Você está na página 1de 4

SOFTWARES MAIS USADOS EM ENGENHARIA QUÍMICA

"No dia-a-dia do engenheiro químico, o computador é uma ferramenta essencial, porém,


muitas vezes, essa importância não é devidamente enfatizada pela faculdade.

A começar pelo melhor amigo de todos os estudantes e profissionais de Engenharia Química:


O Excel. Um comum programa que é muito utilizado e que ajuda muito na hora de organizar
um experimento, analisar dados, fazer tabelas dinâmicas, realizar contas e resolver funções
utilizando o solver, além de muitas outras utilizações. Este é um software comum, mas que
poucos conhecem seu poder.Softwares mais específicos da profissão são os de projeto de
equipamentos, que possuem em sua estrutura correlações, equações e métodos matemáticos
para automatizar cálculos e realizar operações matemáticas complexas que envolvem o projeto
de equipamentos de operações unitárias.

Os simuladores de processos por sua vez, auxiliam o Engenheiro Químico a projetar o


processo e a planta industrial. Estes programas possuem a capacidade de construir diagramas
de processo e instrumentação, os quais podem ser dinâmicos, realizando balanços de massa e
energia, além de serem configurados para receber sinais da planta e mostrar o valor das
variáveis de processo em tempo real, assim como, enviar comandos de atuação para modificar
estas variáveis. Chama-se este tipo de projeto de “Sistema Supervisório”, estando presente em
todo e qualquer processo real da indústria. Para fins acadêmicos obtém-se um sistema
dinâmico deste tipo utilizando um programa que simula as entradas de dados dos
instrumentos. Exemplos de simuladores são o ASCEND, Aspen Plus, CFX, Design II,
Dymola, EMSO, Hysys, Petro-SIM, Pro II, SysCAD, DWSim, dentre outros.

Essas são apenas algumas das principais aplicações de softwares na engenharia química, mas
existem muitas outras importantes, como a de programas utilizados para o cálculo de
propriedades termodinâmicas de sistemas complexos, softwares de desenho (AutoCad,
SolidWorks, etc), estatísticos e tratamento de dados (Origin, Statistica, etc), matemáticos
(MatLab, Octave, Mathematica, etc). Enfim, existe uma infinidade de programas e aplicações,
dessa forma, cabe ao engenheiro escolher o melhor pacote de ferramentas que se adapte ao
trabalho desejado e ao seu gosto."

SOFTWARES, MÁQUINAS E APARELHOS MAIS USADOS EM


ENGENHARIA DE ALIMENTOS

- Uso da informática em alguns setores alimentícios

http://www.ebah.com.br/content/ABAAAfxjEAL/informatica-aplicada-a-
area-engenharia-alimentos

1. A computação e uso da programação na Engenharia de


Alimentos

2. Exemplos do uso de programação na área de Engenharia de


Alimentos
3. Moinho de Trigo

4. Sistemas de software aplicados à panificação

5. Uso da computação na Análise Sensorial de Alimentos

6. Análise física de Textura de Alimentos: Uso do Texturômetro

7. A Cadeia da Carne Rastreada

8. Programas para Engenharia de Alimentos

9. Informática
aplicada á área de Engenharia de Alimentos:
Utilidade em alguns setores alimentícios

Controle do processo

1. Objetiva cumprir exigências legais e atender as expectativas dos consumidores em


relação a qualidade e segurança

2. Reduzir desperdício e os custos de produção

3. Melhorar a eficiência do processamento

4. Controle automático de Processo desenvolvido e aplicado em quase todos os setores da


indústria de alimentos

5. Exemplo da atividade industrial: leite, óleos, sucos e bebidas, massas e outras.

Para alguns produtos monitorização, registro e rastreabilidade (lotes)

1. Para alguns produtos monitorização, registro e rastreabilidade (lotes)

2. Fabricantes buscaram melhorar a efetividade de seus controles de processos, avanço


eletrônico e desenvolvimento de tecnologia software para computadores

Importância da informática na Indústria de Alimentos

1. Aplicações industriais no setor alimentício necessitam da utilização de máquinas de alta


tecnologia
2. Aumentar a produtividade do processamento de alimentos

3. Informática força central

4. Armazenamento de dados em computador

Conhece os detalhes da produtividade

1. Desenvolvimento de novas tecnologias, criação de novos programas

A programação na Engenharia de Alimentos

1. O uso de máquinas computadorizadas principal fonte de trabalho

2. As máquinas só exercem seu trabalho se seu operador programá-la para tal tarefa

3. A programação está presente em praticamente todas as etapas da produção de um


produto

4. Pode ser utilizada para desenvolver programas de cálculo de equipamentos da indústria


e de estimação de propriedades físicas de alimentos ou de substâncias químicas,
exemplos

Exemplos do uso de programas na área de Engenharia de Alimentos

Exemplos do uso de programas na área de Engenharia de Alimentos

Moinhos de farinha de trigo

1. Processo totalmente automatizado, eletronicamente controlado

2. Objetivo dessa tecnologia: produzir alimentos cada vez mais puros e saudáveis

Moinhos de farinha de trigo: Controle de Qualidade

Análises que utilizam aparelhos eletromecânicos para medir as características da farinha

Farinografia: Farinógrafo

1. Aparelho que mede as características e aptidões das farinhas no amassamento


2. Farinograma é possível detectar a tempo desvios nas variáveis (estabilidade,
consistência ou resistência)

Extensografia: Extensógrafo

Extensografia: Extensógrafo

1. O extensógrafo mede características como extensibilidade da massa e elasticidade

2. Extensograma é o gráfico gerado

Alveografia: Alveógrafo

Alveografia: Alveógrafo

1. O alveograma registra curvas de extensão da massa estendida

2. Simula a deformação que ocorre na massa durante a sua fermentação e crescimento no


forno

Software aplicado à panificação: Bread Advisor

1. Monitoramento do pão

2. Uma ferramenta para desenvolvimento de produtos fermentados e solução de problemas

3. Obtenção de informações sobre os métodos de processos e detalhes

Uso da computação na Análise Sensorial de Alimentos

1. Usada para medir, analisar e interpretar reações das características dos alimentos, e
como são percebidas pelos sentidos da visão, olfato, gosto, tato e audição

2. Laboratórios mais sofisticados utilizam programas de computadores específicos


estatísticos para analisar os dados obtidos

3. Exemplos: Statistical Analysis System (SAS)