Você está na página 1de 6

OS DIAS DE NOÉ

Por – Luiz Fontes

Vamos analisar sobre os dias de Noé e ver o quanto isso


está relacionado com a nossa vida hoje.

Aspectos negativos:
1º - O SENHOR JESUS chama a atenção ao fato que nos
dias que precederam ao Dilúvio o povo se entregava às
orgias do “comer e beber”. Esta observação não se refere a
necessidade do alimento para sustentar a vida, mas antes
aos desregrados e licenciosos prazeres da mesa.

2º - O Senhor mencionou que os antediluvianos “casavam


e davam-se em casamento”. Não há, certamente,
nenhum mal em casar. Os comentaristas bíblicos salientam
que a estrutura do original hebraico implica a idéia de
“desposar mulheres e repudiá-las.” Os males da poligamia
estavam, aparentemente, difundidos naqueles dias - (Gn
4.19).

3º - Embora Noé, pregador da justiça, advertisse o povo da


aproximação do Dilúvio, sua advertência não foi ouvida - (2
Pd 2.5). Igualmente Enoque, outro profeta da época,
avisou os seus contemporâneos do vindouro juízo. Pouca
atenção também lhe admoestação.

4º - Aqueles foram dias de notáveis realizações. Naquele


tempo construíram-se as pirâmides. A Grande Pirâmide é
um monumento cujos construtores, evidentemente,
possuíam conhecimentos de astronomia que só em época
recente foram redescobertos.
5º - Eram de consternar as condições morais dos dias de
Noé. É assaz lamentável termos de admitir que se compare
às do nosso tempo. “Viu o Senhor que a maldade do
homem se havia multiplicado na terra, e que era
continuamente mau todo desígnio do seu coração. A
terra estava corrompida á vista de DEUS, e cheia de
violência” (Gn 6.5,11). Veja o que Paulo diz sobre os
nossos dias: “Sabe, porém, isto: nos últimos dias,
sobrevirão tempos difíceis, pois os homens serão
egoístas, avarentos, jactanciosos, arrogantes,
blasfemadores, desobedientes aos pais, ingratos,
irreverentes, desafeiçoados, implacáveis,
caluniadores, sem domínio de si, cruéis, inimigos do
bem, traidores, atrevidos, enfatuados, mais amigos
dos prazeres que amigos de DEUS, tendo forma de
piedade, negando-lhe, entretanto, o poder. Foge
também destes” – (2 Tm 3.1-5).

Eis as condições que prevaleciam nos dias de Noé, e


qualquer observador imparcial terá de admitir que esses
dias exibem as mesmas marcas semelhantes às condições
morais do mundo hoje. O SENHOR JESUS disse que seria
assim ao tempo da Sua vinda. Devem, pois, ser olhadas
como sinais seguros da próxima reaparição do Filho do
Homem.
Aspectos positivos:

Quando estudamos os aspectos positivos desse tempo de


Noé, vamos perceber que o ESPÍRITO SANTO nos dá um
quadro constituído de quatro pessoas: Sete, Enos,
Enoque e Noé. Podemos ver de forma clara que o
SENHOR nos dá uns textos que revelam para nós as
características de um remanescente fiel que estará aqui
nesse tempo da volta do SENHOR JESUS.

Vejamos:

Sete – “Tornou Adão a coabitar com sua mulher; e ela


deu à luz um filho, a quem pôs o nome de Sete;
porque, disse ela, DEUS me concedeu outro
descendente em lugar de Abel, que Caim matou” -
(Gn 4.25).
Enos - “A Sete nasceu-lhe também um filho, ao qual
pôs o nome de Enos; daí se começou a invocar o
nome do SENHOR” – (Gn 4.26).
Enoque – “Andou Enoque com DEUS e já não era,
porque DEUS o tomou para si” – (Gn 5.24); vamos ler
mais dois textos que compõem esse quadro sobre Enoque:
“Pela fé, Enoque foi trasladado para não ver a morte;
não foi achado, porque DEUS o trasladara. Pois, antes
da sua trasladação, obteve testemunho de haver
agradado a DEUS” – (Hb 11.5). “Quanto a estes foi
que também profetizou Enoque, o sétimo depois de
Adão, dizendo: Eis que veio o SENHOR entre suas
santas miríades” – (Jd 1.14)
Noé – “Porém Noé achou graça diante do SENHOR”.
“Eis a história de Noé. Noé era homem justo e íntegro
entre os seus contemporâneos; Noé andava com
DEUS” - (Gn 6.8,9).

Quais eram as características dessas gerações que


antecederam o dilúvio?

Quando examinamos todos estes textos acima, podemos


ver as característica dos remanescentes, daqueles que
verdadeiramente caminham com DEUS e não permitirão se
amoldarem a este mundo e nem mesmo as coisas que
existem neste mundo. Veja o apóstolo João escreveu: “Não
ameis o mundo nem as coisas que há no mundo. Se
alguém amar o mundo, o amor do Pai não está nele” –
(1 Jo 2.15). Discernindo o quadro que o Espírito nos dá
através desses personagens bíblicos, podemos ver o
seguinte:

Sete – O poder da vida em ressurreição. Esse


remanescente fiel são aqueles que foram gerado em Cristo
Jesus, pelo poder da Sua vida.

Enos – Aqui, vemos que a características dos


remanescentes, é que eles são aqueles que vão ser
identificados pelo nome do Senhor. Em qual nome nós
fomos incluídos? No nome de Cristo! Porque esse nome é
corporativo. DEUS nos inseriu no nome do Seu Filho.
Vejam a seqüência do texto que fala sobre Enos, Gênesis
5.1 e 2: “Este é o livro da genealogia de Adão. No dia
em que DEUS criou o homem, à semelhança de Deus
o fez; homem
e mulher os criou, e os abençoou, e lhes chamou pelo
nome de Adão, no dia em que foram criados”. Que
figura linda nós temos aqui de Cristo e a Igreja. A marca
mais visível da Igreja nos dias da vinda do Senhor Jesus,
será Cristo na Igreja, menos dela e mais de Cristo.

Enoque – O selo da vida de Enoque foi o andar com Deus;


antes da sua trasladação, obteve testemunho de
haver agradado a Deus. Nosso andar com DEUS tem que
ter esse testemunho que nós agradamos a Deus.
Noé - Ele foi um homem justo e íntegro entre os seus
contemporâneos; Noé andava com Deus. Quando você
junta a vida de Enoque e Noé, você vê que os aspectos da
vida deles nos mostram nossa vida interior e exterior, isto
é, temos que ser Enoque por dentro, um intimo andar
com Deus, e Noé por fora, uma vida justiça e integra.