Você está na página 1de 2

Aniversário

(...)

Origem da comemoração

Os vários costumes de celebração de aniversários natalícios das pessoas hoje em


dia têm uma longa história. Suas origens acham-se no domínio da mágica e da
religião2 3 . Os costumes de dar parabéns, dar presentes e de celebração - com o
requinte de velas acesas - nos tempos antigos eram para proteger o aniversariante
de demônios e garantir segurança no ano vindouro. Até o quarto século, o
cristianismo rejeitava a celebração de aniversário natalício, pois o consideravam
como um costume pagão.4 É interessante notar que na bíblia há a narrativa de
apenas duas festas de aniversário, em Gênesis 40:20 e Mateus 14:6 e sobre estes
eventos um dos pais da igreja, “Orígenes [escritor do terceiro século EC]... insiste
em que 'dentre todas as pessoas santas nas Escrituras, não se registra nenhuma
delas como tendo guardado uma festa ou realizado um grande banquete em seu
aniversário natalício. São apenas os pecadores (como Faraó e Herodes) que fazem
grandes festejos quanto ao dia em que nasceram neste mundo cá embaixo.'"5

Também em adição, a 6 diz que os judeus "consideravam as celebrações de


aniversários natalícios como parte da adoração idólatra..., e isto provavelmente por
causa dos ritos idólatras com que eram celebrados em honra dos que eram
considerados como deuses padroeiros do dia em que a pessoa nasceu". Note que o
dia mais importante na religião conhecida como Satanismo é o dia do nascimento,
pois acreditam que neste dia nasce um deus.

Os gregos dizem que cada um tinha um espírito protetor ou gênio inspirador que
assistia seu nascimento e vigiava sobre ele em vida. Este espírito tinha uma relação
mística com o Deus em cujo aniversário natalício o indivíduo nascia. Os romanos
também endossavam essa ideia. O costume de acender velas nos bolos começou
com os gregos. Bolos de mel redondos como a lua e iluminados com velas eram
colocados nos altares do templo de Ártemis. As velas de aniversário, na crença
popular são dotadas de magia especial para atender pedidos.

Acreditava-se também que as saudações natalícias tinham poder para o bem ou


para o mal, porque a pessoa neste dia supostamente estava perto do mundo
espiritual.7

Outras obras de referência entram em consideráveis pormenores sobre a origem


das celebrações de aniversários natalícios: As festas de aniversários natalícios
começaram anos atrás na Europa. As pessoas criam em espíritos bons e maus, às
vezes chamados de fadas boas e más. Todos temiam que esses espíritos
prejudicassem o aniversariante, de modo que ele ficava cercado de amigos e
parentes, cujos votos de felicidade, e sua própria presença, o protegeriam contra os
perigos desconhecidos que o aniversário natalício apresentava.

Dar presentes resultava em proteção ainda maior. Uma refeição em conjunto


fornecia uma proteção adicional e ajudava a trazer as bênçãos dos espíritos bons.
Portanto, a festa de aniversário natalício destinava-se originalmente a proteger a
pessoa do mal e garantir que tivesse um bom ano.'8

Este livro também explica a origem de muitos costumes relacionados com


aniversários natalícios. Por exemplo: "O motivo [de se usarem velas] remonta aos
antigos gregos e romanos, que criam que círios ou velas tinham qualidades
mágicas. Eles oravam e faziam pedidos a ser levados para os deuses pelas chamas
das velas. Os deuses enviariam então suas bênçãos e talvez respondessem às
orações."

Referências
[1] A Origem do Aniversário (em português) AOrigemDasCoisas.com.
Visitado em 6 de agosto de 2013.
[2]MOTOMURA, Marina. Quando surgiu o costume de comemorar
aniversários? (em português) MundoEstranho.com. Visitado em 6 de agosto
de 2013.
[3]Aniversário - Origem do bolo e velas de aniversário (em português)
BrasilEscola.com. Visitado em 6 de agosto de 2013.
[4]Schwäbische Zeitung (Jornal da Suábia). Suplemento Zeit und Welt (em
<Língua não reconhecida>). [S.l.: s.n.], 1981. p. 4.
[5] The Catholic Encyclopedia (Enciclopédia Católica) (em <Língua não
reconhecida>). X. ed. [S.l.: s.n.], 1913. 709 pp.
[6] McCLINTOCK, John; STRONG, James. Cyclopædia de M'Clintock e Strong
(em <Língua não reconhecida>). I. ed. [S.l.: s.n.], 1882. 817 pp.
[7]LINTON, Ralph; LINTON, Adelin. The Lore of Birthays (em <Língua não
reconhecida>). I. ed. Nova Iorque: [s.n.], 1952. p. 8, 18-20.
[8]Birthday Parties Around the World (Festas de Aniversário em Todo o
Mundo) (em <Língua não reconhecida>). [S.l.: s.n.], 1967.

Leia mais: http://forum.antinovaordemmundial.com/Topico-o-significado-oculto-da-


festa-de-anivers%C3%A1rio#ixzz5IKccGAAa