Você está na página 1de 6

1.

Tratamento secundário ou biológico

Tem como objectivo fundamental a eliminação de matéria orgânica biodegradável presentes


na forma dissolvida e coloidal. Têm lugar através de um processo biológico, mediante
microrganismos que atuam em condições controladas. Consta de dois processos, um de
natureza bioquímica, em que as bactérias, através de reacções metabólicas, produzem a
degradação e mineralização da matéria orgânica (catabolismo), gerando novas células
(anabolismo), e outro de natureza físico-quimica, durante o qual se produz a decantação das
chamados lamas secundários, compostos fundamentalmente por biomassa (micoorganismos
vivos e mortos), como se aprecia no seguinte esquema.

Os micoorganismos que intervem no processo de purificação podem classificarem-se em:

- Heterotroficos, que utilizam carbono orgânico para alimentar-se tranformando a


energia desprendida na degradação da matéria orgânica a produtos mais simples.

- Autotroficos, que utilizam carbono inorgânico (CO2) e substancias minerais; a energia


que necessitam pode ser radiação solar (fototrofos) ou provenientes de reacções químicas de
oxidação-redução (quimiotroficosos). As bactérias que estão envolvidos no processo de
nitrificação nitrossomas e nitrobacter, são deste último tipo.

A biomassa que se desenvolve durante o processo de purificação biológica é constituída


principalmente por microrganismos que consomem matéria orgânica, fundamentalmente
bactérias e fungos, algas que são microorganismos autotróficos e organismos predadores dos
anteriores, como protozoários, rotíferos, crustáceos e nemátodos.

A degradação pode ser realizada em um ambiente aeróbico ou anaeróbico, com


aconseqüentes diferenças em relação às características do processo e dos produtosde
degradação gerada, como já estudado na Seção 3.2.6.2.Por essa razão, os métodos de
tratamento biológico são divididos em aeróbicos e anaeróbicos.Em cada caso, microrganismos
aeróbicos e anaeróbicos, respectivamente,embora também existam microrganismos,
chamados facultativos, que se adaptam a ambos os tipos de condições.

1.1 purificação aeróbica

tem lugar na presença de oxigénio dissolvido, pelo que se deve manter a agua residual
saturada de oxigénio durante todo o processo.

A reação global, no caso de degradação e mineralização total do

matéria orgânica, leva a espécies oxidadas ea formação de novos microorganismos:


As reações parciais que tenhem lugar durante a etapa de tratamento biológico poderíamos
dividi-las da seguinte forma:

 reações de degradação com despreendimento de energia (reações catabólicas):

São processos de carater exotérmico.

Em uma primeira etapa se produz a degradação e meneralização da matéria carbonada e a


amonificação do nitrogénio orgânico pela ação de bactérias de caracter heterotrofico.

Em uma segunda etapa, que para completar-se necessita maior tempo, tem lugar a nitrificação
das formas amoniacais, com intervenção de bactérias autotroficas (nitrossomas e nitrobacter):

A mineralização da matéria nitrogenada pode conduzir, portanto, em função do tempo e as


características do processo, as formas amoniacais, amoníaco ou ião amonio (1ª etapa), ou até
nitrato por nitrificação total, ou a uma mistura de ambos.

Um exemplo das transformações sucessivas no processo de biodegradação em condições


aeróbicas da matéria orgânica podemos ver, de forma simplificada, para os carbohidratos:

Como podemos observar, tem lugar processos de roturas de moleulas orgânicas e moléculas de
menor tamanho, por reações de hidrolisis e de oxidação, intervindo distintas bactérias de
caracter aeróbica.

Na degradação de proteínas e gordura, apos hidrolise a compostos de menor tamanho,


aminoácidos e ácidos graxos respectivamente, e mediante transformações intermédias
especificas, se obtem os mesmos compostos da sequencia anterior de forma prévia a
mineralização final.

 Reações de síntese celular (reações anabólicas).

São reações de caracter endotérmico, que utilizam a energia produzida nos processos de
degradação e meneralização.

Matéria orgânica + nutrientes + microorganismos + energia novos microorganismos.


Como vimos é necessário a presença de elementos nutriente, ademais do corbono orgânico,
espécies que em geral abundam suficientemente nas aguas residuais de origem urbana.

Portanto, a reação global que tem lugar durante a purificação aeróbia conduz tanto as
processos de degradação da meteria orgânica como ao crescimento e a geração de novos
microrganismos. Alem disso, em todos os casos permanecerão parte da matéria orgânica sem
se degradar.

O processo de oxidação só é levado a cabo nos chamados reatores biológicos e segundo a


forma em que se di spõe a biomassa que se
utiliza e se desenvolve no processo, se consideram dois tipos de tratamento:

- Biomassa em forma estacionaria: as bactérias se fixam em um suporte solido, são os


métodos de filtros bacterianos, discos e contactores biológicos.

- Biomassa em suspensão: as bactérias se encontram dispersas dentro da agua residual, são os


chamados métodos de lamas ativas, lagoas de estabilização.

Consideremos com mais detalhe os mais utilizados em plantas convencionais de purificação de


aguas residuais urbanas: lodos activos e leitos bacterianos.

1.1.1 – lodos ou lamas ativados

A biomassa permanece em suspenção na agua e se mantem uma contribuição continua de


oxigénio para assegurar uma boa biodegradação. Se conseguem rendimentos de eliminação de
DBO em torno de 90%.

A agua residual entra em contacto com os lodos que tenhem a população bacteriana (lodo
activado), encarregada de degradar a matéria presente na agua. A mistura de agua residual e
lodo activado se produz em um tanque ou cisterna de aereação (reator biológico aeróbico),
provido de um sistema de suporte de oxigénio com ar ou oxigénio puro; o tempo de reação no
tanque de aereação pode ser de umas 8 horas. Ao fim desse tempo, o efluente do tanque de
aereção passa a um tanque de sedimentação (decantador secundario), de onde se recolhe o
lodo biologicamente activo. Parte deste lodo circula novamente no tanque de aereção para
manter a actividade biológica no mesmo (tanque de aereção) mediante uma concentração
constante de microorganismos ativos, e a outra parte (micerorganismos em excesso), formada
pelos microrganismos com maior tempo de estadia no reator, se elimina mediante uma
limpeza do lodo, formando os chamados lodos ou lamas secundárias. A figura abaixo ilustra o
processo de lamas ativados.
A aereação se pode efectuar mediante dois métodos principais: com turbinas de superfície que
agitam mecanicamente a agua para manter uma reaereçaõ continua e mediante difusores,
que comportam borbulhas de ar ou oxigénio puro, desde o fundo do reator biológico.

Independentemente dos fatores ambientais, como temperatura, afetando à capacidade de


purificação biológica, os principais parâmetros que deve controlar no processo de lamas
activadas são, entre outros, a concentração de oxigênio dissolvido no tanque de aeração, o pH
(ótimo entre 6,5-7,5), a concentração de nutrientes, a matéria orgânica entrando e saindo do
reator, a idade do lodo ou tempo de permanência no reator (2 a 12 dias), a concentração e
tipos de microrganismos e o chamado índice volumétrico de lama (entre 10 e 35).

Índice de lodo volumétrico (IVL): é definido como o volume ocupado pelo unidade de massa (1
grama) de lodo, e expressa uma medida da capacidade de decantação do mesmo.

IVL (ml / g) = Volume de lodo sedimentado (ml / l) / Concentração de sólidos totais (g / l).

Os principais problemas operacionais que afetam uma instalação de lodo ativado são:

Lama volumosa: é produzida pela proliferação de organismos filamentosos (algas


filamentosas), que levam à formação de flocos de lodos de baixa densidade, com aparência
algodonosa e baixa decantabilidade, que é conhecida como lama volumosa. Ele corresponde a
valores altos do IVL. As causas desse fenômeno pode ser: pH baixo, baixo nível de oxigênio,
baixas concentrações de nutrientes,

Lama para ascendente: fenômeno que consiste em uma lama bem sedimentado flutua ou
sobe à superfície após um período de sedimentação relativamente curto; Este processo ocorre
quando se produz a desnitrificação dos nitritos e nitratos contidos no reactor, originando-se
nitrogênio gasoso que arrasta os flocos de lama em direção à superfície.

Formação de espumas e maus odores: em alguns casos a formação é observada de uma


espuma viscosa, marrom, que cobre os tanques de aeração e os decantadores secundários,
causando problemas de maus odores e efluentes de baixa qualidade. A formação da referida
espuma parece estar associada na presença de um organismo filamentoso de crescimento
lento grupo de actinomicetes, geralmente da família "Nocardia". As causas mais frequentes
são um excesso de detergentes ou aeração.

Flocos "ponta-alfinete": parte da biomassa é apresentada como pequena Flocos que


sedimentam com dificuldade. É observado em sistemas com baixa carga orgânica no efluente
que entra no reator e com uma idade de o lodo excede seis dias.

Defloculação: há uma fragmentação dos flocos de lama no decantador secundário, causando


uma água sobrenadante turva. É atribuído à baixas concentrações de oxigênio dissolvido,
presença de inibidores do processo ou valores baixos de pH.

Variações nos sistemas de tratamento de lodo ativo

Além do sistema convencional, cujo esquema é o da Figura 6.6, Desenvolveu-se algumas


variantes nos processos para aumentar os rendimentos ou para melhor se adaptar às
características das águas residuais a serem tratadas. Entre eles vão mencionar:
Processo completo de mistura: Água residual a ser tratada juntamente com o lodo
recirculados, são introduzidos no reator de forma homogênea, através de um canal central.
Desta forma, a carga de matéria orgânica e A demanda de oxigênio é constante em todas as
áreas do reator. Se adaptar muito bem a mudanças de caudal e DBO das águas residuais a
serem tratadas.

Alimentação gradual: a água residual é introduzida através de diferentes pontos do reator,


subdividido em vários canais paralelos. A recirculação de o lodo continua a ser introduzido pela
primeira zona do reator, como no sistema convencional. A demanda de oxigênio é mais
homogênea nas diferentes partes do reator. também pode fazer um aeração escalonada ou
graduada.

Processo de contacto-estabilização: É tentado que as duas fases da purificação de matéria


orgânica, oxidação e assimilação, ocorrem em reatores diferentes. No chamado reator de
contato, semelhante ao convencional, ocorre rapidamente (30-40 minutos) a oxidação da
matéria orgânico, e recebe a água residual juntamente com o lodo recirculado, do reator de
estabilização. Portanto, o chamado reator de estabilização a água chega com a biomassa
proveniente do reator de contato e é aí onde é "ativado", quando ocorre o crescimento
(assimilação metabólica) mais lento (3-4 horas) de bactérias em um meio com pouco material
orgânico. Permite a redução de volume dos reatores.

Processo Kraus: Esta variante foi desenvolvida para águas residuais com deficiência em
nutrientes e que são difíceis de tratar por lodo ativo. Consiste na adição de um tanque de
aeração para o líquido sobrenadante do decantador de lodo; Aeração por cerca de 24 horas
causa oxidação de nitrogênio amoniacal de lodo para nitratos. Estas lamas nitrificadas se
juntam a recirculação de lodo normal e corrigem a deficiência de nitrogênio do reator
biológico.

1.1.2 filtros bacterianos

A nomenclatura deste método de purificação é diversa, incluindo também os termos "filtros


biológicos", "camas de filtro" ou "percoladores" e "filtros" percoladores biológicos ». O termo
cama ou filtro é usado de forma intercambiável.

É um sistema tratamento biológico em que a degradação da matéria orgânica se Produz


circulando água e ar através de um meio filtrante ou poroso.a biomassa permanece em forma
estacionária aderida em um suporte sólido fixo, constituído por um material com uma grande
superfície específica, que forma um filtro ou leito de maior ou menor espessura. A água
residual é passada através da cama, pulverizando-a sob a forma de chuva. Tradicionalmente,
tem sido usado como material de enchimento de puzzolana, coque metalúrgico ou pedras
siliciosas trituradas, Materiais plásticos com formas regulares são usados atualmente. A altura
da cama pode variar entre 1,5 e 4 metros, dependendo do tipo de enchimento, número de
estágios ou a carga orgânica que admite. Elimine cerca de 75% do BOD em um so estágio.

As bactérias se acumulam e se multiplicam no suporte sólido e consomem, em contato com o


ar, a matéria orgânica presente no efluente; em área perto da superfície do filtro de
referência ocorre processos aeróbios, mas à medida que a profundidade da camada de
biomassa aumenta, o tratamento anaeróbica predomina. A manutenção das condições
Aeróbico adequado é obtido por ventilação natural se o filtro estiver corretamente construído
e existe uma diferença de temperatura suficiente (superior a 2ºC) entre ar e água ou
ventilação forçada. O efluente que sai do filtro deve passar por uma decantação secundária,
como no processo de lodo ativada, conforme mostrado na Figura 6.8.

O esquema de como ocorre a ação dos microrganismos associados para a superfície de


enchimento dos filtros pode ser visto na Figura 6.9, onde o filme biológico tem camadas
bacterianas nas quais as reações são produzidas aeróbico e anaeróbico.

Quando o lodo envelhece e forma uma camada de certa espessura, se desprende parte da
biomassa que acompanha a água residual ate o decantador secundário.

Os microorganismos que se desenvolvem em um leito bacteriano são da natureza similares aos


do processo de lodo ativo, mas com maior diversidade ecológico, mais evoluído; há vermes,
larvas de insetos, limacos, etc., o que pode aumentar os problemas de entupimento do filtro.

Entre as vantagens que podem ser apontadas, em comparação com o sistema de lama ativos,
destacam: menor custo de energia no fornecimento de oxigênio, que em geral realizada por
um fenômeno de corrente natural através do leito, menos sensibilidade a mudanças
epentinas na carga orgânica em águas residuais e uma ordem de reações biológicas, incluindo
nitrificação, ao longo do filtro.

Entre as desvantagens, devemos indicar: os problemas de entupimento do filtro em águas com


alta carga e cargas pouco porosas e menor conhecimento de processo global, que é
extremamente complexo.