Você está na página 1de 8

FACULDADE JARDINS

PRÉ-PROJETO DE PESQUISA

2018
FACULDADE JARDINS

CURSO DE PÓS GRADUAÇÃO EM PSICOPEDAGOGIA CLÍNICA E


INSTITUCIONAL

ADAPTAÇÃO CURRICULAR: UM OLHAR SOBRE AS DEMANDAS DO


AUTISMO.

Stéphanie Monteiro Nunes de Mesquita

Aracaju- SE
2018
SUMÁRIO

1. INTRODUÇÃO – TEMA E PROBLEMATIZAÇÃO................................................

2. JUSTIFICATIVA...........................................................................................................

3. OBJETIVOS..................................................................................................................
3.1 GERAL....................................................................................................................
3.2 ESPECÍFICOS.........................................................................................................

4. METODOLOGIA DA PESQUISA..............................................................................

5. CRONOGRAMA...........................................................................................................

REFERÊNCIAS.................................................................................................................

(Tamanho 12 Times New Roman em negrito os títulos – subtítulo sem negrito)


1. INTRODUÇÃO – TEMA E PROBLEMATIZAÇÃO

Define-se adaptação como um conjunto de medidas que envolvem a avaliação e o


planejamento de estratégias a serem utilizadas na prática docente, com vistas a otimizar o
desempenho cognitivo e social de alunos com transtornos ou dificuldades de aprendizagem.
(BRASIL, 2001). Esses procedimentos devem envolver todos os agentes responsáveis direta
ou indiretamente pelo desenvolvimento do aprendiz, a saber: professor, psicopedagogo,
coordenador da escola, família e, o próprio aluno, quando possível. Ao considerar as flexões
do currículo escolar, nota-se que a temática traz inúmeras contribuições às pesquisas
acadêmico-científicas, para a Psicopedagogia e a sociedade em geral, uma vez que possibilita
a construção de novos olhares sobre a atuação psicopedagógica na inclusão de alunos com
autismo; estimula o desenvolvimento de novos estudos que assim como este poderão dar
sustento ao arcabouço teórico da Psicopedagogia; e beneficia os autistas e a comunidade
escolar na orientação de práticas curriculares voltadas para as necessidades desse aprendiz.
Com base nestas perspectivas, o presente trabalho tem como objetivo geral, analisar as
estratégias de adaptação curricular (se houver) empregadas por professores e auxiliares em
escolas da rede pública e privada da cidade de Aracaju. Assim, para a realização dessa ação
foram elaborados alguns objetivos específicos, a saber: verificar a concepção de professores
sobre adaptação curricular; descrever algumas práticas de adaptação curricular realizadas com
autistas na escola; e, por fim, conhecer os métodos pelos quais o professor define sua atuação
para realizar a adaptação curricular do aluno autista.
2. JUSTIFICATIVA

Produzir conhecimento a cerca dessa temática, de forma que haja uma explanação a
respeito do processo de adaptação curricular que viabilizará o processo de ensino
aprendizagem do aluno com autismo.
3. OBJETIVOS

3.1 GERAL

Analisar as estratégias de adaptação curricular (se houver) empregadas por professores


e auxiliares em escolas da rede pública e privada.

3.2 ESPECÍFICOS

a) Verificar a concepção dos professores sobre adaptação curricular.


b) Descrever algumas práticas realizadas com a criança autista na escola.
c) Conhecer os métodos pelos quais o professor define sua atuação para realizar a
adaptação curricular do aluno com autismo.
4. PROCEDIMENTOS METODOLÓGICOS

Pesquisa exploratória qualitativa realizada através de pesquisa de campo. A pesquisa


será executada com 2 (dois) professor, sendo 1 (um) da rede pública e 1 (um) da rede
particular. Podendo ser de ambos os sexos, com idades entre 25 e 40 anos.
O instrumento de coleta de dados será um roteiro de entrevista semiestruturada, o qual
possibilita incluir tópicos que, por ventura, não foram incluídos, mas se fizeram necessários
no diálogo com o entrevistado. E também será utilizado um questionário com dados
sociodemográficos, com : idade, sexo, profissão, nível de escolaridade, tempo de exercício da
profissão, instituição e local de atuação.
REFERÊNCIAS

ABNT – Associação Brasileira de Normas Técnicas. NBR 14724: Informação e


documentação. Trabalhos Acadêmicos - Apresentação. Rio de Janeiro: ABNT, 2002.