Você está na página 1de 3

MEDIÇÃO, INCERTEZA, ERROS E DESVIOS

INCERTEZAS NAS MEDIDAS

•O objectivo de qualquer medição é avaliar um produto ou o resultado, aceitandoou rejeitando esse produto ou esse teste
(ex. calibração, inspecção, investigação científica, comércio, indústria, etc.)

•É necessário ter confiança no resultado;


•É essencial ter uma incerteza associada;

•Erro ou incerteza de uma medição: diferença entre o valor medido e o valor aceite como verdadeiro para essa medida ou
grandeza.

•Exactidão: proximidade entre o resultado de uma medida e o seu verdadeiro valor.

•Precisão (repetibilidade): proximidade entre os resultados repetidos de uma medida, nas mesmas condições.

•Reprodutibilidade: repetibilidadeda medida quando feita em diferentes condições de medição.

O objectivo de qualquer medição não é obter o verdadeiro valor, mas associar-lhe uma incerteza aceitável para a medida
em questão.

TIPOS DE MEDIÇÃO

Directa - o valor da grandeza é obtido directamente, ou seja, o valor da grandeza a medir é obtido de forma imediata
como resultado da medição
Exemplo – medição de um comprimento, medição de uma massa
Indirecta - o valor da grandeza a medir é obtido através da medição de outras grandezas funcionalmente associadas com
a grandeza a medir
Exemplo – cálculo da massa volúmica, cálculo da potência

INSTRUMENTOS DE MEDIDA

Analógico - Efectua a medição através do deslocamento de um ponteiro sobre uma escala graduada ou por comparação
da grandeza desconhecida com uma escala graduada. Tem uma incerteza associada igual a metade da menor
divisão da escala.

Digital – Indica directamente o valor da grandeza a medir através de vários algarismos ou dígitos. Tem uma incerteza
associada igual à menor divisão que é possível medir.

EXACTIDÃO VERSUS PRECISÃO

 erro de medição - afastamento entre o valor real de uma grandeza e o valor que é efectivamente medido.

Habitualmente é especificado pelos fabricantes o limite superior e inferior do erro que se pode cometer ao efectuar a
leitura de uma determinada grandeza. Esse grau de incerteza é habitualmente expresso em (±) e representa os limites
superiores e inferiores dentro dos quais estará o valor verdadeiro da grandeza medida.
 exactidão - grau de concordância entre o resultado de uma medição e o valor verdadeiro da grandeza.
 precisão - grau de concordância entre várias indicações do valor de uma determinada grandeza.

Nenhuma medição é totalmente isenta de erros, numa medição existem várias potenciais fontes de incerteza como:
 Instrumento(s) de medição utilizado(s);
 Padrão;
 Técnico operador;
 Método de medição;
 Condições ambientais.

Estas fontes de incerteza poderão conduzir à ocorrência de erros de medição, os quais são usualmente classificados em
três diferentes categorias:

 Erros Grosseiros: resultantes de leituras incorrectas ou de utilização incorrecta dos equipamentos de medição.
Normalmente associados a falhas do operador, podendo verificar-se no processo de leitura ou no processo de
registo da leitura efectuada. Factores como a pressa, o cansaço ou mera distracção são causas comuns para a
existência de erros grosseiros;
 Erros Sistemáticos: ocorrem normalmente devido aos instrumentos utilizados ou às condições ambientais verificadas.
Os aparelhos de medição distinguem-se por diversos factores tais como: dimensões, rapidez de resposta,
estética, número de canais, número de grandezas a medir, etc.. No entanto, as características que têm maior
influência na qualidade das medições são a exactidão, a resolução, a fidelidade, a rapidez da resposta e a sua
neutralidade.
 Erros Aleatórios: Após se evitarem os erros grosseiros e os erros sistemáticos, os erros aleatórios podem ser
considerados como o resíduo do erro de medição. Uma forma de os eliminar passa pelo incremento da realização
do número de medições e posterior análise estatística.

APRESENTAÇÃO DA INCERTEZA

•medida de x = xmedio±δx
•Valor de x: entre (x -δx)e(x +δx)
•A garantia de que o valor de x se encontra naquele intervalo nem sempre é razoável;

Algumas regras básicas na apresentação das incertezas


•As incertezas devem ser apresentadas com apenas 1 algarismo significativo (excepção se algarismo é 1):
9,82±0,0342 (m s-2)  errado 9,82±0,03 (m s-2)  correcto

• O último algarismo significativo do valor medido deve ser da mesma ordem de grandeza do que a incerteza:
6051,78±30 (m s-1)  errado 6052±30 (m s-1)
•Nos cálculos intermédios, deve manter-se pelo menos mais um algarismo significativo, para evitar erros adicionais
introduzidos por arredondamentos.

•O nº correcto de algarismos significativos deve ser aplicado no resultado final.

•as unidades das incertezas são as mesmas do valor medido: (1,61±0,05)x10 -12 F

ERRO ABSOLUTO E ERRO RELATIVO

O erro absoluto tem as mesmas unidades da grandeza medida; o erro relativo é adimensional.

 Erro da medição: x = x - xmedio

 Erro absoluto:  = |x| = | x - xmedio |  é este valor de  que se apresenta como incerteza da medição

x x - x medio
 Erro relativo :  = 
x x

x - x medio
 Percentagem de erro:  x 100% = x 100%
x