Você está na página 1de 13

130 AUTOTRANSCENDÊNCIA: CAMINHO PARA SUPERAÇÃO DO INDIVIDUALISMO

AUTOTRANSCENDÊNCIA: CAMINHO PARA


SUPERAÇÃO DO INDIVIDUALISMO

SELF-TRANSCENDENCE: WAY TO OVERCOME


THE INDIVIDUALISM
Juliana Zamulak

Escola Madre Anatólia Curitiba (PR)

Resumo. O presente artigo tem como objetivo apresentar uma reflexão sobre o individualismo na sociedade atual
e suas consequências para o homem moderno. Também traz uma reflexão sobre a visão antropológica de Viktor
Frankl o qual contempla a unidade do ser e enfatiza a dimensão espiritual do ser humano. Por fim apresenta o
conceito de autotranscendência como um caminho que pode libertar o homem da prisão do individualismo
tornando-o capaz de sair de si para se envolver em projetos repletos de sentido.

Palavras-chave: Individualismo; transcendência; superação.

Abstract. This article aims to present a reflection on individualism in today's society and its consequences
es the
unity of being and emphasizes the spiritual dimension of the human being. Finally it introduces the concept
of self-transcendence as a path that can free man from the individualism prison making him capable of leaving
himself to get involved in projects full of sense.

Keywords: Individualism; transcendence; overcoming


LOGOS & EXISTÊNCIA
REVISTA DA ASSOCIAÇÃO BRASILEIRA DE LOGOTERAPIA E ANÁLISE EXISTENCIAL 4 (2), 130-142, 2015
131

O INDIVIDUALISMO NA SOCIEDADE drogas, o consumismo e o culto do prazer, e


ATUAL o
também torna o homem insensível para as

A
sociedade contemporânea passa por
necessidades do próximo. Segundo Rojas (1996,
grandes transformações que interferem
não só na vida humana, mas no planeta
vive num grande vazio moral, não é feliz,
como um todo. Convivemos diariamente com
avanços tecnológicos, desenvolvimento
científico, ampliação dos meios de
sociedade afluente, há muito dinheiro, não há
comunicação, dentre outros. De modo geral o
um objetivo de vida. As pessoas têm de que
progresso facilitou a vida, encurtou distâncias e
conferiu ao ser humano mais poder de compra e
torna uma maneira superficial de suprir a falta
consumo de bens e serviços. Mas paralelamente
de sentido para a vida.
também trouxe consequências desastrosas.
Convivemos diariamente com a insegurança e Nesse mundo capitalista em que os
com o desequilíbrio ambiental que gera interesses econômicos têm mais importância do
aquecimento global e põe em risco a vida no que o próprio ser humano, os valores
planeta. Como afirmam Oliveira e Borges fundamentais para a convivência são deixados de
lado. Esta tendência pode ser observada em
todos os seguimentos da sociedade, até mesmo
o desequilíbrio global que nas escol
ameaça sobremaneira a existência da bem comum e da solidariedade, encontram
assento nos bancos da escola. O individualismo
reinante alojou-se nas entrelinhas das lições e
Outra característica típica da sociedade
tarefas esco
atual é o consumismo e o materialismo. O
progresso e o desenvolvimento despertou no ser Dessa forma, muitas pessoas passam a
humano um desejo incontrolável de consumo. vida lutando para construir carreiras brilhantes,
Comprar, adquirir coisas se transformou em um conquistar fama, sucesso e muito dinheiro, no
círculo vicioso. Convivemos com um acúmulo entanto mesmo atingindo estes objetivos não se
de coisas e uma correria sem fim para ganhar sentem realizadas. Como afirma Lukas (2002, p.
dinheiro e comprar sempre mais. Encontramos
muita gente aflita com o desejo de ter, comprar uma causa, de um valor, por considerá-lo bom,
e consumir. Isso tumultua a vida e sobrecarrega certo e dotado de sentido. Não. Tudo faz ou
o planeta. Como afirma Juliatto (1999, p. 24), evita para buscar o prazer (sucesso,

leva as pessoas a buscar a razão de viver em Borges (2008, p. 35) também afirmam que o
ídolos, mitos ou rotas de fuga, tais como: as mundo deixou de ser um terreno fértil para a
132 AUTOTRANSCENDÊNCIA: CAMINHO PARA SUPERAÇÃO DO INDIVIDUALISMO

revelação de gênios e heróis e transformou-se


num solo estéril para o cultivo do prazer pessoal
e do aplauso, onde o outro serve apenas como ser humano se fecha nos seus próprios interesses,
espelho que reflete o próprio eu. Diante desse mais teme pelos prejuízos que pode sofrer. De
contexto Rojas (1996, p. 124), faz a seguinte
análise: niilista, o homem não tem vínculos, faz o que
quer em todos os âmbitos e vive unicamente
quando o coração corre disparado na
direção desses ídolos de barro que logo
se desmancham, o homem acaba A preocupação exagerada com os
insatisfeito, fingindo procurar uma interesses pessoais faz crescer a violência, as
felicidade cada vez mais inalcançável; relações sociais se tornam mais tensas e
porque não podemos encontrar a paz e opela a
a verdadeira alegria na própria solidariedade, a fraternidade e prejudica as
imanência. A saída para deixar de ser relações afetivas. Lukas (2002, p. 11), afirma
uma pessoa moderna está na transição -se tendências
da imanência à transcendência, deixar o narcisistas que impedem uma inserção
individualismo e o materialismo. construtiva neste mundo e a sensibilidade pelas
mbém Rojas (1996,
O desejo incessante de consumo deixa o
ser humano insatisfeito e impede que ele sinta-
frágil, individualista, incapaz de renunciar a
se feliz com as suas conquistas. É evidente que
só as conquistas materiais não preenchem o
vazio existencial. Pois, segundo Viktor Frankl A sociedade atual oferece uma variedade
cada vez mais ampla de oportunidades de lazer e
vez maior de indivíduos dispõe de recursos para entretenimento. No entanto, parece que este
mundo virtual repleto de luzes e cores não
Também Rojas (1996, p. 122) a satisfaz o ser humano. Através dos seus estudos
progresso material sozinho nunca pode satisfazer e observações Frankl (2005, p.18) constatou que
as aspirações do homem, nem resultar em a sociedade atual pode satisfazer virtualmente
felicidade quando constitui o eixo vertebral de qualquer necessidade, com exceção de uma só, a
necessidade de um sentido para a vida. Esta
necessidade é fundamental para que o homem
O individualismo reinante na nossa
sinta-se realizado e tenha motivos para lutar e
sociedade aprisiona e fragiliza o homem.
vencer os desafios.

egocêntrica em nossas próprias vantagens Em função da ênfase ao consumo e ao


despoja-nos de força e confiança. Pois o acúmulo de bens materiais, percebe-se um
egocentrismo nos deixa à mercê de um constante empobrecimento da vida humana.
LOGOS & EXISTÊNCIA
REVISTA DA ASSOCIAÇÃO BRASILEIRA DE LOGOTERAPIA E ANÁLISE EXISTENCIAL 4 (2), 130-142, 2015
133

Poucas são as pessoas capazes de se doar com atualmente não existem desafios, nem metas
generosidade para uma causa ou fazer algo heróicas, nem grandes ideais, porque o
gratuitamente pelo bem estar do outro. De importante é gozar o momento, sem esforço ou
acordo com Lukas (2002, p. 40) existe um lutas contra si próprio, e qualquer resultado é
questionamento que acompanha grande parte bom. Um dos grandes males do nosso tempo é
a falta de solidariedade e o excesso de
isso? Esta é a questão central em torno da qual preocupação consigo mesmo, porque quando
gira a mentalidade de hoje. As coisas precisam aparecem outras pessoas as coisas se complicam.
Da mesma forma Oliveira e Borges (2008, p.
desejo de querer ter vantagem em tudo, também 43), afirmam:
cresce o vazio existencial. Ou seja, aumenta o
visão inebriante essa do presente, em
número de pessoas que não encontram um
que a busca pela satisfação das
motivo para viver. Segundo Lukas (1993, p. 40),
necessidades e das pequenas alegrias
o ser humano não consegue se encontrar, por
cotidianas associadas, geralmente, ao
estar se procurando a si mesmo, ao invés de olhar
consumo como oferta de felicidade
para além de si e procurar realizar valores no
plena, fere os princípios básicos de uma
mundo. Basta um olhar atento para perceber
convivência responsável entre os
inúmeras oportunidades de praticar a
próprios seres humanos, a natureza e os
solidariedade, o amor e a generosidade.
demais seres vivos.
No livro Sede de sentido, Frankl (2003,
Sem dúvida que é bom ter o necessário
p. 8), apresenta o resultado de uma pesquisa
para uma vida digna e confortável. Porém, como
realizada por um dos seus doutorandos. Nessa
afirma Rojas (1996, p. 21) o progresso material
pesquisa foram entrevistados sessenta estudantes
sozinho, não preenche as aspirações mais
que já tinham tentando cometer suicídio. Em
profundas do ser humano. É preciso mudar o
85% dos casos, a causa apontada, foi a falta de
rumo para perceber que hoje, existem muitas
sentido para a vida. Verificou-se que do total de
pessoas famintas de verdadeiro e de autêntico
estudantes que afirmaram que a vida não tinha
amor. Os bens materiais dão uma falsa sensação
sentido, 48 estavam em excelentes condições
de felicidade a qual constantemente precisa ser
físicas, tinham uma situação sócio econômica
renovada por novos estímulos, pois o encanto e
bastante favorável e não tinham conflitos
a alegria proveniente do consumismo são
familiares. Ou seja, 93% daqueles estudantes
momentâneas e muito fugazes.
para os quais a vida não tinha nenhum sentido,
Apesar da realidade que estamos
não tinham de que se queixar.
vivendo, sabemos que a vida é dinâmica e
Com relação ao sentimento de vazio e a
criativa. Nada é definitivo. E neste processo de
falta de sentido que o homem moderno vive,
vir a ser o homem precisa despertar para uma
Rojas (1996, p. 71) aponta algumas causas:
realidade global, perceber que ele não está só,
134 AUTOTRANSCENDÊNCIA: CAMINHO PARA SUPERAÇÃO DO INDIVIDUALISMO

mas que faz parte da humanidade em essência do ser humano, sua individualidade e
transformação. Como afirma Juliatto (2010, p. integração.

Centrado em torno deste núcleo


Por isso a situação do mundo atual não nos deve
existencial, pessoal e espiritual, o ser
levar ao conformismo e à acomodação, pois ela
humano não é apenas individualizado,
mas também integrado. Desta forma, o
núcleo espiritual, e apenas este, é que
encontra-se no canteiro de obras de um mundo
garante e constitui a unidade e
em construção, que segue o curso próprio do
integridade, neste contexto significa a
dinamismo da vida, com seus sucessos e
integração dos aspectos somático,
psíquico e espiritual (Frankl,1985, p.
O homem precisa tomar consciência da 25).
realidade na qual ele está inserido para poder
De acordo com a Logoterapia, a
traçar metas mais ousadas e libertadoras.
dimensão espiritual é o núcleo central do ser
Segundo Juliatto (2
inacabado do homem pode encontrar sentido
consciente ou inconsciente; a base espiritual da
numa experiência vital que ultrapassa a simples
existência humana, no entanto, é, em última

Dessa forma, o homem poderá sair de si, ampliar


O mesmo autor citado por Peter (1999, p. 15),
seus horizontes e consequentemente resgatar a
também afirma que somente compreendendo a
sua verdadeira identidade.
dimensão espiritual que impulsiona o ser
humano na realização de valores e na busca pelo
A VISÃO ANTROPOLÓGICA DE VIKTOR
FRANKL sentido, é que se pode compreender a plenitude
do ser. Ainda
A visão de homem proposta por Frankl do ser do homem pertencem os fenômenos mais
contempla a unidade do ser e o seu desejo exclusivamente humanos, como a capacidade de
inerente de responder aos apelos da vida de amar, de decidir, de aceitar, de descobrir e
maneira livre e responsável. Esta forma de se
posicionar diante da vida é própria do ser
É a dimensão espiritual que também
humano, ou seja, é a manifestação livre e criativa
possibilita ao homem responder aos apelos da
do espírito que não se deixa aprisionar. O
homem é um ser Bio-Psico-Social-Espiritual,
homem somente existe autenticamente quando
mas apesar das múltiplas dimensões ele é uma
não está sendo dirigido, mas, quando é
unidade. O organismo Bio-Psico funciona como
um instrumento de expressão e manifestação do
afi
espírito. É na dimensão espiritual que está a
cumprir o sentido de sua vida. Ser pessoa
LOGOS & EXISTÊNCIA
REVISTA DA ASSOCIAÇÃO BRASILEIRA DE LOGOTERAPIA E ANÁLISE EXISTENCIAL 4 (2), 130-142, 2015
135

humana significa responder a situações da vida,


necessariamente implica uma ultrapassagem.
evidente nestas afirmações que o ser humano é Transcender a si próprio é a essência mesma do
constantemente chamado, e necessariamente

Esta incrível capacidade possibilita que o


realmente importa, não são as características do homem se posicione e enfrente as situações mais
nosso caráter, os estímulos e os instintos em si adversas da vida. Como afirma Frankl (1978, p.
mesmos, e sim a atitude que tomamos em
relação a eles. É a capacidade de tomar lugar, o homem que é homem em todas as
determinada atitude que nos torna seres condições, e que mesmo nas situações mais
desfavoráveis e indignas permanece homem
19).

Quanto mais o ser humano se fecha em vida o ser humano é capaz de dar respostas
si mesmo, mais se distancia da sua verdadeira positivas e descobrir o sentido da sua existência,
apesar dos contratempos e sofrimentos por ele
homem originalmente se caracteriza por sua enfrentados. Pois de acordo com Frankl (1985,

-se que hoje ocorre o inverso, que a pessoa encontra um destino inevitável e
o ser humano quer sentir-se feliz, realizado,
porém está cada vez mais fechado em si mesmo determina o futuro, porque sempre existe a
e preocupado com os seus próprios interesses. possibilidade de escolher e assumir a vida de
Frankl citado por Lukas (1993, p. 36) faz a maneira livre e responsável.
seguinte Outra característica peculiar do ser
em sua totalidade somente quando fica humano é a capacidade de abertura para o
totalmente absorvido por uma tarefa, ou se mundo e para outros seres. Segundo Frankl
entrega a uma pessoa. E torna-se ele mesmo,
quando ele próprio deixa de se olhar e esquece caracterizado como um ser aberto à realidade
racterística faz com que ele se
Para a Logoterapia é fundamental que o torne um ser de relações. O mesmo autor (p.
ser humano seja capaz de olhar para além de si
mesmo. Pois ele é o único ser capaz de pensar e essencialmente por-se em relação e estar voltado
refletir sobre suas ações. Esta capacidade
possibilita a análise e avaliação das experiências O homem só pode descobrir a sua
realizadas e obviamente possibilita a superação e identidade e encontrar sentido na vida quando
o crescimento. A riqueza da sua existência
for capaz de sair de si. Para Frankl (1978, p. 63),
encontra-se na capacidade de superação. Na
136 AUTOTRANSCENDÊNCIA: CAMINHO PARA SUPERAÇÃO DO INDIVIDUALISMO

quando se dirige para uma causa ou para uma qualidade da sua vida também se reduz
pessoa. E só chega a se realizar quando se esquece significativamente.
rtura Quanto maior for a disponibilidade de
e de interação com o outro é uma das abertura e interação com o outro, mais saudável
características fundamentais do ser humano. É a o ser humano é. Para Frankl (2005, p. 82), a
essência do homem, o espírito que o inquieta e existência humana é sempre autotranscendente,
instiga para que viva a sua humanidade numa por esta razão o homem está sempre se dirigindo
contínua relação com o outro. ao encontro de algo ou de alguém além de si
Frankl (2005, p. 47), concluiu que mesmo. Como o olho saudável não se vê a si
negada a autotranscendência da mesmo, o homem também funciona melhor
existência, a própria existência é desfigurada. Ela quando se esquece de si mesmo e se entrega ao
é materializada. O ser fica reduzido à mera coisa. outro. Agindo dessa maneira ele desenvolve a
sua sensibilidade e amplia a sua criatividade.
assim, é fundamental compreender o significado Percebe-se que a autotranscendência está
de autotranscendência, pois ela é o caminho que na essência do ser humano. Ser homem significa
pode ajudar o ser humano resgatar a sua ir ao encontro de alguma coisa ou de alguém. É
verdadeira identidade. dedicar-se a uma obra, entregar-se por amor a
uma pessoa ou servir a Deus (Frankl, 1973, p.
COMPREENDENDO O CONCEITO DE
45). Esta capacidade de sair de si para amar,
AUTOTRANSCENDÊNCIA
servir e ajudar é que possibilita a realização do
De acordo com o dicionário Aurélio ser humano.

A autotranscendência assinala o fato


ultrapassar, exceder, elevar-se acima de, ser
antropológico fundamental de que a
introduziu o conceito
existência do homem sempre se refere a
de transcendência na Logoterapia em 1949. Ele
alguma coisa que não ela mesma a
refere-se a capacidade humana de sair de si
algo ou alguém, isto é, a um objetivo
mesmo, se superar, se ultrapassar.
por ser alcançado ou a uma existência
de outra pessoa que ele encontre. Na
na medida em que o homem se ultrapassa a si verdade, o homem só se torna homem
mesmo a serviço de uma causa, ou no amor a e só é completamente ele mesmo
quando fica absorvido pela dedicação a
uma tarefa, quando se esquece e si
existência vacila e desmorona se não for vivida mesmo no serviço a uma causa ou no
amor a uma pessoa. (Frankl 2003, p.
o ser humano não é capaz de sair, de se envolver 20).
com pessoas ou causas que tenham sentido, a
LOGOS & EXISTÊNCIA
REVISTA DA ASSOCIAÇÃO BRASILEIRA DE LOGOTERAPIA E ANÁLISE EXISTENCIAL 4 (2), 130-142, 2015
137

A autotranscendência é uma de dominar é fonte de sentido e realização.


característica inerente ao ser humano. Ela Frankl (1978, p. 56), também afirma
possibilita que ele saia de si mesmo e encontre que a autotranscendência é o único caminho que
um sentido para a vida. Frankl (2005, p. 113), possibilita a realização do ser humano. Para o
mesmo autor
homem é capaz de esquecer-se de si próprio, de realiza, não se preocupando com o realizar-se,
dar-se, de sair em busca de um sentido para a sua mas esquecendo a si mesmo e dando-se,
descuidando de si e concentrando seus
possibilita que o homem contemple a beleza da
vida e encontre sentido na entrega e na doação realização será o efeito de viver cada momento
ao outro. Pois o fechamento empobrece a vida e da vida com amor, esquecendo-se de si para se
reduz significativamente as possibilidades de dedicar aos outros.
realização. A própria palavra existir deriva do
Ainda Frankl (1991, p.62), sempre que
-
o homem transcende a si mesmo ele se eleva
afirma Frankl o homem sempre aponta em
acima do seu próprio psicofísico, ele deixa o
direção a alguém ou alguma coisa.
nível somático e psíquico e penetra no espaço
Esta autotranscendência do existir verdadeiramente humano, que é constituído
humano consiste no fato essencial de o pela dimensão espiritual. Na prática, existem
várias formas de entender e vivenciar a
si próprio, na direção de alguma coisa a autotranscendêcia. Para muitas pessoas
que serve ou de alguma pessoa a quem transcender implica em superar limites físicos.
ama. E é somente na medida em que o Para tanto, precisam vencer o medo de se
ser humano se autotranscende que lhe é arriscar e enfrentar preconceitos e críticas.
possível realizar-se tornar-se real a si Encontramos inúmeros exemplos de pessoas
mesmo. (Frankl, 2003, p. 20) com limitações físicas importantes, as quais
Exercendo a capacidade da desempenham papéis significativos na
autotranscendência, o homem também se torna sociedade. São pessoas que tiveram coragem e
capaz de realizar verdadeiros encontros com o ousadia para ir além dos seus próprios limites.
outro. Na compreensão de Frankl (2005, p. 61), De um modo geral, as Paraolimpíadas retratam
bem esta realidade, onde atletas com
coexistência aberto ao logos, permitindo aos necessidades especiais dão grandes exemplos de
participantes que transcendam a si mesmos em garra e superação.
direção ao logos e também promovam uma O próprio Viktor Frankl (2006, p. 125)
relata um exemplo muito significativo de
experimentar a presença do outro na gratuidade autotranscendência. Trata-se do exemplo de
do encontro, sem o desejo de obter vantagem ou vida de Jerry Long, um jovem de 17 anos, que
138 AUTOTRANSCENDÊNCIA: CAMINHO PARA SUPERAÇÃO DO INDIVIDUALISMO

morava no Texas e ficou paralisado em e social pode interferir no desenvolvimento do


consequência de um acidente que sofreu. ser humano, mas ele não é determinante. Frankl
Mesmo após o acidente Long não parou de
estudar. Certa vez escreveu uma carta para predisposição vital, a situação social constituem
Frankl onde afirmava que a sua vida era cheia de juntas a posição natural de uma pessoa, mas isso
sentido e objetivos. não é o fator decisivo. O decisivo final é a pessoa
espiritual a atitude pessoal tomada frente ao
Diante do fato ocorrido, Long fez a

cresceu em ambiente desfavorável e com poucas


condições pode assumir a sua responsabilidade
matriculou no curso de Psicologia porque
perante a vida e responder aos seus apelos de
acreditava que a sua deficiência só aumentava a
maneira corajosa e madura. Segundo Lukas
sua capacidade de ajudar os outros. Este é um
exemplo concreto de alguém que assumiu a
recebeu. Que ele não é cópia, uma estação de
responsabilidade pela sua vida e, soube tomar
passagem, que o homem pode gerar o que nunca
uma posição diante dos fatos. Não assumiu o
lhe foi dado antes, porque nele habita o
papel de vítima, nem se fechou diante do
sofrimento. Long soube sair de si para realizar
uma existência repleta de sentido. Como afirma Apesar do contexto desfavorável, muitas
pessoas conseguem dar o passo decisivo e
a capacidade de transcender-se a si próprio em transformam-se em protagonistas da própria
função de um sentido, e não em função do seu história. Outras, que receberam tudo assumem
bem-estar interior. o papel de vítimas do destino, passam os dias
reclamando de tudo e de todos. Sempre
Ao longo da história também
encontram um motivo para não estarem bem.
encontramos pessoas que viveram situações de
Pessoas assim estão sempre procurando culpados
abandono e desamor. Elas cresceram em
e responsabilizando os outros pelo seu mau
ambientes hostis, carentes de amor e de pão, mas
humor e não assumem a responsabilidade pela
nem por isso se fecharam em si mesmas. São
própria vida.
pessoas batalhadoras, aproveitam as poucas
oportunidades que encontram para crescer, Neste contexto de preocupação com os
aprender e fazer a diferença. É por isso que próprios interesses em que grande parte da
humanidade está inserida, o desejo de felicidade
tanto mais humano quanto mais é ele mesmo, acaba se tornando um sonho quase inatingível.
quanto mais ele se supera e se esquece a si
próprio na dedicação a uma tarefa, a uma coisa pode originar-se apenas como resultado de um
viver não fechado em si mesmo, da
autotranscendência, da dedicação a uma causa
Para a Logoterapia, o contexto histórico
LOGOS & EXISTÊNCIA
REVISTA DA ASSOCIAÇÃO BRASILEIRA DE LOGOTERAPIA E ANÁLISE EXISTENCIAL 4 (2), 130-142, 2015
139

são características muito presentes na sociedade


O mesmo autor (2005, p. 69) também afirma atual. Muitas pessoas têm como meta principal
apenas a ascensão econômica. Não dão
obtê-la. A felicidade deve acontecer, e nós importância a outros valores indispensáveis para
o ser humano. Com isso, percebe-se que
gradativamente o homem está se distanciando
Na ânsia de conquistar a tão sonhada
da sua essência e da sua originalidade. Como
felicidade algumas pessoas reduzem a sua vida a
contínua busca do prazer. Desejam uma vida
significa essencialmente por-se em relação e estar
fácil, sem o mínimo de esforço e se iludem com
voltado para q
a possibilidade de eliminar a dor e o sofrimento.
Diante do crescente vazio e da falta de
sentido que o homem se encontra surge a
utopia sonhar com a vida isenta de dificuldades. necessidade de buscar alternativas que
Os desafios fazem parte da existência e possibilitem o resgate da verdadeira identidade
contribuem para o crescimento e humana. Como foi possível constatar nas obras
amadurecimento do ser humano. Porém é de Viktor Frankl, o ser humano traz dentro de
preciso enfrentá-los com garra e determinação. si estaa capacidade de superação. A
autotranscendência é o caminho que pode
Analisando as obras de Frankl,
libertar o homem da prisão do individualismo
constatou-se que a capacidade de sair de si é uma
para torná-lo capaz de ir ao encontro do outro e
característica especificamente humana, ela torna
realizar projetos significativos.
o homem capaz de realizar o movimento de
abertura em direção ao outro e possibilita o Porém, é preciso ter consciência, querer
envolvimento em causas e projetos repletos de enxergar a realidade na qual estamos inseridos
sentido. Consequentemente o homem torna-se para que novas atitudes sejam tomadas. Pois se
capaz de superar a si mesmo e vencer os próprios percebe que mesmo estando infeliz o homem se
limites. A abertura e o envolvimento em projetos acomoda, torna-se passivo, se contenta com tão
cheios de sentido proporcionam oportunidades pouco quando lhe é dada a possibilidade de
de crescimento e amadurecimento. Porém, conquistar o infinito. É evidente que apenas os
quando é negada esta realidade da existência bens materiais não preenchem o desejo de
humana e ao invés de sair de si o homem se fecha sentido e de realização que o ser humano
nos seus próprios interesses, então ele se esvazia apresenta. O individualismo, tão enraizado na
e se perde no seu próprio individualismo. nossa sociedade e a busca incessante de bens
materiais, não conduzem o homem ao paraíso
CONCLUSÃO da felicidade. Muito pelo contrário, apenas o
escravizam.
Ao longo dessa reflexão, foi possível
perceber que o individualismo e o materialismo
140 AUTOTRANSCENDÊNCIA: CAMINHO PARA SUPERAÇÃO DO INDIVIDUALISMO

humana caracteriza-se pelo fato de transcender a desejos egoístas e mesquinhos que não levam em
si mesma. Tão logo a existência humana deixa conta as necessidades do próximo.
de se transcender, o permanecer em vida se torna Certamente se o homem estiver disposto
serva a enxergar e compreender que a vida é muito
na sociedade atual: crescimento, progresso, mais abrangente do que o mundo virtual que o
produção material, riquezas. Tudo isso só faz cerca; se ele tiver a coragem e a ousadia de olhar
sentido se auxilia o ser humano na realização da para além de si mesmo perceberá que existe
sua verdadeira vocação. Somente os bens muita coisa a realizar, muita beleza a
materiais não preenchem a sede de sentido da contemplar, muitos sonhos a concretizar e muita
alma humana. gente solitária precisando de um ombro amigo.
Certamente precisamos reaprender a Por mais doente, vazio e sem sentido que
arte de conviver. De olhar para o próximo não o homem se encontre existe dentro dele o grito
como inimigo, mas como companheiro de do espírito, o seu núcleo saudável que deseja se
jornada que precisa do nosso afeto, carinho e manifestar, agir, transformar. Pois o espírito
compreensão. Pois nesse mundo de produção e humano é rico e criativo, ele aspira sempre mais.
consumo em que tudo é descartável, até mesmo No entanto, cabe a cada um assumir a
o ser humano foi transformado em objeto. responsabilidade pela própria existência e dar
A autotranscendência como capacidade respostas significativas aos apelos da vida. Pois
de superação, possibilita o desenvolvimento de na medida em que o homem aprende a valorizar
potencialidades que tornam o homem capaz de a convivência com o próximo, também torna-se
se envolver em projetos significativos os quais o capaz de respeitar as diferenças e descobre o que
colocam em contato com o seu ser criativo. Este há de melhor em cada ser humano. A abertura
novo olhar sobre a vida pode libertar o homem para o outro também possibilita que o homem
da rotina e da automatização mecânica da vida, encontre o que há de melhor em si.
onde seus sonhos e desejos assumem uma nova Consequentemente ele também descobre a sua
dimensão, já não giram apenas em torno de si verdadeira identidade e encontra sentido para a
mesmo. vida.

A proposta de autotranscendência Se até o presente momento o homem


elaborada por Viktor Frankl, embora seja buscou seus próprios interesses, se fechou em si
encantadora para quem compreende a sua mesmo e só encontrou o vazio e a falta de
amplitude, também é um grande desafio para o sentido, certamente ele precisa mudar o rumo,
homem moderno, o qual vive cada vez mais fazer o movimento contrário. Sair do
fechado no seu próprio mundinho, preocupado fechamento e ampliar os horizontes. É preciso
apenas com o seu bem estar, sucesso, lucro, perceber a vida de maneira ampla e profunda.
reconhecimento e assim por diante. Suas ações Ela chama, convoca e inquieta. Porém, a
são mobilizadas não por grandes ideais, mas por resposta depende de cada um.
LOGOS & EXISTÊNCIA
REVISTA DA ASSOCIAÇÃO BRASILEIRA DE LOGOTERAPIA E ANÁLISE EXISTENCIAL 4 (2), 130-142, 2015
141

Viktor Frankl foi um grande exemplo de natureza, pela ternura do olhar de uma criança,
autotranscendência, mesmo vivendo os horrores ou pelo abraço amigo que nos acolhe.
do campo de concentração, na mais dura miséria Para transcender é preciso coragem! Pois
humana, foi capaz de ir ao encontro do próximo. todo processo de crescimento e superação de
Soube ouvir, ajudar, consolar, animar. Mostrou velhos padrões exige vontade, garra e
que mesmo no sofrimento existe um sentido a determinação. O caminho está aí, cabe a cada
ser descoberto e realizado. um decidir se deseja tornar-se o protagonista da
A vida é um grande milagre que se própria história, vivendo em profundidade cada
renova a cada dia. Quando somos capazes de sair momento, num contínuo processo de abertura
de nós mesmos, ampliamos o nosso horizonte e para o mundo ou se pretende continuar fechado
tornamo-nos capazes de contemplar a beleza da no seu próprio individualismo, reduzindo a
vida nas suas mais diversas manifestações. riqueza da existência na mera satisfação de
Deixamo-nos envolver pelos encantos da necessidades.

REFERÊNCIAS

Ferreira, A. B. de H. F. (2005). Miniaurélio: Minidicionário da Língua Portuguesa. 6 ed. rev. e ampl. Curitiba:
Positivo.
Frankl, V. (2003). Sede de sentido, 2 ed. São Paulo: Quadrante.
Frankl, V. (1991). Em busca de sentido: um psicólogo no campo de concentração, 2 ed. São Leopoldo: Sinodal;
Petrópolis RJ: Vozes.
Frankl, V. (1991). A psicoterapia na prática. Campinas: Papirus.
Frankl, V. (1985). A presença ignorada de Deus. Porto alegre: Sulina.
Frankl, V. (1978). Fundamentos antropologicos da psicoterapia. Rio de Janeiro: Zahar.
Frankl, V. (2005). Um sentido para a vida: psicoterapia e humanismo, 11 ed. Aparecida: Santuário SP.
Frankl, V. (1990). Psicoterapia para todos. Petrópolis - RJ: Vozes.
Frankl, V. (1973). Psicoterapia e sentido da vida: fundamentos da Logoterapia e análise existencial. São Paulo:
Quadrante.
Juliatto, C. I. (2009). O horizonte da educação: sabedoria, espiritualidade e sentido da vida. Curitiba: Champagnat.
Lukas, E. (2006). Psicologia espiritual - fontes de uma vida plena de sentido, 2 ed. São Paulo: Paulus.
Lukas, E. (1993). Mentalização e saúde: a arte de viver e Logoterapia, 2 ed. Petrópolis , RJ: Vozes.
Olivera, J., & BORGES,W. (2008). Ética de Gaia: ensaios de ética sócio ambiental. São Paulo: Paulus.
Peter, R. (2005). Vicktor Frankl: A antropologia como terapia, 2 ed. São Paulo : Paulus.
ROJAS, E. (1996) O homem moderno: a luta contra o vazio. São Paulo: Mandarim, 1996.
142 AUTOTRANSCENDÊNCIA: CAMINHO PARA SUPERAÇÃO DO INDIVIDUALISMO

Enviado em: 22/10/2015


Aceito em: 22/12/2015

SOBRE A AUTORA

Juliana Zamulak. Psicóloga, pedagoga, atua na área da educação e pastoral com especialização em
Logoterapia e Análise Existencial.