Você está na página 1de 12

MEMORIAL DESCRITIVO E DE CÁLCULO DE INSTALAÇÃO ELÉTRICAS E

TELEFÔNICAS
PROJETO: POSTO DE SAÚDE PLANALTO HORIZONTE TIPO II

1. OBJETO:

O memorial descritivo e de cálculo tem as seguintes composições, todas elas baseados


atender as normas e especificação dos serviços com o intuito de atender com energia
elétrica em baixa tensão dentro dos padrões brasileiros e de acordo com a
Concessionária local.

Os equipamentos e serviços a serem fornecidos deverão estar de acordo com as


normas da ABNT - Associação Brasileira de Normas Técnicas e normas locais da
Concessionária de Energia Elétrica:
• NBR 11301 – ABNT – Cálculo da capacidade de condução de corrente de cabos
isolados em regime permanente (fator de carga 100%) – Procedimento.
• NBR/IEC 60947 - ABNT – Disjuntores de Baixa Tensão Industrial – Especificação.
• NBR 5413 - ABNT – Iluminância de interiores – Procedimento.
• NBR 6148 – ABNT – Condutores isolados com isolação extrudada de cloreto de
polivinil (PVC) para tensões até 750 V – Sem cobertura – Especificação.
• NBR 6150 – ABNT – Eletroduto de PVC rígido – Especificação.
• NBR 6151 – ABNT – Classificação de equipamentos elétricos e Eletrônicos quanto à
proteção contra os choques elétricos – Classificação.
• NBR 7285 – ABNT - Cabos de potência com isolação sólida extrudada de polietileno
termofixo para tensões até 0,6/1,0 kV sem cobertura – Especificação. .
• NBR 9513 – ABNT – Emendas para cabos de potência, isolados para tensões até
750 V – Especificação.
• NBR IEC 50 (826) – Vocabulário eletrotécnico internacional – Capítulo 826 instalações
elétricas em edificações.
• NBR 5410 – Instalações elétricas em baixa tensão
• NBR 5456 – Eletricidade geral – terminologia
• NBR 13570 – Instalações elétricas em locais de afluência de público – Requisitos
específicos.
• NR 10 – Segurança em instalações e serviços em eletricidade.

Na inexistência destas ou em caráter suplementar, poderão ser adotadas outras normas


de entidades reconhecidas internacionalmente, tais como:

• ANSI - American National Standard Institute


• DIN - Deutsche Industrie Normen
• ASTM - American Society for Testing and Materials
• IEC – International Electrotechnical Comission
• ISA – Instrumental Standards Association

Os projetos foram elaborados considerando a relação de normas acima, porém a


Instaladora / construtora responsável pela execução da dos serviços, deve efetuar
verificação criteriosa, na época da contratação, sobre novas normas ou alterações de
normas que tenham entrado em vigor ou ainda que não se encontrem aqui relacionadas.
MEMORIAL DESCRITIVO E DE CÁLCULO DE INSTALAÇÃO ELÉTRICAS E
TELEFÔNICAS
PROJETO: POSTO DE SAÚDE PLANALTO HORIZONTE TIPO II

2 - IDENTIFICAÇÃO DA OBRA:

MUNICÍPIO: HORIZONTE - CEARÁ


INTERESSADO: PREIFEITURA MUNICIPAL DO HORIZONTE
OBRA: INST. ELÉTRICA DO POSTO DE SAÚDE PLANALTO HORIZONTE TIPO II
LOCALIZAÇÃO DO ENDEREÇO: AV. LIA DE OLIVEIRA CORREIA, S/N.
BAIRRO: Planalto

3 – CARACTRÍSTICAS DA OBRA:

a) Número de pavimentos: 01
b) Número total de Unidades Consumidoras: 01
c) Potência Instalada: 50,241 KW (não considerada carga reserva);

QUADRO GERAL DE CARGAS


Tomadas(w) CAD Ilumi(w) MOT AC(1000 BTU)

Quadro Circuito Recinto 100 300 600 ODONT 16 23 80 250 3 CV 7 25 Total(kw)

01 TOM INTERNA 9 2 1 1,52


02 TOM INTERNA 2 2 1,80
03 CADEIRA ODONT 1 1,50
04 CADEIRA ODONT 1 1,50
05 CADEIRA ODONT 1 1,50
06 CADEIRA ODONT 1 1,50
07 TOM INTERNA 13 1,30
08 TOM INTERNA 2 2 1,80
09 TOM INTERNA 14 1,40
10 TOM INTERNA 16 1,60
11 TOM INTERNA 13 1,30
12 TOM INTERNA 13 1,30
13 TOM INTERNA 11 1,10
14 TOM INTERNA 12 1 1,50
15 ILUM INTERNA 3 1 18 1,85
16 ILUM INTERNA 4 2 14 1,62
17 ILUM INTERNA 5 2 10 13 1,87
18 ILUM INTERNA 19 0,44
19 ILUM EXTERNA 4 1,00
20 ILUM EXTERNA 2 4 1,05
21 BOMBAS-1 1 3,00
22 BOMBAS-2 1 3,00
23 AR COND ODONT-1 1 3,50
24 AR COND ODONT-2 1 3,50
25 AR COND CONS-2 1 1,10
26 AR COND CONS-1 1 1,10
27 AR COND S VAC-5 1 1,10
28 AR COND C I A-3 1 1,10
29 AR COND C I A-2 1 1,10
30 AR COND C I A-1 1 1,10
31 AR COND E/D/M 1 1,10
32 AR COND S A G 1 1,10
RESERVA 0,00
RESERVA 0,00
QGC

RESERVA 0,00
RESERVA 0,00
TOTAL(QGC) 113 7 4 4 5 30 45 9 2 8 2 50,241
MEMORIAL DESCRITIVO E DE CÁLCULO DE INSTALAÇÃO ELÉTRICAS E
TELEFÔNICAS
PROJETO: POSTO DE SAÚDE PLANALTO HORIZONTE TIPO II

d) Fator de Potência: 0,90

e) cálculo de demanda: 0,8

D(KVA)= 0,8xP(KW)/FP

D(KVA)= 0,8x50,241/0,90

D(KVA)= 44,66 KVA

h) Dimensionamento do alimentador principal e secundários e condutos:


(dimensionamento do sistema)

Utilizou-se o critério de nº máximo de pontos e potência máxima de cargas por circuito


monofásico ou trifásico, como prescreve a NBR 5410/83, atentando para os limites de
queda de tensão permissíveis.

Para o cálculo da corrente admissível foi utilizada a seguinte equação:

Inom
Iadm = -------------- (A)
(Fca x Fc )

Onde:
Iadm = corrente admissível para o circuito;
Inom = corrente nominal do circuito;
Fca = fator de correção por agrupamento;
Fct = fator de correção de temperatura — considerou-se t = 35 °C.

Utilizando-se, ainda, uma correção de 25% para circuitos especiais — tipo o de


condicionador de ar, chuveiros e motores.

Os diâmetros dos condutores foram definidos, também, pelo critério da máxima queda de
tensão determinados pela equação:

200 x r x S (P x l)
Dcond(1) = ------------------------------ (mm2) e,
m% x V²

173,2 x r x S (P x l)
Dcond(3) = ---------------------------- (mm2)
m% x V²
MEMORIAL DESCRITIVO E DE CÁLCULO DE INSTALAÇÃO ELÉTRICAS E
TELEFÔNICAS
PROJETO: POSTO DE SAÚDE PLANALTO HORIZONTE TIPO II

Onde:

dcond = diâmetro do condutor em mm2;

r = condutividade do cobre — 56 W.m;

Pxl = potência acumulada na distância l ao longo do circuito;

m% = queda de tensão permitida por norma;

V = tensão do circuito.

3,00%


QUADROS CARGA DE
DE ILUMINACAO
DISTRIBUICA E
O TOMADAS

A proteção dos circuitos deverá ser efetuada por disjuntores termomagnéticos admitindo-
se 70% da sua carga nominal.

1) Dimensionamento dos alimentadores principais e equipamentos de proteção -


GERAL :

I= 44,66KVA / 1,73x0,38 KV= 67,87 A


In = 1,15 I 1,15x67,87= 78,05 A

- Disjuntor termomagnético tripolar, em caixa moldada, 100 A /600 V, com capacidade


de interrupção de 10 KA.

- Cabo Sintenax singelo 1 kV, em circuito 3x25(25)16 mm2, inst em eletrod Ø 2 “.

2) Dimensionamento dos alimentadores secundários e equipamentos de proteção :

OBSERVAÇÃO:

1- ELETRODUTO NÃO COTADO E DE  3/4";


2- DEMAIS CIRCUITOS- VER PROJETO.
MEMORIAL DESCRITIVO E DE CÁLCULO DE INSTALAÇÃO ELÉTRICAS E
TELEFÔNICAS
PROJETO: POSTO DE SAÚDE PLANALTO HORIZONTE TIPO II

QUADRO DE DIMENSIONAMENTO DOS DEMAIS CIRCUITOS:


Circuito Fase de
Quadro Circ Recinto Total(kw) nª Fases I Corrig(A) Recom(mm2) DisjRecom(A) Ligação

01 TOM INTERNA 1,52 1 10,63 1 X2,5(2,5 )2,5 15 A


02 TOM INTERNA 1,80 1 12,63 1 X2,5(2,5 )2,5 15 A
03 CADEIRA ODONT 1,50 1 10,52 1 X4(4 )4 15 A
04 CADEIRA ODONT 1,50 1 10,52 1 X4(4 )4 15 A
05 CADEIRA ODONT 1,50 1 10,52 1 X4(4 )4 15 A
06 CADEIRA ODONT 1,50 1 10,52 1 X4(4 )4 15 A
07 TOM INTERNA 1,30 1 9,12 1 X2,5(2,5 )2,5 15 A
08 TOM INTERNA 1,80 1 12,63 1 X2,5(2,5 )2,5 15 A
09 TOM INTERNA 1,40 1 9,82 1 X2,5(2,5 )2,5 15 A
10 TOM INTERNA 1,60 1 11,22 1 X2,5(2,5 )2,5 15 B
11 TOM INTERNA 1,30 1 9,12 1 X2,5(2,5 )2,5 15 B
12 TOM INTERNA 1,30 1 9,12 1 X2,5(2,5 )2,5 15 B
13 TOM INTERNA 1,10 1 7,72 1 X2,5(2,5 )2,5 15 B
14 TOM INTERNA 1,50 1 10,52 1 X2,5(2,5 )2,5 15 B
15 ILUM INTERNA 1,85 1 13,00 1 X2,5(2,5 )2,5 15 B
16 ILUM INTERNA 1,62 1 11,38 1 X2,5(2,5 )2,5 15 B
17 ILUM INTERNA 1,87 1 13,10 1 X2,5(2,5 )2,5 15 B
18 ILUM INTERNA 0,44 1 3,07 1 X2,5(2,5 )2,5 15 B
QGC

19 ILUM EXTERNA 1,00 1 7,01 1 X2,5(2,5 )2,5 15 B


20 ILUM EXTERNA 1,05 1 8,77 1 X2,5(2,5 )2,5 15 B
21 BOMBAS-1 3,00 3 7,04 3 X4(4 )4 25 TRIF
22 BOMBAS-2 3,00 3 7,04 3 X4(4 )4 25 TRIF
AR COND ODONT-
23 1 3,50 1 24,55 1 X4(4 )4 30 C
AR COND ODONT-
24 2 3,50 1 24,55 1 X4(4 )4 30 C
25 AR COND CONS-2 1,10 1 7,72 1 X2,5(2,5 )2,5 15 C
26 AR COND CONS-1 1,10 1 7,72 1 X2,5(2,5 )2,5 15 C
27 AR COND S VAC-5 1,10 1 7,72 1 X2,5(2,5 )2,5 15 C
28 AR COND C I A-3 1,10 1 7,72 1 X2,5(2,5 )2,5 15 C
29 AR COND C I A-2 1,10 1 7,72 1 X2,5(2,5 )2,5 15 C
30 AR COND C I A-1 1,10 1 7,72 1 X2,5(2,5 )2,5 15 C
31 AR COND E/D/M 1,10 1 7,72 1 X2,5(2,5 )2,5 15 C
32 AR COND S A G 1,10 1 7,72 1 X2,5(2,5 )2,5 15 C
RESERVA 0,00 0,00
RESERVA 0,00 0,00
RESERVA 0,00 0,00
RESERVA 0,00 0,00
TOTAL(QGC) 50,241 3 118,42 3 X35(25 )16 125 TRIF

4. ESPECIFICAÇÕES

ESPECIFICAÇÕES: MATERIAIS E NORMAS DE EXECUÇÃO

INSTALAÇÃO ELÉTRICA, INSTALAÇÃO TELEFÔNICA, INSTALAÇÃO DO SISTEMA


DO COMPUTADOR E INSTALAÇÃO DE ALTO FALANTE.

4.1 Iluminação

A luminária padrão para a instalação será do tipo ITAIM, ou similar, 2x40 W para
lâmpadas fluorescentes compactas, serão diretas, com lâmpadas de 40 W tipo
compacta, 220 V, 60 Hz, com localização conforme projeto.
MEMORIAL DESCRITIVO E DE CÁLCULO DE INSTALAÇÃO ELÉTRICAS E
TELEFÔNICAS
PROJETO: POSTO DE SAÚDE PLANALTO HORIZONTE TIPO II

Nos banheiros, funcionários e sala de observação/procedimentos/coleta serão


utilizadas luminárias de 1x23 W; e no publico em geral e consultório-01 e consultório-
02 serão utilizadas luminárias de 1x16W, conforme desenhos do projeto, embutidas
no forro ou fixadas no madeiramento.

Serão utilizadas, ainda, luminárias tipo arandela nas paredes externas, com bocal E-27
para lâmpadas fluorescentes compactas de 23W; e nos depósitos de resíduos
reciclável, depósitos de resíduos contaminados e depósitos de resíduos comuns será
utilizadas luminárias (EW16) Arandela 45° p/ lâmpadas até 300W à Prova de Explosão
(IP65).

Na iluminação da frente, serão utilizadas luminárias para lâmpadas tipo vapores


metálicas de 250 W, fixadas poste redondo (2) com 150/11, próximo do posto de saúde
e no jardim frontal, TOTEM, projetor (2) fechado, corpo refletor em alumínio alto-brilho,
laterais em liga de alumínio fundido, pintado a pó, com lente plana de cristal
temperado, suporte de fixação em aço galvanizado que permite ampla movimentação
facilitando sua aplicação, tipo de 23 W.

Quando da instalação embutidas em forros e apoiadas no mesmo, a sustentação


mecânica destas luminárias deverá ser feita por tirantes apropriados (tirantes de aço ou
metálicas, fitas) fixados nas tesouras ou laje, de modo a não transmitir ao forro o seu
peso próprio.
Toda suspensão deverá apresentar boa aparência e rigidez mecânica.

4.1.1 Instalação telefônica, instalação do sistema do computador e instalação de alto


falante.

Neste item, apenas, o tubulação foi traçada – ver projeto.

4.2 caixas

4.2.1 Caixas embutidas

As caixas embutidas na alvenaria e concreto, para interruptores, tomadas, luminárias e


passagem, poderão ser metálicas de aço e esmaltadas a fogo, ou de PVC, de
fabricação Tigre ou similar com dimensões em projeto e especificação, sendo,
retangulares, octavadas e sextavadas.

Só serão abertos os olhais das caixas onde forem introduzidos eletrodutos, que
deverão ser fixados com buchas e arruelas rosqueadas e fortemente apertadas.

As caixas embutidas deverão estar rente ao revestimento (acabamento) da alvenaria e


lajes e estarem perfeitamente alinhadas e aprumadas.

Durante a execução dos revestimentos as caixas deverão ser vedadas para o não
entrada de argamassa e outros.
MEMORIAL DESCRITIVO E DE CÁLCULO DE INSTALAÇÃO ELÉTRICAS E
TELEFÔNICAS
PROJETO: POSTO DE SAÚDE PLANALTO HORIZONTE TIPO II

As caixas de uso externo, em jardins, deverão obrigatoriamente ser de PVC.

4.3 Eletrodutos

Todos os eletrodutos serão instalados de modo a constituírem uma rede contínua de


caixa a caixa, luminária a luminária, no qual os condutores possam a qualquer tempo
ser enfiados e removidos sem prejuízo para o isolamento.

As caixas de passagem e eletrodutos deverão formar uma malha rigidamente fixa as


estruturas através de tirantes de aço, suportes e braçadeiras da SISA ou similar, de tal
forma que resistam ao peso dos eletrodutos, fiação, etc.

Quando embutidos em laje ou parede, deverão ser mantidas a 30 mm da superfície


disposto de maneira a não reduzir a resistência da estrutura.

As ligações e emendas entre si ou as curvas, serão executadas por meio de luvas


rosqueadas que deverão aproximá-los até que se toquem.

Só poderão ser curvados na obra, eletrodutos com diâmetro até 3/4”, devendo ser
utilizadas para bitolas maiores, curvas pré-fabricadas com raio mínimo de 05 (cinco)
vezes o seu diâmetro.

Não será permitido em uma única curva, ângulo inferior a 90 graus.


Os eletrodutos que forem cortados deverão ser escareados com lima, a fim de se
removerem as rebarbas.

Na fixação de eletrodutos em caixas metálicas (quadros), será obrigatório o uso de


buchas e arruelas.

Deverão ser colocadas guias de arame de ferro galvanizado, nº 14 nas tubulações


vagas, a fim de facilitar a enfiação de condutores elétricos.

Os eletrodutos deverão ser obstruídos com tampão, logo após a instalação para evitar
a entrada de corpos estranhos. Para instalação subterrânea deverão ser instalados
com um desnível de 1% (um por cento) em direção às caixas, devendo ser
arrematados através de buchas metálicas, para evitar danos aos condutores, e
envolvidos com um envelope de concreto.

Toda tubulação deverá ser limpa antes da passagem dos condutores.

Em Lages com pisos deverão ser utilizados tiros e braçadeiras apropriadas.

4.3.1 Tipos de eletrodutos

Eletroduto PVC
MEMORIAL DESCRITIVO E DE CÁLCULO DE INSTALAÇÃO ELÉTRICAS E
TELEFÔNICAS
PROJETO: POSTO DE SAÚDE PLANALTO HORIZONTE TIPO II

Serão do tipo pesado, roscável, com rosca nas duas pontas. As luvas e curvas serão
do mesmo material. Fabricantes Tigre.
Foi adotado como seção mínima o eletroduto de bitola igual a 20 mm ou ¾”.
Poderá ser utilizado eletrodutos flexíveis, porém deve-se garantir que sejam anti-
chamas.

Buchas e Arruelas

Serão em liga de alumínio, nos diâmetros compatíveis com os eletrodutos.


Fabricantes Wetzel, Paschoal Thomeu, Blinda ou similar.

4.4 Tomadas e interruptores

4.4.1 Especificação de interruptores e tomadas

Interruptor de 01 tecla simples da Pial, Bticino, Fame.


Interruptor de 02 teclas simples da Pial, Bticino ou Fame.
Interruptor de 03 teclas simples da Pial, Bticino ou Fame.

Tomada simples, 10 A, 3 pinos, redondos, da Pial, Bticino ou Fame.


.
Caixa de embutir tipo AIR/STOP com tomada (2P+T) tipo faca, 20A/600 A e disjuntor
unipolar, completa, (Disjuntor e tomada) marca Bticno, Primeletrica, Eletromar.
As tomadas para microcomputador serão de 600 V com aterramento, tipo 2P+T
15A/600 V, com placa da Pial, Bticino ou Fame.

4.4.2 Aspectos construtivos de interruptores e tomadas.

Todos os interruptores deverão ficar a 1.20m do piso acabado tendo a sua face maior
na vertical.

Todas as tomadas, salvo indicação em contrário, deverão ficar a 0.30 m do piso


acabado, tendo a sua face maior na vertical.

Quando instalado ao lado de portas, deverá ter 0.10 m a contar da guarnição.


Deverá sempre constar no seu espelho, gravado em baixo relevo, indicação do circuito
a que pertence, e tensão para tomadas.

As potências das tomadas são indicadas no projeto.

4.5 Quadro de distribuição de energia

4.5.1 Quadro de distribuição geral


MEMORIAL DESCRITIVO E DE CÁLCULO DE INSTALAÇÃO ELÉTRICAS E
TELEFÔNICAS
PROJETO: POSTO DE SAÚDE PLANALTO HORIZONTE TIPO II

Os quadros de distribuição serão de embutir em chapa de aço 14 USG, com puxador,


trinco, fechadura tipo “YALE”, espelho, porta cartão, barramento eletrolítico de cobre
para as 3 fases, barramento de neutro isolado e aterrado, e barramento para terra, (3ø
1”x1/8”) da “Eletromar”, Cemar, ou Similar com disjuntores, com capacidade conforme
quadros de cargas. Toda fiação interna deverá ser acomodada, de tal forma a
apresentar boa estética, observando sempre se os cabos estão pressionados contra a
carcaça e identificados com anilhas plásticas. Não serão permitidas emendas dentro do
quadro.

Deverá constar ao lado dos disjuntores ou neles mesmo, plaquetas em acrílico


gravadas em baixo relevo, identificando todos circuitos. Utilizar régua de bornes para
as saídas dos quadros, para fácil identificação e posterior manutenção.

Na parte interna da porta, deverão estar fixados apropriadamente o diagrama unifilar e


o quadro de cargas, desenhado em papel de boa qualidade e plastificado.

Na face frontal superior deverá conter a identificação do quadro, em acrílico, com fundo
branco e letras na cor preta, aparafusadas na carcaça, por exemplo, QDLF –
ELÉTRICA etc. Todos os espaços que não forem utilizados deverão ser obstruídos
com plaquetas apropriadas.

Toda vez que se fizerem amarrações dos fios e cabos, deverão ser utilizadas
abraçadeiras plásticas.
Os quadros deverão ser instalados conforme projeto. Deverá ser construído por firma
especializada, em um modulo (tipo painel), com barramento trifásico + neutro + terra e
os disjuntores conforme diagrama Trifilar.
Quanto aos Disjuntores, ver item o “Dispositivos de Proteção”.

4.6 Condutores

4.6.1 Geral

Todos os condutores serão isolados, salvo indicação em contrário devendo ter


características especiais quanto à propagação e auto-extinção do fogo.

Os condutores para alimentação da iluminação e tomadas, deverão ter isolamento para


750 V, isolamento simples. Os condutores de alimentação do quadro geral, serão de
isolamento duplo, 1kV, do tipo Sintenax Anti-flan da Pirelli, ou similar.

As seções de condutores estão indicadas nos Quadros de Carga, sendo cabos


(flexível) para bitolas acima de 10 mm² em toda a instalação. Toda instalação deverá
ter o fio, não cotada, será de 2,5 mm2.
MEMORIAL DESCRITIVO E DE CÁLCULO DE INSTALAÇÃO ELÉTRICAS E
TELEFÔNICAS
PROJETO: POSTO DE SAÚDE PLANALTO HORIZONTE TIPO II

A enfiação dos condutores só poderá ser iniciada após a instalação, fixação e limpeza
de toda a tubulação, após a primeira demão de tinta nas paredes e antes da última
demão.

Para facilitar a enfiação nas tubulações só será permitido o uso de parafina ou talco.

Só serão permitidas emendas dentro de caixas de passagem, devendo ser bem


soldadas e isoladas com fita isolante de boa qualidade.

Não serão admitidas, em nenhuma hipótese, emendas dentro de eletrodutos. Deverão


ser ligados aos barramentos ou bornes das chaves e disjuntores, através de
conectores terminais de pressão, para bitolas superiores a 6 mm2.

Os condutores isolados deverão ser identificados da seguinte forma:

Fase: vermelho
Neutro: branco ou preto
Terra: verde ou azul claro
Retorno: vermelho

As emendas e isolações serão feitas com fitas isolantes n.º 33 da 3M do Brasil, tipo
anti-chamas, para os circuitos parciais de modo a reconstituir as características
equivalentes às dos condutores envolvidos.

Os condutores não deverão sofrer esforços mecânicos incompatíveis com sua


resistência.

As emendas e derivações com sua resistência por meio de conectores apropriados.


Emendas serão feitas somente nas caixas de passagem.

4.7 Dispositivos de proteção

Para todos os circuitos, foi dimensionado e previsto a instalação de Disjuntores


termomagnéticos (monofásico ou trifásico) para a proteção contra surtos, correntes de
curto circuito, sobrecargas, conforme NBR 5361 e IEC-157.

Os disjuntores termomagnéticos serão de fabricação Siemens ou Eletromar.

4.8 Instalações de alimentadores

Deverão ser instalados a partir dos disjuntores, cabos com isolamento duplo de seção
conforme projeto protegido por eletrodutos de PVC do tipo pesado.

Deverá ser obedecido dentro das caixas de passagens o raio de curvatura mínima,
bem como uma sobra no cabo de energia elétrica. Os eletrodutos deverão ser
MEMORIAL DESCRITIVO E DE CÁLCULO DE INSTALAÇÃO ELÉTRICAS E
TELEFÔNICAS
PROJETO: POSTO DE SAÚDE PLANALTO HORIZONTE TIPO II

envelopados em concreto quando forem enterrados no solo e em locais de trânsito de


veículos.

Todas as caixas de passagem têm como objetivo facilitar a enfiação dos cabos, não
podendo haver emendas nos cabos.

4.9 Sistemas de aterramento

Todas as partes metálicas deverão ser ligadas aos condutores de proteção (terra) para
que o potencial de todos os componentes do prédio sejam os mesmos, minimizando
assim a possibilidade de choque elétrico.

O aterramento do neutro e demais partes do sistema, feito não para conduzir corrente
elétrica, será feito em todo ponto terminal da rede, utilizando haste de terra com as
seguintes características:

- Haste de terra secção “circular 5/8”.


- Comprimento de 2400 mm
- Condutibilidade de 83% IACS.
- Resistência mecânica de 50N/mm2

4.10 Testes

4.10.1 Testes de isolamento de condutores enfiados

Deverão ser efetuados antes da instalação de tomadas, interruptores, luminárias, etc.,


e remetidos os resultados a fiscalização. Deverão ser executados circuito por circuito,
entre cada fase e neutro, entre fase e terra, e entre fases.

4.10.2 Teste de continuidade em circuitos

Deverão ser efetuados em todos os circuitos antes da instalação de luminárias,


interruptores, tomadas, etc.

4.10.3 Testes de isolamento e funcionamento de equipamentos. Deverão ser


executados os testes prévios em todas as tomadas, lâmpadas, soquetes, interruptores,
reatores, disjuntores, chaves, etc., a serem aplicados na instalação; e serão rejeitados
os que apresentarem falhas antes da instalação dos mesmos.

Deverão ser efetuadas medições na resistência do aterramento e caso esta medida


estiver acima de 4 (quatro) 0HMS para o aterramento da baixa tensão, deverão ser
executadas medidas suplementares ao projeto (medida nos sistemas de aterramentos),
para que o valor da resistência de aterramento fique menor ou igual a de 4 (quatro)
Ohms.
MEMORIAL DESCRITIVO E DE CÁLCULO DE INSTALAÇÃO ELÉTRICAS E
TELEFÔNICAS
PROJETO: POSTO DE SAÚDE PLANALTO HORIZONTE TIPO II

5. OBJETIVO, LOCALIZAÇÃO E DATA PREVISTA DA LIGAÇÃO:

O presente projeto tem por objetivo regular a implantação do sistema elétrico de


alimentação de energia para um POSTO DE SAÚDE PLANALTO HORIZONTE TIPO II,
situado na AV. LIA DE OLIVEIRA CORREIA, S/N - município de HORIZONTE - CE,
segundo os preceitos técnicos estabelecidos pela norma, com vistas a suprir
energeticamente o estabelecimento acima citado.

A energia será usada para alimentação de aparelhos de iluminações e tomada e ar


condicionado para e demais cargas destinadas a um posto de saúde.

A ligação do sistema será imediata, logo se tenham concluído os serviços e atendido


as exigências técnicas e comerciais com a COELCE.

Estima-se que no dia de de 2013, seja possível a ligação do consumidor em


foco.

6 – RELAÇÃO DE MATERIAIS E VALOR DA OBRA:

- Ver planilha em anexo.

Horizonte, de de 2013.

ENGENHEIRO:
CREA-CE:
ENDEREÇO:
TELEFONES: