Você está na página 1de 8

RELATÓRIO DO PROJETO DE FUNDAMENTOS DE ÓPTICA-

HOLOGRAMA 3D

Fábio Henrique da Silva Costa,1 Rodrigo Wesley de Souza2


1
Aluno do 3º semestre noturno do Curso Superior de Tecnologia Mecânica: Processos de Fabricação Mecânica,
da Fatec Itaquera. Contato: fh_costa7@hotmail.com
2
Aluno do 3º semestre vespertino do Curso Superior de Tecnologia Mecânica: Processos de Fabricação
Mecânica, da Fatec Itaquera. Contato: rodrigosouza17@outlook.com

Resumo
Esse protótipo foi criado para desenvolver didaticamente o funcionamento de um holograma,
onde verificamos uma imagem tridimensional obtida a partir da projeção da luz sobre figuras
bidimensionais. O proposto nesse projeto é ideal para aplicação em celulares. Ele pode ser
realizado com muitos materiais reutilizáveis e de principalmente de baixo custo. Utilizamos
uma caixa de CD, estilete, fita adesiva, régua e uma caneta comum. O projeto é colocado na
tela do celular e mostra imagens como se saísse do display do telefone. Através dessa pesquisa
e estudos referentes ao tema podemos aprimorar e compreender melhor os conhecimentos
vistos no curso de extensão, principalmente de interferência da luz e suas principais
características.

Palavras-chave: Holograma; Interferência; Fundamentos Ópticos.

Abstract
This prototype was created to give a holographic development of a hologram, where a three-
dimensional image of an image obtained from the light on the two-dimensional was verified.
The design in the design is ideal for application on mobile phones. It can be realized with several
materials reusable and mainly of low cost. Uses a CD case, stylus, tape, ruler and a standard
pen. The project is on the screen of the mobile phone and shows the images as if on the phone.
Classroom research and studies on the subject can be improved and better than the visas seen.

Keywords: Hologram; Interference; Optical Foundations.

1
SUMÁRIO

1- INTRODUÇÃO …………………………………………………………………………..3
2- OBJETIVO ……………………………………………………………………………….3
3- FUNDAMENTAÇÃO TEÓRICA …………………………………………………….....4
4- METODOLOGIA ………………………………………………………………………...5
5- RECURSOS……………………………………………………………………………….6
6- RESULTADOS …………………………………………………………………………....6
7- CONCLUSÃO …………………………………………………………………………….7
8- REFERÊNCIAS BIBLIOGRÁFICAS………………………………………………......8

2
1. Introdução

Esse protótipo visa demonstrar o funcionamento de um holograma e como é seu


funcionamento de acordo com a fonte de luz, tipo de material e também o objeto em questão.
Sua produção e aplicações podem ser divididas em diversas áreas: investigação científica,
artes, marketing, propaganda e publicidade. Na investigação científica e como forma de arte, o
holograma geralmente não passa a fase de produção em massa pelo que os materiais de suporte
são os materiais onde foram inicialmente registados. Nas aplicações de Marketing e publicidade
e ainda em segurança, existe a necessidade de produção e aplicação em massa dos hologramas
nos produtos a que se destinam. No caso das aplicações em segurança os materiais para os quais
os hologramas são transferidos por cunhagem e os próprios materiais de suporte (papel de notas,
documentos de identificação e outros), já têm inerentes uma segurança própria, pelo que as
escolhas dos materiais dos hologramas deve ser efetuada de forma a não limitar a durabilidade
assim como a segurança desses produtos como um todo.

2. Objetivo.

- Demonstrar o funcionamento de um holograma 3D para celular.

- Desenvolver um protótipo para entender o funcionamento de princípios ópticos.

- Criar um projeto que possa ser desenvolvido por outras pessoas como fonte de estudo,
material e também diversão.

- Mostrar e explicar como as ondas de luz são importantes no dia-a-dia.

3
3. Fundamentação Teórica

 Hologramas- O que são?

Os hologramas são registos de objetos que quando iluminados de forma


conveniente permitem a observação dos objetos que lhe deram origem. Ao contrário
da fotografia que apenas permite registar as diferentes intensidades de luz proveniente
da cena fotografada, os hologramas registam também a fase da radiação luminosa
proveniente do objeto. Nesta fase está contida a informação sobre a posição relativa de
cada ponto do objeto iluminado, permitindo reconstruir uma imagem com informação
tridimensional.

 Como se fazem?

A construção de um holograma necessita de uma fonte de luz laser para a


iluminação do objeto que se pretende registar. Hoje em dia, técnicas de projeção de
imagem através de écrans de cristais líquidos ou matrizes de micro espelhos com
dimensões muito reduzidas, permitem a preparação por meios informáticos de objetos
e assim fazer hologramas desses objetos que não existem fisicamente. A luz
proveniente do laser é dividida em dois feixes, sendo um dos feixes (feixe objeto),
utilizado para iluminar o objeto. A luz refletida e dispersa pelo objeto e a luz
proveniente do segundo feire (feixe referência) é depois recolhida simultaneamente
pela superfície onde se vai registar o holograma.

4
4. Metodologia

Primeiro coletamos o material necessário para a montagem. Separamos uma caixa de


CD, com tampa transparente, régua, estilete, caneta ou lápis e uma fita. Fizemos desenho de
um trapézio marcando no plástico do CD. Recortamos o molde desenhado com a ajuda do
estilete. Devemos ter cuidado na hora de remover as marcações para não causar rebarbas ou
danificar o material. Por fim, montamos os trapézios com fita adesiva ou durex, formando
uma figura homogênea, dessa maneira é concluído o projeto. Por fim, o projeto está
finalizado.

5
5. Recursos

 Caixa de CD comum
 Caneta
 Régua
 Estilete ou outra ferramenta cortante
 Fita adesiva

6. Resultados

No planejamento pensávamos em realizar um holograma de CD para celulares, assim foi


estudo e discutido por nós. Com uma pesquisa apurada em lojas e buscas de reutilizáveis
vimos que gastaríamos pouco com o projeto e o mais importante: simplicidade na confecção
do experimento. Reutilizamos a caixa de um CD usado, polimos alguns riscos e arranhões que
haviam na mesma e começamos a desenhar os trapézios necessários. Nos primeiros modelos
não saiu conforme planejado, sendo necessário a realização por mais de uma vez. Com muito
esforço e dedicação conseguimos obter êxito em nossa tarefa.

6
7. Conclusão
Através desse protótipo obtivemos muito conhecimento numa área vasta e tão importante na
nossa formação. Temas que, algumas vezes, são vistos superfluamente por estudantes e pode
ter uma imagem um pouco abstrata desses itens. Com pesquisa, estudo, ajuda de professores
conseguimos evoluir no projeto, realizar as principais tarefas para a confecção do projeto
físico e realização da apresentação perante aos professores e demais estudantes.
Foi uma experiência muito gratificante para nós, agregando em muito na nossa
formação acadêmica. Além disso, foi importante para o nosso desenvolvimento de aptidões
com demais integrantes do grupo, como interação, estudos, pesquisa, divisão de tarefas. Pôde
ser encarado por nós como uma preparatória do que encararemos no mercado de trabalho na
gestão de grupos e pessoas.

7
8. Referências Bibliográficas
1. Alonso & Finn, Física um Curso Universitário Volume III Campos e Ondas, Ed.
Edgard Blücher LTDA São Paulo, 1972
2. Nussenzveig, H.Moysés, Curso de Física Básica 4 Óptica, Ed. Edgard Blücher LTDA
São Paulo, 1997
3. Machado, Kleber Daum, Física Volume IV, Ed. UEPG, Ponta Grossa, 2004
4. Manual do Mundo