Você está na página 1de 9

HIGIENE

SLIDES 1 E 2
Higiene é o conjunto de conhecimentos e técnicas que visam a promover a saúde e evitar
as doenças. Entre as doenças que a higiene procura evitar, estão as doenças infecciosas, contra as quais ela se
utiliza da desinfecção, esterilização e outros métodos de limpeza.
O termo "higiene" se originou do termo francês hygiène, que, por sua vez, se originou, também do
grego hygieinós, que significa "o que é saudável".
Esta descrição consiste na prática do uso constante de elementos ou atos que causem benefícios para
os seres humanos. Sanitização advém de sanidade, que, em amplo sentido, significa ordem perfeita de
funcionamento. A higiene compreende hábitos que visam a preservar o estado original do ser, que é o bem-
estar e a saúde perfeita.
Às técnicas de manutenção e preservação do bem-estar, saúde perfeita e harmonia funcional
do organismo, dá-se o nome de hábitos sanitizantes ou hábitos higiênicos.
Muitas das doenças infectocontagiosas existentes são encontradas em locais com baixos padrões de
higiene. Elas são contidas pela implementação de padrões de higiene, através da conscientização da
população e instrução de novas metodologias que ensinam como a sociedade deve comportar-se em relação
à sua higiene.

SLIDES 3
Há quatro tipos de higiene: a pessoal, a coletiva, a mental e a ambiental.
Pessoal - É um conjunto de hábitos de higiene e asseio com que cuidamos da nossa saúde, que viram
normas de vida em carácter individual. Ter uma higiene pessoal correta faz diferença na saúde e qualidade de
vida. Hábitos simples como tomar banho, lavar as mãos e escovar os dentes estão entre as principais atitudes
preventivas para o bem-estar.
Coletiva é o conjunto de normas de higiene implantadas pela sociedade de forma a direcioná-las a um
conceito geral de higiene. A higiene coletiva é também um conjunto de normas para evitar nossas doenças e
de outras pessoas também, para preservar a vida de todos. Crianças de três a quatro anos de idade tem a
capacidade de assimilar e repassar o conhecimento, hábitos saudáveis por meio de ações educativas podem
ser absorvidos desde a infância.
Mental Dá-se o nome de "higiene mental" à qualquer prática que visa a prevenir doenças
mentais. Higiene mental é a área da saúde que tem como foco a defesa da saúde mental, com normas onde
os objetivos são os cuidados com as doenças que afetam a mente. Evitando conflitos sociais, doenças
psicossomáticas, neuroses, depressões e qualquer outro distúrbio mental.
É considerada também o conjunto de ações que permitem um equilíbrio com o seu ambiente
sociocultural. Estas ações tentam prevenir o surgimento de comportamentos que não se adaptem ao
funcionamento social e garantam a pessoa uma boa saúde mental. Para uma higiene mental adequada basta
pensar positivo, cuidar da auto-estima, estimular a mente, praticar exercício físico, alimentar-se
corretamente, manter relacionamentos sociais saudáveis, ler bons livros, escutar música boa, realizar
passeios, viajar e etc. Assim o ser humano entrará em equilíbrio e terá mais interação com outras pessoas de
forma mais saudável.

Higiene ambiental é um conceito relacionado com a preservação das condições sanitárias do meio
ambiente de forma a impedir que este prejudique a saúde do ser humano. Inclui, por exemplo, cuidar do lixo,
varrer a casa, lavar os alimentos antes de comer etc.

HIGIENE PESSOAL
Viver em sociedade exige algumas regras de convivência e a higiene corporal é uma delas. A higiene
corporal é um conjunto de cuidados que as pessoas devem ter com seu corpo para ter melhores condições de
vida, bem-estar e saúde mental. Consiste em medidas que garantem a limpeza do corpo, da mente e do
ambiente, a fim de garantir uma vida saudável para as pessoas.

SLIDES 4,5 e 6
Vamos ver algumas invenções criadas para a Higiene Pessoal:

 O papel higiênico foi criado no século XIX pelo norte-americano Seth Weeler, se popularizando em
seguida. Antes de haver um produto próprio para a higiene das fezes, as pessoas usavam: Cordas e
pedras lisas, sabugo de milho e folhas...cada um se virava como podia.
 Chuveiro: Segundo especialistas, os chuveiros surgiram por volta de 1350 A.C. no Egito,
arqueólogos descobriram um lugar raso, que seria uma espécie de tina para banhos de chuveiro.
Porém, a ducha que usamos hoje, foi inventada por Merry Delabost, médico-chefe da prisão
Bonne-Nouvelle, na França, em 1872. Foi a maneira que ele encontrou para os detentos tomarem
banho." Além disso, foi Santos Dumont que inventou a regulagem frio/quente, e usava um
aquecedor a álcool e uns sistemas de alavancas para fazer a regulagem.
 Creme dental e escova de dente: Os egípcios que inventaram o que hoje conhecemos como creme
dental ou pasta de dentes. Além disso, juntamente com os babilônios, tiveram a ideia de fazer as
primeiras escovas de dente, com pontas desfiadas de galhos de madeira. As pastas de dente,
então, surgiram para melhorar ainda mais a limpeza dos dentes e consistiam em uma mistura feita
com pó de cascos de boi, cinzas, cascas de ovos queimados e pedra-pomes. Claro que o sabor do
negócio era terrível, especialmente pela quantidade de substâncias abrasivas; mas depois de um
tempo eles aprimoraram a invenção, colocando hortelã, flores secas de íris e grãos de pimenta.
 Barbeador: Os egípcios também inventaram o Barbeador, em nome da higiene pessoal e do
combate aos odores do corpo, eles declaravam guerra aos cabelos e pelos do corpo. Eles se
barbeavam com frequência e mantinham as cabeças quase sempre raspadas, mesmo no caso das
mulheres. Eles inventaram um instrumento feito com lâminas de pedras afiadas, fixadas em cabos
de madeira, como se fossem navalhas ou um protótipo dos barbeadores atuais. Mais tarde o
material dessas lâminas foi sendo substituído pelo cobre.
 O vaso sanitário moderno foi criado no século XVI por Sir John Harrington. Ele era neto da rainha
Elizabeth I, e para divulgar a invenção publicou um panfleto intitulado "A Metamorfose de Ajax".
Na época o nome Ajax passou a figurar em várias piadas e acabou virando gíria para significar
banheiro.
 O sabão foi inventado pelos fenícios, 600 A.C. Eles ferviam água com banha de cabra e cinzas de
madeira, obtendo um sabão pastoso. O sabão sólido só apareceu no século VII, quando os árabes
descobriram o processo de saponificação – mistura de óleos naturais, gordura animal e soda
cáustica, que depois de fervida endurece. Os espanhóis, tendo aprendido a lição com os árabes,
acrescentaram-lhe óleo de oliva, para dar ao sabão um cheiro mais suave. Nos séculos XV e XVI,
enfim várias cidades européias tornaram-se centros produtores de sabão – entre elas, Marselha,
na França, e Savona, na Itália. Foi da cidade de Savona que os franceses tiraram a palavra Savon,
sabão, e o diminutivo Savonnette, sabonete.

SLIDES 7
Vamos falar agora das boas práticas de higiene pessoal, que cada um de nós podemos praticar todos
os dias:

SLIDE 6

BANHOS DIARIAMENTE

• Lavagem do Corpo

• Dos Cabelos

• Orelhas, Axilas e Umbigo.

• Virilha e regiões intimam

• Pés
SLIDE 9 – VIDEO CLAUDIO DUARTE

SLIDE 10 - Higiene dos Cabelos, Barba e bigode - O cabelo também é um item essencial para uma
boa higiene corporal. Nele, ocorre o acúmulo de poeira e gordura e por isso é importante que a lavagem
ocorra, preferencialmente, duas vezes por semana. Além da lavagem, eles devem ser cortados regularmente,
pois a falta de corte deixa os fios mais quebradiços e danificados. A limpeza deve ser feita com um xampu
específico para seu tipo de cabelo, que deve ser esfregado com a ponta dos dedos e não com as unhas, pois o
movimento das unhas causa feridas na cabeça. A falta de limpeza nos cabelos causa problemas de
oleosidade, queda de cabelo e caspas. Nas crianças, o problema de higiene capilar mais comum são os
piolhos.

Assim como os cabelos, a barba também acumula impurezas ao longo do dia e, por isso, precisa ser
higienizada diariamente. "A necessidade se torna ainda maior para homens com bigode, pois ele entra em
contato direto com alimentos e bebidas", aponta a dermatologista Mariana Barbato. A solução? Lavar o rosto
duas vezes ao dia ou após as refeições com um sabonete neutro, que é menos propenso a causar irritações.

O corte da barba pode ser feito com tesoura ou mesmo com o barbeador elétrico. "A escolha depende
da habilidade do homem", aponta a dermatologista Mariana. Para os que gostam de criar desenhos ou
formatos específicos, é preciso tomar cuidado ao usar a lâmina para não agredir a pele e até favorecer pelos
encravados. Opte por cremes para barbear com silicone na fórmula, que melhoram o deslizamento da lâmina
e diminuem o atrito, reduzindo as irritações. Já no caso de homens com barba muito grossa ou muitos pelos,
uma solução para reduzir o volume é optar por algumas sessões de depilação definitiva para facilitar a
manutenção. Mas a alternativa pode doer no bolso. Cada sessão da depilação a laser custa 350 reais, em
média.

Passar a mão na barba também não é bom. Nossas mãos têm glândulas que produzem sebo para lubrifica-
las. Se a gente ficar passando a mão toda hora na barba ou no cabelo, essa oleosidade passa. E oleosidade em
excesso pode dar caspa. De acordo com a dermatologista Anelise, é comum caspa na barba e o tratamento deve ser
feito com produtos específicos.

E na hora de tirar a barba, o que você passa? Nada de se barbear a seco. Isso traumatiza mais a pele e o pelo
pode encravar. Higienize sempre as lâminas, pois elas podem acumular fungos. O ideal é trocar pelo menos uma vez
por mês. Antes de se barbear, use um sabote antisséptico para diminuir as bactérias.

SLIDE 11 - Higiene das Orelhas – Pode parecer estranho, mas essas duas partes do corpo também
possuem glândulas que produzem cheiros ruins. Nesses casos, em geral, basta uma boa higienização com
sabonete neutro e água para evitar qualquer problema. Usar as famosas “hastes flexíveis” para manutenção
da higiene pessoal é um hábito mais do que natural para muitas pessoas. E quando estudos e médicos
começaram a afirmar que limpar a cera do ouvido estava errado, muita gente foi pega de surpresa.

O mais interessante é que para manter seu ouvido saudável, realmente não se deve limpar a cera do
ouvido. A cera de ouvido, conhecida como cerúmen, é um protetor natural do canal auditivo. Ela é produzida
pelas glândulas ceruminosas e sua principal função é evitar que água ou partículas de sujeira penetrem no
ouvido e prejudiquem os tímpanos. O cerúmen é constituído basicamente de ácidos graxos e colesterol, o que
explica a sua textura gordurosa e também o alto teor de proteção que oferece.

Cada pessoa produz a quantidade necessária de cera para proteger e lubrificar o canal auricular, no
entanto, por hábito, algumas pessoas tendem a retirar essa proteção com o uso inadequado de “hastes
flexíveis”, e objetos não apropriados como grampos, palitos e outros pontudos, o que pode gerar uma série
de problemas, desde infecções até perfurações de tímpano.

Para cuidar da sua saúde auditiva o ideal é simplesmente deixar que o organismo cuide de excretar o
excesso de cerúmen sem intervenção. E se mesmo assim sentir a necessidade de utilizar as “hastes flexíveis” é
importante nunca colocá-las dentro do canal auditivo. Consulte seu médico otorrinolaringologista para uma
limpeza do seu canal auditivo quando necessário.

SLIDE 12 - Higiene das axilas - As axilas formam um ambiente quente e úmido, favorecendo o
desenvolvimento de bactérias e fungos que podem ocasionar os odores. Dessa forma, cuidar das axilas é
fundamental para uma boa higiene corporal. O que não faltam são diferentes tipos e marcas de desodorantes.
Os produtos mais indicados são aqueles que não entram em contato direto com a pele, como é o caso dos
tipos rolon ou creme. A dermatologista Ana Cristina França indica o uso de spray ou aerosol. Quando esses
produtos não são suficientes para afastar os odores, uma dica e usar leite de magnésia. Se ainda assim, não
“der vencimento” é preciso buscar ajuda do médico para identificar o que está causando o mau cheiro. Por
sua vez, esse ‘fedor’ pode ser reflexo de infecções bacterianas ou fungicidas. O tratamento parte dos
sabonetes antissépticos até a aplicação de botox. “As bactérias adoram ambientes úmidos, abafados e
escuros. As axilas são alguns dos locais mais comuns para a proliferação desses micro-organismos.”

 Lavagem com água e sabão: É o método mais simples e eficaz de higiene das axilas.
Embora se usem desodorantes ou antitranspirantes, ainda assim as axilas devem ser lavadas com
água e sabão, pelo menos uma vez por dia. Deste modo eliminam-se bactérias que produzem o
odor.
 Desodorantes: Contêm substâncias bactericidas (que matam as bactérias), e assim
eliminam as bactérias que vivem nas axilas, impedindo que o suor, que continua a produzir-se,
adquira mau cheiro.
 Adsorventes de cheiros: São substâncias que retêm as moléculas responsáveis pelo
cheiro corporal, moléculas essas produzidas, na sua maior parte, pelas bactérias da pele.
 Antitranspirantes: Substâncias que reduzem a produção de suor ao obstruir os poros por
onde este sai para a pele. A sua composição química é à base de sais de alumínio, metal que
danifica o canal de excreção das glândulas do suor, obstruindo-o.

SLIDE 13 - Higiene da Virilha e Regiões Intima – Embora as mulheres sejam mais lembradas do que os
homens quando o assunto é o odor da região íntima, a dermatologista Ana Cristina França revela que os
rapazes podem cheirar pior do que as meninas. A praticidade com que os homens utilizam os toaletes
costuma ser motivo de inveja para as mulheres: eles não precisam sentar no vaso sanitário para urinar e,
muito menos, contar com papel higiênico para se secar. Entretanto, o que tradicionalmente é encarado como
uma comodidade não é a postura correta. É preciso, sim, enxugar o pênis, para que a região não fique úmida
e, consequentemente, suscetível à proliferação de fungos. Assim como esse detalhe, muitos outros sobre
higiene íntima masculina não são levados a sério pelos homens.

Se muitos esquecem ou deliberadamente não lavam as mãos depois de usar o banheiro, imagine
quantos lembram, ou até mesmo sabem, que é recomendável enxaguá-las também antes de urinar? O raro
hábito soa estranho, mas o urologista Marcos Arap, do Núcleo Avançado de Urologia do Hospital Sírio-
Libanês, afirma que é importante cultivá-lo para não levar bactérias à região peniana e evitar infecção por
alguma DST. Na hora do banho, por exemplo, o pênis deve ser lavado com especial atenção. Além de evitar
mau odor, a limpeza evita infecções por fungos e bactérias e o câncer de pênis. O urologista Rogério
Simonetti, professor de Urologia da Unifesp (Escola Paulista de Medicina), explica que para limpar
completamente é preciso retrair o prepúcio (pele que recobre a glande), lavar em volta da glande com
sabonete e retirar todo o esmegma — secreção branca composta de células epiteliais descamadas, óleos e
gorduras produzidas pelas glândulas do pênis – que fica acumulado na região, estendendo a higiene aos
testículos, virilha e ânus.

Simonetti ressalta que a cautela deve ser redobrada nos homens que não operaram a fimose, já que o
estreitamento pelo prepúcio facilita o acúmulo de sujeiras. Muitas vezes, nestes casos, é preciso utilizar
sabonete íntimo, com pH fisiológico (entre 5 e 6), visto que alguns homens podem apresentar irritações da
glande e do prepúcio com mais frequência. Outra informação muitas vezes desconhecida é a importância de
lavar o pênis após a relação sexual. O asseio ajuda a remover o lubrificante do preservativo que fica misturado
ao sêmen. “Nas relações sem proteção também deve ser feita a higiene para remover o resíduo de esperma
misturado às secreções vaginais”, acrescenta Simonetti. “Apesar de não garantir a proteção, a lavagem pode
diminuir a probabilidade de infecção”.
Em relação ao hábito de depilar a região, os especialistas dividem a mesma opinião: não há
necessidade, apenas aparar os pelos é suficiente. “A depilação dos pelos pubianos aumenta a chance de
inflamação cutânea, podendo causar foliculite – inflamação dos folículos capilares” explica. A irritação pode
ser agravada caso a peça íntima seja muito apertada, sem contar que cuecas mais soltas, tipo samba-canção,
facilitam a circulação de ar e evitam umidade no pênis, por isso são as mais recomendadas pelos especialistas.
Quanto ao tipo de tecido, os modelos feitos de algodão são os melhores, pois os sintéticos aumentam a
transpiração da região peniana. Para Arap, a questão mais relevante não é o modelo nem o tecido, e sim, não
utilizar peças íntimas molhadas, que facilitam a proliferação de fungos.

Consequências da higiene precária - Além de infecções, a falta de higiene pode acarretar problemas
mais sérios à saúde do homem, como aumentar o risco de surgimento do câncer de pênis. Apesar de raro
(representa apenas 2% dos tumores malignos), a doença pode levar à amputação do órgão e até ao óbito,
caso não seja tratada rapidamente. De acordo com o INCA (Instituto Nacional do Câncer), em 2009 surgiram
4637 novos casos de tumor peniano, sendo a maioria na região norte e nordeste. A fimose também aumenta
a possibilidade de surgimento do tumor. O risco ainda é maior quando o prepúcio deixa a passagem muito
estreita, pois, com a glande encoberta pela pele, o paciente pode demorar para notar sintomas visíveis.
Segundo Arap, a circuncisão (cirurgia da fimose) é considerada fator de proteção, capaz de reduzir para zero a
probabilidade de contrair a doença. Mais frequentemente, a falta de asseio pode causar balanite, uma
inflamação na glande ou no prepúcio. Os principais sinais e sintomas são: sensação de coceira, ardor ou até
mesmo dor na glande, que fica com a superfície avermelhada e apresenta secreções purulentas. Caso se
prolongue até o prepúcio, a pele nessa região também fica vermelha e dolorida.

A falta de higiene íntima pode ainda acarretar problemas para as parceiras sexuais. Devido à anatomia
do seu órgão genital, as mulheres são mais expostas a fungos e bactérias e contraem doenças com mais
facilidade.

SLIDE 14 - Higiene dos Pés – Por falta de tempo, de costume, e de tantas outras coisas, esquecemos
que nossos pés também merecem cuidados especiais. Suportam nosso peso durante todo o dia dentro de
sapatos apertados, saltos, longas caminhadas, horas em pé no ônibus cheio… Percorrem uma maratona
diária!

Ao cultivar hábitos simples podemos ter mais conforto, e prevenir probleminhas como as micoses,
frieiras, chulé, e muito constrangimento!

Os pés merecem cuidados especiais. No fim do dia, lavar com água morna, abundantemente. Mas não
adianta só deixar a água escorrer. É preciso esfregar com sabão entre os dedos, o dorso, a sola, o tornozelo. É
legal também usar uma escovinha bem macia para escovar o calcanhar e as cutículas, removendo assim as
células mortas. As cutículas escovadas são naturalmente bonitas e conferem um aspecto saudável,
dispensando o uso do alicate para remoção das mesmas. Secar bem com a toalha, entre os dedos
principalmente, pois a umidade favorece a proliferação das bactérias e fungos causadores das temidas
micoses, frieiras e chulé. Uma dica bem legal é finalizar a secagem dos pés com secador de cabelos, separando
bem os dedos e tomando bastante cuidado para não queimar a pele. Colocar meias, pantufas e sapatos só
quando os pés estiverem bem sequinhos! Meias precisam ser trocadas diariamente os sapatos também
precisam respirar: se puder alterne os pares, faça um rodízio, e deixe os que estão descansando tomando um
sol lá na varanda.

Cuidados Especiais – Chulé - Talco Natural: O talco é uma boa opção se utilizado com moderação: o
acumulo de talco entre os dedos combinado ao suor excessivo dos pés terá um efeito contrário, tornando o
ambiente mais propício à proliferação de fungos e bactérias.

 1/2 xícara de amido de milho


 1/2 xícara de bicarbonato de sódio
 Óleo essencial de hortelã (cerca de 12-14 gotas)
 Misture bem os ingredientes e reserve durante a noite para secar completamente. Se
existirem caroços na mistura, você pode peneirar. Armazene em um recipiente hermético e use
sempre que necessário.

SLIDE 15 e 16 - Higiene Bucal - Mau hálito - Causado, em 95% dos casos, por falta de higiene bucal.
Pessoas em jejum prolongado também tendem a apresentar halitose. Para eliminar o mau hálito de uma vez
por todas devem-se comer alimentos de fácil digestão, como saladas cruas, manter a boca sempre úmida,
além de manter a boa higiene bucal, escovando os dentes e passando o fio dental todos os dias.

No entanto, é importante observar atentamente o interior da boca porque as cáries nos dentes e o
tártaro também podem causar halitose, assim como outras alterações como amigdalite e sinusite, por
exemplo.

Assim, para curar o mau hálito é aconselhado:

1. Manter a boca limpa

Ao acordar, após as refeições e antes de ir dormir deve-se passar o fio dental entre os dentes e a
seguir, escovar corretamente os dentes com uma escovinha firme, mas macia e cerca de meio centímetro de
pasta de dente, esfregando todos os dentes e também a língua, interior das bochechas e o céu da boca. Após
enxaguar a boca deve-se usar um antisséptico bucal para eliminar os germes que possam ainda estar alojados
dentro da boca.

2. Ter a boca sempre úmida

Beber bastante água ajuda a manter as mucosas devidamente hidratadas e o hálito puro, e quem não
gosta muito de beber somente água pode experimentar colocar o suco de meio limão, ou outras frutas
fatiadas em 1 litro de água, por exemplo, para que seja mais fácil consumir 2 litros de água por dia. Os sucos
de frutas cítricas como laranja ou tangerina também são boas opções para acabar com o mau hálito, mas
devem ser consumidos regularmente.

SLIDE 17 e 18 - Higiene das Mãos e Unhas - As mãos devem estar sempre limpas e os alimentos e a
comida não devem ser manipulados antes da lavagem das mesmas. Devem ser lavadas, principalmente, antes
e depois das refeições e após o uso do banheiro. É recomendável que sejam higienizadas com água e
sabonete ou com álcool. Os riscos, para quem não lava as mãos, podem ser a contaminação com bactérias e
germes, que são transmitidos quando há um contato com um objeto contaminado. As unhas devem ser
mantidas sempre limpas e cortadas regularmente. A sujeira armazenada por baixo das unhas pode causar
doenças (intestinais e verminoses) quando a pessoa leva a unha à boca. Como efetuar a higienização das
mãos: As mãos e os antebraços devem ser molhados em água corrente e, depois, devem ser ensaboadas com
sabão para a limpeza das palmas da mão, dos antebraços, polegares e entre os dedos. Depois disso, passe
mais água corrente para a retirada de todo o sabão. Seque-os com toalhas descartáveis.

SLIDE 19 - Higiene de roupas e calçados - A escolha das roupas também é um item necessário para se
obter uma boa higiene corporal. Roupas e calçados devem estar limpos e, de preferência, de acordo com as
estações do ano nas quais você estiver, sendo que devem ser cômodos e folgados. O vestuário ajuda a manter
a temperatura de seu corpo e além de serem lavadas constantemente, devem ser trocadas para não causar
mau cheiro.