANDO OUTRAS PASTAS COM CTB


É possível ainda informar ao AutoCAD o caminho de outras pastas que também podem ser utilizadas
como fonte para que o próprio programa busque os arquivos CTB na sua biblioteca.
Para isso acesse as opções do AutoCAD:
 Digite OP e dê Enter (ou clique com o botão direito na tela gráfica e selecione Options);

 Na aba Files busque a opção Printer Support File Path.


Clique no sinal de + ao lado do nome para abrir o
próximo nível;

 Selecione a opção Plot Style Table Search Path e clique


no botão Add... e em seguida no botão Browse…;

 Localize a pasta onde estão salvos os seus arquivos


CTBs e clique em OK;

 Para finalizar feche a janela Options. Agora os seus CTBs serão localizados automaticamente
pelo AutoCAD.

PÁGINA 91
MINI CURSO DE AUTOCAD

23. DESIGN CENTER

O Design Center permite intercambiar configurações de textos, cotas e layers, além de blocos e
outros objetos entre os arquivos. Semelhante a um gerenciador de bibliotecas, ele permite que os
itens contidos em um desenho sejam transferidos de forma rápida e prática para outro.

O Design Center pode ser acessado por meio do seu ícone, na guia Insert, faixa Content,
por meio das teclas de atalho CTRL+2 ou digite DC e dê Enter.

 Abra os desenhos que contém as informações que poderão ser copiadas e os arquivos que
receberão essas informações;
 Deixe aberto ao fundo, o arquivo que deverá receber os objetos configurados.
 Abra a janela Design Center e procure a aba Open Drawings;

Figura 253 – Janela Design Center.

 Na coluna do lado esquerdo da janela são exibidos os nomes dos arquivos que estão abertos
no AutoCAD no momento, ou seja, os arquivos que poderão ser utilizados;
 Clique sobre o nome do desenho que possui os objetos e configurações;

Figura 254 – Lista de configurações.

 Abaixo, como sub-nível, aparecerá uma série elementos que são configuráveis nos arquivos de
trabalho como, por exemplo, os estilos de texto (textstyles), de cotas (dimstyles), layers,
layouts, etc.

PÁGINA 92
MINI CURSO DE AUTOCAD

 Ao clicar sobre um desses elementos aparecerá na janela ao lado o nome de todos os estilos
configurados no desenho;
 Selecione os que são de interesse e arraste-os para a tela do desenho que está aberto. Ao
fazer isso todas essas configurações são copiadas imediatamente para o seu novo desenho.

Figura 255 – Transferência de configurações para o novo desenho.

 Ao clicar sobre o mesmo sub-nível do novo arquivo todas as configurações aparecerão.

Figura 256 – Configurações copiadas.

 Faça isso quantas vezes forem necessárias para que todas as informações pertinentes sejam
copiadas.

AGORA É SÓ TREINAR...
MUITO OBRIGADA E BOA SORTE!!!

PÁGINA 93
MINI CURSO DE AUTOCAD

24. EXERCÍCIOS PARA APLICAÇÃO PRÁTICA

Agora que já conhecemos os comandos e as ferramentas, vamos treinar um pouco?

24.1. COORDENADAS CARTESIANAS

Figura 257 Figura 258

Figura 259

PÁGINA 94
MINI CURSO DE AUTOCAD

Figura 260

24.2. COORDENADAS POLARES

Figura 261

Figura 263

Figura 262

PÁGINA 95
MINI CURSO DE AUTOCAD

24.3. LINHAS E POLILINHAS

Figura 264 Figura 265

Figura 266 Figura 267

Figura 268

PÁGINA 96
MINI CURSO DE AUTOCAD

Figura 269

Figura 270

PÁGINA 97
MINI CURSO DE AUTOCAD

24.4. LINHAS, CÍRCULOS, MOVER E COPIAR

Figura 271 Figura 272

Figura 273

Figura 274

PÁGINA 98
MINI CURSO DE AUTOCAD

24.5. CÍRCULOS E ARCOS

Figura 275

Figura 276

Figura 277

PÁGINA 99
MINI CURSO DE AUTOCAD

Figura 278

Figura 279

PÁGINA 100
MINI CURSO DE AUTOCAD

24.6. ROTATE E MIRROR

Figura 280

Figura 281

PÁGINA 101
MINI CURSO DE AUTOCAD

Figura 282

Figura 283

PÁGINA 102
MINI CURSO DE AUTOCAD

Figura 284

Figura 285

PÁGINA 103
MINI CURSO DE AUTOCAD

PÁGINA 104
MINI CURSO DE AUTOCAD

Figura 286

PÁGINA 105
MINI CURSO DE AUTOCAD

PÁGINA 106
MINI CURSO DE AUTOCAD

PÁGINA 107
MINI CURSO DE AUTOCAD

PÁGINA 108