Você está na página 1de 3

Inversão da ordem de integração

Às vezes, o cálculo da integral iterada pode ser simplificado invertendo-se a ordem de


integração. Este próximo exemplo ilustra esta situação.
Exemplo 1
Calcule
2 1
 0  y2
2
ex dx dy

2
Como não existe antiderivada elementar de e x , a integral não pode ser resolvida integrando-
se primeiro em relação a x. Para solucionar este problema devemos calcular essa integral
expressando-a com a ordem inversa de integração.
Na integração interna, x está variando entre as retas y/2 e x = 1. Veja Fig 9.
Invertendo a ordem de integração devemos definir os limites.

Observando a Fig. 9, podemos ver que fixando x de 0 à 1, y irá variar de zero à 2x.
0  y  2
 0  x  1
Ry ou R  
  x 1 0  y  2 x
2

Figura 1

Assim, essa integral deve ser escrita como se segue:


2 1
 0  y2
2
ex dx dy 

1 2x
0 0
2
 ex dy dx
1  2  2x

 x
e y  dx
0   0
1

2
 2xe x dx
0

x 2 1
e 
 0
 e -1

Exemplo 2
Seja R a região do plano x-y delimitada pelos gráficos de y1  x 2 e y2 = 2x. Calcule

I

R
( x 3  4 y)dA .

Solução: A Fig 10 apresenta o gráfico desta região R.

Figura 2

Verificamos que a região R pode ser escrita das duas formas, sendo:

0  y  4
 0  x  2

R1   y ou R 2   Utilizando a região R1, temos:
 x y 
 x 2  y  2x
2

R (x  y)dA 
4 x

0  y
2
 x 3  4 y dxdy
 

e utilizando a região R2, temos:


2 2x
R ( x  y)dA 
0   x 3  4 y dydx
x2  

32
Verificamos que ambas as integrais possuem o mesmo resultado, isto é, I 
3
Exemplo 3
4 2
Dada I =
 
0 y
y cos x 5 dx dy , inverta a ordem de integração e calcule a integral

resultante.