Você está na página 1de 14

MODELAGEM E ANÁLISE DE SISTEMAS

ADNILSON DE LIMA FREIRE BATISTA – RA 254632013


WAGNER ROCHA CAPOZZI – RA 256052011
WALLACE SILVA DE SOUZA – RA 211832013

TRABALHO DE CONCLUSÃO DE MÓDULO

...............................................................................................................................
Guarulhos
2018
ENIAC ENSINO BÁSICO E SUPERIOR

ADNILSON DE LIMA FREIRE BATISTA – RA 254632013


WAGNER ROCHA CAPOZZI – RA 256052011
WALLACE SILVA DE SOUZA – RA 211832013

TRABALHO DE CONCLUSÃO DE MÓDULO

Trabalho de Conclusão de Módulo Modelagem e


análise de sistemas da Faculdade Eniac,
apresentado à disciplina de Modelagem.
Prof. Renato Brito.

Guarulhos
2018
Dedicamos este Trabalho de
Conclusão de Módulo às pessoas que
trouxeram-nos a vida, que dedicaram
todo amor, carinho e compreensão
para que nós chegássemos até aqui, a
nossos pais. Dedicamos também a
nossos professores e amigos que
fizeram parte de nossas vidas a cada
instante e que nos proporcionaram
felicidades, conhecimentos e
oportunidades.
Agradecemos a todos os professores
por repartir seus conhecimentos, com
toda paciência, colocando em nossas
mãos as ferramentas com as quais
abriremos novos horizontes, rumo a
satisfação plena dos ideais humanos e
profissionais, à nossa família pela
dedicação de todos os dias, pelo
empenho em ajudar-nos e nos apoiar
sempre.
Na vida, não existem soluções. Existem
forças em marcha: é preciso criá-las e,
então, a elas seguem-se as soluções.
(Antoine de Saint-Exupéry)
Conteúdo
Fundamentação Teórica .................................................................................... 5
Modelagem de um sistema ................................................................................ 5
Capacitância ...................................................................................................... 6
Resistência ......................................................................................................... 6
Equações Genéricas .......................................................................................... 7
Conclusão ........................................................................................................ 10
Referências ...................................................................................................... 11
Introdução

O TCM é a elaboração da modelagem de um sistema hidráulico, onde será


possível analisar através de cálculos integrais a capacidade de vazão de uma
caixa d água, esse estudo busca mostrar a eficiências dos sistemas de líquidos
de uma empresa ou residência, assim sendo possível dimensional o sistema de
reservatório para cada necessidade.
Segundo Barcellos (2005) entende-se modelagem com uma determinação do
modelo matemático de um sistema, representando os seus aspectos
essenciais de forma adequada para uma utilização particular (diagnóstico,
supervisão, otimização e controle).
Para elaborar os cálculos necessários para o estudo será preciso encher a
caixa d água e esvazia-la por completo, para pode medir o tempo de
enchimento e vazão de escoamento do líquido. Sendo assim possível projetar
um sistema de forma econômica para cada ocasião onde será necessário o
armazenamento de líquidos que poderão ser usados em resfriamento de peças
ou abastecimento residencial.

.
Fundamentação Teórica
Modelagem de um sistema
Sistema é uma coleção de objetos envolvidos na realização de uma função
ou reunidos para atingir um determinado objetivo. Sua estrutura é composta
por:
 Entradas;
 Processos;
 Saídas.
Modelo é a representação simplificada ou abstração da realidade. O modelo
pode ser representado de forma analógica, por protótipos e por modelos
matemáticos (ou quantitativos).
Como neste trabalho estamos abordando uma analise por modelo
quantitativo, vamos nos aprofundar ao seu conceito.
Por ser um sistema físico, o modelo matemático, é geralmente obtido por
equações diferenciais, e por apresentar certa dificuldade em sua solução,
foram desenvolvidas algumas ferramentas como a Transformada de Laplace,
que converte a equação diferencial em função do tempo em uma equação
algébrica em função de “s”.

Análises envolvendo sistema de nível de água podem ser divididas em


regimes de escoamento em fluxo laminar e fluxo turbulento, de acordo com o
valor do número de Reynolds. No caso laminar o fluxo se dá segundo linhas de
escoamento, sem turbulência e pode ser representado por equações lineares.
Já o caso envolvendo escoamento turbulento, na maioria das vezes, é
representado por equações diferencias não lineares. OGATA (2008).

A análise foi desenvolvida usando como base um sistema de caixa d água,


onde o seu enchimento é feito por bomba e seu sistema distribui agua para
uma residência.
Capacitância
Pode ser definida como sendo a variação na quantidade de líquido
armazenado necessária para causar uma variação unitária na altura do nível de
líquido. OGATA (2008). Ou seja, basicamente a capacitância (C) representa a
área do tanque.

C=V[m3]H[m]

Resistência
Considerando um fluxo através de uma pequena tubulação interligando dois
reservatórios. A resistência (R) ao fluxo de líquido nesta restrição é definida
como a variação na diferença de nível nos dois reservatórios necessária para
causar uma variação unitária na vazão chegando assim na equação, OGATA
(2008).
R=∆Hm∆Q[m3s]

Sendo ∆H a variação na diferença de nível em m e ∆Q a variação da vazão


em m3/s. E geral a resistência (R) é à perda de carga que o fluido sofre até
chegar ao reservatório. Mas existe certa dificuldade em se encontrar na prática
o valor dos coeficientes da equação, pois este depende tanto do coeficiente de
escoamento como da área de restrição. A partir desse pressuposto este
trabalho busca de outra forma obter esses valores, através de dados
experimentais. Segundo Ogata (2008), A resistência pode ser determinada
construindo-se o gráfico da curva na altura da coluna versus vazão, com base
em dados experimentais, e calculando posteriormente a inclinação da curva na
condição de operação.

Equações Genéricas
Analogicamente falando, temos um circuito RC:

A corrente e a tensão no circuito são relacionadas por:

𝑑𝑐(𝑡)
𝑣𝑐(𝑡) = 𝑣𝑠(𝑡) − 𝑅. 𝑖(𝑡) E 𝑖(𝑡) = 𝐶 Usando
𝑑𝑡
variáveis genéricas x(t) e y(t) para representar a entrada e a saída do sistema,
respectivamente, teremos:

dy(t)
𝑦(𝑡) = 𝑥(𝑡) − 𝑅𝐶
𝑑𝑡
𝑑𝑦(𝑡) 1 1
+ 𝑦(𝑡) = 𝑥(𝑡)
𝑑𝑡 𝑅𝐶 𝑅𝐶
Tomando a Transformada de Laplace em ambos os lados da última
equação, e admitindo o capacitor descarregado inicialmente, vc(0) = 0,
teremos:
1 1
𝑠𝑌(𝑠) + 𝑌(𝑠) = 𝑋(𝑠)
𝑅𝐶 𝑅𝐶

Logo, a Função de Transferência será dada por:

1
𝑌(𝑠) 𝑅𝐶
𝐻(𝑠) = =
𝑋(𝑠) 1
𝑠 + 𝑅𝐶

Exemplo de Calculo com dados adotados:

Altura (h): 110 cm – 1,1 m


Área: 2,83 x 10^-4 m²
Vazão (q): 9,72×10^-4 m³/s
Volume (V): 2000L – 2000dm³ - 2m³

Velocidade (v) dentro da tubulação:


𝑞 9,72 × 10−4
𝑣= → = 3,43 𝑠
𝐴 2,83 × 10−4

Tempo de enchimento total (Tt):


𝑣 3,43
𝑇𝑡 = → = 3528 𝑠
𝑞 9,72 × 10−4

Resistência (R):
∆h 1,1 𝑚
→ = 1132 𝑚/𝑚³𝑠
∆q 9,72 × 10−4 𝑚³/𝑠

Capacitância (C):
∆𝑉 2 𝑚³
→ = 1,82 𝑚²
∆ℎ 1,1 𝑚
Função de Transferência:

1
𝑌(𝑠) 𝑅𝐶
𝐻(𝑠) = =
𝑋(𝑠) 1
𝑠 + 𝑅𝐶
Equação simplificada:
𝑄𝑖(𝑠) 1
=
𝑄𝑜(𝑠) 𝑇𝑠 + 1
𝑇=𝑅×𝐶
Conclusão

O grupo concluiu que utilizando a função de transferência e os dados de


entrada e saída, podemos analisar o funcionamento do sistema e chegar em
um resultado que nos informa sobre o tempo de enchimento de um sistema de
caixa d`água utilizando uma bomba e o fluxo de entrada e saída do sistema.
Chegamos à conclusão que os cálculos são muito importantes para poder
modelar e escolher um sistema apropriado para cada necessidade.
Referências
BARCELLOS, F. P., 2005, Sistema Didático para Controle de Nível e
Temperatura, Pelotas, Santa Catarina, p.8.

OGATA, K., 2008, Engenharia de Controle Moderno, Ed. Pearson, 5a


edição, São Paulo, p. 20-25.