Você está na página 1de 1

I

Ἴακχος, nos santos domos


Coevo. Ἴακχος, Ἴακχος,
Dancemos neste prado;
Ao teu séquito místico
Agita a coroa soberba
De murta que se derrama
Em volta de tua cabeça.
Corajoso, põe teu pé
No círculo deste rito de amor
E ferocidade. Vinde Graças,
A este baile santificado,
Bendito para os místicos.

II

Aparece! Ἴακχος, O Ἴακχος,


Portando as Tochas de Fogo
Estrela Vespertina que ilumina
A nós em nossos ritos noturnos.

Agora o prado queima brilhante


Os joelhos dos velhos
começam a balançar.
Eles sacodem suas dores
e os longos ciclos dos anos antigos
Através do seu rito sagrado.
Radiante com sua tocha
avança para a floração do pântano
a juventude que faz seus coros
Abençoado sejas!

Iii

Agora, então
Convocar o deus da hora
com suas músicas o parceiro
desta dança nossa.

Ἴακχος, honrado por todos,


Criador da nossa música festiva
mais doce acompanha-nos daqui para a deusa
e nos mostre como você viaja
por longos caminhos com facilidade.

Ἴακχος, amante da dança,


conduza-me para a frente!