Você está na página 1de 3

Fenômenos de Transporte - Engenharia de Materiais

Lista de Exercícios IX - Escoamento Interno

Prof. Éliton Fontana

1) Óleo, com densidade ρ = 900 kg/m3 e ν = 10−5 m2 /s escoa com uma vazão volu-
métrica de 0.2 m3 /s através de uma tubulação com 200 mm de diâmetro e 500 metros de
comprimento, feita de ferro fundido. Determine (a) a perda de carga e (b) a queda de
pressão considerando que a tubulação está inclinada para baixo com uma inclinação de
10◦ . R: ∆P = 265 kP a

2) Determine a perda de carga e a queda de pressão em uma tubulação horizontal de


60 metros com diâmetro de 5 polegadas, feita de ferro fundido asfaltado, por onde passa
uma corrente de água (rho = 998 kg/m3 , µ = 0.001kg/m · s) com uma velocidade de 2
m/s. R: ∆P = 19.33 kP a

3) O escoamento na tubulação abaixo é induzida por ar pressurizado a uma pressão


P1 no interior do tanque. Determine o valor de P1 necessário para garantir uma vazão de
60 m3 /h de água a 20◦ C (ρ = 998 kg/m3 , µ = 0.001 kg/m · s). Desconsidere as perdas
menores. R: P1 = 2.474 × 106 P a.

4) Associação em paralelo. Quando ocorre uma divisão de uma tubulação em duas


ou mais tubulações paralelas que voltam a se encontrar em um ponto a jusante, a perda
de carga em cada uma das tubulações paralelas deve ser a mesma. Considerando a gura

1
a seguir, isto pode ser facilmente mostrado aplicando-se a equação da conservação entre
os pontos A e B . Estes pontos podem estar ligados por uma linha de corrente que passa
pelo ramo A ou pelo ramo B , em ambos os casos, as variações em P , ū e z são as mesmas,
como consequência, hLT deve ser o mesmo para os dois ramos. Considere o caso onde as
tubulações em paralelo possuem o mesmo comprimento L = L1 = L2 e o mesmo fator de
atrito f = f1 = f2 , porém o diâmetro do ramo B é o dobro do diâmetro do ramo A, ou
seja, D2 = 2D1 . Determine a razão entre a vazão volumétrica que passa pelo ramo B e

pelo ramo A. Desconsidere as perdas menores. R: QB = 4 2QA

5) Água a 20◦ C (ρ = 998 kg/m3 , µ = 0.001 kg/m · s) é bombeada de um reservatório 1


para um reservatório 2 com uma vazão volumétrica de 0.1 m3 /s, como mostrado na gura
abaixo. Considere que a tubulação é construída de ferro fundido e possui um diâmetro
de 6 polegadas. Se a bomba possui uma eciência de 75%, qual a potência que deve ser
alimentada à bomba? Desconsidere as perdas menores. R: Ẇentrada = 225.736 kW

6) Uma tubulação para o transporte de água de um reservatório A para um reserva-


tório B, sendo que a superfície da água no reservatório B se encontra 8 metros acima da

2
superfície da água no reservatório A, foi montada usando-se aço comercial com 1 pole-
gada. Na entrada (antes da bomba, chamada de seção de sucção), a tubulação possui 30
metros de comprimento, além de conter uma entrada com borda viva e 2 cotovelos padrão
de 90°. Na saída (depois da bomba, chamada de seção de recalque), a tubulação possui
60 metros de comprimento, 2 cotovelos padrão de 90°, uma válvula globo completamente
aberta, uma válvula gaveta completamente aberta e um tê padrão no escoamento prin-
cipal. Determine a potência da bomba para fornecer uma vazão de 0.05 m3 /min para o
reservatório B, sendo que a eciência da bomba é de 75%. Considere a densidade da água
como ρ = 1000 kg/m3 e a viscosidade como µ = 0.001kg/m · s. R: Ẇentrada ≈ 254 W

7) Água a 15°C deve ser descarregada de um reservatório a uma taxa de 18 L/s usando
dois tubos de ferro fundido horizontais em serie e uma bomba entre eles. O primeiro tubo
tem 20 m de comprimento e diâmetro de 6 cm, enquanto o segundo tubo tem 35 m de
comprimento e 4 cm de diâmetro. O nível da água no reservatório é de 30 m acima do eixo
central do tubo. A entrada do tubo tem bordas viva, e as perdas associadas à conexão
da bomba são desprezíveis. Determine a potência de bombeamento mínima para manter
a vazão indicada. R: Ẇbomba ≈ 55 kW

Você também pode gostar