Você está na página 1de 6

Trickle-bed

REATORES Líquido

HETEROGÊNEOS Bolha
Ci Cs

de gás Catalisador
Cb Sólido

Profa. Dra Marla A. Lansarin


Leito fixo
(reag e prod liq)

1- difusão dos reagentes do fluxo bulk até a


superfície externa da partícula;
2- difusão do gás reagente nos poros do ADSORÇÃO
catalisador até a frente de reação;
3- adsorção na superfície;
4- reação na superfície;  Forças atrativas não compensadas na superfície
5- dessorção dos produtos da superfície; do sólido

 Pelo menos um dos reagentes deve estar


6- difusão dos produtos gasosos da frente de
reação até a superfície externa; adsorvido na superfície para que ocorra a

reação.
7- difusão dos produtos gasosos da superfície
externa ao fluxo bulk.

 Etapa inicial da adsorção química.

 Envolvendo forças de Van der Waals.

ADSORÇÃO Ad. Física  Calor de adsorção é pequeno.

 Não há alteração química das moléculas adsorvidas.

 Camadas moleculares sobrepostas.


Fís Quím

1
ADSORÇÃO QUÍMICA ADSORÇÃO FÍSICA
LIGAÇÕES Valência Intermoleculares
 Formação de ligações químicas.
COBERTURA Monocamada Múltiplas camadas
 Calor de adsorção da ordem de grandeza ADSORVENTE Alguns sólidos Todos os sólidos
Vapores quimicamente Todos os gases
dos calores de reação. ADSORVATO reativos abaixo da
Ad. Química temperatura crítica
 Formação de uma monocamada. Pode ser ou Rapidamente
REVERSIB.
não Ser reversível
 Força de adsorção diminui a medida que a
pode ser rápida ou lenta, Rápida, podendo ser
superfície vai sendo ocupada. TAXA dependendo da limitada pela difusão
temperatura
DEP. DA Complexa Decresce com o
TEMPERATURA aumento da
temperatura
Normalmente Sempre exotérmica,
ENTALPIA exotérmica, de mesma similar em magnitude
magnitude dos calores de aos calores de
reação condensação
10 a 50 kcal/mol 2 a 6 kcal/mol

Hidrogênio adsorvido em Níquel, pressão constante

Física Química

78 kPa
26 kPa
3,3 kPa

-200 -100 +100


TEMPERATURA C

Efeito da Natureza do adsorvente: adsorção do n- pentano

ADSORÇÃO FÍSICA

Carbono
BaSO4
Sílica

Água

P/Po

2
ADSORÇÃO QUÍMICA

Química

Tipo 1
A
Tipo 2 Isotermas de Adsorção

Física
TEMPERATURA C
Hidrogênio em catalisador de Fe, a 1atm

ISOTERMAS DE ADSORÇÃO

》Indicam a forma como o adsorvente efetivamente


adsorverá o soluto.
Quantidade
Adsorvida T const.
》 Se a purificação requerida pode ser obtida.

》 Fornece uma estimativa da quantidade máxima de soluto


que o adsorvente adsorverá.

》 Fornece informações que determinam se o adsorvente


pode ser e economicamente viável para a purificação do
líquido.
p. parcial do adsorvato no sistema
p. que estaria em equilíbrio com o liq.
Puro na mesma T.

Tipos de Isotermas de Adsorção – Classificação de


BRUNAUER
Informação qualitativa através do perfil Langmuir: monocamada
(Tipo I - Langmuir)
monocamada

P – Pressão parcial do adsorbato P/P0 1, capilaridade e


P0 – Pressão de saturação
na temperatura em questão
condensação nos poros

- Perfil sugere: Preenchimento dos poros


• Formação de monocamada
• Poros excedem um pouco o diâmetro
molecular do adsorvente
• Típico comportamento de quimissorção Casos raros: forças
que dão crescimento
P
P0
a monocamada são
- Serve como ponto de partida para fornecer a fracas.
cinética para reações catalisadas

- Não considera superfícies rugosas

3
Histerese
Isoterma de Langmuir
》 Fenômeno que ocorre devido à diferença entre a curva obtida quando
se aumenta a pressão e a curva obtida quando se diminui a pressão.

》 A isoterma não está em um verdadeiro equilíbrio

》 Mais pronunciado quanto maior for a dispersão de tamanhos de poro.

》 Geralmente é causada por fenômenos de condensação capilar.

# Condensação capilar - Fenômeno de transição de gás-líquido no interior de


poros que ocorre em condições de pressão menores da pressão de vapor do
líquido considerado (resultado de um maior número de interações van der Waals
em um espaço confinado).

Isoterma de Langmuir
NOMENCLATURA:

rAD – taxa de adsorção


Hipóteses:
kA – constante de taxa de adsorção
1) As moléculas são adsorvidas em determinados pontos da superfície,

chamados sítios. Cada sítio acomoda somente uma espécie. k-A - constante de taxa de dessorção

pA – pressão parcial de adsorvido na fase gasosa


2) A energia de uma espécie adsorvida é a mesma em qualquer ponto da

superfície, independe da presença de outras espécies na vizinhança. A A – fração de ocupação

superfície é uniforme. Ct – concentração molar de s. a. por unidade de massa de

catalisador
3) A máxima quantidade possível de material adsorvido na superfície é
 número de s.a. por unidade de massa 
aquela correspondente a monocamada.
(gmol/ gcat):  
 número de Avogadro 

4) A adsorção é localizada e ocorre por colisão das moléculas com os Cv – o mesmo para sítios vagos
sítios ativos livres da superfície. CA.S – concentraçãode sítios ocupados por A (gmol/ gcat)

Isoterma de Langmuir para adsorção de Hidrogênmio


em pó de Cu
PH2atmx100 gmol H2 ads/g de Cu x100
10,4 0,559
28,48 0,761
56,48 0,941
115,84 1,212
238,4 1,281 ISOTERMA DE LANGMUIR PARA ADS. DE HIDROGÊ
655,36 1,471 EM COBRE
1,6
(gmol de H2 ads/g de

144,32 1,16 1,4


1,2
68,8 0,995
Cu) x 100

1
34,08 0,8 0,8
17,28 0,659 0,6
0,4
9,44 0,564
0,2
5,44 0,464 0
Exercício -demonstração 0 100 200 300 400 500 6
PRESSÃO PARCIAL DE HIDROGÊNIO (atm x 10

4
Tentativa de ajuste supondo adsorção de Hidrogênio na
LINEARIZAÇÃO PARA ADS. DE HID. MOLECULAR
forma molecular 160
140
120

P H2 / teta
100
80
60
PH2atmx100 gmol H2 ads/g de Cu x100 TETA 1/TETA X PH2
40
10.4 0.559 0.380272 27.34884 20
28.48 0.761 0.517687 55.01393 0
56.48 0.941 0.640136 88.23124 0 50 LINEARIZAÇÃO
100 PARA
150 ADS. DE HID.
200ATÔMICO
700
115.84 1.212 0.82449 140.499 PRESSÃO PARCIAL DE HIDROGÊNIO (atm x 100)
600
238.4 1.281 0.871429 273.5738
500
655.36 1.471 1.00068 654.9145

P H2 / teta
400
300
200
100
0
0 100 200 300 400 500 600 700
PRESSÃO PARCIAL DE HIDROGÊNIO (atm x 100)

Isoterma de Langmuir

》 Parâmetro de equilíbrio que indica se a adsorção é favorável ou não.

Outras Isotermas

Langmuir
Isoterma BET
Brunauer, Emmett e Teller
Adsorção química em superfícies ideais BET
LANGMUIR
É uma extensão a teoria de Langmuir.
FREUDLICH Adsorção física e química
Hipóteses
FRANKIN - TEMKIN Adsorção química

Primeira camada adsorvida quimicamente, 1. As moléculas de gás adsorvem fisicamente na superfície sólida através
seguida de múltiplas camadas adsorvidas
de multi-camadas
BRUNAUER – EMMET fisicamente.
– TELLER 2. As diferentes camadas não interagem entre si.
(BET) Hipóteses semelhantes a Langmuir
3. A adsorção de cada molécula de gás na superfície do sólido está
relacionada a uma única e bem definida energia de adsorção.

5. Uma molécula poderá agir como sítio para adsorção de outra


molécula, formando uma nova camada.

5
Isoterma BET
V p
V
p p

V - Volume adsorvido na pressão P


Vm – Volume adsorvido na monocamada
P0 - Pressão de saturação do gás adsorvido na temperatura do
experimento
C - Constante que depende dos calores de adsorção e liquefação do
gás

C = exp[(q1-qL)/(RT)]
q1 – calor de adsorção na primeira camada
qL – calor de liquefação do gás adsorvido em todas as outras
camadas
p - pressão parcial de Nitrogênio

Você também pode gostar