Você está na página 1de 13

LUCIDEZ NA PROJEÇÃO ASTRAL

Olá, amigos, hoje é 20 de Março de 2009, às 9:50 da manhã. Após um ano e alguns
dias do término do nosso curso básico de projeção, estamos na parte dois do curso
intermediário, cujo tema será a Lucidez. Fizemos semana passada, numa sexta- feira 13, a
parte 1 sobre “A dificuldade na projeção”! Espero que isso tenha trazido sorte!!
Particularmente, gosto do dia 13, pois nasci nele!

• A LUCIDEZ QUE BUSCAMOS

Hoje tentaremos compreender um pouco mais desse grande desafio. Falamos durante
todo o curso básico de projeção astral, em outros assuntos, em palestras e em textos, que a
lucidez começa aqui e agora! Não adianta tentarmos abrir a lucidez lá fora, sem obtê-la aqui,
primeiramente. Isso seria uma mera ilusão. E como obter essa lucidez aqui e agora? Não será
da noite para o dia! Nesse curso, iremos enfatizar a importância da tranqüilidade e da
paciência em todos os processos. Parece bobagem, mas isso é fundamental, pois o avanço vem
em conta-gotas.

Se você pretende um avanço instantâneo, está perdendo seu tempo. O processo


normalmente é gradual, não estamos falando de algumas projeções pingadas, mas da projeção
consciencial diária, da projeção com objetivos maiores, ou seja, da projeção assistencial, que
existe dentro da nossa alma.

Abordaremos visões e experiências pessoais e externas, técnicas para melhorar a


lucidez, trabalhos energéticos diários e, como sempre, falaremos sobre o equilíbrio interno em
todo o processo de busca.

Não existe meia lucidez. Existe a projeção semi-consciente, mas essa é limitada e nela
não temos a noção da lucidez. Quando estamos lúcidos, não temos dúvidas. Nada é
comparável quando estamos totalmente despertos. Não confundimos com sonhos. Até
mesmo em um pesadelo, quando despertamos a lucidez, tomamos posse da situação, e
compreendemos que estamos fora do corpo, lúcidos.

A lucidez, como falamos na semana passada, é totalmente questionável. O que é a


lucidez, dentro da ótica da projeção astral? É a capacidade de nos vermos despertos, fora do
corpo físico, totalmente consciente da situação e levarmos essas lembranças ao acordarmos.
Então, lucidez é aquilo que lembramos ao acordar? Em parte sim. Mas, em sua essência ampla,
não. Lucidez é a capacidade de estarmos despertos fora do corpo, independente de
lembrarmos depois. Lembrar é apenas a capacidade cerebral de trazer as experiências
passadas no corpo sutil espiritual. Mas o fato de nós lembrarmos pouco, ou nada, não quer
dizer, necessariamente, que não estivemos lúcidos fora do corpo.
• LUCIDEZ x REMEMORAÇÃO

A grande barreira é que, para a maioria das pessoas, lucidez é conseguir lembrar 100%
do que fizeram fora do corpo! Isso pode acontecer, mas RARAMENTE acontece. Em torno de
90% das experiências, nós variamos o grau de lucidez. Por mais despertos que estejamos, ao
voltar para o corpo (quem sai do corpo sabe disso), parece que entramos num funil, onde
nossa consciência apaga quase que instantaneamente. O cérebro físico é engraçado. Achamos
que ele é a evolução! Eu acho que ele é a “limitação”!

O cérebro físico tem grande capacidade, mas no aspecto espiritual, ele serve para nos
adormecer temporariamente e assim esquecemo-nos do que aconteceu na vida regressa. Ele
tem o incrível poder de travar as rememorações, como poderoso magnetizador, e com isso nos
travamos, vivendo como se existíssemos apenas do 0 ao 85 anos, ou seja, desde bebê a idade
avançada,nessa vida, apenas. E assim temos a sensação de “começo”, com o intuito bondoso
do Criador, de dar-nos uma nova oportunidade.

Sair do corpo conscientemente significa romper essa barreira também. E isso não é
nada fácil. Temos que educar o cérebro. Sim, educar. Do mesmo jeito que aprendemos a falar,
andar, etc., temos que reaprender a perceber a espiritualidade. Reaprender, pois não somos
daqui, estamos passando novamente por aqui para aprendermos. Então, o primeiro passo
para ter uma boa lucidez é educar o nosso “cabeção”: o cérebro! Colocar a “criança” para ler
sobre o assunto!! Ele tem que entender o que são as técnicas, perceber cada mudança
energética, aprender e ganhar maturidade com o medo, etc. Claro que, quanto melhor é a
essência interna, mais fácil é o processo, porém, depende da experiência dele com a projeção.
O “cara” pode ter uma evolução moral enorme, mas ainda não tem o domínio das técnicas e
das suas energias, em relação ao desprendimento espiritual, por nunca ter treinado
conscientemente em vida alguma. Outro pode ter treinado muito antes, mas não ser tão
equilibrado assim...

É necessária essa reeducação, devagar, da mesma forma como, por exemplo,


aprendemos a andar, onde percebemos que pisar no quente dói, no espinho machuca, na
areia é agradável.... O trabalho diário traz essas experiências. É necessário esse processo
inicial, o qual é maravilhoso! Normalmente, não temos saudades da nossa infância? De
brincarmos de peão, com aquele velho atari, jogar bola no pátio, correr na grama, de ver
formiga, de subir em árvores, de poder olhar as pessoas sem medo delas pensarem bobagem,
daquela fase maravilhosa? Pois é, curtam muito a fase inicial, pois terão saudades dela
também. É muito bom!
• LUCIDEZ x PRÁTICAS ENERGÉTICAS

A lucidez, então, começa no corpo físico, estudando sobre o assunto e adicionando as


experiências e tentativas diárias, sejam quais forem. Em seguida, precisamos treinar e
movimentar os músculos energéticas: a “academia projetiva”. Tem que fazer sim! Malhar!
Malhe suas energias (gostei do termo!). O corpo energético, o sistema energético, as nossas
energias precisam ser desenvolvidas e desbloqueadas, no dia a dia.

Imaginemos isso como uma água suja. Inicialmente, ela é muito suja, se você jogar um
copo de água limpa, quase não se nota a diferença. Mas se joga todo dia um pouco, com o
tempo, ela fica cada vez mais clara, até que fica totalmente limpa. Porém, mesmo limpa, ela
vai se sujar diariamente. Você passa meses cuidando da sua aguinha, que fica toda “fofex”.
Porém, você a leva consigo, para trabalhar, passear, estudar, ou seja, ao chegar, está com sua
água meio sujinha, não muito (pois cuida dela todo dia!). Faz-se, então, rapidamente a limpeza
e ela melhora, e assim sempre será. Se parar muito tempo, ela precisará do mesmo processo
demorado inicial para voltar a ficar limpa. Essa limpeza da sua água, ou para sermos mais
claros, da sua energia, ajuda e influencia 100% no processo da lucidez. Lembra da frase do
curso básico sobre sair do corpo versus energias: “Só não sai do corpo quem não trabalha
(malha), suas energias”?

A lucidez não depende apenas do trabalho energético, mas, como percebi na prática,
quanto mais alta a dimensão que estamos, mais complicada é a nossa rememoração. Se
lembrar na primeira freqüência dimensional (falamos sobre dimensões no curso básico) é
complicado, imagine nas dimensões astrais mais altas! E nas mentais! Bem, sabemos que
temos três dimensões mais densas, e quatro, mais sutis (isso só no plano astral!). Ou seja,
temos menos de 50% de dimensão densa e mais de 50% de elevadas. E só conseguimos
lembrar do umbral, mesmo sendo menores.

• LUCIDEZ X DIMENSÃO ASTRAL

A cada passagem de uma dimensão para outra, o corpo espiritual vai ficando
perceptivelmente mais rarefeito e sutil, acompanhado pela ampliação da lucidez, da
consciência. Vai aumentando sem “Black out” ou variação. As variações que acontecem no
umbral, na freqüência mais alta, perto de seres de nível maior, não acontecem, pois, a
tendência é ficarmos mais lúcidos, a ponto de lembrar-se de várias vidas, de vidas dos outros,
e de adquirir-se a verdadeira identidade espiritual adormecida, muitas vezes por milênios.

É impossível descrever a lucidez nesse locais, o pensamento torna-se rápido e a


comunicação agora é nessa velocidade; deduções, comparações, juízo crítico, lógica, mudam
totalmente. Numa freqüência alta, percebe-se perfeitamente que estamos muito libertos do
corpo, a ponto de nem acharmos importante estarmos fora dele. Expandimos tanto que vemos
a normalidade daquilo, compreendemos que, ao voltar, não lembraremos de tudo. Em torno
de 99% dos projetores não lembram de quase nada, incluindo o Saulinho aqui. Então você está
lá, inteligente, equilibrado, com energias maravilhosas, e sabe que vai voltar. Despede-se de
forma natural e equilibrada, com sentimento elevado e cheio de amor. Volta e ao abrir os
olhos no corpo fala: ”- que massa, eu estava projetado! Eba!” Vira novamente aquela criança
limitada em um corpo de carne, onde já perdeu a maturidade da liberdade, ficando com os
10% de consciência, que mesmo assim, faz toda a diferença.

A lucidez é, enfim, algo muito maior do que imaginamos, não é apenas aquilo que
lembramos. Porém não temos nenhuma chance de saber o que é lucidez, nem descrever em
um texto. Seria o mesmo que pegar um PC antigo, como um Pentium, ou até antes, e tentar
rodar hoje o Windows vista; é impossível. Você não tem como explicar direito, primeiro só o
espaço que o Windows vista ocupa na instalação dá uns 10 Hds inteiros. Essa é uma
comparação tosca, mas é, mais ou menos assim, a diferença de lucidez. Talvez esse PC antigo
tenha acesso ao Notepad do vista. Das inovações todas, o pczinho vai dizer: “- Poxa, eu
lembrei do notepad, eu estava lúcido! “ Estava mesmo, porém só conseguiu lembrar daquilo.
E para ele é muito bom, pois a maioria dos pczinhos nem isso consegue. Então esse pczinho
fuleiro faz um curso intermediário, para ajudar a lembrar pelo menos do Notepad!!
Brincandeira, espero que vocês tragam tudo e muito mais , porém não é fácil!

• LUCIDEZ X UMBRAL

Falamos sobre a variação de lucidez em dimensões mais amplas, agora vamos para a
nossa terra natal, o Umbral! Eita lugar bom “retado”, onde andamos na lama, que
bagunçamos, que ouvimos nossas musiquinhas que nos fazem balançar, não é? A variação no
umbral é menor no sentido da percepção das rememorações. É possível lembrar de quase
tudo que ali acontece, pois o nível energético do corpo astral nessas dimensões aproxima-se
muito do corpo físico e o cérebro astral assim consegue manter-se conectado ao cérebro do
corpo físico. Não sofre mudanças radicais, pois ele está numa freqüência densa, ambos estão.
E o corpo energético não precisa ficar transmitindo informações pelo cordão de prata de uma
dimensão mais ampla pra uma densa, ali é quase tudo denso, então é de pczinho pra pczinho.
“Massa”, a rede funciona melhor!

O grande problema de manter-se muito tempo no umbral, diferente das dimensões


superiores (onde são difíceis de acessar, porém a lucidez é alta), está na lucidez, que desce
fácil, se não tomarmos cuidado. Você pode estar ali todo lindo ajudando um espírito e, do
nada, perder a lucidez. Uma vez eu estava ajudando uma pessoa que estava presa num
rancho, passando energias e falando algo bom para ela, quando, de repente, deu vontade de
tomar Nescau, ( sei lá o motivo, coisas de mente doida. No umbral , mistura-se tudo!). Perdi a
lucidez por um momento, e fui mamar na vaca, sério mesmo. Perdi mesmo a lucidez, viajei
totalmente, e aí escutei um click, uma voz: “- Saulo, quando terminar avise, para podermos
finalizar o trabalho aqui”. Aí eu despertei e vi que ridícula era aquela situação. Eu estava
mamando, muito feliz, sentado num banquinho, e saía Nescau do peito da vaca, meu Deus
que vergonha. Então falei: ” - poxa, vocês são dose, ficam plasmando isso pra mim”! Eu plasmo
e coloco a culpa neles! Ainda bem que não vi a cara de nenhum mentor, eu estava tão denso
que quase nem via a pessoa que estava ajudando. Então, falei, rindo: “levem-me de volta
logo, se não, vou secar essa vaca já já”! Despertei em seguida rindo muito, por ter sido
ridículo! Mas estava gostoso demais!

(Aliás, vou dar uma pausa para tomar um Nescau e fazer uma rápida divulgação: parte
desse texto, escrevi no dia de 14 de março de 2009, em um centro espírita, pois Natália,
minha noiva, estava promovendo um curso de iniciação de reiki e eu estava lá com ela.
Inclusive, quem quiser receber reiki gratuito, mande o contato no site. Aqui, em Recife,
estamos com um trabalho lindo, na quintas –feiras, das 17:00 as 21:30, apenas precisa levar
um quilo de alimento não perecível para receber o reiki! Lá no curso, eu aproveitava e dava
umas escapadas para escrever um pouco. A energia estava propiciando isso!)

Voltando ao tema, manter-se muito tempo nas dimensões mais densas é muito
complicado, pois perdemos facilmente a lucidez. Isso só melhora quando estamos amparando,
perto dos mentores, pois é normal um deles ajudar no controle interno do projetor. Ele fica
supervisionando o tempo todo, dando dicas, mentalmente. E não é preciso vê-los para que
isso aconteça. Mesmo eles estando invisíveis, o amparo é o mesmo, o que muda é a sensação
psicológica de não estar só na frente de um ou mais espíritos a serem amparados.

• VARIAÇÕES DE LUCIDEZ

As mudanças são muitas, as variações também. Nós saímos do corpo, sobrevoamos a


cidade, e ao passar num ambiente pesado, começamos a descer por causa disso, e aos poucos
a consciência vai ficando também lenta, até que a perdemos totalmente. Uma projeção sem
amparo, sem maturidade, sem conhecimento mínimo, em sua maioria, varia de lucidez. Tem
momentos de alto grau de maturidade, e outros de total inconsciência, onde se esquece até
mesmo da projeção, podendo ficar sonhando fora do corpo.

A lucidez também tende a aumentar durante um amparo. Na verdade, o projetor fica


num grau muito bom de lucidez ao se disponibilizar a ajudar e, quando começa o amparo,
aumenta ainda mais. Primeiramente, porque ele liberta energias mais densa, que são
justamente as utilizadas pelos mentores para, juntos, conseguirem energias equilibradas e de
cura. E ao ficar mais limpo, e receber as energias dos mentores, ele alivia e melhora a dele, por
isso, durante o amparo e, até depois, ele fica muito bem. Por isso, que em quase todos os
casos de projeções em freqüências mais altas, elas acontecem depois de um amparo ou uma
ajuda. Mesmo que a pessoa não saiba que ajudou, pois pode ser feito o amparo ao abraçar, ao
dar um conselho, ao se aproximar, com uma palavra de conforto, ou até mesmo sem fazer
nada, pois os mentores nos usam sem que às vezes percebamos.
Uma boa lucidez, como falamos, resulta também de um bom desbloqueio energético,
que nos permite observar mais ainda as energias. Uma projeção com um bom grau de lucidez
e com as energias dos chácras bem desbloqueadas e limpas, principalmente as do frontal, faz
com que os chácras se acendam, virando lanternas. Várias vezes durante amparo, vi saírem
das minhas mãos feixes de luz, como se fossem lanternas, às vezes brancas, outras amarelas.
Então, a escuridão diminuía muito, inclusive ficando ao redor um azulado meio acinzentado. O
frontal desbloqueado é fundamental no processo da lucidez!

Quanto maior o misticismo no que se vê, maior poderá ser a variação de lucidez. É
importante manter a mente serena e observadora, pois o plano astral, em algumas
freqüências, fica com uma grande mobilidade plasmática, onde podemos criar facilmente
qualquer coisa que pensamos, ou até mesmo observar as criações dos espíritos e, assim,
perdermos a lucidez ao viajarmos numa dessas imagens, visões ou até mesmo telas mentais,
como vídeos.

• PESQUISAS SOBRE LUCIDEZ

Há pesquisadores que se aprofundam mais na pesquisa sobre lucidez. Vou citar


algumas teorias para juntos analisarmos e adicionarmos, caso achemos interessante, estando
sempre desligados de religião, crença, cientificismo, etc.

Tem algumas pesquisas sobre a variação da lucidez de acordo com a posição da lua.
Para eles, como a lua influencia marés, humor, nosso organismo e a energia no geral,
concluíram que a lucidez pode variar em relação ao tipo de lua. Outros citam os pontos
cardeais (que possuem magnetismo comprovado, inclusive as bússolas, apontam para o
norte), acreditando que a cama virada para o norte, ou leste pode melhorar a lucidez, ou
facilitar a saída. Tem quem diga que um vidente ou um sensitivo saem mais fácil do corpo.
Enfim, são várias as pesquisas e sempre é interessante estudar...

O certo é que 90% das projeções lúcidas, sejam elas de projetores experientes ou não,
prolongadas ou rápidas, não passam de projeções semi-conscientes ou meros sonhos lúcidos.
Então se torna necessário insistir para obter a lucidez e a pesquisa diária é fundamental. Só
assim, com muita dedicação na pesquisa e na prática, com paciência é que vamos aprender a
dominar as energias de qualquer dimensão que passarmos, da hora que saímos até a hora de
voltarmos.

Somente com um grau elevado de tentativas, as pessoas podem se libertar das falhas
e erros em suas vivências fora do corpo. Não há outra forma. Por isso, não adianta sair do
corpo um ou dois aninhos seguidos, é preciso vidas para ter alguma experiência. Porém,
algumas décadas de dedicação equilibrada já dá uma boa bagagem .
Há pessoas totalmente trancadas dentro de crenças, de superstições, de radicalismo,
onde infelizmente por mais que tentem, não abrirão a lucidez completamente fora do corpo, e
terão somente experiências razoáveis em períodos não consecutivos. Mas, mesmo assim, se
desenvolverão e irão aprimorando seu interior, pois sair do corpo é uma libertação não só do
plano astral e energético, mas mental, pois observa-se a vida por um ângulo diferente, pelo
menos as projeções conscientes fazem isso, naturalmente.

Quem se projeta com alguma freqüência, por exemplo, depois de umas dez projeções
lúcidas mais ou menos sucessivas, acabará constatando facilmente que o grau de lucidez de
sua consciência na dimensão extrafísica, aumentará, assim como no físico, pois uma leva a
outra.

• GRAUS DE LUCIDEZ

A lucidez completa é feita por vários ingredientes, como percepções sensoriais,


parafisiológicas, habilidades intelectuais, e muito mais.

Segundo o Waldo Vieira, há alguns graus de lucidez, ou seja, a lucidez possui uma
escala. O Waldo vieira é um excelente pesquisador, talvez o mais aprofundado que temos. É
um grande escritor, trabalhou com Chico Xavier por muitas décadas, depois fundou o IIPC. O
seu site é www.iipc.org.br, que é uma instituição muito boa ligada ao estudo científico. Eu fui
um inversor lá por muitos anos, e aconselho pesquisarem e participarem do IIPC.

Ele diz que ainda não existem unidades absolutamente precisas de medidas da lucidez,
mas há mais ou menos como determinar. E dividiu isso em 5 graus:

• 20% : A experiência fora do corpo com 20% de lucidez ou de conscientização, o que


chamamos projeção semi-consciente. Nesse grau, passa-se por várias influências
oníricas, viagens e não se percebe muito bem a diferença. É aquele mesclado de
sonho, pesadelo e projeção. E acontece com a grande maioria de todos nós no mundo,
inclusive projetores.

• 40% : A experiência com 40% de lucidez evidencia os elementos da dúvida. Fica quase
sabendo que está lúcido, mas não acorda, sabe que sonha, mas fica no sonho. Pode se
emocionar fácil, de forma muito positiva, ou negativa (medo, medo da lucidez
projeciofobia).
• 60%: A experiência de 60% apresenta peculiaridades da certeza. Convicção plena que
está fora do corpo, de estar projetado. Tem um começo de associação, de idéias mais
centradas, comparação racional, e tem um bom julgamento crítico.

• 80%: A experiência extrafísica com 80% de consciência exibe autoconscientização:


lucidez igual ao corpo físico. Tem idéia clara que saiu do corpo, pensa de forma
uniforme, sabe que o corpo físico está dormindo, se mantêm feliz por estar ali, ajuda
fora do corpo. Normalmente acontece em freqüências mais baixas e em corpo astral,
onde a consciência normalmente fica limitada a essa condição máxima. Tem
maturidade, tem julgamento critico máximo, tem muito amor já para passar, etc...

• 100%: A experiência extrafisica com 100% de lucidez caracteriza-se pela


superconsciência. Normalmente, só possível ser acessada no corpo mental ou acima
do mesmo em corpos mais sutis ainda, nos quais quase nem temos acesso, nem
mesmo com informações, por isso nem mesmo para um curso avançado seria tema.
Lucidez superior ao máximo, onde não se compara com o corpo. Onde alcançamos um
padrão de acesso total às nossas vidas passadas. São condições onde somente almas
de grande porte se mantêm, em freqüências altíssimas, com um grau de ética fora do
normal, de uma justiça e razão, equilíbrio emocional e sentimentos incomensuráveis.

E ele ainda fala que o estado de 100% de lucidez, seria equivalente ao nosso entender, a
150% da lucidez normal da maioria dos projetores.

A maioria das projeções conscienciais que caracterizamos como lúcidas, de todos os


projetores, em todos os tempos, para que tenhamos idéia, sob todas as condições, oscila
dentro da faixa média entre 40¨% e 60%. Incluindo tudo aí: a lucidez mesmo, e o que podemos
rememorar. Essa escala representa mais ou menos um instrumento prático de aferição para o
praticante das projeções astrais julgar a cada experimento o seu próprio esforço, assim ele
pode ir tendo noção de cada projeção...

Resumindo, meu amigo: cuide das energias, cuide do corpo, cuide do equilíbrio interno,
tenha disciplina e todo o processo que conhecemos, e ainda assim conseguirá no máximo 60%
de lucidez e lembrar mais ou menos de 50% do que vivenciou estando fora do corpo.

Não é fácil mesmo, mas vale a pena? MUITO! Não estamos falando de um aventurazinha,
numa viagem qualquer, estamos falando em se libertar temporariamente e ir para a nossa
verdadeira casa, pelo menos mais perto de lá, pois não somos daqui, aqui são passagens,
como escolas, que viemos para aprender, e sempre retornaremos. E estamos tão apagados
disso, que muitas vezes perguntamos: “pra que sair do corpo, qual o motivo?” Como se
fôssemos daqui... Parece que estamos dormindo, sonhando como se fôssemos daqui, por
isso, perguntamos pra quer ir para lá , fazer o que?

• A LUCIDEZ EM RELAÇÃO À SOCIEDADE

Vivemos numa sociedade mundial ligada à violências, assaltos, brigas, confusões, egos
exaltados, dores, ódios sem sentidos. Então, nossos hábitos podem estar ligados a isso, e
podemos nos assustar com o que veremos fora do corpo em algumas experiências. Algumas
pessoas podem estar acostumadas a não andarem sozinhas em ruas desertas, lugares escuros,
desconhecidos, terem muito medo de serem assaltadas (quem não tem?), então pode se
traumatizar, quando fora do corpo físico por situações como essa. E, por isso, não conseguir
alcançar a lucidez extrafísica, permanecendo então em uma condição de semiconsciência, ou
até de pesadelos. E o que era para ser uma experiência lúcida, se torna um sonho forte e
pesado, e por ser um sonho relativamente lúcido, acha que é uma visão, e que vai acontecer
com alguém. Claro que tem muitos casos assim, mas é raramente, pelo menos, com a maioria.
Normal também que ao perder a lucidez fora do corpo, você veja alguém morrendo e
confunda com algum parente ou amigo, ou conhecido, ou situação desse tipo. Não se assuste.
Use, claro, o senso crítico equilibradamente, mas saiba que faz parte do processo. Já vi minha
família toda assim, se fosse assim...

• LUCIDEZ X TEMPO

Vamos falar um pouco sobre a sensação de duração do tempo fora do corpo: fora do
corpo a sensação de tempo (em relação ao corpo físico e a dimensão material), pode ser muito
estranha e totalmente sem lógica. Pode acontecer de sair do corpo, ficar cinco minutinhos só,
e ao voltar ter amanhecido já, ou passado três ou até mais horas. Isso é normal e acontece por
muitos motivos. Primeiro porque a variação da lucidez é mesmo estranha. Pode ter perdido a
consciência, não percebeu, e voltado achando que estava no mesmo ponto. Pode mesmo para
sua consciência ter passado pouco tempo, mas na dimensão material ter passado várias horas.
Isso é um atributo espiritual, onde as explicações lógicas ficam comprometidas. Não é que não
tenha uma lógica, certamente que tem, mas como explicar? Pode acontecer o contrário. Você
sair do corpo por 3 horas (pelo menos a sensação de muito tempo), e quando voltar ter
passado somente 15, ou 20 minutos. Pelos mesmos motivos que citamos, o tempo é relativo e
difícil de explicar, até porque a mente do corpo espiritual vibra muito mais rápido, e o que se
consegue pensar em 15 minutos no corpo físico, a sensação fora do corpo, é que se passaram
3 horas de conhecimento, tão é o disparate entre as vibrações do corpo astral em relação ao
corpo físico.

Quando fora do corpo, pode-se fazer testes para analisar a passagem do tempo, por
exemplo através da lua, do sol, do ritmo da noite, mas nem sempre tem sol nas dimensões
que estamos, e a luz é relativa ao ambiente e densidade do mesmo. Também podemos
observar os segundos, olhando um relógio em um quarto e perceber a passagem nele, estando
fora do corpo.Enfim, pode se fazer algumas pesquisas, é legal e vale a pena.

• ILUMINAÇÃO X LUCIDEZ

Vamos falar rapidamente sobre a iluminação do ambiente espiritual porque tem


relação direta com a lucidez. Quando muito escuro o ambiente, saiba que é conseqüência de
um trabalho energético no chácra frontal fraco. Chácra provavelmente apagadinho, ou
bloqueado. Você está colocando pilhas amarelinhas nele! Coloca uma alcalina, ligue a criança,
e ela vai ser mais feliz e andar por mais tempo, trabalhe com rigor seu frontal.

Com um bom chácra frontal e um trabalho energético bem realizado, fora do corpo,
não existe escuridão! Ele enxerga absolutamente tudo num azulado acinzentado, mais ou
menos como num entardecer ou amanhecer, onde começa a ter luz, mas não tem sol. Ou seja,
a noite não será dificuldade. Mas que fique entendido, perto do corpo você se aproxima da
repercussão energética da dimensão material, então a luz só começará a clarear mesmo e a
visão espiritual aumentar, após um afastamento de uns 8 metros do corpo físico. Por causa
também da faixa de atividade do cordão de prata (lembre-se: não sabendo os termos, ouça o
curso básico, ou procure ler algo sobre a assunto).

Em alguns casos, na dimensão troposférica (que é a logo após a material), é muito


normal ter uma duplicada de luz da dimensão física, a luz é mais apagadinha, não é tão forte
como será nas outras, mas o frontal legal continuará a enxergar bem.

Resumindo essa parte, se você saiu do corpo e ficou muito escuro, volte e vá trabalhar
o frontal. O Willian bulhman tinha uma técnica boa para resolver isso, no seu livro “ aventuras
além do corpo” (muito bom, onde ele dá um enfoque de física quântica, de espiritualidade e
projeção). Ele quando saía do corpo e estava tudo escuro, ele dava um comando com toda
vontade, auto-confiança e determinação: LUZ AGORA! Quero enxergar agora! Ele, às vezes, via
tudo embaçado, o que acontecerá conosco, e fazia a mesma coisa: Quero ver claro! Quero que
fique muito claro! Funciona, comigo funcionou (algumas vezes) e com muita gente funciona!
Mas já fiquei também falando lá fora várias vezes, numa escuridão horrível: Quero claridade!
Que fique claro! E um espírito “simpático” ao lado perturbando falou: “ - Está bom, Jesus?!”
Ficou claro nada. Acho que não estava com a fé necessária, mas enfim...Fica como dica essa
parte do Wiliian Buhlman!

Ao estar fora do corpo, é possível melhorar a lucidez, caso sinta uma dificuldade. Eu
faço assim: é mais ou menos um tipo de oração, fecho os olhos, e penso no meu mentor, em
coisas boas, sinto minha energia se elevar muito quando faço isso. Sinto iluminar meu frontal,
na maioria das vezes. Não só melhora a lucidez como sou levado para o trabalho nessa hora,
ou até mudo de dimensão. Melhora muito a lucidez! Isso seria a sintonia, conexão. Então é
outra dica para melhorar a lucidez, e serve até quando, no corpo, estiver sentindo-se pesado,
angustiado, faça uma rápida oração, pense no seu mentor...

Foi percebido pelos projetores que algumas projeções conscientes, notadamente


aquelas em que o projetor voa muito rápido por zonas rurais, ou cidades, mesmo estando
com muita lucidez, podem voltar ao corpo, ou mesmo perder a lucidez, ou entrar numa semi
consciência. É tão rápido que o cérebro físico pode não mais conseguir lembrar-se de todas as
informações vistas. Então não tentem voar muito rapidamente, mas façam o teste, de
qualquer forma é muito bom voar rápido... Senti-me Clark Kent agora, super homem!!!

Atravessar coisas, portas, prédios, casas inteiras ou árvores é possível, mas pode
causar também algum tipo de perda de lucidez ou até retorno ao corpo, pois tem lugares
densos, onde até mesmo nosso corpo astral pode estar mais denso, e não atravessa
facilmente, como pode nem atravessar, podendo se esborrachar na parede voltando ao corpo,
mas só aprendemos isso tentando. Só aprendemos vivenciando. Quando estamos também
felizes, e na extrema auto confiança, pulamos do décimo andar e caímos como jaca podre. Já
fiz muito isso!!!! O frio na barriga é algo que todos conhecem, e o puxão do cordão de prata...

Engraçado é que você vai tentar acordar muita gente fora do corpo, vai balançar,
brigar, dizer que está fora do corpo e ela vai ficar lá, que nem zumbi, dormindo em pé, sem
lucidez, dizendo:”- Não estou fora do corpo, você é doido”! Natália, em uma das primeiras
vezes que se viu fora do corpo, viu o quarto igualzinho, com as pessoas que estavam lá. Era
tão real, que ela pensava que estava acordada. De repente, percebeu que, além das pessoas
que foram dormir no quarto, havia mais alguém: um menininho. Ela ficou morrendo de medo,
pensando que estava vendo fantasma (e de fato estava, só que ela também era um naquele
momento!)... Ela tentou acordar a irmã, desesperadamente, porque estava com medo, mas
nada da “Zoombizinha” acordar. Ela pensou: “Nossa que sono pesado”. Então, ela criou
coragem e foi falar com o menininho... Só depois, ao acordar, percebeu que estava fora do
corpo!

Enfim, a consciência fora do corpo é rara, pois a maioria não tem ainda noção de como
vencer a barreira densa espiritual. Bem meus amigos, esperamos ter deixado e aprendido uma
visão melhorada sobre a lucidez.

Agora, deixo para vocês um texto muito legal do livro Viagem Espiritual III, do querido
e experiente projetor-amparador Wagner Borges (www.ippb.org.br), da editora Universalista,
chamado “Projeção e Lucidez” e um trecho do maravilhoso grupo espiritual –“ A Cia do Amor,
a turma dos poetas em flor”, que manda mensagens para ele:
Projeção e lucidez

Muitos imaginam que ao sair do corpo encontrão um extraterrestre, um grande ser


espiritual do Himalaia, um dos Mahatmas Hindus, um ser espiritual da antiga china ou ainda
um guia espiritual que responda todos os seus questionamentos. Isso até pode acontecer, mas
não é o que ocorre normalmente. O mais comum ao se projetar é ver o corpo físico deitado e
todas coisas do seu meio ambiente(cômodos da casa, móveis, parentes). E se a pessoa
atravessar as paredes, verá a rua e talvez pessoas passando.

A pessoa também pode se ver flutuando sobre o oceano, sobre uma grande cidade ou
em qualquer lugar do planeta.

O mais comum é a pessoa se ver projetada aqui na própria crosta terrestre, em seu
meio ambiente imediato. Isso é natural pela própria afinidade e pela tendência de estarmos
com nossos interesses, momentaneamente voltados para as atividades físicas normais do
nosso dia-a-dia.

Para a pessoa alcançar os planos extrafísicos mais avançados, o ideal é pensar, na


hora de deitar, em idéias cósmicas positivas ou, como os amparadores orientam, na paz
mundial, no espaço sideral e na multidimensionalidade da vida.

Há muitas dimensões. Há seres diferentes de nós , seres com corpos , seres sem corpos,
seres só com o corpo mental (alguns projetados e outros desencarnados), e seres iguais a nós
trabalhando e aprendendo.

Temos que levar em conta que estamos presos ao corpo físico nessa dimensão
terrestre e que existem limites vibratórios para o cordão de prata.

Querendo ou não, pertencemos temporariamente ao plano físico. Embora não sejamos


daqui (pertencemos a outras dimensões), é aqui a nossa casa no momento. Na verdade, o
universo inteiro é a nossa casa. Nosso bairro universal agora é este planeta onde vivemos.
Então, não é importante o ambiente onde nos projetamos, seja na crosta terrestre, no plano
astral ou no plano mental (plano livro de forma, tempo e espaço, luz pura!).

O importante é que se busque manifestar um estado de lucidez mais pleno possível,


estando dentro ou fora do corpo. Isto é, ficar desperto e lúcido em qualquer dimensão.

É importante salientar também que não se vai para frente no estudo da projeção sem
prestar assistência espiritual aos outros, para pessoas do nosso dia-a-dia, ou para pessoas que
“morreram” e ficaram em um estado lastimável.
Por isso, ao se deitar todas as noites, erga o pensamento ao infinito, aos amparadores,
ou a quem você queira, mas não se esqueça de predispor-se mentalmente a prestar assistência
extrafísica fora do corpo.

Seja tranqüilo, coerente e busque fazer algo bom com a projeção. Você alcançará
maior lucidez em outras dimensões.

Por estar preso ao corpo físico, é justo que suas energias sejam utilizadas para ajudar
pessoas que estão em níveis mais densos.

Ajudando muita gente fora do corpo, você terá maior criatividade em sua consciência
e, principalmente, fará muitas amizades no plano extrafísico. Muitos ficarão agradecidos a
você e também muitos ajudarão em outros momentos.

Busque os planos extrafísicos mais elevados: com certeza eles são o nosso alvo. Agora
lembre-se de uma coisa: você está na Terra, tem que participar, tem que viver e agir. E, sendo
dúvida alguma, tem que ler bastante sobre projeção. Existem muitos livros bons sobre o
assunto e vale a pena estudá-los. Wagner D. Borges- www.ippb.org.br

Na verdade, o carma é um grande lixeiro! É ele que vem dar “vassouradas


espirituais” nas “porcarias” do seu coração.
Técnica para reencarnar novamente: fazer muita besteira
e se achar o máximo.
Técnica para se projetar: dormir sorrindo!
Cia do amor (A turma dos poetas em flor)

Queridos irmãos, semana que vem voltaremos e falaremos sobre amparadores,


extraterrestres, elementais e espíritos no geral, de uma forma mais profunda. Muita paz a
todos. Que Deus, nossos mentores, que as boas luzes, estejam sempre conosco. Muito
Obrigado! Saulo Calderon