Você está na página 1de 70

Manual Técnico

Sensepoint XCD
Detector de gás
Manual técnico do Sensepoint XCD SPXCDHMANEN 3ª Edição

1 Segurança
Leia e compreenda este Manual de operação ANTES de instalar/operar/realizar a manutenção
do equipamento. Preste atenção principalmente às recomendações em Avisos e Atenção. Todos
os Avisos do documento estão listados aqui e são repetidos onde necessário no início do(s)
capítulo(s) relevantes(s) deste Manual de operação. As recomendações de Atenção aparecem
nas seções/subseções do documento, conforme aplicável.

AVISOS
O Sensepoint XCD foi projetado para instalação e uso em áreas perigosas de zonas
1 ou 2 em muitos países, incluindo a Europa, e para aplicações de área de classe 1,
divisão 1 ou 2 na América do Norte.
A instalação deve seguir as normas reconhecidas da autoridade apropriada no país em questão.
O acesso ao interior do detector, durante a execução de algum trabalho, somente deve
ser realizada por pessoal capacitado.
Antes de realizar qualquer trabalho, certifique-se de que as normas locais e os
procedimentos do local sejam seguidos. As normas adequadas devem ser seguidas
para a manutenção da certificação geral do detector.
Nas instalações em que forem usados conduítes e o sensor for montado diretamente no
Sensepoint XCD, deverá ser instalado um "ajuste de vedação" para cada uma das entradas de
prensa-cabos dentro de 18 polegadas do Sensepoint XCD. A distância total do local desses
ajustes de vedação é de 18 polegadas. (ex.: se as 3 prensa-cabos forem usadas, 3 ajustes de
vedação deverão ser localizados, cada um dentro de 6 polegadas de distância da entrada da
fiação).
Se você usar um composto anticorrosivo, as roscas deverão ser cobertas com uma fina
camada de composto sem silicone aprovado, por exemplo, vaselina
Para reduzir o risco de incêndio em ambientes com potencial tóxico, desclassifique
a área e desconecte o equipamento do circuito fonte antes de abrir o invólucro do
detector. Mantenha o conjunto firmemente fechado durante a operação.
Nunca tente abrir uma caixa de junção/invólucro ou substituir/encaixar novamente o sensor em
ambientes potencialmente perigosos enquanto o transmissor ainda estiver sendo alimentado.
O detector deve ser aterrado para segurança elétrica e para limitar os efeitos da
interferência de radiofrequência. Pontos de aterramento são fornecidos dentro e fora
da unidade. O aterramento interno deve ser usado como aterramento primário do
equipamento. O terminal externo é apenas uma conexão suplementar para uso nos
lugares onde as autoridades locais permitem ou exigem uma conexão desse tipo.
Certifique-se de que a fiação de todas as telas/instrumentos esteja aterrada em um
ponto único (no controlador ou no detector - MAS NÃO EM AMBOS), a fim de evitar
erros de leitura ou alarmes falsos causados por loops de terra potenciais.
Tome cuidado durante o manuseio de sensores, pois eles podem conter soluções corrosivas.
Não adultere ou desmonte, de qualquer modo, o sensor.
Não exponha a temperaturas fora dos limites recomendados.
Não exponha os sensores armazenados a solventes orgânicos nem a líquidos inflamáveis.
Ao fim de sua vida útil, os sensores eletroquímicos de substituição para gases tóxicos e
de oxigênio devem ser descartados de maneira segura para o meio ambiente. O descarte
deve seguir os requisitos de gerenciamento de resíduos e a legislação ambiental local.
Como alternativa, os sensores de substituição antigos podem ser embalados com segurança
e devolvidos à Honeywell Analytics, com a devida sinalização de descarte ambiental.
Os sensores eletroquímicos NÃO devem ser incinerados, já que essa ação pode
provocar emissões de gases tóxicos da célula.
Consulte as normas locais e nacionais relativas à instalação no local. Para obter as
normas europeias, consulte EN60079-29-2, EN60079-14 e EN61241-14.
Avaliado somente pela ATEX para perigos de incêndio.
O equipamento é projetado e construído para evitar o surgimento de fontes de incêndio,
mesmo no caso de distúrbios frequentes ou falhas operacionais no equipamento.
A cabeça do sensor deve ser equipada com a proteção contra intempéries fornecida e
montada de modo que o material de sinterização aponte para baixo a fim de fornecer
proteção IPX6 contra a entrada de materiais.
A proteção contra intempéries é uma possível ameaça de carga eletrostática.
É necessário observar as instruções do fabricante.

OBSERVAÇÃO: O cartão de controle deve ter um fusível adequadamente proporcional.

2
Manual técnico do Sensepoint XCD SPXCDHMANEN 3ª Edição

2 Informações

Este manual deve ser usado somente com a linha de transmissores Sensepoint XCD.

A corrente de partida/surto depende do tipo de fonte de alimentação utilizada. A corrente


de partida típica para o Sensepoint XCD é menor que 800 mA. Meça a corrente de
partida usando a fonte de alimentação específica antes da instalação, a fim de garantir a
compatibilidade com seu equipamento.

A Honeywell Analytics não assume nenhuma responsabilidade pela instalação ou uso do


equipamento se ele não for utilizado de acordo com a edição ou emenda apropriadas do
Manual de operação.

O leitor deste Manual de operação deve garantir que ele é adequado em todos os
detalhes para o equipamento exato a ser instalado e/ou operado. Em caso de dúvidas,
entre em contato com a Honeywell Analytics para obter instruções.

Os tipos de notificações a seguir serão usadas no decorrer deste Manual de operação:

AVISO
identifica uma prática perigosa ou insegura que pode causar lesões graves ou morte.

Atenção: identifica uma prática perigosa ou insegura que pode causar lesões leves
em pessoas e pequenos danos a produtos ou à propriedade.

Observação: identifica as informações úteis/adicionais.

Apesar do grande esforço despendido em garantir a precisão desta publicação, a


Honeywell Analytics não assume nenhuma responsabilidade por erros ou omissões neste
documento ou suas consequências.

A Honeywell Analytics apreciaria muito ser informada em caso de erros ou omissões que
possam ser encontrados no conteúdo deste documento.

Para obter informações que não estejam incluídas neste documento ou se houver uma
solicitação de envio de comentários ou correções sobre o documento, entre em contato
com a Honeywell Analytics por meio de um dos contatos fornecidos na última página.

A Honeywell Analytics se reserva o direito de alterar ou revisar as informações


fornecidas neste documento sem prévio aviso e sem a obrigação de notificar
qualquer pessoa ou organização sobre tais revisões ou alterações. Caso haja a
necessidade de informações que não aparecem neste documento, entre em contato
com o distribuidor ou agente local ou com a Honeywell Analytics.

3
Manual técnico do Sensepoint XCD SPXCDHMANEN 3ª Edição

3 Índice
1 Segurança 2
2 Informações 3
3 Índice 4
4 Introdução 6
4.1 Transmissor 7
4.2 Sensores de gases inflamáveis, tóxicos e oxigênio 7
4.3 Acessórios 8
5 Instalação 10
5.1 Montagem e localização 11
5.2 Montagem do transmissor 11
5.3 Instalação do sensor 13
6 Conexões elétricas 14
6.1 Fiação do transmissor 15
6.2 Conexões do terminal 16
6.3 Alimentação elétrica 17
6.4 Cabeamento 18
6.5 Normas de cabeamento e aterramento 18
6.6 Fiação de terminais terra 19
7 Configuração padrão 20
8 Operação normal 21
8.1 Tela do visor 21
8.2 Status do sistema 22
8.3 Ativação da vara magnética 23
8.4 Estrutura do modo de operação 23
9 Primeira ligação (preparação) 24
10 Verificação de respostas e calibração 26
10.1 Definição de zero e calibração de amplitude 26
10.2 Calibração de zero e de amplitude de sensores de sulfeto de hidrogênio 29
11 Manutenção geral 30
11.1 Vida útil operacional 30
12 Serviços 31
12.1 Substituição do sensor 31
12.2 Substituição de módulos no transmissor 33
12.3 Falhas e avisos 34
13 Configuração avançada e dos menus 35
13.1 Função Abortar 35
13.2 Modo de configuração 35
13.2.1 Tabela de funcionamento do modo de configuração 38
13.3 Seleção de sensor/gás 40
13.3.1 Seleção de sensor 40
13.3.2 Seleção de gás 40
13.4 Modo de revisão 42

4
Manual técnico do Sensepoint XCD SPXCDHMANEN 3ª Edição

14 Especificações gerais 45
15 Informações para pedido 46
16 Declaração de garantia 48
17 Desenho de instalação 49
17.1 Desenho de instalação mecânica 49
17.2 Desenho de conexão eletrônica 50
17.3 Desenho de montagem em duto 51
17.4 Desenho de cone de coleta 52
17.5 Desenho do conjunto de parafusos de montagem 53
17.6 Desenho de suporte de montagem 54
18 Certificação 55
18.1 GB Ex e PA chineses 55
18.2 KTL coreano 58
18.3 ATEX europeu 59
18.4 IEC internacional 61
18.5 Plaqueta ATEX 63
18.6 Plaqueta UL 64
18.7 Rótulo dos cartuchos do sensor 65
19 Interferência cruzada e calibração cruzada 66
19.1 Tabela de interferência cruzada para gases tóxicos e oxigênio 66
19.2 Detector de gás inflamável de calibração cruzada 67

5
Manual técnico do Sensepoint XCD SPXCDHMANEN 3ª Edição

4 Introdução
O Sensepoint XCD (“Exceed”) engloba um transmissor de detector de gás e uma opção
de sensores para detectar gases inflamáveis, tóxicos e oxigênio. A construção do
Sensepoint XCD permite que seja usado em locais perigosos, mas pode também ser
usado em outras áreas não classificadas como perigosas.

Assim como uma linha abrangente de sensores Sensepoint XCD, uma ampla variedade
de sensores existentes da Honeywell Analytics pode ser usada com o transmissor para
detectar um número ainda maior de gases alvo (entre em contato com a Honeywell
Analytics para obter mais detalhes).

O transmissor consiste em um visor e três relés programáveis para controlar os


equipamentos externos, como alarmes, sirenes, válvulas ou interruptores. O transmissor
fornece uma saída de dreno ou fonte padrão do setor, de 3 fios 4-20 mA, para conectar a
um sistema dedicado de controle de detecção de gases ou PLC.

A calibração e a manutenção são realizadas com a vara magnética, o que permite que um
só usuário execute a manutenção de rotina sem necessidade de acessar os componentes
internos. O Sensepoint XCD é adequado para uso em áreas perigosas das zonas 1 ou 2
(internacional) ou em aplicações de área de classe 1, divisão 1 ou 2 (América do Norte).

O Sensepoint XCD é constituído pelas peças principais mostradas a seguir.


Entradas de cabo de campo/conduítes
Bujão EExd (x2) Etiqueta de certificação
Módulo do visor Placa de
montagem
Tampa
integral

Ponto de
aterramento interno

Ponto de aterramento
Módulo de terminais externo (x2)
Parafuso de Vedação
travamento
de bloqueio Soquete do sensor
Invólucro

Cartucho do sensor de encaixe

Retenção do sensor

Parafuso de
travamento de bloqueio

Diagrama 1. – Vista explodida

6
Manual técnico do Sensepoint XCD SPXCDHMANEN 3ª Edição

4.1 Transmissor
O invólucro do transmissor tem três entradas em rosca. As duas entradas de cabo/
conduítes de ambos os lados da parte superior do invólucro do transmissor são utilizadas
para conectar os contatos da fonte de alimentação, da saída de sinal e de relé aos
equipamentos de sinalização associados. A entrada inferior permite a conexão direta do
soquete do sensor. Há uma placa incorporada ao invólucro do transmissor que permite
várias opções de configuração de montagem.

Um LCD local mostra o tipo de gás, a concentração, o alarme e o status da operação.


O visor oferece informações numéricas, em gráficos de barras e ícones.

Também podem ser apresentadas informações de diagnóstico quando o transmissor é


examinado com um ímã. A cobertura do transmissor tem uma janela de vidro que permite
o uso da vara magnética para ativar os três interruptores magnéticos de interface do
usuário, localizados na frente do módulo do visor. O ímã possibilita também a calibração
não invasiva, por uma pessoa e um instrumento de configuração para o Sensepoint XCD.

Interruptor Ícone de ativação


magnético de da vara magnética
MENU/ENTER Ícone de calibração
Escala
Ícone de aprovação
completa
no teste
Gráfico Ícone de
de barra aviso/falha
Tipo
Ícone de inibição
de gás
Leitura Ícone de alarme
de gases
Unidades
de medida
Interruptor
magnético de
PARA BAIXO Interruptor
magnético de
PARA CIMA

Diagrama 2: Visor e interruptores magnéticos do Sensepoint XCD

4.2 Sensores de gases inflamáveis, tóxicos e oxigênio


O transmissor do Sensepoint XCD foi projetado para funcionar com uma série de
sensores para detecção de gases inflamáveis. Os sensores do Sensepoint XCD usam
tecnologias infravermelha e eletrocatalítica NDIR.
Além disso, o transmissor do Sensepoint XCD foi projetado para funcionar com uma
variedade de sensores de gases tóxicos. Os sensores do Sensepoint XCD para
monitoramento de gás oxigênio tóxico usam a tecnologia de células eletroquímicas (ECC).

7
Manual técnico do Sensepoint XCD SPXCDHMANEN 3ª Edição

Diagrama 3: Cartucho do sensor de gases inflamáveis, tóxicos e oxigênio do Sensepoint XCD

4.3 Acessórios

Uma linha de acessórios está disponível para permitir o uso do Sensepoint XCD em uma
ampla variedade de aplicações. Estão incluídos suportes de montagem, ferramentas de
manutenção, invólucros de proteção contra intempéries, invólucros de fluxo, cone de
coleta, kit de montagem em duto e caixas de junção do sensor.

Proteção padrão contra intempéries Vara magnética


A proteção padrão contra intempéries (número de A vara magnética (número de peça: SPXCDMAG) é
peça: SPXCDWP) foi projetada para proteger o usada como uma ferramenta que permite ao usuário
sensor das mudanças nas condições ambientais. se comunicar com o transmissor Sensepoint XCD,
Recomenda-se que seja encaixada ao sensor do com o propósito de configurar, calibrar e examinar o
Sensepoint XCD em aplicações externas expostas status do sistema (fornecida com o kit do XCD).
(fornecida com o kit do XCD).

Suporte de montagem em tubo Tampa de uso de gás

O suporte para montagem em tubo (número de A tampa de uso de gás (número de peça: S3KCAL)
peça: SPXCDMTMB) é um acessório opcional e é um acessório opcional que pode ser ajustado
pode ser usado para permitir que o Sensepoint XCD temporariamente ao sensor no lugar da proteção
seja instalado em um poste de montagem dedicado contra intempéries, a fim de verificar a resposta de
ou em uma estrutura existente no local desejado. gás durante a preparação e a manutenção de rotina.

8
Manual técnico do Sensepoint XCD SPXCDHMANEN 3ª Edição

Cone de coleta Kit para montagem em duto


O kit para montagem em duto (número da
O cone de coleta (número da peça: SPXCDCC) peça: SPXCDDMK) é um acessório opcional
é um acessório opcional que pode ser instalado projetado para aplicações de modo a permitir o
na proteção contra intempéries. O cone de coleta monitoramento da presença de gás dentro do duto
foi projetado para uso com materiais mais leves de um sistema de aquecimento, ventilação ou ar
que o ar. condicionado (HVAC, Heating, Ventilation or Air
Conditioning) que é requerido.

Tampa de proteção contra luz


solar e alagamento Disposição de montagem típica

A tampa de proteção contra luz solar e alagamento


do XCD (número da peça: SPXCDSDP) é um
acessório opcional que pode ser instalado na
placa de montagem integral. Esse acessório
foi projetado para proteger o XCD contra o
superaquecimento em climas quentes e áridos,
principalmente oferecendo proteção adicional
contra choques térmicos em ambientes tropicais

9
Manual técnico do Sensepoint XCD SPXCDHMANEN 3ª Edição

5 Instalação

AVISOS
O Sensepoint XCD foi projetado para instalação e uso em áreas perigosas de zonas
1 ou 2 em muitos países, incluindo a Europa, e para aplicações de área de classe 1,
divisão 1 ou 2 na América do Norte.
A instalação deve seguir as normas reconhecidas da autoridade apropriada no país em
questão.
O acesso ao interior do detector, durante a execução de algum trabalho, somente deve
ser realizada por pessoal capacitado.
Antes de realizar qualquer trabalho, certifique-se de que as normas locais e os
procedimentos do local sejam seguidos. As normas adequadas devem ser seguidas
para a manutenção da certificação geral do detector.
Tome cuidado ao remover e recolocar o sensor de encaixe do Sensepoint XCD ao
soquete do sensor, de modo a evitar danos aos pinos de conexão.
Nas instalações em que forem usados conduítes e o sensor for montado diretamente no
Sensepoint XCD, deverá ser instalado um "ajuste de vedação" para cada uma das entradas de
prensa-cabos dentro de 18 polegadas do Sensepoint XCD. Para instalações nas quais o sensor
será montado de maneira remota, longe do Sensepoint XCD, serão necessários "ajustes de
vedação" adicionais: um em cada entrada dos conduítes para as saídas de contato de energia/
sinal/relé e um na entrada da fiação do sensor. A distância total do local desses ajustes de
vedação é de 18 polegadas. (ex.: se as 3 prensa-cabos forem usadas, 3 ajustes de vedação
deverão ser localizados, cada um dentro de 6 polegadas de distância da entrada da fiação).
Se você usar um composto anticorrosivo, as roscas deverão ser cobertas com uma fina
camada de composto sem silicone aprovado, por exemplo, vaselina
Para reduzir o risco de incêndio em ambientes com potencial tóxico, desclassifique
a área e desconecte o equipamento do circuito fonte antes de abrir o invólucro do
detector. Mantenha o conjunto firmemente fechado durante a operação.
Nunca tente abrir uma caixa de junção/invólucro ou substituir/encaixar novamente o sensor em
ambientes potencialmente perigosos enquanto o transmissor ainda estiver sendo alimentado.
O detector deve ser aterrado para segurança elétrica e para limitar os efeitos da
interferência de radiofrequência. Pontos de aterramento são fornecidos dentro e fora da
unidade. Certifique-se de que a fiação de todas as telas/instrumentos esteja aterrada em
um ponto único (no controlador ou no detector - MAS NÃO EM AMBOS) a fim de evitar
alarmes falsos causados por loops de terra.
Tome cuidado durante o manuseio de sensores, pois eles podem conter soluções corrosivas.
Não adultere ou desmonte, de qualquer modo, o sensor.
Não exponha a temperaturas fora dos limites recomendados.
Não exponha os sensores armazenados a solventes orgânicos nem a líquidos inflamáveis.
Ao fim de sua vida útil, os sensores eletroquímicos de substituição para gases tóxicos e
de oxigênio devem ser descartados de maneira segura para o meio ambiente. O descarte
deve seguir os requisitos de gerenciamento de resíduos e a legislação ambiental local.
Como alternativa, os sensores de substituição antigos podem ser embalados com segurança
e devolvidos à Honeywell Analytics, com a devida sinalização de descarte ambiental.
Os sensores eletroquímicos NÃO devem ser incinerados, já que essa ação pode
provocar emissões de gases tóxicos da célula.
Consulte as normas locais e nacionais relativas à instalação no local. Para obter as
normas europeias, consulte EN60079-29-2, EN60079-14 e EN61241-14.
Avaliado somente pela ATEX para perigos de incêndio.
O equipamento é projetado e construído para evitar o surgimento de fontes de incêndio,
mesmo no caso de distúrbios frequentes ou falhas operacionais no equipamento.
A cabeça do sensor deve ser equipada com a proteção contra intempéries fornecida e
montada de modo que o material de sinterização aponte para baixo a fim de fornecer
proteção IPX6 contra a entrada de materiais.
A proteção contra intempéries é uma possível ameaça de carga eletrostática.
É necessário observar as instruções do fabricante.

OBSERVAÇÃO: O cartão de controle deve ter um fusível adequadamente proporcional.

10
Manual técnico do Sensepoint XCD SPXCDHMANEN 3ª Edição

5.1 Montagem e localização

Atenção: o local dos detectores de gás deve estar de acordo com a legislação, com as
normas e com os códigos de prática locais e nacionais relevantes. Sempre substitua os
sensores por um sensor do mesmo tipo.

Os detectores de gás devem ser montados em locais onde há maior probabilidade de


haver perigo potencial de gás. Os pontos a seguir devem ser observados durante o
posicionamento dos sensores de gás.

• Ao colocar detectores, devem-se considerar os possíveis danos causados por eventos


naturais, como chuva e enchentes.
• Deve-se considerar a facilidade de acesso ao detector de gás para a realização de
testes funcionais e manutenção.
• Deve-se considerar como os gases podem se comportar em correntes de ar forçadas
ou naturais.

Observação: a disposição dos detectores de gás deve ser determinada conforme a


instrução de especialistas com conhecimento específico sobre a dispersão de gás,
bem como de especialistas com conhecimento específico sobre o sistema da planta de
processamento e o equipamento envolvido, a segurança e a equipe de engenharia. O
acordo feito em relação ao local dos detectores deve ser registrado.

5.2 Montagem do transmissor

O transmissor Sensepoint XCD tem uma placa de montagem integral que consiste em
quatro orifícios de montagem no corpo do transmissor. O transmissor pode ser afixado
diretamente na superfície de montagem ou a um tubo/estrutura horizontal ou vertical,
com 40,0 a 80,0 mm (1,6 a 3,1 polegadas) de diâmetro/seção transversal. O acessório de
suporte para montagem em tubo (opcional) pode ser usado com esse objetivo.

8,5

Entradas M20 para as


versões ATEX/IECEx/AP e
entradas para cabo/conduíte
3/4"NPT em versões
UL/CSA

Todas as dimensões
são exibidas em mm.

Diagrama 4: Dimensões gerais e de montagem

11
Manual técnico do Sensepoint XCD SPXCDHMANEN 3ª Edição

Diagrama 5: Disposições de montagem

Para montar o transmissor Sensepoint XCD em um tubo/estrutura vertical ou horizontal,


use o kit de montagem do XCD e o procedimento a seguir:

1. Encaixe as quatro arruelas de pressão e depois as arruelas lisas nos parafusos M8


SS316 de 80 mm.
2. Passe os quatro parafusos pelos quatro furos de montagem do invólucro do
transmissor.
3. Observação: se for usada a proteção contra luz solar do XCD, encaixe a proteção e
os dois parafusos e arruelas de pressão aos parafusos M8 de 80.
4. Posicione o invólucro do transmissor em frente à posição de montagem e encaixe as
duas barras de montagem de canal em "U" no outro lado do tubo/estrutura.
5. Prenda os parafusos nos orifícios com rosca das barras de montagem de canal em "U".
6. Aperte bem os quatro parafusos (mas não aperte demais) até que o invólucro do
transmissor não possa ser movimentado com as mãos na posição de montagem.

Observação: para obter mais detalhes sobre a instalação, consulte a seção 17.

12
Manual técnico do Sensepoint XCD SPXCDHMANEN 3ª Edição

5.3 Instalação do sensor

O cartucho do sensor de gás XCD é conectado ao soquete do sensor XCD.

Soquete do sensor

Proteção contra intempéries

Cartucho do
sensor de encaixe
Retenção do sensor
Parafuso de travamento de bloqueio

Diagrama 6: Instalação do sensor

AVISOS
Tome cuidado ao remover e recolocar o sensor de encaixe do Sensepoint XCD ao
soquete do sensor, de modo a evitar danos aos pinos de conexão.
Se você usar um composto anticorrosivo, as roscas deverão ser cobertas com uma fina
camada de composto sem silicone aprovado, por exemplo, vaselina
Tome cuidado durante o manuseio de sensores antigos, pois eles podem conter
soluções corrosivas.
Tome cuidado ao remover ou recolocar o retentor do sensor, pois as roscas adjacentes
podem ter bordas afiadas.
O equipamento é projetado e construído para evitar o surgimento de focos de incêndio,
mesmo no caso de distúrbios frequentes ou falhas operacionais do equipamento.
Avaliado somente pela ATEX para perigos de incêndio.
A cabeça do sensor deve ser equipada com a proteção contra intempéries fornecida e
montada de modo que o material de sinterização aponte para baixo a fim de fornecer
proteção IPX6 contra a entrada de materiais.
A proteção contra intempéries é uma possível ameaça de carga eletrostática.
É necessário observar as instruções do fabricante.

Para instalar o cartucho do sensor XCD no soquete do sensor XCD:

1. Remova a proteção contra intempéries (se estiver instalada) do sensor.

2. Use uma chave Allen de 1,5 mm (chave hexagonal incluída) para afrouxar o
parafuso de travamento de bloqueio no retentor do sensor.

3. Desparafuse e remova o retentor do sensor.

4. Remova o cartucho do sensor XCD de sua embalagem e conecte-o ao soquete do


sensor XCD, cuidando para alinhar os pinos do sensor com o conector.

5. Reencaixe o retentor do sensor e aperte o parafuso de travamento de bloqueio.

6. Reencaixe a proteção contra intempéries (conforme solicitado) no sensor XCD.

13
Manual técnico do Sensepoint XCD SPXCDHMANEN 3ª Edição

6 Conexões elétricas

AVISOS

O Sensepoint XCD foi projetado para instalação e uso em áreas perigosas de zonas 1
ou 2 em muitos países, incluindo a Europa, e aplicações de área de classe 1, divisão 1
ou 2 na América do Norte.
A instalação deve seguir as normas reconhecidas da autoridade apropriada no país em questão.

O acesso ao interior do detector, durante a execução de algum trabalho, somente deve


ser realizada por pessoal capacitado.

Antes de realizar qualquer trabalho, certifique-se de que as normas locais e os


procedimentos do local sejam seguidos. As normas adequadas devem ser seguidas
para a manutenção da certificação geral do detector.

É necessário tomar cuidado ao remover e reinstalar o cartucho do sensor do


Sensepoint XCD ao soquete do sensor, de modo a evitar danos aos pinos de conexão.

Nas instalações em que forem usados conduítes e o sensor for montado diretamente
no Sensepoint XCD, deverá ser instalado um "ajuste de vedação" para cada uma das
entradas de prensa-cabos dentro de 18 polegadas do Sensepoint XCD. A distância total
do local desses ajustes de vedação é de 18 polegadas. (ex.: se as 3 prensa-cabos forem
usadas, 3 ajustes de vedação deverão ser localizados, cada um dentro de 6 polegadas
de distância da entrada da fiação).

Se você usar um composto anticorrosivo, as roscas deverão ser cobertas com uma fina
camada de composto sem silicone aprovado, por exemplo, vaselina

Para reduzir o risco de incêndio em ambientes com potencial tóxico, desclassifique


a área e desconecte o equipamento do circuito fonte antes de abrir o invólucro do
detector. Mantenha o conjunto firmemente fechado durante a operação.

Nunca tente abrir uma caixa de junção/invólucro ou substituir/encaixar novamente o


sensor em ambientes potencialmente perigosos enquanto o transmissor ainda estiver
sendo alimentado.

O detector deve ser aterrado para segurança elétrica e para limitar os efeitos da
interferência de radiofrequência. Pontos de aterramento são fornecidos dentro e fora da
unidade. Certifique-se de que a fiação de todas as telas/instrumentos esteja aterrada em
um ponto único (no controlador ou no detector - MAS NÃO EM AMBOS) a fim de evitar
alarmes falsos causados por loops de terra.

Tome cuidado durante o manuseio de sensores, pois eles podem conter soluções corrosivas.
Não adultere ou desmonte, de qualquer modo, o sensor.
Não exponha a temperaturas fora dos limites recomendados.
Não exponha os sensores armazenados a solventes orgânicos nem a líquidos inflamáveis.

Ao fim de sua vida útil, os sensores eletroquímicos de substituição para gases tóxicos e
de oxigênio devem ser descartados de maneira segura para o meio ambiente. O descarte
deve seguir os requisitos de gerenciamento de resíduos e a legislação ambiental local.
Como alternativa, os sensores de substituição antigos podem ser embalados com segurança
e devolvidos à Honeywell Analytics, com a devida sinalização de descarte ambiental.

Os sensores eletroquímicos NÃO devem ser incinerados, já que essa ação pode
provocar emissões de gases tóxicos da célula.

Consulte as normas locais e nacionais relativas à instalação no local. Para obter as


normas europeias, consulte EN60079-29-2, EN60079-14 e EN61241-14.

14
Manual técnico do Sensepoint XCD SPXCDHMANEN 3ª Edição

6.1 Fiação do transmissor

Atenção: todas as conexões elétricas devem estar de acordo com a legislação, com as
normas e com os códigos de prática locais e nacionais relevantes.

A fiação do transmissor Sensepoint XCD deve ser instalada com a configuração FONTE
de corrente ou DRENO de corrente. Essas duas opções são oferecidas para permitir
maior flexibilidade do tipo de sistema de controle com que poderá ser usada. Pode-se
selecionar FONTE ou DRENO por meio do interruptor localizado na parte traseira do
módulo do visor, que fica acessível removendo-se o módulo do visor durante a instalação/
preparação (consulte a seção 9).

Controlador
Controller Detector
Detector
+VE
+VE +VE
+VE
1 1

Sinal
Signal Signal
Sinal
2 3

RL
+VE
-VE +VE
-VE
3 2

Fonte XCD 3 Cabos 4-20mA (Fonte)

Controlador
Controller Detector
Detector
+VE
+VE +VE
+VE
1 1

RL

Sinal
Signal Sinal
Signal
2 3

+VE
-VE +VE
-VE
3 2

Dreno XCD 3 Cabos 4-20mA (Dreno)

Observação: Desligue a tela do cabo no detector ou no controlador, não em ambos.


O resistor de carga (RL, Load Resistor) de 250 Ohms é instalado na fábrica. Em caso de
conexão com o controlador, este resistor deverá ser removido porque o controlador tem
um resistor de carga internamente.

15
Manual técnico do Sensepoint XCD SPXCDHMANEN 3ª Edição

6.2 Conexões do terminal


Observação: Certifique-se de que nenhuma fiação na área de terminais cause uma
obstrução ao recolocar o módulo do visor. Assegure-se de que o soquete no módulo do visor
esteja completamente encaixado no conector do módulo do visor no módulo de terminais.

Ponto de
aterramento
Alimentação e
sinal do bloco Bloco de
de terminais 7 terminais
1
8 para relés
2
3 9
4 10
5 11 Localizador
Conector do 12
6 de pino de
módulo do 13 alinhamento do
visor 14 módulo do visor
15
Conector Observação: Os blocos
do sensor de terminais são do tipo
plugue/soquete e podem
ser removidos para
liberar a fiação.

Diagrama 7: Módulo de terminais


Conexões do módulo de terminais
Número de terminais Marcação Conexão Descrição
1 24V Alimentação +VE (16-32 V CC)
2 0V Alimentação -VE (0 V CC) Conexões do
controlador
3 4~20 mA Sinal de saída de corrente
4 COM Drenagem
RTU MODBUS.
5 TxD MODBUS B (+) RS485 (Pendente)
6 RxD MODBUS A (-)
7 RLY1/NC Normalmente fechado
Relé programável 1
8 RLY1/COM Comum (Padrão A1)
9 RLY1/NO Normalmente aberto
10 RLY2/NC Normalmente fechado
Relé programável 2
11 RLY2/COM Comum (Padrão A2)
12 RLY2/NO Normalmente aberto
13 RLY3/NC Normalmente fechado
Relé programável 3
14 RLY3/COM Comum (Falha padrão)
15 RLY3/NO Normalmente aberto

Tabela 1: Conexões dos terminais do transmissor


16
15
Manual técnico do Sensepoint XCD SPXCDHMANEN 3ª Edição

6.3 Alimentação elétrica

O transmissor Sensepoint XCD exige uma fonte de alimentação entre 16 V CC e 32 V CC


do controlador. Verifique se o sensor apresenta uma medição de alimentação mínima de
16 V CC, levando em consideração a queda de voltagem devido à resistência do cabo.

A resistência máxima de loop do cabo de campo é calculada conforme segue:

R loop = (V controlador – V mín. do detector)/I detector

Exemplo:

O controlador está fornecendo 24 V CC nominal (V controlador), a voltagem mínima permitida


do detector é 16 V CC (V mín. do detector), portanto a queda de voltagem máxima permitida
entre o controlador e o detector é de 8 V CC; isso significa uma queda de voltagem de
4 V em cada núcleo (núcleo +ve e núcleo -ve).
+20V
(Controlador wrt 0V) +24V

4-20 mA Sinal
16V (mín.) XCD Controlador

Cabo de campo (L)

+4V 0V
(Controlador wrt 0V) Diagrama 8: Conexão de energia
O consumo de energia do detector é de 5,0 W. A corrente necessária para conduzir o
detector na voltagem mínima é (I = P/V), 5,0/16 = 312,5 mA (detector I).

Assim a resistência máxima de loop do cabo de campo (loop R) = 8/0,31 = 26 Ohms,


ou 13 Ohms por núcleo, (permitindo variações, perdas de componentes etc.).

A seguinte tabela apresenta as distâncias máximas dos cabos entre o controlador e o


transmissor, assumindo-se uma queda de voltagem de 4 V em cada núcleo e para os
diferentes parâmetros dos cabos. A tabela contém somente exemplos, e os parâmetros
reais de cabos e a tensão da fonte de alimentação da aplicação devem ser usados para
calcular a distância máxima permitida dos cabos no local da instalação.

Dados típicos dos cabos Comprimento máximo dos cabos (L)


Tamanho do cabo Resistência Metros Pés
(área da seção dos cabos
transversal) Ω/km (Ω/mi)
0,5 mm2 (20 AWG*) 36,8 (59,2) 353 1.158
1,0 mm2 (17 AWG*) 19,5 (31,4) 666 2.185
1,5 mm2 (16 AWG*) 12,7 (20,4) 1.023 3.356
2,0 mm2 (14 AWG*) 10,1 (16,3) 1.287 4.222
2,5 mm2 (13 AWG*) 8,0 (12,9) 1.621 5.318
*equivalente mais próximo

Tabela 2: Distância máxima dos cabos

17
Manual técnico do Sensepoint XCD SPXCDHMANEN 3ª Edição

6.4 Cabeamento
É recomendado o uso do cabo de campo adequadamente blindado de grau industrial.

Por exemplo, 3 núcleos isolados (mais de 90% de cobertura de isolamento), cabo de


cobre protegido mecanicamente de modo adequado com prensa à prova de explosões
M20 ou conduíte de aço NPT de ¾ pol. com condutores de 0,5 a 2,5 mm2 (20 a 13 AWG).
Certifique-se de que a prensa do cabo esteja instalada corretamente e completamente
apertada. Todas as entradas dos cabos/conduítes devem estar vedadas com um plugue
de vedação certificado adequado (um plugue é fornecido).

6.5 Normas de cabeamento e aterramento

Uma conexão de aterramento efetiva é importante para garantir boa EMC e imunidade a IRF.

Os diagramas a seguir mostram exemplos de como fazer a conexão de aterramento do


cabo em invólucros. Os mesmos princípios se aplicam para instalações de conduítes.
Essas técnicas de conexão proporcionam um bom desempenho de IRF/EMC. Loops de
terra devem ser evitados para prevenir o risco de falsas variações de sinal.

Controlador
Terminal de aterramento/malha de terra

Ponto de aterramento
estrela
Cabo ao transmissor
+ve
Sinal
-ve

Revestimento externo do cabo Revestimento interno do cabo

Diagrama 9: Aterramento do controlador

Transmissor Controlador
Alimentação e sinal

Malha de terra

Diagrama 10: Aterramento do sistema

18
Manual técnico do Sensepoint XCD SPXCDHMANEN 3ª Edição

O visor de terra do cabo de campo deve estar “preso em terra” ou conectado ao terra
somente em um ponto. É uma prática comum adotar o regime de conexão TERRA
ESTRELA no qual todo o isolamento de instrumentação é conectado em um ponto comum.
O isolamento na outra extremidade do cabo deve estar “estacionado” ou encerrado em
um terminal vazio.

Os diagramas a seguir exibem o modo de instalação do fio no parafuso do aterramento


do invólucro.

Solte o parafuso Insira o cabo Aperte o parafuso

6.6 Fiação de terminais terra


Conexão de aterramento interno: Utilize a proteção do cabo da fiação que é recomendada
nas instruções da fiação. Para conexão com este terminal. Torça o fio de proteção para
evitar que os fios fiquem soltos, afrouxe o parafuso o suficiente e enrole o fio ao redor do
parafuso em forma de “U”. Eleve a braçadeira e coloque o fio entre a braçadeira e a base
aterrada, abaixe a braçadeira e aperte o parafuso até o torque de 6,9 lb-pol.

Conexão de aterramento externo: Se solicitado pela autoridade local, utilize um fio


de cobre nº 14 AWG (isolado ou sólido). Afrouxe o parafuso o bastante para ativar o
enrolamento do fio ao redor do parafuso em forma de “U”. Eleve a braçadeira e coloque
o fio entre a braçadeira e a base aterrada, abaixe a braçadeira e aperte o parafuso até o
torque de 10,4 lb-pol.

19
Manual técnico do Sensepoint XCD SPXCDHMANEN 3ª Edição

7 Configuração padrão
O transmissor do Sensepoint XCD é fornecido com a seguinte configuração padrão.

Função Valor/Configuração Significado


Tipo de Automático de acordo com O XCD identifica o cartucho do sensor XCD de acordo com o tipo
sensor o tipo de sensor conectado de gás existente na família de sensores, isto é, mV, EC ou O2.
≥0,0<1,0 mA Falha (consulte a tabela 5, seção 12.3 para obter mais detalhes)
Inibição (durante a configuração/configurações do usuário)
Saída do 2,0 mA ou 4,0 mA (17,4mA) Para Oxigênio, 2,0 mA ou 17,4 mA
sinal
4,0 mA a 20,0 mA Medida normal de gás
22,0 mA Faixa máxima
O valor é dependente do sensor Nível de alarme menor
Relé de
alarme 1* Desenergizado Energizado durante o alarme
Contato normalmente aberto (NO) Fechado durante o alarme
O valor é dependente do sensor Nível de alarme maior
Relé de
alarme 2* Desenergizado Energizado durante o alarme
Contato normalmente aberto (NO) Fechado durante o alarme
<1mA Falha de detector
Relé de falha Energizado Desenergizado durante o alarme
Contato normalmente aberto (NO) Fechado durante o alarme
2,0 mA (padrão) ou 4,0 mA Saída de sinal impedida durante o uso do menu.
para Tóxico e Inflamável
Inibição Se algum relé for definido para inibir o relé, essa opção será
2,0 mA (padrão) ou 17,4 mA ativada.
Para Oxigênio
Não há tempo limite para inibição. O detector aguarda que
um botão seja pressionado antes de retornar ao estado/
configuração anterior.
Tempo limite Desativado O tempo limite pode ser definido no menu "Configure Inhibit"
(Configurar inibição) em Configuration Mode (Modo de
configuração).
Senha 0000 (Desativado) 0000 (Senha desativada). Se alterada, a senha é ativada.
Local
Recurso opcional para identificar o local ou o número de
(Número de 0000 "Identificação" do usuário do XCD
identificação)
o
Temperatura C Opção para oC ou oF
* Os relés de alarme são redefinidos automaticamente quando a leitura entra nos limites de alarme. Se o relé for configurado para
BLOQUEADO, ele deverá ser redefinido usando a vara magnética.

Tabela 3: Configuração padrão


Nome do gás Faixa Alarme mais Tipo de alarme mais baixo Alarme mais Alarme mais alto
padrão baixo alto Tipo
Oxigênio 25% VOL. 19,5% Vol. Com disparo de borda negativa 23,5% Vol. Com disparo de borda positiva
Sulfeto de hidrogênio 50 ppm 10 ppm Com disparo de borda positiva 20 ppm Com disparo de borda positiva
Monóxido de carbono 300 ppm 100 ppm Com disparo de borda positiva 200 ppm Com disparo de borda positiva
Hidrogênio 1.000 ppm 200 ppm Com disparo de borda positiva 400 ppm Com disparo de borda positiva
Infravermelho 100% LIE 20% LIE Com disparo de borda positiva 40% LIE Com disparo de borda positiva
inflamável
CAT inflamável 100% LIE 20% LIE Com disparo de borda positiva 40% LIE Com disparo de borda positiva
IR dióxido de carbono 2% Vol. 0,4% Vol. Com disparo de borda positiva 0,8% Vol. Com disparo de borda positiva

Para obter detalhes de como alterar a configuração do Sensepoint XCD, consulte a seção 13.
20
Manual técnico do Sensepoint XCD SPXCDHMANEN 3ª Edição

8 Operação normal
O Sensepoint XCD é fornecido configurado e pronto para o uso de acordo com a tabela
"Configuração padrão" exibida acima. No entanto, essas configurações podem ser
personalizadas para os requisitos de uma aplicação específica usando o sistema do
menu de configuração do Sensepoint XCD.

O acesso ao sistema de menus de configuração do transmissor Sensepoint XCD é feito


por meio da ferramenta de ativação magnética.

8.1 Tela do visor


O visor LCD do Sensepoint XCD mostra os dados de concentração de gás de gráfico de
barras e numérico, a indicação de status e o aviso alfanumérico, um alvo para a ativação
do interruptor magnético e as zonas UP/DOWN/ESC/ENTER para configuração remota.
O LCD também tem uma iluminação traseira com indicador LED, várias cores e alta
intensidade para exibir os status NORMAL, ALARM (alarme) e FAULT (falha).

Durante a operação normal, o visor do instrumento exibe uma luz traseira estável VERDE.

Durante o alarme de nível baixo e alto de gás ele exibe uma luz traseira VERMELHA intermitente

Durante uma condição de falha o visor do instrumento exibe uma luz traseira AMARELA
intermitente.

O visor pode ser visualizado por meio da janela da tampa do transmissor. Ele exibe
a concentração de gás (tanto por meio de gráfico como por meio de números), faixa,
unidades, alarme/status de falha etc.

Observação: O visor do detector pode ficar ocioso em temperaturas subzero e possivelmente


pouco nítido em temperaturas abaixo de 40 °C, mas o detector continua com sua função
de monitoramento de gás. O visor não é danificado e se recupera quando a temperatura
aumenta.

Escala completa
Ícone de aprovação
Gráfico de no teste
barras
(proporcional Tipo de gás
à leitura de gás)

Unidade de
medida
Leitura de
gases

Diagrama 11: Exemplo de um visor de exibição do transmissor de O2 – Operação normal

21
Manual técnico do Sensepoint XCD SPXCDHMANEN 3ª Edição

8.2 Status do sistema


As indicações de exibição, a saída de corrente e os estados do relé para várias condições
operacionais são exibidos na tabela a seguir. Para obter mais detalhes sobre mensagens
de erro e resolução de problemas, consulte a Seção 12.3.

Status do sistema
Saída de Relé Luz
Status Visor
corrente A1 A2 Falha traseira
F-XX
Falha:
número de falha
Erro do sensor ou 0-1,0 mA  Amarelo,
com o ícone de
circuito piscando
falha piscando
Falha do sistema N/D 0 - 0,15 mA
Observação: Em caso de falha do processador, a supervisão redefinirá automaticamente o
sistema para recuperação.
W-XX
Depende Verde
número de aviso
Aviso do status do constante
com o ícone de
sistema
falha piscando
0,0
Verde
Normal Concentração de 4 - 20 mA
constante
gás
Concentração de
Vermelho,
Alarme 1 gás. 1º ícone de 4 - 20 mA 
piscando
alarme piscando
Concentração de
Vermelho,
Alarme 2 gás. 2º ícone de 4 - 20 mA 
1

piscando
alarme piscando
Ícone de escala
2 Vermelho,
Acima da faixa completa e leitura 22 mA  
piscando
piscando
Ícone de inibição 2 ou 4 mA
depende do dependendo da
comando do menu. configuração.
Verde
Inibição Se algum relé for Observação:
constante
definido para inibir 2 ou 17,4 mA
o relé, essa opção para a versão
será ativada. de oxigênio

Tabela 4: Status do sistema

Observação:
1. Para oxigênio, o relé A1 não será ativado porque o AL1 está configurado para ativar
acima de 23,5% Vol. (na configuração de Alarme com disparo de borda positiva).

2. Para oxigênio, o relé A2 não será ativado porque o AL2 está configurado para ativar
abaixo de 19,5% Vol. (na configuração de Alarme com disparo de borda negativa).

22
Manual técnico do Sensepoint XCD SPXCDHMANEN 3ª Edição

8.3 Ativação da vara magnética

A vara magnética é usada como uma ferramenta que permite


que o usuário se comunique com o transmissor Sensepoint XCD.
A comunicação com o XCD é obtida colocando a vara
magnética em uma das três posições diferentes na janela
de vidro dianteira do transmissor Sensepoint XCD.
A ativação dos interruptores é verificada pela observação
do Ícone de ativação da vara magnética no visor LCD

Mantenha a vara magnética na posição por até 2 segundos =

Mantenha a vara magnética na posição por 3 segundos ou mais =

8.4 Estrutura do modo

O Sensepoint XCD tem três modos de operação.

1. Modo de monitoramento: esse é o status operacional normal enquanto o


XCD mede e exibe a concentração de gás. O status de falha/aviso é verificado
periodicamente, os contatos do relé são ativados de acordo com a configuração.

2. Modo de configuração: esse modo permite que os parâmetros relacionados


com a configuração e as funções do transmissor sejam alterados de acordo com
necessidades específicas. Esse modo pode ser protegido por um mecanismo de
senha para evitar que alterações não autorizadas sejam feitas.

3. Modo de revisão: permite que os usuários visualizem as definições atuais de


configuração.

Inicialização -
Para cima

Modo de Modo de Modo de


configuração monitoramento revisão

Diagrama 12: Estrutura de modos

Encontre mais detalhes sobre as informações disponíveis e as opções de configuração


do Sensepoint XCD na seção 13 deste manual.

23
Manual técnico do Sensepoint XCD SPXCDHMANEN 3ª Edição

9 Primeira ligação (preparação)


AVISO
O procedimento a seguir requer a remoção da tampa do transmissor durante a execução
das verificações da tensão de alimentação. Portanto, as permissões adequadas para o
trabalho devem ser buscadas na preparação.

Antes de realizar qualquer TRABALHO A QUENTE, certifique-se de que os


procedimentos de instalação e de local sejam seguidos.
Certifique-se de que a ativação da saída no painel de controle associado seja inibida de
maneira a evitar alarmes falsos.

Atenção: O procedimento a seguir deve ser observado cuidadosamente e realizado


somente por pessoal devidamente capacitado

Observação: A calibração é obrigatória antes que o detector possa ser usado para o
monitoramento de gás. Consulte a Seção 10.1 – Calibração para o procedimento adequado.

1. Remova a tampa do invólucro do transmissor e desconecte a unidade do visor


levantando a alavanca semicircular e puxando o conjunto para fora do módulo de
terminação (sem torcer)
2. Determine a configuração do sinal de saída analógico do detector para a operação
DRENO de corrente ou FONTE de corrente usando o interruptor do seletor localizado
na parte traseira do módulo do visor. A configuração padrão é FONTE de corrente.
3. Certifique-se de que as conexões elétricas estejam encerradas corretamente de
acordo com a seção 6.
4. Ligue a fonte de alimentação externa ao transmissor no controlador de detecção de
gás da área segura (ou PLC).
5. Usando um multímetro digital (DMM, Digital Multi Meter), verifique a tensão de
alimentação nos terminais 1 (24 V) e 2 (0 V), que deve ser mínima de 16 V CC
(a tensão de alimentação máxima é 32 V CC)
6. Desligue a alimentação externa do detector.
7. Recoloque o módulo do visor e a tampa.

Observação: Certifique-se de que nenhuma fiação na área de terminais cause uma


obstrução ao recolocar o módulo do visor. Assegure-se de que o soquete no módulo do visor
esteja completamente encaixado no conector do módulo do visor no módulo de terminais.

8. Ligue a alimentação externa ao detector.


9. Todos os ícones/texto/números do visor são exibidos por 3 segundos.

10. Uma sequência de inicialização será exibida, semelhantemente àquela exibida no


Diagrama 15.

24
Manual técnico do Sensepoint XCD SPXCDHMANEN 3ª Edição

Observação:
Para obter uma descrição completa de cada tela exibida no Diagrama 15, consulte a
Seção 13.3 “Modo de revisão” deste manual.

Diagrama 15: Procedimento de inicialização normal (para a versão do sensor de CO)

11.A contagem regressiva de aquecimento de 60 segundos (dependendo do tipo de


gás) é exibida.

12. O modo de monitoramento normal é retomado.

25
Manual técnico do Sensepoint XCD SPXCDHMANEN 3ª Edição

10 Verificação de respostas e calibração


Recomenda-se a realização de uma verificação periódica de resposta de gás no
Sensepoint XCD para garantir a operação correta. Isso pode ser feito de duas maneiras;

1. Uma verificação de resposta, frequentemente denominada “TESTE DE REAÇÃO”,


é um teste usando gás de calibração aplicado ao sensor através do bocal da proteção
contra intempéries ou usando a tampa de uso de gás do Sensepoint XCD.
Se um TESTE DE REAÇÃO for feito através do bocal de proteção contra intempéries,
poderá ser necessário aumentar a vazão do gás de teste para acima de 1 LPM quando
houver muito vento OU para abrigar do vento a proteção contra intempéries.

2. Uma calibração de gás completa do sensor é descrita na próxima seção, usando


SOMENTE a tampa de uso de gás do Sensepoint XCD (Nº da peça: S3KCAL).

10.1 Definição de zero e calibração de amplitude


Atenção: Antes da calibração inicial, permita que o detector se estabilize por 30 minutos
depois de ligar a alimentação.
Durante o modo de definição de zero e de calibração de amplitude, a saída de corrente do
detector é inibida (padrão de 2 mA) para evitar alarmes falsos.
Para a calibração de gases inflamáveis, use a concentração de gás de calibração entre
25% LIE e 75% LIE para garantir que a precisão necessária seja obtida.
Para sensores do tipo sulfeto de hidrogênio, consulte a seção 10.1.2 antes de realizar a
calibração de zero e de amplitude.

Para calibrar o detector, use um cilindro apropriado de gás de amplitude, um regulador de


vazão constante E a tampa de uso de gás do Sensepoint XCD (consulte a seção 4.7). As
seguintes vazões são utilizadas para o gás de calibração:
Tipo de gás Taxa de fluxo (L/Min)
Ar ou N2 para zero 0,5 a 1,0
CAT inflamável 1 a 1,5
O2 0,5 a 1,0
H2S 0,5 a 1,0
CO 0,5 a 1,0
H2 0,5 a 1,0
Infravermelho inflamável 0,4 a 0,6
Infravermelho de CO2 0,4 a 0,6

Um cilindro de ar comprimido (oxigênio 20,9% Vol.) deverá ser usado para realizar a
calibração de zero se a área onde o detector estiver localizado tiver qualquer quantidade
residual do gás de destino. Se não houver gás residual presente, o ar do ambiente poderá
ser usado para realizar a calibração de zero. Entre em contato com o representante da
Honeywell Analytics para obter detalhes sobre os kits de calibração adequados.

Para calibrar o detector, realize o procedimento descrito abaixo.

Observação: o sensor de oxigênio não requer um procedimento de definição de zero. O


ar do ambiente (oxigênio 20,9% Vol.) pode ser usado para ampliar o sensor do oxigênio
no lugar do cilindro de ar comprimido (oxigênio 20,9% Vol.). Em sensores de oxigênio
realize as etapas 1 a 4, 12, 13 (se o cilindro de ar comprimido for usado), 14 a 17 e 22 do
procedimento abaixo.
26
Manual técnico do Sensepoint XCD SPXCDHMANEN 3ª Edição

(CALIBRAÇÃO DE ZERO)
1. Se o ar do ambiente NÃO for considerado confiável para o uso na definição de ZERO,
remova a proteção contra intempéries e encaixe a tampa de uso de gás (consulte a
seção 4.3) no sensor, aplicando uma fonte limpa de gás de zero ou ar comprimido.

2. Para acessar o menu de calibração, pressione a extremidade do ímã contra o


interruptor localizado no parte superior central do visor do detector () por, pelo
menos, 3 segundos e remova.

3. O visor indicará o primeiro menu de modo de configuração "SEt CAL".

4. Coloque o ímã sobre o interruptor "" novamente e mova-o para entrar no menu de
calibração.

5. O visor exibirá a leitura de gases atual e o ícone " " piscará.

6. Quando a leitura de gases zero estiver estável, use "" para confirmar a calibração
de zero.

7. Se houver êxito, o visor exibirá "ZEro PASS" (zero aprovado) (se não tiver êxito,
o visor exibirá "Zero FAIL" (falha de zero) e retornará ao modo de configuração).

8. Se ar zero for usado, desligue-o. A definição de zero foi concluída e salva.

9. O visor exibe "SPAn" com "YES" (SIM) piscando.

10. Se a calibração de amplitude for necessária, use "" e continue com a próxima
etapa. Se a calibração de amplitude não for necessária, use "" para selecionar
"No" (Não) e "" para retornar ao modo de configuração.

27
Manual técnico do Sensepoint XCD SPXCDHMANEN 3ª Edição

(CALIBRAÇÃO DE AMPLITUDE)
11. O visor exibe a concentração de gás de amplitude de calibração atual enquanto o
ícone " " pisca. Use "" para alterar a concentração de gás de amplitude de
calibração e "" quando o nível de calibração de amplitude solicitado estiver ajustado.

12. O visor exibirá a leitura de gases atual e o ícone " " piscará.

13. Conecte o regulador ao cilindro de gás de amplitude.

14. Aplique o gás de amplitude ao sensor usando a tampa de uso de gás do Sensepoint
XCD (consulte a seção 4.7 para obter a descrição). A leitura de gases ativos é exibida.
Quando a leitura estiver estável use "" para confirmar a calibração de amplitude.

15. Se o sensor tiver sido substituído, a tela a seguir poderá ser exibida.

16. Use "" para selecionar "YES" (SIM) se o sensor tiver sido substituído ou "NO"
(NÃO) caso não tenha sido substituído.

17. Se a calibração de amplitude for bem-sucedida, o instrumento brevemente exibirá


"SPAn PASS" (em caso de falha, "SPAN FAIL" será exibido e retornará ao modo de
configuração).

Observação: o contador com aviso de vencimento da calibração é redefinido após uma


calibração bem sucedida. Consulte a seção 12.3 para obter mais detalhes sobre como
configurar um aviso de vencimento da calibração.

18. O visor alterna entre “Purg gAS” e a leitura de gases para indicar que a unidade
está aguardando que o gás de amplitude seja removido do sensor.

28
Manual técnico do Sensepoint XCD SPXCDHMANEN 3ª Edição

19. Desligue rapidamente o gás de amplitude de calibração e remova a tampa de uso


de gás do Sensepoint XCD do sensor para permitir que o gás seja dissipado.

20. Quando a leitura cair para menos de 50% do nível de gás de calibração, o visor
indicará uma contagem regressiva (até 180 segundos, dependendo do tipo de gás).

21. Quando a contagem regressiva terminar, o procedimento de calibração será concluído.

22. O instrumento retornará ao menu "Set CAL" (Definir calibração). Ative o interruptor
"" ou "" para selecionar outro menu ou selecione "QuIT" (Sair) para retornar ao
modo de monitoramento normal.

Observação: Lembre-se de sempre repor a proteção contra intempéries e outros acessórios.

10.2 Calibração de zero e de amplitude de sensores de sulfeto de hidrogênio


Os sensores de sulfeto de hidrogênio podem ser afetados por alterações extremas de umidade.
Um aumento repentino na umidade do ambiente pode resultar em um desvio positivo de curto
prazo na leitura do instrumento. Uma redução repentina na umidade do ambiente pode resultar
em um desvio negativo de curto prazo na leitura do instrumento. É mais provável que essas
alterações sejam observadas durante a calibração com gás seco ou de cilindro.

Ao calibrar cartuchos de sulfeto de hidrogênio, as seguintes orientações devem ser


consideradas ao seguir o procedimento na Seção 10.1:

1. Para zerar o sensor, use um cilindro de ar comprimido de oxigênio 20,9% Vol. (não
nitrogênio). Não use ar do ambiente.

2. Aplique o gás no sensor por três minutos antes de usar " " para confirmar a
calibração de zero.

3. Se a calibração de amplitude for realizada, o gás de calibração de amplitude deverá


ser aplicado no sensor imediatamente após o procedimento de definição de zero. Não
permita que o sensor retorne às condições de ar do ambiente entre as etapas 2 e 3.

4. Aplique o gás de amplitude por dois minutos antes de usar " " para confirmar a
calibração de amplitude.

29
Manual técnico do Sensepoint XCD SPXCDHMANEN 3ª Edição

11 Manutenção geral
AVISOS
O acesso ao interior do transmissor, durante a execução de algum trabalho, deve ser
realizado somente por pessoal capacitado.

Tome cuidado ao remover e recolocar o cartucho do sensor de encaixe do Sensepoint


XCD ao soquete do sensor, de modo a evitar danos aos pinos de conexão.

Antes de realizar qualquer trabalho, certifique-se de que as normas locais e os


procedimentos do local sejam seguidos. As normas adequadas devem ser seguidas
para a manutenção da certificação geral do sensor e do transmissor.

Para reduzir o risco de incêndio em ambientes perigosos, desclassifique a área e


desconecte o equipamento do circuito de alimentação antes de abrir o invólucro do
transmissor. Mantenha o conjunto firmemente fechado durante a operação.

Nunca tente abrir um invólucro/caixa de junção ou substituir/recolocar o sensor em


ambientes potencialmente perigosos.

Tome cuidado durante o manuseio de sensores, pois eles podem conter soluções corrosivas.
Não adultere ou desmonte, de qualquer modo, o sensor.
Não exponha a temperaturas fora dos limites recomendados.
Não exponha os sensores armazenados a solventes orgânicos nem a líquidos inflamáveis.

Ao fim de sua vida útil, os sensores eletroquímicos de substituição para gases tóxicos e
de oxigênio devem ser descartados de maneira segura para o meio ambiente. O descarte
deve seguir os requisitos de gerenciamento de resíduos e a legislação ambiental local.
Como alternativa, os sensores de substituição antigos podem ser embalados com segurança
e devolvidos à Honeywell Analytics, com a devida sinalização de descarte ambiental.

Os sensores eletroquímicos NÃO devem ser incinerados, já que essa ação pode
provocar emissões de gases tóxicos da célula.

A Honeywell Analytics recomenda que os detectores de gás sejam testados e


recalibrados a cada seis meses ou conforme as práticas do local. Para sensores remotos
de substâncias tóxicas ou inflamáveis usados com o transmissor XCD, consulte os
manuais individuais dos sensores para obter informações sobre os períodos específicos
de calibração que são recomendados.

11.1 Vida útil operacional


Os sensores de oxidação catalítica usados no sensor catalítico de gases inflamáveis
podem sofrer a perda de sensibilidade quando na presença de venenos ou inibidores,
como silicones, sulfetos, cloro ou hidrocarbonetos de chumbo ou halogenados. Os
sensores de oxidação catalítica são resistentes a veneno para maximizar a vida
operacional do sensor catalítico de inflamáveis. A vida operacional típica, sujeita à
presença de venenos/inibidores, é de 36 meses.

O sensor de gases inflamáveis NDIR (infravermelho) não é afetado pelos venenos mencionados
acima e, por esse motivo, tem uma vida útil maior. A vida operacional típica é de 5 anos.

A vida útil de um sensor de gases tóxicos depende da aplicação, da frequência e da


exposição ao gás. Em condições normais (inspeção visual a cada 3 meses e teste/
recalibração a cada 6 meses), o sensor XCD para oxigênio e outros sensores de tóxicos
têm uma vida útil igual ou superior a 24 meses.

Consulte a seção 12 para obter os procedimentos de substituição do sensor.


30
Manual técnico do Sensepoint XCD SPXCDHMANEN 3ª Edição

Atenção: Atmosferas deficientes em oxigênio (menos de 6%V/V) podem provocar leitura


e desempenho imprecisos.

12 Serviços

AVISOS
Tome cuidado durante o manuseio de sensores, pois eles podem conter soluções
corrosivas. Não adultere ou desmonte o sensor de qualquer modo. Não permita a
exposição a temperaturas que excedam o limite recomendado. Não exponha o sensor a
solventes orgânicos nem a líquidos inflamáveis.

Tome cuidado ao remover e recolocar o cartucho do sensor de encaixe do Sensepoint


XCD ao soquete do sensor, de modo a evitar danos aos pinos de conexão.

Ao fim de sua vida útil, os sensores eletroquímicos de substituição para gases tóxicos e
de oxigênio devem ser descartados de maneira segura para o meio ambiente. O descarte
deve seguir os requisitos de gerenciamento de resíduos e a legislação ambiental local.
Como alternativa, os sensores de substituição antigos podem ser embalados com segurança
e devolvidos à Honeywell Analytics, com a devida sinalização de descarte ambiental.

Os sensores eletroquímicos NÃO devem ser incinerados, já que essa ação pode
provocar emissões de gases tóxicos da célula.

Atenção: O procedimento a seguir deve ser observado cuidadosamente e realizado


somente por pessoal devidamente capacitado.
Se o sensor for removido com a unidade ligada, uma condição de falha será sinalizada
pelo detector.

12.1 Substituição do sensor

O cartucho do sensor catalítico de gases inflamáveis e células eletroquímicas


(ECC, Electro-Chemical Cell) para gases tóxicos que são usados com o soquete do
sensor Sensepoint XCD não tem peças funcionais. Quando atingirem o fim da vida útil
operacional, simplesmente substitua as células.

31
Manual técnico do Sensepoint XCD SPXCDHMANEN 3ª Edição

Soquete do sensor
Cartucho do sensor

Proteção contra
intempéries

Retenção do sensor

Parafuso de travamento de bloqueio

Diagrama 13: Substituição do sensor

Para substituir o sensor de encaixe de um soquete do sensor Sensepoint XCD, realize o


seguinte procedimento:

1. Importante: Desligue a alimentação do transmissor Sensepoint XCD

2. Remova a proteção contra intempéries ou outros acessórios da rosca do soquete.

3. Afrouxe o parafuso de travamento de bloqueio e desparafuse a retenção do sensor.

4. Puxe o sensor do soquete com cuidado, sem torcê-lo.

5. Encaixe o novo sensor

6. Efetue a calibração do sensor

AVISO
Certifique-se de que o mesmo tipo de gás e a mesma faixa do sensor estejam instalados
no lugar do sensor antigo.

Tome cuidado ao remover e recolocar o cartucho do sensor de encaixe do Sensepoint


XCD ao soquete do sensor, de modo a evitar danos aos pinos de conexão.

A cabeça do sensor deve ser equipada com a proteção contra intempéries fornecida e
montada de modo que o material de sinterização aponte para baixo a fim de fornecer
proteção IPX6 contra a entrada de materiais.

A proteção contra intempéries é uma possível ameaça de carga eletrostática.


É necessário observar as instruções do fabricante.

32
Manual técnico do Sensepoint XCD SPXCDHMANEN 3ª Edição

12.2 Substituição de módulos no transmissor

Dois conjuntos de módulos substituíveis estão presentes no invólucro do transmissor.


O módulo do visor e o módulo de terminais.

O módulo do visor é removido facilmente desconectando-o do módulo de terminais (esse


procedimento é realizado durante a instalação normal).

Para substituir o módulo de terminais, realize o seguinte procedimento:

1. Desparafuse e remova a tampa do transmissor

2. Levante a alavanca, desconecte e remova o módulo do visor.

3. Desconecte os terminais de conexão e levante-os longe do


módulo de terminais.

4. Desconecte o conector do sensor XCD.

5. Afrouxe e remova os três parafusos Phillips que fixam o


módulo de terminais ao invólucro do transmissor.

6. Erga com cuidado o módulo de terminais do invólucro do


transmissor.

7. E n c a i x e o n o v o m ó d u l o d e t e r m i n a i s u s a n d o o
procedimento acima na ordem inversa.

33
Manual técnico do Sensepoint XCD SPXCDHMANEN 3ª Edição

12.3 Falhas e avisos


A tabela abaixo fornece detalhes sobre possíveis erros.
Mensagem Descrição Ação
A unidade não foi calibrada no intervalo
de calibração configurado
W-01 Calibração necessária A calibração é necessária devido a
alterações no sensor/tipo de gás
Limites de temperatura do Use "  " para confirmar quando os
W-02 transmissor excedidos limites estiverem corretos
As configurações do Defina novamente as configurações do
W-03 alarme precisam ser alarme de modo que o alarme superior não
definidas exceda a escala configurada pelo usuário

W-04* Aviso de faixa excedida Use "  " para confirmar quando os
limites estiverem corretos
O sensor está desativado Certifique-se de que não haja gás
W-05* para impedir sua inflamável no ar e use "" para confirmar
deterioração quando os limites estiverem corretos
Ligue e desligue a alimentação do
F-01 Falha interna de I2C detector. Substitua o detector
Para substâncias tóxicas, substitua o sensor
F-02 Falha na célula Para inflamável/IR, ligue e desligue a
alimentação do detector. Substitua o sensor

F-03 Desvio significativo de zero Calibre/defina zero novamente

F-04 Ajuste inesperado do sensor Substitua o sensor

Redefina o transmissor. Se a falha


F-05 EEPROM está danificado ainda aparecer, substitua o transmissor
Baixa tensão de Redefina o transmissor. Se a falha
F-06 alimentação ainda aparecer, substitua o transmissor
Falha do processador Redefina o transmissor. Se a falha
F-07 SRS ainda aparecer, substitua o transmissor
Falha de leitura/gravação Redefina o transmissor. Se a falha
F-08 de RAM ainda aparecer, substitua o transmissor
Memória de informações Redefina o transmissor. Se a falha
F-09 danificada ainda aparecer, substitua o transmissor
Memória de código Redefina o transmissor. Se a falha
F-10 danificada ainda aparecer, substitua o transmissor
Verifique se o resistor de carga ou a
F-11 Falha da saída DAC chave de modo de dreno/fonte foram
configurados adequadamente
Redefina o transmissor. Se a falha
F-12 Falha no aquecedor ainda aparecer, substitua o transmissor
Verifique a tensão de alimentação.
F-13 Falha de tensão fornecida Substitua o detector
*Observação: W-04 e W-05 referem-se somente aos sensores de reforço catalítico inflamáveis. Para outros gases, a leitura
de gás piscará no LCD, em vez de o aviso de faixa excedida ser exibido.

Tabela 5: Lista de falhas e avisos


34
Manual técnico do Sensepoint XCD SPXCDHMANEN 3ª Edição

13 Configuração avançada e dos menus

13.1 Função Abortar

No Review Mode (Modo de revisão) ou no Configuration Mode (Modo de configuração), o


usuário pode retroceder da posição atual usando a Função Abortar. Para fazer isso, o usuário
deve ativar o interruptor Enter por mais de 3 segundos com a vara magnética. A alternação
entre cada par de modos ou entre os menus e submenus é exibida na tabela a seguir.

De Para Exemplo

Modo de Ativar interruptor Enter por mais de 3 segundos


Modo de revisão
monitoramento enquanto estiver no Modo de revisão

Ativar interruptor Enter por mais de


Modo de Modo de
3 segundos enquanto estiver navegando
configuração monitoramento
nos menus no Modo de configuração

Menu principal Ativar interruptor Enter por mais de


Submenu do Modo
do Modo de 3 segundos enquanto estiver em um
de configuração
configuração submenu

Tabela 6: Alternância entre os menus do transmissor

13.2 Modo de configuração

A tabela abaixo mostra as funções disponíveis no menu de configuração que podem ser
exibidas no transmissor e acessadas usando a vara magnética.

O instrumento exibirá o menu principal quando o interruptor "Enter" for ativado com a vara
magnética e pressionado durante cerca de 3 segundos.

O menu é protegido por senha para impedir quaisquer alterações não autorizadas.
A senha é, inicialmente, desativada e a senha padrão é "0000". Se a senha padrão
for alterada para outra diferente de "0000", a senha será automaticamente ativada e
solicitada ao entrar no Configuration Mode (Modo de configuração).

Com a exibição do menu, as seguintes funções podem ser executadas: calibração, teste de
reação, seleção de sensor e configuração de parâmetros, como faixa de medição, nível de gás de
calibração, intervalo de calibração, corrente de inibição, tempo limite de inibição, configurações de
alarme, configurações do relé, alteração de senha, configuração de local, leitura da temperatura
da unidade, saída analógica forçada e verificações das funções de alarme.

Enquanto estiver no modo de configuração, a corrente de saída do transmissor será


inibida para evitar falsos alarmes.

Os nomes, as telas de exibição e as descrições para cada item de menu no Configuration


Mode (Modo de configuração) são exibidos na tabela a seguir.

35
Manual técnico do Sensepoint XCD SPXCDHMANEN 3ª Edição

Menu Exibição Descrição


Execute a calibração de zero/amplitude
Set Calibration Definir nível de gás de calibração
(Definir calibração) Depois de zero, a opção existe para continuar com
a calibração de amplitude ou retornar ao menu

Select Sensor Selecione o tipo de sensor na lista de sensores.


(Selecionar sensor) Este menu fica disponível somente para o
sensor de produtos inflamáveis/infravermelho.

Selecione o tipo de gás na lista. Este menu


Select Gas fica disponível somente para o sensor de
(Selecionar gás) produtos inflamáveis/infravermelho.

Defina a faixa de medição


Set Range
(Definir faixa)

Selecione a corrente de inibição


Configure Inhibit Defina a opção de intervalo
(Configurar inibição) (incrementos de 5 minutos)

Ative/desative a senha
Set Password
Defina a senha
(Definir senha)
Padrão — sem senha (selecione "0000")

Defina o intervalo de calibração, de 30 a 365


Set Calibration Interval dias
(Definir intervalo de
Opção configurável pelo usuário para exibir
calibração)
aviso

Bump Test Realize um teste de reação para verificar a


(Teste de reação) resposta de gás do sensor.

Force Current Force a saída analógica para testar a


(Forçar corrente) funcionalidade do sistema de controle GD
durante a preparação do sistema.

Defina a operação, a funcionalidade e os


Set Alarms níveis do alarme 1 e do alarme 2 (nenhum/
(Definir alarmes) disparo de borda positiva negativa/disparo
de borda positiva positiva)

Set Relays Defina o tipo 1, 2 e 3 do relé (alarme


(Definir relés) 1, alarme 2, falha e inibição) e a ação
(energizado/desenergizado)

36
Manual técnico do Sensepoint XCD SPXCDHMANEN 3ª Edição

Configure o tempo de atraso ativado de relé,


Relay Operation
o tempo de atraso desativado de relé
(Operação de relé)
e bloqueado/não bloqueado

Set Location Defina o local (ou o número de


(Definir local) IDENTIFICAÇÃO)

Set Temperature Unit


Altere a unidade de exibição da temperatura.
(Definir unidade de
temperatura) °C (Celsius) ou °F (Fahrenheit)

Check Alarm functions Simule uma situação de alarme para verificar


(Verificar funções do o sistema de alarme sem a presença de gás
alarme) no sensor

Quit (Sair) Retorne ao modo de monitoramento

Tabela 7: Descrições do menu do transmissor

Modo de
monitoramento
Alternar menu
( > 3 segundos) Comando Quit/ESC (sair)
Saída automática após ausência de
Não atividade de tempo limite
Acesso permitido?
Abortar

Inibir mA O/P Sim Liberar mA O/P


Set Calibration Force Current
(Definir calibração) (Forçar corrente)
Select Sensor* Set Alarms
(Selecionar sensor) (Definir alarmes)

Select Gas* Set Relays


(Selecionar gás) (Definir relés)
Set Range Modo de configuração Relay Operation
(Definir faixa)
(inibido) (Operação de relé)
Configure Inhibit Set Location
(Configurar inibição) (Definir local)
Set Password Set Temperature Unit
(Definir senha) (Definir unidade
de temperatura)
Set Cal. Interval Test Alarms
(Definir intervalo
de calibração) (Testar alarmes)
Bump Test
(Teste de reação)

*Observação: Os menus "Select Sensor" (Selecionar sensor) e "Select Gas" (Selecionar


gás) estão disponíveis somente para os sensores inflamáveis/infravermelhos.
Diagrama 14: Modo de configuração

37
13.2.1 Tabela de funcionamento do modo de configuração
O modo de configuração permite que o usuário execute a calibração e configure parâmetros, como faixa de escala completa, nível do
gás de calibração, intervalo de calibração, corrente de inibição e tempo limite, configurações de alarme, configurações do relé, definição
de senha etc. Para ativar o modo de configuração, segure o ímã sobre o interruptor ENTER por, pelo menos, 3 segundos e o remova.
O modo de configuração pode ser protegido por senha para evitar que funcionários não autorizados alterem os parâmetros. A senha é
ajustada inicialmente para "0000", o que significa que está desativada. Enquanto estiver no modo de configuração, a corrente de saída
do detector será inibida para evitar falsos alarmes.
Use a tabela abaixo para ajudar a navegar pelos menus e fazer alterações na configuração. Os menus são exibidos na coluna à
esquerda. Use  para selecionar o menu apropriado e "" para entrar. Siga as informações e instruções na tabela da esquerda para
a direita do menu apropriado.
OK OK OK OK
O NOME DO GÁS, A CONCENTRAÇÃO ATUAL E O ÍCONE
O NOME DO GÁS, A CONCENTRAÇÃO ZERO ‘SPAN’ É EXIBIDO E ‘YES’ " " INTERMITENTE SÃO EXIBIDOS. APLIQUE O GÁS DE
A CONCENTRAÇÃO DO GÁS ALVO
Manual técnico do Sensepoint XCD

E O ÍCONE ‘ ’ INTERMITENTE SÃO PISCA PARA PERGUNTAR SE VOCÊ AMPLITUDE E USE "" QUANDO A LEITURA ESTIVER
EXIBIDOS. APLIQUE O GÁS ZERO E USE "" DESEJA EXECUTAR A CALIBRAÇÃO PISCA E O ÍCONE ‘ ’ É EXIBIDO. USE ESTÁVEL. SE ESTIVER EM ORDEM, "PASS" E "PurG"
SEt DE AMPLITUDE AGORA. USE ‘’ PARA PARA ALTERAR A CONCENTRAÇÃO
QUANDO A LEITURA ESTIVER ESTÁVEL. SERÃO EXIBIDOS (SE HOUVER FALHA, "SPAN FAIL" SERÁ
CAL1 ‘ZEro PASS’ É EXIBIDO SE ESTIVER EM CONTINUAR OU USE AV PARA DE GÁS E ‘’ PARA INICIAR A EXIBIDO E RETORNARÁ AO MENU). REMOVA O GÁS DE
ORDEM, ‘ZEro FAIL’ SE NÃO ESTIVER. SELECIONAR "" E RETORNAR AO CALIBRAÇÃO DE AMPLITUDE. AMPLITUDE. QUANDO A LEITURA FOR <50% DO PONTO
MODO DE MENU. DE AMPLITUDE, A CONTAGEM REGRESSIVA INICIARÁ E A
UNIDADE RETORNARÁ AO MODO DE MENU.
SE O TIPO DE SENSOR FOR ALTERADO, "CAL

38
‘SEnS’ É EXIBIDO COM O TIPO DE SENSOR YES" SERÁ EXIBIDO PARA PARGUNTAR SE
SEL2 EXIBDO. USE ‘’ PARA SELECIONAR UM VOCÊ DESEJA EXECUTAR A CALIBRAÇÃO
SENS SENSOR DIFERENTE. AGORA. USE "" PARA CONTINUAR OU USE
"" PARA SELECIONAR "No" E RETORNAR
AO MODO DE MENU.
SE O TIPO DE GÁS FOR ALTERADO, "CAL
‘9AS’ É EXIBIDO COM O TIPO DE GÁS YES" SERÁ EXIBIDO PARA PARGUNTAR SE
SEL EXIBIDO. USE ‘’ PARA SELECIONAR VOCÊ DESEJA EXECUTAR A CALIBRAÇÃO
UM GÁS DIFERENTE. AGORA. USE "" PARA CONTINUAR OU
9AS2 USE "" PARA SELECIONAR "No" E
RETORNAR AO MODO DE MENU.
SE A FAIXA FOR ALTERADA, "ALrm" SERÁ
SE A FAIXA FOR ALTERADA, 'CAL’ SERÁ
O GRÁFICO DE BARRAS INDICANDO A EXIBIDO E ‘YES’ PISCARÁ PARA EXIBIDO E "YES" PISCARÁ PARA PERGUNTAR SE
SEt FAIXA DE CORRENTE, "rAn9" É EXIBIDO E A PERGUNTAR SE VOCÊ DESEJA EXECUTAR VOCÊ DESEJA MODIFICAR AS CONFIGURAÇÕES A UNIDADE RETORNA AO MODO DE MENU
FAIXA DE CORRENTE PISCA. USE ‘’ A CALIBRAÇÃO AGORA. USE ‘’ PARA DE ALARME AGORA. USE "" PARA CONTINUAR
rAn9 PARA SELECIONAR UMA FAIXA CONTINUAR OU USE ‘‘ PARA OU USE  PARA SELECIONAR "No" E
DIFERENTE. SELECIONAR ‘No’. RETORNAR AO MODO DE MENU.

‘tImE’ EXIBIDO COM O ÍCONE ‘ ’.O


‘Inhb’ É EXIBIDO COM O ÍCONE " "
PERÍODO (MINUTOS) DO TEMPO
INTERMITENTE. O VALOR EM mA DE INIBIÇÃO
LIMITE DE INIBIÇÃO DE CORRENTE
ConF DE CORRENTE PISCA. USE ‘’ PARA A UNIDADE RETORNA AO MODO DE
INTERMITENTE PISCA. USE  PARA
SELECIONAR O NOVO VALOR (VERSÃO PARA MENU
Inhb DEFINIR O NOVO TEMPO LIMITE. (SE
TÓXICOS DE 2 OU 4mA OU VERSÃO PARA
DEFINIDO PARA 0, A SAÍDA FICA
OXIGÊNIO DE 17,4mA).
INIBIDA PERMANENTEMENTE)
‘PASS’ É EXIBIDO COM O ÍCONE DE LUGAR DO
SEt PRIMEIRO DÍGITO DA SENHA PISCANDO. USE
 PARA SELECIONAR O 1º DÍGITO DA SENHA A UNIDADE RETORNA AO MODO DE
PASS ATUAL. USE  PARA IR ATÉ O PRÓXIMO DÍGITO MENU
E DEFINIR O RESTO DA SENHA.
SPXCDHMANEN 3ª Edição
"Ford" É EXIBIDO COM O ÍCONE ‘ ’. A UNIDADE TRANSMITE A
Forc CORRENTE DE FORÇA PADRÃO - PISCA CORRENTE SE VOCÊ DESEJAR
Curr "4,00". USE "" PARA ALTERAR PARA O SAIR DESTE MENU, USE A FUNÇÃO
NÍVEL REQUERIDO DE mA. ABORTAR

"Int" EXIBIDO COM O INTERVALO "duE" É EXIBIDO E "No", "LCd" OU "ALL"


CAL DE CALIBRAÇÃO ATUAL PISCANDO. USE APARECE PISCANDO. USE  PARA A UNIDADE RETORNA AO
Int33 "" PARA ALTERAR O INTERVALO. SELECIONAR A INFORMAÇÃO DE AVISO MODO DE MENU
DE VENCIMENTO DE CALIBRAÇÃO.
A LEITURA MÁXIMA É EXIBIDA COM O A UNIDADE RETORNA AO AVISO DO
MODO DE MENU: NÃO RETORNE AO
bumP ÍCONE " " DE SAÍDA INIBIDA E A A CONCENTRAÇÃO DE GÁS ATUAL MODO NORMAL ATÉ QUE A
SEQUÊNCIA MÁXIMA PISCANDO. APLIQUE É EXIBIDA COM O ÍCONE " " DE CONCENTRAÇÃO ATUAL DE GÁS
tESt O GÁS DE TESTE DE REAÇÃO E VERIFIQUE INIBIÇÃO DE SAÍDA PISCANDO. ESTEJA ABAIXO DO LIMITE A1 OU O
A LEITURA MÁXIMA NO VISOR. DETECTOR DARÁ UM ALARME
"AL1", ÍCONE EXIBIDO E O ALARME DE "ALT2", ÍCONE EXIBIDO E O ALARME
"AL1" É EXIBIDO COM "NonE", "rISE" "ALT" É EXIBIDO COM "NonE", "rISE" OU "FALL"
CONCENTRAÇÃO DE CORRENTE DE NÍVEL DE CONCENTRAÇÃO DE CORRENTE
SEt OU "FALL" PISCANDO. USE  PISCANDO. USE  PARA SELECIONAR A AÇÃO
1 PISCA. USE  PARA ALTERAR PARA O DE NÍVEL 2 PISCA. USE  PARA
PARA SELECIONAR A AÇÃO REQUERIDA DO ALARME E USE "" PARA
ALrm ALTERAR PARA O NÍVEL REQUERIDO
NÍVEL REQUERIDO DE CONCENTRAÇÃO. REQUERIDA DO ALARME. RETORNAR AO MODO DE MENU.
DE CONCENTRAÇÃO.
"rL1" É EXIBIDO E "dEEn" ou "Enr9" "R12" É EXIBIDO E "AL1", "AL2", "Inht"
"rL1" É EXIBIDO E "AL1", "AL2", "Inht" ou "FLt" "rL2" É EXIBIDO E "dEEn" ou "Enr9" PISCA. USE 
Set PISCA. USE  PARA ALTERAR ou "FLt" PISCA. USE  PARA
PISCA. USE  PARA ALTERAR PARA O PARA ALTERAR PARA A AÇÃO REQUERIDA DO
PARA A AÇÃO REQUERIDA DO ALTERAR PARA O DESTINO
Manual técnico do Sensepoint XCD

rLY DESTINO REQUERIDO DO RELÉ. RELÉ.


RELÉ. REQUERIDO DO RELÉ.
"rL3" É EXIBIDO E "AL1", "AL2", "Inht" ou "FLt" "rL3" É EXIBIDO E "dEEn" ou "Enr9"
PISCA. USE  PARA ALTERAR PARA O A UNIDADE RETORNA AO
PISCA. USE  PARA ALTERAR
DESTINO REQUERIDO DO RELÉ. MODO DE MENU
PARA A AÇÃO REQUERIDA DO RELÉ.
"rLY", "LIGADO" É EXIBIDO E O TEMPO DA "rLY", "DESLIGADO" É EXIBIDO E O TEMPO "Ltch" É EXIBIDO E "YES" ou "No"
DE CORRENTE DE RELÉ DESATIVADO
rlY CORRENTE DO RELÉ ATIVADO PISCA. USE PISCA. USE  PARA ALTERAR
PISCA. USE "" PARA ALTERAR PARA A UNIDADE RETORNA AO MODO DE MENU

39
"" PARA ALTERAR PARA O RETARDO PARA A OPÇÃO REQUERIDA DE
OPr O ATRASO DE RELÉ DESATIVADO
REQUERIDO DO RELÉ ATIVADO. REQUERIDO. BLOQUEIO.
"Loc" É EXIBIDO COM OS PRIMEIROS QUATRO "Loc" EXIBIU A NOVA SEQUÊNCIA DE
CARACTERES DA SEQUÊNCIA DO LOCAL. USE LOCAL. A SEQUÊNCIA É MOVIDA DA
 PARA ALTERAR O 1º CARACTERE DA DIREITA À ESQUERDA PARA EXIBIR
Set SEQUÊNCIA DE LOCAL DA CORRENTE. USE  CARACTERES COMPLETOS DUAS
Loc PARA IR ATÉ O PRÓXIMO CARACTERE E VEZES. A UNIDADE ENTÃO
DEFINIR O RESTO DA SEQUÊNCIA. É POSSÍVEL RETORNA AUTOMATICAMENTE AO
DEFINIR 12 CARACTERES NO MÁXIMO. MODO DE MENU.

"tEmP" É EXIBIDO COM "°C" OU "°F"


tEmP PISCANDO. USE  PARA ALTERAR PARA A UNIDADE RETORNA AO
UnIt A UNIDADE REQUERIDA DE TEMPERATURA. MODO DE MENU

"Forc" É EXIBIDO e "AL1" APARECE NOME DO GÁS, CONCENTRAÇÃO


tESt PISCANDO PARA SELECIONAR O ALARME ATUAL A UNIDADE RETORNA
ALrm REQUERIDO DE TESTE. USE ‘’ PARA DO GÁS É EXIBIDA E AO MODO DE MENU
FORÇAR O ALARME1. O ÍCONE PISCA.
SAI DO MODO DE MENU E RETORNA AO
9uIt MODO DE MONITORAMENTO

OK OK OK OK
1
Consulte a seção 10.1 para obter os procedimentos detalhados de calibração de zero e de amplitude. Um detector equipado com um sensor de
oxigênio ignorará o procedimento de definição de zero. Calibre novamente o detector caso ele tenha sido deixado sem energia por mais de 24 horas.
2
Este menu somente pode ser disponibilizado e visualizado quando a unidade estiver equipada com um sensor infravermelho/de produtos inflamáveis.
SPXCDHMANEN 3ª Edição

3
O contador com aviso de vencimento da calibração é redefinido automaticamente após uma calibração bem sucedida.
Manual técnico do Sensepoint XCD SPXCDHMANEN 3ª Edição

13.3 Seleção de sensor/gás

OBSERVAÇÃO:
Esta opção de Configuração não está disponível para as unidades XCD com sensores EC

13.3.1 Seleção de sensor


O item Selecionar sensor define a identidade do tipo de sensor de mV anexado ao XCD,
quando o XCD não detecta o tipo de sensor automaticamente. quando o tipo de sensor é
detectado automaticamente pelo XCD, o tipo de sensor atual pode ser confirmado neste menu.

Os sensores mV disponíveis são:

Ir-1 CO2 NDIR (infravermelho) de 0 a 2% Vol


Ir-3 LIE de 0 a 100% para Metano NDIR (infravermelho)
Cb-1 LIE catalítico de 0 a 100%

A seleção de "" levará o operador à tela Select Sensor (Selecionar sensor). A primeira tela
exibe o sensor atualmente configurado. Para selecionar um novo sensor mV, use ""
para mover-se pela lista, em seguida, use "" para selecionar ou descartar a seleção e
retornar ao modo de menu usando a função abortar. Se o tipo de sensor for alterado, o
prompt de calibração aparecerá e perguntará se você deseja executar a calibração. Se o
tipo de sensor não for alterado, isso significa que o XCD detectou automaticamente o tipo
de sensor e que o usuário não precisa configurar manualmente o tipo de sensor.

Diagrama 15: Seleção de sensor

13.3.2 Seleção de gás

Use "SEL gAS" para definir o gás alvo para os sensores capazes de detectar vários
gases. Gases disponíveis:

40
Manual técnico do Sensepoint XCD SPXCDHMANEN 3ª Edição

Tipo de sensor Tipo de gás Nome do gás exibido

Ir-1 CO2 CO2


Ir-3 mEt mEt
Cb-1 Str1 a Str8 FLM

A seleção de gás depende do tipo de sensor anexado ao XCD. Se o sensor Ir-1/Ir-3


estiver anexado, um usuário poderá selecionar somente gás CO2/mEt, respectivamente.
Mas quando o sensor Cb-1 estiver anexado ao XCD, um usuário poderá selecionar o
gás de Str1 (1*) para Str8 (8*). Para obter mais informações sobre a classificação por
asteriscos, consulte a seção 19.2.

A configuração atual do XCD é exibida usando o interruptor "" para entrar no menu
"SEL gAS". Para selecionar um gás inflamável, use "" para mover-se pela lista e
depois use "" para selecionar ou descartar a seleção e retornar ao modo de menu.
Se o tipo de gás for alterado, o prompt de calibração aparecerá e perguntará se você
deseja executar a calibração.
...

Diagrama 16: Seleção de gás

41
Manual técnico do Sensepoint XCD SPXCDHMANEN 3ª Edição

13.4 Modo de revisão

O instrumento entrará no modo de revisão quando o interruptor "Enter" for ativado com a
vara magnética e pressionado durante cerca de um segundo.

Os nomes, as telas de exibição e as descrições para cada item de revisão no Modo de


revisão são exibidos na tabela a seguir.

Nome do item Exibição Descrição

Versão do software Versão do software do transmissor

Versão SRS Versão do software de SRS (supervisão)

Versão EEP Versão de parâmetro EEPROM

Gás Tipo de gás

Faixa de medição Uma faixa de medição selecionada pelo usuário

Nível de calibração Nível do gás de calibração

Vencimento da Tempo estimado até a próxima calibração


calibração

Configurações de alarme
para o Alarme 1
Alarme 1

Configurações de alarme
Alarme 2 para o Alarme 2

42
Manual técnico do Sensepoint XCD SPXCDHMANEN 3ª Edição

Local Local no qual o transmissor está instalado

Alimentação elétrica Tensão de alimentação*

Temperatura Temperatura do transmissor interno*

Concentração máx. Concentração máxima detectada até agora

Resultado do teste Não foram detectadas falhas.

Tabela 8: Descrições do menu do transmissor

Observação:
*A tensão de alimentação e a temperatura do transmissor interno podem ser diferentes do
valor real devido à precisão da medição e aos componentes internos de aquecimento.

43
Manual técnico do Sensepoint XCD SPXCDHMANEN 3ª Edição

Alternar menu
Modo de (1s a 3s) Modo de
revisão Abortar monitoramento

Finalização
automática do ciclo
Versão do software
Resultado do teste
atraso de 2 segundos
atraso de 2 segundos
Versão SRS
Leitura máxima
atraso de 2 segundos
atraso de 2 segundos
Versão EEPROM
Temperatura
atraso de 2 segundos
atraso de 2 segundos
Tipo de gás Tensão de entrada fornecida
atraso de 2 segundos
atraso de 2 segundos
Faixa de medição Local
atraso de 2 segundos atraso de 2 segundos
Nível do gás de calibração Configurações de alarme
atraso de 2 segundos
atraso de 2 segundos
Vencimento da calibração

Diagrama 17: Modo de revisão

44
Manual técnico do Sensepoint XCD SPXCDHMANEN 3ª Edição

14 Especificações gerais
Transmissor Sensepoint XCD
Utilização 3 fios, 4-20mA, transmissor de detector de gás para uso com sensores de gases tóxicos e inflamáveis diretamente
instalados. Para a proteção de pessoal e da instalação contra perigos com gases inflamáveis e tóxicos.
Sistema elétrico
Faixa de tensão de entrada: 16 a 32 V CC (24 V CC nominal)
Consumo máximo de energia: 5 watts no máx. a 24V CC (consulte a seção 2 em relação
à corrente máxima de partida)
Saída de corrente 4-20mA (fonte ou dreno)
≥0,0<1,0 mA Falha (consulte a tabela 5, seção 12.3 para obter detalhes adicionais).
4,0 mA a 20,0 mA Medida normal de gás
2,0 mA ou 4,0 mA (17,4 mA) Inibição (durante a configuração//configurações do usuário)
22,0 mA Faixa máxima
Terminais 15 terminais de parafusos adequados para fio com diâmetro
de 0,5 mm2 a 2,5 mm2 (20 AWG a 13 AWG).
Relés 3 x 5A a 250V CA. Interruptor selecionável normalmente aberto ou
normalmente fechado e energizado/desenergizado (programável).
Comunicação RS485, RTU MODBUS (pendente)
Construção
Material Liga de alumínio pintada com epóxi ou aço inoxidável 316
Peso Liga de alumínio: Aço inoxidável 316, de 1,7 kg: 3,7 kg
Montagem Montagem em poste ou parede
Entradas 2 x M20 (para aprovação pela ATEX/IECEx/AP) ou 2x3/4NPT (para aprovação pela UL)
Gases detectáveis e desempenho (consulte as observações abaixo)
Faixa Faixa de gás de Ponto de Tempo de
Faixa de escala calibração Temperatura de operação * Pontos de alarme padrão
Gás completa selecionável padrão Etapas
selecionável pelo calibração resposta (T90) Precisão
pelo usuário usuário padrão segundos Mín. Máx. A1 A2
Sensores eletroquímicos
Oxigênio 25,0%V/V somente 25,0%V/V n/d 20,9%V/V (fixo) 20,9%V/V <30 <+/-0,5%Vol. -20°C/-4°F 55°C/131°F 19,5 V/V ▼ 23,5V/V ▲
Sulfeto de hidrogênio 10 a 100 ppm 50 ppm 1 ppm 25 ppm <50 <+/-1ppm -20°C/-4°F 55°C/131°F 10 ppm ▲ 20 ppm ▲
Monóxido de carbono 100 a 1.000 ppm 300 ppm 100 ppm 100 ppm <30 <+/-6 ppm -20°C/-4°F 55°C/131°F 100 ppm▲ 200 ppm ▲
Hidrogênio somente 1.000 ppm 1.000 ppm n/d 500 ppm <65 <+/-25 ppm -20°C/-4°F 55°C/131°F 200 ppm ▲ 400 ppm ▲
Sensores de reforço catalítico 30 a 70% de
Inflamável 1 a 8* 20 a 100% LIE 100% LIE 10% LIE escala completa 50% LIE <25 <+/-1,5% LIE -20°C/-4°F 55°C/131°F 20% LIE ▲ 40% LIE ▲
Sensores infravermelhos selecionada
faixa
Metano 20 a 100% LIE 100% LIE 10% LIE 50% LIE <40 <+/-1,5% LIE -20°C/-4°F 50°C/122°F 20% LIE ▲ 40% LIE ▲
Dióxido de carbono somente 2% Vol. 2,00%V/V n/d 1,00%V/V <40 <+/-0,04%Vol. -20°C/-4°F 50°C/122°F 0,40%V/V ▲ 0,80%V/V ▲
▲ - Alarme com disparo de borda positiva ▼ - Alarme com disparo de borda negativa
OBSERVAÇÃO
As figuras de desempenho são tiradas a 20~25°C;
1. medido usando uma umidade de amostragem de 50% de umidade relativa, aplicável entre 10 e 90% da escala completa,
2. medido usando unidades de teste calibradas a 50% da ,escala completa,
3. medido a 100 cc/mín. para CAT de Metano, 500 cc/mín. para O2, IR Dióxido de carbono/gás tóxico e Metano com copo de calibração (S3KCAL).
O tempo de resposta (T90) pode aumentar durante o funcionamento em condições de baixa temperatura ou quando o gás é introduzido com o acessório
de proteção contra intempéries (SPXCDWP) encaixado. O sensor infravermelho de Metano é calibrado e linearizado somente para Metano. Se for
exposto a outro HC, então a resposta não linear é esperada. Para outra operação linearizada que não seja de Metano, entre em contato com a HA para
obter peças alternativas. CAT inflamável e metano infravermelho são calibrados de fábrica a 50% de LIE para Metano (2,5% Vol). Essa calibração
possibilita um teste 100% funcional antes do despacho. Essa calibração não exclui a necessidade de calibração e teste como parte da preparação no
local. Para gases que não sejam Metano, a unidade precisa ser calibrada no local por meio do uso do gás alvo. Os dados representam os valores típicos.
Além disso, pode ser necessário o condicionamento do sistema para atingir o resultado determinado. Entre em contato com a HA para obter detalhes.
* Faixa de temperatura de operação estendida de -40°C a +65°C (-40°F a +149°F) para todos os sensores, exceto sensores de IR e EC H2, com uma
precisão de +/- 30% de gás aplicado de -20°C a -40°C (-4°F a -40°F) e +55°C a +65°C (+131°F a +149°F). A operação de longo período nesta faixa
pode causar redução no desempenho do sensor.
Entre em contato com a Honeywell Analytics para obter dados ou detalhes adicionais.

Certificação
China GB Ex d IIC T4 GB3836.1&2 -2000, PA, (CCCF – Pendente)
Coreia KTL Ex d IIC T6 (-40ºC a +65ºC)
América do Norte UL/c-UL - Classe I, Divisão 1, Grupos B, C e D, Classe I, Divisão 2, Grupos B, C e D,
Classe II, Divisão 1, Grupos E, F e G, Classe II, Divisão 2, Grupos F e G. -40ºC a+65ºC
Europeia ATEX Ex II 2 GD Ex d IIC Gb T6(Ta -40ºC a +65ºC) Ex tb IIIC T85ºC Db IP66
Internacional IEC Ex d IIC Gb T6(Ta -40ºC a +65ºC) Ex tb IIIC T85ºC Db IP66
CE EN50270:2006 EN6100-6-4:2007
Condições ambientais
Classificação IP IP66 de acordo com EN60529:1992
Operação -40ºC a +65ºC/ -40ºF a +149ºF, (IR: -20ºC a +50ºC/ -4ºF a +122ºF).
Observação: O visor do detector pode se tornar ilegível em temperaturas abaixo de -40 °C, mas o detector continua sua função
de monitoramento de gás. O visor não é danificado e se recupera quando a temperatura volta a se elevar acima de -20 °C.
Umidade
operacional Contínua 20-90% UR (sem condensação), intermitente 10-99% UR (sem condensação)
Pressão
operacional 90-110 kPa
Condições de
armazenamento -25°C a +65°C (-13°F a +149°F)

45
Manual técnico do Sensepoint XCD SPXCDHMANEN 3ª Edição

15 Informações para pedido

Número da peça Descrição

Transmissor do Sensepoint XCD e KIT do sensor (ATEX/IECEx/AP* com entradas ADC12 e M20)

SPXCDAAMFX Metano CAT com LIE de 0 a 100% (LIE de 20 a 100%; LIE de 10%) aprovado pela ATEX/IECEx/AP* com entradas ADC12 e M20

SPXCDAAMRX Metano IR com LIE de 0 a 100% (LIE de 20 a 100%; LIE de 10%) aprovado pela ATEX/IECEx/AP* com entradas ADC12 e M20

SPXCDAAMO1 Oxigênio 25,0%/Vol aprovado pela ATEX/IECEx/AP* com entradas ADC12 e M20

SPXCDAAMHX Sulfeto de hidrogênio de 0 a 50 ppm (10,0 a 100,0 ppm; 1 ppm) aprovado pela ATEX/IECEx/AP* com entradas ADC12 e M20

SPXCDAAMCX Monóxido de carbono 0 a 300 ppm (100 a .1000 ppm; 100 ppm) aprovado pela ATEX/IECEx/AP* com entradas ADC12 e M20

SPXCDAAMG1 Hidrogênio 0 a 1.000 ppm aprovado pela ATEX/IECEx/AP* com entradas ADC12 e M20

SPXCDAAMB1 Dióxido de carbono IR de 0 a 2,00%VOL aprovado pela ATEX/IECEx/AP* com entradas ADC12 e M20

Transmissor do Sensepoint XCD e KIT do sensor (ATEX/IECEx/AP*, entradas LM25 e M20)

SPXCDALMFX Metano CAT com LIE de 0 a 100% (LIE de 20 a 100%; LIE de 10%) aprovado pela ATEX/IECEx/AP* com entradas LM25 e M20

SPXCDALMRX Metano IR com LIE de 0 a 100% (LIE de 20 a 100%; LIE de 10%) aprovado pela ATEX/IECEx/AP* com entradas LM25 e M20

SPXCDALMO1 Oxigênio 25,0%/Vol aprovado pela ATEX/IECEx/AP* com entradas LM25 e M20

SPXCDALMHX Sulfeto de hidrogênio de 0 a 50 ppm (10 a 100,0 ppm; 1 ppm) aprovado pela ATEX/IECEx/AP* com entradas LM25 e M20

SPXCDALMCX Monóxido de carbono de 0 a 300 ppm (100 a 1.000 ppm; 100 ppm) aprovado pela ATEX/IECEx/AP* com entradas LM25 e M20

SPXCDALMG1 Hidrogênio de 0 a 1.000 ppm aprovado pela ATEX/IECEx/AP* com entradas LM25 e M20

SPXCDALMB1 Dióxido de carbono IR de 0 a 2,00%VOL aprovado pela ATEX/IECEx/AP* com entradas LM25 e M20

Transmissor do Sensepoint XCD e KIT do sensor (ATEX/IECEx/AP*, entradas 316SS e M20)

SPXCDASMFX Metano CAT com LIE de 0 a 100% (LIE de 20 a 100%; LIE de 10%) aprovado pela ATEX/IECEx/AP*, com entradas 316SS e M20

SPXCDASMRX Metano IR com LIE de 0 a 100% (LIE de 20 a 100%; LIE de 10%) aprovado pela ATEX/IECEx/AP* com entradas 316SS e M20

SPXCDASMO1 Oxigênio 25%/Vol aprovado pela ATEX/IECEx/AP* com entradas 316SS e M20

SPXCDASMHX Sulfeto de hidrogênio de 0 a 50 ppm (10 a 100 ppm; 1 ppm) aprovado pela ATEX/IECEx/AP* com entradas 316SS e M20

SPXCDASMCX Monóxido de carbono de 0 a 300 ppm (100 a 1.000 ppm; 100 ppm) aprovado pela ATEX/IECEx/AP* com entradas 316SS e M20

SPXCDASMG1 Hidrogênio 0 a 1.000 ppm aprovado pela ATEX/IECEx/AP* com entradas 316SS e M20

SPXCDASMB1 Dióxido de carbono IR de 0 a 2,00%VOL aprovado pela ATEX/IECEx/AP* com entradas 316SS e M20

Transmissor do Sensepoint XCD e KIT do sensor (entradas UL, ADC12 e 3/4” NPT)

SPXCDUANFX Metano CAT com LIE de 0 a 100% (LIE de 20 a 100%; LIE de 10%) aprovado pela UL com entradas ADC12 e 3/4"NPT

SPXCDUANRX Metano IR com LIE de 0 a 100% (LIE de 20 a 100%; LIE de 10%) aprovado pela UL com entradas ADC12 e 3/4"NPT

SPXCDUANO1 Oxigênio 25%/Vol aprovado pela UL com entradas ADC12 e 3/4" NPT

SPXCDUANHX Sulfeto de hidrogênio de 0 a 50 ppm (10 a 100 ppm; 1 ppm) aprovado pela UL com entradas ADC12 e 3/4" NPT

SPXCDUANCX Monóxido de carbono de 0 a 300 ppm aprovado pela UL (de 100 a 1.000 ppm; 100 ppm) com entrada ADC12, 3/4" NPT

SPXCDUANG1 Hidrogênio de 0 a 1.000 ppm aprovado pela UL com entrada ADC12, 3/4" NPT

SPXCDUANB1 Dióxido de carbono IR de 0 a 2,00% VOL aprovado pela UL com entradas ADC12, 3/4" NPT

Transmissor do Sensepoint XCD e KIT do sensor (entradas UL, 316SS e 3/4” NPT)

SPXCDUSNFX Metano CAT com LIE de 0 a 100% (LIE de 20 a 100%; LIE de 10%) aprovado pela UL, com entradas 316SS, 3/4" NPT

SPXCDUSNRX Metano IR com LIE de 0 a 100% (LIE de 20 a 100%; LIE de 10%) aprovado pela UL, com entrada 316SS, 3/4" NPT

46
Manual técnico do Sensepoint XCD SPXCDHMANEN 3ª Edição

SPXCDUSNO1 Oxigênio 25%/Vol aprovado pela UL com entrada 316SS, 3/4" NPT

SPXCDUSNHX Sulfeto de hidrogênio de 0 a 50 ppm (10 a 100 ppm; 1 ppm) aprovado pela UL com entrada 316SS, 3/4" NPT

SPXCDUSNCX Monóxido de carbono de 0 a 300 ppm (100 a 1.000 ppm; 100 ppm) aprovado pela UL com entrada 316SS, 3/4" NPT

SPXCDUSNG1 Hidrogênio de 0 a 1.000 ppm aprovado pela UL com entrada 316SS, 3/4" NPT

SPXCDUSNB1 Dióxido de carbono IR de 0 a 2,00% VOL aprovado pela UL com entrada 316SS, 3/4" NPT

Substituição do cartucho do sensor

SPXCDXSFXSS Metano CAT com LIE de 0 a 100% (LIE de 20 a 100%; LIE de 10%)

SPXCDXSRXSS Metano IR com LIE de 0 a 100% (LIE de 20 a 100%; LIE de 10%)

SPXCDXSO1SS Somente Oxigênio 25%/Vol

SPXCDXSHXSS Sulfeto de hidrogênio de 0 a 50 ppm (de 10 a 100 ppm; 1 ppm)

SPXCDXSCXSS Monóxido de carbono de 0 a 300 ppm (de 100 a 1.000 ppm; 100 ppm)

SPXCDXSG1SS Somente Hidrogênio de 0 a 1.000 ppm

SPXCDXSB1SS Somente Dióxido de carbono IR de 0 a 2% VOL

Acessórios

S3KCAL Tampa de calibração

SPXCDCC Cone de coleta para ser usado com gases mais leves que o ar

SPXCDDMK Kit para montagem em duto

SPXCDHMANEN Manual impresso em inglês

SPXCDMTBR Suporte de montagem em tubo (incluindo o conjunto de acessórios e a chave de porca hexadecimal)

SPXCDSDP Proteção contra luz solar/alagamento

Peças de reposição

SPXCDDMT Módulo de substituição do visor (O2 e Tóxico)

SPXCDDMF Módulo de substituição do visor (FL e IR)

SPXCDTMO Módulo de substituição do terminal (O2)

SPXCDTMT Módulo de substituição do terminal (Tóxico)

SPXCDTMF Módulo de substituição do terminal (FL e IR)

SPXCDNPTP Plugue NPT de 3/4”

SPXCDM20P Plugue M20

SPXCDMANCD CD do manual de instruções

SPXCDNADP NPT de 3/4” para adaptador M20

SPXCDWP Proteção contra intempéries

SPXCDMAG Ímã

SPXCDSRLS Retenção do sensor com parafuso de fixação

SPXCDAKS Chave Allen para bujão

SPXCDHWES Chave de porca hexadecimal para parafuso terra

SPXCDEBS Suportes e parafusos terra

* As aprovações AP incluem GB e PA para a China e KTL para a Coreia.

47
Manual técnico do Sensepoint XCD SPXCDHMANEN 3ª Edição

16 Declaração de garantia
Todos os produtos são projetados e manufaturados de acordo com os mais recentes
padrões reconhecidos internacionalmente pela Honeywell Analytics sob um sistema de
gerenciamento de qualidade certificado pelo ISO 9001. Como tal, a Honeywell Analytics
assegura seus produtos contra defeitos relacionados às peças ou à mão de obra,
e efetuará o reparo ou (como opção) substituirá quaisquer instrumentos que estiverem ou
ficarem com defeito sob uso apropriado durante 12 meses a partir da data de preparação
por um representante aprovado da Honeywell Analytics ou durante 18 meses a partir da
data de envio da Honeywell Analytics, o que ocorrer primeiro. Esta garantia não abrange
baterias descartáveis ou danos causados por acidente, abuso, condições anormais de
operação ou adulteração do sensor.

Mercadorias defeituosas devem ser devolvidas às dependências da Honeywell Analytics


acompanhadas de uma descrição detalhada de todos os problemas. Nos casos em que
o retorno de mercadorias não for praticável, a Honeywell Analytics se reservará o direito
de cobrar pelo comparecimento em qualquer local durante o qual não sejam encontradas
falhas no equipamento. A Honeywell Analytics não deve ser responsabilizada por perdas
ou danos de qualquer natureza ou maneira, que possam ser um resultado direto ou
indireto do uso ou operação das Mercadorias do contrato pelo Comprador ou por qualquer
Parte.

Esta garantia cobre instrumentos e peças vendidos ao Comprador somente por


distribuidores, revendedores e representantes autorizados conforme indicado pela
Honeywell Analytics. As garantias estabelecidas nesta cláusula não são pro rata, isto é, o
período de garantia inicial não é estendido por virtude de nenhum trabalho realizado.

A Honeywell Analytics não será responsabilizada em nenhuma circunstância por danos


acidentais, danos consequentes, danos especiais, danos punitivos, danos legais, danos
indiretos, perdas de lucros, perdas de receita ou perdas de uso, mesmo se informada da
possibilidade desses danos. A responsabilidade da Honeywell Analytics por reivindicações
que surjam ou estejam relacionadas a este produto não excederá, sob nenhuma
condição, o valor do pedido. No limite permitido pela lei aplicável, essas limitações e
exclusões serão aplicadas independentemente de a responsabilidade ser ocasionada
por quebra de contrato, garantia, prejuízo (incluindo mas se limitando a negligência), por
pleno direito ou de outro modo.

48

   

I.SPECIFICATION
1. SIZE: 164X201X99 Vertical Pipe Horizontal Pipe Mounted
17 [0.669] Ø38~95
2. WEIGHT: 2Kg Mounted 4
[Ø1.5~3 "]
A. TRANSMITTER: 1.8kg, 164 [6.457]
B. MOUNTING BRACKET: 0.2kg
3. MATERIAL
A. TRANSMITTER: ADC12 / LM25 / 316SS
B. SENSOR CARTRIDGE: 316SS
130 [5.118]

C. MOUNTING BRACKET: 316SS


II. HAZARDOUS CERTIFICATION 2

225 [8.858]
1. UL/CSA
2. ATEX 10 [0.402]

106 [4.173]
II 2 GD 13 [0.492]
Ex d IIC Gb T6(Ta -40 °C to +65 °C)
Ex tb IIIC T85 °C Db IP66 164 [6.457] 99 [3.898]
Baseefa08ATEX0222
17 Desenho de instalação
Manual técnico do Sensepoint XCD

IECEx BAS 08.0072


3. KTL
Ex d IIC T6, 16~32Volts DC, Pmax=5W 80 [3.150]
Tamb. -40°C To +65°C Wall Mounted
4. GB, PA, CCCF
17.1 Desenho de instalação mecânica

III. ITEM LIST

49
1. XCD TRANSMITTER
A. O2 / TOXIC / FL TRANSMITTER
B. TWO M20 or 3/4" NPT CABLE ENTRY
2. XCD SENSOR CARTRIDGE
106 [4.173]

A. 316 STAINLESS STEEL SENSOR


B. O2 / TOXIC / FLAMMABLE
C. PART NUMBER DEPENDS ON GAS TYPE
5
3. WEATHER PROOF HOUSING 4-M8 Bolt

120 [4.724]
4. M20 or 3/4" NPT PLUG 80 [3.150] 4-8.50 HOLE
72 [2.835]
5. PIPE MOUNTING BRACKET
80 [3.150]
 
Ø38~70                       
[Ø1.5 ~2 "]                            

      BEN 6/25/2008


   
   NTS


   F E D C B A 
  
            
       
   
        
       

  
               


SPXCDHMANEN 3ª Edição

   

3 Wire 4~20mA (Source) with Relays 3 Wire 4~20mA (Sink) with Relays

1 7
2 8
    3 9
4 10
5 11
    12
6
13
14
    15

 

 

 
TRANSMITTER CONNECTIONS
  Terminal No. Function
Manual técnico do Sensepoint XCD

  +24V DC
Power 1 (16~32VDC)
 
Power 2 0V
 
17.2 Desenho de conexão eletrônica

4~20 mA
 
Power 3 (signal)

50
  Digital comm 4 TBD
Digital comm 5 TBD
NOTES: Digital comm 6 TBD
Relay 7 RLY1 NC
1. REFER TO INSTRUCTION MANUAL FOR TECHNICAL DETAILS.
Relay 8 RLY1 COM
2. XCD OPERATING VOLTAGE 16~32Volts DC, 5W(Max)
Relay 9 RLY1 NO
3. 4~20 mA LOOP RESISTANCE TO BE <300 ohms Relay 10 RLY2 NC
4. POWER SUPPLY LOOP RESISTANCE TO BE <12 ohm Relay 11 RLY2 COM
5. NO TWO 'EARTH POINTS' SHOULD BE CONNECTED VIA SCREEN Relay 12 RLY2 NO
AND/OR CONDUIT SO AS TO AVOID 'GROUND LOOPS'. Relay 13 RLY3 NC
6. MULTIPLE 'EARTH POINTS' ARE NOT ALLOWED. Relay 14 RLY3 COM
7. 'G POINTS' (CONTINUITY OF SCREEN) MAY BE ACHIEVED USING Relay 15 RLY3 NO
APPROPRIATE GLANDS/CABLE OR CONDUIT; INTERNAL AND EXTERNAL
'EARTH POINTS' IN THE TRANSMITTER ARE PROVIDED.  
                      
8. XCD TRANSMITTER CERTIFICATION
                           
KTL : Ex d IIC T6 (Tamb. -40°C to 65°C)
      BEN 6/25/2008
   
   NTS


   F E D C B A 
  
            
       
   
        
       

  
               
SPXCDHMANEN 3ª Edição



   

I. ITEM LIST
1. DUCT MOUNTING PLATE Duct Mounting Hole

150 [5.906]
Manual técnico do Sensepoint XCD

164 [6.457]
17.3 Desenho de montagem em duto

100 [3.937]

51
120 [4.724]

159 [6.279]
4-10 [0.394]

12 [0.453]
Mounting Hole

37 [1.472]
 
                      
                           

      BEN 6/25/2008


   
   NTS


   F E D C B A 
  
            
       
   
        
       

  
               
SPXCDHMANEN 3ª Edição



   

26.65°
 


1.00
14.00

1.6
0 6.30
Manual técnico do Sensepoint XCD

17.4 Desenho de cone de coleta

4

Ø61.1
8.0
0
NOTES
1. General draft angle 1° unless otherwise stated
75.0
2. Internal Radii: 0.2 Max unless otherwise stated
3. Component Volume: 4.68 cm^3

52
.8
38 4. The position of feed points, split lines and
1 ejectors to be agreed by HAAP before tool
2.3 production commences (Max permissable flash
10.0 0.02)
5. PTFE, SILICONE or STEARAE RELEASE
0

2.3 AGENTS must not be used during manufacture.


2.3

6. The CAD DATA to be used as the master


22.2 information for producing this component.
5.00 Dimensions on this drawing are for reference only.
88.00 7. All surfaces to be free from sink marks,
machining marks, scratches and other blemishes.
 
  


      BEN 05/Nov/08



PPS R-4 230BL
  
   1/1


   1 A 
 
            
     
 
          
      
  
               
SPXCDHMANEN 3ª Edição



   

M8x1.25 - 6g M8x1.25 - 6H
Manual técnico do Sensepoint XCD

13

Ø8.0

5.30
13 120 8

53
14.96
8.36

1.98
17.5 Desenho do conjunto de parafusos de montagem

3 1 2




      BEN 25/Oct/07



316SS
  
   2/1


   1 D C B A 
 
            
    
     
      
         
  
               
SPXCDHMANEN 3ª Edição



   








 




 
 



Manual técnico do Sensepoint XCD


 
 

17.6 Desenho de suporte de montagem

54




   

 

       



 
  


    
 
               
    
            
      
    
        
         
  
                
SPXCDHMANEN 3ª Edição


Manual técnico do Sensepoint XCD SPXCDHMANEN 3ª Edição

18 Certificação
18.1 GB Ex e PA chineses
GB Ex da China (versão chinesa):

55
Manual técnico do Sensepoint XCD SPXCDHMANEN 3ª Edição

GB Ex da China (versão em inglês):

56
Manual técnico do Sensepoint XCD SPXCDHMANEN 3ª Edição

Certificação PA da China:

57
Manual técnico do Sensepoint XCD SPXCDHMANEN 3ª Edição

18.2 KTL coreano

58
Manual técnico do Sensepoint XCD SPXCDHMANEN 3ª Edição

18.3 ATEX europeu


ATEX para Transmissor:

59
Manual técnico do Sensepoint XCD SPXCDHMANEN 3ª Edição

ATEX para Sensor

60
Manual técnico do Sensepoint XCD SPXCDHMANEN 3ª Edição

18.4 IEC internacional


Ex IEC para Transmissor

61
Manual técnico do Sensepoint XCD SPXCDHMANEN 3ª Edição

Ex IEC para Sensor

62
THIS DOCUMENT HAS BEEN GENERATED USDING
3001EA041 SHT. ADOBE ILLUSTRATOR AND MUST ONLY BE UPDATED BY A.I.

Honeywell Sensepoint XCD


Honeywell Analytics Inc. Lincolnshire, IL, USA 60069
Read Sensepoint XCD Manual prior to use and install as per
Control Drawing No.3001EA041. Temp. Code T4 32Volts DC
MAX. Class 2, Pmax=5W
P/N : S/N :

II 2 GD
Ex d IIC Gb T6(Ta -40℃ to +65℃)
Manual técnico do Sensepoint XCD

Ex tb IIIC T85℃ Db IP66


0344 Baseefa08ATEX0222
IECEx BAS 08.0072

WARNING : DO NOT OPEN WHEN ENERGISED OR


WHEN AN EXPLOSIVE GAS ATMOSPHERE IS NOTES
PRESENT
1. This is an ATEX schedule drawing and can only
be changed after approval is given by the

63
certifiying body
2. Serial no. format
S/N: SIIPPPYYWWNNN

Sequence number
Week of MFG
Year of MFG
Part Code
Issue State
18.5 Plaqueta do fabricante ATEX do Sensepoint XCD

SUPPLIER CODE
3. Etching Depth : 0.1 mm

THIS ITEM FORMS PART OF A CERTIFIED PRODUCT


NO MODIFICATION PERMITTED WITHOUT
REFERENCE TO CERTIFICATION DEPARTMENT
FINISH MATERIAL SCALE DRAWING BEN HUR 16 MAY 08
THIS DRAWING IS CONFIDEN- JIS G4304: SUS 316 TITILE
TIAL. IT IS THE PROPERTY OF Minimum Thickness: 0.5mm NONE
HONEYWELL ANALYTICS LTD
1 E D C B A ISSUE Sensepoint XCD
AND MUST NOT BE REPRO-
DUCED EITHER WHOOLY OR 30/SEP/08 16/SEP/08 08/SEP/08 14/JUL/08 17/JUN/08 16/MAY/08 DATE ATEX Name Plate
PARTLY. ALL RIGHTS IN RESPECT ADD Certi. ADD Certi. CHANGED CHANGED MARKING NEW
IP66 Numbers NOTES NOTES REVISED DRAWING CHANGE
OF PATENTS, DESIGNS AND SHT.
COPYRIGHT ARE RESERVED. APPROVED
J.Y.JIN J.Y.JIN J.Y.JIN J.Y.JIN J.Y.JIN J.Y.JIN BY
3001EA041 OF
SPXCDHMANEN 3ª Edição
Manual técnico do Sensepoint XCD SPXCDHMANEN 3ª Edição

18.6 Plaqueta do fabricante UL do Sensepoint XCD

64
THIS DOCUMENT HAS BEEN GENERATED USDING
3001EA053 SHT. ADOBE ILLUSTRATOR AND MUST ONLY BE UPDATED BY A.I.

Gas Type

II 2 GD
Honeywell Analytics Inc. Ex d IIC T6(Ta -40 to +65 ) Gb
0344 Lincolnshire, IL, USA 60069 Ex tb IIIC T85 Db IP66 A21
Baseefa08ATEX0316X
Sensepoint XCD IECEx BAS 08.0104X
Disposable Sensor P/N :
WARNING : DO NOT SEPARATE
Rev. S/N : SIIPPPYYWWNNNN WHEN ENERGISED

Revision Number
Manual técnico do Sensepoint XCD

18.7 Rótulo dos cartuchos do sensor

65
N

THIS ITEM FORMS PART OF A CERTIFIED PRODUCT


NO MODIFICATION PERMITTED WITHOUT
REFERENCE TO CERTIFICATION DEPARTMENT
FINISH REFERENCE PARTNUMBER SCALE DRAWING BEN HUR 12 SEP 08
THIS DRAWING IS CONFIDEN- TITILE
TIAL. IT IS THE PROPERTY OF NTS
HONEYWELL ANALYTICS LTD Sensor Cartridge Label
1 A ISSUE
AND MUST NOT BE REPRO-
DUCED EITHER WHOOLY OR 10/NOV/08 12/SEP/08 DATE Artwork Drawing
PARTLY. ALL RIGHTS IN RESPECT NEW
REVISED DRAWING CHANGE
OF PATENTS, DESIGNS AND SHT.
COPYRIGHT ARE RESERVED. J.Y.JIN J.Y.JIN APPROVED OF
BY
3001EA053
SPXCDHMANEN 3ª Edição
Manual técnico do Sensepoint XCD SPXCDHMANEN 3ª Edição

19 Interferência cruzada e calibração cruzada


19.1 Tabela de interferência cruzada para gases tóxicos e oxigênio
A tabela abaixo mostra a sensibilidade do Sensepoint XCD com relação a outros gases.
O "Tipo de gás" indicou o tipo de sensor XCD acoplado ao XCD. O "Tipo de gás aplicado"
indica o gás que pode estar aplicado ao sensor e a leitura resultante.
Tipo de
Tipo de gás aplicado Concentração Unidade Leitura Unidade
gás

%vol (alterar leitura de


O2 Dióxido de carbono 5 %vol 0,1
O2) por %vol CO2
Amônia 50 ppm 0 ppm H2S
Monóxido de carbono 100 ppm <2 ppm H2S
Dióxido de carbono 5000 ppm 0 ppm H2S
Cloro 0,5 ppm 0 ppm H2S
Etileno 100 ppm 0 ppm H2S
H 2S
Hidrogênio 100 ppm 0 ppm H2S
Sulfeto de hidrogênio 10 ppm 10 ppm H2S
Monóxido de nitrogênio 25 ppm 0 ppm H2S
Dióxido de nitrogênio 3 ppm 0 ppm H2S
Dióxido de enxofre 2 ppm 0 ppm H2S
Acetona 1000 ppm 0 ppm CO
Acetileno 40 ppm 80 ppm CO
Amônia 100 ppm 0 ppm CO
Monóxido de carbono 100 ppm 100 ppm CO
Cloro 2 ppm 0 ppm CO
Etanol 2000 ppm 3 ppm CO
CO Etileno 100 ppm 85 ppm CO
Hidrogênio 100 ppm 20 ppm CO
Hidrogênio 25 ppm 0 ppm CO
Isopropanol 200 ppm 0 ppm CO
Monóxido de nitrogênio 50 ppm 8 ppm CO
Dióxido de nitrogênio 800 ppm 20 ppm CO
Dióxido de enxofre 50 ppm 0,5 ppm CO
Monóxido de carbono 300 ppm ≤60 ppm H2
Sulfeto de hidrogênio 15 ppm <3 ppm H2
Dióxido de enxofre 5 ppm 0 ppm H2
Monóxido de nitrogênio 35 ppm »10 ppm H2
H2 Dióxido de nitrogênio 5 ppm 0 ppm H2
Cloro 1 ppm 0 ppm H2
Cianeto de hidrogênio 10 ppm »3 ppm H2
Cloreto de hidrogênio 5 ppm 0 ppm H2
Etileno 100 ppm »80 ppm H2
66
Manual técnico do Sensepoint XCD SPXCDHMANEN 3ª Edição

19.2 Detector de gás inflamável de calibração cruzada


Para maior precisão, um detector catalítico de gás deve ser calibrado usando uma mistura
certificada de gás/ar igual a 50% LIE do gás alvo atual que se deseja monitorar.

No entanto, não é sempre fácil obter cada tipo detectável de gás hidrocarboneto de forma
certificada, verificável e pronta para calibração. Assim, é possível realizar uma "calibração
cruzada" usando outra mistura de gás/ar de hidrocarboneto.

Quando o sensor LIE de combustível Sensepoint XCD tiver de ser calibrado com um gás
diferente do gás ou vapor a ser detectado, o seguinte procedimento de calibração cruzada
deverá ser seguido:

Atenção: Quando o usuário calibrar qualquer sensor usando um gás diferente,


a responsabilidade por identificar e registrar a calibração ficará por sua conta.
Verifique as normas locais quando apropriado.

Observações:
1. A Tabela 11 lista uma seleção de compostos de hidrocarbonetos e determina uma
figura de referência ou uma "Classificação por asteriscos" de acordo com a reação
produzida em relação a outros hidrocarbonetos.
2. Um gás com oito asteriscos (8*) produz a saída mais alta, enquanto um gás com um
asterisco (1*) produz a saída mais baixa.

Nº Gás Classificação por asteriscos


1 Acetona 4*
2 Amônia 7*
3 Benzeno 3*
4 Butanona 3*
5 Butano 4*
6 Acetato de butila 1*
7 Acrilato de butila 1*
8 Ciclohexano 3*
9 Ciclohexanona <1*
10 Éter dietílico 4*
11 Etano 6*
12 Etanol 5*
13 Acetato etílico 3*
14 Etileno 5*
15 Heptano 3*
16 Hexano 3*
17 Hidrogênio 6*
18 Metano 6*
19 Metanol 5*
20 Metil Isobutil Cetona (MIBK) 3*

67
Manual técnico do Sensepoint XCD SPXCDHMANEN 3ª Edição

21 Octano 3*
22 Pentano 3*
23 Propano 5*
24 Propan-2-ol 4*
25 Estireno 2*
26 Tetrahidrofurano 4*
27 Tolueno 3*
28 Trietilamina 3*
29 Xileno 2*

Tabela 11. Classificação por asteriscos dos gases


Para fazer a calibração cruzada do detector com reforço catalítico de gás inflamável SG16B:
(1) Obtenha a classificação por asteriscos para o gás de teste de calibração e o gás a ser
detectado na Tabela 11.
(2) Estes valores devem ser usados na Tabela 12 para obter a configuração da amplitude
de calibração exigida quando um gás de teste LIE 50% é aplicado ao detector.
Classificação por * Classificação por * do gás a ser detectado
do gás de calibração 8* 7* 6* 5* 4* 3* 2* 1*
8* 50 62 76 95 - - - -
7* 40 50 61 76 96 - - -
6* 33 41 50 62 78 98 - -
5* 26 33 40 50 63 79 100 -
4* 21 26 32 40 50 63 80 -
3* - 21 26 32 40 50 64 81
2* - - - 25 31 39 50 64
1* - - - - 25 31 39 50
Observação: Estas configurações devem ser usadas apenas com uma concentração de
gás de calibração de LIE 50%.
Tabela 12. Configuração da amplitude de calibração
(3) Se for necessário utilizar um sensor para detectar um gás diferente daquele que foi
calibrado e não houver intenção de usar um gás de calibração equivalente para recalibrar
o sensor, o fator de correção exigido deverá ser obtido na Tabela 13.
A leitura mostrada no controlador do detector de gás ou no visor do transmissor deve ser
multiplicada por esse número para obter uma concentração de gás mais precisa.

Sensor calibrado para Sensor usado para detecção


detectar 8* 7* 6* 5* 4* 3* 2* 1*
8* 1,00 1,24 1,52 1,89 2,37 2,98 3,78 4,83
7* 0,81 1,00 1,23 1,53 1,92 2,40 3,05 3,90
6* 0,66 0,81 1,00 1,24 1,56 1,96 2,49 3,17
5* 0,53 0,66 0,80 1,00 1,25 1,58 2,00 2,55
4* 0,42 0,52 0,54 0,80 1,00 1,26 1,60 2,03
3* 0,34 0,42 0,51 0,64 0,80 1,00 1,27 1,62
2* 0,26 0,33 0,40 0,50 0,63 0,79 1,00 1,28
1* 0,21 0,26 0,32 0,39 0,49 0,62 0,78 1,00
Tabela 13. Fatores de correção
68
Manual técnico do Sensepoint XCD SPXCDHMANEN 3ª Edição

Observações:
1. Visto que os sensores catalíticos necessitam de oxigênio para operar corretamente,
deve-se usar sempre uma mistura de gases no ambiente para propósitos de calibração.
2. Supondo um desempenho médio do sensor, a informação de sensibilidade nas Tabelas
11 a 13 é normalmente precisa, em + ou - 20%.

Exemplo de funcionamento:
Se o gás alvo a ser detectado for Etileno (LIE de 0 a 100%) e o único gás de calibração
disponível para recalibrar o sensor for o Metano (a uma concentração de LIE 50%),
o procedimento será o seguinte:
(1) Procure a classificação por asteriscos de cada gás na Tabela 11:

Gás N.º 14, Etileno = 5*


Gás N.º 18, Metano = 6*

(2) Em seguida, procure as configurações de amplitude para um gás de calibração LIE


50% na Tabela 12, selecionando a fileira de figuras próxima ao *6, na coluna de "gás de
calibração". Selecione a figura na coluna *5 da seção "gás a ser detectado". A figura é a 62.

(3) Isso significa que durante a recalibração, a configuração do gás de amplitude no


transmissor ou controlador do detector do gás deve ser definida para LIE 62%, dando
uma medida precisa para o Etileno (LIE de 0 a 100%) ao usar o Metano (LIE 50%) como
o gás de calibração.

Entre em contato com a equipe de vendas local da Honeywell Analytics, o distribuídor


de serviços ou o escritório regional para solicitar mais esclarecimentos ou informações
adicionais.

69
Find out more
www.honeywellanalytics.com

Contact Honeywell Analytics:

Europe, Middle East, Africa, India


Life Safety Distribution AG
Weiherallee 11a
CH-8610 Uster
Switzerland
Tel: +41 (0)44 943 4300
Fax: +41 (0)44 943 4398
gasdetection@honeywell.com

Americas
Honeywell Analytics Inc.
405 Barclay Blvd.
Lincolnshire, IL 60069
USA
Tel: +1 847 955 8200
Toll free: +1 800 538 0363
Fax: +1 847 955 8210
detectgas@honeywell.com

Asia Pacific
Honeywell Analytics Asia Pacific Observação:
#508, Kolon Science Valley (I) Apesar do grande esforço despendido
em garantir a precisão desta publicação,
187-10 Guro-Dong, Guro-Gu
nenhuma responsabilidade pode ser aceita
Seoul, 152-050 por erros ou omissões.
Korea Os dados podem ser alterados, assim como a
Tel: +82 (0)2 2025 0300 legislação, e você é fortemente aconselhado
a obter cópias das normas, das diretrizes e
Fax: +82 (0)2 2025 0329 dos padrões publicados mais recentemente.
analytics.ap@honeywell.com Esta publicação não se destina a formar a
base de um contrato.

Technical Services
EMEAI: HAexpert@honeywell.com
3ª Edição 10/2009
US: ha.us.service@honeywell.com
12.573

3001M5001_3
AP: ha.ap.service@honeywell.com SPXCDHMANEN
MAN0873_EMEAI
www.honeywell.com © 2009 Honeywell Analytics