Você está na página 1de 11

1 - O que é BIM?

BIM (Building Information Modeling - Modelo da Informação da Construção) é uma


plataforma digital que otimiza o gerenciamento de projetos arquitetônicos, estruturais e
mecânicos. No caso de um projeto estrutural ou arquitetônico, por exemplo, o programa
relaciona as diversas informações da construção e planejamento de uma edificação permitindo
que profissionais de diferentes áreas possam administrar suas especialidades simultaneamente.
O BIM também permite parametrizar dados das etapas de construção, as quantidades e tipos
de materiais utilizados, a logística da obra e até o orçamento do projeto.

2 - ÁREA DE TRABALHO

Ao iniciar o Revit temos a opção de começarmos um novo projeto em Projetos → Novo


ou abrir um em elaboração em Projetos → Abrir, através da interface abaixo. Também é possível
criar uma nova família em Famílias → Novo ou abrir uma família existente em Famílias → Abrir.

Ao clicar em para iniciar um novo projeto, surge a tela da figura abaixo.


Em Arquivo modelo são apresentados os modelos de projetos já existentes no Revit:
Construção, Arquitetura, Estrutural e Mecânico. Cada um deles fornece um ponto de início para
um novo projeto definindo configurações, estilos e informações básicas.

3 - Famílias

Uma Família é um grupo de elementos com um conjunto de propriedades comuns,


denominadas parâmetros, e uma representação gráfica relacionada. As famílias no Revit são
equivalentes aos blocos do AutoCad e suas variações são chamadas de “Tipos”.

• Famílias carregáveis: são famílias que podem ser introduzidas ao projeto e criadas a
partir de outros modelos, como, por exemplo, famílias de vegetação e de móveis. Os conjuntos
de propriedades e as representações gráficas podem ser determinadas pelo usuário.

• Famílias do sistema: famílias com configurações predefinidas pelo Revit e que não
podem ser carregadas separadamente. A partir dos tipos predefinidos é possível criar outros
pertencentes ao mesmo projeto. Alguns exemplos de famílias do sistema são níveis, paredes,
pisos, forros e telhados.

• Famílias locais: permitem criar elementos personalizados no contexto do projeto


quando for necessário o uso de uma geometria única e de uso limitado. É possível inserir cópias
dessas famílias no local. Contudo, não podemos duplicar os tipos já que cada família só possui
um.

4 - INTERFACE DO USUÁRIO

A interface do Revit é constituída por um conjunto de barras de ferramentas projetadas


para otimizar o fluxo de trabalho. Cada barra de ferramentas é organizada em uma faixa de
opções com diversos recursos e comandos. Abaixo serão apresentadas cada uma delas.
5 - Barra de guias (Ribbon)

Esta faixa é dividida em uma série de guias constituídas de ferramentas agrupadas por
contexto para facilitar o desenvolvimento do projeto.

 Arquitetura (1) – Guia responsável por adicionar formas arquitetônicas ao projeto. Por
esta guia é possível desenhar paredes, portas, janelas, móveis, colunas arquitetônicas,
telhados, pisos, forros, escadas, entre outros.
 Estrutura (2) – Diz respeito a formas estruturais do projeto como vigas, colunas
estruturais, treliças, entre outros.
 Sistemas (3) – Disponibiliza os diversos sistemas internos de uma construção ao projeto,
como dutos, encanamentos, tubulações, fiações, entre outros.
 Inserir (4) – Permite adicionar arquivos externos ao programa, como arquivos dwg,
imagens e ainda carregar famílias e grupos.
 Anotar (5) – Por esta guia é possível adicionar textos, cotas, identificações e símbolos
ao projeto.
 Analisar (6) – Permite fazer análise de elementos e esforços estruturais no modelo.
 Massa e terreno (7) – Adiciona textura e terreno ao projeto.
 Colaborar (8) – Coordena e adiciona colaboradores ao projeto permitindo que se
comuniquem e executem seus trabalhos simultaneamente. Também exibe o histórico
de edições do arquivo.
 Vista (9) – Responsável pela manipulação das vistas. Nesta vista é possível trocar as
janelas, abrir a vista 3D, renderizar uma imagem, tirar fotos, fazer cortes, tabelas,
legendas, entre outros.
 Gerenciar (10) – Guia responsável pelo controle do programa. Nela é possível trocar as
unidades do programa, os materiais, assim como adicionar informações.
 Suplementos (11) – Executar e manipular plug-ins e softwares da Autodesk que sejam
compatíveis com o Revit.
 Modificar (12) – Gerencia a modelagem dos objetos, possibilitando cortar, copiar,
duplicar, girar, mover, entre outros.

6 - Barra de Controle de Vistas

Esta barra está localizada abaixo da área de desenho à esquerda e se alterna conforme
as propriedades da vista ativa (2D ou 3D). Os controles consistem em atalhos de vários
comandos de vista, tais como Escala, Nível de Detalhe, Estilo Visual, Caminho do Sol, Sombra,
Ocultar/Isolar Temporário e Revelar Elementos Ocultos.
 Escala: Permite configurar a escala da vista e é válida somente para o modo 2D. Também
é possível definir escalas novas no comando Personalizado…
 Nível de Detalhe: Define o nível de detalhamento dos elementos da vista. É importante
ressaltar que níveis mais elevados de detalhe podem prejudicar o processamento do
software devido ao carregamento de diversas camadas e detalhes da vista. Em níveis
baixos de detalhamento esses carregamentos são desativados
 Estilo Visual: Determina a forma de visualização do projeto variando do modo mais
simples até o modo mais realista.
 Caminho do Sol: Permite configurar a posição do Sol conforme a necessidade. Podemos
fazer modificações de acordo com a localização do projeto, horário e datas específicos.
 Sombra: Permite ativar e desativar a sombra no projeto. A sua projeção é feita de acordo
com a configuração do norte verdadeiro e da configuração do sol.
 Ocultar/Isolar temporário: Através desse comando é possível selecionar elementos ou
categorias do projeto que deseja-se ocultar ou isolar temporariamente. Por exemplo,
ao concluir a parte estrutural de um projeto, não precisamos mais da planta, portanto
podemos ocultá-la temporariamente para trabalhar em uma interface mais limpa.
Também é possível ocultar os objetos permanentemente através do comando Aplicar
Ocultar/Isolar para vista.
 Revelar Elementos Ocultos: Permite exibir elementos que foram permanentemente
ocultos na vista (eles serão destacados na cor vinho).

7 - Propriedades

Na imagem a seguir, temos a janela Propriedades, que fica


localizada à esquerda da área de desenho. Através dela é possível
configurar parâmetros que definem as propriedades dos elementos. Com
botão Editar Tipo podemos modificar propriedades mais detalhadas dos
elementos. Algumas opções desta janela variam conforme o elemento de
trabalho.

8 - Navegador de projeto
Localizada abaixo das Propriedades, a janela da imagem à direita consiste em uma lista
de todas as vistas, famílias e grupos vinculados ao projeto de modo que podem ser controladas
e modificadas a qualquer momento. Um modo prático de abrir uma vista é clicar duas vezes no
nome dela na lista do Navegador de Projeto e então ela ficará em negrito e ativada.

9 - Atalhos

Os atalhos podem ser configurados acessando a guia Vista → Interface do Usuário →


Atalhos de Teclado ou através do atalho KS.

Outra maneira de acessar comandos por atalhos é pressionando a tecla Alt. O respectivo
atalho aparecerá sobre a ferramenta na Barra de ferramentas de acesso rápido e na Ribbon.

10 - Unidades do projeto

A janela para configuração das unidades do projeto pode ser acessada através da guia
Gerenciar → Unidades de Projeto ou através do atalho UN. Para editar uma unidade basta clicar
no respectivo botão na coluna Formato.

11 - PAREDES

Para inserir as paredes, entre no menu Arquitetura → Parede.

O Revit permite que sejam criadas diferentes camadas da parede, colocando


revestimento interno, estrutura e revestimento externo. Para isso, precisamos acessar o menu
de edição de montagem, conforme a imagem abaixo.
As camadas de revestimento têm a função Acabamento 1 [4] e a de estrutura é chamada
de Estrutura [1]. Para diferenciar mais as camadas, é possível definir um material para cada uma.
Clicando em “...” na caixa de seleção de materiais, uma janela abrirá.

Clique aqui para definir um

Para criar um novo material, siga os passos da imagem abaixo. No passo 3 é onde se
define qual será o material colocado e, por exemplo, para o revestimento interno e externo,
podemos escolher tinta para pintura. Lembre-se de em Gráficos deixar selecionada a caixa de
“Utilizar aparência de renderização”.

Em Padrão de Superfície e Padrão de Corte podemos adicionar uma hachura


arbitrariamente, ou de acordo com a norma para cada material. Clicando na caixa ao lado de
“Modelo”, irá abrir uma janela denominada “Padrões de preenchimento” e é através dela que
definimos uma hachura. Por exemplo, a laje é feita de concreto, e o concreto tem uma hachura
específica que podemos determinar nesse menu.
12 - LAJE

O Revit chama a laje de piso estrutural. Para adicionar a laje, acesse o menu Arquitetura
→ Piso → Piso estrutural OU menu Estrutural → Piso → Piso: estrutural.

Ao criar uma laje ou um piso o Revit exibirá um aviso perguntando “Deseja que estas
paredes alcancem até o nível deste piso para se vincular a sua base?”. Ao marcar “Sim”, todas
as camadas da parede ficarão abaixo do piso, podendo causar problemas de acabamento. Por
isso, selecione a opção “Não”.

13 - PISO

Para inserir o piso, acesse o mesmo menu que selecionamos o Piso Estrutural para a laje,
mas dessa vez escolha a opção Piso: Arquitetura. Arquitetura → Piso → Piso: arquitetura

O Revit nos permite criar diferentes tipos de piso, inclusive adicionando imagens reais
de azulejos para obter um melhor produto final após a renderização. Para criar um novo piso
para os banheiros e cozinha, por exemplo, entre no menu Editar tipo e duplique o material
padrão, renomeando de acordo com o piso que estará criando (ex: “.Azulejo 60x60cm”).

Agora, para fazer as devidas configurações do piso, clique em Editar (ao lado de
estrutura). A janela aberta mostrará as camadas do piso. Em inserir, adicione mais uma camada
para Acabamento 1 [4] (o próprio piso) e outra para Estrutura [1] (regularização). Em “acima” e
“abaixo” é possível alterar a ordem das camadas selecionando cada uma e alterando.
14 - CORTES

Acesse o menu Vista → Corte. A seguir, trace uma linha no sentido do corte a ser
realizado. A linha tracejada indica o que estará dentro da caixa de visualização do corte e a seta
indica para que lado da linha principal será a vista. Para visualizar o corte, dê um duplo clique na
ponta da seta azul.

15 - ABERTURAS

Acesse o menu Arquitetura → Porta → Escolha um modelo genérico de folha única


disponibilizado pelo Revit. Em seguida, vá em Editar tipo para duplicar a porta e fazer as
configurações. Primeiramente, será inserido o modelo de 800 x 2100 mm (nomeie como “.Porta
800 x 2100 mm”). Faça os ajustes de altura e largura em Cotas. Nesse mesmo menu, poderíamos
também alterar o tipo de madeira da porta e do marco.

16 - ESCADA

Antes de efetuar a construção da escada, devemos abrir o espaço para sua colocação.
Para isso, utilizaremos o comando Shaft (aba Arquitetura). A seguir, vamos fazer a colocação da
escada. Acesse o menu Arquitetura → Escada → Escada por Croqui.

17 - GUARDA-CORPO

No menu Arquitetura procure por Guarda- Corpo. Selecione Caminho do Croqui para
desenhar o contorno do corrimão.
18 - FORRO

Para uma melhor visualização, é importante fazer a colocação do forro antes do telhado.
No menu Navegador de Projeto, selecione Plantas de forro → Piso Térreo. A seguir, no menu
Arquitetura, entre em Forro.

19 - TELHADO

A inserção do telhado escolhida para este projeto é o telhado por perímetro, mas
existem outros dois tipos, que são criados por extrusão (muito usados em galpões industriais)
ou por face (faces indefinidas).

No menu Arquitetura → Seta ao lado de telhado → selecione Telhado por perímetro.


No menu Desenhar que será aberto, usar o comando Selecionar linhas para delimitar o telhado
(ou pode-se usar o comando desenhar linhas, principalmente para o telhado inferior). Usar uma
saliência ou deslocamento de 800 mm (beiral de 80 cm). Ao concluir o desenho, abrirá uma
janela, e deve-se concordar em anexar as paredes ao telhado.

20 - DOWNLOAD DE FAMÍLIAS

Existem diversos sites que oferecem o download de famílias de vigas, colunas, janelas,
portas, mobiliário, etc. Para utilizar esses arquivos no seu projeto, é necessário sempre carregar
a família quando for usá-la e fazer as alterações em Editar Tipo. Abaixo, segue uma lista dos sites
mais comuns para encontrar famílias do Revit:

• Revit City: http://www.revitcity.com/index.php

• Autodesk Seek: http://seek.autodesk.com/

• Contier: http://contier.com.br/downloads

• OFCDESK (Pago): http://www.ofcdesk.com/General/HomePage.aspx

• Grupos no Facebook: REVIT ARCHITECTURE e REVIT MEP

21 - QUANTITATIVOS

É aberta a janela Propriedades da tabela. Aba Campos → Campos disponíveis →


Selecionar Família → Clicar em adicionar. Repetir esse processo para Família, Tipo, Largura,
Área, Volume e Comprimento. Cada campo selecionado será uma coluna da nossa tabela, na
ordem que aparece na lista. É possível modificar essa ordem usando os comandos que estão
abaixo de Campos Tabelados (Mover para cima e Mover para baixo), e excluir algum campo
selecionando-o e clicando em Remover. Não finalizar a tabela ainda.
Ainda na janela Propriedades da tabela, na aba Classificar / Agrupar → Classificar por:
Tipo → Crescente. No fim da janela, marcar Itemizar cada instância e deixar o Total Geral
desmarcado, conforme a imagem a seguir.

A tabela gerada listará todas as paredes construídas, sem fazer nenhum tipo de
somatório. Para ajustar isso, deve-se ir no menu Propriedades → Aba Outros → Formatação.
Será aberta a janela abaixo. Selecionar o campo Comprimento → Alterar Norma para Calcular
os totais. Selecionar Calcular os totais também para área e volume. Para fins apenas estéticos
da tabela, é possível deixar os valores da tabela centralizados. Para isso, no campo Área →
Alinhamento → selecionar Centro. E repetir processo para volume e comprimento.
Na aba Classificar / Agrupar, devemos desmarcar Itemizar cada instância, marcar a
opção Total geral e selecionar a opção Título, contagem e totais.