Você está na página 1de 56

Estratégias de estoque -

Decisões sobre Política de


Estoques
Prof. Guilherme Vinicyus Batista

Referência: Gerenciamento da Cadeia de Suprimentos


/ Logística Empresarial - Ballou, 2010
Controle de estoques:
• Gerenciamento como itens isolados localizados em pontos exclusivos.
• Gerenciamento agregado de estoques.
• Gerenciamento de estoques entre múltiplos pontos e múltiplos elos.
Estoques – desnecessário e
oneroso?
Vantagens Desvantagens
• Melhorar o serviço ao • Desperdício de capital
cliente • Não contribuem com valor
• Disponibilidade direto para os produtos da
• Reduzir os Custos empresa (porém,
• Operações de produção mais armazenam valor)
prolongadas e equilibradas. • Desvio da atenção da
• Compras e transporte. existência de problemas de
• Compras antecipadas. qualidade.
• Reduzir o impacto de
inconsistência dos prazos. • Isolamento sobre o
• Resguardo contra choques gerenciamento global do
não planejados. canal de suprimentos.
Tipos de estoques
• No canal – em trânsito entre os elos do canal de
suprimentos.
• Para fins de especulação – ex: cobre, ouro e prata.
• Natureza regular ou cíclica – suprir a demanda
durante o tempo transcorrido.
• De segurança – pulmão contra a variabilidade na
demanda e nos prazos de reposição.
• Obsoleto, morto ou evaporado – produtos
deteriorados, ultrapassados, perdidos ou roubados.
Classificação dos problemas de
gerenciamento de estoques
• Natureza da demanda
• Filosofia de gerenciamento

Puxar Empurrar
• Cada ponto de estoque • Decisões sobre cada
é independente de estoque são adotadas
todos os outros do independente.
canal. • Usado quando as
• Considera apenas economias de escala de
condições locais. compra ou produção
• Controle preciso sobre altos.
os níveis dos estoques • Estoques gerenciados
em cada local. de forma centralizada.
Reabastecimento colaborativo
• Grau de agregação dos produtos:
• Gerenciamento de baixo para cima – controle preciso de
cada item
• Gerenciamento de cima para baixo – grupos de produtos
• Estoques de múltiplos estágios
• Estoques abrangem mais de um estágio no canal
• Planejar níveis de estoque em conjunto
• Estoques virtuais
• Abastecimento cruzado
• Menores níveis globais de estoque
• Maiores índices de atendimento
Objetivos do estoque
• Equilibrar disponibilidade com custos

• Probabilidade de atendimento do pedido


𝑁ú𝑚𝑒𝑟𝑜 𝑒𝑠𝑝𝑒𝑟𝑎𝑑𝑜 𝑑𝑒 𝑢𝑛𝑖𝑑𝑎𝑑𝑒𝑠 𝑓𝑎𝑙𝑡𝑎𝑛𝑡𝑒𝑠 𝑎𝑛𝑢𝑎𝑙𝑚𝑒𝑛𝑡𝑒
𝑁í𝑣𝑒𝑙 𝑑𝑒 𝑠𝑒𝑟𝑣𝑖ç𝑜 = 1 −
𝐷𝑒𝑚𝑎𝑛𝑑𝑎 𝑎𝑛𝑢𝑎𝑙 𝑡𝑜𝑡𝑎𝑙
Índice Médio Ponderado de
Atendimento (WARF) – Exemplo
• Uma empresa de materiais químicos recebe pedidos para um de seus produtos
de pintura. A linha de produtos de pintura contém três itens separados que os
clientes costumam encomendar em combinações variadas. A partir de uma
amostragem de pedidos recebidos em determinado período de tempo, os itens
aparecem em pedidos em sete combinações diferentes com as frequências
registradas na tabela. A partir também, dos registros da empresa, a
probabilidade de ter cada um dos itens em estoque é SLA=0,95; SLB=0,90; e
SLC=0,80. Calcule o índice Médio Ponderado de Atendimento.
Combinação dos itens Frequência dos pedidos
no pedido
A 0,1
B 0,1
C 0,2
A, B 0,2
A, C 0,1
B, C 0,1
A, B, C 0,2
Custos relevantes
• Custos de aquisição
• Custos de manutenção
• Custos de falta de estoques
CONTROLE DE ESTOQUES
EMPURRADOS
• É uma abordagem razoável de controle de estoques
sempre que a produção ou a aquisição são a força
dominante na determinação das quantidades de
reposição do cana.
• Qual é o estoque ideal a ser mantido em cada ponto de
estocagem?
• Qual é a parte de uma ordem de compra ou processo de
produção a ser alocada a cada ponto de estoque?
• Como distribuir os suprimentos excedentes das
necessidades entre os pontos de estocagem?
Passos
1. Determinar as necessidades para o período
2. Verificar as atuais quantidades disponíveis em cada ponto de
estoque
3. Determinar o nível de disponibilidade de estoque em cada
ponto de estocagem
4. Calcular as necessidades totais das previsões mais as
quantidades adicionais necessárias para cobrir incertezas na
previsão da demanda
5. Determinar as necessidades líquidas como as diferenças entre
as necessidades totais e as quantidades disponíveis
6. Distribui o excedente das necessidades totais da rede aos
pontos de estoque com base na taxa de demanda média
7. Somar as necessidades líquidas e ratear proporcionalmente os
excedentes
Exemplo Atuneiros
Quando os atuneiros são enviados para os bancos de pesca, a empresa processadora de
produtos derivados do atum precisa processar todo o produto do trabalho da frota, pois a
capacidade de armazenamento é limitada e, tendo em vista a forte concorrência, a empresa
não pretende vender o excesso desse valioso pescado a outros processadores. Por isso
mesmo, esse ágil empreendedor processa todo o peixe capturado pela frota e depois aloca
todo o resultado aos seus três armazéns centrais em quotas mensais. A planta central tem
estoque para apenas um mês da demanda. O atual limite de produção é de 125 mil libras.
Para o próximo mês, as necessidade de cada armazém foram previstas, os níveis atuais de
estoques verificados, e o nível de disponibilidade pretendida de estoques anotado para cada
armazém. Distribua de forma inteligente as 125 mil libras de atum entre os três armazéns.

Armazém Nível atual de Demanda Erro de Nível de


estoque prevista previsão disponibilidade
(desvio-padrão) de estoques
1 5000 10000 2000 90%
2 15000 50000 1500 95%
3 30000 70000 20000 90%
Controle básico de estoques
puxados
Níveis reduzidos de estoque nos pontos de armazenagem
devido à sua reação às condições de demanda e custos
específicas de cada um desses pontos.
Situações:
• Demanda única, altamente sazonal ou perpétua;
• Ordens de compras desencadeadas por um
determinado nível de estoque ou por um processo de
revisão de nível de estoque;
• O grau de incerteza em demanda e no tempo médio de
reposição.
Quantidade de Pedido Único

• Produtos com vida útil curta e definida (frutas, vegetais,


flores, jornais)
• Calculo do tamanho mais econômico 𝑄 ∗
𝐿𝑢𝑐𝑟𝑜 = 𝑃𝑟𝑒ç𝑜 𝑝𝑜𝑟 𝑢𝑛𝑖𝑑𝑎𝑑𝑒 − 𝐶𝑢𝑠𝑡𝑜 𝑝𝑜𝑟 𝑢𝑛𝑖𝑑𝑎𝑑𝑒
𝑃𝑟𝑒𝑗𝑢í𝑧𝑜 = 𝐶𝑢𝑠𝑡𝑜 𝑝𝑜𝑟 𝑢𝑛𝑖𝑑𝑎𝑑𝑒 − 𝑉𝑎𝑙𝑜𝑟 𝑟𝑒𝑠𝑖𝑑𝑢𝑎𝑙 𝑝𝑜𝑟 𝑢𝑛𝑖𝑑𝑎𝑑𝑒
+ 𝑑𝑒𝑠𝑝𝑒𝑠𝑎𝑠 𝑝𝑜𝑟 𝑗𝑜𝑔𝑎𝑟 𝑓𝑜𝑟𝑎

• Considerando a probabilidade de venda de um


determinado montante de unidades, os lucros e
prejuízos são equilibrados neste ponto.
𝐶𝑃𝑛 𝑃𝑟𝑒𝑗𝑢í𝑧𝑜 = (1 − 𝐶𝑃𝑛 )(𝐿𝑢𝑐𝑟𝑜)
𝐶𝑃𝑛 : frequência cumulativa de vender pelo menos n unidades do produto
𝐿𝑢𝑐𝑟𝑜
𝐶𝑃𝑛 =
𝐿𝑢𝑐𝑟𝑜 + 𝑃𝑟𝑒𝑗𝑢í𝑧𝑜
Exemplo
Uma mercearia estima que estará vendendo já na
próxima semana em torno de 100 kg de sua sala de
batatas tipo especial. A distribuição da demanda
ocorre com um desvio padrão de 20kg. O
supermercado pode vender a salada ao preço de
R$5,99/kg. Paga R$2,50/kg pelos ingredientes.
Calcule o tamanho mais econômico do pedido 𝑄 ∗ .
Exemplo
• Uma empresa de equipamentos de consertos pretende encomendar
peças em número suficiente para mantes uma máquina operatriz em
funcionamento durante uma feira comercial. O encarregado situa o
preço de cada peças em R$95,00 quando utilizada. Ele paga R$70,00. Se
nenhuma das peças precisar ser utilizada, poderão ser devolvidas ao
fornecedor com retorno de R$50,00 por cada peça. A demanda das
peças é estimada de acordo com a distribuição a seguir:

Número de peças Frequência da Frequência


necessidade cumulativa
0 0,1 0,10
1 0,15 0,25
2 0,20 0,45
3 0,30 0,75
4 0,20 0,95
5 0,05 1,00
Quantidades de Pedidos
Repetitivos
• Demanda perpétua. Os pedidos de reposição se
repetem ao longo do tempo.

• Reposição Instantânea
• Demanda contínua
• Controle é dado por:
1. Quantidade a ser usada para reposição do estoque
periodicamente
2. Frequência do reabastecimento do estoque
• Comparar os custos da aquisição com os custos de
manutenção
Reposição Instantânea
• Quantidade Econômica de Pedido (EOQ) ou Lote
Econômico de Compra (LEC)
𝐶𝑢𝑠𝑡𝑜 𝑇𝑜𝑡𝑎𝑙 = 𝐶𝑢𝑠𝑡𝑜 𝑑𝑒 𝐴𝑞𝑢𝑖𝑠𝑖çã𝑜 + 𝐶𝑢𝑠𝑡𝑜 𝑑𝑒 𝑚𝑎𝑛𝑢𝑡𝑒𝑛çã𝑜

𝐷 𝑄
𝑇𝐶 = 𝑆 + 𝐼𝐶
𝑄 2

𝑇𝐶: Custo de estoque total anual relevante ($/ano)


𝑄: Tamanho do pedido para reposição do estoque (unidades)
𝐷: Demanda anual dos itens ocorrendo a uma taxa determinada e constante de
tempo (unidades/ano)
𝑆: Custo de aquisição OU Custo do Pedido ($/pedido)
𝐶: Custo do item ($/unidades)
𝐼: Custo da manutenção como percentagem do custo do item (%/ano)
Quantidade ótima do produto

2𝐷𝑆
𝑄 =
𝐼𝐶
O número de pedidos anuais a ser feito é
𝐷
𝑁= ∗
𝑄
O intervalo ótimo entre pedidos é
𝑄 ∗
𝑇∗ =
𝐷
Exemplo
A demanda do computador Deskprod na Best Buy é
de 1000 unidades por mês. A Best Buy contrai custos
fixos de emissão de pedido, transporte e
recebimento de $4000,00 toda vez que faz um
pedido. Cada computador custa à Best Buy $500,00 e
o varejista possui um custo de manutenção de
estoques de 20% Avalie o número de computadores
que o gerente da loja deverá pedir em cada lote de
ressuprimento. (Sunil Chopra, Peter Meindl, 2003,
p.145)
Reposição com Prazo de Entrega
Reposição com Prazo de Entrega
𝑅𝑂𝑃 = 𝑑 × 𝐿𝑇
𝑅𝑂𝑃: Ponto de reposição em unidades
𝑑: taxa de demanda, em unidades de tempo
𝐿𝑇: prazo médio de entrega, em unidades de tempo
Sensibilidade a Dados Inexatos
• Nem sempre é possível conhecer os dados com
exatidão.
• O que aconteceria se a demanda for na verdade
10% superior ao previsto?
• O que aconteceria se o custo de manutenção fosse
20% menor?
Reabastecimento Não-Instantâneo
• A produção permanece contínua durante algum
tempo, e pode ocorrer simultaneamente com a
demanda.
𝐷 𝑄 𝑑
𝑇𝐶 = 𝑆 + 𝐼𝐶 1−
𝑄 2 𝑝
• Tamanho do lote de produção (𝑃𝑂𝑄) - 𝑄𝑝∗

2𝐷𝑆 𝑝
𝑄𝑝∗ =
𝐼𝐶 𝑝 − 𝑑
𝑝: taxa de produção
Taxa de produção > Taxa de demanda
𝑝>𝑑
Controle Avançado de estoque
puxado
• Reconhecer a impossibilidade de determinar com
exatidão a demanda e os prazos de entrega.
• Estoque regular + Estoque de segurança
• O estoque de segurança interfere no nível de
disponibilidade de estoque proporcionado aos
clientes.

1. Método do Ponto de Pedido


2. Método de Revisão Periódica
Modelo do Ponto de Pedido com
Demanda Incerta
• Encontrando 𝑄 ∗ e 𝑅𝑂𝑃

Distribuição de
demanda durante
o prazo de entrega
Exemplo
• Valores semanais
• 𝐷𝑒𝑚𝑎𝑛𝑑𝑎 𝑚é𝑑𝑖𝑎 = 100
• 𝐷𝑒𝑠𝑣𝑖𝑜 𝑝𝑎𝑑𝑟ã𝑜 = 10
• Prazo de entrega (semanas)
• 𝐿𝑇 = 3

𝑅𝑂𝑃 = 𝑑 × 𝐿𝑇 + 𝑧(𝑠𝑑′ )
Exemplo
A Buyers Products Company distribui um artigo conhecido como tirante de
ligação que é uma tarraxa em forma de U usada em equipamento de
reboque. Os seguintes dados foram obtidos a respeito deste artigo
mantido em estoque:
• Nível médio de estoque
𝐸𝑠𝑡𝑜𝑞𝑢𝑒 𝑚é𝑑𝑖𝑜 = 𝐸𝑠𝑡𝑜𝑞𝑢𝑒 𝑟𝑒𝑔𝑢𝑙𝑎𝑟 +
𝐸𝑠𝑡𝑜𝑞𝑢𝑒 𝑑𝑒 𝑆𝑒𝑔𝑢𝑟𝑎𝑛ç𝑎
𝑄
𝐴𝐼𝐿 = + 𝑧(𝑠𝑑′ )
2
• O Custo relevante total
• Comparar políticas alternativas de estoque
• Impacto dos desvios das políticas ótimas
𝐶𝑢𝑠𝑡𝑜 𝑡𝑜𝑡𝑎𝑙 =
+ 𝐶𝑢𝑠𝑡𝑜 𝑑𝑜 𝑝𝑒𝑑𝑖𝑑𝑜
+ 𝐶𝑢𝑠𝑡𝑜 𝑑𝑎 𝑀𝑎𝑛𝑢𝑡𝑒𝑛çã𝑜 𝑑𝑜 𝑒𝑠𝑡𝑜𝑞𝑢𝑒 𝑛𝑜𝑟𝑚𝑎𝑙
+ 𝐶𝑢𝑠𝑡𝑜 𝑑𝑎 𝑚𝑎𝑛𝑢𝑡𝑒𝑛çã𝑜 𝑑𝑜 𝑒𝑠𝑡𝑜𝑞𝑢𝑒 𝑑𝑒 𝑠𝑒𝑔𝑢𝑟𝑎𝑛ç𝑎
+ 𝐶𝑢𝑠𝑡𝑜 𝑑𝑒 𝑓𝑎𝑙𝑡𝑎 𝑑𝑒 𝑒𝑠𝑡𝑜𝑞𝑢𝑒
𝐶𝑢𝑠𝑡𝑜 𝑡𝑜𝑡𝑎𝑙
𝐷
𝐶𝑢𝑠𝑡𝑜 𝑑𝑜 𝑝𝑒𝑑𝑖𝑑𝑜 → 𝑆
𝑄
𝑄
𝐶𝑢𝑠𝑡𝑜 𝑑𝑎 𝑀𝑎𝑛𝑢𝑡𝑒𝑛çã𝑜 𝑑𝑜 𝑒𝑠𝑡𝑜𝑞𝑢𝑒 𝑛𝑜𝑟𝑚𝑎𝑙 → 𝐼𝐶
2

𝐶𝑢𝑠𝑡𝑜 𝑑𝑎 𝑚𝑎𝑛𝑢𝑡𝑒𝑛çã𝑜 𝑑𝑜 𝑒𝑠𝑡𝑜𝑞𝑢𝑒 𝑑𝑒 𝑠𝑒𝑔𝑢𝑟𝑎𝑛ç𝑎 → 𝐼𝐶𝑧𝑠𝑑′

𝐷 ′
𝐶𝑢𝑠𝑡𝑜 𝑑𝑒 𝑓𝑎𝑙𝑡𝑎 𝑑𝑒 𝑒𝑠𝑡𝑜𝑞𝑢𝑒 → 𝑘𝑠𝑑 𝐸(𝑧)
𝑄

𝑘 = 𝑐𝑢𝑠𝑡𝑜 𝑢𝑛𝑖á𝑟𝑖𝑜 𝑑𝑎 𝑓𝑎𝑙𝑡𝑎 𝑑𝑒 𝑒𝑠𝑡𝑜𝑞𝑢𝑒


𝑠𝑑′ 𝐸(𝑧) = 𝑛ú𝑚𝑒𝑟𝑜 𝑝𝑟𝑒𝑣𝑖𝑠𝑡𝑜 𝑑𝑒 𝑢𝑛𝑖𝑑𝑎𝑑𝑒𝑠 𝑑𝑒 𝑓𝑎𝑙𝑡𝑎
𝑑𝑒 𝑒𝑠𝑡𝑜𝑞𝑢𝑒 𝑑𝑢𝑟𝑎𝑛𝑡𝑒 𝑢𝑚 𝑐𝑖𝑐𝑙𝑜 𝑑𝑒 𝑝𝑒𝑑𝑖𝑑𝑜𝑠
• Nível de serviço
𝐷
𝑠𝑑′ ×𝐸 𝑧 𝑠𝑑′ ×𝐸 𝑧
𝑄
• 𝑆𝐿 = 1 − =1−
𝐷 𝑄

• O Método do Ponto de Pedido com Custos Conhecidos de


Falta de Estoque
2𝐷𝑆
1. Aproxime a quantidade do pedido através da fórmula básica EOQ 𝑄 = 𝐼𝐶

2. Compute a probabilidade de ter estoque durante o prazo de entrega se for


𝑄𝐼𝐶
permitido o pedido pendente como 𝑃 = 1 − 𝐷𝑘 , ou se durante uma falta de
𝑄𝐼𝐶
estoques há perda de vendas 𝑃 = 1 − 𝐷𝑘+𝑄𝐼𝐶. Encontre 𝑠𝑑′ . Encontre o valor
de 𝑧 que corresponda a 𝑃 na tabela de distribuição normal. Encontre 𝐸(𝑧) na
tabela da função perda normal.
3. Determine um 𝑄 revisado da formula 𝐸𝑂𝑄 modificada, que é
2𝐷 𝑆 + 𝑘𝑠𝑑′ 𝐸 𝑧
Q=
𝐼𝐶
1. Repita os passos 2 e 3 até não haver mais mudanças em P ou Q. Continue.
2. Compute o ROP e outras características desejadas.
O método do Ponto de Pedido com
Incerteza da Demanda e do Prazo de
Entrega
• Encontrar o desvio-padrão 𝑠𝑑′ da distribuição DDLT
com base na incerteza tanto da demanda quanto
do prazo de entrega.
𝑠𝑑′ = 𝐿𝑇𝑠𝑑2 + 𝑑2 𝑠𝐿𝑇
2

𝑠𝐿𝑇 é 𝑜 𝑑𝑒𝑠𝑣𝑖𝑜 𝑝𝑎𝑑𝑟ã𝑜 𝑑𝑜 𝑝𝑟𝑎𝑧𝑜 𝑑𝑒 𝑒𝑛𝑡𝑟𝑒𝑔𝑎


Modelo de Revisão Periódica com
Demanda Incerta
Método do Ponto de Pedido Controle de revisão periódica
• Controle preciso sobre • Controle para múltiplos
cada item itens
• Menor custo relevante • Economias de produção,
total transporte ou aquisição
• Perde o benefício de • Exige um estoque
economias de produção, ligeiramente maior
transporte ou aquisição • Custos de manutenção
conjuntos compensados pelos
• Exige constante custos administrativos,
monitoramento dos menores preços de
níveis de estoque aquisição
Controle de Item Único
Controle de Item Único
• Uma aproximação razoável para o intervalo
ótimo de revisão pode ser dada por:
2𝐷𝑆 𝑄𝑢𝑎𝑛𝑡𝑖𝑑𝑎𝑑𝑒 𝑑𝑜 𝑝𝑒𝑑𝑖𝑑𝑜 𝑄∗
𝑄∗ = e 𝑇∗ = =
𝐼𝐶 𝐷𝑒𝑚𝑎𝑛𝑑𝑎 𝑎𝑛𝑢𝑎𝑙 𝐷

• Distribuição da demanda
durante o intervalo entre
pedidos mais o prazo de
entrega. O nível máximo
de estoque será baseada
na probabilidade da falta
de estoque (1-P).
Pedido Conjunto
• Custo total = Custo do Pedido + Custo de Manutenção
𝑂+σ𝑖 𝑆𝑖 𝑇𝐼 σ𝑖 𝐶𝑖 𝐷𝑖
𝑇𝐶 = +
𝑇 2
𝑜𝑛𝑑𝑒 𝑂 = 𝑐𝑢𝑠𝑡𝑜 𝑐𝑜𝑚𝑢𝑚 𝑑𝑎 𝑎𝑞𝑢𝑖𝑠𝑖çã𝑜 𝑑𝑒 𝑢𝑚 𝑝𝑒𝑑𝑖𝑑𝑜

2 𝑂 + σ𝑖 𝑆𝑖
𝑇∗ =
𝐼 σ𝑖 𝐶𝑖 𝐷𝑖

𝑀𝑖∗ = 𝑑𝑖 𝑇 ∗ + 𝐿𝑇 + 𝑧𝑖 𝑆𝑑 𝑖

• Custo total = Custo do pedido + Custo de manutenção do estoque


normal + Custo de manutenção do estoque de segurança + Custo de
falta de estoque
𝑂+σ𝑖 𝑆𝑖 𝑇𝐼 σ𝑖 𝐶𝑖 𝐷𝑖 1
𝑇𝐶 = + + 𝐼 𝑖 𝐶𝑖 𝑧𝑖 𝑠𝑑 𝑖 + σ𝑖 𝑘𝑖 𝑠𝑑′ 𝑖 𝐸 𝑧
σ ′
𝑖
𝑇 2 𝑇
Exemplo
• Dois itens serão pedidos conjuntamente ao mesmo
fornecedor. Os seguintes dados são disponíveis:
Dados Itens A Itens B
Demanda prevista, unidades/dia 25 50
Erro de previsão, unidades/dia 7 11
Prazo de entrega, dias 14 14
Custo de manutenção do estoque, %/ano 30 30
Custo de aquisição, dólares/pedido/itens 10 10
Custo comum da aquisição, dólares/pedido 30
Probabilidade de disponibilidade durante o ciclo do 70% 75%
pedido, mais prazo de entrega
Valor do produto, dólares/unidade 150 75
Custo da falta de estoque, dólares/unidade 10 15
Dias anuais de venda 365 365
Métodos Práticos de Controle de
Estoque Puxado
• Sistema Min-Max
KARDEX
A abordagem máx-mín para itens
com demanda incerta
1. Preveja a demanda simplesmente estabelecndo a média da demanda por
período ao longo de um mínimo de 30 períodos, se toda essa informação
estiver disponível. Computar o desvio-padrão da demanda ao longo desses
mesmos períodos. Se o desvio-padrão for maior do que a demanda média,
proclamar a demanda como incerta e avançar para o próximo passo.
2. Calcule a quantidade do pedido em qualquer das maneiras apropriadas.
3. Como a quantidade em mãos PODE CAIR SIGNIFICATIVAMENTE abaixo do
ponto de pedido no memento da expedição do mesmo, ajustamos o ROP
para compensar a queda. Acrescentamos o déficit previsto ao ROP.
4. Aproxime o déficit previsto (vendas médias do período) como a metade da
quantidade inicial e final entre as atualizações dos registros da quantidade
em mãos.
5. Estabelecer o nível máx. como a quantidade ROP mais a quantidade do
pedido menos o déficit previsto.
6. Executar o sistema de controle mín-max da maneira normal. Ou seja, quando
o estoque real cair a quantidade∗ROP, emitir um pedido em quantidade igual
a diferença entre o nível máx (𝑀 ) e a quantidade em mãos (𝑞).
Exemplo
• Os pedidos semanais de um item em estoque mostram
uma taxa de demanda de 𝑑 = 100 unidades e um
desvio-padrão 𝑠𝑑 = 100 unidades. O preço do item é
U$S1,45, os custos de aquisição são US$12 por pedido,
os custos de manutenção atingem 25% por ano, e o
prazo de entrega do pedido é de uma semana. A
probabilidade de existência no estoque durante o prazo
de entrega deve ser no mínimo 85%. A quantidade em
mãos é atualizada diariamente, e a quantidade média
de vendas diárias é de 10 unidades, em que uma
aproximação para o déficit previsto é 𝐸𝐷 = 10
unidades. Como 𝑠𝑑 ≥ 𝑑, supõe-se que o item tenha um
padrão de demanda incerta. Encontre o nível máximo.
Estoque para a demanda
• Entendimento simples e implementação fácil.
• Previsão da taxa de demanda do item.
• Multiplica-se a previsão por um fator que represente:
• O intervalo de revisão
• O prazo de entrega
• Acréscimo de tempo representando a incerteza
• Sistema de revisão periódica
Controle de Múltiplos Itens e
Múltiplos Locais
• Problemas de larga escala: centenas de produtos
localizados em inúmeros pontos de estoque.
• Exemplo de estratégia: fazer pedidos baseados em
tempo e na capacidade de um caminhão (carga
completa)
Controle de Múltiplos Elos
• Estoques dependentes ao longo do canal de
abastecimento.
• É importante a gestão dos estoques ao longo do
canal inteiro.
• O planejamento de um elo particular pode ser
determinada pela demanda do consumidor final
(não só pelo próximo elo). Quanto mais distante o
elo do cliente final, maior a incerteza.
Estoques no Canal
• São estoques em trânsito localizados em
equipamento de transporte em movimento entre
pontos de estocagem.

Valor médio dos produtos US$50


Vendas de 1000 unidades/dia
Custo de manutenção 30%/ano
• Custo de manutenção do estoque em trânsito
𝐼𝐶𝐷𝑡
365 %
𝐼 = 𝑐𝑢𝑠𝑡𝑜 𝑎𝑛𝑢𝑎𝑙 𝑑𝑒 𝑚𝑎𝑛𝑢𝑡𝑒𝑛çã𝑜 𝑑𝑒 𝑒𝑠𝑡𝑜𝑞𝑢𝑒𝑠 𝑑𝑜 𝑝𝑟𝑜𝑑𝑢𝑡𝑜 𝑒𝑚 𝑡𝑟â𝑛𝑠𝑖𝑡𝑜,
𝑎𝑛𝑜
𝑑ó𝑙𝑎𝑟𝑒𝑠
𝐶 = 𝑣𝑎𝑙𝑜𝑟 𝑑𝑜 𝑝𝑟𝑜𝑑𝑢𝑡𝑜 𝑛𝑜 𝑝𝑜𝑛𝑡𝑜 𝑑𝑜 𝑐𝑎𝑛𝑎𝑙 𝑑𝑒 𝑠𝑢𝑝𝑟𝑖𝑚𝑒𝑛𝑡𝑜𝑠,
𝑢𝑛𝑖𝑑𝑎𝑑𝑒
𝐷 = 𝑑𝑒𝑚𝑎𝑛𝑑𝑎 𝑎𝑛𝑢𝑎𝑙, 𝑢𝑛𝑖𝑑𝑎𝑑𝑒𝑠
𝑡 = 𝑡𝑒𝑚𝑝𝑜 𝑒𝑚 𝑡𝑟â𝑛𝑠𝑖𝑡𝑜, 𝑑𝑖𝑎𝑠
365 = 𝑑𝑖𝑎𝑠 𝑑𝑜 𝑎𝑛𝑜

Exemplo:
Importam-se automóveis para os Estados Unidos por Boston,
Massachussetts, via Emden, na Alemanha. O valor do carro no
porto de saída na Alemanha é de US$9000,00. O Custo de
manutenção de estoques é principalmente o custo do capital
imobilizado nos veículos, ou 20% ao ano. O tempo médio de
navegação até os Estados Unidos é de 10 dias. Qual o custo de
estoque em trânsito por veículo?
Controle Agregado de Estoques
• Giro de estoque
𝑉𝑒𝑛𝑑𝑎𝑠 𝑎𝑛𝑢𝑎𝑖𝑠 𝑎 𝑐𝑢𝑠𝑡𝑜 𝑑𝑒 𝑒𝑠𝑡𝑜𝑞𝑢𝑒
• 𝐺𝑖𝑟𝑜 =
𝐼𝑛𝑣𝑒𝑠𝑡𝑖𝑚𝑒𝑛𝑡𝑜 𝑚é𝑑𝑖𝑜 𝑒𝑚 𝑒𝑠𝑡𝑜𝑞𝑢𝑒
• Classificação ABC
• Aplicar políticas separadas para cada categoria
• Agregação de riscos
• Computar mudanças envolvendo o número de pontos
de estocagem
Exemplo:

Suponha que um produto esteja estocado em dois


armazéns. A demanda média dos respectivos territórios
é, no armazém 1, de 𝑑1 = 41 unidades com um desvio
padrão de 𝑠𝑑1 = 11 unidades/mês. Quanto ao armazém
2, é de 𝑑2 = 67 e 𝑠𝑑2 = 9. As quantidades de reposição
de estoque são determinadas mediante o uso da fórmula
da quantidade econômica de pedido. O prazo de entrega
da reposição para ambos os armazéns é de 0,5 mês, e o
valor do produto, US$ 75 por unidade. O custo do pedido
de reposição é US$50, e o custo de manutenção do
estoque chega a 2% ao mês. A probabilidade de
existência em estoque durante o prazo de entrega é de
95%. Que benefício em matéria de estoque se obteria
consolidando os estoques em um único armazém?
Controle de estoque guiado pela
oferta
• A oferta e a demanda não são razoavelmente
equilibradas
• Excesso e escassez
• Demanda > Oferta
• Oferta > Demanda

Estoques Virtuais
• Suprir a demanda dos
clientes a partir de mais
de um ponto de estoque