Você está na página 1de 5

UMA OFERTA DE GRATIDÃO

Salmos 116:12: “Que darei ao SENHOR por todos os seus benefícios para comigo?”

Introdução

é

gratidão. Os dicionários dizem que gratidão é o ato de reconhecimento de uma pessoa por alguém que lhe prestou um benefício, um auxilio ou um favor.

Gostaria de começar esta

palavra definindo o

que

Deixe lhe dar alguns exemplos dessa definição gratidão. Vieram ao encontro de Jesus dez leprosos em Lucas 17:12-19. A lepra era uma doença amaldiçoada naqueles dias. Um leproso era excluído do convívio com as pessoas. Eles eram expulsos da cidade e passavam a morar em lugares isolados das pessoas sadias. Lá vinham aqueles dez leprosos ao encontro de Jesus. Alguns entre eles gritavam: “Mestre, compadece-te de nós!”.

O grito daqueles doentes externava o desespero e a dor da vida que tinham. E aos gritos eles imploravam para que o mestre tivesse compaixão da condição deles. Jesus lhes da apenas uma palavra: “Vão até os sacerdotes e mostrai-vos a ele”. E quando os leprosos iniciam a viagem até o lugar onde estavam os sacerdotes um grande milagre acontece. Mesmo estando distante do lugar onde Cristo estava, um daqueles leprosos resolver voltar ao encontro de Jesus para expressar sua adoração e gratidão. Daqueles dez leprosos apenas um volta para reconhecer o benefício que havia recebido.

Jesus então, pergunta pelos nove: “Onde estão os nove?” Os outros nove souberam receber, mas não souberam agradecer. Tem gente que é assim: Só sabe receber. É importante saber agradecer. Jesus perguntou por aqueles que não souberam voltar para agradecer e elogiou a atitude daquele que soube voltar.

Em Lucas 7:36, Jesus está na casa de um fariseu chamado Simão. Entra ali uma pecadora e faz algo que chama a atenção de todos: ela lavava os pés de Jesus com suas lagrimas, os enxugava com seus cabelos, e os ungia com um perfume caríssimo que provavelmente ela tinha comprado com

todos os seus poucos recursos financeiros. Naquela sala muitos reprovavam esta atitude.

O que motiva um leproso a voltar e uma pecadora a gastar todo o seu dinheiro com um perfume caro?

Nestas duas histórias, um leproso faz uma longa viagem de volta só para adorar a Cristo, e uma mulher pecadora derrama todo o conteúdo de um caríssimo perfume nos pés de Jesus.

O que eles dois tem em comum? Um coração profundamente grato. Eles tinham consciência do que haviam recebido de Deus. Eles não esqueceram do passado, da lama onde estavam, da desonra que os perseguia, e do ato de misericórdia que receberam do filho de Deus.

E a gratidão que fez aquele leproso fazer uma longa viagem de volta para encontrar Jesus e adora-lo. É a gratidão que faz uma pecadora se prostar aos pés de Jesus e lava-los com suas lágrimas, seca-los com seus cabelos e ungi-los com o mais caro perfume.

A GRATIDÃO NOS CONDUZ A FAZER COISAS EXTREMAS POR

DEUS, NOS FAZ FAZER REALIZAR GRANDES SACRIFICIOS EM

FAVOR DE DEUS. NOS LEVA A OFERTAR ALGO QUE TEM REALMENTE VALOR.

Há uma frase do apostolo Paulo que eu gosto: “Em tudo daí graças porque esta é a vontade de Deus em Cristo Jesus para convosco.” 1 Ts 5:18

É examinarmos melhor o que significa a palavra tudo. Paulo

esta dizendo aqui que em todas as circunstâncias sejam boas ou não, prazerosas ou não precisamos aprender a dar graças.

Paulo nos ensina: “…aprendi a viver contente em toda e qualquer situação. 12 Tanto sei estar humilhado como também ser honrado; de tudo e em todas as circunstâncias, já tenho experiência, tanto de fartura como de fome; assim de abundância como de escassez; 13 tudo posso naquele que me fortalece.” (Filipenses 4:11-13 RA).

Este é o nosso desafio meu irmão: Dar graças por tudo.

ILUSTRAÇÃO. Você já leu a história de Robinson Crusoé, o naufrago? Quando era adolescente eu li esta história. A primeira coisa que Crusoe fez quando se viu em uma ilha deserta, foi criar uma lista. Em um lado da lista ele escreveu todos os seus problemas. No outro lado da lista ele escreveu todas as suas bênçãos.

Em um lado ele escreveu: eu não tenho roupa alguma. No outro lado ele escreveu: mas o tempo está quente e eu não preciso de roupa. No primeiro lado ele escreveu: todos os mantimentos foram perdidos. No outro lado ele escreveu: mas existem muitas frutas frescas e água na ilha. E assim ele foi preenchendo a lista em ambos os lados.

MORAL. Ao preencher sua lista Crusoe descobriu que para cada aspecto negativo de sua situação havia outro positivo pelo qual deveria ser grato. É possível que nos sintamos em uma ilha de desespero. Talvez seja o momento de criar também a nossa lista de bênçãos. Há quanto tempo não paramos para agradecer a Deus pelos muitos benefícios que temos recebido?

“Em tudo daí graças”. E lembre-se, que sempre há algo bom para compensar uma situação difícil em sua vida.

Chegou a hora de pararmos de viver enxergando a vida de maneira amarga.

Tem gente que só encontra amarguras em todas as experiencias na vida. Tudo sempre é difícil, é ruim. Tem gente que só consegue ver um problema pelo seu lado mais negativo. Será que não é hora de mudar isso, meu irmão? Esta na hora de pedir a Deus que tire essa tendência de sermos sempre negativos de dentro de nós.

ILUSTRAÇÃO. Na África existe uma fruta chamada “sabor de baga”. Essa fruta muda o paladar das pessoas de maneira que tudo que é comido passa a ter gosto doce e agradável. Um alimento azedo, mesmo comido várias horas depois que alguém experimenta o “sabor de baga“, se torna doce e saborosa.

A gratidão é o “sabor de baga” do crente. Quando nossos corações estão cheios de gratidão, nada que Deus nos envie parecerá desagradável. Se o coração está pesaroso e triste, devemos adoçar nossa aflição com gratidão.

Se nossa alma está sobrecarregada, iluminemos nossos fardos cantando louvores a Deus. Se nos sentimos desanimados

e sem esperança, expulsemos nossa desilusão plantando

gratidão emoutros corações. Se a enfermidade nos abate, cresçamos espiritualmente agradecendo ao Senhor por nos amar o suficiente para nos castigar.

Como temos enfrentado os momentos amargos que a vida nos oferece? Alguém já disse “nem tudo são flores” e sabemos que isso é verdade. Muitas vezes temos que lidar com os espinhos e o resultado pode ser doloroso. E qual é a nossa reação? Queixamo-nos pelos ferimentos que o momento nos oferece ou continuamos mantendo a alegria e a gratidão pelo belo e perfumado jardim que a nossa vida tem experimentado na presença de Deus?

Um coração agradecido faz o rosto brilhar no meio da

turbulência, faz a alma regozijar-se mesmo diante dos fracassos, faz-nos enxergar o céu ainda que as decepções nos induzam a andar de cabeça baixa. Um coração agradecido nos enche de alegria e a alegria do Senhor nos fortalece.

Conservemos a gratidão em nossos corações e ela fará o que a “sabor de baga” da África faz para os africanos.

Conclusão

A “Parábola do Casulo e da Borboleta” ilustra muito bem o sentimento de gratidão.

ILUSTRAÇÃO. Conta-se que, um dia, uma pequena abertura apareceu num casulo. Um homem assentou-se e observou a borboleta por várias horas enquanto ele se esforçava para fazer

com que seu corpo passasse através daquela pequena abertura.

Em dado momento, ele teve a impressão de que a borboleta havia parado de fazer qualquer esforço. Parecia que ela tinha ido mais longe do que podia, e não conseguiria ir mais além. Então o homem decidiu ajudá-la. Ele pegou uma tesoura, e cortou o restante do casulo. A borboleta saiu facilmente. Porém, seu corpo estava murcho e pequeno, e as suas asas estavam amassadas. O homem continuou a observá-la esperando que, a qualquer momento, as asas dela se abrissem e ela pudesse voar, mas isso nunca aconteceu.

Na verdade, a borboleta passou o resto de sua vida rastejando com um corpo murcho e as asas encolhidas. O que aquele homem não sabia era que o casulo apertado e o esforço necessário para passar através da abertura eram o modo pelo qual Deus fazia com que o fluido do corpo da borboleta fosse para as suas asas de forma que ela estaria pronta para voar assim que saísse do casulo.

APLICAÇÃO. Algumas vezes o esforço é justamente o que precisamos em nossa vida. Se estiver difícil passar pela “abertura do casulo”, tenha paciência. Não permita que estranhos, na intenção de ajudá-lo, terminem “cortando” o restante do casulo. Precisamos aprender a agradecer a Deus por todas as dificuldades porque cada dificuldade tem um propósito nas nossas vidas.

Um grande poeta escreveu o seguinte: “Eu pedi forças, e Deus me permitiu ter dificuldades para me tornar forte. Eu pedi sabedoria, e Deus me deu alguns problemas para resolver. Eu pedi prosperidade, e Deus me deu cérebro e músculos para trabalhar. Eu pedi coragem, e Deus me deu pessoas com problemas para serem ajudadas. Eu pedi favores, e Deus me deu oportunidades. Eu não recebi tudo que pedi, mas recebi tudo que precisava. Por tudo isso, muito obrigado Senhor! Irmãos, sede agradecidos ao Senhor por tudo!”.

Portanto, não vivamos reclamando por causa de lutas e dificuldades. Sejamos gratos a Deus por tudo que Dele temos recebido.