Você está na página 1de 3

REAÇÕES ADVERSAS A MEDICAMENTOS

TIPOS CLASSIFICAÇÃO DESCRIÇÃO


Dose incorreta, dose omitida,
via de administração não
especificada, horários
EVENTO ADVERSO Fatores relacionados ao tratamento
incorretos, erros na
instrumentação e
aparelhagem
Dose terapêutica e correta, no
REAÇÃO ADVERSA Superdosagem relativa entanto [] plasmática acima do
normal
Efeito indesejável inerente à
Efeitos colaterais ação farmacológica do
medicamento
Efeito indesejável não
relacionado à ação
Efeitos secundários
farmacológica do
medicamento
“Efeito de cada um”. Devido
Idiossincrasias
ao polimorfismo genético
Não relacionado à dose.
Hipersensibilidade alérgica Ativação do sistema imune
devido ao medicamento
Perda dos efeitos
Tolerância farmacológicos devido à
administração repetida

Tolerância  perda da sensibilidade dos receptores por fagocitose dos mesmos, tempo não
suficiente para a produção de novos receptores ou reciclagem dos receptores fagocitados pela
proteína arrestina. A fagocitose do receptor é um sistema fisiológico de proteção contra a
superestimulação celular.

CLASSIFICAÇÃO DAS REAÇÕES ADVERSAS QUANTO AO TIPO POR WILLS E BROWN:

TIPO DEFINIÇÃO
A Relacionadas à dose do medicamento. Previsíveis
B Interação do MO com o hospedeiro. Previsíveis
C Devido a características químicas e [] do agente agressor
D Devido a características físicas e método de administração do agente
E Reações que acorrem pela retirada do agente. Previsíveis
F Somente em indivíduos susceptíveis
G Reações adversas genotóxicas irreversíveis
H Devido à ativação do sistema imune. Não previsível
U Por mecanismos não compreendidos. Sem enquadramento nas demais
CLASSIFICAÇÃO DAS REAÇÕES ADVERSAS QUANTO A GRAVIDADE:

TIPO DEFINIÇÃO
Leve Sem tratamento. Sem interrupção
Moderada Modificação da terapia. Sem interrupção
Grave Tratamento específico. Interrupção da terapia anterior
Letal Provoca o óbito do paciente

CLASSIFICAÇÃO DAS REAÇÕES ADVERSAS QUANTO A GRAVIDADE E TABELA DE DECISÃO:

TIPO DEFINIÇÃO
Definida Resposta padrão conhecida. Melhora na suspensão do medicamento
Resposta padrão conhecida. Sem explicação pela característica clínica
Provável
do paciente
Resposta padrão conhecida. Pode ser produzida pelo estado clínico do
Possível
paciente ou terapias concomitantes
Sem resposta padrão conhecida. Razoavelmente explicada pelas suas
Condicional
características
Duvidosa Não segue os critérios anteriores

ESCALA DE PROBABILIDADE DA RELAÇÃO CAUSAL


Critérios Sim Não Não sabe
Existem relatos conclusivos sobre a reação? +1 0 0
O evento clínico apareceu após a administração do fármaco? +2 -1 0
A reação desapareceu quando o fármaco foi suspenso ou na
+1 0 0
aplicação do antagonista?
A reação reapareceu quando na readministração +2 -1 0
Existem causas alternativas para a reação adversa? -1 +2 0
A reação reaparece na administração do placebo? +1 +1 0
O fármaco foi detectado no sangue ou em outros fluidos em
+1 0 0
concentração tóxica?
A reação aumenta de intensidade com o aumento da dose ou
+1 0 0
reduz com a redução da dose?
O paciente tem história de reação semelhante para o mesmo
+1 0 0
fármaco?
A reação foi confirmada por evidência objetiva? +1 0 0

FAIXA DE VALORES OBTIDOS E DEFINIÇÃO DA RELAÇÃO CAUSAL


Somatório Categoria
Maior ou igual a 9 Definida
Entre 5 e 8 Provável
Entre 1 e 4 Possível
Menor ou igual a 0 Duvidosa
FATORES QUE PREDISPÕEM A REAÇÕES ADVERSAS A MEDICAMENTOS:

GRUPO TIPO Classificação


I Extremos de idade Neonatos e crianças
Idosos
II Gênero -
III Gestantes -
IV Patologias Insuficiência renal
Insuficiência hepática
V Hipersensibilidade -
VI Variabilidade genética -
VII Polimedicação -

TRATAMENTO:

1 – Suspensão do medicamento (temporária ou definitiva);

2 – Redução da dose;

3 – Administração de outros medicamentos ou medidas terapêuticas para redução do efeito;

4 – Aceleração da eliminação (sequestrantes, adsorventes, alteração do pH urinário);

5 – Tratamento dos sinais e sintomas;

6 – Submissão a hemodiálise ou diálise peritoneal;

7 – Administração de um antagonista específico;

8 – Administração de medidas de suporte (pH sanguíneo normal, eletrólitos, volume


plasmático).