Você está na página 1de 21

APOSTILAS OPÇÃO

POLICIAL RODOVIÁRIO FEDERAL gresso, segundo a qual este deve ser


(A)) equacionado como uma forma de equilíbrio entre as
atividades humanas e o respeito ao mundo natural.
PORTUGUÊS (B) identificado como aprimoramento tecnológico que
resulte em atividade economicamente viável.
(C) caracterizado como uma atividade que redunde em
Nota maiores lucros para todos os indivíduos de uma
As questões aqui transcritas foram extraídas de comunidade.
provas anteriores dos mais variados concur- (D) definido como um atributo da natureza que induz os
sos, obedecendo o programa oficial. homens a aproveitarem apenas o que é oferecido
em sua forma natural.
Atenção: As questões de números 1 a 10 referem-se (E) aceito como um processo civilizatório que implique
ao texto que segue. melhor distribuição de renda entre todos os agentes
dos setores produtivos.
No coração do progresso
Há séculos a civilização ocidental vem correndo atrás 2. Considere as seguintes afirmações:
de tudo o que classifica como progresso. Essa palavra I. A banalização do uso da palavra progresso é uma
mágica aplica-se tanto à invenção do aeroplano ou à consequência do fato de que a Ecologia deixou de
descoberta do DNA como à promoção do papai no novo ser um assunto acadêmico.
emprego. “Estou fazendo progressos”, diz a titia, quando II. A expressão desenvolvimento sustentável pres-
enfim acerta a mão numa velha receita. Mas quero che- supõe que haja formas de desenvolvimento nocivas
gar logo ao ponto, e convidar o leitor a refletir sobre o e predatórias.
sentido dessa palavra, que sempre pareceu abrir todas III. Entende o autor do texto que a magia da palavra
as portas para uma vida melhor. progresso advém do uso consciente e responsável
Quando, muitos anos atrás, num daqueles documen- que a maioria das pessoas vem fazendo dela.
tários de cinema, via-se uma floresta sendo derrubada Em relação ao texto está correto APENAS que se
para dar lugar a algum empreendimento, ninguém tinha afirma em
dúvida em dizer ou pensar: é o progresso. Uma represa (A) I.
monumental era progresso. Cada novo produto químico (B)) II.
era um progresso. As coisas não mudaram tanto: conti- (C) III.
nuamos a usar indiscriminadamente a palavrinha mági- (D) I e II.
ca. Mas não deixaram de mudar um pouco: desde que a (E) II e III.
Ecologia saiu das academias, divulgou-se, popularizou-
se e tornou-se, efetivamente, um conjunto de iniciativas 3. Considerando-se o contexto, traduz-se corretamen-
em favor da preservação ambiental e da melhoria das te uma frase do texto em:
condições da vida em nosso pequenino planeta. (A) Mas quero chegar logo ao ponto = devo me anteci-
Para isso, foi preciso determinar muito bem o sentido par a qualquer conclusão.
de progresso. Do ponto de vista material, considera-se (B) continuamos a usar indiscriminadamente a palavri-
ganho humano apenas aquilo que concorre para equili- nha mágica = seguimos chamando de mágico tudo
brar a ação transformadora do homem sobre a natureza o que julgamos sem preconceito.
e a integridade da vida natural. Desenvolvimento, sim, (C) para cercear as iniciativas predatórias = para ir ao
mas sustentável: o adjetivo exprime uma condição, para encontro das ações voluntariosas.
cercear as iniciativas predatórias. Cada novidade tecno- (D) ações que inflectem sobre qualquer aspecto da
lógica há de ser investigada quanto a seus efeitos sobre qualidade da vida = práticas alheias ao que diz res-
o homem e o meio em que vive. Cada intervenção na peito às condições de vida.
natureza há de adequar-se a um planejamento que con- (E)) há de adequar-se a um planejamento = deve ir ao
sidere a qualidade e a extensão dos efeitos. encontro do que está planificado.
Em suma: já está ocorrendo, há algum tempo, uma
avaliação ética e política de todas as formas de progres- 4. Cada intervenção na natureza há de adequar-se a
so que afetam nossa relação com o mundo e, portanto, a um planejamento pelo qual se garanta que a quali-
qualidade da nossa vida. Não é pouco, mas ainda não é dade da vida seja preservada.
suficiente. Aos cientistas, aos administradores, aos em- Os tempos e os modos verbais da frase acima
presários, aos industriais e a todos nós – cidadãos co- continuarão corretamente articulados caso se subs-
muns – cabe a tarefa cotidiana de zelarmos por nossas tituam as formas sublinhadas, na ordem em que
ações que inflectem sobre qualquer aspecto da qualida- surgem, por
de de vida. A tarefa começa em nossa casa, em nossa (A) houve - garantiria - é
cozinha e banheiro, em nosso quintal e jardim – e se (B) haveria - garantiu - teria sido
estende à preocupação com a rua, com o bairro, com a (C) haveria - garantisse - fosse
cidade. (D) haverá - garantisse - e
“Meu coração não é maior do que o mundo”, dizia o (E) havia - garantiu - é
poeta. Mas um mundo que merece a atenção do nosso
coração e da nossa inteligência é, certamente, melhor do 5. As normas de concordância verbal estão plenamen-
que este em que estamos vivendo. te respeitadas na frase:
Não custa interrogar, a cada vez que alguém diz (A)) Já faz muitos séculos que se vêm atribuindo à pala-
progresso, o sentido preciso – talvez oculto - da palavra vra progresso algumas conotações mágicas.
mágica empregada. (Alaor Adauto de Mello) (B) Deve-se ao fato de usamos muitas palavras sem
conhecer seu sentido real muitos equívocos ideoló-
1. Centraliza-se, no texto, uma concepção de pro- gicos.
(C) Muitas coisas a que associamos o sentido de pro-

Português 1
APOSTILAS OPÇÃO

gresso não chega a representarem, de fato, qual- mereça nossa atenção quanto ao fato de que seja-
quer avanço significativo. mos responsáveis por sua melhoria, seja o nosso
(D) Se muitas novidades tecnológicas houvesse de ser quintal, nossa rua, enfim, onde se esteja.
investigadas a fundo, veríamos que são irrelevantes (D)) Todo desenvolvimento definido como sustentável
para a melhoria da vida. exige, para fazer jus a esse adjetivo, cuidados es-
(E) Começam pelas preocupações com nossa casa, peciais com o meio ambiente, para que não ve-
com nossa rua, com nossa cidade a tarefa de ze- nham a ser nocivos seus efeitos imediatos ou futu-
larmos por uma boa qualidade da vida. ros.
(E) Tem muita ciência que, se saísse das limitações
6. Está correto o emprego de ambas as expressões acadêmicas, acabariam por se revelarem mais úteis
sublinhadas na frase: e mais populares, em vista da Ecologia, cujas con-
(A) De tudo aquilo que classificamos como progresso sequências se sente mesmo no âmbito da vida prá-
costumamos atribuir o sentido de um tipo de ganho tica.
ao qual não queremos abrir mão.
(B) É preferível deixar intacta a mata selvagem do que 10. Está inteiramente correta a pontuação do seguinte
destruí-la em nome de um benefício em que quase período:
ninguém desfrutará. (A) Toda vez que é pronunciada, a palavra progresso,
(C) A titia, cuja a mão enfim acertou numa velha recei- parece abrir a porta para um mundo, mágico de
ta, não hesitou em ver como progresso a operação prosperidade garantida.
à qual foi bem sucedida. (B)) Por mínimas que pareçam, há providências inadiá-
(D) A precisão da qual se pretende identificar o sentido veis, ações aparentemente irrisórias, cuja execução
de uma palavra depende muito do valor de contexto cotidiana é, no entanto, importantíssima.
a que lhe atribuímos. (C) O prestígio da palavra progresso, deve-se em gran-
(E)) As inovações tecnológicas de cujo benefício todos de parte ao modo irrefletido, com que usamos e a-
se aproveitam representam, efetivamente, o avanço busamos, dessa palavrinha mágica.
a que se costuma chamar progresso. (D) Ainda que traga muitos benefícios, a construção de
enormes represas, costuma trazer também uma sé-
7. Considere as seguintes afirmações, relativas a rie de consequências ambientais que, nem sempre,
aspectos da construção ou da expressividade do foram avaliadas.
texto: (E) Não há dúvida, de que o autor do texto aderiu a
I. No contexto do segundo parágrafo, a forma plural teses ambientalistas segundo as quais, o conceito
não mudaram tanto atende à concordância com a- de progresso está sujeito a uma permanente avali-
cademias. ação.
II. No contexto do terceiro parágrafo, a expressão há
de adequar-se exprime um dever imperioso, uma Leia o texto a seguir para responder às questões de
necessidade premente. números 11 a 24.
III. A expressão Em suma, tal como empregada no
quarto parágrafo, anuncia a abertura de uma linha De um lado estão os prejuízos e a restrição de direi-
de argumentação ainda inexplorada no texto. tos causados pelos protestos que param as ruas de São
Está correto APENAS o que se afirma em Paulo. De outro está o direito à livre manifestação, asse-
(A) I. gurado pela Carta de 1988. Como não há fórmula perfei-
(B)) II. ta de arbitrar esse choque entre garantias democráticas
(C) III. fundamentais, cabe lançar mão de medidas pontuais – e
(D) I e II. sobretudo de bom senso.
(E) II e III. A Companhia de Engenharia de Tráfego (CET) esti-
ma em R$ 3 milhões o custo para a população dos pro-
8. A palavra progresso frequenta todas as bocas, testos ocorridos nos últimos três anos na capital paulista.
todas pronunciam a palavra progresso, todas atri- O cálculo leva em conta o combustível consumido e as
buem a essa palavra sentidos mágicos que elevam horas perdidas de trabalho durante os engarrafamentos
essa palavra ao patamar dos nomes miraculosos. causados por protestos. Os carros enfileirados por conta
Evitam-se as repetições viciosas da frase acima de manifestações nesses três anos praticamente cobriri-
substituindo-se os elementos sublinhados, na or- am os 231 km que separam São Paulo de São Carlos.
dem dada, por: A Justiça é o meio mais promissor, em longo prazo,
(A)) a pronunciam - lhe atribuem - a elevam para desestimular os protestos abusivos que param o
(B) a pronunciam - atribuem-na - elevam-na trânsito nos horários mais inconvenientes e acarretam
(C) lhe pronunciam - lhe atribuem - elevam-lhe variados transtornos a milhões de pessoas. É adequada
(D) a ela pronunciam - a ela atribuem - lhe elevam a atitude da CET de enviar sistematicamente ao Ministé-
(E) pronunciam-na - atribuem-na - a elevam rio Público relatórios com os prejuízos causados em
cada manifestação feita fora de horários e locais sugeri-
9. Está clara e correta a redação da seguinte frase: dos pela agência ou sem comunicação prévia.
(A) Caso não se determine bem o sentido da palavra Com base num documento da CET, por exemplo, a
progresso, pois que é usada indiscriminadamente, Procuradoria acionou um líder de sindicato, o qual foi
ainda assim se faria necessário que reflitamos so- condenado em primeira instância a pagar R$ 3,3 milhões
bre seu verdadeiro sentido. aos cofres públicos, a título de reparação. O direito à
(B) Ao dizer o poeta que seu coração não é maior do livre manifestação está previsto na Constituição. No
que o mundo, devemos nos inspirar para que se es- entanto, tal direito não anula a responsabilização civil e
tabeleça entre este e o nosso coração os compro- criminal em caso de danos provocados pelos protestos.
missos que se reflitam numa vida melhor. O poder público deveria definir, de preferência em
(C) Nada é desprezível no espaço do mundo, que não negociação com as categorias que costumam realizar

Português 2
APOSTILAS OPÇÃO

protestos na capital, horários e locais vedados às passe- (E) satisfação, porque cita casos em que a Justiça já
atas. Práticas corriqueiras, como a paralisia de avenidas teve êxito em impedir protestos em horários incon-
essenciais para o tráfego na capital nos horários de mai- venientes e em avenidas movimentadas.
or fluxo, deveriam ser abolidas.
(Folha de S.Paulo, 29.09.07. Adaptado) 16. De acordo com o texto, a atitude da Companhia de
Engenharia de Tráfego de enviar periodicamente
11. De acordo com o texto, é correto afirmar que relatórios sobre os prejuízos causados em cada
(A) a Companhia de Engenharia de Tráfego não sabe manifestação é
mensurar o custo dos protestos ocorridos nos últi- (A) pertinente.
mos anos. (B) indiferente.
(B) os prejuízos da ordem de R$ 3 milhões em razão (C) irrelevante.
dos engarrafamentos já foram pagos pelos manifes- (D) onerosa.
tantes. (E) inofensiva.
(C) os protestos de rua fazem parte de uma sociedade
democrática e são permitidos pela Carta de 1988. 17. No quarto parágrafo, o fato de a Procuradoria con-
(D) após a multa, os líderes de sindicato resolveram denar um líder sindical
organizar protestos de rua em horários e locais pre- (A) é ilegal e fere os preceitos da Carta de 1998.
determinados. (B) deve ser comemorada, ainda que viole a Constitui-
(E) o Ministério Público envia com frequência estudos ção.
sobre os custos das manifestações feitas de forma (C) é legal, porque o direito à livre manifestação não
abusiva. isenta o manifestante da responsabilidade pelos
danos causados.
12. No primeiro parágrafo, afirma-se que não há fórmu- (D) é nula, porque, segundo o direito à livre manifesta-
la perfeita para solucionar o conflito entre manifes- ção, o acusado poderá entrar com recurso.
tantes e os prejuízos causados ao restante da po- (E) é inédita, porque, pela primeira vez, apesar dos
pulação. A saída estaria principalmente na direitos assegurados, um manifestante será punido.
(A) sensatez.
(B) Carta de 1998. 18. Dentre as soluções apontadas, no último parágrafo,
(C) Justiça. para resolver o conflito, destaca-se
(D) Companhia de Engenharia de Tráfego. (A) multa a líderes sindicais.
(E) na adoção de medidas amplas e profundas. (B) fiscalização mais rígida por parte da Companhia de
Engenharia de Tráfego.
13. De acordo com o segundo parágrafo do texto, os (C) o fim dos protestos em qualquer via pública.
protestos que param as ruas de São Paulo repre- (D) fixar horários e locais proibidos para os protestos de
sentam um custo para a população da cidade. O rua.
cálculo desses custos é feito a partir (E) negociar com diferentes categorias para que não
(A) das multas aplicadas pela Companhia de Engenha- façam mais manifestações.
ria de Tráfego (CET).
(B) dos gastos de combustível e das horas de trabalho 19. No trecho – É adequada a atitude da CET de enviar
desperdiçadas em engarrafamentos. relatórios –, substituindo-se o termo atitude por
(C) da distância a ser percorrida entre as cidades de comportamentos, obtém-se, de acordo com as re-
São Paulo e São Carlos. gras gramaticais, a seguinte frase:
(D) da quantidade de carros existentes entre a capital (A) É adequada comportamentos da CET de enviar
de São Paulo e São Carlos. relatórios.
(E) do número de usuários de automóveis particulares (B) É adequado comportamentos da CET de enviar
da cidade de São Paulo. relatórios.
(C) São adequado os comportamentos da CET de
14. A quantidade de carros parados nos engarrafamen- enviar relatórios.
tos, em razão das manifestações na cidade de São (D) São adequadas os comportamentos da CET de
Paulo nos últimos três anos, é equiparada, no texto, enviar relatórios.
(A) a R$ 3,3 milhões. (E) São adequados os comportamentos da CET de
(B) ao total de usuários da cidade de São Carlos. enviar relatórios.
(C) ao total de usuários da cidade de São Paulo.
(D) ao total de combustível economizado. 20. No trecho – No entanto, tal direito não anula a res-
(E) a uma distância de 231 km. ponsabilização civil e criminal em caso de danos
provocados pelos protestos –, a locução conjuntiva
15. No terceiro parágrafo, a respeito do poder da Justi- no entanto indica uma relação de
ça em coibir os protestos abusivos, o texto assume (A) causa e efeito.
um posicionamento de (B) oposição.
(A) indiferença, porque diz que a decisão não cabe à (C) comparação.
Justiça. (D) condição.
(B) entusiasmo, porque acredita que o órgão já tem (E) explicação.
poder para impedir protestos abusivos.
(C) decepção, porque não vê nenhum exemplo concre- 21. “Não há fórmula perfeita de arbitrar esse choque.”
to do órgão para impedir protestos em horários de Nessa frase, a palavra arbitrar é um sinônimo de
pico. (A) julgar.
(D) confiança, porque acredita que, no futuro, será uma (B) almejar.
forma bem-sucedida de desestimular protestos a- (C) condenar.
busivos. (D) corroborar.

Português 3
APOSTILAS OPÇÃO

(E) descriminar. Mas, como os cursos são também úteis para quem não
fez o exame da Ordem ou não foi bem sucedido na pro-
22. No trecho – A Justiça é o meio mais promissor para va, abrir ou fechar cursos de “formação geral” é assunto
desestimular os protestos abusivos – a preposição do MEC, não da OAB. A interferência das corporações
para estabelece entre os termos uma relação de não passa de uma prática monopolista e ilegal em outros
(A) tempo. ramos da economia. Questionamos também se uma
(B) posse. corporação profissional deve ter carta-branca para de-
(C) causa. terminar a dificuldade das provas, pois essa é também
(D) origem. uma forma de limitar a concorrência – mas trata-se aí de
(E) finalidade. uma questão secundária. (...)
(Veja, 07.03.2007. Adaptado)
23. Na frase – O poder público deveria definir horários
e locais –, substituindo-se o verbo definir por obe- 25. Assinale a alternativa que reescreve, com correção
decer, obtém-se, segundo as regras de regência gramatical, as frases: Faz quase dois séculos que foram
verbal, a seguinte frase: fundadas escolas de direito e medicina no Brasil. / É
(A) O poder público deveria obedecer para horários e embaraçoso verificar que ainda não foram resolvidos os
locais. enguiços entre diplomas e carreiras.
(B) O poder público deveria obedecer a horários e (A) Faz quase dois séculos que se fundou escolas de
locais. direito e medicina no Brasil. / É embaraçoso verificar que
(C) O poder público deveria obedecer horários e locais. ainda não se resolveu os enguiços entre diplomas e
(D) O poder público deveria obedecer com horários e carreiras.
locais. (B) Faz quase dois séculos que se fundava escolas de
(E) O poder público deveria obedecer os horários e direito e medicina no Brasil. / É embaraçoso verificar que
locais. ainda não se resolveram os enguiços entre diplomas e
carreiras.
24. Transpondo para a voz passiva a frase – A Procu- (C) Faz quase dois séculos que se fundaria escolas de
radoria acionou um líder de sindicato – obtém-se: direito e medicina no Brasil. / É embaraçoso verificar que
(A) Um líder de sindicato foi acionado pela Procurado- ainda não se resolveu os enguiços entre diplomas e
ria. carreiras.
(B) Acionaram um líder de sindicato pela Procuradoria. (D) Faz quase dois séculos que se fundara escolas de
(C) Acionaram-se um líder de sindicato pela Procurado- direito e medicina no Brasil. / É embaraçoso verificar que
ria. ainda não se resolvera os enguiços entre diplomas e
(D) Um líder de sindicato será acionado pela Procura- carreiras.
doria. (E) Faz quase dois séculos que se fundaram escolas de
(E) A Procuradoria foi acionada por um líder de sindica- direito e medicina no Brasil. / É embaraçoso verificar que
to. ainda não se resolveram os enguiços entre diplomas e
carreiras.
Leia o texto para responder às questões de números 25
a 34 26. Assinale a alternativa que completa, correta e res-
pectivamente, de acordo com a norma culta, as frases: O
Diploma e monopólio monopólio só é bom para aqueles que ____________. /
Nos dias de hoje, nem 20% advogam, e apenas 1%
Faz quase dois séculos que foram fundadas escolas de ____________. / Em sua maioria, os advogados sempre
direito e medicina no Brasil. É embaraçoso verificar que ____________.
ainda não foram resolvidos os enguiços entre diplomas e (A) o retêem / obtem sucesso / se apropriaram os postos
carreiras. Falta-nos descobrir que a concorrência (sob de destaque na política e no mundo dos negócios
um bom marco regulatório) promove o interesse da soci- (B) o retém / obtém sucesso / se apropriaram aos postos
edade e que o monopólio só é bom para quem o detém. de destaque na política e no mundo dos negócios
Não fora essa ignorância, como explicar a avalanche de (C) o retém / obtêem sucesso / se apropriaram os postos
leis que protegem monopólios espúrios para o exercício de destaque na política e no mundo dos negócios
profissional? (D) o retêm / obtém sucesso / sempre se apropriaram de
postos de destaque na política e no mundo dos negócios
Desde a criação dos primeiros cursos de direito, os gra- (E) o retem / obtêem sucesso / se apropriaram de postos
duados apenas ocasionalmente exercem a profissão. Em de destaque na política e no mundo dos negócios
sua maioria, sempre ocuparam postos de destaque na
política e no mundo dos negócios. Nos dias de hoje, nem 27. Assinale a alternativa em que se repete o tipo de
20% advogam. oração introduzida pela conjunção se, empregado na
frase – Questionamos também se uma corporação pro-
Mas continua havendo boas razões para estudar direito, fissional deve ter carta-branca para determinar a dificul-
pois esse é um curso no qual se exercita lógica rigorosa, dade das provas, ...
se lê e se escreve bastante. Torna os graduados mais (A) A sociedade não chega a saber se os advogados são
cultos e socialmente mais produtivos do que se não muito corporativos.
houvessem feito o curso. Se aprendem pouco, paciência, (B) Se os advogados aprendem pouco, a culpa é da
a culpa é mais da fragilidade do ensino básico do que fragilidade do ensino básico.
das faculdades. Diante dessa polivalência do curso de (C) O advogado afirma que se trata de uma questão
direito, os exames da OAB são uma solução brilhante. secundária.
Aqueles que defenderão clientes nos tribunais devem (D) É um curso no qual se exercita lógica rigorosa.
demonstrar nessa prova um mínimo de conhecimento. (E) No curso de direito, lê-se bastante.

Português 4
APOSTILAS OPÇÃO

28. Assinale a alternativa em que se admite a concor- (A) Os graduados apenas ocasionalmente exercem a
dância verbal tanto no singular como no plural como em: profissão. / Os graduados apenas ocasionalmente se
A maioria dos advogados ocupam postos de destaque na dedicam
política e no mundo dos negócios. a profissão.
(A) Como o direito, a medicina é uma carreira estritamen- (B) Os advogados devem demonstrar nessa prova um
te profissional. mínimo de conhecimento. / Os advogados devem primar
(B) Os Estados Unidos e a Alemanha não oferecem nessa prova por um mínimo de conhecimento.
cursos de administração em nível de bacharelado. (C) Ele não fez o exame da OAB. / Ele não procedeu o
(C) Metade dos cursos superiores carecem de boa quali- exame da OAB.
ficação. (D) As corporações deviam promover o interesse da
(D) As melhores universidades do país abastecem o sociedade. / As corporações deviam almejar do interesse
mercado de trabalho com bons profissionais. da sociedade.
(E) A abertura de novos cursos tem de ser controlada por (E) Essa é uma forma de limitar a concorrência. / Essa é
órgãos oficiais. uma forma de restringir à concorrência.

29. Assinale a alternativa que apresenta correta correla- 33. Assinale a alternativa em que o período formado com
ção de tempo verbal entre as orações. as frases I, II e III estabelece as relações de condição
(A) Se os advogados demonstrarem um mínimo de co- entre I e II e de adição entre I e III.
nhecimento, poderiam defender bem seus clientes. I. O advogado é aprovado na OAB.
(B) Embora tivessem cursado uma faculdade, não se II. O advogado raciocina com lógica.
desenvolveram intelectualmente. III. O advogado defende o cliente no tribunal.
(C) É possível que os novos cursos passam a ter fiscali- (A) Se o advogado raciocinar com lógica, ele será apro-
zação mais severa. vado na OAB e defenderá o cliente no tribunal com su-
(D) Se não fosse tanto desconhecimento, o desempenho cesso.
poderá ser melhor. (B) O advogado defenderá o cliente no tribunal com
(E) Seria desejável que os enguiços entre diplomas e sucesso, mas terá de raciocinar com lógica e ser apro-
carreiras se resolvem brevemente. vado na OAB.
(C) Como raciocinou com lógica, o advogado será apro-
30. A substituição das expressões em destaque por um vado na OAB e defenderá o cliente no tribunal com su-
pronome pessoal está correta, nas duas frases, de acor- cesso.
do com a norma culta, em: (D) O advogado defenderá o cliente no tribunal com
(A) I. A concorrência promove o interesse da sociedade. / sucesso porque raciocinou com lógica e foi aprovado na
A concorrência promove-o. II. Aqueles que defenderão OAB.
clientes. / Aqueles que lhes defenderão. (E) Uma vez que o advogado raciocinou com lógica e foi
(B) I. O governo fundou escolas de direito e de medicina. aprovado na OAB, ele poderá defender o cliente no tri-
/ O governo fundou elas. II. Os graduados apenas ocasi- bunal com sucesso.
onalmente
exercem a profissão. / Os graduados apenas ocasional- 34. Na frase – Se aprendem pouco, paciência, a culpa é
mente exercem-la. mais da fragilidade do ensino básico do que das faculda-
(C) I. Torna os graduados mais cultos. / Torna-os mais des. – a palavra paciência vem entre vírgulas para, no
cultos. II. É preciso mencionar os cursos de administra- contexto,
ção. / É preciso mencionar-lhes. (A) garantir a atenção do leitor.
(D) I. Os advogados devem demonstrar muitos conheci- (B) separar o sujeito do predicado.
mentos. Os advogados devem demonstrá-los. II. As (C) intercalar uma reflexão do autor.
associações mostram à sociedade o seu papel. / As (D) corrigir uma afirmação indevida.
associações mostram-lhe o seu papel. (E) retificar a ordem dos termos.
(E) I. As leis protegem os monopólios espúrios. / As leis
protegem-os. II. As corporações deviam fiscalizar a práti- Atenção: As questões de números 35 a 42 referem-se ao
ca profissional. / As corporações deviam fiscalizá-la. texto abaixo.

31. Assinale a alternativa em que as palavras em desta- Sobre Ética


que exercem, respectivamente, a mesma função sintáti- A palavra Ética é empregada nos meios acadêmicos em
ca das expressões assinaladas em: Os graduados ape- três acepções. Numa, faz-se referência a teorias que têm
nas ocasionalmente exercem a profissão. como objeto de estudo o comportamento moral, ou seja,
(A) Se aprendem pouco, a culpa é da fragilidade do en- como entende Adolfo Sanchez Vasquez, “a teoria que
sino básico. pretende explicar a natureza, fundamentos e condições
(B) A interferência das corporações não passa de uma da moral, relacionando-a com necessidades sociais
prática monopolista. humanas.” Teríamos, assim, nessa acepção, o entendi-
(C) Abrir e fechar cursos de “formação geral” é assunto mento de que o fenômeno moral pode ser estudado
do MEC. racional e cientificamente por uma disciplina que se pro-
(D) O estudante de direito exercita preferencialmente põe a descrever as normas morais ou mesmo, com o
uma lógica rigorosa. auxílio de outras ciências, ser capaz de explicar valora-
(E) Boas razões existirão sempre para o advogado bus- ções comportamentais.
car conhecimento.
Um segundo emprego dessa palavra é considerá-la uma
32. Assinale a alternativa que reescreve a frase de acor- categoria filosófica e mesmo parte da Filosofia, da qual
do com a norma culta. se constituiria em núcleo especulativo e reflexivo sobre a
complexa fenomenologia da moral na convivência huma-

Português 5
APOSTILAS OPÇÃO

na. A Ética, como parte da Filosofia, teria por objeto (D) (...) nem tampouco como fenômeno especulativo.
refletir sobre os fundamentos da moral na busca de ex- (nem, ainda)
plicação dos fatos morais. (E) (...) de um agir, de um comportamento consequen-
cial... (concessivo)
Numa terceira acepção, a Ética já não é entendida como
objeto descritível de uma Ciência, tampouco como fenô- 40. As normas de concordância estão plenamente ob-
meno especulativo. Trata-se agora da conduta esperada servadas na frase:
pela aplicação de regras morais no comportamento soci- (A) Costumam-se especular, nos meios acadêmicos, em
al, o que se pode resumir como qualificação do compor- torno de três acepções de Ética.
tamento do homem como ser em situação. É esse cará- (B) As referências que se faz à natureza da ética consi-
ter normativo de Ética que a colocará em íntima conexão deram-na, com muita frequência, associada aos valores
com o Direito. Nesta visão, os valores morais dariam o morais.
balizamento do agir e a Ética seria assim a moral em (C) Não coubessem aos juristas aproximar-se da ética,
realização, pelo reconhecimento do outro como ser de as leis deixariam de ter a dignidade humana como bali-
direito, especialmente de dignidade. Como se vê, a com- zamento.
preensão do fenômeno Ética não mais surgiria metodo- (D) Não derivam das teorias, mas das práticas humanas,
logicamente dos resultados de uma descrição ou refle- o efetivo valor de que se impregna a conduta dos indiví-
xão, mas sim, objetivamente, de um agir, de um compor- duos.
tamento consequencial, capaz de tornar possível e corre- (E) Convém aos filósofos e juristas, quaisquer que sejam
ta a convivência. (Adaptado do site Doutrina Jus Navi- as circunstâncias, atentar para a observância dos valores
gandi) éticos.

35. As diferentes acepções de Ética devem-se, conforme 41. Está clara, correta e coerente a redação do seguinte
se depreende da leitura do texto, comentário sobre o texto:
(A) aos usos informais que o senso comum faz desse (A) Dentre as três acepções de Ética que se menciona
termo. no texto, uma apenas diz respeito à uma área em que
(B) às considerações sobre a etimologia dessa palavra. conflui com o Direito.
(C) aos métodos com que as ciências sociais a analisam. (B) O balizamento da conduta humana é uma atividade
(D) às íntimas conexões que ela mantém com o Direito. em que, cada um em seu campo, se empenham o jurista
(E) às perspectivas em que é considerada pelos acadê- e o filósofo.
micos. (C) Costuma ocorrer muitas vezes não ser fácil distinguir
Ética ou Moral, haja vista que tanto uma quanto outra
36. A concepção de ética atribuída a Adolfo Sanchez pretendem ajuizar à situação do homem.
Vasquez é retomada na seguinte expressão do texto: (D) Ainda que se torne por consenso um valor do com-
(A) núcleo especulativo e reflexivo. portamento humano, a Ética varia conforme a perspecti-
(B) objeto descritível de uma Ciência. va de atribuição do mesmo.
(C) explicação dos fatos morais. (E) Os saberes humanos aplicados, do conhecimento da
(D) parte da Filosofia. Ética, costumam apresentar divergências de enfoques,
(E) comportamento consequencial em que pese a metodologia usada.

37. No texto, a terceira acepção da palavra ética deve 42. Transpondo-se para a voz passiva a frase Nesta
ser entendida como aquela em que se considera, sobre- visão, os valores morais dariam o balizamento do agir, a
tudo, forma verbal resultante deverá ser:
(A) o valor desejável da ação humana. (A) seria dado.
(B) o fundamento filosófico da moral. (B) teriam dado.
(C) o rigor do método de análise. (C) seriam dados.
(D) a lucidez de quem investiga o fato moral. (D) teriam sido dados.
(E) o rigoroso legado da jurisprudência. (E) fora dado.

38. Dá-se uma íntima conexão entre a Ética e o Direito Atenção: As questões de números 43 a 48 referem-se ao
quando ambos revelam, em relação aos valores morais texto abaixo.
da conduta, uma preocupação
(A) filosófica. O homem moral e o moralizador
(B) descritiva.
(C) prescritiva. Depois de um bom século de psicologia e psiquiatria
(D) contestatária. dinâmicas, estamos certos disto: o moralizador e o ho-
(E) tradicionalista. mem moral são figuras diferentes, se não opostas. O
homem moral se impõe padrões de conduta e tenta res-
39. Considerando-se o contexto do último parágra- peitá-los; o moralizador quer impor ferozmente aos ou-
fo, o elemento sublinhado pode ser corretamente tros os padrões que ele não consegue respeitar.
substituído pelo que está entre parênteses, sem A distinção entre ambos tem alguns corolários relevan-
prejuízo para o sentido, no seguinte caso: tes.
Primeiro, o moralizador é um homem moral falido: se
(A) (...) a colocará em íntima conexão com o Direito.
soubesse respeitar o padrão moral que ele impõe, ele
(inclusão)
não precisaria punir suas imperfeições nos outros. Se-
(B) (...) os valores morais dariam o balizamento do agir
gundo, é possível e compreensível que um homem moral
(...) (arremate)
tenha um espírito missionário: ele pode agir para levar os
(C) (...) qualificação do comportamento do homem como
outros a adotar um padrão parecido com o seu. Mas a
ser em situação. (provisório)

Português 6
APOSTILAS OPÇÃO

imposição forçada de um padrão moral não é nunca o 47. Está correta a articulação entre os tempos e os mo-
ato de um homem moral, é sempre o ato de um morali- dos verbais na frase:
zador. Em geral, as sociedades em que as normas mo- (A) Se o moralizador vier a respeitar o padrão moral que
rais ganham força de lei (os Estados confessionais, por ele impusera, já não podia ser considerado um hipócrita.
exemplo) não são regradas por uma moral comum, nem (B) Os moralizadores sempre haveriam de desrespeitar
pelas aspirações de poucos e escolhidos homens exem- os valores morais que eles imporão aos outros.
plares,mas por moralizadores que tentam remir suas (C) A pior barbárie terá sido aquela em que o rigor dos
próprias falhas hipócritas servisse de controle dos demais cidadãos.
morais pela brutalidade do controle que eles exercem (D) Desde que haja a imposição forçada de um padrão
sobre os outros. A pior barbárie do mundo é isto: um moral, caracterizava-se um ato típico do moralizador.
mundo em que todos pagam pelos pecados de hipócritas (E) Não é justo que os hipócritas sempre venham a
que não se aguentam. (Contardo Calligaris, Folha de S. impor padrões morais que eles próprios não respei-
Paulo, 20/03/2008) tam.
43. Atente para as afirmações abaixo. 48. Está correto o emprego de ambos os elementos
I. Diferentemente do homem moral, o homem moraliza- sublinhados na frase:
dor não se preocupa com os padrões morais de conduta. (A) O moralizador está carregado de imperfeições de
II. Pelo fato de impor a si mesmo um rígido padrão de que ele não costuma acusar em si mesmo.
conduta, o homem moral acaba por impô-lo à conduta (B) Um homem moral empenha-se numa conduta cujo o
alheia. padrão moral ele não costuma impingir na dos outros.
III. O moralizador, hipocritamente, age como se de fato (C) Os pecados aos quais insiste reincidir o moralizador
respeitasse os padrões de conduta que ele cobra dos são os mesmos em que ele acusa seus semelhantes.
outros. (D) Respeitar um padrão moral das ações é uma
Em relação ao texto, é correto o que se afirma APENAS
em
qualidade da qual não abrem mão os homens a
(A) I. quem não se pode acusar de hipócritas.
(B) II. (E) Quando um moralizador julga os outros segundo um
(C) III. padrão moral de cujo ele próprio não respeita, demons-
(D) I e II. tra toda a hipocrisia em que é capaz.
(E) II e III.
Atenção: As questões de números 49 a 54 referem-
44. No contexto do primeiro parágrafo, a afirmação de se ao texto abaixo.
que já decorreu um bom século de psicologia e psiquia-
tria dinâmicas indica um fator determinante para que Fim de feira
(A) concluamos que o homem moderno já não dispõe de Quando os feirantes já se dispõem a desarmar as barra-
rigorosos padrões morais para avaliar sua conduta. cas, começam a chegar os que querem pagar pouco
(B) consideremos cada vez mais difícil a discriminação pelo que restou nas bancadas, ou mesmo nada, pelo que
entre o homem moral e o homem moralizador. ameaça estragar. Chegam com suas sacolas cheias de
(C) reconheçamos como bastante remota a possibilidade esperança. Alguns não perdem tempo e passam a reco-
de se caracterizar um homem moralizador. lher o que está pelo chão: um mamãozinho amolecido,
(D) identifiquemos divergências profundas entre o com- umas folhas de couve amarelas,
portamento de um homem moral e o de um moralizador. a metade de um abacaxi, que serviu de chamariz para os
(E) divisemos as contradições internas que costumam fregueses compradores. Há uns que se aventuram até
ocorrer nas atitudes tomadas pelo homem moral. mesmo nas cercanias da barraca de pescados, onde
pode haver alguma suspeita sardinha oculta entre jor-
45. O autor do texto refere-se aos Estados confessionais nais, ou uma ponta de cação obviamente desprezada.
para exemplificar uma sociedade na qual
(A) normas morais não têm qualquer peso na conduta Há feirantes que facilitam o trabalho dessas pessoas:
dos cidadãos. oferecem-lhes o que, de qualquer modo, eles iriam jogar
(B) hipócritas exercem rigoroso controle sobre a conduta fora.
de todos. Mas outros parecem ciumentos do teimoso aproveita-
(C) a fé religiosa é decisiva para o respeito aos valores mento dos refugos, e chegam a recolhê-los para não os
de uma moral comum. verem coletados. Agem para salvaguardar não o lucro
(D) a situação de barbárie impede a formulação de qual- possível, mas o princípio mesmo do comércio. Parecem
quer regra moral. temer que a fome seja debelada sem que alguém pague
(E) eventuais falhas de conduta são atribuídas à fraque- por isso. E não admitem ser acusados de egoístas: so-
za das leis. mos comerciantes, não assistentes sociais, alegam.

46. Na frase A distinção entre ambos tem alguns corolá- Finda a feira, esvaziada a rua, chega o caminhão da
rios relevantes, o sentido da expressão sublinhada está limpeza e os funcionários da prefeitura varrem e lavam
corretamente traduzido em: tudo, entre risos e gritos. O trânsito é liberado, os carros
(A) significativos desdobramentos dela. atravancam a rua e, não fosse o persistente cheiro de
(B) determinados antecedentes dela. peixe, a ninguém ocorreria que ali houve uma feira, fre-
(C) reconhecidos fatores que a causam. quentada por tão diversas espécies de seres humanos.
(D) consequentes aspectos que a relativizam. (Joel Rubinato, inédito)
(E) valores comuns que ela propicia.
49. Nas frases parecem ciumentos do teimoso aprovei-
tamento dos refugos e não admitem ser acusados de
egoístas, o narrador do texto

Português 7
APOSTILAS OPÇÃO

(A) mostra-se imparcial diante de atitudes opostas dos (E) Não ...... (caber) aos leitores, por força do texto,
feirantes. criticar o lucro razoável de alguns feirantes, mas sim, a
(B) revela uma perspectiva crítica diante da atitude de inaceitável impiedade de outros.
certos feirantes.
(C) demonstra não reconhecer qualquer proveito nesse 54. A supressão da vírgula altera o sentido da seguinte
tipo de coleta. frase:
(D) assume-se como um cronista a quem não cabe emitir (A) Fica-se indignado com os feirantes, que não compre-
julgamentos. endem a carência dos mais pobres.
(E) insinua sua indignação contra o lucro excessivo dos (B) No texto, ocorre uma descrição o mais fiel possível
feirantes. da tradicional coleta de um fim de feira.
(C) A todo momento, dá-se o triste espetáculo de pobre-
50. Considerando-se o contexto, traduz-se corretamente za centralizado nessa narrativa.
o sentido de um segmento do texto em: (D) Certamente, o leitor não deixará de observar a preo-
(A) serviu de chamariz respondeu ao chamado. cupação do autor em distinguir os diferentes caracteres
(B) alguma suspeita sardinha possivelmente uma sar- humanos.
dinha. (E) Em qualquer lugar onde ocorra uma feira, ocorrerá
(C) teimoso aproveitamento = persistente utilização. também a humilde coleta de que trata a crônica.
(D) o princípio mesmo do comércio = preâmbulo da ope-
ração comercial. Instruções: Para responder às questões de números
(E) Agem para salvaguardar = relutam em admitir. 55 a 64, considere o texto a seguir.

51. Atente para as afirmações abaixo. Jornalismo e universo jurídico


I. Os riscos do consumo de uma sardinha suspeita ou da É frequente, na grande mídia, a divulgação de informa-
ponta de um cação que foi desprezada justificam o em- ções ligadas a temas jurídicos, muitas vezes essenciais
prego de se aventuram, no primeiro parágrafo. para a conscientização do cidadão a respeito de seus
II. O emprego de alegam, no segundo parágrafo, deixa direitos. Para esse gênero de informação alcançar ade-
entrever que o autor não compactua com a justificativa quadamente o público leitor leigo, não versado nos te-
dos feirantes. mas jurídicos, o papel do jornalista se torna indispensá-
III. No último parágrafo, o autor faz ver que o fim da feira vel, pois cabe a ele transformar
traz a superação de tudo o que determina a existência de informações originadas de meios especializados em
diversas espécies de seres humanos. notícia assimilável pelo leitor.
Em relação ao texto, é correto o que se afirma APENAS Para que consiga atingir o grande público, ao elaborar
em uma notícia ou reportagem ligada a temas jurídicos, o
(A) I. jornalista precisa buscar conhecimento complementar.
(B) II. Não se trata de uma tarefa fácil, visto que a compreen-
(C) III. são do universo jurídico exige conhecimento especializa-
(D) I e II. do. A todo instante veem-se nos meios de comunicação
(E) II e III. informações sobre fatos complexos relacionados ao
mundo da Justiça: reforma processual, controle externo
52. Está INCORRETA a seguinte afirmação sobre um do Judiciário, julgamento de crimes de improbidade ad-
recurso de construção do texto: no contexto do ministrativa, súmula vinculante, entre tantos outros.
(A) primeiro parágrafo, a forma ou mesmo nada faz sub- Ao mesmo tempo que se observa na mídia um grande
entender a expressão verbal querem pagar. número de matérias atinentes às Cortes de Justiça, às
(B) primeiro parágrafo, a expressão fregueses comprado- reformas na legislação e aos direitos legais do cidadão,
res faz subentender a existência de “fregueses” que não verifica-se o desconhecimento de muitos jornalistas ao
compram nada. lidar com tais temas.
(C) segundo parágrafo, a expressão de qualquer modo O campo jurídico é tão complexo como alguns outros
está empregada com o sentido de de toda maneira. assuntos enfocados em segmentos especializados, co-
(D) segundo parágrafo, a expressão para salvaguardar mo a economia, a informática ou a medicina, campos
está empregada com o sentido de a fim de resguardar. que também possuem linguagens próprias. Ao embre-
(E) terceiro parágrafo, a expressão não fosse tem senti- nhar-se no intrincado mundo jurídico, o jornalista arrisca-
do equivalente ao de mesmo não sendo. se a cometer uma série de incorreções e imprecisões
linguísticas e técnicas na forma como as notícias são
53. O verbo indicado entre parênteses deverá flexionar- veiculadas. Uma das razões para esse risco é lembrada
se no plural para preencher de modo correto a lacuna da por Leão Serva:
frase: Um procedimento essencial ao jornalismo, que ne-
(A) Frutas e verduras, mesmo quando desprezadas, não cessariamente induz à incompreensão dos fatos que
...... (deixar) de as recolher quem não pode pagar pelas narra, é a redução das notícias a paradigmas que
boas e bonitas. lhes são alheios, mas que permitem um certo nível
(B) ......-se (dever) aos ruidosos funcionários da limpeza imediato de compreensão pelo autor ou por aquele
pública a providência que fará esquecer que ali funcio- que ele supõe ser o seu leitor. Por conta desse pro-
nou uma feira. cedimento, noticiários confusos aparecerão simplifi-
(C) Não ...... (aludir) aos feirantes mais generosos, que cados para o leitor, reduzindo, consequentemente,
oferecem as sobras de seus produtos, a observação do sua capacidade real de compreensão da totalidade
autor sobre o egoísmo humano. do significado da notícia.
(D) A pouca gente ...... (deixar) de sensibilizar os peno- (Adaptado de Tomás Eon Barreiros e Sergio Paulo Fran-
sos detalhes da coleta, a que o narrador deu ênfase em ça de Almeida.
seu texto. http://jus2.uol.com.br.doutrina/texto.asp?id=1006)

Português 8
APOSTILAS OPÇÃO

55. Uma das razões para a dificuldade de se veicularem (B) Restam-lhes traduzir assuntos especializados em
notícias atinentes ao campo jurídico está palavras que os leigos possam compreender já à primei-
(A) na improbidade de jornalistas que se dispõem a pon- ra leitura.
tificar em assuntos que lhes são inteiramente alheios. (C) Exigem-se dos jornalistas que mostrem competência
(B) na inexistência de técnicas de comunicação adequa- e flexibilidade na passagem de uma linguagem para
das à abordagem de temas que exigem conhecimento outra.
especializado. (D) Não são fáceis de traduzir em palavras simples um
(C) no baixo interesse que os temas desse campo do universo linguístico tão especializado como o de certas
conhecimento costumam despertar no público leigo. áreas técnicas.
(D) na problemática tradução da linguagem do mundo da (E) Sempre haverá de ocorrer deslizes, ao se transpor
Justiça para uma linguagem que o leigo venha a com- para a linguagem do dia-a-dia o vocabulário de um cam-
preender. po técnico.
(E) no frequente equívoco de considerar um assunto
eminentemente técnico como questão de interesse públi- 60. Ao mesmo tempo que se observa na mídia um gran-
co. de número de matérias atinentes às Cortes de Justiça,
às reformas na legislação (...)
56. Considere as seguintes afirmações: NÃO se mantém o emprego de às, no segmento acima,
I. A expressão buscar conhecimento complementar su- caso se substitua atinentes por
gere, no contexto do 2o parágrafo, a necessidade de (A) alusivas.
atribuir aos juristas mais eminentes a tarefa de divulgar (B) concernentes.
notícias do mundo jurídico. (C) referentes.
II. No segmento que também possuem linguagens pró- (D) relativas.
prias (parágrafo 3o), a palavra sublinhada assinala que a (E) pautadas.
imprensa dispõe, como outros campos da mídia, de uma
linguagem específica. 61. Traduz-se de modo claro, coerente e correto uma
III. Na expressão ao embrenhar-se no intrincado mundo ideia do texto em:
jurídico (parágrafo 3o), os dois termos sublinhados dão (A) A complexidade do universo jurídico é de tal ordem,
ênfase ao risco de desnorteio que oferece uma matéria tendo em vista a alta especialização de seu vocabulário,
específica ao jornalista que pretende simplificá-la. razão pela qual um jornalista vê-se em apuros ao tradu-
Em relação ao texto, está correto SOMENTE o que se zir-lhe.
afirma em (B) Não apenas o campo jurídico: também outras áreas,
(A) I. como a economia ou a medicina, onde se dispõem de
(B) II. termos específicos, suscitam sérios desafios à linguagem
(C) III. jornalística.
(D) I e II. (C) Há matérias especializadas que exigem dos jornalis-
(E) II e III. tas uma formação complementar, para que possam tra-
duzir com fidelidade os paradigmas dessas áreas.
57. O trecho citado de Leão Serva ressalta o fato de que (D) Sem mais nem porque, alguns jornalistas passam a
(A) a profissão de jornalista leva o homem de imprensa a considerar-se aptos na abordagem de assuntos especia-
se familiarizar com paradigmas que norteiam outros lizados, daí advindo de que muitas de suas matérias
campos de atuação. desvirtuam a especificidade original.
(B) a investigação de assuntos muito específicos faz com (E) Em sua citação, Leão Serva propõe que a incompre-
que o jornalista descure dos paradigmas de seu próprio ensibilidade de muitas matérias jurídicas na imprensa
campo de atuação. deve-se ao procedimento redutor que leva um jornalista
(C) os jornalistas são levados à incompreensão de mui- a incapacitar-se para aprender a totalidade da notícia.
tos fatos quando se limitam aos paradigmas próprios do
universo desses fatos. 62. Transpondo-se para a voz passiva o segmento Para
(D) a inobservância dos paradigmas da imprensa leva esse gênero de informação alcançar adequadamente o
muitos jornalistas a simplificarem excessivamente a público leitor leigo, a forma verbal resultante será
complexidade da matéria de que tratam. (A) tenha alcançado.
(E) as características do jornalismo levam muitos profis- (B) fosse alcançado.
sionais da imprensa a submeter uma matéria específica (C) tenha sido alcançado.
a paradigmas de outra área. (D) ser alcançado.
(E) vier a alcançar.
58. Ainda no trecho de Leão Serva, a expressão Por
conta desse procedimento pode ser substituída, sem 63. Atente para as seguintes afirmações:
prejuízo para a correção e o sentido da passagem, por: I. Haverá alteração de sentido caso se suprimam as
(A) Tendo por alvitre o mesmo procedimento. vírgulas do segmento Um procedimento essencial ao
(B) No influxo de tal procedimento. jornalismo, que necessariamente induz à incompreensão
(C) Em que pese a esse procedimento. dos fatos que narra, é a redução das notícias (...).
(D) Conquanto seja considerado o procedimento. II. Ainda que opcional, seria desejável a colocação de
(E) A par deste procedimento. uma vírgula depois da expressão Ao mesmo tempo, na
abertura do 3o parágrafo.
59. As normas de concordância verbal estão plenamente III. Na frase Não se trata de uma tarefa fácil, visto que a
atendidas na frase: compreensão do universo jurídico exige conhecimento
(A) Cabe aos jornalistas transformar informações especi- especializado, pode-se, sem prejuízo para o sentido,
alizadas em notícias assimiláveis pelo grande público. substituir o segmento sublinhado por fácil: a compreen-
são.
Está correto o que se afirma em

Português 9
APOSTILAS OPÇÃO

(A) I, II e III. b) lhes - ter a dizer - mal - porque - mal


(B) I e III, somente. c) nos - termos a dizer - mau - porque - mal
(C) I e II, somente. d) lhos - ter a dizerem - mau - porquê - mau
(D) II e III, somente.
(E) I, somente. 68) A alternativa em que a pontuação está CORRETA é:
a) O padrão culto do idioma, além de ser uma espécie
64. A flexão dos verbos e a correlação entre seus tem- de marca de identidade, constitui recurso imprescindível
pos e modos estão plenamente adequadas em: para uma boa argumentação. Ou seja: em situações em
(A) Seria preciso que certos jornalistas conviessem em que a norma culta se impõe, transgressões podem des-
aprofundar seus conhecimentos na área jurídica, para qualificar o conteúdo exposto e até mesmo desacreditar
que não seguissem incorrendo em equívocos de infor- o autor.
mação. b) O padrão culto do idioma - além de ser uma espécie
(B) Se um jornalista decidir pautar-se pela correção das de marca de identidade -, constitui recurso, imprescindí-
informações e se dispor a buscar conhecimento com- vel, para uma boa argumentação. Ou seja: em situações,
plementar, terá prestado inestimável serviço ao público em que a norma culta se impõe, transgressões podem
leitor. desqualificar o conteúdo exposto e até mesmo desacre-
(C) Todo equívoco que sobrevir à precária informação ditar o autor.
sobre um assunto jurídico constituiria um desserviço aos c) O padrão culto do idioma, além de ser uma espécie
que desejarem esclarecer-se pelo noticiário da imprensa. de marca de identidade, constitui recurso imprescindível
(D) As imprecisões técnicas que costumam marcar notí- para uma boa argumentação, ou seja, em situações em
cias sobre o mundo jurídico deveriam-se ao fato de que que a norma culta, se impõe transgressões, podem des-
muitos jornalistas não se deteram suficientemente na qualificar o conteúdo exposto e até mesmo desacreditar
especificidade da matéria. o autor.
(E) Leão Serva não hesitou em identificar um procedi- d) O padrão culto do idioma, além de ser uma espécie
mento habitual do jornalismo, a “redução das notícias”, de marca de identidade constitui recurso imprescindível
como tendo sido o responsável por equívocos que vie- para uma boa argumentação; ou seja: em situações em
rem a tolher a compreensão da matéria. que a norma culta se impõe, transgressões podem des-
qualificar o conteúdo exposto e, até mesmo, desacreditar
65) Indique o período cuja redação está inteiramente o autor...
clara e correta.
a) Resultou frustrada a nossa expectativa de adquirir 69) Assinale a única alternativa em que a expressão
bons livros, já que, na tão decantada liquidação daquela "porque" deve vir separada:
grande livraria, só havia títulos inexpressivos. a) Em breve compreenderás porque tanta luta por um
b) Os incentivos fiscais constituem uma questão com- motivo tão simples.
plicada, pois segundo alguns, a iniciativa privada recebe b) Não compareci à reunião porque estava viajando.
benefícios onde a contrapartida em criação de empregos c) Se o Brasil precisa do trabalho de todos é porque
é insuficiente. precisamos de um nacionalismo produtivo.
c) Naquele editorial da revista não ficou claro a posição d) Ainda não se descobriu o porquê de tantos desen-
do mesmo, seja porque o editorialista de fato não o dese- tendimentos.
jasse, ou então porque a redação dele não o permitiu.
d) Com o fim do rodízio no trânsito, espera-se que ele 70) Assinale a opção correta quanto à pontuação:
aumente, voltando a terem problemas de congestiona- a) De tempos em tempos práticas criadas para reduzir a
mento justamente quando todos saem ou voltam para degradação do meio ambiente, ganham notoriedade
casa. especial.
b) De tempos em tempos, práticas criadas para reduzir
66) Indique a sequência que preenche corretamente as a degradação do meio ambiente ganham notoriedade
lacunas: especial.
1. Ainda _____ pouco exultava, o que agora chora. c) De tempos em tempos práticas, criadas para reduzir
2. Conversarei contigo daqui ___ pouco, disse-lhe. a degradação do meio ambiente ganham notoriedade
3. Diz-se que os milionários portugueses, ____ muitos especial.
residentes no Brasil, sentem saudades de Portugal. d) De tempos em tempos práticas criadas, para reduzir
4. O sábio francês Adhémar, que viveu _____ mais de a degradação do meio ambiente ganham notorieda-
cem anos, formulou a teoria dos Períodos Glaciários. de especial
a) há - há - há - há
b) há - a - há - há Considere o texto para responder às questões de núme-
c) a - há - há - há ros 71 a 76.
d) há -a - a - há O antibafômetro
O Conselho Regional de Farmácia autuou uma drogaria
67) Marque o conjunto de palavras que preenche as da
lacunas do texto, com correção gramatical e adequação capital gaúcha que anunciava a venda de um remédio
à modalidade padrão da língua: aparentemente capaz de mascarar os efeitos do álcool e
"Como profissional de comunicação, com alguma experi- enganar o bafômetro. Cartazes no interior da farmácia
ência em seu uso na política, tenho dificuldade em com- faziam a propaganda do medicamento. Originalmente
preender o que pretendem os candidatos. Enganar-nos? destinado a pacientes de alcoolismo crônico, ele não
Creio que é isso. Não ________ basta nada ________. produz os efeitos anunciados. O dono da farmácia deve-
Dizem ________. Uns, ________, de fato, nada têm a rá responder ainda a um processo por incitar os consu-
propor ou oferecer. Outros, ________ sabem falar." (S. midores a beber e dirigir, crime previsto no Código Penal.
Farhat) (Revista Época, 06.10.2008. Adaptado)
a) lhes - terem a dizer - mal - porquê - mal

Português 10
APOSTILAS OPÇÃO

71. Em – Cartazes no interior da farmácia faziam a pro- (D) Criatura e piloto.


paganda do medicamento – o verbo em destaque está (E) Ídolo e cônjuge.
conjugado no
(A) pretérito perfeito, pois apresenta um fato inesperado 77. Assinale a frase correta quanto ao emprego do gêne-
e incomum, ocorrido uma única vez. ro dos substantivos.
(B) pretérito imperfeito, pois se refere a um fato que era (A) A perda das esperanças provocou uma profunda dó
habitual no passado. na personagem.
(C) pretérito mais-que-perfeito, pois indica fatos que (B) O advogado não deu o ênfase necessário às milha-
aconteceram repentinamente num passado remoto. res de solicitações.
(D) imperfeito do subjuntivo, pois apresenta um fato (C) Ele vestiu o pijama e sentou-se para beber uma
provável, mas dependente de algumas circunstâncias. champanha gelada.
(E) futuro do pretérito, pois se refere a um fato de futuro (D) O omelete e o couve foram acompanhados por doses
incerto e duvidoso. do melhor aguardente.
(E) O beliche não coube na quitinete recém-comprada
72. Considere os trechos: pelos estudantes.
... de um remédio aparentemente capaz de mascarar os
efeitos do álcool... 78. Considere as frases:
... por incitar os consumidores a beber e dirigir, crime Esta escada tem degrau irregular.
previsto no Código Penal. O troféu vem adornado com ouro.
Os termos em destaque expressam, respectivamente, as Elas estão corretamente escritas no plural na alternativa:
circunstâncias de (A) Estas escadas têm degraus irregulares. Os troféus
(A) afirmação e meio. vêm adornados com ouro.
(B) afirmação e lugar. (B) Estas escadas têm degrais irregulares. Os troféis
(C) modo e lugar. vêm adornados com ouro.
(D) modo e meio. (C) Estas escadas tem degraus irregulares. Os troféus
(E) intensidade e modo. vem adornados com ouro.
(D) Estas escadas tem degrais irregulares. Os troféis
73. Assinale a alternativa em que os termos em desta- vem adornados com ouro.
que, na frase a seguir, estão corretamente substituídos (E) Estas escadas têm degrais irregulares. Os troféus
pelo pronome. vem adornados com ouro.
O dono da farmácia deverá sofrer um processo por
incitar os consumidores a beber. 79. Assinale a alternativa correta quanto ao emprego do
(A) sofrê-lo ... incitá-los gênero e do número das palavras.
(B) sofrê-lo ... incitar-lhes (A) Os portas-retratos estavam espalhados sobre o baú.
(C) sofrer-lo ... incitar-los (B) Toalhas laranja deverão recobrir as mesas usadas na
(D) sofrer-lhe ... incitá-los próxima convenção.
(E) sofrer-lhe ... incitar-lhes (C) A empresa escolheu os uniformes na cor azul-
marinha.
74. Em – ... um remédio aparentemente capaz de mas- (D) Os assaltantes, munidos de pés-de-cabras, invadi-
carar os efeitos do álcool... – os termos em destaque ram o banco.
constituem uma (E) As folhas de sulfite para a impressão dos convites
locução adjetiva. eram bege.
Indique a alternativa cuja frase também apresenta uma
locução desse tipo. 80. Indique a alternativa cujas palavras preenchem, cor-
(A) A família viajou de avião à Argentina. reta e respectivamente, as frases a seguir:
(B) A energia produzida pela força dos ventos é chama- ............................o motorista chegou, já havia uma série
da de eólica. de tarefas para ele realizar.
(C) Ele resolveu de imediato todas as questões penden- Aquele que .......................... é caráter não progride na
tes. carreira profissional.
(D) A secretária gosta de chantili em seu café. Como ele se saiu ...............................na prova prática,
(E) No fórum, as salas estavam cheias de gente. não conseguiu a colocação esperada.
(A) Mau ... mau ... mal
75. No texto, as palavras gaúcha e alcoolismo possuem (B) Mau ... mal ... mau
hiato. (C) Mal ... mau ... mau
Indique a alternativa em que as duas palavras também (D) Mal ... mau ... mal
possuem esse encontro vocálico. (E) Mal ... mal ... mau
(A) Quadrado e caatinga.
(B) Guaraná e leopardo. 81. Indique a alternativa que completa a frase a seguir,
(C) Toalha e saguão. respectivamente, com as circunstâncias de intensidade e
(D) Violeta e teatro. de modo.
(E) Moeda e guindaste. Após o telefonema, o motorista partiu..................
(A) às 18 h com o veículo.
76. Em – ... destinado a pacientes de alcoolismo... – o (B) rapidamente ao meio-dia.
substantivo em destaque é comum de dois gêneros. (C) bastante alerta.
Assinale a alternativa que apresenta dois substantivos (D) apressadamente com o caminhão.
que também são comuns de dois gêneros. (E) agora calmamente.
(A) Mártir e monstro.
(B) Carrasco e sósia. 82. A alternativa em que o termo em destaque exerce a
(C) Xereta e intérprete. função de substantivo é:

Português 11
APOSTILAS OPÇÃO

(A) Respondeu à pergunta com um sorriso amarelo. (B) frontal, item e passado.
(B) Estava pálida, e seu rosto apresentava tons amare- (C) Oficial, ontem e índice.
los. (D) Oficial, item e passado.
(C) As cortinas amarelas combinavam com o ambiente. (E) item, ontem e índice.
(D) Marque com um traço amarelo as ruas do mapa.
(E) Os amarelos de Van Gogh tornaram suas telas fa- 87. Supondo-se que um cidadão resolva escrever ao
mosas. presidente da República para elogiá-lo pela sanção des-
se projeto, esse
83. Considere as frases e as observações sobre elas: cidadão deve se dirigir ao presidente tratando-o por
Marcelo, que trabalha em nosso departamento, declara- (A) Vossa Senhoria.
se um solteirão convicto. (B) Vossa Excelência.
O avô disse à neta: Você é minha princesinha! (C) Vossa Magnificência.
Para dona Salete, todos da vizinhança pertencem à (D) Vossa Reverendíssima.
gentalha. (E) Vossa Eminência.
I. Nos termos em destaque, o emprego do aumentativo e
do diminutivo expressa a ideia de tamanho. 88. Um dos pronomes de tratamento com que as pesso-
II. Você é um pronome pessoal do caso reto. as devem se dirigir a juízes de direito é Vossa Meritíssi-
III. Todos classifica-se como pronome indefinido, pois se ma.
refere aos seres de maneira vaga e imprecisa. Em sua composição, o pronome Meritíssima é um
IV. Em – ... que trabalha em nosso departamento... – o (A) adjetivo empregado em seu comparativo de superio-
pronome em destaque é relativo e se refere a Marcelo. ridade.
É correto o que se afirma em (B) adjetivo empregado no superlativo relativo.
(A) I e III, apenas. (C) adjetivo empregado no superlativo absoluto.
(B) II e III, apenas. (D) substantivo empregado no grau aumentativo sintéti-
(C) III e IV, apenas. co.
(D) I, II e IV, apenas. (E) substantivo empregado no grau aumentativo analíti-
(E) I, II, III e IV. co.

84. Assinale a alternativa cujos verbos preenchem, corre- 89) Considerando-se o significado com que foi emprega-
ta e respectivamente, as frases a seguir. da a palavra MESMO no trecho "Mesmo depois de pron-
Se o motor do veículo .................a temperatura alta, to, o barco de esporte e lazer continua a gerar trabalho
leve-o à oficina mecânica. em marinas", pode-se afirmar que ela foi empregada com
Quando você .......................o motorista, informe-lhe os idêntico significado na frase:
novos endereços do Tribunal de Justiça. a) Um passeio de barco é agradável, mesmo com tem-
(A) manter ... ver po chuvoso.
(B) manter ... vir b) A Receita Federal mesma é que vetou a diminuição
(C) manter ... viu da carga tributária.
(D) mantiver ... ver c) Mesmo que o mar esteja agitado, o esportista não
(E) mantiver ... vir deixa de sair com seu barco.
d) Apenas um barco chegou ao mesmo local onde esti-
85. Considere as frases: vera antes.
I. Recomendou que era para mim esperá-lo à porta do
cinema. 90. Assinale a alternativa cujos verbos preenchem, corre-
II. Entre mim e a sua família sempre houve entrosamen- ta e respectivamente, a recomendação a seguir, afixada
to. em seção
III. Estes relatórios devem ser conferidos por mim e por de determinado fórum.
vocês. Prezados Senhores
O emprego do pronome mim está correto em Nós temos ...................a situações constrangedoras por
(A) III, apenas. conta do uso indevido do celular.
(B) I e II, apenas. Se os senhores não se .....................a agir com educa-
(C) I e III, apenas. ção e respeitar o outro, desligando o aparelho quando
(D) II e III, apenas. necessário, a Direção ....................... tomando medidas
(E) I, II e III. drásticas.
Contamos com a colaboração de todos!
Leia o texto para responder às questões de números 86 (A) chego ... predispuserem ... interverá
e 87. (B) chego ... predisporem ... intervirá
Nova lei torna airbag frontal obrigatório (C) chegado ... predisporem ... interverá
O projeto de lei que torna o airbag frontal para motorista (D) chegado ... predispuserem ... intervirá
e passageiro item de segurança obrigatório em carros, (E) chegado ... predisporem ... intervirá
camionetes e picapes, aprovado pela Câmara no mês
passado, foi sancionado pelo presidente da República e Um arriscado esporte nacional
publicado ontem no “Diário Oficial” da União.
A estimativa é que hoje de 15% a 25% dos veículos 01 Os leigos sempre se medicaram por conta própria, já
vendidos no país tenham o airbag, índice que é menor que de
entre os populares (5%). (Folha de S.Paulo, 20.03.2009) 02 médico e louco todos temos um pouco, mas esse
problema jamais
86. Entre os termos em destaque no texto, os que exer- 03 adquiriu contornos tão preocupantes no Brasil como
cem a função de adjetivo são atualmente.
(A) frontal, passado e Oficial.

Português 12
APOSTILAS OPÇÃO

04 Qualquer farmácia conta hoje com um arsenal de


armas de 92 Os leigos sempre se medicaram por conta própria,...
05 guerra para combater doenças de fazer inveja à pró- Esta frase inicial do texto só NÃO equivale semantica-
pria indústria mente a:
06 de material bélico nacional. Cerca de 40% das vendas A) Os leigos, por conta própria, sempre se medicaram;
realizadas B) Por conta própria os leigos sempre se medicaram;
07 pelas farmácias nas metrópoles brasileiras destinam- C) Os leigos se medicaram sempre por conta própria;
se a pessoas D) Sempre se medicaram os leigos por conta própria;
08 que se automedicam. A indústria farmacêutica de E) Sempre os leigos, por conta própria, se medicaram.
menor porte e
09 importância retira 80% de seu faturamento da venda 93 O motivo que levou o Dr. Geraldo Medeiros a abor-
''livre'' de dar o tema da automedicação, segundo o que declara no
10 seus produtos, isto é, das vendas realizadas sem primeiro parágrafo do texto, foi:
receita médica. A) a tradição que sempre tiveram os brasileiros de
11 Diante desse quadro, o médico tem o dever de alertar automedicar-se;
a B) os lucros imensos obtidos pela indústria farmacêuti-
12 população para os perigos ocultos em cada remédio, ca com a venda ''livre'' de remédios;
sem que C) a maior gravidade atingida hoje pelo hábito brasileiro
13 necessariamente faça junto com essas advertências da automedicação;
uma sugestão D) a preocupação com o elevado número de óbitos
14 para que os entusiastas da automedicação passem a decorrente da automedicação;
gastar mais E) aumentar o lucro dos médicos, incentivando as
15 em consultas médicas. Acredito que a maioria das consultas.
pessoas se
16 automedica por sugestão de amigos, leitura, fascina- 94 Um grupo de vocábulos do texto possui componen-
ção pelo tes sublinhados cuja significação é indicada a seguir; o
17 mundo maravilhoso das drogas ''novas'' ou simples- único item em que essa indicação está ERRADA é:
mente para A) bélico - guerra;
18 tentar manter a juventude. Qualquer que seja a cau- B) metrópoles - cidade;
sa, os C) antibióticos - vida;
19 resultados podem ser danosos. D) glicose - açúcar;
20 É comum, por exemplo, que um simples resfriado ou E) cálcio - osso.
uma
21 gripe banal leve um brasileiro a ingerir doses insufici- 95 O item em que o segmento sublinhado tem forma
entes ou equivalente corretamente indicada é:
22 inadequadas de antibióticos fortíssimos, reservados A) ...já que de médico e louco todos temos um pouco. -
para uma vez que;
23 infecções graves e com indicação precisa. Quem age B) ...vendas realizadas pelas farmácias... - entre as;
assim está C) ...sem que necessariamente faça junto com essas
24 ensinando bactérias a se tornarem resistentes a anti- advertências... - embora;
bióticos. Um D) ...para que os entusiastas da automedicação... -
25 dia, quando realmente precisar de remédio, este não afim;
funcionará. E) Quem age assim está ensinando bactérias... - mal.
26 E quem não conhece aquele tipo de gripado que
chega a uma 96 ...jamais adquiriu contornos tão preocupantes no
27 farmácia e pede ao rapaz do balcão que lhe aplique Brasil como atualmente; ...sem que necessariamente
uma faça junto com essas advertências...; ...quando realmen-
28 ''bomba'' na veia, para cortar a gripe pela raiz? Com te precisar de remédio...; os advérbios sublinhados indi-
isso, poderá cam, respectivamente:
29 receber na corrente sanguínea soluções de glicose, A) tempo, modo, afirmação;
cálcio, B) tempo, modo, tempo;
30 vitamina C, produtos aromáticos - tudo sem saber dos C) tempo, tempo, tempo;
riscos que D) modo, tempo, modo;
31 corre pela entrada súbita destes produtos na sua E) modo, modo, afirmação.
circulação.
Dr. Geraldo Medeiros - Veja - 1995 97 O item em que o par de palavras NÃO está acentu-
ado em função da mesma regra ortográfica é:
91 Sobre o título dado ao texto - um arriscado esporte A) própria / advertências;
nacional -, a única afirmação correta é: B) farmácia / bactérias;
A) mostra que a automedicação é tratada como um C) indústria / cálcio;
esporte sem riscos; D) importância / raízes;
B) indica quais são os riscos enfrentados por aqueles E) remédio / circunstância.
que se automedicam;
C) denuncia que a atividade esportiva favorece a auto- 98 Palavra que NÃO pertence ao mesmo campo se-
medicação; mântico das demais é:
D) condena a pouca seriedade daqueles que conso- A) arsenal;
mem remédio por conta própria; B) armas;
E) assinala que o principal motivo da automedicação é C) guerra;
a tentativa de manter-se a juventude. D) combater;

Português 13
APOSTILAS OPÇÃO

E) inveja. disso aqueles que já se ...... e pensaram nos males


dos agrotóxicos.
99 Termo sublinhado que exerce função diferente dos Completam corretamente as lacunas do período a-
demais é: cima:
A) ...venda de seus produtos...; (A) adviriam - hortifrutigranjeiros - detiveram
B) ...dever de alertar...; (B) adveriam - hortifrutigranjeiros - detiveram
C) ...sugestão de amigos...; (C) adviriam - hortisfrutisgranjeiros - deteram
D) ...fascinação pelo mundo...; (D) adveriam - hortisfrutisgranjeiros - deteram
E) ...fazer inveja à indústria..... (E) adviriam - hortifrutigranjeiros - deteram

100 Ao indicar as prováveis razões pelas quais os brasi- 103. A frase corretamente construída é:
leiros se automedicam, o Dr. Geraldo Medeiros utiliza um (A) Alface, rúcula, pepino e outros legumes espa-
argumento baseado em opinião e não numa certeza; o lham-se, aos dezessete hectares na Chácara
segmento que comprova essa afirmação é: do Frade.
A) É comum...(l.20); (B) As pessoas preferem os legumes de cujo ris-
B) Acredito...(l.15); co de agrotóxicos seja evitado.
C) ...por exemplo...(l.20); (C) Foi na Idade Média onde começou a surgir a
D) Com isso...(l.28); venda direta do plantio ao consumidor.
E) Qualquer que...(l.18). (D) Os agrotóxicos, com que estão contaminados
os legumes nos supermercados, são evitados
As questões de números 101 a 105 referem-se ao texto pelo produtor José Frade.
que segue. (E) Comprar hortaliças do próprio produtor é uma
providência de que muitas pessoas já come-
Várias famílias percorrem dez ou mais quilômetros com çaram a se habituar.
destino à Serra da Cantareira, mais precisamente à
Chácara do Frade, com seus dezessete hectares to- 104. Transpondo para a voz passiva a frase "Estão
mados por alface, rúcula, pepino, cenoura e dezenas abrindo suas portas aos visitantes", a forma verbal
de outras hortaliças. As pessoas caminham entre os resultante será ..... .
canteiros, trocam informações sobre o plantio, esco- (A) serão abertas
lhem o que comprar e levam produtos fresquinhos, (B) são abertas
jamais "batizados" por agrotóxicos. (C) têm sido abertas
(D) têm aberto
Cada vez mais hortas instaladas perto da capital (E) estão sendo abertas
estão abrindo suas portas aos visitantes. O proprietário,
José Frade, lucra com a venda direta. O consumidor, por 105. Na Chácara do Frade, as pessoas olham os cantei-
sua vez, garante a qualidade do que está comendo. ros e percorrem os canteiros informando-se sobre o
Na Europa, isso é muito comum. Desde a Idade que está plantado nos canteiros.
Média, durante a época da colheita, as plantações dos Eliminam-se as repetições viciosas da frase acima
vilarejos vizinhos às cidades se transformam em verda- substituindo-se corretamente os termos sublinha-
deiras feiras livres. Por aqui, a onda está apenas come- dos por:
çando. Num raio de cem quilômetros da capital já exis- (A) percorrem eles - lhes está plantado
tem pelo menos nove sítios e chácaras que trabalham (B) os percorrem - neles está plantado
nesse sistema. (C) percorrem-lhes - neles está plantado
(D) os percorrem - está plantado-lhes
(E) percorrem-lhes - lhes está plantado
101. Considere as seguintes afirmações:
I. Muitos consumidores das cercanias de São As questões de números 106 e 107 referem-se ao texto
Paulo passaram a cultivar hortas domésticas, que segue.
em que podem colher verduras não contami-
nadas. É grave o quadro anual do ensino superior. A greve de
II. Um hábito da Idade Média inspirou várias fa- professores paralisa boa parte das universidades fede-
mílias que, morando nas cercanias da Serra rais. As universidades públicas estão amargando uma
da Cantareira, resolveram fazer das hortas espécie de êxodo de seus melhores profissionais. Têm
comunitárias autênticas feiras livres cada vez menos condições de competir com os salários
III. A venda de hortaliças diretamente do pro- pagos pelas instituições privadas.
dutor para o consumidor traz, para aquele,
vantagens financeiras e, para este, a ga- 106. Indique o período que resume, de forma clara e
rantia de produtos mais saudáveis. exata, as informações do texto, e que não apresen-
ta incorreção gramatical alguma.
Em relação ao texto, está correto SOMENTE o que (A) Devido a pagarem mal os professores, estão
se afirma em havendo greves nas universidades federais,
(A) I. em que os melhores profissionais procuram
(B) II. as instituições privadas.
(C) III. (B) Os professores do ensino superior oficial es-
(D) I e II. tão fazendo greve, ou mesmo êxodo para as
(E) II e III. particulares, já que seus salários não são
competitivos.
102. São grandes as vantagens que ....., da compra (C) Como os salários que pagam estão cada vez
direta de hortaliças (ou dos ...... , em geral); sabem mais baixos, as universidades públicas estão

Português 14
APOSTILAS OPÇÃO

sofrendo greves e o êxodo de seus melhores veis dos dias passados, e de sondar com calma, nas
professores. nuvens mais altas, o sentido de sua própria história.
(D) As universidades particulares atraem os pro-
fessores das oficiais, em virtude dos salários Há, pois, velhices e velhices até que chegue o
que pagam, e que chegam a provocarem gre- dia em que ninguém mais tenha tempo para de fato en-
ves. velhecer. Celso de Oliveira
(E) Há êxodo ou greve dos professores das uni-
versidades federais para as particulares, onde 108. A frase "Os velhos das cidadezinhas do interior
os salários as tornam muito mais competiti- parecem muito mais plenamente velhos que os das
vas. metrópoles" constitui uma
(A) impressão que o autor sustenta ao longo do
107. Indique o período cuja pontuação está inteiramente texto, por meio de comparações.
correta. (B) impressão passageira, que o autor relativiza
(A) Há muito, vêm caindo os salários dos profes- ao longo do texto.
sores das universidades públicas, estes de- (C) falsa hipótese, que a argumentação do autor
sanimados fazem greve ou, as trocam pelas demolirá.
instituições privadas. (D) previsão feita pelo autor, a partir de observa-
(B) Há muito vêm caindo os salários, dos profes- ções feitas nas grandes e nas pequenas ci-
sores das universidades públicas estes desa- dades.
nimados, fazem greve ou as trocam, pelas (E) opinião do autor, para quem a velhice é mais
instituições privadas. opressiva nas cidadezinhas que nas metrópo-
(C) Há muito, vêm caindo, os salários dos profes- les.
sores das universidades públicas; estes de-
sanimados fazem greve, ou as trocam pelas 109. Considere as seguintes afirmações:
instituições privadas. I. Também nas roupas dos velhinhos interiora-
(D) Há muito vêm caindo os salários dos profes- nos as marcas do tempo parecem mais anti-
sores das universidades públicas; estes, de- gas.
sanimados, fazem greve ou as trocam pelas II. Na cidade grande, a velhice parece indiferen-
instituições privadas. te à agitação geral.
(E) Há muito vêm caindo, os salários dos profes- III. O autor interpreta de modo simbólico o gesto
sores, das universidades públicas; estes, de- que fazem os velhinhos nos cruzamentos.
sanimados, fazem greve, ou: as trocam pelas Em relação ao texto, está carreta o que se afirma
instituições privadas. SOMENTE em
(A) I.
As questões de números 108 a 112 referem-se ao texto (B) II.
que segue. (C) III.
(D) I e III.
Os velhos das cidadezinhas do interior parecem mui- (E) II e III.
to mais plenamente velhos que os das metrópoles. Não
se trata da idade real de uns e outros, que pode até ser e 110. Indique a afirmação INCORRETA em relação ao
mesma, mas dos tempos distintos que eles parecem texto.
habitar Na agitação dos grandes centros, até mesmo a (A) Roupas, canivetes, árvores e campanário são
velhice parece ainda estar integrada na correria, os ve- aqui utilizados como marcas da velhice.
lhos guardam alguma ansiedade no olhar, nos modos, na (B) O autor julga que, nas cidadezinhas interiora-
lentidão aflita de quem se sente fora do compasso. Na nas, a vida é bem mais longa que nos gran-
calmaria das cidades pequeninas, é como se a velhice des centros.
de cada um reafirmasse a que vem das montanhas e dos (C) Hábitos como o de picar fumo de corda deno-
horizontes, velhice quase eterna, pousada no tempo. tam relações com o tempo que já não existem
Vejam-se as roupas dos velhinhos interioranos: nas metrópoles.
aquele chapéu de feltro manchado, aquelas largas cal- (D) O que um velhinho da cidade grande parece
ças de brim cáqui incontavelmente lavadas. aquele puído suplicar é que lhe seja concedido um ritmo de
dos punhos de camisas já sem cor tudo combina vida compatível com sua idade.
admiravelmente com a enorme jaqueira do quintal, com a (E) O autor sugere que, nas cidadezinhas interio-
generosa figueira da praça, com as teias no campanário ranas, a velhice parece harmonizar-se com a
da igreja. E os hábitos? Pica-se o fumo de corda, lenta- própria natureza.
mente, com um canivete herdado do século passado,
enquanto a conversa mole se desenrola sem pressa e 111. O sentido do último parágrafo do texto deve ser
sem destino. assim entendido.
(A) Do jeito que as coisas estão, os velhos pare-
Na cidade grande. há um quadro que se repete cem não ter qualquer importância.
mil vezes ao dia, e que talvez já diga tudo: o velhinho, no (B) Tudo leva a crer que os velhos serão cada
cruzamento perigoso, decide-se, enfim, a atravessar a vez mais escassos, dado o atropelo da vida
avenida, e o faz com aflição, um braço estendido em moderna.
sinal de pare aos motoristas apressados, enquanto ami- (C) O prestígio do que é novo é tão grande que já
úda o que pode o próprio passo. Parece suplicar ao ninguém repara na existência dos velhos.
tempo que diminua seu ritmo, que lhe dê a oportunidade (D) A velhice nas cidadezinhas do interior é tão
de contemplar mais demoradamente os ponteiros invisí- harmoniosa que um dia ninguém mais sentirá
o próprio envelhecimento.

Português 15
APOSTILAS OPÇÃO

(E) No ritmo em que as coisas vão, a própria ve- 113. Ao mencionar, no primeiro parágrafo do texto, a
lhice talvez não venha a ter tempo para tomar inclinação dos ingleses pelo espaço rural, o autor
consciência de si mesma. (A) busca enfatizar o que ocorre no século XX,
em que a afeição pelo campo lhe parece ser
112. Indique a alternativa em que se traduz corretamen- realmente mais genuína.
te o sentido de uma expressão do texto, considera- (B) a caracteriza em diferentes momentos históri-
do o contexto cos, tomando como referência distintas situa-
(A) "parecem muito mais plenamente velhos" = ções em que ela se manifesta.
dão a impressão de se ressentirem mais dos (C) cita costumes do povo inglês destruídos pela
males da velhice. aceleração do crescimento das fábricas, cau-
(B) "guardam alguma ansiedade no olhar = seus sa de sua impossibilidade de volta periódica
olhos revelam poucas expectativas. ao campo.
(C) "fora do compasso" = num distinto andamen- (D) refere autores que procuraram consciente-
to. mente manter sua popularidade explorando
(D) "a conversa mole se desenrola" = a explana- temas "rurais" para mostrar como se criou o
ção é detalhada. mito de um paraíso campestre.
(E) "amiúda o que pode o próprio passo" = deve (E) particulariza o espaço estrangeiro visitado pe-
desacelerar suas passadas. los ingleses - Portugal - para esclarecer o que
os indivíduos buscavam e não podia ser en-
contrado na sua pátria.
As questões de números 113 a 125 referem-se ao
texto que segue. 114. Leia com atenção as afirmações abaixo sobre o
No inicio do século XX a afeição pelo campo era segundo parágrafo do texto.
uma característica comum a muitos ingleses. Já no final I. Em confronto com o primeiro parágrafo, o au-
do século XVIII, dera origem ao sentimento de saudade tor apresenta um outro matiz da relação do
de casa tão característico dos viajantes ingleses no exte- espírito inglês com o espaço rural.
rior, como William Beckford, no leito de seu quarto de II. O autor assinala os pontos mais relevantes
hotel português, em 1787, "assediado a noite toda por referidos por G.M. Trevelyan para comprovar
ideias rurais da Inglaterra." À medida que as fábricas se a ideia universalmente aceita de que o conta-
multiplicavam, a nostalgia do morador da cidade refletia- to com a natureza é importante para o espíri-
se em seu pequeno jardim, nos animais de estimação, to.
nas férias passadas na Escócia, ou no Distrito dos La- III. O historiador inglês revela pessimismo, a cu-
gos, no gosto pelas flores silvestres e a observação de jos fundamentos ele não faz nenhuma refe-
pássaros, e no sonho com um chalé de fim de semana rência no texto.
no campo. Hoje em dia, ela pode ser observada na popu- São corretas:
laridade que se conserva daqueles autores consciente- (A) I, somente.
mente "rurais" que, do século XVII ao XX, sustentaram o (B) III, somente.
mito de uma arcádia campestre. (C) I e III, somente.
(D) II e III, somente.
Em alguns ingleses, no historiador G.M. Trevel- (E) I, II e III.
yan, por exemplo, o amor pela natureza selvagem foi
muito além desses anseios vagamente rurais. Lamenta- 115. As indagações presentes no terceiro parágrafo
va, em um dos seus textos mais eloquentes, de 1931, a representam, no texto,
destruição da Inglaterra rural e proclamava a importância (A) pontos relevantes sobre os quais a humani-
do cenário da natureza para a vida espiritual do homem. dade ainda não refletiu.
Sustentava que até o final do século XVIII as obras do (B) perguntas que historiadores faziam, ás pes-
homem apenas se somavam às belezas da natureza; soas para convence-las da importância do
depois, dizia, tinha sido rápida a deterioração. A beleza culto a natureza
não mais era produzida pelas circunstâncias econômicas (C) os pontos mais discutidos quando se falava
comuns e só restava, como esperança, a conservação do progresso na Inglaterra, terra da afeição
do que ainda não fora destruído. Defendia que as terras pelo campo.
adquiridas pelo Patrimônio Nacional, a maioria comple- (D) questões possivelmente levantadas pelos que
tamente inculta, deveriam ser mantidas assim. procurassem entender a razão de muitas
Há apenas poucos séculos, a mera ideia de resis- pessoas não considerarem a agricultura um
tir à agricultura, ao invés de estimulá-la, pareceria ininte- bem em si.
ligível. Como teria progredido a civilização sem a limpeza (E) aspectos importantes sobre a relação entre a
das florestas, o cultivo do solo e a conversão da paisa- natureza e o homem, úteis como argumentos
gem agreste em terra colonizada pelo homem? A tarefa a favor da ideia defendida por Trevelyan.
do homem, nas palavras do Gênesis, era "encher a terra
e submetê-la". A agricultura estava para a terra como o 116. No último parágrafo do texto, o comentário sobre
cozimento para a carne crua. Convertia natureza em os ingleses seiscentistas foi feito como
cultura. Terra não cultivada significava homens incultos. (A) denúncia dos falsos argumentos utilizados
E quando os ingleses seiscentistas mudaram-se para por aqueles que ocupam territórios indígenas
Massachusetts, parte de sua argumentação em defesa (B) exemplo do caráter pioneiro dos ingleses na
da ocupação dos territórios indígenas foi que aqueles tarefa de colonização do território americano.
que por si mesmos não submetiam e cultivavam a terra (C) maneira de evidenciar a árdua tarefa dos que
não tinham direito de impedir que outros o fizessem. acreditavam na força da agricultura para o
progresso da civilização.

Português 16
APOSTILAS OPÇÃO

(D) confirmação de que terras incultas são entra- (D) Segundo o que se diz no texto, os ingleses
ves que, há séculos, subtraem ao homem o havia de terem se preocupado com a legiti-
direito de progredir. mação de sua tarefa de ocupação dos territó-
(E) comprovação de que, há poucos séculos, o rios indígenas.
cultivo da terra era entendido como sinônimo (E) Quaisquer que sejam os rumos das cidades
de civilização. contemporâneas, sempre haverá os que la-
mentarão a perda da vida em contato direto
117. Assinale a afirmação INCORRETA. com a natureza.
(A) Infere-se do texto que as palavras do Gênesis
foram entendidas por muitos como estímulo a 120. Assinale a alternativa em que há regência INCOR-
derrubar matas, lavrar o solo, eliminar preda- RETA.
dores, matar insetos nocivos, arrancar parasi- (A) O empenho com que G.M. Trevelyan dedi-
tas, drenar pântanos. cou-se à sua causa foi reconhecido por ou-
(B) O paralelo estabelecido entre o cultivo da ter- tros, principalmente pelo autor do texto.
ra e o cozimento dos alimentos é feito para se (B) A crise em que passa a civilização contempo-
pôr em evidência a ação do homem sobre a rânea é visível em muitos aspectos, inclusive
natureza. na relação do homem com a natureza selva-
(C) O texto mostra que o amor pela natureza sel- gem.
vagem está na base da relação que se esta- (C) O homem sempre esteve disposto a dialogar
belece entre cultivo da terra e civilização. com a natureza, mas esse diálogo nem sem-
(D) O texto mostra que o amor à natureza selva- pre se deu segundo os mesmos interesses ao
gem, considerado como barbárie, permitiu longo dos séculos.
que certos povos se dessem o direito de apo- (D) Muitos consideram ofensivo à natureza con-
derar-se dela. siderá-la como algo à disposição das neces-
(E) O Gênesis foi citado no texto porque o crédito sidades humanas.
dado às palavras bíblicas explicaria o desejo (E) Acompanhar a relação do ser humano com o
humano de transformar a natureza selvagem campo através dos séculos propicia ao estu-
pensando no bem-estar do homem. dioso observar situações de que o homem
nem sempre pode orgulhar-se.
118. Assinale a alternativa que apresenta ERRO de
concordância. 121. Assinale a alternativa em que há ERRO de flexão
(A) Não que os esteja considerando inválido, mas verbal e/ou nominal
o professor gostaria de conhecer os estudos (A) Receemos pelo futuro, dizem alguns especia-
de que se retirou os dados mencionados no listas, pois, afirmam eles, se os cidadãos não
texto. detiverem a deterioração ambiental, a huma-
(B) Segundo alguns teóricos, deve ser evitada, o nidade corre sérios riscos.
mais possível, a agricultura em regiões de flo- (B) Crêem certos estudiosos que convém estudar
resta; são áreas tidas como adequadas à profunda e seriamente o progresso da civili-
preservação de espécies em vias de extinção. zação quando ele implica destruir o que a na-
(C) Existem com certeza, ainda hoje, pessoas tureza levou milhões de anos para sedimen-
que defendem o cultivo incondicional da terra, tar.
assim como deve haver muitos que conde- (C) Quando, na década de 30, o historiador inglês
nam qualquer alteração da paisagem natural, interviu na discussão sobre o tratamento dis-
por menor que seja. pensado às terras adquiridas pelo Patrimônio
(D) Nem sempre são suficientes dados estatisti- Nacional, muitos não contiveram seu desa-
camente comprovados para que as pessoas grado.
se convençam da necessidade de repensa- (D) Dizem alguns observadores que, quando as
rem suas convicções, trate-se de assuntos pessoas virem o que resta da natureza sem
polêmicos ou não. as marcas predatórias do homem, elas pró-
(E) Faz séculos que filósofos discutem as rela- prias buscarão frear as atividades considera-
ções ideais entre os homens e a natureza, das negativas para o meio ambiente.
questão que nem sempre lhes parece passí- (E) Elementos da natureza são verdadeiros arte-
vel de consenso. sãos de obras-primas; se os homens as des-
fizerem, estarão cometendo crime contra a
119. Assinale a alternativa que NÃO apresenta erro humanidade.
algum de concordância.
(A) Já há muito tempo tinha sido feito por impor- 122. No segundo período do primeiro parágrafo, a forma
tante estudioso previsões pessimistas quanto verbal "dera" pode ser substituída pela forma cor-
ao destino das áreas rurais na Inglaterra, mas respondente
muitos não as consideraram. (A) haveria dado.
(B) Às vazes não basta alguns comentários sobre (B) havia dado.
a importância do cenário da natureza para a (C) teria dado.
vida espiritual do homem no sentido de que (D) havia sido dado.
se tentem evitar mais prejuízos ao meio am- (E) tinha sido dado.
biente.
(C) Certos argumentos de G.M. Trevelyan torna- 123. Do século XVII ao XXX circulou na Europa, com
ram vulnerável certas visões acerca do modo bastante intensidade, o mito de uma arcádia cam-
como deveriam ser tratadas terras incultas. pestre. Muitos escritores ingleses sustentaram
também esse mito durante séculos; os textos des-

Português 17
APOSTILAS OPÇÃO

ses autores ingleses são até hoje bastante popula- ao XX, sustentaram o mito de uma arcádia
res. campestre.
Reescrevendo-se o segundo período e substituin- (B) Em alguns ingleses no historiador G.M.
do-se os termos grifados acima por pronomes cor- Trevelyan, por exemplo , o amor pela natu-
respondentes, obtém-se corretamente: reza selvagem foi muito além desses anseios
(A) Muitos escritores ingleses, os quais textos vagamente rurais.
são até hoje bastante populares, o sustenta- (C) Sustentava que, até o final do século XVIII, as
ram também durante séculos. obras do homem apenas se somavam às be-
(B) Muitos escritores ingleses, cujos textos são lezas da natureza; depois, dizia, tinha sido
até hoje bastante populares, sustentaram-lhe rápida a deterioração.
também durante séculos. (D) A beleza não mais era produzida pelas cir-
(C) Muitos escritores ingleses, cujos os textos cunstâncias econômicas comuns e só restava
são até hoje bastante populares, sustenta- como esperança a conservação do que ainda
ram-no também durante séculos. não fora destruído.
(D) Muitos escritores ingleses, cujos textos são (E) E quando os ingleses seiscentistas mudaram-
até hoje bastante populares, sustentaram-no se para Massachusetts, parte de sua argu-
também durante séculos. mentação em defesa da ocupação dos territó-
(E) Muitos escritores ingleses, que os textos de- rios indígenas foi que aqueles que, por si
les são até hoje bastante populares, sustenta- mesmos, não submetiam e cultivavam a terra
ram-lhe também durante séculos. não tinham direito de impedir que outros o fi-
zessem.
124. Leia com atenção as frases que se seguem.
I. Iniciou-se a luta pela conservação da nature- 126. A cesta de bens inclui, nesse caso, apenas os ali-
za ainda não deteriorada pelo homem. mentos mínimos necessários para que a pessoa perma-
II. Durante séculos a atividade humana com- neça viva, de acordo com os padrões da Organização
plementou as belezas naturais. Mundial da Saúde.
III. Chegou o tempo em que a atividade humana A redação desse período do texto deve ser aprimorada,
começou a degradar as belezas naturais. pois
Assinale a alternativa em que as frases acima es- I. a expressão nesse caso tem sentido obscuro, já que o
tão em correta relação lógica, de acordo com o tex- contexto do último parágrafo não permite saber de que
to. caso se trata.
(A) Chegou o tempo em que a atividade humana II. a expressão de acordo com os padrões da Organiza-
começou a degradar as belezas naturais, ção Mundial da Saúde tem dupla leitura, pois tanto pode
mesmo tendo acontecido de, antes, comple- se referir a permaneça viva quanto a alimentos mínimos
mentá-las, logo que se iniciou a luta pela con- necessários.
servação da natureza ainda não deteriorada III. A proximidade entre termos inclui e apenas gera uma
pelo homem. contradição que prejudica o sentido da frase.
(B) Iniciou-se a luta pela conservação da nature- É correto SOMENTE o que se afirma em
za ainda não deteriorada pelo homem, quan- (A) I.
do ocorreu o tempo de a atividade humana (B)) II.
começar a degradar as belezas naturais, visto (C) III.
que, durante séculos, a atividade humana (D) I e II.
complementou as belezas naturais. (E) II e III.
(C) Assim que chegou o tempo de a atividade
humana começar a degradar as belezas natu- 127. Estão corretos o emprego e a flexão dos verbos na
rais, iniciou-se a luta pela conservação da na- seguinte frase:
tureza ainda não deteriorada pelo homem, à (A) Quando eles virem a receber o suficiente para a
proporção que, durante séculos, a atividade aquisição desses bens e serviços, situar-se-ão acima da
humana complementou as belezas naturais. linha de pobreza.
(D) Iniciou-se a luta pela conservação da nature- (B) Quem se provém apenas do estritamente necessário
za ainda não deteriorada pelo homem, embo- para não morrer de fome inclui-se na chamada linha de
ra a atividade humana tivesse, durante sécu- indigência.
los, complementado as belezas naturais, (C) Se alguém se contrapor a esse método de quantifi-
quando chegou o tempo de degradá-las. cação dos pobres, os acadêmicos refutarão demonstran-
(E) Apesar de, durante séculos, a atividade hu- do o rigor de seus critérios.
mana ter complementado as belezas naturais, (D)) Caso tal metodologia não conviesse aos acadêmi-
chegou o tempo em que ela começou a de- cos, eles tê-la-iam abandonado e substituído por outra.
gradá-las, por isso iniciou-se a luta pela con- (E) Os acadêmicos há muito comporam uma cesta de
servação da natureza ainda não deteriorada bens e serviços em cujo valor monetário se baseiam
pelo homem. para fixar a linha de pobreza.

125. As frases abaixo, tiradas do texto, apresentam 128. Pode-se, corretamente, e sem prejuízo para o sen-
alterações em sua pontuação original. Assinale a tido do contexto, substituir o elemento sublinhado na
alternativa em que a alteração acarretou frase pon- frase
tuada de maneira INCORRETA. (A) Para que a discussão possa ser feita em bases mais
(A) Hoje em dia ela pode ser observada na popu- sólidas por desde que.
laridade, que se conserva daqueles autores (B) Embora suficientes para conversas informais sobre o
conscientemente "rurais" que do século XVII assunto por uma vez.

Português 18
APOSTILAS OPÇÃO

(C) A cesta de bens inclui, nesse caso, apenas os ali- Além da menor arrecadação de impostos, há também a
mentos necessários para que a pessoa permaneça viva perda de receita da indústria, que chegou a R$ 62,4
por mesmo assim. bilhões considerando apenas os setores de tênis, roupas
(D) A maioria diria que os pobres são aqueles que ga- e brinquedos. Quando entram na conta relógios, perfu-
nham mal por os mesmos. mes e cosméticos, jogos eletrônicos e peças para motos,
(E)) Ou seja, teoricamente, quem está abaixo da linha de as perdas podem ter atingido R$ 93,1 bilhões.
indigência não conseguiria sequer sobreviver por vale
dizer. A despeito da significativa perda de arrecadação e do
prejuízo estimado para a indústria, a estimativa é de que
129. Justificam-se inteiramente ambas as ocorrências do em 2008 o consumo de produtos piratas nas três catego-
sinal de crase em: rias pesquisadas (tênis, roupas e brinquedos) seja de R$
(A)) Os que têm pleno acesso àquilo que oferece a cesta 15,609 bilhões, contra R$ 25,175 bilhões no ano anterior.
de bens e serviços devem considerar-se à margem da
pobreza. Para Solange, isso é reflexo direto da ação do governo
(B) Quem atribui um valor monetário à essa cesta de contra a pirataria e o contrabando. Em 2008, segundo a
bens e serviços está-se habilitando à definir uma linha de enquete, foram
pobreza. apreendidos mais de R$ 1 bilhão em mercadorias, recor-
(C) Não falta, à maioria das pessoas, uma definição de de na história do país. Além disso, a pesquisa salienta
pobreza; o que falta à uma boa definição é o rigor de um que houve também uma mudança de rumo nos hábitos
bom critério. da população, principalmente de baixa renda, que con-
(D) Há quem recrimine à cultura da subsistência, impu- sumiu menos produtos piratas.
tando-lhe à responsabilidade pelo mascaramento da real
situação de miséria de muitos brasileiros. Em termos da demanda, Solange explica que o público
(E) Os que têm proventos inferiores à quantia necessária não é sensível às perdas de arrecadação, aos prejuízos
para a aquisição dessa cesta deixam de atender à todas da indústria ou
as suas necessidades básicas. ao potencial de corrupção existente no sistema de distri-
buição e vendas de produtos piratas ou contrabandea-
130. Estão corretamente grafadas todas as palavras da dos. Em contrapartida, os argumentos de que o comércio
frase: ilegal pode fomentar a violência e o crime organizado
(A) Não devem prevalescer nossas intuições ou percep- costumam, segundo a enquete, contribuir para que os
ções mais imediatas, mas apenas os critérios mais obje- brasileiros deixem de comprar produtos piratas. (Rafael
tivos, quando se trata de formular alguma precisa defini- Rosas, Valor Online, 10.11.2008. Adaptado)
ção.
(B)) A todos os que apenas subsistem, como é o caso de 131. De acordo com o texto,
quem vive da mendicância, negam-se os direitos da (A) estima-se um crescimento do impacto da pirataria
cidadania, ao passo que para uns poucos reservam-se sobre a economia brasileira.
todos os privilégios. (B) o governo brasileiro adotou medidas mais eficazes no
(C) Não se constitue uma sociedade verdadeiramente combate à pirataria em 2008.
democrática enquanto não venham a incluir-se nela (C) o aumento da violência em 2008 está diretamente
aqueles que, já a séculos, vivem mais do sistema de ligado ao aumento da pirataria.
favor que de um trabalho digno. (D) o impacto da pirataria na arrecadação de 2007 foi
(D) Os que alferem lucros excessivos na exploração do inferior ao que se esperava.
trabalho alheio também devem ser responsabilizados (E) o prejuízo da pirataria sobre as finanças públicas
pelo contingente de infelizes que estão abaixo da linha excedeu ao impacto no setor privado.
de pobreza.
(E) Deve-se à inépsia ou à má fé de sucessivos gover- 132. Conforme o texto, pode-se inferir que os brasileiros
nos, que descuraram a implementação de medidas de tendem a se convencer do caráter negativo da pirataria
caráter social, o fato de que continua crescendo o núme- (A) quando se apela para seu senso de ética e justiça.
ro de pobres e indigentes em nosso país. (B) ao refletirem sobre seu impacto na economia.
(C) ao se sentirem ameaçados por suas ramificações.
Leia o texto e responda às questões de números 131 (D) quando se sentem explorados por vendedores cor-
a 140 ruptos.
(E) pois entendem que os danos ao governo afetam a
As vendas de produtos piratas no Brasil em 2007 signifi- população.
caram uma perda de R$ 18,6 bilhões em impostos nos
12 meses encerrados em setembro de 2008, levando-se 133. Observe o trecho do segundo parágrafo: – Discutí-
em conta apenas sete setores da indústria nacional. As amos em 2007 R$ 40 bilhões da CPMF. Só essa perda
estimativas são da pesquisa “O impacto da pirataria no significa metade
setor de consumo no Brasil”, divulgada pela Associação do que se estimava para a CPMF em 2008.
Nacional para Garantia dos Direitos Intelectuais (Angar- ......................é um número muito grande. – A conjunção
di) e pelo Conselho Empresarial Brasil - Estados Unidos. adequada para estabelecer a relação entre as idéias das
frases é:
“Discutíamos em 2007 R$ 40 bilhões da CPMF. Só essa (A) Contudo
perda significa metade do que se estimava para a CPMF (B) Portanto
em 2008. É um número muito grande”, frisou Solange (C) Todavia
Mata Machado, representante no Brasil do Conselho (D) Conforme
Empresarial Brasil - Estados Unidos. (E) Embora

Português 19
APOSTILAS OPÇÃO

134. No trecho do último parágrafo – Em contrapartida, (B) A verdade é que tornou-se um hábito para muitos.
os argumentos de que o comércio ilegal pode fomentar a (C) Ainda espera-se reduzir a pirataria no Brasil.
violência e o crime organizado costumam, segundo a (D) O governo tem mostrado-se atento ao problema.
enquete, contribuir para que os brasileiros deixem de (E) Naturalmente, a pirataria tornou-se comum nas clas-
comprar produtos piratas. ses populares.
– o verbo fomentar tem sentido equivalente a
(A) aferir. 140. Observe a pontuação nas frases:
(B) delatar. I. As vendas de produtos piratas no Brasil, em 2007,
(C) arrefecer. significaram uma perda de R$ 18,6 bilhões em impostos
(D) defraudar. nos 12 meses encerrados em setembro de 2008.
(E) fustigar. II. A estimativa é de que, em 2008, o consumo de produ-
tos piratas nestas categorias, seja de R$ 15,609 bilhões.
135. No penúltimo parágrafo – Além disso, a pesquisa III. Além disso, a pesquisa salienta que houve também,
salienta que houve também uma mudança de rumo nos uma mudança de rumo nos hábitos da população.
hábitos da população, principalmente de baixa renda, A pontuação está correta apenas em
que consumiu menos produtos piratas. – a expressão em (A) I.
destaque pode ser substituída, sem alterar o sentido do (B) II.
trecho, por (C) III.
(A) inversão de valores. (D) I e II.
(B) troca de papéis. (E) II e III.
(C) retratação pública.
(D) nova orientação. Vícios tolerados
(E) revolução dogmática.
Ficam longe de animadores os resultados de uma pes-
136. Atendo-se apenas às regras de regência verbal e/ou quisa de opinião sobre ética realizada pela Universidade
nominal, a expressão em destaque no trecho – Em ter- de Brasília entre
mos da demanda, Solange explica que o público não é cidadãos de todo o país e também com servidores públi-
sensível às perdas de arrecadação, aos prejuízos da cos de sete unidades federativas. Só 59% dos entrevis-
indústria ou ao potencial de corrupção existente no sis- tados na população geral disseram ser éticos; 26% de-
tema de distribuição e vendas de produtos piratas ou clararam que não, e outros 13%, às vezes. Entre servido-
contrabandeados. – pode ser corretamente substituída, res públicos, variam as cifras, mas não o panorama: 51%
sem alteração do restante da estrutura da frase, por “éticos”, 19% “não-éticos” e 22%, às vezes. Pode-se
(A) despreza. argumentar, com razão, que o conceito comum sobre
(B) desconsidera. ética é vago, quase vazio. Um terço dos que já ouviram
(C) é alienado. falar disso alegam não saber do que se trata.
(D) é indiferente.
(E) é desinteressado. Abstrações à parte, a consulta abrangeu também situa-
ções muito presentes, como o nepotismo. No plano so-
137. Assinale a frase correta quanto ao emprego do ciológico, pode-se
acento indicador de crase. até compreender que 32% dos servidores avaliem a
(A) O título atribuído à esta pesquisa foi “O impacto da prática como permissível. Afinal, são seus maiores bene-
pirataria no setor de consumo no Brasil”. ficiários: 37% obtiveram o emprego público por indicação
(B) As vendas de produtos piratas equivaleram à uma de parentes, políticos ou amigos, e menos da metade por
perda de R$ 18,6 bilhões em impostos. concurso (44%).
(C) A pesquisa vincula-se à Associação Nacional para
Garantia dos Direitos Intelectuais (Angardi). Bem mais inquietante é a popularidade do nepotismo
(D) As somas se elevam à aproximadamente R$ 93 entre cidadãos comuns. Metade dos ouvidos afirmou que
bilhões se considerarmos outros setores da indústria. contrataria parentes para um cargo público, se tivessem
(E) Alguns argumentos tendem à funcionar mais que oportunidade. A população parece inclinar-se por chan-
outros para dissuadir os brasileiros da compra de produ- celar, na esfera privada, o
tos piratas. que condena na vida pública.

138. Considerando as regras de concordância na voz Essa contradição é uma das marcas da vida nacional – e
passiva, assinale a frase correta. provavelmente se verifica, em graus variados, em outros
(A) Divulgou-se, recentemente, a análise de alguns nú- países.
meros relacionados ao impacto da pirataria no Brasil. Cabe à lei o papel de conter as inclinações pessoais.
(B) Uma perda de R$ 18,6 bilhões em impostos foram Deixadas à vontade, elas corroem a possibilidade de
causados pelas vendas de produtos piratas no Brasil. uma nação percorrer o longo caminho civilizatório. (Folha
(C) Também deve ser levado em conta, além da menor de S.Paulo, 06.11.2008)
arrecadação de impostos, a perda de receita da indús-
tria. 141. De acordo com o autor, os resultados da pesquisa
(D) Se for considerado apenas os setores de tênis, rou- sobre ética não são animadores porque
pas e brinquedos, a perda da indústria chega a R$ 62,4 (A) os valores éticos têm atingido os cidadãos comuns e
bilhões. não os servidores públicos.
(E) Consumiu-se menos produtos piratas em 2008. (B) poucos não sabem o que seja ética, e muitos a têm
nas suas práticas cotidianas.
139. Assinale a frase em que o pronome está posiciona- (C) há uma quantidade significativa de cidadãos que não
do corretamente. se atêm aos valores éticos.
(A) Muitos não preocupam-se com a pirataria no Brasil.

Português 20
APOSTILAS OPÇÃO

(D) a quantidade de cidadãos éticos é bem menor do que (D) engrandecer.


a de cidadãos não-éticos. (E) superar.
(E) o sentido do conceito é muito comum, porque falta a
sua devida divulgação. Para responder às questões de números 148 e 149,
considere a informação que inicia o último parágrafo:
142. Entende-se por nepotismo a Essa contradição é uma das marcas da vida nacional...
(A) investidura de cidadãos comuns em cargos públicos
por meio de concurso. 148. A expressão Essa contradição diz respeito
(B) aprovação de parentes e amigos em concurso públi- (A) ao comportamento dos cidadãos comuns.
co sem favorecimento. (B) às formas de atuação dos servidores públicos.
(C) eliminação de parentes e amigos de empregos e de (C) à falta de lei para inibir as inclinações pessoais.
concursos públicos. (D) à impossibilidade de uma nação se civilizar.
(D) realização de concurso público para os cidadãos (E) ao descaso da população com a vida pública.
tornarem-se servidores.
(E) obtenção de emprego público por meio da indicação 149. O antônimo de contradição é
de parentes. (A) incoerência.
(B) desacordo.
143. Quando se trata de nepotismo, a população parece (C) contestação.
(A) aceitar na vida pessoal o que condena no âmbito da (D) consenso.
vida pública. (E) autenticidade.
(B) rejeitar para a vida pessoal qualquer forma de favo-
recimento. 150. O pronome elas, em destaque no último parágrafo
(C) ser coerente, pois condena para a vida pessoal o que do texto, refere-se às
condena para a pública. (A) pessoas comuns.
(D) acreditar que a ajuda pessoal deva ser coibida, mas (B) leis.
não na vida pública. (C) marcas da vida nacional.
(E) aprovar plenamente essa prática, seja na vida pes- (D) inclinações pessoais.
soal seja na pública. (E) nações.

144. De acordo com o autor, pode-se até compreender RESPOSTAS


que 32% dos servidores avaliem a prática como permis- 01. A 11. C 21. A 31. E 41. B
sível. Isso quer 02. B 12. A 22. E 32. B 42. A
dizer que ele 03. E 13. B 23. B 33. A 43. C
(A) acredita que o nepotismo é uma forma legítima nas 04. C 14. E 24. A 34. C 44. D
práticas sociais de um país. 05. A 15. D 25. E 35. E 45. B
(B) entende por que os servidores aceitam o nepotismo, 06. E 16. A 26. D 36. B 46. A
mas não concorda com essa prática. 07. B 17. C 27. A 37. A 47. E
(C) justifica a opção dos servidores pelo nepotismo, 08. A 18. D 28. C 38. C 48. D
declarando-a adequada e honesta. 09. D 19. E 29. B 39. D 49. B
(D) condena os servidores que se valem do nepotismo, 10. B 20. B 30. D 40. E 50. C
embora o utilizasse em seu benefício.
(E) define o nepotismo como uma prática necessária à
organização de uma sociedade.
51. D 61. C 71. B 81. C 91. D
52. E 62. D 72. C 82. E 92. D
145. Para o autor, a popularidade do nepotismo entre
53. D 63. B 73. A 83. C 93. C
cidadãos comuns é bem mais inquietante. Portanto, tal
54. A 64. A 74. B 84. E 94. E
situação
55. D 65. A 75. D 85. D 95. A
(A) é apreendida com indiferença por ele.
56. C 66. B 76. C 86. A 96. A
(B) aplaca a sua ansiedade.
57. E 67. B 77. E 87. B 97. D
(C) lhe traz certo desassossego.
58. B 68. A 78. A 88. C 98. E
(D) leva-o à ignorância dos fatos.
59. A 69. A 79. B 89. A 99. C
(E) sublima seu sentimento de impotência.
60. E 70. B 80. D 90. D 100. B
146. O título – Vícios tolerados – pode ser entendido,
quanto à ética, como uma .................... , segundo o pon- 101. C 111. E 121. C 131. B 141. C
to de vista expresso pelo autor. 102. A 112. C 122. B 132. C 142. E
Segundo as informações textuais, o espaço da frase 103. D 113. B 123. D 133. B 143. A
deve ser preenchido com 104. E 114. A 124. E 134. E 144. B
(A) necessidade para a civilidade do país 105. B 115. D 125. A 135. D 145. C
(B) rotina moralmente adequada 106. C 116. E 126. B 136. D 146. E
(C) mudança comportamental aceitável 107. D 117. C 127. D 137. C 147. B
(D) transformação social inevitável 108. A 118. A 128. E 138. A 148. A
(E) permissividade social indesejável 109. D 119. E 129. A 139. E 149. D
110. B 120. B 130. B 140. A 150. D
147. O sinônimo do termo chancelar, em destaque no 3.º
parágrafo, é
(A) evitar.
(B) aprovar.
(C) recusar.

Português 21