Você está na página 1de 10
Boletim Informativo Franciscano Ano- V - nº 611 – 21/05/2018 'DEUS TE FEZ ASSIM', DIZ

Boletim Informativo Franciscano

Ano- V - nº 611 21/05/2018

'DEUS TE FEZ ASSIM', DIZ PAPA FRANCISCO A UM HOMEM GAY

Este é considerado o comentário mais progressista sobre

homossexualidade já vindo de um líder da Igreja Católica

Papa Francisco teve uma conversa particular com Juan Carlos Cruz na semana passada, para falar sobre os abusos que sofreu de um padre durante sua infância - FILIPPO MONTEFORTE / AFP

POR O GLOBO COM SITES INTERNACIONAIS

20/05/2018

SANTIAGO - Um chileno que foi abusado sexualmente por um padre

pedófilo afirmou que o Papa Francisco lhe disse que Deus o fez gay e o

ama assim o comentário sobre homossexualidade mais progressista já

proferido pelo lider da Igreja Católica Romana. O relato foi publicado no

portal do jornal espanhol "El País".

Juan Carlos Cruz, que falou em particular com o Papa na semana passada

sobre o abuso que sofreu nas mãos de um dos pedófilos mais notórios do

Chile, disse que a questão em torno de sua sexualidade surgiu porque

alguns bispos do país tentaram descrevê-lo como um pervertido, alegando

que ele estaria mentindo sobre o abuso.

Boletim Informativo Franciscano Ano- V - nº 611 – 21/05/2018 — O Papa me disse:

Boletim Informativo Franciscano

Ano- V - nº 611 21/05/2018

O Papa me disse: "Juan Carlos, que você é gay não importa. Deus te

fez assim e te ama assim, e eu não me importo. O Papa te ama assim.

Você precisa estar feliz com quem você é contou Cruz ao "El País".

com quem você é — contou Cruz ao "El País". Juan Carlos Cruz, chileno que foi

Juan Carlos Cruz, chileno que foi abusado sexualmente por um padre quando era criança - Andres Kudacki / AP

Agora com 87 anos, Fernando Karadima, o padre que abusou de Cruz, foi

considerado culpado pelo Vaticano.

Greg Burke, principal porta-voz do Vaticano, não respondeu ainda às

perguntas sobre se a declaração de Cruz reflete com precisão sua

conversa com o Papa.

Não é a primeira vez que se sugere que Francisco tenha uma atitude

aberta e tolerante em relação à homossexualidade, apesar do

ensinamento da Igreja Católica de que a relação sexual entre pessoas do

mesmo sexo e, na verdade, todo sexo fora do casamento heterossexual

Boletim Informativo Franciscano Ano- V - nº 611 – 21/05/2018 — é um pecado. Em

Boletim Informativo Franciscano

Ano- V - nº 611 21/05/2018

é um pecado. Em julho de 2013, em resposta à pergunta de um

repórter sobre a existência de um suposto "lobby gay" dentro do Vaticano,

Francisco disse: "Quem sou eu para julgar?".

NOVOS COMENTÁRIOS SURPREENDEM

As novas observações que o Pontífice teria feito parecem ir muito além ao

abraçar a homossexualidade como uma orientação sexual concebida e

concedida por Deus. Isso sugere que Francisco não acredita que os

indivíduos escolham ser gays ou lésbicas, como argumentam alguns

conservadores religiosos.

Austen Ivereigh, autor de uma biografia do Papa, disse que Francisco fez

comentários semelhantes em conversas particulares no passado, quando

ele serviu como diretor espiritual de gays em Buenos Aires, na Argentina.

No entanto, o relato público de Cruz sobre sua conversa com o Papa traz

os comentários mais “vigorosos” sobre o assunto desde 2013.

Porém, isso não representa uma mudança nos ensinamentos da Igreja,

disse Ivereigh, uma vez que o catolicismo nunca se pronunciou

formalmente sobre o porquê de os indivíduos serem gays.

Christopher Lamb, que é correspondente do Vaticano para o portal

"Tablet", considera os comentários um sinal de que há uma mudança de

atitudes ocorrendo:

Boletim Informativo Franciscano Ano- V - nº 611 – 21/05/2018 — (Esses comentários) Vão além

Boletim Informativo Franciscano

Ano- V - nº 611 21/05/2018

(Esses comentários) Vão além de "quem sou eu para julgar?". Passa a

ser um "você é amado por Deus" afirma Lamb. Eu não acho que ele

tenha mudado o ensino da Igreja, mas ele está demonstrando uma

afirmação de católicos gays, algo que tem faltado ao longo dos anos em

Roma.

MOMENTO DE MAIOR INCLUSÃO DE CATÓLICOS LGBT

As declarações surgem num momento em que vários membros de alto

escalão do clero têm procurado publicamente incluir os católicos gays

dentro da Igreja. Muitos desses fiéis se sentem evitados e mal recebidos

na Igreja, e alguns foram até mesmo condenados ao ostracismo.

Padre James Martin, um padre jesuíta em Nova York que tem quase 200

mil seguidores no Twitter, liderou o esforço de divulgação da inclusão de

diversas sexualidades e foi escolhido no mês passado para servir como

consultor do secretariado do Vaticano para as comunicações.

Martin argumentou em seu livro "Construindo uma ponte" que o ônus da

Igreja é fazer com que os católicos LGBT se sintam bem-vindos dentro

dela e que se pare de discriminar as pessoas com base em sua

“moralidade sexual”.

Boletim Informativo Franciscano Ano- V - nº 611 – 21/05/2018 Papa: a Igreja é mulher

Boletim Informativo Franciscano

Ano- V - nº 611 21/05/2018

Papa: a Igreja é mulher e mãe, como Maria

Na homilia, o Santo Padre ressaltou que nos Evangelhos, Maria sempre é indicada como “Mãe de Jesus”, não “a Senhora” ou “a viúva de José”: a sua maternidade percorre toda a Sagrada Escritura, desde a Anunciação até o fim.

Cidade do Vaticano

“A Igreja é feminina”, “é mãe” e quando falta esta identidade ela se torna

“uma associação beneficente ou um time de futebol”; quando “é uma

Igreja masculina”, infelizmente se torna “uma Igreja de solteirões”,

“incapaz de amor, incapaz de fecundidade”.

Foi o que disse o Papa Francisco na missa celebrada nesta segunda-feira

(21/05), na capela da Casa Santa Marta, dia em que a Igreja recorda a

Beata Virgem Maria, Mãe da Igreja. Esta memória é celebrada pela

primeira vez, este ano, após a publicação em 3 de março passado, do

decreto “Ecclesia Mater” da Congregação para o Culto Divino e a Disciplina

dos Sacramentos.

O Papa Francisco quis que esta memória fosse celebrada na segunda-feira

depois de Pentecostes para “favorecer o crescimento do sentido materno

da Igreja nos pastores, nos religiosos e fiéis, como também a genuína

piedade mariana”.

A Igreja é feminina

Na homilia, o Santo Padre ressaltou que nos Evangelhos, Maria sempre é

indicada como “Mãe de Jesus”, não “a Senhora” ou “a viúva de José”: a

sua maternidade percorre toda a Sagrada Escritura, desde a Anunciação

até o fim. Uma especificidade que os Padres da Igreja entenderam

rapidamente, bem que alcança e cinge a Igreja.

“A Igreja é feminina, porque é igreja, esposa: é feminina. É mãe, dá à luz.

Esposa e mãe. E os Padres vão além e dizem: ‘A sua alma também é

esposa de Cristo e mãe’. Nessa atitude de Maria, que é Mãe da Igreja,

Boletim Informativo Franciscano Ano- V - nº 611 – 21/05/2018 neste comportamento podemos entender essa

Boletim Informativo Franciscano

Ano- V - nº 611 21/05/2018

neste comportamento podemos entender essa dimensão feminina da Igreja que, quando não existe, a Igreja perde a verdadeira identidade e se torna uma associação beneficente ou um time de futebol ou qualquer outra coisa, mas não a Igreja.” Somente uma Igreja feminina poderá ter “comportamentos de fecundidade”, segundo as intenções de Deus, que “quis nascer de uma mulher para nos ensinar este caminho de mulher”. Não a uma Igreja de solteirões “O importante é que a Igreja seja mulher, que tenha esta atitude de esposa e mãe. Quando nos esquecemos disso, é uma Igreja masculina, sem esta dimensão, e se torna tristemente uma Igreja de solteirões, que vivem no isolamento, incapazes de amor, incapazes de fecundidade. Sem

a mulher, a Igreja não vai adiante, porque ela é mulher. Esta atitude de

mulher vem de Maria, porque Jesus quis assim.” A ternura de uma mãe Uma das virtudes que mais distingue uma mulher, observou o Papa Francisco, é a ternura, como Maria que “deu à luz seu filho primogênito, o enfaixou e o colocou numa manjedoura”: cuidar, com mansidão e humildade são as qualidades fortes das mães”. “Uma Igreja que é mãe segue o caminho da ternura. Conhece a

linguagem da sabedoria do carinho, do silêncio, do olhar cheio de compaixão, que tem gosto de silêncio. E, também, uma alma, uma pessoa

que vive essa pertença à Igreja, sabendo que também é mãe, deve seguir

o mesmo caminho: uma pessoa afável, terna, sorridente e cheia de

amor”.

 
  Boletim Informativo Franciscano

Boletim Informativo Franciscano

Ano- V - nº 611 21/05/2018

Papa Francisco acusa mídia de difamação que fomenta golpes de Estado

 

Homilia remete a acusações contra Jesus e apóstolos após 'instrumentalização do povo'

 

33

 

17.mai.2018

SÃO PAULO

Em uma homilia na qual tratou do assunto da unidade, o papa Francisco criticou nesta quinta-feira (17) o papel da mídia em difamar pessoas públicas a ponto de levar a um "golpe de Estado", afirmou a agência de notícias do Vaticano.

Francisco citou o exemplo de Jesus, que no Domingo de Ramos foi recebido em Jerusalém com aclamações de "Bendito o que vem em nome do Senhor", mas, na sexta-feira seguinte, as mesmas pessoas gritaram "Crucifiquem-no".

"Essa instrumentalização do povo é também um desprezo pelo povo, porque o transforma em massa. É um elemento que se repete com frequência, desde os primeiros tempos até hoje", disse o pontífice, segundo o Vatican News. "O que aconteceu? Fizeram uma lavagem cerebral e mudaram as coisas. E transformaram o povo em massa, que destrói."

Com base na leitura do dia, do livro dos Atos dos Apóstolos, o papa comentou que a união de fariseus e saduceus contra Paulo era uma "falsa unidade", pois, como o apóstolo, os fariseus acreditavam na ressurreição, enquanto os saduceus, não. Porque "era sagaz", Paulo expôs a divisão e quebrou essa falsa unidade, e a assembleia que o condenava se dividiu.

"Criam-se condições obscuras para condenar uma pessoa", disse o papa, ainda segundo o Vatican News, acrescentando que esse método é muito usado hoje também "na vida civil, na vida política, quando se quer fazer um golpe de Estado".

"A mídia começa a falar mal das pessoas, dos dirigentes, e com a calúnia e a difamação essas pessoas ficam manchadas”. Depois chega a justiça, “as condena e, no final, se faz um golpe de Estado”.

Francisco comparou essa ação à perseguição nas arenas, quando a multidão gritava para ver lutas entre mártires ou gladiadores.

Boletim Informativo Franciscano Ano- V - nº 611 – 21/05/2018 Não é a primeira vez

Boletim Informativo Franciscano

Ano- V - nº 611 21/05/2018

Não é a primeira vez que o papa faz críticas à imprensa. Em janeiro, ele condenou o "mal" das fake news (notícias falsas), dizendo que jornalistas e usuários de redes sociais devem rejeitar e desmascarar "táticas de serpente" manipuladoras que fomentam a divisão para servir a interesses políticos e econômicos.

"Notícias falsas são um sinal de atitudes intolerantes e hipersensíveis e levam apenas a difusão de arrogância e ódio. Esse é o resultado final da mentira", disse Francisco, no primeiro documento do papa sobre o assunto, em que pede um retorno da "dignidade do jornalismo".

Boletim Informativo Franciscano Ano- V - nº 611 – 21/05/2018 Ford cria janela para deficientes

Boletim Informativo Franciscano

Ano- V - nº 611 21/05/2018

Ford cria janela para deficientes visuais “sentirem” a paisagem

A tecnologia tira fotos que são transformadas em imagens preto e branco

de alto contraste, depois reproduzidas no vidro por meio de LEDs

Por Redação AdNews

11 maio 2018

no vidro por meio de LEDs Por Redação AdNews 11 maio 2018 Ford: montadora trabalhou em

Ford: montadora trabalhou em tecnologia para deficientes visuais (Paulo Whitaker/Reuters)

A Ford desenvolveu em parceria com a startup italiana Aedo uma

tecnologia para uma janela de carro inteligente que dá a pessoas cegas ou

com deficiência visual a possibilidade de “sentir” a paisagem através do toque. O objetivo é que elas também possam apreciar o cenário ao viajar de carro, uma experiência da qual sentem falta. O dispositivo, chamado “Feel the View” (“Sinta a Visão”), ainda está em fase de protótipo. Ele tira fotos que são transformadas em imagens preto

e branco de alto contraste, depois reproduzidas no vidro por meio de

LEDs. Quando se toca na imagem, os diferentes tons de cinza vibram em uma escala de 255 intensidades, permitindo reconstruir na mente os

detalhes da paisagem.

Boletim Informativo Franciscano Ano- V - nº 611 – 21/05/2018 Ao mesmo tempo, um assistente

Boletim Informativo Franciscano

Ano- V - nº 611 21/05/2018

Ao mesmo tempo, um assistente vocal conectado ao sistema de áudio do carro, com inteligência artificial, ajuda a situar o contexto da imagem descrevendo o que é tocado.

“Procuramos melhorar a vida das pessoas e vimos nesse projeto uma oportunidade fantástica de ajudar quem tem deficiência visual a experimentar um dos melhores aspectos das viagens de carro. A tecnologia é avançada, mas o conceito é simples e pode transformar passeios comuns em viagens memoráveis”, diz Marco Alù Saffi, diretor de relações externas da Ford Itália.