Você está na página 1de 1

UNIVERSIDADE PAULISTA – UNIP

Instituto de Ciências da Saúde – ICS


Curso Farmácia – Campus Norte
Uso medicinal da Cannabis sativa
Autores*: Marcos Antônio Rocha
Orientadores**: Prof. Dr Juliano R. Guerreiro
Introdução Uso terapêutico: Comprovada a importância da Cannabis,
A Cannabis sativa (Figura 1) arbusto originado na Ásia possui fumada ou em comprimidos com CBD ou ∆9-THC. Hoje o uso
alta adaptabilidade ao clima, altitude e ao solo. A espécie mais terapêutico da Cannabis é autorizado em vários países e em
comum no Brasil é a Cannabis sativa, acredita-se que foi alguns estados americanos, onde a planta é usada para o
trazida para o Brasil por escravos. A Milênios a Cannabis é tratamento de varias doenças como mostra a tabela 26.
usada, para fins terapêuticos1. Tabela 2: A tabela mostra um resumo dos efeitos que o CBD apresentou
em estudos in vitro e in vivo.

Medicamentos: As propriedades terapêuticas da Cannabis,


provem principalmente do seu teor de THC. Os primeiros
Figura 1: Folha da Cannabis sativa. fármacos desenvolvidos para interagir com o sistema
endocanabinoide foram análogos do THC (tabela 3)7.
Tabela 3: Uso terapêutico dos medicamentos baseados na modulação
Revisão de Literatura do sistema endocanabinoide.
Receptores canabinóides : Tem dois receptores
canabinóides o CB1 e CB2, responsáveis pelos efeitos
terapêuticos da Cannabis2. Os receptores CB1, localizados no
sistema nervoso central, e o CB2 no sistema nervoso
periféricos3.
Canabinóides endógenos: A anandamida um canabinóide Efeitos físicos e mentais: Os efeitos que a Cannabis produz
endógeno (Figura 2) com afinidade pelos receptores CB1 é no homem pode ser dividido em físicos e mentais de acordo
rapidamente metabolizado. Responsável pelos efeitos com a tabela 48.
farmacológico ∆9-THC. Tem efeitos centrais (no cérebro) e
periférico4. Tabela 4: Mostra os principais efeitos físicos e mentais da Cannabis.

Figura 2: Estrutura química da anandamida


Discussão
A Cannabis é originada da Ásia, a milênios é usada como
Compostos canabinóides: Os canabinoides que agem nos
medicamentos. Os mamíferos possui dois receptores (CB1 e
receptores CB1 e CB2 (tabela 1). São antagonistas, altamente
CB2) canabinoides, responsáveis pelos seus efeitos
competitivo, buscando um superar o outro. Enquanto o ∆9-THC
terapêuticos. Temos canabinoides endógeno com afinidade pelo
age num estado de euforia, o CBD atua como bloqueador e
receptor CB1 (anandamida). Os principais canabinoides são o
inibidor do sendo de humor5.
∆9-THC e CBD, ambos antagonistas competitivos. Por causa
de sua importância terapêutica, hoje o seu uso é autorizado em
Tabela 1: Principais canabinoides e suas estruturas químicas.
alguns países. Os medicamentos são baseados na estrutura do
∆9-THC e CBD. Os efeitos que a Cannabis produz é dividido
em físicos e mentais.

Conclusão
Os dados indicam efeito terapêutico, no controle da dor, alívio
de náuseas e vômitos, e estimulação do apetite. Concluímos
que o futuro do uso terapêutico da Cannabis está associado
com o desenvolvimento de substâncias puras, e não com o
fumo da mesma.
Referências:
• 1. RAYMUNDO, Priscila Gomes; SOUZA, Paula Regina Knox de. Cannabis sativa l.: os prós e contras do uso terapêutico de uma droga de abuso. Revista Brasileira de Ciências da Saúde Rbcs, São Caetano do Sul, v. 3, n. 13, p.23-30, 2007 .
• 2. HONÓRIO, Káthia Maria; ARROIO, Agnaldo; SILVA, Albérico Borges Ferreira da. Aspectos terapêuticos de compostos da planta Cannabis sativa. 2006. 8 f. Monografia (Especialização) - Curso de Química, Universidade de São Paulo, São Carlos, 2006. Cap. 29.
• 3. CARLINI, E. A.; RODRIGUES, Eliana; GALDURÓZ, José Carlos F.. Cannabis Sativa L. E substâncias canabinóides em medicina. São Paulo: Cromosete, 2004. 240 p.
• 4. RANG, H. P.; DALE, M. M.. Farmacologia. 7. ed. Rio de Janeiro: Elsevier, 2012. 804 p.
• 5. BARRETO, Luiz André A. S.. A maconha (Cannabis sativa) e seu valor terapêutico. 2002. 37 f. TCC (Graduação) - Curso de Ciências Biológicas, Ciências da Saúde, Centro Universitário de Brasília, Brasília, 2012.
• 6. GABEIRA, Fernando. A maconha. São Paulo: Publifolha, 2000. 37 p.
• 7. FONSECA, B.m.; COSTA, M.a.; ALMADA, M.. O Sistema Endocanabinóide – uma perspectiva terapêutica. 2013. 8 f. Tese (Doutorado) - Curso de Farmácia, Ciências Biológicas, Universidade do Porto, Porto, 2013. Cap. 2.
• 8. GONÇALVES, Márcia. Efeitos orgânicos e psicológicos da maconha. Psychiatry On Line Brasil, São Paulo, v. 25, n. 3, p.1-3, 20 maio 2018.

* Estudantes do Curso de Farmácia da Universidade Paulista – UNIP, campus Norte- São Paulo.
**Professores do curso de graduação em Farmácia, disciplina de Bioquímica metabólica – UNIP.
Palavras-chave: Cannabis, Medicinal, Tratamento.

Você também pode gostar