Você está na página 1de 2

Aluna: Eliane Fraulob Mattos

RGA: 201621010260

Aula 1 – Conceitos l Banco de Dados Geográficos

De início, ele explica o que são os bancos de dados geográficos, que se conceitua em
informações geográficas e aplicações conceituadas ao redor da geografia, como objetos e
fenômenos que em que a localização geográfica é uma informação indispensável para a
análise. Uma SIG, é um sistema que armazenam, analisam e manipulam esses dados.

As definições de Bando de Dados Geográficos implicam em obter recursos para


conseguir ter os mesmos, como dados cartográficos que delimitam uma localização;
representar o mesmo no computador que se adequa ao real, e o desenvolvimento de recurso
de análise.

A análise de um dado geográfico começa pela captação e transformação do mesmo, de


onde ele foi retirado, para o banco de dados no computador. Esse dado gráfico, sendo
trabalhado, vai ser a fonte de informações que podem conter um relatório, um mapa, ou
informações das mais diversas relacionadas ao mesmo. Existem várias “ferramentas” que são
utilizadas nesse processo.

Aula 2 - Exemplos l Banco de Dados Geográficos

Continuando o debate no vídeo anterior, ele mostra o exemplo da extrusão 3D que o


Google efetuou no “Maps”, assim como a codificação que ele e outros mapas gratuitos na
internet vem fazendo para identificar ruas e avenidas.

Mapas dinâmicos, como o citado do Facebook que mostram onde os terremotos se


encontram, assim como o mapa dos links de amizade no site, são outros exemplos de mapa.
Outros exemplos foram dados, como os do twitter e flicker. Para a criação desses diversos
mapas, precisamos saber sobre sistemas de coordenadas e projeção, assim como medições.
Também se precisa saber sobre SIG, e como funciona a disponibilização de localização.

Aula 3 - Revisão l Banco de Dados Geográficos

Existem formas absolutas e relativas de explicar posição. A primeira se dá por


coordenadas e endereços, e a segunda por formas mais frequentes de utilização. O método
relativo não é utilizado na ciência. Para a evolução humana, foi imprescindível a capacidade de
localizar pontos geográficos, como por exemplo para as grandes navegações, nele se utilizam a
latitude e longitude.

Latitude é a medida que tem relação com a altitude do sol em relação ao horizonte ao
meio dia, por ser utilizada deste modo, foi a mais difícil de se determinar.

O GPS é atualmente o meio mais preciso de localização. Graças ao formato geoidal da


Terra, o banco de dados deve conter qual formato será utilizado. O GPS utiliza o WGSP4.

Aula 4 – GPS l Banco de Dados Geográficos

O GPS entrou em uso em 1973 pelo Departamento de Defesa dos EUA, e na década de 1980
foi liberado para uso público. O sistema consiste em 24 a 32 satelites em órbita terrestre
média, dando a volta no planeta em apenas 12 horas. Os satélites emitem sinais
constantemente, cada um possuindo um relógio atômico, fornecendo grande precisão. Um
receptor calcula o tempo que cada mensagem ficou em trânsito e através disso determina a
distância entre ele e cada satélite. Ao todo são usados 4 satélites para definir 3 para latitude,
longitude e altitude, e um quarto para correção de erros.

Por mais precisos que sejam os relógios, estes ainda precisam de manutenção constante. Por
isso, cada satélite é contactado regularmente por uma das 5 estações de controle espalhadas
pelo mundo, ajustando suas órbitas e relógios com precisão de poucos nanossegundos.

Devido ao fato do GPS ser um sistema operado pelos EUA, outros países possuem ou estão
trabalhando em outras alternativas, pois, caso os EUA o “tirem o GPS da tomada”, tais países
não ficarão sem Sistemas de Informação Geográfica.