Você está na página 1de 23

Guematria – A Simbologia Numérica Bíblica

Palestra Rabi Shaul BenTzion

I – A Origem e o Porquê da Guematria


Guematria é o método hermenêutico de análise das palavras bíblicas "somente" em hebraico, atribuindo um valor
numérico definido a cada letra. É conhecido como "numerologia judaica" e existe na Torá (Pentateuco) há mais de
3.300 anos.
A cada letra do alfabeto hebraico é atribuído um valor numérico, assim, uma palavra é o somatório dos valores das
letras que a compõem. As escrituras são então explicadas pelo valor criptográfico numérico das palavras.
O cientista Isaac Newton utilizava a guematria nos estudos.
No hebraico não existem números e as próprias letras são os números. Assim, uma palavra pode também se referir
a um determinado numero segundo a guematria.

II – Gênesis 1 e o DNA da Criação


Bereshit 1:1 – Bereshit bara Elohim.
A primeira linha de Bereshit é interesante, porém não o é de todo precisa.
A força de toda energia envolvida na criação, conhecida em termos bíblicos como Criador, se descreve na
linguagem cabalística em termos de dez Sefirot ou “emanações luminosas”. As primeiras três Sefirot, que são Keter
Chochmá e Biná, formam um subconjunto de forças do Eterno que não são conhecíveis – destas apenas Biná está
dentro do alcance da compreensão humana. Assim, quando um cabalista esta falando da Força da Criação, é da
emanação de Biná que ele está se referindo. Biná pertence ao mundo físico, uma emanação dentro do marco de
referencia do entendimento, e não deve confundir-se com estados superiores de energia conhecidos como Sitrei
Tora que tratam da consciência que se encontra além da compreensão humana.
A palavra hebraica para “mundo”ou “universo” é Olam, no entanto, o significado da raiz desta palavra quer dizer
“oculto”. Portanto quando o Eterno quis criar o mundo material, seu desejo foi revelar os mundos de ZeirAnpin e
Malchut, pois estes eram os canais de energia pelos quais o universo, tal como o conhecemos, se expressaria
fisicamente.
As letras do Alef-Beith possuem poder e a sua combinação ao formar palavras, é comprovado em Tehilim 33:6 pela
declaração do salmista – “Pela palavra do Eterno foram feitos os céus, e todo o exército deles pelo espírito da sua
boca.”

III – Os 10 aspectos das letras do Alef Beit:


Os dez significados de cada uma das vinte e duas letras do alfabeto hebraico - "os blocos de construção da
Criação" – como são chamadas na antiga obra mística Sêfer Yetsirá.
1. Conceito
O princípio conceitual subjacente associado com a letra. O P’shat – o som que a letra produz.
2. Significado
O significado literal do nome da letra. O significado do nome da letra, ex.: a letra beith significa “casa”, tsadk =
“justo”. Estudos científicos mais recentes apontam que o universo tem a forma de uma letra C que é muito
semelhante ao beith, o que pode nos dizer qual é o significado de que o beith é a regência do universo, o “beit
olam” (a casa do universo).
3. Formato
A associação visual primária relacionada ao formato das letras. Os rabinos dizem que quando mashiach vier ele
ensinará até os espaços entre as letras.
4. Número
O valor numérico da letra segundo calculado pela Guematria. A guematria propriamente dita. Qual é o número
que determinada letra representa. Uma recomendação na Brit Chadashá: Yochanan em Guiliana/Apocalipse
manda que calculemos o número da besta (666) o que só é possível conhecendo a guematria
Correspondências básicas nas três dimensões de:
5. Espaço
Os elementos físicos, os corpos celestiais e os signos do zodíaco. Diz-se que as letras estão associadas inclusive
com a tabela periódica.
6. Tempo
As estações, os dias da semana e os meses do ano. Cada letra esta ligada a um determinado tempo, o que pode
nos ajudar a entender melhor os livros de Daniel e Guiliana, que falam muito de tempo.
7. Alma/Ser Vivente/Nefesh
Os membros e órgãos do corpo humano, responsáveis por mediar experiências relacionadas com o "eu". Cada
Nefesh (ser vivente) é composto pela neshama (elemento espiritual) e pelo corpo (elemento físico/ a adamá). Cada
órgão do corpo esta associado a uma letra. Ex. a acupuntura que estuda o fluxo bioenergético do corpo. Um
exemplo, os tefilim, as caixas fica posicionada em determinados locais que ao compararmos com a acupuntura
cada ponto do tefilim fica num determinado ponto da acupuntura, e onde fica o shin tanto o da mão quanto o da
testa fica onde a acupuntura diz ficar os pontos de energia da ação e do pensamento.
Associados:
8. Qualidade, dom ou sentido
Expressões inatas ou adquiridas de experiência vivida, controlada pelos membros acima e órgãos da alma. O nome
de uma pessoa geralmente é escolhido pela energia que há em cada letra. As letras hebraicas tem influência sobre
nós assim como a lua tem influência sobre as mares, plantação e até o corte do cabelo, não se sabe o porque mas
sabe-se que tem.
9. Arquétipo/Personagem
Figuras arquetípicas da história de Israel. A tradição diz que os principais personagens bíblicos já havia uma
determinada letra associada a ele. A letra yud, simboliza Yeshua e representa os 10 mandamentos e a yad hashem
a mão do Eterno (Yeshua que viria nos resgatar).
10. Canal
Os canais horizontais, verticais e diagonais conectando as Dez Sefirot, os atributos do Eterno sistematizado e cada
letra tem origem em uma determinada sefirá.

IV – Um Estudo de Cada Letra


Letras Nome Significado/Conceito
Álef 1) Conceito – Não tem som, ela carrega vogais. Paradoxo, o selo Divino no ser humano.
2) Significado – tem 4 significados:
1. Um boi – sacrifício
2. Mil – milênio
3. Torá/Ensinamento – é Yeshua
4. Campeão – Yeshua é o vencedor
Yeshua é o Alef...
Nossos sábios explicam que o alef tem três significados diferentes. Um deles é ,‫ אלוף‬Aluf, que
significa um mestre ou um chefe. A segunda é ,‫ אולפנה‬ulfana, uma escola de aprendizagem ou
professor. O terceiro significado é atingido ao ler as letras da palavra invertida trás – ‫ פלא‬,
peleh (pronuncia-se pela)-maravilhoso.
Aluf é definido por "mestre." Isso permite que o mundo saiba que há um Criador, que HaShem
é o Mestre do Universo, e que existe um olho que vê, e uma orelha que escuta. O universo
não emergiu simplesmente por si só, existe uma força onipotente que, na verdade forjou o
firmamentos ex nihilo, do nada a alguma coisa. Assim, HaShem é o Aluf, o mestre do universo.
Ulfana significa "escola" ou "professor". Não só introduz HaShem como o criador do universo,
Letras Nome Significado/Conceito
mas também como o Mestre de toda a humanidade. Papel do Eterno como professor é
revelado com sua introdução da Torá ao povo judeu. A Torá, com suas 613 mitsvot ou leis, nos
ensina que devemos fazer e o que não devemos fazer. Através da sabedoria divina do seu
livro, HaShem se estabelecer no mundo a nível do melhor professor.
Finalmente, temos o terceiro significado de alef: peleh, "maravilhoso". Peleh representa o
nível esotérico ou místico da Torá Cabala e os ensinamentos do pensamento chassídico.
Conhecidos como os "ensinamentos de Mashiach", esses segredos da Torá compreendem seu
maior nível.
3) Forma – Tem a forma de dois Yud divididos pelo meio. Mostra uma força mediadora. Yud
superior + Eterno (Yad HaShem), Vav inclinado = Eterno tomando forma humana, e o Yud
inferior = o Eterno em forma de homem (a criação a imagem e semelhança). Já na primeira
letra temos o plano da salvação.

A concepção de um alef é na verdade formada por três letras diferentes: a letra Yud ou um
ponto acima; Yud ou um ponto abaixo, e um vav diagonal ou linha suspensa entre os dois.
O yud acima representa o Eterno, que está acima (ou além) a nossa compreensão. Em
comparação com a sua verdadeira essência, nosso entendimento é um mero ponto.
O yud abaixo representa um Yid ou Yehudim – judeus que moram aqui na terra. A única
maneira que podemos entender a sabedoria do Eterno, na medida em que uma pessoa é
capaz, é ser humilde. Quando percebemos que estamos, mas um ponto ou uma partícula, em
comparação com o Todo-Poderoso e Todo-Poderoso Elohim, tornamo-nos um recipiente para
receber Sua sabedoria divina.
O vav diagonal representa a fé de um judeu que o une com o Eterno.
Há um outro ensinamento que postula que a suspensão vav representa a Torá. Uma vez que a
Torá é o que une um judeu e HaShem, o alef representa essa união entre homem e o Eterno.
Esta é a concepção, ou forma, da Alef.
Podemos ver que cada curso da letra Alef (como todas as outras também) tem um propósito
especial, e que há muito mais a aprender do alef-beit do que simplesmente dominar seus
sons.
4) Número – número 1. Representando o um (ou unidade) de HaShem, como dizemos na
famosa oração: "Ouve, ó Israel, o Eterno é nosso Elohim, o Eterno é Um".
5) Matéria/Físico – atmosfera (entre a terra e o céu) – o firmamento
6) Tempo – estação intermediária entre o verão e o inverno, estação chuvosa, algo que tem
haver com renovação.
7) Ser Vivente – O torso superior, especialmente o peito e o sistema respiratório.
8) Qualidade – Chessed – grande compaixão/misericórdia
9) Personagem – A manifestação definitiva da alma de Mashiach.
10) Sefirá – Chessed a Guevurá, o contraponto, o equilíbrio dos dois Yud. É o equilíbrio entre o
chessed e o guevurá.
Beith 1) Conceito – som de B. O propósito da Criação: uma morada para D'us neste mundo inferior.
2) Significado – casa do universo
3) Forma – do universo.
O desenho do Sagrado, a segunda letra do alef-beit, compreende três linhas: duas horizontais
e uma vertical. Estas três linhas representam as direções leste, sul e oeste. Estas três linhas
representam as direções leste, sul e oeste. A linha horizontal na parte superior representa o
leste. A linha vertical é o sul, e a linha horizontal a seguir é o oeste. O desenho do Sagrado é
semelhante ao caminho do sol, que nasce no leste e se põe no oeste. O Midrash afirma que a
letra beith é semelhante à construção do mundo. Uma ilustração contemporânea deste é
oferecido por geólogos. Quando você olha para a Terra, você verá que existem massas de
terra para o leste, oeste e sul. Mesmo abaixo da calota de gelo do Pólo Sul, encontra-se o
continente da Antártida. Mas sob a massa gélidas do Pólo Norte, não há nada. O norte é
Letras Nome Significado/Conceito
"aberto".
A lição imediata que derivam de beith é que o mundo foi criado incompleto. O trabalho da
humanidade é, portanto, para completar a criação de aperfeiçoá-lo. Fazemos isso através de
nossas boas obras e tornando o mundo um lugar melhor para viver.
Além disso, o norte representa o mal, como ele afirma Jeremias 1:14: “E disse-me o eterno: Do
norte se descobrirá o mal sobre todos os habitantes da terra.” A declaração do Eterno é uma
resposta direta a Jeremias, "a visão de uma panela borbulhante cuja abertura é a partir do
norte, uma visão que prenuncia a destruição do primeiro Templo Sagrado. A Babilônia, a
nação que destruiu o Primeiro Templo Sagrado, de fato, atacou do norte.
Entender que o Norte representa o mal não é suficiente: temos a obrigação de lutar para
vencer este mal. Nós também precisamos reconhecer que o lado "aberto", este aspecto do
Norte, existe dentro do indivíduo, bem como do exterior. Em uma pessoa, isso é chamado de
hará – a má inclinação, que tenta e persuade-nos para o pecado. O único antídoto é esforçar-
se para aperfeiçoar-se, que por sua vez, contribui para a perfeição do mundo. Essa correção,
ou Tikun, de si mesmo e, portanto, o mundo é incorporada no desenho da letra Sagrada.
4) Número – 2. Dois representa a dualidade e a pluralidade. Tudo na Criação foi criado em
pares. Homem e mulher, masculino e feminino. Esta bifurcação informa-nos que não estamos
em HaShem. Só pode ter um Elohim. Mas para a humanidade criar, reproduzir, são
obrigatórios dois. Beith também representa o nível de inteligência, em contraste com o Alef,
que representa a fé.
5) Matéria/Físico – lua
6) Tempo – yon hishom (princípio) o primeiro dia da criação.
7) Ser Vivente –
8) Qualidade – sabedoria
9) Personagem – Avraham, o primeiro pai da fé.
10) Sefirá – caminho entre chormá e hesed
Gímmel 1) Conceito – som de G no protuguês. A busca de recompensa e punição no contexto do
mundo físico.
2) Significado – camelo, ponte, oferta, benevolência.
Gimmel tem vários significados. Gimmel é também chamado de Gamal, ou camelo. Lembra-se
da parábola de Yeshua em que se refere ao camelo?
O camelo se incorpora no processo de desmame e nutritição, pois é capaz de sustentar-se em
viagens de longas distâncias após terem sido suficientemente diluída. Constatamos também
que Gimmel é semelhante ao Gomel palavra, para ser gentil ou benevolente. O camelo é
capaz de ajudar o estrangeiro a sobreviver ao sol do deserto áspero levando-o ao seu destino.
A palavra gimmel em aramaico é gamla, ou ponte. Pode-se dizer que a ponte é a corcunda do
camelo em si, que fornece os meios e estrutura para levar as pessoas onde elas precisam ir.
Agora, como é que o Gimmel realmente significa o homem rico correndo atrás do pobre? A
resposta pode ser encontrada, talvez, a diferença entre os termos "caridade" e "tsedacá".
Caridade significa que você é um benfeitor. Você é um homem importante e rico e você ter
piedade e misericórdia de conceder a esta pessoa pobre, sem-abrigo, dando-lhe a caridade.
Tsedacá, em contrapartida, tem um significado fundamentalmente diferentes. A definição de
tsedacá é justiça ou a justiça, basta colocar, a fazer a coisa certa. No caso de tsedacá, o
dinheiro realmente não pertence a você, HaShem emprestou-lhe para que, quando uma
pessoa pobre vem, você pode dar-lhe o seu dinheiro. Você ainda tem a obrigação de correr
atrás dele e "devolver" o dinheiro, ele nunca pertenceu a você em primeiro lugar. Para que se
receba a bênção do Eterno, é preciso fazê-la aos outros.
Este é o conceito de gimmel; a mistura de elementos díspares num todo harmonioso. Assim
como Gimmel significa conexão entre os pobres e as pessoas ricas, por isso não representa a
fusão, a ponte entre o mundo material e a realidade de HaShem.
3) Forma – Vav andando (homem andando). O vav sempre representa sempre o homem.
Representa o homem andando, porém o pé tem a forma do Eterno. O homem foi feito para
andar segundo a vontade do Eterno.
A letra gimmel representa o patrocinador ou o doador de caridade. A letra Gimmel é explicado
Letras Nome Significado/Conceito
no Talmude como um homem rico correndo para fazer caridade a uma pessoa pobre.
4) Número – 3. O Talmud diz que o número três representa a Torá, que foi dada ao povo judeu
no terceiro mês do ano (Sivan) a Moshe, nosso professor (o terceiro de três filhos) no terceiro
dia da separação entre marido e mulher (a proibição de relações conjugais, como instruído por
HaShem). A Torá foi emitida a um povo em três grupos: os Cohanim, os levitas e os israelitas.
Por último, a própria Torá é dividida em três segmentos: os Cinco Livros de Moshe, os Profetas
e as Escrituras.
5) Matéria/Físico – representa a estrela vermelha (marte)
6) Tempo – segundo dia
7) Ser Vivente – orelha direita
8) Qualidade – prosperidade, a Torá fala muito em andar nos caminhos do Eterno
9) Personagem – Ytzchak, o segundo patriarca
10) Sefirá – biná até guevurá. Tem haver com punição e recompensa no mundo físico
Dálet 1) Conceito – som D. A anulação do "eu" que acompanha qualquer mudança básica na
orientação existencial de alguém.
2) Significado – associado ao conceito de “davar”. É a auto-anulação que faz com que haja
uma mudança básica na orientação existencial da pessoa. É a disposição de viver no reino, de
viver uma vida de retidão ao Eterno. Tem 3 significados simples:
Porta = o mashiach é a porta que conduz ao Eterno
Homem pobre = Yeshua veio pobre.
Algo que se extrai da fonte = Yeshua é a fonte de água viva.
3) Forma – Seu formato é de um vav em pé (o ser humano) e um vav deitado (mashiach, o que
dá condição ao ser humano em viver em obediência).
O Talmud nos diz que o dalet representa a pessoa pobre. Assim, a frase dalim Gomel: o
benfeitor que dá ao beneficiário.
O Talmud também nos diz que quando observamos o formato do dalet, sua única perna se
estende em direção à direita na direção do gimmel. Esta ensina o pobre que tem que tornar-se
disponível para receber a caridade do benfeitor. Da mesma forma, a extensão pequena no
lado direito da barra horizontal de dalet se parece com uma orelha, o pobre deve estar
sempre ouvindo a presença do homem rico. No entanto o lado esquerdo da barra do gimmel,
o doador, vai em direção a letra hei, que representa HaShem. Isto nos ensina que devemos
fazer caridade discretamente e não constranger a pessoa pobre. O pobre deve colocar sua fé
em Elohim, que é o Doador final do universo.
Uma segunda abordagem à forma ou ao design de dalet é que o dalet representa um batente
e uma verga. A linha vertical é o batente, a linha horizontal é o lintel. Qual é a conexão entre a
porta e o homem pobre? Habitualmente, um pobre deve bater às portas.
Há também uma terceira interpretação fornecidas pelos ensinamentos da Chassidut. Esta
perspectiva salienta que o dalet é composto de um reish e um yud. Qual é a diferença entre o
Dalet, ‫ ד‬eo reish,‫ ? ר‬Um yud. Se um afixmos um yud no canto superior direito da reish, o reish
torna-se um Dalet. O yud, uma letra muito pequena, representa a humildade. A humildade é o
que separa os reish de Dalet.
4) Número – 4. O quatro representa as Matriarcas Sarah, Rebecca, Rachel e Leah. Ela também
representa os quatro mundos criados, como explicado na Cabala: Atzilus, Beria, Yetzirah e
Asiyah. Além disso, dalet significa os quatro elementos básicos da criação: o fogo (energia), ar
(gás), líquido (água) e terra (sólido). Quatro representa também o feriado da Páscoa: os
quatro copos de vinho, os quatro filhos, as quatro perguntas.
5) Matéria/Físico – sol. Yeshua é o sol da justiça
6) Tempo – terceiro dia
7) Ser Vivente – narina direita
8) Qualidade – gestação (uma referencia ao unigênito do Eterno)
9) Personagem – Yaakov, Israel.
10) Sefirá – keter (coroa) percorrendo até tiferet (beleza). Israel/mashiach é a menina dos
olhos do Eterno.
Letras Nome Significado/Conceito
Hêi 1) Conceito – H, som de "r" bem suave, comparado a pronuncia de Hawai no inglês, muito
próximo da vogal muda. Este som tem haver com a ruach o espírito do Eterno. A capacidade
de auto-expressão através do pensamento, palavra e ação.
2) Significado – quebrantamento, tomar a semente, contemplar.
O significado da ruach no plano do Eterno, ela traz o quebrantamento, ela nos convence do
pecado;
A ruach que coloca a semente em Miriam
Contemplar o Eterno
3) Forma – formato tridimensional, como 3 vav, mundo físico (da criação) porém falta um
pedaço, que segundo os sábios falta um yud, que é aquilo que falta para a plenitude da
criação, ou seja, a criação sem a ruach nada é.
O dalet é composto por uma linha reta (significando largura) e outra que é vertical
(significando altura), que juntos representam o mundo físico, do mundo do materialismo. O
yud (a perna esquerda independente) representa HaShem e, portanto, a espiritualidade. O
Maharal nos ensina que, assim como o Dalet e Yud se juntam para formar o hei, assim,
também, nós temos a obrigação de imbuir e santificar o mundo físico com a espiritualidade e a
Divindade.
No pensamento chassídico, a linha horizontal superior (significa o pensamento), pela sua
concepção, representa o conceito de igualdade. Verdadeiramente a experiência de cada
pessoa como iguais, é preciso uma reestruturação do processo de pensamento. Talvez ele
aparece na superfície que algumas pessoas são melhores e alguns são piores que outros. Mas
a nossa responsabilidade é a de concentrar-se na alma, a faísca Divina dentro de cada pessoa.
Desde que nossas almas emanam da mesma fonte, todos somos iguais em nossa essência.
Quando nos deparamos abaixo da personalidade e da exterioridade de uma pessoa e ir direto
para o seu núcleo, temos experiência de que somos todos um.
O hei é a linha vertical que representa a hierarquia, que é a fala. Um rei governa com suas
palavras. Ele está habilitado a sentar-se no seu palácio e profere um decreto absoluto, que
então se torna lei. As pessoas não têm que vê-lo. Ele não tem que agitar suas mãos. Tudo que
ele precisa fazer é falar, que é o seu poder. A linha vertical do hei descende de um estado mais
elevado, a régua, para um estado menor, seus súditos.
Por último, a perna mais curta, independente do lado esquerdo representa ação. Porque é
que esta parte se destacada? É simples, para que possamos pensar e falar sobre o que é certo,
mas é completamente diferente de trazer uma boa intenção a bom termo. Portanto, a
diferença serve como um lembrete do esforço que é necessário para unificar todas as três
peças. Sem a linha de ação, ficamos com as duas linhas do dalet: a pobreza.
O Talmud nos informa que hei também representa o arrependimento teshuvá. Num sentido
mais amplo, nós precisamos entender que teshuvá não envolve apenas lamento por
cometimento de um pecado, isso significa voltar para a essência de si mesmo. Como tal,
teshuvá é relevante para cada indivíduo, mesmo o indivíduo raro que nunca pecou. O Zohar
nos diz que quando o Mashiach vier, ele fará com que até mesmo os justos se arrependam.
Cada pessoa vai perceber que não importa o seu nível, ele pode sempre ser melhor. Ele pode
vir constantemente vez mais perto de HaShem.
4) Número – 5, é o número da Torá. Cinco significa os cinco níveis da alma: nefesh, ruach,
neshamah, chaya e yechidá. A quinta camada, yechidá, significa união. As pessoas geralmente
se referem a este nível da alma como a Divina faísca que cada judeu possui. Esta é a centelha
que nunca pode ser contaminada ou extinta, a centelha que une cada judeu com o Eterno.
O número cinco também representa redenção. No Seder de Pessach há um quinto copo de
vinho chamado o cálice de Elias, o Profeta. Elias, o precursor da Redenção, nos diz para fazer
teshuvá, pois o Mashiach está prestes a voltar. Esta promessa é também representada pela
expressão na Torá: (Shemot/Êxodo 6:8) – “E eu vos levarei à terra [Israel], acerca da qual
levantei minha mão, jurando que a daria a Avraham, a Itzchak e a Iaakov, e vo-la darei por
herança, eu o Eterno.” Rambam nos diz que, quando todo o povo judeu fizermos teshuvá,
seremos imediatamente resgatados.
5) Matéria/Físico – habitação do cordeiro
6) Tempo – mês de nissan
Letras Nome Significado/Conceito
7) Ser Vivente – pé direito
8) Qualidade – fala
9) Personagem – Iehuda
10) Sefirá – canal entre keter (coroa) e chochmá (sabedoria)
Váv 1) Conceito – som de V ou W. O poder de conectar e correlacionar todos os elementos dentro
da Criação.
2) Significado – gancho. Ele tem o poder de conectar e interrelacionar todos os elementos
dentro da criação. O ser humano é aquele que tem o domínio físico da criação. Um gancho é
algo que tem duas coisas juntas. É também um meio de ligar o espiritual e o físico. Se um
homem está ligado ao alto, ele não cai lá embaixo.
3) Forma – formato de um homem. Também tem a forma de um gancho. A forma de vav pode
também representar uma rampa que liga um nível superior para um nível inferior.
4) Número – 6. Seis representa a ligação, exemplificado pelos anjos na visão de Ezequiel, cuja
as seis asas que lhes permitiu subir para se unir e conectar-se com HaShem. Seis também
representa os seis livros da Mishná.
Seis representa também a conclusão, porque algo que está cercado por todos os seis lados:
norte, sul, leste, oeste, acima e abaixo está completo.
O número seis também representa os seiscentos mil homens com idades 20-60 anos que
deixaram a terra do Egito.
O mundo foi criado em seis dias, os Seis Dias da Criação. A primeira palavra da Torá é Bereshit
("No princípio"), que em si é composto por seis letras, .‫בראשית‬
Cada um destes seis dias foi criado com um atributo diferente emocional. Além disso, a
progressão destes seis dias é coerente com a afirmação do Talmud que Elohim criou o mundo
(como nós o conhecemos) para existir por 6.000 anos. Se olharmos para cada dia da Criação,
pode-se observar cada um dos seis milênios e seu atributo correspondente.
O primeiro dia da criação foi Chessed – o atributo da bondade. Este foi o dia que Elohim disse:
"Haja luz." Esta luz foi uma luz infinita. A luz aqui referida é a concepção de Elohim de luz
como fonte de poder supremo, a visão, potencial e bondade. Além disso, nos primeiros mil
anos (correspondente ao primeiro dia), o povo tinha expectativa de vida enorme (Adam, por
exemplo, viveu 930 anos). O conceito de Chessed representa, portanto, a bondade de Elohim
na criação, tanto a luz infinita e dotar a vitalidade do homem.
O segundo dia da Criação foi imbuído de Gevurah, contração e julgamento. Este foi o dia em
que Elohim separou as águas difundida nos reinos superiores e inferiores. Historicamente, o
segundo milênio viu o julgamento severo levantado contra os habitantes do mundo. Esse
período foi repleto de dificuldades, começando com o dilúvio, que Elohim convocou para
destruir o mundo inteiro (exceto Noach e os habitantes da arca). Este período também incluiu
o episódio devastador da Torre de Babel. Toda uma geração se rebelou contra Elohim, a
construção de uma torre para subir ao trono de Elohim para destruí-Lo. Elohim,
consequentemente, "confundiu sua língua", dando ao povo uma cacofonia de setenta línguas
para os impedir de conversar um com o outro. A confusão resultante, chamada bavel ou
"Babel", meio confuso ou obscuro.
O terceiro dia da criação foi um dia de Tifereth – beleza e misericórdia. Neste dia, as flores e
ervas foram criadas, juntamente com todas as cores do universo. O Terceiro Milênio se vê a
mão misericordiosa de Elohim na redenção do povo judeu do Egito e da Outorga da Torá. A
Torá é chamada Tifereth, ou beleza. A beleza não é monocromática ou monotonal, é criada
através de mistura e harmonização de várias cores ou sons. Assim, a Torá é uma mistura
harmoniosa de mandamentos positivos e negativos, e uma síntese dos elementos espirituais e
físicas da Criação. Durante este período de tempo, nós também recebemos as mitsvot,
mandamentos a seguir os caminhos de Elohim.
O Quarto Dia da Criação foi Netzach, vitória e resistência. Este foi o dia que Elohim criou dois
astros no céu, o sol e a lua. Foi neste milênio em que os dois templos foram construídos. O
Primeiro Templo Sagrado era espiritual e, assim, maior comparado ao sol. O Segundo Templo,
é comparado à lua, irradiava uma luz ofuscante. Além disso, o Talmud diz que Netzach é
associada a Jerusalém, a cidade de nosso destino, a nossa fé e a nossa redenção final.
Letras Nome Significado/Conceito
O quinto dia da Criação foi Hod. Hod significa reconhecimento. Ele também pode denotar
devastação. Este foi o dia que Elohim criou monstros no "mar" e para o oceano começou uma
enormidade de criaturas. As aves foram criadas também neste dia e elas começaram a voar no
céu. O Milênio foi uma quinta geração de massacres, expulsões, e dificuldades terríveis para o
povo judeu. Ele afirma no livro de Echá (Lamentações 1:13): "Desde o alto enviou fogo a meus
ossos, o qual se assenhoreou deles; estendeu uma rede aos meus pés, fez-me voltar para trás,
fez-me assolada e enferma todo o dia." O dia "quinto" foi o milênio, quando milhares de
judeus, ao morrer durante as Cruzadas, gritaram "Shema Yisrael, o Eterno é o nosso Elohim, o
Eterno é um." O povo judeu, mesmo à beira da aniquilação, reconheceu o seu Criador.
O sexto dia da criação foi Yesod, o que significa que tanto a construção de uma fundação e
colagem. Este foi o dia em que Adam, o primeiro homem, a fundação da raça humana, foi
criado. Elohim primeiro moldou o mundo inteiro e, em seguida, levou o homem para ele. Disto
aprendemos que é obrigação do homem formar uma ligação ou vínculo entre o material e o
reino espiritual, usando todos os aspectos do mundo físico no serviço de Elohim. Yesod
representa também o sexto milênio.
5) Matéria/Físico – local de sacrifício. O que mostra que o sacrifício morre em nosso lugar. Pois
pela justiça divina nós deveríamos morrer.
6) Tempo – mês de Yar
7) Ser Vivente – rim direito. A acupuntura diz que os rins são a fonte de nossa energia.
8) Qualidade – contemplação. Nosso objetivo é contemplar a obra do Criador
9) Personagem – Issachar
10) Sefirá – Keter indo para Biná (entendimento)
Záin 1) Conceito – som de Z. O poder de "or chozer" (luz Divina refletida rumo ao Alto pela Criação)
para ascender além de seu próprio ponto de origem.
2) Significado – Arma, coroa, nutrição/nutrir
3) Forma – Vav (o ser humano) com uma coroa (or chozer = a luz divina que é refletida de
volta a criação.) Quando há perfeição na criação ela reflete a luz divina. Seu design é a forma
de uma espada. O topo da zayin é a alça, e a perna vertical é a lâmina. Outra interpretação do
desenho da zayin é que ele representa uma coroa e um cetro. O zayin assim se refere ao
poder e autoridade.
A santidade de sete não se aplica apenas no microcosmo, no macrocosmo, mas também.
O zayin nome significa "coroa." Há realmente coroas, chamadas zayenin, em muitas das letras
do alef-beit.
A palavra zayin também significa "armas" como na frase k'lei zayin (e, como mencionado,
zayin se parece com uma espada). Além disso, zayin significa zun "sustentar." No essencial,
estas três definições estão interligadas. Shabat, a coroa da Criação, é também o dia em que
abençoa e, por conseguinte, sustenta a semana seguinte. Ao observar o Shabat, acessa uma
dessas bênçãos, que depois nos dá a arma para superar toda a negatividade, especialmente o
hara yetzer, inclinação do mal.
Os sentidos da zayin também paralelamente o sétimo milênio. Quando o Eterno criou o
mundo, Ele não queria um mundo de guerra e destruição, ódio e inveja, doença e morte. Ele
poderia facilmente ter criado um mundo perfeito, mas desejou, ao invés, que o homem tenha
o mérito de ajudar a conseguir este estado. Saber isto nos dá o poder para nos sustentar e
fortalecer a nossa fé durante estes últimos momentos de exílio, e vencer a escuridão e da
dificuldade que estamos enfrentando.
Quando o Mashiach retornar, não haverá mais o mal na Terra, como ele afirma: "... e o
espírito de impureza será removida de sobre a terra." (Zacarias 13:2.) Acreditar no Mashiach
ajuda a trazer sobre a transformação de que fala o profeta Isaías na qual: "E ele julgará entre
as nações, e repreenderá a muitos povos; e estes converterão as suas espadas em enxadões e
as suas lanças em foices; uma nação não levantará espada contra outra nação, nem
aprenderão mais a guerrear.” (Isaias 2:4) Tudo isso está contido na letra zayin.
Cuidado: Zayin é uma palavra que em Eretz esta associada ao órgão sexual masculino.
4) Número – 7 (número da perfeição). Sete representa o sétimo dia da semana, que é o
Shabat. É o dia em que Elohim descansou. Como primeiro dia da criação representa os
Letras Nome Significado/Conceito
primeiros mil anos de existência do mundo, o segundo dia que representa o segundo mil anos,
etc, Shabat representa o sétimo milênio, que é "um dia de descanso e tranqüilidade para toda
a eternidade".
5) Matéria/Físico – útero. Mostra que o útero é um microcosmo da criação. Assim como o Zain
reflete a luz divina, o bebê reflete a mãe.
6) Tempo – mês de Sivan
7) Ser Vivente – pé esquerdo. A perfeição é simbolizada pelo andar em linha reta.
8) Qualidade – movimento
9) Personagem – Zevulum, uma tribo muito ligada a água.
10) Sefirá – chochmá indo a guevurá (justiça/força)
Rhêt 1) Conceito – som de RH, som de "R" fortemente aspirado oriundo da garganta(para dentro).
A dialética de "ir e vir" entre a unidade absoluta de D'us e a aparente pluralidade da Criação.
2) Significado – Medo, força de vida. O significado da palavra é Rhêt é chayos, que significa
"vida". A vida só pode ser considerada verdadeira quando é infundida com a Divindade, pois o
organismo por si só é temporário, e nada temporário pode ser verdadeiro. A verdadeira vida é
imortal e eterna. A forma como se adquire a vida eterna é através da ligação com HaShem
através do estudo da Torá e do desempenho dos mitzvot.
3) Forma – Vav (homem com a luz divina – ietzer iatov = inclinação para o bem) e um zain
(homem sem a luz divina – ietzer hara = inclinação para o mal) unidos por um arco. Mas ao
mesmo tempo o Rhêt significa a perfeição, pois o arco esta acima da dualidade (bem, mal), o
Eterno esta acima de tudo, é a absoluta unidade do Eterno e a aparente pluralidade da
criação. A nova criação será uma unidade com o Eterno apesar de uma aparente pluralidade.
Simboliza a união das almas gêmeas.
O design do rhêt representa uma ponte. Se a relação entre o vav (homem) e zayin (mulher),
deve ser concluída, os dois estão unidos sob uma chupá, a cobertura da união. A forma de
Rhêt parece uma chupá de casamento. Rhêt é o coração do casamento. Homem e mulher são
verdadeiramente unidos, apenas quando se juntam sob a chupá com o terceiro sócio, que é
Elohim.
4) Número – 8. No oitavo dia após seu nascimento, um menino tem uma brit. O que uma brit
tem a ver com o casamento? Bem, pode-se dizer que depois do casamento haverá crianças,
esperamos, e, portanto, uma brit. Mas, na essência, o número oito representa a
transcendência, um nível além da natureza e do intelecto. Tudo no mundo gira em torno do
número sete: os sete dias da semana, o sétimo ano é um ano sabático, a observância de um
ano Hakhel a cada sete anos. O oito, no entanto, representa a transcendência, a um nível que
está além da ordem natural.
5) Matéria/Físico – representa o mar
6) Tempo – Mês Tammuz
7) Ser Vivente – mão direita. Yeshua é a primícia da nova criação. A destra do Eterno
8) Qualidade – Visão
9) Personagem – Reuven
10) Sefirá – Cheset (graça) para a Tiferet (beleza).
Têt 1) Conceito – som de T. A "inversão," ou ocultamento, da benevolência de D'us neste mundo.
2) Significado – uma inclinação, uma vara, uma cama
3) Forma – Formato de um trono. O trono de onde o Eterno estabelece para com a terra a sua
benevolência.
O design de têt também é a representação de um homem inclinando a cabeça para HaShem
em oração e agradecimento.
4) Número – 9. Corresponde aos nove meses de gravidez. Além disso, o número nove é um
verdadeiro "número". A lição é que algo que é verdadeiro deve ser verdadeiro, no início, meio
e fim.
O que faz do nove um verdadeiro "número" é que se você multiplicar qualquer número inteiro
por nove, a soma dos seus dígitos também é nove, por exemplo, é duas vezes nove dezoito;
um mais oito são nove. Três vezes nove vinte e sete, dois e sete são nove. Nove vezes nove é
Letras Nome Significado/Conceito
oitenta e um, oito mais um é nove. Nove representa o número de verdade.
5) Matéria/Físico – Trono do Eterno.
6) Tempo – Mês de Av
7) Ser Vivente – Rim esquerdo
8) Qualidade – Audição
9) Personagem – Shimon (irmão de Levi)
10) Sefirá – Chochmá (sabedoria = trono do Eterno) até Tiferet (beleza)
Yúd 1) Conceito – som de Y ou I. A concentração do infinito dentro do finito.
2) Significado – mão direita (Yad, mesma raiz de Yúd). No nível mais simples, o design do yud é
um ponto: um ponto que representa o poder essencial do Eterno, o Eterno que é indivisível.
Além disso, o yud parece uma chama que sobe sempre mais elevados, o que representa a
alma de um desejo de unir o povo judeu com HaShem. Além disso, o yud representa o método
pelo qual desce a bênção do Eterno para o Seu povo. O significado de yud é – Yid um judeu. O
yud também pode representar yad – uma mão, que é uma alusão a HaShem, pois diz que o
Eterno nos tirou do Egito com mão poderosa.
3) Forma – simboliza um ponto suspenso projetado, que é o símbolo da divindade no nosso
mundo. É a projeção no finito daquilo que é infinito. Uma referencia a Shem Katan.
4) Número – 10. No judaísmo, o número dez é bastante significativo. Ao longo dos
ensinamentos da Torá, Talmud, a Cabala e Chassidut, o número dez, é um alicerce
fundamental para todos os aspectos da Criação.
Em primeiro lugar, há os Dez Mandamentos através do qual o Eterno criou no mundo. Em
seguida vêm as dez gerações desde Adam até Noach, e as dez gerações de Noach até
Avraham. Houve dez pragas que o Eterno trouxe sobre o povo egípcio, e os dez milagres que
Ele fez por seu povo para salvá-los das pragas. HaShem desafiou o povo judeu com dez testes
no deserto. E, claro, Ele deu-nos dos Dez Mandamentos.
O fato de dez representar santidade e da santidade ser outra razão para a importância do yud.
O Talmud nos diz que dez judeus, ao se juntarem, o Eterno habita em sua presença.
Como é que sabemos sobre a santidade de dez? A partir da história dos meraglim – os Espias.
Moshe enviou doze espiões para espiar a terra de Canaã (a terra de Israel). Dois dos espias,
Josué e Calebe, entregaram um relatório positivo: "Se HaShem deseja que ... vamos
certamente subir e conquistá-lo. Os outros dez informaram negativamente: "Nós não
podemos ir contra essas pessoas .... É uma terra que devora seus habitantes". O Eterno
respondeu: "Quanto tempo devo permanecer entre esta má congregação (Eidah)?” referindo-
se obviamente a esses dez homens.
A partir daqui, nós aprendemos que uma congregação (Eidah) se refere a um grupo de dez,
um minyan.
5) Matéria/Físico – a aurora (o nascer do dia).
6) Tempo – mês de Elul (associado ao “eu sou do meu amado e o meu amado é meu”)
7) Ser Vivente – Mão esquerda
8) Qualidade – ação (Yad HaShem = a mão do Eterno)
9) Personagem – Gad
10) Sefirá – tiferet (beleza) para Netsar (Esplendor). Transformar o belo em gloriozo.
Kaf 1) Conceito – som K, exemplo: Casa, carro, quiabo, camaleão, carneiro... A capacidade de
alguém realizar seu potencial.
2) Significado – palma da mão, nuvem.
Um dos significados de KAF é "colher". A raiz da palavra "colher" é kafaf – se dobrar. Esta letra
representa o aspecto de submeter-se a um poder maior.
Essa noção de submissão e humildade, pode ser vista claramente na diferença entre as
palavras Anochi e ani. Em Ambas o Eu "significa" Quando uma pessoa anda por aí todos os
dias e diz: "Eu, eu, eu", ela tem um problema de egoísmo. Como é que podemos auto-superar
essa inflação? Ao adicionar um KAF ao ‫( אני‬ANI), o eu, e transformando-a em ‫( אנכי‬Anochi).
Quando o "eu", sustenta a Elohim, quando se reconhece e se inclina para o poder maior
através do Kaf, que já não é o eu egoísta contrário, ‫( אנכי‬Anochi) é o "eu" que serve como um
Letras Nome Significado/Conceito
canal para fazer vontade de HaShem.
3) Forma – formato de uma coroa. Não é uma coroa de rei, mas sim de guerreiro, talvez a
melhor palavra fosse um capacete. A realização do potencial que esta associado com capacete
que tem haver com guerra/batalha.
O design do KAF talvez possa ser descrito como um tubo dobrado em dois lugares. O conceito
de dobra-se representa submissão a uma força maior e entidade – o Rei dos reis, O-
Todopoderoso Elohim.
4) Número – 20 (representa dois Yúd, não podemos demonstrar amor sem o auxilio do Eterno,
o que simboliza bem a Moshe).
5) Matéria/Físico – estrela da manhã (Venuz). O lado guerreiro de Yeshua que é mostrado em
Guiliana
6) Tempo – quarto dia
7) Ser Vivente – olho esquerdo
8) Qualidade – saúde
9) Personagem – Moshe Habeinu (o símbolo de um potencial)
10) Sefirá – Cheset (graça) a Netsar (esplendor).
Lâmed 1) Conceito – som de L, mas no fim das palavras mantem-se como L semelhante ao espanhol,
porém finalisado com a língua no céu da boca. A ânsia do coração para interiorizar o
conhecimento.
2) Significado – aprender, ensinar. O que mostra que não há muita diferença entre o aprender
e a ensinar. Numa ordenação rabínica o ordenado se compromete a achar o seu rabino. A
construção do conhecimento da Torá engloba a todos. É a letra das almas gêmeas, pois tem
haver com coração (o toque físico e a intimidade). Lamed significa aprender e ensinar –
encontrada nas orações diárias, com a frase Lilmod u'lameid. Mas a palavra Lamed, o
mandamento de ensinar, não é dirigido apenas para os professores, é direcionada para cada
indivíduo. Cada pessoa pode influenciar o seu amigo ou estudante, e todos os pais tem a
obrigação de ensinar os seus filhos o conhecimento de D'us, boas ações e ética. A Torá nos diz
11 que "você deve ensinar a seus filhos e conversar com eles sobre essas coisas" (isto é, os
mandamentos da Torá e responsabilidades). O Rambam nos informa que esta passagem é a
premissa para a mitsvá da Torá Talmud, o estudo da Torá, que, através do mandamento de
ensinar aos nossos filhos, nós sabemos do nosso próprio dever de estudar a Torá.
3) Forma – Vav em formato de torre sobre um Kaf, o que simboliza proteção. A ansiedade do
coração para internalizar conhecimento. Uma característica que diferencia Israel é o povo de
Israel quando exposto a Torá tem um fogo no coração que queima pelo conhecimento Eterno.
4) Número – 30. No Pirkei Avot (Ética dos Pais) diz: "Quando se atinge a idade de trinta anos, a
pessoa atinge a idade de plena força." Encontramos na Torá que quando o povo judeu estava
no deserto, os levitas que carregavam os pesados objetos do tabernáculo tinham que estar
entre as idades de trinta a cinquenta anos, pois estes são os anos mais poderosos do homem.
5) Matéria/Físico – Bexiga. Rav Shaul diz para provar todas as coisas mas reter o que é bom.
Esta é a função da bexiga, o que em nós só é possível quando temos o parâmetro que se
chama Torá (a vontade do Eterno). Em nós ela é como um filtro espiritual.
6) Tempo – Mês Tshrei
7) Ser Vivente – Vesícula biliar.
8) Qualidade – Terra de Israel. Toque físico e intimidade.
9) Personagem – Efraim. Lidera a teshuva da beit Israel (casa de Israel), a Torá tem que estar
em seu coração.
10) Sefirá – Hod (gloria/majestade) Iessod (fundação, palavra)
Mem 1) Conceito – som de M, porém não se pronuncia de forma nasal e sim bocal, fechando-se ao
final da pronúncia. O brotar da sabedoria na fonte do supraconsciente.
2) Significado – Main (água), inocência. É a fonte de sabedoria que jorra em nós.
3) Forma – forma de uma fonte de água, com uma abertura. Representa uma fonte de água
que jorra.
Existem duas formas de mem: MEM aberto e o mem fechado. Como explica o Talmud, o mem
Letras Nome Significado/Conceito
aberto representa a revelação da Torá e o MEM fechado representa os segredos da Torá.
O mem também representa o útero – ‫( רחם‬rechem) – que termina com um mem fechado. O
mem fechado representa os nove meses, quando o útero está fechado. O mem aberto
representa o período de parto, quando o útero está aberto.
4) Número – 40. Tem haver com purificação, por ele ser simbólico de água.
Quarenta é o número de dias que choveu sobre a terra durante o Dilúvio. Quarenta é também
o número de dias de Moshe no Monte Sinai. Moshe subiu a montanha na verdade, três vezes
distintas.
Há outras referências importantes para quarenta na Torá: os espiões Moshe percorreram a
terra durante quarenta dias. Os judeus estavam no deserto por quarenta anos. E um mikveh,
um banho ritual, é composta de quarenta se'ah (cerca de 200 galões).
Qual é o conceito de quarenta anos? Quarenta e representa uma metamorfose, de
transformação. Depois de quarenta dias, o embrião de uma criança começa a assumir uma
forma reconhecível.
Além disso, um mikveh (com o seu se'ah quarenta) tem a habilidade de mudar de um
indivíduo de um estado de impureza à pureza. E se alguém quiser realizar uma conversão, eve-
se mergulhar em um mikveh, ficando a sua alma judaica é revelado.
HaShem trouxe um dilúvio sobre o mundo durante quarenta dias e quarenta noites. As águas
do dilúvio não foi por vingança, como é comumente assumido, mas para a expiação, purificar
e transformar o mundo, da mesma maneira que um mikveh purifica uma pessoa.
5) Matéria/Físico – Terra (o planeta)
6) Tempo – Inverno
7) Ser Vivente – abdômen.
8) Qualidade – amor que se expressa como a água. A água é constante, é a fonte de vida.
9) Personagem – Mashiach
10) Sefirá – Netsah a Hod.
Nun 1) Conceito – som de N, porém não se pronuncia de forma nasal e sim bocal, fechando-se ao
final da pronúncia. A queda do altruísmo até a auto-conscientização.
2) Significado – peixe (renovação da vida), reino (do Eterno), herdeiro (Yeshua). O sair do
egocentrismo.
Nun significa também "realeza." Há um versículo em Tehilim (72:17) sobre o Mashiach que
afirma: "O seu nome (Yinon) permanecerá eternamente; o seu nome se irá propagando de
pais a filhos enquanto o sol durar, e os homens serão abençoados nele; todas as nações lhe
chamarão bem-aventurado." Segundo Rashi, Yinon refere-se à realeza e o nome Yinon implica
que o reinado do Mashiach durará para sempre.
3) Forma – Vav dobrado, que significa um servo que se curva perante o seu Senhor. Um servo
que tem raiz profunda.
4) Número – 50. Há cinqüenta "portões" ou níveis de Binah, a compreensão. É por isso que os
judeus contam quarenta e nove dias e sete semanas completas de Pessach a Shavuot para se
prepararem para receber a Torá. A famosa pergunta é: Por que a Torá nos dizem para contar
cinqüenta dias depois de Pessach, quando logo depois ela diz que a contagem de sete
semanas completas, que são apenas quarenta e nove dias? A resposta é que um indivíduo
pode atingir apenas quarenta e nove níveis de entendimento sobre o seu próprio. O nível
quinquagésimo, o da transcendência, só pode ser fornecido por HaShem.
No calendário judaico, a cada ano quinquagésimo é chamado o ano de Yovel, ou Jubileu. No
ano jubilar, todas as terras na Terra de Israel são "dada a sua liberdade", e devolvidos a seus
donos originais.
Como é o conceito da liberdade e da Torá estão ligados? No Pirke Avot afirma: "Aquele que
aprende a Torá é verdadeiramente livre". Quando se aprende a Torá, se está livre do falso, das
restrições materialistas da sociedade. Livre de seu auto-centrismo, das inclinações
animalescas. A pessoa tem o poder de enfrentar e superar esses obstáculos. Além disso, a
Torá dá um indivíduo a capacidade de maximizar o seu potencial, para ser o melhor que pode
ser.
5) Matéria/Físico – terra seca
Letras Nome Significado/Conceito
6) Tempo – mês de Cheshvan
7) Ser Vivente – Intestinos. Outra forma de filtrar o que entra em nós é através da submissão.
8) Qualidade – olfato
9) Personagem – Menasher (irmão de Efraim)
10) Sefirá – Netsah a Iessod
Samerh 1) Conceito – som de S. A natureza cíclica da experiência, e a equanimidade que ela traz.
2) Significado – ciclo, um círculo completo ou anel. Apoio ou algo que se pode confiar. O ciclo
tanto da experiência quanto do plano do Eterno.
3) Forma – O design de samech é um círculo fechado. Um círculo representa o infinito, porque
não tem começo nem fim. Na Cabalá, samech representa o poder infinito do Ein Sof, luz
infinita de Elohim. O samech também simboliza um indivíduo, ambicioso e empreendedor.
O aspecto circular de samech representa um apoio, como os anéis que rodeiam e mantém
juntos todos os elementos do lulav.
O samech também se assemelha a uma faixa do casamento. Em um relacionamento, o marido
e a esposa têm um forte desejo de ser inteiramente ligados, bem como uma necessidade de
separar intermitente. Uma vez que um círculo não tem pontos de distinção, muitos aspectos
diferentes do casamento não precisa entrar em conflito um com o outro: em última análise,
eles podem ser ligados dentro da mesma estrutura ininterrupta do círculo.
Finalmente, o anel simboliza compromisso de um casal um ao outro. A mulher simboliza o seu
apoio intransigente de seu marido, circulando-o sete vezes sob a chupá. Da mesma forma, o
compromisso do homem é simbolizado pela entrega de um anel. Com o anel de casamento
estamos dizendo com efeito: "Este anel não tem começo nem fim, sem altos e baixos. A
característica de cercar é constante. Assim, também, o meu compromisso com você será
constante, abrangendo todo o seu ser, independentemente dos altos e baixos da relação."
Nós encontramos o mesmo conceito sobre o povo judeu que foi casou com Elohim no Monte
Sinai. O Talmud afirma que a Outorga da Torá no Sinai "foi a cerimônia de noivado", quando
HaShem nos deu o anel, a nossa aliança. Naquela época nós nos comprometemos a seguir as
leis de Elohim e, “em seguida, HaShem obrigou-se a fornecer ao povo judeu com o sustento e
sobrevivência."
4) Número – 60.
5) Matéria/Físico – arco-íris
6) Tempo – mês Tishlev
7) Ser Vivente – estômago inferior. O órgão responsável por reciclar a matéria.
8) Qualidade – sono
9) Personagem – Beniamin
10) Sefirá – Tiferet e Hod
A`in 1) Conceito – "Não tem som", adquiri o som da vogal imposta por Nekudot (Pontos que são
interpretados como vogais), mas é pronunciado de forma gutural (pra dentro da garganta). A
vigilância do Eterno para com a criação. A constante vigilância de D'us sobre todo elemento da
Criação.
2) Significado – simboliza um quebrantamento. Olho (Ain), fonte. Salvação.
Ayin significa olhos, como afirma Isaías 30:20 "E seus olhos ,‫ עיניך‬einecha, deve ver o seu
professor (ou seja, HaShem)." Em Isaías 40:5 diz: "E a glória do Eterno se manifestará, e toda a
carne juntamente a verá, pois a boca do Eterno o disse.”
Além disso, também se destaca ayin para a salvação, Eizer, .‫ עזר‬Para Rabi Elazar ben Azaryah
a própria salvação sugere algo especial de HaShem. Elazar (em hebraico, Eizer El), ,‫אלעזר‬
significa "HaShem é [a minha salvação]." Azaryah - ‫ עזרי‬significa ‫[" ה‬Minha] salvação é o
Eterno."
3) Forma – Nun forçado a ser aberto e um Vav que representa uma intervenção divina.
4) Número – 70.
5) Matéria/Físico – montanha. Na montanha era onde era conduzido os bodes expiatórios, o
que em haver com quebrantamento.
Letras Nome Significado/Conceito
6) Tempo – mês de Tevet
7) Ser Vivente – fígado
8) Qualidade – ira. A ira do Eterno
9) Personagem – Dan
10) Sefirá – Biná (entendimento) até Tiferet (beleza)
Pei 1) Conceito – som de P. Comunicação oral do conhecimento.
2) Significado – boca (pei). Tem haver com a transmissão oral do conhecimento. A boca é algo
que nós usamos para falar, e todo o propósito de falar é para se comunicar com outro
indivíduo. Essa capacidade de se comunicar é o aspecto essencial da força especial de oitenta.
O discurso tem um tremendo poder. Um rei governa com suas palavras. Uma pessoa comum
também tem um grande poder em sua boca. Com palavras de elogio que ele pode levantar
uma pessoa de grandes alturas, e com um pouco de fofoca que ele pode destruir a reputação
de uma pessoa.
A palavra para o Egito, denota restrições ou limites, um lugar estreito. Um judeu deve
perceber que a cada dia de sua vida, o Eterno não só o libertar dos grilhões do Egito ("leva-o
para fora"), mas lhe dá a oportunidade para romper um nível ainda mais elevado e mais sutil
de prescrição ("levanta-lo"). HaShem dá a um judeu a capacidade de ir além de seus limites
físicos pessoais e até mesmo além da natureza. Isto é aludido pela expressão "alargar a nossa
boca".
Todo ser humano tem a capacidade de comunicar e inspirar outros. Não se deve afastar da
responsabilidade alegando que, "eu tenho um impedimento." Moshe teve um impedimento,
no entanto, ele revelou a capacidade de liderar uma nação de vários milhões de pessoas
durante quarenta anos. Todos nós temos obstáculos em uma área ou outra. No entanto, essas
deficiências externas nunca deve incapacitar-nos ou entravar o nosso desejo de bondade e
comunicar palavras de inspiração para os outros.
3) Forma – O design do pei é uma boca com um dente emergindo de seu maxilar superior.
Para entender a importância deste projeto exige a recontagem de uma história bíblica e uma
comparação visual entre as letras e pei KAF. Uma olhada rápida mostra que o KAF se
assemelha ao pei, apenas o dente do pei está ausente no KAF.
No livro do Êxodo, Faraó, cujo nome também começa com um pei, disse: "Vamos [confinar os
judeus à escravidão] para que não se multiplique." A palavra para "para que" em hebraico é
‫פן‬, pen: pei - nun. Elohim ficou descontente com a declaração de Faraó, ao que Ele "nocauteou
seu dente" retirando o dente do pei na pen de Faraó, que formou um KAF. Agora, a palavra já
não era pen ("para não"), mas ken :,‫ כן‬KAF nun -, que significa "certamente". Certamente os
judeus se multiplicarão.
4) Número – 80. Como diz no Pirke Avot: “Quando um homem chega aos oitenta anos de
idade, ele alcançou uma força especial." Moshe tinha oitenta anos de idade, quando ele
liderou os judeus do Egito e oitenta, quando transmitiu a Torá para eles.
5) Matéria/Físico – sol.
6) Tempo – quinto dia
7) Ser Vivente – orelha esquerda
8) Qualidade – autoridade. Uma pessoa que sabe expressar bem o conhecimento é respeitada
como autoridade.
9) Personagem – Aaron (irmão de Moshe). Era o porta-voz de Moshe
10) Sefirá – Guevurá (Força) a Hod (Gloria)
Tsadk 1) Conceito – som de TS, é pronunciado rapidamente. A fé (emuná = agir em confiança) do
justo. Emuná não é crença. O agir em confiança daquele que é justo. A fé dos justos.
2) Significado – significa justo (tsadik).
3) Forma – começa com Yúd, Nun encurvado com um Yúd. O Yúd representa a sabedoria
divina e o Nun representa a pessoa que é submissa. Assim, o Tsadik é o que é submisso ao
Eterno. Submisso a sabedoria do Eterno. Sabedoria tem haver com palavra e a palavra tem
haver com Torá. Não existe justiça sem Torá. Yeshua é a Torá Viva.
4) Número – 90
Letras Nome Significado/Conceito
5) Matéria/Físico – água. Aquilo que purifica, que traz a justiça.
6) Tempo – mês de Shevat.
7) Ser Vivente – estomago superior
8) Qualidade – paladar. Tem gosto pela palavra.
9) Personagem – Asher
10) Sefirá – Guevurá a Tiferet
Kuf 1) Conceito – som de Q ou K, exemplo: Querido, queijo, campanha, quiosque, etc.. O paradoxo
da santidade: a expropriação da força de vida Divina transcendente pelo reino material.
2) Significado – toque, redor. No aramaico, representa o olho de uma agulha. Quando nós
contribuímos com a santidade na terra, contribuímos para com o corpo do Mashiach.
3) Forma – é associado ao Zain, ele demonstra que nossos pensamentos estão vindo de uma
inspiração divina. É um paradoxo da santidade, que faz a santidade seja transcentida ao
mundo não santo.
4) Número – 100.
5) Matéria/Físico – origem dos peixes. Lembre-se dos milagres dos Pães e dos peixes.
6) Tempo – mês de Adar
7) Ser Vivente – Baço.
8) Qualidade – sentido do riso. O riso é uma manifestação temporária da santidade, onde a
tiferet se faz presente. E HaSatan faz do riso hoje na sociedade uma das coisas mais mundanas
da nossa sociedade, que esta associado a piadas geralmente pecaminosas.
9) Personagem – Naftali
10) Sefirá – Biná (entendimento) a Chesed (graça)
Resh 1) Conceito – som de R, som de "R" clássico palatal ou gutural, muito usado como R de meio
de palavras, exemplo: Dinheiro, caro, marinheiro, etc... A capacidade de iniciar o processo de
retificar o "yesh" ("algo", fisicalidade) da Criação.
2) Significado – cabeça, princípio. A humildade do homem. Rav Shaul diz que o homem é a
cabeça da mulher, assim como o Mashiach é o cabeça do homem. Ou ler assim: assim como o
homem deu sua vida pelo homem, o homem deve dar a sua vida para sua esposa.
Tem haver com o princípio da criação. Ele representa a habilidade de começar o processo de
retificação da fisicalidade da criação. Ou seja, o resh representa nossa habilidade de fazer
Tikun Olam (retaurar/reparar o mundo). Para fazer Tikum Olam tem-se que começar pelos
nossos pensamentos.
3) Forma – Representa a parte de trás da cabeça de onde provem os pensamentos. É onde
fica o nó dos tefilim.
O design do reish representa um indivíduo que esta curvado, uma pessoa pobre. O reish é
composto de duas linhas, uma horizontal e uma vertical. Parece muito semelhante ao dalet,
mas o dalet tem um yud em seu canto superior direito, que o reish carece. O yud representa
aquele que é subserviente a HaShem e adere a cada letra da lei. As duas linhas de reish
representam o intelecto e a fala. Porque eles não estão unidos com um yud, o discurso e o
intelecto do indivíduo são para sua própria gratificação, elas podem até degenerar e tornar-se
corrupta e mal. Tais pensamentos e fala de uma pessoa muitas vezes são direcionados para
ferir e conspirar contra os outros. Desta forma, ele arrasta as suas faculdades mais essenciais
para as profundezas da iniqüidade.
4) Número – 200.
5) Matéria/Físico – lua nova, que tem haver com a renovação.
6) Tempo – sexto dia. O inicio do Shabat. Assim o shabat é fundamental para nossos
pensamentos, e assim com o Tikum Olam. É o centro do processo de teshuva.
7) Ser Vivente – narina esquerda
8) Qualidade – serenidade.
9) Personagem – Yossef
10) Sefirá – Tiferet (beleza) a Iessod (Palavra/Fundação)
Letras Nome Significado/Conceito
Shin 1) Conceito – som de S. É o mistério da forma como tudo aquilo que é criado emana de uma
única fonte eterna. O mistério de como a bruxuleante inconstância de todas as coisas emanam
de uma Fonte eterna e invariável.
2) Significado – A letra Shin tem cinco definições. A primeiro é Shein, que significa "dente", ou
"dentes". A segunda é shanisi lo, que significa "firmeza na própria fé". A terceira é shinoy, que
é "a mudança para o bem." A quarta é Shuvah, que significa "retorno". A quinta é shanah, ou
"anos".
O uso geral de uma de dentes (Shein) está de mastigar alimentos. Os dentes quebram e
moem os alimentos. Essa ação representa um indivíduo que com cuidado "mastiga", ou seja,
tem cuidado com suas ações. Além disso, os dentes representam força. Muitas vezes, se não
temos a força para quebrar algo com nossas mãos, nós usamos os nossos dentes.
Esta força que nos leva à seguinte interpretação de shin, que é shinisi lo, aquele que não
muda. Isto exemplifica o indivíduo que é forte em sua fé. Ele pode mudar para outra
localidade. O tempo pode ficar quente ou frio. O estado do seu trabalho ou finanças podem
flutuar. Mas esse indivíduo tem a capacidade de permanecer forte e não ser influenciado
pelas circunstâncias de sua vida.
O Shin também representa o conceito de shinoy, que é mudar para o bem. Quando uma
pessoa percebe que ele tem falhas, que ele não é perfeito em seu intelecto, a compreensão e
o conhecimento, ou em seu pensamento, fala e ação, ele faz uma tentativa de melhorar essas
qualidades.
Esta capacidade de mudança tem uma conexão direta com o conceito de Shuvah, que significa
voltar para retomar ao caminho dos três Patriarcas: Avraham, Ytzchak e Yaakov. Como judeus,
nós herdamos conexão com nossos antepassados por HaShem: a qualidade do amor de
Avraham, de reverência de Ytzchak e misericórdia de Yaakov. Todo judeu pode sempre voltar
a Elohim.
Isto leva-nos à interpretação do passado shin, shanah, que significa "anos." Um ano contém
quatro temporadas. A queda é o momento em que se entra no mundo dos negócios na
sequência de um mês cheio de feriados: Rosh Hashanah, Yom Kippur e Sukot. O inverno é um
período de frieza e indiferença. A primavera incorpora um período de renascimento e
crescimento. Lembra-nos de não sermos complacente, mas sim constantemente crescer em
Divindade e humanidade. E o calor do verão desperta paixões do corpo. Ao longo de todos os
aspectos de mudança de estação, deve-se manter firmes na nossa fé no Eterno. As quatro
estações encontram eco nas quatro linhas de shin. O antídoto para os desafios inerentes a
cada uma das quatro estações é a das quatro Matriarcas. Seu amor e coerência nutrir nosso
crescimento de uma época para a outra.
Agora, uma das coisas que faz de Shin único entre as letras é que ele pode ser colocado em
lugares diferentes dentro do corpo de uma palavra, sem alterar o significado dessa palavra em
si. Pode, no entanto, afetar a palavra no significado espiritual.
3) Forma – Três vav simétricos. São como chamas que brotam do solo. É uma tríade, um
superlativo (kadosh, kadosh, kadosh), é o Adam Kadmon (o homem primordial) aquele que
deu origem ao ser humano.
O shin é constituído por três linhas verticais que representam três colunas. A letra se parece
com uma coroa.
As três linhas de shin podem ser interpretadas como três dimensões gerais de um ser
humano: Kesser (vontade e prazer), o intelecto e as emoções. Além disso, shin pode
representar apenas uma dessas dimensões, com cada uma das três linhas simbolizando uma
subdivisão dessa dimensão. No caso de Kesser, Kesser é o que existe além do intelecto, a
dimensão do supra-racional, a vontade e o prazer do rei. A guematria de Kesser é 620. Quando
a perna é representada como Kesser, 620 raios de luz são transmitidos para o mundo através
de três linhas literais ou canais de shin. Estes raios são agraciados com o mundo através da
linha direita, que é a bondade, a linha esquerda, que é a justiça, e da linha central, a
misericórdia.
Quando o Shin é representativo da dimensão intelectual, as três linhas representam as três
faculdades intelectuais das Sefirot: a linha direita Chochmah sendo, o flash de uma idéia, a
linha esquerda Binah é a compreensão, e o Daat central, aplicação de conhecimentos.
Letras Nome Significado/Conceito
Finalmente, há a dimensão das emoções, ou middos. Aqui a linha direita do shin representa
Chessed, a bondade, a linha esquerda representa Gevurah, gravidade ou disciplina, e da linha
central representa Tiferet, piedade ou compaixão.
Além disso, as três linhas de shin podem significar os três pilares sobre os quais está o mundo:
o estudo da Torá, oração e boas obras.
Ainda outra dimensão de shin é refletido pelos três Patriarcas. Avraham é representado pela
linha direita, Chessed (bondade amorosa), como ele personificava a bondade absoluta, um
foco externo através da conexão com os outros, e o desempenho das boas ações. Ytzchak é
representado pela linha esquerda, Gevurah (disciplina e gravidade), indicativo de seu ser
introspectivo e exigente de si mesmo, concentrando-se na auto-aperfeiçoamento e intensa
oração. Yaakov é a linha central. Este é Tiferet, ou harmonia, porque ele tomou as qualidades
de Avraham e Ytzchak, a bondade e a severidade, e sintetizou-os em misericórdia. Yaakov
também representa estudo da Torá, porque a mistura Torá os mandamentos positivos e
negativos em um todo harmonioso.
A letra Shin tem realmente quatro formas diferentes. Há uma perna com um ponto acima da
coluna da direita, uma perna com um ponto acima da coluna da esquerda, uma perna, com
quatro colunas em vez de três, e finalmente um shin em silêncio. Quando o ponto está à
direita, o Shin enfatiza Chessed, o conceito de gentileza. Quando o ponto está à esquerda, a
perna (pronuncia-se "pecado"), enfatiza o aspecto de julgamento ou de gravidade. Estas duas
formas são ilustradas pela Shaar palavras e sei'ar. O shin de Shaar palavra (Portão) tem seu
ponto do lado direito, ,‫ ׁשער‬como uma porta permite que as pessoas entram e saiam, um
aspecto de abertura ou chessed. Esta perna está cheia de energia, potencial e benevolência.
Se mudar o ponto de shin para o lado esquerdo, que é Gevurah (ou seja, a contração), a
palavra resultante é sei'ar, ,‫ ׂשער‬ou cabelo. Cabelo tem as propriedades da vida, mas uma
força da vida que é tremendamente diminuída ou fraco. Pode-se retirar ou cortar um fio de
cabelo e não sentir nenhuma dor, ao contrário de quando se corta um dedo ou outra parte do
corpo. Um cabelo está enraizado em um folículo, uma abertura, concentrado restrito. Temos,
portanto, dizer que a perna com um ponto sobre o lado esquerdo representa a severidade e
constrangimento.
O shin, com quatro colunas é encontrado no tefilin que é usado na cabeça. Um lado do tefilin
da cabeça tem uma perna com três linhas e o outro tem uma com quatro linhas. As quatro
linhas representam a santidade das palavras de HaShem gravadas na pedra física. Para
visualizar isso, imagine as três linhas de shin gravadas numa pedra. Se você se concentrar
sobre a pedra que fica ao redor de shin, haverá quatro colunas. Estas são as quatro linhas
desta forma de shin.
Diz-se também que as quatro pontas de shin representam as quatro mulheres: Sara, Rebeca,
Rachel e Leah.
A última das quatro formas é o shin em silêncio. O shin silencioso é encontrado no nome de
Yissachar, que contém dois shin, .‫ יששכר‬Apenas o primeiro é pronunciado. O que aconteceu
com o segundo? Nós devemos primeiro compreender quem foi Yissachar. Yissachar e Zevulun
foram dois dos filhos de Leah. Os dois irmãos fizeram um pacto. Yissachar iria estudar a Torá e
todos os dias Zevulun iria sair para o mundo e realizar negócios. Zevulun poderia então voltar
para casa e dividir seus lucros em cinqüenta-cinqüenta, com Yissachar. Reciprocamente, a
metade dos méritos do estudo da Torá Yissachar seriam transferidos para Zevulun. Para que
um seja capaz de se envolver em tempo integral ao estudo da Torá, deve haver aqueles que
apoiam a aprendizagem da Torá. Assim, o primeiro shin de Yissachar representa o parceiro
ativo – que é Yissachar. Mas o segundo shin representa o parceiro silencioso, Zevulun
permanece mudo.
O tema acima é enfatizada na estrutura real da palavra Yissachar. A palavra Yissachar ,‫יששכר‬
pode ser dividida em duas palavras: ,‫ יש שכר‬s'char yesh, que significa "não há recompensa."
Esta tradução faz alusão direta a Zevulun e seu patrocínio.
4) Número – 300. Nós sabemos que o número cem representa a perfeição. No mundo
acadêmico, pontuando cem por cento em um exame é considerado impecável. O mesmo
conceito vale para o judaísmo. Se uma pessoa constitui inabalável três linhas de pensamento,
fala e ação, então ele é perfeito. Esta pessoa é, portanto, representada pelo número
Letras Nome Significado/Conceito
trezentos. Todas as três colunas são cem por cento.
5) Matéria/Físico – shamai (céu)
6) Tempo – verão.
7) Ser Vivente – cabeça.
8) Qualidade – amor expressado como fogo.
9) Personagem – Mashiach bem Yossef
10) Sefirá – Chochmá (sabedoria) a Biná (entendimento)
Táv 1) Conceito – som de TH, lembra pronúncias como em Tio, Tic Tac, etc.. A impressão de que a
fé na onipresença de D'us faz sobre experiência da realidade no supraconsciente da pessoa.
2) Significado – sinal, impressão ou código. A fé que a onipresença do Eterno imprime sobre
nossa realidade.
3) Forma – O projeto do TAV é um dalet (conexão com Yeshua com o homem comum) e um
nun.
4) Número – 400.
5) Matéria/Físico – Templo do Eterno
6) Tempo – shabat
7) Ser Vivente – boca
8) Qualidade – graça
9) Personagem – David
10) Sefirá – Iessod (Palavra) a Malchut (Reino)

V – Os Métodos da Guematria

1 - O Método Raguil
É o método mais usado.
- Incrementos de 1 a partir de Alef
- Incrementos de 10 a partir de Yud
- Incrementos de 100 a partir de Kuf

Exemplos:
O valor da palavra shalom (Shin, Lamed, Vav, Mem) é 300 +30 +6 +40 = 376.
O valor do nome YHVH (Yod, Hei, Vav, Hey) é 10 +5 +6 +5 = 26.

2 – O Método At Bash
Ao usar o método At Bash, cada letra (de uma palavra ou frase) é trocada com a sua letra "oposta" e, em seguida,
o resultado é calculado. As letras "a frente" são determinadas substituindo a primeira letra do alfabeto hebraico
(Aleph), com a última letra (TAV), a segunda letra (Bet) com a próxima a última (Shin) e assim por diante.
É interessante quando se quer estabelecer um paralelo no conceito inverso. Para entender a força contraria,
principalmente quando a palavra não tem um antônimo. Por exemplo: qual é o oposto de “graça” (chesed) red-
samer-dalet (60+8+100 = 168). 168 é o numero de sacrifícios que havia na Torá, assim poderíamos dizer que o
oposto da graça é a morte. 168 anos antes da vinda do Mashiach, houve a profanação do Templo por Antioco
Epifânio.
- Contagem inversa do método Raguil
- Incrementos de um a partir de Tav
- Incrementos de 10 a partir de Yud
- Incrementos de 100 a partir de Dalet

Exemplos:
O valor da palavra shalom (Shin, Lamed, Vav, Mem) é 2 +20 +80 +10 = 112.
O valor do nome YHVH (Yod, Hei, Vav, Hey) é 40 +90 +80 +90 = 300.

3 – O Método Mispar HaKadmi


Com o método Mispar HaKadmi, cada letra é a soma do valor de todas as letras anteriores da gematria padrão.
Portanto, o valor de Aleph é 1, o valor de Beith é 1+2 = 3, o valor de Gimmel é 1+2+3 = 6, e assim por diante.
- Uma progressão onde cada letra é a somatória do valor de todas as anteriores.

Exemplos:
O valor da palavra shalom (Shin, Lamed, Vav, Mem) é 1095 +105 +21 +145 = 1366.
O valor do nome YHVH (Yod, Hei, Vav, Hey) é 55 +15 +21 +15 = 106.

4 – O Método Mispar HaPerati


Com Mispar HaPerati, o valor de cada letra é o quadrado do seu valor na gematria padrão. Portanto, o valor de
Aleph é 1 * 1 = 1, o valor da aposta é 2 * 2 = 4, o valor da gimmel é 3 * 3 = 9 e assim por diante.
Por exemplo: em Guiliana – os 144.000 quadrado de 12 e um quadrado de 10 que forma 144.000.
- Cada letra tem o valor do quadrado do método Raguil

Exemplo:
O valor da palavra shalom (Shin, Lamed, Vav, Mem) é 90000 +900 +36 +1600 = 92536.
O valor do nome YHVH (Yod, Hei, Vav, Hey) é 100 +25 +36 +25 = 186.

5 – O Método Mispar Shemi


O valor de cada letra é igual ao valor do seu nome (a grafia do nome da série vem do Talmud). Portanto, o valor da
letra é Aleph (1+30+80)= 111, de Beith (2+10+400)= 412, etc. Muito usado para calcular os Nomes do Eterno.
- Cada letra possui o valor do nome da letra no método Raguil

Exemplo:
O valor da palavra shalom (Shin, Lamed, Vav, Mem) é 360 +74 +22 +80 = 536.
O valor da palavra Chen (Chet, Nun) é 418 +106 = 524.
O valor do nome YHVH (Yod, Hei, Vav, Hey) é 20 +6 +22 +6 = 54.

6 – O Método Mispar Katan


O método Mispar Katan calcula o valor de cada letra como seu valor padrão, mas simplesmente trunca todos os
zeros à direita. Assim, a Gematria de Chet é 8, Tet é 9, mas Yod é 1 (não 10), Kaf é 2 (não 20), etc, Peh é 8, Tsade é
9, Qof é 1, Resh é 2, e assim em:
- Três colunas são formadas
- A primeira coluna é contada como no método Raguil
- As demais colunas possuem o mesmo valor da primeira
Muito usado com as Sefirot
Exemplo:
O valor da palavra shalom (Shin, Lamed, Vav, Mem) é 3 +3 +6 +6 = 18. 18 é o número de Hai (vida)
O valor do nome YHVH (Yod, Hei, Vav, Hey) é 1 +5 +6 +5 = 17.

7 – O Método Mispar Gadol


O método Mispar Gadol é o mesmo que o método padrão, mas conta às formas finais (SOFIT) das letras hebraicas
como uma continuação da sequencia numérica para o alfabeto. Estas letras são atribuídas SOFIT 500 a 900,
respectivamente:
- Três colunas são formadas
- A primeira coluna é contada como no método Raguil
- A segunda coluna é a primeira x10
- A terceira coluna é a primeira x100

Exemplos:
O valor da palavra shalom (Shin, Lamed, Vav, Mem) é 300 +30 +6 +600 = 936.
O valor do nome YHVH (Yod, Hei, Vav, Hey) é 10 +5 +6 +5 = 26.

8 – O Método Mussafi
- É a somatória do Método Raguil com o Shemi
Exemplo:
- Shalom: 912
- YHWH: 80

9 – O Método Ordinal
Usando este método, cada uma das 27 letras hebraicas é atribuído um valor ordinal de um para vinte e dois. Por
exemplo, Aleph (a primeira letra) é igual a 1, Beith (a segunda letra) é igual a 2, e assim por diante até o Tsade final
(a última letra), o que equivale a 27:
- Contagem simples baseada na ordem das letras

Exemplo:
O valor da palavra shalom (Shin, Lamed, Vav, Mem) é 21 +12 +6 +24 = 63.
O valor do nome YHVH (Yod, Hei, Vav, Hey) é 10 +5 +6 +5 = 26.

V – Exemplos da Guematria
1 – Gn. 28:16 – Elohim, Israel e as Mitsvot
(Gênesis 28:16) - Acordando, pois, Yaakov do seu sono, disse: Na verdade o Elohim está neste lugar; e eu não o
sabia.
Na literalidade, não traz a preposição. A Torá diz: Elohim este lugar, o seu somatório da 541, que é o somatória da
palavra Israel. 541 também é o somatório de HaMitsvot (os mandamentos).
Num nível Sod esta nos dizendo: Se você quer encontrar o Eterno, Ele está em Israel, se você quer encontra o
Eterno ele está nos mandanentos.

2 – Avraham, Eliezer e os 318 soldados (Gn. 14:14)


(Gênesis 14:14) - Ouvindo, pois, Avram que o seu irmão estava preso, armou os seus criados, nascidos em sua casa,
trezentos e dezoito, e os perseguiu até Dã.
318 é o numero de Eliezer.

3 – Ex. 35:1-2 e o trabalho no Shabat


(Êxodo 35:1-2) - ENTÃO Moshe convocou toda a congregação dos filhos de Israel, e disse-lhes: Estas são as
palavras que o Eterno ordenou que se cumprissem. Seis dias se trabalhará, mas o sétimo dia vos será santo, o
sábado do repouso ao Eterno; todo aquele que nele fizer qualquer trabalho morrerá.
Cumprissem tem a gematria de 39 e logo depois fala do shabat, e há 39 melahot do shabat (trabalhos proibidos).

4 – O período mínimo do nazir


A Torá não especifica quanto tempo um nazir deveria
Nazir (Nun-Yúd-Resh) 50+10+200=260 dias

5 – Gn 42:12 (redu) = 210


(Gênesis 42:12) - E ele lhes disse: Não; antes viestes para ver a nudez da terra.
Temos aqui Yossef falando com seus irmãos. A palavra usada para ver é redu=210, que foi exatamente o tempo
passado deste aquela conversa até o Êxodo.

6 – O Número da Besta