Você está na página 1de 8

Ano letivo 2017-2018

Urbanismo

(Imagem)

Curso EFA – Nível Secundário

Áreas de competência chave

Cultura Língua e Comunicação: UC 6 – Culturas de urbanismo e


mobilidade

Trabalho realizado por: Equipa pedagógica

ALUNO/A MEDIADOR: RUI GAIBINO


PROFESSORES:
Maria Alexandre Ferro Ribeiro
Godinho CLC: Fernando Gomes
Nº de Processo: 00000 António Serra
Nº de SIGO: 0000000

TURMA NS 30 SIGO: 8709066

DATA: 13/06/2018
Índice
Não foi encontrada nenhuma entrada de índice.
Introdução
Questões culturais que envolvem o planeamento e o ordenamento
do território
Plano Diretor Municipal
O que é?
É um instrumento de referência para elaborar os planos municipais, e para o desenvolvimento
das intervenções setoriais da administração do Estado no território do município, em
concretização do princípio da coordenação das respetivas estratégias de ordenamento
territorial.

Qual o seu objetivo?


Estabelecer:

A estratégia de desenvolvimento territorial municipal;


A política municipal de solos, de ordenamento do território e de urbanismo;
O modelo territorial municipal;
As opções de localização e de gestão de equipamentos de utilização coletiva e as
relações de interdependência com outros municípios vizinhos.

Tudo isto inteirando e articulando as orientações estabelecidas pelos programas de âmbito


nacional, regional e intermunicipal.

Concretização
O Plano Diretor Municipal (PDM) é de tem de ser feito obrigatoriamente em todos os
municípios, exceto aqueles que optarem por fazer a elaboração de um Plano Diretor
Intermunicipal.

Fomento, oportunidade e mobilidade laboral aliada à valorização


do património urbano e rural
Novas áreas de oferta profissional
Nos últimos tempos o poder de compra das pessoas tem vindo a aumentar, e com isto as suas
possibilidades de investimento para seu próprio lazer tem vindo também a aumentar.
Relativamente a isto tem vindo a ser criados pais pontos de turismo, o que tem também vindo
a fazer com que exista um aumento de emprego no que diz respeito a este setor.

Turismo urbano

É o consumo de certas grandezas associadas ao espaço da cidade, como a por exemplo a


arquitetura, os monumentos ou os parques, mas também são as grandezas associadas ao
plano especificamente cultural, como museus e restaurantes. Assim, o turismo urbano é uma
junção da ideia de turismo, cidade e cultura.
Em Portugal as áreas de turismo urbano mais conceituadas são:
O Algarve que é por excelência o ponto turístico de muitos europeus devido às suas
praias;
A zona do Estoril que tem vários sítios para serem visitados como é o caso do casino;
O Porto que é neste momento uma cidade que está a conquistar um lugar de grande
relevo no que diz respeito ao panorama cultural do País e da Europa, principalmente
devido ao surgimento de cruzeiros no Rio Douro, e à popularização das visitas às caves
de fermentação do Vinho do Porto.

Turismo Rural
Turismo rural, também chamado agroturismo é uma modalidade turística que tem como
objetivo, permitir, um contato mais direto com a natureza, a agricultura e as tradições locais,
através da hospedagem num ambiente rural e familiar.
Desde dos anos 70, como forma de resposta ao aumento e diversificação e da procura
turística, assim como à procura de soluções para a caída e desagregação das sociedades rurais,
começou a existir um maior desenvolvimento do turismo em espaços rurais, tornando-se
assim um fator de revitalização do tecido económico e social e uma oportunidade para o
desenvolvimento destes territórios.
O turismo no espaço rural é uma atividade criadora de desenvolvimento económico para o
mundo rural quer por si só, quer através da dinamização de muitas outras atividades
económicas que, dele, são tributárias e que, com ele, interagem.
Neste momento o Alentejo encontra-se no topo das escolhas no que diz respeito ao turismo
rural.

Turismo de habitação
O Turismo de habitação é um dos sistemas de alojamento domiciliar que foram definidos para
estarem inseridos no modelo de turismo rural, em Portugal.
Consiste numa modalidade de alojamento turístico, e que tem por base o acolhimento em
casas particulares normalmente de reconhecido valor arquitetónico que pode ser tanto
relevante para a região ou a nível internacional.
Neste tipo de turismo o proprietário dorme na mesma casa, embora em espaços separados de
dormida, por vezes com áreas comuns de serviço e de lazer, e na sua maioria com uma piscina
no jardim.

Turismo cultural
Está relacionado a eventos e/ou viagens direcionadas para o conhecimento e lazer, tendo
sempre presente elementos culturais, como por exemplo:

Monumentos;
Complexos arquitetónicos,
Símbolos de natureza histórica;

Turismo de aventura
“Turismo de Aventura compreende os movimentos turísticos decorrentes da prática de
atividades de aventura de caracter recreativo e não-competitivo” Fonte:
http://www.turismo.pr.gov.br/arquivos/File/aventura_orientacoes_basicas.pdf

Basicamente são atividades recreativas que evolvem desafios e riscos que são avaliados como
é claro e que, proporcionam sensações diversas.
O turismo de aventura é um segmento de mercado setor turístico, ou seja é um subproduto do
ecoturismo que tem como principal atração as atividades de aventura e de caracter recreativo.
Estas atividades podem ocorrer em qualquer espaço, seja ele natural, rural, urbano e
estabelecido ou não como área protegida.
Neste tipo de turismo podem ser feitas várias atividade, como:
Arvorismo;
Ciclismo;
Atividades equestres;
Percursos fora de estrada;
Bungee Jump;
Canoagem;
Caminhadas;
Montanhismo;
Rapel;
Mergulho;
Rafting;
Etc.