I

CMDCA - Campinas

CARTILHA DE ORIENTAÇÃO PARA A ERRADICAÇÃO DO FENÔMENO DA VIOLÊNCIA DOMÉSTICA CONTRA CRIANÇA E ADOLESCENTE

CONSELHO MUNICIPAL DE DIREITOS DA CRIANÇA E DO ADOLESCENTE DE CAMPINAS

VDCCA

Comissão de Combate à Violência Doméstica Contra Crianças e Adolescentes/Quebrando o Silêncio Rua Ferreira Penteado, 1331 Cambuí - Campinas - SP Telefone: 3254-9263 Fax: 3254-9357 E-mail: cmdcacampinas@hotmail.com

CÂMARA MUNICIPAL DE CAMPINAS COMISSÃO DE DEFESA DOS DIREITOS DA CRIANÇA E DO ADOLESCENTE COMISSÃO DE EDUCAÇÃO, CULTURA E ESPORTE
CONSELHO MUNICIPAL DE DIREITOS DA CRIANÇA E DO ADOLESCENTE DE CAMPINAS CMDCA

COMISSAO DE VDCCA

I

BIBLIOGRAFIA I 1 .I MATERIAL ELABORADO PELA COMISSÃO DE COMBATE À VIOLÊNCIA DOMÉSTICA CONTRA CRIANÇAS E ADOLESCENTES DO CMDCA . INTRODUÇÃO 2. VAMOS COMEÇAR FALANDO DE VIOLÊNCIA DOMÉSTICA 4.CAMPINAS/SP ÍNDICE Projeto Gráfico: Marilia Cotomacci Maurício Squarisi Ilustrações MAURÍCIO SQUARISI Campinas.SP . MARCAS VISÍVEIS QUE A VDCCA PODE DEIXAR 6.março 2005 1. COMO IDENTIFICAR A VDCCA 5. O QUE FAZER 7. DEVER DE TODOS 3.

inclusive no Brasil e vem preocupando e mobilizando profissionais de diversas áreas e a sociedade em geral. a igreja e a vizinhança. Uma criança que devido à Violência Doméstica necessite de atendimento hospitalar.I 1. 2 I 3 . O que caracteriza a Violência Doméstica é o abuso do poder do mais forte . denominada Violência Doméstica é muito comum na maior parte do mundo. pode ocasionar seqüelas físicas e emocionais para o resto da vida e a própria morte. praticada por pais.o adulto. A omissão em não denunciar os casos de Violência Doméstica contra as Crianças e Adolescentes.a Criança. responsáveis ou outros parentes.VDCCA. o centro de saúde. podem tornar-se adultos que vitimizarão seus filhos. A Violência Doméstica contra Crianças e Adolescentes . INTRODUÇÃO Um fator importante desta violência é que as Crianças vitimizadas. normalmente foi vítima de violências menos severas sem que a comunidade denunciasse. contra o mais fraco . ou seja. a escola.

zombar. parentes ou responsáveis. Essa forma de violência representa um abuso do poder do adulto em relação à Criança e ou Adolescente. humilhar. discriminar ou exigir demais de uma criança. beliscar.chegando ou não a fatalidade da morte. são formas de VIOLÊNCIA FÍSICA. conforme determina a Constituição Federal no seu artigo 227 § 4º e o ECA no seu artigo 4º.ou seja. coloca-os em risco 4 Ameaçar. denunciar qualquer tipo de VDCCA. causando-lhes algum tipo de dano. DEVER DE TODOS É dever de todos. gritar. prevendo punição não só para os que praticam a violência como também para os que se omitem em denunciá-la. espancar. xingar. VAMOS COMEÇAR FALANDO DE VIOLÊNCIA DOMÉSTICA A Violência Doméstica contra a Criança e o Adolescente inclui toda ação ou omissão praticada por seus pais. puxar orelhas e cabelos. amedrontar. 3.I 2. são formas de VIOLÊNCIA PSCOLÓGICA I 5 . EXISTEM 4 TIPOS DE VIOLÊNCIA DOMÉSTICA RECONHECIDOS Bater. tudo que vai desde um tapa até o espancamento. que ao invés de protegê-los. deixando ou não marcas evidentes. acusar. criticar.

tocar ou manipular partes intimas com o objetivo do prazer. deixar de supervisonar as atividades de maneira a prevenir riscos são são formas de NEGLIGÊNCIA. 4. à saúde. higiene. revistas e filmes) esfregar-se. usar o Adolescente/Criança para obter prazer sexual. Descuidar em relação à alimentação. 6 I 7 . vestuário. à vida escolar. COMO IDENTIFICAR A VIOLÊNCIA DOMÉSTICA CONTRA A CRIANÇA E O ADOLESCENTE São vários os indícios que as Crianças e Adolescentes vítimas de Violência Doméstica podem apresntar. com ou sem violência são formas de VIOLÊNCIA SEXUAL. forçar a criança a praticar atos pornográficos. manter relação sexual com ou sem penetração. cada pessoa reage de modo particular e não existe um comportamento isolado que possa confirmar a ocorrência de Violência Doméstica. Obviamente. não provendo as necessidades básicas materiais e emocionais.I Falar obsenidades. expor a Criança à materiais pornográficos (fotos.

feridas. 8 . problemas de aprendizado. as expectativas sobre as Crianças são excessivamente idealizadas. apático. COMPORTAMENTO DA VÍTIMA Muito agressivo. faltas freqüentes na escola. vergões. cortes.fraturas que não condizem com a causa atribuída. medo exessivo dos pais. Ocultação de lesões antigas e não explicadas.I TIPOS DE VIOLÊNCIA VIOLÊNCIA FÍSICA INDICADORES FÍSICOS NA VÍTIMA Presença de lesões no corpo. tristeza.normalmente tem antecedentes de Violência Doméstica na família. . cortes. I 9 . geralmente considera a Criança má e desobediente. baixo auto-estima. pode existir abuso de álcool ou drogas.tais como: queimaduras. relato de causas pouco prováveis às lesões fugas de casa. CARACTERÍSTICAS DA FAMÍLIA Oculta e justifica as lesões da criança de modo não convicente ou contraditório. hiperativo ou depressivo. tendências auto-destrutivas e ao isolamento.defende uma disciplina severa.temeroso. mordidas.

Oculta o abuso sexual e alega outro agressor para proteger a família 11 I .faltas e atrasos constantes à escola e ao atendimento médico. Principalmente da escola como espaço de socialização. doenças sexualmente transmissíveis. descuidada com a higiene. acusa a Criança de promíscua. comportamentos imaturos ou depressivos. sentimento de culpa. dificuldades e doenças emocionais COMPORTAMENTO DA VÍTIMA Comportamento calmo demais ou agitado. I VIOLÊNCIA SEXUAL INDICADORES FÍSICOS NA VÍTIMA Dor ou inchaço na área genital ou anal. auto-flagelação.NEGLIGÊNCIA INDICADORES FÍSICOS NA VÍTIMA O desenvolvimento da Criança é abaixo do esperado. doenças reincidentes ou não tratadas. Secreções na vagina ou no pênis.depressão. parecendo não se importar com a situação da criança. vestimenta inadequada ao clima. comprometimento no controle das fezes e urina. não confia em adultos. sedutora e de ter atividade sexual fora de casa. fugas de casa. infecções urinárias. COMPORTAMENTO DA VÍTIMA Apresenta comportamento sexual inadequado à idade. 10 CARACTERÍSTICAS DA FAMÍLIA Evita contatos da Criança com a comunidade. vergonha excessiva. desidratação e falta de higiene. desnutrição. é muito possessiva. crê que o contato sexual é a forma de amor familiar. baixa auto-estima. brincadeiras sexuais agressivas.fadiga. CARACTERÍSTICAS DA FAMÍLIA É apática e passiva. problemas físicos e necessidades não atendidas. idéias ou tentativas de suicídio. não demonstrando preocupação com as necessidades da criança.

deprecia. depressão. despreza. asma. faz xixi na cama. problemas de saúde como obesidade. descreve a criança como maldosa ou diferente das demais. insegurança. destrutivos e auto-destrutivos. agressivos. CARACTERÍSTICAS DA FAMÍLIA Demostra expectativas irreais sobre a Criança. baixa auto-estima. idéia e tentativa de suicídio. falta de apetite. aterroriza. COMPORTAMENTO DA VÍTIMA Comportamentos tímidos. isolamento .I VIOLÊNCIA PSICOLÓGICA INDICADORES FÍSICOS NA VÍTIMA Comportamentos imaturos. bronquite. distúrbios do sono e dificuldades na fala. exige demais. alergias. 12 I 13 . rejeita.

I 5. Suspeitando de violência física. temos que estar atentos e vigilantes para sinais de Violência Doméstica: Eles indicam que é necessário agir rápido. Raramente uma prova se apresenta sozinha. Para isso. Um conjunto de sinais e sintomas indica a ocorrência de Violência Doméstica. atenção para algumas marcas de queimaduras e objetos: CIGARRO FIVELA FERRODE PASSAR CINTO I MORDIDAS VARA/CHICOTE GARFOS PÉS 14 I 15 I I FACA I I FIO ENRROLADO MÃOS/DEDOS LÂMPADAS I . MARCAS VISÍVEIS QUE A VDCCA PODE DEIXAR Um sinal ou sintoma são motivos de alarme.

1989 Azevedo. S.A. 16 7.1234 CEDECA . VAMOS À LUTA” Guia de Bolso Telelacri . Pedro de Toledo 1.Centro de Defesa da Criança e do Adolescente Rua General Câmara 177 .7752 E 3242.N.1994 17 I .A.Bonfim .7608 Em caso de danos físicos providencie Boletim de Ocorrência pois. “COM LICENÇA.Centro Regional de Maus Tratos na Infância Rua Suzely Norma Bove 274 .São Paulo . Conselho Tutelar • Região Noroeste/Sudoeste • Região Norte/Sul/Leste Av.Campinas/SP FONE (019) 3231. só assim será possível o exame de corpo delito.Maus Tratos contra a Criança e Adolescente.N. Guerra.Delegacia da Mulher Av.2601 DDM . Gov.Rio de Janeiro . “A SÍNDROME DO PEQUENO PODER” Iglu . Autores & Agentes Associados .2349 e 3236. A.Campinas/SP Fone(019) 3251.Iglu .V. M.1990 DESLANDES.3378 Centros de Defesa: CRAMI . “PREVENIR A VIOLÊNCIA: UM DESAFIO PARA PROFISSIONAIS DE SAÚDE” FIOCRUZ/ENSP/CLAVEZ . O QUE FAZER I Notifique ou denuncie ao Conselho Tutelar e exija providências imediatas.RJ .V. Procure Ajuda caso voce reconheça que comete VDCCA.Campinas/SP Fone (019) 3242.1996 Azevedo. F. M. Brandina .6.São Paulo .V. quando necessário.1998 ABRAPIA .1992 Ministério da Saúde ESTATUTO DA CRIANÇA E DO ADOLESCENTE Brasília .Centro . A. Proteção e Prevenção. Guerra. Cartilha “PROTEGENDO NOSSSAS CRIANÇAS E ADOLESCENTES” Rio de Janeiro .161 .Petrópolis . Francisco Glicério 1269 2º andar . Guia de orientação para profissionais de saúde.Centro . BIBLIOGRAFIA Prefeitura Municipal Rio de Janeiro.Campinas/SP Fone (19) 3236.

Sign up to vote on this title
UsefulNot useful