Você está na página 1de 336

Instruções de utilização

Perseus A500

ADVERTÊNCIA Estação de anestesia


Para uma utilização correta do Software 2.0n
equipamento médico, leia e cumpra
as instruções de utilização.
Esta página foi deixada em branco de propósito.

2 Instruções de utilização Perseus A500 SW 2.0n


Índice

Índice

Informações sobre este documento............ 6 Ligação ou substituição dos consumíveis ....... 80


Convenções tipográficas ................................. 6
Primeiros passos .......................................... 84
Utilização de termos ........................................ 6
Ilustrações ....................................................... 6 Ligar o Perseus ............................................... 85
Marcas comerciais........................................... 7 Verificar a configuração do equipamento........ 86
Definições sobre informação relativa à Verificar se está pronto para funcionamento... 86
segurança........................................................ 8 Arranque de emergência................................. 87
Grupos-alvo ..................................................... 8 Funcionamento.............................................. 88
Para sua segurança e dos seus pacientes . 10 Informações de segurança.............................. 90
Informação geral de segurança....................... 11 Iniciar a terapia................................................ 92
Informações de segurança específicas do Ajuste da terapia ............................................. 96
produto ............................................................ 14 Formas especiais de terapia ........................... 99
Manobras (opcional)........................................ 101
Aplicação........................................................ 16 Utilização de campos com funções especiais. 106
Utilização pretendida ....................................... 17 Organizar o visor do ecrã ................................ 112
Indicações/Contraindicações........................... 17 Apresentação de dados adicionais ................. 116
Mais informações sobre a aplicação ............... 18 Definição do volume de som ........................... 118
Ajuste dos alarmes.......................................... 118
Descrição geral do sistema .......................... 19
Alteração dos dados do paciente .................... 121
Hardware ......................................................... 20 Exportação de dados ...................................... 121
Âmbito funcional .............................................. 35 Outras definições ............................................ 122
Plano de fluxo de gás ...................................... 38 Conclusão da terapia ...................................... 124
Conceito de funcionamento ......................... 41 Mudança de paciente ...................................... 126
Ecrã ................................................................. 42 Testes ............................................................. 128
Conceito de cores............................................ 45 Visualização da disponibilidade das funções
Seleção e ajuste .............................................. 46 individuais do equipamento............................. 129
Controlo remoto para a versão de suporte de Teste do equipamento..................................... 129
teto (combinação com suportes de teto Executar os testes........................................... 131
Dräger) ............................................................ 48 Completar a lista de verificação ...................... 134
Sensor de segurança ...................................... 49
Conclusão do funcionamento...................... 143
Montagem e preparação ............................... 50
Desligar o equipamento .................................. 144
Perseus como versão para suporte de teto..... 51
Montagem dos acessórios............................... 53 Alarmes .......................................................... 146
Antes da primeira colocação em Apresentação dos alarmes.............................. 147
funcionamento ................................................. 56 Resposta aos alarmes..................................... 148
Transporte intra-hospitalar .............................. 60 Adoção de definições de alarme ao alterar o
Definição do fornecimento de gás ................... 61 modo de ventilação ......................................... 151
Garantir a exaustão de gás ............................. 67 Atraso no alarme e progressão do alarme ...... 152
Preparação para um dia de funcionamento / Ativação dos alarmes após deteção de
após limpeza e esterilização ........................... 68 respiração........................................................ 155
Seleção e ligação de acessórios específicos Comportamento inteligente dos alarmes......... 155
do paciente ...................................................... 72

Instruções de utilização Perseus A500 SW 2.0n 3


Índice

Configuração ................................................. 157 Eliminação ..................................................... 252


Definições do equipamento............................. 158 Informações de segurança.............................. 253
Definição da data e da hora ............................ 158 Eliminação do equipamento ............................ 253
Definir os ajustes iniciais ................................. 159 Eliminação de acessórios................................ 253
Transferência das configurações do
Dados técnicos.............................................. 254
equipamento.................................................... 181
Ativação de opções de software ..................... 182 Informação geral ............................................. 255
Visão geral de conteúdos de ecrã Condições ambientais ..................................... 255
configuráveis ................................................... 183 Entrega de gás fresco ..................................... 256
Entrega de gás fresco (apenas com misturador
Solução de problemas .................................. 190 de gás controlado eletronicamente) ................ 257
Fuga ................................................................ 191 Entrega de gás fresco (misturador de gás
Falha de alimentação elétrica ......................... 193 controlado mecanicamente) ............................ 257
Fornecimento de O2 de emergência (apenas Ventilador ........................................................ 258
com misturador de gás controlado Sistema respiratório ........................................ 261
eletronicamente).............................................. 194 Saída externa de gás fresco ........................... 263
Falha no fornecimento de gás ......................... 195 Sistema de exaustão de gás anestésico......... 263
Falha de entrega de gás fresco (mistura de gás Sistemas de medição e visores....................... 263
controlada eletronicamente) ............................ 197 Apresentação dos valores calculados............. 270
Falha do ventilador.......................................... 198 Valores de funcionamento............................... 271
Falha na medição de gás ................................ 198 Saídas do equipamento .................................. 277
Falha na medição de fluxo .............................. 199 Normas relevantes .......................................... 280
Erro de ecrã/falha na interface do utilizador.... 199 Diagramas ....................................................... 282
Falha completa................................................ 200 Combinações de equipamentos...................... 285
Problemas com o sistema de exaustão de gás Declaração EMC ............................................. 286
anestésico (AGS) ............................................ 201 Emissão de energia de alta frequência ........... 290
Problemas com o redutor de pressão ............. 202 Conexão às redes IT ....................................... 291
Problemas com a opção Vapor View .............. 202 Software de código aberto .............................. 294
Pedido de assistência ..................................... 203
Princípios do funcionamento....................... 295
Alarme – Causa – Solução.............................. 203
Descrição dos modos de ventilação................ 296
Reprocessamento ......................................... 232 Fornecimento mínimo de O2 ........................... 308
Desmontagem ................................................. 233 Influência da categoria do paciente, peso e
Informações sobre reprocessamento.............. 235 idade sobre o comportamento do equipamento
Classificações para o reprocessamento ......... 236 ........................................................................ 308
Lista de reprocessamento ............................... 238 Suporte para o acessório Infinity ID ................ 309
Procedimentos de reprocessamento............... 239 Diagrama esquemático de tons de alarme...... 311
Após o reprocessamento ................................ 244 Fechadura de código da gaveta (opcional) ..... 312
Assistência .................................................... 245 Anexo ............................................................. 314
Informações de segurança.............................. 246 Abreviaturas .................................................... 315
Transporte para fins de manutenção .............. 247 Símbolos ......................................................... 318
Definição da terminologia de assistência ........ 248 Etiquetas do produto ....................................... 321
Inspeção.......................................................... 248 Vista geral da estrutura do menu .................... 323
Manutenção..................................................... 250
Senha.............................................................. 327
Reparação....................................................... 251
Vida útil esperada............................................ 251 Password de configuração para Perseus
A500 Software 2.0n......................................... 327

4 Instruções de utilização Perseus A500 SW 2.0n


Índice

Índice remissivo ............................................ 329

Instruções de utilização Perseus A500 SW 2.0n 5


Informações sobre este documento

Informações sobre este documento

Convenções tipográficas

1 Os números consecutivos indicam etapas de A As letras das ilustrações correspondem a ele-


ação com a numeração reiniciando com “1” mentos mencionados no texto.
para cada nova sequência de ações. > O símbolo maior que indica o caminho de
 Os pontos marcadores indicam ações indivi- navegação numa janela de diálogo.
duais ou diferentes opções de ação. O texto em negrito e itálico refere-se a etique-
– Os traços indicam a listagem de dados, tas no dispositivo e a textos que são visualiza-
opções ou objetos. dos no ecrã.
(A) As letras entre parênteses referem-se a ele-
mentos na ilustração relevante.

Utilização de termos

A Dräger utiliza o termo "acessórios" não apenas O produto "Perseus A500" também é designado
para acessórios no sentido da norma IEC 60601- por "Perseus".
1, mas também para consumíveis, peças
amovíveis e peças fixas.

Ilustrações

As ilustrações de produtos e o conteúdo dos ecrãs


neste documento podem diferir dos produtos
reais, dependendo da configuração e do design.

6 Instruções de utilização Perseus A500 SW 2.0n


Informações sobre este documento

Marcas comerciais

Marcas comerciais propriedade da Marca comercial Proprietário da marca


Dräger comercial

As marcas comerciais estão registadas nos BruTab 6S® Brulin


seguintes países: Dispatch® Clorox

Marca comercial País Klorsept® Medentech

Perseus® UE, EUA Descogen® Antiseptica


® UE, EUA, Austrália ® Ecolab USA
Infinity Oxycide
D-Vapor® UE, EUA Virkon® DuPont

Drägersorb® Alemanha, França


Marca comercial
® UE, EUA
MEDIBUS.X
BIPAP1)
® UE, EUA
ServiceConnect
1) Marca comercial utilizada sob licença
WaterLock® Alemanha

Marcas registadas propriedade de


outros fabricantes

Marca comercial Proprietário da marca


comercial
Selectatec® Datex-Ohmeda

Dismozon®
Mikrobac® BODE Chemie

Korsolex®
Neodisher Medi-
Dr. Weigert
clean®
acryl-des®
Buraton®
Schülke & Mayr
Mikrozid®
Perform®
Actichlor®
Ecolab
Sekusept®

Instruções de utilização Perseus A500 SW 2.0n 7


Informações sobre este documento

Definições sobre informação relativa à segurança

ADVERTÊNCIA ATENÇÃO
Uma nota de ATENÇÃO fornece informação Uma nota de CUIDADO fornece informação
importante sobre uma potencial situação de importante sobre uma potencial situação de
perigo que pode resultar em ferimentos perigo que pode provocar danos físicos ou
graves ou morte, se não forem tomadas as materiais se não forem tomadas as respetivas
respetivas medidas preventivas. medidas preventivas.

NOTA
Uma NOTA fornece informação adicional sobre
como evitar perturbações durante o
funcionamento.

Grupos-alvo

Deveres da entidade operadora Utilizador

As tarefas descritas neste documento especificam Tarefa Requisito


os requisitos que têm de ser cumpridos por cada Utilização do pro- Conhecimento médico
um dos grupos-alvo. duto de acordo com especializado em aneste-
A entidade operadora deste produto tem de o uso previsto sia
assegurar o seguinte:
– O grupo-alvo possui as qualificações exigidas Pessoal de reprocessamento
(por ex. participou num treino especializado ou
adquiriu conhecimento especializado através Tarefa Requisito
de experiência). Reprocessamento Conhecimento especiali-
– O grupo-alvo recebeu formação para realizar a zado em reprocessamento
tarefa. de dispositivos médicos

– O grupo-alvo leu e compreendeu os capítulos


necessários para realizar a tarefa. Pessoal de assistência

Tarefa Requisito
Descrição dos grupos-alvo Instalação Conhecimento especiali-
Trabalho de assis- zado em engenharia elé-
Os grupos -alvo apenas podem realizar as tência básica (inspe- trica e mecânica
seguintes tarefas se cumprirem os requisitos ção, manutenção de Experiência em assistên-
correspondentes. acordo com o capí- cia de dispositivos médicos
tulo “Manutenção”)

8 Instruções de utilização Perseus A500 SW 2.0n


Informações sobre este documento

Pessoal de assistência especializado

Tarefa Requisito
Instalação Conhecimento especiali-
Trabalho de assis- zado em engenharia elé-
tência básica e com- trica e mecânica
plexa (inspeção, Experiência em assistên-
manutenção, repara- cia de dispositivos médicos
ção) Experiência em trabalho de
assistência complexa
neste produto

A Dräger recomenda a contratação de um contrato


de assistência da DrägerService.

Instruções de utilização Perseus A500 SW 2.0n 9


Para sua segurança e dos seus pacientes

Para sua segurança e dos seus pacientes

Informação geral de segurança ................... 11


Respeite rigorosamente estas instruções de
utilização ......................................................... 11
Assistência ...................................................... 11
Acessórios....................................................... 11
Segurança do paciente ................................... 12
Monitorização do paciente .............................. 12
Compatibilidade eletromagnética (CEM)......... 12
Formação ........................................................ 13
Manter as instruções de utilização para
consulta ........................................................... 13
Informações de segurança específicas do
produto........................................................... 14
Desempenho essencial ................................... 15
Manuseamento dos componentes Infinity ID .. 15

10 Instruções de utilização Perseus A500 SW 2.0n


Para sua segurança e dos seus pacientes

Informação geral de segurança

As seguintes notas de ATENÇÃO e de CUIDADO Assistência


aplicam-se ao funcionamento geral do
equipamento médico.
As notas de ATENÇÃO e de CUIDADO ADVERTÊNCIA
específicas dos subsistemas ou outras Risco se a assistência não for realizada
características específicas são apresentadas nas periodicamente
respetivas secções das presentes instruções de
utilização, ou nas instruções de utilização de Se a assistência não for realizada
qualquer outro produto que seja utilizado com este periodicamente podem ocorrer avarias que
equipamento. podem resultar em ferimentos pessoais e
danos materiais.
Realize a assistência de acordo com o
Respeite rigorosamente estas capítulo ''Assistência''.
instruções de utilização

ADVERTÊNCIA
Acessórios

Risco de funcionamento incorreto e


utilização incorreta ADVERTÊNCIA

Qualquer utilização do equipamento médico Risco devido a acessórios incompatíveis


exige uma total compreensão e um A utilização de acessórios incompatíveis
cumprimento rigoroso de todas as secções pode afetar negativamente a integridade
que compõem estas instruções de utilização. funcional do produto. Em consequência
O equipamento médico só deve ser utilizado podem ocorrer ferimentos pessoais e
para os fins especificados em ''Utilização materiais.
pretendida'' (consultar a página 17) e junto
com uma adequada monitorização do Utilize apenas acessórios compatíveis. Os
paciente (consultar a página 12). Respeite acessórios compatíveis com este produtos
rigorosamente todos os avisos de ATENÇÃO encontram-se listados na lista de acessórios
e de CUIDADO ao longo das presentes fornecida com o produto.
instruções de utilização e todos os avisos
apresentados nas etiquetas do equipamento ADVERTÊNCIA
médico. Risco devido a acessórios defeituosos
A não observância destes avisos referentes a A utilização de acessórios defeituosos pode
informação de segurança representa uma comprometer a integridade funcional do
utilização não adequada das respetivas produto. Em consequência, podem ocorrer
instruções de utilização. ferimentos pessoais e materiais.
Use apenas acessórios que estejam em bom
estado de funcionamento.

Instruções de utilização Perseus A500 SW 2.0n 11


Para sua segurança e dos seus pacientes

– Consequências de uso incorreto óbvio do


ADVERTÊNCIA
equipamento médico
Risco devido a operação, uso e/ou – Efeitos potencialmente negativos sobre os
reprocessamento incorretos pacientes com diferentes doenças subjacentes
Respeite rigorosamente as instruções de A modificação ou má utilização do equipamento
utilização de todas as peças de acessórios, médico pode ser perigosa.
por ex.:
– Copo de condensados
– Sensores de fluxo Monitorização do paciente
– Adaptador CLIC
– Absorvedor CLIC O utilizador do equipamento médico é responsável
– Cal sodada pela escolha da monitorização mais adequada
– Circuito respiratório que forneça informação correta sobre o
– Máscaras desempenho do equipamento médico e sobre o
– Filtro estado do paciente.
– Sucção brônquica
– Vaporizador A segurança do paciente pode ser salvaguardada
– Reanimação manual através de inúmeras formas, quer através da
– Unidade terminal para AGSS vigilância eletrónica relativa ao funcionamento do
equipamento médico e do estado do paciente,
quer através da observação simples e direta dos
Segurança do paciente sinais clínicos.
É da total responsabilidade do utilizador do
O tipo de construção do equipamento médico, a equipamento médico a seleção do melhor nível de
documentação anexa e a rotulagem no monitorização do paciente.
equipamento médico pressupõem que a aquisição
e utilização do equipamento médico se restringe a
pessoas familiarizadas com as mais importantes
características inerentes ao equipamento.
As instruções e os avisos de ATENÇÃO e de
CUIDADO encontram-se assim limitados às
especificações do equipamento médico Dräger.
As instruções de utilização não contêm qualquer
informação sobre os seguintes pontos:
– Riscos que são óbvios aos utilizadores

Compatibilidade eletromagnética (CEM)

O equipamento médico elétrico está sujeito a Este equipamento pode ser afetado por outros
medidas de precaução especiais relativamente à equipamentos elétricos.
compatibilidade eletromagnética. Durante a
instalação e antes da colocação em
funcionamento, siga as informações da secção:
''Declaração EMC'' (página 286).

12 Instruções de utilização Perseus A500 SW 2.0n


Para sua segurança e dos seus pacientes

ADVERTÊNCIA ADVERTÊNCIA
Risco devido a descarga eletrostática Risco devido a interferências
eletromagnéticas
Anomalias que representem um perigo para o
paciente podem ocorrer se nenhuma medida Aparelhos de comunicação sem fios (p. ex.,
de proteção contra descarga eletrostática for telemóveis) e equipamento médico elétrico
tida em conta nas seguintes situações: (por ex., desfibrilhadores, equipamentos
– Ao tocar pinos dos conectores que têm o eletrocirúrgicos) emitem radiação
símbolo de advertência de ESD. eletromagnética. Quando esse tipo de
equipamentos é operado demasiado perto
– Ao estabelecer conexões com esses deste equipamento ou dos seus cabos, a
conectores. integridade funcional deste equipamento
Para evitar defeitos, observe as medidas pode ser comprometida por interferências
abaixo e treine o pessoal relevante: eletromagnéticas. Consequentemente, o
paciente pode ser colocado em risco.
– Observe as medidas de proteção contra – Mantenha uma distância adequada entre
ESD. Tais medidas podem incluir o uso de este equipamento e aparelhos de
roupas e calçado antiestáticos, o toque comunicação sem fios para garantir que o
num pino de equalização de potencial desempenho essencial deste
antes e durante a conexão ou o uso de equipamento é concretizado. Observe a
luvas antiestáticas e de isolamento seguinte secção: ''Distância de segurança
elétrico. recomendada para equipamentos de
– Observe os requisitos para o ambiente comunicação de alta frequência portáteis
eletromagnético. Observe a seguinte ou móveis'' (página 289).
seção: ''Ambiente eletromagnético'' – Mantenha uma distância adequada entre
(página 287). este equipamento e outro equipamento
médico elétrico.

Formação

A organização Dräger responsável fornece


formação aos utilizadores, consulte
www.draeger.com.

Manter as instruções de utilização para


consulta

ADVERTÊNCIA
Risco de falhas no funcionamento
As instruções de utilização devem ser
guardadas em locais acessíveis para
consulta dos utilizadores.

Instruções de utilização Perseus A500 SW 2.0n 13


Para sua segurança e dos seus pacientes

Informações de segurança específicas do produto

ADVERTÊNCIA ADVERTÊNCIA
Risco devido a falha no equipamento Risco de incêndio
Uma falha ocorrida no equipamento pode O sensor de fluxo pode incendiar com
comprometer a correta funcionalidade da medicamentos ou outras substâncias
terapia do equipamento. baseados em substâncias altamente
inflamáveis.
Para assegurar uma imediata ação de
– Não nebulize medicação ou outras
resolução no caso de falha do equipamento,
substâncias facilmente inflamáveis nem
o mesmo só deverá funcionar se estiver sob
as pulverize para dentro do dispositivo.
permanente vigilância dos utilizadores. Tenha
– Não utilize substâncias contendo álcool.
sempre um aparelho de reanimação manual
– Evite a entrada de substâncias
disponível e pronto a utilizar.
inflamáveis ou explosivas no sistema de
respiração ou no circuito respiratório.
ADVERTÊNCIA – Não utilize ciclopropano nem éter.
A Dräger recomenda que o utilizador se
mantenha junto da máquina de anestesia, ADVERTÊNCIA
isto é, a uma distância de até 4 metros (12 ft).
Risco devido a falha na medição de fluxo
Isto facilita o rápido reconhecimento e
resposta na ocorrência de um alarme. Depósitos não removidos durante o
reprocessamento podem danificar os fios de
ADVERTÊNCIA medição no sensor de fluxo ou causar um
incêndio.
Risco devido a modificações – Antes de inserir o sensor de fluxo,
Modificações no produto podem conduzir a verifique a existência de danos visíveis,
avarias e riscos imprevisíveis. Isto pode contaminação e partículas. Repita esta
resultar em ferimentos no paciente ou no verificação regularmente.
utilizador ou em danos materiais. – Substitua os sensores, se estiverem
danificados, contaminados ou
Não modifique o produto. apresentarem partículas.

14 Instruções de utilização Perseus A500 SW 2.0n


Para sua segurança e dos seus pacientes

– Não são fornecidas aos pacientes


ATENÇÃO
concentrações excessivamente altas de gás
Risco de esmagamento anestésico:
Caso forem fornecidas aos pacientes
Partes soltas do equipamento ou componentes
concentrações excessivamente altas de gás
fixados podem causar esmagamento, devido a
anestésico, é emitido um alarme.
aperto. Observe bordas, partes soltas e esquinas
ao trabalhar com os seguintes componentes: – Monitorização da pressão das vias aéreas:
– Tampa da coluna Os alarmes são emitidos em função dos limites
– Tampa do sistema respiratório de alarme definidos.
– Gavetas
– Bandeja extensível para escrita Medição de gás
– Braços giratórios para equipamentos
montados – Monitorização de gás respiratório:
– Acessórios como cilindros de gás, Medição da composição de gás com precisão
vaporizadores, absorvedor CLIC e adaptador ISO.
CLIC – Monitorização das concentrações de gás
respiratório:
ADVERTÊNCIA Se um limite predefinido de alarme é excedido
ou ocorrerem falhas na medição de gás, são
Risco devido a campos eletromagnéticos
emitidos sinais de alarme.
Embora o equipamento médico não exceda
os valores limite válidos para campos
eletromagnéticos, tais radiações podem Manuseamento dos componentes
interferir no funcionamento de pacemakers. Infinity ID
Todos os portadores de pacemakers devem
manter uma distância de pelo menos 25 cm A aquisição de equipamento médico com
(10 in) entre o pacemaker e o equipamento tecnologia de IRF (Identificação por Rádio
médico. Frequência), inclui apenas o direito de utilização
do equipamento médico e da tecnologia IRF em
conjunto com produtos aprovados pela Dräger e
no cumprimento rigoroso das presentes instruções
Desempenho essencial
de utilização. Nenhum direito de propriedade
intelectual ou qualquer outro direito de utilização
Generalidades
do equipamento médico ou tecnologia RFID é aqui
– Fornecimento da estação de anestesia com concedido, explicita ou implicitamente, caso seja
O2: contrário às condições acima mencionadas.
Se o fornecimento de O2 (fornecimento central
de gás ou cilindro de gás) falhar, é emitido um
alarme.
– Fornecimento ao paciente do gás de
ventilação oxigenado:
Se o gás respiratório contiver níveis
insuficientes de O2, é emitido um alarme.

Instruções de utilização Perseus A500 SW 2.0n 15


Aplicação

Aplicação

Utilização pretendida .................................... 17

Indicações/Contraindicações....................... 17
Indicações ....................................................... 17
Contraindicações............................................. 17
Mais informações sobre a aplicação ........... 18
Ambientes de utilização .................................. 18

16 Instruções de utilização Perseus A500 SW 2.0n


Aplicação

Utilização pretendida

A estação de anestesia Perseus é indicada para A ventilação é realizada no paciente por meio de
utilização anestésica em adultos, crianças e uma máscara laríngea, uma máscara facial
neonatos e pode ser utilizada para ventilação completa ou um tubo endotraqueal.
automática e manual, respiração espontânea com
O sistema integrado de ventilação pode ser
suporte de pressão e respiração espontânea.
utilizado com reinalação parcial (fluxo baixo ou
O Perseus está equipado com monitorização das fluxo mínimo).
vias aéreas, medição de gás e monitorização do
Pode ser utilizado na saída externa de gás fresco
equipamento, administração de O2 e um sistema
(opcional) um sistema de não-reinalação, como o
de exaustão de gás anestésico.
Kuhn ou o Medec Water System.
A anestesia é alcançada através de uma mistura
de oxigénio puro e ar (ar comprimido médico) ou
de oxigénio puro e protóxido, com adição de
agentes anestésicos voláteis.

Indicações/Contraindicações

Indicações – Para doentes com possível hipertermia


maligna: não utilize qualquer agente
O Perseus é indicado para anestesia por inalação anestésico volátil nem o Perseus com
e/ou ventilação do paciente de acordo com a concentrações residuais destes gases acima
utilização prevista durante intervenções cirúrgicas de 5 ppm.
e de diagnóstico. – Não aplique anestesia de baixo fluxo em
pacientes com cetoacidose, ou pacientes sob
efeito do álcool. Caso contrário, irá provocar o
Contraindicações risco de acumulação de acetona no paciente.

– O Perseus aplica-se a medicações de O utilizador é responsável pelo ajuste do


oxigénio, protóxido ou agentes anestésicos fornecimento de gás e ventilação de acordo com o
voláteis, entre outros. Para contraindicações estado individual do paciente. O estado do
paciente deve ser monitorizado continuamente
relativas às medicações aplicadas, cumpra
rigorosamente as instruções de utilização de para deteção de quaisquer eventuais alterações.
cada medicação.
– Não utilize cal sodada com base em hidróxido
de potássio. Caso contrário, existe o risco de
formação de CO.
– Utilize apenas cal sodada aglomerada. Caso
contrário, existe um risco de medição errónea
ou abastecimento desajustado bem como risco
de progressivos danos no sistema respiratório
provocados pelas partículas de pó.

Instruções de utilização Perseus A500 SW 2.0n 17


Aplicação

Mais informações sobre a aplicação

Ambientes de utilização

O Perseus foi concebido para a utilização em


salas nas quais os procedimentos terapêuticos ou
diagnósticos possam ser realizados sob
permanente vigilância dos utilizadores.

ADVERTÊNCIA
Risco de explosão e incêndio
Este equipamento médico não está aprovado
nem certificado para ser utilizado em áreas
onde as concentrações de oxigénio sejam
maiores que 25 % ou possam ocorrer
misturas de gás combustíveis ou explosivas.

ADVERTÊNCIA
Risco de mau funcionamento do
equipamento e/ou lesão do paciente e do
utilizador
Campos magnéticos podem influenciar de
modo negativo o funcionamento correto do
equipamento médico e, portanto, podem
prejudicar o paciente o utilizador.
Não utilize o dispositivo médico em salas,
nas quais aparelhos para aplicações de
campos magnéticos (p.ex., imagem de
ressonância magnética) são utilizados.

De igual modo, não utilize o Perseus nos


seguintes ambientes:
– na parte exterior de edifícios
– em unidades de cuidados intensivos
– durante o transporte de pacientes
– em veículos, aviões ou helicópteros

18 Instruções de utilização Perseus A500 SW 2.0n


Descrição geral do sistema

Descrição geral do sistema

Hardware ........................................................ 20
Parte frontal (versão com carro)...................... 20
Frente (versão para suporte de teto)............... 21
Ecrã ................................................................. 22
Ligação plug-in para vaporizadores com a
opção Vapor View para até 3 vaporizadores... 22
Sistema respiratório......................................... 23
Vista lateral esquerda...................................... 24
Coluna do equipamento .................................. 25
Parte traseira (versão com carro).................... 26
Parte traseira (versão para suporte de teto).... 28
Interfaces......................................................... 29
Entradas de gás .............................................. 30
Encaixes de suspensão (opcional) para
cilindros de gás com ligações de pinos de
imobilização..................................................... 31
Tomadas elétricas auxiliares (versão com
carro) ............................................................... 32
Unidade de mistura de gases (controlada
eletronicamente).............................................. 33
Unidade de mistura de gases (controlada
mecanicamente) .............................................. 34
Âmbito funcional ........................................... 35
Versões do equipamento, opções e acessórios
........................................................................ 35
Fornecimento de gás....................................... 35
Modos de ventilação........................................ 35
Modos de funcionamento adicionais ............... 35
Monitorização .................................................. 35
Apresentação no ecrã ..................................... 36
Protocolos........................................................ 36
Fornecimento de gás....................................... 36
Exaustão de gás.............................................. 36
Troca de dados, interfaces .............................. 36
Plano de fluxo de gás.................................... 38
Sistema respiratório......................................... 38
Fornecimento de gás (apenas com misturador
de gás controlado eletronicamente) ................ 39
Fornecimento de gás (misturador de gás
controlado mecanicamente) ............................ 40

Instruções de utilização Perseus A500 SW 2.0n 19


Descrição geral do sistema

Hardware

Parte frontal (versão com carro)

10335
A

M B
L C
K
D
J

I E
H
F
G

A Ecrã com luz de apoio integrada L Saída externa de gás fresco (opcional)
B Unidade de mistura de gases (mistura de gás M Conector plug-in com opção Vapor View para
controlada eletronicamente apresentada aqui) até 3 vaporizadores (a versão para 2
C Superfície de trabalho vaporizadores é apresentado aqui)

D Gaveta ou mesa de apoio de puxar com


compartimento com fechadura (opcional)
E Travão central
F Rodízios com travão central
G Apoio de pés
H Carro de transporte
I Sistema de exaustão de gás anestésico com
indicador de fluxo
J Absorvedor de CO2
K Válvula APL

20 Instruções de utilização Perseus A500 SW 2.0n


Descrição geral do sistema

Frente (versão para suporte de teto)

Diferenças comparativamente à versão rodada:

18909
A

C
D
A Controlo remoto para controlar e posicionar o
suporte de teto (as funções dependem do tipo
de suporte de teto)
B Gaveta com fechadura (opcional)
C Sensor de segurança
D Coluna do equipamento sem carro
Embora o controlo remoto e o sensor de
segurança se encontrem instalados no Perseus,
do ponto de vista eletrónico, eles fazem parte do
suporte de teto. O sensor de segurança funciona
com qualquer suporte de teto.

Instruções de utilização Perseus A500 SW 2.0n 21


Descrição geral do sistema

Ecrã

B Tecla Audio paused para suprimir o som de

10340
todos os alarmes ativos por 2 minutos
C Botão rotativo com iluminação traseira para
seleção e confirmação de definições
D Tecla para ligar ou desligar a luz de apoio e
A controlar a intensidade luminosa em 3 passos
(escuro, médio e claro)
E Tecla para ligar ou desligar o equipamento

E D
C B

A Ecrã tátil para ativar as funções ou janelas de


diálogo

Ligação plug-in para vaporizadores com a opção Vapor View para até 3
vaporizadores

A versão para 2 vaporizadores está apresentada


aqui:
10397

B
A Unidade do sensor
B Unidade de iluminação

22 Instruções de utilização Perseus A500 SW 2.0n


Descrição geral do sistema

Sistema respiratório

10370
A B C D E F G

K J
A Copo de condensados com ligação para linha C Canal de recolha
de amostra D Porta inspiratória
B Manómetro (opcional) para indicação da E Cotovelo do balão com adaptador de oclusão
pressão no sistema respiratório interno para, por exemplo, ocluir a peça Y durante um
A pressão no sistema respiratório interno está teste automático
indicada também no ecrã de estado, consulte
(G) na página 33 e (H) na página 34. F Válvula APL
G Porta expiratória
ADVERTÊNCIA
H Tampa do sistema respiratório
Indicação do manómetro provavelmente sem I Suporte, p.ex., para tubo do balão respiratório
precisão
J Absorvedor de CO2
Compare sempre as pressões indicadas no
K Sistema de exaustão de gás anestésico
manómetro com as indicadas no ecrã de
estado. Utilize apenas o manómetro como
fonte de informação primária caso o
indicador de pressão no ecrã de estado tenha
falhado.

Instruções de utilização Perseus A500 SW 2.0n 23


Descrição geral do sistema

Vista lateral esquerda

10337
C A

A Calha GCX para montagem de componentes


adicionais da estação de trabalho
B Alívio de esforço para tubo AGS, altura
ajustável
C Saída externa de gás fresco (opcional)

24 Instruções de utilização Perseus A500 SW 2.0n


Descrição geral do sistema

Coluna do equipamento

A ilustração seguinte apresenta a lateral esquerda


do equipamento:

10369
A

F B

E
D

A Tampa da coluna
B Calha GCX
C Condutas para os cabos que derivam para os
braços do equipamento, por exemplo.
D Parafuso para fechar a tampa do canal dos
cabos
E Suportes para segurar o cabo
F Canal dos cabos
Na versão para suporte de teto, existe um
compartimento localizado por baixo da tampa da
coluna para armazenamento de acessórios, p. ex.,
um cabo.

Instruções de utilização Perseus A500 SW 2.0n 25


Descrição geral do sistema

Parte traseira (versão com carro)

Versão com ligações de aperto para cilindros de gás

10336
A
H

A A
G C
F

D D
E E

A Calha de suporte
B Entradas de gás
C Grampo de alívio para tubo de gás comprimido
(disponível apenas para a versão rodada)
D Conexão para poste opcional (38 mm)
E Rodízio com travão
F Suportes de cilindro de gás (opcional) com fita
de Velcro
(disponível apenas para a versão rodada)
G Interfaces
H Placa de características

26 Instruções de utilização Perseus A500 SW 2.0n


Descrição geral do sistema

Versão com encaixes de suspensão para cilindros de gás com ligações de pinos de imobilização
(opcional)

20406
A
H
B

A A

C
G

D D

E E

A Calha de suporte
B Entradas de gás
C Grampo de alívio para tubo de gás comprimido
(apenas disponível para a versão com carro
apresentada aqui ou em combinação com o
carro flexível)
D Conexão para poste opcional (38 mm)
E Rodízio com travão
F Suportes de cilindro de gás (opcional) com fita
de Velcro
(disponível apenas para a versão rodada)
G Interfaces
H Placa de características

Instruções de utilização Perseus A500 SW 2.0n 27


Descrição geral do sistema

Parte traseira (versão para suporte de teto)

Diferenças comparativamente à versão rodada:

18956
A

A Interface de acoplamento ao suporte de teto

28 Instruções de utilização Perseus A500 SW 2.0n


Descrição geral do sistema

Interfaces

10367
A B C D E

G F

A Interruptor principal
B Interfaces de série (COM 1 e COM 2)
C Interface USB
D Interface de rede
E Interface para luz da estação de trabalho
(opcional)
F Conector IEC (tomada para cabo elétrico)
G Pino de equalização de potencial
H Canal de recolha

Instruções de utilização Perseus A500 SW 2.0n 29


Descrição geral do sistema

Entradas de gás

10338
A

C B

A Ligações para medição da pressão de gás nos


cilindros de gás (opcional)
B Ligações para fornecimento de gás central
(N2O opcional)
C Ligações para cilindros de gás externo
(opcional)
D Etiqueta Advanced Cylinder Support (se
presente)

30 Instruções de utilização Perseus A500 SW 2.0n


Descrição geral do sistema

Encaixes de suspensão (opcional) para cilindros de gás com ligações de pinos de


imobilização

20405
C

A Encaixes de suspensão (opcional) para


cilindros de gás com ligações de pinos de
imobilização
B Chave para abrir e fechar as válvulas do
cilindro de gás
C Etiqueta Advanced Cylinder Support (se
presente)

Instruções de utilização Perseus A500 SW 2.0n 31


Descrição geral do sistema

Tomadas elétricas auxiliares (versão com carro)

Vista sem a tampa da coluna:

10368
A B

C
A Tomadas elétricas auxiliares, dependendo do
tipo de equipamento
B Interruptor do transformador de isolamento
(opcional)
C Disjuntores ou fusíveis, dependendo do tipo de
equipamento

32 Instruções de utilização Perseus A500 SW 2.0n


Descrição geral do sistema

Unidade de mistura de gases (controlada eletronicamente)

10339
I J

A
H

G B
F

E D C

A Ecrã de estado
ADVERTÊNCIA
B Debitómetro de O2 (para administração de O2
Aux. O2 e fornecimento de emergência de O2 Risco de dados confundidos devido a ordem
Add. O2) incorreta

C Hora atual ou hora para Auto On Em determinados países, a ordem dos gases
no ecrã de estado pode ser diferente da
D Comutador de O2 (para alternar entre a
ordem dos tubos de fluxo representados no
administração de O2 Aux. O2 e o fornecimento
ecrã.
de emergência de O2 Add. O2)
E Saída para administração de O2, p.ex., para a Prestar sempre atenção às etiquetas
cânula nasal respetivas.

F Símbolo para Auto On programado A explicação dos símbolos que possam ser
G Apresentação da pressão no sistema apresentados está disponível na página 318.
respiratório interno, consulte a página 23
H Tecla O2+ (flush de O2)
I Símbolos para a alimentação elétrica de rede e
a alimentação elétrica da bateria interna
J Símbolos para o fornecimento de gás (O2, Ar,
N2O) através do fornecimento central e dos
cilindros de gás

Instruções de utilização Perseus A500 SW 2.0n 33


Descrição geral do sistema

Unidade de mistura de gases (controlada mecanicamente)

20305
J K L

A
I

H B

L L L

G min min min

E D C
A Ecrã de estado L Hora atual ou hora para Auto On
B Debitómetro de O2 (para administração de O2 A explicação dos símbolos que possam ser
Aux. O2) apresentados está disponível na página 318.
C Saída para administração de O2, p.ex., para a
cânula nasal
D Válvulas de controlo de fluxo para gás fresco
(O2, Ar, N2O)
E Tubo de fluxo total para gás fresco
F Apresentação dos fluxos de gás fresco
configurados
G Símbolos para o fornecimento de gás (O2, Ar,
N2O) através do fornecimento central e dos
cilindros de gás
H Apresentação da pressão no sistema
respiratório interno, consulte a página 23
I Tecla O2+ (flush de O2)
J Símbolos para a alimentação elétrica de rede e
a alimentação elétrica da bateria interna
K Símbolo para Auto On programado

34 Instruções de utilização Perseus A500 SW 2.0n


Descrição geral do sistema

Âmbito funcional

Versões do equipamento, opções e – CPAP / Pressure Support (opcional)


acessórios – Pressure Control - CMV
– Pressure Control - BIPAP
Algumas funções são opcionais e são diferentes
da configuração individual do equipamento. Nem – Pressure Control - BIPAP / PS (opcional)
todas as versões ou opções se encontram – Pressure Control - APRV (opcional)
disponíveis mundialmente.
– Volume Control - CMV
O Perseus será utilizado com as opções e
– Volume Control - SIMV
acessórios mencionados na lista de acessórios
associada. – Volume Control - SIMV/PS (opcional)
– Volume Control - CMV / AF
– Volume Control - SIMV / AF
Fornecimento de gás
– Volume Control - SIMV / AF / PS (opcional)
O Perseus pode fornecer misturas de gases Para descrição pormenorizada dos modos de
medicinais aos quais é adicionado um agente ventilação e de definições adicionais, consulte a
anestésico por meio de um vaporizador: página 296.

Misturas de gases utilizadas (misturador de


gás controlado eletronicamente) Modos de funcionamento adicionais
– O2/Ar – Saída externa de gás fresco (opcional)
– O2/N2O (opcional) – Pausa

Misturas de gases utilizadas (misturador de


gás controlado mecanicamente) Monitorização
– O2/Ar/N2O
O Perseus pode monitorizar:
– Pressão nas vias aéreas
Agentes anestésicos utilizados
– Volume minuto
– Halotano
– Volume corrente inspiratório
– Enflurano
– Concentração de gás anestésico inspiratório
– Isoflurano
– Concentração de O2 inspiratório
– Sevoflurano
– Concentrações de CO2 inspiratório e
– Desflurano expiratório
– Apneia (pressão, fluxo e CO2)
Modos de ventilação – Ocorrência de misturas de gás anestésico
– Grau de enchimento do balão respiratório
– Manual / Espontânea
Quando exigido: CPAP (opcional)

Instruções de utilização Perseus A500 SW 2.0n 35


Descrição geral do sistema

Apresentação no ecrã Fornecimento de gás

O Perseus pode exibir as seguintes informações: Variantes de fornecimento de gás


– Curvas
Fornec. cen- Conexão de cilindro
Gás
– Tendências gráficas tral Ar de gás com
– Tendências numéricas Redutor de pressão
– Loops Dräger com montagem
fixa (opcional)
– Histórico de alarmes ou
O2
– Logbook Sim redutor de pressão de
– Parâmetros numéricos outro fornecedor (com
conexão NIST ou DISS
– Previsão da concentração de FiO2 (opcional) nacional aprovada)
– Previsão da concentração de gás anestésico Ar Redutor de pressão
(opcional) Dräger com montagem
– Listas pré-configuradas para valores medidos N2O Sim (opcional) fixa (opcional)
e valores ajustados

Exaustão de gás
Protocolos
A exaustão do gás é conduzida através do
Entre outras funções, o Perseus pode gravar num sistema de exaustão de gás anestésico (AGS)
logbook (diário) os seguintes dados: integrado. O filtro de partículas que contém filtra o
– Valores medidos ar ambiente. É assim garantida a precisão de
apresentação do indicador de fluxo.
– Valores medidos e respetivas alterações
– Dados do paciente
– Modos de ventilação Troca de dados, interfaces
– Eventos (por exemplo alarmes, alarmes Interfaces de série
confirmados, hora de inicio do sistema e hora
de encerramento do sistema) Estão disponíveis duas interfaces de série, COM 1
e COM 2, para comunicação de dados através do
– Resultados de teste
protocolo de dados MEDIBUS da Dräger.
– Consumo de gás e consumo de agente
anestésico

36 Instruções de utilização Perseus A500 SW 2.0n


Descrição geral do sistema

Interface USB
Após conectar um dispositivo de memória USB, a
interface USB permite, por ex., as seguintes
ações:
– Guardar os conteúdos do ecrã com captura de
ecrã
– Guardar e carregar as configurações do
equipamento
– Guardar os resultados dos testes ou
protocolos do sistema como ficheiro de texto

Interface de rede
Caso tenha sido celebrado um contrato de
assistência correspondente, a função Assistência
Remota da Dräger pode ser executada através de
uma ligação em rede e da rede do hospital.
O Perseus pode ser conectado com o
ServiceConnect Gateway da Dräger ou um
computador do DrägerService.
Se a rede ligada oferecer um serviço NTP, a hora
do dispositivo pode ser sincronizada com a hora
do servidor NTP.
Para mais informações, consulte ''Conexão às
redes IT'' na página 291.

Suporte para o acessório Infinity ID


– Monitorização de intervalos de troca
– Segurança contra trocas na colocação dos
circuitos respiratórios
Para mais informações, consulte a página 309.

Instruções de utilização Perseus A500 SW 2.0n 37


Descrição geral do sistema

Plano de fluxo de gás

Sistema respiratório

20412
K
H
L

J
M
G
N
E I

F O

C B P

A
A Fornecimento de gás através do misturador de M Utilização alternada entre a ventilação
gás automática e a Manual / Espontânea
B Medição da pressão inspiratória N Balão respiratório
C Válvula inspiratória O Absorvedor de CO2
D Sensor de fluxo inspiratório P Módulo da turbina TurboVent 2
E Sensor de fluxo expiratório
F Paciente
G Medição da pressão expiratória
H Módulo de medição de gás do paciente
I Válvula expiratória
J Válvula PEEP/Pmax
K Válvula APL
L Sistema de exaustão de gás anestésico

38 Instruções de utilização Perseus A500 SW 2.0n


Descrição geral do sistema

Fornecimento de gás (apenas com misturador de gás controlado eletronicamente)

20413
H I
G

F Add. O2 A
D

C E
Aux. O2
B

A Fornecimento de gás (fornecimento central ou


cilindros de gás)
B Misturador de gás
C Vaporizador
D Debitómetro de O2
E Interruptor de O2
F Flush de O2
G Válvula de comutação
H Sistema respiratório
I Saída externa de gás fresco (opcional)

Instruções de utilização Perseus A500 SW 2.0n 39


Descrição geral do sistema

Fornecimento de gás (misturador de gás controlado mecanicamente)

20414
G

Aux. O2
H

F A

E
D
C

A Fornecimento de gás (fornecimento central ou


cilindros de gás)
B Válvulas de controlo de fluxo
C Fornecimento mínimo de O2
D Tubo de fluxo total
E Vaporizador
F Flush de O2
G Debitómetro de O2
H Sistema respiratório

40 Instruções de utilização Perseus A500 SW 2.0n


Conceito de funcionamento

Conceito de funcionamento

Ecrã................................................................. 42
Ecrã principal................................................... 42
Barra de Terapia.............................................. 43
Janelas de diálogo........................................... 43
Janela Configuração rápida............................. 44
Conceito de cores ......................................... 45
Cores dos elementos de controlo.................... 45
Curvas e parâmetros ....................................... 45
Códigos de cor para agentes anestésicos e
gases médicos................................................. 46
Cores Dia e Noite ............................................ 46
Seleção e ajuste............................................. 46
Ajuste de parâmetros ...................................... 46
Cancelamento do procedimento de ajuste ou
do procedimento de alteração ......................... 46
Ativação de botões .......................................... 46
Funcionamento com as válvulas de controlo de
fluxo ................................................................. 47
Controlo remoto para a versão de suporte
de teto (combinação com suportes de teto
Dräger)............................................................ 48
Libertação dos travões de bloqueio................. 48
Ajuste da altura................................................ 49
Ecrã de estado ................................................ 49
Sensor de segurança .................................... 49

Instruções de utilização Perseus A500 SW 2.0n 41


Conceito de funcionamento

Ecrã

Ecrã principal Para mais informações sobre campos de


configuração, consulte a página 183.
O ecrã principal apresenta as informações mais C Barra de menu principal
importantes referentes à anestesia e ventilação.
A barra de menu principal apresenta
permanentemente botões atribuídos para abrir
A
10398
1:35
janelas de diálogo e ativar funções.
Estes botões são atribuídos a vários grupos. Ao
tocar num botão abre-se uma janela de diálogo
B correspondente com o mesmo nome ou é ativada
C a função correspondente.
Para mais informações, consulte a página 323.
D Barra de Terapia
As definições de ventilação podem ser
D ajustadas na barra de terapia.
Misturador de gás controlado eletronicamente:
A Barra de cabeçalho
– Separadores para seleção do modo de
A barra de cabeçalho apresenta os seguintes
ventilação
campos:
– Controlos de terapia para parâmetros de
– Categoria de paciente
ventilação
– Dados do paciente
– Controlos de terapia para fornecimento de
– Informação do sistema (data, hora, nome gás fresco
do equipamento)
Misturador de gás controlado mecanicamente:
– Alarmes, mensagens e instruções para o
– Separadores para seleção do modo de
utilizador, consulte a página 203
ventilação
– Informação referente a alarmes
– Controlos de terapia para parâmetros de
temporariamente desativados
ventilação
B Área de Monitorização
A seguinte informação é apresentada na área
de monitorização:
– Medição de gás
– Curvas
– Campos de parâmetros
– Loops (volume de pressão e volume de
fluxo)
– Minitendências
– Debitómetro virtual
– Previsão para agentes anestésicos ou FiO2
(opcional)

42 Instruções de utilização Perseus A500 SW 2.0n


Conceito de funcionamento

Barra de Terapia Exemplo: O equipamento pode ser configurado de


modo a que uma alteração do ajuste PEEP
A ilustração apresenta a barra de terapia provoque uma alteração automática no Pinsp; ou
expandida para o misturador de gás controlado seja, a diferença entre PEEP e Pinsp e , por
eletronicamente: conseguinte, o volume corrente mantém-se
constante.
A

10404
D E Ligação dos controlos de terapia, consulte a
B página 171.
C
Informação adicional
F E
Alguns valores de ajuste podem ser limitados ou
A Nome do modo de ventilação ativo podem ser restritos mutuamente de modo a que
determinadas combinações de ajustes de terapia
B Separadores não sejam possíveis, por ex., Ti 6,9 s a FR
C Controlos de terapia 100 /min.
D Campo de mensagem para informação Caso se chegue a um momento em que já não
E Botões para expandir e diminuir a barra de seja possível alterar um parâmetro, o Perseus
terapia. apresenta uma mensagem correspondente no
campo de mensagem (D).
F Campo com informação adicional:
– Valores de ajuste adicionais e previstos
– Atividade de respiração espontânea do Janelas de diálogo
paciente
As janelas de diálogo correspondem a uma ou
Valores iniciais várias páginas que são apresentadas ao tocar no
separador horizontal ou vertical correspondente.
As setas presentes nas escalas dos controlos
de terapia marcam os valores resultantes dos A D

10401
dados do paciente e dos ajustes iniciais. Os B
valores iniciais podem ser configurados, consulte C
a página 159.

Controlos de terapia interligados


Alguns parâmetros podem ser interligados com
outros parâmetros. Caso um parâmetro seja
alterado, o parâmetro de ligação é igualmente A Título das janelas de diálogo
selecionado e alterado. Entre outros, o mesmo se B Separador horizontal para abrir uma janela
aplica ao ajuste das pressões de ventilação, aos
C Separador vertical para abrir estruturas
tempos de ventilação ou durante o fornecimento
subordinadas
de gás fresco controlado eletronicamente.
D Botão que encerra a janela de diálogo

Instruções de utilização Perseus A500 SW 2.0n 43


Conceito de funcionamento

Janela Configuração rápida

A janela da Configuração rápida é uma janela de


diálogo sensível ao contexto. Dependendo do
campo de parâmetro selecionado ou curva,
fornece várias possibilidades de ajuste, por ex.,
para limites, escalas ou conteúdos.

10402
Configuração rápida

Esta janela pode ser aberta tocando no campo do


parâmetro correspondente na área de
monitorização. Caso ocorra um alarme, a janela
pode abrir-se automaticamente, consulte a
página 164.

44 Instruções de utilização Perseus A500 SW 2.0n


Conceito de funcionamento

Conceito de cores

Cores dos elementos de controlo Botão rotativo

10342
A disponibilidade de funções e ajustes é indicada
por determinadas cores tendo em conta os
controlos de terapia, a barra de terapia e as
janelas de diálogo.

Botões e controlos de terapia

Cor Exemplo Significado


Verde escuro Elemento dis- O botão rotativo está iluminado com diferentes
ponível: cores.
função ativada
Cor Significado
Azul Terapia a decorrer
Amarelo Elemento sele- Amarelo Tem de ser confirmada uma fun-
cionado: ção ou um ajuste.
ainda não con- Luz amarela As funções ou ajustes que não
firmado por intermitente foram ainda confirmados serão
meio do botão repostos nos próximos
rotativo 5 segundos.
Verde claro Elemento dis-
ponível:
função não ati- Curvas e parâmetros
vada
As curvas para ventilações mecânicas são
apresentadas nas cores especificadas nos ajustes
Cinzento Elemento em iniciais, consulte página 160.
escuro funcionamento:
atualmente não Na curva de fluxo, a respiração espontânea e o
disponível, fun- suporte de pressão são apresentados em luz
ção ativada castanha.
Os valores medidos cuja precisão específica não
Cinzento Elemento não pode ser mantida são apresentados a cinzento
disponível escuro.

Instruções de utilização Perseus A500 SW 2.0n 45


Conceito de funcionamento

Códigos de cor para agentes Cores Dia e Noite


anestésicos e gases médicos
Existem 3 esquemas de cores que podem ser
O Código de cor convencional que cumpre com a selecionados:
norma ISO 5359 / ISO 32 / ISO 5360 é utilizado – Dia claro
para identificar os agentes anestésicos e os gases
médicos. – Dia escuro
– Noite
As cores para O2, Ar e N2O são adaptadas às
normas locais aplicáveis. Definição dos esquemas de cores, consulte a
página 115.

Seleção e ajuste

Ajuste de parâmetros Cancelamento do procedimento de


ajuste ou do procedimento de alteração
Cada um dos ajustes requer confirmação por meio
de pressão do botão rotativo. Se for necessário cancelar uma alteração de um
1 Selecionar parâmetro (a cor mantém-se a amarelo), as
Tocar no elemento de funcionamento (A). A cor seguintes opções estão disponíveis para manter o
muda para amarelo. Para controlos de terapia, ajuste anterior:
é apresentada a unidade do parâmetro a  Toque novamente no parâmetro alterado.
ajustar. Reinicia assim a seleção e a alteração do
parâmetro.
10434

 Selecione outro parâmetro. Esta seleção


reinicia assim a alteração para o outro
A parâmetro.
 Não pressione o botão rotativo. Após
2 Ajustar 15 segundos, a alteração é reposta e durante
Rode o botão rotativo para ajustar o valor. Para os últimos 5 segundos são audíveis tons de
alguns controlos de terapia, ao rodar mais sinal (tempo de espera).
rápido aumenta a largura do incremento.
3 Confirmar
Ativação de botões
Prima o botão rotativo para confirmar o valor. A
cor do elemento a operar muda para verde.
Alguns botões ficam ativos de imediato sem
Nos capítulos a seguir deste documento, esta confirmação adicional. A cor passa de imediato a
sequência de ação é representada por cinzenta escura.
explicações simplificadas:
Exemplos:
– "Ajustar o valor."
– Selecionar uma vista
Ou
– Desativação dos alarmes de CO2.
– "Toque no botão."

46 Instruções de utilização Perseus A500 SW 2.0n


Conceito de funcionamento

Funcionamento com as válvulas de


controlo de fluxo

As válvulas de controlo de fluxo do misturador de


gás controlado mecanicamente e do debitómetro
de O2 complementar são operadas da seguinte
forma:

Abertura da válvula de controlo de fluxo


 Gire a válvula de controlo de fluxo no sentido
anti-horário.

Fecho da válvula de controlo de fluxo


 Gire a válvula de controlo de fluxo no sentido
horário até a posição de interrupção final.
Nos capítulos subsequentes deste documento, as
seguintes ações são representadas pelas
explicações simplificadas:
– "Abrir a válvula de controlo de fluxo."
– "Fechar a válvula de controlo de fluxo."

Instruções de utilização Perseus A500 SW 2.0n 47


Conceito de funcionamento

Controlo remoto para a versão de suporte de teto (combinação com


suportes de teto Dräger)

O controlo remoto comanda as seguintes funções

18959
do suporte de teto:
– Libertação dos travões de bloqueio para
reposicionamento A
– Ajuste da altura
Os botões no painel de controlo da coluna do B
respetivo suporte de teto podem igualmente ser
utilizados para este fim.
E

ADVERTÊNCIA C
Risco de erros de funcionamento e utilização D
incorreta
Respeite rigorosamente as instruções de
utilização do suporte de teto.

ADVERTÊNCIA
Risco de ferimentos ou danos materiais
Quando o dispositivo médico se encontra Libertação dos travões de bloqueio
acoplado ao suporte de teto, qualquer
movimento acidental do dispositivo pode Função dos botões presentes nos suporte de teto
prender pessoas ou objetos, e no caso de de duplo braço:
pessoas, causar danos por esmagamento.
– Ter especial cuidado ao movimentar o A Botão (verde) para libertar o travão no apoio
dispositivo médico. superior
– Prevenir a ativação acidental do controlo B Botão (azul) para libertar o travão no apoio
remoto provocada, por exemplo, por intermédio
objetos.
Função dos botões presentes nos suporte de teto
de braço único:
A Botão (verde) sem função.
B Botão (azul) para libertar o travão no apoio
superior
 Manter o botão (A) ou (B) pressionado
enquanto movimenta o braço e o Perseus.

48 Instruções de utilização Perseus A500 SW 2.0n


Conceito de funcionamento

Ajuste da altura Ecrã de estado

Pré-requisito: o controlo remoto deve estar E LEDs para inidcação do estado


conectado ao suporte de teto.
Indicação Significado
C Botão Seta para cima para subir o suporte de
teto O LED verde Controlo remoto está
acende-se. conectado ao suporte de
D Botão Seta para baixo para baixar o suporte
teto e pronto a funcionar.
de teto
Dependendo do software do suporte de teto, as
 Manter o botão (C) ou (D) premido e libertá-lo
seguintes condições de estado poderão indicar:
depois quando o suporte de teto alcançar a
posição pretendida. Indicação Significado
LED verde a piscar. O sistema de controlo do
suporte de teto tem uma
avaria.
LED vermelho A ligação mecânica entre o
acende-se. Perseus e o suporte de teto
não está a funcionar corre-
tamente.

Sensor de segurança

A versão do Perseus para suporte de teto dispõe


de um sensor de segurança, consultar a página
21.
O sensor de segurança é acionado devido
resistência a partir de baixo, por ex., na presença
de quaisquer obstáculos, tais como objetos ou
pessoas. Quando é acionado o sensor de
segurança, a ação de baixar o suporte é
bloqueada.
Para continuar a baixar o suporte de teto após
acionamento do sensor de segurança, realizar os
seguintes passos:
1 Suba brevemente a máquina de anestesia
utilizando o suporte de teto.
2 Certifique-se de que não existem quaisquer
obstáculos.

Instruções de utilização Perseus A500 SW 2.0n 49


Montagem e preparação

Montagem e preparação

Perseus como versão para suporte de teto 51 Seleção e ligação de acessórios


Pré-requisitos e notas ..................................... 51 específicos do paciente................................ 72
Combinação com suportes de teto da Dräger. 51 Informações de segurança.............................. 72
Combinação com outros suportes de teto....... 52 Fixação do circuito respiratório e dos filtros .... 73
Carro flexível para versão montada no teto .... 52 Balão respiratório ............................................ 76
Respeitar a resistência e a compliance........... 76
Montagem dos acessórios ........................... 53
Conectar um sistema de não-reinalação
Informações de segurança.............................. 53 (opcional)......................................................... 78
Montagem nas laterais da coluna do
equipamento.................................................... 53 Ligação ou substituição dos consumíveis . 80
Montagem nas calhas de suporte ................... 54 Absorvedor de CO2 descartável...................... 80
Informação especial referente à versão para Absorvedor de CO2 reutilizável ....................... 81
suporte de teto ................................................ 55 Copo de condensados .................................... 82
Ligação da linha de amostra ........................... 83
Antes da primeira colocação em
funcionamento............................................... 56
Estabelecer a alimentação elétrica de rede .... 56
Carregar a bateria ........................................... 57
Ligar equipamentos adicionais às tomadas
elétricas auxiliares........................................... 57
Estabelecer a equalização de potencial.......... 58
Ligar equipamentos ou computadores às
interfaces de dados ......................................... 59
Transporte intra-hospitalar .......................... 60
Aumento da estabilidade durante o transporte 60
Estacionamento do equipamento médico num
local ................................................................. 61
Inspeção visual após o transporte................... 61
Definição do fornecimento de gás............... 61
Fornec. central Ar............................................ 62
Conexão dos cilindros de gás ......................... 62
Fixar os vaporizadores .................................... 65
Garantir a exaustão de gás .......................... 67

Preparação para um dia de funcionamento


/ após limpeza e esterilização ...................... 68
Montagem do sistema de ventilação............... 68
Inserção do sistema respiratório ..................... 71
Montagem do braço flexível (opcional) ou do
cotovelo do balão ............................................ 71

50 Instruções de utilização Perseus A500 SW 2.0n


Montagem e preparação

Perseus como versão para suporte de teto

Pré-requisitos e notas Combinação com suportes de teto da


Dräger
Acoplar e desacoplar
O acoplamento do Perseus a um suporte de teto Interruptor
apenas pode ser efetuado por técnicos de O suporte de teto deve ser configurado para
manutenção. Ao acoplar e desacoplar respeitar as funcionamento com o Perseus. Na coluna está
instruções de utilização do suporte de teto e do localizado um interrutor com as seguintes
carro de serviço. posições de ajuste:

ADVERTÊNCIA

19087
Risco de ferimentos ou danos no
equipamento
As funções de segurança do suporte de teto
da Dräger podem ser temporariamente
desativadas através do interruptor.
A B
Após acoplagem ou desacoplagem do
dispositivo realizadas por pessoal técnico,
certifique-se de que a chave é retirada do
interrutor e guardada em local seguro.

C
Estabelecer a ligação por cabo entre o Perseus
e o suporte de teto

ADVERTÊNCIA
Risco de lesões
A Funcionamento do Perseus
Caso a ligação por cabo entre o Perseus e o
B Acoplamento e desacoplamento do Perseus
suporte de teto não seja estabelecida, o
sensor de segurança não estará operacional. C Acoplamento, desacoplamento e
funcionamento dos dispositivos Dräger
Antes de usar o Perseus, certifique-se de que
a ligação por cabo foi estabelecida.  Certifique-se de que o interrutor do suporte de
teto se encontra em posição (A). Contacte o
 Estabeleça a ligação por cabo entre o Perseus pessoal técnico se necessário.
e o suporte de teto.
 Respeite as instruções de utilização do suporte
de teto.

Instruções de utilização Perseus A500 SW 2.0n 51


Montagem e preparação

ADVERTÊNCIA
Risco de lesões
Se o suporte de teto não tiver sido
configurado para funcionamento com o
Perseus ou interruptor estiver numa posição
de configuração incorreta, o sensor de
segurança não estará operacional.
Use o Perseus apenas com suportes de teto
que tenham sido configurados para o
Perseus e tenham o interruptor na posição de
configuração correta. Se necessário,
contacte técnicos de manutenção para
clarificação e o técnicos de manutenção
especializados se o interruptor tiver defeito.

Combinação com outros suportes de


teto

O Perseus pode ser usado com suportes de teto


de outros fabricantes. Neste caso, é necessário
um kit especial (consulte a lista de acessórios). O
suporte tem que ser preparado antes de o Perseus
poder ser montado.
A Dräger fornecerá ao fabricante do suporte de
teto o documento "Estação de anestesia Perseus
A500 - Versão de suporte de teto - Descrição da
interface para suportes de teto". É essencial seguir
as instruções incluídas neste documento durante
a construção.

Carro flexível para versão montada no


teto

A versão do Perseus montada no teto pode ser


montada num carro flexível, podendo depois ser
usada como versão com carro.
Quando o Perseus está montado no carro flexível,
o controlo remoto não estará operacional e o
sensor de segurança estará desativado.
No capítulo ''Montagem dos acessórios'', podem
ser encontradas informações sobre a fixação de
acessórios ao Perseus no carro flexível.

52 Instruções de utilização Perseus A500 SW 2.0n


Montagem e preparação

Montagem dos acessórios

Informações de segurança – Caso seja instalado mais do que um braço na


parte lateral do equipamento, os pesos ou
comprimentos dos braços devem ser
ATENÇÃO reduzidos. Não exceda o limite máximo
Risco de queda basculante.

Quando são usados braços de suporte, as – Peso máximo na lateral direita do


interrupções finais têm de se encontrar em equipamento: 35 kg (77 lbs)
perfeitas condições. Caso contrário, existe o – Peso máximo na lateral esquerda do
risco de os braços de suporte balançarem para equipamento:
fora de controlo. – Versão com ligações plug-in para 2
Verifique a integridade funcional das vaporizadores: 25 kg (55 lbs)
interrupções finais dos braços de suporte após – Versão com ligações plug-in para 3
as seguintes atividades: vaporizadores: 15 kg (33 lbs)
– Depois de montar os acessórios – Altura máxima de instalação: 1400 mm
– Depois de transportar o equipamento (55,1 in)
O limite máximo basculante é calculado com base
Montagem nas laterais da coluna do na seguinte equação:
equipamento Variantes com ligações plug-in para 2 vaporizado-
res:
Dependendo no comprimento do braço são
permitidos os seguintes pesos máximos: Um componente P = (A * B) < 8500 mm*kg
anexado: (<738 in*lbs)
Peso máximo Múltiplos compo-
Compri- Versão com liga- Versão com liga- nentes anexa- P1 + P2 + P... < 8500 mm*kg
mento do ções plug-in ções plug-in dos: (<738 in*lbs)
braço para 2 vaporiza- para 3 vaporiza-
dores dores Variantes com ligações plug-in para 3 vaporizado-
res:
215 mm 20 kg 13,5 kg
(8,5 in) (44 lbs) (29,8 lbs) Um componente P = (A * B) < 5000 mm*kg
anexado: (<434 in*lbs)
300 mm 15 kg 8,5 kg
(11,8 in) (33 lbs) (18,7 lbs) Múltiplos compo-
nentes anexa- P1 + P2 + P... <5000 mm*kg
400 mm 15 kg 8,5 kg
dos: (<434 in*lbs)
(15,7 in) (33 lbs) (18,7 lbs)
570 mm 15 kg 8,5 kg
(22,4 in) (33 lbs) (18,7 lbs)

Atenção à seguinte informação adicional:

Instruções de utilização Perseus A500 SW 2.0n 53


Montagem e preparação

Explicação: Se uma combinação de braços na lateral de um


equipamento excede o valor de 8500 mm*kg
A: Distância (incluindo comprimento do braço) (738 in*lbs), a estabilidade contra queda,
até à extremidade exterior do componente conforme a norma IEC 60601-1, deixa de ser
anexado respeitada. Verifique a estabilidade basculante.
B: Peso do braço (B1) + peso do componente
anexado (B2)
P: Produto da distância e do peso
Montagem nas calhas de suporte

Dependendo da posição da calha de suporte, são


23537
permitidos os seguintes pesos:

Posição Peso máximo


Na parte lateral da 10 kg
B2
superfície de trabalho (22 lbs)
No topo, na parte de 2,5 kg
trás do equipamento (5,5 lbs)

B1 ADVERTÊNCIA
Risco de queda
A Se o peso dos acessórios montados exceder
o peso máximo permitido, o equipamento
médico poderá tombar.
Respeite o peso máximo por braço.
Exemplo de uma configuração permissível:

Comprimento Peso do braço Peso do com- ADVERTÊNCIA


máximo ponente ane- Risco de queda
xado
Se o peso dos acessórios exceder o peso
400 mm 4 kg 5 kg
máximo permitido, o equipamento médico
(15,7 in) (8,8 lbs) (11 lbs)
poderá tombar.
300 mm 3 kg 12 kg
(11,8 in) (6,6 lbs) (26,5 lbs) Distribua o peso uniformemente.

P1= 400 mm * (4 kg + 5 kg) = 3600 mm*kg


(P1=15,7 in * (8,8 lbs + 11 lbs) = 310,9 in*lbs)
P2= 300 mm * (3 kg + 12 kg) = 4500 mm*kg
(P2= 11,8 in * (6,6 lbs + 26,5 lbs) = 390,6 in*lbs)
3600 mm*kg + 4500 mm*kg = 8100 mm*kg
(310,9 in*lbs + 390,6 in*lbs = 701,5 in*lbs)
8100 mm*kg < 8500 mm*kg
(701,5 in*lbs < 738 in*lbs)

54 Instruções de utilização Perseus A500 SW 2.0n


Montagem e preparação

Informação especial referente à versão ADVERTÊNCIA


para suporte de teto
Risco de ferimentos ou danos materiais

ADVERTÊNCIA Se o Perseus não estiver devidamente


montado no carro flexível ou estiver a ser
Risco de queda desmontado do mesmo, o carro pode tombar
Se a versão para suporte de teto tiver sido ou o Perseus pode cair.
colocada no carro flexível ou no carro de O acoplamento e desacoplamento mecânico
serviço, continua a aplicar-se a informação do Perseus e do carro flexível apenas devem
para fixação dos acessórios da versão para ser efetuados por técnicos de manutenção
suporte de teto. especializados.
– Respeite o peso máximo dos acessórios.
– Respeite a distribuição do peso. ADVERTÊNCIA

ATENÇÃO Risco de ferimentos ou danos materiais

Risco de ferimentos ou danos materiais Se o Perseus estiver montado num carro


flexível e tiverem sido fixados dispositivos
Caso um acessório se encontre montado no adicionais, é possível que a capacidade de
Perseus e este fique abiaxo da extremida inferior carga máxima seja excedida quando o
da estação de anestesia, o acessório pode Perseus é novamente acoplado ao suporte de
embater em objetos ou pessoas quando o teto.
suporte de teto baixa. – Respeite a capacidade de carga máxima
Fixe apenas acessórios que mantenham uma do suporte de teto.
distância de pelo menos 12 cm (4,7 in) do chão – Use apenas as combinações de
quando a estação de anestesia se encontrar na monitorização de pacientes e acessórios
posição mais baixa. permitidas para a versão do Perseus
montada no teto.
O peso total de todas as peças acessórias que – Respeite os pesos e limites basculantes
estão fixas às calhas convencionais ou que se máximos.
encontram colocadas nas prateleiras não podem
exceder os 20 kg (44 lbs). Adicionalmente, devem
ser respeitadas todas as etiquetas dos produtos
correspondentes à carga máxima que se
encontram anexas às calhas convencionais,
prateleiras e suportes de teto.

ATENÇÃO
Risco de danos no equipamento
Caso a capacidade de carga máxima do suporte
de teto seja excedida, deixa de ser possível
suportar a carga.
Consultar as instruções de utilização do suporte
de teto e respeitar a capacidade de carga
máxima.

Instruções de utilização Perseus A500 SW 2.0n 55


Montagem e preparação

Antes da primeira colocação em funcionamento

Estabelecer a alimentação elétrica de

20095
rede

A tensão de rede deve corresponder à gama de


tensão indicada pela placa de características na
parte traseira do equipamento.

ADVERTÊNCIA
Risco devido a tensão incorreta ou falta de
ligação à terra A
Se o dispositivo estiver ligado a uma tomada
elétrica com tensão incorreta ou se a tomada
elétrica não tiver uma ligação à terra pode
ocorrer um choque elétrico.
Ligue o dispositivo apenas a tomadas elétrica 3 Passe o cabo elétrico em volta do engate
com tensão correta e com ligação à terra. inferior (A) para o grampo de alívio.

ADVERTÊNCIA
NOTA
Risco de choque elétrico
A tomada da rede de energia elétrica deve estar
acessível para que a alimentação de energia Se o equipamento estiver ligado a tomadas
elétrica para o Perseus possa ser interrompida elétricas múltiplas adicionais, pode ocorrer
rapidamente no evento de falha do equipamento. um aumento da corrente de fuga. A corrente
de fuga pode exceder os valores permitidos.
1 Conectar o cabo elétrico ao equipamento e – Não conectar o equipamento a tomadas
fixá-lo. elétricas múltiplas adicionais.
2 Colocar o cabo elétrico na conduta de cabos – Não conectar tomadas elétricas múltiplas
na lateral direita do equipamento. adicionais às tomadas elétricas auxiliares
que se encontram por baixo da tampa da
coluna.

4 Ligue o cabo elétrico à tomada elétrica de rede


existente na parede.
5 Verificar no ecrã de estado as indicações sobre
tensão de rede e bateria.
6 Ajuste o interruptor principal para a posição I,
consulte a página 29.

56 Instruções de utilização Perseus A500 SW 2.0n


Montagem e preparação

Carregar a bateria Ligar equipamentos adicionais às


tomadas elétricas auxiliares
As baterias internas são automaticamente
carregadas através da alimentação elétrica de O Perseus está equipado com tomadas de
rede. alimentação elétrica auxiliar e com disjuntores ou
fusíveis por baixo da tampa da coluna, consultar a
ADVERTÊNCIA página 32.
Risco de mau funcionamento do 1 Efetue a ligação do cabo de alimentação do
equipamento equipamento adicional a uma tomada de
alimentação auxiliar.
Se as baterias não estiverem suficientemente
carregadas, o funcionamento pode não ser 2 Para Perseus com transformador de
mantido tempo suficiente, se a alimentação isolamento:
da rede elétrica falhar. Ligue a alimentação elétrica do transformador
de isolamento e tomadas elétricas auxiliares
Antes do primeiro funcionamento ou após o utilizando o interruptor do transformador de
armazenamento, carregue as baterias isolamento.
durante, pelo menos, 8 horas.
Certifique-se de que o consumo de eletricidade
máximo não ultrapassa os valores permitidos.
ADVERTÊNCIA
Risco devido à reduzida alimentação elétrica ADVERTÊNCIA
fornecida pela bateria interna Risco de incêndio
As baterias são peças sobressalentes. A Em combinação com oxigénio ou protóxido,
capacidade de carga da bateria vai as fontes de ignição, como a eletrocirurgia e
diminuindo de acordo com o período de a cirurgia a laser podem provocar incêndio.
utilização. – Mantenha uma distância de pelo menos
Verifique a capacidade de funcionamento da 200 mm (7,9 in) entre as ligações elétricas
bateria realizando inspeções regulares. e os componentes em contacto com
oxigénio e protóxido.
– Os cabos e as ligações devem estar
ADVERTÊNCIA
suficientemente isolados e não devem
Risco de lesões no paciente estar danificados. Verifique diariamente o
estado dos cabos.
Se o Perseus estiver a funcionar ou for ligado
à alimentação elétrica de rede com
temperaturas ambiente acima de 35 °C
(95 °F), a bateria pode não carregar de forma
eficaz. A alimentação elétrica exterior à
bateria pode ser limitada.
Não expor o equipamento a temperaturas
superiores a 35 °C (95 °F) durante muito
tempo.

Instruções de utilização Perseus A500 SW 2.0n 57


Montagem e preparação

ADVERTÊNCIA ADVERTÊNCIA
Risco de choque elétrico Risco de choque elétrico devido à entrada de
líquidos
A ligação de equipamentos a tomadas
elétricas auxiliares pode provocar um Quando o equipamento está ligado à
aumento da corrente de fuga. Caso ocorra alimentação elétrica de rede, as tomadas
uma falha da proteção terra de um dos elétricas auxiliares sob a tampa da coluna
equipamentos, a corrente de fuga pode recebem corrente elétrica.
aumentar acima dos valores permitidos. – Volte a fixar a tampa da coluna
Realize a ligação de equipamentos apenas corretamente, depois de os equipamentos
com a aprovação do respetivo fabricante. A adicionais serem ligados às tomadas
corrente de fuga deve ser verificada por elétricas auxiliares.
técnicos de manutenção. – O equipamento só deve ser utilizado com
a tampa da coluna fechada.
Caso o valor permitido seja ultrapassado,
utilize uma tomada elétrica de rede numa
parede em substituição da tomada elétrica ADVERTÊNCIA
auxiliar do equipamento. Risco de incêndio
Componentes como as unidades de
ADVERTÊNCIA
alimentação elétrica, que são ligados às
Risco de choque elétrico e de mau tomadas elétricas auxiliares do Perseus,
funcionamento do equipamento aquecem durante o funcionamento. Se estes
componentes forem colocados por baixo da
Quaisquer equipamentos ligados ou
tampa da coluna, poderão sobreaquecer.
combinações de equipamentos que não
cumpram os requisitos das presentes Não coloque componentes que aqueçam por
instruções de utilização podem prejudicar o baixo da tampa da coluna.
correto funcionamento do equipamento
médico.
– Não conectar equipamento cirúrgico de Estabelecer a equalização de potencial
elevada frequência às tomadas elétricas
auxiliares da máquina de anestesia. As diferenças no potencial elétrico entre
– Antes de utilizar o equipamento médico, equipamentos podem ser reduzidas através da
consulte e respeite rigorosamente as equalização de potencial.
instruções de utilização de todos os
equipamentos conectados e todas as A equalização de potencial não substitui a ligação
combinações de equipamentos. proteção terra.
Quando em funcionamento, os conectores de
equalização de potencial devem estar acessíveis e
devem poder ser retirados sem auxílio de
ferramentas.

Conexão do cabo de equalização de potencial


1 Conectar o cabo de equalização de potencial
ao pino de equalização de potencial do
equipamento.

58 Instruções de utilização Perseus A500 SW 2.0n


Montagem e preparação

2 Conecte o cabo de equalização de potencial a


ADVERTÊNCIA
um conector da equalização de potencial do
hospital (ex. na parede, no suporte de teto, na Risco de choque elétrico
mesa de operações).
A ligação de equipamentos às interfaces de
dados de série pode provocar um aumento da
corrente de fuga. Caso ocorra uma falha da
Ligar equipamentos ou computadores
proteção terra de um destes equipamentos, a
às interfaces de dados corrente de fuga do paciente pode aumentar
acima dos valores permitidos.
Este dispositivo está equipado com interfaces de – A corrente de fuga deve ser verificada por
dados, como RS232, LAN e USB. Estas interfaces técnicos de manutenção.
podem ser usadas para configurar uma rede em – Caso o valor permitido seja excedido,
conformidade com norma IEC 60601-1. desconecte os equipamentos das
interfaces de série.
ADVERTÊNCIA
Risco de choque elétrico ADVERTÊNCIA
Se forem usados equipamentos USB com a Risco devido a ligações de dados não
sua própria alimentação elétrica, a corrente permitidas
de fuga do paciente pode aumentar.
O uso não permitido de interfaces de dados
– Use apenas equipamentos USB que não
pode resultar em novos perigos.
tenham a sua própria alimentação elétrica.
– Faça ligações a interfaces de dados
– Não ligue os equipamentos USB através
apenas com a permissão da organização
de cabos carregadores.
responsável (representante IT e
departamento de equipamento do
ADVERTÊNCIA hospital).
Risco de choque elétrico – Siga as informações do capítulo
''Conexão às redes IT''.
Ligue apenas equipamentos a interfaces de
série ou equipamentos e redes à interface de
rede com uma tensão nominal máxima de Estabelecer uma ligação de dados
24 V DC e cumpra uma das seguintes  Ligue o equipamento a uma rede ou a um
normas: computador.
– IEC 60950-1: Circuitos SELV sem ligação à
terra Consulte a página 29 para obter uma imagem das
– IEC 60601-1 (tal como na 2.ª edição): interfaces.
circuitos secundários de ligação Use só os cabos da lista de acessórios.
Para obter mais informações sobre a configuração
da interface particular, consulte a página 178.

Instruções de utilização Perseus A500 SW 2.0n 59


Montagem e preparação

Transporte intra-hospitalar

O transporte inclui qualquer movimento de um


ADVERTÊNCIA
equipamento médico que não sirva apenas para o
posicionamento. Risco de lesões
O equipamento pode sofrer queda quando
ATENÇÃO
transportado em superfícies inclinadas.
Risco de danos nos redutores de pressão
O equipamento deve ser sempre deslocado
Se o equipamento colidir com um obstáculo por duas pessoas.
durante o transporte, os redutores de pressão
podem ser danificados. ATENÇÃO
– Alinhe os redutores de pressão de forma a
protegê-los de colisões durante o transporte. Risco de queda
– Antes do transporte, feche as válvulas dos Quando são usados braços de suporte, as
cilindros de gás. interrupções finais têm de se encontrar em
perfeitas condições. Caso contrário, existe o
ADVERTÊNCIA risco de os braços de suporte balançarem para
fora de controlo.
Risco de tombar durante o transporte
Verifique a integridade funcional das
O equipamento médico pode tombar caso
interrupções finais dos braços de suporte após
seja manuseado de forma incorreta.
as seguintes atividades:
– O equipamento médico apenas pode ser
– Depois de montar os acessórios
movimentado por pessoas fisicamente
– Depois de transportar o equipamento
capazes para tal.
– A Dräger recomenda que o equipamento
A versão para suporte de teto do Perseus pode
médico seja sempre transportado por
ser transportada no carro de serviço para fins de
duas pessoas. Isso aumenta a capacidade
manutenção.
de manobra. Durante o transporte sobre
Observe a seguinte secção: ''Transporte para fins
planos inclinados, ao redor de cantos ou
de manutenção'' (página 247)
sobre soleiras (p. ex., em entradas ou
elevadores), certifique-se de que o
equipamento médico não embate contra
qualquer tipo de obstáculo. Não empurrar
Aumento da estabilidade durante o
o equipamento médico sobre, tubos, transporte
cabos ou quaisquer outros obstáculos no
chão. 1 Recolha cuidadosamente o braço de apoio de
– Não ativar o travão central enquanto o qualquer equipamento médico contra o
equipamento médico estiver a ser equipamento, por ex. monitorização do
transportado. paciente, sistemas de gestão de dados e
– Para empurrar o equipamento médico bombas de seringa. Ao recolher, estes
segure as calhas de suporte na superfície componentes não devem projetar-se para
de trabalho. além das calhas de suporte, se possível.
– Não se encoste ao equipamento médico. 2 Remova objetos soltos dos braços fixados e
das prateleiras.

60 Instruções de utilização Perseus A500 SW 2.0n


Montagem e preparação

3 Remova os objetos pesados com mais de 8 kg Estacionamento do equipamento


das calhas de suporte, por ex., vaporizadores. médico num local
4 Esvazie a mesa de apoio e recolha-a
completamente contra o equipamento. Ao parar o equipamento, ative sempre os travões
(travão central para os rodízios da frente, travões
5 Coloque o braço flexível opcional para o balão
simples para os rodízios traseiros), em especial
respiratório junto do equipamento.
em planos inclinados.
6 Recolha as gavetas opcionais.
7 Bloqueie as gavetas opcionais com fechadura.
Inspeção visual após o transporte

1 Verifique visualmente se o equipamento


médico apresenta danos, em particular nos
tubos e cabos.
2 Todos os danos devem ser reparados por
técnicos de manutenção antes de o
equipamento ser utilizado.

Definição do fornecimento de gás

ADVERTÊNCIA ATENÇÃO
Risco devido a falha no fornecimento de gás Risco de mau funcionamento do equipamento
Todos os meios de fornecimento de gás Fornecimento de gás (fornecimento de gás
(fornecimento de gás central, cilindros de central ou cilindros de gás): Para evitar danos
gás) devem ser corretamente conectados, nos equipamentos ligados ao fornecimento de
caso contrário o sistema de backup (cilindros gás, utilize apenas gases médicos. Em particular,
de gás) não estará disponível caso o cumpra as normas nacionais e internacionais
fornecimento de gás seja interrompido. referentes à utilização dos gases médicos.
– Certifique-se de que toda a tubagem de
gás comprimido se encontra conectada
corretamente na zona traseira do
equipamento.
– Após conexão do fornecimento de gás,
certifique-se de que o equipamento está a
funcionar corretamente.
– Mesmo quando a máquina de anestesia se
encontra conectada ao fornecimento de
gás central, os cilindros de gás devem
permanecer no equipamento com as
válvulas fechadas como medida
preventiva.

Instruções de utilização Perseus A500 SW 2.0n 61


Montagem e preparação

ADVERTÊNCIA
Conexão dos cilindros de gás

Risco devido a falha no fornecimento de gás


ADVERTÊNCIA
central
Se o fornecimento de gás central falhar, Risco devido a falha no fornecimento de gás
equipamentos adicionais, como A utilização de um redutor de pressão sem o
os equipamentos de aspiração ligados às sensor de pressão necessário no local de um
saídas de gás do equipamento, deixarão de redutor de pressão da Dräger, ou a conexão
ser abastecidos com gás. O equipamento de uma mangueira de fornecimento central
será abastecido a partir dos cilindros de gás. de gás a uma conexão de cilindros de gás
Ao usar esse tipo de equipamentos externos irá impedir que o fornecimento
adicionais, monitorize sempre o auxiliar disponibilizado possa ser
fornecimento de gás, independentemente do monitorizado durante o teste do sistema e
equipamento principal. enquanto o sistema estiver em uso. A função
de emergência pode ficar comprometida.

ADVERTÊNCIA Se a função de monitorização do cilindro de


gás não estiver disponível, o utilizador deve
Perigo para o paciente e para o utilizador tomar as medidas necessárias, em
Caso o grampo de alívio da tubagem de gás conformidade com a norma ISO 80601-2-13
comprimido não seja utilizado corretamente, para garantir que o indicador de pressão
o equipamento pode ser danificado. possa ser lido a partir do local de trabalho do
utilizador. Não conecte as mangueiras do
Utilize corretamente o grampo de alívio da fornecimento central às conexões dos
tubagem de gás comprimido. cilindros de gás externos.

Utilize apenas cilindros de gás e redutores de


Fornec. central Ar pressão cujos conectores se encontrem livres de
pós, partículas e gordura. Caso contrário, existe o
1 Aperte manualmente as mangueiras de gás risco de incêndio.
comprimido do fornecimento central de gás Ao operar com redutores de pressão cumpra
nas entradas de gás ou no verso do rigorosamente as respetivas leis nacionais e
equipamento, ver página 30. regulamentações.
2 O seguinte aplica-se apenas à versão para
suporte de teto no carro flexível:
Informação especial referente à versão para
Introduza as mangueiras de gás comprimido
suporte de teto
no alívio de tensão e mantenha o alívio de
tensão bem apertado no lugar, ver página 26. Não existem suportes para cilindros de gás na
parte traseira do dispositivo.
3 Conecte as mangueiras de gás comprimido
nas unidades do terminal.
4 Verifique se todos os fornecimentos de gás se
encontram corretamente conectados. Verifique
se os gases a substituir se encontram
disponíveis através da observação do ecrã de
estado (consultar página 33).

62 Instruções de utilização Perseus A500 SW 2.0n


Montagem e preparação

Conexão dos cilindros de gás em variantes 4 Aperte com firmeza os redutores de pressão
com ligações de aperto (D) às válvulas do cilindro de gás. Cada uma
das ligações deve ter correspondência direta;
não utilizar peças de transição.

10343
B
D

C C

1 Insira as os tubos de gás comprimido no


grampo de alívio (A) e aperte-o firmemente.
2 Conecte os tubos de medição de pressão aos
conectores (B) acima das entradas de gás.
3 Ajuste os cilindros de gás cheios (C) nos
suportes do cilindro de gás e fixe-os com fitas
de Velcro.

ATENÇÃO
Risco de danos no equipamento
Ao conectar os redutores de pressão, certifique-
se de que não ficam presos por trás do
equipamento.

Instruções de utilização Perseus A500 SW 2.0n 63


Montagem e preparação

Conexão dos cilindros de gás em variantes 1 Insira as tubagens de gás comprimido no


com ligações de pinos de imobilização grampo de alívio (L) e aperte-o firmemente.
Cilindro de gás com ligação de pino de 2 Conecte os tubos de medição de pressão nas
imobilização: ligações (M).
3 São possíveis duas posições de fixação para o

20421
suporte do cilindro de gás (K). Ajuste a posição
H I A do suporte do cilindro de gás ao tamanho do
B cilindro de gás em utilização. Contacte
técnicos de manutenção para fazer isto.
C 4 Retire a tampa de proteção da cabeça do
cilindro.
D
Ao substituir os cilindros de gás:
5 Retire a anilha vedante (D).
E
G 6 Inserir uma nova anilha vedante (D) no suporte
F do cilindro (I).
7 Certifique-se de que ambos os pinos de
Parte de trás do equipamento: imobilização (A) se encontram instalados por
baixo da entrada de gás (B).
20415

M 8 Alinhe o cilindro de gás (F) de modo a que os


orifícios do pino de imobilização na cabeça do
cilindro (E) apontem na direção dos pinos de
imobilização (A) no suporte do cilindro (I).
9 Insira a cabeça do cilindro (E) do cilindro de
H J gás (F) a partir de baixo no suporte do cilindro
(I) do encaixe de suspensão (J).
10 Encaixe os pinos de imobilização (A) nos
orifícios dos pinos de imobilização.
11 Rode o manípulo (H) do suporte do cilindro (I)
F F F no sentido horário. O bico do pino de retenção
roscado irá rodar para a reentrância visível na
cabeça do cilindro.
Certifique-se de que o cilindro de gás (F) está
L suspenso na vertical.
12 Aperte o manípulo (H) no suporte do cilindro
(I).
13 Prenda os cilindros de gás (F) com fitas de
Velcro (K).
Se necessário, a válvula do cilindro de gás (C)
K pode ser aberta utilizando a chave fornecida (G).

Antes da primeira utilização:

64 Instruções de utilização Perseus A500 SW 2.0n


Montagem e preparação

Manuseamento dos cilindros de gás O2


ADVERTÊNCIA
ADVERTÊNCIA Risco devido ao fornecimento incorreto de
agente anestésico
Risco de explosão
Caso o vaporizador tenha sido enchido com o
Quando pressurizado, o O2 entra em auto-
agente anestésico errado ou caso não tenha
ignição quando combinado com óleo ou
ficado suficientemente cheio, podem ocorrer
gordura.
concentrações incorretas de gás anestésico
Não aplicar óleo ou lubrificante na válvula do ou concentrações muito baixas.
cilindro de gás ou no redutor de pressão do – Siga as instruções de utilização para o
cilindro de O2. Não manusear com os dedos vaporizador.
engordurados ou lubrificados. – Compare o código de cores e a
etiquetagem no vaporizador utilizados
As válvulas dos cilindros de gás devem ser com a garrafa de agente anestésico e o
abertas e fechadas de forma lenta. Não utilize código do agente anestésico indicado no
quaisquer ferramentas com as variantes de ecrã.
ligação por rosca.
Os vaporizadores utilizados devem cumprir os
Para qualquer tipo de fuga ou sujidade das
requisitos das normas ISO 8835-4 ou ISO 80601-
válvulas dos cilindros de gás contacte os técnicos
2-13. Se o módulo interno de medição de gás do
de manutenção.
paciente falhar deve ser utilizado um sistema de
medição de gás independente que cumpra a
norma ISO 80601-2-55.
Fixar os vaporizadores
ADVERTÊNCIA
Dependendo da configuração, o Perseus pode
funcionar com vaporizadores que possuem um Risco devido a vaporizadores montados de
adaptador de encaixe Auto Exclusion da Dräger forma incorreta
ou adaptador de encaixe da Selectatec. A Dräger Os vaporizadores montados de forma
recomenda o uso somente de vaporizadores que incorreta podem provocar fuga. Esta fuga
tenham sido testados e estejam na lista de pode provocar um fluxo de gás fresco
acessórios. demasiado baixo ou a contaminação do ar
ambiente. Paciente e utilizador podem ficar
em situação de perigo.
– Certifique-se de que os vaporizadores
conectados estejam montados
verticalmente.
– Na utilização de vaporizadores D-Vapor,
certifique-se de que o cabo elétrico não se
encontra preso.
– Após montagem dos vaporizadores,
execute um teste de fuga.

A ilustração a seguir mostra o Dräger Vapor 3000.

Instruções de utilização Perseus A500 SW 2.0n 65


Montagem e preparação

Opção Vapor View


A

10386
A
Em combinação com o Dräger Vapor 3000 ou D-
Vapor 3000, a opção Vapor View facilita as
C C seguintes funções:
– Iluminação da roda de regulação e do
manómetro no vaporizador
– Leitura do tipo de agente anestésico
– Leitura da posição da roda de regulação
B B – Monitorização do nível de enchimento
– Previsão da concentração de gás anestésico

1 Coloque o vaporizador no adaptador plug-in


bem apertado.
2 Rode o manípulo de bloqueio (A) no sentido
dos ponteiros do relógio. O manípulo está na
posição bloqueada quando estiver a apontar
para a esquerda.
3 Verifique o nível de enchimento do vaporizador
através do manómetro (B). Caso necessário,
encha o vaporizador.
4 Rode a roda de regulação para a posição 0; o
botão (C) fica preso.
5 Verifique o bloqueio:
Ajuste a roda de regulação noutra posição
diferente de 0 e certifique-se de que o outro
vaporizador se mantém bloqueado na
respetiva posição 0. Repita o teste com o outro
vaporizador.
6 Coloque ambas as rodas de regulação na
posição 0.

Ligação com vaporizadores D-Vapor 3000


1 Efetue a ligação do cabo de alimentação a
uma tomada de alimentação auxiliar por baixo
da tampa da coluna do Perseus.
2 Caso necessário, estabeleça uma equalização
de potencial.
3 Caso necessário, guarde o cabo na conduta de
cabos.

66 Instruções de utilização Perseus A500 SW 2.0n


Montagem e preparação

Garantir a exaustão de gás

ATENÇÃO

10353
Perigo de contaminação do ar ambiente
Se o sistema de exaustão de gás anestésico não
estiver conectado ao sistema de eliminação, o
gás anestésico pode provocar a contaminação
do ar ambiente. Assegure o seguinte:
– O sistema de exaustão de gás anestésico
está corretamente ligado ao sistema de
eliminação.
– O sistema de exaustão de gás anestésico
funciona de forma eficaz. Preste atenção ao
indicador de fluxo.
3 Conecte a sonda do tubo de exaustão à
O Perseus está equipado com um sistema de unidade terminal do sistema de exaustão.
exaustão de gás anestésico integrado (AGS).
Opcionalmente, o sistema de exaustão de gás
anestésico integrado pode funcionar em
10354

combinação com uma válvula de controlo.


Respeite as instruções de montagem da válvula
de controlo.

1 Conecte o tubo de exaustão ao bocal (A) do


sistema de recetor.
2 Fixe o tubo de exaustão com o grampo de
alívio (B).

Instruções de utilização Perseus A500 SW 2.0n 67


Montagem e preparação

Preparação para um dia de funcionamento / após limpeza e esterilização

Montagem do sistema de ventilação Instalar o módulo da turbina TurboVent 2

10540
ADVERTÊNCIA
Risco de concentrações insuficientes de gás
anestésico A
Se as ligações dos componentes do sistema
respiratório não estiverem suficientemente
apertadas contra fugas, o ar ambiente pode
entrar na mistura de gás anestésico.
Certifique-se de que todos os componentes
do sistema respiratório estão
suficientemente apertados.
1 Insira o módulo de turbina (A) do TurboVent 2
1 Inspecione todos os componentes para
na montagem do sistema respiratório.
verificar se existem sinais de danos ou
desgaste:

10394
– Módulo da turbina TurboVent 2
– Válvula APL
B
– Estrutura superior do sistema respiratório
– Estrutura inferior do sistema respiratório
– Orifícios das válvulas e placas das válvulas
– Sensores de fluxo
– Portas B
– Malhas de fluxo no ramo inspiratório da
parte inferior da caixa do sistema
respiratório e na porta expiratória
– Vedantes e anéis vedantes
2 Aperte os parafusos de aperto (B) firmemente
2 Os seguintes itens têm de estar isentos de
com uma rotação de 90° no sentido dos
depósitos:
ponteiros do relógio, por ex., com uma moeda.
– Malhas de fluxo
– Válvulas anti-retorno (vermelha e azul)
Se necessário, remova os depósitos das
placas das válvulas antirretorno com um pano
macio.
Se as malhas de fluxo estiverem danificadas,
entre em contacto com a DrägerService.

68 Instruções de utilização Perseus A500 SW 2.0n


Montagem e preparação

Inserção das válvulas antirretorno


ADVERTÊNCIA
Há saliências nas gaiolas das válvulas
antirretorno. Essas saliências têm posições Risco de uma limitação de pressão de ajuste
diferentes na gaiola da válvula vermelha (válvula incorreta
inspiratória) e na gaiola da válvula azul (válvula Se os pontos marcados na válvula APL não
expiratória). Ao inserir as gaiolas das válvulas, estiverem alinhados de frente para o
essas saliências alinham-se com as ranhuras utilizador, pode não ser possível efetuar a
correspondentes na parte inferior da caixa do leitura ou o ajuste corretamente.
sistema respiratório.
Na montagem, alinhar sempre a válvula APL
de modo a que as marcas fiquem de frente

10395
para o utilizador.

C
Montagem da estrutura superior do sistema
respiratório

10357
I
D

Tome as seguintes medidas para válvulas


antirretorno (C) e (D): G
I
1 Alinhe as válvulas corretamente. I
2 Insira as válvulas.

Fixação da válvula APL


H
10391

F
E 1 Coloque a parte superior (G) do sistema
respiratório na parte inferior (H).
2 Tenha em atenção a posição correta dos três
1 Coloque a válvula APL na vertical na estrutura manípulos (I), consulte a figura acima.
superior do sistema respiratório. 3 Rode os 3 manípulos (I) cerca de 120° no
2 Alinhe a válvula APL corretamente e aperte-a sentido dos ponteiros do relógio.
bem com a porca de aperto (E).
Quando o sistema respiratório estiver instalado, o
pontos (F) têm de apontar para o utilizador.

Instruções de utilização Perseus A500 SW 2.0n 69


Montagem e preparação

Inserção dos sensores de fluxo e das portas 3 Insira a porta expiratória (K) e aperte-a bem
com a porca de aperto.
ADVERTÊNCIA
Risco de incêndio Montagem do adaptador CLIC (opcional)
As temperaturas altas surgem nos sensores O adaptador CLIC permite a utilização dos
de fluxo, por exemplo, durante o seguintes absorvedores de CO2 descartáveis:
funcionamento ou a calibragem de um teste – Infinity ID CLIC Absorber 800+
do sistema. Devido às altas temperaturas,
vapores residuais de desinfetantes – CLIC Absorber 800+
inflamáveis (por exemplo, álcool) e depósitos – Infinity ID CLIC Absorber Free
que não tenham sido removidos durante o – CLIC Absorber Free
reprocessamento podem incendiar-se.
– Garanta uma limpeza e desinfeção sem

10392
partículas.
– Após a desinfeção, deixe o sensor de
N
fluxo a arejar durante, pelo menos,
30 minutos.
– Antes de inserir o sensor de fluxo,
verifique se existe sujidade e danos
visíveis como, por exemplo, muco
residual, aerossóis de medicação e
partículas.
– Substitua os sensores de fluxo quando
estes estiverem danificados, sujos ou
com partículas.
1 Remova a placa de limpeza do adaptador.
2 Feche o adaptador para que encaixe.
10358

L 3 Preste atenção à orientação correta do


adaptador: Os dois símbolos bypass (N)
devem estar alinhados verticalmente.
4 Aparafuse o adaptador CLIC.

K
J

1 Insira sensores de fluxo (J) e (L).


2 Insira a porta inspiratória (K) e aperte-a bem
com a porca de aperto.

70 Instruções de utilização Perseus A500 SW 2.0n


Montagem e preparação

Inserção do sistema respiratório 3 Coloque a cobertura do sistema respiratório


(C) na sua posição até ouvir um estalido.

10363
A Montagem do braço flexível (opcional)
ou do cotovelo do balão

O balão respiratório pode ser montado tanto no


braço flexível como, por meio de um cotovelo de
balão e um tubo de ventilação, diretamente no
sistema respiratório.

Montagem do braço flexível

10347
1 Insira verticalmente o sistema respiratório
montado (A) na montagem do sistema
respiratório. C
10366

A
B

B D

1 Acople a peça de fixação do braço (B) na peça


de conexão (A) do sistema respiratório e
aperte firmemente com os dois parafusos
serrilhados. Verifique se o braço está fixado
firmemente!
2 Tranque o sistema respiratório inserido: Rode
2 Acople o cotovelo (C) na extremidade do braço
o manípulo do meio (B) cerca de 120° no
flexível.
sentido horário.
3 Alinhe o braço flexível de forma a prevenir a
colisão com outros dispositivos montados.
10364

C Montagem do cotovelo do balão


 Fixe o cotovelo do balão (D) diretamente à
peça de ligação no sistema respiratório.

Instruções de utilização Perseus A500 SW 2.0n 71


Montagem e preparação

Seleção e ligação de acessórios específicos do paciente

Informações de segurança

ADVERTÊNCIA
Risco devido a fugas no circuito respiratório
coaxial
Uma fuga no tubo interior de um circuito
respiratório coaxial pode resultar em
reinalação de CO2 ou trocas de gases
inadequadas. O equipamento apenas pode
detetar essas fugas se for realizado um teste
separado com um adaptador de teste coaxial.
– Use um adaptador de teste coaxial para
verificar o tubo interior quanto a fugas,
consulte a página 133. Em seguida, realize
um teste de fugas em todo o circuito
respiratório.
– Monitorize as concentrações de gás
medidas durante a ventilação.

NOTA
Este equipamento não é feito de látex de
borracha natural.
Para minimizar o risco de exposição ao látex,
utilize balões respiratórios e tubos de ventilação
que não sejam feitos de látex de borracha
natural.

72 Instruções de utilização Perseus A500 SW 2.0n


Montagem e preparação

Fixação do circuito respiratório e dos filtros

ADVERTÊNCIA ADVERTÊNCIA
Risco devido à presença de partículas e pó Risco devido a componentes tapados no
circuito respiratório
De modo a proteger o paciente de partículas e
pó, deve ser utilizado um fitro entre o ramo Se filtros, tubos ou tubos endotraqueais
inspiratório do sistema de respiratório e o estiverem tapados e estiver a ser retirado gás
paciente. de amostra do ponto entre o paciente e o
componente tapado, o fluxo do gás de
Utilize um filtro do lado do paciente ou um
amostra pode provocar imediatamente
filtro na porta inspiratória.
pressão negativa nos pulmões.

ADVERTÊNCIA Ao ventilar pacientes pediátricos e neonatos,


certifique-se dos seguintes aspetos:
Risco de infeção – Quando são usados filtros de poros finos,
Um sistema respiratório pode estar não ligue a linha de amostra entre o tubo e
contaminado com agentes patogénicos pelas o filtro.
seguintes razões: – Quando não são usados filtros, mas
apenas um HME, defina os limites de
– Não foram usados filtros microbianos na
alarme para VM baixo e Pva alta para
peça Y nem na porta expiratória.
valores adequados para este paciente, de
– O sistema respiratório está a ser usado forma a poder ser detetada uma oclusão
pela primeira vez. incipiente.
Tome as seguintes medidas:
– Use um sistema respiratório NOTA
reprocessado. Na aplicação de volumes correntes dentro dos
– Reprocesse o procedimento de flush no valores máximos ou mínimos indicados para
sistema respiratório, se necessário. cada categoria do paciente, utilize o balão
– Para evitar contaminações futuras, use respiratório mais pequeno e o circuito de
filtros microbianos do lado do paciente. ventilação mais pequeno.
O Perseus pode ser utilizado com tubos de
NOTA
ventilação Infinity ID ou tubos de ventilação
convencionais. Se não foi ainda realizado De forma a utilizar a funcionalidade do circuito de
qualquer teste de fugas depois da ativação do ventilação Infinity ID, é necessário retirar o filtro
sistema, a compliance e a resistência dos tubos microbiano inspiratório e expiratório e colocar em
serão automaticamente adotadas assim que substituição a peça Y com um filtro. Nos casos
estejam conectados os tubos de ventilação do em que não é possível a utilização de um filtro
Infinity ID. microbiano na peça Y, a funcionalidade ID dos
tubos de ventilação ID não pode ser utilizada.

Instruções de utilização Perseus A500 SW 2.0n 73


Montagem e preparação

1 Selecione os acessórios adequados à


categoria específica do paciente.

Adultos Pacientes pediá- Neonatos


tricos
Volume corrente >700 mL 301 a 700 mL 50 a 300 mL <50 mL
Balão respiratório 3L 2L 1L 0,5 L
Circuito respirató- Adultos Pediátrico Neonatos
rio (ou pediátricos)
Filtro Filtro ou HMEF Utilizar filtros de baixa
resistência e com-
pliance.

2 Monte o circuito respiratório e conecte-o à


peça Y e as portas inspiratória e expiratória no
sistema respiratório, consulte a
página 75, ''Tabela com configurações
possíveis dos tubos''.
10393

Ao fixar ou retirar os tubos de ventilação, segure-


os sempre pela manga de ligação e não pela
nervura em espiral.

74 Instruções de utilização Perseus A500 SW 2.0n


Montagem e preparação

Tabela com configurações possíveis dos tubos

Adultos Pacientes pediátricos Neonatos


Filtro ou HMEF com conector para linha de amostra Filtro na porta inspiratória e na porta expirató-
entre a peça Y e o paciente: ria, conector para linha de amostra o mais
próximo possível do paciente:

Ou
Filtro na porta inspiratória e na porta expiratória, conec- Os conectores laterais para a linha de amos-
tor para linha de amostra na peça Y: tra suportam a medição de CO2 e ajudam a
eliminar o espaço morto entre a peça Y e o
adaptador do tubo.
Se não for possível utilizar um filtro expiratório
(por ex. devido a uma PEEP intrínseca provo-
cada por ar preso), reprocesse higienica-
mente o equipamento após utilização com o
paciente, consulte a página 232.
Quando são usados filtros de poros finos (A), não ligue a linha de amostra
entre o tubo e o filtro:

Quando não são usados filtros, mas apenas um HME (B), defina os limites
de alarme para VM baixo e Pva alta para valores adequados:

Instruções de utilização Perseus A500 SW 2.0n 75


Montagem e preparação

Balão respiratório Fixe o balão respiratório ao braço flexível


(opcional)
Fixar o balão respiratório

10345
10346
A

1 Anexe o balão respiratório (A) ao cotovelo.

1 Conecte o balão respiratório ao tubo de Respeitar a resistência e a compliance


ventilação correspondente utilizando a
agulheta de ligação. Fixe o tubo do balão ATENÇÃO
respiratório ao cotovelo do balão.
Risco devido a componentes acessórios no
ADVERTÊNCIA circuito de ventilação

Risco devido a balão respiratório preso Ao utilizar componentes adicionais ou


configurações de tubagem diferentes do circuito
Se o balão respiratório se encontrar preso, de ventilação convencional, os valores de
podem resultar pressões excessivamente resistência inspiratória e expiratória podem subir
altas das vias aéreas ou falha de gás fresco. acima dos requisitos convencionais.
Ao fixar ou alinhar, preste atenção aos Quando forem utilizadas tais configurações, o
seguintes aspetos: utilizador deve ter especial atenção aos valores
–O balão respiratório está visível. medidos.
–O balão respiratório não está preso.
–O balão respiratório pode insuflar-se
livremente.

2 Pendure o balão respiratório no suporte do


tubo de modo a que o balão fique virado para
baixo na vertical.
Para que o balão possa estender-se
livremente, coloque o balão à direita junto ao
suporte do tubo de modo a que não fique
obstruído por cabos ou tubos de ventilação.

76 Instruções de utilização Perseus A500 SW 2.0n


Montagem e preparação

ATENÇÃO Categoria de paciente Fluxo

Risco devido a dados incorrrectos Adultos 30 L/min


Pacientes pediátricos 15 L/min
As trocas das tubagens de ventilação, filtros,
vaporizadores ou cal sodada podem alterar os Neonatos 2,5 L/min
valores de fuga determinados ou os valores de
compliance da máquina e anestesia afectando, A seguinte fórmula é utilizada para calcular a
assim, a terapia. resistência (R):
– Após troca das tubagens de ventilação e, RInspiração =
mais especificamente, dos tubos extensíveis, RSistema respiratório_insp - RTubo insp - RTubo do balão
vaporizadores ou cal sodada, efetue um teste respiratório - RFiltro insp (porta) - RFiltro insp (peça Y)
de fuga.
– Após alteração do comprimento dos tubos RExpiração =
extensíveis, execute um teste de fuga. RSistema respiratório_exp + RTubo exp + RFiltro Exp (porta)
+ RExp (peça Y)
ATENÇÃO Se necessário, respeite as peças adicionais como
copos de condensados ou tubos adicionais. As
Risco provocado pela alteração dos
especificações para a resistência do sistema
comprimentos das tubagens
respiratório podem ser encontradas na
As alterações ao comprimento das tubagens página 282. As especificações para todos os
podem provocar alterações na resistência e na outros acessórios podem ser encontradas nas
compliance. Em especial para os neonatos, respetivas instruções de utilização.
poderá aumentar ou diminuir os volumes de
Nestas instruções de utilização, as especificações
ventilação.
para a resistência no ramo inspiratório são vistas
Particularmente para os neonatos, não utilizar como valores negativos. Os valores de resistência
tubos flexíveis. fornecidos nas instruções de utilização para os
acessórios podem, por isso, ser subtraídos da
Acessórios ou componentes de acessórios, como resistência inspiratória do sistema respiratório.
filtros, podem afetar o espaço-morto, a compliance
ou a resistência do circuito respiratório.
Por outro lado, alterações na resistência e na
compliance podem ocorrer ao longo do tempo,
como resultado de presença de humidade no gás
de ventilação ou de depósitos de secreções.

Cálculo da resistência do sistema respiratório


e acessórios conectados
A soma das resistências no ramo inspiratório não
pode ser inferior a –6,0 hPa (cmH2O). A soma das
resistências no ramo expiratório não pode ser
superior a 6,0 hPa (cmH2O).
Inclua apenas os dados de resistência dos
cálculos que tenham sido realizados nas mesmas
condições de fluxo:

Instruções de utilização Perseus A500 SW 2.0n 77


Montagem e preparação

Exemplo de cálculo: tubo adulto com filtro na peça Y, sem filtros nas portas.

Resistência [hPa (cmH2O)]


Inspiratório Expiratório
a 30 L/min a 30 L/min
Sistema respiratório com RSistema_respiratório_insp –0,4 RSistema_respiratório_exp 2,6
absorvedor de CO2 e filtro de
partículas da cal sodada
MX50115 reutilizáveis
Tubo de ventilação - RTubo_insp 0,5 + RTubo_exp 0,5
Tubo do balão respiratório - RTubo_balão_respiratório 0,3
Filtro na porta inspiratória - RFiltro_insp (porta) 0
Filtro na porta expiratória + RFiltro_exp (porta) 0
Filtro na peça Y - RFiltro_insp(peça Y) 2 + RFiltro_exp(peça Y) 2

Resultado RInspiração –3,2 RExpiração 5,1

Uma vez que a RInspiração é superior a – Conectar um sistema de não-reinalação


6 hPa (cmH2O) e a RExpiração é inferior a (opcional)
6 hPa (cmH2O), esta configuração pode ser
usada. Esta ligação apenas é possível com a opção
Dependendo do circuito respiratório usado, dos Saída externa de gás fresco.
acessórios ligados e da resistência das vias
aéreas do paciente, pode verificar-se ar preso ADVERTÊNCIA
(expiração incompleta) com algumas das Fornecimento de gás insuficiente para o
definições de ventilação. paciente
Os efeitos são, por exemplo, um volume minuto Os sistemas de não-reinalação são apenas
reduzido em ventilação controlada por pressão ou indicados para ventilação manual ou
pressões das vias aéreas médias e de pico mais ventilação espontânea e apenas podem ser
altas em ventilação controlada por volume. conectados à saída externa de gás fresco.
É possível evitar ar preso na máquina de Ao utilizar um sistema de não-reinalação
anestesia tomando as seguintes medidas: certifique-se de que ocorre uma
– Ajustando a frequência respiratória e o tempo monitorização adequada do gás.
inspiratório
– Mudando a configuração de tubos de
ventilação e acessórios que transportem gases
durante o tempo expiratório
É responsabilidade do utilizador do equipamento
médico selecionar a medida de resolução mais
adequada.

78 Instruções de utilização Perseus A500 SW 2.0n


Montagem e preparação

ADVERTÊNCIA

10388
Risco de pressão das vias aéreas
excessivamente alta
Na ausência de uma válvula de alívio ou de
um balão respiratório, a pressão das vias B
aéreas pode tornar-se demasiado alta.
Conecte apenas sistemas respiratórios com
balões respiratórios ou válvulas de alívio que
A
cumpram a norma ISO 8835-2.

Respeite rigorosamente as instruções de


utilização do sistema de não-reinalação e do tubo
de transferência.
De modo a evitar a contaminação do ar ambiente,
conecte a saída de gás do sistema de ventilação
com a entrada no AGS. Utilize o tubo de
transferência com uma válvula de sobrepressão 1 Aperte firmemente a linha de amostra ao
que cumpra a norma ISO 8835-3. cotovelo do sistema de não-reinalação e ao
copo de condensados (A).
ADVERTÊNCIA Para cotovelos sem porta para linha de
amostra:
Risco de fornecimento defeituoso de gás
 Coloque a peça T com o filtro da peça T
O2 e CO2 e quaisquer outros gases diretamente no cotovelo e aperte
anestésicos devem igualmente ser firmemente a linha de amostra ao filtro da
monitorizados para sistemas de não- peça T. As referências da peça T e do filtro
reinalação. da peça T estão apresentados na lista de
A linha de amostra deve ser conectada ao acessórios.
cotovelo e ao copo de condensados na Ou
máquina de anestesia.  Caso necessário, utilize a porta de amostra
de gás do filtro na peça Y.
Assegurar o curso correto da linha de
amostra. Não utilizar adaptadores.
2 Conecte o tubo de gás fresco do sistema de
não-reinalação à saída externa de gás fresco
(B).

Instruções de utilização Perseus A500 SW 2.0n 79


Montagem e preparação

4 Utilize o tubo de transferência para conectar o

10389
sistema de não-reinalação ao bocal de entrada
no AGS (C).

ATENÇÃO
C Risco devido à abertura do bocal de entrada do
AGS
Após utilização de um sistema de não-
reinalação, reinserir a ficha vedante no bocal de
entrada para evitar contaminação do ar ambiente
com gases anestésicos.

3 Retire a ficha de segurança do bocal de


entrada (C) do AGS.

Ligação ou substituição dos consumíveis

Respeitar rigorosamente as instruções de


ADVERTÊNCIA
utilização do absorvedor de CO2 descartável.
Risco de valores altos de CO2 inspiratório
ADVERTÊNCIA
O uso de cal sodada durante longos períodos
pode provocar o aumento dos valores de CO2 Risco de ventilação insuficiente
inspiratório.
Caso o absorvedor de CO2 não se encontre
Verifique regularmente a cor da cal sodada e bloqueado na sua posição, pode ocorrer fuga
substitua, caso necessário, em especial se o no sistema.
valor de CO2 inspiratório aumentar
Após montagem e qualquer substituição,
inesperadamente.
certifique-se de que o absorvedor de CO2 se
encontra bloqueado em posição firme.

Absorvedor de CO2 descartável

 Conecte ou substitua o absorvedor CLIC ou o


Absorvedor CLIC do Infinity ID.

80 Instruções de utilização Perseus A500 SW 2.0n


Montagem e preparação

Absorvedor de CO2 reutilizável

10349
Em alternativa aos absorvedores descartáveis de
CO2, pode igualmente ser utilizado o absorvedor
reutilizável de CO2. C
ATENÇÃO
Risco de queimaduras por contacto com
químicos
A cal sodada é cáustica e é extemamente
irritante para os olhos, pele e vias aéreas.
Manusear cuidadosamente este material de 4 Se for necessário limpar o interior do
absorção e não o derramar. absorvedor (C), retirar o interior do absorvedor
do compartimento do aborvedor. Manter no
interior do absorvedor o anel vedante interior e
Desmontagem e esvaziamento
exterior.
10348

Enchimento e montagem
B

10350
A

1 Rode o absorvedor de CO2 (A) no sentido dos


ponteiros do relógio e retire-o para baixo.
2 Remoção e eliminação do filtro de partículas
da cal sodada (B). 1 Após qualquer limpeza, voltar a empurrar por
3 Esvaziar a cal sodada utilizada e eliminá-la completo o interior do absorvedor para dentro
respeitando as instruções de utilização. do compartimento do absorvedor (D).
2 Encher o absorvedor de CO2 com cal sodada
fresca até à marca mais alta.
Recomendação: Utilizar apenas
Drägersorb 800 Plus ou Drägersorb Free.

Instruções de utilização Perseus A500 SW 2.0n 81


Montagem e preparação

ADVERTÊNCIA
Copo de condensados

Risco de hipoventilação  Esvaziar ou substituir o copo de condensados


de acordo com as respetivas instruções de
A reutilização do filtro de partículas da cal
utilização.
sodada pode aumentar a resistência do filtro
e desequilibrar o funcionamento da
ADVERTÊNCIA
ventilação do Perseus.
Substitua o filtro de partículas da cal sodada Risco provocado por copo de condensados
sempre que a cal sodada for substituída. cheio
Quando o copo de condensados estiver
cheio, a medição de gás pode falhar e pode
10351

ocorrer ventilação insuficiente.


E Verificar regularmente o nível da água no
copo de condensados e esvaziar, caso
necessário.
F
ATENÇÃO
Risco devido a falha na medição de gás
Agentes contaminantes, danos ou
sobreenchimento do copo de condensados
3 Inserir um novo filtro de partículas de cal
podem influenciar a medição do gás.
sodada (E). Utilizar apenas os filtros de
partículas de cal sodada indicados na lista de Respeitar as instruções de utilização do copo de
acessórios. condensados.
Utilizar apenas filtros não danificados, uma vez
que danos externos no filtro diminuem a ATENÇÃO
proteção!
Risco devido a dados incorretos
4 Inserir o absorvedor de CO2 (F) no sistema
respiratório por baixo e rodá-lo no sentido O silicone pode entrar na cuvette de medição e
contrário ao dos ponteiros do relógio até parar. alterar a medição.

Respeitar rigorosamente as instruções de Não utilizar spray de silicone nos O-rings do


utilização do Drägersorb 800 Plus ou da cal suporte do copo de condensados.
sodada Drägersorb Free.
ADVERTÊNCIA
Risco de incêndio
Os resíduos de aerosol ou silicone no copo
de condensados podem provocar incêndios.
Não utilizar spray de silicone nos O-rings do
suporte do copo de condensados.

82 Instruções de utilização Perseus A500 SW 2.0n


Montagem e preparação

Ligação da linha de amostra

ADVERTÊNCIA
Risco devido a fuga proveniente de uma linha
de amostra mal conectada ou danificada
Conectar corretamente a linha de amostra,
caso contrário podem ocorrer medições de
gás incorretas.

10344

 Aparafusar a linha de amostra na peça Y, filtro


HME, ou adaptador de tubo e no copo de
condensados.
Assegurar o curso correto da linha de amostra.
Não utilizar adaptadores.

NOTA
Utilizar apenas uma linha de amostra original,
uma vez que outras linhas podem alterar os
dados técnicos do equipamento.

Instruções de utilização Perseus A500 SW 2.0n 83


Primeiros passos

Primeiros passos

Ligar o Perseus ............................................. 85

Verificar a configuração do equipamento... 86

Verificar se está pronto para


funcionamento............................................... 86

Arranque de emergência .............................. 87


Misturador de gás controlado eletronicamente 87
Misturador de gás controlado mecanicamente 87

84 Instruções de utilização Perseus A500 SW 2.0n


Primeiros passos

Ligar o Perseus

Pré-requisito: o equipamento ter sido

10340
reprocessado (consulte a página 232) , montado e
estar pronto a funcionar (consulte a página 50).
Para evitar a condensação e consequentes falhas
nos componentes elétricos, não ligue o
equipamento após abruptas alterações de
temperatura durante 1 ou 2 horas subsequentes
(por ex., após armazenagem em espaços não
aquecidos).

ADVERTÊNCIA
A
Risco de explosão e incêndio
Não ajustar o equipamento para
funcionamento caso haja suspeita de fuga de 1 Conecte o equipamento à alimentação elétrica
oxigénio no equipamento médico ou nas de rede.
zonas circundantes. 2 Ajuste o interruptor principal para a posição I.
Parar todos os fornecimentos de oxigénio e 3 Ligue o Perseus: prima o botão (A).
contactar os técnicos da manutenção. Se a carga da bateria for suficiente, o Perseus
também inicia sem que tenha sido conectado o
ADVERTÊNCIA interruptor principal desde que o interruptor do
Risco devido a equipamento não travado equipamento não esteja ajustado para a
posição 0.
Um equipamento não travado pode mover-se
acidentalmente durante a operação. Quando o procedimento de início estiver
completo, é apresentada a página Standby.
Como prevenção, deve ser accionado o
travão central ou os travões dos rodízios e
deve ser confirmado o seu funcionamento.

ADVERTÊNCIA
Risco de mau funcionamento do
equipamento
Alguns sistemas de segurança apenas são
verificados após ligação.
O Perseus deve ser reiniciado pelo menos
uma vez por mês para manter as
funcionalidades adequadas.

Instruções de utilização Perseus A500 SW 2.0n 85


Primeiros passos

Verificar a configuração do equipamento

O Perseus pode ser personalizado para se – Limites de alarme


adequar aos requisitos do utilizador. São possíveis – Comportamento geral do equipamento
configurações para as seguintes funcionalidades:
Para obter mais informações sobre a
– Definições iniciais para ventilação
configuração, consulte a página157.

Verificar se está pronto para funcionamento

Na página Standby, a informação de "pronto a Se o sistema não se encontrar totalmente pronto a


funcionar" a partir do teste do sistema é indicada funcionar, as irregularidades mais importantes (C)
pela cor (A). são apresentadas e recomenda-se a realização de
um teste específico (D) para resolução, sempre
que possível.
10410

A Adicionalmente, as atuais fugas do sistema são


B apresentadas na área (C).
C Para consultar detalhes relativos ao estado do
D sistema, toque no botão Detalhes...(B) ou no
botão Testes...(E), consulte a página 129.
A Dräger recomenda a execução de um teste do
sistema a cada 24 horas. Caso contrário, não será
Standby E possível garantir que o equipamento está
funcional.

Cor Significado
Verde Sistema completamente opera-
cional.
Amarelo Sistema operacional com limita-
ções.
Existem restrições funcionais.
Efetuar novas medições para garan-
tir a segurança do paciente (ex.,
monitorização externa).
Vermelho Sistema não operacional.
Contactar os técnicos de manuten-
ção.

86 Instruções de utilização Perseus A500 SW 2.0n


Primeiros passos

Arranque de emergência

Misturador de gás controlado Misturador de gás controlado


eletronicamente mecanicamente

1 Ajuste a válvula APL. 1 Ajuste a válvula APL.

10376

20341
D C
A
B A
C B

2 Ajuste o comutador de O2 (C) para a posição 2 Abra a válvula de controlo de fluxo (A) e defina
Add. O2. o fluxo de O2 desejado. Se necessário,
3 Abra a válvula de controlo de fluxo (B) e defina pressione o botão O2+ (C) para encher
o fluxo de O2 desejado. Se necessário, rapidamente o balão respiratório.
pressione o botão O2+ (D) para encher 3 Monitorize o fluxo definido no tubo de fluxo
rapidamente o balão respiratório. total (B).
4 Monitorizar o fluxo ajustado no debitómetro de 4 Ajustar a concentração de gás anestésico no
O2 (A). vaporizador.
5 Ajustar a concentração de gás anestésico no 5 Ventilar o paciente manualmente.
vaporizador. 6 Ligar o equipamento.
6 Ventilar o paciente manualmente. 7 Logo que é apresentada a página Standby,
7 Ligar o equipamento. iniciar a terapia, consulte a página 92.
8 Logo que é apresentada a página Standby,
inicie a terapia, consulte a página 92.
9 Ajuste o comutador de O2 (C) ao Aux. O2 para
parar o fluxo de gás fresco elevado.
10 Fechar a válvula de controlo de fluxo (B).

Instruções de utilização Perseus A500 SW 2.0n 87


Funcionamento

Funcionamento

Informações de segurança........................... 90 Organizar o visor do ecrã ............................. 112


Vistas disponíveis............................................ 112
Iniciar a terapia .............................................. 92
Alterar a vista atual.......................................... 112
Carregar os dados do paciente ....................... 93 Personalizar a vista atual ................................ 113
Verificar os dados do paciente ........................ 93 Utilização de loops .......................................... 113
Definição e início da terapia ............................ 94 Apresentação de minitendências .................... 114
Informações úteis ............................................ 95 Apresentação dos limites de alarme e
Ajuste da terapia ........................................... 96 unidades de medição ...................................... 114
Ajuste da velocidade das curvas e escalas..... 114
Definição da válvula APL ................................ 96 Mudança do esquema de cores e do brilho do
Ajuste do fluxo de gás fresco .......................... 97 ecrã ................................................................. 115
Utilização do procedimento de flush de O2 ..... 97
Utilização do vaporizador ................................ 97 Apresentação de dados adicionais ............. 116
Alteração do modo de ventilação .................... 98 Visualização de valores atuais medidos ......... 116
Sincronizar as respirações .............................. 98 Diário ............................................................... 116
Ventilação de pacientes pediátricos e Tendências...................................................... 116
neonatos.......................................................... 99 Apresentação das opções instaladas.............. 117
Formas especiais de terapia ........................ 99 Apresentação de uma vista geral dos
acessórios e níveis de consumo ..................... 117
Utilização de sistemas de não-reinalação....... 99
Ativação ou desativação do modo CEC.......... 99 Definição do volume de som........................ 118
Pausa na terapia / utilização da Pausa ........... 100 Definição do volume do tom de alarme e do
Manobras (opcional) ..................................... 101 volume de tom de ventilação........................... 118
Suster a inspiração, suster a expiração .......... 101 Ajuste dos alarmes ....................................... 118
Recrutamento de degrau único ....................... 102 Definição dos limites de alarme ...................... 118
Recrutamento multi-degrau............................. 103 Ativação ou desativação de alarmes de CO2.. 119
Comportamento do alarme durante as Monitorização automática xMAC..................... 120
manobras ........................................................ 105 Desativação da monitorização automática
Utilização de campos com funções xMAC............................................................... 120
especiais ........................................................ 106 Alteração dos dados do paciente ................ 121
Medição de gás de ventilação e ecrã xMAC
(múltiplos MAC)............................................... 106 Exportação de dados .................................... 121
Previsão da concentração de gás anestésico Informação geral ............................................. 121
(opcional)......................................................... 107 Exportação dos conteúdos do ecrã................. 121
Previsão da concentração inspiratória de O2 Exportação de tendências e dados ................. 121
(opcional)......................................................... 108
Outras definições .......................................... 122
Econometer (opcional) .................................... 109
Cronómetro ..................................................... 110 Ligar ou desligar o aquecimento do sistema
Cronómetro ..................................................... 110 respiratório ...................................................... 122
Volumeter ........................................................ 110 Criação de entradas adicionais do diário ........ 123
Indicador de auxílio de fluxo baixo (opcional) . 111 Reposição dos ajustes específicos de
utilizadores ...................................................... 123

88 Instruções de utilização Perseus A500 SW 2.0n


Funcionamento

Conclusão da terapia .................................... 124


Mudar para o modo Standby ........................... 124
Utilização da administração de O2 .................. 124
Mudança de paciente .................................... 126
Limpar e desinfetar a estação de trabalho ...... 126
Verificação ou substituição de consumíveis.... 126
Verificação do equipamento ............................ 126
Procedimento de flush do sistema respiratório 126

Instruções de utilização Perseus A500 SW 2.0n 89


Funcionamento

Informações de segurança

ADVERTÊNCIA ATENÇÃO
Risco de estrangulamento Risco de lesões
A colocação negligente de tubos, cabos e Olhar diretamente para os LED das luzes de
componentes similares do equipamento pode apoio e para a iluminação da unidade da ligação
colocar em perigo o paciente. plug-in do vaporizador pode provocar danos na
retina.
Tenha especial atenção ao efetuar ligações
no paciente. Não olhe diretamente para as luzes LED.
Certifique-se de que o paciente não fica
ATENÇÃO ofuscado pelas luzes LED.

Risco devido a falsos valores de medição de gás


ATENÇÃO
e falha da medição de gás
Risco devido a iluminação inadequada
Os aerossóis podem danificar o módulo de
medição de gás do paciente e a membrana do Se for usada iluminação sem cores neutras
copo de condensado. Os solventes podem durante o exame clínico do paciente, o resultado
falsificar os valores de medição de gás. poderá ser, por ex., má interpretação da
coloração da pele.
Não utilizar nebulizadores de medicação.
– Não use a luz de apoio do equipamento
durante os exames.
ADVERTÊNCIA – Para isso, use uma luz adequada, em
Risco de fornecimento defeituoso de gás conformidade com a IEC 60601-2-41.

O2 e CO2 e quaisquer outros gases


anestésicos devem ser monitorizados
sempre que são utilizados sistemas
respiratórios.
Assegure monitorização de gás adequada.

ADVERTÊNCIA
Risco de má interpretação
Um diagnóstico errado ou uma má
interpretação dos valores medidos ou outros
parâmetros podem colocar em perigo o
paciente.
Não tomar decisões terapêuticas com base
exclusivamente em valores individuais
medidos e parâmetros de monitorização. As
decisões terapêuticas devem ser tomadas
exclusivamente pelo utilizador.

90 Instruções de utilização Perseus A500 SW 2.0n


Funcionamento

ADVERTÊNCIA ATENÇÃO
Risco de má interpretação Perigo provocado por valores imprecisos de
medição de gás
Os valores de gás medidos e as curvas, como
a curva de CO2, são determinados com base Devido às características técnicas do gás de
na composição do gás de amostra. A medição, os valores de gás de medição podem
composição do gás de amostra é ser imprecisos em frequências respiratórias
influenciada por muitos fatores e pelas suas elevadas.
interações, em particular no caso de
Respeite os dados técnicos.
pacientes com baixo peso corporal. Estes
factos podem provocar medições e curvas
incorrectas. ADVERTÊNCIA

Os seguintes factores influenciam a medição Risco de infeção


de gás de amostra: Os germes causadores de doenças podem
– Espaço-morto ser transmitidos entre pacientes através do
adaptador de oclusão para o teste
– Resistência do paciente, compliance do
automático. Se uma peça Y ou um filtro
paciente
usado for inserido no adaptador de oclusão,
– Tipo de procedimento cirúrgico e mais tarde um componente reprocessado
– Local da amostra de gás for colocado (por ex., durante um teste de
fugas), o novo componente pode estar
– Circuito respiratório, filtro, linha de contaminado.
amostra, tubo
Conecte no adaptador somente componentes
– Definições de ventilação e ventilação
reprocessados.
resultante
– Fuga
– Respiração espontânea
– Oscilações cardiogénicas
Respeite a seguinte informação:
– Não tomar decisões terapêuticas com
base exclusivamente em valores
individuais medidos ou parâmetros.
– Caso seja possível, reduza os efeitos dos
fatores acima descritos, por exemplo,
retirando o gás de amostra do local de
amostra de gás próximo do paciente,
reduzindo a fuga, ajustando as definições
de ventilação.

Instruções de utilização Perseus A500 SW 2.0n 91


Funcionamento

ADVERTÊNCIA ATENÇÃO
Risco devido a componentes tapados no Perigo de início de terapia não intencional
circuito respiratório
Se o Perseus estiver no modo Standby e as
Se filtros, tubos ou tubos endotraqueais válvulas de controlo de fluxo estiverem abertas,
estiverem tapados e estiver a ser retirado gás a ventilação começa no modo MAN / SPON.
de amostra do ponto entre o paciente e o
Tenha cuidado para que isto não aconteça de
componente tapado, o fluxo do gás de
forma não intencional.
amostra pode provocar imediatamente
pressão negativa nos pulmões.
ADVERTÊNCIA
Ao ventilar pacientes pediátricos e neonatos,
certifique-se dos seguintes aspetos: Risco de incêndio
– Quando são usados filtros de poros finos, Componentes que aquecem, como unidades
não ligue a linha de amostra entre o tubo e de alimentação elétrica, não podem arrefecer
o filtro. em localizações de armazenamento fechadas
– Quando não são usados filtros, mas e podem causar um incêndio.
apenas um HME, defina os limites de
alarme para VM baixo e Pva alta para Não mantenha componentes que aquecem
valores adequados para este paciente, de nas gavetas nem debaixo da tampa da
forma a poder ser detetada uma oclusão coluna.
incipiente.

Iniciar a terapia

Pré-requisito: o equipamento deve estar no modo Existem 2 possibilidades para início da terapia:
Standby.
Início rápido com o modo Manual / Espontânea
 Para efetuar um início rápido com as
20411

definições de gás fresco apresentadas (A),


pressione o botão Início rápido
MAN/SPON (B).
Ou
Início normal com as definições
A B personalizadas

Standby
1 Pressione o botão Iniciar... (C).
2 Ajustar os dados do paciente e as definições
C de ventilação.

92 Instruções de utilização Perseus A500 SW 2.0n


Funcionamento

Carregar os dados do paciente Os parâmetros de ventilação e os limites de


alarme do caso anterior são assumidos.
Após ligar o equipamento, não existe nenhum

10461
Iniciar caso anterior disponível. O Perseus inicia depois
Selecione o paciente e verifique os dados com as definições de início configuradas.
A B

Verificar os dados do paciente


C
Selecione modo
ADVERTÊNCIA
Risco devido a definições incorretas
Podem ser configurados limites de alarme
Existem duas possibilidades para carregar os padrão ou definições de terapia diferentes
dados do paciente: para equipamentos médicos dentro da
mesma área. O utilizador deve observar o
A Definir novo caso seguinte:
B Continuar caso – Certifique-se de que os valores definidos
são adequados para o paciente.
Dependendo da seleção, os dados do paciência
– Certifique-se de que o sistema de alarme
na área (C), por ex., peso ou idade, são
não se tornou inútil pela definição de
preenchidos automaticamente.
valores extremos para os limites de
alarme ou foi desativado pelo
Definir novo caso desligamento dos alarmes.
– Verifique as definições iniciais para
Selecionar o início da terapia para um novo
alarmes e os ajustes de alarme sempre
paciente:
que o modo de ventilação for modificado.
 Dependendo da categoria do paciente
necessária, pressione o botão Novo adulto, ATENÇÃO
Novo pediátrico ou Novo neonato (A).
Risco devido a definição incorreta da idade do
Os parâmetros de ventilação e os limites de paciente
alarme são ajustados para as definições iniciais
configuradas, consulte página 159. O valor A definição incorreta da idade do paciente pode
definido para Ti é automaticamente ajustado com provocar valores xMAC desadequados e, por
base em FR de forma a que a relação de I:E conseguinte, um fornecimento de gás anestésico
resultante seja de 1:1 para neonatos e de 1:2 para desadequado.
todos os outros pacientes. Definir sempre corretamente a idade do
paciente.
Continuar caso
10462

Selecionar o início da terapia com as definições do


caso anterior: A
 Pressione o botão Continuar caso (B).
 Ajuste os dados do paciente (A), se
necessário.

Instruções de utilização Perseus A500 SW 2.0n 93


Funcionamento

Quando estes dados são ajustados, são sugeridas Para evitar que a cal sodada seque
definições de terapia adequadas, por ex., para rapidamente, o misturador de gás controlado
volume corrente, frequência respiratória ou limites eletronicamente limita o intervalo de definição
de alarme. Para mais informações, consulte a para o fluxo de gás fresco Fluxo de GF. Esta
página 308. restrição depende do volume corrente definido
VT e da frequência respiratória FR.
Misturador de gás controlado mecanicamente:
Definição e início da terapia
ADVERTÊNCIA
Selecione modo 10463
Risco de fornecimento incorreto de gás
A
Utilize os valores de fluxo no ecrã de estado
D C B E como fonte primária de informação. Compare
sempre estes valores com os do tubo de
1 Selecione um modo de ventilação (A), caso fluxo total.
necessário. Use o tubo de fluxo total como fonte primária
Estão disponíveis os seguintes modos de de informação apenas nos casos que se
ventilação: seguem:
– Falha no ecrã de estado.
– MAN / SPON
– Os valores no ecrã de estado não
– Pressure Support (opcional) correspondem aos valores do tubo de
– Pressure Control fluxo total.
– Press. Ctrl. APRV (opcional)
 Utilize as válvulas de controlo de fluxo para
– Vol. Ctrl. AutoFlow
ajustar os fluxos de gás fresco.
– Volume Control Utilize o tubo de fluxo total para verificar o
Estão também disponíveis os seguintes modos de fluxo total definido, consulte a página 34.
funcionamento:
– Saída ext. gás fresco (opcional) ATENÇÃO
– Pausa Risco de lesões no paciente
Informação adicional sobre os modos de A cal sodada desajustada pode provocar a
ventilação, consulte a página 296. fragmentação de elementos provenientes dos
2 Definir o fornecimento de gás fresco. gases anestésicos.
O Perseus apresenta um valor mínimo de Utilize uma cal sodada adequada como a
fornecimento de O2 que garante que é fornecida a Drägersorb Free.
quantidade mínima de oxigénio, consulte a
página 308.
Misturador de gás controlado eletronicamente:
 Selecionar o gás de transporte (B).
Definir a concentração de O2 (D) e de fluxo
de gás fresco (C).

94 Instruções de utilização Perseus A500 SW 2.0n


Funcionamento

3 Para iniciar a terapia, pressione o botão


ATENÇÃO
rotativo.
Risco de lesão do paciente 4 Ajuste os dados do paciente e as definições de
A utilização de ajustes de fluxo mínimo ou de ventilação logo que possível.
fluxo baixo podem provocar acumulação de
produtos metabólicos no sistema de ventilação.
Quando usar ajustes de fluxo mínimo ou
definições de fluxo baixo, siga as
recomendações de sociedades profissionais (por
ex., procedimento de flush regular do sistema
respiratório).

3 Ajuste os ajustes de ventilação (E).


4 Para iniciar a terapia, pressione o botão
rotativo. É emitido um sinal sonoro quando a
terapia inicia.

Informações úteis

Início rápido com o modo MAN / SPON

Misturador de gás Misturador de gás


controlado eletronica- controlado mecanica-
mente mente
 No modo Standby,  Abrir as válvulas de
pressione Início controlo de fluxo
rápido MAN/SPON. para gás fresco.

Abrir a caixa de diálogo no modo Standby


 Tocar o ecrã na área de monitorização.
Ou
 Abanar o balão respiratório.

Iniciar quando o tempo é limitado


Quando o tempo é limitado, é possível fazer uma
derivação do ajuste dos dados do paciente e das
definições de ventilação. Iniciar a terapia conforme
abaixo indicado:
1 Toque no ecrã.
2 Verifique os valores de início apresentados.

Instruções de utilização Perseus A500 SW 2.0n 95


Funcionamento

Ajuste da terapia

Definição da válvula APL O paciente pode ser ventilado manualmente


através do balão respiratório. A pressão é limitada
A limitação de pressão definida com a válvula APL por meio do valor ajustado.
apenas tem efeito durante a ventilação manual ou

10380
a respiração espontânea.

ADVERTÊNCIA
Risco de pressões das vias aéreas
excessivamente altas
Se o ventilador falhar, o equipamento altera
para o modo de ventilação MAN / SPON.
Na utilização de modos de ventilação
automáticos a válvula APL deve igualmente
ser ajustada para um valor de limitação de
No modo Manual / Espontânea, ao levantar a
pressão adequado ao paciente. Se o
válvula, é libertada pressão do sistema
ventilador falhar, ventilar o paciente
respiratório.
manualmente.

 A seleção entre a ventilação manual (Man) e a Respiração espontânea


respiração espontânea (Spont) é efetuada na
válvula APL de limitação de pressão, consulte

10379
a página 20.

Ventilação manual
10378

10 20 30  Gire a válvula APL no sentido anti-horário o


máximo possível.
Os pontos ficam alinhados na vertical e a válvula
sobe.

 Ajuste a válvula APL para a pressão das vias A limitação de pressão é cancelada e a válvula
respiratórias pretendida. fica aberta para a ventilação espontânea livre.

96 Instruções de utilização Perseus A500 SW 2.0n


Funcionamento

Ajuste do fluxo de gás fresco Utilização do procedimento de flush de


O2
Quando um fluxo de gás fresco muito elevado é
reduzido para um valor muito baixo, a O procedimento de flush de O2 é utilizado para
concentração de gás em todo o sistema esvaziar e encher rapidamente o sistema
respiratório é otimizada e mudada tão suavemente respiratório e o balão respiratório com oxigénio.
quanto possível. Para isso, realiza-se a derivação com os
vaporizadores.
Misturador de gás controlado eletronicamente  Pressione o botão O2+. Ocorrem fluxos de O2
enquanto o botão se mantiver pressionado.
O intervalo de definição para o fluxo de gás fresco
é temporariamente limitado para valores A concentração de gás pode mudar abruptamente
superiores a 3 L/min. Depois de confirmado o fluxo quando o flush de O2 é usado.
de gás fresco, este não é alterado abruptamente, A utilização do procedimento de flush de O2 tem
mas sim continuamente, até que seja alcançado o os seguintes efeitos:
novo valor-alvo. Depois de o fluxo reduzido ser
– Na ventilação manual, premir o flush de O2
atingido, todo o intervalo de definição está
provoca uma rápida subida de pressão
disponível novamente, pelo que podem ser
para o nível da APL.
também definidos valores abaixo de 3 L/min.
– Na ventilação automática, premir
continuamente o flush de O2 pode provocar
Misturador de gás controlado mecanicamente uma ligeira subida do nível da PEEP. No
Depois de uma forte redução do fluxo de gás entanto, esta subida não se reflete na
fresco, a recirculação interna de gás é pressão de pico.
temporariamente intensificada sem alterar
significativamente a ventilação. Isto pode traduzir-
se em efeitos visíveis nas curvas apresentadas. Utilização do vaporizador
Isto é indicado nas curva pelas mensagens A
preparar fase de fluxo baixo e Medição
ADVERTÊNCIA
temporariamente imprecisa.
Risco devido ao fornecimento incorreto de
agente anestésico
Caso o vaporizador tenha sido enchido com o
agente anestésico errado ou caso não tenha
ficado suficientemente cheio, podem ocorrer
concentrações incorretas de gás anestésico
ou concentrações muito baixas.
– Siga as instruções de utilização para o
vaporizador.
– Compare o código de cores e a
etiquetagem no vaporizador utilizados
com a garrafa de agente anestésico e o
código do agente anestésico indicado no
ecrã.

 Operar o vaporizador de acordo com as


respetivas instruções de utilização.

Instruções de utilização Perseus A500 SW 2.0n 97


Funcionamento

Quando a opção Vapor View está instalada, a roda 2 Ajuste a terapia conforme o necessário com os
de regulação e o manómetro no Vapor 3000 e no controlos de terapia (B) ou os botões (C).
D-Vapor 3000 da Dräger ficam iluminados: 3 Ative o modo de ventilação premindo o botão
rotativo. É emitido um sinal sonoro quando é
Posição da roda de Iluminação
alterado o modo.
regulação
T para <0 Deslig.
0 Média Sincronizar as respirações
>0 Claro
Ao ligar a sincronização é ativado o ajuste de
suporte de pressão, por exemplo, consulte a
ADVERTÊNCIA página 296.
Risco devido a opção incorreta Vapor View

10464
Se a opção Vapor View for incorreta, a D
seguinte informação pode ser fornecida
incorretamente no visor: tipo de gás
anestésico, nível de enchimento, posição da
roda de regulação, previsão da concentração
A
de gás anestésico B C
– Não se baseie apenas nas informações
apresentadas no ecrã, tenha sempre
também em atenção os ajustes e valores 1 Ligue ou desligue a sincronização utilizando os
do vaporizador. botões Sinc. ligada (A) ou Sinc. deslig. (B).
– Não tome decisões terapêuticas com base 2 Caso necessário, a barra de terapia expandida
exclusivamente numa previsão
pode ser apresentada através dos botões
apresentada. Mais (C) ou (D); aqui, podem ser adaptados
ao paciente parâmetros adicionais (Trigger,
∆Psup, etc.).
Alteração do modo de ventilação
ADVERTÊNCIA
10403

Risco de ventilação insuficiente


A
Nos modos de ventilação nos quais os ciclos
B C devem ser despoletados apenas pelo
paciente (ex., Pressure Support), os ajustes
diferentes ou a falha do sensor podem
1 Na barra de terapia, toque no separador (A) no
provocar uma ventilação insuficiente.
novo modo de ventilação.
Quando o modo de ventilação é alterado, as Ajustar a frequência respiratória para um
definições iniciais são adotadas a partir dos valor adequado de forma a que seja mantida
parâmetros do modo de ventilação anterior e dos uma ventilação mínima do paciente.
dados do paciente ou derivam automaticamente.
Para além disso, as definições de alarme são
ajustadas para valores razoáveis, consultar a
página 151.

98 Instruções de utilização Perseus A500 SW 2.0n


Funcionamento

ADVERTÊNCIA
Ventilação de pacientes pediátricos e
neonatos
Risco de ventilação insuficiente
A apresentação do volume minuto Para volumes correntes abaixo de 300 mL:
espontâneo VMespon mostra o volume  Utilize acessórios de ventilação adequados,
necessário que resulta da própria ventilação consulte o capítulo ''Seleção e ligação de
do paciente e da máquina de suporte. Se o acessórios específicos do paciente'' a partir da
suporte da máquina for despoletado por página 72.
volumes correntes pequenos, é alcançado
Para volumes correntes abaixo de 20 mL ou
um grande número de VMespon por suporte
quando forem utilizados tubos não bloqueados:
da máquina e não por respiração única do
paciente. Neste caso, o VMespon apresenta  Utilize ventilação controlada por pressão,
uma valor elevado embora o volume minuto consulte a tabela ''Modos de ventilação e
espontâneo seja muito baixo. parâmetros efetivos'' a partir da página 298.
Não tomar decisões de terapia com base
exclusivamente no valor apresentado para
VMespon.

Formas especiais de terapia

Utilização de sistemas de não- Condução do gás fresco para a saída externa


reinalação 1 Iniciar o modo de funcionamento Saída ext.
gás fresco.
Apenas disponível com a opção Saída externa de
2 Ajustar o fornecimento de gás fresco. Ajustar o
gás fresco.
vaporizador, caso necessário.
Pré-requisito: O sistema de não-reinalação está
Respeite rigorosamente as instruções de
conectado, consulte a página 78.
utilização do sistema de não-reinalação.
ATENÇÃO
Risco de contaminação por gás Ativação ou desativação do modo CEC
O gás de amostra extraído é também reenviado
O modo CEC permite a monitorização do paciente
para o sistema de ventilação interno durante o
sem alarmes desnecessários durante o
funcionamento com uma saída de gás fresco
enriquecimento de oxigénio extracorpóreo pelo
externo quando é utilizada a medição de gás de
paciente através de uma máquina cardiopulmonar.
amostra do Perseus.
Propriedades do modo CEC:
Utilize o circuito respiratório para fechar o
sistema respiratório ou ajuste a válvula APL para – Todas as concentrações de gás são medidas
a ventilação espontânea. Efetuar o procedimento independentemente da fase de ventilação.
de Flush do sistema respiratório sempre que – Os alarmes de apneia de CO2 e de apneia de
foram alterados os pacientes ou o gás pressão estão desativados.
anestésico!

Instruções de utilização Perseus A500 SW 2.0n 99


Funcionamento

O modo CEC pode ser utilizado em todos os Pausa na terapia / utilização da Pausa
modos de ventilação ativos.
Quando os modos de ventilação são alterados, o No modo Pausa, a ventilação é interrompida. O
modo CEC permanece ativo. A alteração para o fornecimento de gás também é interrompido com
modo Standby desativa o modo CEC. misturadores de gás controlado eletronicamente.
A medição da concentração de gás mantém-se
A desativação do modo CEC ativa os alarmes de ativa e a aguardar as fases respiratórias.
apneia.
Este modo está equipado com um controlo de
terapia ajustável (Tempo rest.) tendo em conta a
Ativação categoria do paciente. Quando o período de
1 Abrir a janela de diálogo Alarmes. tempo é excedido, emite um alarme para lembrar
que deve ser reposta a ventilação. O ajuste da
2 Escolher o separador Definições (A). terapia de controlo Tempo rest. para 0:00
desativa o alarme. O tempo total excedido é
10465

Alarmes
igualmente apresentado.
A
Utilize este modo de funcionamento para reduzir a
contaminação de gases anestésicos no ar
ambiente através da peça Y, por ex., para
pequenas pausas de terapia como a desconexão
ou a intubação.
B C
Ativação
1 Iniciar o modo de funcionamento Pausa.
2 Ajustar o controlo da terapia Tempo rest. caso
necessário.
3 Para Modo de circulação extracorporal
(CEC), pressionar o botão Lig. (B).
Regresso ao modo anterior
1 Pressionar o botão de Reiniciar ventilação.
Desativação
2 Confirmar o modo de ventilação.
 Para Modo de circulação extracorporal
(CEC), pressionar o botão Deslig. (C). Para mais informações, consulte a página 164.
Ou
 Na barra de menu principal, pressionar o botão
Sair CEC.

100 Instruções de utilização Perseus A500 SW 2.0n


Funcionamento

Manobras (opcional)

O Perseus tem várias manobras para


Procedimentos

31825
recrutamento pulmonar. Durante uma manobra,
são mostrados vários dados relativamente à
mecânica pulmonar, de forma que o utilizador
possa avaliar a evolução da manobra. A
A função de lembrete (opcional) recorda o
utilizador de que deve efetuar uma manobra. Um
lembrete é emitido após a primeira alteração para
modo de ventilação com suporte respiratório B
médio ou elevado e também em intervalos
configuráveis após o fim de uma manobra. A
mensagem Considere recrutamento é
apresentada nas curvas de fluxo e pressão.
As curvas relevantes, tendências ou valores
O uso de manobras de recrutamento pulmonar é
medidos são apresentados na área (A) da janela
da exclusiva responsabilidade do utilizador.
de diálogo. Os parâmetros para a manobra
A Dräger recomenda que a hemodinâmica do particular são apresentados e definidos na
paciente seja sempre monitorizada enquanto as área (B).
manobras são realizadas.
Manobras disponíveis
Suster a inspiração, suster a expiração
– Pausa insp./exp.
– Recrutamento de degrau único O Perseus fornece funções pelas quais uma
respiração pode ser iniciada ou prolongada, ou
– Recrutamento multi-degrau
uma expiração pode ser ampliada.
1 Abra a janela de diálogo Procedimentos.
Isso pode ser útil em situações em que os
2 Toque no separador para obter a manobra pulmões do paciente não devem mover-se, por
necessária. ex., durante a utilização de técnicas de
imagiologia.
31824

C
D

Instruções de utilização Perseus A500 SW 2.0n 101


Funcionamento

Inspiração manual/suster a inspiração – Ao fim de um máximo de 30 segundos na


categoria de paciente Ped
Esta manobra está disponível nos modos
controlados por volume, nos controlados por – Ao fim de um máximo de 5 segundos na
pressão e no modo Pressure Support, categoria de paciente Neo
oferecendo as seguintes opções:
– Na fase de expiração, entre 2 respirações
mandatórias, é possível desencadear e suster
Recrutamento de degrau único
manualmente uma respiração. O padrão de
ventilação da respiração corresponde ao Esta manobra aplica uma pressão definida
padrão de ventilação para o modo de durante uma duração específica, possibilitando,
ventilação ativo. por ex., uma respiração prolongada com pressão
ajustável.
– Uma respiração mandatória pode ser
prolongada. Procedimentos

31825
Desencadear manualmente uma respiração
 Pressione brevemente o botão Pausa
insp. (C).
Prolongar manualmente uma respiração
 Pressione o botão Pausa insp. (C) e
mantenha-o premido durante o tempo I
pretendido.
O Perseus irá desencadear uma respiração G
E F H
prolongada ou irá ampliar uma respiração J
automática já desencadeada.
A respiração é terminada automaticamente: 1 Usando os controlos de terapia, defina a
Pressão (E) e a Duração (F).
– Ao fim de um máximo de 40 segundos na
categoria de paciente Adulto 2 Se necessário, pressione o botão Mais (H) e
defina um lembrete com o controlo de
– Ao fim de um máximo de 30 segundos na terapia (I).
categoria de paciente Ped
3 Pressione o botão Iniciar (G) e confirme.
– Ao fim de um máximo de 5 segundos na
categoria de paciente Neo A subida de pressão do nível PEEP para o nível
de pressão definido e a descida de pressão no fim
da manobra ocorrem a 20 hPa/s.
Suster ou prolongar a expiração
A manobra termina automaticamente depois de
 Pressione o botão Pausa exp. (D) e decorrido o tempo. Para cancelar a manobra,
mantenha-o premido durante o tempo pressione o botão Cancelar (J) e confirme. Se
pretendido. necessário, o PEEP pode ser ajustado antes da
O Perseus prolongará a expiração e retardará a confirmação.
respiração seguinte.
O limite de alarme Pva alta é verificado no início
A expiração é terminada automaticamente: da manobra. Se o limite de alarme for demasiado
baixo, é alterado para um valor 5 hPa acima da
– Ao fim de um máximo de 40 segundos na
pressão definida. Após a manobra, o limite de
categoria de paciente Adulto
alarme é reposto para o seu valor original.

102 Instruções de utilização Perseus A500 SW 2.0n


Funcionamento

Recrutamento multi-degrau 2 Se necessário, prima o botão Mais (Q) para


visualizar os seguintes ajustes:
Esta manobra aplica uma sequência de
respirações mandatórias controladas por pressão T ∆Pressão Diferença de pressão
a níveis de pressão variáveis. A pressão entre Pinsp e PEEP, com
inspiratória e a pressão expiratória são a qual a ventilação é rea-
aumentadas por etapas e depois novamente lizada durante a mano-
reduzidas para os níveis iniciais. Para parâmetros bra. Depois de a pressão
como FR e Ti, são usados os valores do modo de máxima definida para
ventilação anterior. Se não estiver disponível PEEP máx ou Pinsp
qualquer valor para o parâmetro Rampa, é usado máx ser alcançada, a
um valor de 0,2 segundos. diferença de pressão é
adaptada em conformi-
Procedimentos dade, de modo que os
31826 valores definidos para
PEEP máx e Pinsp máx
podem ser atingidos.
K L M U Resp@Máx Número de respirações
ao nível de pressão
Pinsp máx
T U V W V Resp/Degrau Número de respirações
N após o qual começa o
Q O passo de pressão
S R seguinte
P
W Lembrete Tempo após o qual é emi-
K Tendências dos valores medidos de pressão, tido um lembrete para
compliance ou volume corrente uma nova manobra

L Tendências previstas de pressão inspiratória e 3 Pressione o botão Iniciar (N) e confirme.


pressão expiratória durante a manobra (fun-
ção "what if...")
O avanço exato da manobra é influenciado
pelos seguintes valores:
– Parâmetros que entram neste diálogo
– Valores definidos para FR e PEEP na
barra de terapia
M Valores de pressão, compliance ou volume
corrente

1 Usando os controlos de terapia Pinsp máx (S)


e PEEP máx (R), defina as pressões que
devem ser alcançadas durante a manobra.

Instruções de utilização Perseus A500 SW 2.0n 103


Funcionamento

Durante a manobra, a pressão inspiratória é


automaticamente aumentada por etapas para o
valor Pinsp máx máximo definido e a pressão
expiratória é aumentada para o valor PEEP máx
máximo definido. Ambas as pressões são
mantidas ao nível mais elevado durante um certo
número de respirações (Resp@Máx) e depois
novamente reduzidas por etapas. O nível da
subida de pressão e queda de pressão depende
da categoria de paciente selecionada. Os ajustes
adequados são realizados na configuração do
sistema.
O limite de alarme Pva alta é verificado no início
da manobra. Se o limite de alarme for demasiado
baixo, é alterado para um valor 5 hPa acima da
pressão definida. Após a manobra, o limite de
alarme é reposto para o seu valor original.
Se não pretender aumentar mais a pressão
durante a manobra, pressione o botão Passar
p/descida (O) e confirme. Então, a pressão será
novamente reduzida por etapas. A duração da
manobra é consequentemente reduzida.
Para cancelar a manobra, pressione o botão
Cancelar (P) e confirme. Se necessário, o PEEP
pode ser ajustado antes da confirmação. Tal pode
ser útil, por ex., quando o efeito pretendido já tiver
sido alcançado durante a manobra. A ventilação
continuará agora imediatamente, com os ajustes
anteriores e o PEEP ajustado.
Devido ao atraso tecnicamente relacionado entre
as pressões das vias aéreas definidas e medidas,
pode acontecer que as pressões atuais e as
medidas por último tenham a diferença de uma
etapa.
O cursor pode ser usado para apresentar os
valores medidos anteriores. Para o fazer, toque na
área do ecrã (K) e mova o cursor com o botão
rotativo. Para facilitar a leitura dos dados, a área
do ecrã (K) não será atualizada de forma
temporária. Para voltar a mostrar os valores
medidos atuais, prima a área (L).

104 Instruções de utilização Perseus A500 SW 2.0n


Funcionamento

Comportamento do alarme durante as manobras

Durante as manobras, alguns alarmes adaptam-se


da seguinte maneira:

Manobra
Alarme Pausa insp./exp. Recrutamento de Recrutamento multi-
Pausa insp. Pausa exp. degrau único degrau
Alarmes de pressão:
O limite de alarme O limite de alarme
Pressão alta nas
--- --- inferior é ajustado inferior é ajustado
vias aéreas
para Pressão + 5 para Pinsp máx + 5
Quando ajustado para
Auto, o limite de
alarme é automatica-
Quando ajustado
mente ajustado para
para Auto, o limite
o meio entre PEEP
Pressão v. aéreas de alarme é auto-
continua alta Interrompido1) ---
maticamente ajus-
máx e Pinsp máx.
Exemplo:
tado para
PEEP máx = 20 hPa
Pressão +3
Pinsp máx = 40 hPa
Limite de alarme ajus-
tado = 30 hPa
Pressão v. aéreas
não atingida Interrompido1) Interrompido1) Interrompido1) ---

Alarmes de volume:
Suprimido em Suprimido em Suprimido em Volume
Volume corrente
Volume Control e --- Volume Control e Control e Vol. Ctrl.
inspiratório alto
Vol. Ctrl. AutoFlow Vol. Ctrl. AutoFlow AutoFlow
Volume minuto
Apresentado, no mínimo, 90 segundos depois do início da manobra.
baixo
Alarmes de apneia:
Apneia (sem pres-
são)
Apneia (sem fluxo) Interrompido1) ---
Apneia (sem CO2)
Apneia
1) Os alarmes existentes são preservados. Nenhum novo alarme será emitido.

Alguns alarmes técnicos param automaticamente


a manobra, por ex., alarmes causa dos por uma
falha do sensor.

Instruções de utilização Perseus A500 SW 2.0n 105


Funcionamento

Utilização de campos com funções especiais

Medição de gás de ventilação e ecrã xMAC (múltiplos MAC)

1 MAC corresponde a:

12203
in et (em 100 % O2)
O2 Enflurano 1,7 Vol%
Isoflurano 1,15 Vol%
N2O Desflurano 6,0 Vol%
Sevoflurano 2,1 Vol%
Iso
N2O 105 Vol%

Os valores MAC corrigidos pela idade são


calculados utilizando uma equação desenvolvida
por W.W. Mapleson (British Journal of Anaesthesia
1996, pp. 179-185).
xMAC Idade anos
A equação aplica-se a pacientes maiores que 1
O valor MAC é uma ajuda única de navegação ano.
para o fornecimento de agente anestésico. MACcorrecção idade = MAC* x 10(–0,00269 x (idade –40))
O Perseus exibe os valores inspiratórios e
expiratórios medidos para O2, N2O, gases
anestésicos e xMAC na área de monitorização. A
concentração de protóxido ou concentração de
gás anestésico medida apenas é apresentada
quando não é zero.
O xMAC é o múltiplo MAC calculado a partir dos
valores expiratórios atuais medidos e os valores
MAC em função da idade. Se não for detetada
qualquer fase respiratória, os valores expiratórios
e xMAC não podem ser apresentados.
O algoritmo MAC integrado é baseado nos valores
MAC apresentados na seguinte tabela. Estes
valores são apenas valores indicativos. Os valores
relacionados estão especificados no folheto
informativo da embalagem do agente anestésico.
Os valores MAC dependem da idade do paciente.
Os valores especificados na tabela aplicam-se a
pacientes com 40 anos de idade.

1 MAC corresponde a:
(em 100 % O2)
Halotano 0,77 Vol% * 40 anos

106 Instruções de utilização Perseus A500 SW 2.0n


Funcionamento

Para misturas de gás, os múltiplos respetivos


para N2O e agentes anestésicos são acrescenta-
dos de acordo com a seguinte equação.
conc. exp. anest.1 conc. exp. anest.2 conc. exp. N2O
xMAC = + +
MACcorreção idade Anest1 MACcorreção idade Anest2 MACcorreção idade N2O

Exemplo
Iso. exp. = 0,65 Vol%; exp. N2O = 69 %;
Idade = 32 anos
MACcorreção idade de Iso.: MAC* = 1,21 Vol%
MACcorreção idade para N2O: MAC* = 110 Vol%
xMAC = 0,54 + 0,63 = 1,2
A influência de outra medicação (opiáceos ou
hipnóticos intravenosos) não é considerada no
cálculo xMAC.

* 32 anos

Previsão da concentração de gás anestésico (opcional)

O Perseus permite a apresentação de Estas restrições nos dados do paciente resultam


concentrações previsíveis de gás anestésico no dos modelos específicos nos quais se baseiam
gás de ventilação. É necessária a existência da todos os cálculos.
opção Vapor View e Dräger Vapor 3000 ou D-
Vapor 3000.
A previsão de gás anestésico é apenas indicada
para pacientes com os seguintes dados:

Altura: 150 a 200 cm


(59,1 a 78,7 in)
Peso: 40 a 140 kg
(88 a 308 lbs)
Idade: 18 a 90 anos

A previsão de gás anestésico não é indicada para


os seguintes grupos de pacientes:
– Dependentes de álcool
– Pacientes com obesidade extrema
– Pacientes com ASA ≥IV
– Pacientes com desordens circulatórias severas
ou bypass cardiopulmonar

Instruções de utilização Perseus A500 SW 2.0n 107


Funcionamento

Utilização da previsão de gás anestésico A concentração de gás anestésico do agente


anestésico fornecido atualmente (ou do agente
Pré-requisito: o campo do parâmetro Previsão
anestésico inicialmente medido se o fornecimento
anestésicodeve ter sido configurado na área de
estiver desligado) é apresentado como um
monitorização e devem ser identificadas as fases
diagrama de cor. A concentração expiratória
respiratórias.
correspondente é apresentada de acordo com a
cor padrão do agente anestésico.

10453
Previsão Iso xMAC
As concentrações anteriores medidas são
E apresentadas na secção à esquerda (A) e as
concentrações previstas na secção à direita (B).
As concentrações previstas estão dependentes da
C D definição do vaporizador, do fluxo de gás fresco
definido e em diferentes medições.
Somente misturador de gás controlado
eletronicamente:
Durante o procedimento de ajuste, são
A B apresentadas 2 linhas ponteadas (D) para o fluxo
de gás fresco (a denominada função "what if...").
Quando o valor é alterado pela terapia de controlo,
as linhas movimentam-se e apresentam uma
previsão da concentração estimada.
São apresentados os seguintes dados:
A Secção para o gráfico de tendência da
concentração de gás anestésico inspiratório e Previsão da concentração inspiratória
expiratório de O2 (opcional)
B Secção para a previsão
O Perseus permite a apresentação da
C Ajuste atual do vaporizador
concentração previsível de O2 inspiratório no gás
D Curva de previsão (função "what if...") de ventilação. Para tal, é necessária a opção
E Escala xMAC previsão de O2. O campo do parâmetro Previsão
FiO2 deve ser configurado na área de
ADVERTÊNCIA monitorização.

Risco de definições de terapia incorretas A previsão FiO2 adequa-se apenas a pacientes


com um peso corporal superior a 30 kg (66 lbs).
A previsão de gás anestésico baseia-se em
modelos matemáticos e não fornece valores
10452

individuais de paciente. Previsão FiO2


Não tomar decisões terapêuticas com base D
exclusivamente na previsão de gás
anestésico apresentada. A B
C

São apresentados os seguintes dados:


A Secção para a tendência

108 Instruções de utilização Perseus A500 SW 2.0n


Funcionamento

B Secção para a previsão

10512
C Concentração de gás fresco O2 atual
D Curva de previsão (função "what if...")
Excedente
ADVERTÊNCIA
Risco devido ao fornecimento incorreto da
previsão de O2
Não tomar decisões de terapia com base Eficiente
exclusivamente numa previsão de O2
apresentada.

A concentração de O2 inspiratório é apresentada


com uma linha. Insuficiente
A concentração anterior medida é apresentada na
secção à esquerda (A) e a concentração prevista
na secção à direita (B). A concentração prevista
está dependente do fluxo de O2 definido e dos Econometer
valores do paciente medidos.
Somente misturador de gás controlado O gráfico de barras indica o fornecimento
eletronicamente: qualitativo de gás fresco.
Durante o procedimento de ajuste, é apresentada
uma linha ponteada (D) para o fluxo de O2 (a Alcance Cor Significado
denominada função "what if..."). Quando o valor é Excedente Ama- Indicação de uma possi-
alterado pela terapia de controlo, a linha relo bilidade de armazena-
movimenta-se e apresenta uma previsão da mento de gás fresco e,
concentração estimada. consequentemente, de
anestésicos voláteis
Eficiente Verde – Não é necessária
Econometer (opcional) qualquer ação
Durante o funcionamento, o Perseus monitoriza o – Balão respiratório
balão respiratório para controlar o enchimento suficientemente cheio
suficiente. – Disponível capaci-
dade suficiente de
reserva
Insuficiente Verme- – Fornecimento de gás
lho fresco insuficiente
– Encher o balão respi-
ratório de imediato

Um balão respiratório insuficientemente enchido


pode desencadear o alarme de Fuga ou gás
fresco baixo ou Válvula de emergência ativada,
por exemplo.

Instruções de utilização Perseus A500 SW 2.0n 109


Funcionamento

Cronómetro Volumeter

O volumeter pode ser utilizado para monitorizar e

10451
Cronómetro avaliar a ventilação durante a respiração
A espontânea, ventilação manual ou ventilação
mecânica.

10450
Volumeter
B
F VT A
C
Utilização do cronómetro
Volume
1 Pressione o botão Iniciar (A) para iniciar.
2 Pressione o botão Parar (A) para parar.
3 Para repor a zero o cronómetro, pressione o E D
botão Reset (A).
O gráfico de barras indica o volume corrente
expiratório e inspiratório.
Cronómetro
No final da inspiração, o volume corrente fornecido
é apresentado como uma barra (A).
20070

Contag. decr. No final da expiração, a diferença entre o volume


corrente expiratório e inspiratório (F) é
apresentado.
O volume corrente expiratório é apresentado junto
ao gráfico de barras (C).
A B
Utilização do volumeter (medição volume
minuto)
Definição do cronómetro
1 Pressione o botão Iniciar (B) para iniciar.
1 Pressione o botão Ajustar (B) ou o campo de O gráfico de barras apresenta as ventilações
parâmetro. individuais medidas em segmentos (E). O
2 Definir o tempo do cronómetro. volume somado (D) é apresentado junto ao
gráfico de barras.

Utilização do cronómetro 2 Pressione o botão Parar (B) para parar.


3 Para repor a zero o volumeter e o ecrã da
O cronómetro inicia sempre com a última definição
hora, pressione o botão Reset (B).
de tempo.
1 Pressione o botão Iniciar (A) para iniciar. O volumeter para automaticamente após
60 segundos. Os valores medidos são
2 Pressione o botão Parar (A) para parar. apresentados durante 4 minutos e depois são
3 Para repor o cronómetro a zero, pressione o apagados.
botão Reset (A).

110 Instruções de utilização Perseus A500 SW 2.0n


Funcionamento

Indicador de auxílio de fluxo Um fluxo de gás fresco insuficiente pode


baixo (opcional) desencadear o alarme de Fuga ou gás fresco
baixo ou de Válvula de emergência ativada, por
O indicador de auxílio de fluxo baixo apresenta exemplo.
gráficos de barras relativos ao fluxo de gás fresco
e ao fluxo total necessários. Ambos os gráficos de
barras se encontram na mesma escala. O fluxo de
gás fresco necessário é calculado com base no
equilíbrio dos volumes de gás.

20152
FluxoGF necessário

Fluxo total
Eficiente

É apresentada por baixo do gráfico de barras uma


avaliação do fluxo total:

Avaliação Cor Significado


Muito alto Ama- O fluxo de gás fresco
relo poderá estar demasiado
alto. Se for possível
reduzir o fluxo de gás
fresco, tanto o gás fresco
como o agente anesté-
sico são guardados.
Eficiente Verde Não é necessária qual-
quer ação.
Muito baixo Verme- O fluxo de gás fresco
lho está demasiado baixo.
 Verifique o fluxo de
gás fresco.
 Verifique o posiciona-
mento do balão respi-
ratório.
Encher balão Verme- O fluxo de gás fresco
lho está demasiado baixo.
 Volte a encher de
imediato o balão res-
piratório, por ex., com
procedimento de
flush de O2 flush.

Instruções de utilização Perseus A500 SW 2.0n 111


Funcionamento

Organizar o visor do ecrã

1 2 3

Vistas disponíveis – Botão Vista

O Perseus oferece duas definições de Alteração com o botão Vistas...


visualização para a área de monitorização:
– Vista convencional

10475
Vistas

10474
A
A B

B
B

As três curvas (A), (B), e (C) são apresentadas


junto com os respetivos campos de parâmetros
associados.
– Vista específica
10473

1 Pressione o botão Vistas.... A janela de


diálogo Vistas é aberta.
2 Pressionar o botão para a vista pretendida:
A Abre a vista standard
B Abre a vista expert
D E F G As vistas podem receber outros nomes, consulte a
página 159.
Para além da vista convencional, são
apresentados os quatro campos de parâmetro
adicionais (D), (E), (F), e (G). Alteração com o botão Vista
1 2 3

 Pressione o botão Vista.


1 2 3

O ecrã apresenta a segunda vista .


Alterar a vista atual 1 2 3

 Pressione o botão Vista.


Estão disponíveis dois botões para alteração da O ecrã apresenta a terceira vista
1 2 3

.
vista atual:
– Botão Vistas...

112 Instruções de utilização Perseus A500 SW 2.0n


Funcionamento

1 2 3

 Pressione o botão Vista. Utilização de loops


1 2 3

O ecrã apresenta a primeira vista .


Esta disponíveis os seguintes loops:
– Loop de volume de pressão
Personalizar a vista atual – Loop de volume de fluxo
A área de monitorização pode ser personalizada

10476
durante o funcionamento:
1 Escolher um campo de curva ou parâmetro. A
janela Configuração rápida abre-se.

A
10402
Configuração rápida

C
B D

1 Abra a janela de diálogo Vistas.


B
2 Pressione o botão Loops.
A São apresentados os seguintes dados:
A Loop atual e os últimos 5 loops
2 Para Conteúdo (A), selecionar o conteúdo B Parâmetros:
desejado a partir da lista.
– Cdin
Para obtenção de uma lista dos possíveis
– R
conteúdos do ecrã, consultar a página 183.
– CT
3 Para Escala (B), selecionar a escala desejada.
A área (E) pode ser configurada para a
ADVERTÊNCIA apresentação do loop de volume de pressão.

Risco de monitorização insuficiente


31735
As regulamentações nacionais e médicas
obrigam à apresentação de determinados
parâmetros.
Ter sempre em consideração as
regulamentações relevantes na configuração E
do ecrã.

Repor vista atual


As alterações na vista atual podem ser repostas
para as normas guardadas.
1 Abra a janela de diálogo Vistas.
2 Pressione o botão Restaurar vista atual.

Instruções de utilização Perseus A500 SW 2.0n 113


Funcionamento

Apresentação ou eliminação de loops de Ajuste da velocidade das curvas e


referência escalas
 Para guardar um loop de referência, pressione
o botão Salvar ref. (C). 1 Abra a janela de diálogo Configuração do
sistema.
Ou
2 Escolha o separador Config. do ecrã >
 Para guardar um loop de referência, pressione Curvas (A).
o botão Apagar ref. (D).

10485
Alternativamente, estes botões são apresentados Configuração do sistema

na janela Configuração rápida. A


B
Apresentação de minitendências
C A
As minitendências (B) podem ser apresentadas C C
para as curvas (A).
C C
10477

B A
Definição da velocidade da curva
 Pressione o botão (B). Definição da velocidade
da curva.

1 Abra a janela de diálogo Vistas.


Ajuste da escala da curva
2 Pressione o botão Minitendências.
 Para alterar a escala da curva, pressione um
Para gráficos maiores e mais pormenorizados e dos botões (C) e selecione o valor.
para apresentação de tendências numéricas,
consultar a página 116.

Apresentação dos limites de alarme e


unidades de medição

Os limites de alarme e as unidades de medição


podem também ser apresentados nos campos
curva e parâmetros.
10478

1 Abra a janela de diálogo Vistas.


2 Pressione o botão Limites & unidades.

114 Instruções de utilização Perseus A500 SW 2.0n


Funcionamento

Mudança do esquema de cores e do


brilho do ecrã

1 Abra a janela de diálogo Configuração do


sistema.
2 Escolha o separador Config. do ecrã >
Geral (A).

10479
Configuração do sistema

A
B A

3 Para alterar o esquema de cores, pressione


um dos botões em (B).
4 Defina o brilho do ecrã em (C).

Instruções de utilização Perseus A500 SW 2.0n 115


Funcionamento

Apresentação de dados adicionais

Visualização de valores atuais medidos

10480
Tendências/Dados

Durante o funcionamento, os valores medidos


A
para ventilação, gases e para o equipamento
estão disponíveis em vistas gerais tabulares.
B C
1 Abrir a janela de diálogo Tendências/Dados.
2 Escolher o separador Valores (A).
Os separadores verticais (B) apresentam E
diferentes combinações de parâmetros.
D
10497

Tendências/Dados

A
Utilizar o botão rotativo ou os botões das setas
B para movimentar o cursor (B) para cima (C) ou
para baixo (D) no diário. Para movimentar
rapidamente, tocar na área a cinzento (E).
As entradas no diário não podem ser apagadas e
são também mantidas depois de o equipamento
ter sido desligado e voltado a ligar ou após uma
falha no fornecimento de energia elétrica. Qiando
é alcançado o limite de armazenamento, as
entradas mais antigas são substituídas.
Criação de entradas e definições associadas,
Diário consultar a página 123.

O diário pode guardar até um máximo de 20000


entradas. Os dados do diário são apresentados Tendências
em modo tabela.
1 Abrir a janela de diálogo Tendências/Dados. As tendências são apresentadas em forma de
gráfico ou tabela.
2 Escolher o separador Logbook (A).
1 Abrir a janela de diálogo Tendências/Dados.
2 Escolher o separador Tendências gráficas
(A) ou Tendências tabulares (B).

116 Instruções de utilização Perseus A500 SW 2.0n


Funcionamento

A ilustração seguinte apresenta a tendência Apresentação das opções instaladas


gráfica:
Listagem das opções de software adicionais

10481
Tendências/Dados instaladas.
A B 1 Abrir a janela de diálogo Configuração do
C sistema.

G F 2 Escolher o separador Licenças/Opções.

Apresentação de uma vista geral dos


acessórios e níveis de consumo
D
1 Abrir a janela de diálogo Configuração do
E
sistema.
2 Escolher o separador Estado do sistema.
Os separadores verticais (C) apresentam
diferentes combinações de parâmetros. Separador vertical Vista geral
Acessórios Acessórios (quando são uti-
Zoom lizados os acessórios
Em ambas as apresentações de tendência, o Dräger Infinity ID) e infor-
período de tempo apresentado pode ser mação para quando os
aumentado ou diminuído. acessórios têm de ser alte-
rados.
Alteração do período de tempo:
Fornecimento Ecrã de estado do gás
 Pressionar um dos seguintes botões (D) de conectado e da alimentação
acordo com a escolha: elétrica utilizada.
– Zoom + Consumo Consumo de gás
– Zoom - Durante o funcionamento:
Apresentação do período de tempo convencional – para o caso atual
e do atual período no tempo: Em Standby:
 Pressionar o botão Reset zoom (E). – para o último caso
– desde a última reposi-
Mover o cursor ção
Os valores exactos medidos num determinado Em Standby > Configuração do sistema >
período de tempo podem ser apresentados de Estado do sistema > Consumo, os níveis de
forma numérica na área (F). Para tal, movimente o consumo de gás podem ser repostos a zero,
cursor. consultar a página 180.
 Utilize o botão rotativo para movimentar o
cursor (G).
Ou
 Prima a área correspondente no ecrã.

Instruções de utilização Perseus A500 SW 2.0n 117


Funcionamento

Definição do volume de som

Definição do volume do tom de alarme e

10482
Configuração do sistema
do volume de tom de ventilação
A
ADVERTÊNCIA B
C A
Risco de erro no funcionamento
Os sinais de alarme acústico podem não ser
audíveis caso as funções como "Som de
ventilação" forem utilizadas ou quando o
equipamento funcionar num ambiente
ruidoso.
Ajustar sempre o tom de alarme para um tom
suficientemente alto.
Volume do tom do alarme
1 Abrir a janela de diálogo Configuração do  Definir o valor pretendido para Volume do tom
sistema. de alarme (B).
2 Escolher o separador Sistema > Volume
áudio (A).
Volume do som de ventilação (opcional)
 Definir o valor pretendido para Volume do
som de respiração (C).

Ajuste dos alarmes

Definição dos limites de alarme


10402

Configuração rápida

Para um caso atual, os limites de alarme podem


ser ajustados de duas formas: A
– Definição através da janela Configuração
rápida B
– Definição através da janela de diálogo
Alarmes

Definição através da janela Configuração


rápida
2 Ajustar o limite de alarme mais alto (A).
1 Pressionar o respetivo campo de curva ou
3 Ajustar o limite de alarme mais baixo (B).
parâmetro. A janela Configuração rápida
abre-se.

118 Instruções de utilização Perseus A500 SW 2.0n


Funcionamento

Definição através da janela de diálogo Alarmes Como alternativa, abrir a janela de diálogo através
de Alarmes > Limites (B).
Na janela de diálogo Alarmes, os limites de
alarme podem ser ajustados manual ou Utilizar apenas o ajuste automático quando os
automaticamente. valores medidos ou de ajuste estiverem estáveis
1 Abrir a janela de diálogo Alarmes. para evitar alterações do algoritmo de ajuste.

2 Escolher o separador Limites (C). O limite de alarme inferior para o nível xMAC é
igualmente ajustado durante a definição
automática, consulte a página 120.

10483
Alarmes

C Configuração e algoritmo, consultar a página 163.

Ativação ou desativação de alarmes de


CO2
D A monitorização de CO2 (que inclui os alarmes
para inCO2, etCO2, e apneia de CO2) pode ser
E ativada ou desativada.
F F F F G A desativação é indicada na barra do cabeçalho e
no campo de parâmetro pelo símbolo .
Ajuste manual 1 Abrir a janela de diálogo Alarmes.

1 Ajustar os limites de alarme mais altos (D). 2 Escolher o separador Definições (A).

2 Ajustar os limites de alarme mais baixos (E).

10465
Alarmes

A
Definição automática
Os limites de alarme podem ser adaptados a
medições atuais ou a valores ajustados. B
1 Na barra de menu principal, pressionar o botão
Ajuste auto. dos limites.
É selecionado o botão Ajuste auto. todos (G).
2 Confirmar para adaptar os limites de alarme a
todos os parâmetros.
Ou
Para ajustar os limites de alarme para um
3 Para Alarmes de CO2, pressionar o botão (B):
parâmetro individual, pressionar um dos
Lig.: os alarmes são ativados.
botões Ajuste auto. (F) e confirmar.
Deslig.: os alarmes são desativados
Ou
 Utilize o botão Alarmes de CO2 deslig. na
barra de menu principal para ativar e desativar
os alarmes.
Este botão é apenas visível nos seguintes
modos de ventilação:

Instruções de utilização Perseus A500 SW 2.0n 119


Funcionamento

– Manual / Espontânea Se o valor xMAC expiratório cair abaixo do limite


– Saída externa de gás fresco do alarme (D ou G), o Perseus gera o alarme
xMAC baixa de prioridade baixa. Se o alarme não
– Pausa
for reconhecido com o botão ALARM RESET, a
O sistema de alarme é imediatamente ativado prioridade aumenta para a prioridade média após
quando a monitorização de CO2 é ativada. 60 segundos.

Monitorização automática xMAC Desativação da monitorização


automática xMAC
O Perseus fornece monitorização para o nível
xMAC. A monitorização é automaticamente Se o alarme xMAC baixa (D ou G) for reconhecido
ativada logo que estão reunidas as seguintes com o botão ALARM RESET (E ou H), a
condições: monitorização é desativada. É assim possível
– O gás anestésico é administrado. evitar alarmes renovados em resultado da queda
contínua da concentração de gás anestésico no
– O valor inspiratório xMAC é maior do que o
final da anestesia (H). Se a anestesia for contínua
valor expiratório xMAC.
(E), a monitorização é automaticamente reativada
– O valor expiratório xMAC atinge logo que o valor xMAC inspiratório aumenta acima
aproximadamente 0,3. do valor xMAC expiratório (F).
No modo CEC o limite de alarme inferior é
13941

[0$& LQVS[0$&
ajustado tanto para cima como para baixo de
H[S[0$&
forma a que não seja emitido qualquer alarme
durante esse período. Do mesmo modo, o valor
não é limitado a 1,0 durante este período.
OLPLWHGHDODUPH[0$&EDL[





A BC DE F GH

Se o valor de xMAC aumenta, o limite de alarme


mais baixo para o nível xMAC é automaticamente
ajustado à concentração de gás anestésico após
ativação (A). O limite de alarme mais baixo (B)
pode assim atingir um valor máximo de 1,0.
O limite de alarme mais baixo pode ser
recalculado premindo o botão Ajuste auto. (C).
Em situações especiais de anestesia, o alarme
xMAC baixa pode ser ajustado desta forma e
assim exceder o valor de 1,0 se necessário.

120 Instruções de utilização Perseus A500 SW 2.0n


Funcionamento

Alteração dos dados do paciente

Os dados do paciente podem ser alterados 2 Efetuar as necessárias alterações.


durante o funcionamento.
As alterações influenciam, por exemplo, as
1 Abrir a janela de diálogo Paciente. sugestões de terapia, tal como reconhecido pela
posição da seta nos controlos de terapia.

10484
Paciente
Os ajustes atuais da terapia não são afectados.
Quando é alterada a categoria do paciente, a
idade, peso e altura são adaptados à medida e por
isso mantêm-se dentro dos limites descritos,
consultar a página 166.

Exportação de dados

Informação geral Exportação de tendências e dados

Pré-requisito: o dispositivo de memória USB deve No modo Standby, os seguintes dados podem ser
estar conectado à interface USB. exportados para um dispositivo de memória USB:
Durante o processo de guardar, o botão é – Resultados do teste do sistema
apresentado como ativado (verde escuro). – Logbook
Os dados são armazenados no diretório A seleção dos seguintes períodos de tempo é
"Draeger\ExportData". possível:
– Último caso
– Hoje
Exportação dos conteúdos do ecrã – Todos

Os conteúdos do ecrã podem ser exportados para – Histórico de alarme


um dispositivo de armazenamento USB como – Tendências
captura de ecrã. 1 Abra a janela de diálogo Tendências/Dados.
 Na barra de menu principal, pressione o botão
Exportar cap. ecrã.
A captura de ecrã será gravada como ficheiro
".png".

Instruções de utilização Perseus A500 SW 2.0n 121


Funcionamento

2 Escolha o separador Exportar (A). 3 Pressionar o botão pretendido (B).


Os dados são gravados como ficheiro ".txt".

10496
Tendências/Dados
A

B
B
B

Outras definições

Ligar ou desligar o aquecimento do Ao alterar para o modo Standby, o aquecimento é


sistema respiratório reposto para o valor configurado em
Configuração do sistema.
O aquecimento do sistema respiratório apenas
deve ser desligado em situações especiais (por ATENÇÃO
exemplo: para redução intencional da temperatura Risco provocado por deficiência ou quebra de
do corpo do paciente). energia do aquecimento do sistema respiratório
1 Abra a janela de diálogo Configuração do Pode acontecer um aumento da condensação ou
sistema. acumulação de água no sistema respiratório e na
2 Escolha o separador Terapia (A). tubagem.
Aumente o fluxo de gás fresco conforme exigido.
10513

Configuração do sistema
Remova regularmente o condensado de tubos,
A copos de condensados e sistema respiratório.
Conduza para reparação as avarias do
B
aquecimento do sistema respiratório junto dos
técnicos da manutenção.

3 Para ligar ou desligar o aquecimento,


pressione o botão (B) correspondente.

122 Instruções de utilização Perseus A500 SW 2.0n


Funcionamento

ATENÇÃO
Reposição dos ajustes específicos de
utilizadores
Risco de valores de medição desadequados
A precisão da medição do fluxo pode ficar As alterações realizadas na caixa de diálogo
comprometida caso o aquecimento do sistema Configuração do sistema durante o
respiratório esteja desligado. funcionamento podem ser repostas para as
definições iniciais.
Quando o aquecimento do sistema respiratório
1 Abra a janela de diálogo Configuração do
está desligado, não tome decisões terapêuticas
sistema.
apenas com base nos valores apresentados para
o fluxo e volume. 2 Abra a janela de diálogo correspondente.
3 Pressione o botão Valores sist.
prédefinidose confirme.
Criação de entradas adicionais do diário

Os seguintes eventos podem criar entradas no


diário com valores medidos para os parâmetros
etCO2, VM, Pmédia, PIP, Pplat, PEEP, FiO2,
concentração exp. dos gases da anestesia
primária e etN2O:
– Intervalos de tempo ajustáveis
– Alarmes com prioridades médias ou altas
1 Abra a janela de diálogo Configuração do
sistema.
2 Escolha o separador Sistema > Logbook (A).
10486

Configuração do sistema

A
A

3 Pressione o botão (B) correspondente.

Instruções de utilização Perseus A500 SW 2.0n 123


Funcionamento

Conclusão da terapia

Mudar para o modo Standby Utilização da administração de O2

1 Na barra de menu principal, pressione o botão


ADVERTÊNCIA
Standby....
Ou Risco de incêndio
Pressione a tecla abaixo do ecrã.
Em combinação com oxigénio ou protóxido,
2 Na janela de diálogo Standby, confirme o as fontes de ignição, como equipamentos
botão Standby selecionado de forma eletrocirúrgicos e de cirurgia a laser, podem
automática. provocar incêndio.
Com misturador de gás controlado – Impeça fugas de, p. ex., tubos
mecanicamente: endotraqueais, máscaras laríngeas e
faciais, peça Y, sistema respiratório,
3 Feche as válvulas de controlo de fluxo.
incluindo tubos do circuito respiratório,
filtros e balão respiratório na saída
externa de gás fresco e na saída para
administração de O2.
– Use apenas tubos intactos e sem fuga na
saída para administração de O2.
– Antes de iniciar procedimentos a laser ou
eletrocirurgia, aplicar o procedimento de
flush com ar suficiente (<25 % O2), aplicar
também o procedimento de flush por
baixo dos lençóis cirúrgicos.
– Feche a válvula de controlo de fluxo do
debitómetro de O2 até a posição de
interrupção final.
– Quando as saídas de O2 estão a ser
utilizadas (por ex., para administração),
não use fontes de ignição nas imediações
imediatas.
– Não coloque fontes de oxigénio nas
imediações de fontes de ignição, por ex.,
conectores elétricos.

ADVERTÊNCIA
Risco de incêndio no equipamento
Se ocorrer um incêndio do lado do paciente,
o equipamento pode incendiar-se.
Caso ocorra um incêndio, desligue o
equipamento de todos os fornecimentos de
oxigénio conduzido.

124 Instruções de utilização Perseus A500 SW 2.0n


Funcionamento

Concluir administração de O2
ADVERTÊNCIA
 Feche a válvula de controlo de fluxo (B) do
Risco devido a sobrepressão debitómetro de O2.
Quando o paciente estiver conectado à saída
adicional de administração de O2 sem uma
válvula de alívio, pode ser aplicado um
aumento de pressão ao paciente.
Somente conecte o paciente de uma forma
que permita o excesso de gás escapar (p.ex.,
através de uma válvula de alívio).

Misturador de gás controlado eletronicamente:

10359

C B
A

Misturador de gás controlado mecanicamente:


20364

B
A

Pré-requisito:
– O acessório adequado deve estar ligado à
saída para administração de O2 (A).
– Com misturador de gás controlado
eletronicamente:
O comutador de O2 está horizontal na posição
de Aux. O2 (C).

Iniciar administração de O2
 Abra a válvula de controlo de fluxo (B) do
debitómetro de O2.

Instruções de utilização Perseus A500 SW 2.0n 125


Funcionamento

Mudança de paciente

Limpar e desinfetar a estação de Verificação do equipamento


trabalho
Pré-requisito: o equipamento deve estar no modo
 Limpe e desinfete a estação de trabalho em Standby
conformidade com a política de prevenção de 1 Efetue o teste de fugas, consulte a página 130.
infeções do hospital, consulte ''Lista de
reprocessamento'', na página 238. 2 Realizar o procedimento de flush no sistema
de ventilação, se necessário.

Verificação ou substituição de
Procedimento de flush do sistema
consumíveis
respiratório
Pré-requisito: O equipamento deve estar no modo
Com a função Flush, o excesso de humidade e
Standby
quaisquer resíduos de agente anestésico
presentes no sistema respiratório e no circuito
Medição de gás de amostra respiratório podem ser diminuídos por meio de
1 Verificar o copo de condensados da medição flush para o ar ambiente.
de gás de amostra; esvaziar ou substituir, caso Pré-requisito: o equipamento deve estar no modo
necessário. Standby
2 Quando não for utilizado qualquer filtro, trocar 1 Pressione o botão Flush. Alternativamente, o
a linha de amostra e eliminar as linhas de procedimento de flush pode também ser
amostra utilizadas. iniciado através do botão Testes... na barra de
menu principal.
Nível de enchimento do vaporizador 2 Preparar o equipamento de acordo com a lista
de verificação apresentada.
 Verifique o nível de enchimento do vaporizador
através do manómetro. Caso necessário, 3 Pressione o botão Iniciar.
encha o vaporizador. 4 Depois do fim do procedimento de flush, o
equipamento passa para modo Standby.
Absorvedor de CO2 Se necessário, terminar o procedimento de
flush prematuramente, com Cancelar.
 Verificar a coloração da cal sodada e substituir,
caso necessário, consultar a página 80.

Tubos e filtros de ventilação


1 Substituir os tubos e os filtros de acordo com
as regulamentações de higiene do hospital.
2 Selecionar e conectar o circuito de ventilação e
os filtros adequados, consultar a página 72.

126 Instruções de utilização Perseus A500 SW 2.0n


Funcionamento

ADVERTÊNCIA
Risco provocado por concentrações
residuais de agente anestésico
Mesmo após procedimento de flush no
sistema de ventilação e no circuito de
ventilação, as concentrações residuais de
agente anestésico podem não ser
suficientemente reduzidas.
Para pacientes com possível hipertermia
maligna, não se baseie apenas na função de
flush.

Para obter mais informações e recomendações de


ajustes de terapia para pacientes com possível
hipertermia maligna, contacte a organização
Dräger nacional responsável.

ATENÇÃO
Risco de ventilação não emparelhada devido a
falha na função de secagem
O sistema de ventilação e a tubagem de
ventilação podem continuar a reter vestígios de
humidade mesmo depois de terem sido
realizadas operações de flush e secagem.
Verifique se o sistema de ventilação e a tubagem
de ventilação contêm humidade.

Instruções de utilização Perseus A500 SW 2.0n 127


Testes

Testes

Visualização da disponibilidade das


funções individuais do equipamento .......... 129

Teste do equipamento .................................. 129


Tipos de teste disponíveis............................... 130
Executar os testes......................................... 131
Características especiais dos tubos coaxiais
Dräger ............................................................. 131
Teste do sistema e teste de fugas .................. 131
Assistente de fugas ......................................... 132
Completar a lista de verificação .................. 134
Pré-requisitos .................................................. 134
Vaporizadores ................................................. 135
Fluxo de gás.................................................... 136
Circuito respiratório ......................................... 138
Válvulas........................................................... 139
Componentes .................................................. 139
Acessórios....................................................... 141

128 Instruções de utilização Perseus A500 SW 2.0n


Testes

Visualização da disponibilidade das funções individuais do equipamento

 No modo Standby, pressione o botão Cor Significado


Detalhes... ou o botão Testes....
Verde O resultado do teste foi bem sucedido,
totalmente disponível

10411
Resultados do teste Testes disponíveis Amarelo Foi detetada uma falha não crítica. O
Perseus pode funcionar com funções
restritas.
A
Vermelho Foi detetada uma falha grave. O fun-
cionamento não é possível ou está
interdito.

ADVERTÊNCIA
Teste do sistema - não conecte nenhum paciente.
Risco devido a defeito nos sensores
Na lista Resultados do teste (A), a seguinte Se os sensores de fluxo, O2, N2O, CO2, ou
informação é apresentada a cores: agente anestésico não estiverem a funcionar,
o paciente não será monitorizado
– Influência das funções individuais do
adequadamente.
equipamento na disponibilidade de todo o
equipamento Antes de utilizar o equipamento médico,
– Últimos valores de fuga detetados deverá providenciar uma monitorização de
substituição adequada.

Teste do equipamento

ATENÇÃO ADVERTÊNCIA
Risco devido ao mau funcionamento do Risco de lesões no paciente
equipamento e/ou ferimentos no paciente
Durante o teste do sistema, o sistema é
Se o teste do sistema for cancelado, é possível pressurizado.
que algum mau funcionamento possa não ser
Para evitar ferimentos no paciente, não
detetado. Assim, é necessária uma atenção
executar o teste do sistema no equipamento
complementar durante o funcionamento.
médico caso esteja conectado um paciente.
Executar diariamente o teste de sistema. Se o
teste do sistema for cancelado durante a sua
execução, volte a executá-lo logo que possível.

Instruções de utilização Perseus A500 SW 2.0n 129


Testes

Tipos de teste disponíveis

Teste Tipo e Executar o teste Descrição


duração
Teste do sistema Automá- – Diariamente Inicialização:
tico, cerca – Verificação dos componentes que
de provocam frequentemente restrições
8 minutos de funcionamento: por ex., grandes
fugas, válvula APL incorretamente
ajustada.
Teste:
– Calibração de todas as válvulas e
sensores
– Teste de todas as funções do equi-
pamento
– Inclui o teste de fugas
– O teste pode ser programado, con-
sulte a página 144.
Teste de fugas Automá- – Após enchimento do – Cálculo de fugas, compliance do sis-
tico, cerca absorvedor CO2 tema e resistência do sistema
de – Após alteração da confi- – Calibração de válvulas e sensores
2 minutos guração do tubo (ex., de fluxo, se necessário. Neste caso,
tubos alterados, compri- o teste é alargado cerca de
mentos alterados dos 3 minutos.
tubos extensíveis, etc.)
– Após a substituição do
sistema respiratório
– Após a substituição dos
sensores de fluxo
Assistente de Manual, – Após ocorrência de pro- – Apresentação contínua da pressão
fugas conforme blemas de fuga durante de teste e fuga para apoio à verifica-
exigido os testes automáticos ção manual. As alterações ficam
– Caso haja suspeita de visíveis de imediato.
fuga no sistema respira- – Teste de fuga de um vaporizador
tório e no circuito respi- conectado
ratório – Teste de fugas do tubo interior de
– Caso haja suspeita de um circuito respiratório coaxial Drä-
fuga no vaporizador ger conectado. Use o adaptador de
– Se forem usados circui- teste coaxial para isso. Para mais
tos respiratórios coaxiais informações, consulte a página 132.

130 Instruções de utilização Perseus A500 SW 2.0n


Testes

Executar os testes

Características especiais dos tubos 2 Complete a lista de verificação (A), consulte a


coaxiais Dräger página 134.
3 Se todos os componentes estiverem prontos
Ao usar tubos de ventilação coaxiais, use sempre para funcionamento, pressione o botão (B).
o assistente de fugas para verificar o tubo interior O teste automático começará.
do circuito respiratório coaxial a nível de fugas Se um componente não estiver pronto para
antes do teste do sistema ou teste de fugas, funcionamento, pressione o botão (C).
consulte a página 133. O modo passo a passo começará.

31887
Teste do sistema e teste de fugas Teste do sistema

Pré-requisito:
E
– Misturador controlado eletronicamente:
fornecimento central de O2 ou fornecimento
central de ar ligado.
– Misturador controlado mecanicamente:
fornecimento central de O2 ligado. F F F F
Teste do sistema - não conecte nenhum paciente.
Os dois testes consistem numa lista de verificação
seguida de um teste automático.
Os componentes (E) são pesquisados
A lista de verificação pode ser apresentada na sequencialmente.
forma de tabela ou em modo passo a passo.
Os botões (F) são usados para documentar se o
O botão (D) pode ser usada para passar da lista teste resultou em aprovação.
de verificação tabular para o modo passo a passo.
Botão Significado
Na configuração do sistema, é possível especificar
se os testes começam sempre no modo passo a Aprovação no teste
passo, consulte a página 175. Reprovação no teste
1 Pressione o botão para realizar o teste
pretendido. O teste automático começa depois de todos os
testes no modo passo a passo estarem completos.
10414

Teste do sistema

D
A

B C
Teste do sistema - não conecte nenhum paciente.

Instruções de utilização Perseus A500 SW 2.0n 131


Testes

Aceitação da irregularidade:

31888
Resultados do teste Teste do sistema  Pressione o botão Aceitar (J) e continue o
teste.
H As irregularidades aceites evitam o resultado total
do teste do sistema através da indicação
"totalmente funcional" e ficam registadas no diário.
G
Assistente de fugas
Teste do sistema - não conecte nenhum pacien-
Pré-requisitos para quando os vaporizadores
estão conectados:
O avanço do teste é apresentado na área (G),
enquanto o teste automático é realizado. Todos os – O vaporizador estar nivelado na vertical e
resultados do teste são apresentados na área (H). montado em segurança no adaptador de
tampão.
Após o teste, o resultado final é apresentado na
página Standby, consulte a página 86. – A entrada de enchimento está fechada.
Neste teste, é gerada uma pressão contínua e o
Interrupção do teste devido a irregularidades valor de fuga atual é apresentado.

Se for detetada uma irregularidade durante o teste

10514
automático, acontece o seguinte: Assistente de fugas

– O teste é interrompido.
– Um sinal acústico é emitido.
A
– Informações relativas à causa e à solução são
exibidas.

Informações do teste
10510

Se o valor de fugas mudar como resultado das


K alterações feitas ao equipamento (por ex.,
desapertar ou reajustar as ligações do tubo), isto
pode ajudar a localizar a causa da fuga.
I O valor de fuga apresentado pode diferir do valor
J que foi determinado no teste de fugas. Os motivos
para tal são os diferentes métodos de medição e
Solucionar a causa: alcances pneumáticos diferentes.
1 Solucionar a causa da interrupção. 1 Pressione o botão para teste (Assistente de
Caso exista fuga, o assistente de fugas (K) fugas).
pode ser utilizado para apoio à resolução de 2 Siga as instruções (A).
problemas.
2 Pressione o botão Repetir (I) e repita o teste
do componente.

132 Instruções de utilização Perseus A500 SW 2.0n


Testes

Verificar um vaporizador quanto a fugas Verificação de um tubo de ventilação coaxial


quanto a fugas
Pré-requisitos:
– Misturador de gás: O assistente de fugas pode ser usado para
identificar fugas no tubo interior de um circuito
– Com misturador de gás controlado
respiratório coaxial. Quando são usados circuitos
eletronicamente:
respiratórios coaxiais Dräger, o tubo interior deve
A válvula de controlo de fluxo do
ser diretamente ligado à porta expiratória com um
debitómetro de O2 está fechada.
adaptador de teste.
– Com misturador de gás controlado
mecanicamente:

32385
Todas as válvulas de controlo de fluxo
estão fechadas.
– Os vaporizadores estão fechados.
– O circuito respiratório está corretamente
ligado.
– A válvula APL está definida para 30. A B
Execute o teste: E C
1 Pressione o botão Iniciar. D
– Espere que o valor de fuga fique estável.
Memorize o valor.
– Defina a concentração de gás anestésico
no vaporizador para >0,2 Vol% (>2 Vol%
para desflurano).
– Espere que o valor de fuga fique estável.
Memorize o valor.
– Se os dois valores tiverem uma diferença
um do outro de mais de 50 mL/min, Pré-requisitos:
verifique o vaporizador e a interface do
vaporizador a nível de fugas. – Misturador de gás:
– Ajuste a concentração de gás anestésico – Com misturador de gás controlado
para 0 Vol%. eletronicamente:
A válvula de controlo de fluxo do
2 Pressione o botão OK para voltar para a debitómetro de O2 está fechada.
exibição dos testes disponíveis.
– Com misturador de gás controlado
mecanicamente:
Todas as válvulas de controlo de fluxo
estão fechadas.
– Os vaporizadores estão fechados.
– A válvula APL está definida para 30.
Execute o teste:
1 Ligue o conector (A) à porta inspiratória.
2 Ligue o adaptador de teste coaxial (B) à porta
expiratória.

Instruções de utilização Perseus A500 SW 2.0n 133


Testes

3 Remova o cotovelo (C) do tubo. Ligue o 6 Ligue o circuito respiratório na íntegra.


conector (D) ao adaptador de teste coaxial (B). – Remova o adaptador de teste coaxial.
4 Pressione o botão Iniciar. – Volte a inserir o cotovelo.
– Espere que o valor de fuga fique estável. – Ligue o conector (E) (expiração) à porta
Se o valor da fuga for superior a expiratória.
500 mL/min, use outro circuito – Realize o teste do sistema ou o teste de
respiratório. fugas.
5 Pressione o botão OK para voltar para a
exibição dos testes disponíveis.

Completar a lista de verificação

Esta secção descreve a forma de processamento

31876
da lista de verificação, usando como exemplo um
equipamento com um misturador de gás eletrónico
e predefinições de fábrica.
O âmbito da lista de verificação pode variar devido
a ajustes de sistema diferentes. 20 30 40
As instruções no ecrã têm preferência.

Pré-requisitos 3 Defina a válvula APL para 30.

31878
31875

4 Feche todas as válvulas de controlo de fluxo.

1 Ligue os tubos (A).


2 Oclua a peça Y (B).

134 Instruções de utilização Perseus A500 SW 2.0n


Testes

31879

31863
5 Defina o comutador de O2 para Aux. O2.

Vaporizadores

Para cada vaporizador, verificar:


31861

2 Verifique o nível de enchimento através do


manómetro. Reabasteça com agente
anestésico, se necessário.
Ao utilizar o Vapor 3000 ou D-Vapor 3000 da
Dräger com a opção Vapor View, um triângulo
a amarelo no ecrã indica que o nível de
enchimento desceu abaixo da marca de
enchimento.

1 O manípulo de bloqueio aponta para a


esquerda, indicando que o vaporizador está
bloqueado.

Instruções de utilização Perseus A500 SW 2.0n 135


Testes

Fluxo de gás

31864
ADVERTÊNCIA
Risco devido a pressão não permitida de
fornecimento de gás
As pressões de fornecimento de gás não
permitidas podem provocar uma composição
incorreta de gás.
Verificar as pressões de fornecimento do
fornecimento de gás central e dos cilindros
de gás antes de colocar em funcionamento.

ADVERTÊNCIA
Risco devido a fornecimento de gás não
permitido
A utilização de fornecimentos de gás com
3 A roda de regulação é ajustada para a menos de 100 % O2 pode provocar uma
posição 0 e o botão é bloqueado na posição. composição incorreta de gás.
Ao utilizar O2, usar apenas O2 100 %.
31862

ADVERTÊNCIA
Perigo na utilização de concentradores de O2
Podem ocorrer os seguintes efeitos:
– Discrepâncias entre o valor definido e o
valor real para fluxo de gás fresco e
concentração de O2 no gás fresco
– Valores de volume, consumo de agente
anestésico, econometer (opcional) e
indicador de auxílio de fluxo baixo
medidos sem precisão
– Imprevisão na previsão FiO2
– Fornecimento impreciso de volume em
modos de ventilação controlados por
volume
– Acumulação de árgon em funcionamento
4 A entrada de enchimento está fechada.
de baixo fluxo e fluxo mínimo
Não utilize quaisquer concentradores de O2.

136 Instruções de utilização Perseus A500 SW 2.0n


Testes

Cilindros de gás Verificação do fornecimento de emergência de


O2 (com misturador de gás controlado
eletronicamente)

31868
Pré-requisito: a peça Y estar ocluída.

10375
A B

1 Abra lentamente as válvulas do cilindro de gás. 1 Ajuste o comutador de O2 (A) para a posição
Certifique-se de que as pressões
Add. O2.
apresentadas são suficientes.
Quando os redutores de pressão são usados 2 Abra a válvula de controlo de fluxo (B) do
sem medição eletrónica de pressão, leia a debitómetro de O2 e ajuste o fluxo de O2
pressão a partir do manómetro. desejado.
2 Feche as válvulas do cilindro de gás.

31866
Em dispositivos que são equipados com Advanced
Cylinder Support, as válvulas do cilindro de gás
podem permanecer abertas durante o
funcionamento. Este equipamentos estão
identificados com uma etiqueta adequada junto às
entradas de gás, consulte a página 30.

O balão respiratório enche-se e torna-se audível a


entrada do gás.

Instruções de utilização Perseus A500 SW 2.0n 137


Testes

2 Os tubos extensíveis (F) são esticados até ao

31865
comprimento máximo necessário para a
aplicação.

NOTA
Não alterar o comprimento dos tubos flexíveis
D após execução do teste.
C

31899
3 Feche a válvula de controlo de fluxo (C).
4 Reponha o comutador de O2 (D) para a
posição Aux. O2.

Circuito respiratório

Pré-requisito:
– O sistema respiratório está completo e
bloqueado.
– A cobertura do sistema respiratório está no
sítio correto.
31900

E 3 Remova a água dos tubos.

G F

1 Os tubos (G) e filtros, p. ex., na peça Y (E),


estão conectados adequadamente.

138 Instruções de utilização Perseus A500 SW 2.0n


Testes

Válvulas

31902
Verificação do flush de O2

31901
20 30 40

2 Levante a válvula APL.

1 Pressione o botão O2+ e mantenha-o premido A pressão é libertada.


até que a pressão ultrapasse 15 hPa.

Componentes
31866

Altifalantes

31907
 Pressione o botão e espere por 2 sinais
acústicos.

NOTA
Caso não haja emissão dos dois sinais
acústicos, contacte os técnicos da manutenção.

O balão respiratório enche-se e torna-se audível a


entrada do gás.

Instruções de utilização Perseus A500 SW 2.0n 139


Testes

Sucção brônquica Sistema de exaustão de gás anestésico

31905

31904
 Verifique o funcionamento da sucção
brônquica.
A
B
Reanimação manual
C
31906

 Providencie a definição do fluxo para o sistema


de exaustão de gás anestésico de forma que o
indicador de fluxo vermelho (A) flutue dentro
do limite (B) ("limite normal").
Se o indicador de fluxo flutuar dentro do
limite (C) ("limite restrito"), alguns volumes
minuto não devem ser excedidos, consulte
"Sistema de exaustão de gás anestésico ", no
capítulo ''Dados técnicos''. Isto pode evitar a
1 Assegure-se de que existe um ressuscitador contaminação do ar ambiente.
manual no equipamento.
2 Verifique o funcionamento do ressuscitador
manual.

140 Instruções de utilização Perseus A500 SW 2.0n


Testes

Acessórios ADVERTÊNCIA
Cal sodada Risco devido a secagem da cal sodada
A cal sodada perde humidade. Se o nível de

31922
humidade descer abaixo do nível mínimo de
humidade, ocorrem as seguintes reações
adversas independentemente do tipo de cal
sodada e do agente anestésico de inalação
utilizados: Absorção diminuída de CO2,
aumento do aquecimento gerado no
absorvedor de CO2 provocando o aumento
da temperatura do gás de ventilação,
formação de CO, absorção e/ou degradação
do agente anestésico de inalação.
– Não utilizar desnecessariamente elevados
fluxos de gás fresco.
– Usar o flush de O2 apenas se necessário.
– Com o misturador de gás controlado
1 Certifique-se de que a cal sodada não está eletronicamente: Utilizar apenas o
descolorada. Substitua a cal sodada caso fornecimento de O2 de emergência caso
tenha alterado a cor ou quando o seu período seja necessário.
máximo tenha sido atingido, consulte a – Com o misturador de gás controlado
página 80. mecanicamente: Não mantenha as
válvulas de controlo de fluxo abertas
Quando é configurada a funcionalidade do desnecessariamente.
Infinity ID:
– Os absorvedores do tipo Infinity ID CLIC NOTA
Abosorber são automaticamente detetados
e a data de substituição é automaticamente Efecutar apenas testes de fuga com absorvedor
definida. CLIC bloqueado uma vez que tem influência nos
valores de compliance do sistema.
Quando a funcionalidade do Infinity ID não é
configurada:
– Os absorvedores não são detetados, ex.,
absorvedores reutilizáveis de CO2
 Atualize a data de troca manualmente:
pressione o botão Reset depois de a cal
sodada ser substituída.

Instruções de utilização Perseus A500 SW 2.0n 141


Testes

Linha de amostra 2 É necessário ter em atenção o período de


utilização do copo de condensados e substituir,
caso necessário.

31923
Quando é configurada a funcionalidade do
Infinity ID:
– Os copos de condensados do tipo
WaterLock 2 do Infinity ID são
automaticamente detetados e a data de
substituição é automaticamente definida.
Quando a funcionalidade do Infinity ID não é
configurada:
– Os copos de condensados não são
detetados.
 Atualize a data de troca manualmente:
pressione o botão Reset depois de ter sido
instalado um novo copo de condensados.

 Conecte a linha de amostra.

Copo de condensados
31921

1 Verifique o nível da água no copo de


condensados.

142 Instruções de utilização Perseus A500 SW 2.0n


Conclusão do funcionamento

Conclusão do funcionamento

Desligar o equipamento................................ 144


Conclusão do funcionamento .......................... 144
Programação do teste do sistema (Auto On
opção).............................................................. 144
Realizar o procedimento de flush e secagem
do sistema respiratório (funçãoFlush & Dry) ... 145
Armazenagem do equipamento ...................... 145
Desconectando a alimentação de energia
elétrica ............................................................. 145

Instruções de utilização Perseus A500 SW 2.0n 143


Conclusão do funcionamento

Desligar o equipamento

A Dräger recomenda que se desligue o Perseus Conclusão do funcionamento


durante períodos mais longos de não-utilização
tais como de um dia para o outro ou durante os 1 Certifique-se de que todas as válvulas de
fins-de-semana. É assim possível economizar o controlo de fluxo estão fechadas.
consumo de energia e prolongar o tempo de vida
2 Pressione o botão .
útil do equipamento médico sem influenciar de
forma negativa a disponibilidade do equipamento. 3 Respeite as instruções apresentadas no ecrã.
Ao desligar o equipamento, existem várias
funções disponíveis para o utilizador.
Programação do teste do sistema (Auto
Função On opção)
Auto On Prepara o equipamento para um
Ao utilizar a função Auto On, o equipamento pode
(opcional) arranque automático, incluindo a
ser programado de modo a realizar um teste do
execução do teste do sistema.
sistema automático e a ser testado a uma hora
Flush & Dry Realiza o flush e a secagem do específica.
sistema de ventilação.
Durante a inicialização, a função Auto On verifica
os componentes que causam irregularidades com
10676

frequência: por ex., grandes fugas, válvula APL


&RQFOXV¥RGRIXQFLRQDPHQWR incorretamente ajustada. Depois disso, o
equipamento continua em modo Standby até ao
teste do sistema automático ou ser desligado.
Preparação Auto On
1 Pressione o botão .

Auto On
2 Pressione o botão Preparação Auto On.
Desligar
3 Prepare o equipamento de acordo com as
Iniciar instruções do ecrã. Para informações
Preparação... referentes às etapas dos testes, consultar a
página 134.
4 Definir o dia e hora pretendidos para que o
equipamento esteja pronto para
Iniciar Flush & Dry funcionamento.
Desligar de 5 Selecione se o equipamento deve continuar
imediato Flush & Dry em modo Standby ou desligado.
6 Pressione o botão Iniciar.
7 Tomar nota de alguma mensagem que possa
'HVOLJDGRRXHPVWDQGE\ surgir.

Para mais informações, consulte a página 174.

144 Instruções de utilização Perseus A500 SW 2.0n


Conclusão do funcionamento

Depois de a inicialização Auto On estar completa, Desconectando a alimentação de


o tempo até ao teste do sistema é apresentado no energia elétrica
modo Standby. Quando o equipamento está a ser
desligado, o símbolo correspondente surge no  Retire a tomada da rede de energia elétrica.
ecrã de estado, consulte a página 33.
Na versão para suporte de teto, o respetivo cabo
Para um teste final da prontidão operacional do está identificado com uma etiqueta com Perseus.
equipamento, apenas é necessário realizar
algumas verificações manuais rápidas após o
teste do sistema automático.

Realizar o procedimento de flush e


secagem do sistema respiratório
(funçãoFlush & Dry)

A Dräger recomenda sempre a realização do


procedimento de flush no sistema de ventilação
antes de desligar o equipamento para evitar danos
ou falhas devidos a resíduos de agente anestésico
e a resíduos de humidade.
Durante o processo, é utilizado o primeiro ar
ambiente para o procedimento de flush porque o
mesmo não seca a cal sodada. Em seguida, é
utilizada uma pequena quantidade de Ar ou de O2
proveniente do fornecimento de gás central ou dos
cilindros de gás para dissipar a humidade residual.
1 Prepare o equipamento de acordo com as
instruções do ecrã.
2 Pressione o botão Iniciar Flush & Dry.
3 Caso necessário, cancele o procedimento de
flush com Cancelar para regressar ao modo
Standby.
Após o procedimento de flush, o Perseus desliga-
se ou continua no modo Standby (Auto On
opção).

Armazenagem do equipamento

Como armazenar o Perseus


1 Ajuste o interruptor principal para a posição 0.
2 Desligar da alimentação elétrica de rede, se
necessário.

Instruções de utilização Perseus A500 SW 2.0n 145


Alarmes

Alarmes

Apresentação dos alarmes........................... 147


Sinais de alarme ópticos ................................. 147
Sinais de alarme acústicos.............................. 147
Prioridades do alarme ..................................... 148
Resposta aos alarmes .................................. 148
Apresentação da informação sobre alarmes... 148
Suprimir o tom de alarme ................................ 149
Diminuição da prioridade e reposição das
mensagens de alarme..................................... 149
Abertura do histórico do alarme ...................... 150
Definição dos limites de alarme ...................... 150
Adoção de definições de alarme ao alterar o
modo de ventilação....................................... 151
Ativação dos alarmes relacionados com o
volume............................................................. 152
Reposição do alarme de Apneia (sem CO2) ... 152
Atraso no alarme e progressão do alarme . 152

Ativação dos alarmes após deteção de


respiração ...................................................... 155

Comportamento inteligente dos alarmes.... 155


Alarmes combinados....................................... 155
Alarmes suprimidos......................................... 156

146 Instruções de utilização Perseus A500 SW 2.0n


Alarmes

Apresentação dos alarmes

Os alarmes são assinalados por meio de som e Sinais de alarme acústicos


imagem.
O alarme com a prioridade mais alta é sempre o
alarme acústico assinalado. O sinal é emitido até
Sinais de alarme ópticos que a causa do alarme seja remediada ou seja
premida a tecla Audio paused.
No ecrã
Dependendo da situação global de alarmes, é
Caso ocorra um alarme, o sistema apresenta a possível que a sequência de 10 tons para a
mensagem de alarme correspondente no campo prioridade de alarme "Atenção" seja apenas
de mensagens de alarme (A). O campo do emitida como uma sequência de 5-tons devido à
parâmetro (B) correspondente ao parâmetro de ocorrência coincidente de alarmes.
criação de alarme pisca.
Independentemente do volume de alarme
ajustado, o alarme Sem entrega de O2 é emitido
A
10490

C no volume máximo.

B B
B
B
B
B

Podem ser apresentados em simultâneo até 8


alarmes no campo de mensagens de alarme na
barra de cabeçalho (A). Caso ocorram mais
alarmes, o botão Todos alarm. (C) é apresentado
na barra de cabeçalho. Ao pressionar este botão
abre-se uma janela de diálogo Alarmes >
Alarmes atuais com informação sobre todos os
alarmes ativos, consulte a página 148.

No Dräger Vapor 3000


Quando a opção Vapor View está instalada, os
alarmes referentes ao vaporizador são
assinalados através de iluminação intermitente no
Vapor 3000 da Dräger caso seja possível remediar
a causa ajustando ou voltando a encher o
vaporizador, ex.:
– xMAC inspiratória alta
– Nível de ench. vaporizador baixo
– Vaporizador aberto

Instruções de utilização Perseus A500 SW 2.0n 147


Alarmes

Prioridades do alarme

O Perseus atribui a prioridade adequada a cada


mensagem de alarme.
A cor de fundo do campo de mensagem de alarme
indica a prioridade de alarme dos alarmes ativos.
O campo de parâmetro correspondente ao
parâmetro que despoleta o alarme pisca na cor
correspondente à prioridade de alarme.

Atenção Vermelho Mensagem de É necessária uma ação imediata de forma a evitar o


alarme de alta prio- perigo iminente.
ridade
Cuidado Amarelo Mensagem de É necessária uma ação rápida de forma a evitar o
alarme de priori- perigo.
dade média
Nota Azul Mensagem de É necessária atenção, mas uma resposta posterior
alarme de priori- é suficiente.
dade baixa

Resposta aos alarmes

Apresentação da informação sobre 2 Na lista (B), prima o alarme correspondente ou


alarmes selecione-o com o botão rotativo.
3 Consulte o texto informativo abaixo Causa (C)
1 Tocar no alarme na barra de cabeçalho. e Solução (D) para solucionar o erro.
Ou
No capítulo ''Solução de problemas'' é
Abra a janela de diálogo Alarmes e escolha o
apresentada uma lista de todos os alarmes
Alarmes atuais no separador (A).
possíveis, consultar a página 203.
10488

Alarmes

A
B

C D

148 Instruções de utilização Perseus A500 SW 2.0n


Alarmes

Suprimir o tom de alarme Diminuição da prioridade e reposição


das mensagens de alarme
O tom de alarme pode ser suprimido por um
período máximo de 2 minutos. A prioridade de alguns alarmes pode ser
diminuída (nota) ou totalmente cancelada. Os

10362
alarmes relevantes podem ser reconhecidos no
quadro ''Alarme – Causa – Solução'' na página
203 através das seguintes mensagens de
resolução:

Mensagem de resolu- Efeito


ção
Utilize "ALARM A prioridade de alarme
RESET" para baixar a é alterada para baixa
A prioridade do alarme. (nota).
Utilize "ALARM O alarme é reposto.
RESET" para confir-
mar o alarme.
 Pressione a tecla Audio paused (A) abaixo
do ecrã, consulte a página 22. Existem 2 opções para diminuição da prioridade
ou para reposição de alarmes:
O símbolo e o tempo restante até ao tom de
alarme suprimido são apresentados na barra de Opção 1:
cabeçalho.
A

10495
Depois de a supressão de alarme expirar, o tom
de alarme resume de imediato caso a causa do
alarme persistir.
Enquanto é suprimido o tom do alarme, apenas os
alarmes com uma maior prioridade de alarme ou Ou
com uma maior prioridade interna são assinalados
de modo acústico, consulte a página 203. Opção 2:

Alarmes 10488

Reativar o tom de alarme


B
 Pressione novamente a tecla Audio
paused.

Instruções de utilização Perseus A500 SW 2.0n 149


Alarmes

Opção 1 Opção 2 Definição dos limites de alarme


Pressione o botão Na janela de diálogo Caso um alarme seja desencadeado devido a um
ALARM RESET (A) na Alarmes > Alarmes limite baixo ou limite alto excedidos, pode ser
barra de cabeçalho e atuais (B), pressione o necessário ajustar os limites de alarme. Para tal,
confirme. botão Confirmar ajuste os limites de alarme, consulte a página 118,
todos (C) e confirme. ou modifique os limites de alarme através da
Todos os alarmes apre- Todos os alarmes terão janela Configuração rápida.
sentados no campo de uma prioridade dimi-
mensagens de alarme nuída ou serão repos-

10491
terão uma prioridade tos.
diminuída ou serão
repostos. A
Após diminuição da prioridade de um alarme, a
respetiva frequência da prioridade é mantida,
consulte a tabela ''Alarme – Causa – Solução'' da
página 203.

Abertura do histórico do alarme


1 Escolha o campo do parâmetro (A).
O histórico do alarme grava todas as mensagens Abre-se a janela Configuração rápida e o limite
de alarme para o caso atual por ordem de alarme que foi violado (B) está já selecionado.
cronológica.

10492
Configuração rápida
1 Abrir a janela de diálogo Alarmes.
2 Escolher o separador Histórico de alarme (A).
B
10489

Alarmes

2 Ajuste o valor (B) e confirme.


O Perseus pode ser configurado de modo que a
C
janela Configuração rápida abra
automaticamente em caso de um alarme, consulte
Utilizar o botão rotativo ou os botões das setas a página 164.
para movimentar o cursor para cima (B) ou para
baixo (C).
O histórico de alarme é apagado quando o
Perseus se apaga ou quando é iniciado um novo
caso.

150 Instruções de utilização Perseus A500 SW 2.0n


Alarmes

Adoção de definições de alarme ao alterar o modo de ventilação

Quando o modo de ventilação é alterado, as Alguns modos podem ser configurados


definições de alarme são igualmente ajustadas. independentemente de as definições serem
adotadas.
Dependendo do modo, as definições de alarme
podem ser adotadas ou ajustadas para Deslig.. No entanto, as definições podem ser ajustadas em
qualquer altura durante o funcionamento.

Alarme ou limite Modo


de alarme Volume Control, Pausa, MAN / SPON, Saída ext. Modo CEC
Vol. Ctrl. AutoFlow, Pressure Support gás fresco
Pressure Control, (opcional) com (opcional)
Pressure Control - ∆Psup <5 hPa
APRV (opcional)
Pressure Support
(opcional) com ∆Psup
≥5 hPa
FiO2 baixa
São adotadas as definições de alarme
inAgent alta
Apneia (sem São adotadas as definições de
CO2) alarme
etCO2 alto Deslig.
etCO2 baixo
inCO2 alto
configurável, consulte a página 165
FiO2 alta É restaurado ou man- configurável, con-
inAnest. baixo tém-se ativo sulte a página 165

xMAC baixa Não ativado


Pva alta São adotadas as defi- São adotadas as
Pva baixa nições de alarme definições de alarme
VM alto
Não medido
VM baixo configurável, con- configurável, con-
Apneia (sem sulte a página 165 sulte a página 165
fluxo)1)
Apneia (sem
Lig. Deslig.
pressão)
1) Este alarme apenas é ativado quando o limite de alarme VM baixo é igualmente ativado.

Instruções de utilização Perseus A500 SW 2.0n 151


Alarmes

Ativação dos alarmes relacionados com – Nunca antes de 60 segundos após um alarme
o volume de Apneia (sem fluxo) ou Apneia (sem
pressão).
O limite de alarme mais alto para VM é desativado Nos modos de ventilação controlados por volume,
no início da ventilação, mas pode ser definido o limite de alarme para o volume corrente
durante a ventilação. O limite de alarme mais alto inspiratório é automaticamente ajustado para
para VTi é automaticamente definido para 130 % 130 % do volume corrente definido.
dos modos de ventilação controlados por volume
VT. Nos modos de ventilação controlados por
pressão, é desativado no início da ventilação, mas Reposição do alarme de Apneia (sem
pode ser definido durante a ventilação.
CO2)
O alarme VM baixo é atrasado em determinados
casos e é indicado do seguinte modo: Ao alterar para um modo de ventilação com um
– Nunca antes de 90 segundos após o início de suporte respiratório mais alto, o alarme de Apneia
um caso, (sem CO2) é reposto. Caso a situação de apneia
persista, surge um alarme após o tempo
– Nunca antes de 60 segundos após alteração especificado na tabela ''Atraso no alarme e
para um modo com suporte respiratório mais progressão do alarme''.
alto, consultar a página 297.

Atraso no alarme e progressão do alarme

Para evitar alarmes desnecessários, alguns


alarmes não são exibidos imediatamente após
uma violação de limite, mas após um atraso. Para
além disso, algumas circunstâncias podem
provocar a alteração da prioridade de alarme.

Prioridade
Alarme Nota Cuidado Atenção
(baixa) (Média) (Alta)
inCO2 alto
etCO2 alto Após duas fases res-
etCO2 baixo --- piratórias bem sucedi- ---
FiO2 alta das e 15 segundos
N2O inspiratório alto
Após duas fases res-
inAnest. baixo piratórias bem sucedi- --- ---
das e 15 segundos

152 Instruções de utilização Perseus A500 SW 2.0n


Alarmes

Prioridade
Alarme Nota Cuidado Atenção
(baixa) (Média) (Alta)
Após duas fases res-
piratórias bem sucedi-
das e 15 segundos
ou
FiO2 baixa --- ---
após 30 segundos
caso não sejam dete-
tadas quaisquer fases
respiratórias
Após duas fases res-
piratórias bem sucedi-
das e 15 segundos
ou >165 segundos
inAgent alta ---
após 30 segundos depois
caso não sejam dete-
tadas quaisquer fases
respiratórias
mais de 30 segundos:
MAC insp. ≥3
MAC insp. ≥3
e
xMAC inspiratória alta --- por mais de
MAC exp. ≥2,5
180 segundos
ou
MAC insp. ≥5
xMAC baixa 0 a 60 segundos >60 s ---
no máximo após
20 segundos
(para FR ≥6)
ou
no máximo após
15 segundos depois
Apneia (sem CO2) 35 segundos
(para FR ≥6)
Apneia (sem fluxo) (para FR <6)
--- ou
Apneia (sem pressão) ou
30 segundos depois
Apneia no máximo após
(para FR <6)
65 segundos para os
modos de Pausa,
Manual / Espontânea
e Saída ext. gás
fresco
No máximo após 20 segundos
Ventilação de Apneia (15 segundos para FRmín ≥4) ---
(configurável, consulte a página 164)
CO2 não detetado >60 s --- ---

Instruções de utilização Perseus A500 SW 2.0n 153


Alarmes

Prioridade
Alarme Nota Cuidado Atenção
(baixa) (Média) (Alta)
Volume corrente inspiratório alto Após 3 respirações
--- ---
Volume corrente não alcançado sucessivas
> 15 segundos acima
do limite ajustado
Pressão v. aéreas continua alta --- ---
manualmente ou
automaticamente
Pmédia < –2
Pressão negativa vias aéreas --- --- ou
Pva < –10
Pressão das vias
aéreas
>(PEEP +5 hPa)
PEEP/CPAP alta --- ---
durante mais de 10
respirações sucessi-
vas
>15 segundos (para
FR ≥6)
ou
Pressão v. aéreas não atingida --- ---
>30 s
(para FR <6 ou Pres-
sure Support)
Se um volume minuto
de >50 % do valor
Modo circulação extracorporal sugerido é medido
--- ---
(CEC) ainda ativo? após o modo CEC ter
sido ativado por
>60 segundos
após 30 s
ou
em caso de alarme
adicional "Apneia
(sem fluxo)" ou
Balão respiratório Balão respiratório
Fuga ou gás fresco baixo "Apneia (sem pres-
quase vazio vazio
são)"
ou
em caso de alarme
adicional "Válvula de
emergência ativada"

154 Instruções de utilização Perseus A500 SW 2.0n


Alarmes

Ativação dos alarmes após deteção de respiração

Caso não tenham sido ainda detetadas quaisquer


respirações após a saída dos modos Standby ou
Pausa, o gás de ventilação é monitorizado
relativamente a uma concentração de O2
demasiado baixa ou uma concentração de gás
anestésico demasiado elevada. Ao mesmo tempo,
a mensagem A aguardar ciclos respiratórios é
exibida na curva de CO2.
Logo que sejam detetadas 2 respirações, a
mensagem desaparece e só nessa altura ficam
ativos os alarmes de O2, CO2, N2O e gás
anestésico.

Comportamento inteligente dos alarmes

Alarmes combinados

Se múltiplos alarmes que ocorrem ao mesmo são


provocados pelo mesmo problema, eles são
combinados num alarme único.

Problema Alarmes que ocorrem em Alarme combinado


simultâneo
Apneia (sem fluxo)
Existem várias causas para a
Apneia (sem pressão) Apneia
apneia.
Apneia (sem CO2)
Falhas em múltiplos componen- Exemplo:
tes. Esta situação provoca a Falha sensor de pressão insp. Falha do ventilador
falha de uma função do sistema. Falha sensor de pressão exp.

Instruções de utilização Perseus A500 SW 2.0n 155


Alarmes

Alarmes suprimidos

Alguns alarmes de baixa prioridade indicam uma


falha na função de medição. Se esta função de
medição estiver a monitorizar parâmetros
fisiológicos, os alarmes com base nestes
parâmetros não serão despoletados.
Exemplo:

Falha Alarme apresentado Alarme não despoletado


A medição de CO2 está em falha Linha de amostra obstruída Apneia (sem CO2)

156 Instruções de utilização Perseus A500 SW 2.0n


Configuração

Configuração

Definições do equipamento.......................... 158


Ajustes de fábrica ............................................ 158
Ajustes iniciais ................................................. 158
Ajustes específicos de utilizadores.................. 158
Definição da data e da hora.......................... 158

Definir os ajustes iniciais ............................. 159


Ajuste das definições....................................... 159
Configuração do sistema > Config. do ecrã .... 159
Configuração do sistema > Alarmes ............... 161
Configuração do sistema > Terapia ................ 166
Configuração do sistema > Licenças/Opções . 172
Configuração do sistema > Sistema................ 173
Repor os ajustes iniciais.................................. 180
Reposição dos consumos ............................... 180
Informação geral do equipamento................... 180
Transferência das configurações do
equipamento .................................................. 181
Importação da configuração ............................ 181
Exportação da configuração............................ 181
Ativação de opções de software.................. 182
Carregar o código de ativação a partir de um
dispositivo de memória USB ........................... 182
Introduzir o código de ativação........................ 182
Ativação da opção de software licenciado ...... 182
Visão geral de conteúdos de ecrã
configuráveis ................................................. 183
Curvas e campos de parâmetros associados . 183
Campos de parâmetros ................................... 184

Instruções de utilização Perseus A500 SW 2.0n 157


Configuração

Definições do equipamento

Ajustes de fábrica Ajustes específicos de utilizadores

A Dräger entrega o Perseus com definições de As definições específicas do utilizador podem ser
fábrica que são utilizadas quando o equipamento ajustadas pelo utilizador sem necessidade de
é iniciado pela primeira vez. Os técnicos de password de configuração. As definições ficam
manutenção podem repor as definições de fábrica ativas de imediato mas são ignoradas após o
no equipamento. equipamento reiniciar.

Ajustes iniciais

As definições iniciais são assumidas sempre que o


equipamento é reiniciado ou no início de um novo
caso (pressionar um dos botões Novo adulto,
Novo pediátrico ou Novo neonato). As
definições iniciais podem ser ajustadas após
introdução da password de configuração.
Caso necessário, o Perseus pode ser fornecido
com definições iniciais diferentes das definições
de fábrica.

Definição da data e da hora

Se não estiver definida a sincronização da hora, a


A
10410

hora pode ser mudada manualmente:


 Pressione o campo (A).
Ou
 Defina a data e a hora na configuração do
sistema.
A origem para a sincronização da hora pode
também ser ajustada na configuração do
sistema.Para mais informações, consulte a
Standby
página 173.

O Perseus pode adotar a hora de uma rede ou de


um equipamento ligado através do MEDIBUS. A
sincronização da hora realiza-se pouco depois da
inicialização e, mais tarde, em intervalos
regulares.

158 Instruções de utilização Perseus A500 SW 2.0n


Configuração

Definir os ajustes iniciais

Assim que estiver selecionado um separador Ajuste das definições


vertical, é necessária a introdução da palavra-
passe de configuração para aceder às definições As seguintes tabelas apresentam todas as
na janela de diálogo Configuração do sistema. possibilidade de definições na janela de diálogo
Para mais informações sobre password de Configuração do sistema.
configuração, consulte a página 327. As respetivas definições de fábrica são
assinaladas a negrito.

Configuração do sistema > Config. do ecrã

Separador vertical "Geral"

Linha de cabeça- Limites das definições


lho/ Descrição
Parâmetro
Esquema de cores Dia claro; Dia escuro; Noite Defina o esquema de cores, con-
sulte a página 46.
Luminosidade do 10 a 100 Defina o brilho do ecrã.
ecrã 80

Separador vertical "Vistas"

Linha de cabeça- Limites das definições


lho/ Descrição
Parâmetro
Alterar nome das 1 Standard; 2 Expert; 3 Expert Especificar nomes para os forma-
vistas tos de ecrã.
Pressione o botão com o formato
do ecrã correspondente, digite o
novo nome no teclado exibido no
ecrã e confirme com o botão
ou o botão rotativo.
Número de curvas 3; 4
(Vista 3)
Vista predefinida 1 Standard; 2 Expert; 3 Expert Especificar a vista standard.
Guardar como vis- Vista atual Guardar o formato de ecrã atual.
tas padrão (disponível apenas durante o funcionamento)
Todas as vistas Guardar todos os formatos de
ecrã.

Instruções de utilização Perseus A500 SW 2.0n 159


Configuração

Separador vertical "Curvas"

Linha de cabeça- Limites das definições


lho/ Descrição
Parâmetro
Velocidade da curva 6,25; 12,5; 25 6,25; 12,5; 25 6,25; 12,5; 25 Especificar a velocidade da curva.
[mm/s]
Escala de VT Auto; Auto; Auto; Especificar a escala do volumeter.
[mL] 0 a 50; 0 a 50; 0 a 50;
0 a 150; 0 a 150; 0 a 150;
0 a 500; 0 a 500; 0 a 500;
0 a 1000; 0 a 1000; 0 a 1000;
0 a 2000 0 a 2000 0 a 2000
Escala de fluxo Auto Auto Auto Especificar a escala da curva de
[L/min] -5 a 5 -5 a 5 -5 a 5 fluxo.
-10 a 10; -10 a 10; -10 a 10;
-30 a 30; -30 a 30; -30 a 30;
-60 a 60; -60 a 60; -60 a 60;
-120 a 120 -120 a 120 -120 a 120
Escala de O2 Auto; Especificar a escala da curva de
[%] 0 a 100; 15 a 35; 25 a 45; 35 a 55; O2.
45 a 65; 55 a 75; 65 a 85; 75 a 95;
85 a 105
Escala de CO2 [%]; [kPa]: Auto; 0 a 6; 0 a 12 Especificar a escala da curva de
[mmHg]: Auto; 0 a 50; 0 a 100 CO2.
Escala de Pva Auto; -5 a 20; -7,5 a 30; -10 a 40; -20 a 80 Especificar a escala da curva de
[mbar]; [hPa]; Pva.
[cmH2O]
Escala da previsão Escala total; 0 a 2 xMAC; 0 a 1 xMAC Especificar a escala da previsão
de agente de gás anestésico.
Loop fluxo-volume Norma ISO; Dräger Especificar eixos coordenados
para apresentação do fluxo/loop
de volume.

Separador vertical "Cores"

Linha de cabeça- Limites das definições


lho/ Descrição
Parâmetro
CO2; Cor predefinida; palete de cores com 7 cores Especificar as cores do parâmetro.
Pva; adicionais
Fluxo, volume
O2; Cor predefinida; Cor ISO
Agente anestésico

160 Instruções de utilização Perseus A500 SW 2.0n


Configuração

Configuração do sistema > Alarmes

Separador vertical "Limites de alarme"

Linha de cabeça- Limites das definições


lho/ Descrição
Parâmetro
Limites de alarme para ventilação e gases para cada categoria de paciente
FiO2 [%] 19 a 100; 19 a 100; 19 a 100; Fração de oxigénio inspiratório
Deslig. Deslig. Deslig.
90
FiO2 [%] 18 a 99 18 a 99 18 a 99
20 20 20
etCO2 Concentração de CO2 expiratório
[%]; [kPa] 0,1 a 9,8; 0,1 a 9,8; 0,1 a 9,8;
Deslig. Deslig. Deslig.
7,0 7,0 7,0
[mmHg] 1 a 75; 1 a 75; 1 a 75;
Deslig. Deslig. Deslig.
53 53 53
etCO2
[%]; [kPa] Deslig.; Deslig.; Deslig.;
0,0 a 9,7; 0,0 a 9,7; 0,0 a 9,7;
[mmHg] Deslig.; Deslig.; Deslig.;
0 a 74 0 a 74 0 a 74
inCO2 Concentração de CO2 inspiratório
[%]; [kPa] 0,1 a 1,4; 0,1 a 1,4; 0,1 a 1,4;
Deslig. Deslig. Deslig.
1,0 1,0 1,0
[mmHg] 1 a 10; 1 a 10; 1 a 10;
Deslig. Deslig. Deslig.
8 8 8
Pva alta 5 a 99 5 a 99 5 a 99 Pressão nas vias aéreas
[mbar]; [hPa]; 40 25 20 Se a pressão das vias aéreas esti-
[cmH2O] ver acima do valor definido para
Pva baixa durante mais de 15 s, o
Pva baixa Auto; Auto; Auto;
alarme Pressão v. aéreas continua
[mbar]; [hPa]; 3 a 108 3 a 108 3 a 108
alta será emitido.
[cmH2O]
inSev 0,10 a 9,95 0,10 a 9,95 0,10 a 9,95 Sevoflurano
[%]; [kPa] 4,40 5,10 6,70

inSev Deslig.; Deslig.; Deslig.;


[%]; [kPa] 0,00 a 9,85 0,00 a 9,85 0,00 a 9,85

Instruções de utilização Perseus A500 SW 2.0n 161


Configuração

Linha de cabeça- Limites das definições


lho/ Descrição
Parâmetro
Limites de alarme para ventilação e gases para cada categoria de paciente
inDes 0,1 a 20,0 0,1 a 20,0 0,1 a 20,0 Desflurano
[%]; [kPa] 12,5 14,5 19,0

inDes Deslig.; Deslig.; Deslig.;


[%]; [kPa] 0,0 a 19,9 0,0 a 19,9 0,0 a 19,9

inEnf 0,10 a 9,95 0,10 a 9,95 0,10 a 9,95 Enflurano


[%]; [kPa] 3,60 4,10 5,40

inEnf Deslig.; Deslig.; Deslig.;


[%]; [kPa] 0,00 a 9,85 0,00 a 9,85 0,00 a 9,85

inIso 0,10 a 8,50 0,10 a 8,50 0,10 a 8,50 Isoflurano


[%]; [kPa] 2,40 2,80 3,70

inIso Deslig.; Deslig.; Deslig.;


[%]; [kPa] 0,00 a 8,40 0,00 a 8,40 0,00 a 8,40

inHal 0,10 a 8,50 0,10 a 8,50 0,10 a 8,50 Halotano


[%]; [kPa] 1,60 1,90 2,40

inHal Deslig.; Deslig.; Deslig.;


[%]; [kPa] 0,00 a 8,40 0,00 a 8,40 0,00 a 8,40

Separador vertical "Vol. do tom de alarme"

Linha de cabeça- Limites das definições


lho/ Descrição
Parâmetro
Volume do tom de 10 a 100 Definição do volume de tom do
alarme 40 alarme.
Volume mínimo do 10 a 100 Definir o volume mínimo com o
tom de alarme 10 qual é assinalado um tom de
alarme.

162 Instruções de utilização Perseus A500 SW 2.0n


Configuração

Separador vertical "Ajuste auto. dos limites"

Linha de cabeça- Limites das definições


lho/ Descrição
Parâmetro
Níveis de tolerância para a função "Ajuste auto. dos limites"
Ajuste automático dos parâmetros para os valores medidos atuais, consultar
página 119.
Ao tocar no botão Ajuste auto., os limites de alarme são ajustados de forma a que
o limite de alarme mais alto esteja acima do valor medido atual, com pelo menos
a percentagem ou valor aqui estabelecido e de forma a que o valor de alarme
mais baixo se situe abaixo, de modo correspondente.
Exemplo:
No modo Pressure Control - CMV:
VM medido: 5 L/min
Definição níveis de tolerância: ±40 %
novos limites de alarme: 7 e 3 L/min
etCO2 ± [%] Deslig.; 20 a 80 Nos modos com suporte respirató-
20 rio baixo ou sem suporte respirató-
rio (MAN / SPON, Saída ext. gás
fresco (opcional), CPAP / Pressure
Support (opcional) e Pausa),
20 pontos percentuais são adicio-
nados ao valor configurado.
Pva Deslig.; 5 a 20 Os seguintes parâmetros são con-
+ [mbar]; [hPa]; 5 siderados ao determinar o valor de
[cmH2O] Pva: PIP, Pplat, Pinsp, PEEP,
∆Psup e Palta.
Nos modos MAN / SPON e Pausa,
o novo limite de alarme é de pelo
menos 25 hPa.
VM ± [%] Deslig.; 20 a 80 Nos modos com suporte respirató-
40 rio baixo ou sem suporte respirató-
rio (MAN / SPON, CPAP /
Pressure Support (opcional) e
Pausa), 20 pontos percentuais
são adicionados ao valor configu-
rado.
VTi + [%] Deslig.; 20 a 80 A definição deste parâmetro não
40 tem qualquer efeito nos modos de
ventilação controlados pelo
volume.

Instruções de utilização Perseus A500 SW 2.0n 163


Configuração

Separador vertical "Config. de alarme 1"

Linha de cabeça- Limites das definições


lho/ Descrição
Parâmetro
Comportamento geral dos alarmes
Abrir "Configuração Ligado; Deslig. Abre automaticamente a janela de
rápida", se ocorrer Configuração rápida caso ocorra
um alarme um alarme.
Alarme "Segundo Ligado; Deslig. Emite um alarme quando é dete-
agente anestésico tada uma mistura de gás anesté-
detetado" sico.
Alarme "xMAC Ligado; Deslig. Ativar o alarme xMAC baixa.
baixo"
"FiO2 muito alta 50; 25 a 90 Definir o valor FiO2 considerado
para neonatos" crítico para neonatos. Se este
valor limiar [%] valor for excedido durante um
determinado período de tempo, o
alarme FiO2 muito alta para neo-
natos será ativado.
Alarme "FiO2 muito Deslig.; 0:10 a 9:50 Definir o tempo após o qual o
alta para neonatos" 0:15 alarme FiO2 muito alta para neo-
após [h:mm] natos será ativado.
Prioridade do Média; Baixa Especificar a prioridade de alarme
alarme "Ventilação quando não é alcançada a taxa
de Apneia" respiratória mínima ajustada no
modo de ventilação Pressure
Support.
Comportamento dos alarmes em modo "Pausa"
Prioridade do Alta; Média; Baixa Especificar a prioridade de alarme
alarme de "Tempo para o alarme emitido quando o
de pausa excedido" tempo definido no modo Pausa já
expirou.
Valor padrão para 0:00 a 60:00 0:00 a 60:00 0:00 a 60:00 Especificar o tempo predefinido
"Tempo restante" 2:00 1:00 0:30 para Pausa.
[mm:ss]

164 Instruções de utilização Perseus A500 SW 2.0n


Configuração

Separador vertical "Config. de alarme 2"

Linha de cabeça- Limites das definições


lho/ Descrição
Parâmetro
Desativar o limite de alarme ao ativar MAN/SPON, CPAP, CPAP/PS Os modos CPAP e CPAP / Pres-
com ∆Psup < 5 ou Pausa? sure Support são opcionais.
FiO2 alta Sim; Não Sim; Não Sim; Não Especifica o comportamento do
VM baixo Sim; Não alarme quando muda para um
modo de ventilação diferente.
VM alto Sim; Não Estas definições aplicam-se ape-
xMAC baixa Sim; Não nas a uma alteração para um
modo de ventilação com suporte
etCO2 baixo Sim; Não
respiratório mais baixo ou sem
etCO2 alto Sim; Não suporte (consulte a página 297).
inCO2 alto Sim; Não O comportamento do alarme no
início da terapia é definido pela
inAnest. baixo Sim; Não
configuração no separador vertical
Limites de alarme.
Desativar o limite de alarme no modo de circulação extracorporal
(CEC)?
FiO2 alta Sim; Não Especificar o comportamento do
VM baixo Sim; Não alarme no modo CEC.

VM alto Sim; Não


inAnest. baixo Sim; Não

Separador vertical "Config. de alarme 3"

Linha de cabeça- Limites das definições


lho/ Descrição
Parâmetro
Limites de alarme para "Cilindro quase vazio"
O2 [bar]; [kPax100]: Deslig.; 15 a 50 Especificar limites de alarme para
20 pressão de fornecimento dos cilin-
[psi]: Deslig.; 218 a 725 dros de gás conectados.
290
Ar [bar]; [kPax100]: Deslig.; 15 a 50
20
[psi]: Deslig.; 218 a 725
290
N2O [bar]; [kPax100]: Deslig.; 15 a 40
20
[psi]: Deslig.; 218 a 580
290

Instruções de utilização Perseus A500 SW 2.0n 165


Configuração

Configuração do sistema > Terapia

Separador vertical "Vent. 1"

Linha de cabeça- Limites das definições


lho/ Descrição
Parâmetro
Modo ventilatório Botões com modos de ventilação disponíveis Especificar o modo de ventilação
inicial MAN/SPON predefinido no início da terapia.
Ajustes iniciais de VT e FR Especificar o volume corrente e a
Baseado em Categoria de paciente; Peso corp. ideal frequência respiratória.

Selecionado: Especificar o volume corrente e a


[Categoria de paciente] frequência respiratória com base
VT 20 a 2000 20 a 2000 20 a 2000 na categoria do paciente.
[mL] 500 150 50
FR 3 a 100 3 a 100 3 a 100
[1/min] 12 20 30
Selecionado: Especificar o volume corrente e a
[Peso corp. ideal] frequência respiratória com base
VT 20 a 2000 no peso corporal ideal.
[mL] 100 kg (220 lbs): 700 Definir o volume corrente e a fre-
75 kg (165 lbs): 520 quência respiratória para os pon-
15 kg (33 lbs): 110 tos suportados 5; 15; 75; 100 kg
5 kg (11 lbs): 35 (11; 33; 165; 220 lbs).
Os valores calculados para valo-
FR 3 a 100 res de peso corporal ideal que se
[1/min] 100 kg (220 lbs): 10 situem entre estes quatro pontos
75 kg (165 lbs): 12 de suporte, as definições de início
15 kg (33 lbs): 26 para o volume corrente e a fre-
5 kg (11 lbs): 32 quência respiratória são inseridos
alinhados. Para os valores de
peso ideais que se encontrem fora
dos referidos pontos de suporte, o
cálculo é realizado com os valores
do ponto de suporte mais alto ou
mais baixo.

As definições de início para VT e FR influenciam VM alto = VT x FR x (1 + níveis de tolerância);


os valores de início dos limites de alarme para VM mínimo: 2,0 L/min
alto, VM baixo e VTi high:
VM baixo = VT x FR x (1 – níveis de tolerância);
mínimo: 0,3 L/min
VTi alto = VT x (1 + níveis de tolerância)

166 Instruções de utilização Perseus A500 SW 2.0n


Configuração

O valor "Offset" corresponde ao respetivo ajuste


dos níveis de tolerância para ajuste de alarme
automático. O valor "Offset" pode ser definido no
separador vertical Configuração do sistema >
Alarmes > Ajuste auto. dos limites.
O seguinte aplica-se em modos controlados por
volume:

VTi alto = 130 % x VT

Separador vertical "Vent. 2"

Linha de cabeça- Limites das definições


lho/ Descrição
Parâmetro
Ajustes iniciais para ventilação Especificar definições iniciais para
Pmáx 7 a 80 7 a 80 7 a 80 ventilação.
[mbar]; [hPa]; 40 30 25
[cmH2O]
Pinsp 3 a 80 3 a 80 3 a 80
[mbar]; [hPa]; 15 15 15
[cmH2O]
∆Psup Deslig.; Deslig.; Deslig.;
[mbar]; [hPa]; 1 a 80 1 a 80 1 a 80
[cmH2O] 10 10 10
Term. insp. 5 a 80 5 a 80 5 a 80
[%PIF] 25 25 25
PEEP Deslig.; Deslig.; Deslig.;
[mbar]; [hPa]; 2 a 35 2 a 35 2 a 35
[cmH2O] 3 3 3
Rampa 0a2 0a2 0a2
[s] 0,2 0,2 0,2
FRmín Deslig.; Deslig.; Deslig.;
[1/min] 3 a 25 3 a 25 3 a 25
6 10 15
%Tplat 0 a 60 0 a 60 0 a 60
[%] 20 20 20
Trigger 0,3 a 15 0,3 a 15 0,3 a 15
[L/min] 4,0 2,0 1,0
Sinc. Lig.; Deslig. Lig.; Deslig. Lig.; Deslig.

Instruções de utilização Perseus A500 SW 2.0n 167


Configuração

Linha de cabeça- Limites das definições


lho/ Descrição
Parâmetro
Ajustes iniciais para APRV (opcional)
Palta 3 a 80 3 a 80 3 a 80
[mbar]; [hPa]; 15 15 15
[cmH2O]
Pbaixa Deslig.; Deslig.; Deslig.;
[mbar]; [hPa]; 2 a 35 2 a 35 2 a 35
[cmH2O] 3 3 3
Tbaixo 0,2 a 10 0,2 a 10 0,2 a 10
[s] 4,0 2,0 1,0
Talto 0,2 a 10 0,2 a 10 0,2 a 10
[s] 2,0 1,0 1,0
Rampa 0a2 0a2 0a2
[s] 0,0 0,0 0,0

Separador vertical "Proced. 1"

Linha de cabeça- Limites das definições


lho/ Descrição
Parâmetro
Definições gerais
Manobra predefi- Recrutamento de degrau único; Recruta- Define a manobra predefinida.
nida mento multi-degrau; Pausa insp./exp.
Lembrete Deslig., 10 a Deslig., 10 a Deslig., 10 a Se o valor não estiver definido
[min] 180 180 180 para Deslig., é emitido um lem-
brete para uma manobra após a
primeira alteração para o modo de
ventilação controlado por volume.
Define o tempo após o qual,
depois de terminada uma mano-
bra Recrutamento de degrau
único ou Recrutamento multi-
degrau, é enviado um lembrete
para outra manobra.
Configuração
Parâmetro apresen- Cdin; VT Define que parâmetro adicional é
tado apresentado nas caixas de diá-
logo Recrutamento de degrau
único e Recrutamento multi-
degrau.

168 Instruções de utilização Perseus A500 SW 2.0n


Configuração

Separador vertical "Proced. 2"

Linha de cabeça- Limites das definições


lho/ Descrição
Parâmetro
Predefinições para recrutamento de degrau único
Pressão PEEP + 1 a 80 PEEP + 1 a 80 PEEP + 1 a 80 Define o nível de pressão para a
[mbar]; [hPa]; 30 25 20 manobra.
[cmH2O]
Duração 3 a 40 3 a 40 3 a 40 Defina a duração da manobra.
[s] 30 15 5
Predefinições para recrutamento multi-degrau
PEEP máx PEEP a 35 PEEP a 35 PEEP a 35 Define a pressão máxima PEEP
[mbar]; [hPa]; 20 15 12 para a manobra.
[cmH2O]
Pinsp máx 15 a 80 15 a 80 15 a 80 Define a pressão inspiratória
[mbar]; [hPa]; 40 30 25 máxima para a manobra.
[cmH2O]
∆Pressão 8 a 30 8 a 30 8 a 30 Define a diferença de pressão
[mbar]; [hPa]; 10 10 10 entre Pinsp e PEEP, com a qual é
[cmH2O] realizada a ventilação controlada
por pressão.
Se PEEP máx ou Pinsp máx for
atingido durante a manobra, a
diferença de pressão será redu-
zida por etapas, até que o outro
valor definido também seja alcan-
çado.
Resp/Degrau 1 a 20 1 a 20 1 a 20 Número de respirações a um nível
4 4 4 de pressão durante o aumento ou
a redução
Resp@Máx 1 a 20 1 a 20 1 a 20 Número de respirações ao nível
8 8 8 de pressão Pinsp máx
Aumento de pres- 1 a 10 1 a 10 1 a 10 Especifica a pressão pela qual
são por degrau 5 4 3 PEEP e Pinsp serão aumentados
[mbar]; [hPa]; por etapas.
[cmH2O]
Diminuição pressão 1 a 10 1 a 10 1 a 10 Para PEEP >15: Especifica a
por degrau quando 5 4 3 pressão pela qual PEEP e Pinsp
a PEEP > 15 serão reduzidos por etapas.
[mbar]; [hPa];
[cmH2O]

Instruções de utilização Perseus A500 SW 2.0n 169


Configuração

Linha de cabeça- Limites das definições


lho/ Descrição
Parâmetro
Diminuição pressão 1 a 10 1 a 10 1 a 10 Para PEEP ≤15: Especifica a
por degrau quando 2 2 2 pressão pela qual PEEP e Pinsp
a PEEP ≤ 15 serão reduzidos por etapas.
[mbar]; [hPa];
[cmH2O]

Separador vertical "Gás fresco" (apenas com misturador de gás controlado eletronicamente)

Linha de cabeça- Limites das definições


lho/ Descrição
Parâmetro
Ajustes iniciais de gás fresco Selecionar as definições iniciais
para o fornecimento de gás fresco.
GF O2 21 a 100 21 a 100 21 a 100 Ajustar a concentração de O2.
[%] 100 100 100
Fluxo de GF 0,20 a 15,00 0,20 a 15,00 0,20 a 15,00 Ajustar o fluxo.
[L/min] 2,00 2,00 2,00
Fluxo mínimo de O2 Deslig., 50 a Deslig., 50 a Deslig., 50 a Ajustar o fluxo mínimo de O2 que
(gás de transporte: 300 300 300 é fornecido quando é utilizado ar
ar) Deslig. Deslig. Deslig. como gás de transporte.
[mL/min] Não ajustar este valor muito
pequeno; recomenda-se, por ex.,
200 para adultos, 100 para
pacientes pediátricos e 50 para
neonatos.
Fluxo mínimo de O2 50 a 300 50 a 300 50 a 300 Definir o fluxo mínimo de O2 que é
(gás de transporte: 200 200 200 fornecido quando é utilizado N2O
N2O) como gás de transporte.
[mL/min] Não ajustar este valor muito
pequeno; recomenda-se, por ex.,
200 para adultos, 100 para
pacientes pediátricos e 50 para
neonatos.
Gás de transporte Ar; N2O Ar; N2O Ar; N2O Ajustar o gás de transporte.

170 Instruções de utilização Perseus A500 SW 2.0n


Configuração

Separador vertical "Paciente"

Linha de cabeça- Limites das definições


lho/ Descrição
Parâmetro
Seleção padrão Continuar caso; Carregar dados do paciente: o
para caixa de diá- Novo adulto; Novo pediátrico; Novo neonato botão definido aqui é pré-selecio-
logo "Iniciar" nado na primeira vez que a janela
de diálogo Iniciar é aberta ou após
as modificações na configuração
do sistema.
Peso Especificar definições iniciais
[kg] 30 a 300 5 a 50 0,4 a 10 para:
80 25,0 3,0 – Peso do paciente
[lbs] 67 a 661 12 a 110 0,9 a 22
176 55 6,6 – Altura do paciente

Altura – Idade do paciente


[cm] 120 a 300 50 a 300 Deslig.; 20 a Se o parâmetro Altura for configu-
185 100 80 rado para Deslig. no caso da cate-
[in] 48 a 118 20 a 118 Deslig. goria de paciente Novo neonato, o
73 39 Deslig.; 8 a 31 controlo do ajuste correspondente
Deslig. não será apresentado na janela de
diálogo Iniciar.
Idade [anos], para 12 a 130 0 a 16 0 a 24
Neo [meses] 32 8 6

Separador vertical "Geral"

Linha de cabeça- Limites das definições


lho/ Descrição
Parâmetro
Pinsp altera com o Ligado; Desligado Mudar PEEP muda automatica-
PEEP mente Pinsp, pelo que a diferença
entre PEEP e Pinsp se mantém
constante.
Ti altera com FR Ligado; Desligado A alteração da frequência respira-
(Razão I:E cons- tória altera automaticamente a Ti
tante) e, assim, a relação I:E mantém-se
constante.
Aquecedor do sis- Ligado; Desligado Ligar ou desligar o aquecimento
tema respiratório do sistema respiratório.
Auto wake-up Ligado; Desligado A janela de diálogo Iniciar abre-se
automaticamente quando é dete-
tada uma atividade respiratória
(ex., ao pressionar o balão respi-
ratório múltiplas vezes).

Instruções de utilização Perseus A500 SW 2.0n 171


Configuração

Configuração do sistema > Licenças/Opções

Separador vertical "Licenças/Opções"

Linha de cabeça- Limites das definições


lho/ Descrição
Parâmetro
Licenças para opções de software – Visão geral de opções de sof-
tware ativas e disponíveis.
– Ativação de opções de sof-
tware.
Para mais informações, consulte a
página 182.
Fornecimento de gás
Desativar N2O Ligado; Desligado O equipamento com conectores
de protóxido pode ser configurado
de forma a o protóxido deixar de
ser apresentado e a não poder ser
selecionado como gás de trans-
porte.
Pré-requisito:
– O gás de transporte atual ser
Ar
– O protóxido não estar ligado
ou disponível
Para efetuar os ajustes, reinicie o
Perseus caso necessário.
Ligado: o protóxido não pode ser
fornecido.
Desligado: o protóxido pode ser
fornecido.

172 Instruções de utilização Perseus A500 SW 2.0n


Configuração

Configuração do sistema > Sistema

Separador vertical "Geral"

Linha de cabeça- Limites das definições


lho/ Descrição
Parâmetro
Idioma Lista de idiomas disponíveis Selecionar idioma.
Português (Portugal) Um símbolo de bandeira identifica
os separadores que conduzem à
página com as definições de
idioma.
Fonte de atualiza- MEDIBUS 1; MEDIBUS 2; Servidor NTP; Selecionar fonte para sincroniza-
ção de horário Nenhum ção de tempo.
Pré-requisito: o equipamento
conectado deve suportar esta fun-
ção.
Endereço IP 4 campos numéricos Introduzir o endereço IP do servi-
dor NTP e confirmar.
Data e hora dia; mês; ano Definir a data e a hora. A alteração
hora; minuto é aplicada ao sair do separador
vertical "Geral".
Mudar automatica- Ligado; Desligado Ativar ou desativar alteração auto-
mente para horário mática para horário de verão.
de verão
Horário de funciona- Hora : minuto até Hora : minuto Definir as horas de funcionamento
mento do bloco 6:30 até 18:30 do bloco operatório.
operatório Durante este período, a medição
de gás é mantida num estado pré-
aquecido e calibrado e os valores
medidos estão disponíveis depois
por um curto período. No entanto,
isto diminui o tempo de vida útil do
módulo de medição de gás do
paciente.
Nome do dispositivo Alterar Alterar nome do sistema para, por
Nome do equipamento (até 16 caracteres ex., inserir o local de instalação.
alfanuméricos)
Perseus
Password de confi- Alterar password Alterar a password de configura-
guração ção.
Repor todas as Ajustes de fábrica Repor todas as definições da
páginas para janela de diálogo Configuração do
sistema para as definições de
fábrica.

Instruções de utilização Perseus A500 SW 2.0n 173


Configuração

Separador vertical "Unidades"

Linha de cabeça- Limites das definições


lho/ Descrição
Parâmetro
Peso kg; lbs Ajustar unidades.
Altura cm; pol
Pressão nas vias mbar; hPa; cmH2O
aéreas
Pressão de forneci- bar; kPa×100; psi
mento
CO2 %; kPa; mmHg
Agentes anestési- %; kPa
cos

Separador vertical "Auto On/Flush & Dry"

Linha de cabeça- Limites das definições


lho/ Descrição
Parâmetro
Auto On Definir a opção Auto On. O Per-
Dia e hora Segundafeira para Domingo; Hora : minuto seus dispõe de uma função calen-
Segundafeira para Sexta-feira: 6:30 dário que sugere, quando o
Sábado & Domingo: Off equipamento é desligado, qual a
próxima data em que o equipa-
mento deve estar preparado para
utilização em função do dia da
semana. Para ativar de modo
automático o período de pronto a
utilizar para um dia específico,
selecionar o dia correspondente e
definir a hora, consultar a
página 144.
Ter em atenção a definição correta
dos fornecimentos de gás a testar,
consultar a página 175.
Flush & Dry
Duração do proc. de Deslig.; 1 a 5 Definir a duração do ciclo do pro-
Flush entre casos 2 cedimento de flush, ex., na altera-
[min] ção do paciente.
Deslig.:
A função flush é desativada.

174 Instruções de utilização Perseus A500 SW 2.0n


Configuração

Linha de cabeça- Limites das definições


lho/ Descrição
Parâmetro
Duração do proc. Deslig.; 5 a 30 Definir a duração do procedimento
Flush & Dry antes 10 de flush e secagem quando o
de desligar [min] equipamento é desligado.
Deslig.:
A função de secagem é desati-
vada.

Separador vertical "Teste do sistema"

Linha de cabeça- Limites das definições


lho/ Descrição
Parâmetro
Geral
Utilizar sempre o Ligado; Desligado Quando esta função está ligada,
modo passo a os testes do sistema e os testes
passo de fugas serão sempre executa-
dos em modo passo a passo.
A linha de amostra Ligado; Desligado Especifique se a linha de amostra
está conectada está ligada à peça Y ou ao filtro da
durante o teste peça Y durante os testes automá-
ticos.
Quando Ligado está configurado,
o equipamento pode verificar
automaticamente se, por ex.,
tubos de ventilação ou de forneci-
mento central estão incorreta-
mente ligados.
Quando Desligado está configu-
rado, são necessárias verificações
adicionais durante o teste do sis-
tema.

Instruções de utilização Perseus A500 SW 2.0n 175


Configuração

Linha de cabeça- Limites das definições


lho/ Descrição
Parâmetro
Teste ao fornecimento de gás
Fornecimento cen- Ligado; Desligado Selecionar quais os gases são
tral de O2 testados durante o teste automá-
Fornecimento cen- Ligado; Desligado tico do sistema.
tral de Ar Se Auto On está configurado,
selecionar apenas os fornecimen-
Fornecimento cen- Ligado; Desligado tos de gás cuja disponibilidade
tral de N2O atual está garantida após o arran-
Cilindro de O2 Ligado; Desligado que automático. Não é possível o
ajuste de ambos as fontes de O2
Cilindro de Ar para Desligado - de modo a que o
Cilindro de N2O teste do sistema seja bem suce-
dido.
Verificação da Ligado; Desligado Selecionar se o teste do sistema
entrega de O2 irá verificar se o fornecimento de
O2 está realmente a fornecer oxi-
génio.
Para isso, o parâmetro A linha de
amostra está conectada durante o
teste deve também estar definido
para Ligado.
Teste do circuito respiratório
Teste à montagem Ligado; Desligado Selecionar se o teste automático
correta do circuito verificará se o circuito respiratório
respiratório e da está corretamente ligado.
peça-Y Durante este teste, verifica-se se o
gás de ventilação flui da porta ins-
piratória, através da peça Y, para a
porta expiratória.
Se A linha de amostra está conec-
tada durante o teste estiver defi-
nido para Ligado, este teste será
realizado de forma totalmente
automática. Se A linha de amostra
está conectada durante o teste for
definido para Desligado, são
necessárias verificações manuais.

176 Instruções de utilização Perseus A500 SW 2.0n


Configuração

Separador vertical "Logbook"

Linha de cabeça- Limites das definições


lho/ Descrição
Parâmetro
Criar uma entrada no Logbook com valores medidos Criar entradas adicionais do diário
com valores medidos.
A cada 1 min; 2 min; 5 min; 10 min; 15 min Criar entradas regularmente.
Para todos os alar- Ligado; Desligado Criar entradas para alarmes.
mes de alta priori-
dade
Para todos os alar- Ligado; Desligado
mes de média prio-
ridade

Separador vertical "Volume áudio"

Linha de cabeça- Limites das definições


lho/ Descrição
Parâmetro
Volume do tom de 10 a 100 Definição do volume de tom do
alarme 40 alarme.
Volume mínimo do 10 a 100 Definir o volume mínimo com o
tom de alarme 10 qual é assinalado um tom de
alarme.
Volume do som de Desligado; 10 a 100 Definição do volume de tom da
respiração (opcio- 50 respiração.
nal)

Instruções de utilização Perseus A500 SW 2.0n 177


Configuração

Separador vertical "Interfaces"

Linha de cabeça- Limites das definições


lho/ Descrição
Parâmetro
LAN Configurar a rede.
DHCP Ligado; Desligado Aplicar definições de rede.
Endereço IP XXX . XXX . XXX . XXX Ao utilizar DHCP, solicite informa-
ções junto dos técnicos de IT para
Máscara de sub- XXX . XXX . XXX . XXX assegurar que é sempre atribuído
rede ao Perseus o mesmo endereço IP
Gateway padrão XXX . XXX . XXX . XXX a partir do servidor DHCP.
Reiniciar o equipamento após
cada alteração das definições de
rede. As definições de rede não
são afetadas quando as defini-
ções de fábrica são repostas.
Aceitar as alterações a Endereço
IP, Máscara de sub-rede, ou
Gateway padrão com o botão Apli-
car. As alterações apenas estão
ativas depois de o dispositivo ser
reiniciado.
Endereço MAC Mostra o endereço MAC.
COM 1 Configurar as interfaces COM.
Protocolo MEDIBUS.X; Nenhum É necessária uma velocidade de
transmissão de 19200 ou 38400
Velocidade de 1200; 2400; 4800; 9600; 19200; 38400 para transmissão de dados de alta
transmissão velocidade, por ex., para curvas.
COM 2
Protocolo MEDIBUS.X; Nenhum
Velocidade de 1200; 2400; 4800; 9600; 19200; 38400
transmissão
USB Ativar ou desativar a interface
Interface USB Ligado; Desligado USB.

178 Instruções de utilização Perseus A500 SW 2.0n


Configuração

Separador vertical "Infinity ID"

Linha de cabeça- Limites das definições


lho/ Descrição
Parâmetro
Monitorização dos acessórios Infinity ID
Circuito respiratório Ligado; Desligado Ativar ou desativar a funcionali-
Copo de condensa- Ligado; Desligado dade Infinity ID.
dos Ligado:

Sensores de fluxo Ligado; Desligado – Cria uma mensagem quando é


excedido o tempo máximo de
Absorvedor de CO2 Ligado; Desligado utilização
– Cria uma nota quando os
tubos de ventilação do Infinity
ID não estão corretamente
montados
Desligado:
– As mensagens são suprimi-
das.
Intervalos de troca [dias]
Circuito respiratório Desligado; 2 a 9 Definir os intervalos de substitui-
2 ção dos acessórios Infinity ID.
Copo de condensa- Desligado; 28
dos
Sensores de fluxo Desligado; 1 a 180
90
Absorvedor de CO2 Desligado; 1 a 28
7

Separador vertical "Service"

Linha de cabeça- Limites das definições


lho/ Descrição
Parâmetro
As funções seguintes estão dispo-
níveis depois de terem sido intro-
duzidas as credenciais
adequadas:
– Acesso à caixa de diálogo da
assistência

Instruções de utilização Perseus A500 SW 2.0n 179


Configuração

Repor os ajustes iniciais O código QR é descodificado num endereço de


Internet, que possibilita o acesso a informação
Alguns separadores na janela de diálogo num browser.
Configuração do sistema dispõem de um botão
para reposição das respetivas definições iniciais
para as definições de fábrica.

Reposição das alterações numa janela de


diálogo
1 Abrir o separador correspondente.
2 Pressione o botão Ajustes de fábricae
confirme.

Reposição dos consumos

O consumo de gás pode ser reposto em Standby


> Configuração do sistema > Estado do
sistema > Consumo.
 Pressione o botão Repor a 0e confirme.

Informação geral do equipamento

Mais informação é apresentada em Standby >


Configuração do sistema > Estado do sistema:

Configuração do sistema
31778

A Informação geral
– Versão de software instalada
– Próxima data de manutenção
B Código QR para mais informações do produto
 Use os dispositivos adequados para ler o
código QR.

180 Instruções de utilização Perseus A500 SW 2.0n


Configuração

Transferência das configurações do equipamento

As configurações podem ser exportadas e 2 Pressionar o botão de Importar (C) e


importadas com a ajuda do dispositivo de memória confirmar.
USB. As configurações de uma versão de 3 Reiniciar o Perseus.
software (misturador de gás controlado
eletronicamente ou mecanicamente) podem ser
transferidas para outros equipamentos Perseus da
Exportação da configuração
mesma versão.
Pré-requisito: O dispositivo de memória USB deve  Para exportar configurações, pressionar o
estar conectado à interface USB. botão de Exportar (D) e confirmar.
 Abrir Configuração do sistema >
Importar/Exportar > Importar/Exportar (A).
10500

Configuração do sistema
A
C A
D
B

As configurações guardadas no dispositivo de


memória USB são apresentadas numa lista (B).
Caso não possam ser vistas todas as
configurações, apague todas as configurações do
dispositivo de memória USB que já não são
necessárias ou transfira-as para outra subdiretoria
do dispositivo de memória.
As seguintes definições não são importadas ou
exportadas:
– Nome do dispositivo
– Data e hora
– Endereço IP

Importação da configuração

1 Tocar numa das configurações da lista (B).

Instruções de utilização Perseus A500 SW 2.0n 181


Configuração

Ativação de opções de software

As opções de software seguintes requerem a Carregar o código de ativação a partir


introdução de um código de ativação, seguido da de um dispositivo de memória USB
ativação:
– Pressure Support Pré-requisito: um dispositivo de memória USB
com licenças válidas deve estar conectado à
– APRV
interface USB.
– Previsão FiO2
 Pressione o botão Carregar do USB (B).
– Tendência do econometer
Os códigos de ativação são lidos e apresentados
– Assistente baixo-fluxo na lista (C).
– Som de respiração
– Recrutamento pulmonar
Introduzir o código de ativação
– Lembrete de recrutamento pulmonar
– Pausa inspiratória / Pausa expiratória 1 Pressione o botão Introduza o código (D).
– Exportação de Logbook 2 Introduza o código de ativação e confirme com
OK.
As licenças de teste para estas opções são
limitadas temporalmente. A licença é apresentada na lista (C).
Um código de ativação está interligado com o
número de série do respetivo equipamento e não
pode ser transferido. Os códigos de ativação
Ativação da opção de software
podem ser carregados de um dispositivo de licenciado
memória USB ou podem ser inseridos
manualmente. As opções de software licenciadas devem ser
ativadas antes de se tornarem disponíveis.
 Abra a página Configuração do sistema >
Licenças/Opções > Licenças/Opções (A). 1 Selecione a licença correspondente a partir da
lista (C).
Configuração do sistema
10501

2 Pressione o botão Ativar (E) e confirme.


A
3 Após ativação de todas as licenças desejadas,
E A reiniciar o Perseus.

D B

182 Instruções de utilização Perseus A500 SW 2.0n


Configuração

Visão geral de conteúdos de ecrã configuráveis

Durante o funcionamento, as curvas e os campos Pva (4)


dos parâmetros são selecionados na janela
Parâmetros PIP, Pplat, Pmédia, PEEP
Configuração rápida, consulte a página 113.

10505
Pva

Curvas e campos de parâmetros


associados
Volume VM, VT, FR
etCO2
Volume

10456
CO2
10454

Volume VT, VM, FR


CO2 in/et
Volume

10506
10502

CO2

O2
CO2 in/et, FR

10457
O2
CO2
10503

O2, ∆
Pva

10507
O2
Pva
10455

Anestésico principal
Pva (3)
10458

Iso
Modos controlados por volume:
Parâmetros PIP, Pplat, PEEP
Todos os outros modos:
Parâmetros PIP, Pmédia, PEEP "Vazio"
10504

Pva
10508

Instruções de utilização Perseus A500 SW 2.0n 183


Configuração

Campos de parâmetros CO2 in/et, FR

10416
Tendência de compliance
CO2
et in

20035
Cdin PEEP
FR

Pva

10419
Compliance Pva
PIP
33361

Compliance
Cdin média

Pva (3)
Modos controlados por volume:
Parâmetros PIP, Pplat, PEEP
etCO2
Todos os outros modos:
Parâmetros PIP, Pmédia, PEEP
10420

CO2
10417
et Pva
PIP Pmédia

PEEP

CO2 in/et
10421

CO2
et in

184 Instruções de utilização Perseus A500 SW 2.0n


Configuração

Pva (4) Tendência MV×CO2


Parâmetros PIP, Pplat, Pmédia, PEEP:
ADVERTÊNCIA

10459
Risco de definições de terapia incorretas
Pva
PIP Pplat O valor numérico apresentado para o
parâmetro MV×CO2 não é suficientemente
preciso para permitir efetuar decisões de
Pmédia PEEP terapia.
Não tome decisões de terapia com base
exclusivamente no valor numérico
apresentado. Apenas a curva de tendência
VMmand, espon pode ser utilizada para decisões terapêuticas.
10499

20033
VM MV×CO2
Mand Espon

VM, VT, FR
∆VT
10418

Volume

20036
∆VT VTi
VM VT
VT
FR
Pva

Volume VM, VT, FR


10498

Volume
VT VM

FR

Instruções de utilização Perseus A500 SW 2.0n 185


Configuração

O2 Anestésico principal

10460

10423
O2 Iso
in et

O2, ∆ FR
10422

10449
O2 FR
in ∆

Tendência de uptake de O2 Econometer (opcional)

ADVERTÊNCIA

10427
Econometer
Risco de definições de terapia incorretas
O valor numérico apresentado para o
Insuficiente Eficiente Excedente
parâmetro de retenção de O2 não é
suficientemente preciso para permitir efetuar
decisões de terapia.
Não tome decisões de terapia com base
exclusivamente no valor numérico
Assistente baixo-fluxo (opcional)
apresentado. Apenas a curva de tendência
pode ser utilizada para decisões terapêuticas.
20152

FluxoGF necessário
20034

Uptake O2

Fluxo total
Eficiente

186 Instruções de utilização Perseus A500 SW 2.0n


Configuração

Gases in/et Relógio contagagem decrescente

10424

20070
Contag. decr.
Gases in/et
in et
O2

N2O

Iso A B

Fornecimento de gás Tendência do econometer (opcional)

Fornec. de gás 10426

10428
Tend. econometer
O2 Ar N2O

Volumeter Previsão FiO2 (opcional)


13718

10452
Volumeter Iniciar Previsão FiO2
VT

Volume

Cronómetro
Ajuste vaporizador (opcional)
10451

10425

Cronómetro Ajuste vaporiz.


Iniciar

Iso Sev Des

Encher

Instruções de utilização Perseus A500 SW 2.0n 187


Configuração

Vazio
ADVERTÊNCIA
Fornecimento de gás fresco insuficiente

10509
A indicação dos tubos de fluxo serve apenas
como informação adicional.
Não utilize os tubos de fluxo virtuais
sozinhos ao tomar decisões de terapia.

10511
Previsão anestésico (opcional) Excedente
10453

Previsão Iso xMAC


Eficiente

Insuficiente

O2 N2O Econometer

Debitómetros (Misturador de gás controlado


mecanicamente)

ADVERTÊNCIA
Debitómetros (Misturador de gás controlado
eletronicamente) Risco de dados confundidos
Em determinados países, a representação e a
ADVERTÊNCIA ordem dos tubos de fluxo apresentados no
ecrã pode ser diferente da ordem aqui
Risco de dados confundidos
ilustrada.
Em determinados países, a representação e a
É necessário ter em atenção as etiquetas
ordem dos tubos de fluxo apresentados no
presentes nos tubos de fluxo.
ecrã pode ser diferente da ordem aqui
ilustrada.
É necessário ter em atenção as etiquetas
presentes nos tubos de fluxo.

188 Instruções de utilização Perseus A500 SW 2.0n


Configuração

Loop PV

20367
Volume

31702
Pva

O2 Ar N2O

Quando o campo do parâmetro Previsão


anestésico é apresentado, os tubos de fluxo são
apresentados com tamanho reduzido:
20788

O2 Ar N2O

Instruções de utilização Perseus A500 SW 2.0n 189


Solução de problemas

Solução de problemas

Fuga................................................................ 191 Pedido de assistência................................... 203


Causas possíveis das fugas............................ 191
Alarme – Causa – Solução ........................... 203
Localização sistemática de fugas.................... 192
Falha de alimentação elétrica ...................... 193
Falha de alimentação elétrica de rede ............ 193
Falha da alimentação elétrica de rede e
baterias vazias ................................................ 193
Após restauração do fornecimento de energia
elétrica............................................................. 193
Fusíveis danificados para as tomadas elétricas
auxiliares ......................................................... 194
Fornecimento de O2 de emergência
(apenas com misturador de gás controlado
eletronicamente)............................................ 194

Falha no fornecimento de gás ..................... 195


Falha no fornecimento de um dos gases ........ 195
Substituição de um cilindro de gás vazio ........ 195
Falha completa do fornecimento de gás ......... 196
Após restauração do fornecimento de energia
elétrica............................................................. 196
Falha de entrega de gás fresco (mistura de
gás controlada eletronicamente) ................. 197

Falha do ventilador ....................................... 198

Falha na medição de gás.............................. 198

Falha na medição de fluxo ........................... 199

Erro de ecrã/falha na interface do utilizador


........................................................................ 199

Falha completa .............................................. 200

Problemas com o sistema de exaustão de


gás anestésico (AGS) ................................... 201
Substituição do sistema de exaustão de gás
anestésico (AGS) ............................................ 201
Problemas com o redutor de pressão ......... 202

Problemas com a opção Vapor View........... 202

190 Instruções de utilização Perseus A500 SW 2.0n


Solução de problemas

Fuga

As fugas podem provocar o não funcionamento do – O copo de condensados não está conectado.
sistema ou um funcionamento limitado. – A linha de amostra não está conectada, está
obstruída ou está com fuga.
ADVERTÊNCIA
– As conexões da linha de amostra estão
Risco devido a fugas danificadas.
Como consequência de fugas, o ar ambiente – Os O-rings da porta inspiratória ou da porta
pode penetrar no gás de ventilação e causar expiratória estão danificados, gastos ou
uma redução da profundidade de anestesia, desapareceram.
ou o ar ambiente pode ser enriquecido com
– Os sensores de fluxo não estão corretamente
gás anestésico e, consequentemente, colocar
instalados ou estão danificados. O O-ring
o utilizador em risco.
traseiro é inexistente.
Execute o teste de fugas antes de utilizar o – A parte superior do sistema de ventilação não
equipamento. Reduza as fugas até ao está montada corretamente ou está danificada.
mínimo.
– As válvulas ou vedantes do sistema de
ventilação estão danificados.
ADVERTÊNCIA
– O adaptador de oclusão está arranhado ou
Risco de ventilação insuficiente danificado.
O gás de ventilação pode escapar devido a – As ligações de enchimento ou esvaziamento
fugas, em consequência, o volume aplicado é do vaporizador estão com fuga ou estão
menor do que o volume definido. abertas. O vaporizador não está corretamente
Execute o teste de fugas antes de utilizar o montado. O O-ring está danificado ou
equipamento. Solucionar todas as fugas. inexistente. A roda de regulação não se
encontra na posição 0.

Causas possíveis das fugas

– O absorvedor de CO2 ou o adaptador CLIC


não estão apertados de forma segura no
sistema de ventilação.
– A válvula APL não está corretamente instalada
no sistema de ventilação ou não está definida
para 30 hPa (cmH2O).
– O balão manual de ventilação, os tubos de
ventilação, a peça Y ou o filtro microbiano não
estão corretamente instalados ou estão
danificados.
– O braço flexível (opcional) para o balão
respiratório não está corretamente montado no
sistema de ventilação. O anel vedante está
gasto ou danificado.

Instruções de utilização Perseus A500 SW 2.0n 191


Solução de problemas

Localização sistemática de fugas

Para localizar as causas das fugas, isolar os


componentes individuais do teste de fugas.

Componente Medida
Linha de amos- Remova a linha de amostra e
tra obstrua o conector Luer-Lock na
peça Y.
Circuito respira- Desligue os tubos de ventilação.
tório Conecte a porta inspiratória e
expiratória com um tubo que
não apresente fugas. Conecte o
balão respiratório diretamente
no sistema de ventilação.
Vaporizadores Retire os vaporizadores.

1 Efetue um teste de fuga, consulte a


página 131; se necessário utilize o assistente
de fugas.
2 Contacte os técnicos de manutenção se não
for possível localizar as fugas.

192 Instruções de utilização Perseus A500 SW 2.0n


Solução de problemas

Falha de alimentação elétrica

Falha de alimentação elétrica de rede – Monitorização do equipamento e


monitorização do paciente
Se a alimentação elétrica de rede falhar, o
Perseus muda automaticamente para a bateria ADVERTÊNCIA
interna. Uma bateria totalmente carregada irá Risco de lesões no paciente
manter o equipamento a funcionar durante, pelo
menos, 30 minutos. Se todas as fontes elétricas falharem, o ecrã
fica preto e a ventilação automática termina.
A restante carga de bateria é apresentada no ecrã
de estado. Ventilar o paciente manualmente.
O aquecimento do sistema respiratório é Outros procedimentos:
desativado durante o funcionamento a bateria. A
pressão inspiratória de pico PIP pode ser limitada, 1 Verifique o ajuste do vaporizador.
mas será igual a, pelo menos, 55 hPa (cmH2O). 2 Misturador de gás controlado eletronicamente:
Utilize o fornecimento de O2 de emergência.
ATENÇÃO
Misturador de gás controlado mecanicamente:
Risco de mau funcionamento do equipamento
Feche a válvula de controlo de fluxo de Ar e a
Se a alimentação elétrica de rede falhar, os válvula de controlo de fluxo de N2O e utilize
dispositivos conectados às tomadas elétricas apenas o O2 como gás fresco.
auxiliares não recebem energia da bateria 3 Monitorize o fluxo de O2 no debitómetro de O2
interna. (misturador de gás controlado
É necessário assegurar um fornecimento elétrico eletronicamente) ou no tubo de fluxo total
alternativo para os dispositivos conectados. (misturador de gás controlado
mecanicamente).
4 Ventilar o paciente manualmente.
Falha da alimentação elétrica de rede e 5 Assegure a monitorização substituta
baterias vazias adequada.

Se a corrente elétrica falhar e as baterias


estiverem vazias, é emitido um sinal sonoro. A Após restauração do fornecimento de
ventilação manual e a respiração espontânea
energia elétrica
mantêm-se disponíveis. O agente anestésico e o
O2 podem continuar a ser fornecidos utilizando o
1 Reiniciar o equipamento, consultar a
fornecimento de O2 de emergência (com
página 85.
misturador de gás controlado eletronicamente) ou
as válvulas de controlo de fluxo (com misturador 2 Carregar as baterias vazias durante, pelo
de gás controlado mecanicamente) e os menos, 8 horas.
vaporizadores conectados. 3 Verificar no ecrã de estado as indicações sobre
Não estão disponíveis: tensão de rede e bateria.
– Ventilador
– Misturador de gás controlado eletronicamente

Instruções de utilização Perseus A500 SW 2.0n 193


Solução de problemas

Fusíveis danificados para as tomadas – Caso necessário, aguardar pelo menos 2


elétricas auxiliares minutos para arrefecimento do disjuntor.
– Pressione o botão na parte de trás do
1 Desconectar a alimentação elétrica. disjuntor ou ligue o transformador de
2 Solucionar a falha de funcionamento. isolamento.

3 Para equipamentos sem transformador de 4 Restabeleça a alimentação da rede elétrica.


isolamento:
Substitua os fusíveis.

Para equipamentos com transformador de


isolamento:

Fornecimento de O2 de emergência (apenas com misturador de gás


controlado eletronicamente)

ADVERTÊNCIA

32034
Risco de fornecimento superior de agente
anestésico
Quando o fornecimento de O2 de emergência
(Add. O2) está a ser utilizado, o agente A B
anestésico continua a ser fornecido ao
sistema respiratório. Quando o fornecimento
de O2 de emergência é usado durante a
anestesia de baixo fluxo e fluxo mínimo, uma
quantidade aumentada de agente anestésico 1 Verifique o ajuste do vaporizador.
pode entrar no sistema respiratório. Tal pode 2 Ajuste o comutador de O2 (A) para cima, na
provocar uma concentração de gás posição Add. O2.
anestésico.
3 Abra a válvula de controlo de fluxo (B) do
Monitorizar cuidadosamente a mistura de debitómetro de O2 e ajuste o fluxo desejado.
gás. Este fluxo de O2 flui através do vaporizador.

194 Instruções de utilização Perseus A500 SW 2.0n


Solução de problemas

Falha no fornecimento de gás

Uma falha no fornecimento de gás central pode Falha no fornecimento de um dos gases
provocar múltiplas falhas simultâneas no
equipamento e em todos os sistemas a ele Quando o fornecimento de um dos gases falha, o
conectados. funcionamento do fornecimento de gás fresco
O Perseus emite um alarme se o fornecimento de continua a ser possível. Se, por ex. o N2O falhar,
gás para os gases O2, Ar ou N2O (opcional) vier a com o misturador de gás controlado
falhar. eletronicamente, o Ar ou O2 100 % podem ser
definidos como gases de transporte. No caso do
ADVERTÊNCIA misturador de gás controlado mecanicamente,
abra a válvula de controlo de fluxo correspondente
Risco de contaminação do fornecimento de do gás substituto.
gás
Quando o fornecimento de gás central está
conectado, a mais pequena fuga interna pode Substituição de um cilindro de gás
provocar a contaminação dos gases de vazio
fornecimento.
1 Feche a válvula do cilindro de gás vazio.
Se o fornecimento de gás central falhar
durante a operação, desconecte do 2 Utilize completamente ou ventile
fornecimento de gás central os tubos do gás completamente o gás restante no redutor de
em falta. pressão e na mangueira entre o Perseus e o
cilindro de gás.
 Abra o cilindro de gás correspondente. Quando não estiver conectado qualquer
paciente, a ventilação pode ser efetuada do
 Reponha o fornecimento de gás central.
seguinte modo:
Somente misturador de gás controlado – Desligue o fornecimento central de O2.
eletronicamente: Se o fornecimento central de gás
– Abra a válvula de controlo de fluxo do
falhar e não houver um cilindro com gás suficiente
debitómetro de O2. Aguarde até que o gás
conectado (consultar página 33 "Ecrã de estado"),
deixe de passar.
um gás substituto será usado:
– Feche novamente a válvula de controlo de
Gás em falta Gás substituto fluxo do debitómetro de O2.
O2 100 % Ar 3 Desaperte o redutor de pressão da válvula do
cilindro de gás.
N2O 100 % O2
4 Substitua o cilindro de gás por um cilindro de
Ar 100 % O2
gás totalmente cheio.
O nível de fluxo de gás fresco mantém-se 5 Conecte o redutor de pressão à válvula do
constante. novo cilindro de gás cheio, consulte a página
62.
6 Abra a válvula do cilindro de gás cheio.

Instruções de utilização Perseus A500 SW 2.0n 195


Solução de problemas

Falha completa do fornecimento de gás Após restauração do fornecimento de


energia elétrica
Se ocorrer falha do fornecimento central de gás de
O2 e Ar em simultâneo e não estiver conectado 1 Conecte as mangueiras de gás comprimido
nenhum outro cilindro de gás suficientemente nas unidades do terminal.
cheio, o funcionamento pode manter-se nos
2 Volte a fechar a válvula do cilindro de gás no
modos de ventilação automática. Isto é possível
cilindro de gás correspondente.
porque o ventilador não necessita de um gás
condutor. Em dispositivos que estão equipados com
1 Remova o balão respiratório. Advanced Cylinder Support, as válvulas do cilindro
de gás podem permanecer abertas.
2 Prossiga a ventilação automática.
Quando o balão respiratório é retirado, o volume
de gás fresco em falta é automaticamente enchido
com ar ambiente. Esta ocorrência pode provocar o
alarme de Fuga ou gás fresco baixo.

ADVERTÊNCIA
Risco de recuperação de consciência do
paciente
Caso ocorra uma falha total do fornecimento
de gás, as operações seguintes são
reallizadas através do fornecimento de gás
da máquina de anestesia com o ar ambiente.
Os agentes anestésicos deixam de ser
fornecidos e a concentração de gás
anestésico inspiratório no gás de ventilação
diminui.
Monitorize atentamente a mistura de gás e
utilize agentes anestésicos intravenosos,
caso necessário.

ATENÇÃO
Risco de diminuição da concentração de gás
anestésico no ar ambiente
Quando o balão respiratório não está conectado,
pode ocorrer fuga dos gases anestésicos
expiratórios no sistema de ventilação.
Certifique-se de que existe uma circulação
adequada de ar ambiente.

196 Instruções de utilização Perseus A500 SW 2.0n


Solução de problemas

Falha de entrega de gás fresco (mistura de gás controlada


eletronicamente)

Se a entrega de gás fresco tiver falhado, o 3 Verifique o ajuste do vaporizador.


fornecimento de O2 de emergência pode ser 4 Monitorize continuamente o fluxo de O2 para o
usado para fornecer oxigénio e agente anestésico. fornecimento de emergência.
O modo de ventilação atual e a deteção de
deficiência de gás fresco continuam ativos.  Se necessário, realize a ventilação com o ar
ambiente, consulte ''Falha completa do
ADVERTÊNCIA fornecimento de gás'' na página 196.
 Caso necessário, ventile o paciente com o
Risco de lesão do paciente
balão de ventilação de emergência.
Caso ocorra falha do misturador, não há
fornecimento de gás fresco.
Verifique o ajuste do vaporizador.
fornecimento de O2 ao paciente. Utilize o
fornecimento de O2 de emergência.

Falha no fluxo de GF interno


32032

A
Volume Control - CMV

B
Em caso de anomalia, figuras e instruções são
apresentadas nas áreas (A) e (B), mostrando
como iniciar o fornecimento de O2 de emergência.
O fornecimento de O2 de emergência é iniciado da
seguinte maneira:
1 Ajuste o comutador de O2 (A) para cima, na
posição Add. O2. (Preste atenção à figura do
ecrã.)
A prioridade do alarme Falha no fluxo de GF
interno será então automaticamente
diminuída.
2 Abra a válvula de controlo de fluxo do
debitómetro de O2 e ajuste o fluxo desejado.
Este fluxo de O2 flui através do vaporizador.

Instruções de utilização Perseus A500 SW 2.0n 197


Solução de problemas

Falha do ventilador

Caso ocorra falha do ventilador, apenas são 2 Ventilar o paciente manualmente.


possíveis a ventilação manual ou a respiração
espontânea. Não podem ser selecionados
quaisquer outros modos de ventilação. O
fornecimento de gás fresco mantém-se pronto a
funcionar.
1 Mudar para o modo de ventilação MAN /
SPON.

Falha na medição de gás

ATENÇÃO
Risco devido a falha na medição de gás
Caso ocorram falhas na medição de gás, o
paciente deixa de poder ser monitorizado de
forma adequada.
– Assegure a monitorização substituta
adequada.
– Confirmar se existem danos ou bloqueios na
linha de amostra e no copo de condensados
e solucioná-los de acordo com o necessário.
Respeitar os períodos de intervalo para
substituição.

 Providencie uma monitorização substituta em


conformidade com a ISO 80601-2-55.

198 Instruções de utilização Perseus A500 SW 2.0n


Solução de problemas

Falha na medição de fluxo

Caso ocorra falha na medição do fluxo, 1 Substitua o sensor de fluxo:


habitualmente é possível prosseguir com a Para retirar os sensores de fluxo, siga as
terapia. Assim, os sensores de fluxo podem ser etapas descritas no capítulo ''Inserção dos
substituídos durante o próximo estado Standby. sensores de fluxo e das portas'' pela ordem
Podem surgir limitações nos parâmetros medidos inversa, consultar a página 70. Instale em
ou na seleção da terapia. seguida os novos sensores de fluxo.
2 Efetue o teste de fugas, consulte a página 131.
ADVERTÊNCIA
Risco devido ao mau funcionamento da
medição de fluxo inspiratório
Se o sensor de fluxo inspiratório não estiver
a funcionar corretamente, o equipamento
muda automaticamente para o modo de
ventilação controlada por pressão. Se
surgirem falhas adicionais no sensor de
pressão inspiratória, o sistema muda
automaticamente para o modo Pressure
Control - CMV não sincronizado.
Em ambos os casos, verifique as definições
de ventilação e ajuste-as, caso necessário.

Erro de ecrã/falha na interface do utilizador

O ecrã não responde à operação. O ecrã deu erro


ou o visor do ecrã tem falhas.
1 Comute o Perseus para o modo Standby:
Prima o botão de e confirme com o botão
rotativo.
2 Utilize o fornecimento de O2 de emergência,
consulte a página 194.
3 Verifique o ajuste do vaporizador.
4 Ventilar o paciente manualmente.
5 Assegure a monitorização substituta
adequada.

Instruções de utilização Perseus A500 SW 2.0n 199


Solução de problemas

Falha completa

O equipamento deixou de responder à operação.


1 Desligue o equipamento no interruptor
principal, consulte a página 29.
2 Ventilar o paciente manualmente.
3 Execute um arranque para funcionamento em
caso de emergência, consulte a página 87.

ADVERTÊNCIA
Risco de mau funcionamento do
equipamento
Se o balão respiratório não se encher de gás
fresco, o paciente não pode ser ventilado
eficazmente.
– Verifique o fornecimento de oxigénio e, se
necessário, abra as válvulas do cilindro
de gás.
– Se o gás fresco não foi fornecido ou a
ventilação manual não foi possível, feche
a válvula de controlo de fluxo do
debitómetro de O2.
– Desconecte o paciente do equipamento e
utilize um equipamento de substituição!

200 Instruções de utilização Perseus A500 SW 2.0n


Solução de problemas

Problemas com o sistema de exaustão de gás anestésico (AGS)

Falha Causa Solução


Indicador de fluxo abaixo do A potência de aspiração do ejec- Verifique a função da unidade ter-
"limite restrito" tor na unidade terminal do sis- minal AGSS (sistema de exaus-
tema de exaustão de gás tão de gás anestésico). Respeite
anestésico (AGSS) é insuficiente.as respetivas instruções de utili-
zação.
Filtro de partículas contaminado Substitua o sistema de exaustão
ou bloqueado. de gás anestésico (AGS) ou con-
tacte os técnicos de manutenção
para instalação do filtro de partí-
culas.
Indicador de fluxo acima do A potência de aspiração do ejec- Ajustar a potência de aspiração
"limite restrito" tor na unidade terminal do sis- do ejector na unidade terminal do
tema de exaustão de gás sistema de exaustão de gás
anestésico (AGSS) é demasiado anestésico (AGSS) em função do
elevada. limite de funcionamento do sis-
tema AGS.
O filtro de partículas está em Substitua o sistema de exaustão
falta. de gás anestésico (AGS) ou con-
tacte os técnicos de manutenção
para instalação do filtro de partí-
culas.

Substituição do sistema de exaustão de Desmontagem do sistema de exaustão de gás


gás anestésico (AGS) anestésico (AGS)
1 Desligue o tubo de exaustão.
Vista por baixo:
2 Caso necessário, retire o tubo de transferência
do sistema de não-reinalação.
10396

3 Desaperte os 3 parafusos (A)


4 Eliminação do AGS.
A
Montagem do sistema de exaustão de gás
anestésico (AGS)
A
A  Siga as etapas acima descritas pela ordem
inversa para montar o novo AGS.

Instruções de utilização Perseus A500 SW 2.0n 201


Solução de problemas

Problemas com o redutor de pressão

Falha Causa Solução


A ligação entre o cilindro de gás e O anel vedante está danificado Substitua o anel vedante.
o redutor de pressão está com
fuga.
A pressão de saída aumenta, a Encaixe da válvula contaminado Feche a válvula do cilindro de
válvula de alívio liberta a saída do ou danificado gás. Contacte técnicos de manu-
redutor de pressão. tenção para reparar o artigo.
Fugas na área do revestimento. Membrana danificada Contacte técnicos de manuten-
ção para reparar o artigo.

Problemas com a opção Vapor View

Falha Causa Solução


O Vapor 3000/D-Vapor 3000 da O vaporizador não está montado Montar e bloquear corretamente
Dräger não foi detetado. e bloqueado corretamente. o vaporizador.
O sensor da unidade está com Contacte técnicos de manuten-
falhas. ção para reparar o artigo.
A posição de ajuste da roda de O sensor da unidade ou o vapori- Limpe o sensor de unidade ou
regulação ou o nível de enchi- zador estão sujos. retire as matérias estranhas.
mento de um Vapor 3000/D- O sensor da unidade ou o vapori- Contacte técnicos de manuten-
Vapor 3000 da Dräger não foi zador estão danificados. ção para reparar o artigo.
detetado.
O Vapor 3000/D-Vapor 3000 da A roda de regulação está na Gire a roda de regulação para a
Dräger não está iluminado. posição T. posição 0.
A unidade de iluminação está Limpe a unidade de iluminação
suja. ou retire as matérias estranhas.
A iluminação está com falhas. Contacte técnicos de manuten-
ção para reparar o artigo.
A iluminação liga-se, embora não A opção Vapor View está em Contacte técnicos de manuten-
haja nenhum Vapor 3000/D- falha. ção para reparar o artigo.
Vapor 3000 da Dräger montado.

202 Instruções de utilização Perseus A500 SW 2.0n


Solução de problemas

Pedido de assistência

Se o equipamento estiver configurado para 2 Pressione o botão Solicitar assistência.


manutenção remota, é possível enviar informação
do equipamento à Dräger em caso de um
problema. Proceda da seguinte forma para fazer
um pedido de assistência à Dräger:
1 No modo Standby, pressione o botão
Testes....

Alarme – Causa – Solução

Mensagens de alarme são apresentadas de forma


hierárquica no campo de mensagem de alarme na
barra de cabeçalho, consultar página 148.
A prioridade das mensagens de alarme é indicada
através de cores de fundo diferentes.
Na tabela Alarmes atuais e na tabela Histórico
de alarmes, a prioridade das mensagens de
alarme também é indicada com pontos de
exclamação.

Atenção !!! Vermelho


Cuidado !! Amarelo
Nota ! Cyan

A fim de classificar os alarmes dentro de uma


prioridade de alarme, os números de prioridade
interna são fornecidos na tabela abaixo. O alarme
mais crítico é dado no número 255. Números mais
baixos indicam uma prioridade de alarme inferior.
A tabela a seguir lista as mensagens de alarme
em ordem alfabética. Se ocorrer um alarme, a
tabela ajudará a identificar as causas e as
soluções. As possíveis causas e medidas de
resolução devem ser analizadas pela ordem em
que estão indicadas até o alarme ser solucionado.
Alguns alarmes surgem neste quadro várias vezes
com diferentes prioridades porque a sua
prioridade pode alterar-se dependendo de
determinadas condições, consulte a página 152.

Instruções de utilização Perseus A500 SW 2.0n 203


Solução de problemas

Prioridade Alarme Causa Solução


de alarme
! 50 A licença irá expirar em Uma licença de demonstra- Utilize "ALARM RESET" para
breve ção irá expirar nos próximos confirmar o alarme.
14 dias. Para encomendar uma
licença permanente, con-
tacte a Dräger.
! 100 Absorvedor de CO2 expi- O acessório foi utilizado Substitua o acessório, se
rado durante demasiado tempo. necessário.
Utilize "ALARM RESET" para
confirmar o alarme.
! 100 Absorvedor de CO2 Infinity Um acessório incompatível Verifique o acessório.
ID incompatível foi conectado. Utilize "ALARM RESET" para
confirmar o alarme.
! 100 Absorvedor desconectado? O absorvedor Infinity ID CLIC Verifique o absorvedor.
não está conectado correta- Utilize "ALARM RESET" para
mente. confirmar o alarme.
!! 100 "Add. O2" ativado Comutador de O2 ajustado Feche o debitómetro de O2.
para "Add. O2". Ajuste o comutador de O2
para "Aux. O2".
Utilize "ALARM RESET" para
baixar a prioridade do alarme.
!!! 200 Ajuste comutador para O misturador de gás falhou e Ajuste o comutador de O2
"Add. O2" o comutador de O2 ainda para "Add. O2". Ajuste o debi-
está ajustado para "Aux. O2". tómetro de O2 para o fluxo
pretendido.
!!! 0 Ajustes da terapia não apli- As últimas alterações nos Mude para ventilação
cados ajustes da terapia não foram MAN/SPON e reinicie o modo
aplicadas. ventilatório.
Utilize "ALARM RESET" para
confirmar o alarme.
Se o problema persistir, con-
tacte o DrägerService.
!!! 100 Alarme desconhecido Erro no sistema interno de Verifique as condições do
alarme. paciente.
Contacte o DrägerService.
!!! 220 Apneia Sem respiração ou ventila- Inicie ventilação manual!
ção. Verifique os ajustes ventilató-
rios.
Verifique a capacidade de
respiração espontânea do
paciente.

204 Instruções de utilização Perseus A500 SW 2.0n


Solução de problemas

Prioridade Alarme Causa Solução


de alarme
!! 255 Apneia Sem respiração ou ventila- Inicie ventilação manual!
ção. Verifique os ajustes ventilató-
rios.
Verifique a capacidade de
respiração espontânea do
paciente.
!!! 220 Apneia (sem CO2) Sem respiração ou ventila- Inicie ventilação manual!
ção. Verifique os ajustes ventilató-
rios.
Verifique a capacidade de
respiração espontânea do
paciente.
A linha de amostra não está Conecte a linha de amostra
conectada. ao circuito respiratório.
!! 255 Apneia (sem CO2) Sem respiração ou ventila- Inicie ventilação manual!
ção. Verifique os ajustes ventilató-
rios.
Verifique a capacidade de
respiração espontânea do
paciente.
A linha de amostra não está Conecte a linha de amostra
conectada. ao circuito respiratório.
!!! 220 Apneia (sem fluxo) Sem respiração ou ventila- Inicie ventilação manual!
ção. Verifique os ajustes ventilató-
rios.
Verifique a capacidade de
respiração espontânea do
paciente.
Fluxo de gás fresco insufi- Verifique os ajustes do gás
ciente, balão de ventilação fresco e a posição do balão
manual ocluído ou mal colo- de ventilação manual.
cado.
Fuga ou obstrução do circuito Verifique o circuito respirató-
respiratório. rio e o tubo endotraqueal.

Instruções de utilização Perseus A500 SW 2.0n 205


Solução de problemas

Prioridade Alarme Causa Solução


de alarme
!! 255 Apneia (sem fluxo) Sem respiração ou ventila- Inicie ventilação manual!
ção. Verifique os ajustes ventilató-
rios.
Verifique a capacidade de
respiração espontânea do
paciente.
Fluxo de gás fresco insufi- Verifique os ajustes do gás
ciente, balão de ventilação fresco e a posição do balão
manual ocluído ou mal colo- de ventilação manual.
cado.
Fuga ou obstrução do circuito Verifique o circuito respirató-
respiratório. rio e o tubo endotraqueal.
!!! 220 Apneia (sem pressão) Sem respiração ou ventila- Inicie ventilação manual!
ção. Verifique os ajustes ventilató-
rios.
Fluxo de gás fresco insufi- Verifique os ajustes do gás
ciente, balão de ventilação fresco e a posição do balão
manual ocluído ou mal colo- de ventilação manual.
cado.
Fuga ou obstrução do circuito Verifique o circuito respirató-
respiratório. rio e o tubo endotraqueal.
!! 255 Apneia (sem pressão) Sem respiração ou ventila- Inicie ventilação manual!
ção. Verifique os ajustes ventilató-
rios.
Fluxo de gás fresco insufi- Verifique os ajustes do gás
ciente, balão de ventilação fresco e a posição do balão
manual ocluído ou mal colo- de ventilação manual.
cado.
Fuga ou obstrução do circuito Verifique o circuito respirató-
respiratório. rio e o tubo endotraqueal.
! 135 Balão de ventilação Balão de ventilação manual Utilize um balão de ventilação
manual muito pequeno? muito pequeno. O volume manual correto.
corrente não pode ser forne-
cido.
O tubo do balão de ventila- Verifique o tubo e substitua-o,
ção manual está dobrado, é se necessário.
muito comprido ou muito fino. Aumente o fluxo de gás
fresco.
Utilize "ALARM RESET" para
confirmar o alarme.

206 Instruções de utilização Perseus A500 SW 2.0n


Solução de problemas

Prioridade Alarme Causa Solução


de alarme
!!! 200 Botão rotativo encravado A tecla encravou ou foi pres- O desempenho da ventilação
sionada por mais de 10 não é afetado.
segundos. Pressione e gire o botão rota-
tivo repetidamente. Se a con-
dição de alarme persistir, os
ajustes não poderão ser reali-
zados.
Desconecte o paciente e con-
tinue a ventilação com o res-
sucitador manual.
Desligue o aparelho com o
interruptor principal. Utilize
"Add. O2". Ventile o paciente
manualmente.
! 180 Carga baixa da bateria Carga da bateria em menos Restabeleça a alimentação
de 20% e alimentação elé- da rede elétrica.
trica não está disponível. O aquecedor do sistema res-
piratório foi desligado. Verifi-
que se existe condensação
no circuito respiratório.
Aumente o fluxo de gás
fresco, se necessário.
!! 30 Carga muito baixa da bate- A carga da bateria é inferior a Certifique-se de que a ali-
ria 10 % e a alimentação da rede mentação elétrica está
elétrica não está disponível. conectada corretamente.
O aquecedor do sistema res-
piratório foi desligado. Verifi-
que se existe condensação
no circuito respiratório.
Aumente o fluxo de gás
fresco, se necessário.
Depois da carga da bateria se
esgotar, ventile o paciente
manualmente.
! 220 Cilindro de Ar quase vazio Cilindro quase vazio. Substitua o cilindro. Utilize
fornecimento central de gás.
! 255 Cilindro de Ar vazio Cilindro vazio ou fechado. Substitua o cilindro. Utilize
fornecimento central de gás.
! 220 Cilindro de N2O quase Cilindro quase vazio. Substitua o cilindro. Utilize
vazio fornecimento central de gás.
! 255 Cilindro de N2O vazio Cilindro vazio ou fechado. Substitua o cilindro. Utilize
fornecimento central de gás.

Instruções de utilização Perseus A500 SW 2.0n 207


Solução de problemas

Prioridade Alarme Causa Solução


de alarme
! 220 Cilindro de O2 quase vazio Cilindro quase vazio. Substitua o cilindro. Utilize
fornecimento central de gás.
!!! 210 Cilindro de O2 vazio Cilindro vazio ou fechado. Substitua o cilindro. Utilize
fornecimento central de gás.
Utilize "ALARM RESET" para
baixar a prioridade do alarme.
! 255 Cilindro de O2 vazio Cilindro vazio ou fechado. Substitua o cilindro. Utilize
fornecimento central de gás.
!! 100 Circuito inválido p/ este O circuito respiratório dete- Utilize um acessório compatí-
paciente tado não é adequado para a vel.
categoria de paciente sele- Utilize "ALARM RESET" para
cionada. confirmar o alarme.
! 100 Circuito inválido p/ este O circuito respiratório dete- Utilize um acessório compatí-
paciente tado não é adequado para a vel.
categoria de paciente sele- Utilize "ALARM RESET" para
cionada. confirmar o alarme.
! 100 Circuito respiratório expi- O acessório foi utilizado Substitua o acessório, se
rado durante demasiado tempo. necessário.
Utilize "ALARM RESET" para
confirmar o alarme.
! 100 Circuito respiratório Infinity Um acessório incompatível Verifique o acessório.
ID incompatível foi conectado. Utilize "ALARM RESET" para
confirmar o alarme.
! 100 CO2 não detetado A ventilação foi iniciada, mas Verifique as condições do
não foi detetado CO2 expi- paciente.
rado durante mais de 60 Verifique a linha de amostra,
segundos. o copo de condensados e o
filtro de paciente.
Utilize "ALARM RESET" para
confirmar o alarme.
! 100 Copo condens. desconec- Copo de condensados Infinity Verifique o copo de conden-
tado? ID não está encaixado corre- sados.
tamente.
! 170 Copo de condensados O copo de condensados da Verifique o copo de conden-
cheio medição de gás está cheio. sados.
A linha de amostra está obs- Verifique a linha de amostra,
truída. o copo de condensados e o
filtro de paciente.
! 100 Copo de condensados O acessório foi utilizado Substitua o acessório, se
expirado durante demasiado tempo. necessário.
Utilize "ALARM RESET" para
confirmar o alarme.

208 Instruções de utilização Perseus A500 SW 2.0n


Solução de problemas

Prioridade Alarme Causa Solução


de alarme
! 100 Copo de condensados Infi- Um acessório incompatível Verifique o acessório.
nity ID incompatível foi conectado. Utilize "ALARM RESET" para
confirmar o alarme.
!! 140 CPAP mudou para "Des- A pressão CPAP ajustada Verifique as conexões do cir-
lig." não pôde ser alcançada cuito respiratório e se existem
devido a fuga. O sistema fugas.
mudou o ajuste CPAP para Aumente o fluxo de gás
"Deslig.". fresco.
Aplique de novo os ajustes
CPAP.
Utilize "ALARM RESET" para
confirmar o alarme.
! 60 Data de manutenção Manutenção necessária. Utilize "ALARM RESET" para
alcançada confirmar o alarme.
Contacte o DrägerService.
!! 30 Debitómetro continua Pelo menos um debitómetro Feche todos os debitómetros.
aberto está aberto.
!!! 255 Desflurano inspiratório alto A concentração inspiratória Verifique o vaporizador e os
de gás anestésico excedeu o ajustes do gás fresco.
limite de alarme superior.
!! 255 Desflurano inspiratório alto A concentração inspiratória Verifique o vaporizador e os
de gás anestésico excedeu o ajustes do gás fresco.
limite de alarme superior.
! 75 Desflurano inspiratório A concentração inspiratória Verifique o vaporizador e os
baixo de gás anestésico está ajustes do gás fresco.
abaixo do limite de alarme Encha novamente o vaporiza-
inferior. dor.
Verifique fugas no sistema
respiratório.
A cal sodada está gasta. Substitua a cal sodada.
!!! 255 Enflurano inspiratório alto A concentração inspiratória Verifique o vaporizador e os
de gás anestésico excedeu o ajustes do gás fresco.
limite de alarme superior.
!! 255 Enflurano inspiratório alto A concentração inspiratória Verifique o vaporizador e os
de gás anestésico excedeu o ajustes do gás fresco.
limite de alarme superior.

Instruções de utilização Perseus A500 SW 2.0n 209


Solução de problemas

Prioridade Alarme Causa Solução


de alarme
! 75 Enflurano inspiratório baixo A concentração inspiratória Verifique o vaporizador e os
de gás anestésico está ajustes do gás fresco.
abaixo do limite de alarme Encha novamente o vaporiza-
inferior. dor.
Verifique fugas no sistema
respiratório.
A cal sodada está gasta. Substitua a cal sodada.
! 0 Erro na gravação na A memória USB está cheia, Verifique a memória USB.
memória USB em falha, protegida contra Utilize "ALARM RESET" para
gravação ou não é compatí- confirmar o alarme.
vel. A memória USB não está
conectada corretamente. A
memória USB não está for-
matada corretamente.
!! 135 etCO2 alto O etCO2 excedeu o limite de Verifique a ventilação.
alarme superior.
!! 135 etCO2 baixo O etCO2 está abaixo do limite Verifique a ventilação.
de alarme inferior.
!! 100 Falha da alim. de energia Falha interna da fonte de ali-Pode continuar a trabalhar
elétrica mentação. com o aparelho.
Contacte o DrägerService.
!! 170 Falha da bateria A bateria está defeituosa. Se Contacte o DrägerService.
a alimentação da rede elé-
trica falhar, o aparelho des-
liga-se imediatamente.

210 Instruções de utilização Perseus A500 SW 2.0n


Solução de problemas

Prioridade Alarme Causa Solução


de alarme
!!! 200 Falha da saída externa de Falha ao trocar para a saída Utilize o botão "O2+" para
GF? externa de gás fresco. Falha verificar a direção do fluxo de
ao trocar da saída externa de gás fresco:
gás fresco para outro modo -Se o sistema respiratório ou
ventilatório. o balão de ventilação manual
encher, a saída externa de
gás fresco não está disponí-
vel.
-Se o gás fluir pela saída
externa de gás fresco, esta
saída pode ser utilizada. O
sistema respiratório só pode
ser utilizado sem o balão de
ventilação manual conectado
(ventilação apenas possível
com ar ambiente).
Verifique os ajustes do gás
fresco.
Contacte o DrägerService.
! 170 Falha de energia elétrica
A alimentação da rede elé- Restabeleça a alimentação
trica não está disponível. O da rede elétrica.
aparelho está a funcionar
com a bateria.
! 0 Falha de MEDIBUS COM 1 A comunicação através da Restabeleça a conexão.
porta COM correspondente Utilize "ALARM RESET" para
foi interrompida. confirmar o alarme.
A velocidade de transmissão Aumente a velocidade de
configurada não é suficiente transmissão. Verifique a con-
para a quantidade de dados a figuração do dispositivo
transferir. externo.
! 0 Falha de MEDIBUS COM 2 A comunicação através da Restabeleça a conexão.
porta COM correspondente Utilize "ALARM RESET" para
foi interrompida. confirmar o alarme.
A velocidade de transmissão Aumente a velocidade de
configurada não é suficiente transmissão. Verifique a con-
para a quantidade de dados a figuração do dispositivo
transferir. externo.
!! 0 Falha do altifalante O altifalante está defeituoso. Contacte o DrägerService.
Utilize "ALARM RESET" para
baixar a prioridade do alarme.
!! 100 Falha do altifalante de O altifalante de reserva de Contacte o DrägerService.
reserva alarmes sonoros está defei- Utilize "ALARM RESET" para
tuoso. confirmar o alarme.

Instruções de utilização Perseus A500 SW 2.0n 211


Solução de problemas

Prioridade Alarme Causa Solução


de alarme
!! 100 Falha do analisador de gás Falha do módulo de análise Utilize um sistema alternativo
de gás do paciente. de medição de gás.
Utilize "ALARM RESET" para
baixar a prioridade do alarme.
Contacte o DrägerService.
! 100 Falha do aquecedor do sis- O aquecedor do sistema res- Verifique se há condensação
tema respiratório piratório está defeituoso. no circuito respiratório.
Aumente o fluxo de gás
fresco, se necessário.
Contacte o DrägerService.
Sensor interno de tempera- Contacte o DrägerService.
tura está defeituoso.
!! 255 Falha do sensor de O2 O sensor de O2 no módulo de Utilize um sistema alternativo
análise de gás do paciente de medição de O2.
está defeituoso. Utilize "ALARM RESET" para
baixar a prioridade do alarme.
Execute o teste do sistema.
Contacte o DrägerService.
!! 100 Falha do sensor de pres- Existe condensação no cir- Verifique o circuito respirató-
são cuito respiratório. rio.
Falha na calibração do sen- Execute o teste do sistema.
sor. Se o problema persistir, con-
tacte o DrägerService.
! 170 Falha do sensor de pres- Falha na calibração do sen- Verifique manualmente o
são do balão sor. nível de enchimento do balão
de ventilação manual.
Execute o teste do sistema.
!!! 100 Falha do sistema Falha dos componentes Ventile o paciente com um
internos. O sistema não está ressuscitador manual.
operacional. Contacte o DrägerService.
!!! 120 Falha do ventilador Falha dos sensores de pres- Inicie ventilação manual!
são. Execute o teste do sistema.
Se o problema persistir, con-
tacte o DrägerService.
! 255 Falha na medição de Interferência eletromagné- Verifique se existe radiação
agente tica. eletromagnética na proximi-
dade.
Existe uma falha interna. Utilize um sistema alternativo
de medição de gás.
Se o problema persistir, con-
tacte o DrägerService.

212 Instruções de utilização Perseus A500 SW 2.0n


Solução de problemas

Prioridade Alarme Causa Solução


de alarme
! 255 Falha na medição de CO2 Interferência eletromagné- Verifique se existe radiação
tica. eletromagnética na proximi-
dade.
Existe uma falha interna. Utilize um sistema alternativo
de medição de gás.
Se o problema persistir, con-
tacte o DrägerService.
! 255 Falha na medição de N2O Interferência eletromagné- Verifique se existe radiação
tica. eletromagnética na proximi-
dade.
Existe uma falha interna. Utilize um sistema alternativo
de medição de gás.
Se o problema persistir, con-
tacte o DrägerService.
!! 100 Falha na ventilação sincro- Os esforços inspiratórios do Verifique os ajustes ventilató-
nizada paciente não podem ser rios.
detetados devido a sensores Mude para um modo ventila-
defeituosos. tório não sincronizado.
Mude para ventilação
MAN/SPON e ventile manual-
mente.
!! 100 Falha na ventilação Vol. Falha do sensor de fluxo ins- Mude para um modo ventila-
Ctrl. piratório. tório controlado por pressão.
Substitua o sensor de fluxo.
Execute o teste de fugas.
!!! 150 Falha no fluxo de GF O misturador de gás está Administre O2: 1. Ajuste o
interno inoperacional. Um teste do comutador de O2 para "Add.
sistema poderá conseguir O2". 2. Ajuste o debitómetro
solucionar o problema. de O2 para o fluxo preten-
dido. Verifique o ajuste do
vaporizador. Certifique-se de
que o gás fresco chega ao
paciente.
Execute o teste do sistema
depois de terminar o caso.
Se o problema persistir, con-
tacte o DrägerService.

Instruções de utilização Perseus A500 SW 2.0n 213


Solução de problemas

Prioridade Alarme Causa Solução


de alarme
! 150 Falha no fluxo de GF O misturador de gás está Ajuste o debitómetro de O2
interno inoperacional. Um teste do para o fluxo pretendido. Verifi-
sistema poderá conseguir que o ajuste do vaporizador.
solucionar o problema. Certifique-se de que o gás
fresco chega ao paciente.
Execute o teste do sistema
depois de terminar o caso.
Se o problema persistir, con-
tacte o DrägerService.
!!! 100 Falha no TurboVent 2 O módulo da turbina Turbo- Inicie ventilação manual!
Vent 2 está inoperacional ou Substitua o módulo da turbina
sobreaquecido. TurboVent 2.
! 100 Falha no Vapor View Falha do hardware Vapor Se o problema persistir, con-
(direito) View. tacte o DrägerService.
Utilize "ALARM RESET" para
confirmar o alarme.
! 100 Falha no Vapor View Falha do hardware Vapor Se o problema persistir, con-
(esquerdo) View. tacte o DrägerService.
Utilize "ALARM RESET" para
confirmar o alarme.
! 100 Falha no Vapor View (inter- Falha do hardware Vapor Se o problema persistir, con-
med.) View. tacte o DrägerService.
Utilize "ALARM RESET" para
confirmar o alarme.
!! 100 Falha sensor de pressão Falha na calibração do sen- Assegure monitorização
exp. sor. substituta adequada.
Execute o teste do sistema.
!! 100 Falha sensor de pressão Falha na calibração do sen- Mude para ventilação
insp. sor. MAN/SPON e ventile manual-
mente.
Execute o teste do sistema.
!! 135 Falha ventoinha de refrige- A ventoinha interna de extra- Para evitar danos, desligue o
ração ção de gases do aparelho aparelho assim que possível.
está defeituosa. Alto risco de incêndio.
Contacte o DrägerService.
!! 10 FiO2 alta A FiO2 excedeu o limite Verifique GF O2.
superior de alarme.

214 Instruções de utilização Perseus A500 SW 2.0n


Solução de problemas

Prioridade Alarme Causa Solução


de alarme
!!! 255 FiO2 baixa A FiO2 excedeu o limite de Verifique a concentração de
alarme inferior. O2 e os ajustes de gás
fresco.
Verifique fugas no sistema
respiratório.
Verifique o fornecimento de
O2.
!! 135 FiO2 muito alta para neo- A FiO2 excedeu o valor limiar Verifique a concentração de
natos durante mais tempo do que o O2 e os ajustes de gás
tempo configurado na confi- fresco.
guração do sistema. Utilize "ALARM RESET" para
confirmar o alarme.
!! 100 Fluxo de gás fresco alto O fluxo de gás fresco total é Reduza o fluxo de gás fresco.
superior a 15 L/min.
!! 60 Fluxo de gás fresco impre- O fluxo de gás fresco admi- Verifique se é entregue sufi-
ciso nistrado difere do fluxo de ciente gás fresco e agente
gás fresco ajustado. anestésico.
Verifique as concentrações
de gás medidas.
Utilize "ALARM RESET" para
baixar a prioridade do alarme.
!! 50 Fluxo de gás fresco impre- A precisão da medição do Utilize o debitómetro total
ciso fluxo de gás fresco é redu- para verificar o fluxo de gás
zida. fresco atual.
Verifique as concentrações
de gás medidas.
Utilize "ALARM RESET" para
baixar a prioridade do alarme.
Execute o teste do sistema.
Se o problema persistir, con-
tacte o DrägerService.
! 100 Fornecimento central de Ar Pressão muito alta de forne- Verifique o fornecimento cen-
alto cimento central. A entrega de tral.
gás pode falhar.
! 255 Fornecimento central de Ar Pressão baixa de forneci- Verifique o fornecimento cen-
baixo mento central. tral.
! 100 Fornecimento central de Pressão muito alta de forne- Verifique o fornecimento cen-
N2O alto cimento central. A entrega de tral.
gás pode falhar.
! 255 Fornecimento central de Pressão baixa de forneci- Verifique o fornecimento cen-
N2O baixo mento central. tral.

Instruções de utilização Perseus A500 SW 2.0n 215


Solução de problemas

Prioridade Alarme Causa Solução


de alarme
! 100 Fornecimento central de Pressão muito alta de forne- Verifique o fornecimento cen-
O2 alto cimento central. A entrega de tral.
gás pode falhar.
!!! 210 Fornecimento central de Pressão baixa de forneci- Verifique o fornecimento cen-
O2 baixo mento central. tral de O2 ou utilize o cilindro.
Utilize "ALARM RESET" para
baixar a prioridade do alarme.
! 255 Fornecimento central de Pressão baixa de forneci- Verifique o fornecimento cen-
O2 baixo mento central. tral.
!!! 110 Fornecimento de Ar baixo Pressão central de forneci- Verifique o fornecimento cen-
mento e pressão do cilindro tral de Ar ou utilize o cilindro.
baixas. Utilize "ALARM RESET" para
baixar a prioridade do alarme.
!!! 110 Fornecimento de N2O Pressão central de forneci- Verifique o fornecimento cen-
baixo mento e pressão do cilindro tral de N2O ou utilize o cilin-
baixas. dro.
Utilize "ALARM RESET" para
baixar a prioridade do alarme.
!!! 210 Fornecimento de O2 baixo Pressão central de forneci- Verifique o fornecimento cen-
mento e pressão do cilindro tral de O2 ou utilize o cilindro.
baixas. Utilize "ALARM RESET" para
baixar a prioridade do alarme.
!!! 100 Fuga ou gás fresco baixo Fluxo de gás fresco insufi- Encha o sistema respiratório
ciente, balão de ventilação imediatamente, por ex., com
manual ocluído ou mal colo- flush de O2.
cado. Verifique os ajustes do gás
fresco e a posição do balão
de ventilação manual.
Fugas ou desconexão. Verifique as conexões do cir-
cuito respiratório e se existem
fugas.
Verifique o tubo endotra-
queal ou máscara.

216 Instruções de utilização Perseus A500 SW 2.0n


Solução de problemas

Prioridade Alarme Causa Solução


de alarme
!! 150 Fuga ou gás fresco baixo Fluxo de gás fresco insufi- Verifique os ajustes do gás
ciente, balão de ventilação fresco e a posição do balão
manual ocluído ou mal colo- de ventilação manual.
cado.
Fugas ou desconexão. Verifique as conexões do cir-
cuito respiratório e se existem
fugas.
Verifique o tubo endotra-
queal ou máscara.
Utilize "ALARM RESET" para
baixar a prioridade do alarme.
! 170 Fuga ou gás fresco baixo Fluxo de gás fresco insufi- Verifique os ajustes do gás
ciente, balão de ventilação fresco e a posição do balão
manual ocluído ou mal colo- de ventilação manual.
cado.
Fugas ou desconexão. Verifique as conexões do cir-
cuito respiratório e se existem
fugas.
Verifique o tubo endotra-
queal ou máscara.
!!! 255 Halotano inspiratório alto A concentração inspiratória Verifique o vaporizador e os
de gás anestésico excedeu o ajustes do gás fresco.
limite de alarme superior.
!! 255 Halotano inspiratório alto A concentração inspiratória Verifique o vaporizador e os
de gás anestésico excedeu o ajustes do gás fresco.
limite de alarme superior.
! 75 Halotano inspiratório baixo A concentração inspiratória Verifique o vaporizador e os
de gás anestésico está ajustes do gás fresco.
abaixo do limite de alarme Encha novamente o vaporiza-
inferior. dor.
Verifique fugas no sistema
respiratório.
A cal sodada está gasta. Substitua a cal sodada.

Instruções de utilização Perseus A500 SW 2.0n 217


Solução de problemas

Prioridade Alarme Causa Solução


de alarme
!! 150 inCO2 alto A cal sodada está gasta. Verifique a cal sodada.
Aumente o fluxo de gás
fresco.
Verifique os ajustes do gás
fresco.
Existem fugas internas no Substitua o sistema respirató-
sistema respiratório ou no cir- rio ou o circuito respiratório
cuito respiratório coaxial. coaxial.
Medição de gás incorreta Ajuste os limites de alarme,
devido à alta frequência res- se necessário.
piratória.
Espaço morto considerável. Verifique os ajustes ventilató-
rios e o circuito respiratório.
!!! 255 Isoflurano inspiratório alto A concentração inspiratória Verifique o vaporizador e os
de gás anestésico excedeu o ajustes do gás fresco.
limite de alarme superior.
!! 255 Isoflurano inspiratório alto A concentração inspiratória Verifique o vaporizador e os
de gás anestésico excedeu o ajustes do gás fresco.
limite de alarme superior.
! 75 Isoflurano inspiratório baixo A concentração inspiratória Verifique o vaporizador e os
de gás anestésico está ajustes do gás fresco.
abaixo do limite de alarme Encha novamente o vaporiza-
inferior. dor.
Verifique fugas no sistema
respiratório.
A cal sodada está gasta. Substitua a cal sodada.
! 60 Licença expirada Uma licença expirou. Após o Utilize "ALARM RESET" para
próximo arranque, algumas confirmar o alarme.
funções deixarão de estar Para encomendar uma
disponíveis. licença permanente, con-
tacte a Dräger.
! 170 Linha de amostra desco- A linha de amostra ou o copo Verifique a linha de amostra e
nectada? de condensados foi desli- o copo de condensados.
gado/a.
! 170 Linha de amostra obstruída A linha de amostra está obs- Verifique a linha de amostra,
truída. o copo de condensados e o
filtro de paciente.

218 Instruções de utilização Perseus A500 SW 2.0n


Solução de problemas

Prioridade Alarme Causa Solução


de alarme
! 255 Medição concentr. gás O sensor ainda não aqueceu. Aguarde pela calibração
temporariamente imprecisa automática.
O ar ambiente utilizado para Posicione o aparelho num
calibrar o sensor estava con- ambiente com ar ambiente
taminado. limpo.
Aguarde pela calibração
automática.
! 255 Medição das concentra- Os valores medidos estão Verifique as condições do
ções de gás fora do inter- fora do intervalo de medição. paciente.
valo Verifique o ajuste do vapori-
zador e as definições do gás
fresco.
Utilize um sistema alternativo
de medição de gás.
Execute o teste do sistema.
! 255 Medição de agente indis- O ar ambiente utilizado para Posicione o aparelho num
ponível calibrar o sensor estava con- ambiente com ar ambiente
taminado. limpo.
Aguarde pela calibração
automática.
Interferência eletromagné- Verifique se existe radiação
tica. eletromagnética na proximi-
dade.
Temperatura ambiente muito Verifique as condições
alta. ambientais.
! 255 Medição de agente tempo- O sensor ainda não aqueceu. Aguarde pela calibração
rariamente imprecisa automática.
O ar ambiente utilizado para Posicione o aparelho num
calibrar o sensor estava con- ambiente com ar ambiente
taminado. limpo.
Aguarde pela calibração
automática.
! 255 Medição de N2O indisponí- O ar ambiente utilizado para Posicione o aparelho num
vel calibrar o sensor estava con- ambiente com ar ambiente
taminado. limpo.
Aguarde pela calibração
automática.
Interferência eletromagné- Verifique se existe radiação
tica. eletromagnética na proximi-
dade.
Temperatura ambiente muito Verifique as condições
alta. ambientais.

Instruções de utilização Perseus A500 SW 2.0n 219


Solução de problemas

Prioridade Alarme Causa Solução


de alarme
! 255 Medição de N2O tempora- O sensor ainda não aqueceu. Aguarde pela calibração
riamente imprecisa automática.
O ar ambiente utilizado para Posicione o aparelho num
calibrar o sensor estava con- ambiente com ar ambiente
taminado. limpo.
Aguarde pela calibração
automática.
!! 255 Medição de O2 indisponível O ar ambiente utilizado para Posicione o aparelho num
calibrar o sensor estava con- ambiente com ar ambiente
taminado. limpo.
Aguarde pela calibração
automática.
Interferência eletromagné- Verifique se existe radiação
tica. eletromagnética na proximi-
dade.
Temperatura ambiente muito Verifique as condições
alta. ambientais.
! 255 Medição de O2 temporaria- O sensor ainda não aqueceu. Aguarde pela calibração
mente imprecisa automática.
O ar ambiente utilizado para Posicione o aparelho num
calibrar o sensor estava con- ambiente com ar ambiente
taminado. limpo.
Aguarde pela calibração
automática.
!! 150 Medição fluxo GF de Ar O sistema de medição para o Utilize apenas O2 como gás
falhou fluxo de gás fresco de Ar fresco.
falhou. Utilize o debitómetro total
para verificar o fluxo de gás
fresco. Ajuste o fluxo de gás
fresco de modo a que iguale
ou exceda o volume minuto.
!! 150 Medição fluxo GF de N2O O sistema de medição de Utilize apenas O2 como gás
falhou para o fluxo de gás fresco de fresco.
N2O falhou. Utilize o debitómetro total
para verificar o fluxo de gás
fresco. Ajuste o fluxo de gás
fresco de modo a que iguale
ou exceda o volume minuto.

220 Instruções de utilização Perseus A500 SW 2.0n


Solução de problemas

Prioridade Alarme Causa Solução


de alarme
!! 150 Medição fluxo GF de O2 O sistema de medição para o Utilize apenas O2 como gás
falhou fluxo de gás fresco de O2 fresco.
falhou. Utilize o debitómetro total
para verificar o fluxo de gás
fresco. Ajuste o fluxo de gás
fresco de modo a que iguale
ou exceda o volume minuto.
! 100 Modo circulação extracor- Um volume minuto significa- Desative o modo de circula-
poral (CEC) ainda ativo? tivo foi medido durante o ção extracorporal.
modo de circulação extracor- Utilize "ALARM RESET" para
poral. confirmar o alarme.
!! 10 N2O inspiratório alto O N2O inspiratório excede os Verifique a composição de
82%. gás fresco.
Pressione o botão O2+ para
iniciar o flush ao sistema res-
piratório.
! 80 Necessária a calibração do Os sensores de fluxo não Execute o teste de fugas.
sensor de fluxo foram calibrados nas últimas
24 horas ou desde que o
aparelho foi ligado.
! 50 Necessária manutenção Necessária manutenção nos Contacte o DrägerService.
em breve próximos 30 dias. Utilize "ALARM RESET" para
confirmar o alarme.
!! 50 Nível de ench. vaporizador Nível de enchimento baixo do Verifique o nível de enchi-
baixo vaporizador ativo. mento. Encha novamente, se
necessário.
Utilize "ALARM RESET" para
baixar a prioridade do alarme.
! 100 Nível de enchimento do Nível de enchimento baixo de Verifique o nível de enchi-
vaporizador baixo um vaporizador inativo. mento. Encha novamente, se
necessário.
!! 100 Peça-Y aberta ou não A peça-Y está aberta ou não Certifique-se de que a peça-Y
conectada foi conectada durante o pro- está ocluída.
cedimento de Flush & Dry.
!! 60 PEEP não funcional Falha da válvula PEEP. Verifique as conexões do cir-
cuito respiratório e se existem
fugas.
Execute o teste do sistema.

Instruções de utilização Perseus A500 SW 2.0n 221


Solução de problemas

Prioridade Alarme Causa Solução


de alarme
!! 50 PEEP/CPAP alta O circuito expiratório do sis- Verifique o tubo expiratório e
tema respiratório está obs- o sistema respiratório.
truído. Execute o teste de fugas.
Falha do sistema de exaus- Verifique o sistema de exaus-
tão de gás anestésico. tão de gás anestésico.
!! 100 PEEP/CPAP baixa Fluxo de gás fresco insufi- Verifique os ajustes do gás
ciente, balão de ventilação fresco e a posição do balão
manual ocluído ou mal colo- de ventilação manual.
cado.
Fugas ou desconexão. Verifique as conexões do cir-
cuito respiratório e se existem
fugas.
Falha do sistema de exaus- Verifique o sistema de exaus-
tão de gás anestésico. tão de gás anestésico.
!!! 0 Perda de dados Ocorreu uma falha na memó- Verifique ajustes atuais e pre-
ria interna. Os dados do sis- definições.
tema e os ajustes do sistema Contacte o DrägerService.
foram perdidos.
! 255 Precisão baixa do sensor O sensor ainda não aqueceu. Aguarde pela calibração
de CO2 automática.
O ar ambiente utilizado para Posicione o aparelho num
calibrar o sensor estava con- ambiente com ar ambiente
taminado. limpo.
!!! 255 Pressão alta nas vias Limite superior de alarme Verifique as condições do
aéreas para pressão nas vias aéreas paciente.
excedido. A pressão inspira- Verifique os ajustes ventilató-
tória aplicada é maior do que rios.
o valor ajustado. Verifique limite de alarme.
Circuito respiratório obstruído Verifique o circuito respirató-
ou tubo dobrado. rio e o tubo endotraqueal.
!!! 255 Pressão negativa vias Fluxo de gás fresco insufi- Verifique os ajustes do gás
aéreas ciente, balão de ventilação fresco e a posição do balão
manual ocluído ou mal colo- de ventilação manual.
cado.
Manobra de aspiração Verifique o sistema de aspira-
durante a ventilação. ção bronquial.
Falha do sistema de exaus- Verifique o sistema de exaus-
tão de gás anestésico. tão de gás anestésico.

222 Instruções de utilização Perseus A500 SW 2.0n


Solução de problemas

Prioridade Alarme Causa Solução


de alarme
!!! 255 Pressão v. aéreas conti- Pressão constantemente alta Verifique os ajustes ventilató-
nua alta nas vias aéreas. rios.
Verifique circuito respiratório,
sistema respiratório e sistema
de exaustão de gás anesté-
sico.
No modo MAN/SPON, verifi-
que ajuste da válvula APL.
Verifique o limite inferior de
alarme da pressão nas vias
aéreas.
!! 10 Pressão v. aéreas não atin- Fluxo de gás fresco insufi- Verifique os ajustes do gás
gida ciente, balão de ventilação fresco e a posição do balão
manual ocluído ou mal colo- de ventilação manual.
cado.
Fugas ou desconexão. Verifique as conexões do cir-
cuito respiratório e se existem
fugas.
! 75 Segundo agente anest. Um segundo agente anesté- Limpe o sistema com O2, se
detetado sico foi detetado. necessário.
Verifique os ajustes do gás
fresco.
Aguarde o fim da fase de
transição entre os anestési-
cos.
!!! 110 Sem entrega de Ar Ar não disponível. O mistura- Verifique o fornecimento cen-
dor de gás está a utilizar 100 tral de Ar ou utilize o cilindro.
% de O2. Utilize "ALARM RESET" para
baixar a prioridade do alarme.
!!! 110 Sem entrega de N2O N2O não disponível. O mistu- Verifique o fornecimento cen-
rador de gás está a utilizar tral de N2O ou utilize o cilin-
O2. dro.
Utilize "ALARM RESET" para
baixar a prioridade do alarme.
!!! 210 Sem entrega de O2 O2 não disponível. O mistura- Verifique o fornecimento cen-
dor de gás está a utilizar Ar. tral de O2 ou utilize o cilindro.
Utilize "ALARM RESET" para
baixar a prioridade do alarme.
!!! 200 Sem fluxo de gás fresco Não está ajustado nenhum Abra os debitómetros.
fluxo de gás fresco. Utilize "ALARM RESET" para
baixar a prioridade do alarme.

Instruções de utilização Perseus A500 SW 2.0n 223


Solução de problemas

Prioridade Alarme Causa Solução


de alarme
!!! 120 Sem ventilação Ocorreu um erro interno. A Mude o modo ventilatório
ventilação parou. para MAN/SPON e ventile o
paciente manualmente ou
retome à ventilação automá-
tica.
Verifique o limite de alarme
superior quanto à pressão
nas vias aéreas.
Se o problema persistir, con-
tacte o DrägerService.
! 100 Sensor de fluxo expiratório O acessório foi utilizado Substitua o acessório, se
expirado durante demasiado tempo. necessário.
Utilize "ALARM RESET" para
confirmar o alarme.
! 190 Sensor de fluxo expiratório Sensor não calibrado. O sis- Execute o teste de fugas.
não calibrado tema respiratório foi substi-
tuído ou desconectado desde
a última calibração.
Falha do sensor de fluxo. Substitua o sensor de fluxo.
Execute o teste de fugas.
! 100 Sensor de fluxo inspiratório O acessório foi utilizado Substitua o acessório, se
expirado durante demasiado tempo. necessário.
Utilize "ALARM RESET" para
confirmar o alarme.
! 190 Sensor de fluxo inspiratório Sensor não calibrado. O sis- Execute o teste de fugas.
não calibrado tema respiratório foi substi-
tuído ou desconectado desde
a última calibração.
Falha do sensor de fluxo. Substitua o sensor de fluxo.
Execute o teste de fugas.
! 190 Sensor do cilindro de Ar? Sensor de pressão do cilindro Verifique se o sensor de pres-
não conectado. são do cilindro está conec-
tado.
Utilize "ALARM RESET" para
confirmar o alarme.
! 190 Sensor do cilindro de N2O? Sensor de pressão do cilindro Verifique se o sensor de pres-
não conectado. são do cilindro está conec-
tado.
Utilize "ALARM RESET" para
confirmar o alarme.

224 Instruções de utilização Perseus A500 SW 2.0n


Solução de problemas

Prioridade Alarme Causa Solução


de alarme
! 190 Sensor do cilindro de O2? Sensor de pressão do cilindro Verifique se o sensor de pres-
não conectado. são do cilindro está conec-
tado.
Utilize "ALARM RESET" para
confirmar o alarme.
!!! 255 Sevoflurano inspiratório A concentração inspiratória Verifique o vaporizador e os
alto de gás anestésico excedeu o ajustes do gás fresco.
limite de alarme superior.
!! 255 Sevoflurano inspiratório A concentração inspiratória Verifique o vaporizador e os
alto de gás anestésico excedeu o ajustes do gás fresco.
limite de alarme superior.
! 75 Sevoflurano inspiratório A concentração inspiratória Verifique o vaporizador e os
baixo de gás anestésico está ajustes do gás fresco.
abaixo do limite de alarme Encha novamente o vaporiza-
inferior. dor.
Verifique fugas no sistema
respiratório.
A cal sodada está gasta. Substitua a cal sodada.
! 100 Tecla "Audio paused" A tecla encravou ou foi pres- O desempenho da ventilação
encravada sionada por mais de 10 não é afetado.
segundos. Se o problema persistir, con-
tacte o DrägerService.
! 100 Tecla Ligar/Standby encra- A tecla encravou ou foi pres- O desempenho da ventilação
vada sionada por mais de 10 não é afetado.
segundos. Se o problema persistir, con-
tacte o DrägerService.
! 100 Temperatura alta da bateria A temperatura da bateria está Certifique-se de que o sis-
alta. O carregamento da tema está conectado ao for-
bateria foi suspenso para a necimento de energia
proteger contra danos. elétrica.
Verifique a temperatura
ambiente.

Instruções de utilização Perseus A500 SW 2.0n 225


Solução de problemas

Prioridade Alarme Causa Solução


de alarme
!! 100 Temperatura alta do apare- Entrada de ar de refrigeração Verifique as entradas de ar de
lho na parte de trás do aparelho refrigeração. Certifique-se de
está bloqueada. que há circulação de ar na
parte traseira do aparelho.
Temperatura ambiente muito Verifique as condições
alta. ambientais.
Uma ventoinha está defei- Contacte o DrägerService.
tuosa.
Ajustes extremos de ventila- Verifique os ajustes ventilató-
ção foram aplicados (ex. fre- rios.
quência respiratória alta,
pressão inspiratória alta, ram-
pas curtas).
! 255 Temperatura alta do apare- Entrada de ar de refrigeração Verifique as entradas de ar de
lho na parte de trás do aparelho refrigeração. Certifique-se de
está bloqueada. que há circulação de ar na
parte traseira do aparelho.
Temperatura ambiente muito Verifique as condições
alta. ambientais.
Ajustes extremos de ventila- Verifique os ajustes ventilató-
ção foram aplicados (ex. fre- rios.
quência respiratória alta,
pressão inspiratória alta, ram-
pas curtas).
Uma ventoinha está defei- Contacte o DrägerService.
tuosa.
! 255 Temperatura alta do Temperatura muito alta do Reduza a pressão nas vias
módulo da turbina Turbo- módulo da turbina TurboVent aéreas ou a frequência respi-
Vent 2 2. ratória.

226 Instruções de utilização Perseus A500 SW 2.0n


Solução de problemas

Prioridade Alarme Causa Solução


de alarme
!!! 255 Temperatura alta sist. res-
O aquecedor do sistema res- Verifique a temperatura do
pirat.? piratório está defeituoso. gás inspiratório o mais pró-
ximo possível da peça-Y.
Utilize um tubo inspiratório
mais comprido.
Retire a tampa do sistema
respiratório.
Desligue o aquecedor do sis-
tema respiratório.
Desligue o aparelho com o
interruptor principal. Utilize
"Add. O2". Ventile o paciente
manualmente.
Se a temperatura do gás res-
piratório for muito alta, ven-
tile o paciente com um
ressuscitador manual.
!!! 100 Tempo de pausa excedido A ventilação e o fornecimento Reinicie a ventilação ou
de gáses foram interrompi- ajuste o tempo máximo de
dos por mais tempo que o pausa.
tempo máximo de pausa defi- Utilize "ALARM RESET" para
nido. confirmar o alarme.
!! 100 Tempo de pausa excedido A ventilação e o fornecimento Reinicie a ventilação ou
de gáses foram interrompi- ajuste o tempo máximo de
dos por mais tempo que o pausa.
tempo máximo de pausa defi- Utilize "ALARM RESET" para
nido. confirmar o alarme.
! 100 Tempo de pausa excedido A ventilação e o fornecimento Reinicie a ventilação ou
de gáses foram interrompi- ajuste o tempo máximo de
dos por mais tempo que o pausa.
tempo máximo de pausa defi- Utilize "ALARM RESET" para
nido. confirmar o alarme.
!! 100 Terceiro agente anest. Uma mistura de mais de 2 Limpe o sistema com O2, se
detetado agentes anestésicos dete- necessário.
tada. Verifique os ajustes do gás
fresco.
Aguarde o fim da fase de
transição entre os anestési-
cos.
Interferência eletromagné- Verifique se existe radiação
tica. eletromagnética na proximi-
dade.

Instruções de utilização Perseus A500 SW 2.0n 227


Solução de problemas

Prioridade Alarme Causa Solução


de alarme
!! 255 Tubo inserido no conector Um dos tubos do circuito res- Conectar o circuito respirató-
errado piratório não está conectado rio corretamente.
corretamente.
!!! 100 TurboVent 2 não conectada Módulo da turbina TurboVent Encaixe o módulo da turbina
2 não está conectado. TurboVent 2.
Utilize "ALARM RESET" para
baixar a prioridade do alarme.
! 255 Válvula de alívio de pres- Pressão muito alta no sis- Verifique a válvula APL e os
são aberta tema respiratório. ajustes de gás fresco.
!! 150 Válvula de emergência ati- Não havia gás suficiente para Encha novamente o balão de
vada ventilar o paciente. Para ventilação manual, por ex.,
manter a ventilação mínima, com flush de O2.
o aparelho começou a utilizar Aumente o fluxo de gás
ar ambiente. fresco.
Verifique as conexões do cir-
cuito respiratório e se existem
fugas.
Utilize um balão de ventilação
manual correto.
! 100 Vapor View não operacio- Falha do hardware Vapor Contacte o DrägerService.
nal View. Utilize "ALARM RESET" para
confirmar o alarme.
!! 100 Vaporizador aberto A roda de regulação não está Feche o vaporizador para evi-
na posição "0". tar a acumulação de agente
anestésico no sistema respi-
ratório.
!! 0 Ventilação de Apneia Nenhum esforço de inspira- Verifique a capacidade de
ção do paciente foi detetado. respiração espontânea do
paciente.
Ajuste um valor de "Trigger"
adequado.
Mude para modo ventilatório
controlado por pressão ou
controlado por volume.
Utilize "ALARM RESET" para
baixar a prioridade do alarme.

228 Instruções de utilização Perseus A500 SW 2.0n


Solução de problemas

Prioridade Alarme Causa Solução


de alarme
! 0 Ventilação de Apneia Nenhum esforço de inspira- Verifique a capacidade de
ção do paciente foi detetado. respiração espontânea do
paciente.
Ajuste um valor de "Trigger"
adequado.
Mude para modo ventilatório
controlado por pressão ou
controlado por volume.
!! 255 Volume corrente inspirató- Volume corrente inspiratório Verifique os ajustes ventilató-
rio alto entregue é maior que o valor rios.
definido. Verifique a compliance do
paciente. Verifique se o
paciente respira espontanea-
mente.
Verifique as conexões do cir-
cuito respiratório e se existem
fugas.
!! 255 Volume corrente inspirató- Volume corrente inspiratório Verifique os ajustes ventilató-
rio alto entregue excede o limite rios.
superior de alarme. Verifique a compliance do
paciente. Verifique se o
paciente respira espontanea-
mente.
Verifique as conexões do cir-
cuito respiratório e se existem
fugas.
Verifique limite de alarme.
!! 50 Volume corrente inspirató- Os ajustes ventilatórios não Mude o modo ventilatório ou
rio alto são adequados para o Auto- aumente o volume corrente.
Flow.
!! 30 Volume corrente não alcan- Volume corrente inspiratório Verifique os ajustes ventilató-
çado entregue é menor que o valor rios.
definido. Verifique ajuste de Pmáx.
Verifique a compliance do
paciente. Verifique se o
paciente respira espontanea-
mente.

Instruções de utilização Perseus A500 SW 2.0n 229


Solução de problemas

Prioridade Alarme Causa Solução


de alarme
!! 30 Volume minuto alto O limite superior de alarme Verifique respiração espontâ-
para o volume minuto foi nea.
excedido. Verifique ajustes ventilatórios
(p. ex., VT, Pinsp, FR).
No modo Pressure Support,
corrija o limiar do trigger, se
necessário.
Verifique limite de alarme.
A medida do fluxo está Substitua o sensor de fluxo
errada. expiratório. Execute o teste
de fugas.
!! 10 Volume minuto baixo O volume minuto está abaixo Verifique as condições do
do limite inferior de alarme. paciente.
Verifique o tubo endotra-
queal ou máscara.
Verifique os ajustes ventilató-
rios.
Verifique limite de alarme.
Fugas ou desconexão. Verifique as conexões do cir-
cuito respiratório e se existem
fugas.
A medida do fluxo está Substitua o sensor de fluxo
errada. expiratório. Execute o teste
de fugas.
!! 80 xMAC baixa As concentrações inspiratória Verifique as condições do
e expiratória de gás anesté- paciente.
sico são mais baixas que o Verifique o nível de enchi-
limite calculado automatica- mento. Encha novamente, se
mente. necessário.
Verifique o ajuste do vapori-
zador.
Verifique fugas no sistema
respiratório e no balão de
ventilação manual.
Se a xMAC atual for aceitá-
vel, utilize "ALARM RESET"
para confirmar o alarme.

230 Instruções de utilização Perseus A500 SW 2.0n


Solução de problemas

Prioridade Alarme Causa Solução


de alarme
! 170 xMAC baixa As concentrações inspiratória Verifique as condições do
e expiratória de gás anesté- paciente.
sico são mais baixas que o Verifique o nível de enchi-
limite calculado automatica- mento. Encha novamente, se
mente. necessário.
Verifique o ajuste do vapori-
zador.
Verifique fugas no sistema
respiratório e no balão de
ventilação manual.
Se a xMAC atual for aceitá-
vel, utilize "ALARM RESET"
para confirmar o alarme.
!!! 255 xMAC inspiratória alta Por mais de 30 segundos, a Verifique o vaporizador e os
concentração inspiratória de ajustes do gás fresco.
gás anestésico excedeu 3
xMAC. A concentração expi-
ratória de gás anestésico
excedeu 2,5 xMAC por mais
de 30 segundos.
A concentração inspiratória Verifique o vaporizador e os
de gás anestésico excedeu 5 ajustes do gás fresco.
xMAC.
!! 255 xMAC inspiratória alta Por mais de 180 segundos, a Verifique o vaporizador e os
concentração inspiratória de ajustes do gás fresco.
gás anestésico excedeu 3
xMAC.

Instruções de utilização Perseus A500 SW 2.0n 231


Reprocessamento

Reprocessamento

Desmontagem................................................ 233
Observe antes da desmontagem .................... 233
Instruções para desmontagem........................ 233
Sequência de desmontagem........................... 233
Nota sobre acessórios amovíveis, peças
consumíveis e peças acopladas ..................... 234
Informações sobre reprocessamento ......... 235
Informações de segurança.............................. 235
Classificações para o reprocessamento..... 236
Classificação de dispositivos médicos ............ 236
Classificação de componentes específicos do
dispositivo........................................................ 236
Lista de reprocessamento............................ 238

Procedimentos de reprocessamento .......... 239


Procedimentos de reprocessamento validados
........................................................................ 239
Desinfetantes .................................................. 240
Desinfeção superficial com limpeza ................ 241
Limpeza manual através de desinfeção por
imersão............................................................ 241
Limpeza mecânica com desinfeção térmica ... 242
Esterilização por vapor.................................... 242
Medidas de reprocessamento especiais ......... 242
Após o reprocessamento ............................. 244
Montagem dos componentes .......................... 244
Preparativos antes da reutilização .................. 244

232 Instruções de utilização Perseus A500 SW 2.0n


Reprocessamento

Desmontagem

Observe antes da desmontagem ATENÇÃO


1 Desligue o dispositivo e todos os dispositivos Risco de ferimentos provocados pelo
ligados ao mesmo. aquecimento do sistema respiratório
2 Desligue as fichas elétricas. Quando o aquecimento do sistema respiratório
está ligado a base do sistema respiratório e a
placa de ventilação por baixo podem ficar muito
Instruções para desmontagem quentes.
Deixar arrefecer o sistema respiratório antes de
Para efetuar a desmontagem, siga as etapas
o remover.
descritas em ''Preparação para um dia de
funcionamento / após limpeza e esterilização'' pela 7 Retire o sistema respiratório.
ordem inversa, consulte a página 68.
– Retire a tampa do sistema respiratório.
– Rode o manípulo do meio cerca de 120° no
Sequência de desmontagem sentido contrário ao dos ponteiros do
relógio.
1 Desaparafuse e elimine a linha de amostra. – Retire o sistema respiratório montado
verticalmente para cima da montagem do
2 Retire o copo de condensados.
sistema respiratório.
3 Desmonte o absorvedor de CO2:
8 Realize os seguintes passos se um adaptador
 Absorvedor CLIC (descartável) CLIC for usado:
ou
– Desaparafuse o adaptador CLIC.
 Absorvedor de CO2 reutilizável:
– Insira uma placa de limpeza no adaptador.
– Retire o absorvedor de CO2 do sistema
– Feche o adaptador para que encaixe.
respiratório.
– Remova e elimine o flitro de partículas 9 Retire os sensores de fluxo.
da cal sodada. – Solte e puxe a porta expiratória.
– Esvazie o absorvedor CO2. – Solte e puxe a porta inspiratória.
– Retire o interior do absorvedor do – Retire os sensores de fluxo.
compartimento do absorvedor. Manter 10 Retire a estrutura superior do sistema
no interior do absorvedor o anel respiratório.
vedante interior e exterior.
– Rode os 3 manípulos cerca de 120° no
4 Remova o balão respiratório. sentido contrário ao dos ponteiros do
5 Retire o circuito respiratório e o filtro. relógio.
6 Desaperte o braço flexível para o balão – Puxe a peça superior do sistema
respiratório (opcional). respiratório.

Instruções de utilização Perseus A500 SW 2.0n 233


Reprocessamento

– Circuito respiratório
ADVERTÊNCIA
– Filtro
Risco de danos no sistema respiratório
– Balão respiratório
Se a válvula APL não for retirada antes do
– Máscaras
reprocessamento do sistema respiratório,
pode provocar fugas no sistema respiratório. – Copo de condensados
Retire sempre a válvula APL antes do – Vaporizador
reprocessamento.
Peças acopladas
11 Desaperte a válvula APL.
– Sucção brônquica
12 Remove as válvulas (vermelho e azul).
– Braços articulados
13 Retire o módulo de turbina TurboVent 2.
– Monitores
NOTA – Sensores e cabos
Para evitar a penetração acidental de cal sodada – Sistemas de IT
no sistema respiratório, não transporte o sistema – Adaptador de ligação em vácuo
respiratório com um absorvedor reutilizável de
CO2 cheio. – Luz de apoio

Artigos descartáveis sem instruções de


Nota sobre acessórios amovíveis, peças utilização
consumíveis e peças acopladas – Filtro de partículas de cal sodada
– Linha de amostra
ATENÇÃO
Risco de ferimentos em pacientes devido à falha ADVERTÊNCIA
dos acessórios Risco de infeção
Os itens descartáveis foram desenvolvidos, As linhas de amostra já utilizadas podem
testados e fabricados exclusivamente para uso estar infetadas devido aos gases de
descartável. A reutilização, o reprocessamento ventilação que passam pelas mesmas.
ou a esterilização pode provocar a falha dos
acessórios e causar lesões no paciente. Substitua regularmente a linha de amostra:
– Se a linha de amostra estiver montada no
Não reutilize, reprocesse ou esterilize os itens
filtro da peça Y, substitua-a diariamente.
descartáveis.
– Se não existir um filtro instalado na peça Y
Observe a informação relativa ao e a linha de amostra estiver diretamente
reprocessamento nas instruções de utilização ligada à peça Y, substitua a linha de
associadas: amostra após cada paciente.

Acessórios e peças consumíveis


– Sensores de fluxo
– Adaptador CLIC
– Absorvedor CLIC, absorvedor CLIC Infinity ID

234 Instruções de utilização Perseus A500 SW 2.0n


Reprocessamento

Informações sobre reprocessamento

As instruções sobre o reprocessamento são


ADVERTÊNCIA
baseadas em diretivas internacionais aceites, por
ex., norma ISO 17664. Risco de incêndio
As temperaturas altas surgem nos sensores
de fluxo, por exemplo, durante o
Informações de segurança
funcionamento ou a calibragem de um teste
do sistema. Devido às altas temperaturas,
ADVERTÊNCIA vapores residuais de desinfetantes
inflamáveis (por exemplo, álcool) e depósitos
Risco devido a produtos reprocessados que não tenham sido removidos durante o
inadequados reprocessamento podem incendiar-se.
Os produtos reutilizáveis têm de ser – Garanta uma limpeza e desinfeção sem
reprocessados, caso contrário existe um partículas.
risco aumentado de infeção. – Após a desinfeção, deixe o sensor de
– Observe os regulamentos de higiene e os fluxo a arejar durante, pelo menos,
regulamentos de reprocessamento da 30 minutos.
instituição de saúde. – Antes de inserir o sensor de fluxo,
– Observe os regulamentos de higiene e verifique se existe sujidade e danos
regulamentos de reprocessamento visíveis como, por exemplo, muco
nacionais. residual, aerossóis de medicação e
– Utilize procedimentos de partículas.
reprocessamento validados. – Substitua os sensores de fluxo quando
– Reprocesso produtos reutilizáveis após estes estiverem danificados, sujos ou
cada a utilização. com partículas.
– Observe as instruções do fabricante
relativamente a agentes de limpeza, ATENÇÃO
desinfetantes e dispositivos de
reprocessamento. Risco de falha da medição de fluxo
O reprocessamento incorreto e a contaminação,
ADVERTÊNCIA como depósitos ou partículas, podem danificar o
sensor de fluxo.
Risco devido a produtos defeituosos – Não realizar limpeza ou desinfeção mecânica
Em produtos reprocessados podem ocorrer – Não realizar esterilização por plasma ou
sinais de desgaste, por ex., fissuras, esterilização por radiação
deformação, descoloração ou – Não utilizar jatos de água, ar comprimido,
descascamento. escovas ou similares
– Não realizar banho ultrassónico
Verifique os produtos quanto a sinais de – Não realizar esterilização por vapor quente
desgaste e substitua-os se necessário. de sensores de fluxo Spirolog e Infinity ID
– Limpe e desinfete o sensor de fluxo de
acordo com as instruções de uso
correspondentes.
– Para a desinfeção do sensor de fluxo use
apenas soluções desinfetantes limpas.

Instruções de utilização Perseus A500 SW 2.0n 235


Reprocessamento

ATENÇÃO
Danos no material devido aos desinfetantes
Os desinfetantes podem danificar a linha de
amostra, as membranas do copo de
condensados e, consequentemente, o módulo
de medição do gás do paciente. Esta ocorrência
pode provocar medições incorretas.
As linhas de amostra são elementos
descartáveis e não podem ser desinfetadas.

Classificações para o reprocessamento

Classificação de dispositivos médicos

Os dispositivos médicos e seus componentes


estão classificados de acordo com o modo da sua
utilização e o risco resultante.

Classificação Explicação
Não crítico Componentes que apenas entram em contacto com pele intacta
Semicrítico (A, B) Componentes que transportam gás respiratório ou que entram em con-
tacto com membranas mucosas ou pele com alterações patológicas
Crítico (A, B, C) Componentes que penetram na pele ou membranas mucosas ou que
entram em contacto com sangue

Classificação de componentes específicos do dispositivo

Siga as instruções de utilização para os – Tecla O2+


componentes. – Comutador de O2 para a unidade de
A seguinte classificação é uma recomendação da mistura de gases (misturador de gás
Dräger. controlado eletronicamente)
– Válvulas de controlo de fluxo
Não crítico – Superfície da mesa
– Válvula APL (superfície exterior)
– Os elementos de controlo e as superfícies do
equipamento em que se toque, incluindo as – Barra de apoio por baixo da mesa
peças seguintes: – Puxadores das gavetas
– Ecrã tátil – Mesa de apoio
– Botão rotativo – Calhas de suporte em ambos os lados

236 Instruções de utilização Perseus A500 SW 2.0n


Reprocessamento

– Absorvedor CLIC, Absorvedor CLIC – Instalação do sistema respiratório


Infinity ID – Adaptador para teste (no cotovelo do balão)
– Controlo remoto (apenas para versão para
– Compartimento do absorvedor e interior do
suporte de teto)
absorvedor
– Outras superfícies frequentemente
– Módulo da turbina TurboVent 2
manuseadas:
– Parte da frente da coluna do equipamento – Braço flexível para o balão respiratório
(opcional)
– Peças laterais dos revestimentos do ecrã e
de outros monitores do paciente – Adaptador CLIC
– Manómetro (opcional) para o sistema
respiratório interno
– Acessórios:
– Bandejas de armazenamento
– Braços articulados
– Sondas dos tubos de gás comprimido
– Ficha de rede
– Válvulas dos cilindros de gás
– Sonda de gás do tubo AGS
– Cabos e tubos que passam no chão
– Dispositivo dos travões
– Superfícies menos manuseadas:
– Zona superior do carro
– Superfície do carro flexível
– Cabos de rede e cabos de dados
– Tubos de gás comprimido
– Redutores de pressão
– Cilindros de gás
– Canais de recolha sob as tampas de
sistema respiratório e interfaces
– Superfície exterior e interior das gavetas
– AGS
– Unidade de sensor e unidade de
iluminação na opção Vapor View

Semicrítico
– Sistema respiratório:
– Caixa (zonas superior e inferior)
– Porta inspiratória/expiratória, válvula APL
– Válvulas anti-retorno (vermelha e azul)
– Cotovelo do balão

Instruções de utilização Perseus A500 SW 2.0n 237


Reprocessamento

Lista de reprocessamento

Componentes Desinfeção Limpeza Limpeza Esterilização Medidas de


superficial manual atra- mecânica por vapor reprocessa-
com limpeza vés de desin- com desinfe- mento espe-
feção por ção térmica ciais
imersão
Os elementos de Sim Não Não Não Não
controlo e as super-
fícies do equipa-
mento em que se
toque, consulte a
página 236
Outras superfícies Sim Não Não Não Não
em que se toque
frequentemente,
consulte a
página 236
As superfícies do Sim Não Não Não Não
equipamento em
que se toque rara-
mente, consulte a
página 236
Instalação do sis- Sim Não Não Não Consulte a
tema respiratório página 242
Sistema respirató- Não Possível Sim Sim Consulte a
rio, consulte a (Pelo menos página 242 e
página 237 250 ciclos de 243
esterilização
são possíveis.)
Adaptador para Não Sim Não Não Não
teste (no cotovelo
do balão)
Compartimento do Não Possível Sim Possível Não
absorvedor e inte-
rior do absorvedor
Módulo da turbina Sim Não Não Sim Consulte a
TurboVent 2 (Pelo menos página 243
60 ciclos de
esterilização
são possíveis.)

238 Instruções de utilização Perseus A500 SW 2.0n


Reprocessamento

Componentes Desinfeção Limpeza Limpeza Esterilização Medidas de


superficial manual atra- mecânica por vapor reprocessa-
com limpeza vés de desin- com desinfe- mento espe-
feção por ção térmica ciais
imersão
Braço flexível para Sim Não Sim Sim Não
o balão respiratório
(opcional)

Procedimentos de reprocessamento

Procedimentos de reprocessamento
validados

No momento da validação específica do produto,


os seguintes procedimentos de reprocessamento
demonstraram boa compatibilidade material e
eficácia:

Procedimento Agente Fabricante Concen- Tempo de Tempera-


tração contacto tura
Desinfeção superficial com Buraton 10 F Schülke & Mayr – – –
limpeza Dismozon Bode Chemie – – –
Mikrobac1) Bode Chemie – – –
Limpeza manual Neodisher LM2 Dr. Weigert 2% 20 min –
Desinfeção por imersão Korsolex extra Bode Chemie 3% 15 min –
Limpeza mecânica Neodisher Medi- Dr. Weigert – – –
clean
Neodisher FA Dr. Weigert – – –
Desinfeção mecânica (tér- – – – 10 min 93 °C
mica) (199,4 °F)
Esterilização por vapor – – – 5 min 134 °C
(273,2 °F)
1) Para bocais de medição da temperatura e ligações pneumáticas na montagem do sistema respiratório

A eficácia dos procedimentos de reprocessamento


listados foi validada por laboratórios
independentes certificados pela norma
ISO 17025.

Instruções de utilização Perseus A500 SW 2.0n 239


Reprocessamento

Desinfetantes

Utilize desinfetantes aprovados a nível nacional e


adequados ao procedimento de reprocessamento
em particular.

Desinfetantes de superfície
No momento do teste, os desinfetantes de – Leveduricida
superfície listados na seguinte tabela – Virucida ou virucida contra vírus encapsulados
demonstraram boa compatibilidade material.
Podem ser utilizados adicionalmente aos Observe as especificações dos fabricantes dos
desinfetantes de superfície listados na secção desinfetantes de superfície.
''Procedimentos de reprocessamento validados''. A utilização de outros desinfetantes de superfície
Os fabricantes dos desinfetantes de superfície é por sua conta e risco.
verificaram pelo menos os seguintes espectros de
ação:
– Bactericida

Classe de ingrediente ativo Desinfetante de superfície Fabricante


Agentes libertadores de cloro Actichlor plus Ecolab
BruTab 6S Brulin
Clorox Professional Disinfecting Clorox
Bleach Cleaner
Dispatch Hospital Cleaner Disin-
fectant Towels with Bleach
Klorsept 17 Medentech
Agentes libertadores de oxigénio Descogen® Liquid Antiseptica
Descogen Liquid r.f.u.
Dismozon plus Bode Chemie
Dismozon pur
Oxycide Ecolab USA
Perform Schülke & Mayr
Virkon DuPont
Compostos de amónio quaterná- Mikrozid sensitive liquid1) Schülke & Mayr
rio
Mikrozid sensitive wipes1)
Mikrozid alcohol free liquid1)
Mikrozid alcohol free wipes1)
acryl-des1)

240 Instruções de utilização Perseus A500 SW 2.0n


Reprocessamento

Classe de ingrediente ativo Desinfetante de superfície Fabricante


Aldeídos Buraton 10 F Schülke & Mayr
1) Virucida contra vírus encapsulados

A Dräger declara que os agentes libertadores de Limpeza manual através de desinfeção


oxigénio e cloro podem provocar a alteração de por imersão
cor em alguns materiais. A alteração da cor não
constitui uma indicação de que o produto não Limpeza manual
esteja a funcionar corretamente.
O agente de limpeza utilizado tem de ter um pH
entre 9 e 12.
Desinfeção superficial com limpeza 1 Lave a sujidade superficial debaixo de água
corrente.
ADVERTÊNCIA 2 Prepare a solução de limpeza de acordo com
as instruções do fabricante.
Risco devido a penetração de líquidos
3 Agite o produtos várias vezes para trás e para
A penetração de líquidos pode causar o a frente na solução. Certifique-se de que a
seguinte: solução chega a todas as superfícies e
– Danos no dispositivo espaços interiores.
– Choque elétrico 4 Enxagúe o produto debaixo de água corrente
até os resíduos do agente de limpeza já não
– Avarias do dispositivo
serem visíveis.
Assegure que não penetram líquidos no 5 Verifique o produto quanto a sujidade visível.
dispositivo. Repita os passos 1 a 5 se necessário.
1 Remova imediatamente sujidade. Utilize um 6 Verifique o produto quanto a danos visíveis e
pano humedecido com desinfetante para substitua-o se necessário.
remover a sujidade.
2 Realize a desinfeção superficial. Desinfeção por imersão
3 Depois de o produto ter sido exposto ao 1 Prepare a solução de desinfetante de acordo
desinfetante pelo tempo de contacto com as instruções do fabricante.
especificado, remova os resíduos de 2 Agite o produtos várias vezes para trás e para
desinfetante. a frente na solução. Certifique-se de que a
4 Limpe com um pano humedecido com água solução chega a todas as superfícies e
(preferencialmente água potável). Deixe o espaços interiores.
produto secar. 3 Depois de decorrido o tempo de
5 Verifique o produto quanto a sujidade visível. contacto,enxagúe o produto debaixo de água
Repita os passos 1 a 5 se necessário. corrente até os resíduos do desinfetante já não
6 Verifique o produto quanto a danos visíveis e serem visíveis.
substitua-o se necessário. 4 Verifique o produto quanto a danos visíveis e
substitua-o se necessário.
5 Agite vigorosamente para sair a água residual.
Deixe o produto secar completamente.

Instruções de utilização Perseus A500 SW 2.0n 241


Reprocessamento

Limpeza mecânica com desinfeção Medidas de reprocessamento especiais


térmica
Instalação do sistema respiratório
Utilize uma máquina de lavar e desinfetar que
cumpra os requisitos da norma ISO 15883. A NOTA
Dräger recomenda a utilização de um carrinho
– Não use desinfetantes à base de álcool.
para acessórios de anestesia e acessórios de
– Remova os depósitos.
ventilação.
– Garanta uma limpeza e desinfeção sem
1 Posicione os produtos de forma segura no partículas.
cesto. Assegure o seguinte: – Não permita a entrada de fluidos.
– Todas as superfícies e espaços interiores
podem ser lavados completamente. Para limpeza manual, faça ainda o seguinte:
– A água consegue drenar livremente. 1 Humedeça com desinfetante um pano
descartável ou utilize um pano descartável
2 Utilize um agente de limpeza adequado.
pronto a usar.
3 Selecione um ciclo adequado.
2 Passe 3 vezes em volta dos bocais de
4 Utilize água desmineralizada para o medição de temperatura e ligações
enxaguamento final. pneumáticas.
5 Após a conclusão do ciclo, verifique o produto 3 Repita os passos 1 e 2 (4 vezes cada um).
quanto a sujidade visível. Se necessário, repita
o ciclo ou realize uma limpeza manual e
desinfeção por imersão. Sistema respiratório (portas
inspiratória/expiratória, o cotovelo do balão e
6 Verifique o produto quanto a danos visíveis e as aberturas da estrutura inferior do sistema
substitua-o se necessário. respiratório)
7 Deixe o produto secar completamente.
ADVERTÊNCIA
Risco de componentes danificados
Esterilização por vapor
A limpeza e desinfeção manual com
Utilize um esterilizar a vapor que cumpra os utilização de escova pode desgastar ou
requisitos da norma ISO 17665. A Dräger destruir os componentes.
recomenda a esterilização com vácuo fracionado. Após limpeza e desinfeção da parte inferior
Pré-requisito: o produto ter sido limpo e do sistema respiratório, verifique o estado
desinfetado. das peças em silicone e as malhas de fluxo
(no ramo inspiratório da parte inferior do
1 Esterilize o produto.
sistema respiratório e na porta expiratória).
2 Verifique o produto quanto a danos visíveis e
substitua-o se necessário. Realize os seguintes passos para limpeza manual
e também para desinfeção por imersão:
1 Esfregue os componentes durante 1 minuto e
aguarde um pouco.
2 Repita o passo 1 pelo menos uma vez.
3 Verifique se as malhas de fluxo estão intactas.

242 Instruções de utilização Perseus A500 SW 2.0n


Reprocessamento

Para desinfeção manual por imersão, faça ainda o Módulo da turbina TurboVent 2
seguinte:
Um protetor contra sobreenchimento tem de ser
instalado durante a limpeza e a desinfeção da

16356
câmara de ventoinhas do módulo da turbina. O
A protetor contra sobreenchimento protege o módulo
da turbina contra líquido que transborde.

34387
A

B
B
C
1 Com o auxílio de uma seringa descartável com
solução desinfetante, lave 3 vezes as malhas
de fluxo direcionadas no ramo inspiratório da
parte inferior do sistema respiratório (A) e na
porta expiratória (B).
2 Verifique se a malha de fluxo está intacta.
 Empurre o protetor contra
sobreenchimento (A) sobre as aberturas (B) e
Sistema respiratório (válvulas antirretorno) (C).
31720

NOTA
– Não use ferramentas, como escovas.
– Não insira objetos estranhos na câmara de
ventoinhas.

Realize a limpeza e desinfeção manuais da


seguinte forma:
 Para limpeza mecânica, posicione as válvulas
com as respetivas gaiolas a apontar para Pré-requisito: o protetor contra sobreenchimento
baixo. deve estar instalado.
1 Prepare a solução desinfetante da seguinte
forma:
– Desinfetante: Sekusept Pulver Classic
– Fabricante: Ecolab
– Concentração: 4 %
– Quantidade necessária: 40 mL
2 Posicione o módulo da turbina na vertical.

Instruções de utilização Perseus A500 SW 2.0n 243


Reprocessamento

5 Posicione o módulo da turbina na vertical

34386
novamente. Deixe a solução desinfetante atuar
D durante 15 minutos.
6 Com o módulo da turbina na posição vertical,
gire-o cuidadosamente para trás e para a
frente 3 vezes novamente.
7 Despeje a solução desinfetante.
Enxague e seque o módulo da turbina da seguinte
maneira:
Pré-requisito: o protetor contra sobreenchimento
deve estar instalado.
1 Use água com as seguintes propriedades:
– Água potável
– Temperatura máxima 30 °C (86 °F)
3 Verta a solução desinfetante para a – Pressão de enchimento máxima de
abertura (D) até que a câmara de ventoinhas 3500 hPa (cmH2O)
esteja totalmente cheia. 2 Abasteça a abertura (D) com a água durante
Preste atenção ao seguinte: aprox. 1 minuto para remover a solução
– Verta lentamente a solução desinfetante e desinfetante residual.
sem criar bolhas.
3 Despeje o líquido de enxaguamento.
– Não encha demasiado com a solução
desinfetante. 4 Agite cuidadosamente para retirar o líquido de
enxaguamento residual.
– Não feche as aberturas.
5 Deixe o módulo da turbina secar
4 Com o módulo da turbina na posição vertical,
completamente.
gire-o cuidadosamente para trás e para a
frente 3 vezes. 6 Retire o protetor contra sobreenchimento.
7 Se necessário, realize uma esterilização,
consulte a página 239.

Após o reprocessamento

Montagem dos componentes Preparativos antes da reutilização

Para informações sobre montagem, consulte 1 Monte e prepare o dispositivo de forma que
''Preparação para um dia de funcionamento / após esteja pronto a ser utilizado, consulte o
limpeza e esterilização'' na página 68. capítulo ''Preparação para um dia de
funcionamento / após limpeza e esterilização''.
2 Verifique a prontidão operacional, consulte o
capítulo ''Teste do equipamento''.

244 Instruções de utilização Perseus A500 SW 2.0n


Assistência

Assistência

Informações de segurança ........................... 246

Transporte para fins de manutenção .......... 247


Informação adicional referente à versão para
suporte de teto................................................. 247
Definição da terminologia de assistência ... 248

Inspeção ......................................................... 248


Assistência remota .......................................... 248
Verificações de segurança .............................. 248
Manutenção.................................................... 250

Reparação ...................................................... 251

Vida útil esperada.......................................... 251

Instruções de utilização Perseus A500 SW 2.0n 245


Assistência

Informações de segurança

ADVERTÊNCIA ADVERTÊNCIA
Risco devido a produtos reprocessados Risco se a manutenção não for realizada
inadequados adequadamente
O produto pode ser contaminado com Se o dispositivo estiver ligado à fonte de
agentes infeciosos. alimentação elétrica ou à alimentação de gás
durante a manutenção existe o risco de
Antes de a assistência ser realizada e antes
ferimentos pessoais e de danos materiais.
de o produto ser enviado para reparação,
reprocesse o produto de acordo com o Antes de realizar a manutenção, desligue
capítulo ''Reprocessamento''. todas as ligações elétricas da fonte de
alimentação elétrica e todas as ligações de
ADVERTÊNCIA gás da alimentação de gás.

Risco se a assistência não for realizada


ADVERTÊNCIA
periodicamente
Risco de a caixa ser aberta
O desgaste e fadiga material dos
componentes pode conduzir a falhas e Debaixo da caixa existem componentes
avarias do dispositivo. elétricos energizados que podem causar um
choque elétrico.
Realize a assistência nos intervalos
especificados. A caixa apenas pode ser aberta pelos grupos-
alvo atribuídos a essa medida particular.
ADVERTÊNCIA
ADVERTÊNCIA
Risco se a assistência não for realizada
adequadamente Risco de lesão do paciente
Podem ocorrer ferimentos pessoais e O paciente será colocado em perigo se forem
materiais se a assistência não for realizada realizadas atividades de manutenção durante
corretamente. a ventilação.
A assistência tem de ser realizada pelos Apenas deverão ser realizadas actividades de
grupos-alvo atribuídos à medida particular. manutenção quando não houver nenhum
paciente conectado ao dispositivo.

246 Instruções de utilização Perseus A500 SW 2.0n


Assistência

Transporte para fins de manutenção

Informação adicional referente à versão


para suporte de teto

ADVERTÊNCIA
Risco de ferimentos ou danos no
equipamento
Se o dispositivo médico não estiver acoplado
corretamente ou tiver sido desacoplado do
suporte de teto, poderá cair da interface de
acoplamento do equipamento ou saltar.
O dispositivo médico apenas pode ser
acoplado ao suporte de teto ou desacoplado
do mesmo por intervenção de pessoal
técnico.

ADVERTÊNCIA
Risco de ferimentos ou danos no
equipamento
Existe um risco acrescido de queda quando o
dispositivo médico está colocado em cima do
carro de serviço.
– Somente o pessoal técnico poderá
movimentar o dispositivo médico no carro
de serviço.
– A preparação para transporte e o próprio
transporte do dispositivo médico no carro
de serviço apenas deve ser realizado caso
não haja nenhum paciente na zona
envolvente.

 Para acoplamento ao suporte de teto e


respetivo desacoplamento do mesmo, e para o
transporte no carro de serviço contacte o
pessoal técnico.

Instruções de utilização Perseus A500 SW 2.0n 247


Assistência

Definição da terminologia de assistência

Conceito Definição
Assistência Todas as medidas (inspeção, manutenção, reparação) destinadas à manutenção
ou restauração da integridade funcional de um produto
Inspeção Medidas destinadas à determinação e avaliação do estado atual de um produto
Manutenção Medidas regulares especificadas destinadas à manutenção da integridade funcio-
nal de um produto
Reparação Medidas destinadas à restauração da integridade funcional de um produto após
uma avaria

Inspeção

Medida Intervalo Grupo-alvo


Inspeção e verificação de segurança A cada 12 meses Técnicos de manutenção

Assistência remota Realizar as verificações de segurança


1 Verifique que as respetivas instruções de
O Perseus suporta as seguintes funções de utilização estão presentes.
Assistência Remota:
2 Realize um teste funcional das seguintes
– Ticket de ajuda funções de acordo com as instruções de
– Verificação Remota do Equipamento utilização:
– Chamada proativa – Fornecimento de emergência de O2

Contacte o DrägerService responsável para mais 3 Verifique que o produto está em bom estado:
informações sobre a função de Assistência – Todas as etiquetas estão completas e
Remota. legíveis
– Não existem danos visíveis nos seguintes
componentes:
Verificações de segurança – Carro e rodízios
– Peças da caixa
As verificações de segurança não substituem as
medidas de manutenção preventiva (incluindo a – Travões
substituição preventiva de peças de desgaste), – Tomadas elétricas auxiliares
conforme especificado pelo fabricante. – Instalação do vaporizador
– O-rings na instalação do copo de
condensados
– Ecrã

248 Instruções de utilização Perseus A500 SW 2.0n


Assistência

– Entradas de gás 7 Verifique a precisão da medição de O2:


– Ecrã de estado – Ar ambiente 21 Vol%
– Sistema respiratório Precisão ±3 Vol%
– AGS e válvulas AGS – 100 Vol%
Precisão –5 Vol%
– Tubos e cabos
– Grampos de alívio para AGS, tubos de 8 Verifique a frequência de amostra do módulo
gás comprimido, cabos de medição de gás do paciente:
– Opcional: braços de suporte – Precisão 200 ±20 mL/min
– Opcional: carro flexível, rodízios e 9 Verifique se o módulo de medição de gás do
mecanismos de bloqueio paciente apresenta fugas:
– Opcional: redutores de pressão e – Fuga a –200 hPa (cmH2O)
respetivas linhas do sensor – <20 hPa/min (cmH2O/min)
– Fusíveis acessíveis a partir do exterior se 10 Verifique se a válvula anti-retorno do
encontram em conformidade com os fornecimento de gás central apresenta fugas:
valores específicos necessários – Fuga ≤20 mL/min
– Verifique se as etiquetas específicas de
11 Verifique a prontidão operacional através de
cada país correspondem ao que aparece
um teste do sistema.
no ecrã.
– Verifique a interrupção final dos braços de 12 Opcional: verifique a precisão do manómetro
suporte dos monitores do paciente. para o sistema respiratório interno:
– Precisão 30 hPa (cmH2O) ±10 hPa
4 Verifique a segurança elétrica de acordo com a
(cmH2O)
norma IEC 62353.
13 Opcional: verifique os redutores de pressão do
5 Verifique o equipamento de segurança:
cilindro externo
– Integridade da função dos geradores de
– Anualmente: válvula de alívio
alarme acústicos e óticos
7,5 a 8 kPa x 100
– Comutador de O2 para a unidade de
– A cada 6 anos: pressão de saída
mistura de gases (misturador de gás
5 a 6 kPa x 100
controlado eletronicamente)
– Bateria interna 14 Opcional: verifique o funcionamento do sen-
– Opcional: verifique a função do sor de segurança.
fornecimento mínimo de O2 (misturador de 15 Opcional: verifique o funcionamento do carro
gás controlado mecanicamente). de serviço.
6 Verifique a precisão da medição de gás com
base na concentração de gás de teste
certificada:
– Medição de gás anestésico:
Isoflurano, 1 Vol%
Sevoflurano, 1 Vol%
Precisão ±0,35 Vol%
– Medição de N2O, 70 Vol%
Precisão ±7,6 Vol%
– Medição de CO2, 5 Vol%
Precisão ±0,83 Vol%

Instruções de utilização Perseus A500 SW 2.0n 249


Assistência

Manutenção

Componente Intervalo Medida Grupo-alvo


absorvedor de CO2 / cal Se apresentar cor violeta Substituir, consulte a Utilizadores
sodada com filtro de par- ou de acordo com o página 81
tículas de cal sodada intervalo de substituição
configurado para o
Infinity ID
Copo de condensados Caso necessário, caso Substituir, consulte a Utilizadores
haja sujidade ou de página 82
acordo com o intervalo
de substituição configu-
rado para o Infinity ID
Sensores de fluxo Se necessário, se a cali- Substituir, consulte a Utilizadores
bração já não for possí- página 199
vel, ou de acordo com o
intervalo de substituição
configurado para o Infi-
nity ID
AGS Se necessário, se o fil- Substituir, consulte a Utilizadores
tro estiver sujo ou o fluxo página 201
deixar de ser alcançado
Filtro AGS Se necessário, se o fil- Substituir Técnicos de manuten-
tro estiver sujo ou o fluxo ção
deixar de ser alcançado
Filtro de retorno do gás A cada 2 anos Substituir Técnicos de manuten-
de amostra ção
O-rings na instalação do A cada 2 anos Substituir Técnicos de manuten-
copo de condensados ção
Vedante, grelha do A cada 3 anos Substituir Pessoal de assistência
encaixe e filtro sinteri- especializado
zado na ligação do cilin-
dro do redutor de
pressão do cilindro
externo (opcional)
Base do filtro de ar A cada 3 anos Substituir Técnicos de manuten-
– Módulo de medição ção
de gás do paciente
– Unidade de alimenta-
ção elétrica
Adaptador CLIC (opcio- A cada 4 anos Substituir Utilizadores
nal)

250 Instruções de utilização Perseus A500 SW 2.0n


Assistência

Componente Intervalo Medida Grupo-alvo


Unidade do diafragma, A cada 6 anos Substituir Pessoal de assistência
cone da válvula, válvula especializado
de descarga e mola da
válvula de segurança do
redutor de pressão do
cilindro externo (opcio-
nal)
Bateria de chumbo A cada 2 anos Substituir Técnicos de manuten-
(2 elementos) ção
Ou após determinação Substituir Pessoal de assistência
da capacidade restante especializado

Reparação

A Dräger recomenda que todas as reparações são


realizadas pelo DrägerService e que são utilizadas
apenas peças de reparação originais Dräger.

Vida útil esperada

A vida útil esperada termina 1 intervalo de


manutenção depois do fim da vida útil do produto,
mas nunca depois de 30 anos após a data de
fabrico.

Instruções de utilização Perseus A500 SW 2.0n 251


Eliminação

Eliminação

Informações de segurança........................... 253

Eliminação do equipamento......................... 253

Eliminação de acessórios ............................ 253

252 Instruções de utilização Perseus A500 SW 2.0n


Eliminação

Informações de segurança

ADVERTÊNCIA
Risco devido a produtos reprocessados
inadequados
O produto pode ser contaminado com
agentes infeciosos.
Antes da eliminação, reprocesse o produto
em conformidade com o capítulo
''Reprocessamento''.

Eliminação do equipamento

A eliminação de equipamento elétrico e eletrónico


é sujeita a diretivas especiais. Este equipamento
tem de ser eliminado em conformidade com os
regulamentos nacionais. Em países na União
Europeia, a Dräger tratará da devolução do
equipamento. Mais informações estão disponíveis
em www.draeger.com (termo de pesquisa: REEE).

Eliminação de acessórios

Na eliminação das seguintes peças de acessórios, Elimine os seguintes elementos de acordo com as
respeite as regulamentações de higiene do regulamentações de higiene do hospital:
hospital e as respetivas instruções de utilização: – Linha de amostra
– Sensores de fluxo – Filtro de partículas de cal sodada
– Circuito respiratório – AGS
– Filtro, HME, HMEF
– Balão respiratório
– Máscaras
– Copo de condensados
– Absorvedor CLIC, Absorvedor CLIC Infinity ID
– Cal sodada

Instruções de utilização Perseus A500 SW 2.0n 253


Dados técnicos

Dados técnicos

Informação geral ........................................... 255 Distância de segurança recomendada para


equipamentos de comunicação de alta
Condições ambientais .................................. 255 frequência portáteis ou móveis ....................... 289
Distância de segurança reduzida para
Entrega de gás fresco................................... 256
equipamentos de comunicação de alta
Entrega de gás fresco (apenas com frequência portáteis ou móveis ....................... 290
misturador de gás controlado Emissão de energia de alta frequência ....... 290
eletronicamente)............................................ 257
Conexão às redes IT ..................................... 291
Entrega de gás fresco (misturador de gás
controlado mecanicamente)......................... 257 Interface LAN .................................................. 291
Interface RS232 .............................................. 292
Ventilador....................................................... 258 Interface USB .................................................. 293
Software de código aberto ........................... 294
Sistema respiratório...................................... 261

Saída externa de gás fresco......................... 263

Sistema de exaustão de gás anestésico..... 263

Sistemas de medição e visores ................... 263

Apresentação dos valores calculados ........ 270

Valores de funcionamento ........................... 271

Saídas do equipamento ................................ 277

Normas relevantes ........................................ 280

Diagramas ...................................................... 282


Características de pressão e características de
fluxo de um sistema respiratório sem tubos de
ventilação e filtros (em conformidade com a
norma ISO 8835-2 e ISO 80601-2-13) ............ 282
Tempos de resposta em caso de modificações
de concentração.............................................. 283
Características do fluxo para redutores de
pressão............................................................ 284
Combinações de equipamentos .................. 285

Declaração EMC ............................................ 286


Informação geral ............................................. 286
Transmissão eletromagnética ......................... 287
Imunidade eletromagnética ............................. 287

254 Instruções de utilização Perseus A500 SW 2.0n


Dados técnicos

Informação geral

Unidades de medição de pressão 1 hPa = 1 mbar = 1 cmH2O


100 kPa = 0,1 MPa = 1 bar = 1 kPa x 100
Local de trabalho do utilizador Na frente a uma distância de 1 m (39 in) e uma
altura de 1,5 m (59 in)
Todas as tolerâncias especificadas se aplicam a
20 °C (68 °F), 60 % humidade relativa e
1013 hPa (760 mmHg).
As precisões indicadas abaixo se modificam
conforme a pressão ambiente, temperatura e
humidade relativa. Se uma das condições
ambiente aumentar acima do limite permitido, a
precisão do valor correspondente pode alterar-
se até 50 %. Se mais de uma condição
ambiente se alterar, a precisão pode alterar-se
até cerca de 100 %.
Exemplo: precisão de um valor de pressão
medido: ±4 % sob condições convencionais. A
10 °C, a precisão altera-se para ±6 %; a 10 °C e
20 % humidade relativa, a ±8 %.
Todos os volumes e valores de fluxo relaciona-
dos ao paciente são normalizados para as con-
dições do pulmão. (BTPS)

Condições ambientais

Durante o funcionamento
Temperatura 10 a 40 °C
(50 a 104 °F)
Pressão ambiente 620 a 1060 hPa
(9,0 a 15,3 psi)
Humidade relativa 20 a 95 %, sem condensado
Concentração de CO2 300 a 1000 ppm
Altura Até 4000 m (13123 ft)
Durante o armazenamento e transporte
Temperatura
Equipamento sem bateria –20 °C a 60 °C
(–4 °F a 140 °F)

Instruções de utilização Perseus A500 SW 2.0n 255


Dados técnicos

Condições ambientais (continuação)

Bateria –15 °C a 40 °C
(5 °F a 104 °F)
Para armazenamento superior a –15 °C a 25 °C
12 meses (5 °F a 77 °F)
Tempo máximo de armazenamento 180 dias
sem recarga
Pressão ambiente 500 a 1060 hPa
(7,3 a 15,3 psi)
Humidade relativa 10 a 95 %, sem condensado
Concentração de CO2 Não relevante
As condições ambiente permissíveis depen-
dem dos acessórios utilizados. Siga as ins-
truções de utilização correspondentes.

Entrega de gás fresco

Todos os dados são padronizados para as con-


dições de STPD.
Flush de O2 25 a 75 L/min a 2,7 a 6,9 kPa x 100 (39 a
100 psi; 0,27 a 0,69 MPa) pressão de forneci-
mento
Fluxo de O2 para Aux. O2 e Add. O2
Alcance Desligado; 2 a pelo menos 10 L/min a 2,7 kPa x
100 (39 psi ou 0,27 MPa) fornecimento de pres-
são
Precisão ±10 % do valor definido para fluxos >2,0 L/min
Resolução do valor apresentado 1,0 L/min (até 10 L/min)
5,0 L/min (acima de 10 L/min)

256 Instruções de utilização Perseus A500 SW 2.0n


Dados técnicos

Entrega de gás fresco (apenas com misturador de gás controlado


eletronicamente)

Todos os dados são padronizados para as con-


dições de STPD.
Concentração de O2 GF O2
Limites das definições 21 a 100 Vol% (gás de transporte: ar)
25 a 100 Vol% (gás de transporte: N2O)
Precisão ±5 % ou ±2 Vol% (aplica-se o valor maior)
Fluxo de gás fresco Fluxo de GF
Limites das definições Desligado; 0,2 a 15 L/min
Precisão ±10 % ou ±50 mL/min (aplica-se o valor maior)

Entrega de gás fresco (misturador de gás controlado mecanicamente)

Todos os dados são padronizados para as con-


dições de STPD.
Concentração de O2 21 a 100 Vol%
Intervalo de definição para o fluxo de gás fresco 0 a pelo menos 12 L/min (O2, Ar e N2O)
Medição eletrónica de fluxo de gás fresco
Alcance 0 a 15 L/min (O2, Ar e N2O)
Precisão ±10 % ou ±0,12 L/min (aplica-se o valor mais
alto)
Resolução do valor apresentado no ecrã 0,01 L/min (de 0 a 0,2 L/min)
0,02 L/min (de 0,2 a 0,5 L/min)
0,05 L/min (de 0,5 a 1 L/min)
0,1 L/min (de 1 a 15 L/min)
Resolução do valor apresentado no ecrã de 0,1 L/min
estado
Tubo de fluxo total Todos os dados são padronizados para as con-
dições de STPD.
Alcance 0 a 10 L/min
Precisão ±10 % do valor definido a 100 % O2 e para flu-
xos >1 L/min
Resolução do valor apresentado 0,5 L/min

Instruções de utilização Perseus A500 SW 2.0n 257


Dados técnicos

Ventilador

Ventilador de acionamento eletrónico, separado


do gás fresco
Definições com base no tempo:
Frequência respiratória FR 3 a 100/min
±10 % do valor definido ou ±1/min (aplica-se o
valor mais alto)
Frequência mínima respiratória no modo Desligado, 3 a 25/min
Pressure Support FRmín ±10 % do valor definido ou ±1/min (aplica-se o
valor mais alto)
Tempo inspiratório Ti 0,2 a 10 s
±10 % do valor definido ou ±100 ms (aplica-se o
valor mais alto)
Tempo máximo inspiratório para respirações
suportadas (definições fixas)
Categoria de paciente "adulto" 4 s ou 1/(2 x FRmín) (aplica-se o valor mais
baixo)
Categorias de paciente "paciente pediá- 1,5 s ou 1/(2 x FRmín) (aplica-se o valor mais
trico" e "neonato" baixo)
Tempo de aumento de pressão (Rampa) 0 a 2 segundos;
±20 % do valor definido ou ±200 ms (aplica-se o
valor mais alto)
Rácio entre o tempo inspiratório e o tempo 1:50 a 50:1
expiratório
Tempo no nível mais alto de pressão (Talto) 0,2 a 10 s
no modo Pressure Control - APRV ±10 % do valor definido ou ±100 ms (aplica-se o
valor mais alto)
Tempo no nível mais baixo de pressão 0,2 a 10 s
(Tbaixo) no modo Pressure Control - ±10 % do valor definido ou ±100 ms (aplica-se o
APRV valor mais alto)
Critério de terminação da inspiração (Term. 5 a 80 % PIF
insp.) ±20 % do valor definido ou ±2,5 L/min (aplica-se
o valor mais alto)
Relação percentual do tempo plateau para o 0 a 60 %
tempo inspiratório em Volume Control - ±20 % do valor definido ou ±200 ms (aplica-se o
CMV, Volume Control - SIMV e valor mais alto)
Volume Control - SIMV/PS
(%Tplat)
Tempo de inflação (Duração) incluindo 3 a 40 s
declives ascendentes e descendentes na ±10 % do valor definido
manobra Recrutamento de degrau único

258 Instruções de utilização Perseus A500 SW 2.0n


Dados técnicos

Ventilador (continuação)

Número de respirações em cada nível 1 a 20


PEEP (Resp/Degrau), à exceção do mais
elevado nível na manobra Recrutamento
multi-degrau
Número de respirações no mais elevado 1 a 20
nível PEEP (Resp@Máx) na manobra
Recrutamento multi-degrau
Lembrete para manobra Recrutamento de Desligado, 10 a 180 min
degrau único ou Recrutamento multi- ±1 min
degrau repetida
Definições com base no volume e no fluxo:
Volume corrente VT 20 a 2000 mL, padronizado em condições
BTPS
±10 % do valor definido ou ±15 mL (aplica-se o
valor maior)
O VT aplicado é corrigido pela compliance do
tubo de ventilação determinado. O VT aplicado
também é corrigido pelo fluxo de amostra do
módulo de medição integrado paciente-gás
assim que as fases respiratórias de CO2 sejam
detetadas.
Sensibilidade trigger Trigger 0,3 a 15 L/min
±20 % do valor definido ou ±1 L/min (aplica-se o
valor maior)
Fluxo inspiratório Fluxo para adultos Mínimo 1 L/min, máximo >180 L/min
Resultados das definições de VT/Pinsp e Ti
Fluxo inspiratório Fluxo para crianças e Mínimo 1 L/min, máximo 60 L/min
neonatos Resultados das definições de VT/Pinsp e Ti
Definições relacionadas com a pressão:
Pressão inspiratória Pinsp PEEP +1 a 80 hPa (cmH2O);
±10 % do valor definido ou ±2 hPa (cmH2O)
(aplica-se o valor maior)
Limitação de pressão Pmáx PEEP +5 a 80 hPa (cmH2O);
±10 % do valor definido ou ±3 hPa (cmH2O)
(aplica-se o valor maior)
Nível mais baixo de pressão Pbaixa no Desligado, 2 a 35 hPa (cmH2O);
modo APRV ±10 % do valor definido ou ±2 hPa (cmH2O)
(aplica-se o valor maior)
Nível mais alto de pressão Palta no modo Pbaixa +1 a 80 hPa (cmH2O);
APRV ±10 % do valor definido ou ±2 hPa (cmH2O)
(aplica-se o valor maior)

Instruções de utilização Perseus A500 SW 2.0n 259


Dados técnicos

Ventilador (continuação)

Amplitude de pressão acima de PEEP:


∆Psup
Nos modos CPAP/Pressure Support e Desligado, 1 a (80 - PEEP) hPa (cmH2O),
Pressure Control - BIPAP / PS ±10 % do valor definido ou ±2 hPa (cmH2O)
(aplica-se o valor maior)
Nos modos Volume Control - SIMV/PS Desligado, 1 a (Pmáx - PEEP) hPa (cmH2O),
e Volume Control - SIMV / AF / PS ±10 % do valor definido ou ±2 hPa (cmH2O)
(aplica-se o valor maior)
Pressão expiratória de fim positiva PEEP Desligado, 2 a 35 hPa (cmH2O);
±10 % do valor definido ou ±2 hPa (cmH2O)
(aplica-se o valor maior)
Pressão positiva contínua CPAP Desligado, 2 a 35 hPa (cmH2O);
±10 % do valor definido ou ±2 hPa (cmH2O)
(aplica-se o valor maior)
Pressão inspiratória Pressão na manobra 3 a 80 hPa (cmH2O) e superior a PEEP;
Recrutamento de degrau único ±10 % do valor definido ou ±2 hPa (cmH2O)
(aplica-se o valor maior)
Pressão inspiratória mais alta Pinsp máx na 15 a 80 hPa (cmH2O);
manobra Recrutamento multi-degrau ±10 % do valor definido ou ±2 hPa (cmH2O)
(aplica-se o valor maior)
Pressão PEEP mais alta PEEP máx na 2 a 35 hPa (cmH2O);
manobra Recrutamento multi-degrau ±10 % do valor definido ou ±2 hPa (cmH2O)
(aplica-se o valor maior)
Amplitude de pressão acima de PEEP: 8 a 30 hPa (cmH2O);
∆Pressão na manobra Recrutamento ±10 % do valor definido ou ±2 hPa (cmH2O)
multi-degrau (aplica-se o valor maior)
Limite mínimo de pressão conforme ISO 0 hPa (cmH2O)
8835-5 e ISO 80601-2-13

260 Instruções de utilização Perseus A500 SW 2.0n


Dados técnicos

Sistema respiratório

Volume total incluindo o absorvedor de CO2


descartável e o CLIC Absorber Free
No modo MAN / SPON Tipicamente 2,18 L
Nos modos de ventilação automática Tipicamente 2,18 L
Compliance (sem circuito respiratório)
No modo MAN / SPON Tipicamente 2,18 mL/hPa (mL/cmH2O)
corresponde a 65,4 mL a 30 hPa (cmH2O)
Nos modos de ventilação automática Tipicamente 0,28 mL/hPa (mL/cmH2O)
corresponde a 8,4 mL a 30 hPa (cmH2O)
Volume de enchimento de cal sodada para
compartimento do absorvedor
Absorvedor de CO2 reutilizável, cheio 1500 mL
Absorvedor de CO2 descartável CLIC 1300 mL
Absorber 800+
Absorvedor de CO2 descartável CLIC absor- 1200 mL
ber Free
Braço flexível para o balão respiratório
Volume 0,13 L
Compliance 0,13 mL/hPa (mL/cmH2O)
corresponde a 3,9 mL a 30 hPa (cmH2O)
Fuga total do sistema <150 mL/min a 30 hPa (cmH2O) padronizado
para as condições de BTPS
Válvula APL
Limites das definições Aberto, 5 a 70 hPa (cmH2O)
Precisão (num limite de 15 a 30 L/min): ±20 % do valor definido ou ±3 hPa (aplica-se o
valor mais alto), mas não mais de +10 hPa
(cmH2O)
Queda de pressão a 30 L/min (ATPD), total- Seca: 2,1 hPa (cmH2O)
mente aberta Molhada: 2,2 hPa (cmH2O)
Resistência do sistema de ventilação a 60 L/min
(absorvedor de CO2 reutilizável ou absorvedor
de CO2 descartável, com ou sem braço flexível
para balão respiratório, funcionamento normal,
cheio com Drägersorb 800 Plus)
De acordo com a norma ISO 8835-2, seco, Inspiratório: –3,5 hPa (cmH2O)
com um conjunto de tubo de ventilação Expiratório: 4,1 hPa (cmH2O)
adulto M30146

Instruções de utilização Perseus A500 SW 2.0n 261


Dados técnicos

Sistema respiratório (continuação)

De acordo com a norma ISO 8835-2, seco, Inspiratório: –1,1 hPa (cmH2O)
sem tubos Expiratório: 3,4 hPa (cmH2O)
Recomendação para os tubos de ventilação
Todas as compliances e volumes indicados
incluem os filtros inspiratórios e expiratórios
VT <50 mL Compliance máxima: 2,0 mL/hPa (mL/cmH2O)

VT =50 a 300 mL Compliance máxima: 4,0 mL/hPa (mL/cmH2O)

VT >300 mL Compliance máxima: 6,0 mL/hPa (mL/cmH2O)

Comprimento máximo 200 cm (78,7 in)


350 cm (137,8 in) (com restrições para correção
da compliance e precisão métrica da pressão)
Volume máximo do tubo 1,6 L
2,7 L (com restrições para correção da com-
pliance e precisão métrica da pressão)
Recomendação para o tubo de balão respirató-
rio caso o braço flexível não esteja a ser usado.
Resistência máxima 1,5 hPa (cmH2O) a 60 L/min
3 hPa (cmH2O) a 60 L/min com aumento de
consumo de gás fresco
Comprimento máximo 180 cm (70,9 in)
350 cm (137,8 in) com consumo de gás fresco
aumentado
Volume máximo do tubo 0,7 L
0,9 L com consumo de gás fresco aumentado
Recomendação sobre o tamanho do balão
Volume 0,5 L a 5 L (deve ter pelo menos o dobro do
volume corrente aplicado)

262 Instruções de utilização Perseus A500 SW 2.0n


Dados técnicos

Saída externa de gás fresco

Ligação 22 mm cone exterior / 15 mm cone interior


(ISO)
Fornecimento Consulte "Fornecimento de gás fresco"
Limitação de pressão Sem limite de pressão

Sistema de exaustão de gás anestésico

Fluxo de aspiração
Limite normal 32 a 50 L/min
Na extremidade mais baixa do limite restrito 14 L/min
Fluxo máximo de gás fresco para evitar a conta-
minação do ar ambiente
Para sistemas respiratórios externos (limites 16 L/min
normais)
Para sistemas respiratórios externos (limites 5 L/min
restritos)
Para sistemas respiratórios internos (limites 7 L/min
restritos)

Sistemas de medição e visores

Uma vez que o Perseus utiliza valores mais pre-


cisos para alarmes e cálculo interno, podem
ocorrer pequenos desvios devido a arredonda-
mentos.
Pressão nas vias aéreas
Pressão nas vias aéreas Pva
Pressão de plateau Pplat
Pressão expiratória de fim positiva PEEP
Pressão inspiratória de pico PIP
Pressão média das vias aéreas Pmédia
Alcance –20 a +120 hPa (cmH2O)

Instruções de utilização Perseus A500 SW 2.0n 263


Dados técnicos

Sistemas de medição e visores (continuação)

Precisão ±4 % do valor medido ou ±2 hPa (cmH2O)


(aplica-se o valor mais elevado)
Resolução do valor apresentado 1 hPa (cmH2O)
Manómetro para indicação da pressão no sis-
tema respiratório interno
Alcance –20 a +80 hPa (cmH2O)
Precisão ±5 % do valor medido ou ±2 hPa (cmH2O)
(aplica-se o valor mais elevado)
Resolução do valor apresentado 5 hPa (cmH2O)
Volume
Volumes medidos são corrigidos pela com-
pliance do tubo de ventilação determinado.
Os valores medidos também são corrigidos
pelo fluxo de amostra do módulo de medi-
ção integrado paciente-gás assim que as
fases respiratórias de CO2 sejam detetadas.
Volume corrente
Inspiratório VTi
Expiratório VT
Alcance 0 a 2500 mL
Precisão ±8 % do valor medido ou ±15 L (aplica-se o
valor mais alto)
Resolução do valor apresentado 1 mL
∆VT
Alcance 0 a 2500 mL
Precisão ±16 % do valor medido ou ±30 mL (aplica-se o
valor mais alto)
Resolução do valor apresentado 1 mL
Volume minuto
Total VM
Mandatório VMmand
Espontânea VMespon
Alcance 0 a 40 L/min
Precisão ±8 % do valor medido ou ±0,2 L/min (aplica-se
o valor mais alto)
Resolução do valor apresentado 0,1 ou 0,01 L/min

264 Instruções de utilização Perseus A500 SW 2.0n


Dados técnicos

Sistemas de medição e visores (continuação)

T0...90 <45 s (FR ≥6 /min)


<105 s (FR ≥6 /min)
Assistente de fluxo baixo
Alcance 0 a 8 L/min
Precisão ±25 % do valor medido ou ±100 mL/min (aplica-
se o valor mais alto)
Frequência respiratória
Total FR
Espontânea FRespon
Mandatório FRmand
Alcance 0 a 150 /min
Precisão ±1 /min ou 10 % (aplica-se o valor mais alto)
Resolução do valor apresentado 1 /min
T0...90 <45 s (FR ≥6 /min)
<105 s (FR <6/min)
Compliance dinâmica
Compliance Cdin
Compliance média Cdin média
Alcance 0 a 200 mL/hPa (mL/cmH2O)
Precisão ±30 % ou ±3 mL/hPa (mL/cmH2O) (aplica-se o
valor medido)
Se ainda existir um fluxo inspiratório no final da
inspiração, durante a ventilação automática, o
equipamento irá determinar quanto do volume
não foi possível aplicar. Então, este volume
será incluído com o volume normal no cálculo
de compliance.
Com atividade de respiração espontânea cres-
cente, os valores de compliance podem ser dis-
torcidos. Neste caso, a precisão de medição
poderá ser reduzida.
Resolução do valor apresentado 0,1 mL/hPa (mL/cmH2O)
Resistência R
Alcance 0 a 100 hPa / (L/s) (cmH2O / (L/s))

Instruções de utilização Perseus A500 SW 2.0n 265


Dados técnicos

Sistemas de medição e visores (continuação)

Precisão ±3 hPa/(L/s) (cmH2O/(L/s)) ou ±30 % do valor


medido (aplica-se o valor maior)
(Com atividade de respiração espontânea cres-
cente, os valores R podem ser gravemente dis-
torcidos. Ao manter a medição, a precisão
poderá não estar garantida durante a respira-
ção espontânea).
Resolução do valor apresentado 1 hPa / (L/s) (cmH2O / (L/s))
Elastância E
Alcance 0,005 a 10 hPa/mL (cmH2O/mL)
Resolução do valor apresentado 0,001 hPa/mL (cmH2O/mL)
Medição de gás Medição sidestream do gás (o gás de amostra
regressa ao sistema respiratório e é incluído no
cálculo das medições e fornecimentos);
Todos os valores são medidos sob condições
de ATPS;
Fluxo de gás de amostra padronizado para as
condições de STPD.
A medição é correta para a pressão ambiente.
Devido ao tempo T10...90 e à frequência de
amostragem, as precisões dos valores medidos
para O2, CO2, N2O e agente anestésico podem
desviar-se com frequências respiratórias de
75/min ou superiores e uma relação I:E de 1:2.
A influência da frequência respiratória e da rela-
ção I:E na precisão foi verificada num sistema
de ventilação simulado utilizando uma curva
retangular para a concentração de gás.
Os valores corrente finais medidos são calcula-
dos para cada respiração a partir da máxima e
mínima locais das medições em tempo real
durante a expiração.
Fluxo de gás de amostra 200 mL/min ±10 %
Tempo máximo até esvaziar o copo de con- 41 h (gás de amostra sob condições BTPS a
densados, se necessário 23 °C de temperatura ambiente)
Tempo de resposta do sistema O tempo de resposta do sistema resulta do
atraso típico e do tempo específico para o tipo
de gás T10...90.
Frequência de amostra do sensor <50 ms

266 Instruções de utilização Perseus A500 SW 2.0n


Dados técnicos

Sistemas de medição e visores (continuação)

Tempo após a inicialização até obter a preci- <500 s


são especificada
Tempo até que os valores medidos de CO2 <90 s
sejam apresentados com reduzida precisão
Atrasos comuns <5 s
Sensibilidade cruzada Nenhuma, relativamente a álcool (<3000 ppm
no sangue),
Acetona (<1000 ppm), metano, vapor de água,
NO e CO
Vago Compensado através da reposição cíclica auto-
matizada a zero
O ar ambiente é alimentado para o sistema de
ventilação durante a reposição a zero automá-
tica
O2
Alcance 0 a 100 Vol%
Precisão ±(2,5 Vol% + 2,5 % relativa)
Resolução do valor apresentado 1 Vol%
T10...90 <500 ms
CO2
Alcance 0 a 13,6 Vol%
0 a 13,6 kPa
0 a 102 mmHg
Precisão ±(0,43 Vol% + 8 % relativa)
±(0,43 kPa + 8 % relativa)
±(3,3 mmHg + 8 % relativa)
Resolução do valor apresentado 0,1 Vol%
0,1 kPa
1 mmHg
T10...90 <350 ms
N2O
Alcance 0 a 100 Vol%
Precisão ±(2 Vol% + 8 % relativa)
Resolução do valor apresentado 1 Vol%
T10...90 <500 ms

Instruções de utilização Perseus A500 SW 2.0n 267


Dados técnicos

Sistemas de medição e visores (continuação)

Gases anestésicos
Alcance
Halotano 0 a 8,5 Vol% (kPa)
Isoflurano 0 a 8,5 Vol% (kPa)
Enflurano 0 a 10 Vol% (kPa)
Sevoflurano 0 a 10 Vol% (kPa)
Desflurano 0 a 20 Vol% (kPa)
Precisão ±(0,2 Vol% +15 % relativa)
±(0,2 kPa +15 % relativa)
Resolução do valor apresentado 0,1 Vol% (kPa) para desflurano
0,01 Vol% (kPa) para todos os outros gases
anestésicos
T10...90 <500 ms
Deteção Automático
Gás primário No máximo a 0,3 Vol%
Gás secundário No máximo a 0,4 Vol% ou 0,1 xMAC (aplica-se
o valor maior)
Com uma concentração de desflurano maior
que 4 Vol%, a deteção da mistura ocorre, no
máximo, quando a concentração do segundo
gás anestésico aumenta acima de 10 % em
relação à concentração de desflurano.
O gás secundário torna-se gás primário quando
o valor expiratório xMAC é superior a 0,2 xMAC
acima do gás primário.
Concentração mínima apresentada Os limites de deteção especificados referem-se
a concentrações de gás anestésico aumenta-
das (por ex., no início de qualquer operação).
Se a concentração de gás anestésico desce, é
medida uma concentração de até 0,05 Vol%,
com base no último agente anestésico dete-
tado. Abaixo desta concentração será apresen-
tado um valor de 0 Vol%.
xMAC Com base na idade do paciente, agente anesté-
sico e concentração de protóxido
(o xMAC é corrigido para a pressão ambiente)
Alcance 0 a 9,9
Precisão Corresponde à precisão da medição de gás

268 Instruções de utilização Perseus A500 SW 2.0n


Dados técnicos

Sistemas de medição e visores (continuação)

Resolução do valor apresentado 0,1


Medição das pressões de fornecimento
Rede central
Alcance 0 a 9,8 kPa x 100
0 a 140 psi
0 a 0,98 MPa
Precisão ±4 % ou ±0,2 kPa x 100 (aplica-se o valor
maior)
±4 % ou ±3 psi (aplica-se o valor maior)
±4 % ou ±0,02 MPa (aplica-se o valor maior)
Resolução do valor apresentado 0,1 kPa x 100
1 psi
0,01 MPa
Cilindros de gás
Alcance 0 a 250 kPa x 100
0 a 3600 psi
0 a 25 MPa
Precisão ±4 % ou ±6 kPa x 100 (aplica-se o valor maior)
±4 % ou ±87 psi (aplica-se o valor maior)
±4 % ou ±0,6 MPa (aplica-se o valor maior)
Resolução do valor apresentado 1 kPa x 100
1 psi
0,1 MPa
Resultados de teste
Fuga total
Alcance 10 a 5000 mL/min
Resolução do valor apresentado 1 mL/min
Fuga na ventilação automática
Alcance 10 a 5000 mL/min
Resolução do valor apresentado 1 mL/min
Compliance do tubo Compliance
Alcance 0 a 9,9 mL/hPa (mL/cmH2O)
Resolução do valor apresentado 0,1 mL/hPa (mL/cmH2O)

Instruções de utilização Perseus A500 SW 2.0n 269


Dados técnicos

Apresentação dos valores calculados

Medição do consumo e produção


Produção de CO2 do paciente
Alcance 0 a 9999 mL/min
Precisão ±25 % ou 100 mL/min (aplica-se o valor mais
alto)
Resolução do valor apresentado 1 mL/min
Retenção de O2 do paciente
Alcance 0 a 9999 mL/min
Precisão ±25 % ou 100 mL/min (aplica-se o valor mais
alto)
Resolução do valor apresentado 1 mL/min
Consumo de gás fresco
Alcance 0 a 99999 L, apenas é medido o gás fornecido
pelo misturador de gás
Precisão ±15 %
Resolução do valor apresentado 1L
Agente anestésico
Alcance 0 a 999,9 mL líquido
Precisão ±25 %
Resolução do valor apresentado 0,1 mL
Curvas Concentração de O2
Concentração de agente anestésico primário
Concentração de CO2
Pressão nas vias aéreas
Volume (apenas para loops)
Fluxo
Velocidade da curva 6,25; 12,5; 25 mm/s
Escala
Pressão das vias aéreas Pva (t) –20 a +80 hPa (cmH2O)
Fluxo (t) –120 a 120 L/min
Volume (t) 0 a 2000 mL
O2 (t) 0 a 100 Vol%
CO2 (t) 0 a 100 mmHg (0 a 12 Vol%, 0 a 12 kPa)
Agente anestésico (t)
Halotano 0 a 5 Vol% (kPa)

270 Instruções de utilização Perseus A500 SW 2.0n


Dados técnicos

Apresentação dos valores calculados (continuação)

Enflurano 0 a 6 Vol% (kPa)


Isoflurano 0 a 5 Vol% (kPa)
Sevoflurano 0 a 10 Vol% (kPa)
Desflurano 0 a 20 Vol% (kPa)
Loops Volume de pressão
Volume de fluxo

Valores de funcionamento

Alimentação da rede elétrica


Ligação elétrica para a versão com carro
Sem transformador de isolamento 100 a 240 V~ 50/60 Hz
Com transformador de isolamento 100 a 127 V~ 50/60 Hz
Ou
220 a 240 V~ 50/60 Hz
Consumo máximo de energia 12 A
Ligação elétrica para a versão para suporte
de teto
Versão para suporte de teto (sem trans- 100 a 240 V~ 50/60 Hz
formador de isolamento)
Consumo máximo de energia 4A
Cabo elétrico
Comprimento máximo 5 m (16,4 ft)
Resistência proteção terra Máximo 0,1 ohm
Tensão de funcionamento ≥250 V
Corrente de funcionamento ≥16 A
Consumo de energia
a 230 V~
Standby 0,30 A
Comum (sem carregar a bateria 0,35 A
interna)
Máxima (com tomadas elétricas auxi- 12 A
liares)

Instruções de utilização Perseus A500 SW 2.0n 271


Dados técnicos

Valores de funcionamento (continuação)

Máximo (versão para suporte de 4A


teto)
A 110 V~
Standby 0,55 A
Comum (sem carregar a bateria 0,65 A
interna)
Máxima (com tomadas elétricas auxi- 12 A
liares)
Máximo (versão para suporte de 4A
teto)
Consumo de energia
Standby 55 W
Comum 70 W
Máximo (versão com carro) 2,2 kW
Máximo (versão para suporte de teto) 400 W
Corrente de irrupção (versão com carro)
Com transformador de isolamento Aprox. 26 a 48 A pico
Aprox. 18 a 34 A quasi-RMS
Sem transformador de isolamento Aprox. 8 a 14 A pico
Aprox. 6 a 10 A quasi-RMS
Corrente de irrupção (versão para suporte
de teto)
Sem transformador de isolamento Aprox. 8 a 14 A pico
Aprox. 6 a 10 A quasi-RMS
Bateria interna
Tipo Bateria de chumbo
Selada, sem manutenção
Capacidade 7,2 Ah
Tensão 24 V
Fusível F15A 80V UL248-14, capacidade de rutura
1000 A, tamanho 19,7 mm * 19 mm * 5 mm
Corrente Máxima 15 A
Tempo de reserva com uma bateria nova
totalmente carregada
Mínimo 30 minutos
Comum 150 minutos

272 Instruções de utilização Perseus A500 SW 2.0n


Dados técnicos

Valores de funcionamento (continuação)

Tempo de carregamento (para atingir a Pelo menos 8 horas


carga completa)
Energia carregada Máximo 50 W
Fornecimento de gás
Qualidade do gás
Conteúdo de óleo <0,1 mg/m3
Ponto de condensação 5 °C (41 °F) à temperatura ambiente
Tamanho das partículas Ar liberto de partículas (filtrado por tamanho de
poro <1 μm)
Pressão de fornecimento para O2, Air, N2O 2,7 a 6,9 kPa x 100
39 a 100 psi
0,27 a 0,69 MPa
Fluxos de entrada de pico máximo de curto
prazo a 6,9 kPa x 100 (100 psi ou 0,69 MPa)
de pressão de fornecimento
O2 135 L/min (aplica-se apenas quando não existe
nenhuma peça de distribuição para o forneci-
mento central de O2)
Ar
Sem unidade de aspiração 50 L/min
Incluindo uma unidade de aspiração 130 L/min
de ejector Dräger
N2O 40 L/min
Gás condutor Não necessário
Ligação para fornecimento de gás Dependendo da configuração: DIN, NIST, DISS,
Air Liquide, SIS
Cilindros de gás (dimensões)
Diâmetro 100 a 140 mm (3,94 a 5,51 in)
102 a 106 mm (4,00 a 4,18 in) para versões
com encaixes de suspensão para cilindros de
gás com conexão de indexação por pinos
Altura máxima 830 mm (32,68 in)
750 mm (29,52 in) para versões com encaixes
de suspensão para cilindros de gás com cone-
xão de indexação por pinos
Redutores de pressão
Versão Redutor de pressão com etapa única

Instruções de utilização Perseus A500 SW 2.0n 273


Dados técnicos

Valores de funcionamento (continuação)

Alcance permitido da pressão de entrada


(PV)
Ar, O2 11 a 200 kPa x 100
N2O 11 a 60 kPa x 100
Pressão de saída nominal (PA) Definição fixa
Consulte "Características do Fluxo"
Devido à conceção, a pressão de saída
aumenta à medida que a pressão do cilindro
diminui.
Ar, O2
Com pressão de entrada PV = 11 kPa 4,75 kPa x 100 ±50 kPa
x 100 e um fluxo nominal de QN =
80 L/min
Com pressão de entrada PV = 4,55 kPa x 100 ±50 kPa
200 kPa x 100 e um fluxo nominal de
QN = 80 L/min
N2O
Com pressão de entrada PV = 11 kPa 5,2 kPa x 100 ±50 kPa
x 100 e um fluxo nominal de QN =
65 L/min
Com pressão de entrada PV = 4,95 kPa x 100 ±50 kPa
60 kPa x 100 e um fluxo nominal de
QN = 65 L/min
Fluxo nominal
Ar, O2 QN = 80 L/min
N2O QN = 65 L/min
Dados de desempenho Consulte "Características do Fluxo"
Válvula de alívio
Pressão de abertura (7,5+0,5) kPa x 100
Fluxo mínimo 220 L/min Ar
Conexões de entrada Devem cumprir as normas
EN 850, ISO 407
DIN 477 T1
NF E 29-650
BS 341; Part 1
NBN 226
ISO 5145

274 Instruções de utilização Perseus A500 SW 2.0n


Dados técnicos

Valores de funcionamento (continuação)

Emissão de ruídos do equipamento Medições de campo livre que cumpram a norma


ISO 3744
Nível Leq(A) sonoro contínuo equivalente ≤42 dB(A)
ponderado durante a ventilação com ajustes
comuns
Nível da pressão sonora L(A) dos tons de
alarme na estação de trabalho, medido de
acordo com IEC 60601-1-8 Edição 2.1:
Sequência de tons de alarme
Volumes do tom do alarme (todas as Ajustável de >50 dB(A) a <75 dB(A)
prioridades)
Sinal de alarme acústico secundário ≥55 dB(A) e ≤75 dB(A)
Alarme de falha de alimentação elétrica ≥55 dB(A) e ≤75 dB(A)
de rede
Dimensões da versão com carro (podem diferir
tendo em conta o equipamento acessório)
Largura 1150 mm (45,23 in)
Altura 1480 mm (58,27 in)
Profundidade 790 mm (31,1 in)
Dimensões da versão para suporte de teto sem
carro flexível (pode haver desvios com equipa-
mento acessório)
Largura 1150 mm (45,23 in)
Altura 1045 mm (41,14 in)
Profundidade 790 mm (31,1 in)
Dimensões da versão para suporte de teto com
carro flexível (pode haver desvios com equipa-
mento acessório)
Largura 1150 mm (45,23 in)
Altura 1480 mm (58,27 in)
Profundidade 790 mm (31,1 in)

Instruções de utilização Perseus A500 SW 2.0n 275


Dados técnicos

Valores de funcionamento (continuação)

Peso da versão com carro


Configuração nominal relativa a uma versão Aprox. 160 kg (353 lbs)
de carro com transformador de isolamento,
misturador de gás eletrónico de 3 gases,
ecrã instalado na zona central da coluna,
ligações plug-in para 2 vaporizadores,
opção Vapor View, sistema respiratório,
adaptador CLIC e absorvedor CLIC, tubos
de ventilação, tubos de fornecimento central
(5 m (16,4 ft)), tubo de exaustão (5 m
(16,4 ft))
Várias peças acopladas (por ex., cestos, Aprox. 10 kg (22 lbs)
suporte flexível do balão respiratório,
manípulos, suportes do vaporizador, reduto-
res de pressão do cilindro, suportes do cilin-
dro)
Encaixes de suspensão com ligação de pino + aprox. 3 kg (7 lbs)
de imobilização
Ligação plug-in para 3 vaporizadores com a + aprox. 3 kg (7 lbs)
opção Vapor View
Misturador de gás controlado mecanica- + aprox. 3 kg (7 lbs)
mente
Módulo de gaveta (convencional) + aprox. 12 kg (26 lbs)
Módulo de gaveta (largo) + aprox. 16 kg (35 lbs)
Sucção brônquica com braço giratório e + aprox. 6 kg (13 lbs)
acessórios
Peso total permitido 330 kg (728 lbs)
Peso de versão para suporte de teto
Configuração nominal (sem carro flexível) aprox. 100 kg (220,0 lbs)
Configuração nominal relativa a uma versão
para suporte de teto com misturador de gás ele-
trónico de 3 gases, ecrã instalado na zona cen-
tral da coluna, ligações plug-in para 2
vaporizadores, gaveta com fechadura,
adaptador CLIC e canister CLIC, tubos de venti-
lação,
tubos de fornecimento central (1,5 m (59 in)),
tubo de exaustão (1,5 m (59 in))
Configuração nominal da versão montada 165 kg (364 lbs)
no teto num carro flexível

276 Instruções de utilização Perseus A500 SW 2.0n


Dados técnicos

Valores de funcionamento (continuação)

Configuração máxima aprox. 200 kg (440,9 lbs)


Peso total permitido Consulte as instruções de utilização do suporte
de teto e respeite a capacidade de carga
máxima.
Sistema RFID
Frequência de funcionamento 13,56 MHz ± 50 ppm
Potência de transmissão 200 mW ± 1 dB
Modulação ASK (Amplitude-Shift Keying)
Compatibilidade eletromagnética Testada em conformidade com IEC 60601-1-2
Classes de proteção
Equipamento I, em conformidade com IEC 60601-1
Elementos de aplicação (ligações para os TIPO BF
tubos de ventilação)
Penetração de líquidos IP20 em conformidade com a IEC 60529,
cumpre a IEC 60601-2-13
Classificação de acordo com a Diretiva II b
93/42/EEC, Anexo IX
Código UMDNS Universal Medical Device 10-134
Nomenclature System - sistema de nomencla-
tura para equipamentos médicos
Utilização de látex O Perseus não é feito de látex de borracha
natural.

Saídas do equipamento

Interfaces de série COM 1 e COM 2


Somente conecte equipamentos que atendam
os requisitos da norma IEC 60950-1 para circui-
tos SELV sem ligação à terra e os requisitos de
IEC 60601-1 (conforme a 2.ª edição) para cir-
cuitos secundários palpáveis com uma tensão
nominal máxima de 24 V CC.
Protocolo MEDIBUS.X
Tempo de atraso do alarme Normal <2 s
Conector 9-vias Sub-D
Velocidade de transmissão 1200, 2400, 4800, 9600, 19200, 38400 baud

Instruções de utilização Perseus A500 SW 2.0n 277


Dados técnicos

Saídas do equipamento (continuação)

Bits de dados 8
Paridade Par
Bits de stop 1
Atribuição de pin
Pin 1 n/c
Pino 2 RXD
Pino 3 TXD
Pinos 4, 6 O Pin 4 e 6 são conectados internamente
Pino 5 SHLD-GND
Pinos 7, 8 Os pinos 7 e 8 são conectados internamente
Pino 9 n/c
Estrutura SHLD-GND
Interface USB Utilize apenas um meio de armazenamento
USB sem fonte de alimentação própria. Não
ligue cabos carregadores.

Tipo Conector USB tipo A; USB 1.1


Dispositivos suportados Dispositivo de memória USB formatado com
FAT16 ou FAT32. A Dräger recomenda meios
de armazenamento USB com encriptação com-
patível com FIPS 140-2 e a sua própria instala-
ção de encriptação.
Interface LAN Apenas para Assistência Remota da Dräger
Somente conecte equipamentos e/ou redes que
atendam os requisitos da norma IEC 60950-1
para circuitos SELV sem ligação à terra e os
requisitos de IEC 60601-1 (conforme a 2.ª edi-
ção) para circuitos secundários palpáveis com
uma tensão nominal máxima de 24 V CC.
Tipo Ficha RJ45
Velocidade de transferência 10Base-T, IEEE 802.3 Cláusula 14.
Exige, no mínimo, um cabo CAT3.

278 Instruções de utilização Perseus A500 SW 2.0n


Dados técnicos

Saídas do equipamento (continuação)

Ligação para iluminação externa da estação de Apenas para luzes de estação de trabalho apro-
trabalho (opcional) vadas pela Dräger, consulte a lista de acessó-
rios.
Peça de distribuição para o fornecimento cen-
tral de O2 (opcional)
Pressão de fornecimento 2,7 a 6,9 kPa x 100
39 a 100 psi
0,27 a 0,69 MPa
Taxa de fluxo de extração permissível 40 L/min
máxima
Tomadas elétricas Respeite a corrente elétrica máxima para cada
tomada, a corrente total para todas as tomadas
elétricas e a corrente de fuga total permissível.
As tomadas elétricas não têm reserva de bate-
ria e não estão dependentes do estado de
ligado/desligado do equipamento.
Tomadas elétricas (versão sem transforma-
dor de isolamento)
Tipo de tomada elétrica IEC
Tomadas elétricas com proteção terra 2 (máximo 3,15 A por tomada elétrica)
Tomadas elétricas sem proteção terra 2 (máximo 1 A por tomada elétrica)
Tipo de fusível Fusíveis, T3,15AH250V IEC 60127-2/V e
T1AH250V IEC 60127-2/V, tamanho 5 mm *
20 mm
Tomadas elétricas
(versão com transformador de isolamento)
Tipo de tomada elétrica Dependente das especificações de cada país
Tipo de fusível Disjuntores eletrónicos automáticos: 4 x 3 A,
fusível de ação lenta, para voltagens de até
250 V e capacidade de rutura de 2000 A.
E 1 x 8 A, fusível de ação lenta, para voltagens
de até 250 V e capacidade de rutura de 2000 A,
em cada caso em conformidade com a
IEC 60934
Tomadas elétricas com proteção terra 4 (máximo 3 A por tomada elétrica)
Corrente total Máximo 8 A
Interruptor principal para transformador de iso-
lamento e todas as tomadas elétricas

Instruções de utilização Perseus A500 SW 2.0n 279


Dados técnicos

Normas relevantes

Além das normas mencionadas no documento,


este equipamento médico também atende
várias outras normas, p. ex., aquelas relaciona-
das a exigências nacionais específicas.

IEC 60601-1 (2.ª edição) Parte 1:


Equipamento médico elétrico Requisitos para segurança

IEC 60601-1-2 Parte 1-2:


Equipamento médico elétrico Requisitos gerais de segurança, Norma asso-
ciada: Compatibilidade eletromagnética; Requi-
sitos e testes

IEC 60601-1-8 Parte 1-8:


Equipamento médico elétrico Requisitos gerais de segurança, Norma asso-
ciada: Requisitos gerais, testes e informação
para sistemas de alarme nos sistemas médico-
elétricos

IEC 60601-2-13 Parte 2-13:


Equipamento médico elétrico Requisitos especiais para a segurança dos sis-
temas anestésicos

ISO 8835-2 Parte 2:


Sistemas para anestesia por inalação Sistemas respiratórios de anestesia

ISO 8835-3 Parte 3:


Sistemas para anestesia por inalação Sistemas de transferência e receção de siste-
mas de exaustão de gás anestésico ativos

ISO 8835-4 Parte 4:


Vaporizadores anestésicos

ISO 8835-5 Parte 5:


Sistemas para anestesia por inalação Ventiladores anestésicos

ISO 21647 Requisitos especiais para segurança básica e


Equipamento médico elétrico desempenho essencial dos monitores de gás
respiratório

280 Instruções de utilização Perseus A500 SW 2.0n


Dados técnicos

Normas relevantes (continuação)

Para equipamentos fabricados a partir de julho


de 2014, também serão aplicadas as normas:
IEC 60601-1 (3.ª edição) Parte 1:
Equipamento médico elétrico Requisitos gerais para segurança básica e
desempenho essencial

ISO 80601-2-13 Parte 2-13:


Equipamento médico elétrico Requisitos gerais para segurança básica e
desempenho essencial de uma estação de tra-
balho de anestesia
ISO 80601-2-55 Parte 2-55:
Requisitos especiais para segurança básica e
desempenho essencial dos monitores de gás
respiratório
IEC 60601-1-2 Parte 1-2:
Equipamento médico elétrico Requisitos gerais de segurança - Norma asso-
ciada: Compatibilidade eletromagnética - Requi-
sitos e testes

IEC 60601-1-8 Parte 1-8:


Requisitos gerais de segurança e desempenho
essencial - Norma associada: Sistemas de
alarme - Requisitos gerais, testes e informação
para sistemas de alarme de equipamento
médico elétrico e sistemas médicos elétricos

Instruções de utilização Perseus A500 SW 2.0n 281


Dados técnicos

Diagramas

Características de pressão e características de fluxo de um sistema respiratório


sem tubos de ventilação e filtros (em conformidade com a norma ISO 8835-2 e
ISO 80601-2-13)

10574











3UHVV¥R>K3D FP+2 @





ದ                     

ದ

ದ

ದ

ದ

ದ

ದ

ದ

ದ

ದ

)OX[R>/PLQ@

Pexsp [hPa (cmH2O)], Condutor de ventilação inativo


Pexsp [hPa (cmH2O)] MAN / SPON
Pinsp [hPa (cmH2O)], condutor de ventilação inativo
Pinsp [hPa (cmH2O)] MAN / SPON

282 Instruções de utilização Perseus A500 SW 2.0n


Dados técnicos

Sistema respiratório, seco, com absorvedor Resistência [hPa (cmH2O)]


Fluxo de pico
de CO2 enchido e filtro de partículas da cal MAN / SPON
em uso [L/min]
sodada MX50115 reutilizáveis Inspiratório Expiratório
Sem circuito respiratório nem filtro inspiratório 60 –1,1 3,4
30 –0,4 2,6
15 0,6 2,0
2,5 1,0 1,7
Com circuito respiratório para adultos M30146, 60 –3,5 4,1
filtro inspiratório MP01730 30 –1,1 2,9
Com circuito respiratório para pacientes pediá-
15 –0,7 3,0
tricos M27542, filtro inspiratório MP01735
Com circuito respiratório para neonatos
2,5 1,1 1,7
MP00333, filtro inspiratório MP01735

Tempos de resposta em caso de modificações de concentração

Tempos típicos de resposta (T0..90) para uma


modificação na concentração de oxigénio de
21 Vol% para 100 Vol% nos seguintes fluxos de
gás fresco:

2 L/min 4 L/min 8 L/min Flush de O2


Teste de pulmão para adultos (MP02400), cir-
cuito respiratório (MP00300), balão respiratório
712 s 174 s 32 s 9s
2 L (MP00222)
VT=500 mL, FR=10 /min, I:E=1:2
Teste de pulmão para neonatos (8410079), cir-
cuito respiratório (MP00333), balão respiratório
91 s 64 s 46 s 7s
1 L (MP00383)
VT=30 mL, FR=30 /min, I:E=1:1

Instruções de utilização Perseus A500 SW 2.0n 283


Dados técnicos

Características do fluxo para redutores de pressão

Redutores de pressão para O2 e Ar

10579
>N3D[@

4>/PLQ@

PA Pressão [kPa x 100]


Q Fluxo [L/min]
P2 Pressão de saída com pressão de entrada PV = 200 kPa x 100 (2901 psi)
P3 Pressão de saída com pressão de entrada PV = 11 kPa x 100 (160 psi)

284 Instruções de utilização Perseus A500 SW 2.0n


Dados técnicos

Redutor de pressão para N2O

10581
>N3D[@

4>/PLQ@

PA Pressão [kPa x 100]


Q Fluxo [L/min]
P2 Pressão de saída com pressão de entrada PV = 60 kPa x 100 (870 psi)
P3 Pressão de saída com pressão de entrada PV = 11 kPa x 100 (160 psi)

Combinações de equipamentos

Este equipamento pode ser utilizado em As combinações de equipamentos aprovadas pela


combinação com outros equipamentos Dräger ou Dräger cumprem os requisitos das seguintes
com equipamentos de outros fabricantes. Siga os normas:
documentos acompanhantes dos equipamentos – IEC 60601-1 (segurança elétrica, segurança
individuais. mecânica, software)
Se uma combinação de equipamentos não for – IEC 60601-1-2 (CEM)
aprovada pela Dräger, a segurança e o correto
funcionamento dos equipamentos individuais – IEC 60601-1-8 (sistemas de alarme)
podem ser comprometidos. A organização que irá
trabalhar com os mesmos, tem de assegurar que
a combinação de equipamentos está em
conformidade com as edições aplicáveis das
normas relevantes para equipamentos médicos.

Instruções de utilização Perseus A500 SW 2.0n 285


Dados técnicos

Declaração EMC

Informação geral

A conformidade EMC do dispositivo foi avaliada


incluindo os cabos exteriores, transdutores e
acessórios especificados na Lista de Acessórios.
Outros acessórios que não afetem a conformidade
EMC podem ser utilizados caso não haja
quaisquer outros motivos que o impeçam
(consulte outras secções das instruções de
utilização). A utilização de acessórios não
conformes, pode resultar no aumento de emissões
ou em imunidade reduzida do dispositivo médico.
O equipamento médico só poderá ser utilizado em
conjunto com outros equipamentos se tais
combinações forem aprovadas pela Dräger.
Quando o uso do equipamento próximo ou
acoplado a outros equipamentos for
absolutamente necessário sem que a
configuração tenha sido aprovada pela Dräger, o
funcionamento correto do equipamento nesta
configuração deve ser testada antes que o produto
seja utilizado. Em todos os casos, respeitar
rigorosamente as instruções de utilização dos
outros equipamentos.

286 Instruções de utilização Perseus A500 SW 2.0n


Dados técnicos

Transmissão eletromagnética

Ambiente eletromagnético
O dispositivo médico destina-se para uso em
ambiente eletromagnético conforme abaixo
especificado. O utilizador deverá assegurar a
utilização do equipamento médico neste tipo de
ambiente.

Transmissões Em conformidade com Ambiente eletromagnético


Transmissão de alta frequência Grupo 1 O equipamento médico utiliza energia
(CISPR 11) RF apenas para seu funcionamento
interno. Portanto, a transmissão RF é
muito baixa e é improvável que equi-
pamentos eletrónicos próximos sejam
afetados.
Classe A O equipamento médico não está
Emissões harmónicas Não aplicável especificado para funcionamento em
(IEC 61000-3-2) edifícios residenciais e equipamentos
conectados diretamente (sem trans-
Emissões de flutuações de ten- Não aplicável formador) à mesma rede de baixa ten-
são e movimento vacilante são de edifícios residenciais.
(IEC 61000-3-3)

Imunidade eletromagnética

O dispositivo médico destina-se para uso nos


ambientes eletromagnéticos especificados abaixo.
O utilizador deverá assegurar a utilização do
equipamento médico neste tipo de ambiente.

Imunidade contra nível de teste Nível de conformi- Ambiente eletromagné-


IEC 60601-1-2 dade (do dispositivo tico
médico)
Descarga eletroestá- Descarga por contacto: ±6 kV O piso deve ser madeira,
tica (ESD) ±6 kV betão ou cerâmica. Caso o
(IEC 61000-4-2) Descarga por ar: ±8 kV ±8 kV solo esteja coberto com
material sintético, a humi-
dade relativa deverá ser, no
mínimo, de 30 %.
Choques transitórios/ Linhas de alimentação ±2 kV A qualidade da tensão de
explosões elétrica: ±2 kV rede deve corresponder ao
(IEC 61000-4-4) Linhas de ±1 kV de um estabelecimento
entrada/saída mais típico ou a de um ambiente
compridas: ±1 kV hospitalar.

Instruções de utilização Perseus A500 SW 2.0n 287


Dados técnicos

Imunidade contra nível de teste Nível de conformi- Ambiente eletromagné-


IEC 60601-1-2 dade (do dispositivo tico
médico)
Picos Modo comum: ±2 kV ±2 kV A qualidade da tensão de
(IEC 61000-4-5) Modo diferencial: ±1 kV ±1 kV rede deve corresponder ao
de um estabelecimento
típico ou a de um ambiente
hospitalar.
Campo magnético na 3 A/m 3 A/m Campos eletromagnéticos
frequência de forneci- de frequência de corrente
mento (50/60 Hz) devem estar em níveis
(IEC 61000-4-8) característicos de um
ambiente hospitalar ou
comercial típico.
Quedas de tensão e Queda de tensão >95 %, A qualidade da tensão de
interrupções rápidas da >95 %, 0,5 períodos rede deve corresponder ao
tensão de alimentação 0,5 períodos de um estabelecimento
(IEC 61000-4-11) Queda de tensão 60 %, 60 %, típico ou a de um ambiente
5 períodos 5 períodos hospitalar. Se o utilizador do
equipamento médico
Queda de tensão 30 %, 30 %, necessita de funcionar con-
25 períodos 25 períodos tinuamente durante as inter-
Queda de tensão >95 %, rupções na rede de energia
>95 %, 5 segundos elétrica, é recomendável ali-
5 segundos mentar o equipamento
médico a partir de uma ali-
mentação de energia elé-
trica sem interrupção ou de
uma bateria.
Distúrbios de radiofre- 80 MHz a 2,5 GHz: 10 V/m Distância mínima recomen-
quência irradiados 10 V/m dada de transmissores de
(IEC 61000-4-3) radiofrequência portáteis e
móveis com potência de
transmissão PEIRP para
equipamentos médicos
incluindo as linhas:1)
Pၮ3(,53>ZDWWV@
IWၮ3(,53>ZDWWV@ 

288 Instruções de utilização Perseus A500 SW 2.0n


Dados técnicos

Imunidade contra nível de teste Nível de conformi- Ambiente eletromagné-


IEC 60601-1-2 dade (do dispositivo tico
médico)
Distúrbios de radiofre- 150 kHz a 80 MHz: 10 V Distância mínima recomen-
quência conduzidos 10 V dentro das faixas dada de transmissores de
(IEC 61000-4-6) ISM2) radiofrequência portáteis e
móveis com potência de
150 kHz a 80 MHz: 3V
transmissão PEIRP para o
3 V fora das faixas
equipamento médico inclui
ISM2)
suas linhas: 1)
Pၮ3(,53>ZDWWV@
IWၮ3(,53>ZDWWV@ 
1) Para PEIRP, insira a "potência irradiada equivalente isotrópica" mais alta possível do transmissor de radiofrequência adja-
cente. Na proximidade do equipamento marcado com o símbolo , pode ocorrer interferência. Forças de campos prove-
nientes de transmissores de radiofrequência fixos, portáteis ou móveis no local do equipamento médico deve ser abaixo
de 3 V/m no intervalo de frequência de 150 kHz a 2,5 GHz e abaixo de 1 V/m acima de 2,5 GHz.
2) As faixas ISM neste intervalo de frequência são: 6,765 MHz a 6,795 MHz; 13,553 MHz a 13,567 MHz; 26,957 MHz a
27,283 MHz; 40,66 MHz a 40,70 MHz.

Distância de segurança recomendada para equipamentos de comunicação de alta


frequência portáteis ou móveis

As diferenças de proteção a seguir apresentadas


cumprem a norma IEC 60601-1-2.

Máx. PEIRP 150 kHz a 2,5 GHz Todas as outras Exemplos


(watts) frequências
0,03 0,32 m (1,1 ft) 0,96 m (3,2 ft) WLAN 5250 / 5775 (Europa)
0,10 0,58 m (1,9 ft) 1,8 m (5,9 ft) WLAN 2440 (Europa)
0,17 0,76 m (2,5 ft) 2,3 m (7,6 ft) Bluetooth, RFID 2,5 GHz
0,20 0,82 m (2,7 ft) 2,5 m (8,2 ft) WLAN 5250 (fora da Europa)
0,25 0,92 m (3,0 ft) 2,8 m (9,2 ft) Telemóveis UMTS
0,41 1,2 m (3,9 ft) 3,5 m (12 ft) Dispositivos DECT sem fios
0,82 1,7 m (5,6 ft) 5,0 m (16 ft) RFID 13,56 MHz
1,00 1,8 m (5,9 ft) 5,5 m (18 ft) WLAN 5600 (fora da Europa)
1,64 2,4 m (7,9 ft) 7,1 m (23 ft) GSM 1800 / GSM 1900
3,3 3,3 m (11 ft) 10 m (33 ft) Telemóveis GSM 900, RFID 868 MHz

Instruções de utilização Perseus A500 SW 2.0n 289


Dados técnicos

Distância de segurança reduzida para


equipamentos de comunicação de alta
frequência portáteis ou móveis

As distâncias de segurança especificadas abaixo


são o resultado de testes desenvolvidos pela
Dräger de modo a determinar as distâncias de
segurança mínimas exigidas. Estas distâncias de
segurança reduzidas aplicam-se apenas a
equipamento de comunicação móvel de alta
frequência a operar segundo as normas
específicas.

Equipamento de comunicação nmóvel de alta frequência com ... Distância de segu-


rança
GSM 850, GSM 900, IRF 868 (limitada a 2 W ERP) 0,30 m (12 in)
GSM 1800, GSM 1900 (limitada a 1 W ERP) 0,30 m (12 in)
UMTS, DECT (limitada a 0,25 W ERP) 0,15 m (6 in)
Bluetooth, WLAN 2450, IRF 2450 (limitada a 0,1 W ERP) 0,30 m (12 in)

Emissão de energia de alta frequência

Este equipamento médico está equipado com o sujeito às seguintes condições:


sistema IRF para comunicações sem fios com os 1 O equipamento médico não provoca nenhuma
acessórios Infinity ID. interferência prejudicial.
O equipamento médico foi concebido e fabricado 2 O equipamento médico não sofrerá danos
de forma a que os valores limite da energia de alta caso ocorram interferências, incluindo
frequência não sejam excedidos. Estes limites interferências que provoquem condições de
estão incoporados nas normas de segurança funcionamento indesejadas.
internacionais como a norma IEC 60601-1-2 que
foram estabelecidas por autoridades de A Dräger declara que os componentes IRF estão
regulamentação, como é o caso da "Federal em conformidade com os requisitos básicos e com
Communications Commission" (Regulamentações as outras regulamentações inerentes da Diretiva
FCC), Industry Canada (Especificações para 1999/5/EC.
Normas de Rádio) e o European É possível obter uma cópia da declaração de
Telecommunications Standards Institute (Normas conformidade junto da empresa local de
ETSI). distribuição.
O sistema IRF do presente equipamento médico
está em conformidade com a Parte 15 das
regulamentações FCC e o seu funcionamento está

290 Instruções de utilização Perseus A500 SW 2.0n


Dados técnicos

Conexão às redes IT

Numa rede IT, os dados podem ser trocados – Utilização do protocolo FTP (como cliente):
através de tecnologias com ou sem fios. Uma rede Consulta do estado do equipamento, suporte
IT pode ser qualquer interface de dados (p. ex., durante a instalação do software de
RS232, LAN, USB, interface de impressora) equipamento e durante o download de
descrita nas normas e convenções. software, suporte de configuração
A conexão deste dispositivo a uma rede que Os dados pessoas seguintes são transmitidos
incorpora outros dispositivos ou alterações sem encriptação pela interface:
posteriores à mesma rede pode provocar novos – Diário com detalhes de idade, peso e altura do
riscos para pacientes, utilizadores e terceiros. paciente
Antes de o equipamento ser conectado a uma
rede ou antes de a rede ser mudada, estes riscos
deverão ser identificados, analisados e avaliados Sincronização da hora
pelo representante IT do hospital, em A interface LAN possibilita a sincronização com
conformidade com a norma IEC 80001-1 (gestão um servidor NTP (Network Time Protocol)
de riscos para redes IT médicas). Devem ser recorrendo ao protocolo NTP.
tomadas as medidas adequadas com base nos
resultados.
Características necessárias
Exemplos de trocas de rede posteriores:
A LAN deve ser isolada com segurança de outras
– Alteração da configuração de rede
redes e não podem ser ligados equipamentos que
– Remoção de dispositivos da rede possam ser potenciais fontes de ataques
– Adição de novos dispositivos à rede maliciosos.
– A realização de melhorias ou atualizações a A LAN deve assegurar a ligação entre o
dispositivos que se encontrem conectados à equipamento e os seguintes destinos:
rede – Service Connect Gateway ou computador do
DrägerService
– Servidor NTP
Interface LAN

Assistência
Em conjunto com o SCG (ServiceConnect
Gateway) da Dräger ou um computador do
DrägerService, a interface LAN permite as
seguintes funções:
– Utilização do protocolo SNMP:
Monitorização do estado de serviço do
equipamento, consultando o estado do serviço,
suporte durante a instalação do software de
equipamento e durante o download de
software, suporte de configuração

Instruções de utilização Perseus A500 SW 2.0n 291


Dados técnicos

Ligações entre o Perseus e o computador do DrägerService ou o servidor NTP


Função Protocolo Porta do Direção Porta Parceiro Ligação
Perseus remota remoto
SNMP V3 UDP 161 >1023 SCG
TCP SNMP V3 UDP >1023 162 SCG
(trap)
FTP TCP >1023 21 SCG Nova, esta-
(comando) belecida
FTP TCP >1023 21 SCG Estabelecida
(comando)
FTP TCP >1023 >1023 SCG Nova, esta-
(dados) belecida
FTP TCP >1023 >1023 SCG Estabelecida
(dados)
SNTP UDP >1023 123 Servidor
NTP
DHCP UDP 67 67 Servidor
DHCP

Volume de dados típico: – Uma sobrecarga do equipamento devido a


– Atualização do firmware de equipamento: uma carga de rede alta (p. ex., ataques de
tipicamente, 50 MB "negação de serviço") pode provocar uma
desativação da interface da rede no lado do
– Ticket de ajuda (diário do sistema para fins de dispositivo. A interface só voltará a estar
serviço): tipicamente, 3 MB disponível depois de o dispositivo ser
Enquanto estão a ser usadas as funções de reiniciado.
serviço, o equipamento pode provocar carga da
rede até uma velocidade de transmissão máxima
da interface LAN. A largura de banda durante o Interface RS232
uso normal é insignificante.
A interface RS232 suporta o protocolo
MEDIBUS.X. O MEDIBUS.X é um protocolo de
Situações de perigo comunicação para troca de dados entre o Perseus
Podem ocorrer as seguintes situações de perigo e, por ex., o equipamento médico ou não médico
se a rede não tiver as características necessárias: externo seguinte:
– Dados relacionados com pacientes exportados – Monitor hemodinâmico
(idade, peso, altura) e dados relacionados com – Sistema de gestão de dados
as terapias podem ser intercetados,
falsificados ou danificados. – Computador
– RS232 para conversor de Ethernet
Os dados transferidos incluem as informações
seguintes:
– Ajustes

292 Instruções de utilização Perseus A500 SW 2.0n


Dados técnicos

– Valores medidos Características necessárias


– Curvas A interface RS232 é uma ligação ponto a ponto.
– Mensagens de texto Um equipamento ligado deve evitar o acesso de
utilizadores não autorizados a dados enviados
– Estado de alarmes
pela interface RS232 e ele próprio deve estar
Tome nota da documentação para os seguintes protegido contra infeções de malware e vírus
protocolos de comunicação antes de transferir os informáticos.
dados:
– MEDIBUS.X, Rules and Standards for
Implementation (9052607) Interface USB
– MEDIBUS.X, Profile Definition for Data A interface USB suporta a transferência de dados
Communication V1.n (9052608) de um meio de armazenamento externo. Os dados
Os documentos estão disponíveis apenas em existentes nos meios de armazenamento externos
inglês. podem ser eliminados durante esta operação.

Os dados pessoas seguintes são transmitidos Os dados pessoas seguintes são transmitidos
sem encriptação pela interface: sem encriptação pela interface:
– Dados terapêuticos com detalhes de idade, – Diário de utilizadores com detalhes de idade,
peso e altura do paciente peso e altura do paciente
– Capturas de ecrã que possam mostrar
ADVERTÊNCIA informações de idade, peso e altura do
Risco devido a dados transferidos de forma paciente
incompleta
Dados (por ex., valores medidos, alarmes) Características necessárias
que a máquina de anestesia transfere para Um equipamento deve estar conforme com a
outros sistemas, como os monitores de classe do dispositivo de armazenamento USB (por
pacientes ou os sistemas EMR, podem ser ex., ligar equipamento para carregar a bateria não
apresentados ali de forma incompleta ou está previsto.). A Dräger recomenda o uso de
incorreta. meios de armazenamento compatíveis com
– Use estes dados apenas para fins FIPS 140-2, com encriptação de hardware.
informativos.
– Não use estes dados para monitorização
de pacientes nem monitorização do Situações de perigo
equipamento. Ligar equipamentos ativos à interface USB d